• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 2705
  • 1
  • Tagged with
  • 2706
  • 2706
  • 1477
  • 1122
  • 886
  • 882
  • 434
  • 404
  • 348
  • 319
  • 230
  • 209
  • 194
  • 183
  • 174
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
41

Reiki como cuidado de enfermagem em pessoas com ansiedade no Ãmbito da estratÃgia da famÃlia. / Reiki as nursing care in people with anxiety under the family health strategy

Luciana Rodrigues Cordeiro 14 July 2016 (has links)
Este estudo teve a finalidade de analisar a contribuiÃÃo do Reiki como proposta de cuidado de enfermagem em pessoas com ansiedade na EstratÃgia SaÃde da FamÃlia, tendo sido aprovado pelo Comità de Ãtica da Universidade Federal do Cearà pelo parecer n 1233393. Foi realizado em um Posto de SaÃde em Fortaleza-CearÃ, durante as atividades laborais da autora, que à mestre de Reiki. A metodologia utilizada foi quantitativa, descritiva e de intervenÃÃo, teve 56 pacientes que receberam tratamento com Reiki. O protocolo de coleta dos dados continha caracterÃsticas sociodemogrÃficas, sensaÃÃes durante a aplicaÃÃo de Reiki e informaÃÃes numÃricas de um aparelho de biofeedback, ligado por um sensor ao paciente e ao computador. Foram obtidos relatos dos participantes sobre sua percepÃÃo de ansiedade, sensaÃÃes durante a intervenÃÃo e descriÃÃes sobre do cuidado com Reiki. Os dados foram compilados no Microsoft Word 2007, Microsoft Excel 2007, IBM SPSS Statistics Base versÃo 19, aplicou-se os testes T, qui-quadrado, Wilcoxon e Fisher. A maioria dos participantes 82,6% era do sexo feminino, mais da metade 60,5% eram catÃlicas e 79,1% estavam na faixa etÃria de 20 a 60 anos. Estavam com ansiedade 82,6% dos participantes que descreveram sintomatologias fÃsicas, emocionais e mentais. A intervenÃÃo com Reiki, como cuidado de enfermagem, junto com o ensino da tÃcnica de respiraÃÃo, promoveu: aumento do estado de coerÃncia cardÃaca, cuja mÃdia aumentou de nove (antes) para 31 (apÃs), ou seja, o ritmo cardÃaco entrou em sincronia e ressonÃncia com o ritmo respiratÃrio, havendo auto-regulaÃÃo do SNA, com aumento do intervalo de tempo da Variabilidade da FrequÃncia CardÃaca (VFC), proporcionando maior relaxamento e consequentemente respiraÃÃo menos tensa e fisiolÃgica e reduÃÃo da mÃdia FrequÃncia CardÃaca, que passou de 77bpm (antes) para 73bpm (depois); verificou-se satisfaÃÃo, bem estar, relaxamento e reduÃÃo dos nÃveis de estresse; houve influÃncia na saÃde funcional e nos estados neurocognitivos, estÃmulo a espiritualidade, alÃm de melhora no autocontrole e nas relaÃÃes sociais, de onde se pode concluir que o Reiki à uma terapia simples, porÃm completa para o aumento da qualidade de vida. Os resultados demonstram a importÃncia da inserÃÃo das PrÃticas Integrativas e Complementares na EstratÃgia SaÃde da FamÃlia no Brasil.
42

The insertion of social organization in the health sector (OSS) in assistance project in Cearà under lens semiotics / A inserÃÃo da OrganizaÃÃo Social no Setor SaÃde (OSS) no projeto da assistÃncia no Cearà sob a lente da semiÃtica

Marcos Antonio Alves da Silva 12 May 2016 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / The Brazilian SUS is the result of a revolutionary thought in the thinking of social construction in Health, started in a period of great political ferment of struggle for democratization of the country the construction of SUS, two texts are founding:. The Federal Constitution of 1988 and the law 8080/90. Both belong to the legal discursive domain. This reflection revisited the so-called doctrine of SUS, supported on the following grounds: equality, universality, solidarity, integrity and health as a right of all and duty of the Brazilian state, assumptions that support the Brazilian Health System, essences for which there is no support of the semiotic construction point of view, the existence of the SUS, because these are the utterance and precious values forming to the know-how of the State in achieving the health object. the state, in the text, has a social function main protection of owners and the viability of the property. SUS through federal laws nÂ. 8.080 / 90 and n 8.142 / 90 organic laws of health and social control, or community participation, respectively, is included significantly towards the social spheres of Arendt and Habermas public policy. For the analysis of Health in this context we opted for the Semiotics approach proposed by Greimas. The main factor that has Semiotics a theory of choice to guide our textual analysis was her interest by the conditions of apprehension of meaning, placing the text and its organizational structures in the center of the investigation. As a method, we chose the descriptive document and qualitative research. The study took place in Cearà territory. Data collection took place between the months of August to December 2015. The study of the universe were all qualified institutions at the federal, state or municipal government as a Social Organization of Health (OSS), managed by non-profit entities, and the population consisted of those who administer hospital health institutions located in 22 health regions of the state through the Management Agreement. The choice by hospitals in the OS universe was justified by the range of types of institutions that can be classified by the government as OSS. Included were: 01 institution type Autonomous Social Service active in National level with its management contract under the Ministry of Health (MS) which runs a hospital in Fortaleza and 01 Public Social Organization that operates in the state of Cearà with contract linked with the Secretariat of Health of Cearà (SES-CE). It can be concluded that the SUS, subject adjuvant, is the creation of the State for the viability of the right to health. It should always be in close relationship conjunction with the statement and subject the objects values, the fundamentals. Any disjunction, either by misuse or relativization, will place the SUS in the semantic field of the opponent, Non-SUS. Official and Semiotically the Cearense State maintains an appearance of being (p), however, gives by state law the possibility of not being (Ãe), ie acts in the use of Social Organizations in the health field under lie sign following different project itself, ie, non-SUS, modalizando their action through different objects value of euforizados by SUS. Applying square veridità and semiotics at the same time the two institutions will obtain non-compliance with the fundamentals, SUS-value objects, the lie and the opinion (p+ Ãe), ie, semantics and syntactically, Non-SUS. The APS-SARAH and ISGH included in the semantic field of non-SUS, act not in accordance with their objects value through their own values constructing a narrative and generative route of different SUS sense. As for the Regionalization Cearense process, despite being in the semantic SUS field, ISGH figure in the secret veridità level, because in spite of being part of regionalizador process, so have the semiotic attribute of being (e), the institute does not it seems (Ãp) or is not inclined to this end. The APS-Sarah network, stands in the semantic field of non-SUS, and in veridità level lie. / O SUS brasileiro à fruto de uma reflexÃo revolucionÃria no pensamento da construÃÃo social em SaÃde, iniciada em um perÃodo de grande efervescÃncia polÃtica de luta pela redemocratizaÃÃo do PaÃs. Na construÃÃo do SUS, dois textos sÃo fundantes: A ConstituiÃÃo Federal de 1988 e a lei 8080/90. Ambos pertencem ao domÃnio discursivo jurÃdico. Essa reflexÃo revisitou os chamados princÃpios doutrinÃrios do SUS, apoiados sobre os seguintes fundamentos: igualdade, universalidade, solidariedade, integralidade e saÃde como direito de todos e dever do Estado brasileiro, premissas que dÃo sustentaÃÃo ao Sistema de SaÃde brasileiro, essÃncias pelas quais nÃo hà sustentaÃÃo do ponto de vista da construÃÃo semiÃtica, para a existÃncia do SUS, por serem estes o enunciado e os valores euforizados, modalizantes, para o saber-fazer do Estado na consecuÃÃo do objeto SaÃde. O Estado, no texto, tem a funÃÃo social precÃpua da proteÃÃo de proprietÃrios e a viabilizaÃÃo da propriedade. O SUS por meio das leis federais n 8.080/90 e 8.142/90, leis orgÃnica da saÃde e do controle social, ou da participaÃÃo comunitÃria, respectivamente, insere-se significantemente no sentido das esferas social de Arendt e pÃblica polÃtica de Habermas. Para a anÃlise da SaÃde nesse contexto optamos pela abordagem SemiÃtica proposta por Greimas. O principal fator que tornou a SemiÃtica uma teoria de escolha para orientar nossas anÃlises textuais foi o interesse dela pelas condiÃÃes da apreensÃo da significaÃÃo, situando o texto e suas estruturas organizadoras no centro das investigaÃÃes. Como mÃtodo, optamos pela pesquisa qualitativa descritiva e documental. O estudo ocorreu no territÃrio cearense. A coleta dos dados se deu entre os meses de agosto a dezembro de 2015. O universo do estudo foram todas as instituiÃÃes qualificadas pelo poder pÃblico federal, estadual ou municipal como OrganizaÃÃo Social de SaÃde (OSS), geridas por entidades sem fins lucrativos, e a populaÃÃo constou daquelas que administram instituiÃÃes hospitalares de saÃde instaladas nas 22 regiÃes de saÃde do Estado por meio de Contrato de GestÃo. A escolha pelos hospitais no universo das OS se justificou pela gama de tipos de instituiÃÃes que podem ser qualificadas pelo poder pÃblico como OSS. Foram incluÃdas: 01 instituiÃÃo do tipo ServiÃo Social AutÃnomo atuante em nÃvel Nacional tendo seu contrato de GestÃo vinculado ao MinistÃrio da SaÃde (MS) que administra um hospital na capital cearense e, 01 OrganizaÃÃo Social PÃblica que atua no Ãmbito do Estado do Cearà com contrato vinculado junto à Secretaria de SaÃde do Cearà (SES-CE). Pode-se concluir que O SUS, actante adjuvante, à a criaÃÃo do Estado para a viabilizaÃÃo do direito à SaÃde. Deve estar sempre em Ãntima relaÃÃo de conjunÃÃo com o enunciado e objetos-valores do sujeito, os fundamentos. Qualquer disjunÃÃo, seja ela por desvio ou por relativizaÃÃo, situarà o SUS no campo semÃntico do oponente, NÃo-SUS. Oficial e Semioticamente, o Estado Cearense mantem uma aparÃncia de ser (p), entretanto, dà por meio de lei estadual a possibilidade de nÃo ser (Ãe), ou seja, age em relaÃÃo ao uso de OrganizaÃÃes Sociais no campo da SaÃde sob o signo da mentira seguindo projeto diferente, prÃprio, ou seja, NÃo-SUS, modalizando sua aÃÃo por meio de objetos-valor diferentes dos euforizados pelo SUS. Aplicando, quadrado veriditÃrio e semiÃtico ao mesmo tempo nas duas instituiÃÃes obteremos a nÃo conformidade com os fundamentos, objetos-valor do SUS, a mentira e o parecer (p+ Ãe), ou seja, semÃntica e sintaticamente, NÃo-SUS. A APS-SARAH e o ISGH figuram no campo semÃntico do NÃo-SUS, agem em nÃo conformidade com seus objetos-valor, atravÃs de seus prÃprios valores construindo uma narrativa e um percurso gerativo de sentido diferentes do SUS. Quanto ao processo de RegionalizaÃÃo Cearense, apesar de estar no campo semÃntico do SUS, o ISGH figura em nÃvel de veridiÃÃo do segredo, pois apesar de fazer parte do processo regionalizador, portanto, possuir o atributo semiÃtico de ser (e), o instituto nÃo parece (Ãp) ou nÃo està inclinado a esse fim. A rede APS-Sarah, se posta no campo semÃntico do NÃo-SUS, e, no nÃvel veriditÃrio da mentira.
43

Corpo Poroso: passagens entre formaÃÃo em saÃde e arte / Porous Body: pathways in between healthcare education and art

Herley Medeiros Lins 30 May 2016 (has links)
nÃo hà / O corpo poroso produz-se numa experimentaÃÃo que se faz na imanÃncia. Ele nÃo pode ser considerado propriamente um conceito, muito menos um objeto, mas um agenciamento em curso numa travessia singular. TraÃar as linhas e marcar os planos que o compÃem sÃo objetivos desta cartografia, que acompanha, ora movimentos de desterritorializaÃÃo, ora de reterritorializaÃÃo, deslizando e saltando entre estratos, percorrendo o interstÃcio da vida. Esses deslocamentos dÃo-se entre os planos da literatura, da saÃde, da filosofia e da educaÃÃo, seguindo linhas ora segmentares, molares, ora linhas flexÃveis, moleculares, impulsionando passagens, fluxos, escoamentos, fugas, vazamentos atravÃs do poro, conceito que permeia e fenestra todo o texto. A personagem clariceana G.H., uma mÃdica intensivista, T.K., e uma paliativista, E.L., atravessam e sÃo atravessadas por essas linhas, constituindo-se personagens conceituais e figuras estÃticas, que se movimentam no plano de imanÃncia, mas tambÃm em plano de composiÃÃo. A educaÃÃo à o plano sobre o qual conectam-se agenciamentos â cujos elementos envolvem instituiÃÃes de ensino superior, unidades de terapia intensiva, hospitais â em linhas segmentares â biomedicina, humanizaÃÃo em saÃde â e linhas molares â movimento estudantil, tamborete de bioÃtica, liga de saÃde da famÃlia, literatura. Nesse plano, a EducaÃÃo MÃdica estratifica-se em organismo e rosto (eixos de subjetivaÃÃo e de significaÃÃo) a que se articula um corpo sem ÃrgÃos (poroso) e movimentos de borramento do rosto para constituir cabeÃas, zonas de indiscernibilidade. As personagens, correndo todos os perigos, atravessam desertos, cruzam limiares de intensidade, margeiam linhas de mistÃrio e fogo e entram em devires numa tentativa de resistÃncia Ãs forÃas predominantes, de recusa à subjetividade capitalÃstica, de afirmaÃÃo de modos de vida outros, com implicaÃÃes Ãticas, polÃticas, estÃticas, epistÃmicas, tÃcnicas.
44

AÃÃes da Odontologia em Consultas de Puericultura na EstratÃgia SaÃde da FamÃlia / SHARES OF DENTISTRY IN CHILDCARE QUERIES IN THE FAMILY HEALTH STRATEGY

DÃrlia Silva Cardoso Macambira 12 August 2016 (has links)
As consultas de puericultura oportunizam ao cirurgiÃo-dentista abordar a promoÃÃo em saÃde bucal junto aos pais, desde o nascimento dos bebÃs, principalmente ao atuar de forma interdisciplinar. A prevenÃÃo das doenÃas bucais, desde o primeiro mÃs de vida, à relevante, pois a cÃrie dentÃria na dentiÃÃo decÃdua à preditor de risco para cÃrie na dentiÃÃo permanente. Objetivou-se analisar aÃÃes de saÃde bucal desenvolvidas em consultas de Puericultura da EstratÃgia SaÃde da FamÃlia, em uma unidade primÃria de saÃde no municÃpio de Fortaleza-CE. Estudo quantitativo, observacional, transversal comparativo. A amostra de 62 crianÃas com seus respectivos pais/cuidadores foi dividida em dois grupos: com puericultura odontolÃgica e sem puericultura odontolÃgica. Realizou-se exame clÃnico odontolÃgico nas crianÃas e entrevista com os pais/ cuidadores. Os dados foram organizados no Programa Microsoft Excel 2013, processados no EpiInfo versÃo 7 e analisados utilizando-se os testes t-student e Mann-Whitney. Para a anÃlise de variÃncia foi aplicado o teste de Bartlett. O teste qui-quadrado foi aplicado nas variÃveis qualitativas e o teste exato de Fisher, quando valores esperados menores que 5. O nÃvel de significÃncia adotado para os testes foi menor que 5%. A pesquisa foi aprovada no Comità de Ãtica em Pesquisa da Universidade da IntegraÃÃo Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, sob nÃmero de parecer 1269635. O Ãndice de cÃrie foi menor no grupo com puericultura odontolÃgica (ceod 0,8) do que no grupo sem puericultura odontolÃgica (ceod 2,2) na faixa etÃria de 4 a 6 anos de idade. Na avaliaÃÃo dos conhecimentos e prÃticas dos pais, o grupo com puericultura odontolÃgica demonstrou maior adesÃo e frequÃncia diÃria de escovaÃÃo dentÃria (p=0,01); maior quantidade de crianÃas com 1 consulta ao dentista (p=0,00); menor consumo diÃrio de aÃÃcar e doces, e maior consumo de verduras e suco sem aÃÃcar. NÃo houve diferenÃa estatisticamente significante entre os grupos quando os valores das alteraÃÃes gengivais foram comparados. As aÃÃes do cirurgiÃo-dentista em consultas de puericultura na Unidade pesquisada foram eficazes sob vÃrios aspectos, contudo alguns pontos necessitam ser revistos, a fim de que os temas sejam mais bem esclarecidos junto aos pais/cuidadores.
45

Spatial analysis and characterization of tuberculosis after relationship between health information systems / AnÃlise espacial e caracterizaÃÃo da tuberculose apÃs relacionamento entre sistemas de informaÃÃo em saÃde

Dalila Augusto Peres 25 February 2016 (has links)
nÃo hà / Tuberculosis (TB) Set up as hum public health problem worldwide, common to Brazil and CearÃ, Influenced by HIV infection, increased resistance of bacilli TO Medicines and poor socioeconomic conditions of patients. A Strategy paragraph optimize the notification of cases and Information Systems Relationship Health, How the Information System for Notifiable Diseases (SINAN) and the Mortality Information System (SIM). The study aimed to characterize OS Cases of tuberculosis, increase, socio-demographic aspects, clinical, operational and spatial distribution After the SINAN and SIM Relationship, no state of CearÃ. This was sectional study of cases and deaths from TB in 15+ years between 2005-2014, this state-residents. The Data Processing involved removing duplication of files and Case Relationship / Deaths FOR TB coinfection with cases AIDS / TB, through the SPSS software. The spatial distribution of tuberculosis hair was held ArcGIS version 9.3 program. There was a 2,325 increase (6%) APOS Relationship Between SINAN cases TB deaths FOR TB (primary or associated cause) SIM and coinfection Cases of TB / HIV in SINAN AIDS and Improvement of information concerning the criteria for closure and registration of Infection HIV. An analysis of prevalence and tuberculosis mortality showed decreasing trend, and coinfection prevalence of TB / HIV showed Trend Crescent. The observed outcomes show cure rate expected Below and decreasing trend, abandonment Greater than expected and Trend Crescent and High lethality with trend stabilization of deaths. This study defined priority areas Geographic For tuberculosis mortality BY control in Cearà and demonstrated That the geographic information system technology can be used in the planning and monitoring of programmatic actions tuberculosis. stand out as RECOMMENDATIONS: the death Research IN TB Epidemiological Surveillance cores Expansion and Data Relationship For Coordination municipal paragraph evaluate underreporting and timely capture of Cases For Health units. / A tuberculose (TB) configura-se como um problema de saÃde pÃblica mundial, comum ao Brasil e CearÃ, influenciado pela infecÃÃo por HIV, aumento da resistÃncia dos bacilos aos medicamentos e precÃrias condiÃÃes socioeconÃmicas dos doentes. Uma estratÃgia para otimizar a notificaÃÃo de casos à o relacionamento de sistemas de informaÃÃo em saÃde, como o Sistema de InformaÃÃo de Agravos de notificaÃÃo (SINAN) e o Sistema de InformaÃÃo de Mortalidade (SIM). O estudo teve como objetivo caracterizar os casos de tuberculose, incremento, aspectos sociodemogrÃficos, clÃnico-operacionais e distribuiÃÃo espacial apÃs o relacionamento do SINAN e SIM, no Estado do CearÃ. Tratou-se de estudo seccional de casos e Ãbitos de TB em maiores de 15 anos, entre 2005-2014, residentes neste estado. O processamento dos dados envolveu remoÃÃo de duplicidade dos arquivos e relacionamento de casos/Ãbitos por tuberculose com casos de coinfecÃÃo Aids/tuberculose, atravÃs do software SPSS. A distribuiÃÃo espacial da tuberculose foi realizada pelo programa ArcGIS versÃo 9.3. Houve acrÃscimo de 2.325 (6%) casos apÃs relacionamento entre SINAN TB, Ãbitos por TB (causa bÃsica ou associada) do SIM e casos de coinfecÃÃo TB/HIV no SINAN Aids, e melhoria das informaÃÃes quanto aos critÃrios de encerramento e registro da infecÃÃo por HIV. A anÃlise da prevalÃncia e da mortalidade por tuberculose mostrou tendÃncia decrescente, e a prevalÃncia da coinfecÃÃo TB/HIV mostrou tendÃncia crescente. Os desfechos observados mostram proporÃÃo de cura abaixo do esperado e com tendÃncia decrescente, abandono maior que o esperado e com tendÃncia crescente, e alta letalidade, com tendÃncia de estabilizaÃÃo dos Ãbitos. Este estudo definiu Ãreas geogrÃficas prioritÃrias para o controle da morbimortalidade por tuberculose no Cearà e demonstrou que a tecnologia de sistema de informaÃÃo geogrÃfica pode ser empregada no planejamento e monitoramento das aÃÃes programÃticas da tuberculose. Destacam-se como recomendaÃÃes: a investigaÃÃo de Ãbito por tuberculose, expansÃo de nÃcleos de vigilÃncia epidemiolÃgica e o relacionamento de dados pela coordenaÃÃo municipal para avaliar a subnotificaÃÃo e a captaÃÃo oportuna dos casos pelas unidades de saÃde.
46

PolÃtica de Drogas e Subjetividade - ContribuiÃÃes das Perspectivas de Michel Foucault e da BiopolÃtica para os Discursos Contra(a)dictos / Drugs Policy and Subjectivity - Contributions of Michel Foucault Prospects and of Biopolitic for Speeches Against(a)ddicts

Rita de CÃssia RebouÃas Rodrigues 22 August 2016 (has links)
FundaÃÃo Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Cientifico e TecnolÃgico / O fenÃmeno do uso do Ãlcool e outras drogas, tornadas ilÃcitas, suscita, na atualidade, um debate difÃcil, quase proscrito. Apresenta-se como um grave e complexo problema de saÃde pÃblica, com implicaÃÃes jurÃdicas e legais. Este estudo teve como objetivo refletir sobre as polÃticas de Ãlcool e outras drogas no Brasil, analisando os seus processos de construÃÃo no contexto histÃrico atravÃs do conceito de biopolÃtica (biopoder) de Michel Foucault. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, atravÃs de estudo de caso, com o referencial da anÃlise de discurso como mÃtodo, numa perspectiva histÃrica e antropolÃgica. Pretendeu-se compreender os discursos construÃdos sobre as drogas, primeiramente quanto ao uso da droga/fÃrmaco no contexto do processo saÃde-doenÃa; em seguida procurou-se avaliar como a atual polÃtica de drogas estabeleceu-se com base na proibiÃÃo e criminalizaÃÃo de substÃncias tornadas ilÃcitas atravÃs de acordos internacionais, seguido pela maioria dos paÃses, configurando-se como uma guerra contra drogas que Ã, essencialmente, uma guerra contra pessoas que usam drogas. Para introduzir a discussÃo sobre subjetividade, o corpo à analisado como objeto de intervenÃÃes nos campos da Medicina e do Estado, sem, no entanto, deixar de vislumbrÃ-lo como imbuÃdo de histÃria, de cultura e mesmo de subjetividade. Afinal, o estudo versa sobre um fenÃmeno que, sendo aqui objeto do campo da saÃde pÃblica, nÃo à possÃvel ser dissociado dos demais saberes. Objeto de estudo por Michel Foucault, o corpo à concebido como âsuperfÃcie de inscriÃÃo dos acontecimentosâ, atravessado e arruinado pela histÃria. Foucault percorre pelos caminhos de desvelamento do discurso oficial, que visa ao ordenamento da sociedade, discurso que faz subtrair o direito do sujeito ao seu prÃprio corpo. Posto o corpo no domÃnio do Estado, e este exercendo sobre aquele o controle regido pelo discurso de poder, Foucault denomina de biopolÃtica esta relaÃÃo que dispÃe o biolÃgico e a vida nas estratÃgias de governanÃa, e que por isso mesmo produz racismo. Racismo que redunda em demarcaÃÃo, no campo biolÃgico, entre os corpos que devem viver e os corpos que devem morrer. A seguir, jà adentrando no campo antropolÃgico, ampliando a discussÃo do racismo como processo de exclusÃo e de proscriÃÃo, o conceito de etnocÃdio à utilizado para evidenciar a atuaÃÃo das polÃticas repressivas sobre o uso e o comÃrcio de drogas no Brasil, e que tÃm causado, nas Ãltimas dÃcadas, mais consequÃncias negativas do que propriamente o consumo das drogas em si.
47

Devir-cuidado: uma experimentaÃÃo em saÃde coletiva

Antonia Pautylla Silva Lira 30 May 2016 (has links)
Conselho Nacional de Desenvolvimento CientÃfico e TecnolÃgico / O trÃnsito da medicina privada para a medicina social teve seu inÃcio no final do sÃculo XVIII, se estendendo durante o sÃculo XIX. Neste contexto, a prÃtica mÃdica torna-se uma estratÃgia das sociedades disciplinares a fim de fortalecer o desenvolvimento da economia capitalista, nÃo medindo esforÃos para a expansÃo das relaÃÃes de mercado, melhorias na qualidade de vida e crescimento do Estado. Portanto, a medicina social, pelo poder do seu novo discurso, estabelecerà diversas medidas que possibilitarà o exercÃcio cada vez mais refinado do poder sobre a vida. No contexto brasileiro, a medicina social e a saÃde pÃblica sÃo agrupadas na SaÃde Coletiva, Ãrea que emerge nos anos 1970. Neste campo, dois aspectos merecem destaque: a noÃÃo de coletivo mantÃm os traÃos modernos e disciplinares com alteraÃÃes e reformulaÃÃes que acatam a diversidade do conjunto e comportam um policentrismo; a totalidade à substituÃda pela multiplicidade como um novo termo que reformula e conserva unidades combinadas. Enfatizamos o moderno discurso do cuidado em saÃde habitando os corpos, moinhos de patologizaÃÃo ligados a uma formataÃÃo social e polÃtica centrada na medicalizaÃÃo da vida, determinando a normalizaÃÃo dos indivÃduos e instaurando a sociedade de controle como um modo de vida predominante. A SaÃde Coletiva assinala formas mais rÃpidas de controle ao ar livre em substituiÃÃo Ãs antigas disciplinas que operavam na duraÃÃo de um sistema fechado â os hospitais, permitindo alargar os horizontes de anÃlise e de intervenÃÃo sobre a realidade. PorÃm, resistir à preciso. Sob a Ãgide da filosofia da diferenÃa, ousamos pensar o cuidado em saÃde em seu carÃter disruptivo, atuando na reversÃo do poder sobre a vida em potÃncia de vida. O devir-cuidado eclode de processos constitutivos do viver e da produÃÃo de existÃncia, tensionando e desestabilizando o modelo majoritÃrio de fazer saÃde, criando mundos, agenciando modos de expressÃo e de conectividade da vida em suas mÃltiplas experimentaÃÃes.
48

The expressions of the health question in the context of environmental conflict: Voices of a Territory Threatened by the possible Implantation of Uranium and Phosphate Mining in the Central Hinterland of Cearà / As expressÃes da questÃo da saÃde em contexto de conflito ambiental: vozes de um territÃrio ameaÃado pela possÃvel implantaÃÃo da mineraÃÃo de urÃnio e fosfato no SertÃo Central do CearÃ

Danielli da Silva Costa 31 August 2015 (has links)
CoordenaÃÃo de AperfeiÃoamento de Pessoal de NÃvel Superior / This research lectures on health expressions in a context of environmental conflicts related to mining of uranium and phosphate in the interior of Cearà involving rural communities, the Brazilian Nuclear Industry - INB and Galvani undertaking forming part of the Consortium Santa Quiteria. Health risks, changes in lifestyles and joints of social movements and communities in defense of their territory, their culture and common goods, make up the motivations for the study and deepening of the energy issue in the context of the development model capitalist to reflect how the health dimension is expressed in the context of conflict from the perspective of communities. Thus, the research aims to describe how the health dimension has been expressing in the territory threatened by mining. This description will be based on three key moments of the core approach period with the above environmental conflict: post-doc territorial health project; the construction of the academic / folk panel and its contribution to the technical opinion against the health of the EIA / RIMA; and the systematization of the health issue of expressions recorded in research and extension activities carried out by the Center. We assume that the various forms of health expression has a peculiarity when in an environmental conflict situation caused by the deployment of a large enterprise. And for unraveling these issues and understand how this dimension arises from the territory used as a methodology participatory research and documentary research. From the Environmental Impact Study and Environmental Impact Report delivered to IBAMA (Brazilian Institute of Environment and Renewable Natural Resources) the concern of the population regarding the health impacts was exposed, specifically concerns related to radiation, demand for more information in this regard as well as on possible environmental contamination (soil, water, air and vegetation). The defense health design built from the ways of life in the field, the struggle in defense of nature and the territory; understanding the risks arising from the implementation of the project; the relationship with health policies; the follow-up strategies of social and territorial transformations, are factors that lead communities to defense actions of their health, or as they put it: the defense of life itself. / A presente pesquisa disserta sobre as expressÃes da saÃde em um contexto de conflito ambiental relacionado à mineraÃÃo de urÃnio e fosfato no sertÃo do Cearà envolvendo comunidades camponesas, a IndÃstria Nuclear Brasileira - INB e a empresa Galvani que fazem parte do ConsÃrcio Santa QuitÃria. Os riscos à saÃde, as transformaÃÃes nos modos de vida e as articulaÃÃes dos movimentos sociais e comunidades em defesa do seu territÃrio, de sua cultura e dos bens comuns, compÃem as motivaÃÃes para o estudo e aprofundamento da questÃo energÃtica no contexto do modelo de desenvolvimento capitalista para refletir como a dimensÃo da saÃde se expressa no contexto de conflito a partir da perspectiva das comunidades. Assim, a pesquisa se propÃe a descrever como a dimensÃo da saÃde vem se expressando no territÃrio ameaÃado pela mineraÃÃo. Essa descriÃÃo à feita com base em trÃs momentos-chave do perÃodo de aproximaÃÃo do NÃcleo TRAMAS com o conflito ambiental exposto: o projeto de pÃs-doc de territorializaÃÃo em saÃde; a construÃÃo do painel acadÃmico/popular e sua contribuiÃÃo para o contra parecer tÃcnico da saÃde do EIA/RIMA; e a sistematizaÃÃo das expressÃes da questÃo da saÃde registradas nas pesquisas e atividades de extensÃo realizadas pelo NÃcleo TRAMAS. Partimos do pressuposto de que as diversas formas de expressÃo da saÃde possui uma peculiaridade quando se encontra em uma situaÃÃo de conflito ambiental ocasionado pela implantaÃÃo de um grande empreendimento. E para desvendarmos essas questÃes e compreender como essa dimensÃo se coloca a partir do territÃrio utilizamos como metodologia a pesquisa participante e a pesquisa documental. A partir do Estudo de Impacto Ambiental e RelatÃrio de Impacto Ambiental entregue ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais RenovÃveis) foi exposto a preocupaÃÃo da populaÃÃo com relaÃÃo aos impactos sobre a saÃde, especificamente a preocupaÃÃo relacionada à radiaÃÃo, a demanda por mais informaÃÃes a este respeito, bem como sobre as possÃveis contaminaÃÃes do ambiente (solo, Ãgua, ar e vegetaÃÃo). A concepÃÃo de saÃde construÃda a partir dos modos de vida no campo, da luta em defesa da natureza e do territÃrio; a compreensÃo dos riscos advindos com a implantaÃÃo do empreendimento; a relaÃÃo com as politicas de saÃde; as estratÃgias de acompanhamento das transformaÃÃes sociais e territoriais sÃo fatores que levam Ãs comunidades a protagonizarem aÃÃes de defesa de sua saÃde, ou como eles colocam: a defesa da prÃpria vida.
49

ViolÃncia no trabalho na equipe de enfermagem: prevalÃncia e fatores associados nas emergÃncias de hospitais de referÃncia para causas externas

Naianny Rodrigues de Almeida 31 August 2016 (has links)
Objetivou-se caracterizar a prevalÃncia, tipologia e fatores associados à violÃncia no local de trabalho contra profissionais de enfermagem. Estudo de corte transversal analÃtico com abordagem quantitativa realizado nos setores de emergÃncia de quatro hospitais municipais de referÃncia para causas externas em Fortaleza. A amostra foi composta por 217 profissionais de enfermagem. A coleta de dados se deu atravÃs de questionÃrio com perguntas fechadas sobre dados sociodemogrÃficos e profissionais, impressÃes sobre a violÃncia no trabalho e ocorrÃncia da mesma. Os dados foram tabulados no programa Epi Info versÃo 3.5.3 e posteriormente submetidos à anÃlise estatÃstica atravÃs do software STATA versÃo 13. Realizou-se anÃlise descritiva e bivariada. As variÃveis foram confrontadas com o(s) desfecho(s) utilizando o teste de Qui-quadrado ou Exato de Fisher e ainda atravÃs do Teste de Wilcoxon Mann-Whitney a fim de verificar possÃveis associaÃÃes estatÃsticas significantes. A prevalÃncia de violÃncia no trabalho foi de 79,3% (172); agressÃo verbal, 73,7% (160); assÃdio moral, 26,7% (58); agressÃo fÃsica e assÃdio sexual, ambos 6,5% (14). Quanto aos profissionais que sofreram violÃncia, predominaram os de 31 a 40 anos, 29,1% (50); sexo feminino, 83,7% (144); solteiros, 41,3% (71); pardos, 54,1% (93); sem turno fixo de trabalho, 52,3% (90); tÃcnicos de enfermagem, 66,9% (115); tinham de um a cinco anos de experiÃncia profissional, 25,6% (44); e trabalhavam de 31 a 60 horas semanais, 64% (110). As formas de violÃncia que mais se repetiram foram agressÃo verbal, 70% (160) e assÃdio moral, 50% (29). Na agressÃo fÃsica e assÃdio sexual, os principais agressores foram pacientes, 42,9% (6). Acompanhantes ou familiares perpetraram 71,9% (115) dos casos de agressÃo verbal. No assÃdio moral, 43,1% (25) dos agressores foram colegas de trabalho da mesma profissÃo da vÃtima. O horÃrio da manhà concentrou 43,8% (70) da agressÃo fÃsica, 50% (7) da agressÃo verbal, 50% (29) do assÃdio moral e 57,1% (8) do assÃdio sexual. Identificou-se associaÃÃo estatÃstica entre faixa etÃria jovem e sofrer assÃdio sexual (p=0,010); ser divorciado e sofrer agressÃo verbal (p=0,048); trabalho diurno e o sofrer agressÃo verbal (p=0,042); menor tempo de experiÃncia e sofrer agressÃo verbal (p=0,030); avaliaÃÃo do local de trabalho como inseguro e sofrer violÃncia ocupacional (p=0,000) e sofrer agressÃo verbal (p=0,004); relatar chefia violenta e sofrer violÃncia ocupacional (p=0,048) e agressÃo fÃsica (p=0,018); relatar acompanhantes violentos e sofrer agressÃo verbal (p=0,037); relatar mÃdicos violentos e sofrer assÃdio moral (p=0,001) e assÃdio sexual (p=0,000); falta de seguranÃas ou policiais e sofrer agressÃo verbal (p=0,031); falta de treinamento sobre violÃncia e sofrer assÃdio sexual (p=0,035); presenciar violÃncia e sofrer violÃncia ocupacional (p=0,000) e agressÃo verbal (p=0,000). Para implementaÃÃo de medidas e intervenÃÃes voltadas para a saÃde do trabalhador, devem ser considerados nÃo somente os elementos intrinsecamente ligados ao processo de trabalho, mas tambÃm os elementos externos; faz-se necessÃrio um conjunto de aÃÃes que englobem os profissionais de saÃde, administradores e gestores, polÃticas pÃblicas, fatores econÃmicos, sociais e culturais.
50

Conhecimento dos profissionais de saÃde da atenÃÃo primÃria do municÃpio de Aracoiaba (CE) sobre tuberculose / Knowledge of primary health care professionals in the city of Aracoiaba (CE) on tuberculosis.

Fabio Freitas de Sousa 29 September 2016 (has links)
Este estudo teve como objetivo avaliar o conhecimento dos profissionais da saÃde que atuam na atenÃÃo primÃria à saÃde (APS) do municÃpio de Aracoiaba-CE sobre tuberculose. Trata-se de um estudo transversal, realizado no perÃodo de fevereiro a junho de 2016, com 96 profissionais da Ãrea da saÃde, sendo 11 enfermeiros, 10 mÃdicos, 16 auxiliares/tÃcnicos de enfermagem e 59 agentes comunitÃrios de saÃde (ACS). Foram coletadas informaÃÃes sobre aspectos sociodemogrÃficos, formaÃÃo acadÃmica e avaliado os conhecimentos dos profissionais sobre transmissÃo, diagnÃstico, tratamento, cura e controle da tuberculose. A aplicaÃÃo do instrumento de pesquisa foi realizada nas unidades de atenÃÃo bÃsica do municÃpio. Os dados foram armazenados no banco de dados estruturado no programa EXCEL-2 013 e posteriormente analisados (anÃlise descritiva). Para avaliar a existÃncia de diferenÃas estatisticamente significantes foi aplicado o teste qui-quadrado ou exato de Fisher (p<0,05, SPSS 17.0). Os resultados indicaram que a maioria dos participantes de todas as categorias era do sexo feminino (87,5%), com mÃdia de idade 40,2 anos. Enfermeiros, mÃdicos e auxiliares/tÃcnicos de enfermagem tinha menos de 5 anos de atuaÃÃo na APS e ACS mais de 10 anos. A maioria dos enfermeiros e mÃdicos tinha pÃs-graduaÃÃo lato-sensu, principalmente, em SaÃde da FamÃlia. A maioria dos profissionais nunca realizou capacitaÃÃo sobre a tuberculose. Quanto a transmissÃo da TB, a maioria apresentou dificuldades sobre a transmissÃo da TB larÃngea, assim como nÃo reconheceram as neoplasias e o diabetes mellitus como fatores de risco para TB. Quanto ao diagnÃstico, a maioria dos participantes apontou principais sinais e sintomas da doenÃa, porÃm apresentaram dificuldades para classificar um paciente sintomÃtico respiratÃrio e contatos de TB. Enfermeiros e mÃdicos apresentaram dificuldade em apontar os exames a serem solicitados para contatos e necessidade de solicitar cultura e teste de sensibilidade. Mais de 70% dos enfermeiros e mÃdicos apontaram corretamente os fÃrmacos utilizados no tratamento da TB, contrastando com auxiliares/tÃcnicos de enfermagem (50%) e ACS (13,6%). Todos os participantes apresentaram dificuldades em apontar o tempo para que o paciente com TB deixe de transmitir a doenÃa apÃs inÃcio do tratamento, mas obtiveram bom desempenho sobre a estratÃgia Directly Observed Therapy, Short-course. Com relaÃÃo aos critÃrios de cura dos pacientes com TB, apenas quatro mÃdicos e dois enfermeiros responderam corretamente. Todas as categorias apresentaram Ãxito referente as aÃÃes de controle da TB, exceto quanto a indicaÃÃo da vacina BCG para contatos de pessoas com TB. Os profissionais da APS apresentaram bom desempenho em alguns parÃmetros avaliados e deficiÃncia em conhecimentos elementares e essenciais para o manejo clinico e cuidados aos pacientes, fundamentais para o sucesso terapÃutico. A realizaÃÃo de intervenÃÃes educativas à essencial para garantir uma assistÃncia de qualidade a populaÃÃo do municÃpio de Aracoiaba e cumprir com as metas estabelecidas pelo programa nacional de controle da tuberculose. / This study aimed at analyzing the health-care professionalsâ knowledge on tuberculosis treatment, who work with primary health care (PHC) in the city of Aracoiaba, Ce. It is a cross-sectional study performed in the period from February to June 2016, with 96 health care professionals, including 11 nurses, 10 doctors, 16 nursing auxiliaries and nursing technicians, and 59 community health agents. Therefore, information about sociodemographic aspects and academic qualification were collected, furthermore the professionalâs knowledge about transmission, diagnose, treatment, cure, and control over tuberculosis was evaluated. The application of the research instrument was performed at basic care units in the city. Thus, data were stored in the database structured in the Excel 2013 program, and thereafter analyzed (descriptive analysis). In order to evaluate the existence of statistically significant differences it was applied a Chi-square or Fisherâs exact test (p<0,05, SPSS 17.0). The results indicated that most patients of all categories were female (87.5%) on average age of 40.2 years old. Nurses, doctors, nursing auxiliaries and nursing technicians had less than five years of experience at APS, but more than ten at ACS. The most part of nurses and doctors had post-graduation courses, especially in Family Health. However, the majority of the professionals never took training course on tuberculosis. Regarding transmission of TB, most of them did not know much about laryngeal TB transmission, and they were not able to identify neoplasias and diabetes mellitus as risk factors for TB transmission as well. In considering diagnosis, most of the participants pointed out the main signs of the disease, they were not able to classify a respiratory symptomatic patient, and TB contacts, though. Nurses and doctors showed difficulty in pointing out the exams that should be requested for contacts, and also regarding the necessity of requesting culture and sensitivity test. More than 70% of nurses and doctors correctly recognized the drugs used in the treatment of TB, which contrasted with nurse auxiliaries and nurse technicians (50%), and CHA (13.6%). All participants showed difficulties concerning the right time for a patient stops transmitting the disease after the beginning of treatment, but they had a good performance at Directly Observed Therapy, Short-course. Concerning criteria of cure for patients with TB, only four doctors and two nurses answered correctly. All categories were successful on actions of control of TB, except for the prescription of the BCG vaccination for contacts of people with TB. Thereby, the professionals of PHC were successful in some of the evaluated parameters, but they also showed deficiency on elementary and essential knowledge for clinical management and patient care which are fundamental for therapeutic success. Therefore, conducting educative interventions are crucial in order to provide quality assistance for citizens of the city of Aracoiaba, and meeting the objectives of programa nacional de controle da tuberculose.

Page generated in 0.0566 seconds