• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 17
  • Tagged with
  • 17
  • 9
  • 7
  • 6
  • 5
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Disturbio de panico : contribuições para uma abordagem psicodinamica

Pereira, Mario Eduardo Costa, 1961- 08 November 1989 (has links)
Orientadores : Dorgival Caetano, Rachel Vilela Favero / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-14T03:51:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pereira_MarioEduardoCosta_M.pdf: 10112862 bytes, checksum: 8f71fe59cc5e8cddc59964306dc40e13 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Esta dissertação é uma reflexão crítica sobre a assimilação do fenômeno das crises de pânico às categorias nosológicas da psiquiatria moderna sob o título de Distúrbio de Pânico (DP). A clareza de definição da constelação sintomatológica, a evidente modificação destes sintomas pelo uso de medicamentos e o achado de elementos biológicos associados a este quadro foram fatores que favoreceram o desenvolvimento de uma concepção de doença própria ao modelo médico-biológico. O objetivo central deste trabalho é resgatar a dimensão humana do fenômeno do pânico, no sentido de contribuir para uma prática clínica integrada junto aos pacientes diagnosticados como DP. O eixo de organização das reflexões foi o da prática clínica frente a estes pacientes - uma prática que tem sido marcada pela referência aos achados biológicos. Para tanto esta dissertação foi estruturada da seguinte forma: 1.A apresentação e discussão do DP em seus aspectos históricos, p de classificação e clínicos p tais como concebidos pela psiquiatria, bem como os limites de seus pressupostos operacionais. 2. O uso do termo "pânico" em outros contextos e a relação destes com o do DP - o fenômeno do pinico é discutido desde a óptica da experiência vivida pelo sujeito. 3. Discussão sobre a abordagem de ciências naturais a que o fenômeno do pânico foi submetido e as possibilidades de uma abordagem segundo os procedimentos das ciências humanas. 4. Apresentação de algumas contribuições da psicanálise para a compreensão do fenômeno do pânico e reflexão quanto ás suas repercussões sobre a atitude clínica. 5. A partir da apresentação e análise de um caso de uma paciente com o diagnóstico de DP que serve como referência e ilustração, é discutida a atitude clínica frente a estes pacientes p quando se considera fatores psicodinâmicos.em jogo. Como conclusão do trabalho são apresentadas algumas propostas clínicas e de investigação futura que incluem o papel do psiquiatra particularmente no diagnóstico, prescrição farmacológica e acompanhamento, o papel da psicoterapia individual e as propostas de trabalho em grupo e com os familiares / Abstract: This dissertation is a critical reflection on the assimilation of the phenomenon of panic attacks into the nosological categories of modern psychiatry, under the title of Panic Disorder (P.D.). The clear definition of the cluster of symptons, the evidence of modification in these symptons through the use of medication and the discovery of biological elements associated with this clinical picture are factors which favoured the development of its concept as an illness. The main objective of this work is to reinstate the humanistic dimension to the phenomenon of panic so as to contribute to an integrated clinical practice for patients diagnosed as suffering from P.D. The organization of these reflections is focused on clinical experience - a pratice which has been marked by the reference to biological findings. For this reason the dissertation has been set out in the following way: 1. The presentation and discussion of Panic Disorder in its historical and clinical aspects such as they are conceived of in psychiatry as well as the limits of its operational criteria. 2. The use of the term "panic" in other contexts and the relationship between these contexts and Panic .Disorder - the phenomenon of panic is discussed from the viewpoint of the subjects' experience. 3. Discussion of the natural sciences' approach to the phenomenon of panic and the possibilities of an approximation following the procedures of human science. 4. Presentation of some of the contributions of psychoanalysis to the understanding of panic and reflections as to the repercussions in clinical attitude. 5. Using the case history of a patent diagnosed as suffering from Panic Disorder as a reference rthe clinical attitude towards this patient is discussed in relation to the psychodynamic factor s involved. In conclusion, some clinlcal proposals are presented for future investigation which Include the role of the psychiatrist especially with regard to diagnosis pharmacological prescription, follow-up, the role of individual psychotherapy and proposals to work in groups and with family members / Mestrado / Mestre em Ciências Médicas
2

Estudo da ssociação entre a ansidade de separação e transtorno de panico

Souza, Airle Miranda de 16 December 1996 (has links)
Orientador: Evandro Gomes de Matos / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-22T00:12:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Souza_AirleMirandade_M.pdf: 8266403 bytes, checksum: bfcbd8989be708e5dc24ba6beda90f84 (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: Neste trabalho estudamos a associação entre a Ansiedade de Separação e o Transtorno de Pânico. Para tanto realizamos um estudo de Caso-controle, no qual foram entrevistados 68 indivíduos. O Grupo de Casos foi constituído por 30 pacientes de ambos os sexos, que apresentavam Transtorno de Pânico com ou sem Agorafobia, segundo os critérios diagnósticos do DSM-IV e que freqüentavam o Ambulatório de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da UNICAMP. O Grupo Controle foi constituído por 30 indivíduos, que acompanhavam pacientes de outras especialidades médicas e não preenchiam os critérios do DMS-IV para nenhum transtorno psiquiátrico e por 8 pacientes diagnosticados com Transtorno Depressivo Maior. Verificamos que dos 68 indivíduos estudados, 22 (32%) preenchiam os critérios do DSM-IV para Transtorno de Ansiedade de Separação na infância ou adolescência. Destes, 12 (54%) indivíduos apresentavam Transtorno de Pânico com ou sem Agorafobia, 5 (23%) Transtorno Depressivo Maior e 5 (23%) não apresentavam nenhum transtorno psiquiátrico. Nos relatos dos pacientes com Transtorno de Pânico, com ou sem Agorafobia, destacamos o comportamento dependente, as situações de perdas que antecediam os sintomas de pânico, o desamparo e a impotência vivenciada por cada um destes indivíduos, diante da doença e da própria vida. Ressaltamos a necessidade de estudos sobre a associação do Transtorno de Ansiedade de Separação e outros transtornos psiquiátricos da infância e da vida adulta, destacando que o reconhecimento e o tratamento dos transtornos infantis requerem colaboração mútua dos diversos profissionais de saúde / Abstract: This research examined the relationship between Separation Anxiety and Panic Disorder. A group of Case-Control with 68 patients were studied. The case group with 30 patients with Panic Disorder with and without Agoraphobia, previosly diagnosed using DSM-TV criteria were identified and matched by age and sex with a "normaTcontrol group (30). The other control group were consisted of 8 patients with Major Depressive Disorder diagnosed too using DSM-IV criteria. The patients were recrutied from the Psychiatric Ambulatory at Campinas University Hospital. The results showed that 23 (32%) patients of the Case-Control group were diagnosed with Separation Anxiety Disorder of infancy, childhood or adolescence using DSM-IV criteria. Of 22 patients with Separation Anxiety Disorder, 12 (54%) were diagnosed with Panic Disorder with and without Agoraphobia, 5 (23%) with Major Depressive Disorder and 5 (23%) without any psychiatric disorders. According to patients with Panic Disorder report we point out dependent behaviour, looses situations before the panic attack and the feeling of helplessness to illness and life. The results of this study also highlight the continuing need to develop others researches to examine the relationship between Separation Anxiety Disorder and others childhood and adult age disorders / Mestrado / Mestre em Saude Mental
3

Contribuição ao estudo do disturbio do panico e prolapso da valva mitral

Matos, Evandro Gomes de, 1946- 14 September 1992 (has links)
Orientador : Dorgival Caetano / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-15T23:42:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Matos_EvandroGomesde_D.pdf: 8261784 bytes, checksum: 36474b7f162fbc8d6925738ce55555a5 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: Não pudemos distinguir, em nossa amostra, os pacientes com Distúrbio de Pânico puros, dos pacientes e com Distúrbio de Pânico mais Prolapso de Valva Mitral. A hipótese tratar de um grupo único, com gênese, uma mesma afastada. 2. Predominaram pacientes adulto-jovens, do sexo feminino idade mediana de 34 anos, com baixo nível de escolaridade. 3. Não houve impacto do Distúrbio de Pânico, com e sem PVM, sobre o exercício da profissão que na sua maioria era de trabalhos domésticos. 4. As queixas mais ouvidas, foram, pela ordem: palpitações e falta de ar, palpitações e dor no peito e falta de ar e dor no peito.5. Os sintomas mais comuns, referidos durante os ataques de pânico foram pela ordem: respiração curta, medo de morrer, palpitações e dor no peito. 6. Não houve distribuição dos ataques de pânico ritmo circadiano, na maioria dos pacientes. 7. Os pacientes de nossa amostra queixavam-se de crises freqüentes. A maioria diariamente, seguidos por aqueles que as tinham 1 a 2 vezes por semana o que demonstra a gravidade do Distúrbio de Pânico. 8. O stress emocional foi o fator precipitante dos ataques de pânico, mais relatados seguido em número bem menor do exerci cio físico. 9. A maioria não relatou haver fatores de proteção contra os ataques de pânico. 10. As complicações mais comuns foram pela ordem: a agorafobia, a ansiedade e a hipocondria. 11. Na história pré-mórbida apareceram pela ordem de maior freqüência a enurese e a fobia escolar. O tratamento farmacológico foi um recurso utilizado por grande número dos pacientes. 12. A Escala de Sheehan parte I, para ansiedade endógena e de Hamilton para Ansiedade (global) apontaram para escores elevados atestando a gravidade do Distúrbio de Pânico. 13. Grande parte dos pacientes apresentou comportamento de evitaçâo fóbica. 14. Grande parte dos pacientes desenvolveu agorafobia. 15. Os antecedentes familiares mais comuns foram, pela ordem, o alcoolismo, o pânico, a ansiedade, a depressão e a agorafobia. 16. Houve um ligeiro aumento do colesterol plasmático nos pacientes do sexo feminino de nossa amostra. 17. Este aumento de co1estero1 encontrado é baixo, em relação aos níveis relatados em um estudo semelhante realizado por Harward, nos Estados Unidos. A hipótese formulada neste último trabalho de que a causa da hipercolestero1emia está relacionada apenas ao número de crises de pânico é contesta da. Fatores alimentares e de limitação das atividades, levando a um hábito de vida sedentária, não podem ser descartados e talvez expliquem as diferenças entre os dois estudos. 18. As taxas de triglicérides foram normais na grande maioria dos 80 pacientes estudados. 19. O EEG foi normal em todos os casos com excesso de apenas um paciente / Abstract: In our sample, we couldn't differentiate between the patients suffering from Panic Disorder from those ring from Panic Disorder plus Mitral Valve Prolaps. The hipothesis of dealing with one sole group with one sole can not be dismissed. Female, young adult patients in their median thirties (about 34 years old) and with a low leveI Disor with with or without PMV on the patients work which was mainly housework. The most common complaints were in the following order: palpitations and breathlessness, palpitations and pain in the chest, breathlessness and pain chest. The most common symptoms refered to during the panic attacks were in the following order: short breath, fear of dying, palpitations plus pain in the chest. In most of the patients it wasn't noticed the of panic occurence pf panic attack accompanying the Circadian rhythm. The patients, in our sample, were complaining from frequent crisis. Most of them did it daily while some of them once or twice a week. That shows the gravity of them panic disorder. The emotional stress was the most reported causing factor of panic attacks, followed in a very small number by physical exercise. Most of the patients didn't report having any protection factor against the panic attacks. The most common complications were in arder: agoraphobia, anxiety and hypochondria. The enuresis and school phobia, coming in second place, were the two symptons which the patient suffered from before getting sick. The Sheehan scale part I for endogen anxiety plus the Hamilton scale for anxiety (in general) showed very high scores, certifying the gravity of panic disorders. The majority of the patients behaved as if they were avoiding phobias. Most of the patients developed agoraphobia. The most common familiar antecedents were in the order: alcoholism, panic, anxiety, depression and agoraphobia. There was a slight elevation in the level of tge plasmatic cholesterol of the patients of our sample. This elevation is low if compared to the levels showed in a similar study ran by Hayward, in the United States. The hypothesis formulated in that last in that work which says that the cause of hipercolesterolemia is related only to the number of panic crisis is contested. Nourishing factors as well as limitation of the activities which lead to a sedentary life can't be dismissed and might explain the differences between the two studies. In most of the 80 patients who took part in the experiment the levels of triglicerides were within the normal standard. For alI the patients, except for one, the EEG were within the normal standard / Doutorado / Saude Mental / Doutor em Ciências Médicas
4

Panico, Winnicott e referencias

Tschirner, Sandra Conforto 07 May 2001 (has links)
Orientador : Evandro Gomes de Matos / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-27T21:46:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tschirner_SandraConforto_D.pdf: 95457520 bytes, checksum: 8d470fe7fad8df1fcc674b84e8f5a0ea (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Um determinado tipo de funcionamento psíquico, angústia e neurose específicos estariam subjacentes nos sintomas dos pacientes com pânico, de acordo com o que se pôde observar nos contextos longitudinal, transferencial, e de escuta analítica, durante o processo psicoterápico destas pessoas, e segundo a análise deste material, feita pelo referencia! psicanalítico, tornando por base os conceitos de S.FREUD, D.W. WINN1COTT,e de REFERÊNCIAS, oriundo de pequisas anteriores da autora. Concluiu-se que, estas pessoas apresentam um funcionamento psíquico, um tipo de ansiedade e um processo neurótico, diferente em configuração e estrutura, dos demais quadros psiconeuróticos "standard", em virtude de condições ambientais precárias no suprimento de necessidades afetivas, que ocorreram durante todo seu processo de vida. Assim sendo, o ataque de pânico atual seria um sintoma decorrente de um processo de vida, mas este teria um valor positivo, pois, depois de sua eclosão, estas pessoas geralmente desenvolvem uma identidade baseada em recursos e potenciais próprios que, até então era norteada por um falso EU (self), ou por um EU-OUTRO, mantido por REFERÊNCIAS rígidas, indicadas e mantidas por PESSOAS-REFERÊNCIA, as quais foram cumpridas à risca por eles, desde aintància. Concluiu-se também, que a eclosão de ataques de pânico estava associada ao temor de serem abandonados pelas PESSOAS-REFERÊNCIA, e pela possibilidade de perda de REFERÊNCIAS, pois, estas lhes fornecem garantia, segurança e identidade, que mantêm as defesas que sustentam, organ1711me mantêm seu falso-EU (self). A remissão dos ataques de pânico, por sua vez se associa fteqüentemente à adesão e/ou à substituição de uma REFERÊNCIA e PESSOA-REFERÊNCIA por outra(s), incluindo nestas, as buscas de 'profissionaise medicaçõespara tratar o pânico' / Abstract: A certain type of psychic function, specific anguish and neurosis, would be subjacent to the symptoms presented by patients who suffer panic attacks, according to what was observed in the longitudinal, transference, and ana1ytical listening contexts, during the psychotherapeutic process of these people and according to the ana1ysisof this material, carried out through the psychoanalytical reference, based on the concepts created by S. FREUD, D.W. WINNICOTT and REFERENCES, ITomprevious research done by the author. We concluded that these people presented a psychic function, a kind of anxiety and a neurotic process, different in configuration and structure when compared to the standard psychoneurotic pictures, due to the precarious environment situation in relation to the affective necessities that happened during their whole life processo Hence, the current panic attack would be a symptom caused by a life process, but it would have a positive value, since after its onset, these people usually develop an identity based on their own resources and potentials, which were until then, guided by a false SELF, or by ANOTHERSELF, kept by strict REFERENCES, indicated and maintained by REFERENCE-PEOPLE, which have been followed strictly, since childhood. WE a1soconcluded that the onset of panic attacks were associated to the fear of being abandoned by the REFERENCE-PEOPLE, and by the possibility of losing these REFERENCES, since the latter provide them with guarantees, security and identity, which maintain the defenses that support, organize and keep their false SELF. The recurrence of the panic attacks is frequently associated to the adhesion and/or substitution of a REFERENCE or REFERENCE-PERSON by another/others, including the search for professionals and drug therapy to treat the panic attacks / Doutorado / Saude Mental / Doutor em Ciências Médicas
5

Transtorno de panico em dependentes de substancias psicoativas alcoolicas e não alcoolicas

Melo, Maria da Piedade Romeiro de Araujo 16 February 2004 (has links)
Orientadores: Evandro Gomes de Matos, Luis Alberto Magna / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-03T23:33:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Melo_MariadaPiedadeRomeirodeAraujo_D.pdf: 3819286 bytes, checksum: f684d5e6fe2d2d2ae48d15992b5a9bbc (MD5) Previous issue date: 2004 / Resumo: Introdução: O objetivo desta pesquisa é levantar dados sobre a prevalência do Transtorno de Pânico (TP) em indivíduos com dependência de substâncias alcoólicas e não-alcoólicas. Método:. A amostra é do tipo intencional e composta de forma aleatória, no que se refere ao tipo de drogadependência, procedência, cor, estado civil, grau de instrução, profissão. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Estruturado, e Entrevista Clínica Estruturada para o DSM-IV ¿ Transtorno do Eixo I (SCID-I/P) versão 2.0. Os dados foram levantados junto aos pacientes em tratamento no Centro de Referência e Informação em Alcoolismo e Drogadição ¿ CRIAD no Município de Campinas/SP. Resultados: Número de sujeitos: 163 sujeitos, 143 homens (87,70%) e 20 mulheres(12,30%). A maioria - 83,40% - possui o 1º grau completo ou incompleto. Em relação à cor 51,50% são caucasóides; 26,40% são negros; 19,0% são mulatos e 3,10% orientais. A idade variou entre 18 e 64 anos. O grupo sem TP apresentou média de 40,62 anos e desvio-padrão de 10,19 anos. O grupo com TP mostrou média de 37,33 anos e 12,94 anos de desvio-padrão, e o grupo com TP Agorafóbico 42,77 anos e 10,58 anos, respectivamente. Vinte e cinco sujeitos (15,33%) apresentaram TP. Destes, 12 apresentaram TP sem agorafobia e 13 TP com agorafobia. Vinte e dois (86,36%) são homens e três (13,64%) mulheres. O tempo médio de início dos ataques de pânico é de 5,14 anos. A análise do variável tempo de consumo da substância e o TP mostrou o seguinte: o grupo sem TP apresentou uma média de 20 anos de consumo (desvio padrão 10,17); o grupo com TP 16 anos (desvio padrão de 8,32) ; e TP com Agorafobia 15 anos (desvio-padrão de 7,42). Dos 13 sujeitos (8%) que apresentaram ataques de pânico somente durante o consumo da substância, 8 (61,5%) são homens e 5 (38,5%) são mulheres. O álcool está presente em todos os casos. Contudo, em apenas 4 casos é utilizado como única droga consumida. Nos 9 casos restantes está associado a pelo menos mais duas drogas, como: maconha, cocaína, crack, cogumelo, cola, tinta e lança perfume. A média do tempo de consumo é de 14,5 anos. Conclusões: A chance do dependente de substância experimentar um ataque de pânico durante o uso da droga é de 7,97%. Verificou-se que o farmacodependente possui aproximadamente 5 vezes mais chances de desenvolver o TP em comparação à população geral / Abstract: Background: The aim of this research is to collect data about the prevalence of Panic Disorder (PD) in subjects with dependence on alcohol and non-alcohol substances. Methods: This is an intentional sample, composed at random regarding to the kind of drug dependence (drug addiction) origin, race, marital status, educational level and occupational status or profession. It was used ¿Structured Questionnaire¿ and ¿Structured Clinical Interview¿ for DSM ¿ IV ¿ Disorder of Axis I (SCID ¿ I / P) version 2.0. The data were collected among the patients who were recieving treatment at CRIAD (a Reference Center for information in alcoholism and drug addiction) in Campinas City / Brazil. Results: Number of subjects: 163, being 143 males (87,70%) and 20 females (12,30%). The majority of them 83,40% had completed or incompleted primary school level; 51,50% were caucasians; 26,40% were african-americans; 19,0% were mullatos and 3, 10% were Asians. The average ranges from 18 to 64 years old. The group without PD had shown an average age of 40,62 years old and a standard deviation (SD) of 10,19 years old. The group with PD had shown an average of 37,33 years old and 12,94 years old of standard deviation, and the group with Agoraphobic PD had shown 42,77 years old and 10,58 years old respectively. Twenty ¿ five subjects (15,33%) had shown PD. Of those, 12 had presented PD without agoraphobia and 13 had presented PD with agoraphobia. Twenty-two subjects (86,36%) were men and three subjects (13,64%) were women. The average onset time of panic attacks is about 5,14 years. The variables analysis, length of substance consumption and the PD had shown the following: the group without PD had presented an average of 20 years of consumption (standard deviation 10,17); the group with PD had presented an average of 16 years of consumption (SD of 8,32); and the PD group with agoraphobia had presented an average of 15 years (SD of 7,42). From the 13 subjects (8%), had presented panic attacks only during the period of the substance consumption, 8 (61,5%) were men and 5 (38,5%) were women. The alcohol was present in all the case reports and in only 4 cases it was used as a single drug consumption. In the other 9 remaining cases, the alcohol is associated to at least two other drugs such as: cocaine, crack, mushroom, glue (shoemaker¿s glue), tint and ¿parfum ¿ spray speed¿. The average time of consumption is of 14,5 years. Conclusions: The likelihood of a substance dependent subject experiences a panic attack during the use of the drug is of 7,97%. It was verified that the medication dependent subject is 5 times more likely of developing PD when compared to the general population / Doutorado / Doutor em Saude Mental
6

Transtorno de panico e ideação suicida : caracteristicas de personalidade por meio do teste de Pfister

Patutti, Cicera Andrea Oliveira Brito 19 August 2004 (has links)
Orientadores: Evandro Gomes de Matos, Luis Alberto Magna / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-04T02:22:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Patutti_CiceraAndreaOliveiraBrito_M.pdf: 1839250 bytes, checksum: ff09e0b4440d950465e4e479445a077e (MD5) Previous issue date: 2004 / Resumo: O Transtorno de Pânico (TP) é um dos quadros ansiosos que causam substancial impacto psicológico, afetando negativamente a qualidade de vida daqueles que sofrem desta doença (MARKOWITZ, 1989; POLLACK e SMOLLER, 1995; MARSHALL, 1997 e Organização Mundial de Saúde (OMS), 2001). O quadro do TP se complica principalmente quando ocorre associação de outros estados emocionais (comorbidades) e que podem, levar à ocorrência de comportamentos suicidas (CAETANO, 1985 e GENTIL, 1997). Desde 1982, CORYELL et al. exploraram, em seus estudos, a associação entre TP e comportamentos suicidas. WEISSMAN et al. (1989) e NOYES (1991) também referem que é substancial o aumento de ideação, tentativas de suicídio e suicídios completos entre pacientes com TP e ou ataques de pânico. Outros pesquisadores, interessados em investigar tipos de comportamentos, enriquecem seus estudos enfatizando a personalidade de pacientes psiquiátricos, ressaltando ser de relevância clínica, quando tais perfis são considerados no auxílio da avaliação do risco de suicídio, como também no planejamento do tratamento (GENTIL e ROSO, 1987; NOYES, 1995 e CLONINGER et al., 1998). Objetiva-se, neste trabalho, desenvolver avaliação sistemática, exploratória e original de características de personalidade, relacionada a aspectos funcionais na expressão do afeto e controle dos impulsos, de grupos de pacientes portadores de TP com idéias de suicídio em comparação com aqueles que não possuem pensamentos suicidas, no contexto ou não do tratamento farmacológico para o TP. 158 pacientes ambulatoriais compuseram a amostra estudada, procedentes do NATA/HC-UNICAMP, adultos, de ambos os sexos, diagnosticados com TP, segundo critérios do DSM-IV, sem comorbidade com quadros psiquiátricos de Transtornos de Personalidade, Esquizofrenia e quadros orgânicos e deficiência visual que interfira na visão cromática. Os grupos foram organizados conforme a presença de idéias de suicídio e uso de medicação. Os grupos 1 e 2 foram compostos por pessoas sem idéias de suicídio, entretanto sem e com uso de medicação, respectivamente. Os grupos 3 e 4 foram compostos por pessoas com idéias de suicídio, sem e com uso de medicação, respectivamente. Foram utilizados os instrumentos de avaliação BDI para identificar a sintomatologia depressiva, escala de Sheehan para investigar a sintomatologia ansiosa e o Teste projetivo das Pirâmides Coloridas de Pfister, para destacar os aspectos estruturais e afetivo-emocionais da personalidade. Os resultados indicaram que pacientes dos Grupos 3 e 4 apresentaram níveis elevados de sintomatologia ansiosa e depressiva. No teste de Pfister a diferença mais significativa foi observado entre pacientes do Grupo 4, apresentando peculiaridades como tendências a manifestações diretas e pouco elaboradas de ansiedade, sugerindo dificuldade em lidar com estas vivências e de manter o controle racional, diante do contato com situações que lhes despertem angústia. Apresentaram mais indicadores de impulsividade e revelando estrutura de personalidade afetivamente imatura, com tendência a desviar suas tensões emocionais para si mesmo. Conclusão: a técnica projetiva das Pirâmides Coloridas de Pfister mostrou-se útil na investigação das características de personalidade da amostra de portadores de TP, verificando-se, também, que índices deste teste se correlacionam aos níveis de sintomatologia ansiosa e depressiva, observados pelas escalas de Sheehan e BDI, respectivamente / Abstract: Panic Disorder (PD) is one of the anxious conditions, which cause substantial psychological impact, affecting negatively the quality of life of those who suffer from this illness (MARKOWITZ, 1989; POLLACK and SMOLLER, 1995; MARSHALL, 1997 and World Health Organization (WHO), 2001). The PD condition becomes complicated mainly when it occurs in accordance with other emotional states (comorbities) promoting the occurrence of suicidal behavior (CAETANO, 1985 and GENTIL, 1997). Since 1982, CORYELL et al. have explored in his studies, the association between PD and suicidal behavior. WEISSMAN et al. (1989) and NOYES (1991) also referred that it is substantial the increase of suicidal ideation, suicide attempts and accomplished suicide among patients with PD and or those with panic attacks. Other researchers, interested in investigating behavior types, enriched their studies investigating also the personalities of their psychiatric patients, emphasizing its clinical relevance when such profiles are considered in the aid for evaluation of suicide risk as well as in the treatment planing (GENTIL and ROSO, 1987; NOYES, 1995 and CLONINGER et al., 1998). This work aims at developing systematic evaluation, exploratory and original of characteristics of personality, related to the functional aspects in expression of affect and control of impulse, of the groups of patients with PD and suicidal ideation in comparison with those who do not think of suicide, under or not pharmacological treatment for PD. 158 outpatients were studied, proceeding from NATA/HC-UNICAMP, adults, both genders, diagnosed with PD, according to the criteria of the DSM-IV, without comorbity with psychiatric conditions of Personality Disorder, Schizophrenia and organic conditions and visual deficiency which interfere in the chromatic vision. The groups were organized according to the presence of suicidal ideation and the use of medication. The groups 1 and 2 were composed of people without suicidal ideation, being one of them without the use of medication for Panic Disorder and the other with, respectively. The groups 3 and 4 were made up of those with suicidal ideation, being one whithout the use of medication and the other with, respectively. The instrument of evaluation BDI was used to identify the depressive symptomatology, Sheehan scale for investigating the anxious symptomatology and the Pfister¿s Colored Pyramids projective test, for enhancing the structural and affective-emotional aspects of the personality. The results indicated that the patients in the groups 3 and 4 presented high levels of anxious and depressive symptomatology. In the Pfister' test the most significant difference was observed in the group 4, presenting peculiarities as tendencies to direct and not very well elaborated manifestations of anxiety, suggesting difficulty in coping with these experiences and maintaining rational control while facing situations which may cause anguish. It was also observed impulsiveness and affectively immature personality, with tendency for introjection of emotional tensions. Conclusion: The Pfister¿s Colored Pyramids projective test was considered useful in the investigation of the characteristics of personality in the sample with PD, being also observed that the levels of this test are correlated with those levels of anxious and depressive symptomatology observed in the scales by Sheehan and BDI, respectively / Mestrado / Saude Mental / Mestre em Ciências Médicas
7

O fenômeno do pânico

Pereira, Maria Cristina Riesinger January 2002 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. / Made available in DSpace on 2012-10-19T18:42:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 188738.pdf: 319861 bytes, checksum: ad6e31fa5d84fb7ac02a4cabce82fe49 (MD5) / Neste estudo foram examinadas as formulações da biomedicina e da mídia sobre o fenômeno do pânico. Ademais, foi investigado o ponto de vista de sujeitos de camada média urbana sobre a perturbação. Mediante a apresentação das visões dominantes - e em circulação - sobre o que é o pânico e a descrição e a análise dos processos de doença dos informantes, o estudo procurou dar uma idéia do processo através do qual as alterações corpóreo-mentais são reconhecidas pelos sujeitos como sintomas e traduzidas como doença, ou seja, recebem significados socialmente legítimos.
8

[en] DPAG ELETRICAL STIMULATION EFFECT IN DEFENSE BEHAVIORS: IN THE ROSTRAL ANTERIOR CINGULATED CORTEX PARTICIPATION AND IN CARIOCA HIGH-FREEZING AND LOW-FREEZING BREEDING LINES / [pt] EFEITO DA ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA DA MCPD EM COMPORTAMENTOS DE DEFESA: PARTICIPAÇÃO DO CÓRTEX CINGULADO ANTERIOR ROSTRAL E NAS LINHAGENS CARIOCA ALTO E BAIXO CONGELAMENTO

BRUNO DE OLIVEIRA GALVAO 06 February 2013 (has links)
[pt] A matéria cinzenta periaquedutal dorsal (MCPD) é associada com comportamento defensivo e ataques de pânico em humanos. Estimulações elétricas da MCPD induzem a um repertório de defesa: o congelamento pré fuga, reação de fuga e congelamento pós fuga. Evidências já apresentadas suportam a hipótese que enquanto o congelamento pré fuga seria um modelo de ataque de pânico o congelamento pós fuga seria um modelo de transtorno de pânico. Os resultados no experimento 1 indicaram que as duas linhagens de animais selecionadas para alto (Carioca alto congelamento) e baixo (Carioca baixo congelamento) congelamento em resposta ao contexto associado com choque nas patas, demonstraram que embora a ansiedade antecipatória possa exercer um efeito inibitório na expressão do congelamento pré fuga e na reação de fuga, pode por sua vez facilitar o congelamento pós fuga. No experimento 2, o efeito de lesões eletrolíticas no Córtex Cingulado Anterior Rostral não alteraram o congelamento pré fuga e a reação de fuga, porém as mesmas exercem um efeito inibitório no congelamento pós fuga demonstrando que os tipos de congelamento no medo incondicionado são mediados por circuitarias de defesa independentes. No experimento 3, o efeito de lesões eletrolíticas no Córtex Cingulado Anterior Rostral (CCAr) aumentou a sensibilidade a dor (comportamento recuperativo) de animais submetidos ao teste de formalina no paradigma de analgesia condicionada demonstrando a importância do CCAr na modulação da circuitaria de dor. / [en] The dorsal portion of the periaqueductal Gray (DPAG) is notably associated with defensive behavior and panic attacks in humans. Electrical stimulation of the DPAG induces a repertoire of defense: dPAG-evoked freezing, escape reaction and dPAG post-stimulation freezing. Past evidence support the hypothesis that whereas dPAG-evoked freezing would serve as model of panic attack, the dPAG post-stimulation freezing appears to be a model of panic disorder. The experiment 1 used two lines of animals selectively bred for high (Carioca High-Freezing) and low (Carioca Low-Freezing) freezing in response to contextual cues associated with footshock. The results suggest that although anticipatory anxiety might exert an inhibitory effect on the dPAG-evoked freezing and escape reaction, it might also facilitate the dPAG post-stimulation freezing. The experiment 2 studied the effect of electrolytic lesions on rostral anterior cingulated cortex (rACC). The results of electrolytic lesions on rACC suggest that although rACC lesions did not change the dPAG-evoked freezing and escape threshold, it might exert an inhibitory effect on the dPAG post-stimulation freezing, reinforcing the hypothesis that dPAG-evoked freezing and dPAG post- stimulation freezing are modulated by two independent circuitry of defense. The experiment 3 studied pain sensibility of rACC lesioned animals submitted to formalin test on conditioned analgesia paradigm. The results suggest that rACC lesions might exert an inhibitory effect on conditioned analgesia and consequently exacerbates recuperative behavior. The results also support the hypothesis of the rule of rACC on pain modulation.
9

Civilização suficientemente boa? Do princípio do desamparo humano ao desamparo como princípio humano

Hoshina, Hélio Yoshiyuki [UNESP] 17 December 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:02Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-12-17Bitstream added on 2014-06-13T18:35:26Z : No. of bitstreams: 1 hoshina_hy_me_assis.pdf: 470475 bytes, checksum: ec500b00f24f41e6bd076492ad0a9075 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A constituição da civilização e da cultura tem sido alvo de estudos e hipotetizações durante muitos anos. A discussão na Psicanálise foi pautada, principalmente, pelo conflito existente entre a liberdade pulsional humana e as restrições que a convivência em conjunto impõem. Este impasse, portanto, marca a principal discussão acerca da angústia social que se observa na civilização. Atualmente, dadas as novas características encontradas na sociedade contemporânea, a discussão alcança um novo patamar. Neste sentido, o desamparo é posto como novo pilar dentro do estudo da angústia social atual. Isto porque o projeto proposto pela modernidade, em que o homem é posto como medida de todas as relações do mundo, lançouo em um movimento de ruptura com todas as tradições e costumes que até então amparavam seus atos. Dessa forma, este trabalho procura compreender a noção de desamparo da Psicanálise, assim como sua influência na estruturação social e cultural da humanidade. Para tanto, após revisão bibliográfica, realiza-se uma análise, tendo como foco o desamparo, de diferentes obras psicanalíticas que retratam épocas diferentes do desenvolvimento civilizatório. Por fim, após estas análises, compreendemos que o desamparo não constitui algo negativo dentro do desenvolvimento da cultura. O desamparo constitui, desse modo, a possibilidade de reconhecimento da falta, da incompletude de sua existência e que, portanto, possibilita ao homem lançar-se em direção à representações que possam preencher o espaço deixado vazio pelo objeto perdido. Assim, o desamparo demonstra sua importância não somente no que tange ao desenvolvimento do instinto gregário, tão essencial para uma civilização, como para a constituição do circuito pulsional. Enfim, concluímos que o desamparo... / The constitution of the civilization and the culture has been issue of studies and hypotheticals for many years. The discussion in Psychoanalysis were ruled, mainly, by the conflict existent between the freedom instinct and the restrictions that the living together imposes. This impasse, therefore, brands the main discussion about the social anguish that can be observed in civilization. Nowadays, because of the new characteristics found in the contemporary society, the discussion gains a new landing. So far, the abandon is placed as the new pillar in the current social anguish study. Since the project proposed by the modernity in which the man is placed as measure of all world’s relations, put him in a rupture movement with all traditions and customs that, so far, sheltered his acts. In this way, this work tries to understand the abandon notion inside the Psychoanalysis as well as its influence in the humankind social and cultural structure. For this, after bibliographic review, we have made an analysis, having as focus the abandon, of different psychoanalytical works that retracts different periods of the civilization development. Finally, after these analyses, we comprehended that the abandon does not constitute something negative in the culture development. The abandon constitutes, in this way, the possibility to recognize the absence, the incompleteness of its existence and thus, enables the man to throw himself in the direction of the representations that can fulfill the empty space left by the lost object. Thus, the abandon demonstrates its importance not only to what regards to the development of the gregarious instinct, so essential to a civilization, but also in the constitution... (Complete abstract click electronic access below)
10

[en] FROM ANXIETY NEUROSIS TO PANIC: ABOUT NOWADAYS ANGUISHES / [pt] DA NEUROSE DE ANGÚSTIA AO PÂNICO: SOBRE AS ANGÚSTIAS ATUAIS

NORMA CAVALCANTI PONTILHÃO VIEIRA 07 February 2017 (has links)
[pt] Desde seus primeiros trabalhos, Freud dedicou-se à questão da angústia, da qual fazemos tema deste trabalho. Sua teoria sobre este afeto, no entanto, foi sendo submetida a uma série de revisões. Parece-nos permear este percurso uma articulação constante entre a angústia e um excesso impossível de representar que invade o sujeito nesta experiência. A fim de estabelecer as bases dessa leitura, percorremos em Freud e Lacan textos fundamentais sobre este afeto, enfatizando o que ali encontramos que deponha a favor da hipótese de uma aproximação entre angústia e excesso, que Freud, posteriormente, veio a articular como o além do princípio do prazer e que Lacan chamou de gozo. Na última e definitiva elaboração freudiana acerca da angústia, ela é considerada sinal diante de um perigo. Este perigo, em última instância, perigo de retorno de uma situação de desamparo psíquico, Lacan o formula como objeto a, o objeto da angústia. A relação da angústia com um objeto, longe de estar dada desde o início, foi sendo construída a partir das indicações do caráter real desta vivência, algo inominável e inapreensível pela teoria do recalque, mas que, por outro lado, representava um algo diante de que se angustiar. A despeito da crescente medicalização e da oferta de soluções rápidas para aplacar a angústia, a clínica contemporânea tem mostrado que essa questão está longe de perder relevância. Suas manifestações nos dias de hoje, no entanto, vêm apresentando a angústia muito mais em sua face traumática que em sua função de defesa. No lugar das fobias clássicas, as crises de pânico sem explicação. Vejamos de que modo a abordagem da angústia como experiência que testemunha a dimensão do real pode contribuir para a clínica contemporânea, especialmente no que concerne ao pânico. / [en] From his early work, Freud devoted himself to the issue of anguish, which is the theme of this work. His theory on this affect, however, was being subjected to a series of reviews. A constant discussion between anguish and an unrepresentable excess that pervades the subject seem to be around this study. In order to establish the basis of this reading, we have examined some important texts from Freud and Lacan, pointing out what we have found there to testify in favor of the hypothesis of an approach between anguish and excess, which Freud later articulated as the beyond the pleasure principle and what Lacan called jouissance. In the last and final freudian elaboration about the anguish, it was considered a sign of danger, as a risk of returning to a psychic state of helplessness. Lacan formulates this danger as the object a, the object of anguish. The relation of the anguish to an object, far from being established from the outset, was being made from the indication of the real nature of this experience, something unnamable and ungraspable by the theory of repression, but that, on the other hand, represented something up against which we should be anguished. Despite the increasing medicalization and the offers of quick solutions to ease the anguish, the contemporary clinic has shown that this issue is far from losing its relevance. Although, its current manifestations have been presenting the anguish in a much more traumatic way than in its function of defense. Instead of the classical phobias, there are panic attacks without explanation. We are going to see how the approach of anguish as an experience wich testifies the dimension of the real can contribute to the contemporary clinic, especially in relation to panic.

Page generated in 0.0443 seconds