• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1382
  • 22
  • 21
  • 21
  • 18
  • 16
  • 15
  • 12
  • 9
  • 5
  • 5
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 1443
  • 570
  • 388
  • 376
  • 373
  • 313
  • 299
  • 227
  • 218
  • 207
  • 187
  • 181
  • 166
  • 165
  • 155
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O poder das organizações internacionais

Vasconcellos, Ricardo Rocha de January 2005 (has links)
Esta tese analisa os mecanismos que contribuem para criar um poder mais forte ou mais fraco em uma organização internacional, mecanismos esses capazes de revelar que, apesar da natureza formal da criação das organizações internacionais, seu poder, da mesma maneira que a soberania, precisa de mais do que um estabelecimento formal de competências para alcançar efetividade. A primeira parte é dedicada ao estudo da criação do poder da organização, desde o modo de outorga de competências até os mecanismos necessários à prática desse poder, especificamente os diferentes tipos de normas e os modos de solução de controvérsias que normalmente são estabelecidos na carta das organizações internacionais. Na segunda parte é analisado o conflito entre o poder da organização internacional e a soberania dos Estados: as formas de limitação do exercício do poder da organização e os mecanismos que a instituição internacional pode desenvolver para obter uma extensão de seu poder.
2

O poder das organizações internacionais

Vasconcellos, Ricardo Rocha de January 2005 (has links)
Esta tese analisa os mecanismos que contribuem para criar um poder mais forte ou mais fraco em uma organização internacional, mecanismos esses capazes de revelar que, apesar da natureza formal da criação das organizações internacionais, seu poder, da mesma maneira que a soberania, precisa de mais do que um estabelecimento formal de competências para alcançar efetividade. A primeira parte é dedicada ao estudo da criação do poder da organização, desde o modo de outorga de competências até os mecanismos necessários à prática desse poder, especificamente os diferentes tipos de normas e os modos de solução de controvérsias que normalmente são estabelecidos na carta das organizações internacionais. Na segunda parte é analisado o conflito entre o poder da organização internacional e a soberania dos Estados: as formas de limitação do exercício do poder da organização e os mecanismos que a instituição internacional pode desenvolver para obter uma extensão de seu poder.
3

O poder das organizações internacionais

Vasconcellos, Ricardo Rocha de January 2005 (has links)
Esta tese analisa os mecanismos que contribuem para criar um poder mais forte ou mais fraco em uma organização internacional, mecanismos esses capazes de revelar que, apesar da natureza formal da criação das organizações internacionais, seu poder, da mesma maneira que a soberania, precisa de mais do que um estabelecimento formal de competências para alcançar efetividade. A primeira parte é dedicada ao estudo da criação do poder da organização, desde o modo de outorga de competências até os mecanismos necessários à prática desse poder, especificamente os diferentes tipos de normas e os modos de solução de controvérsias que normalmente são estabelecidos na carta das organizações internacionais. Na segunda parte é analisado o conflito entre o poder da organização internacional e a soberania dos Estados: as formas de limitação do exercício do poder da organização e os mecanismos que a instituição internacional pode desenvolver para obter uma extensão de seu poder.
4

As organizações sociais: uma tentativa de mudança do paradigma de gestão pública social no Brasil

NOBREGA, Theresa Christine de Albuquerque January 2002 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:23:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7216_1.pdf: 437338 bytes, checksum: c218205b7b6cbe0f61d92700169990af (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2002 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Esta dissertação versa sobre as Organizações Sociais, abordando a tentativa de mudança do paradigma de gestão pública social no Brasil com base na Lei nº 9.637/98. A discussão desenvolve-se em torno das modificações sofridas pelo Direito Administrativo a partir da reestruturação administrativa do Estado iniciada em meados da década de 1990. A tentativa de mudança do paradigma de gestão social no Brasil desenvolve-se no âmbito de uma reestruturação da máquina administrativa denominada de reforma gerencial. O projeto de implementação da reforma gerencial encontra-se no Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado, que prevê a qualificação das organizações sociais no projeto de publicização dos serviços não exclusivos. O nosso objetivo geral é o de demonstrar que a publicização dos serviços públicos não exclusivos, no contexto da Lei nº 9.637/98, é uma estratégia de privatização. Com os objetivos específicos, nossa intenção fundamental é a de entender como isso ocorre. Para isso começamos procedendo de forma prática, primeiro apresentando os elementos constitutivos das Organizações Sociais, conceituando-as, apresentando a sua composição administrativa e discutindo a sua natureza jurídica. Em seguida, apresentamos algumas questões controversas do projeto de publicização dos serviços não exclusivos, estudando a Lei 9.637/98 para tentar mostrar que a extinção de autarquias e fundações públicas, e a subsequente qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, como organizações sociais, consubstanciam uma estratégia de privatização dos serviços públicos sociais com característica singular
5

Construção e manutenção das relações de confiança na rede de comércio exterior: um estudo de caso sobre as empresas prestadoras de serviços do município de Vitória (ES)

Zoghbi, Joseane de Fátima Geraldo 29 May 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:09:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_577_.pdf: 642958 bytes, checksum: 7e5be7f697302072b2c13a641624a469 (MD5) Previous issue date: 2008-05-29 / O objetivo geral da pesquisa foi analisar como a confiança é construída e mantida na rede de empresas prestadoras de serviços do setor de comércio exterior, localizadas no município de Vitória-ES. A maioria dos estudos sobre relacionamentos interorganizacionais tem como objeto de estudo empresas industriais, sendo dada pouca ênfase no âmbito do setor de serviços. Além disso, considera-se a importância crescente do setor na economia brasileira, o que justifica nosso objeto de estudo ser empresas prestadoras de serviços. O contexto de pesquisa foi o de comércio exterior e foi escolhido por sua relevância social, econômica e política. Devido à reestruturação produtiva, ocorrida nas organizações, na qual considera-se maior ênfase nos relacionamentos cooperativos e não apenas competitivos, surgiu a necessidade de se pesquisar como a confiança é construída e mantida nesses relacionamentos. Nesse sentido a pesquisa delineou-se em torno dos fatores que podem influenciar a confiança nos relacionamentos interorganizacionais ao longo do tempo, como reputação, comprometimento, comunicação e resolução de conflitos e levando em consideração as fases como desenvolvimento e manutenção da confiança na rede. Tendo como base a revisão da literatura, foi elaborado e testado um roteiro de entrevista contemplando assuntos relacionados à confiança nos relacionamento. A fim de obter os dados, a pesquisa empírica foi realizada a partir da escolha das empresas focais empresas filiadas ao Sindicato de Comércio Exterior do Espírito Santo (SINDIEX). A escolha das empresas teve como restrição a necessidade de estarem sediadas em Vitória-ES. O tempo e a freqüência de relacionamento com a empresa focal foram os critérios para a escolha das empresas a serem entrevistadas, uma vez que entende-se que para o desenvolvimento e a manutenção das relações de confiança na rede supõe relacionamentos mais longos e freqüentes. Na pesquisa empírica foram realizadas dez entrevistas semi-estruturadas com gestores e diretores das empresas, sendo sete empresas focais importadora/exportadora e três prestadoras de serviços despachantes. Os dados foram tratados por meio da análise de conteúdo e analisados em torno de temas como reputação, comprometimento, comunicação e resolução de conflitos. Os resultados empíricos comprovam que os fatores destacados no referencial teórico, como reputação, comprometimento, comunicação e resolução de conflitos são essenciais em todas as fases do relacionamento, tanto na formação quanto no desenvolvimento e na manutenção da confiança. Frente à fase de formação da parceria, a pesquisa empírica mostrou que o primeiro contato, entre as empresas que buscam parceria, ocorre por meio da reputação que a empresa indicada tem no mercado, ou seja, o contato entre as empresas de comércio exterior se dá através da indicação. A pesquisa também refletiu o fato da confiança ser construída na vivência do dia-a-dia e do histórico de comportamento positivos ou negativos que uma empresa teve em relação as mais adversas situações. Em relação à comunicação, pois mostrou que, a comunicação transparente, de qualidade e sigilosa favorecem tanto na resolução dos conflitos quanto na manutenção da confiança. Além disso, o modo como os conflitos são resolvidos impacta na confiança despendida entre as empresas
6

Subjetividade e feminilidades contemporâneas : estudo com leitoras de blogs femininos / Subjectivity and femininity CONTEMPORARY: STUDY WITH READERS BLOGS WOMEN (Inglês)

Mesquita, Rafael Fernandes de 18 August 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:57:30Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-08-18 / Blogs showed up firstly as virtual publishing tool of the daily activities content of its founders, variation of writing diary, which is based on fast refresh and microcontent frequent publishing tool. Resulting from new configurations of society from the emergence of information and communication technologies, these tools transform social relations conducted virtually. The femininity, while the constitution from the genre, it becomes subjective synthesis of subjects in a social spaces that includes virtual. In this sense, it is aimed to analyze the constitution of contemporary femininity through in-depth research of how a group of assiduous readers of blogs produce meanings about themselves and their social relations, especially in access to virtual organizations. A qualitative research with an ethnographic approach was the methodological bases, with data collected from observation techniques and semistructured interviews. The results indicate the female blog as a business organization, a profile of readers of these spaces with common interests and characteristics, besides femininity as a multifaceted complex of close and distant characteristics of women s old public roles. / Os blogs apresentaram-se, em princípio, como ferramenta de publicação virtual do conteúdo das atividades diárias de seus idealizadores, variação do diário escrito, que se fundamenta na rápida atualização e em microconteúdo de publicação frequente. Resultantes das novas configurações da sociedade a partir do surgimento das tecnologias de informação e comunicação, estas ferramentas transformam as relações sociais virtualmente conduzidas. A feminilidade, enquanto constituição do gênero, torna-se síntese subjetiva de sujeitos em espaços sociais que incluem o virtual. Neste sentido, objetivou-se analisar a constituição das feminilidades contemporâneas por meio da investigação em profundidade do modo como um grupo de leitoras assíduas de blogs produzem sentidos sobre si e sobre suas relações sociais, especialmente no acesso às organizações virtuais. A estratégia metodológica utilizada foi a da abordagem qualitativa de aproximação etnográfica, com dados coletados a partir de técnicas de observação e entrevistas semiestruturadas. Os resultados apontam o blog feminino como uma organização empresarial, um perfil de leitoras destes espaços com interesses e características comuns, além da feminilidade como um complexo multifacetado de características próximas e distantes dos antigos papéis públicos da mulher.
7

As práticas de trabalho e o processo de aprendizagem de trabalhadores da construção civil à luz da estética organizacional

Schiavo, Sílvia Raquel January 2010 (has links)
Os estudos sobre aprendizagem organizacional habitualmente adotam uma visão predominantemente cognitivista e atribuem maior destaque aos aspectos formais de aprender e aos níveis gerencial e/ou organizacional, fragmentando o conhecimento e desconsiderando interações sociais, contexto e o indivíduo no seu todo (mente-corpo). Para superar limitações decorrentes da utilização exclusiva dessa perspectiva nos estudos, a aprendizagem, tratada sob uma perspectiva cultural-interpretativista, considera a natureza processual da aprendizagem e as interações/relações sociais cotidianas dos indivíduos como fundamentais ao aprendizado. Essa abordagem extrapola a dimensão cognitiva de análise e considera outras possibilidades, como a dimensão estética, para compreender as práticas. O presente estudo buscou compreender o processo de aprendizagem e as práticas de trabalho de um grupo de trabalhadores da construção civil, a partir da teoria da estética organizacional. As técnicas empregadas na coleta dos dados foram a observação não-participante e entrevistas em profundidade, realizadas com cinco trabalhadores (mestre de obras e serventes) de uma empresa construtora de pequeno porte do município de Santa Maria (RS). Para a análise dos dados, foi utilizada a técnica de análise textual interpretativa. Os principais resultados obtidos apontam, no grupo de indivíduos pesquisado, a existência de práticas coletivas integradoras, que desempenham papel importante no relacionamento interpessoal criado e mantido pelo grupo. As práticas revelam aspectos que dizem respeito à cultura do grupo, que o distinguem de outros e lhe dão uma identidade própria. O processo de aprendizagem dos trabalhadores revelou-se essencialmente informal. A formação e aprendizagem para a execução das práticas de trabalho ocorrem dentro do próprio trabalho, através da experiência prática, da interação com colegas e pessoas mais experientes e da observação do modo de realização de outros, permitindo introduzir novos comportamentos e formas de realizar as práticas. Os trabalhadores interpretam acontecimentos e situações da vida organizacional, utilizando as faculdades perceptivo-sensoriais e formando um juízo estético a respeito. Associam o trabalho bem feito à beleza, perfeição, harmonia, proporção. Nas práticas de trabalho há um imbricamento entre a esfera cognitiva e a dimensão sensível/estética: além de usarem a cognição, os trabalhadores utilizam suas faculdades perceptivo-sensoriais para interagir com elementos não-humanos e promover a execução das práticas. O uso dos cinco sentidos nas práticas de trabalho revelou-se uma forma de interação dos trabalhadores com o ambiente, tendo o objetivo de orientá-los e fornecer precisão na execução da prática, atuando ainda como uma forma de conhecimento (experiência estética) e aprendizagem. Os trabalhadores estabelecem relação entre seu corpo físico e os artefatos que utilizam no desenvolvimento de suas práticas de trabalho, os quais são vistos como essenciais ao cumprimento e implementação das mesmas. A execução dessas práticas mobiliza conhecimentos pessoais/incorporados/não-formalizados dos trabalhadores, que são compartilhados através do diálogo, observação e interação, passando a fazer parte da cultura do grupo. Esse conhecimento tácito é incorporado pela organização no seu “produto”, obtendo reconhecimento por isso. Utilizando a lente da estética organizacional, o estudo possibilitou abordar o fenômeno da aprendizagem para além da perspectiva lógico-racional, além de introduzir as práticas de trabalho na compreensão da aprendizagem de um grupo de trabalhadores da construção civil. / Studies on organizational learning usually adopt a view predominantly cognitive and give greater emphasis to the formal aspects of learning and to managerial and/or organizational levels, which fragments the knowledge and disregards the social interactions, context and the individual as a whole (mind-body). To overcome limitations arising from the exclusive use of such perspective in the studies, the learning, addressed under an interpretive-cultural perspective, considers the procedural nature of learning and everyday social interactions/relationships of individuals as fundamental to learning. This approach goes beyond the cognitive dimension of analysis and consider other possibilities, such as the aesthetic dimension, to understand the practices. This study sought to understand the process of learning and work practices of a group of construction workers from the theory of organizational aesthetics. The techniques employed in data collection were the nonparticipant observation and in-depth interviews with five employees (foreman and helpers) for a small construction company in Santa Maria (RS). For data analysis, was used the technique of interpretive textual analysis. The main results show, in the group of subjects studied, the existence of collective integrative practices, which play important role in interpersonal relationships created and maintained by this group. Practices reveal aspects that concern the group's culture, which distinguish it from others and give it its own identity. The learning process of workers unveiled to be essentially informal. Training and learning for the performance of work practices occurs within the work itself, through practical experience, interaction with peers and more experienced people and observing the manner of performance of others, allowing the introduction of new behaviors and ways of doing practices. Workers interpret events and situations in organizational life, using the perceptual-sensory faculties and forming an aesthetic judgments about it. Associate the job well done to beauty, perfection, harmony, proportion. In the work practices there interweaving of the cognitive sphere and sensitive/aesthetics dimension: in addition to using cognition, workers use their perceptual-sensory faculties to interact with non-human elements and promote the implementation of practices. The use of the five senses in working practices unveiled to be a form of interaction of the workers with the environment, with the aim to guide them and provide accuracy in implementing the practice, still acting as a form of knowledge (the aesthetic experience) and learning. Workers establish a relationship between your physical body and the artifacts they use in developing their work practices, which are seen as essential to fulfillment and implementation such practices. The accomplishment of these practices mobilizes personal/embodied/non-formalized workers’ knowledge, that are shared through dialogue, observation and interaction, becoming part of culture of group. This tacit knowledge is embodied by the organization as its "product", gaining acknowledgment for it. Using the lens of organizational aesthetics, the study allowed approach the phenomenon beyond the logical-rational perspective, besides introduce work practices for understanding the learning of a group of construction workers.
8

Impact of the organizational structure on operations management : the airline operations control centre case study

Machado, Nuno Gonçalo Sobral Gomes Amaral January 2010 (has links)
Documento confidencial. Não pode ser disponibilizado para consulta / Tese de mestrado integrado. Engenharia Informática e Computação. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto. 2010
9

Papel da comunicação organizacional no apoio à função controle

Souza, Walker Manoel Ferreira de 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T13:17:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 279009.pdf: 1113225 bytes, checksum: 0009b523b65213eb14536d6f8a801f1c (MD5) / A organização pode vista como um ambiente de cooperação entre seus participantes, para a consecução de seus objetivos. Essa cooperação se dá conforme um modelo mental, que configura as relações e os padrões de trabalho. A construção daquele modelo se dá através da comunicação orientada para o compartilhamento dos valores e objetivos organizacionais. A comunicação organizacional se estabelece como facilitadora de idéias e objetivos organizacionais. A gestão da organização utiliza as funções administrativas inicialmente descritas por Fayol (1977) e, posteriormente descritas pelas quatro funções básicas da Administração: planejamento, organização, direção e controle. No ambiente organizacional atual, registra-se o aumento da importância do capital intelectual, para o qual os padrões de controle clássicos revelam-se insuficientes. A comunicação organizacional tem seu papel reforçado como elo de compartilhamento de objetivos e valores. No presente trabalho, buscou-se identificar o papel da comunicação organizacional no apoio à função administrativa Controle. Para tanto, utilizou-se a Diretoria Regional de Santa Catarina, da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, como ambiente de pesquisa. A metodologia baseou-se numa pesquisa qualitativa entre os gestores da organização, para identificar os valores organizacionais preconizados pela alta administração. A seguir, realizou-se uma pesquisa quantitativa, para identificar o grau de reconhecimento e de adesão dos não gestores àqueles valores, bem como grau de apoio desses valores à função Controle. Com base no resultado das pesquisas e na literatura consultada, pode-se constatar que há, na empresa pesquisada, uma atividade consistente e organizada de comunicação organizacional, através da qual o corpo funcional reconhece a existência de valores organizacionais e padrões de trabalho. Identificou-se na força de trabalho uma postura coerente com os valores e objetivos preconizados pela administração, o que reforça o controle. Apesar disso, constatou-se também uma divergência de visões entre o topo e a base da organização, que foi considerada aceitável, dada a natureza humana de seus participantes.
10

Os desafios éticos de uma universidade particular no oeste brasileiro, diante do novo cenário : nova legislação oficial vigente para as universidades comunitárias

Oshiro, Sonia January 2000 (has links)
As organizações têm duas metas dentro de suas estruturas éticas: obter vantagem competitiva e alcançar legitimidade empresarial. Portanto, adotam uma ampla gama de posturas para equilibrar o resultado econômico e a responsabilidade social empresarial. À medida que as organizações se orientam por uma cultura corporativa, reafirmam os valores e ideologias que distinguem determinados grupos dos outros. A interação com o fator cidadania, agrega valor na obtenção de uma sociedade voltada para o bem e a satisfação social. Todavia, as organizações enfrentam, algumas vezes, ameaças que desafiam a legitimidade de sua existência ou de suas ações. O interesse desta pesquisa é o de descrever e analisar os desafios éticos confrontados pela Universidade Católica Dom Bosco – UCDB/ MS, frente à nova legislação vigente para as Universidades Comunitárias. A pesquisa realizada caracteriza- se como estudo de caso. Os dados foram coletados em fontes primárias e secundárias; as informações foram analisadas qualitativamente, sendo criados distintos sistemas de categorização do conteúdo das informações. Os resultados revelam que os desafios éticos confrontados pela organização, atuam como catalisador de novas posturas e estratégias, e os valores compartilhados funcionam como fonte de inovação, visando a manutenção da responsabilidade social de sua ação comunitária.

Page generated in 0.056 seconds