• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1398
  • 35
  • 35
  • 34
  • 31
  • 27
  • 26
  • 18
  • 8
  • 8
  • 4
  • 4
  • 3
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 1480
  • 719
  • 349
  • 298
  • 293
  • 252
  • 222
  • 209
  • 202
  • 200
  • 189
  • 182
  • 148
  • 140
  • 140
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Modelos de explicação historica

Teixeira, João de Fernandes 13 July 2018 (has links)
Orientador: Michel Maurice Debrun / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas / O exemplar CLE pertence a coleção Michel Debrun. / Made available in DSpace on 2018-07-13T21:25:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Teixeira_JoaodeFernandes_M.pdf: 28448448 bytes, checksum: 2a84b197c2949b98b355e63573f9ef6a (MD5) Previous issue date: 1982 / Resumo: Trata-se de um trabalho na área de Epistemologia das Ciências Humanas focalizando em especial problemas pertinentes a Epistemologia da História. Nosso ponto de partida ¿ constitui uma análise e discussão da tese segundo a qual a sucessão dos eventos históricos constitui uma cadeia de processos regidos por leis gerais. Este ponto de vista, sustentado por C.G.Hempel serve de fio condutor para esta dissertação na medida em que nele esta contida a proposta de que a conduta humana pode ser explicada como uma regularidade causal. A exposição dos principais contra argumentos a proposta hempeliana, elaborados por W. Dray e G.G. von Wright encerra a primeira etapa da dissertação (Cap.1). Estes contra-argumentos baseiam-se sobretudo na tese de que o comportamento humano obedece a uma estrutura teleológica. No cap.2 apresentamos o modelo de explicação histórica proposto por M. Weber. Este modelo é apresentado como uma tentativa de solução para os problemas esboçados na etapa anterior, em especial para o conflito causalidade/teleologia. Neste sentido, o esquema de explicação weberiano pode ser considerado como um modelo satisfatório de explicação histórica, especialmente na medida em que nele são introduzidos os chamados ¿modelos imaginários¿. No cap.3 examinamos alguns problemas que dizem respeito à elaboração dos modelos imaginários weberianos. Estes problemas dizem respeito ao estatuto e natureza dos enunciados que expressam regularidades do comportamento histórico sugerimos então que a metodologia weberiana deve ser suplementada pela introdução do conceito de invariante histórico / Abstract: Not informed. / Mestrado / Mestre em Filosofia
2

Epistemologia do desacordo

Silva, Michele Santos da January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:55:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000444172-Texto+Completo-0.pdf: 230572 bytes, checksum: 8bdb754a0383ef037275280188cab145 (MD5) Previous issue date: 2012 / People disagree all the time. The objects of discordance vary from the most banal, such as the correct location of a restaurant, to more sophisticated issues understood by some experts, as in the case of the Sciences. The question proposed here is the following: what is the relevancy of the disagreement to the epistemic justification? When one is in total disagreement, should we rethink our doxastic attitude? Initially, I sought for an answer in the form of a single epistemic norm for cases such as these. I will present the currents that have initially proposed such norms and how epistemic variables transform this vision during the deep debate over this issue. / As pessoas discordam o tempo todo. Os objetos de discordância variam dos mais banais, como a localização correta de um restaurante, até questões mais sofisticadas entendidas somente por experts, como no caso das ciências. A pergunta proposta é: qual a relevância do desacordo para a justificação epistêmica? Ao entrar em franco desacordo, devemos revisar nossa atitude doxástica? Inicialmente procurei uma resposta na forma de uma norma epistêmica única para casos como esse. Apresentarei as correntes que inicialmente propuseram tais normas e como variáveis epistêmicas transformaram essa visão durante o denso debate sobre essa questão.
3

Sobre Conceptos: Atomismo Informacional

Rodríguez Tudor, Manuel January 2006 (has links)
Lo expuesto en el presente trabajo puede resumirse como un intento de evaluar las teorías de conceptos más relevantes en ciencia cognitiva. Dichas teorías asumen como principio explicativo básico que la cognición consiste en procesos mentales que se realizan sobre representaciones. Se enmarcan dentro de lo que en el campo se denomina Teoría Representacional de la Mente (TRM). La TRM es el intento de reivindicar, dentro de un marco científico aceptable, la Psicología Popular, esto es, aquella explicación de la conducta que apela a los estados intencionales ―creencias, deseos e intenciones― de los individuos como factores causales de la conducta observable.
4

Por uma compreensão conceitual de metodologia : textos científicos em encontros referenciais na Comunicação / For a conceptual understanding of methodology : scientific texts in referential meetings in Communication

Barth, Daiani Ludmila 21 February 2018 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de pós-graduação em Comunicação, 2018. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-05-07T21:17:48Z No. of bitstreams: 1 2017_DaianiLudmilaBarth.pdf: 2545426 bytes, checksum: e8f027cc7b27743cd331cdb1a24973fc (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-05-15T19:39:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_DaianiLudmilaBarth.pdf: 2545426 bytes, checksum: e8f027cc7b27743cd331cdb1a24973fc (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-15T19:39:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_DaianiLudmilaBarth.pdf: 2545426 bytes, checksum: e8f027cc7b27743cd331cdb1a24973fc (MD5) Previous issue date: 2018-05-15 / A contribuição original ao conhecimento desse trabalho situa-se na compreensão conceitual metodológica, que se localiza na discussão epistemológica da Comunicação, desde textos publicados por grupos de trabalho provenientes de comunidades de encontro referenciais na área. Um conjunto de 140 textos constituem o corpus, na possibilidade de idas e vindas reflexivas. Esses registros compõem a produção de encontros, no período compreendido entre os anos 2012 a 2016, em eventos promovidos pela Associação Latino-americana de Pesquisadores da Comunicação (ALAIC), Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPÓS) e Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM). A construção do objeto de pesquisa alcança o caráter substancial da discussão metodológica no meio acadêmico, como norte e/ou entendimento do percurso de pesquisa sobre fenômenos que se vinculam a um saber comunicacional. Trata-se, portanto, de uma investigação de cunho epistemológico, que busca compreender o viés metodológico que emerge, desde eixos que abrangem tendências de enfoques textuais, codificação desde esferas analíticas e a contextualização do referencial bibliográfico dos textos. A partir desses movimentos, os operadores de sentido resultantes permitem tecer considerações e inferências acerca do problema e situam um cenário de conformação metodológica. / The original contribution to the knowledge of this work is a conceptual understanding of methodology, which lies in the epistemological discussion of Communication, stemming from texts published by work groups deriving out of reference communities in the area. The corpus consists of a total of 140 texts, with possible reflective comings and goings. These records include the production of meetings, between the years 2012 to 2016 at events promoted by the Latin American Association of Communication Researchers (ALAIC), the National Association of Postgraduate Programs in Communication (COMPÓS) and the Brazilian Society for the Interdisciplinary Studies in Communication (INTERCOM). The construction of the research object achieves the substantial character of the methodological discussion in the academic environment, as the direction and/or understanding of the research course on phenomena that are linked to communicational knowledge. It is, therefore, an epistemological research, which seeks to interpret the methodological biases that emerge, from axes that constitute tendencies of textual approach, codification from analytical spheres and the contextualization of bibliographic references. Given these movements, the resulting sense operators allow to make considerations and inferences about the problem and lead to a scenario of methodological conformity.
5

Conceitos de conhecimento no debate contemporâneo : internalismo e externalismo

Rolla, Giovanni January 2013 (has links)
A presente dissertação pretende alcançar os seguintes objetivos: (i) esclarecer as intuições subjacentes aos dois lados da disputa entre internalismo e externalismo em epistemologia contemporânea; (ii) oferecer uma crítica ao internalismo, a tese de que, para ter conhecimento, o sujeito deve poder acessar suficientemente por reflexão aquilo que faz com que sua crença seja de fato conhecimento. Atenta-se em especial ao ceticismo – se internalismo for tomado em conjunção com o princípio de fechamento epistêmico – e à insuficiência da análise internalista para a exclusão de crenças verdadeiras em função da sorte (como mostram os contraexemplos apresentados por Gettier); (iii) avaliar algumas concepções externalistas, nomeadamente: a teoria causal, o confiabilismo de processos, a teoria do rastreamento e a teoria da segurança, apresentando uma defesa desta última; (iv) resgatar algumas das intuições internalistas, sejam elas, que o sujeito deve poder ter acesso reflexivo à justificação para crer e que ele acredite responsavelmente, mas como condições não para a posse de conhecimento, mas para a aceitação de alegações de conhecimento. O resultado final é a tese de que a análise correta do conceito de conhecimento é externalista (a condição de segurança), ao passo que o uso do conceito de conhecimento em contextos conversacionais demanda uma justificação reflexivamente acessível. / This thesis is intended to achieve the following aims: (i) to shed light on the underlying intuitions to the both sides of the controversy between internalism and externalism in contemporary epistemology; (ii) to offer a critic of internalism, the thesis that, in order to achieve knowledge, one has to be able to access sufficiently by reflection what makes one‟s belief an episode of knowledge. It is specially stressed that internalism in conjunction with the closure principle for knowledge implies skepticism, and that internalism is not sufficient to rule out cases of beliefs whose truth is due to luck (as the Gettier cases most definitely show); (iii) to assess some externalist conceptions, namely: the causal theory, process reliabilism, the tracking theory and the safety theory, and to defend the safety theory; (iv) to redeem some internalist intuitions, namely, that one has to be able to have reflective access to one‟s justification to belief and that one must do so responsibly – but those are conditions not for the possession of knowledge, but for the acceptability of knowledge claims. The final result is the thesis that right analysis of the concept of knowledge is externalist (the safety condition), the uses of this concept, however, in conversational contexts demands a reflectively accessible justification.
6

Conceitos de conhecimento no debate contemporâneo : internalismo e externalismo

Rolla, Giovanni January 2013 (has links)
A presente dissertação pretende alcançar os seguintes objetivos: (i) esclarecer as intuições subjacentes aos dois lados da disputa entre internalismo e externalismo em epistemologia contemporânea; (ii) oferecer uma crítica ao internalismo, a tese de que, para ter conhecimento, o sujeito deve poder acessar suficientemente por reflexão aquilo que faz com que sua crença seja de fato conhecimento. Atenta-se em especial ao ceticismo – se internalismo for tomado em conjunção com o princípio de fechamento epistêmico – e à insuficiência da análise internalista para a exclusão de crenças verdadeiras em função da sorte (como mostram os contraexemplos apresentados por Gettier); (iii) avaliar algumas concepções externalistas, nomeadamente: a teoria causal, o confiabilismo de processos, a teoria do rastreamento e a teoria da segurança, apresentando uma defesa desta última; (iv) resgatar algumas das intuições internalistas, sejam elas, que o sujeito deve poder ter acesso reflexivo à justificação para crer e que ele acredite responsavelmente, mas como condições não para a posse de conhecimento, mas para a aceitação de alegações de conhecimento. O resultado final é a tese de que a análise correta do conceito de conhecimento é externalista (a condição de segurança), ao passo que o uso do conceito de conhecimento em contextos conversacionais demanda uma justificação reflexivamente acessível. / This thesis is intended to achieve the following aims: (i) to shed light on the underlying intuitions to the both sides of the controversy between internalism and externalism in contemporary epistemology; (ii) to offer a critic of internalism, the thesis that, in order to achieve knowledge, one has to be able to access sufficiently by reflection what makes one‟s belief an episode of knowledge. It is specially stressed that internalism in conjunction with the closure principle for knowledge implies skepticism, and that internalism is not sufficient to rule out cases of beliefs whose truth is due to luck (as the Gettier cases most definitely show); (iii) to assess some externalist conceptions, namely: the causal theory, process reliabilism, the tracking theory and the safety theory, and to defend the safety theory; (iv) to redeem some internalist intuitions, namely, that one has to be able to have reflective access to one‟s justification to belief and that one must do so responsibly – but those are conditions not for the possession of knowledge, but for the acceptability of knowledge claims. The final result is the thesis that right analysis of the concept of knowledge is externalist (the safety condition), the uses of this concept, however, in conversational contexts demands a reflectively accessible justification.
7

Conceitos de conhecimento no debate contemporâneo : internalismo e externalismo

Rolla, Giovanni January 2013 (has links)
A presente dissertação pretende alcançar os seguintes objetivos: (i) esclarecer as intuições subjacentes aos dois lados da disputa entre internalismo e externalismo em epistemologia contemporânea; (ii) oferecer uma crítica ao internalismo, a tese de que, para ter conhecimento, o sujeito deve poder acessar suficientemente por reflexão aquilo que faz com que sua crença seja de fato conhecimento. Atenta-se em especial ao ceticismo – se internalismo for tomado em conjunção com o princípio de fechamento epistêmico – e à insuficiência da análise internalista para a exclusão de crenças verdadeiras em função da sorte (como mostram os contraexemplos apresentados por Gettier); (iii) avaliar algumas concepções externalistas, nomeadamente: a teoria causal, o confiabilismo de processos, a teoria do rastreamento e a teoria da segurança, apresentando uma defesa desta última; (iv) resgatar algumas das intuições internalistas, sejam elas, que o sujeito deve poder ter acesso reflexivo à justificação para crer e que ele acredite responsavelmente, mas como condições não para a posse de conhecimento, mas para a aceitação de alegações de conhecimento. O resultado final é a tese de que a análise correta do conceito de conhecimento é externalista (a condição de segurança), ao passo que o uso do conceito de conhecimento em contextos conversacionais demanda uma justificação reflexivamente acessível. / This thesis is intended to achieve the following aims: (i) to shed light on the underlying intuitions to the both sides of the controversy between internalism and externalism in contemporary epistemology; (ii) to offer a critic of internalism, the thesis that, in order to achieve knowledge, one has to be able to access sufficiently by reflection what makes one‟s belief an episode of knowledge. It is specially stressed that internalism in conjunction with the closure principle for knowledge implies skepticism, and that internalism is not sufficient to rule out cases of beliefs whose truth is due to luck (as the Gettier cases most definitely show); (iii) to assess some externalist conceptions, namely: the causal theory, process reliabilism, the tracking theory and the safety theory, and to defend the safety theory; (iv) to redeem some internalist intuitions, namely, that one has to be able to have reflective access to one‟s justification to belief and that one must do so responsibly – but those are conditions not for the possession of knowledge, but for the acceptability of knowledge claims. The final result is the thesis that right analysis of the concept of knowledge is externalist (the safety condition), the uses of this concept, however, in conversational contexts demands a reflectively accessible justification.
8

Vésper

Prado, Márcio Roberto do [UNESP] 26 February 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:32:08Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-02-26Bitstream added on 2014-06-13T20:42:42Z : No. of bitstreams: 1 prado_mr_dr_arafcl.pdf: 4602613 bytes, checksum: c882974da56f81770b9d4ec43f1608ac (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O presente estudo configura-se segundo uma dupla articulação, cabendo a ele, portanto, dois momentos distintos. Em um dos casos, defende-se uma tese a respeito do gênio em quatro literaturas européias (inglesa, alemã, francesa e portuguesa), por meio de alguns autores paradigmáticos (John Milton, William Blake, Johann Wolfgang von Goethe, Thomas Mann, François Rabelais, Michel de Montaigne, René Descartes, Voltaire, Denis Diderot, Jean-Jacques Rousseau, Victor Hugo, Gérard de Nerval, Arthur Rimbaud, Luís de Camões e Fernando Pessoa), pensando a idéia de gênio a partir de um interpretante específico, a saber, a figura diabólica, em uma postura que permite entrever uma perspectiva de genialidade eminentemente agônica. No outro caso, partindo-se desta tese específica, estabelece-se uma reflexão a respeito dos limites do pensamento científico, em especial o literário, através de um movimento antitético que busca ampliar as possibilidades das teses a respeito da Literatura, dos atos intelectuais que nela se embasam, em suma, da própria Literatura. / Cette étude présente une double articulation, c'est-à-dire, deux moments distincts. Dans un premier moment, on soutient une thèse à propos du génie dans quatre littératures européennes (l'anglaise, l'allemande, la française et la portugaise) étudiées à partir de quelques auteurs paradigmatiques (John Milton, William Blake, Johann Wolfgang von Goethe, Thomas Mann, François Rabelais, Michel de Montaigne, René Descartes, Voltaire, Denis Diderot, Jean-Jacques Rousseau, Victor Hugo, Gérard de Nerval, Arthur Rimbaud, Luís de Camões e Fernando Pessoa). Dans cette thèse on travaille une idée de génie à partir d'un interprétant spécifique : la figure diabolique dont la nature montre une perspective de la génialité surtout agonique. Dans le deuxième moment, on part de cette thèse spécifique pour établir une réflexion sur les limites de la pensée scientifique (spécialement la pensée scientifique littéraire) avec un mouvement antithétique qui vise explorer les possibilités des thèses sur la Littérature et des actes intellectuels qui naissent de cette source. En somme, de la Littérature elle-même.
9

Justificação fundacional: a explicação neoclássica

Etcheverry, Kátia Martins January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:56:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000447897-Texto+Completo-0.pdf: 745422 bytes, checksum: 9f5150a026befe2c5be7dfd6391f9585 (MD5) Previous issue date: 2013 / This essay is about the neoclassical account of foundational justification. According to Internalist Foundationalism, in epistemology, if our ordinary beliefs about the world around us are to be rationally justified, the chain of inferential justification must terminate in beliefs that are justified noninferentially, and the subject must be aware of the justifying features of the experiential states, that are the most plausible candidates for ending the regress of justification. There is no agreement among Foundationalists at to the right sort of justification the foundational beliefs have to possess. The Neoclassical Foundationalist claims that only a foundation that is certain can provide the basis for empirical knowledge. A defense of this view requires an account of justification that can face both Sellars’ and Bergmann’s dilemmas, showing how foundational beliefs can be noninferentially and infallibly justified, satisfying the internalist conditions. In this essay we consider in detail the most representative internalist infallibilist theories of foundational justification in order to introduce our thesis that they share a common basis and can respond in a common way to the challenges against their views. / O presente ensaio tem por objeto a explicação neoclássica de justificação fundacional. Conforme o fundacionalismo internalista, em epistemologia, as crenças sobre o mundo à nossa volta só podem ser racionalmente justificadas se a cadeia constituída pelas relações inferenciais de justificação terminar em crenças que são justificadas de modo não inferencial, e se o sujeito estiver consciente das características justificadoras presentes nas experiências sensoriais, que são as candidatas mais plausíveis para dar término ao regresso da justificação. Não há consenso entre os fundacionalistas quanto ao tipo de justificação que as crenças básicas devem ostentar, para o fundacionalista neoclássico apenas uma fundação que seja certa pode fornecer base adequada para o conhecimento empírico. A defesa dessa concepção requer uma explicação de justificação internalista que possa enfrentar tanto o dilema de Sellars quanto o dilema de Bergmann, mostrando que crenças fundacionais podem ser não inferencial e infalivelmente justificadas e satisfazer as condições do internalismo. Neste ensaio consideramos detalhadamente as teorias da justificação fundacional mais representativas do internalismo infalibilista, a fim de apresentar nossa tese de que elas compartilham uma base comum e podem enfrentar de maneira conjunta os desafios colocados às suas concepções.
10

Justificação epistêmica e normatividade

Engel, Doraci January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:56:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000447947-Texto+Completo-0.pdf: 809252 bytes, checksum: 98535d540976b791be50df8fa9dd00d7 (MD5) Previous issue date: 2012 / This dissertation is concerned with two crucial problems in epistemology. The first is how to understand the nature of epistemic normativity. As in ethics, also in epistemology there is a division between what is meant by normative epistemology, linked to the various conceptions of how we form and revise our beliefs, and a metaepistemical dimension, which deals with the nature of epistemic norms in general. The second problem is related to the metaepistemical difficulties of finding a answer to the question, considered trivial by many: why, after all, should we follow epistemic norms? Or, simply, why should we be rational? / Essa dissertação diz respeito a dois problemas cruciais em epistemologia. O primeiro é como entender a natureza da normatividade epistêmica. Assim como em ética, também em epistemologia há uma divisão entre o que se entende por epistemologia normativa, atrelada às várias concepções de como devemos formar e revisar nossas crenças, e uma dimensão metaepistêmica, que lida com a natureza das normas epistêmicas em geral. O segundo problema está relacionado às dificuldades metaepistêmicas de se encontrar uma resposta para a pergunta, considerada trivial por muitos: por que, afinal, devemos seguir normas epistêmicas? Ou, simplesmente, por que devemos ser racionais?

Page generated in 0.075 seconds