• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1068
  • 49
  • 11
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 1147
  • 561
  • 337
  • 264
  • 108
  • 103
  • 89
  • 88
  • 80
  • 79
  • 69
  • 65
  • 57
  • 56
  • 52
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Termoxidação de gorduras animais

Souza, Sylaine Maria Wilke de 28 July 2018 (has links)
Orientador: Daniel Barrera-Arellano / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-28T12:49:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Souza_SylaineMariaWilkede_M.pdf: 18970535 bytes, checksum: 91c76c2a380bb7cb9f9f3794bfe25daf (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Nos últimos anos houve um aumento no consumo de produtos alimentícios de rápido e fácil preparo, nos quais são utilizados em larga escala, o processo de fritura. Visando obter os efeitos causados por este processo no óleo ou gordura, procurou-se estudar o efeito da temperatura e da adição de antioxidantes em gorduras animais (sebo e banha). Assim, utilizou-se o processo chamado de termoxidação que simula o processo de fritura e consiste em manter 8 g das gorduras à temperatura de 180°C por 10 horas. Para efeito de comparação da formação e evolução dos compostos polares e comportamento dos antioxidantes adicionados (tocoferóis), utilizou-se paralelamente à termoxidação das gorduras animais a termoxidação com óleo vegetal (oleína de palma refinada). Antes do processo de termoxidação, as matérias primas foram caracterizadas através de métodos AOCS adaptados para: banha de suíno, sebo bovino e oleína de palma refinada ...Observação: O resumo, na íntegra poderá ser visualizado no texto completo da tese digital. / Abstract: In the last years, there has been an increase in the consumption of food products of fast and easy preparation, where the frying process is used in a wide scale. With the objective of elucidating some of the effects of this process on oils and fats, we studied the effect of temperature and addition of antioxidants in animal fats (beef tallow and lard). Thus, the process called thermoxidation, that simulates the frying process, was used. It consists of maintaining 8g of the fats at a temperature of 180°C for 10 hours. For comparison of the formation and evolution of polar compounds and behavior of the added antioxidants (tocopherols), the thermoxidation of animal fats was carried out parallel to the thermoxidation of a vegetable oil (refined palm olein). Before the thermoxidation process, the raw materiais were characterized using AGCS methods that were adapted for lard, beef tallow and refined palm olein ...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations. / Mestrado / Mestre em Tecnologia de Alimentos
2

Restrição calorica e suplementação com vitamina E no rato submetido ao exercicio fisico exaustivo

Oliveira, Suzana Lima de 25 July 2018 (has links)
Orientador: Jaime Amaya-Farfan / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-25T12:58:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Oliveira_SuzanaLimade_D.pdf: 4392118 bytes, checksum: a2b479cbbe4dd79defdcc7a58e24110c (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: A restrição calórica e a suplementação com vitamina E consistem em condutas dietéticas com potencial efeito antioxidante para limitar o prejuízo oxidativo aos tecidos do organismo, promovido por fatores como o exercício físico. Consistiu o objetivo do presente estudo comparar os efeitos da restrição calórica e da suplementação com vitamina E frente ao estresse oxidativo induzido pelo exercício exaustivo, investigando-se ainda seus efeitos nos substratos energéticos exigidos para aquela atividade. Para tanto, ratos Wistar machos de 11 semanas de idade foram divididos em três grupos de dieta: controle (AIN-93M), restrita (30% de restrição calórica, em carboidratos) ou suplementada (controle adicionada de 1425 UI de all-rac- .-tocoferil acetato). Após 5 meses nesses regimes dietéticos, os animais em cada grupo de dieta foram subdivididos em duas categorias: exercitados e não exercitados. Antes do sacrifício, estando todos os ratos em jejum, os animais do primeiro subgrupo foram submetidos, sem treinamento anterior, à corrida em esteira, até exaustão, registrando-se o tempo para alcançar tal condição. Posteriormente, efetuaram-se as determinações de TBARS (substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico) e carbonilas protéicas, para avaliação do prejuízo oxidativo, e das substâncias antioxidantes glutationa (GSH) e vitamina E, em fígado, músculo ou plasma; mediram-se ainda glicogênio hepático e muscular, glicose e insulina plasmática, bem como lactato sanguíneo. A restrição calórica aumentou a resistência à exaustão, enquanto a suplementação com vitamina E apresentou uma tendência em diminuí-Ia. A concentração de TBARS foi reduzida, em fígado e músculos, pela suplementação com aquela vitamina, ao mesmo tempo que não sofreu nenhum efeito da restrição calórica. A dieta, por outro lado, não exerceu influência sobre a concentração de carbonilas protéicas. No presente caso, o exercício parece não ter promovido estresse oxidativo, como se percebeu pelos valores não alterados dos indicadores de prejuízo oxidativo. A concentração de vitamina E apresentou-se aumentada naqueles animais que receberam suplementação da vitamina, em todos os tecidos analisados. O exercício promoveu redução da vitamina E plasmática, não alterando sua concentração em fígado e músculo. O teor de GSH não sofreu influência de nenhum dos parâmetros analisados. A restrição calórica produziu aumento do glicogênio hepático, em animais não exercitados, enquanto que, no grupo exercitado os animais suplementados apresentaram maior concentração de glicogênio muscular. O exercício exaustivo associado à restrição calórica acarretou diminuição do glicogênio hepático, enquanto que no músculo essa redução apresentou-se independente da dieta administrada. Similar associação entre restrição e exercício ocasionou redução da glicemia. A concentração de insulina plasmática e lactato sanguíneo não sofreram influência da dieta, alterando-se apenas em razão do exercício aplicado, havendo uma redução no primeiro e um aumento no segundo parâmetro. Esses resultados nos permitiram concluir que a restrição calórica, embora não diminuindo o prejuízo lipídico, proporcionou maior resistência à exaustão, a qual correlacionou-se com a maior reserva hepática de glicogênio observada nos animais daquele grupo. Por outro lado, o fato de os animais' com restrição e exercitados não apresentarem aumento da peroxidação lipídica pode ser interpretado como um aumento relativo da resistência à oxidação exacerbada, visto que a quantidade de trabalho físico executado foi consideravelmente maior. A suplementação com vitamina E, de forma diversa, embora tenha reduzido a peroxidação lipídica nos tecidos analisados, apresentou uma tendência a piorar a performance física. Percebe-se, portanto que as dietas empregadas com a mesma proposta, de potencial efeito protetor, apresentaram efeitos distintos. Entretanto, investigações adicionais são necessárias, envolvendo especialmente os diferentes modelos de dieta utilizados, para melhor compreensão dos fenômenos observados / Abstract: The present study was designed to investigate the effects of caloric (carbohydrate) restriction (CR) and vitamin E supplementation on stress oxidative and others exercise-induced metabolic modifications. Male Wistar, eleven-wk old rats were fed control (C)(AIN-93M), or restricted amounts of a modified control (R), or control plus vitamin E (1425 UI of all-rac- -tocopheryl acetate)(S) diets. After feeding the diets for five months, the animais in each group were divided into exercised (E) and non-exercised (NE) categories. Before being killed, the rats of the exercised category were required to run on a treadmill to exhaustion. The time to reach exhaustion was registered' and lipid peroxidation (thiobarbituric acidreactive substances [TBARS]), protein damage (reactive protein carbonyls), GSH (glutathion) and vitamin E in gastrocnemius, liver or plasma, and hepatic and muscular glycogen, plasma glucose, insulin and lactate were determined. Caloric restriction increased resistance to exhaustion, whereas vitamin E supplementation presented tendency to décrease it. Lipid peroxidation was significantly lower in livers and muscles of rats fed S diet when compared to the others groups. Exercise slightly decreased TBARS in muscle, whereas GSH in liver and reactive protein carbonyls in liver and muscle were similar for ali groups. Vitamin E supplementation increased vitamin E levels in liver, muscle and plasma, but exercise decreased it in plasma. Caloric restriction increased hepatic glycogen, but did not produce any effect in the insulin and lactate concentrations. When associated to exercise, CR lowered the glycemic levels. Caloric (carbohYdrate) restriction increased resistance to exhaustive without depleting vitamin E stotes or exacerbating oxidative damage. Although vitamin E supplementation showed a protective effect against lipid peroxidation, which was not afforded by caloric restriction, there was a decreased physical endurance, when compared to caloric restriction, but not to the normal diet. The biochemical basis for the choking effect shown by vitamin E supplementation is not known / Doutorado / Doutor em Ciência da Nutrição
3

Composição de caroteniodes de cucurbitaceas brasileiras

Arima, Hana Kiyoko 14 July 2018 (has links)
Orientadora : Delia Rodriguez-Amaya / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-14T03:32:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arima_HanaKiyoko_M.pdf: 7575351 bytes, checksum: bf1f35489b806cf6fb91b509d5306e82 (MD5) Previous issue date: 1987 / Resumo: Quatro cultivares de cucurbitáceas (C.máxima cultivar Exposição, C. moscata cultivar Merina Verde, C.pepo cultivar Caserta e híbrida F1 Tetsukabuto), mais comercializadas no estado de São Paulo e duas variedades do Nordeste (C.moscata Baianinha e C. maxima variedade Jerimum Caboclo) foram estudadas em termos da sua composição de carotenóides e do valor de vitamina A. Os resultados demonstraram a complexidade da composição com o número de carotenóides detectados em cada variedade, de 12 a 19. As variedades mais ricas em carotenóides totais foram as que apresentaram teores maiores de carotenóides provitaminicos A. Em ordem decrescente foram a C. moschata variedade Baianinha (317,8 µg/g e 43.175 UI/100g) , C. moschata cultivar Menina Verde madura (79,6µg/g e 8.624 UI/100g), C.máxima variedade Jerimum Caboclo (76,5pg/g e 3.745 UI/100g), híbrida Tetsukabuto (52,4µg/g e 2.956 UI/100g), C. máxima cultivar Exposição (46,0µg/g e 2.875 UI/100g), abobrinha C.moschata Cultivar Menina Verde (5,4µg/g e 275 UI/100g) e abobrinha C.pepo cultivar Caserta (7,3µg/g e 258 UI/100g). Foi constata da uma variabilidade muito grande no teor de carotenóides entre as amostras, mesmo da mesma variedade. Nos frutos de C.moschata variedade Baianinha, C. Moschata cultivar Menina Verde madura e C.máxima cultivar Exposição, de polpa alaranjada, o B-caroteno foi o principal carotenóide participante com 36,1 a 73,8% do total. Nos demais, de polpa amarelada e nas abobrinhas de polpa amarela pálida, o carotenóide mais abundante foi a luteína encontrada na faixa de 36,8 a 63,0% do total. Comparando os estágios imaturo e maduro da C. Moschata cultivar Menina Verde, as médias de a-caroteno aumentaram de 0,1 a 23,0µg/g e de B-caroteno de 1,5 a 39,3µg/g, com a maturação. Enquanto cis-ß-caroteno, 5,6-monoepoxi-a-criptoxantina, taraxantina, cis-anteraxantina e lutec antina desapareceram, cis-?-caroteno, a- zeacaroteno, aurocromo, d-caroteno, ?-caroteno apareceram no vegetal maduro. Foi estudado também o efeito das práticas mais difundidas no preparo doméstico sobre a composição dos carotenóides. A remoção da casca reduziu o valor de vitamina A. Os valores da polpa da C. pepo e C. moschata imatura, foram apenas um quinto do teor em relação ao fruto integral. Na abóbora híbrida Tetsukabuto foi confirmada também uma concentração maior de carotenóides na casca verde escura, apesar da polpa ser amarelada. De modo geral, o cozimento em água foi o que mostrou retenções maiores do valor provitaminico A (76,4 a 97,3%), seguido do refogar (59,4 a 91,1%) e do preparo do doce caseiro (54,4%). O preparo do doce em massa em escala piloto (67,5%) apresentou retenção maior que o do equivalente a nível caseiro. / Abstract: Four cultivars of squashes and pumpkins (C.maxima cultivar Exposição, C.moschata, cultivar Menina Verde, C.pepo cultivar Caserta and the hybrid F1 Tetsukabuto) most commercialized in the state of São Paulo and two varieties from the Northeast (C. moschata variety Baianinha and C.maxima variety Jerimum Caboclo) were studied in terms of the carotenoids and the vitamin A values. The results revealed the complexity of the composition with the number of carotenoids detected in each variety ranging from 12 to 19. The varieties richest in total carotenoids were also the ones which presented the highest levels of provitamin A. In decreasing order, these were: C.moschata variety Baianinha (317.8µg/g, 43,175 IU/100g), mature C.moschata cultivar Menina Verde (79.6µg/g, 8,624 IU/100g), C.maxima variety Jerimum Caboclo (76.5µg/g, 3,745 IU/lOOg), hybrid F1 Tetsukabuto (52.4µg/g, 2,956 IU/100g) , C.maxima cultivar Exposição (46.0µg/g, 2,875 IU/100g), imature C.moschata cultivar Menina Verde (5.4yg/g, 275 IU/100g) and imature C. pepo cultivar Caserta (7.3µg/g, 258 IU/100g). Pronounced variation in the carotenoid concentrations were observed, even between samples of the same variety. In the C. moschata, varieties Baianinha and the mature Menina Verde, and C.maxima cultivar Exposição, all possessing orange pulp, ß-carotene was the principal carotenoid accounting for 36.1 to 73.8% of the total carotenoid content. In the other vegetables, having yellow pulp, and the immature ones of pale yellow pulp, the most abundant carotenoid was lutein at the range of 36.8 to 63.0% of total. Comparing the immature and mature C.moschata cultivar Menina Verde, a-carotene increased from an average of 0.1 to 23.0µg/g and ß-caroteno from 1.5 to 39.3µg/g on maturation. While cis-ß-carotene, 5,6-monoepoxi-a-criptoxanthin, taraxanthin, cis-anteraxanthin and luteoxanthin disappeared, cis-?-carotene, a-zea carotene, aurochrome, d-carotene, y-carotene appeared in the mature vegetable. The effect of common domestic practices on the carotenoid composition was also studied. Peeling markedly reduced the vitamin A value. The values of the pulp of C. pepo and the immature C. moschata were only one-fifth of those of the whole fruits. In the hybrid Tetsukabuto, the higher concentration of the carotenoids in the dark green peel was confirmed, although the pulp was yellow-orange. In general, boiling in water demonstrated greater retention of provitamin A value (76.4 to 97.3%) followed by stir-frying (59.4 to 91.1%) and home-made candied pumpkin preparation (54.4%). Retention in candied pumpkin (67.5%) prepared on pilot-plant scale was higher than the home-made product. / Mestrado / Mestre em Ciência de Alimentos
4

Frequencia das mutações C677T e A1298C no gene da MTHFR em portadoras de sindrome de Turner

Santos, Kelly 19 July 2002 (has links)
Orientador : Carmen Silvia Bertuzzo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-02T04:23:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Santos_Kelly_M.pdf: 15332993 bytes, checksum: 39bff3e0afd6a69cc924f944b9927971 (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: A Síndrome de Turner (ST), descrita por Henry Turner em 1938, caracteriza-se classicamente por um fenótipo feminino associado à baixa estatura, infantilismo sexual, esterilidade, além de diversas malfonnações. Há evidências de que mutações na enzima metilenotetrahidrofolato redutase (MTHFR), ligada ao metabolismo do ácido fólico, levariam a aberrações cromossômicas devido a fenômenos de hipometilação. No presente estudo nós avaliamos a freqüência das mutações C677T e A1298C no gene da MTHFR em 49 portadoras de ST e em 200 indivíduos controles. O método de análise foi a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) seguida de digestão enzimática específica. Encontramos 26% de pacientes heterozigotas para a mutação C677T, 18% de homozigotas mutantes para a mutação C677T, 22% de pacientes heterozigotas A1298C, 10% de homozigotas mutante 1298C e 14% de heterozigotas para ambas as mutações C677T/A1298C. Nossos resultados indicam uma incidência elevada de indivíduos mutantes C677T (p<0,001) em nossa amostra. Sugerindo que a deficiência da MTHFR pode ser identificada como um fator de risco para nascimentos de crianças com ST / Abstract: Henry Tumer described Turner's syndrome (TS) in 1938 and characterized it as a classicaI female phenotype associated with a short stature, sexual irmnaturity,sterility and other maIformations. Evidences exist that methylenetetrahydrofolate reductase (MTHFR) enzyme mutations related to folic acid metabolism lead to chromosomal aberrations due to the hypomethylation phenomenon. This study evaIuates the frequency of C677T and A1298C mutations of the MTHFR gene among 49 individuais with TS and 200 control individuais. An analysisof the results was obtained using the polymerase chain reaction (PCR), which was followed by specific enzymatic digestion. In this study, 26% of patients were heterozygous for the C677T mutation, 18% were homozygous for the C677T mutation, 22% ofthe patients were heterozygous for the A1298C mutation and 14% were heterozygous for both C677T/A1298C mutations. Our results demonstrated a higher incidence of C677T mutant individuais (p<0.001) in this sample. Suggesting that MTHFR deficiency can be defined as a risk factor for the birth of TS children / Mestrado / Ciencias Biomedicas / Mestre em Ciências Médicas
5

Efecto del reemplazo de la vitamina e por un antioxidante natural (Annato extract) sobre los parámetros productivos de pollo de engorde

Castope Huamán, Maribel January 2014 (has links)
Se evaluó el efecto del uso del annato extract como antioxidante natural sobre la eficiencia productiva de pollos de engorde en comparación al uso de la vitamina E en 360 pollos machos de la línea Ross 308, siendo estos distribuidos al azar en tres tratamientos con tres repeticiones de 40 aves por tratamiento. El T1 fue el tratamiento control con una dieta a base de 100% vitamina E (10mg/Kg pv), T2 dieta conformada con 50% de annato extract (150 ppm) y 50% de vitamina E (10 mg/Kg pv), T3 dieta con 100% de annato extract (200 ppm). El registro de los datos se realizó desde la primera hasta la sexta semana de crianza evaluándose los parámetros productivos de peso corporal promedio, ganancia de peso acumulado, consumo de alimento acumulado, conversión alimenticia, mortalidad final y IEPE. A la sexta semana de crianza el T3 tuvo un peso corporal promedio (2877.7g) mayor que T1 (2867.3g) y T2 (2859g). La ganancia de peso acumulada del T3 (2833.98g) fue mayor que T1 (2822.91g) y T2 (2814.65). El consumo de alimento acumulado del T3 (3899.46g) fue mayor que T1 (3892.51g) y T2 (3908.02). La conversión alimenticia no mostró diferencia entre tratamientos. El porcentaje de mortalidad final para los tres tratamientos fue bajo (2.5%) y estuvo por debajo del estándar. El IEPE del T3 (492.98) fue ligeramente mayor que el T1 (490.32) y T2 (485.54). Según el análisis estadístico no se encontró diferencia significativa (p<0.05) entre los tres tratamientos para ninguno de los parámetros evaluados. Con estos resultados podemos concluir que el annatto extract puede reemplazar eficientemente a la vitamina E en la alimentación de las aves. Palabras Clave: dieta, vitamina E, annato extract, antioxidantes naturales. / --- Use of annato extract as a natural antioxidant was evaluated upon productive efficiency in comparison with use vitamin E in 360 male broiler chickens Ross 308, this birds were randomly assigned into three different treatments who were tested in 3 trials for each treatment with 40 Ross broiler chickens. T1 was the control group and it used a diet based on 100% of vitamin E (10 mg / kg bw), T2 used a diet made with 50% extraction annatto (150 ppm) and 50% of vitamin E (10 mg / kg bw ), T3 was a diet with 100% annatto extract (200 ppm). The data recording was taken from the first to the sixth week of breeding and the parameters evaluated were average body weight, cumulative weight gain, cumulative feed consumption, feed conversion, total mortality and IEPE. At the sixth week of breeding the T3 (2877.7g) obtained an average body weight higher than T1(2867.3g) and T2(2859g). The cumulative weight gain of T3 (2822.91g) was higher than T1 (2811.84g) and T2 (2803.58). The cumulative food consumption T3 (3899.46g) was higher than T1 (3892.51g) and T2 (3908.02). The feed conversion showed no difference between treatments. The percentage of total mortality for the three treatments (2.5%) was lower than the standard. The T3 EPEF obtained a slightly better production efficiency (492.98) than T1 (490.32) and T2 (485.54). According to statistical analysis no significant difference (p <0.05) was found between the three treatments for any of the parameters evaluated. With these results we can conclude that the annatto extract can efficiently replace vitamin E into the diet of birds. Keywords: diet, Vitamin E, annatto extract, natural antioxidant
6

Inflamação materna durante a gestação aumenta o estresse oxidativo placentário e induz hipertensão na prole adulta em ratos: possibilidade de prevenção pelo tratamento materno com α-tocoferol

FARIAS, Juliane Silva de 25 February 2015 (has links)
Nome completo da autora: Juliane Silva de Farias Lemos / Submitted by Fernanda Rodrigues de Lima (fernanda.rlima@ufpe.br) on 2018-11-07T20:09:37Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Juliane Silva de Farias .pdf: 1376864 bytes, checksum: 066d537fa139a0746377f4f57c2668d4 (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2019-01-25T14:42:39Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Juliane Silva de Farias .pdf: 1376864 bytes, checksum: 066d537fa139a0746377f4f57c2668d4 (MD5) / Made available in DSpace on 2019-01-25T14:42:40Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Juliane Silva de Farias .pdf: 1376864 bytes, checksum: 066d537fa139a0746377f4f57c2668d4 (MD5) Previous issue date: 2015-02-25 / FACEPE / Perturbações no ambiente intrauterino podem promover alterações no desenvolvimento fetal e programar hipertensão na prole adulta. Um dos fatores que perturbam o ambiente intrauterino é a inflamação materna. O aumento do estresse oxidativo placentário parece estar envolvido nesse processo da programação intrauterina. Dessa forma, neste trabalho foi investigado se a exposição materna ao lipopolissacarídeo (LPS) aumenta marcadores de estresse oxidativo na placenta,no fígado fetal e materno, assim como aumenta a pressão arterial sistólica e marcadores de estresse oxidativo renal na prole adulta. Foram também investigados se o tratamento com α-tocoferol, em paralelo com o LPS, pode prevenir alterações no estresse oxidativo renal e na pressão arterial. Para isso, ratas Wistar foram tratadas com salina ou LPS nos dias 13, 15, 17 e 19 de gestação. Parte das mães de cada grupo foi tratada diariamente com α-tocoferol em paralelo com o LPS. Uma parte das mães (n =4–6 por grupo)teve a gestação interrompida no 20º dia para coleta de placentas, fígado materno e fetal,enquanto a outra parte (n= 4–5 por grupo) teve a gestação a termo para gerar a prole adulta, a qual teve alguns parâmetros funcionais investigados dos 60 aos 150 dias de idade. Aos 150 dias de vida a prole foi sacrificada para avaliação de marcadores do estresse oxidativo no rim. O tratamento materno com LPS aumentou os níveis de malondialdeído (MDA) na placenta, no fígado fetal e no rim da prole adulta. O rim da prole adulta também apresentou elevação na expressão da NOX2, a subunidade enzimática da NADPH oxidase. Na placenta, o aumento de MDA ocorreu em paralelo com elevação do fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF) e de seu receptor do tipo I, o flt-1. Possivelmente porque ânions superóxidos ativam sinalizadores intracelulares que ativam a produção de fatores angiogênicos. A prole adulta apresentou pressão arterial sistólica mais elevada, a partir dos 120 dias de idade. O tratamento com α-tocoferol preveniu elevação do MDA na placenta, fígado fetal e rim do rato adulto. O α-tocoferol também preveniu elevação de ânions superóxidos dependentes da NADPH oxidase no rim de ratos adultos, assim como preveniu a elevação da pressão arterial. No entanto, o α-tocoferol não foi capaz de prevenir a elevação dos fatores angiogênicos na placenta. Em resumo, a inflamação materna, induzida por LPS, promove hipertensão na prole adulta, em parte, dependente do estresse oxidativo aumentado na placenta e no rim da prole hipertensa. / Changes in maternal environment, including maternal inflammation, may affect fetal development and lead to hypertension in adult offspring. Elevation in placental oxidative stress seems to be a crucial agent to program later disease, such as hypertension. This work investigated whether exposure to lipopolysaccharide (LPS) augments oxidative stress in placenta and in maternal and fetal livers, as well as, increases systolic arterial pressure and renal oxidative stress in adult offspring. Furthermore, it was investigated whether α-tocopherol treatment, inparallel to LPS, could prevent the programmed changes in renal oxidative stress and blood arterial pressure. For this, Wistar female rats were treated with saline or lipopolysaccharide, on days 13, 15, 17 and 19 of gestation. Alongside, a subset of dam groups were daily treated with -tocopherol. On gestation day 20, part of dams (n = 4–6 per group) was euthanized to obtain placentas and maternal and fetal livers, while other part of dams (n = 4–5 per group) had the gestation until term to study their offspring. The offspring had systolic blood pressure measured from age of 60 to 150 days. At age of 150 days, the offspring was euthanized to measure markers of oxidative stress in the kidney. Maternal exposure to LPS leads to elevation in the levels of malondialdehyde (MDA) in placenta, fetal liver and in the kidney of adult offspring. The kidney of adult offspring also presented elevation in the expression of NOX2, one enzymatic subunit of NADPH oxidase. In placenta, the elevation in MDA was paralleled by elevation in the levels of angiogenic factors, the vascular endothelial growth factor (VEGF) and its type I receptor, the flt-1. It is known that superoxide anions activates subcellular signals to production of these angiogenic factors. Adult offspring showed elevated systolic blood pressure from 120 days. α-Tocoferol prevented elevation of MDA in placenta, fetal liver and in the kidney of adult offspring. α-Tocoferol also prevented elevation in the levels of superoxide anions dependent on NADPH oxidase in the kidney of adult rats offspring, as well as, it prevented the elevation in blood pressure. However, α-tocopherol was not able to prevent the elevation of angiogenic factors in placenta. In summary, LPS-induced maternal inflammation leads to hypertension in the adult offspring, partially, mediated by increased oxidative stress in the placenta and in the kidney of adult offspring.
7

Efeito da deficiência dietética em ácido ascórbico sobre parâmetros morfológicos e funcionais da reprodução em cobaios (Cavia parcellus) machos adultos

FERREIRA JÚNIOR, João Batista January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:52:55Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5108_1.pdf: 4356374 bytes, checksum: 821d83f4d72de4ed3c01344036390c23 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / O presente trabalho estudou o efeito da deficiência em ácido ascórbico (AA) em cobaios machos adultos, durante 21 dias, sobre o peso e a histoarquitetura (histologia e histometria) do testículo e cauda do epidídimo, sobre a qualidade (número, motilidade e morfologia) dos espermatozóides e sobre os níveis plasmáticos de testosterona e a resposta secretória das células intersticiais testiculares ao estímulo gonadotrófico com hCG e ao tratamento in vitro com AA. A deficiência em AA causou diminuição de 32 % no peso corporal O peso absoluto do testículo foi reduzido em 30,5 % enquanto o seu peso relativo não foi modificado pela deficiência em AA. O peso absoluto e relativo da cauda do epidídimo diminuiram em 44,8 % e 25,2 %, respectivamente. A histoarquitetura dos dois órgãos foi alterada pela carência em AA. O parênquima do testículo apresentou alterações do epitélio germinativo dos túbulos seminíferos. A cauda do epidídimo apresentou diminuição na altura do epitélio colunar de revestimento e do número de espermatozóides na luz tubular. O número e motilidade dos espermatozóides diminuiram (73 % e 27,5 %, respectivamente), como também sua morfologia foi alterada pela deficiência em AA. Os níveis plasmáticos de testosterona foram reduzidos em 72,6 % nos animais deficientes em AA. A produção de testosterona pelas células intersticiais testiculares estimulada com uma dose elevada de hCG (10 mUI/ml) in vitro foi menor nos animais deficientes em AA. O tratamento com uma dose alta de AA (100 μM) in vitro não modificou a secreção basal de testosterona em nenhum dos grupos de animais, mas inibiu a secreção estimulada pelohCG no grupo controle, não modificando a secreção no grupo deficiente em AA. Nossos estudos confirmam prévias referências e fornecem evidências adicionais da importância do AA na manutenção da integridade estrutural e funcional do testículo e epidídimo. Os resultados também indicam que o efeito primário da deficiência em AA parece estar no testículo, reduzindo a produção de testosterona e, conseqüentemente, privando desse hormônio os órgãos da reprodução
8

Influência da desidratação por spray dryng sobre o teor ácido ascórbico no suco de acerola (Malpighia ssp)

Tanaka, Deise Luciane [UNESP] 28 June 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:23:34Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-06-28Bitstream added on 2014-06-13T18:50:51Z : No. of bitstreams: 1 tanaka_dl_me_arafcf.pdf: 277161 bytes, checksum: 4dc52a9a55dd2ed10c8d9bb28c2b5cb5 (MD5) / Universidade Estadual Paulista (UNESP) / Nos últimos anos é notável a crescente utilização de alimentos desidratados. A desidratação por atomização gera produtos de maior valor nutritivo, estáveis e versáteis, podendo ser utilizados como aromatizantes, corantes, edulcorantes, vitaminas, minerais, acidulantes, temperos, medicamentos, etc. A microencapsulação de substâncias sensíveis através da desidratação por atomização possibilita protegê-las contra evaporação, oxidação e outras reações químicas. Além disso, tem como um dos seus principais objetivos o refinamento do alimento e, consequentemente, a oferta de um novo produto no mercado. A acerola é conhecida pelo seu valor nutritivo decorrente do alto teor de vitamina C, que é de 30 a 40 vezes superior ao da laranja. Por este motivo, é uma das principais frutas tropicais que têm uma grande importância comercial no Brasil. Sua participação em milhões de dólares por hectare plantado já superou a da laranja. A presente pesquisa estudou a influência da desidratação do suco de acerola por atomização sobre o teor de ácido ascórbico, atendendo às necessidades de uma empresa produtora. A formulação foi a mesma utilizada pela empresa na fabricação do suco de acerola. Foram realizadas análises químicas (ácido ascórbico) e físicoquímicas nas amostras durante as três etapas do processo de suco de acerola, mistura (suco e maltodextrina) e suco microencapsulado. Através do método de quantificação de ácido ascórbico por CLAE (Cromatografia Líquida de Alta Eficiência) verificou-se que a perda dessa vitamina do início ao fim do processo foi de 80,65%. Já a análise realizada no produto após 90 dias mostrou que a perda de ácido ascórbico foi de 5,61%. Neste estudo de estabilidade utilizou-se como referência suco de acerola liofilizado, sem agente encapsulante. A microencapsulação sugeriu estabilidade superior à do produto liofilizado. / In recent years the increasing use of dehydrated food is notable. The dehydration by atomization generates products of higher nutritional value, more stable, and versatile, been passive of been used as flavorings, food dyes, sweeteners, vitamins, minerals, acidulous substances, seasoning, medicine, etc. The micro-encapsulation of sensible substances through dehydration by atomization allows the protection of these sensible substances against evaporation, oxidation, and other chemical reactions. Besides, it has as its main objectives, the refinement of food products and consequently, the offering of a new product to the market. Acerola is known for its nutritious value due to the high vitamin C content which is 30 to 40 times higher than that of orange. Thus, it is one of the main tropical fruits of great commercial importance in Brazil. Its participation in millions of dollars per hectare has surpassed that of orange. The present research studied the influence of acerola juice dehydration by atomization on the stability of ascorbic acid in order to attend to the necessities of a producer company. The formulation was the same used by the company in the manufacture of acerola juice powder. Chemical analysis (ascorbic acid) and physicalchemical analysis were realized in the samples during the three phases of the process: acerola juice, mix (juice and maltodextrin) and micro-encapsulated juice. The method to quantificate ascorbic acid by HPLC (High Performance Liquid Chromatography) verified that the loss of this vitamin from the beginning to the end of the process was 80.65%. The analysis carried through in the product after 90 days, showed that the loss of ascorbic acid was of 5.61%. In this stability study, we used as a reference, freeze dried acerola juice without encapsulation agents. The microencapsulation suggested a superior stability when compared to the freeze dried product.
9

Análise de um possível papel de biocondutor no citoesqueleto de células de sertoli tratadas com retinol (vitamina A)

Oliveira, Ramatis Birnfeld de January 2006 (has links)
Trabalhos recentes na literatura demonstraram que proteínas do citoesqueleto, mais especificamente os microfilamentos de actina, estão correlacionadas com a promoção e manutenção do estresse oxidativo, bem como modulação de processos mitocondriais. Trabalhos do nosso grupo caracterizaram que o tratamento com retinol (vitamina A) em células de Sertoli cultivadas era capaz de induzir a produção de espécies reativas de oxigênio (ERO), desbalanço na atividade de enzimas antioxidantes, com conseqüente promoção de estresse oxidativo. Radicais livres produzidos pelo tratamento com retinol, também foram capazes de induzir uma transformação pré-neoplásica, modulação de eventos recombinatórios, modulação de enzimas envolvidas na divisão celular como ornitina decarboxilase (ODC), progressão de ciclo celular e apoptose. O tratamento com retinol também foi capaz de, por uma via radical livre dependente, induzir a divisão de células de Sertoli terminalmente diferenciadas e não-proliferativas, com a conseqüente formação de focos proliferativos. Uma vez que o citoesqueleto participa de muitos dos processos relatados (proliferação, transformação e apoptose), e trabalhos recentes na literatura correlacionam estresse oxidativo com proteínas do citoesqueleto, nós decidimos avaliar a influencia do citoesqueleto e suas proteínas na produção e manutenção do estresse oxidativo gerado pelo tratamento com retinol. O primeiro capítulo dessa dissertação caracteriza uma modulação radical livre dependente do citoesqueleto das células de Sertoli tratadas com retinol, onde uma proteção/adaptação do citoesqueleto foi observada frente ao ambiente pró oxidativo gerado pelo retinol. Neste primeiro capítulo nós também sugerimos que a adaptação observada poderia ser relacionada com um possível papel de condução de elétrons pelos filamentos de actina. O segundo capítulo dessa dissertação demonstra uma dependência da correta organização dos filamentos de actina para a produção/manutenção do estresse oxidativo gerado pelo tratamento com retinol. Juntamente, o segundo capítulo apresenta uma explicação para a teoria de condução de elétrons pelos filamentos de actina, onde é descrito como esse fenômeno poderia ocorrer. Os resultados apresentados nessa dissertação sugerem que os microfilamentos de actina são essenciais para a produção/manutenção do estresse oxidativo gerado pelo tratamento com retinol, e que essa dependência pode ser explicada por uma nova função fisiológica de biocondutor de elétrons. / Recent works presented in the literature have shown that cytoskeleton proteins, specifically actin microfilaments, are correlated with promotion and maintenance of oxidative stress, and mitocondrial functions modulations. Works of our research group have characterized that retinol treatment in cultived Sertoli cells was able to induce reactive oxygen species (ROS) production, antioxidant enzymes activity imbalance, resulting in oxidative stress production. Free radicals produced by retinol treatment, were also able to induce pre neoplasic transformation, modulation of recombinatory events, modulation of enzymes involved in cell division such as ornitina decarboxilase (ODC), cell cycle progression and apoptosis. Retinol treatment was also able by a free radical-dependent way, induce the division of terminate differentiated and non proliferative Sertoli cells, resulting in proliferative focus formation. Once cytoskeleton participates of many of the related process (proliferation, transformation and apoptosis), and recent works presented in the literature correlated oxidative stress with cytoskeleton proteins, we decided evaluated the cytoskeleton influence in the production and maintenance of oxidative stress generated by retinol treatment. The first chapter presented in this manuscript characterizes a cytoskeleton modulation free radical-dependent in the Sertoli cells treated with retinol, where a cytoskeleton adaptation/protection was observed in response to a pro oxidative environment produced by retinol. In this first chapter we also suggested that the adaptation observed could be related with a possible function of electrons conductions through actin microfilaments. The second chapter of this manuscript shows an actin microfilaments dependence to production/maintenance of oxidative stress generated by retinol treatment. Together, the second chapter shows an explanation of the electron conduction theory through actin microfilaments, where a description of the electron conduction process is presented. The results presented in this manuscript suggest that actin microfilaments are essential to production/maintenance of oxidative stress generated by retinol treatment, and that this dependence could be explained by a new physiologic function of electron bioconductor.
10

Uso intraperitoneal de carboximetilcelulose/hialuronato de sódio e da vitamina E na prevenção de aderências pós-operatórias : estudo experimental em ratos

Corrales, Fredy January 2006 (has links)
Resumo não disponível

Page generated in 0.0879 seconds