• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 439
  • 12
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 4
  • 4
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 460
  • 192
  • 168
  • 88
  • 79
  • 60
  • 47
  • 47
  • 43
  • 42
  • 41
  • 33
  • 32
  • 28
  • 26
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Biologia da polinização e reprodutiva de sete especies de Convolvulaceae na caatinga do sertão de Pernambuco

Piedade, Lucia Helena 02 April 1998 (has links)
Orientador: Neusa Taroda Ranga / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-23T13:21:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Piedade_LuciaHelena_D.pdf: 13697665 bytes, checksum: d5ce5b640eca3ecc43248dbd4240b47d (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: No presente trabalho, realizado na fazenda Catalunha, Santa Maria da Boa Vista - PE, no período de março de 1995 a julho de 1997, foram estudadas a fenologia, biologia floral e o sistema de reprodução de sete espécies da família Convolvulaceae, na caatinga do sertão pernambucano. As espécies estudadas foram: Jacquemontia multiflora (Choisy) Hallier f., Merremia aegyptia (L.) Urb., Ipomoea asarifolia (Ders.) Roem. & Schult., Ipomoea incamata (Vahl) Choisy, Ipomoea bahiensis Willd. ex. Roem. & Schult., Ipomoea brasiliana (Choisy) Meisn. e Ipomoea marii Meisn. A época de floração destas espécies ocorre principalmente no período de março a julho, que corresponde ao final da estação chuvosa e início da estação seca. O padrão de floração de todas as espécies se enquadra no tipo cornucópia. As flores das espécies estudadas estão reunidas em cimeiras e apresentam corola com formato campanulado (Jaquemontia multiflora) ou infundibuliforme (Merremia aegyptia e as espécies de Ipomoea), pétalas de coloração vistosa com guias de néctar (região das mesopélalas), além de outros atributos da síndrome de melitofilia. As espécies apresentam antese matutina, entre 05:00 e 07:00 h., e a duração de suas flores varia de seis a nove horas, sendo consideradas como efêmeras. Pequenas quantidades de néctar foram observadas em todas as espécies, cuja produção variou de 1 a 4 µ1o que refletiu no recurso forrageado pelos polinizadores, que procuram estas espécies também para coleta de pólen. Com relação aos visitantes, as abelhas pertencentes às faIll11ias Apidae, Anthophoridae, Megachilidae, Halictidae e Andrenidae são os principais agentes polinizadores destas Convolvulaceae, que podem ser consideradas como espécies melitófilas adaptadas à polinização por abelhas de pequeno porte. Entre as abelhas, Apis mellifera e Diadasina ripa ria são consideradas como os principais polinizadores deste grupo. Competição interespecífica por polinizadores não foi observada. Quanto ao sistema de reprodução, as espécies Jacquemontia multiflora e Merremia aegyptia são autógamas, enquanto que as espécies do gênero Ipomoea são xenôgamas, com sistema de incompatilidade que ocorre tardiamente. Em Ipomoea martii, a ausência total de frutos nos experimentos de polinização, como em condições naturais, indica que provavelmente os indivíduos da população são clones e que apresentam algum tipo de incompatibilidade / Abstract: The present work deals with the study of floral phenology/biology and reproduction system of seven species of Convolvulaceae, occurring at Fazenda Catalunha, municipality of Santa Maria da Boa Vista (PE) in the "caatinga" vegetation of the so ealled "sertão Pernambucano". The study was conducted from March 1995 to July 1997. The species considered were: Jacquemontia multiflora (Choisy) Hallier f., Merremia aegyptia (L.) Urb., Ipomoea asarifolia (Ders.) Roem. & Schult., Ipomoea incamata (Vahl) Choisy, Ipomoea bahiensis Willd ex. Roem & Schult., Ipomoea brasiliana (Choisy) Meisn. and Ipomoea martii Meisn. The flowering pattern of all species is the cornucopia type according Gentry c1assification. These seven species treat in this work have cimose inflorescence. The flowers have campanulate (Jacquemontia multiflora) or infundibuliform (Merremia aegyptia and Ipomoea species) corolla type, bright color with nectar guide (mesopetal region), eharacteristics of the melitophily. The antheses of all the studied species occur early morning, between 5:00 and 7:00. The flowers are ephemeral lasting 6 to 9 hours. Nectar production is very scarce, 1 up 4 µl. Thus the pollen function as an important foraging resource. Anthophoridae, Apidae, Megachilidae, Andrenidae and Halictidae bees were among the main poIlinators of these Convolvulaceae species. These plants species were then considered melitophilous species pollinated mainly by small bees. The Apis mellifera and Diadasina ripa ria were considered the main pollinators of these Convolvulaceae. Interspecific competition for pollinator was not observed. Jacquemontia multiflora and Merremia aegyptia are autogamous whereas the Ipomoea species are xenogamous. The late acting incompatibility system seems to oceur in these plant species. From Ipomoea martii individuals studied in this work, either in natural conditions or manually pollinated, no fruits were successfully obtained. This fact suggests that the plants were in fact clones or that an incompatibility system could acting between the individuals / Doutorado / Biologia Vegetal / Doutor em Ciências Biológicas
12

Biologia reprodutiva de Hybanthus atropurpureus (St. Hil.) Taub. da reserva municipal de Santa Genebra, Sudeste do Brasil

Rosero-Lasprilla, Liliana 13 November 1997 (has links)
Orientador: Paulo Eugenio A. Macedo de Oliveira / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-24T03:11:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rosero-Lasprilla_Liliana_M.pdf: 6767136 bytes, checksum: 3b2215fe8e305cc5bc3a1b56a04c5e2b (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: A fenologia, a polinização, o sistema de reprodução, e a dispersão de Hybanthus atropurpureus (Violaceae) foram estudados em uma floresta semidecídua em Campinas, São Paulo. A espécie é arbustiva com distribuição agregada dos indivíduos. As flores são hermafroditas e estão dispostas em inflorescências racemosas. A floração apresentada por esta espécie tem duas fases fenologicas caracterizadas por apresentar diferenças em intensidade e duração. Na primeira fase, de julho até setembro, o número de flores por indivíduo é grande, tendo um pico médio de 429 flores. Na segunda fase, de outubro até abril, o número de flores é menor não passando de 37 flores em média. As flores são hercógamas e geneticamente auto-incompatíveis, não têm um horário definido de abertura e o estigma é receptivo por um dia. A duração das flores na época seca é ca. quatro dias, sendo mais longa do que no período transicional, que é ca. de dois dias. As flores produzem pouco néctar, sendo disponível seis horas após o início da antese. O volume máximo de néctar é ca. de 0,89 ml e ocorre 12 horas após a antese. A concentração de açúcares no néctar varia de 27% a 34% no período entre seis e 24 horas após a antese. Diversos grupos de insetos visitam as flores de H. atropurpureus, mas vespas das famílias Eumenidae e Vespidae são os polinizadores principais, especialmente Polybia ignobilis, Mischocyttarus drewseni. Abelhas das famílias Megachilidae, Apidae e Halictidae são polinizadores secundários. Os frutos, são cápsulas loculicidas e são predados por larvas de Diptera e Lepidoptera. A predação parece ser menor nos indivíduos com distribuição agregada e nos indivíduos que frutificam ao mesmo tempo com seus conespecíficos. As sementes são diplocóricas, inicialmente são liberadas por deiscência balística dos frutos e posteriormente são dispersas por formigas principalmente Solenopsis sp., Trachymyrmex sp. e Pheidle s / Mestrado / Biologia Vegetal / Mestre em Ciências Biológicas
13

Fenologia reprodutiva e redes de interações planta-polinizador em uma comunidade campestre do Rio Grande do Sul

Oleques, Suiane Santos January 2016 (has links)
Resumo não disponível
14

Flora, fenologia de floração e polinização em capões do Pantanal Sul Mato Grossense

Araujo, Andrea Cardoso de 09 June 2001 (has links)
Orientador : Marlies Sazima / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-28T20:51:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Araujo_AndreaCardosode_D.pdf: 8163030 bytes, checksum: 947fa31dce6db0e2d32a5cd8506799f9 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Os objetivos deste estudo são conhecer as espécies vegetais que ocorrem em capões, a variação na disponibilidade de flores ao longo do ano, as síndromes de polinização e as espécies de flores exploradas por beija-flores neste ambiente. Todas as espécies em flor foram registradas em 3-5 capões diferentes a cada mês (totalizando 52 capões), num período de 13 meses no Pantanal do MirandaAbobral. As espécies floridas tiveram seu hábito, altura, número de flores abertas e sua síndrome de polinização registrados. Cada capão (0,2 - 3,8 ha) foi amostrado uma vez e a área total amostrada foi de 51,6ha. Foram registradas 256 espécies em flor distribuídas em 173 gêneros e 67 famílias ao longo do período deste estudo. As famílias mais freqüentes foram Fabaceae, Asteraceae e Malvaceae. A forma de vida mais freqüente entre as espécies registradas foi herbácea (38,3%), seguida por sub arbustiva-arbustiva (22,3%), liana (21,1%), arbustivo-arbórea e arbórea (14,4%) e hemi-parasita (0,8%). A maior parte das espécies registradas ocorreu na borda dos capões. Espécies dos estratos mais baixos da vegetação floresceram por períodos de tempo significativamente mais longos que espécies dos estratos mais altos (p = 0,01). A densidade média de indivíduos floridos foi maior durante o período chuvoso ao passo que a densidade média de flores foi maior no período seco. A grande maioria das espécies registradas é polinizada por abelhas ou por mais de um grupo de insetos (80,1%) seguida pela miiofilia (6,25%), anemofilia (3,1%), psicofilia (2,7%), omitofilia (2,3%), esfingofilia (1,6%), cantarofilia e quiropterofilia (ambas com 0,8%). Espécies omitófilas apresentaram os períodos de floração mais longos ao passo que as anemófilas foram as que apresentaram períodos de floração mais curtos. A diversidade de síndromes de polinização foi maior durante a estação chuvosa e início da seca (dezembro a julho). A maior parte das 44 espécies em que foi feito registro focal de visitantes (52,3%) pode ser polinizada por mais de um grupo de polinizadores e 75% podem ser polinizadas por mais de uma espécie de polinizador. As espécies de plantas mais generalistas quanto aos seus vetores de pólen são principalmente arbóreas, apresentam flores de cores claras e de morfologia aberta ou do tipo pincel e florescem no final da estação seca (entre agosto e novembro). Os beija-flores visitaram 21 espécies de plantas nos capões, sendo em sua maioria herbáceas e lianas, e principalmente espécies nãoomitófilas. Entretanto, as taxas de visitas às flores omitófilas e não ornitófilas não diferem significativamente. Hy/ocharis chrysura é o único beija-flor residente e o mais freqüente nos capões, sugerindo que seja importante polinizador das espécies omitófilas que ocorrem neste ambiente. Helicteres guazumaefolia é recurso importante para este beija-flor uma vez que é a única espécie omitófila que floresce ao longo de todo o ano nos capões / Abstract: The aims of this study are to know the plant species that occur in the capões of Pantanal Miranda-Abobral, the variation on the availabílity of flowers throughout the year, the pollination syndromes of the species and to determine what flowers are exploited by hummingbirds. Ali flowering species were recorded in 3-5 capões throughout 13 months in 52 capões. Habit, height, number of opened flowers and pollination syndromes were recorded. Each capão (0,2 - 3,8 ha) was sampled once and the sampled area was 51,6 ha. There were recorded 256 flowering species in 173 genera and 67 famílies during the period of this study. The most frequent families were Fabaceae, Asteraceae and Malvaceae. Most frequent growth forms were herbs (38,3%), shrubs (22,3%), climbers (21,1%), shrubs-trees (14,4%) and hemi-parasitic (0,8%). Species lower placed in the forest profile flowered for longer periods than species occurring at higher strata (p<0,02). Mean density of flowering individuais was higher during the rainny season and mean density of flowers was higher during the dry season. Most species recorded were bee or insect pollinated (80,1 %). The remaining species were myiophilous (6,25%), anemophilous (3,1 %), psicophilous (2,7%), omithophilous (2,3%), sphingophilous (1,6%), cantarophilous or chiropterophilous (each one with 0,8%). Longer flowering periods were recorded for omithophilous species and the shorter ones for anemophilous species. Diversity of pollination syndromes was higher during the rainny season and at the beginning of the dry season (December to July). Most of the 44 species studied for visitors (52,3%) could be pollinated by more than one polllinator group and 75% could be pollinated by more than one pollinator species. Plant species that are more generalist according to its polen vectors are mainly arboreous, with open or brush type, light coloured flowers, and flowered by the end of the dry season (between August and November). Hummingbirds visited 21 flowering species in the capões, mainly herbaceous or climbers and non-omithophilous species. They visited several non-omithophilous species, being the visiting rates to omithophilous and non-ornithophilous species similar. Hy/ocharis chrysura is the only resident and most frequent hummingbird in the capões, suggesting that it is an important pollinator for omithophilous species in this habitat / Doutorado / Doutor em Ecologia
15

Floristica, espectro biologico e padrões fenologicos do cerrado sensu lato no Parque Nacional das Emas (GO) e o componente herbaceo-subarbustivo da flora do cerrado sensu lato

Batalha, Marco Antonio Portugal Luttembarck 13 November 2001 (has links)
Orientador : Fernando Roberto Martins / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-01T22:56:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Batalha_MarcoAntonioPortugalLuttembarck_D.pdf: 11361842 bytes, checksum: 490071469255bb49c967f8f556842661 (MD5) Previous issue date: 2001 / Rsumo: O cerrado é o segundo tipo vegetacional brasileiro em extensão territorial. Entre as reservas que o protegem, o Parque Nacional das Emas (PNE) é uma das maiores e mais bem preservadas. O PNE, com cerca de 132.000 ha, está localizado no Planalto Central Brasileiro, no sudoeste de Goiás, sob clima tropical subquente úmido com três meses de seca no inverno. A maior parte do PNE, mais de 90% de sua área, é coberta por fisionomias de cerrado (campo limpo, campo sujo, campo cerrado ou cerrado sensu stneto). Até o momento, os únicos estudos desenvolvidos no PNE envolviam sua fauna (especialmente, a de maior porte) ou o fogo. De novembro de 1998 a outubro de 1999, realizamos um levantamento florístico nas fisionomias de cerrado no PNE, quando encontramos 601 espécies, pertencentes a 303 gêneros e 80 famílias. Entre as espécies coletadas, 12 foram invasoras e sete, novas para ciência. A proporção entre espécies herbáceo-subarbustivas e arbustivo-arbóreas foi de 3,03:1. As famílias mais ricas em espécies foram Asteraceae, Fabaceae, Poaceae, Myrtaceae e Lamiaceae, que compreenderam 48% do total de espécies. Os resultados encontrados nesse levantamento mostraram a importância do PNE para a conservação do cerrado, pois de 8 a 20% das espécies relacionadas para essa formação vegetal ocorrem na reserva. Comparamos a distribuição de espécies por famílias obtidas para a flora do PNE com aquelas obtidas por outros autores para o Domínio do Cerrado e o cerrado sensu lato. Usamos esses padrões mais gerais como modelos nulos contra os quais a distribuição de espécies por famílias no PNE foi testada, caracterizando assim sua flora e discutindo alguns padrões fitogeográficos. As distribuições dos tamanhos de famílias e gêneros foram deslocadas para a menor classe, com um maior número de famílias e gêneros com uma única espécie. A distribuição de espécies por famílias no PNE foi significativamente diferente daquelas encontradas tanto no Domínio do Cerrado quanto nos componentes herbáceo-subarbustivo e arbustivo-arbóreo do cerrado sensu lato. O componente herbáceo-subarbustivo da flora do cerrado no PNE se caracterizou pela super-representação de Myrtaceae e subrepresentação de Orchidaceae e Lythraceae, e o componente arbustivo-arbóreo, pela maior proporção do que a esperada de Myrtaceae e Nyctaginaceae. Quando comparado com áreas disjuntas de cerrado, o PNE se mostrou bem distinto, não só em nível de espécie, mas também em nível de família. A partir da lista florística obtida nas fisionomias de cerrado no PNE, nós construímos o espectro biológico dessa flora, segundo o sistema de Raunkiaer. As principais formas de vida foram os hemicriptófitos e os fanerófitos, que representaram, respectivamente, 49,92% e 24,79% do número total de espécies. Quando comparados ao espectro normal de Raunkiaer, o espectro do PNE foi significativamente diferente, devido especialmente à maior proporção de hemicriptófitos. Outros sítios de cerrado também apresentaram maiores proporções de hemicriptófitos e fanerófitos, embora a importância relativa dessas classes tenha variado conforme as fisionomias predominantes. Quando comparados a espectros biológicos de outras formações vegetais, os sítios de cerrado formaram um grupo distinto, com autovalores mais próximos daqueles dos hemicriptófitos e fanerófitos. Os sítios de cerrado se distinguiram dos das demais savanas pela subrepresentação dos terófitos. Ainda que algumas vezes criticado quanto à sua aplicabilidade em comunidades tropicais, o sistema de Raunkiaer foi útil para caracterizar as floras de cerrado e separá-las dos demais tipos vegetacionais. No cerrado, como em outras savanas, os padrões fenológicos estão fortemente associados à estacionalidade climática. Os padrões de floração e frutificação da comunidade foram analisados, relacionando-os às síndromes de dispersão e comparando os componentes herbáceo-subarbustivo e arbustivo-arbóreo. O componente herbáceo-subarbustivo se caracterizou pela maior proporção de espécies autocóricas, e o componente arbustivo-arbóreo, pela maior proporção de espécies zoocóricas. Houve uma estacionalidade marcante nos padrões de floração e frutificação da comunidade, embora eles tenham sido diferentes entre os componentes herbáceo-subarbustivo e arbustivo-arbóreo. As espécies arbustivo-arbóreas floresceram principalmente no início da estação chuvosa, enquanto que as herbáceo-subarbustivas floresceram geralmente no final dessa estação. Na estação seca, quando a dispersão de seus diásporos é mais eficiente, a proporção de espécies anemo e autocóricas frutificando foi maior. Durante a estação chuvosa, quando seus frutos podem se manter atrativos por mais tempo, as espécies zoocóricas frutificaram em maior número. Ainda que freqüentemente negligenciado, o componente herbáceo-subarbustivo da flora do cerrado é mais rico do que o componente arbustivo-arbóreo, muito mais estudado. Tentamos compilar um listagem das espécies herbáceo-subarbustivas que ocorrem no cerrado, usando como critério de inclusão a classe de forma de vida. Todas as espécies não-fanerofíticas foram consideradas como pertencentes ao componente herbáceo-subarbustivo. Listamos 2.856 espécies, um número maior do que o limite inferior de uma estimativa anterior. As famílias mais ricas foram Asteraceae, Fabaceae, Poaceae, Euphorbiaceae, Lamiaceae, Rubiaceae e Orchidaceae, que englobaram 53,47% do número total de espécies. A distribuição dos tamanhos das famílias no cerrado como um todo pode ser usada para comparar e caracterizar o componente herbáceo-subarbustivo de áreas de cerrado. Os gêneros mais ricos foram Hyptis, Vernonia, Chamaecrista, Paspalum e Mimosa, todos pertencentes a uma das famílias mais bem representadas. Nossa listagem provavelmente é uma subestimativa do número verdadeiro de espécies no componente herbáceo-subarbustivo da flora do cerrado, devido aos poucos levantamentos disponíveis em que essas espécies tenham sido também coletadas. Futuros estudos que lidem com a vegetação do cerrado não podem mais ignorar o io componente herbáceo-subarbustivo, que é mais rico e mais vulnerável do que o componente arbustivo-arbóreo / Abstract: The cerrado, a savanna-like ecosystem, is the second largest vegetation type in Brazil. Among the reserves that protect it, Emas National Park (ENP) is one of the largest and best preserved. The ENP, with about 132,000 ha, is located in the Brazilian Central Plateau, southwestem Goiás State, under warm and wet tropical climate with three dry months in winter. Most of ENP's area, more than 90%, is covered by cerrado physiognomies. Until now, ali studies cattÍed out within the reserve were restricted to its fauna and fues. From November 1998 to October 1999, we cattÍed out a floristic survey in the cerrado physiognomies in ENP, when we found 601 species, belonging to 303 genera and 80 families. Among the collected species, 12 were weeds and seven, new to science. The herbaceous to woody species ratio was 3.03:1. The richest families were Asteraceae, Fabaceae, Poaceae, Myrtaceae, and Lamiaceae, which comprised 48% of the total number of species. The results obtained in this survey showed the importance of Emas National Park to the cerrado conservation, since from 8 to 20% of the species related for this vegetation type occur in the reserve. We compared the frequency distribuition of species per family obtained for the ENP flora with those obtained by other authors for the cerrado vegetation and the Cerrado Domain. We used these more general pattem as null models against which the frequency distribution of species per family in ENP was tested, characterizing thus its flora and discussing some phytogeographical pattems. The frequency distribution of genus and family sizes was highy skewed to the smaliest class, with a higher number of monospecific genera and families. The distribution of species per family in ENP was significandy different from those obtained in the Cerrado Domain and in the herbaceous and woody components of the cerrado flora. The herbaceous component of ENP flora was charactetÍZed by the overproportion of Myrtaceae and underproportion of Orchidaceae and Lythraceae, and the woody component, by the overproportion of Myrtaceae and Nyctaginaceae. When compared with oudying cerrado sites, the ENP was quite distinct, not only on species level, but also on family levei. Based on the floristic list obtained in the cerrado physiognomies in ENP, we constructed the life form spectrum of its flora, following Raunkiaer's system. The main life-form classes were hemicryptophytes and phanerophytes, which accounted, respectively, for 49.92% and 24.79% of the total number of species. When compared with Raunkiaer's normal spectrum, the ENP spectrum was significandy different, due especially by the overproportion of hemicryptophytes. Other cerrado sites presented also higher proportions of hemicryptophytes and phanerophytes, although their relative importance vaned according to the prevailing physiognomies. When compared with life-form spectra from other vegetation types, the cerrado sites formed a distinct group, with eigenvalues doser to those of the hemicryptophytes and phanerophytes. The cerrado sites distinguished themselves from the savanna sites by their under-representation of therophytes. Even if sometimes criticized in its application on tropical communities, Raunkiaer's system was useful to characterize the cerrado floras and to separate it from other vegetation types. In the cerrado, as in other savannas, the phenological pattems are dosely linked to the climatic seasonality. The flowering and fruiting pattems of the community were analysed in relation to dispersal syndromes, comparing the herbaceous and the woody components. The herbaceous component was characterized by an overproportion of autochorous species, and the woody component, by an overproportion of zoochorous species. There was a striking seasonality in the community-wide pattem of flowering and fruiting, although they were different between the herbaceous and the woody components. W oody species flowered mainly during late dry and early wet seasons, whereas herbaceous species flowered generally during late wet season. At the dry season, when their diaspores could be dispersed more efficiendy, the proportion of fruiting anemo and autochorous fruits was higher. During the rainy season, when their fruits could be kept attractive for longer time, the number of fruiting zoochorous species reached its peak. Even if frequendy neglected, the herbaceous component of the cerrado flora is richer than the much more studied woody component. We tried to compile a checklist of the herbaceous species that occur in the cerrado, using life-form class as criterion of inclusion. All non-phanerophytes species were assumed to belong to the herbaceous component. We listed 2,856 species, a figure higher than the lower limit of a previous estimation. The richest families were Asteraceae, Fabaceae, Poaceae, Lamiaceae, Euphorbiaceae, Rubiaceae, and Orchidaceae, which accounted for 53.47% of the total number of species. The distribution of family sizes in the cerrado as a whole can be used to compare and characterize the herbaceous component in cerrado sites. The richest genera were Hyptis, Vernonia, Chamaecrista, Paspalum, and Mimosa, all belonging to one of the best represented families. Our checklist is probably an underestimation of the actual number of species in the herbaceous component of the cerrrado flora, due to the few surveys currendy available in which the herbaceous species had also been sampled. Future studies dealing with the cerrado vegetation can no longer ignore the herbaceous component, which is richer and more vulnerable than the woody component / Doutorado / Doutor em Ecologia
16

Interações planta/beija-flor em tres comunidades vegetais da parte sul do Parque Nacional Natural Chiribiquete, Amazonas (Colombia)

Lasprilla, Liliana Rosero 20 February 2003 (has links)
Orientador: Marlies Sazima / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-03T06:40:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lasprilla_LilianaRosero_D.pdf: 12098304 bytes, checksum: 9269a2d80cd8444a3f07e016b69b1ca7 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: Na parte sul do Parque Nacional Natural Chiribiquete, foram estudadas as interações planta/beija-flor em três comunidades vegetais diferenciadas em estrutura e composição florística: bosque de terra firme, bosque baixo das formações rochosas do Tepuy e bosque de "colúvio", que é transicional entre as duas anteriores comunidades. Foi determinada a composição florística das plantas ornitófilas, os atributos florais, fenologia da floração e oferta do recurso floral ao longo do ano nas três comunidades, assim como a ocorrência dos beija-flores nos diferentes tipos de bosque e seu comportamento durante a visita as flores. Para complementar os registros de campo, foram analisadas as cargas de pólen de beija-flores capturados ao longo do período de estudo. Um dos resultados importantes para destacar é a alta diversidade de recursos florais na área de estudo: 44 espécies ornitófilas, cujo total aumenta para, cerca de 80 quando consideradas as espécies registradas nas cargas do pólen. Foram encontradas diferenças em relação a oferta de recurso floral entre os três tipos de bosques, sendo maior a oferta de flores nos bosques baixos, no entanto, a diversidade nesta comunidade é menor do que nos outros dois tipos de bosques. Outro fato a salientar é o papel de Phaethomis bourcieri e Phaethomis mala ris na polinização de pelo menos 30 espécies vegetais cujo habitat habitual são os estratos baixos do sub-bosque dos bosques de terra firme e de "colúvio". Thalurania furcata poliniza, principalmente, espécies ornitófilas localizadas nos estratos mais altos do sub-bosque e Chlorostilbon olivaresi forrageia, principalmente, nos habitats das formações rochosas ou nos bosques de "colúvio". Os registros visuais adicionados aos registros das cargas de pólen possibilitaram definir e distinguir subconjuntos de espécies ornitófilas associadas a uma determinada espécie de beija-flor. Neste estudo foram diferenciados quatro principais subconjuntos de espécies de plantas ornitófilas associadas a: Phaethomis mala ris, Phaethomis bourcieri, Thalurania furcata e Chlorostilbon olivaresi. Foi possível estabelecer divergências no referente à quantidade e diversidade de espécies vegetais cujo pólen é transportado por estas espécies de beija-flores, sendo os Phaethornithinae, especialmente, P. malaris e P. bourcieri as espécies que transportam maior quantidade e diversidade de pólen. São detalhados, ainda, os mecanismos de polinização de duas espécies polinizadas por beija-flores: Tabernaemontana macrocalyx (Apocynaceae) e Retiniphy/lum rhabdocalyx (Rubiaceae), duas espécies cujos atributos morfológicos e funcionais parecem bem adaptados para polinização por beija-flores / Abstract: Interaction between plants and hummingbirds in three vegetable communities, different in structure and floristic composition was studied in the south side of Parque Nacional de Chiribiquite. The three communities were: "floresta de terra firme", "bosque baixo", a forest established on the rocky formations of Tepuy, and "bosque de colúvio" or forest which is transitional between the previous two. Floristic composition of ornithophilous plants, floral attributes, phenology of blooming and the supply of floral resources in the three communities were determined along the year. Occurrence of hummingbirds in the types of forest and their behaviour during visits to the flowers were also determined. Pollen loads of the humming birds captured along the study period were analyzed as a complementary study to the field recordings. Among the results it is worth noticing the high flower resource diversity, 44 ornithophilous species that may reach to almost 80 if we consider the species registered in the pollen loads. Differences were found in the supply of flower resources between the three communities, being the highest one the flower supply in the "bosque baixo". However, the diversity in this community is lower than in the other two types of forest. Another fact worth noticing is the role of Phaethornis bourcieri and Phaethornis malaris in the pollination of at least 30 ornithopilous species whose usual habitat are the low strata of understory of "floresta de terra firme" and of "bosque de colúvio". Thalurania furcata pollinates mainly ornithophilous species located in the highest strata of understory and Chlorostilbon olivaresi forages mainly in the habitats of the rocky formations or in the "bosque de colúvio". 80th the visual registers and the pollen registers favoured the definition and differentiation of subgroups of ornithophilous species associated to a definite species of hummingbird. Important subgroups of ornithophilous species , associated to P. malaris, P. bourcieri, T. furcata and C. olivaresi were differentiated in this study. It was possible to establish differences regarding quantity and diversity of vegetable species whose pollen is carried by these hummingbirds. The Phaethornithinae, specially P. malaris and P. bourcieri are the species that carry the highest quantity and diversity of pollen. The pollination mechanisms of two species pollinated by hummingbirds: Tabemaemontana macroca/yx (Apocynaceae) and Retiniphy/lum rhabdoca/yx (Rubiaceae) are presented in detail. The morphology and functional attributes of these two species seem to be well adapted to hummingbird pollination / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
17

Aspectos fenológicos e de produção de maracujá-granadilla (Passiflora ligularis Juss.) nas condições da Serra da Cantareira - SP

Souza, Andréa Dantas de [UNESP] 22 September 2003 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:28:32Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2003-09-22Bitstream added on 2014-06-13T18:57:50Z : No. of bitstreams: 1 souza_ad_me_jabo.pdf: 675488 bytes, checksum: e60f87c9be2b8e0cd9c4a42b0ccd598e (MD5) / A granadilla é uma espécie de maracujá doce nativa da América Tropical, que apresenta maior tolerância ao clima frio e boa adaptabilidade nas condições de altas altitudes, apresentando-se como alternativa para participar do mercado brasileiro. Com o objetivo de se obter maiores informações sobre seu desenvolvimento em condições edafoclimáticas semelhantes aos locais de produção, realizou-se este trabalho na Fazenda Experimental das Faculdades Integradas Cantareira, localizada no município de Mairiporã, São Paulo. Além da análise do desenvolvimento de 25 plantas, avaliou-se a germinação de sementes colhidas em diferentes datas e armazenadas em câmara fria. Os principais resultados foram: porcentagens de germinação de 88, 26 e 7, respectivamente, para sementes retiradas de frutos maduros nas datas: 20/02/99; 08/02/01 e 06/05/01; e, com relação às 23 plantas que sobreviveram: produção de 04 e 106 frutos, respectivamente, em 2002 (1º ano) e até agosto de 2003; frutos com pesos médios de 108,86g (1º ano) e 103,13g ( 2º ano); e sólidos solúveis totais com valor médio de 14º Brix (1º ano) e 13,73º Brix (2º ano). As principais conclusões foram: sementes armazenadas por maior período germinam em menor tempo e apresentam mudas mais vigorosas; sementes recém-retiradas do fruto possuem baixa porcentagem de germinação; a produção no primeiro ano é baixa, ocorrendo aumento no segundo, mas inferior quando comparada com as regiões produtoras; a variabilidade ocorrida nos parâmetros propicia melhoramento genético da espécie para as condições ambientais do local do estudo. / The granadilla is a type of sweet passion fruit native of Tropical America, which has a greater tolerance to cold climates and good adaptability to conditions of high altitudes, being an option in the Brazilian market. With the purpose of obtaining more information about its development in edaphic and climatic conditions similar to production sites, we conducted this experiment at the Fazenda Experimental das Faculdades Integradas Cantareira (the Experimental Farm of the college 'Faculdades Integradas Cantareira'), located in the city of Mairiporã, São Paulo. Besides the analysis of the development of 25 plants, we evaluated the germination of seeds gathered in different periods and stored in cold storage. The main results were: germination percentages of 88, 26 and 7, respectively for seeds taken from ripe fruits in 20/02/99; 08/02/01 and 06/05/01; and, pertaining the 23 plants that survived: production of 04 and 106 fruits, respectively, in 2002 (1st year) and until August 2003; fruits with average weight of 108,86 g (1st year) and 103,13 g (2nd year); and total soluble solids with average of 14º Brix (1st year) and 13,73º Brix (2nd year). The main conclusions were: seeds that are stored for greater periods of time germinate in lesser time and show more vigorous seedlings; seeds recently taken from the fruit have low percentage of germination; production in the first year is low, raising in the second year, but still inferior when compared with those of production regions; the variability shown in the parameters leads to a genetic improvement of the species for the environmental conditions of the place of the experiment.
18

Estudo da vegetação dos campos úmidos de cerrado : aspectos florísticos e ecológicos /

Tannus, João Luis Sanches. January 2007 (has links)
Orientador: Marco Antonio de Assis / Banca: Julio Antonio Lombardi / Banca: Giselda Durigan / Banca: João Juares Soares / Banca: Reinaldo Monteiro / Resumo: Os campos úmidos são formações essencialmente herbáceo-subarbustivas que ocorrem em terrenos úmidos ou alagadiços em regiões savânicas. Podem ser encontrados formando estreitas faixas de transição entre o cerrado (sensu lato) e as florestas ribeirinhas, ao longo de cursos dágua permanentes ou temporários, ocupando amplas planícies de declive suave ou associados a áreas de nascentes. Embora representem sítios de coleta muito procurados pelos botânicos, pela peculiaridade de sua flora, estudos detalhados sobre seus aspectos florísticos e ecológicos são bastante restritos. No presente trabalho foram estudados alguns aspectos florísticos e ecológicos dos campos úmidos, com ênfase para: a) os padrões de distribuição de espécies herbáceas e subarbustivas em áreas de campo úmido no contexto das savanas sul-americanas através da comparação de 16 listagens florísticas por meio de análises multivariadas (DCA, TWINSPAN e UPGMA); b) as relações entre a organização espacial da comunidade e os fatores abióticos tais como, padrões de solo, grau de umidade e nível do lençol freático num gradiente topográfico em área de campo úmido na região Centro-Leste do estado de São Paulo e; c) as variações temporais, ao longo de três anos, na estrutura, composição florística e fenologia (floração, frutificação, senescência e brotamento) de um campo úmido na região Centro-Leste do estado de São Paulo e suas relações com a sazonalidade climática (precipitação, temperatura e variação no nível freático) e com o fogo. A comparação das 16 áreas demonstrou que os campos úmidos apresentam baixa similaridade florística, mesmo entre localidades pouco distantes e os padrões de distribuição das espécies podem ser relacionados a variáveis geográficas e ambientais, assim como observado em outros estudos para a flora do cerrado (sensu lato)... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Moist grasslands are herbaceous communities which occur on seasonally or permanently humid or waterlogged soils in the savanna regions. In the Cerrado biome these communities could be found as a belt between the cerrado sensu lato and the riparian forests, along water courses or on flat valley bottoms. Although these communities are very attractive because their interesting flora, there is a remarkable lacking in the knowledge of their floristic and ecological aspects. In this contribution we studied some floristic and ecological aspects of the savanna moist grasslands, emphasizing the following subjects: a) the distribution patterns of herbaceous and subshrub plant species of moist grassland areas in the South America savanna regions through comparisons of 16 checklists using multivariate techniques (DCA, TWINSPAN and UPGMA); b) the relationship between the spatial distribution of plant species in a topographic gradient of a moist grassland area in the Central-Eastern region of São Paulo state (Brazil) and the local environmental factors like soil patterns, moisture content and water table levels, and; c) the temporal changes (along three years) in the structure, floristic composition and phenology (flowering, fruiting, senescence and sprouting) of a moist grassland area in the Central-Eastern region of São Paulo state (Brazil) and their relationships with the climate seasonality (rainfall, temperature and water table fluctuations) and fire. Comparing the 16 moist grassland areas in respect to their floristic composition we found low similarity levels even between the neighbour most areas and the distribution patterns of plant species could be related with geographic and environmental factors, as observed for the cerrado sensu lato flora in others studies. The spatial distribution analysis revealed that the floristic variations observed in the area of São Paulo state... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
19

Aspectos fenológicos e de produção de maracujá-granadilla (Passiflora ligularis Juss.) nas condições da Serra da Cantareira - SP. /

Souza, Andréa Dantas de. January 2003 (has links)
Resumo: A granadilla é uma espécie de maracujá doce nativa da América Tropical, que apresenta maior tolerância ao clima frio e boa adaptabilidade nas condições de altas altitudes, apresentando-se como alternativa para participar do mercado brasileiro. Com o objetivo de se obter maiores informações sobre seu desenvolvimento em condições edafoclimáticas semelhantes aos locais de produção, realizou-se este trabalho na Fazenda Experimental das Faculdades Integradas Cantareira, localizada no município de Mairiporã, São Paulo. Além da análise do desenvolvimento de 25 plantas, avaliou-se a germinação de sementes colhidas em diferentes datas e armazenadas em câmara fria. Os principais resultados foram: porcentagens de germinação de 88, 26 e 7, respectivamente, para sementes retiradas de frutos maduros nas datas: 20/02/99; 08/02/01 e 06/05/01; e, com relação às 23 plantas que sobreviveram: produção de 04 e 106 frutos, respectivamente, em 2002 (1º ano) e até agosto de 2003; frutos com pesos médios de 108,86g (1º ano) e 103,13g ( 2º ano); e sólidos solúveis totais com valor médio de 14º Brix (1º ano) e 13,73º Brix (2º ano). As principais conclusões foram: sementes armazenadas por maior período germinam em menor tempo e apresentam mudas mais vigorosas; sementes recém-retiradas do fruto possuem baixa porcentagem de germinação; a produção no primeiro ano é baixa, ocorrendo aumento no segundo, mas inferior quando comparada com as regiões produtoras; a variabilidade ocorrida nos parâmetros propicia melhoramento genético da espécie para as condições ambientais do local do estudo. / Abstract: The granadilla is a type of sweet passion fruit native of Tropical America, which has a greater tolerance to cold climates and good adaptability to conditions of high altitudes, being an option in the Brazilian market. With the purpose of obtaining more information about its development in edaphic and climatic conditions similar to production sites, we conducted this experiment at the Fazenda Experimental das Faculdades Integradas Cantareira (the Experimental Farm of the college 'Faculdades Integradas Cantareira'), located in the city of Mairiporã, São Paulo. Besides the analysis of the development of 25 plants, we evaluated the germination of seeds gathered in different periods and stored in cold storage. The main results were: germination percentages of 88, 26 and 7, respectively for seeds taken from ripe fruits in 20/02/99; 08/02/01 and 06/05/01; and, pertaining the 23 plants that survived: production of 04 and 106 fruits, respectively, in 2002 (1st year) and until August 2003; fruits with average weight of 108,86 g (1st year) and 103,13 g (2nd year); and total soluble solids with average of 14º Brix (1st year) and 13,73º Brix (2nd year). The main conclusions were: seeds that are stored for greater periods of time germinate in lesser time and show more vigorous seedlings; seeds recently taken from the fruit have low percentage of germination; production in the first year is low, raising in the second year, but still inferior when compared with those of production regions; the variability shown in the parameters leads to a genetic improvement of the species for the environmental conditions of the place of the experiment. / Orientador: João Carlos de Oliveira / Coorientador: Carlos Ruggiero / Banca: Ricardo Machado da Silva / Banca: Sandra Unêda Trevisoli / Mestre
20

Avaliação fenológica de dez variedades de caquizeiro Diospyros kaki L. e propagação por estaquia em regiões tropicais /

Razzouk, Patricia Lydia Gin. January 2007 (has links)
Orientador: Aparecida Conceição Boliani / Banca: Luiz de Souza Correa / Banca: Alecsandra de Almeida / Resumo: O presente trabalho teve como objetivo avaliar os estádios fisiológicos de 10 variedades de caquizeiro em condições de clima tropical, devido à escassez de estudos em regiões quentes; verificar a capacidade de enraizamento de estacas lenhosas e herbáceas de caquizeiro bem como determinar a concentração mais adequada de indolbutírico (AIB) e a melhor época de propagação devido à falta de resultados relevantes sobre a produção de mudas de caquizeiro. Os ensaios foram conduzidos na área experimental da Fazenda de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Estadual Paulista - Campus de Ilha Solteira, localizada no município de Selvíria/MS. As variedades utilizadas para a avaliação fenológica, com início em Julho/2005 e término em Fevereiro/2006, foram: Pomelo, Rubi, Fuyuhana, Rama Forte, Taubaté, Giombo, Toote, Suruga, Fuyu e Jiro. O delineamento estatístico experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com tratamentos (dez variedades-copa), sendo quatro blocos e duas plantas por parcela, totalizando 80 plantas. Avaliou-se após a poda a fenologia das plantas determinando-se através de avaliações semanais os estádios: gema dormente, gema inchada, brotação, florescimento, frutificação, queda natural dos frutos e colheita; massa média, comprimento e diâmetro dos frutos, número de frutos por... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The present work had as objective to evaluate physiological stadiums of 10 varieties of Japanese persimmom in conditions of tropical climate, due to scarcity of studies in hot regions; to verify the capacity of rooting of hardwood and herbaceous props of Japanese persimmon as well as determining the concentration most adequate of indolbutiric acid (IBA) and the best time of propagation due to lack of excellent results on the production of Japanese persimmom changes. The assays had been lead in the experimental area of the Farm of Education, Research and Extension of the UNESP - Campus of Ilha Solteira, located in the city of Selvíria/MS. The varieties used for the fenology evaluation had been, with beginning in July/2005 and ending in February/2006 : Pomelo, Rubi, Fuyuhana, Rama Forte, Taubaté, Giombo, Toote, Suruga, Fuyu and Jiro. For this assay the used experimental statistical delineation was of blocks, with treatments (ten variety-pantry), being four blocks and two plants for parcel, totalizing 80 plants. The pruning was evaluated after the fenology of the plants determining itself through weekly evaluations the stadiums: bud, bud swelled, allonge of the branches, bloom, fruition and harvest; the production of the fruits, determined for average mass, length and diameter of the fruits, the number of fruitsn and production... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre

Page generated in 0.034 seconds