• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 10
  • Tagged with
  • 10
  • 10
  • 8
  • 8
  • 6
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Infecção experimental de Rickettsia parkeri (cepa mata atlântica) em Cavia porcellus. / Experimental infection of Rickettsia parkeri (strain atlantic rainforest)in Cavia porcellus

Brustolin, Joice Magali 28 February 2014 (has links)
This study aimed to evaluate the ability of nymphs of Amblyomma ovale naturally infected with Rickettsia parkeri (Atlantic Forrest strain) in transmitting it to Cavia porcellus (guinea pigs), and analyze the infection in these animals. A total of 26 guinea pigs divided into three groups were used: G1 - 10 guinea pigs infested with nymphs of uninfected A. ovale; G2 - 10 guinea pigs infested with nymphs of A. ovale naturally infected with R. parkeri (Atlantic Forrest strain) and G3 - 6 uninfected guinea pigs. A tick infestation chamber was fixated on the animals, where 25 nymphs of A. ovale, either infected or not, were placed. In the first study, the vector competence of A. ovale nymphs in the transmission of R. parkeri (Atlantic Forrest strain) for C. porcellus (animals of G1 and G2) was evaluated. After the period of parasitism, engorged nymphs were collected and stored in a B.O.D incubator. To assess the anti-Rickettsia spp antibodies, blood was collected at 7, 14, 21 and 28 days post infestation (DPI) being evaluated by indirect immunofluorescence assay (IFA). To identify the multiplication of Rickettsia in the tissue from guinea pigs a polymerase chain reaction was carried out at 7, 10, 14 and 28 DPI. To verify the vector competence of nymphs, parasite periods, the percentage of molting, transstadial survival and IFA were analyzed. The average period of parasitism in G1 was 6.6 days and 6 days in G2. The average percentage of molting (nymph to adult) was 95%. In G2, the survival of transstadial Rickettsia was confirmed in 100% (PCR) and 80% (hemolymph test) of adults. In serological analysis, 100% of G1 animals were seronegative and 80% were seropositive in G2. No riquetsial DNA was detected in the tissues of animals. In the second study, the profile of experimental infection caused by rickettsia in guinea pigs (animals from G1, G2 and G3) were analyzed, seeking to identify the clinical, histopathological and hematological profile. Blood samples for hematological analyzes were performed in the same periods of the previous study and the collection of tissue for histopathological analyzes, occurred at 10 and 28 DPI. In serology, animals from G1 and G3 were negative and 80% of the G2 positive. The observed hematological results were: G1 - leukopenia at 7 DPI, increased total plasma proteins (TPP) and decreased platelets at 7, 14 and 21 DPI, G2: leukocytosis, neutrophilia and monocytosis at 7 DPI, increased platelets at 14 DPI and decreased PPT at 21 DPI. Histopathology observed: G1 - diffuse splenic hemosiderosis at 28 DPI (20%), G2 - diffuse splenic hemosiderosis at 10 DPI (10%), diffuse pulmonary congestion at 10 and 28 DPI (30%) and multifocal splenic follicular hyperplasia at 28 DPI (20%); G3 - diffuse pulmonary congestion at 10 DPI (33%). It was concluded that nymphs of A. ovale presented vector competence in the transmission of R. parkeri (Atlantic Forrest strain) to guinea pigs, being possible to determine an acute infection of subclinical character in these hosts. / Este estudo teve como objetivos avaliar a capacidade de ninfas de Amblyomma ovale naturalmente infectadas com Rickettsia parkeri (cepa Mata Atlântica) em transmiti-la para Cavia porcellus (cobaios) e, analisar a infecção nestes animais. Utilizou-se 26 cobaios divididos em três grupos: G1 - 10 cobaios infestados com ninfas de A. ovale não infectadas, G2 - 10 cobaios infestados com ninfas de A. ovale naturalmente infectadas com R. parkeri (cepa Mata Atlântica) e G3 - 6 cobaios não infestados. Foi fixada uma câmara de infestação de carrapatos nos animais onde foram colocadas 25 ninfas de A. ovale infectadas ou não, de acordo com o grupo. No primeiro estudo foi avaliado a competência vetorial de ninfas de A. ovale na transmissão de R. parkeri (cepa Mata Atlântica) para C. porcellus (animais do G1 e G2). Após o período do parasitismo, as ninfas ingurgitadas foram coletadas e armazenadas em estufa B.O.D. Para a pesquisa de anticorpos anti-Rickettsia spp., coletou-se soros sanguíneos aos 7, 14, 21 e 28 dias pós infestação (DPI) sendo avaliados por meio de reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Para a identificação da multiplicação desta riquétsia nos tecidos dos cobaios foi realizada a reação em cadeia da polimerase aos 7, 10, 14 e 28 DPI. Para verificar a competência vetorial das ninfas, analisaram-se os períodos parasitários, o percentual de ecdise, a sobrevivência transestadial e a RIFI. O período médio de parasitismo no G1 foi de 6,6 dias e, de 6 dias no G2. O percentual médio de ecdise (ninfa para adulto) foi de 95%. No G2, a sobrevivência desta riquétsia de forma transestadial foi confirmada em 100% (PCR) e 80% (teste de hemolinfa) dos adultos. Na análise sorológica, 100% dos animais do G1 foram soronegativos e 80% do G2 soropositivos. Não foi detectado o DNA riquetsial nos tecidos dos animais. No segundo estudo, avaliou-se o perfil da infecção experimental causada por esta riquétsia nos cobaios (animais do G1, G2 e G3), buscando identificar as alterações clínicas, perfil hematológico e histopatológico. As coletas sanguíneas para análises hematológicas foram realizadas nos mesmos períodos do estudo anterior e, as coletas de tecidos para análises histopatológicas, ocorreram aos 10 e 28 DPI. Na sorologia, os animais do G1 e G3 fora negativos e, 80% dos animais do G2 positivos. Os resultados hematológicos observados foram: G1 - leucopenia aos 7 DPI, aumento de proteínas plasmáticas totais (PPT) e diminuição de plaquetas aos 7, 14 e 21 DPI; G2: leucocitose, neutrofilia e monocitose aos 7 DPI, aumento de plaquetas aos 14 DPI e diminuição de PPT aos 21 DPI. Na análise histopatológica observou-se: G1 - hemossiderose difusa esplênica aos 28 DPI (20%); G2 - hemossiderose difusa esplênica aos 10 DPI (10%), congestão difusa pulmonar aos 10 e 28 DPI (30%) e hiperplasia folicular multifocal esplênica aos 28 DPI (20%); G3 - congestão difusa pulmonar aos 10 DPI (33%). Concluiu-se que ninfas de A. ovale apresentaram competência vetorial na transmissão de R. parkeri (cepa Mata Atlântica) para cobaios, sendo possível determinar uma infecção aguda de caráter subclínico nestes hospedeiros.
2

Análise morfológica do epitélio respiratório e avaliação radiológica do trato respiratório de cobaias (Cavia porcellus) mantidas sob diferentes sistemas de ventilação.

Rodrigues, Rochana January 2007 (has links)
Na última década, o uso de sistemas microventilados (sistema VMA) em biotérios possibilitou alojar animais com melhor qualidade sanitária devido ao maior controle ambiental fornecido por esses sistemas. Contudo, ainda é necessária uma melhor avaliação, principalmente no que tange às respostas dos animais. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a integridade do aparelho respiratório (pulmões e traquéia) de cobaias mantidas sob dois sistemas de ventilação diferentes: ventilação geral diluídora (VGD) ou ventilação para conforto e ventilação microambiental (VMA). Foram utilizados quatro grupos de animais que ficaram alojados por 180 dias no CREAL-UFRGS. Os animais foram acompanhados com exames radiológicos dos pulmões a cada 45 dias. A histopatologia foi realizada no último dia de acompanhamento dos animais.Os resultados da análise radiológica não demonstraram diferença significativa entre as lesões pulmonares de cobaias fêmeas e machos mantidas sob os dois sistemas de ventilação. A avaliação histopatológica evidenciou lesões descamativas e de metaplasia no epitélio da traquéia de animais de ambos os sexos e sistemas de ventilação. As lesões encontradas nos pulmões das cobaias machos e fêmeas de ambos os sistemas foram em sua maioria lesões inflamatórias, com intenso infiltrado de mononucleares. A presença e intensidade dessas lesões variaram de acordo com o sistema de ventilação sendo que no grupo VGD é que foram encontradas lesões mais severas. / During the last decade, the use of intracage ventilation systems (VMA) in animal facilities has improved the health status of animal by better environmental control supplied by these systems. Yet, here is little information upon use of VMA systems, mainly in that it referes to animal responses. Thus, the purpose in this investigation was to evaluate epithelial integrity in airways (trachea and lungs) of Guinea pigs kept in two different systems: general diluting ventilation system or comfort ventilation system (VGD) and intracage ventilation systems (VMA). Four groups of animals were kept for 180 days on CREAL- UFRGS. The animals were observed with radiological exam taked from lungs every 45 days. The histophatology was done in the last day of trial. The results show the radiological exams haven’t differences between lung injuries from males and females kept in two different ventilation systems. The histological examination showed lost and changes of trachea epithelium in both, male and female under two different ventilation. The injuries found in lung from Guinea pigs, male and female, under two different ventilation were in the most inflammatory injuries, predominantly mononuclear cells. Intensity of lesions varied according to the ventilation system wich animals were kept, the animals kept in VGD system have presented more intensity of injuries.
3

Análise morfológica do epitélio respiratório e avaliação radiológica do trato respiratório de cobaias (Cavia porcellus) mantidas sob diferentes sistemas de ventilação.

Rodrigues, Rochana January 2007 (has links)
Na última década, o uso de sistemas microventilados (sistema VMA) em biotérios possibilitou alojar animais com melhor qualidade sanitária devido ao maior controle ambiental fornecido por esses sistemas. Contudo, ainda é necessária uma melhor avaliação, principalmente no que tange às respostas dos animais. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a integridade do aparelho respiratório (pulmões e traquéia) de cobaias mantidas sob dois sistemas de ventilação diferentes: ventilação geral diluídora (VGD) ou ventilação para conforto e ventilação microambiental (VMA). Foram utilizados quatro grupos de animais que ficaram alojados por 180 dias no CREAL-UFRGS. Os animais foram acompanhados com exames radiológicos dos pulmões a cada 45 dias. A histopatologia foi realizada no último dia de acompanhamento dos animais.Os resultados da análise radiológica não demonstraram diferença significativa entre as lesões pulmonares de cobaias fêmeas e machos mantidas sob os dois sistemas de ventilação. A avaliação histopatológica evidenciou lesões descamativas e de metaplasia no epitélio da traquéia de animais de ambos os sexos e sistemas de ventilação. As lesões encontradas nos pulmões das cobaias machos e fêmeas de ambos os sistemas foram em sua maioria lesões inflamatórias, com intenso infiltrado de mononucleares. A presença e intensidade dessas lesões variaram de acordo com o sistema de ventilação sendo que no grupo VGD é que foram encontradas lesões mais severas. / During the last decade, the use of intracage ventilation systems (VMA) in animal facilities has improved the health status of animal by better environmental control supplied by these systems. Yet, here is little information upon use of VMA systems, mainly in that it referes to animal responses. Thus, the purpose in this investigation was to evaluate epithelial integrity in airways (trachea and lungs) of Guinea pigs kept in two different systems: general diluting ventilation system or comfort ventilation system (VGD) and intracage ventilation systems (VMA). Four groups of animals were kept for 180 days on CREAL- UFRGS. The animals were observed with radiological exam taked from lungs every 45 days. The histophatology was done in the last day of trial. The results show the radiological exams haven’t differences between lung injuries from males and females kept in two different ventilation systems. The histological examination showed lost and changes of trachea epithelium in both, male and female under two different ventilation. The injuries found in lung from Guinea pigs, male and female, under two different ventilation were in the most inflammatory injuries, predominantly mononuclear cells. Intensity of lesions varied according to the ventilation system wich animals were kept, the animals kept in VGD system have presented more intensity of injuries.
4

Análise morfológica do epitélio respiratório e avaliação radiológica do trato respiratório de cobaias (Cavia porcellus) mantidas sob diferentes sistemas de ventilação.

Rodrigues, Rochana January 2007 (has links)
Na última década, o uso de sistemas microventilados (sistema VMA) em biotérios possibilitou alojar animais com melhor qualidade sanitária devido ao maior controle ambiental fornecido por esses sistemas. Contudo, ainda é necessária uma melhor avaliação, principalmente no que tange às respostas dos animais. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a integridade do aparelho respiratório (pulmões e traquéia) de cobaias mantidas sob dois sistemas de ventilação diferentes: ventilação geral diluídora (VGD) ou ventilação para conforto e ventilação microambiental (VMA). Foram utilizados quatro grupos de animais que ficaram alojados por 180 dias no CREAL-UFRGS. Os animais foram acompanhados com exames radiológicos dos pulmões a cada 45 dias. A histopatologia foi realizada no último dia de acompanhamento dos animais.Os resultados da análise radiológica não demonstraram diferença significativa entre as lesões pulmonares de cobaias fêmeas e machos mantidas sob os dois sistemas de ventilação. A avaliação histopatológica evidenciou lesões descamativas e de metaplasia no epitélio da traquéia de animais de ambos os sexos e sistemas de ventilação. As lesões encontradas nos pulmões das cobaias machos e fêmeas de ambos os sistemas foram em sua maioria lesões inflamatórias, com intenso infiltrado de mononucleares. A presença e intensidade dessas lesões variaram de acordo com o sistema de ventilação sendo que no grupo VGD é que foram encontradas lesões mais severas. / During the last decade, the use of intracage ventilation systems (VMA) in animal facilities has improved the health status of animal by better environmental control supplied by these systems. Yet, here is little information upon use of VMA systems, mainly in that it referes to animal responses. Thus, the purpose in this investigation was to evaluate epithelial integrity in airways (trachea and lungs) of Guinea pigs kept in two different systems: general diluting ventilation system or comfort ventilation system (VGD) and intracage ventilation systems (VMA). Four groups of animals were kept for 180 days on CREAL- UFRGS. The animals were observed with radiological exam taked from lungs every 45 days. The histophatology was done in the last day of trial. The results show the radiological exams haven’t differences between lung injuries from males and females kept in two different ventilation systems. The histological examination showed lost and changes of trachea epithelium in both, male and female under two different ventilation. The injuries found in lung from Guinea pigs, male and female, under two different ventilation were in the most inflammatory injuries, predominantly mononuclear cells. Intensity of lesions varied according to the ventilation system wich animals were kept, the animals kept in VGD system have presented more intensity of injuries.
5

Curva diária de pressão intraocular em porquinhos da índia (Cavia porcellus) de diferentes faixas etárias com tonometria de rebote

Ghiggi, Eduardo January 2016 (has links)
A aferição da pressão intraocular (PIO) é essencial para o exame oftálmico. Objetivou-se estabelecer os valores da curva diária da PIO de porquinhos da índia de diferentes faixas etárias com tonômetro de rebote. A PIO foi aferida às 6, 12, 18 e 24 horas utilizando o tonômetro de rebote (Tonovet®). Os porquinhos da índia foram subdivididos em dois grupos com 10 animais no grupo I e 4 animais no grupo II, considerando as idades, designados por GI (animais entre 2 a 3 meses de idade) e GII (animais entre 2 a 3 anos de idade). Previamente, foram realizados teste da lágrima de Schirmer, prova da fluoresceína, biomicroscopia com lâmpada de fenda e oftalmoscopia indireta em todos animais. O valor médio da pressão intraocular foi de 12,0 ± 1,83 mmHg. Foram encontradas diferenças significativas entres as idades, sendo que os valores médios para o grupo I foram 11,63 ± 0,29 mmHg, e para o grupo II foram 12,82 ± 0,45mmHg (P= 0,0295). Não foram encontradas diferenças entre ambos os olhos (P= 0,7454). Não foram encontradas diferenças significativas nos valores da PIO relacionadas ao sexo (P= 0,1858). Os valores da PIO em porquinhos da índia tiveram alteração nas horas avaliadas. Com base nos resultados obtidos foi possível concluir que os valores da PIO em porquinhos da índia da sofrem alterações ao longo do dia. Os menores valores de pressão intraocular ocorreram às 18 horas. / The measuring of intraocular pressure (IOP) it is essential for the ophthalmic evaluation; the aim of this study was establish the values of the IOP diurnal curve of guinea pigs with different ages using the rebound tonometer (Tonovet®). The animals were divided according to the age in two groups, Group I (GI) constituted with 10 guinea pigs aged between 2 -3 moths, and Group II (GII), 4 animals with 2 -3 years of old. Previously the Schirmer tear test, fluorescein test, biomicroscopy with slit lamp, and direct optalmoscopy were performed on all animals. The men value of IOP was 12.0±0.34 mmHg. Statistical difference were found between ages (mean GI 11.64 ± 0.29 mmHg, and GII 12.83 ± 0.45mmHg), did not have statistical difference related with gender (P= 0.1858) or between eyes (P= 0.7454). In conclusion the guinea pigs had alteration of IOP true the day, the values of IOP are higher in the morning period, decrease true the day and at the night period haves an elevation again.
6

Curva diária de pressão intraocular em porquinhos da índia (Cavia porcellus) de diferentes faixas etárias com tonometria de rebote

Ghiggi, Eduardo January 2016 (has links)
A aferição da pressão intraocular (PIO) é essencial para o exame oftálmico. Objetivou-se estabelecer os valores da curva diária da PIO de porquinhos da índia de diferentes faixas etárias com tonômetro de rebote. A PIO foi aferida às 6, 12, 18 e 24 horas utilizando o tonômetro de rebote (Tonovet®). Os porquinhos da índia foram subdivididos em dois grupos com 10 animais no grupo I e 4 animais no grupo II, considerando as idades, designados por GI (animais entre 2 a 3 meses de idade) e GII (animais entre 2 a 3 anos de idade). Previamente, foram realizados teste da lágrima de Schirmer, prova da fluoresceína, biomicroscopia com lâmpada de fenda e oftalmoscopia indireta em todos animais. O valor médio da pressão intraocular foi de 12,0 ± 1,83 mmHg. Foram encontradas diferenças significativas entres as idades, sendo que os valores médios para o grupo I foram 11,63 ± 0,29 mmHg, e para o grupo II foram 12,82 ± 0,45mmHg (P= 0,0295). Não foram encontradas diferenças entre ambos os olhos (P= 0,7454). Não foram encontradas diferenças significativas nos valores da PIO relacionadas ao sexo (P= 0,1858). Os valores da PIO em porquinhos da índia tiveram alteração nas horas avaliadas. Com base nos resultados obtidos foi possível concluir que os valores da PIO em porquinhos da índia da sofrem alterações ao longo do dia. Os menores valores de pressão intraocular ocorreram às 18 horas. / The measuring of intraocular pressure (IOP) it is essential for the ophthalmic evaluation; the aim of this study was establish the values of the IOP diurnal curve of guinea pigs with different ages using the rebound tonometer (Tonovet®). The animals were divided according to the age in two groups, Group I (GI) constituted with 10 guinea pigs aged between 2 -3 moths, and Group II (GII), 4 animals with 2 -3 years of old. Previously the Schirmer tear test, fluorescein test, biomicroscopy with slit lamp, and direct optalmoscopy were performed on all animals. The men value of IOP was 12.0±0.34 mmHg. Statistical difference were found between ages (mean GI 11.64 ± 0.29 mmHg, and GII 12.83 ± 0.45mmHg), did not have statistical difference related with gender (P= 0.1858) or between eyes (P= 0.7454). In conclusion the guinea pigs had alteration of IOP true the day, the values of IOP are higher in the morning period, decrease true the day and at the night period haves an elevation again.
7

Análise da dinâmica da origem e destino das células trofoblásticas na interface materno-fetal do útero gestante do cobaio na elucidação da organização da placenta vitelina invertida / Analysis of the dynamic of origin and fate of trophoblast cells in the maternal-fetal interface of pregnant guinea pig uterus to elucidate inverted yolk sac organization

Claudia Kanashiro 18 March 2011 (has links)
A implantação embrionária e a placentação em cobaios são caracterizadas pela presença trofoblastos que se destacam da placenta principal, semelhantes ao trofoblasto extra-viloso de humanos. Nestes animais ultrapassam os limites, e podem ser encontrados infiltrados no profundamente no endométrio e no em ambiente externo ultrapassando aos limites da parede uterina. A cobaia desenvolve uma importante estrutura fisiológica de troca materno-embrionária, denominada de placenta vitelina invertida, definidas como membrana fetal destituída parcial ou totalmente do revestimento trofoblástico que permite a exposição do endoderma extra-embrionário em contato direto com o tecido materno. Tais características denotam um mecanismo de controle da resposta imune materna distinta dos paradigmas estabelecidos na reprodução humana e de roedores, assim como ratos e camundongos. Sendo a mais intrigante, a destituição do trofoblasto como célula da interface-materno-fetal que controla a tolerância imune-materna.No presente trabalho, procurou-se estabelecer a organização da placenta vitelina de cobaios a partir da identificação das células que compõe esta membrana extra-embrionária e identificar em que momento ocorre à remoção das células trofoblásticas, e a subseqüente forma de interação das células da placenta vitelina na interface com o tecido materno. Para tanto foram utilizados cobaias fêmeas com idade gestacional conhecida, sacrificadas para coleta de segmentos uterinos nos períodos iniciais da gestação e destinados ao processamento histotógico de embebição em parafina. Na ausência de marcadores celulares específicos conhecidos para cobaios, foram realizados testes prospectivos com reações: citoquímicas de PAS e azul de toluidina (AT; um painel de lectinas biotinadas com afinidade específica para diferentes açúcares; e imunocitoquímica para citoqueratina. As reações realizadas com PAS e AT não identificaram populações celulares com marcação seletiva. Contudo dentre as lectinas tetadas, a Erytrina cristagali lectin (ECL) apresentou reação altamente seletiva para a população de trofoblasto mural (TM) que se origina do trofectoderma, mantendo esta reatividade ao longo da gestação. Esta marcação permitiu avaliar temporal e espacialmente o destino destas células que ao longo da gestação eram mantidas como monocamada de TM revestindo externamente a placenta vitelina e, portanto, não expondo as células do endoderma parietal ou visceral ao ecido materno. Pelo acompanhamento do desenvolvimento embrionário nos cortes seriados, foi constatada no interior do blastocisto a organização de duas massas celulares internas em pólos opostos desde a fase de pré-eclosão. Uma das massas celulares constituída de embrioblastos que dará origem aos os folhetos embrionários nas fases subseqüentes, enquanto a outra formada as células tronco trofoblásticas precursora do cone ectoplacentário (CE). A cavidade da blastocele que separa estas duas massas celulares tem a sua parede revestida pelo endoderma parietal em fase tardia, após a formação da cavidade amniótica. Estes achados demonstram a pecularidade da embriogênese no cobaio, diferente daquelas descritas para humanos e outros roedores, não permitem analogias diretas, o que pode ter contribuído para o equívoco na descrição clássica da organização e constituição da placenta vitelina invertida de constituição córion-amniótica. Isto é, o trofoblasto participa da organização da placenta vitelina inicial e permanece na membrana âmnion-córion-vitelina perfazendo todo o limite do embrião ao longo da gestação. Portanto a hipótese da placenta vitelina parcial ou totalmente invertida baseada na descrição clássica em cobaios é decorrente da interpretação equivocada da embriogênese destes animais. / The guinea pig embryo implantation and placentation is characterized by trophoblast cells detaching from the main placenta in a similar way of human extra-villous trophobasts that deeply intrude inside the endometrium and sometimes also found outside the uterine wall. Furthermore, this animal also develops inverted yolk sac placenta defined as fetal membrane partially or fully devoided of trophoblast sheet that allows extra-embryonic endoderma direct exposition to the maternal environment. These characteristics denote a distinct control mechanism of maternal immune response from the established paradigm for human and rodents (rat and mouse) reproduction, being most intriguing the depriving of trophoblast as cells of maternal-fetal interface regulating the maternal immune tolerance. The present work aimed to establish the organization of guinea pig yolk sac based on identification of cell populations composing this membrane and identification if, or, when the trophoblast cells are removed from and subsequent interaction way of yolk sac cell in interface with maternal tissue. It was used pregnant guinea pig sacrificed on established gestational day to collect uterine fragments on early pregnancy stage and processed by conventional paraffin embedding. Due to absence of known specific cell markers for guinea pig, was performed the prospective evaluation using PAS and toluidine blue (TB) cytochemistry and a screening using a panel of biotinylated lectin specific for different sugars and, anti-cytokeratin. The PAS and TB staining did not identify any specific cell population, however, among the lectins used, Erytrina cristagali lectin (ECL) showed high selective labeling to the trophoblast cells originated from the trophectoderm that was kept through the gestational period. This reaction pattern was useful to evaluate chronologically and topologically the fate of this cell and confirmed the constancy of these cells layering the yolk sac placenta in contact with maternal tissue and therefore, endodermal cells were not exposed to maternal environment. Evaluation of embryo development step by step in the serial sections showed the presence of two inner cell mass in opposite sites inside the pre-hatched blastocyst. One of this, was formed with embryoblast that latter will originate the embryonic sheets and the other formed with trophoblast stem cells (ST) will originate the ectoplacental-cone. The wall of blastocele cavity separate these two inner cell mass was initially covered by a single ECL positive mural trophoblast and only later after the amniotic cavity is formed the extraembyonic endodermal cells migrate from the embryonic sheets to cover internally the blastocele cavity to organize the yolk sac placenta. These findings show the peculiarity of guinea pig embryogenesis, quite different from those described for human and rodents and therefore, does not allow direct analogy and seems to contribute in the misunderstanding of classic description of inverted yolk sac placenta and its cellular organization. It means, the trophoblast cell participates in the early organization of yolk sac placenta and remains in chorioamniotic yolk sac fetal membrane constantly limiting the embryo surface in contact with maternal environment. Therefore, the hypothesis of complete or partially inverted yolk sac placenta seems to be a miss understanding of guinea pig embryogenesis.
8

Análise da dinâmica da origem e destino das células trofoblásticas na interface materno-fetal do útero gestante do cobaio na elucidação da organização da placenta vitelina invertida / Analysis of the dynamic of origin and fate of trophoblast cells in the maternal-fetal interface of pregnant guinea pig uterus to elucidate inverted yolk sac organization

Kanashiro, Claudia 18 March 2011 (has links)
A implantação embrionária e a placentação em cobaios são caracterizadas pela presença trofoblastos que se destacam da placenta principal, semelhantes ao trofoblasto extra-viloso de humanos. Nestes animais ultrapassam os limites, e podem ser encontrados infiltrados no profundamente no endométrio e no em ambiente externo ultrapassando aos limites da parede uterina. A cobaia desenvolve uma importante estrutura fisiológica de troca materno-embrionária, denominada de placenta vitelina invertida, definidas como membrana fetal destituída parcial ou totalmente do revestimento trofoblástico que permite a exposição do endoderma extra-embrionário em contato direto com o tecido materno. Tais características denotam um mecanismo de controle da resposta imune materna distinta dos paradigmas estabelecidos na reprodução humana e de roedores, assim como ratos e camundongos. Sendo a mais intrigante, a destituição do trofoblasto como célula da interface-materno-fetal que controla a tolerância imune-materna.No presente trabalho, procurou-se estabelecer a organização da placenta vitelina de cobaios a partir da identificação das células que compõe esta membrana extra-embrionária e identificar em que momento ocorre à remoção das células trofoblásticas, e a subseqüente forma de interação das células da placenta vitelina na interface com o tecido materno. Para tanto foram utilizados cobaias fêmeas com idade gestacional conhecida, sacrificadas para coleta de segmentos uterinos nos períodos iniciais da gestação e destinados ao processamento histotógico de embebição em parafina. Na ausência de marcadores celulares específicos conhecidos para cobaios, foram realizados testes prospectivos com reações: citoquímicas de PAS e azul de toluidina (AT; um painel de lectinas biotinadas com afinidade específica para diferentes açúcares; e imunocitoquímica para citoqueratina. As reações realizadas com PAS e AT não identificaram populações celulares com marcação seletiva. Contudo dentre as lectinas tetadas, a Erytrina cristagali lectin (ECL) apresentou reação altamente seletiva para a população de trofoblasto mural (TM) que se origina do trofectoderma, mantendo esta reatividade ao longo da gestação. Esta marcação permitiu avaliar temporal e espacialmente o destino destas células que ao longo da gestação eram mantidas como monocamada de TM revestindo externamente a placenta vitelina e, portanto, não expondo as células do endoderma parietal ou visceral ao ecido materno. Pelo acompanhamento do desenvolvimento embrionário nos cortes seriados, foi constatada no interior do blastocisto a organização de duas massas celulares internas em pólos opostos desde a fase de pré-eclosão. Uma das massas celulares constituída de embrioblastos que dará origem aos os folhetos embrionários nas fases subseqüentes, enquanto a outra formada as células tronco trofoblásticas precursora do cone ectoplacentário (CE). A cavidade da blastocele que separa estas duas massas celulares tem a sua parede revestida pelo endoderma parietal em fase tardia, após a formação da cavidade amniótica. Estes achados demonstram a pecularidade da embriogênese no cobaio, diferente daquelas descritas para humanos e outros roedores, não permitem analogias diretas, o que pode ter contribuído para o equívoco na descrição clássica da organização e constituição da placenta vitelina invertida de constituição córion-amniótica. Isto é, o trofoblasto participa da organização da placenta vitelina inicial e permanece na membrana âmnion-córion-vitelina perfazendo todo o limite do embrião ao longo da gestação. Portanto a hipótese da placenta vitelina parcial ou totalmente invertida baseada na descrição clássica em cobaios é decorrente da interpretação equivocada da embriogênese destes animais. / The guinea pig embryo implantation and placentation is characterized by trophoblast cells detaching from the main placenta in a similar way of human extra-villous trophobasts that deeply intrude inside the endometrium and sometimes also found outside the uterine wall. Furthermore, this animal also develops inverted yolk sac placenta defined as fetal membrane partially or fully devoided of trophoblast sheet that allows extra-embryonic endoderma direct exposition to the maternal environment. These characteristics denote a distinct control mechanism of maternal immune response from the established paradigm for human and rodents (rat and mouse) reproduction, being most intriguing the depriving of trophoblast as cells of maternal-fetal interface regulating the maternal immune tolerance. The present work aimed to establish the organization of guinea pig yolk sac based on identification of cell populations composing this membrane and identification if, or, when the trophoblast cells are removed from and subsequent interaction way of yolk sac cell in interface with maternal tissue. It was used pregnant guinea pig sacrificed on established gestational day to collect uterine fragments on early pregnancy stage and processed by conventional paraffin embedding. Due to absence of known specific cell markers for guinea pig, was performed the prospective evaluation using PAS and toluidine blue (TB) cytochemistry and a screening using a panel of biotinylated lectin specific for different sugars and, anti-cytokeratin. The PAS and TB staining did not identify any specific cell population, however, among the lectins used, Erytrina cristagali lectin (ECL) showed high selective labeling to the trophoblast cells originated from the trophectoderm that was kept through the gestational period. This reaction pattern was useful to evaluate chronologically and topologically the fate of this cell and confirmed the constancy of these cells layering the yolk sac placenta in contact with maternal tissue and therefore, endodermal cells were not exposed to maternal environment. Evaluation of embryo development step by step in the serial sections showed the presence of two inner cell mass in opposite sites inside the pre-hatched blastocyst. One of this, was formed with embryoblast that latter will originate the embryonic sheets and the other formed with trophoblast stem cells (ST) will originate the ectoplacental-cone. The wall of blastocele cavity separate these two inner cell mass was initially covered by a single ECL positive mural trophoblast and only later after the amniotic cavity is formed the extraembyonic endodermal cells migrate from the embryonic sheets to cover internally the blastocele cavity to organize the yolk sac placenta. These findings show the peculiarity of guinea pig embryogenesis, quite different from those described for human and rodents and therefore, does not allow direct analogy and seems to contribute in the misunderstanding of classic description of inverted yolk sac placenta and its cellular organization. It means, the trophoblast cell participates in the early organization of yolk sac placenta and remains in chorioamniotic yolk sac fetal membrane constantly limiting the embryo surface in contact with maternal environment. Therefore, the hypothesis of complete or partially inverted yolk sac placenta seems to be a miss understanding of guinea pig embryogenesis.
9

Curva diária de pressão intraocular em porquinhos da índia (Cavia porcellus) de diferentes faixas etárias com tonometria de rebote

Ghiggi, Eduardo January 2016 (has links)
A aferição da pressão intraocular (PIO) é essencial para o exame oftálmico. Objetivou-se estabelecer os valores da curva diária da PIO de porquinhos da índia de diferentes faixas etárias com tonômetro de rebote. A PIO foi aferida às 6, 12, 18 e 24 horas utilizando o tonômetro de rebote (Tonovet®). Os porquinhos da índia foram subdivididos em dois grupos com 10 animais no grupo I e 4 animais no grupo II, considerando as idades, designados por GI (animais entre 2 a 3 meses de idade) e GII (animais entre 2 a 3 anos de idade). Previamente, foram realizados teste da lágrima de Schirmer, prova da fluoresceína, biomicroscopia com lâmpada de fenda e oftalmoscopia indireta em todos animais. O valor médio da pressão intraocular foi de 12,0 ± 1,83 mmHg. Foram encontradas diferenças significativas entres as idades, sendo que os valores médios para o grupo I foram 11,63 ± 0,29 mmHg, e para o grupo II foram 12,82 ± 0,45mmHg (P= 0,0295). Não foram encontradas diferenças entre ambos os olhos (P= 0,7454). Não foram encontradas diferenças significativas nos valores da PIO relacionadas ao sexo (P= 0,1858). Os valores da PIO em porquinhos da índia tiveram alteração nas horas avaliadas. Com base nos resultados obtidos foi possível concluir que os valores da PIO em porquinhos da índia da sofrem alterações ao longo do dia. Os menores valores de pressão intraocular ocorreram às 18 horas. / The measuring of intraocular pressure (IOP) it is essential for the ophthalmic evaluation; the aim of this study was establish the values of the IOP diurnal curve of guinea pigs with different ages using the rebound tonometer (Tonovet®). The animals were divided according to the age in two groups, Group I (GI) constituted with 10 guinea pigs aged between 2 -3 moths, and Group II (GII), 4 animals with 2 -3 years of old. Previously the Schirmer tear test, fluorescein test, biomicroscopy with slit lamp, and direct optalmoscopy were performed on all animals. The men value of IOP was 12.0±0.34 mmHg. Statistical difference were found between ages (mean GI 11.64 ± 0.29 mmHg, and GII 12.83 ± 0.45mmHg), did not have statistical difference related with gender (P= 0.1858) or between eyes (P= 0.7454). In conclusion the guinea pigs had alteration of IOP true the day, the values of IOP are higher in the morning period, decrease true the day and at the night period haves an elevation again.
10

Estudo farmacologico do Ãleo essencial do Croton nepetaefolius Baill sobre os musculos lisos traqueal e vascular e sobre as propriedades eletrofisiologicas de neuronios fasicos de ganglio celiaco / Pharmacological study of the essential oil of Croton nepetaefolius on both vascular and tracheal smooth muscle and on electrophysiological properties of celiac ganglion phasic neurones

Pedro Jorge Caldas MagalhÃes 12 July 2002 (has links)
FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico / CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / Estudo farmacolÃgico do Ãleo essencial de Croton nepetaefolius Baill. sobre o mÃsculo liso traqueal e vascular e sobre as propriedades eletrofisiolÃgicas de neurÃnios fÃsicos de gÃnglio celÃaco. Pedro Jorge Caldas MagalhÃes, Tese de Doutorado em Farmacologia, UFC, 2002. Croton nepetaefolius Baill à um arbusto aromÃtico do Nordeste brasileiro, conhecido como âmarmeleiro sabiÃâ, utilizado na medicina popular como antiespasmÃdico e carminativo. Os principais constituintes do seu Ãleo essencial sÃo 1,8-cineol, metil-eugenol, xantoxilina e terpineol. Recentemente, demonstraram-se propriedades antiespasmÃdica intestinal, hipotensiva, antiinflamatÃria e analgÃsica para o Ãleo essencial do Croton nepetaefolius (OECN). Neste trabalho, caracterizamos os efeitos farmacolÃgicos do OECN sobre o mÃsculo liso respiratÃrio e vascular de rato e cobaio e sobre o funcionamento elÃtrico de neurÃnios de gÃnglio celÃaco de cobaio. Usamos preparaÃÃes in vitro de vasos sanguÃneos de ratos e cobaios machos (aorta e vasos mesentÃricos) e anÃis de traquÃia, mantidos em soluÃÃo nutridora, aerada, pH 7,4, a 37 oC, para registro isomÃtrico das contraÃÃes musculares. Usamos tambÃm gÃnglios celÃacos intactos de cobaios, mantidos em temperatura ambiente in vitro, para os registros eletrofisiolÃgicos pela tÃcnica do microeletrodo intracelular. In vivo, avaliamos as aÃÃes do OECN sobre a pressÃo arterial mÃdia e alguns parÃmetros cardÃacos, respiratÃrios e hematolÃgicos em ratos. O OECN (0,1 - 1000 microgrma/ml) relaxou o tÃnus basal (5 mM [K+]) e o tÃnus aumentado por K+ (60 mM) em traquÃia de cobaio, de maneira dependente de concentraÃÃo (CE50 de 4 e 63 micrograma/ml, respectivamente). Em tecidos de cobaios previamente sensibilizados, o OECN (300 e 600 micrograma/ml), reduziu a contraÃÃo induzida pela apresentaÃÃo do antÃgeno sensibilizante (ovalbumina). Na faixa de concentraÃÃo de 100 a 400 micrograma/ml, bloqueou as contraÃÃes induzidas por histamina e PGF2 alfa. O OECN inibiu as contraÃÃes induzidas por histamina, carbacol e KCl com CI50 na faixa de 100 - 130 micrograma/ml. Em aorta de rato e cobaio, relaxou a contraÃÃo induzida por 60 mM de K+ (CI50 de 32 e 200 micrograma/ml, respectivamente). Em rato, mas nÃo em cobaio, este relaxamento foi parcialmente inibido pela retirada do endotÃlio vascular ou pela adiÃÃo de 100 micrograma M de L-NAME. Em aorta de cobaio, o OECN inibiu as contraÃÃes independentes de Ca2+, induzidas por dibutirato de forbol e por K+ hiperosmolar na soluÃÃo nutridora. O OECN diminuiu preferencialmente a pressÃo arterial em ratos DOCA-sal do que em ratos nefrectomizados e, bloqueou mais potentemente as contraÃÃes induzidas pela fenilefrina em aorta de rato DOCA do que dos animais nefrectomizados. O OECN, metil-eugenol e terpineol, aumentam o fluxo de lÃquido pela circulaÃÃo mesentÃrica de rato, sendo este efeito parcialmente inibido pela presenÃa de L-NAME. Em nenhuma dessas preparaÃÃes o OECN produziu hiperpolarizaÃÃo do potencial transmembrana. Em neurÃnios fÃsicos de gÃnglio celÃaco de cobaio, o OECN diminuiu significativamente o aumento da excitabilidade produzido pela histamina sem alterar as propriedades passivas e ativas dos neurÃnios. Em conclusÃo, o OECN relaxa o mÃsculo liso das vias aÃreas, à um agente hipotensor e vasorelaxante e diminui a excitabilidade induzida por histamina em neurÃnios autonÃmicos. Seus efeitos sÃo, provavelmente, intracelulares ou mediados por proteÃna quinase C. / Croton nepetaefolius is an aromatic bush found in brazilian Northeast region, called âmarmeleiro sabiÃâ, and it is used in folk medicine as an antispasmodic and carminative agent. Its essential oil is comprised of 1,8-cineole, methyl-eugenol, xanthoxylin, terpineol and others constituents. Recent studies showed some pharmacological activities of the essential oil of Croton nepetaefolius (EOCN) as an intestinal antispasmodic, hypotensive, anti-inflammatory and analgesic agent. Our aim in this work was to evaluate the effects of EOCN on airway and vascular smooth muscle and also on autonomic neurons. We used in vitro models of rat and guinea-pig isolated vessels and guinea-pig tracheal rings for isometric recording of the smooth muscle contractions. Guinea-pig celiac ganglion, was used for intracellular microelectrode recording of electricophysiological signals. Moreover, mean arterial pressure, cardiovascular, respiratory and hematologic parameters were measured in vivo in rats. EOCN (0,1 â 1000 microgram/ml) relaxed basal and K+-increased guinea-pig tracheal tonus (EC50 = 4 and 63 microgram/ml, respectively), in a concentratation-dependent manner. In ovalbumin-sensitized guinea-pig tissues, EOCN inhibited the antigen-induced contraction. EOCN (100 - 400 microgram/ml) blocked the histamine- and PGF2alpha -induced contractions. The contractions induced by histamine, carbacol and KCl were inhibited by EOCN with IC50s between 100-130 microgram/ml. In rat and guinea-pig aortic rings, EOCN relaxed the 60 mM K+-induced contractions (IC50 = 32 and 200 microgram/ml, respectively). Only in rat tissues, this EOCN-induced relaxation was partially inhibited by both L-NAME (100 microgram M) or endothelium lack. In guinea-pig aortic rings, EOCN inhibited the Ca2+-independent phorbol esther- and hyperosmotic K+- induced contractions. EOCN, preferably, diminished the mean arterial pressure and inhibited the aortic rings phenylephrine-induced contractions in DOCA-salt treated rats rather than uninephrectomized rats. Both EOCN, methyl-eugenol and terpineol increased the flow through rat mesenteric bed. This effect was partially blocked by L-NAME (50 microgram M). EOCN did not produce hyperpolarization of the transmembrane potential. In celiac ganglion phasic neurons, EOCN signicantly inhibited the histamine-induced increase of the neuronal excitability. In conclusion, EOCN is an airway smooth muscle relaxant, hypotensor and vasorelaxant agent, and it is a blocker of the stimulant histamine activity on autonomic neurons. Its effects are, probably, mediated by an intracellular action or protein C kinase modulation.

Page generated in 0.0875 seconds