• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 136
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 140
  • 140
  • 82
  • 72
  • 45
  • 27
  • 25
  • 23
  • 20
  • 18
  • 15
  • 14
  • 14
  • 13
  • 13
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da carcinogênese bucal experimental utilizando-se o óxido de nitroquinolina (4-NQO) em ratos

Cabrera Ortega, Adriana Alicia. 2014 (has links)
Orientador: Luiz Carlos Spolidorio Banca: Helio Massaiochi Tanimoto Banca: Silvana Regina Perez Orrico Resumo: O objetivo do presente trabalho foi validar as alterações teciduais e moleculares durante os estágios iniciais do processo de carcinogênese oral experimental em ratos, utilizando-se 4-NQO. Foram utilizados 20 ratos com aproximadamente 4 meses de idade, aleatoriamente separados em grupos controle (n=10) e tratados com solução de 50 ppm de 4-NQO dissolvido na água de beber (n=10). Os animais do grupo controle foram sacrificados no primeiro dia do experimento e os animais do grupo experimental foram sacrificados após 8 e 12 semanas de tratamento. Os cortes histológicos provenientes da língua foram corados por H&E ou submetidas à reação de imunohistoquímica para detecção de PCNA, Bcl-2, SOCS1 e -3 , e STAT3. Parte dos espécimes foi utilizada para a verificação da expressão de Vimentina, Cdh1, Cdh2 e TWIST1 por RT-qPCR. Os resultados demonstraram que o tratamento com 4-NQO após 8 semanas causou displasia epitelial severa e que houve exacerbação da atipia celular após 12 semanas de tratamento. A positividade dos anticorpos analisados, com exceção do STAT3, foi aumentada em ambos os períodos experimentais. Os resultados do presente estudo apontam que tratamento com 4-NQO por 8 ou 12 semanas viabiliza avaliar as displasias epiteliais experimentais tanto a nível morfológico quanto molecular. Abstract: The aim of this study was to validate the tissue and molecular changes during the early stages of experimental oral carcinogenesis in rats, using 4-NQO. Were used 20 rats with approximately 4 months of age, randomly divided into control group (n = 10) and treated with 50 ppm of 4- NQO solution dissolved in drinking water (n = 10). The control group animals were sacrificed on the first day of the experiment and the experimental rats were sacrificed after 8 and 12 weeks of treatment. Histological sections from the tongue were stained with H&E or subjected to immunohistochemistry analysis for detection of PCNA, Bcl - 2, SOCS1 and -3, and STAT3. Part of the specimens was used to verify the expression of vimentin, Cdh1, Cdh2 and TWIST1 by RT - qPCR. The results showed that treatment with 4-NQO after 8 weeks caused severe dysplasia and cellular atypia was exacerbation after 12 weeks of treatment. The positivity of antibodies analyzed, with the exception of STAT3 was increased in both experimental periods. The results of this study indicate that treatment with 4-NQO for 8 or 12 weeks enables evaluating experimental epithelial dysplasias both morphological as molecular level. Mestre
2

Ação do curcumin sobre os períodos iniciais da carcinogênese bucal induzida por 4-NQO em modelo murino

Gonçalves, Vinícius de Paiva. 2014 (has links)
Orientador: Luis Carlos Spolidorio Banca: Helio Massaiochi Tanimoto Banca: Rosemary Adriana Chierici Marcantonio Resumo: O Curcumin apresenta potencial terapêutico no tratamento e prevenção de doenças crônicas, inclusive câncer. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o impacto do tratamento sistêmico do curcumin sobre os períodos iniciais da carcinogênese bucal induzida pelo 4-NQO em ratos. Quarenta ratos distribuídos em quatro grupos (n=10) foram tratados com solução de 50 ppm de 4-NQO dissolvido na água de beber ad libitum durante todo período experimental, que ocorreu em 8 e 12 semanas, sendo que dois desses grupos foram tratados com 30 ou 100 mg/kg de peso corporal de curcumin diariamente por gavagem oral, e um grupo tratado com veículo no volume correspondente à maior dose de curcumin. Os animais do grupo controle negativo (n=10) foram sacrificados no início do experimento. Os cortes histológicos, provenientes da língua dos animais, foram corados por H&E ou submetidos à reação de imunohistoquímica para detecção de PCNA, Bcl-2, SOCS1 e -3 , e STAT3. Parte das peças foi utilizada para a verificação da expressão de Vimentina, Cdh1, Cdh2 e TWIST1 por RT-qPCR. O tratamento com 100mg/kg de peso corporal de curcumin por 12 semanas, principalmente, diminuiu os valores do H-score de PCNA, Bcl-2, SOCS3, STAT3, enquanto aumentou SOCS1, além de reduzir as atipias celulares observadas na análise morfológica do epitélio lingual. A expressão dos genes avaliados por RT-qPCR também foi reduzida pelo tratamento com curcumin, independentemente da dose utilizada. Os resultados do presente estudo demonstram que o curcumin acaba por intervir e atenuar o desenvolvimento do processo carcinogênico. Abstract: Curcumin has therapeutic potential in the treatment and prevention of chronic diseases , including cancer. The aim of this study was to evaluate the impact of systemic treatment of curcumin on the initial periods of oral carcinogenesis induced by 4 - NQO in rats. Forty rats were distributed into four groups (n = 10) and treated with 50 ppm of 4-NQO solution dissolved in the drinking water ad libitum throughout the experimental period, which occurred at 8 and 12 weeks , with two of these groups were treated with 30 or 100 mg / kg body weight daily by oral gavage curcumin, and a group treated with vehicle corresponding to larger dose of curcumin volume. The animals in the negative control group (n = 10 ) were sacrificed at the beginning of the experiment. Histological sections, from the language of animals, were stained with H&E or subjected to immunohistochemical analysis for detection of PCNA, Bcl-2, SOCS1 and -3, and STAT3. Part of the pieces was used to check the expression of vimentin, Cdh1, Cdh2 and TWIST by RT - qPCR . Treatment with 100mg/kg body weight of curcumin for 12 weeks, mainly, decreased the values of the H -score of PCNA, Bcl-2, SOCS3, STAT3 , while increased SOCS1 , and reduce cellular atypia observed in the morphological analysis of lingual epithelium. The gene expression assessed by RT- qPCR was also reduced by treatment with curcumin, regardless of the dose used. The results of this study demonstrate that curcumin eventually intervene and attenuate the development of the carcinogenic process. Mestre
3

Investigação de marcadores imunológicos na doença de Chagas utilizando os antígenos recombinantes CRA e FRA de Trypanosoma cruzi Investigation of immunological markers in Chagas' disease using the CRA and FRA recombinant antigens of Trypanosoma cruzi

Lorena, Virginia Maria Barros de 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-27T13:34:58Z (GMT). No. of bitstreams: 2 795.pdf: 2208162 bytes, checksum: f21fbaf3566432ace16b2268d19103cd (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil As manifestações clínicas da doença de Chagas humana estão associadas com as distintas e complexas relações parasito-hospedeiro que envolvem diretamente o sistema imune. Nesse contexto, nos propomos analisar a relação entre a produção de citocinas intracitoplasmáticas após estímulo in vitro com os antígenos recombinantes CRA (Cytoplasmatic Repetitive Antigen) ou FRA (Flagellar Repetitive Antigen) de Trypanosoma cruzi e as formas clínicas crônicas cardíaca e indeterminada da doença de Chagas. O grupo de pacientes chagásicos consistiu de 39 indivíduos portadores: forma cardíaca sem dilatação cardíaca (FC1) (n=15); forma cardíaca com dilatação cardíaca (FC2) (n=15) e forma indeterminada (FI), selecionados no Ambulatório de Doença de Chagas do Hospital Universitário Oswaldo Cruz da Universidade de Pernambuco. O sangue total destes indivíduos foram submetidos à cultura na presença de CRA ou FRA por 1 dia e citocinas intracitoplasmáticas produzidas por linfócitos e monócitos foram analisadas através da citometria de fluxo. Nossos resultados mostraram que IFN-? e TNF-? produzidas por linfócitos T CD8+ após estímulo in vitro com o CRA foi capaz de diferenciar os pacientes chagásicos portadores da FC2 dos pacientes portadores da FC1 e da FI, podendo ser consideradas marcadores imunológicos da forma clínica cardíaca da doença de Chagas. Após estudo prospectivo de indivíduos portadores da FI e FC1, essa ferramenta poderia ser utilizada no seguimento das intervenções terapêuticas, melhorando a qualidade de vida do paciente
4

Uso da acetilcolinesterase e metalotioneína em peixes na avaliação do efeito da contaminação na Baía de Guanabara Use of the acetylcholinesterase and metallothionein in fish in the evaluation of the effect of the contamination in the Baia da Guanabara

Albuquerque, Carla de 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 948.pdf: 2916320 bytes, checksum: 5eadca1c274a8ae35ad5ef499c4fa8de (MD5) Previous issue date: 2007 A Baia de Guanabara BG é um dos mais importantes sistemas estuarinos do Brasil, com uma grave condição de degradação ambiental. A BG apresenta uma complexa situação de poluição por diversas substâncias entre as quais se destacam os metais e os inseticidas. A simples medida destes poluentes não mostra o efeito real que estes exercem sobre a biota. (...) O objetivo deste trabalho é avaliar o efeito da contaminação na BG utilizando MT e AChE como biomarcadores específicose FC e ISF como índices brutos. (...) A quantificação dos níveis MT se deu por Polaroia de Pulso Diferencial. E a analise da atividade da AChE foi por espectrofotometria, por meio da reação de Ellman. Os resultados mostram que o sexo e a maturação sexual de ambas as espécies não influencia significativamente nos valores dos biomarcadores específicos e nos índices brutos, e desta maneira os sexos puderam ser agrupados. O FC apresentou valores significativamente maiores na região controle para as duas espécies, o que indica que os peixes dessa região apresentaram melhores condições gerais de saúde que dos da BG, mostrando-se como um bom índice bruto de avaliação dos efeitos contaminação. Isso difere do ISF que não se mostrou uma boa ferramenta de avaliação, pois os valores encontrados, em contra do esperado, nas duas espécies, foram maiores na região controle que na BG. Já nas análises dos biomarcadores específicos, os níveis de MT de ambas as espécies foram significativamente maiores na BG quena região controle, mostrando uma indução nos níveis desta proteína ocasionado pelo efeito que a contaminação por metais vem causando na biota da BG. (...) Isso mostra uma inibição por agentes anticolinesterásicos (organofosforados e carbamatos ) na biota marinha desta região. Este trabalho mostrou que o uso dos biomarcadores específicos - Mt e Ache - e do FC nas duas espécies de peixes permitiu avaliar os efeitos diferenciados de uma situação complexa de poluição na BG.
5

Avaliação do perfil de mediadores séricos e proteínas intraplaquetárias em relação à plaquetopenia em pacientes infectados pelo vírus dengue

Barros, Tamiris Azamor da Costa 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2015-11-04T13:29:11Z (GMT). No. of bitstreams: 2 tamiris_barros_ioc_mest_2015.pdf: 3974773 bytes, checksum: 582ff742d19972a2ff51fc3e5895c17f (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2015-04-14 Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil Plaquetas são fragmentos celulares derivados dos megacariócitos, que desempenham papel na hemostasia, coagulação, angiogênese, inflamação e resposta imune. Na infecção humana pelo Vírus Dengue (DENV), plaquetas constituem uma das populações celulares mais afetadas devido à plaquetopenia e disfunção plaquetária. O objetivo deste trabalho foi investigar a influência de citocinas, quimiocina e fatores de crescimento séricos e de proteínas intraplaquetárias relacionadas à angiogênese, coagulação, regulação da matriz extracelular e inflamação na plaquetopenia de pacientes infectados pelo DENV. Para tal, realizamos: (i) estudo populacional de pacientes e obtenção de soro e plaquetas em 2013, (ii) ensaios multiplex de micrarranjo líquido para quantificação dos níveis séricos de citocinas, quimiocina e fatores de crescimento e (iii) ensaio de determinação do perfil de expressão 55 proteínas intraplaquetárias. Quarenta e três pacientes DENV foram confirmados, com predominância do DENV-4. Independente da forma clínica, pacientes DENV apresentaram níveis séricos elevados de IL-10, TNF-\03B1, CXCL8/IL-8, mas não de IL-1\03B2 e IFN-\03B3 quando comparados aos controles sadios. Análises estatísticas demonstraram que níveis de IL-10 e IFN-\03B3 apresentaram correlação, respectivamente inversa e direta com a contagem de plaquetas. Ainda, IL-10 diretamente com leucócitos e linfócitos e TNF-\03B1 com linfócitos Vinte e cinco proteínas intraplaquetárias foram quantificadas, mas apenas cinco delas, PDGF-AA, TGF-\03B21, HGF, IGFBP-1 e Angiopoetina-1, apresentaram correlação direta com a contagem de plaquetas nos pacientes DENV. A quantificação sérica de PDGF e VEGF demostrou que ambos estavam diminuídos no grupo DENV mais trombocitopênico. Análise entre proteínas intraplaquetárias com funções biológicas antagônicas demonstraram que a razão anti- versus pró-inflamatórios TGF-\03B21/MIP-1\03B1 foi diminuída em pacientes DENV trombocitopênicos e as razões anti versus pró-angiogênica serpina F1/angiopoetina-1 e serpina F1/ PDGF-AB/BB apresentaram níveis aumentados em pacientes DENV trombocipênicos. Concluímos brevemente que a reintrodução do DENV-4 não resultou numa maior ocorrência de gravidade. Contudo esta reintrodução, induziu aumento dos níveis de TNF-\03B1 e CXCL8/IL-8 e da IL-10, influenciando de maneira direta ou indireta contagens de plaquetas e/ou demais células em resposta à infecção. Níveis IX intraplaquetários de PDGF, TGF-\03B21, IGFPB-1, Angiopoetina e HGF em pacientes mais trombocitopênicos poderiam prejudicar a ativação de mecanismos relacionados à angiogênese, coagulação, integridade do endotélio vascular e produção de mediadores inflamatórios. Assim, plaquetas poderiam ser consideradas células atuantes da resposta imunológica anti-DENV e, portanto, plaquetopenia é um fator prognóstico chave da imunopatogênese da dengue Platelets are cell fragments derived from megakaryo cytes, which play a role in hemostasis, coagulation, angiogenesis, inflammation and immune response. In human infection with dengue virus (DENV), platelets are one of the most affecte d cell populations due to thrombocytopenia and platelet dysfunction. The objective of this stu dy was to investigate the influence of serum cytokines, chemokines, intraplatelet growth factors and proteins related to angiogenesis, coagulation, regulation of extracellular matrix and inflammation in thrombocytopenia of patients infected with DENV. For this purpose, we conducted: (i) population study of patients and obtaining their serum and platelets in 2013, (ii) l iquid microarray multiplex assays for quantitation of serum levels of cytokines, chemokine, and growth factors, and (iii) assay for determining expression profile of 55 intraplapletelet proteins. Forty-three DENV patients were confirmed, with a predominance of DENV-4. Regardless of type o f DENV, levels of IL-10, TNF- α , CXCL8 / IL-8, but not IL-1 β and IFN- γ were higher on serum of patients compared to healt hy individuals. Statistical analyses showed that levels of IL-10 an d IFN- γ presented correlation, respectively, inverse and direct with platelet count. Furthermore , IL-10 was directly correlated with leukocytes, lymphocytes, TNF- α and with lymphocytes. Twenty-five intraplatelet pr oteins were quantified, but only five of them, PDGF-AA, TGF- β 1, HGF, angiopoietin-1 and IGFBP-1 were directly correlated with platelet count in DENV pat ients. Both levels of PDGF and VEGF were decreased in group of DENV thrombocytopenic. Analys es between intraplatelet proteins with antagonic biological functions have shown that rati os anti- versus pro-inflammatory TGF- β 1 / MIP-1 α were decreased in thrombocytopenic DENV patients a nd the ratios anti-versus pro- angiogenic serpin-F1 / angiopoietin-1 and serpin-F1 / PDGF-AB / BB showed increased levels in thrombocytopenic DENV patients. Briefly been con cluded that the reintroduction of the DENV- 4 did not result in a higher incidence of gravity. However, levels of TNF- α and CXCL8 / IL-8 and IL-10 were increased, influencing directly or indir ectly platelet counts and/or other cells in response to infection. Levels of PDGF, TGF- β 1, IGFPB-1, angiopoietin and HGF intraplatelet of patients high thrombocytopenic may impair activatio n of mechanisms related to angiogenesis, coagulation, vascular endothelial integrity and pro duction of inflammatory mediators. Thus, platelets might be considered active anti-DENV immu ne response cells and hence thrombocytopenia is a key prognostic fator in the i mmunopathogenesis of dengue.
6

Avaliação da função renal em pacientes com esquistossomose hepatoesplênica compensada Assessment of renal function in patients with compensated hepatosplenic schistosomiasis

Duarte, Daniella Bezerra 2014 (has links)
DUARTE, Daniella Bezerra. Avaliação da função renal em pacientes com esquistossomose hepatoesplênica compensada. 2014. 84 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-05-18T11:40:36Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_dbduarte.pdf: 12579403 bytes, checksum: 157535684c4db70f2b2ddce8fe923130 (MD5) Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-05-18T11:43:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_dbduarte.pdf: 12579403 bytes, checksum: 157535684c4db70f2b2ddce8fe923130 (MD5) Made available in DSpace on 2015-05-18T11:43:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_dbduarte.pdf: 12579403 bytes, checksum: 157535684c4db70f2b2ddce8fe923130 (MD5) Previous issue date: 2014 Background - The glomerular involvementin schistosomiasis is well documented, especially in patients with hepatosplenic disease. The aim of this study is to investigate the occurrence of renal abnormalities among patients with HSS, especially tubular disorders. Methods - This is a cross-sectional study with 20 consecutive patients with HSSfollowed in a medical center in Maceió, Alagoas, Brazil. Urinary acidification and concentration tests were performed using calcium chloride (CaCl2) and DDAVP, respectively, and after a 12h period of water and food deprivation. The biomarker MCP-1 was quantified in urine. Fractional excretion of sodium (FENa+), fractional excretion of magnesium (FEMg++) and fractional excretion of potassium (FEK+), transtubular potassium gradient (TTKG) and solute free water reabsorption (TcH2O) were calculated by standard formulae. The HSS group was compared to a group of 17 healthy volunteers (control group). Results - Patient`s average age and gender were similar to controls. Urinary acidification deficit was found in 9 HSS patients (45%), who presented urinary pH > 5.5 after CaCl2 test. Urinary osmolality was significantly lower in HSS patients (588 ± 112 vs. 764 ± 165 mOsm/kg, P =0,001) after 12h period water deprivation. Urinary concentration deficit was found in 85% of HSS patients. The values of MCP-1 were higher in HSS group than control group (122 ± 134 vs. 40 ± 28 pg/mg-Cr, P = 0.01) and positively correlated with the values of microalbuminuria and proteinuria in the HSS group. TcH2O was lower in HSS patients (0.72 ± 0.5 vs. 1.1 ± 0.3, P = 0.04). Conclusions - HSS is associated with important kidney disorders. The main abnormalities found were urinary acidification and concentration defect, indicating the occurrence of tubular dysfunction. There was also an increase in urinary MCP-1, which appears to be a more sensitive marker of renal injury that microalbuminuria. Introdução - O envolvimento glomerular na esquistossomose mansônica está bem documentado, sobretudo naqueles pacientes com a forma hepatoesplênica da doença. O objetivo deste estudo é investigar a ocorrência de alterações renais em pacientes com EHE, em especial, as alterações tubulares. Métodos - Foi realizado estudo transversal com 20 pacientes com EHE, acompanhados em um ambulatório de Maceió, Alagoas, Brasil. Testes de acidificação e concentração urinárias foram realizados usando cloreto de cálcio (CaCl2) e DDAVP, respectivamente, e após período de 12h de jejum e privação hídrica. Foi quantificado na urina o biomarcador MCP-1. Foram calculados fração de excreção de sódio (FENa), fração de excreção de potássio (FEK), fração de excreção de magnésio (FEMg), gradiente de transporte transtubular de potássio (TTKG) e transporte de água livre de solutos (TcH2O). O grupo de pacientes com EHE foi comparado com um grupo de 17 voluntários sadios (grupo-controle). Resultados - A média de idade e a distribuição de gênero foram similares entre os dois grupos. Défice de acidificação urinária foi encontrado em nove pacientes com EHE (45%), que apresentaram pH urinário > 5,5 após o teste com CaCl2. A osmolaridade urinária foi significativamente menor entre os pacientes com EHE (588 ± 112 vs. 764 ± 165 mOsm/kg, P = 0,001), após período de 12h de jejum e privação hídrica. Défice de concentração urinária foi encontrado em 85% dos casos de EHE. Os valores de MCP-1 foram mais elevados no grupo com EHE do que no grupo-controle (122 ± 134 vs. 40 ± 28 pg/mg-Cr, P = 0,01) e correlacionaram-se positivamente com os valores de microalbuminúria e proteinúria no grupo com EHE. Os valores de TcH2O foram menores nos pacientes com EHE (0,72 ± 0,5 vs. 1,1 ± 0,3, P =0,04). Conclusão - A EHE é associada a importantes alterações renais. As principais alterações encontradas foram défice de concentração e acidificação urinária, evidenciando a ocorrência da disfunção tubular. Houve também um aumento do MCP-1 urinário, que parece ser um marcador de lesão renal mais sensível do que a microalbuminúria.
7

Avaliação de biomarcadores inflamatórios moleculares em pacientes com câncer de mama

Lages, Elisa Lopes e. 2014 (has links)
Orientador: Agnaldo Lopes da Silva Filho Coorientador: Andréa Teixeira de Carvalho Banca: Paulo Traiman Banca: Gilberto Uemira Banca: Eduardo Batista Cândido Banca: Ricardo dos Reis Resumo: A alta prevalência do câncer de mama é um fator que nos instiga a investigar novos biomarcadores para a doença. Proteínas séricas ou plasmáticas já são utilizadas rotineiramente no rastreamento de algumas neoplasias. As micropartículas (MPs) são fragmentos da membrana plasmática liberadas por diversos tipos celulares e estão associadas com a resposta inflamatória. Estudos recentes mostram que a presença de MPs e citocinas/quimiocinas circulantes possuem uma relevante associação clínica com o câncer de mama. O objetivo deste estudo foi medir os níveis desses biomarcadores inflamatórios (MPs, citocinas e quimiocinas) no soro de mulheres com câncer de mama pré e pós-quimioterapia comparando com o grupo controle; assim como associar esses dados com diversos parâmetros clínicos e hemograma. Foi coletado sangue periférico de mulheres sem evidências de doenças (n=20) e com câncer de mama (n=38). Foi utilizada a citometria de fluxo para dosagens dos níveis séricos de citocinas (IL-1, IL-2, IL-4, IL-6 IL-10, IL-12, IL- 17A, TNF, IFN-gama), quimiocinas (CXCL-8, CXCL-9, CXCL-10, CCL-2, CCL-5) e micropartículas provenientes de diversas células (neutrófilos, leucócitos, monócitos, eritrócitos, endotélio, plaquetas, linfócitos). As diferenças entre os grupos foram avaliadas pelo teste de Mann-Whitney ou Kruskal- Walis. As diferenças com valor de p<0,05 foram consideradas significativas. Não houveram diferenças significativas nos níveis de micropartículas, citocinas e quimiocinas estudadas entre os grupos controle e câncer de mama. Entretanto houve uma diminuição dos níveis de micropartículas derivadas de plaquetas nas pacientes pós-quimioterapia e um aumento de níveis séricos de IL-6, CCL-5 e CXCL-10 pós-quimioterapia. Em associação com os dados clínicos foi demostrado que baixos níveis de micropartículas derivadas de monócitos e altos níveis de CCL-2 e CXCL10 estão associados a tumores mais ... Abstract: Not available Doutor
8

Unhas humanas como marcadores biológicos de exposição ao flúor: correlação com a saliva da parótida e influência da idade Human nails as biological markers of fluoride exposure: correlation to parotid ductal saliva and influence of age

Rejane Fukushima 7 December 2007 (has links)
Avaliou-se a influência da exposição ao flúor (F) através da água de beber, da velocidade de crescimento das unhas, da idade e do gênero na concentração deste elemento nas unhas das mãos e dos pés. Em adição, verificou-se a correlação entre as concentrações de F na saliva total, saliva do ducto da parótida e unhas das mãos e dos pés. Participaram do estudo 300 indivíduos, das faixas etárias de 3-7,14-20, 30-40 e 50-60 anos, residentes de cinco comunidades brasileiras, sendo duas no Estado de São Paulo (Pirajuí e Bauru, com água não fluoretada e 0,7 mgF/L na água de abastecimento, respectivamente) e três no Estado da Paraíba (Cajazeirinhas, Brejo dos Santos e Brejo das Freiras, com 0,2, 0,7 e 1,7 mgF/L na água de consumo, respectivamente). Foram coletadas duas ou três (apenas em Bauru) amostras de água de beber, além de duas amostras de: unhas dos pés, unhas das mãos, saliva total e saliva do ducto da parótida de cada indivíduo. O F nas amostras foi analisado com eletrodo íon-específico. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente através de análise de variância e regressão linear (p<0,05). A exposição ao F através da água de beber, a velocidade de crescimento das unhas, a idade e o gênero influenciaram a concentração de F nas unhas das mãos e dos pés, sendo que o fator de exposição ao F através da água foi o que exerceu maior influência pelo modelo de regressão linear adotado. As unhas dos pés (R2=0,46) se mostraram melhores indicadoras de exposição ao F do que as das mãos (R2=0,24). Foi encontrada uma correlação negativa significativa entre velocidade de crescimento das unhas e concentração de F nas mesmas. Houve correlação positiva significativa entre concentração de F nas unhas das mãos e dos pés com: saliva total (r=0,36 e r=0,41) e saliva do ducto da parótida (r=0,25 e r=0,53), respectivamente. Também se observou correlação positiva entre saliva total e do ducto da parótida (r=0,24), bem como entre concentração de F na água e saliva total (r=0,41) e saliva do ducto (r=0,65). Todos os fatores testados influenciaram os níveis de F nas unhas e, portanto, devem ser levados em consideração quando se utiliza este marcador biológico. The influence of fluoride (F) concentration in the drinking water, nails growth rate, age and gender upon the F content in fingernail and toenail were evaluated. In addition, the correlations among the F concentrations in whole saliva, parotid ductal saliva and finger/toenails were verified. Three hundred volunteers of 3-7, 14-20, 30-40, 50-60 years participated. They were residents of five Brazilian communities, two in Sao Paulo State (Pirajuí and Bauru, non-fluoridated and 0.7 mgF/L artificially fluoridated drinking water, respectively) and three in Paraiba State (Cajazeirinhas, Brejo dos Santos and Brejo das Freiras, 0.2, 0.7 and 1.73 mgF/L naturally fluoridated drinking water, respectively). Two or three samples of drinking water, and two samples of fingernails, toenails, whole saliva and ductal saliva were collected from each volunteer, with one-week interval period between the collections. F in water, whole saliva, ductal saliva and nails was determined using the ion-sensitive electrode. Data were analyzed by ANOVA and linear regression (p<0.05). The F exposure from the drinking water, nails growth rate, age and gender influenced the levels of F in fingernails and toenails. Considering the model of multivariate linear regression adopted, F exposure from the water influenced the most. Toenails (R2=0.46) seemed to be better indicators of F than fingernails (R2=0.24). It was found a significant negative correlation between nails growth rate and their content of F. Positive correlations were found between F concentration in fingernails and toenails and: F concentration in whole saliva (r=0.36 and r=0.41) and in parotid ductal saliva (r=0.25 and r=0.53), respectively. Moreover, it was observed a positive correlation between whole and parotid saliva (r=0.24), as well as between F concentration in the drinking water and whole (r=0.41) and parotid saliva (r=0.65). All factors that influenced nails F concentration must be taken into account when using them as biological markers.
9

Metalotioneína e metais em Geophagus brasiliensis - Acará Metallothionein and metals in Geophagus brasiliensis - Acará

Inácio, Alan Ferreira 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:12:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 855.pdf: 3096678 bytes, checksum: 2d8a966a97fb2eb312b8b82ee816b788 (MD5) Previous issue date: 2006 Metalotioneínas (MTs) são proteínas citosólicas cuja função biológica está relacionada à regulação de metais essenciais e a detoxificação de metais tóxicos. O conhecimento da compartimentalização intracelular de metais, da função fisiológica das MTs e dos fatores que controlam seus níveis em diferentes espécies de peixes é essencial para compreensão dos efeitos tóxicos induzidos por metais. Geophagus brasiliensis (acará) é uma espécie nativa do Brasil, com ampla distribuição e aspectos ecológicos que favorecem sua utilização como espécie bioindicadora dos efeitos da poluição ambiental por metais. Este trabalho teve por objetivo estudar MT e metais em acarás, analisando a influência dos parâmetros biológicos do animal, além das alterações produzidas pela exposição a um metal tóxico como cádmio (Cd). Acarás coletados no rio Guandu foram divididos em dois grupos. (...) Neste estudo foi verificado que MT e metais em acarás são influenciados por alguns parâmetros biológicos. A exposição ao Cd também promove uma alteração nos níveis de MT e de metais bem como na distribuição intracelular. Estes fatores estão relacionados com à toxicidade e a tolerância à exposição a metais e devem ser considerados para que esta espécie possa ser utilizada como bioindicadora da exposição ambiental a metais
10

Associação entre marcadores biológicos e os graus de fibrose hepática na esquistossomose mansônica Association between biomarkers and the hepatic fibrosis degrees in schistosomiais mansoni

Barreto, Ana Virgínia Matos Sá 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-19T13:30:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 464.pdf: 1344932 bytes, checksum: b9ea453964b37dc853fd5ea2d9594595 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 Fundação Oswaldo Cruz. Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães. Recife, PE, Brasil A fibrose periportal (FPP) é a maior consequência patológica da infecção pelo Schistosoma mansoni. Seu diagnóstico é realizado através da ultrassonografia (USG), mas por apresentar algumas limitações, marcadores biológicos têm sido propostos para diagnosticar a fibrose. Porém, ainda não foi proposto um índice biológico para a detecção da fibrose na esquistossomose. Com o objetivo de estabelecer uma associação entre marcadores biológicos com a FPP, este estudo se propôs a construir um índice biológico (IB) para predizer a fibrose em pacientes esquistossomóticos. Para isso, foram selecionados 120 pacientes e aferidos os marcadores: bioquímicos [transaminases (AST e ALT), gama-glutamil transferase (gama-GT), fosfatase alcalina (FA) e ácido hialurônico (AH)], citocinas (IFN-gama, TNF-alfa, TGF-beta e IL-13] e número de plaquetas. A USG foi empregada para detectar e categorizar a fibrose usando a classificação de Niamey. Os níveis séricos dos marcadores bioquímicos e o número de plaquetas foram determinados em aparelho automatizado, com exceção do AH que foi por método imunofluorimétrico e as citocinas por ensaio imuno-enzimático. A USG revelou 20 pacientes sem FPP, 50 com FPP moderada e 50 com FPP avançada. A análise multivariada mostrou que FA e plaquetas foram os preditores de fibrose independentes, formando o IB¹. E que AH e TGF-beta foram os marcadores independentes para predizer a FPP avançada, formando o IB². Os IB¹ e IB² apresentaram área abaixo da curva ROC de 0,828 e 0,967, respectivamente. Usando-se valores abaixo do menor ou acima do maior ponto de corte, a predição da ausência ou presença de FPP pôde ser feita em 49,2 por cento dos pacientes. Com valor preditivo negativo (VPN) de 50 por cento para excluir a fibrose e valor preditivo positivo (VPP) de 97,8 por cento para definir a FPP. A predição da ausência ou presença de FPP avançada pôde ser feita em 71 por cento dos pacientes. Com VPN de 94,7 por cento para excluir a FPP avançada e com VPP de 97,1 por cento para definir a fibrose avançada. Nossos resultados sugerem que os IBs têm potencial para serem utilizados no diagnóstico da presença e gravidade da FPP, após confirmação através do processo de validação (AU)

Page generated in 0.1147 seconds