• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 439
  • 12
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 4
  • 4
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 460
  • 192
  • 168
  • 88
  • 79
  • 60
  • 47
  • 47
  • 43
  • 42
  • 41
  • 33
  • 32
  • 28
  • 26
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Dinamica de uma floresta estacional semidecidual : o banco, a chuva de sementes e o estrato de regeneração

Guaratini, Maria Tereza Grombone 05 October 1999 (has links)
Orientador: Ricardo Ribeiro Rodrigues / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-25T13:28:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Guaratini_MariaTerezaGrombone_D.pdf: 7406881 bytes, checksum: 9091206c54f1fe28c40f659ef787422d (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: O trabalho teve como objetivo analisar as variações temporais e espaciais da chuva e do banco de sementes descritas como partes fundamentais da dinâmica florestal. O estudo foi desenvolvido em uma área localizada na região central da Reserva Municipal de Santa Genebra, Campinas, São Paulo (22°49'45"S; 47°06'33"W). O clima regional é do tipo Cwa de Koeppen. A reserva tem uma área de 251,8 hectares e situa-se em altitudes que variam entre 580 à 610m. Foi realizado um levantamento florístico da vegetação considerando-se os diversos estratos e acompanhando-se as fenofases de fio ração e frutificação da comunidade durante o período de maio de 1996 a março de 1998. Fêz-se um levantamento do estrato de regeneração da floresta (sub-bosque) em 35 parcelas de 2,5 x 2,5 m onde foram amostrados todos os indivíduos, arbóreos e arbustivos, com altura = 0.50 m e = 4,0 m e perímetro do caule a 1,30m de altura do solo (PAP) < 15 cm. A determinação da composição e da densidade do banco de sementes foi realizada mediante a coleta de 84 amostras de solo de 0,25m realizadas na estação seca do ano de 1996 e nas estações seca e chuvosa no ano de 1997. A chuva de sementes foi quantificada mensalmente, durante o período de março de 1997 a fevereiro de 1998, através da identificação de propágulos depositados em 35 coletores de 0,25m colocados no interior da floresta. A análise florística revelou a existência de um misto de espécies de categorias sucessionais distintas. Entre as espécies arbóreas e arbustivas registradas na área pelo levantamento florístico; 13,6% foram classificadas como pioneiras 26,6% como secundárias iniciais 26% como secundárias tardias 27,3 %. Como características de subbosque; 0,6% como exótica e 5,8% das espécies ficaram sem classificação. Entre as espécies arbóreas (emergente e do dossel), arvoretas e arbustos (do sub bosque) registradas em floração e/ou de frutificação 17,3% foram classificadas como pioneiras, 18,6% como secundárias iniciais, 21,3% como secundárias tardias, 37,5% como características de sub-bosque e 5,3% ficaram sem classificação. A floração apresentou-se sazonal, sendo a maioria das espécies encontradas em flor no início da estação chuvosa durante os dois anos de observação. Foi verificada variação na atividade de frutificação durante os dois anos de estudo, provavelmente em decorrência de mudanças na precipitação e temperatura. A análise das variações temporais na atividade de frutificação entre classes sucessionais, revelou que espécies pioneiras frutificaram predominantemente durante a estação chuvosa. Entre as espécies amostradas no estrato de regeneração da floresta 44,6% (25) foram identificadas como características do sub-bosque, 53,6% (30 espécies) como pertencentes ao estrato superior e 1,8% (1 espécie) como exótica. Entre as 30 espécies ocupantes transitórias do sub-bosque, 43,3% (13 espécies) foram classificadas como secundárias tardias; 30% (9 espécies) como secundárias iniciais; 16,7% (5 espécies) como pioneiras e 10% (3 espécies) ficaram sem caracterização. A investigação do banco de sementes revelou variação significativa na densidade de sementes durante duas das três estações de coleta (estação seca de 1996; estação chuvosa de 1997 e estação seca de 1997). Os resultado evidenciaram que a maioria das sementes presentes no solo são de espécies colonizadoras de áreas abertas (pioneiras e secundárias iniciais), tanto de espécies herbáceas invasoras de áreas agrícolas como de espécies arbustivas e arbóreas relatadas como pioneiras de ecossistemas florestais tropicais. A chuva de sementes, composta predominantemente de lianas, seguidas de espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas apresentou-se de forma sazonal, sendo registrado um pico no número de diásporos e de espécies durante a estação seca e início da estação chuvosa. A principal síndrome de dispersão entre os diásporos amostrados foi a anemocoria. Cerca de 70% dos propágulos capturados foram classificados como autóctones. Os resultado obtidos revelaram a importância da identificação da composição florística e dos ritmos fenológicos da vegetação na determinação tanto das espécies componentes da regeneração como da variação na composição de formas de vida e espécies presentes no banco e na chuva de sementes / Doutorado / Biologia Vegetal / Doutor em Ciências
2

Fenologia, estudo da biologia floral, fertilidade do pólen e produção em cultivares de caquizeiro (Diospyros kaki L. e Diospyros virginiana L.) / Phenology, floral biology evalutions, pollen fertility and production in persimmon (Diospyros kaki L. and Diospyros virginiana L.) cultivars

Campos, Samanta Siqueira de January 2014 (has links)
Dentre as frutíferas de clima temperado cultivadas no Brasil, pode-se destacar o caqui (Diospyros kaki). A cultura do caquizeiro está concentrada nas regiões Sudeste e Sul do país, mas outros Estados, como Minas Gerais e o Vale do São Francisco, já estão investindo nesta cultura. Além de abastecer o mercado interno, as exportações de caqui têm aumentado nos últimos anos chamando a atenção dos produtores. A fruta foi introduzida no Brasil por volta de 1920. Apesar de ser uma planta de relativa rusticidade, com uma boa aceitação no mercado devido as suas características organolépticas, ainda há poucos estudos locais como, por exemplo, seu comportamento às condições edafoclimáticas do Brasil. Este trabalho teve como objetivo estudar a fenologia e biologia floral, avaliar os frutos e obter informações citogenéticas de nove cultivares de D. kaki (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) e um exemplar da espécie Diospyros virginiana. Os resultados indicam que as cultivares Rama Forte e Pomelo foram precoces em relação às outras em Eldorado do Sul, RS, nos dois anos produtivos avaliados (2012/13 e 2013/14). As cultivares Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira e Taubaté são as mais tardias. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ e ‘Regina’ apresentaram os frutos com maior peso médio (315,20g, 296,36g, 245,82g e 240,91g, respectivamente) e ‘Rama Forte’ o menor peso médio (134,87 g). Como já indicado na literatura, cultivares comerciais produzem somente flores femininas, como Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté. ‘Pomelo’ e D. virginiana produziram também flores masculinas. Além da produção de pólen em ‘Pomelo’ e D. virginiana no presente trabalho foram encontradas em ‘Mikado’ flores com produção de pólen. Não foram encontrados grãos de pólen não reduzidos. A fertilidade do pólen foi alta, em geral, acima de 90%, nos dois anos avaliados para ‘Pomelo’ e D. virginiana exceto para ‘Mikado’ que apresentou alta fertilidade de pólen no primeiro ano (98%) comparado ao segundo ano (85%). / Among the temperate fruits cultivated in Brazil, outstands persimmon (“caqui”) (Diospyros kaki). The culture is concentrated in the Southern and Southeast regions of the country but in other places such as Minas Gerais and Vale do São Francisco its cultivation is increasing. Besides supplying the internal market, “caqui” are exports increasing and calling farmers attention. The species was introduced in Brazil around 1920. Despite being a rather rustic plant with a good market acceptance due to its organoleptic qualities, there are still only a few local studies as, for example, its behavior at Brazilian edaphoclimatic conditions of Brazil. This work aimed to study the pheonology and floral biology, to evalute the fruits and to obtain cytogenetic information of nine D. kaki cultivars (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) and one Diospyros virginiana plant. Results indicate that cultivars Rama Forte and Pomelo are early season cultivars than the others in Eldorado do Sul , RS, in the two evaluated production periods (2012/13 and 2013/14) and Fuyu, Kaoru, Mikado, Okitra and Taubaté Mikado are late season cultivars. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ and ‘Regina’ presented heavier fruits (315.20g, 296.36g, 245.82g and 240.91g, respectively) and ‘Rama Forte’the lightest ones (134.87 g). As already indicated in literature, comercial cultivars produce only female flowers, as Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté but Pomelo and D. virginiana also have male flowers. Besides pollen production in ‘Pomelo’ and D. virginiana, in the present work flowers with pollen production were also observed in ‘Mikado’. Unreduced pollen grains were not observed. Pollen fertility was high, generally over 90% in the two studied periods for ‘Pomelo’ and D. virginiana but ‘Mikado’ presented a higher pollen fertility in the first period (98%) compared to the second one (85%).
3

Fenologia, estudo da biologia floral, fertilidade do pólen e produção em cultivares de caquizeiro (Diospyros kaki L. e Diospyros virginiana L.) / Phenology, floral biology evalutions, pollen fertility and production in persimmon (Diospyros kaki L. and Diospyros virginiana L.) cultivars

Campos, Samanta Siqueira de January 2014 (has links)
Dentre as frutíferas de clima temperado cultivadas no Brasil, pode-se destacar o caqui (Diospyros kaki). A cultura do caquizeiro está concentrada nas regiões Sudeste e Sul do país, mas outros Estados, como Minas Gerais e o Vale do São Francisco, já estão investindo nesta cultura. Além de abastecer o mercado interno, as exportações de caqui têm aumentado nos últimos anos chamando a atenção dos produtores. A fruta foi introduzida no Brasil por volta de 1920. Apesar de ser uma planta de relativa rusticidade, com uma boa aceitação no mercado devido as suas características organolépticas, ainda há poucos estudos locais como, por exemplo, seu comportamento às condições edafoclimáticas do Brasil. Este trabalho teve como objetivo estudar a fenologia e biologia floral, avaliar os frutos e obter informações citogenéticas de nove cultivares de D. kaki (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) e um exemplar da espécie Diospyros virginiana. Os resultados indicam que as cultivares Rama Forte e Pomelo foram precoces em relação às outras em Eldorado do Sul, RS, nos dois anos produtivos avaliados (2012/13 e 2013/14). As cultivares Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira e Taubaté são as mais tardias. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ e ‘Regina’ apresentaram os frutos com maior peso médio (315,20g, 296,36g, 245,82g e 240,91g, respectivamente) e ‘Rama Forte’ o menor peso médio (134,87 g). Como já indicado na literatura, cultivares comerciais produzem somente flores femininas, como Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté. ‘Pomelo’ e D. virginiana produziram também flores masculinas. Além da produção de pólen em ‘Pomelo’ e D. virginiana no presente trabalho foram encontradas em ‘Mikado’ flores com produção de pólen. Não foram encontrados grãos de pólen não reduzidos. A fertilidade do pólen foi alta, em geral, acima de 90%, nos dois anos avaliados para ‘Pomelo’ e D. virginiana exceto para ‘Mikado’ que apresentou alta fertilidade de pólen no primeiro ano (98%) comparado ao segundo ano (85%). / Among the temperate fruits cultivated in Brazil, outstands persimmon (“caqui”) (Diospyros kaki). The culture is concentrated in the Southern and Southeast regions of the country but in other places such as Minas Gerais and Vale do São Francisco its cultivation is increasing. Besides supplying the internal market, “caqui” are exports increasing and calling farmers attention. The species was introduced in Brazil around 1920. Despite being a rather rustic plant with a good market acceptance due to its organoleptic qualities, there are still only a few local studies as, for example, its behavior at Brazilian edaphoclimatic conditions of Brazil. This work aimed to study the pheonology and floral biology, to evalute the fruits and to obtain cytogenetic information of nine D. kaki cultivars (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) and one Diospyros virginiana plant. Results indicate that cultivars Rama Forte and Pomelo are early season cultivars than the others in Eldorado do Sul , RS, in the two evaluated production periods (2012/13 and 2013/14) and Fuyu, Kaoru, Mikado, Okitra and Taubaté Mikado are late season cultivars. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ and ‘Regina’ presented heavier fruits (315.20g, 296.36g, 245.82g and 240.91g, respectively) and ‘Rama Forte’the lightest ones (134.87 g). As already indicated in literature, comercial cultivars produce only female flowers, as Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté but Pomelo and D. virginiana also have male flowers. Besides pollen production in ‘Pomelo’ and D. virginiana, in the present work flowers with pollen production were also observed in ‘Mikado’. Unreduced pollen grains were not observed. Pollen fertility was high, generally over 90% in the two studied periods for ‘Pomelo’ and D. virginiana but ‘Mikado’ presented a higher pollen fertility in the first period (98%) compared to the second one (85%).
4

Fenologia, estudo da biologia floral, fertilidade do pólen e produção em cultivares de caquizeiro (Diospyros kaki L. e Diospyros virginiana L.) / Phenology, floral biology evalutions, pollen fertility and production in persimmon (Diospyros kaki L. and Diospyros virginiana L.) cultivars

Campos, Samanta Siqueira de January 2014 (has links)
Dentre as frutíferas de clima temperado cultivadas no Brasil, pode-se destacar o caqui (Diospyros kaki). A cultura do caquizeiro está concentrada nas regiões Sudeste e Sul do país, mas outros Estados, como Minas Gerais e o Vale do São Francisco, já estão investindo nesta cultura. Além de abastecer o mercado interno, as exportações de caqui têm aumentado nos últimos anos chamando a atenção dos produtores. A fruta foi introduzida no Brasil por volta de 1920. Apesar de ser uma planta de relativa rusticidade, com uma boa aceitação no mercado devido as suas características organolépticas, ainda há poucos estudos locais como, por exemplo, seu comportamento às condições edafoclimáticas do Brasil. Este trabalho teve como objetivo estudar a fenologia e biologia floral, avaliar os frutos e obter informações citogenéticas de nove cultivares de D. kaki (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) e um exemplar da espécie Diospyros virginiana. Os resultados indicam que as cultivares Rama Forte e Pomelo foram precoces em relação às outras em Eldorado do Sul, RS, nos dois anos produtivos avaliados (2012/13 e 2013/14). As cultivares Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira e Taubaté são as mais tardias. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ e ‘Regina’ apresentaram os frutos com maior peso médio (315,20g, 296,36g, 245,82g e 240,91g, respectivamente) e ‘Rama Forte’ o menor peso médio (134,87 g). Como já indicado na literatura, cultivares comerciais produzem somente flores femininas, como Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté. ‘Pomelo’ e D. virginiana produziram também flores masculinas. Além da produção de pólen em ‘Pomelo’ e D. virginiana no presente trabalho foram encontradas em ‘Mikado’ flores com produção de pólen. Não foram encontrados grãos de pólen não reduzidos. A fertilidade do pólen foi alta, em geral, acima de 90%, nos dois anos avaliados para ‘Pomelo’ e D. virginiana exceto para ‘Mikado’ que apresentou alta fertilidade de pólen no primeiro ano (98%) comparado ao segundo ano (85%). / Among the temperate fruits cultivated in Brazil, outstands persimmon (“caqui”) (Diospyros kaki). The culture is concentrated in the Southern and Southeast regions of the country but in other places such as Minas Gerais and Vale do São Francisco its cultivation is increasing. Besides supplying the internal market, “caqui” are exports increasing and calling farmers attention. The species was introduced in Brazil around 1920. Despite being a rather rustic plant with a good market acceptance due to its organoleptic qualities, there are still only a few local studies as, for example, its behavior at Brazilian edaphoclimatic conditions of Brazil. This work aimed to study the pheonology and floral biology, to evalute the fruits and to obtain cytogenetic information of nine D. kaki cultivars (Costata, Fuyu, Kaoru, Mikado, Okira, Pomelo, Rama Forte, Regina e Taubaté) and one Diospyros virginiana plant. Results indicate that cultivars Rama Forte and Pomelo are early season cultivars than the others in Eldorado do Sul , RS, in the two evaluated production periods (2012/13 and 2013/14) and Fuyu, Kaoru, Mikado, Okitra and Taubaté Mikado are late season cultivars. ‘Mikado’, ‘Costata’, ‘Pomelo’ and ‘Regina’ presented heavier fruits (315.20g, 296.36g, 245.82g and 240.91g, respectively) and ‘Rama Forte’the lightest ones (134.87 g). As already indicated in literature, comercial cultivars produce only female flowers, as Costata, Fuyu, Kaoru, Okira, Rama Forte, Regina e Taubaté but Pomelo and D. virginiana also have male flowers. Besides pollen production in ‘Pomelo’ and D. virginiana, in the present work flowers with pollen production were also observed in ‘Mikado’. Unreduced pollen grains were not observed. Pollen fertility was high, generally over 90% in the two studied periods for ‘Pomelo’ and D. virginiana but ‘Mikado’ presented a higher pollen fertility in the first period (98%) compared to the second one (85%).
5

Fenologia e síndromes de dispersão e polinização de espécies de plantas de campos rupestres quartzíticos em Minas Gerais.

Antunes, Daniela Souza January 2013 (has links)
Programa de Pós-Graduação em Ecologia de Biomas Tropicais. Departamento de Biodiversidade, Evolução e Meio Ambiente, Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto. / Submitted by Maurílio Figueiredo (maurilioafigueiredo@yahoo.com.br) on 2014-08-05T18:40:55Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2014-08-29T16:45:36Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-08-29T16:45:36Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 22190 bytes, checksum: 19e8a2b57ef43c09f4d7071d2153c97d (MD5) DISSERTAÇÃO_FenologiaSindromeDispersão.pdf: 1821558 bytes, checksum: 87400635024ec17ffde94350aec807b6 (MD5) Previous issue date: 2013 / Os eventos fenológicos de plantas e as síndromes de dispersão e polinização são fundamentais para a manutenção dos ecossistemas, permitindo a regeneração e a colonização de áreas por novos indivíduos. Neste trabalho foram caracterizadas e analisadas as diferenças na fenologia e nas síndromes de comunidades vegetais de áreas de campos rupestres quartzíticos. O estudo foi realizado em duas comunidades localizadas ao sul da Cadeia do Espinhaço, Minas Gerais. Foram amostradas, em cada área, dez populações, contendo dez indivíduos marcados aleatoriamente de dez espécies herbáceo-arbustivas: Ageratum fastigiatum, Baccharis platypoda, Byrsonima variabilis, Lychnophora ericoides, Microlicia crenulata, Microlicia viminalis, Microlicia sp., Tibouchina heteromalla, Trichogonia hirtiflora, e Vellozia compacta. Dados quantitativos e qualitativos levantados quinzenalmente, em campo, durante treze meses, foram ponderados, gerando-se o Índice de Intensidade de Fournier e o Índice de Atividade, a partir dos quais foi estimada a intensidade de cada fenofase por espécie e a existência ou não de sincronia dos eventos fenológicos entre as áreas e as estações. As espécies que apresentaram diferenças significativas entre as variáveis testadas exibiram padrão perenifólio, com brotamento e senescência foliares durante todo o período estudado. Quanto às fenofases reprodutivas, notou-se que T. hirtiflora, T. heteromalla e B. variabilis tiveram floração anual, com picos de intensidade durante a estação chuvosa. Já L. ericoides e M. viminalis apresentaram floração apenas durante a época das chuvas. A frutificação foi contínua ao longo do ano, também apresentando picos durante a estação chuvosa, à exceção de B. variabilis que teve pico de produção de frutos na estação seca. As espécies se mostraram predominantemente melitofílicas e zoocóricas. Os padrões vegetativos e reprodutivos encontrados nesse trabalho se assemelham àqueles compreendidos para áreas de cerrado. As duas áreas amostradas estão isoladas por barreiras geográficas e possuem características próprias e diferenciadas de microclima, o que as torna distintas devido à assincronia observada entre as espécies em ambas as áreas. Assim, a resposta das plantas ao ambiente foi diferente nesses campos rupestres. __________________________________________________________________________________________ / ABSTRACT: The phenology plants and pollinators and dispersal syndromes are critical to maintaining the ecosystem, enabling the regeneration and colonization of new areas by individuals. In this study were characterized and analyzed differences in phenology and the syndromes of plant areas in “Campos Rupestres” (field rocky). The study was realized in, two communities localizated in “Cadeia do Espinhaço” (Espinhaço Range), Minas Gerais, being sampled, in each area, ten populations, with ten individuals randomly assigned from ten herbaceous-shrub species: accharis platypoda, Lychnophora ericoides, Microlicia crenulata, Microlicia viminalis, Microlicia sp., Tibouchina heteromalla, Trichogonia hirtiflora, Byrsonima variabilis, Vellozia compacta e Ageratum fastigiatum. In field were analyzed biweekly qualitative and quantitative data for thirteen months. After they have been weighted, was generated the “Índice de ntensidade de Fournier” (percentage Fournier) and the “Índice de Atividade” (activity index), from which was estimated the intensity of each phenophase per specie and the existence or not of synchrony between areas and seasons. The species that showed significative differences between the tested variables exhibited deciduous pattern, with budding and senescence leaf during all the study period. Regarding the reproductive phenophases, observed that T. hirtiflora, T. heteromalla and B. variabilis had annual flowering, with intensity peaks during the wet season. L. ericoides and M. viminalis were flowering during the same season. The fruiting was continuous throughout the year, also featuring peaks during the rainy season, excepted for B. variabilis that had peak on fruiting in the dry season. The species were predominantly zoochoric and melitophilic. The vegetative and reproductive patterns found in this study are similar to those included for savanna areas. Both sampled areas are isolated by geographical barriers and offer unique characteristics and differentiated microclimates, which make them distinct from each other due your observed asynchrony between the species of the areas. Thus, the answer of plants to the ambient was different in these fields rocky.
6

Fenologia reprodutiva e redes de interações planta-polinizador em uma comunidade campestre do Rio Grande do Sul

Oleques, Suiane Santos January 2016 (has links)
Resumo não disponível
7

Fenologia reprodutiva e redes de interações planta-polinizador em uma comunidade campestre do Rio Grande do Sul

Oleques, Suiane Santos January 2016 (has links)
Resumo não disponível
8

Fenologia e sucesso reprodutivo de seis espécies de palmeiras nativas do cerrado Sensu Stricto

Bruno, Morgana Maria Arcanjo January 2009 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2009. / Submitted by Raquel Viana (tempestade_b@hotmail.com) on 2010-05-10T18:14:12Z No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) / Approved for entry into archive by Lucila Saraiva(lucilasaraiva1@gmail.com) on 2010-05-11T01:11:23Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-05-11T01:11:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Morgana Maria Arcanjo Bruno.pdf: 11978581 bytes, checksum: 164be9974b060dec7153c0e60b633ac3 (MD5) Previous issue date: 2009 / As palmeiras encontram-se distribuídas principalmente nos trópicos e subtrópicos, possui aproximadamente 3000 espécies distribuídas em 190 - 240 gêneros. No Distrito Federal (DF), são 14 espécies nativas, distribuídas em oito gêneros. Destacam-se pelo valor econômico como pelo seu papel ecológico nas formações vegetais onde ocorrem. Muitas comunidades de plantas tropicais mostram um padrão sazonal na fenologia reprodutiva e vegetativa, tanto no nível de comunidade como de indivíduo. Apesar da importância ecológica e econômica das palmeiras anteriormente citadas, a biologia de muitas de suas espécies é ainda desconhecida. A fenologia de espécies tropicais tem emergido como um importante foco para pesquisas ecológicas não somente por sua relevância para estrutura e funcionamento dos sistemas, mas principalmente devido seu potencial no que diz respeito a críticas as questões globais de modelagem, monitoramento e mudanças climáticas. Com isso o presente trabalho visou estudar os componentes da reprodução sexuada e o sucesso reprodutivo, das espécies de palmeiras nativas de cerrado sensu stricto da Fazenda Água Limpa (FAL) em Brasília, DF, A. campestris, A. leucocalyx, B. archeri, S. comosa S. flexuosa e S. petraea, analisando em particular o efeito da predação dos frutos sobre o sucesso reprodutivo. Foram feitas visitas quinzenais no período de outubro de 2007 a setembro de 2008, para acompanhamento do estado fenológico reprodutivo de 30 indivíduos com tamanho reprodutivo na área selecionada. Cada inflorescência produzida foi marcada e classificada como: inflorescência fechada, inflorescência aberta, flores pistiladas, flores estaminadas, frutos - jovem e desenvolvido. Apesar de serem espécies do mesmo grupo dos cocosóides não-espinhosos apresentaram diferentes períodos de ocorrência das fenofases. O sucesso reprodutivo e a altura do indivíduo, bem como a altura e o número de inflorescências produzidas, não apresentou relação para as espécies com estipe aéreo. B. archeri e S. flexuosa apresentaram uma correlação positiva entre relação entre o número de flores pistiladas e o número de frutos iniciados. Não foi verificada correlação entre o número de flores femininas e o sucesso reprodutivo nas espécies B. archeri, S. flexuosa e S. petraea. Não existe um padrão temporal de produção e amadurecimento dos frutos. Houve um padrão temporal na produção e amadurecimento de frutos para algumas das espécies estudadas. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Palms are mainly found in the tropics and subtropics with approximately 3,000 species in 190 to 240 genera. In the Federal District (DF) of Brazil, there are 14 native species, distributed in 8 genera. Many communities of tropical plants show a seasonal pattern in reproductive and vegetative phenology at both the community level as well as for individuals. Despite the ecological and economic importance of palms, the biology of many species is still unknown. Studies on phenology of tropical species has emerged as an important focus for ecological research not only due to its relevance to the structure and operation of systems, but mainly because of its potential with regard to critical issues of global modeling, monitoring and climate change. The objective of this study was to accompany components of sexual reproduction and reproductive success of six palms species native to the cerrado sensu stricto of the Fazenda Água Limpa (FAL) in Brasília, DF. The species were Allagoptera campestris, A. leucocalyx, Butia archeri, Syagrus comosa, S. flexuosa and S. petraea, examining in particular the effect of predation of fruits on the reproductive success. Visits were made fortnightly from October 2007 to September 2008 to monitor the reproductive phenological status of 30 potentially reproductive individuals of each species. Each inflorescence produced was marked and classified as closed, open, pistilate, flowers, fruit - young and developed. Although these species are in the same group of non-spinal cocosoids they had different pattern of phenophases. The peak and reproductive success of individuals as well as peak and number of inflorescences produced showed no relationship to the species with stipe height. Butia archeri and S. flexuosa showed a positive correlation between the number of female flowers and the number of fruits initiated. There was no correlation between the number of female flowers and reproductive success in species B. archeri, S. flexuosa and S. petraea. There was a temporal pattern in the production and ripening of fruits for some of the species.
9

Biologia reprodutiva de doze especies simpatricas de Malpighiaceae em mata semidecidua do sudeste brasileiro

Sigrist, Maria Rosangela 03 February 2001 (has links)
Orientador: Marlies Sazima / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-27T11:30:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Sigrist_MariaRosangela_D.pdf: 16795468 bytes, checksum: 09520a593e5586fb90ab2160dad622e7 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: A fenologia reprodutiva, a ecologia da polinização e o sistema de reprodução de doze espécies de Malpighiaceae (Banisteriopsis adenopoda (A.Juss.) B.Gates, B. /utea (Griseb.) B.Gates, B. muricata (Cav.) Cuatrec., B. pubipeta/a (A.Juss.) Cuatrec., Dice/la bracteosa (A.Juss.) Griseb., Heteropterys aceroides Griseb., Mascagnia anisopeta/a (AJuss.) Griseb., M cordifolia (A.Juss.) Griseb., M sepium (A.Juss.) Griseb., Stigmaphy/lon /a/andianum A.Juss., Tetrapterys guilleminiana A.Juss., T. ph/omoides (Spreng.) Nied.) foram estudados em mata semidecídua (Reserva Municipal de Santa Genebra/RSG), em Campinas, SP, durante 5 anos. A ocorrência dos visitantes nas flores destas espécies foi comparada com dados coletados na década de 80. Estas espécies são lianas e crescem sobre a vegetação da borda da mata. Ao longo do ano há espécies com flores, frutos e diásporos em dispersão. A comunidade estudada possue dois picos de floração, ambos fora da estação seca. O auge da frutificação e dispersão ocorreu no final da estação seca e transição para a chuvosa, período mais adequado à dispersão dos frutos anemocóricos da maioria das espécies e à germinação das sementes. As inflorescências são racemosas ou cimosas e formadas por unidades dicasiais densas. As flores são zigomorfas, pentâmeras, de cor amarela ou rosa, diurnas e emitem odor perceptível (exceto em B. /utea e T. phlomoides). As pétalas são ungüiculadas e uma delas, a pétala posterior, difere das demais e serve de guia de orientação e de suporte para os polinizadores. Óleo é o principal recurso floral oferecido aos polinizadores, sendo produzido em glândulas epiteliais (= elaióforos) que ocorrem aos pares nas sépalas; em B. /utea e alguns indivíduos de B. muricata e H aceroides as flores são eglandulosas e oferecem apenas pólen. Flores eglandulosas de B. /utea provavelmente mimetizam flores com glândulas de B. pubipeta/a. Mutualismo floral pode estar ocorrendo entre B. adenopoda e B. muricata. Onze espécies possuem flores hermafroditas, sendo a viabilidade polínica interespecífica bastante variável, entre 57-94%. B. pubipeta/a é ginodióica e na RSG suas flores são funcionalmente femininas (pseudohermafroditas), uma vez que suas anteras não abrem e apresentam pólen com baixa viabilidade. A hercogamia e a presença de cutícula estigmática limitam a ocorrência de autopolinização espontânea nas flores hermafroditas. Seis espécies possuem certo grau de compatibilidade, quatro apresentam, provavelmente, autoincompatibilidade de ação tardia e B. pubipetala é agamospérmica. A fragmentação da RSG parece estar comprometendo a reprodução sexuada das espécies estudadas, fato evidenciado pela baixa taxa de frutificação observada neste estudo. Abelhas da família Anthophoridae dos gêneros Centris, Epicharis, Monoeca, Paratetrapedia e Tetrapedia totalizaram 97,4% das visitas às flores. As espécies de Centris, Epicharis e/ou Monoeca foram os polinizadores principais e coletam basicamente óleo. Ao coletar óleo, estas abelhas pousam sobre a flor, prendem-se com as mandíbulas à pétala posterior, inserem as pernas anteriores e medianas entre as pétalas e raspam o elaióforos; simultaneamente o ventre torácico e/ou abdominal são friccionados contra as anteras e os estigmas. O comportamento de coleta de óleo favorece a ruptura da cutícula estigmática e a deposição de maior carga polínica sobre/dentro dos estigmas. Epicharis affinis, E. fiava, E. schrottkyi e Monoeca sp. 1 coletam pólen por vibração nas flores de algumas espécies. Centris apresentou maior riqueza de espécies (10 spp.), mas as espécies de Epicharis (5 spp.) apresentaram maior taxa de visitação. C. collaris, C. mocsaryi, E. affinis, E. fiava e E. schrottkyi foram os polinizadores principais e/ou secundários da maioria das espécies, totalizando cerca de 50% das visitas registradas. Monoeca sp. 3 foi o principal polinizador de H. aceroides. De modo geral, as espécies de Paratetrapedia e Tetrapedia são pilhadoras quando coletam óleo e polinizadores eventuais quando coletam pólen. Quatro espécies da família Apidae também polinizam eventualmente as flores quando buscam pólen. As espécies da família Anthophoridae ocorrem ao longo do ano, mas principalmente no período mais quente e úmido. Após uma década, a riqueza de espécies e o padrão de ocorrência das abelhas da família Anthophoridae nas Malpighiaceae são relativamente semelhantes, sugerindo que as condições da RSG são adequadas para a sobrevivência e permanência destas abelhas. Neste aspecto, as Malpighiaceae são de fundamental importância na RSG pois constituem a principal fonte de óleo para os anthophorídeos / Abstract: The reproductive phenology, pollination biology and breeding system of twelve species of Malpighiaceae (Banisteriopsis adenopoda (A.Juss.) B.Gates, B. lutea (Griseb.) B.Gates, B. muricata (Cav.) Cuatrec., B. pubipetala (A.Juss.) Cuatrec., Dicella bracteosa (A.Juss.) Griseb., Heteropterys aceroides Griseb., Mascagnia anisopetala (A.Juss.) Griseb., M cordifolia (A.Juss.) Griseb., M sepium (AJuss.) Griseb., Stigmaphyllon lalandianum A.Juss., Tetrapterys guilleminiana A.Juss., T. phlomoides (Spreng.) Nied.) were studied in semi-deciduous forest (Reserva Municipal de Santa Genebra/RSG), in Campinas, SP, for tive years. The occurrence of visitors to flowers of these species was compared with data collected in the 1980s. These species are lianas and grow over the vegetation at the edge of the forest. There are species with flowers, fruit and diaspores in dispersal throughout the year. The studied community has two flowering peaks, both out of dry season. The peak of fructification and dispersal occurr at the end of the dry season and during the transition to the rainy season, a more appropriate period for the dispersal of anemocorous fruit of the majority of these species and for their seed germination. The inflorescences are racemses or cymoses and formed by dense dichasial units. The flowers are zygomorphic, pentamerous, yellow or pink, diurnal and have perceptible odor (except in B. lutea and T. phlomoides). The petals are c1awed and one of them, the posterior petal, differs from the others and serves as an orientation guide and support for pol1inators. Oil is the main floral resource offered to pollinators, and is produced in epithelial glands (= elaiophores) which occur in pairs in the sepals. In B. lutea and some individuais of B. muricata and H aceroides the flowers are eglandular and offer on1y pollen. Eglandular flowers of B. lutea probably mimic B. pubipetala flowers with glands. Floral mutualism may be occurring between B. adenopoda and B. muricata. Eleven species have hermaphrodite flowers and the interespecific pollen viability is high1y variable, between 57-94%. B. pubipetala is gynodioecious and in RSG their flowers are functionally female (pseudo-hermaphrodite), as their anthers do not open and the pollen has low viability. The herkogamy and the presence of a stigmatic cutic1e, limit the occurrence of spontaneous self-pollination in hermaphrodite flowers. Six species show a certain degree of compatibility, four species present, probably, self-incompatibility of late action and B. pubipetala is agamospermous. The fragmentation of the RSG seems to be compromising the sexual reproduction of the studied species, a fact which is evidenced by the low rate of fructification observed in this study. Bees of the family Anthophoridae, of the genera Centris, Epicharis, Monoeca, Paratetrapedia and Tetrapedia totaled 97,4% ofthe visits to the flowers. The speeies of Centris, Epicharis and/or Monoeca were the main pollinators and basieally they eolleet oil. While eolleeting oil, these bees settle on the flower, grasp the posterior petal with their jaws, insert the anterior and medium legs between the petals and serateh the elaiophores; simultaneously rubbing the anthers and stigmas with their venters. The oil eolleeting behavior favors the rupture of the stigmatie eutiele and the deposition of a large load of pollen over/inside the stigmas. Epicharis affinis, E. fiava, E. schrottkyi e Monoeca sp. 1 eolleet pollen by vibration from the flowers of some species. Centris showed a larger riehness ofspecies (10 spp.) but the speeies of Epicharis (5 spp.) showed a larger visitation rate. C. collaris, C. mocsaryi, E. affinis, E. fiava and E. schrottkyi were the main pollinators and/or the secondary of the majority of the speeies, totaling about 50% of the registered visits. Monoeca sp. 3 was the main pollinator of H. aceroides. Usually, the speeies of Paratetrapedia and Tetrapedia are plunderers when eolleeting oil and aeeidental pollinators when eollecting pollen. Four speeies ofthe family Apidae ean also pollinate the flowers when eolleeting pollen. The speeies of the family Anthophoridae oeeur throughout the year, but mainly in warmer and wet periods. Afier a decade, the speeies riehness and the pattem of oeeurrenee of the Anthophoridae family of bees in the species of Malpighiaeeae are relatively similar, suggesting that the eonditions of the RSG are appropriate for the survival and permanenee of these bees. In this aspeet, the Malpighiaeeae are of fundamental importanee in the RSG beeause they eonstitute the main oil souree for the anthophorid bees / Doutorado / Doutor em Biologia Vegetal
10

Biologia reprodutiva de uma comunidade de Campo Sujo, Uberlandia/MG

Barbosa, Ana Angelica Almeida 10 April 1997 (has links)
Orientador: Marlies Sazima / Tese (doutorado)) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-22T07:21:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Barbosa_AnaAngelicaAlmeida_D.pdf: 19481175 bytes, checksum: 1b26853e4e35d4611d9c514506bc0071 (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: A abordagem da biologia reprodutiva em nível comunitário ainda é pouco comum para a vegetação de cerrado. Para este estudo foi escolhida uma área da tisionomia do tipo Campo Sujo, onde predominam espécies de porte herbáceo e subarbustivo, estrato ainda pouco estudado em relação a vários aspectos. A área localiza-se na Estação Ecológica do Panga, pertencente à Universidade Federal de Uberlândia, a cerca de 40 km do centro de 'Uberlândia/MG. Foram feitos os levantamentos florístico e fitossociológico em 5 parcelas de 10m x 70 m, e todas as espécies registradas foram coletadas, identificadas e registradas no herbário HUFU. Os indivíduos foram acompanhados ao longo do estudo, realizado de janeiro de 1992 a setembro de 1993. Neste período houve uma queimada na área e foi avaliado o seu efeito, principalmente na composição florística e também no panorama da biologia floral. Para cada espécie foram obtidos dados referentes a fenologia e a biologia reprodutiva, envolvendo aspectos de morfologia, eventos florais, polinizadores, sistema sexual e reprodutivo. Foram registradas 204 espécies pertencentes a 47 famílias, dentre as quais Asteraceae e Fabaceae foram predominantes, em termos do número de espécies. Após a queimada surgiram várias espécies que foram exclusivas deste período, reduzindo o número de espécies anteriores a sua ocorrência. Os eventos fenológicos de f1orescimento e frutiticação ocorreram ao longo de todo o ano, mas para a maioria das espécies estão restritos ao período chuvoso. Esta sazonalidade reflete a condição da forma de vida predominante, do tipo erva e subarbusto, que apresentam um ciclo de vida mais curto e pelo menos com a parte aérea fortemente regida pela condição de umidade do solo. Quanto à biologia floral, observou-se que se trata de uma comunidade onde predominou na maioria das espécies as seguintes características: em geral, com flores pequenas, de forma abelia, actinomorfas, posição ereta, com cores claras antese diurna, com duração de 24h, recurso floral do tipo néctar, unidade de polinização do tipo individual, e odor pouco detectável. Os sistemas de polinização foram bem diversos, mas predominaram espécies polinizadas por abelhas. Quanto ao sistema sexual, a maioria das espécies foi hermafrodita e autocompatível / Abstract: A community levei approach of reproductive biology studies is still rare for the neotropical savanna vegetation. ln order to address this subject an open cerrado area, with predominancy of herbs and shrubs was chosen in the Ecological Station of Panga, located 40 Km from the town centre of Uberlândia, MG. Phytossociological and floristic surveys were performed on 5 plots of 10m X 70 m in which ali plant individuaIs were identified and registered on the HUFU herbarium. During the period of January/1992 to September/1993 phenological and reproductive biological data were record for the sampled areas, including observations on the morphology, floral events, pollinators, sexual and breeding systems. The effect of a natural fire which burned the area in 1992 was evaluated on both tloristic composition and floral biology. The survey included 204 species belollging to 47 families, among which Asteraceae and Fabaceae were predominant in species number. The composition of species was modified after the fire occurrellce, and was accompanied by a decrease on species number. Phenological evellts of flowering and frutification although occurring along the entire year, were restricted for most species to the rainy station. Such seasonality reflects the prevalence of herbs and shrubs, which present a short life cycle and strong dependency on soil moisture conditions. The commonest pattern offloral biology for the community includes flowers with the following characteristics: small open forms, actinomorphic with pale colors and undetected aroma, presenting erect position of insertion, diurnal antesis, having nectar as floral reward and individual flowers as pollination unities. Pollination systems were diversified, but involving preferentially bees as agent of pollination. The majority of species were hermaphrodite and selfcompatible / Doutorado / Doutor em Ecologia

Page generated in 0.036 seconds