• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 44
  • Tagged with
  • 44
  • 44
  • 35
  • 34
  • 25
  • 24
  • 22
  • 18
  • 17
  • 14
  • 14
  • 14
  • 11
  • 11
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação da possível associação de lesão de células ciliadas externas cocleares com a exposição à música amplificada em adolescentes

Silva, Valéria Gomes da 10 February 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2017. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2017-04-19T20:06:43Z No. of bitstreams: 1 2017_ValériaGomesdaSilva.pdf: 4126481 bytes, checksum: 56691331f862e06cd2ff1a1af8df2c87 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2017-04-25T15:53:33Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_ValériaGomesdaSilva.pdf: 4126481 bytes, checksum: 56691331f862e06cd2ff1a1af8df2c87 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-25T15:53:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_ValériaGomesdaSilva.pdf: 4126481 bytes, checksum: 56691331f862e06cd2ff1a1af8df2c87 (MD5) / Introdução: Os adolescentes têm apresentado sinais de comprometimento coclear precocemente e o hábito de se expor à música de forte intensidade pode estar diretamente envolvido com esses achados. A audiometria tonal limiar tem se mostrado insuficiente para determinar o estado funcional das células ciliadas externas (CCE). Uma vez que o exame de emissões otoacústicas demonstra o status do funcionamento destas células, ele vem sendo adotado como procedimento de investigação auditiva em sujeitos expostos a altos níveis de intensidade. Objetivo: Verificar a associação das alterações das células ciliadas externas com a exposição à música amplificada em uma amostra de estudantes do ensino médio. Material e Método: Estudo retrospectivo do tipo caso-controle. A amostra foi composta por adolescentes com faixa etária entre 13 e 18 anos. Os critérios de exclusão foram a presença de: histórico de problemas de orelha externa e média; resultados de audiometria acima de 25dBNA em qualquer uma das frequências avaliadas; ausência de reflexos acústicos em todas as frequências e curvas timpanométricas tipo “B” ou “C”. Foram realizados os testes de audiometria, imitanciometria e emissões otoacústicas por estímulo produto de distorção em 90 indivíduos, selecionando-se 60 para o estudo caso-controle. Em seguida, os sujeitos foram investigados a respeito dos hábitos auditivos e classificados como expostos e não expostos. Resultados: No estudo caso-controle, composto por 30 casos e 30 controles, 75% foram considerados expostos e 25% não expostos. Aqueles que estão expostos possuem 9.33 vezes mais chance de terem alterações nas células ciliadas externas em relação àqueles que não estão expostos. Discussão: Na comparação dos dois subgrupos, exposto e não exposto, observaram-se melhores respostas das amplitudes na orelha direita, principalmente no subgrupo dos não expostos, que tiveram maiores amplitudes. Os resultados encontrados entre os grupos estudados não foram estatisticamente significantes em todas as frequências avaliadas, contudo elas sinalizam, em maior ou menor grau, um prognóstico de suscetibilidade para perdas auditivas. Conclusão: As alterações de células ciliadas externas encontradas na amostra de estudantes do Distrito Federal estão associadas à exposição à música amplificada. Os participantes com alterações nos exames das emissões otoacústicas foram significativamente mais expostos à música amplificada. / Adolescents have shown signs of early cochlear involvement and the habit of exposing themselves to loud music may be directly involved with these findings. Tonal audiometry thresholds have been shown to be insufficient to determine the functional status of outer hair cells (SCC). Since otoacoustic emission testing demonstrates the functioning status of these cells, it has been adopted as an auditory investigation procedure, including the monitoring of the hearing of subjects exposed to high levels of intensity, allowing identification of changes in individuals without audiometric hearing loss. Objective: To verify the association of external hair cell changes with exposure to amplified music in a sample of high school students. Material and Method: Retrospective case-control study. The sample consisted of adolescents aged between 13 and 18 years. The exclusion criteria were histories of external and middle ear problems; Present audiometry results above 25dBNA in any of the frequencies evaluated; Absence of acoustic reflexes at all frequencies and "B" or "C" tympanometric curves. The audiometry, immitance and otoacoustic emissions tests were performed by distortion product in 90 individuals, selecting 60 for the case-control study. The subjects were then investigated regarding auditory habits and classified as exposed and not exposed. RESULTS: In the case-control study, composed of 30 cases and 30 controls, 75% were considered exposed and 25% were not exposed. Those who are exposed are 9.33 times more likely to have changes in outer hair cells compared to those who are not exposed. Discussion: In the comparison of the two subgroups, exposed and not exposed, we observed dominance of better amplitudes responses in the right ear, especially in the subgroup of the non-exposed, which had even better responses. The results found among the studied groups were not statistically significant in all the evaluated frequencies, however they indicate, to a greater or lesser degree, a prognosis of susceptibility to hearing loss. Conclusion: The alterations of external hair cells found in the sample of students of the Federal District are associated with exposure to amplified music. Participants with abnormal otoacoustic emissions were significantly more exposed to amplified music.
2

Estudo da supressão das emissões otoacústicas evocadas e a relação com o incômodo do zumbido em indivíduos com limiares auditivos normais

Serra, Lucieny Silva Martins January 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de ciências da saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2014. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2014-05-27T12:31:23Z No. of bitstreams: 1 2014_LucienySilvaMartinsSerra.pdf: 1936016 bytes, checksum: d6747b0bea24a10eea9ad1b55c57c55a (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-05-27T14:19:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_LucienySilvaMartinsSerra.pdf: 1936016 bytes, checksum: d6747b0bea24a10eea9ad1b55c57c55a (MD5) / Made available in DSpace on 2014-05-27T14:19:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_LucienySilvaMartinsSerra.pdf: 1936016 bytes, checksum: d6747b0bea24a10eea9ad1b55c57c55a (MD5) / INTRODUÇÃO: Pacientes com queixa de zumbido apontam o incômodo do sintoma como angustiante. Há relatos descritos de tentativas de suicídio em virtude do desespero e incapacitação causados pelo zumbido. Em alguns casos, ele chega a ser mais debilitante do que a perda auditiva. Cerca de 20% dos portadores de zumbido apresentam incômodo significativo com grande prejuízo na qualidade de vida. Não foi verificado na literatura nenhum estudo que correlacionasse o grau do incômodo referido pelo indivíduo com zumbido com o exame de supressão das EOA. OBJETIVO: Correlacionar o exame de supressão de Emissões Otoacústicas Evocadas com o incômodo do zumbido referido pelo Tinnitus Handicap Inventory (THI) e pela Escala Visual Analógica (EVA). MÉTODO: Caso Controle. A amostra partiu de 80 indivíduos com zumbido e audiometria normal. Desse total, 20 apresentaram audiometria e exames de EOA normais. Esses indivíduos foram agrupados em um grupo denominado Grupo de Estudos (GE). Outro grupo, de indivíduos sem queixas audiológicas e audição normal, denominado Grupo Controle (GC) foi formado por voluntários e serviu para fins de comparação. Os participantes realizaram exames de audiometria, imitanciometria, reflexos acústicos, EOAPD, EOAT e supressão das EOAT. Os exames foram realizados em cabine acusticamente tratada com o ILO USB-V6 Clinical OAE. O estímulo foi do tipo linear na intensidade de 60 dB com apresentação de ruído contralateral na intensidade de 65dB. Foi considerado como efeito de supressão: diferenças iguais ou maiores que 0,5 dB quando comparados os exames sem e com ruído contralateral. RESULTADOS: No GE 52,9% dos exames de supressão de EOA estavam alterados e no GC esse percentual foi de 32,4% (p=0,086). O efeito de supressão das EOAT esteve ausente em 38,5% dos indivíduos com incômodo “Ligeiro” ou “Leve” e em 61,9% dos indivíduos com incômodo “Moderado” ou “Grave” (p=0,183). CONCLUSÃO: Não foi possível associar o incômodo do zumbido com o exame de supressão de EOAT, embora tenha-se observado uma tendência estatística, na qual à medida que aumenta o incômodo do zumbido, os valores do efeito de supressão diminuem. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / INTRODUCTION: Patients with complaint of tinnitus describe the annoyance of the symptom as anguishing. There are reports of suicide attempts in virtue of the despair and incapacity caused by the tinnitus. In some cases, it comes to be more debiliting than the hearing loss. About 20% of the people who suffer from tinnitus present significative annoyance with great loss on the life quality. It has not been verified in the literature any study that correlates the degree of annoyance refered by the individual with tinnitus and the exam of suppression of the EOA. OBJECTIVE: Correlate the exam of Evoked Otoacustic Emissions with the annoyance of tinnitus refered by the Tinnitus Handicap Inventory (THI) and by the Analogic Visual Scale (EVA). METHOD: Control Case. The sample has begun with 80 individuals with tinnitus and normal audiometry. Of those, 20 presented normal audiometry and exams of EOA. These individuals were grouped under the label of Studies' Group (GE). Another group, of individuals without audiological complaints and normal hearing, named Control Group (GC) was formed by volunteers and served by means of comparing. The participants undergone exams of audiometry, imitanciometry, acoustic reflexes, EOAPD, EOAT and suppression of the EOAT. The exams were conducted on an acoustically treated cabin with the ILO USBV6 Clinical OAE. The stimulus was a linear type in the intensity of 60 dB with contralateral noise with presenting of contralateral noise on the 65 dB intensity. It was considered as suppression's effect: differences equal to or greater than 0.5 dB when compared the exams without and with contralateral noise. RESULTS: On GE 52,9% of the EOA suppression's exams were altered and on GC this percentage was of 32,4% (p=0.086). The EOAT suppression's effect was absent in 38,5% of the individuals with “Light” annoyance level and in 61,9% of the individuals with “Moderate” or “Severe” annoyance level (p=0.183). CONCLUSION: It has not been possible to associate the tinnitus' annoyance to the exam of EOAT suppression, although it might be possible to observe that as it increases the tinnitus' annoyance, the values of the suppression effect diminish.
3

Monitoramento auditivo por meio da avaliação coclear em militares do exército brasileiro expostos a ruído de impacto

Barreto, Monique Antunes de Souza Chelminski 12 September 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)-Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2011. / Submitted by Shayane Marques Zica (marquacizh@uol.com.br) on 2011-10-20T16:04:33Z No. of bitstreams: 1 2011_Monique AntunesdeSouzaChelminskiBarreto.pdf: 1192062 bytes, checksum: 8cd2d707c67c265dfaf03c36da35cae1 (MD5) / Approved for entry into archive by Elzi Bittencourt(elzi@bce.unb.br) on 2011-10-21T14:18:15Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_Monique AntunesdeSouzaChelminskiBarreto.pdf: 1192062 bytes, checksum: 8cd2d707c67c265dfaf03c36da35cae1 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-10-21T14:18:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_Monique AntunesdeSouzaChelminskiBarreto.pdf: 1192062 bytes, checksum: 8cd2d707c67c265dfaf03c36da35cae1 (MD5) / A exposição ao ruído, ou níveis elevados de pressão sonora, se constitui na principal causa de perda auditiva sensório-neural (PASN) em indivíduos adultos e tal exposição pode produzir uma alteração na percepção sonora principalmente para as freqüências altas. Este estudo ressalta a importância da detecção precoce de alteração coclear, por meio de Programa de Prevenção da Perda Auditiva (PPPA). Objetivo: Estudar por meio das emissões otoacústicas evocadas por produto de distorção (EOAEPD) a amplitude, a relação sinal/ruído e a ocorrência, por frequência, antes e após a exposição a ruído de impacto em militares do Exército Brasileiro. Trata-se de estudo analítico, observacional, longitudinal e prospectivo. Método: Foi realizada avaliação auditiva por meio das EOAEPD em 60 militares antes da exposição ao ruído de impacto de arma de fogo. Posteriormente, os militares foram alocados em dois grupos: G1, reavaliado logo após a exposição ao ruído e G2, reavaliado após 24 horas da exposição. Todos fizeram uso de protetor auditivo de inserção. Resultados: A análise estatística constatou diferença significativa nos critérios de amplitude e relação sinal/ruído das EOAEPD após exposição ao ruído nos dois grupos, principalmente nas frequências de 6 KHz e 8 KHz em ambas as orelhas. Conclusão: Concluiu-se que o exame de EOAEPD apresentou sensibilidade para detectar mudanças sutis nas amplitudes e na relação sinal/ruído, bem como na ocorrência, comprovando alteração da função coclear em militares expostos a ruído de impacto. Assim, ficou demonstrada a necessidade de implementação de PPPA para os militares. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Exposure to noise, or high levels of sound pressure is the main cause of Sensorineural Hearing Loss (SNHL) in adult individuals and that exposure may produce an alteration in sound perception mainly at high frequencies. The present study highlights the importance of the early detection of cochlear alterations by means of a Hearing Loss Prevention Program (HLPP). Objective: Studying by means of distortion product otoacoustic emissions (DPOAE) the amplitude, the signal/noise ratio and the occurrence, by frequency, before and after exposure to noise in soldiers of the Brazilian Army. It is an analytical, observational, longitudinal and prospective study. Method: Auditory evaluation was performed by means of DPEOAEs in 60 soldiers before exposure to fire gun impulse noise. Subsequently, the soldiers were allocated into two groups: G1, reevaluated immediately after exposure to noise and G2, reevaluated 24 hours after exposure. All made use of molded auditory protection devices fit into the ear canal. Results: Statistical analysis has detected a significant difference in the criteria for amplitude and signal/noise ratio of the DPEOAEs after exposure to noise in both groups, mainly at the frequencies of 6 KHz and 8 KHz in both ears. Conclusion: It was concluded that the DPEOAE test was sensitive to detect subtle shifts in the amplitudes and in the signal/noise ratio, as well as their occurrence, detecting alterations in the cochlear function in soldiers exposed to impulse noise. In this way, the need for implementation of a HLPP for soldiers was demonstrated.
4

Avaliação do dano gerado pelo ruído nas células ciliadas externas de professores do ensino fundamental de uma regional de ensino do Distrito Federal

Novanta, Gabriela Guenther Ribeiro January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2015. / Submitted by Cristiane Mendes (mcristianem@gmail.com) on 2015-07-01T13:31:28Z No. of bitstreams: 1 2015_GabrielaGuentherRibeiroNovanta.pdf: 1104044 bytes, checksum: 4620c6c3837e965c9c48dde66a920791 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-07-02T15:02:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_GabrielaGuentherRibeiroNovanta.pdf: 1104044 bytes, checksum: 4620c6c3837e965c9c48dde66a920791 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-07-02T15:02:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_GabrielaGuentherRibeiroNovanta.pdf: 1104044 bytes, checksum: 4620c6c3837e965c9c48dde66a920791 (MD5) / Introdução: O excesso de ruído presente nas escolas tem sido uma queixa frequentemente referida pela categoria dos professores. Embora a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) estabeleça que o ruído dentro da sala de aula deve atingir no máximo 50dB (1), diversos estudos realizados no Brasil citam intensidades próximas ou superiores a 70 dB dentro das salas de aula. Este excesso de ruído poderá provocar reações psicológicas, fisiológicas e patológicas na saúde dos professores, e principalmente, prejudicar a audição. Objetivos: Avaliar do dano gerado pelo ruído nas células ciliadas externas de professores do ensino fundamental de uma regional de ensino do Distrito Federal. Métodos: Foram realizados os testes de emissões otoacústicas transientes (EOAT) e emissões otoacústicas por produto de distorção (EOAPD) com repouso acústico e o teste de EOAPD após a jornada de trabalho. Para a análise das EOAT e EOAPD foi utilizado o critério "passa/falha", por meio da avaliação da amplitude da resposta e da relação sinal/ruído. Durante o período de aula, foram realizadas medições dos níveis de pressão sonora dentro das salas de aula, por meio de um decibelímetro. Foram realizadas medições de 10 minutos, e registrados o LAeq (nível de pressão sonora equivalente), o valor mínimo e o valor máximo. Resultados: Foram avaliados 67 professores com idades entre 21 e 54 anos (Média 37,1; DP 8,4) dos quais 61 do sexo feminino (91%) e 6 do sexo masculino (9%). O tempo de magistério variou entre 1 e 27 anos (Média 10,7; DP 6,8). Foram realizadas 210 medições dos níveis de pressão sonora, sendo três registros para cada uma das 67 salas de aula. A média do ruído (LAeq) foi de 76,6 dB (A) (DP 5,4), a mínima foi de 59,2 dB (A) (DP 4,3) e a máxima foi de 90,2 dB (A) (DP 7,1). Pelo critério “passa/falha”, apenas 34,3% dos professores apresentou "passa" ou normal nas EOAT em ambas as orelhas e 16,4% dos professores apresentou "passa" ou normal nas EOAPD para ambas as orelhas. Na comparação entre os dois momentos (com repouso auditivo e após exposição da jornada de trabalho) das EOAPD, foi encontrada uma diminuição significante na amplitude da resposta e na relação sinal/ruído na segunda avaliação para as frequências de 2 e 4 kHz. O aumento dos níveis de ruído esteve relacionado com a diminuição da amplitude da resposta nas frequências de 2 e 4 kHz e com a relação sinal/ruído na frequência de 4 kHz. Conclusão: O ruído presente dentro da sala de aula foi capaz de gerar uma alteração na função das células ciliadas externas dos professores avaliados. Foi encontrada uma alta prevalência de resultados alterados mesmo com repouso auditivo, que sugere uma relação entre a exposição ao ruído e o dano auditivo. / Introduction: The excessive noise present in schools has been a frequent complaint reported by teachers’. Although the Brazilian Association of Technical Standards (ABNT) has established that noise inside classrooms should not exceed 50 dB, several studies conducted in Brazil have mentioned intensities close to or higher than 70 dB in classrooms. This excess of noise may cause psychological, physiological and pathological reactions in the health of teachers, especially damage to hearing. Objectives: To evaluate the damage generated by noise in outer hair cells of elementary school teachers of one of the Federal District´s area. Methods: otoacoustic emission tests (EOAT) and otoacoustic emissions by distortion product (DPOAE) were performed with acoustic rest and the DPOAE test after a day of work. For the analysis of TEOAE and DPOAE the "pass / fail" criteria was used, through the evaluation of the amplitude response and signal / noise ratio. During teaching classes, measurements were made on sound pressure levels in classrooms through a decibel meter. Ten-minute measurements were performed, and registered at the LAeq (equivalent sound pressure level), the minimum value and the maximum value. Results: A total of 67 teachers aged between 21 to 54 years (average 37.1, SD 8.4) from which 61 were females (91%) and 6 males (9%). Their teaching experience ranged from 1 to 27 years (average 10.7, SD 6.8). 210 measurements of sound pressure levels were conducted, being three records for each of the 67 classrooms. The noise average (LAeq) was 76.6 dB (A) (SD 5.4), the lowest was 59.2 dB (A) (SD 4.3) and the highest was 90.2 dB (A) (SD 7.1). Through "pass / fail" criteria, only 34.3% of teachers were considered "pass" or normal in TEOAE in both ears and 16.4% of teachers were considered "pass" or normal in DPOAE in both ears. Comparing the two time points (with auditory rest and after exposure of the day of work) DPOAE, we found a significant decrease in response amplitude and signal / noise ratio in the second evaluation for the frequencies of 2 and 4 kHz. The increase in noise levels was related to the decrease in amplitude response for 2 and 4 kHz frequency and the signal / noise ratio in 4 kHz frequency. Conclusion: The noise inside classrooms was capable to generate a change in the function of the outer hair cells of the evaluated teachers. A high prevalence of abnormal results was found even with hearing rest, which suggests a relation between noise exposure and hearing damage.
5

Modificações das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal

Maia, Francisco Carlos Zuma e January 2005 (has links)
Introdução: A existência de uma nítida relação entre níveis insulinêmicos anormais e a ocorrência de distúrbios labirínticos tem sido demonstrada em vários trabalhos. Entre as alterações metabólicas, estudos apontam a hiperinsulinemia como sendo uma das causas mais freqüentes de síndromes cocleovestibulares. Objetivo: Neste trabalho, foram monitorizados os limiares das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal, com o objetivo de verificar a existência de alterações eletrofisiológicas nas células ciliadas externas cocleares. Materiais e método: Foram estudadas sete ovelhas no grupo controle e sete ovelhas no grupo estudo, dosando-se os níveis de insulina e glicose simultaneamente ao registro das emissões otoacústicas por produtos de distorção de 10 em 10 minutos até o tempo de 90 minutos. O grupo controle recebeu soro fisiológico, e o grupo estudo, injeção em bolo de 0,1 U/kg de peso de insulina humana regular. Os resultados foram submetidos à avaliação estatística. Resultados: O método empregado foi apropriado para promover a hipoglicemia e a hiperinsulinemia desejadas, não havendo modificações nos limiares dos produtos de distorção no grupo controle durante o tempo total do experimento. O grupo estudo apresentou uma diminuição nos limiares dos produtos de distorção em relação ao grupo controle, bem mais nítida nas freqüências acima de 1.500 Hz e após o tempo de 60 minutos (P < 0,001). Conclusão: O estudo das emissões otoacústicas durante a hiperinsulinemia provocada aguda em ovelhas determinou uma significativa modificação eletrofisiológica nas células ciliadas externas da cóclea, verificada pela variação nos limiares dos produtos de distorção nas altas freqüências após o tempo de 60 minutos.
6

Modificações das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal

Maia, Francisco Carlos Zuma e January 2005 (has links)
Introdução: A existência de uma nítida relação entre níveis insulinêmicos anormais e a ocorrência de distúrbios labirínticos tem sido demonstrada em vários trabalhos. Entre as alterações metabólicas, estudos apontam a hiperinsulinemia como sendo uma das causas mais freqüentes de síndromes cocleovestibulares. Objetivo: Neste trabalho, foram monitorizados os limiares das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal, com o objetivo de verificar a existência de alterações eletrofisiológicas nas células ciliadas externas cocleares. Materiais e método: Foram estudadas sete ovelhas no grupo controle e sete ovelhas no grupo estudo, dosando-se os níveis de insulina e glicose simultaneamente ao registro das emissões otoacústicas por produtos de distorção de 10 em 10 minutos até o tempo de 90 minutos. O grupo controle recebeu soro fisiológico, e o grupo estudo, injeção em bolo de 0,1 U/kg de peso de insulina humana regular. Os resultados foram submetidos à avaliação estatística. Resultados: O método empregado foi apropriado para promover a hipoglicemia e a hiperinsulinemia desejadas, não havendo modificações nos limiares dos produtos de distorção no grupo controle durante o tempo total do experimento. O grupo estudo apresentou uma diminuição nos limiares dos produtos de distorção em relação ao grupo controle, bem mais nítida nas freqüências acima de 1.500 Hz e após o tempo de 60 minutos (P < 0,001). Conclusão: O estudo das emissões otoacústicas durante a hiperinsulinemia provocada aguda em ovelhas determinou uma significativa modificação eletrofisiológica nas células ciliadas externas da cóclea, verificada pela variação nos limiares dos produtos de distorção nas altas freqüências após o tempo de 60 minutos.
7

Modificações das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal

Maia, Francisco Carlos Zuma e January 2005 (has links)
Introdução: A existência de uma nítida relação entre níveis insulinêmicos anormais e a ocorrência de distúrbios labirínticos tem sido demonstrada em vários trabalhos. Entre as alterações metabólicas, estudos apontam a hiperinsulinemia como sendo uma das causas mais freqüentes de síndromes cocleovestibulares. Objetivo: Neste trabalho, foram monitorizados os limiares das emissões otoacústicas por produtos de distorção durante a hiperinsulinemia provocada aguda em modelo animal, com o objetivo de verificar a existência de alterações eletrofisiológicas nas células ciliadas externas cocleares. Materiais e método: Foram estudadas sete ovelhas no grupo controle e sete ovelhas no grupo estudo, dosando-se os níveis de insulina e glicose simultaneamente ao registro das emissões otoacústicas por produtos de distorção de 10 em 10 minutos até o tempo de 90 minutos. O grupo controle recebeu soro fisiológico, e o grupo estudo, injeção em bolo de 0,1 U/kg de peso de insulina humana regular. Os resultados foram submetidos à avaliação estatística. Resultados: O método empregado foi apropriado para promover a hipoglicemia e a hiperinsulinemia desejadas, não havendo modificações nos limiares dos produtos de distorção no grupo controle durante o tempo total do experimento. O grupo estudo apresentou uma diminuição nos limiares dos produtos de distorção em relação ao grupo controle, bem mais nítida nas freqüências acima de 1.500 Hz e após o tempo de 60 minutos (P < 0,001). Conclusão: O estudo das emissões otoacústicas durante a hiperinsulinemia provocada aguda em ovelhas determinou uma significativa modificação eletrofisiológica nas células ciliadas externas da cóclea, verificada pela variação nos limiares dos produtos de distorção nas altas freqüências após o tempo de 60 minutos.
8

Emissões otoacústicas produto de distorção: estudo da função de crescimento em indivíduos com limiares audiométricos normais / Distortion Product Otoacoustic Emissions: Study of the Input/Output Function in normal hearing subjects

Buzo, Byanka Cagnacci 16 May 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-27T18:12:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Byanka.pdf: 779527 bytes, checksum: 7203ac54ab45b641ad5cdb18a4434b5c (MD5) Previous issue date: 2007-05-16 / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo / Introduction: The study of Distortion Product Otoacoustic Emission Input/Output Function (DPOAE I/O) is a very useful instrument to access and to understand the cochlear physiology, specially the mechanism of compression, the cochlear non-linearity and the function of outer hair cells. Therefore, the importance of studies about the possible clinic applications of this test arises. The mechanisms of cochlear physiology still represent an important object of study; consequently, the researches that try to identify the possible clinic applications with the varied kinds of Otoacoustic Emissions (OAE) will result in a relevant development of the audiology area. Objective: To describe the results of the Distortion Product Otoacoustic Emission Input/Output Function (DPOAE I/O) of individuals with regular audiometric thresholds. Method: The DPOAE I/O were researched in the frequencies of 1kHz, 1,5kHz, 2kHz, 3kHz, 4kHz, 5kHz and 6kHz in 104 ears; it should be considered that 44 of these ears were male and 60 of them were female. The level of L2 varied from 45 to 75dBSPL, L1= 0,4*L2 + 39dB, and f1/f2 = 1,22. The equipment used was the ILO 292 USB II with software ILO V6 Otodynamics. Results: The results demonstrated meaningful statistic differences between the DPOAE I/O of the gender in the frequencies of 5kHz and 6kHz, and between the right and the left ears in the frequencies of 3kHz, 4kHz and 6kHz. It is important to note that meaningful statistic differences were also observed between the averages of slopes related to the gender in the frequencies of 5kHz and 6kHz. However, differences related to the age group of the population were not observed. Conclusions: The outcomes of DPOAE I/O and the values of female slopes were higher than the male slopes in the frequencies of 5kHz and 6kHz in both ears. While in the DPOAE I/O of 3kHz, 4kHz and 6kHz there was a tendency of higher outcomes from the right ear than from the left ear. The higher occurrence of absent outcomes in the DPOAE I/O was in the frequency of 6kHz and at the level of L2=45dB. Differences related to the age group of the population were not observed / Introdução: O Estudo da Função de Crescimento das EOAPD têm se mostrado um instrumento muito favorável para o acesso e entendimento da fisiologia coclear, em especial ao mecanismo de compressão e à não-linearidade coclear além do funcionamento das células ciliadas externas. Desta forma, emerge a importância de estudos acerca das possíveis aplicações clínicas deste teste. Os mecanismos da fisiologia coclear ainda representam um importante objeto de estudo e, desta forma, pesquisas que tentem identificar possíveis aplicações clínicas com os diversos tipos de EOA trarão importantes avanços no campo da Fonoaudiologia. Objetivo: Descrever os resultados da Função de Crescimento das Emissões Otoacústicas - Produto de Distorção em indivíduos com limiares audiométricos normais. Método: Foram pesquisadas as FC-EOAPD nas freqüências de 1kHz, 1,5kHz, 2kHz, 3kHz, 4kHz, 5kHz e 6kHz, em 104 orelhas sendo 44 orelhas do sexo masculino e 60 do sexo feminino. O nível de L2 variou de 45 a 75dBNPS e L1= 0,4*L2+39dB e f1/f2 = 1,22. Foi utilizado o equipamento ILO 292 USB II com software ILO V6 Otodynamics. Resultados: Os resultados encontrados demonstraram diferenças estatisticamente significativas entre as FC-EOAPD dos sexos nas freqüências de 5kHz e 6kHz e entre orelhas nas freqüências de 3kHz, 4kHz e 6kHz. Também foram observadas diferenças estatisticamente significativas entre a médias do slopes em relação ao sexo nas freqüências de 5kHz e 6kHz. Não foram encontradas diferenças no que se refere à idade da população. Conclusões: As respostas da FC-EOAPD e os valores dos slopes do sexo feminino se apresentaram maiores que no sexo masculino nas freqüências de 5kHz e 6kHz em ambas orelhas. Nas FC-EOAPD de 3kHz, 4kHz e 6kHz houve uma tendência das respostas da orelha direita se apresentarem maiores que na orelha esquerda. A maior ocorrência de respostas ausentes nas FC-EOAPD foi na freqüência de 6kHz e no nível de L2 = 45dB. Não foram observadas diferenças em relação à faixa etária da população
9

Função coclear e resolução temporal em indivíduos com zumbido / Cochlear function and temporal resolution in tinnitus

Seisse Gabriela Gandolfi Sanches 02 March 2009 (has links)
Introdução: O zumbido pode estar, em muitos casos, relacionado a alguma causa coclear, agindo como o início de processos dentro do sistema nervoso, resultando na sua percepção. Estudos recentes apontam que alterações cocleares podem prejudicar o mecanismo de compressão coclear, o que, por sua vez, pode comprometer a habilidade de resolução temporal envolvida no processamento auditivo. Quando a função coclear está preservada, o desempenho nas tarefas de processamento auditivo será mais eficiente. Para avaliar o grau do comprometimento coclear, informações sobre o limiar de emissões otoacústicas e o efeito de compressão coclear, ambos estimados pelas curvas de crescimento de emissões otoacústicas, aliados às medidas dos limiares auditivos para altas freqüências entre 9 e 20 kHz, contribuem na avaliação da função coclear em indivíduos que apresentem limiares auditivos dentro da normalidade na audiometria convencional. O estudo desta condição periférica e a sua influência sobre a habilidade auditiva de resolução temporal podem contribuir para a compreensão da percepção auditiva em indivíduos com zumbido e audição normal. Objetivo: verificar as medidas das Emissões otoacústicas por produto de distorção (EOAPD), dos limiares auditivos para altas freqüências (acima de 8 kHz), e a habilidade auditiva de resolução temporal, avaliada por meio do teste GIN (Gaps-in-noise), em adultos que apresentam limiares auditivos dentro da normalidade, com e sem queixa de zumbido. Método: Participaram do estudo um total de 48 adultos, com limiares auditivos entre 0,25 e 8 kHz dentro da normalidade, compondo 2 grupos: Grupo Controle formado por 28 sujeitos (55 orelhas), sem queixa de zumbido, com idades entre 22 e 40 anos (média 28,8), sendo 10 homens e 18 mulheres; e o Grupo Pesquisa formado por 20 indivíduos (40 orelhas) que apresentavam queixa de zumbido, com idades entre 21 e 56 anos (média 33,8 anos), sendo 3 homens e 17 mulheres. Os sujeitos foram submetidos a: audiometria tonal nas freqüências de 8 a 20 kHz; medidas de EOAPD com obtenção do DP-grama e da curva de crescimento; Teste GIN. Resultados: Para as curvas de crescimento das EOAPD, houve diferença significante entre os grupos, sendo que o grupo com zumbido apresentou limiares mais elevados em 2002 Hz. As medidas do DP-grama apresentaram amplitude de respostas menores para o grupo de indivíduos com zumbido em relação ao grupo Controle, sendo que esta diferença foi significante em 6006 Hz. Os limiares tonais para freqüências entre 9 kHz e 20 kHz foram significativamente mais elevados para os indivíduos com zumbido. Os resultados do teste GIN mostraram menor porcentagem de acertos e limiares de identificação do intervalo de silêncio mais longos para os indivíduos com zumbido em relação ao grupo Controle. Conclusão: Os indivíduos com zumbido, mesmo apresentando limiares auditivos dentro da normalidade, apresentaram alterações nas EOAPD e na audiometria em freqüências acima de 8 kHz, sugerindo alteração coclear. O teste GIN identificou dificuldade na habilidade auditiva de resolução temporal nos indivíduos com zumbido. / Introduction: In many cases tinnitus may be related to some cochlear cause, acting as the beginning of processes within the nervous system which will result in its perception. Recent studies point out that cochlear alterations may damage the cochlear compression mechanism, which may hinder the temporal processing skill that is involved in the auditory processing. When the cochlear function is preserved, the performance in auditory processing tasks is more efficient. Information on otoacoustic emissions threshold and on cochlear compression effect, both estimated by the DP-growth of otoacoustic emissions, associated to extended high-frequency hearing thresholds, contribute for the assessment of the cochlear function in individuals with normal hearing thresholds in the conventional audiometry. The investigation of this peripheral condition and its influence upon the auditory skill of temporal resolution may contribute for the understanding of hearing perception in individuals with tinnitus and with normal hearing. Aim: to investigate measures of distortion product otoacoustic emission (DPOAE), extended high-frequency hearing thresholds, and the temporal resolution using the GIN (Gaps-in-noise) test in adults with normal hearing thresholds with and without tinnitus complaint. Method: 48 adults with normal hearing thresholds at frequencies from 0,25 to 8 kHz took part in this study, divided into two groups: Control Group composed by 28 subjects (55 ears) without tinnitus complaint, ranging in age from 22 to 40 years (mean age= 28,8), 10 men and 18 women; and Study Group composed by 20 individuals (40 ears) with tinnitus complaint, ranging in age from 21 to 56 years (mean age = 33,8), 3 men and 17 women. Subjects underwent extended high-frequency audiometry; DPOAE evaluation obtaining the DP-gram and the DP-growth; and the GIN test. Results: There was a statistical significant difference between the groups for the DP-growth, the tinnitus group presented higher thresholds at 2002 Hz. DP-gram measures presented lower amplitude responses in the tinnitus group when compared to the Control group; this difference was statistically significant at 6006 Hz. Hearing thresholds for frequencies between 9 kHz and 20 kHz were statistically higher in individuals with tinnitus. Results of the GIN test showed lower percentage of correct responses and longer time interval for identification of gaps in noise for individuals with tinnitus than for individuals from the Control group. Conclusion: Individuals with tinnitus, even presenting normal hearing thresholds, present altered DPOAE and extended high-frequency audiometry suggesting cochlear impairment. The GIN test identified difficulty in the auditory skill of temporal resolution in individuals with tinnitus.
10

EMISSÕES OTOACÚSTICAS EVOCADAS TRANSIENTES EM NEONATOS DURANTE A SUCÇÃO/DEGLUTIÇÃO / TRANSIENT EVOKED OTOACOUSTIC EMISSIONS IN NEONATES DURING SUCKING

Pacheco, Luciane da Costa 22 July 2009 (has links)
Objective: To verify if the noise caused by sucking and swallowing mechanisms interferes in the quality of transient evoked otoacoustic emissions (TEOAE) in neonates with and without risk indicators for hearing loss by comparing the responses without sucking with situations of non-nutritive sucking, breast-feeding nutritive sucking and bottle-feeding nutritive sucking. Methods: a study carried out with 53 neonates (13 with risk indicators for hearing loss), evaluated with TEOAE, at rest and in three different cases: non-nutritive sucking, breast-feeding nutritive sucking and bottle-feeding nutritive sucking. Results: Studying the different types of sucking, it was found that the greater incidence of failure occurred at the frequency of 2000 Hz for all the three types of sucking. An increase in the noise intensity was observed in all frequencies during the capture of TEOAE in the left ear in all types of sucking studied. At 1400, 2000, 2800, and 4000 Hz, the signal to noise ratio decreased in the left ear during sucking. In breast-feeding nutritive sucking, the noise levels were lower at 1400 Hz and the signal to noise ratio was higher at the same frequency as well as at 2000 Hz. When neonates were compared regarding the presence or not of risk indicators for hearing loss, the seconds during non-sucking situation showed higher amplitude of TEOAE at the frequencies of 700, 1000, 2000, and 4000 Hz, and at 1000 and 4000 Hz during sucking. In both groups, a decrease in the amplitude of TEOAE and in the noise at 700 Hz during sucking was observed. At the other frequencies, the noise level increased in the sucking situation. There was no change in the signal to noise ratio between the conditions of sucking and nonsucking at 700 and 1000 Hz. At 1400 Hz, the sucking impaired the signal to noise ratio causing absence of response. At 2000, 2800, and 4000 Hz, the signal to noise ratio remained greater than 6 dB. Conclusions: The evaluation of TEOAE during sucking can be performed in neonates with and without risk indicators for hearing loss, since the criteria of presence/absence are achieved in at least three frequencies studied. / Objetivo:verificar se os ruídos provocados pelo mecanismo de sucção/deglutiçãointerferem na amplitude das Emissões Otoacústicas Evocadas Transientes(EOAETs) em neonatos com e sem indicadores de risco para perda auditiva, comparando as respostas sem sucção com as situações de sucção não nutritiva,sucção nutritiva no peito materno e em sucção nutritiva em mamadeira. Métodos:estudo realizado com 53 neonatos (13 com indicadores de risco para deficiência auditiva), avaliados com EOAETs, em repouso e em três situações de sucção:sucção não nutritiva, sucção nutritiva no peito materno e sucção nutritiva na mamadeira. Resultados: em 700, 1000, 2000 e 4000 Hz a amplitude foi maior no grupo sem indicadores de risco, e na situação de sucção, apenas em 1000 e 4000Hz. Em 700 Hz observou-se diminuição na amplitude das EOAETs e do ruído, quando mensuradas durante a sucção. O nível de ruído aumentou em sucção. Em 700 e 1000 Hz não houve variação da relação sinal/ruído entre as duas situações. Em 1400 Hz a sucção prejudicou a relação sinal/ruído, provocando ausência de respostas. Em 2000, 2800 e 4000 Hz a variável se manteve superior a seis dB. Constatou-se na freqüência de 2000 Hz maior ocorrência de falha durante a sucção. Analisando a variável ruído, em todas as freqüências houve aumento de sua intensidade durante a avaliação das EOAETs em sucção na orelha esquerda. Em 1400, 2000, 2800 e 4000 Hz houve interferência também na relação sinal/ruído, que diminuiu na orelha esquerda, durante a sucção. Encontrou-se níveis de ruído menores em 1400 Hz, durante a avaliação das EOAETs em sucção nutritiva no peito, e relação sinal/ruído maior na mesma freqüência e em 2000 Hz. Conclusões: A avaliação das EOAETs durante a sucção pode ser executada em neonatos com e sem indicadores de risco para deficiência auditiva, já que os critérios de presença/ausência são atingidos em pelo menos três freqüências analisadas e as alterações produzidas com esta estratégia não prejudicam as respostas ao ponto de evidenciar resultados falso/positivos.

Page generated in 0.0859 seconds