• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 140
  • 23
  • 23
  • 22
  • 21
  • 19
  • 10
  • 10
  • 4
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 143
  • 143
  • 35
  • 23
  • 21
  • 21
  • 16
  • 16
  • 15
  • 15
  • 15
  • 14
  • 13
  • 13
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A influência de Georg Simmel no pensamento social de Ulrich Beck : pela compreensão do conflito no individualismo e nos processos de individualização /

Canella, Murilo. January 2016 (has links)
Orientador: João Carlos Soares Zuin / Banca: Renata Medeiros Paoliello / Banca: Michel Nicolau Netto / Resumo: Este trabalho intenta demonstrar a influência contemporânea do pensamento de Georg Simmel na perspectiva teórica de Ulrich Beck. Como eixo de estruturação da temática nos moldes do presente estudo, bem como um eixo estruturante presente na obra de Simmel e de Beck, optou-se pelo conceito de individualismo e os processos de individualização dele decorrentes. Essa delimitação - visto que a teoria de ambos autores é vasta e abrange um domínio diverso de objetos - é tanto uma forma de estruturar, dentro da argumentação do estudo, um ponto comum na teoria de ambos autores, como também uma forma de contextualizar dois momentos distintos da modernidade, caracterizados por conflitos que, ao migrarem para outra arena histórica, no caso, da primeira para a segunda modernidade, determinam de forma conflituosa a gramática social. Como metodologia, adotam-se as proposições teóricas da sociologia do conhecimento, bem como da sociologia compreensiva, além do método relacional de Simmel, também presente em Beck, na busca da compreensão de dois momentos distintos da modernidade que guardam um nexo íntimo. Compreender o individualismo e os processos de individualização significa, na perspectiva de Simmel e de Beck, compreender uma forma social que, pela dupla condição de ente autodeterminado concomitantemente à sua inserção em cadeias de dependência social, torna-se um foco do conflito, pois a forma social do indivíduo encerra-se na dependência e na intersecção de círculos sociais cada vez mais vastos, nos quais o indivíduo, pela coerção de uma cultura objetiva que se expande em uma lógica autorreferencial, torna-se historicamente debilitado / Resumen: Este trabajo intenta demostrar la influencia contemporánea del pensamiento de Georg Simmel en la perspectiva teórica de Ulrich Beck. En cuanto eje de la estructuración del tema en los moldes del presente estudio, así como un eje estructural presente en la obra de Simmel y de Beck, se ha optado por el concepto de individualismo e los procesos de individualización de ello decurrente. Esa delimitación - haja visto que la teoria de ambos es vasta y abarca un sinnúmero de objetos - es tanto una forma de estructurar, en la argumentación del estudio, un comum punto en la teoria de ambos autores, como también una forma de contextuar dos distintos momentos de la modernidad, caracterizados, por su vez, por los conflictos que, al emigrar a otro escenaio histórico, en el caso, de la primera a la segunda modernidad, determinam de forma conflictuosa a la gramática social. La metodología sigue las proposiciones teóricas de la sociologia del conocimiento, así como las de la sociología comprensiva, más allá del metodo relacional de Simmel, también presente en Beck, en la búsqueda de la comprensión de dos distintos momentos de la modernidad, a la vez con um cercano nexo. Comprender lo individualismo y los procesos de individualización significa, en la perspectiva de Simmel y de Beck, comprender una forma social que, por su doble condición de ente autocentrado concomitantemente a su inserción en las cadenas de dependencia sociales, tornase un foco del conflicto, pues la forma social del individuo encerrase en la dependencia y en la intersección de los círculos sociales a la vez más vastos, en los cuales el individuo, por la coerción de una cultura objetiva que se expande en una lógica de autorreferencialidad, resulta históricamente débil / Mestre
2

Percursos do silêncio: as narrativas de Luiz Vilela

Ferreira, Yvonélio Nery January 2015 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2016-01-15T14:55:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 337010.pdf: 1108499 bytes, checksum: af8ecaa00dd74ed7b405a6a38604660c (MD5) Previous issue date: 2015 / O objetivo a que me propus nesta tese foi demonstrar formas de silêncio nas narrativas de Luiz Vilela. Nesse sentido, o silêncio foi para minha leitura a matéria propulsora de sentidos e reveladora de subjetividades dos personagens nas narrativas. Desenvolvi leituras do silêncio com base nas próprias histórias contadas, nos excessos e negações que o mundo contemporâneo impõe aos indivíduos e nos fracassos amorosos, alicerçadas em pressupostos de Mikhail Bakhtin e em teorias acerca da modernidade. Ao relacionar o silêncio e o tempo histórico percorri os caminhos da memória, destacando o silêncio político e as políticas de silenciamento até chegar às narrativas que problematizam a velhice e as mazelas que dela decorrem.<br> / Abstract : The goal that I proposed in this thesis was to demonstrate the silence forms, on Luiz Vilela?s narratives. In this way, silence was my one driving reading matter of senses and revealing subjectivity of your characters in this narratives. I developed silence readings based in own silence stories, in excesses and denials that the contemporary imposes to individuals and failures in loving, grounded in Mikhail Bakhtin's assumptions and theories about modernity. By linking the silence and history time I scoured the paths of memory, highlighting the political silence and silencing policies to get to narratives that question the old age and the ills that flow from it.
3

A construção ideológica do sujeito de direito

Roepke, André de Sousa January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-Graduação em Direito. / Made available in DSpace on 2012-10-19T13:49:46Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-26T02:03:57Z : No. of bitstreams: 1 187652.pdf: 5995339 bytes, checksum: dfefef67fea402f18f922ec0726e8874 (MD5) / Análise do processo de formação da figura do sujeito de direito no âmbito da modernidade, descrevendo os principais elementos culturais utilizados na sua formação, bem como atentando para os interesses concretos que flexionaram o seu surgimento. Promove ainda uma problematização do sujeito de direito, feita a partir do papel ideológico por este desempenhado no processo de reprodução do mundo moderno.
4

A crise da modernidade e a constituição

Capellari, Eduardo January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Jurídicas. Programa de Pós-graduação em Direito. / Made available in DSpace on 2012-10-19T19:34:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 203343.pdf: 504039 bytes, checksum: 760b58dbc481f662eb62415f8b81781f (MD5) / Este trabalho de dissertação objetiva estabelecer elementos para a compreensão do constitucionalismo contemporâneo a partir de um cenário mais amplo definido pela crise da Modernidade. Em função de tal diretriz, estrutura-se de forma a dar conta de três questões centrais: resgatar os materiais histórico-culturais que, direta ou indiretamente, contribuíram para a edificação conceitual do constitucionalismo a partir da Modernidade ocidental; delimitar os diferentes projetos político-filosóficos subjacentes às opções jurídicas do moderno Estado de Direito, bem como visualizar as formas históricas que serão fruto das tensões verificadas; sistematizar as principais formulações críticas ao projeto filosófico da Modernidade e examinar as conseqüências de suas apropriações no seio do constitucionalismo contemporâneo. Com isso, inicia buscando reconstituir na história da formação jurídico-política do Ocidente os elementos que anteciparam as transformações históricas que iriam marcar a Modernidade. Assim, os limites e a riqueza da experiência da polis grega, a concepção jurídica do Estado protagonizada pelos romanos, a concepção de direito natural dos estóicos, a lex fundamentalis e o papel da Igreja na consolidação do princípio da igualdade entre os indivíduos, os acordos entre senhores feudais e monarcas com concessões mútuas de prerrogativas, a síntese jurídica que levou à formação da Europa romano-germânica serão todos elementos que, a seu modo, contribuíram para a lenta e gradativa transformação do continente europeu, preparando as bases culturais para o surgimento do Estado moderno, servindo como arquétipos, molduras, capazes de emprestar racionalidade à realidade política da Modernidade. Em um segundo momento, busca demonstrar que, em meio ao relato construído pelo positivismo, poderão ser encontrados caminhos que apontam que a Modernidade ocidental, longe de ser um projeto uno e sem contradições, apresenta-se, do ponto de vista jurídico, como a expressão de opções valorativas distintas, cujas tensões acabaram por ser negadas e ocultas no relato que serve de base à ciência jurídica. Com isso, delimita as características jusfilosóficas da Modernidade em meio às opções elaboradas pelo constitucionalismo republicano/democrático e pelo constitucionalismo liberal e a incorporação de tais opções através do processo de estruturação científico-positiva do direito. Por fim, procura resgatar, após a crise do positivismo e da profunda ruptura metafísica e epistemológica operada pelas formulações pós-modernas, os aspectos que apontam para a superação do paradigma constitucional moderno, bem como os elementos que permitem compreender o constitucionalismo contemporâneo.
5

Reflexão habermasiana sobre o papel da razão a partir da modernidade

Ribeiro, Claudenei Eugênio January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofia. / Made available in DSpace on 2012-10-20T15:13:59Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Análise da compreensão que Habermas tem sobre o papel da razão a partir da modernidade, aproveitando a recepção que ele faz da obra de Max Weber e de Theodor Adorno e Max Horkheimer. Demonstra como Habermas pretende substituir a razão instrumental estabelecida na modernidade pela razão comunicativa. Análise dos elementos da razão comunicativa. Proposição de elementos comunicativos presentes no âmbito da modernidade. Apresentação da razão comunicativa como um grande instrumento a serviço do interesse emancipatório do homem.
6

Ana em Veneza

Ribeiro, Helano Jader 26 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura / Made available in DSpace on 2012-10-26T01:23:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 301935.pdf: 841532 bytes, checksum: f79770084e1b4527cd5855a890a65570 (MD5) / Ana em Veneza (1994), romance escrito por João Silvério Trevisan, apresenta um conjunto bem vasto de características que apontam para o tempo e o texto de agora, como a intertextualidade, o discurso paródico e irônico, a fragmentação do sujeito, tempo e espaço, a presença dos "ex-cêntricos" e discussões acerca da modernidade. O que propomos é um estudo da modernidade a partir da ótica do pensador Walter Benjamin e seus interlocutores, como o italiano Giorgio Agamben. Nossa análise parte de premissas baseadas em uma leitura antimoderna, que se revela em forma de oposição à modernidade. O discurso de negação é construído, essencialmente, a partir do personagem Alberto Nepomuceno. Por fim, temos o intuito de armar um pequeno diálogo intertextual entre Ana em Veneza e a obra de Thomas Mann Morte em Veneza, atendo-nos principalmente aos personagens Alberto Nepomuceno e Gustav von Aschenbach. / Ana em Veneza (1994), novel written by João Silvério Trevisan, presents a very broad set of characteristics that indicate the time and the text now, as intertextuality, parody and ironic speech, the fragmentation of the subject, time and space, the presence of "ex-centric", discussions of modernity. We propose a study of modernity from the perspective of philosopher Walter Benjamin and his interlocutors as the Italian Giorgio Agamben. Our analysis is based on assumptions based on an anti-modernist reading, which reveals itself in the form of opposition to modernity. The discourse of denial is built mainly from the character Alberto Nepomuceno. Finally, our aim is to set an intertextual dialogue between Ana em Veneza and work by Thomas Mann Death in Venice, sticking mainly to the characters Alberto Nepomuceno and Gustav von Aschenbach.
7

A arte de Nilo Dias no cenário cultural florianopolitano

Dias, Haylor Delambre Jacques January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História / Made available in DSpace on 2012-10-22T00:17:14Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Esta Dissertação de Mestrado propõe-se a desvelar a importância do pintor florianopolitano Nilo Jacques Dias (1905-2000) e da sua produção para a história e para a cultura da sua cidade no decorrer do século XX. Sua formação, suas experiências pessoais, seus amigos artistas, sua relação com Eduardo Dias, sua dependência institucional, seus sentimentos e suas escolhas serviram-nos como "pistas" deixadas pelo artista e através das quais podemos conhecer mais detalhadamente o seu lugar no meio artístico florianopolitano e aquilo que ele escolheu para representar com sua pintura, com seus textos e com suas memórias.
8

Valor e paranóia em Bernardo Carvalho

Firmino, Caroline January 2004 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Literatura. / Made available in DSpace on 2012-10-22T04:19:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 205790.pdf: 328521 bytes, checksum: 4aea1f723d3d54531bf47bc0733c7701 (MD5) / Este trabalho procura mapear as estratégias capazes de constituir uma identidade sem fundo e sempre movente na obra do escritor-crítico Bernardo Carvalho, cuja maior peculiaridade advém exatamente dessa posição dinâmica das personagens, com uma legitimidade marcada pela exata força da sua ambigüidade inerente. Isso está associado à dupla função do escritor # em um só tempo, legislador e objeto da crítica # já que se trata de um romancista que é também um crítico de arte. São tomadas, para tanto, as escritas, ficcionais e crítico-teóricas, publicadas entre os anos de 1996 a 2001, procurando sempre promover um diálogo entre ambas, no intuito de ver como o escritor-crítico articula suas propostas estéticas (veiculadas em sua obra ficcional) com seu discurso crítico-teórico (veiculadas na leitura de suas escolhas). A partir de sua forma de escrita ficcional, procurou-se articular três princípios estéticos que perpassam aquela dupla função do escritor: o fait divers, como figura de uma notícia, tal como apresentado por Roland Barthes, a paranóia , tal como, inicialmente, pensada em Lacan e elaborada como paranóia-crítica por Salvador Dali e, de um modo mais amplo, a refuncionalização do gênero policial, como fenômeno da romanesca do final do século XX.
9

Bauman e Adorno

Almeida, Felipe Quintão de January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação. / Made available in DSpace on 2012-10-23T08:19:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 244120.pdf: 595082 bytes, checksum: 560aa99690c02a8299587dc028d8a743 (MD5) / Nos últimos anos, não apenas no Brasil, alguns autores têm se dedicado à investigação das principais (des)afinidades eletivas entre a obra do filósofo alemão Theodor W. Adorno, principal representante da primeira geração da assim chamada Escola de Frankfurt, e a obra de escritores mais recentes identificados com a perspectiva filosófica designada de pós-estruturalismo e com o controverso conceito de pós-modernismo. Uma tese que atravessa o esforço daqueles autores consiste no fato de a filosofia adorniana ter antecipado e teorizado sobre temáticas que são caras ao pós-estruturalismo e ao pós-modernismo. Este trabalho enceta uma tentativa de levá-lo adiante nesta dissertação, elencando, como interlocutor de Theodor W. Adorno, os escritos do sociólogo polonês de origem judaica, Zygmunt Bauman, cuja sociologia da pós-modernidade (ou da modernidade líquida), como inúmeros de seus comentadores pontuam, transita e retoma temáticas que são caras à teoria crítica da Escola de Frankfurt e ao pós-estruturalismo, mantendo-se nessa ambivalência. Considerando este quadro, a pesquisa investiga a maneira pela qual a sociologia de Bauman retoma e procura fazer avançar a consagrada crítica da razão instrumental adorniana, estabelecendo, como chave de leitura para evidenciar essa atualização, a presença de Auschwitz como chaga da modernidade na filosofia de um e na sociologia de outro. No esforço de traçar as (des)afinidades, procura ressaltar também os pontos em que as perspectivas teóricas de ambos se afastam, momento em que a psicologia social profunda (a psicanálise) e o papel desempenhado pela formação cultural (e a educação), no sentido da não repetição do passado nazi-fascista no presente, funcionam como uma espécie de divisor de águas entre a análise de Adorno e a de Bauman. Nesse movimento, analisa ainda a importância assumida pelo comportamento moral autônomo no trabalho dos dois, no sentido de se contrapor à frieza burguesa que está na base da racionalidade instrumental e que foi responsável pelo assassinato de milhões de judeus nos campos concentracionais e de extermínio, destacando alguns aspectos comuns entre a não acabada filosofia moral adorniana e a sociologia com uma consciência moral baumaniana, no que, como demonstrado no APÊNDICE, o filósofo moral Emmanuel Levinas ganha importância.
10

Mudar para permanecer : uma leitura sobre a escola contemporânea /

Melo, Luciano Plez de. January 2019 (has links)
Orientador: Leila Maria Ferreira Salles / Resumo: Se o que / quem muda, muda, podemos dizer que o espaço escolar mudou? A questão simples que orientou a construção do trabalho foi reflexo de escutas sobre a escola mudada, escola diferente frente “a escola de outros tempos”. Tais escutas ocorreram em momentos de nossa estada em espaços escolares públicos e privados, originadas pelos mais diversos atores escolares e aparentemente em consenso sobre a escola ser outra ou “mudada”. Frente ao aparente consenso sobre o mudado e a profusão de motivos sobre porquê mudada, buscamos circunscrever o objeto espaço escolar como “objeto” da modernidade, como maquinaria disciplinar deste tempo e assim, atrelado ao projeto civilizatório de seu tempo. Deste ponto tentamos perceber alguns de seus elementos identitários para pensarmos se o espaço escolar de fato mudado e se possível, percebermos também algum sentido sobre a eventual mudança. Após todo processo reflexivo concluímos que este espaço não mudou. Para tanto, com a busca de apoio em Castoriadis e Latour, nosso itinerário não se deu de maneira linear ou conciliativa e assemelhou-se a um processo de coleta e disposição de grãos, com a impressões de autores riscando um quase ensaio a medida que a trazida dos autores, trabalhos e sua disposição em quase decantação visava a tentativa de sustentação de nossos marcadores como uma forma de percepção do objeto espaço escolar. Embora todo bibliográfico, na busca por alguma empiria para sustentação dos marcadores espaço escolar e civilização pro... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: If what / who changes, can we say that the school space has changed? The simple question that guided the construction of the work was a reflection of listening about the changed school, different school compared to “the school of other times”. Such listening occurred at times of our stay in public and private school spaces, originated by the most diverse school actors and apparently in consensus on whether the school was other or “changed”. Faced with the apparent consensus on the changed and the profusion of reasons on why changed, we seek to circumscribe the object school space as "object" of modernity, as disciplinary machinery of this time and thus, linked to the civilizing project of its time. From this point we try to understand some of its identity elements in order to think if the school space is really changed and if possible, we also perceive some sense about the eventual change. After all the reflective process we conclude that this space has not changed. Like this, with the search for support in Castoriadis and Latour, our itinerary was not linear or conciliatory and resembled a process of collecting and disposing of grains, with the authors' impressions scratching a essay compound from the authors, works and their disposition in almost decantation aimed at the attempt to support our markers as a form of perception of the school space object. Though all bibliographic, in the search for some empiricism to support the markers: school space and civilization we promot... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor

Page generated in 0.0689 seconds