• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 130
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 132
  • 132
  • 65
  • 48
  • 46
  • 32
  • 32
  • 31
  • 25
  • 23
  • 21
  • 20
  • 19
  • 19
  • 18
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A espetacularização do crime violento pela televisão : o caso do programa Linha Direta

Teixeira, Alex Niche January 2002 (has links)
Esta dissertação analisa a espetacularização da criminalidade violenta operada pela televisão, buscando compreender como o jornalismo televisivo representa e produz a questão da criminalidade violenta no Brasil, tendo como referencial empírico o programa Linha Direta da Rede Globo de Televisão. Para analisar textos e imagens em movimento foi utilizada uma combinação de técnicas de pesquisa apoiada nos recentes e poderosos recursos das metodologias informacionais aplicadas à pesquisa qualitativa, mais especificamente o software NVivo. A investigação de uma amostra de programas gravados, relativa aos seis primeiros meses de exibição, permitiu constatar que o Linha Direta leva às últimas conseqüências a tendência do campo jornalístico em misturar jornalismo e ficção, ou seja, recursos da reportagem tradicional e dramaturgia, a partir da reconstrução dos casos criminais com atores. Embora o discurso do programa aponte para uma atuação alinhada com a realização da justiça frente à situação da criminalidade violenta – pelo oferecimento de uma forma de participação do espectador na resolução dos casos –, os elementos narrativos disponibilizados nas reconstruções dos crimes proporcionam a reprodução simbólica do sentimento coletivo de insegurança e impunidade e o reforço da percepção sobre a ineficácia da polícia e da justiça. A partir da exploração dramática e espetacular de imagens de dor, o programa busca legitimação para agir, não apenas como um colaborador das agências formais de controle, mas como um reinventor cultural das práticas jurídicas e de controle social, relativizando, em proveito próprio, os papéis das delegacias e tribunais na sociedade.
2

A espetacularização do crime violento pela televisão : o caso do programa Linha Direta

Teixeira, Alex Niche January 2002 (has links)
Esta dissertação analisa a espetacularização da criminalidade violenta operada pela televisão, buscando compreender como o jornalismo televisivo representa e produz a questão da criminalidade violenta no Brasil, tendo como referencial empírico o programa Linha Direta da Rede Globo de Televisão. Para analisar textos e imagens em movimento foi utilizada uma combinação de técnicas de pesquisa apoiada nos recentes e poderosos recursos das metodologias informacionais aplicadas à pesquisa qualitativa, mais especificamente o software NVivo. A investigação de uma amostra de programas gravados, relativa aos seis primeiros meses de exibição, permitiu constatar que o Linha Direta leva às últimas conseqüências a tendência do campo jornalístico em misturar jornalismo e ficção, ou seja, recursos da reportagem tradicional e dramaturgia, a partir da reconstrução dos casos criminais com atores. Embora o discurso do programa aponte para uma atuação alinhada com a realização da justiça frente à situação da criminalidade violenta – pelo oferecimento de uma forma de participação do espectador na resolução dos casos –, os elementos narrativos disponibilizados nas reconstruções dos crimes proporcionam a reprodução simbólica do sentimento coletivo de insegurança e impunidade e o reforço da percepção sobre a ineficácia da polícia e da justiça. A partir da exploração dramática e espetacular de imagens de dor, o programa busca legitimação para agir, não apenas como um colaborador das agências formais de controle, mas como um reinventor cultural das práticas jurídicas e de controle social, relativizando, em proveito próprio, os papéis das delegacias e tribunais na sociedade.
3

A espetacularização do crime violento pela televisão : o caso do programa Linha Direta

Teixeira, Alex Niche January 2002 (has links)
Esta dissertação analisa a espetacularização da criminalidade violenta operada pela televisão, buscando compreender como o jornalismo televisivo representa e produz a questão da criminalidade violenta no Brasil, tendo como referencial empírico o programa Linha Direta da Rede Globo de Televisão. Para analisar textos e imagens em movimento foi utilizada uma combinação de técnicas de pesquisa apoiada nos recentes e poderosos recursos das metodologias informacionais aplicadas à pesquisa qualitativa, mais especificamente o software NVivo. A investigação de uma amostra de programas gravados, relativa aos seis primeiros meses de exibição, permitiu constatar que o Linha Direta leva às últimas conseqüências a tendência do campo jornalístico em misturar jornalismo e ficção, ou seja, recursos da reportagem tradicional e dramaturgia, a partir da reconstrução dos casos criminais com atores. Embora o discurso do programa aponte para uma atuação alinhada com a realização da justiça frente à situação da criminalidade violenta – pelo oferecimento de uma forma de participação do espectador na resolução dos casos –, os elementos narrativos disponibilizados nas reconstruções dos crimes proporcionam a reprodução simbólica do sentimento coletivo de insegurança e impunidade e o reforço da percepção sobre a ineficácia da polícia e da justiça. A partir da exploração dramática e espetacular de imagens de dor, o programa busca legitimação para agir, não apenas como um colaborador das agências formais de controle, mas como um reinventor cultural das práticas jurídicas e de controle social, relativizando, em proveito próprio, os papéis das delegacias e tribunais na sociedade.
4

Museus imaginários : o cotidiano da produção de uma série do programa Globo Ciência / Musées imaginaires: le quotidienne de la production de une serie de le programme "Globo Ciência".

Maria Jacintha Vargas Netto 05 July 2005 (has links)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro / Ce travail indique que la prodution de la télévision est um dispositif pédagogique qui forme des reseaux de subjectivité. Dans cette recherche on a travaillé sur le cotidien de production dun programme de télévision - Globo Ciência - qui fut realisé en 1999 et qui fut exibé sur les chénes Futura et Globo. Le travail recupère des rencontres et des défis dune production qui a réunis des praticans en divers champs dactivité: des cientificiens, des scénaristes, des métteurs en scènes qui ont elaboré un discourt pédagogique et qui ont negocié des points de vue, des gouts et des croyances. Les conversations avec des praticans de cette production et des familles dimages des programmes ont étès recuillit et mises en dialoges. La négociation entre les differentes manières délaborer les narratives images et conversations a constitué le territoire sur lequel on pense le cotidien de la prodution de ces programmes, en cherchant les formes avec lesquelles on raconte e on aprend sur cette experience à la télévision. / Esta dissertação pressupõe que a produção televisiva constitui um dispositivo pedagógico a partir do qual são tecidas redes de subjetividades. Investiga o cotidiano de produção de um programa de televisão _ o Globo Ciência, realizado em 1999 e veiculado nos canais Futura e Globo. Rememora encontros, desencontros e desafios de uma produção que tem praticantes em campos diversos: cientistas, roteiristas e diretores que elaboraram um discurso pedagógico e negociaram pontos-de-vista, gostos e crenças. Conversas com praticantes desta produção e famílias de imagens dos programas foram recolhidas e colocadas em diálogo. A negociação entre as diversas formas de narrar - imagens e conversas - constitui o território no qual é buscado este cotidiano da produção, procurando entrever de que forma conta-se e ensina-se nesta experiência de televisão.
5

Antropologia da ficção científica : alteridade maquínica em Star Treck: voyager

Busch, Willian Perpétuo January 2016 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Miguel Alfredo Carid Naveira / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Defesa: Curitiba, 13/10/2016 / Inclui referências : f. 307-318 / Resumo: A ficção científica pode ser entendida como uma forma antropológica de pensamento sobre a alteridade. Nesta dissertação aborda-se esta relação tendo como foco a série televisiva de Star Trek: Voyager. Para tal é realizada uma imersão no percurso filosófico do conceito de alteridade e da invenção da filosofia e, posteriormente, do pensamento antropológico, como formas de ficção sobre o Outro. Construindo uma etnografia pautada na interação entre indivíduos e máquinas, entendeu-se que estas últimas ocupavam o espaço de uma alteridade radicalmente outra, dado seu desposicionamento relacional. Uma vez que este esquema foi demarcado, entendeu-se que a ficção científica em questão era responsável por apresentar duas perspectivas ontológicas diferentes. Uma delas é o que chamei de ontologia da individualidade que existe nos mais variados coletivos humanoides de Star Trek. A outra, em oposição, é aparentemente exclusiva dos Borg e se constitui como uma ontologia da assimilação, na qual o conceito de individualidade, bem como sociedade, não pode ser pensado. Palavras-Chave: Antropologia da Ficção Científica, Star Trek, Ontologias e Indivíduos / Abstract: The science fiction could be understood as a type of anthropological thinking about the alterity. In this dissertation we aim to understand this relation by focusing in the TV Show Star Trek: Voyager. To do that we create a type of reflexion about the philosophical thinking on the concept of alterity and also the invention of philosophy itself. And later in the antropological thinking, as kinds of fiction about the Other. Our grounding is an etnography where we focus on the interation between individuals and machines. The later as a type of radical alterity completely alien to the notion of individual. After this scheme has been created, we understood that the science fiction is based on two kinds of ontological perspectives. The first is the ontology of the individual, mutual for different types of humanoids and their societies in Star Trek. The other is exclusively for the Borg as it is based in the notion of assimilation. Key words: Anthopology of Science Fiction, Star Trek, Ontologies, Individuals
6

Jornalismo em busca da credibilidade : a cobertura adversária do Jornal Nacional no escândalo do mensalão

Guazina, Liziane Soares 20 June 2011 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de pós-graduação em Comunicação, 2011. / Submitted by Camila Duarte (camiladias@bce.unb.br) on 2017-01-10T13:11:10Z No. of bitstreams: 1 2011_LizianeSoaresGuazina.pdf: 3689577 bytes, checksum: 6c0768e64cafd13946fd6056439f24e1 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2017-01-13T11:33:58Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_LizianeSoaresGuazina.pdf: 3689577 bytes, checksum: 6c0768e64cafd13946fd6056439f24e1 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-13T11:33:58Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_LizianeSoaresGuazina.pdf: 3689577 bytes, checksum: 6c0768e64cafd13946fd6056439f24e1 (MD5) / Neste estudo, buscamos compreender em que medida a desconfiança em relação à política, um dos valores característicos da cultura política brasileira dominante, relaciona-se com a prática jornalística e a subcultura profissional. Analisamos a cobertura do Jornal Nacional sobre o chamado Escândalo do Mensalão, acontecimento marcante do cenário político brasileiro em 2005. Nossa hipótese é que o Jornal Nacional praticou uma “cobertura adversária” à política e aos políticos (conjunturalmente adversária ao governo Lula e aos partidos que apoiavam o governo, em especial o PT). Esta cobertura foi constituída pela oposição (bipolaridade) entre jornalismo e política, por meio da ênfase (enquadramento) nas denúncias de corrupção e na desqualificação da política e dos políticos. Consideramos que a “cobertura adversária” foi o momento de busca da credibilidade e de garantia de um lugar de “autoridade” e “legitimidade” ao telejornalismo da Globo, identificada como fiscalização e contraposição ao governo e aos políticos. Isto é, uma cobertura que buscou deixar clara a “bipolaridade” jornalismo versus política. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study aims to understand the extent to which distrust in politics, one of the values of a dominant political culture in Brazil, is related to journalistic practice and professional subculture. For the research we analyze the coverage of Jornal Nacional, the most popular Brazilian television news, about the corruption scandal of the Lula government, called Mensalão, which marked the political scene in 2005. Our hypothesis is that the Jornal Nacional' political coverage was characterized by opposition to the politics and the politician - in a certain conjunctural way to Lula's government and the parties that supported him, especially the worker´s party (PT).We called that coverage as “cobertura adversária” (opposing coverage). This opposing coverage was created by opposition between journalism and politics through the frame on charges of corruption and disqualified from politics and politicians. We believe that opposing coverage was the time of seeking credibility and guarantee a place of authority and legitimacy of Globo television news, identified as a watchdog and opposition to the government and politics. This is a coverage that sought to clarify the bipolarity journalism versus politics.
7

Gente inocente!? e atransformação da criança em atração midiática : um programa de TV como mediação da crise da infância

Meurer, Flavio Roberto January 2002 (has links)
O presente trabalho consiste em uma interpretação do sentido histórico do programa Gente Inocente!?, da Rede Globo, enquanto produto cultural e mercadológico, e possível mediador da crise da infância atual. Entendemos que as dificuldades na relação com a infância – historicamente constituídas – são geradoras de problemas subjetivos que precisam de um direcionamento. A cultura atual, através de suas produções, vai encarregar-se de propor soluções. Um programa de TV poderá realizar a função de produzir uma imagem unificada da infância que permita às pessoas visualizarem sua continuidade. Gente Inocente!?, através de uma proposta de diversão amena, vai procurar dar estabilidade a essa imagem da infância, fazendo uso de algumas estratégias e artifícios estéticos, condicionados pela forma mercadoria. Para esta análise, utilizamos alguns princípios teóricos e metodológicos da Teoria Crítica da Sociedade proposta pelos pensadores da Escola de Frankfurt, o que nos possibilita desenvolver uma crítica ao objeto a partir de suas contradições internas.
8

A morte como espetáculo televisivo : a imagem do criminoso e da vítima no programa Linha Direta

Negrini, Michele January 2005 (has links)
A construção da imagem do criminoso e da vítima e as formas de apresentação da morte no programa Linha Direta da Rede Globo são o foco desta pesquisa. Com a utilização do suporte metodológico da Análise do Discurso de linha francesa, analisamos o funcionamento discursivo do programa e as suas perspectivas de enunciação. Observamos quatro enunciadores principais no Linha Direta, os quais, na maioria das vezes, falam sob o mesmo ponto de vista e remetem à mesma formatação no momento que atuam na construção das imagens dos criminosos e das vítimas. O criminoso é caracterizado como uma pessoa má, que entrou na vida da vítima para acabar com a sua tranqüilidade e fazer dela uma pessoa infeliz. Já a vítima tem sua imagem apresentada como sendo essencialmente boa e dotada de qualidades. A vítima, de acordo com a perspectiva do programa, sempre foi uma pessoa batalhadora e o seu principal erro foi ter tido ligações com a pessoa que acabou sendo o assassino. A morte apresentada é direcionada, com autoria, praticada por pessoas que têm alguma relação com a vítima; é uma morte violenta. Então, na configuração geral do discurso do programa, há um foco específico que é a de um criminoso mau e de uma vítima boa, onde o mal só pode ser combatido com a realização da delação do bandido por parte dos espectadores.
9

O casal 20 do telejornalismo e o mito da perfeição : como a mídia constrói a imagem dos apresentadores Fátima Bernardes e William Bonner

Hagen, Sean Aquere January 2004 (has links)
A imagem mítica de perfeição dos apresentadores do Jornal Nacional – Rede Globo de Televisão – construída pela mídia é o enfoque central desta pesquisa. Tanto no âmbito das soft quanto das hard news de revistas, jornais e sites de informação, Fátima Bernardes e William Bonner são estruturados como um casal pleno na profissão, no amor e nas relações familiares. É no imbricamento entre jornalismo e pensamento mítico que se torna possível essa leitura, revelando uma forte presença do imaginário cultural na pretensa objetividade jornalística. Usando conceitos de análise do discurso como suporte, analisamos 168 textos ao longo de um período de seis anos (1998 a 2004), apontando como a mídia constrói essa imagem e que sentidos mobiliza ao imputar ao casal um lugar privilegiado no panteão de celebridades da cultura de massa. A pesquisa está estruturada em três formações distintas: a) amor, fama e beleza; b) trabalho, sucesso e predestinação; c) família e moral. Mais do que jornalistas, os apresentadores do telejornal são retratados como estrelas de moral impecável, diferentemente das celebridades vulgares e sem predicados presentes na mídia atual.
10

O percurso do amador para integrar o “mundo do telejornalista” : uma análise dos vídeos colaborativos que participam da notícia televisiva

Silva, Marcelli Alves da 13 December 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Comunicação, Programa de pós-graduação em Comunicação, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-04-16T17:20:42Z No. of bitstreams: 1 2017_MarcelliAlvesdaSilva.pdf: 5534919 bytes, checksum: 359ba05eed6d196236d32523c63a6668 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-05-08T18:39:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_MarcelliAlvesdaSilva.pdf: 5534919 bytes, checksum: 359ba05eed6d196236d32523c63a6668 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-05-08T18:39:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_MarcelliAlvesdaSilva.pdf: 5534919 bytes, checksum: 359ba05eed6d196236d32523c63a6668 (MD5) Previous issue date: 2018-05-08 / Esta tese faz um estudo baseado nas definições de Becker (1982) e Strauss (1992) sobre mundo social e busca analisar as mudanças nas modalidades de participação dos amadores no jornalismo a partir das transformações ocasionadas pelas tecnologias. Como método, utilizamos a triangulação metodológica (DUARTE, 2009) que contemplou mapeamento, estudo de viés etnográfico e entrevista em profundidade. Primeiramente, mapeamos o Jornal Nacional, exibido pela Rede Globo de Televisão, no ano de 2014. Encontramos 5.887 materiais informativos, dos quais 96 utilizam o vídeo amador. A partir disso, chegamos às duas regiões mais participativas do Brasil: Região CentroOeste e Região Norte. Realizamos um estudo de viés etnográfico na TV Roraima e na TV Morena e entrevista em profundidade com todos que pertencem ao Mundo do Telejornalista: produtor, repórter, repórter cinematográfico, editor de texto, editor de imagens, chefe de reportagem e o amador que envia imagens para redações de televisão. Com base em uma abordagem interacionista, inferimos que o produtor de telejornalismo desempenha um papel importante na escolha dos vídeos que serão sugeridos na reunião de pauta. As motivações que levam os cinegrafistas amadores a participar são diferentes e envolvem o fascínio pela televisão e a necessidade de resolver problemas que julgam importantes. Observamos também que existe uma depreciação do produto final da imagem amadora por aqueles que integram o Mundo do Telejornalista de forma institucionalizada, principalmente em termos técnicos, o que, muitas vezes, justifica o crédito amador, que o contrapõe ao profissional. Além disso, os jornalistas tendem a formar o seu discurso sobre sua relação com o produtor de conteúdo amador de maneira hegemônica. Percebemos que esse discurso está enraizado na ideologia profissional do jornalismo e os profissionais, mesmo aceitando as novas convenções que estão emergindo com a participação da audiência, ainda se autovalorizam como mediadores e peças fundamentais para que um fato tenha credibilidade como notícia. Concluímos que não se pode entender os critérios de utilização do vídeo amador como uma escolha subjetiva do telejornalista, mas como um componente complexo na negociação entre diferentes atores, incluindo técnicos e figuras externas às redações. A inserção do cinegrafista amador no mundo social do telejornalista sofre resistência dos jornalistas, que o aceitam, mas de forma parcial. A equipe de cooperação (produtor, repórter, editores de texto e imagem, repórter cinematográfico e chefe de reportagem) sofreu impacto quanto ao seu papel a partir da emergência do vídeo amador. Os cinegrafistas amadores participam do mundo social do telejornalista por objetivos diversos e atribuem o conhecimento que possuem sobre o que deve ser gravado às convenções estabelecidas pelas próprias emissoras, as quais incentivam a participação do público. Os jornalistas ainda exercem o papel de guardiões dos portões que garantem que algumas informações cheguem ao público. A utilização dos vídeos amadores faz parte de uma reorganização das redes de cooperação, essa nova modalidade de formatos leva à inferência de que o telejornalismo passa por uma fase de experimentação. / This thesis carries out a study based on Becker’s (1982) and Strauss’ (1992) definitions of social world and analysis changes in the modalities of amateur’s participation in Journalism since transformations caused by technologies. As method, we use a methodological triangulation (DUARTE, 2009) comprised of mapping, ethnographic bias study and in-depth interview. At first, we mapped the Jornal Nacional, screened by Rede Globo of television, in 2014. We found 5,887 informative materials; from these, 96 has used amateur video. From this, we arrived at the two most participative regions in Brazil: Região Centro-Oeste (Center-West region) and Região Norte (North region). We carried out an ethnographic bias study at TV Roraima and TV Morena, as well as in-depth interviews with everyone who belongs to the World of the Television Broadcast Journalist: producer, reporter, journalistic videographers, text editor, image editor, news head and the amateur who send images to televisions newsroom. Based on an interactionist approach, we infer that the television journalism producer plays an important role in selecting videos to be suggested in the agenda meeting. Amateur videographers are motivated to participate by different reasons which involve the fascination for television and the need to solve problems they evaluate as important. We also observe the existence of a devaluation of the final product of th m t ur‘s work by those who integrate the World of the Television Broadcast Journalist in an institutionalized way, mainly in technical terms, which, very often, justifies the amateur credit, in opposition to the professional. In addition, journalists tend to organize their discourse on their relationship with the producer of amateur content in a hegemonic way. We also noticed that this discourse is rooted in the professional ideology of journalism, because, even accepting the new conventions that are emerging with the audience participation, professionals still value themselves as mediators and fundamental pieces for determining that a fact possess credibility as news. We concluded that we cannot understand the amateur video use criteria as a subjective choice of the journalist, but as a complex component in the negotiation between different actors, including technicians and external figures of newsrooms. The insertion of the amateur videographer in the social world of television journalist suffers resistance from journalists, who accept him/her, but partially. The cooperation team (producer, reporter, text and image editors, journalistic videographers and news head) has its role impacted since the emergence of the amateur video. Amateur videographers participate in the social world of television journalist for various purposes and attribute their knowledge of what should be recorded to conventions established by the broadcasters themselves who encourage the u n ‘s p rt p t on. Journ l sts st ll pl y th rol of t k p rs who ensure that some information reaches the public. The use of amateur videos is part of a reorganization of the cooperation networks, this new genre of formats leads to the inference that the television journalism goes through a phase of experimentation.

Page generated in 0.0924 seconds