• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 72
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 77
  • 48
  • 11
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Preparação e caracterização de nanopartículas contendo metotrexato

Sartori, Tatiane January 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-graduação em Farmácia / Made available in DSpace on 2012-10-23T09:05:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 245668.pdf: 8397259 bytes, checksum: b18acff498742d9687610ff36c517f28 (MD5) / A instilação tópica ocular é a forma mais comum de tratamento de patologias oftálmicas, sendo a córnea a principal barreira no transporte de fármacos pela via ocular. O potencial das nanopartículas poliméricas em aumentar as oportunidades de absorção corneal após a administração tópica na superfície ocular tem sido alvo de intensas pesquisas nos últimos anos. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi preparar e caracterizar nanocápsulas e nanoesferas de poli-(DL-lático) (PLA) e poli-(DL-lático)-co-polietilenoglicol (PLA-PEG) contendo o agente antitumoral metotrexato (MTX) para administração tópica ocular. As nanocápsulas foram preparadas pelo método de deposição interfacial do polímero pré-formado. A eficiência de encapsulação do fármaco foi em torno de 20 % para ambas as formulações de PLA e PLA-PEG. A análise calorimétrica (DSC) evidenciou uma interação entre o fármaco e o polímero. A estabilidade física e química dos sistemas foi estudada durante 45 dias de armazenamento a 25 e 4-8 ºC, sendo que todas as nanocápsulas sofreram aumento no diâmetro médio das partículas durante o período de armazenamento. As nanoesferas, por sua vez, foram obtidas pela técnica da dupla emulsão (a/o/a)/evaporação do solvente, sob agitação ultrassônica. As formulações de PLA e PLA-PEG obtiveram um diâmetro médio de 250 e 100 nm e potencial zeta de -31 e -11 mV, respectivamente. A eficiência de encapsulação (EE) foi determinada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) através de metodologia devidamente validada, sendo obtidos 42 e 40 % de EE nas formulações de PLA e PLA-PEG, respectivamente. A análise termoanalítica das nanoesferas demonstrou, da mesma forma que nas nanocápsulas, uma interação do fármaco com o sistema. O perfil de liberação do MTX a partir dos sistemas evidenciou 100 % de liberação do fármaco após 8 horas para as nanoesferas de PLA e após 4 horas para as de PLA-PEG. Estes resultados demonstraram que a presença da cobertura hidrofílica do PEG favorece a difusão do fármaco a partir das nanoesferas. Na avaliação da interação entre as nanopartículas e componentes do muco ocular, mucina e lisozima, não foram observadas modificações na viscosidade de uma dispersão de mucina após incubação com ambos os sistemas. No entanto, o diâmetro médio e o índice de polidispersão das nanoesferas de PLA aumentaram após incubação com a lisozima. A viabilidade do tecido corneal foi examinada após instilação in vivo das nanoesferas brancas de PLA e PLA-PEG. As córneas de coelhos foram removidas e coradas com iodeto de propídio, um marcador fluorescente capaz de diferenciar células viáveis de não viáveis. As imagens das córneas pré-tratadas por microscopia de fluorescência evidenciaram poucos sinais de fluorescência, sugerindo assim que a administração dos sistemas não foi associada à lise celular. Estes resultados evidenciam o interesse das nanoesferas de PLA e PLA-PEG como alternativa promissora para a administração tópica de fármacos por via ocular.
2

Evidências da participação de TNF-α e COX-2 nas mucosites oral e intestinal induzidas por 5-fluorouracil e metotrexato em animais / Evidences of TNF-α and COX-2 participation in the oral and intestinal mucositis induced by 5-fluorouracil and metotrexato in animals

Lima, Vilma de January 2004 (has links)
LIMA, Vilma de. Evidências da participação de TNF-× e COX-2 nas mucosites oral e intestinal induzidos por 5-fluorouracil e metotrexato em animais. 2004. 212 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2004. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-10-18T12:38:40Z No. of bitstreams: 1 2004_tese_vlima.pdf: 1553610 bytes, checksum: a31b2181820a5c0e44eb7c75a9bfd2e8 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2012-10-22T12:11:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2004_tese_vlima.pdf: 1553610 bytes, checksum: a31b2181820a5c0e44eb7c75a9bfd2e8 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-10-22T12:11:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2004_tese_vlima.pdf: 1553610 bytes, checksum: a31b2181820a5c0e44eb7c75a9bfd2e8 (MD5) Previous issue date: 2004 / A mucosite é caracterizada por úlceras e sintomas orais e intestinais causados por drogas citotóxicas, onde prostaglandinas (PG) e citocinas podem exercer efeitos pró-inflamatórios. O objetivo desse estudo foi verificar os efeitos do celecoxib (CLX) e indometacina (IND), inibidores da síntese de PG, e de pentoxifilina (PTX) e talidomida (TLD), inibidores da síntese de citocinas, em mucosites induzidas por antineoplásicos. Injetou-se 5-fluorouracil (FU 60 e 40 mg/kg-ip) em hamsters Golden machos, para a mucosite oral (MO); e metotrexato (MTX 2,5 mg/kg-sc) em ratos Wistar e em camundongos C57 machos, para a mucosite intestinal (MI). Grupos de hamsters com MO foram tratados sc com CLX (7,5, 15 ou 30 mg/kg), IND (0,25, 0,5 ou 1 mg/kg), PTX (5, 15 ou 45 mg/kg) ou TLD (10, 30 ou 90 mg/kg) diariamente durante 10 d e avaliados os seguintes parâmetros: análises macroscópica e histopatológica, atividade da mieloperoxidase (MPO), leucograma e variação de massa corpórea. O FU causou pico das ulcerações e abscessos no 10º dia (P<0,05), sendo confirmado pela análise histológica e atividade da MPO. Observou-se leucocitose, às custas de neutrófilos, e perda acentuada de massa corpórea. CLX (7,5 e 15 mg/kg), mas não IND, reduziu as úlceras e abscessos (66,6%), a leucocitose e a perda de peso. No entanto, CLX 30 mg/kg apresentou perda de eficácia antiinflamatória, causando aumento da mucosite oral. PTX (45 mg/kg) e TLD (90 mg/kg) reduziram a intensidade dos achados (66,6%), diminuindo as ulcerações e abscessos no 10º dia. Apenas PTX reduziu a leucositose induzida pela mucosite oral induzida. Na mucosite intestinal, ratos foram tratados ip com CLX (7,5, 15 ou 30 mg/kg), PTX (15, 30 ou 60 mg/kg) ou TLD (10, 30 ou 90 mg/kg) durante 5 dias, e avaliados pela análise morfométrica, permeabilidade intestinal via teste da lactulose e manitol, imunohistoquímica para detecção de TNF-α, leucograma e variações de massa corpórea, de ingestões de líquidos e alimentos dos animais. O MTX causou encurtamento dos vilos, aumento da profundidade das criptas, e perda da integridade do epitélio, com conseqüente redução da área absortiva intestinal, principalmente no duodeno, seguido pelo jejuno e em menor grau, no íleo. Observou-se leucopenia no 5º dia, além de redução de massa corpórea e das ingestões de líquidos e alimentos. CLX (30 mg/kg) preveniu a redução da área absortiva duodenal em 37%, além de diminuir a leucopenia. Não reduziu, porém, a perda de peso, nem alterou as ingestões de líquidos ou alimentos. PTX (15 mg/kg) foi capaz de inibir a redução da relação vilos/criptas em 38% no duodeno, com diminuição da solução de continuidade do epitélio, do infiltrado inflamatório e conseqüente proteção da área absortiva. Apesar de não ter prevenido a leucopenia ou as baixas ingestões de líquidos e alimentos, PTX foi capaz de reduzir a perda de massa corpórea significantemente. TLD (30 e 90 mg/kg) reduziu em 37% e 29%, respectivamente, a relação vilos/criptas duodenais induzida por MTX. TLD (90 mg/kg) causou redução significativa da marcação de TNF-α tanto ao nível de epitélio como na lâmina própria, quando comparado a mucosite não tratada. Entretanto, TLD não reduziu a leucopenia vista no 5º dia, nem preveniu a redução de massa corpórea e ingestões de líquidos ou alimentos. Camundongos C57BL/6 knockout para receptor R1 de TNF-α (TNF-R1-/-) apresentam relação vilos/criptas reduzida em relação a animais normais. Estes foram submetidos a MI por MTX e mostraram menores alterações ao nível de jejuno e íleo. Assim, os resultados demonstraram que os modelos animais de mucosites oral e intestinal reproduziram importantes aspectos dessa patologia em humanos. PTX e TLD e em menor grau, CLX, reduziram a inflamação nas mucosas induzidas por antineoplásicos, sugerindo-se que o TNF-α possa ser um mediador importante nas mucosites, enquanto que as prostaglandinas possuam uma função dependente de sua concentração.
3

Avaliação da eficácia do sistema poli(ε -caprolactona) de liberação controlada de metotrexato em um modelo murino de inflamação e angiogênese.

Oliveira, Leandro Gonzaga de January 2014 (has links)
Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas. CIPHARMA, Escola de Farmácia, Universidade Federal de Ouro Preto. / Submitted by Maurílio Figueiredo (maurilioafigueiredo@yahoo.com.br) on 2014-08-07T21:17:09Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoEficáciaSistema.pdf: 2389267 bytes, checksum: 35b005c2cba305d566fb224a55f653eb (MD5) / Approved for entry into archive by Gracilene Carvalho (gracilene@sisbin.ufop.br) on 2014-08-19T15:48:50Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoEficáciaSistema.pdf: 2389267 bytes, checksum: 35b005c2cba305d566fb224a55f653eb (MD5) / Made available in DSpace on 2014-08-25T12:33:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) DISSERTAÇÃO_AvaliaçãoEficáciaSistema.pdf: 2389267 bytes, checksum: 35b005c2cba305d566fb224a55f653eb (MD5) Previous issue date: 2014 / O direcionamento da liberação dos fármacos permite que doses menores destas substâncias sejam utilizadas para o tratamento de doenças e reduzem a incidência dos efeitos colaterais que poderiam ser provocados por estes princípios ativos. Neste trabalho, propusemos avaliar a eficácia de implantes à base de poli(ε-caprolactona) e incorporados de metotrexato (PCL-MTX), uma substância com propriedades anti-inflamatória e antiproliferativa. Para cumprir com esse objetivo, utilizou-se o modelo experimental de inflamação e angiogênese a partir de implantes subcutâneos de esponjas de poliéster e poliuretano na região dorsal de camundongos Balb/c. Após 4 dias de inserção dessas esponjas, os sistemas poliméricos de PCL com MTX (grupo tratado) e sem o MTX (grupo controle) foram implantados adjacentes ao sítio de inserção das esponjas. No período de 0h, 24h, 48h e 96 horas pós-implantes do PCL-MTX, os camundongos foram eutanasiados e tiveram as esponjas removidas para análises posteriores. Nos tempos de 48 e 96 horas pós tratamento os marcadores angiogênicos (índice de Hb, número de vasos e níveis de TNF-α indicaram que no grupo tratado ocorreu uma redução significativa desses marcadores da ordem de 85% a 90%, aproximadamente. A análise histológica revelou discreto infiltrado inflamatório, composto por neutrófilos, escassos macrógafos e raros brotos vasculares nos grupos tratados. A deposição de colágeno e o número de fibroblastos na matriz esponjosa foram discretos e constituídos predominantemente por colágeno do tipo III. Tais achados foram confirmados por meio da dosagem de NAG, (índice indireto de macrófagos ativados) e pela dosagem de MPO (índice indireto da ativação de neutrófilos). A análise das citocinas pró-inflamatórias TNF-e IL-6 mostrou nívies reduzidos dessas proteínas nos animais do grupo tratado. Os resultados obtidos indicaram que os sistemas poliméricos permitiram a liberação controlada in vivo de MTX em concentrações que possibilitaram o controle da angiogênese e a diminuição dos marcadores inflamatórios produzidos no microambiente inflamatório dos implantes de esponja. Nossos resultados não demostraram alterações dos marcadores hepáticos e renais em nenhum dos tempos analisados. Diante dos dados obtidos, podemos concluir que os implantes poliméricos de PCL-MTX foram eficazes em controlar os eventos inflamatórios e angiogênicos no modelo de estudo proposto. Adicionalmente, o modelo experimental utilizado revelou-se promissor para futuros ensaios com sistemas de liberação controlada, utilizando o polímero poli(ε-caprolactona), incorporados a diferentes fármacos nos contextos inflamatório, angiogênico e proliferativo. __________________________________________________________________________________________ / ABSTRACT:The targeting and modulating release of the drugs allows that small doses of these substances can be used for the treatment of diseases and thus reduce the incidence of side effects that could be caused by these active principles. In this work, we have proposed systems to evaluate the efficacy of implants based on poly (ε-caprolactone) and incorporated methotrexate (MTX-PCL), a substance with anti-inflammatory and antiproliferative properties. To achieve this goal, we used the experimental model of inflammation and angiogenesis from subcutaneous implants of polyester and polyurethane sponges inserted in the dorsal region of BALB / c mice. After 4 days of insertion of these sponges, polymeric PCL systems with MTX (treated group) and without MTX (control group) were implanted in the adjacent site of the sponges. In the period 0h, 24h, 48h and 96 h after MTXPCL implants, mice were euthanized and the sponges removed for further analysis. In times of 48 and 96 hours after treatment, the angiogenic markers (index Hb, number of vessels and TNF-α) showed significant reduction of these markers on treated group on the order of 85% to 90% approximately. Histological analysis revealed a small inflammatory infiltrate composed of neutrophils, macrógafos scarce and rare vascular sprouts in the treated groups. The deposition of collagen and the number of fibroblasts in the spongy matrix were discrete and consists predominantly of collagen type III. These findings were confirmed by measurement of NAG (indirect index of activated macrophages) and by measurement of MPO (an indirect index of neutrophil activation). analysis of TNF-and IL-6 proinflammatory cytokines showed reduced ní in animals belonged to the treated group. The results indicated that polymeric systems allows the controlled release of enough amount of MTX in vivo in order to control the angiogenesis process and reduction of inflammatory markers produced in the inflammatory microenvironment of sponge implants. Our results demonstrated no changes in hepatic and renal markers on any times of the experiment. In this study, we conclude that polymeric implants with PCL-MTX were effective in controlling the inflammatory and angiogenic events in the site of inflamation. Additionally, the experimental model can be used in the future in studies with controlled release systems using poly (ε-caprolactone), into the different drugs in inflammatory, angiogenic and proliferative contexts
4

A administração por via intratecal dos imunossupressores teriflunomida e metotrexato inibe a incapacitação e o edema articular periféricos induzidos por LPS em ratas

Norões, Maíra Macêdo January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2016-10-19T13:03:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 339419.pdf: 1426935 bytes, checksum: 0d8c0c0486e49626e60185221fcff86b (MD5) Previous issue date: 2015 / Leflunomida e metotrexato são drogas modificadoras do curso da doença classicamente utilizadas por via sistêmica no tratamento da artrite reumatoide e o sucesso clínico está relacionado com a inibição da proliferação de células imunes e de citocinas na cavidade articular. Baseado nestes potenciais efeitos inibitórios, nossa principal hipótese é que a administração direta dessas drogas na medula é capaz de reduzir a infiltração de leucócitos, edema e incapacitação articular em um modelo de artrite induzida por LPS. Ratos Wistar fêmeas, pesando entre 200 e 220 g, receberam as drogas por via intratecal, 2 horas antes da administração de LPS (30 ng/ 50 µl; i.a.) nas articulações de joelho previamente sensibilizadas com carragenina (300 µg/ 20 µl; i.a.). A incapacitação articular foi avaliada pelo tempo de elevação da pata (TEP; s) durante o deambular de 1 min; o edema pelo aumento do diâmetro articular (DA; cm) e a migração celular pela contagem total de leucócitos (CT; cel/mm3) do fluido sinovial coletado ao final de 5 horas de observação dos parâmetros. As administrações por via intratecal de teriflunomida (metabólito ativo da leflunomida) (0,1 e 20 µg/ 10 µl) e metotrexato (25 µg/ 10 µl) foram capazes de reduzir a migração celular para o fluido sinovial, a incapacitação e o edema articular promovidos pelo LPS, ao contrário de quando administrados por via intraperitoneal, sugerindo que o sítio de interação para os efeitos antiartríticos das drogas foi restrito ao ambiente medular. A coadministração com uridina (10 µg) reverteu apenas os efeitos inibitórios produzidos pela menor dose de teriflunomida, sugerindo que apenas em maiores concentrações o mecanismo de ação da droga independe da inibição da síntese de novo de nucleotídeos. A coadministração por via intratecal de teriflunomida (0,1 µg) e bumetanida (60 µg), um bloqueador do reflexo da raiz dorsal, não potencializou o efeito inibitório da teriflunomida na redução da incapacitação, edema e migração celular, sugerindo que a inibição do reflexo da raiz dorsal e consequentemente da inflamação neurogênica estejam envolvidos na ação medular da teriflunomida. A coadministração de teriflunomida (0,1 µg) e metotrexato (25 µg) por via intratecal promoveu um efeito somatório na inibição da inflamação articular, provavelmente pela adição do mecanismo imunomodulador do metotrexato na inibição da síntese de citocinas pelas células gliais. O presente estudo sugere que o tratamento por via intratecal com teriflunomida e metotrexato modula a inflamação periférica provavelmente por reduzir o aumento da quantidade de citocinas inflamatórias na medula, através da inibição da atividade glial que inibea sensibilização dos terminais neuronais medulares envolvidos na sinalização nociceptiva e na indução da inflamação neurogênica. Esta estratégia pode representar uma nova abordagem terapêutica para o tratamento da artrite reumatoide com menos efeitos colaterais sistêmicos.<br> / Abstract : Leflunomide and methotrexate are disease-modifying antirheumatic drugs classically used systemically in the treatment of rheumatoid arthritis and clinical success is related to inhibition of proliferation of immune cells and cytokines in the joint cavity. Based on these potential inhibitory effects, our central hypothesis is that the direct administration of these drugs on the spinal cord is able to reduce articular incapacitation, edema and synovial leukocyte infiltratio induced in a model of LPS-induced arthritis. Female Wistar rats, weighing between 200 and 220 g were given the drugs intrathecally 2 hours before administration of LPS (30 ng/ 50 µl; i.a.) in the knee joints previously sensitized with carrageenan (300 µg/ 20 µl; i.a.). Inflammatory-induced incapacitation was measured hourly by the paw elevation time (TEP; s) in 1-min period of observation, and edema was evaluated by the articular diameter increase (DA; cm) taken just after each incapacitation measurement. After the 5-h period of observation parameters the synovial fluid was collected from articular capsule for total leukocyte count (CT; cells/ mm3). Intrathecal administration of teriflunomide ( active metabolite of teriflunomide) (0.1 and 20 µg/ 10 µl) and methotrexate (25 g/ 10 µl) were able to reduce cell migration to the synovial fluid, incapacitation and joint edema induced by LPS, unlike when given by intraperitoneal route, suggesting that the interaction site for antiarthritic effects of drugs was restricted to spinal cord microenvironment. Co-administration with uridine (10 µg) just reverses the inhibitory effects produced by the lower dose of intrathecal teriflunomide, suggesting that only in the higher concentrations of the drug mechanism of action independent from inhibition of de novo synthesis of nucleotides. Co-administration of intrathecal teriflunomide (0.1 µg) and bumetanide (60 µg), a blocker of the dorsal root reflex did not potentiate the inhibitory effect of teriflunomide on the reduction of incapacitation, edema and cell migration, suggesting that inhibition of dorsal root reflex and neurogenic inflammation are involved in spinal action of teriflunomide. Co-administration of teriflunomide (0,1 µg) and methotrexate (25 µg) intrathecally caused a summation effect on inhibition of joint inflammation, probably due to the addition of methotrexate immunomodulatory mechanism of inhibition on cytokine synthesis released by glial cells. Thus, this study proposes that the intrathecal methotrexate and leflunomide modulates the peripheral inflammation by inhibiting on increase of cytokines in spinal cord that sensitizes neuronal terminals involved in nociceptive signaling andinduction of neurogenic inflammation. This strategy may represent a novel therapeutic approach for the treatment of rheumatoid arthritis with fewer systemic side effects.
5

Análise do efeito do metotrexato sobre a resposta inflamatória no modelo experimental da peritonite induzida pelo extravasamento fecal, em camundongos

Santos, Vanessa Valgas dos January 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Farmácia. / Made available in DSpace on 2012-10-21T07:18:42Z (GMT). No. of bitstreams: 0
6

Influencia do metotrexato sobre glandulas submandibulares de ratos normais e castrados estimuladas pela amputação dos incisivos inferiores

Lima Junior, Gerson Mendes de 10 October 1990 (has links)
Orientador: Maria de Lourdes Garboggini da Gama / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-07-13T23:11:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 LimaJunior_GersonMendesde_M.pdf: 1196201 bytes, checksum: 07dff1432b09da3d39c6a9965d467267 (MD5) Previous issue date: 1990 / Resumo: Foi estudada a ação de metotrexato nas do¬ses de 0,75mg/Kg e 1,5mg/Kg sobre o peso relativo de glândulas submandibulares de ratos machos estimulados pela amputação dos incisivos inferiores. Procedia-se a amputação dos incisivos inferiores, em ratos castrados e não castrados. Esses animais recebiam injeções de metotrexato via intraperitoneal, uma vez a cada dois dias e no 72 dia as glândulas eram removidas e pesadas em balança analítica. No grupo de ratos não castrados que foram submetidos a amputação dos incisivos inferiores e no grupo com amputação dos incisivos inferiores mais a administração de metotrexato, verificou-se aumento de peso relativo das glândulas submandibulares, quando comparados grupo controle. Em ratos castrados, não ocorreu aumento de peso relativo das glândulas submandibulares, quando os incisivos inferiores foram amputados, porém a administração de metotrexato em ratos castrados com incisivos inferiores amputados, induz a um aumento de peso das glândulas mandibulares. Por outro lado, comparando pesos relativos de glândulas submandibulares de ratos normais que receberam administração de metotrexato nas doses de 0,75mg/Kg e 1,5mg/Kg ou Cloreto de Sódio 0,9% não encontramos diferenças. Os resultados foram submetidos à análise de variância e ao teste de Tukey / Abstract: Not informed. / Mestrado / Farmacologia / Mestre em Ciências
7

Eficácia da suplementação com glutamina, peptídeos, vitaminas A e E, na doença diarréica induzida por metotrexato e pela toxina do Vibrio cholerae : restabelecimento da barreira morfofuncional intestinal / Efficacy of glutamine, peptides and vitamins A and E supplementation on diarrheal disease induced by methotrexate and cholera toxin : Improvement of intestinal barrier function

Monteiro, Sandra Maria Nunes January 2004 (has links)
MONTEIRO, Sandra Maria Nunes. Eficácia da suplementação com glutamina, peptideos, vitaminas A e E, na doença diarréica induzida por metotrexato e pela toxina do Vibrio cholerae : restabelecimento da barreira morfofuncional intestinal. 2004. 167 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, 2004. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2012-10-17T13:34:59Z No. of bitstreams: 1 2004_tese_smnmonteiro.pdf: 1305742 bytes, checksum: 36e5ca209ccb56d647a5ffddbcb9d2d9 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2012-10-18T12:04:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2004_tese_smnmonteiro.pdf: 1305742 bytes, checksum: 36e5ca209ccb56d647a5ffddbcb9d2d9 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-10-18T12:04:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2004_tese_smnmonteiro.pdf: 1305742 bytes, checksum: 36e5ca209ccb56d647a5ffddbcb9d2d9 (MD5) Previous issue date: 2004 / A desnutrição, desidratação e agentes antineoplásicos, tais como o metotrexato (MTX), são imediatos causadores das doenças diarréicas. Objetivando investigar a mucosite intestinal (MI) induzida por MTX, a eficácia das soluções de reidratação oral (SRO) acrescidas com glutamina (Gln), alanilglutamina (Ala-Gln), Hyprol 4107 (HYP) e hyfoama (HYFO) utilizou-se a perfusão intestinal. E para a suplementação com vitaminas A (VITA) e E (VITE), Gln e peptídeos, utilizou-se as avaliações morfométricas, metabólicas e a de permeabilidade intestinal [(teste lactulose/manitol (L/M)], em camundongos (n=344) e em coelhos (n=72). A mucosite intestinal por MTX (2,75 mg/kg/24h s.c., durante 3 dias) foi validada em camundongos, através da constatação do quadro diarréico e do prejuízo no estado nutricional (-1.89±0,52 g) estabelecido após o 3o dia de tratamento. A análise morfométrica demonstrou achatamento de vilos (364,8±19.9 mm) e hiperplasia de criptas (251±19.2 mm) intestinais com aumento do número de apoptoses (7.48±1, 23/cripta), no duodeno e no jejuno. A taxa L/M no grupo MTX foi maior c que no controle (0,35). A perfusão intestinal com toxina da cólera aumentou a secreção de Na+ (-12,8±1.4 mEq/g/min), Cl- (-12,9±4,6 mEq/g/min) e de água (-0,02 ±0,04 ml/g/min). As SRO acrescidas de Gln e peptídeos, restauram este efeito secretório. A suplementação de Gln e peptídeos, VITA e VITE, melhoram o ganho ponderal, a ingestão de ração, as alterações morfológicas e a apoptose, no modelo de mucosite intestinal. Nenhuma alteração foi observada no padrão de mitoses nas criptas intestinais, após o 3o dia de tratamento com MTX. A suplementação nutricional reduziu na mucosite, a elevação das taxas de L/M (0,35 para 0,73) nas vias paracelular e transcelular. Nossos resultados sugerem que, o restabelecimento da barreira morfofuncional, induzido pela suplementação, foi obtido através de um aumento do transporte de cátions (Na+ e K+) na mucosa, do fornecimento de substrato energético para o enterócito, inibição da apoptose (0,25±0,05), de células indiferenciadas incremento no potencial redox e redução da peroxidação lipídica das células intestinais diferenciadas. Então sugerimos que o uso de SRO acrescidas de Gln e peptídeos podem prevenir a desnutrição e reduzir as doenças diarréicas, e a suplementação com VITE e VITA melhorar a morfo fisiologia da barreira intestinal. / A desnutrição, desidratação e agentes antineoplásicos, tais como o metotrexato (MTX), são imediatos causadores das doenças diarréicas. Objetivando investigar a mucosite intestinal (MI) induzida por MTX, a eficácia das soluções de reidratação oral (SRO) acrescidas com glutamina (Gln), alanilglutamina (Ala-Gln), Hyprol 4107 (HYP) e hyfoama (HYFO) utilizou-se a perfusão intestinal. E para a suplementação com vitaminas A (VITA) e E (VITE), Gln e peptídeos, utilizou-se as avaliações morfométricas, metabólicas e a de permeabilidade intestinal [(teste lactulose/manitol (L/M)], em camundongos (n=344) e em coelhos (n=72). A mucosite intestinal por MTX (2,75 mg/kg/24h s.c., durante 3 dias) foi validada em camundongos, através da constatação do quadro diarréico e do prejuízo no estado nutricional (-1.89± 0,52 g) estabelecido após o 3o dia de tratamento. A análise morfométrica demonstrou achatamento de vilos (364,8± 19.9 µm) e hiperplasia de criptas (251± 19.2 µm) intestinais com aumento do número de apoptoses (7.48± 1, 23/cripta), no duodeno e no jejuno. A taxa L/M no grupo MTX foi maior c que no controle (0,35). A perfusão intestinal com toxina da cólera aumentou a secreção de Na+ (-12,8± 1.4 µEq/g/min), Cl- (-12,9± 4,6 µEq/g/min) e de água (-0,02 ± 0,04 ml/g/min). As SRO acrescidas de Gln e peptídeos, restauram este efeito secretório. A suplementação de Gln e peptídeos, VITA e VITE, melhoram o ganho ponderal, a ingestão de ração, as alterações morfológicas e a apoptose, no modelo de mucosite intestinal. Nenhuma alteração foi observada no padrão de mitoses nas criptas intestinais, após o 3o dia de tratamento com MTX. A suplementação nutricional reduziu na mucosite, a elevação das taxas de L/M (0,35 para 0,73) nas vias paracelular e transcelular. Nossos resultados sugerem que, o restabelecimento da barreira morfofuncional, induzido pela suplementação, foi obtido através de um aumento do transporte de cátions (Na+ e K+) na mucosa, do fornecimento de substrato energético para o enterócito, inibição da apoptose (0,25± 0,05), de células indiferenciadas incremento no potencial redox e redução da peroxidação lipídica das células intestinais diferenciadas. Então sugerimos que o uso de SRO acrescidas de Gln e peptídeos podem prevenir a desnutrição e reduzir as doenças diarréicas, e a suplementação com VITE e VITA melhorar a morfo fisiologia da barreira intestinal.
8

Análise do efeito de quimioterápicos em Chrysomya megacephala (Diptera : Calliphoridae)

Trivia, Ana Letícia January 2017 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências, Florianópolis, 2017. / Made available in DSpace on 2017-09-05T04:11:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 348078.pdf: 1068588 bytes, checksum: db47e704a25f47d27aa2871de405437f (MD5) Previous issue date: 2017 / Uma das principais aplicações da entomologia forense médico-legal é a estimativa do intervalo pós-morte (IPM). Entretanto, certas substâncias químicas presentes em um cadáver podem interferir no desenvolvimento dos insetos que se alimentam dele, sendo importante conhecer estes efeitos para uma estimativa mais precisa do IPM. Entomotoxicologia é o ramo da entomologia forense que estuda o uso de insetos necrófagos na detecção e análise de drogas e outras substâncias em tecidos em decomposição, além de investigar seus possíveis efeitos no desenvolvimento destes artrópodes. Sendo assim, o objetivo principal deste trabalho foi investigar o impacto dos quimioterápicos ciclofosfamida (CF) e metotrexato (MTX) no desenvolvimento pós-embrionário de Chrysomya megacephala. Para isso, foram feitos experimentos in vitro com diferentes concentrações destas drogas incorporadas em carne bovina moída, simulando as dosagens injetadas em humanos que passam por quimioterapia. Foram feitos cinco tratamentos para a alimentação das larvas em cada experimento, sendo um controle negativo (água destilada). Para a CF foram utilizadas ½ Dose inicial intravenosa - DIIv (25 mg/kg), 1 DIIv (50 mg/kg), 2 DIIv (100 mg/kg) e 4 DIIv (200 mg/kg); e para o MTX foram utilizadas ½ Dose Inicial Intraperitoneal - DIIp (5 mg/kg), 1 DIIp (10 mg/kg), 2 DIIp (20 mg/kg) e 4 DIIp (40 mg/kg). Todos os tratamentos foram realizados em triplicata e mantidos a 25°C em estufa BOD. A cada 12 horas eram retiradas três larvas de cada tratamento, sacrificadas e o comprimento total de cada uma era medido com auxílio de um paquímetro digital, até o abandono da dieta para pupariação. Foi também realizado um experimento a parte sem manipulação das larvas para calcular as taxas de sobrevivência larval e total para cada tratamento, além da proporção sexual das moscas emergidas. ANOVA e teste Tukey foram realizados para comparar o efeito das drogas sobre o desenvolvimento de C. megacephala. Os resultados indicaram claramente que ambos os medicamentos afetaram o desenvolvimento e sobrevivência de C. megacephala, porém de forma heterogênea. Além disso, houve um desvio da razão sexual esperada nas larvas expostas ao MTX, emergindo uma quantidade significativamente maior de fêmeas do que machos. Estes fatores de interferência negativa devem ser considerados em casos de morte suspeita de pessoas que faziam uso destes medicamentos para que não haja uma subestimativa de IPM.<br> / Abstract : One of the main applications of medico-legal forensic entomology is the estimation of the postmortem interval (PMI). However, certain chemical substances present in a cadaver can interfere in the development of the insects that feed on it, thus it is important to know these effects for a more accurate estimation of PMI. Entomotoxicology is the branch of forensic entomology that studies the use of scavenger insects in the detection and analysis of drugs and other substances in decomposing tissues, in addition to investigating their possible effects on the development of these arthropods. Therefore, the main purpose of this work was to investigate the impact of the chemotherapeutic drugs cyclophosphamide (CF) and methotrexate (MTX) on the post-embryonic development of Chrysomya megacephala. For this, in vitro experiments were performed with different concentrations of these drugs incorporated in minced beef, simulating the dosages injected in humans that undergo chemotherapy. Five treatments were done to feed the larvae in each experiment, with one as a negative control (distilled water). For CF, ½ initial intravenous dose - DIIv (25 mg/kg), 1 DIIv (50 mg/kg), 2 DIIv (100 mg/kg) and 4 DIIv (200 mg/kg) were used; and for MTX ½ Initial Intraperitoneal Dose - DIIp (5 mg/kg), 1 DIIp (10 mg/kg), 2 DIIp (20 mg/kg) and 4 DIIp (40 mg/kg) were used. All treatments were performed in triplicate and maintained at 25°C in a BOD chamber. At every 12 hours three larvae of each treatment were removed, sacrificed and the total length of each one was measured with the aid of a digital caliper until the abandonment of the diet for pupariation. A separate experiment without manipulation of the larvae was also performed to calculate the larval and total survival rates for each treatment, in addition to the sex ratio of the emerged flies. ANOVA and Tukey test were performed to compare the effect of drugs on the development of C. megacephala. The results clearly indicated that both drugs affected the development and survival of C. megacephala, but in a heterogeneous manner. In addition, there was a deviation in the expected sex ratio in MTX-exposed larvae, with significantly more females than males emerging. These negative interference factors should be considered in cases of suspected death of people using these drugs so that there is no underestimation of PMI.
9

A administração por via intratecal dos imunossupressores teriflunomida e metotrexato inibe a incapacitação e o edema articular periféricos induzidos por LPS em ratas

Norões, Maíra Macêdo January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2016-05-24T17:39:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 339419.pdf: 1426935 bytes, checksum: 0d8c0c0486e49626e60185221fcff86b (MD5) Previous issue date: 2015 / Leflunomida e metotrexato são drogas modificadoras do curso da doença classicamente utilizadas por via sistêmica no tratamento da artrite reumatoide e o sucesso clínico está relacionado com a inibição da proliferação de células imunes e de citocinas na cavidade articular. Baseado nestes potenciais efeitos inibitórios, nossa principal hipótese é que a administração direta dessas drogas na medula é capaz de reduzir a infiltração de leucócitos, edema e incapacitação articular em um modelo de artrite induzida por LPS. Ratos Wistar fêmeas, pesando entre 200 e 220 g, receberam as drogas por via intratecal, 2 horas antes da administração de LPS (30 ng/ 50 µl; i.a.) nas articulações de joelho previamente sensibilizadas com carragenina (300 µg/ 20 µl; i.a.). A incapacitação articular foi avaliada pelo tempo de elevação da pata (TEP; s) durante o deambular de 1 min; o edema pelo aumento do diâmetro articular (DA; cm) e a migração celular pela contagem total de leucócitos (CT; cel/mm3) do fluido sinovial coletado ao final de 5 horas de observação dos parâmetros. As administrações por via intratecal de teriflunomida (metabólito ativo da leflunomida) (0,1 e 20 µg/ 10 µl) e metotrexato (25 µg/ 10 µl) foram capazes de reduzir a migração celular para o fluido sinovial, a incapacitação e o edema articular promovidos pelo LPS, ao contrário de quando administrados por via intraperitoneal, sugerindo que o sítio de interação para os efeitos antiartríticos das drogas foi restrito ao ambiente medular. A coadministração com uridina (10 µg) reverteu apenas os efeitos inibitórios produzidos pela menor dose de teriflunomida, sugerindo que apenas em maiores concentrações o mecanismo de ação da droga independe da inibição da síntese de novo de nucleotídeos. A coadministração por via intratecal de teriflunomida (0,1 µg) e bumetanida (60 µg), um bloqueador do reflexo da raiz dorsal, não potencializou o efeito inibitório da teriflunomida na redução da incapacitação, edema e migração celular, sugerindo que a inibição do reflexo da raiz dorsal e consequentemente da inflamação neurogênica estejam envolvidos na ação medular da teriflunomida. A coadministração de teriflunomida (0,1 µg) e metotrexato (25 µg) por via intratecal promoveu um efeito somatório na inibição da inflamação articular, provavelmente pela adição do mecanismo imunomodulador do metotrexato na inibição da síntese de citocinas pelas células gliais. O presente estudo sugere que o tratamento por via intratecal com teriflunomida e metotrexato modula a inflamação periférica provavelmente por reduzir o aumento da quantidade de citocinas inflamatórias na medula, através da inibição da atividade glial que inibea sensibilização dos terminais neuronais medulares envolvidos na sinalização nociceptiva e na indução da inflamação neurogênica. Esta estratégia pode representar uma nova abordagem terapêutica para o tratamento da artrite reumatoide com menos efeitos colaterais sistêmicos.<br> / Abstract : Leflunomide and methotrexate are disease-modifying antirheumatic drugs classically used systemically in the treatment of rheumatoid arthritis and clinical success is related to inhibition of proliferation of immune cells and cytokines in the joint cavity. Based on these potential inhibitory effects, our central hypothesis is that the direct administration of these drugs on the spinal cord is able to reduce articular incapacitation, edema and synovial leukocyte infiltratio induced in a model of LPS-induced arthritis. Female Wistar rats, weighing between 200 and 220 g were given the drugs intrathecally 2 hours before administration of LPS (30 ng/ 50 µl; i.a.) in the knee joints previously sensitized with carrageenan (300 µg/ 20 µl; i.a.). Inflammatory-induced incapacitation was measured hourly by the paw elevation time (TEP; s) in 1-min period of observation, and edema was evaluated by the articular diameter increase (DA; cm) taken just after each incapacitation measurement. After the 5-h period of observation parameters the synovial fluid was collected from articular capsule for total leukocyte count (CT; cells/ mm3). Intrathecal administration of teriflunomide ( active metabolite of teriflunomide) (0.1 and 20 µg/ 10 µl) and methotrexate (25 g/ 10 µl) were able to reduce cell migration to the synovial fluid, incapacitation and joint edema induced by LPS, unlike when given by intraperitoneal route, suggesting that the interaction site for antiarthritic effects of drugs was restricted to spinal cord microenvironment. Co-administration with uridine (10 µg) just reverses the inhibitory effects produced by the lower dose of intrathecal teriflunomide, suggesting that only in the higher concentrations of the drug mechanism of action independent from inhibition of de novo synthesis of nucleotides. Co-administration of intrathecal teriflunomide (0.1 µg) and bumetanide (60 µg), a blocker of the dorsal root reflex did not potentiate the inhibitory effect of teriflunomide on the reduction of incapacitation, edema and cell migration, suggesting that inhibition of dorsal root reflex and neurogenic inflammation are involved in spinal action of teriflunomide. Co-administration of teriflunomide (0,1 µg) and methotrexate (25 µg) intrathecally caused a summation effect on inhibition of joint inflammation, probably due to the addition of methotrexate immunomodulatory mechanism of inhibition on cytokine synthesis released by glial cells. Thus, this study proposes that the intrathecal methotrexate and leflunomide modulates the peripheral inflammation by inhibiting on increase of cytokines in spinal cord that sensitizes neuronal terminals involved in nociceptive signaling andinduction of neurogenic inflammation. This strategy may represent a novel therapeutic approach for the treatment of rheumatoid arthritis with fewer systemic side effects.
10

Eficácia terapêutica do Metotrexato na Artrite Reumatóide depende da expressão de células T reguladoras CD39+? / Eficácia terapêutica do Metotrexato na Artrite Reumatóide depende da expressão de células T reguladoras CD39+?

Raphael Sanches Peres 10 May 2012 (has links)
Introdução: Artrite reumatóide (AR) é uma doença autoimune caracterizada por uma inflamação crônica das articulações. A estratégia terapêutica mais utilizada na AR consiste no uso de doses baixas de Metotrexato (MTX), um antagonista do folato, que promove a manutenção de altos níveis de adenosina (ADO) extracelular. No entanto, uma parte considerável dos pacientes é refratária ao tratamento com MTX e o mecanismo pelo qual este fenômeno ocorre ainda não é estabelecido. Estudos demonstram que células Tregs expressam em suas superfícies as ectonucleotidases CD39/ENTPD1 e CD73/ecto-5 \'nucleotidase, enzimas que geram ADO através da degradação de ATP. Estes achados, associados ao fato que a ADO possui potente atividade imunomoduladora, sugere que a atividade antiinflamatória do MTX está relacionada com os efeitos das Tregs. Objetivos: Investigar se os mecanismos de refratariedade ao MTX em pacientes com AR podem estar relacionados com uma deficiência na atividade bioquímica e função supressora de células Tregs, focando principalmente na expressão das ectonucleotidases CD39 e CD73. Pacientes e Métodos: No presente estudo, amostras do sangue periférico de pacientes com AR (n= 89) e doadores saudáveis (n =16) foram coletadas. Por citometria de fluxo, as populações leucocitárias de PBMC foram fenotipadas para a avaliação da expressão das ectonucleotidases CD39 e CD73 nos diferentes tipos celulares. A atividade das ectonucleotidases em células TCD4+ na geração de ADO extracelular foi avaliada por cromatografia líquida de alta performance (HPLC) e ensaios colorimétricos de Verde Malaquita. Resultados: Citocinas inflamatórias IL-1 e TNF- presentes no plasma e a frequência de células TCD4+ produtoras de IL-17 e IFN- estavam significativamente aumentadas em pacientes não responsivos ao MTX (UR-MTX; DAS28- 5,87±0,52; média de idade- 54,7 anos) quando comparadas com pacientes responsivos (R-MTX; DAS28- 2,23±0,57; média de idade- 52,6 anos) e indivíduos saudáveis (IS). Na caracterização fenotípica dos leucócitos de PBMC, não houve diferença na porcentagem de linfócitos TCD4+, TCD8+, células B e células dendríticas entre os grupos analisados. No entanto, observamos um aumento significativo na porcentagem de células Tregs (CD4+CD25+ FoxP3+) em pacientes R-MTX. De maneira interessante, enquanto que a porcentagem de células Tregs expressando CD73 não estava alterada, observou-se um aumento da frequência desta população celular expressando CD39 em pacientes R-MTX. Adicionalmente, a ADO extracelular presente no sobrenadante de células Tregs de pacientes UR-MTX estava reduzida quando comparada aos outros grupos, visto que esse grupo de pacientes também apresenta uma expressão reduzida de CD39 na superfície das Tregs. Conclusão: Em conjunto estes resultados demonstram que a refratariedade de pacientes ao MTX é associada com o número e funções das Tregs, especialmente na geração de ADO extracelular. Esses achados podem gerar novas perpectivas em intervenções terapêuticas para tratamento da AR, proporcionando avanços na escolha de drogas rotineiramente utilizadas para tratar a doença. / Introdução: Artrite reumatóide (AR) é uma doença autoimune caracterizada por uma inflamação crônica das articulações. A estratégia terapêutica mais utilizada na AR consiste no uso de doses baixas de Metotrexato (MTX), um antagonista do folato, que promove a manutenção de altos níveis de adenosina (ADO) extracelular. No entanto, uma parte considerável dos pacientes é refratária ao tratamento com MTX e o mecanismo pelo qual este fenômeno ocorre ainda não é estabelecido. Estudos demonstram que células Tregs expressam em suas superfícies as ectonucleotidases CD39/ENTPD1 e CD73/ecto-5 \'nucleotidase, enzimas que geram ADO através da degradação de ATP. Estes achados, associados ao fato que a ADO possui potente atividade imunomoduladora, sugere que a atividade antiinflamatória do MTX está relacionada com os efeitos das Tregs. Objetivos: Investigar se os mecanismos de refratariedade ao MTX em pacientes com AR podem estar relacionados com uma deficiência na atividade bioquímica e função supressora de células Tregs, focando principalmente na expressão das ectonucleotidases CD39 e CD73. Pacientes e Métodos: No presente estudo, amostras do sangue periférico de pacientes com AR (n= 89) e doadores saudáveis (n =16) foram coletadas. Por citometria de fluxo, as populações leucocitárias de PBMC foram fenotipadas para a avaliação da expressão das ectonucleotidases CD39 e CD73 nos diferentes tipos celulares. A atividade das ectonucleotidases em células TCD4+ na geração de ADO extracelular foi avaliada por cromatografia líquida de alta performance (HPLC) e ensaios colorimétricos de Verde Malaquita. Resultados: Citocinas inflamatórias IL-1 e TNF- presentes no plasma e a frequência de células TCD4+ produtoras de IL-17 e IFN- estavam significativamente aumentadas em pacientes não responsivos ao MTX (UR-MTX; DAS28- 5,87±0,52; média de idade- 54,7 anos) quando comparadas com pacientes responsivos (R-MTX; DAS28- 2,23±0,57; média de idade- 52,6 anos) e indivíduos saudáveis (IS). Na caracterização fenotípica dos leucócitos de PBMC, não houve diferença na porcentagem de linfócitos TCD4+, TCD8+, células B e células dendríticas entre os grupos analisados. No entanto, observamos um aumento significativo na porcentagem de células Tregs (CD4+CD25+ FoxP3+) em pacientes R-MTX. De maneira interessante, enquanto que a porcentagem de células Tregs expressando CD73 não estava alterada, observou-se um aumento da frequência desta população celular expressando CD39 em pacientes R-MTX. Adicionalmente, a ADO extracelular presente no sobrenadante de células Tregs de pacientes UR-MTX estava reduzida quando comparada aos outros grupos, visto que esse grupo de pacientes também apresenta uma expressão reduzida de CD39 na superfície das Tregs. Conclusão: Em conjunto estes resultados demonstram que a refratariedade de pacientes ao MTX é associada com o número e funções das Tregs, especialmente na geração de ADO extracelular. Esses achados podem gerar novas perpectivas em intervenções terapêuticas para tratamento da AR, proporcionando avanços na escolha de drogas rotineiramente utilizadas para tratar a doença.

Page generated in 1.7619 seconds