• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 34
  • Tagged with
  • 34
  • 14
  • 9
  • 8
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Ausência do endosimbionte Wolbachia SP. em dois metastrongilídeos: Angiostrongylus costaricensis e Angiostrongylus cantonensis

Ben, Renata January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:12:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000414796-Texto+Completo-0.pdf: 186239 bytes, checksum: 84d975c8024507f47eadc59f4d672996 (MD5) Previous issue date: 2007 / Abdominal angiostrongyliasis is caused by Angiostrongylus costaricensis, an intra-arterial nematode, that lives in the ileocecal region in wild rodents. This parasite has been detected from southern United States to northern Argentina. Man is an accidental host and is infected ingesting third stage larvae (L3) that are eliminated with mucous secretions by the intermediate host (veronicelid slugs). Another species, that also may infect man is Angiostrongylus cantonensis, a rat pulmonary worm, responsabile for eosinophilic meningitis, in Asia and Pacific islands. Parasites of parasites are currently being studied not only to open new therapeutics possibilities, but also in order to improve diagnostic techniques. The interest for Wolbachia, a gram-negative endosimbiont bacterium, increased when the mutualistic character of its association with filarias was described. These considerations led to new ideas for treatment of these parasitosis through the use of antibacterial drugs. The main objective of this work is to verify the Wolbachia sp presence in A. costaricensis and A. cantonensis, and study its contribution for the humoral immune response of the vertebrate host. The first step was to look for evidences in favor of the presence of Wolbachia sp. Nucleic acids, through the PCR technique. In some experiments amplification products were obtained, what could be an indication of the presence of the bacterium, but these data must be confirmed by electronic microscopy and immunohistology. Because of the difficulties to get Wolbachia sp. antigen, alternatively serum samples from individuals with abdominal angiostrongyliasis were tested against Escherichia coli antigen, because it is a common bacterium species in vertebrates’ microbiota that could eventually colonize the worm. Through a western-blot analysis it was clearly demonstrated a reactivity not exclusively associated to A. costaricensis’ infected individuals. Moreover, fragments of worms were introduced in bacterial culture medium in order to study the microbiota of the Angiostrongylus adult worm. The fact of being found only one species of a grampositive bacillum in this experiment seems to confirm the hypothesis that in intravascular environment, with a low tolerance for bacteria, the worm’s microbiota is reduced in number and diversity. From the experiments we were not able to identify the presence of Wolbachia sp neither in A. costaricensis nor in A. cantonensis. It remains open to further investigations the contribution of other bacteria or simbionts of helminthes, for antigenic recognition by the vertebrate host, with potential implications for diagnosis, pathogenesis and treatment / A angiostrongilíase abdominal é causada pelo Angiostrongylus costaricensis, um nematódeo intra-arterial, que vive na região íleo-cecal de roedores silvestres. Esta parasitose tem sido registrada desde o sul dos Estados Unidos até o norte da Argentina. O homem é hospedeiro acidental e se infecta ingerindo as larvas de terceiro estágio (L3) presentes no muco do hospedeiro intermediário (veronicelídeos). Outra espécie, que também é parasita do homem, é Angiostrongylus cantonensis, um verme pulmonar de ratos, causador da meningite eosinofílica, que ocorre na Ásia e ilhas do Pacífico. Parasitas de parasitas são atualmente alvo de estudos não somente para abrir novas possibilidades terapêuticas, bem como para aprimorar técnicas diagnósticas. O interesse pela Wolbachia sp, uma bactéria gram-negativa endosimbionte, aumentou no momento em que descobriram sua característica mutualística em relação à filária. Estas considerações levaram a novas idéias para o tratamento destas parasitoses através da utilização de drogas antibacterianas. O objetivo principal deste trabalho é verificar a presença de Wolbachia em A. costaricensis e em A. cantonensis, e estudar a sua contribuição para a resposta imune humoral do hospedeiro vertebrado. O primeiro passo foi buscar evidências da presença de ácidos nucléicos de Wolbachia, através da técnica de PCR. Em alguns experimentos foram obtidos produtos de amplificação, o que poderia ser um indício da presença da bactéria, mas esses dados devem ser confirmados por microscopia eletrônica e por imunohistologia. Diante das dificuldades para se obter antígeno de Wolbachia sp alternativamente amostras de soro de indivíduos com angiostrongilíase foram testados contra antígenos de Escherichia coli por ser uma bactéria comum na microbiota de vertebrados e que eventualmente poderia colonizar o verme. Através da análise por imunoeletrotransferência ficou claramente demonstrada uma reatividade não relacionada exclusivamente aos indivíduos infectados por A. costaricensis. Além disso, fragmentos de vermes foram semeados em meio de cultura a fim de estudar a microbiota do verme adulto de Angiostrongylus. O fato de só ser encontrada um bacilo gram positivo nesse experimento parece confirmar a hipótese de que, por ser o ambiente intravascular pouco tolerante à presença de bactérias, a microbiota do verme deve ser pouco numerosa e diversa. Permanece aberta para futuras investigações a contribuição de outras bactérias ou outros simbiontes em helmintos, para reconhecimento antigênico pelo hospedeiro vertebrado, com possíveis implicações para diagnóstico, patogenia e tratamento.
2

Estudo do compartilhamento de antígenos entre Angiostrongylus spp. e outros helmintos

Cognato, Bianca Barbieri January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:13:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000448197-Texto+Completo-0.pdf: 1838361 bytes, checksum: 7924b0b15d7d6da94d6a3c9d188d1048 (MD5) Previous issue date: 2013 / Two species of parasites nematode of Angiostrongylidae family, genus Angiostrongylus intra-arterial localization are capable of human desease production: Angiostrongylus costaricensis and Angiostrongylus cantonensis. Both species are rodent’s parasites and the human infection is considered incidental. On humans, A. cantonensis cause eosinophilic meningitis and A. costaricensis cause abdominal angiostrongiliase. Since there is no elimination of parasitic forms in human infection, diagnosis becomes difficult and molecular methods are necessary. After years of discovery of angiostrongilíases, there are still many efforts in the study and development of a specific and sensitive diagnostic test capable of discriminating Angiostrongyliases of the other parasites. In this context, cross-reactivity becomes a problem in specificity of serologic tests. The main objective of this study was to analyze the sharing of antigens between Angiostrongylus spp. and parasites Strongyloides spp. , Fasciola hepatica, Ascaris lumbricoides, Hymenolepis diminuta and Toxocara canis, and identify these molecules shared.To obtain antigens, some rats were captures and their feces analyzed by the method of Baerman addition to being seeded Agar Plates. Were obtained larvae of Strongyloides spp. and Angiostrongylus spp. In pulmonary arteries were found 11 female worms and 2 male worms of A. cantonensis, which led to the first report of the occurrence of this parasite in Rio Grande do Sul. In the small intestine was obtained a Strongyloides spp worm and analysis of small intestine were obtained Hymenolepis diminuta worms. From the adult worms of parasites were obtained antigens used in this study. Furthermore, we used antigens of allergens such as peanut, tomato, strawberry and pollen. To identify shared antigens, proteins were separated by one and two dimensional electrophoresis technique assayed by Western blot using sera of patients with angiostrongyliases. All antigens were recognized by sera from patients infected with angiostrongyliases, being a total of fourteen bands identified as being immunogenic.The fourteen bands were cut out of polyacrylamide gels and analyzed by mass spectrometry. The proteins identified were: Phosphoenolpyruvate carboxykinase, heat shock protein 70 (HSP70), DAPPUDRAFT hypothetical protein, 60 kDa Chaperonin 5, Glyceraldehyde-3-phosphate dehydrogenase, sigma class GST Chain A, Glucose-6-phosphate isomerase, pyruvate dehydrogenase subunit E1, Glutamate dehydrogenase 2, arachin Ahy-1, Full = Allergen Ara h 1, clone P41B, Gly1. The data generated in this study show that there is sharing of antigens between organisms of different taxonomic groups, but also with allergens tested. Moreover, the description and analysis of shared molecular components can help in understanding the evolutionary history and phylogeny of these organisms. / Duas espécies de parasitos nematódeos da família Angiostrongylidae, do gênero Angiostrongylus de localização intra-arterial são capazes de produzir doença em humanos: Angiostrongylus costaricensis e Angiostrongylus cantonensis. Ambas as espécies são parasitos próprios de roedores e a infecção humana é considerada acidental. No homem, A. cantonensis é o causador da meningite eosinofílica e A. costaricensis causador da angiostrongilíase abdominal. Como não há eliminação de formas parasitárias na infecção humana, o diagnóstico se torna difícil e métodos moleculares se tornam necessários. Depois de anos da descoberta das angiostrongilíases, ainda há muitos esforços no estudo e desenvolvimento de um teste de diagnóstico específico e sensível capaz de discriminar as Angiostrongilíases de outras parasitoses. Neste contexto, a reatividade cruzada se torna um problema na especificidade de testes sorológicos. O objetivo principal deste trabalho foi analisar o compartilhamento de antígenos entre Angiostrongylus spp. e os parasitos Strongyloides spp. , Fasciola hepatica, Ascaris lumbricoides, Hymenolepis diminuta e Toxocara canis, assim como identificar essas moléculas compartilhadas.Para obtenção de antígenos, algumas ratazanas foram capturas e suas fezes analisadas através do método de Baerman além de terem sido semeadas em Placas de Ágar. Foram obtidas larvas de Strongyloides spp. e Angiostrongylus spp. Nas artérias pulmonares de uma ratazana foram encontrados 11 vermes fêmeas e 2 vermes machos de A. cantonensis, que deu origem ao primeiro relato da ocorrência deste parasito no Rio Grande do Sul. No intestino delgado foi obtido um verme de Strongyloides spp e da análise do intestino delgado foram obtidos vermes de Hymenolepis diminuta. A partir dos vermes adultos dos parasitos, foram obtidos os antígenos utilizados neste trabalho. Além disso, foram utilizados antígenos de alergenos como o amendoim, tomate, pólen e morango. Para identificação dos antígenos compartilhados, as proteínas foram separadas por eletroforese uni e bidimensional ensaiadas pela técnica de Western-Blot utilizando-se soro de pacientes com angiostrongilíases.Todos os antígenos foram reconhecidos pelo soro de pacientes infectados com angiostrongilíases, sendo um total de quatorze bandas identificadas como imunogênicas. As quartorze bandas foram recortadas dos géis de poliacrilamida e analisadas por espectrometria de massas. As proteínas identificadas foram: Fosfoenolpiruvato carboxiquinase, Proteína de choque térmico 70 (HSP70), Proteína hipotética DAPPUDRAFT, 60 kDa Chaperonina 5, Gliceraldeído-3-fosfato-desidrogenase, Cadeia A sigma classe GST, Glucose-6-fosfato isomerase, Piruvato desidrogenase subunidade E1, Glutamato desidrogenase 2 , arachin Ahy-1, Full=Allergen Ara h 1, clone P41B , Gly1. Os dados gerados no presente trabalho demonstram que há compartilhamento de antígenos entre organismos de diferentes grupos taxonômicos, como também com os alergenos testados. Além disso, a descrição e a análise de componentes moleculares compartilhados podem ajudar na compreensão da história evolutiva e da filogenia destes organismos.
3

Estudo das proteínas HSP70, SOD e catalase de Angiostrongylus cantonensis em hospedeiros habituais e acidentais

Rosa, Thaise Paím da January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2014-07-12T02:02:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000459196-Texto+Completo-0.pdf: 1894686 bytes, checksum: 241ac90cbaf1917d1bf7a9c7970d7bb6 (MD5) Previous issue date: 2014 / Angiostrongylus cantonensis is a nematode of the Angiostrongylidae family. In humans, they can cause eosinophilic meningitis. Although the parasite have been described in 1935, little is known about the mechanisms of adaptation to its hosts. A. cantonensis owns molecules that help the parasite in the evasion of the host´s immune system, among these are SOD, catalase and HSP70. The main goal of this work was to study the profiles of HSP70, SOD and CAT of L5 produced in different hosts and analyze the diagnostic potential of the extracts. For the obtainment of fifth stage larvae (L5), rats and mice were infeceted with 104 and 50 third stage larvae, respectively, and euthanized after 21 days. The L5 were recovered from the brain of the animals and homogenized in different buffers to obtain the protein extracts. The quantification of the total protein suggests no significant difference between extracts. For the identification of HSP70, it was performed dot blot and Western blot, showing that in both samples HSP70 were present. ELISA assays were used for the quantification of HSP70 and analyze antigen-antibody binding with from individuals with confirmed diagnosis for angiostrongyliasis. L5 from usual hosts were recognized by the sera showing superior titles to the L5 from the accidental hosts. Levels of stress proteins HSP70, SOD (339U versus 0. 08U of SOD/mg of protein) and catalase (184. 4 versus 75. 6 pmol of CAT mg-1 proteins) were higher p<0. 05, in A. cantonensis larvae from usual hosts in comparison to the larvae obtained from accidental hosts. These data suggest that the levels of stress proteins may be associated to the adaptation of A. cantonensis to the usual hosts. / Angiostrongylus cantonensis é um nematódeo da família Angiostrongylidae. Em humanos, podem causar meningite eosinofílica. Apesar de o parasito ter sido descrito em 1935, pouco se sabe dos mecanismos de adaptação aos seus hospedeiros. A. cantonensis possui moléculas que o auxilia na evasão do sistema imune do hospedeiro, dentre estas estão SOD, catalase e HSP70. O objetivo principal deste trabalho foi estudar o perfil de HSPs 70, SOD e CAT de L5 produzidas em diferentes hospedeiros e analisar o potencial diagnóstico dos extratos. Para a obtenção das larvas de quinto estágio (L5), ratos e camundongos foram infectados com 104 e 50 larvas de terceiro estágio, respectivamente, e eutanasiados após 21 dias. As L5 foram recuperadas do cérebro dos animais e homogeneizadas em diferentes tampões para obtenção dos extratos protéicos.A quantificação de proteínas totais sugere não haver diferenças significativas entre os extratos. Para a identificação de HSP70 foram realizados dot blot e Western blot, mostrando que em ambas as amostras HSP70 estavam presentes. Ensaios de ELISA foram utilizados para a quantificação de HPS70 e para analisar a ligação antígeno anticorpo com soros de indíviduos com diagnóstico confirmado para a angiostrongiliase, sendo que L5 provenientes de hospedeiros habituais apresentam reconhecimento pelos soros com títulos superiores às L5 provenientes de hospedeiros habituais. Os níveis das proteínas de estresse HSP70, SOD (339U versus 0,08U de SOD/mg de proteína) e catalase (184,4 versus 75,6 pmole de CAT mg-1 proteínas) foram superiores p<0,05, em larvas de A. cantonensis provenientes de hospedeiros habituais em comparação com as larvas obtidas de hospedeiros acidentais. Estes dados sugerem que os níveis de proteínas de estresse podem estar associados a adaptação do A. cantonensis aos hospedeiros habituais.
4

Expressão diferencial de proteínas durante a maturação sexual de Angiostrongylus cantonensis em infecção experimental de Rattus norvegicus

Oliveira, Camila Krug de January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:41:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000444695-Texto+Completo-0.pdf: 624430 bytes, checksum: e4547549fd33f8db2dfcdef98c9ca071 (MD5) Previous issue date: 2012 / The two parasites in the genus Angionstrongylus that cause disease in humans are Angiostrongylus costarisensis and Angiostrongylus cantonensis. They have different target organs: A. costarisensis is located in the mesentery and causes eosinophilic ileocolitis, whereas A. cantonensis is a neurotropic parasite responsible for eosinophilic meningoencephalitis. Based on several indications that the sexual maturation is associated with increased pathogenesis in angiostrongylid worms, proteomic analysis was performed on A. cantonensis protein samples, to describe differential protein expression between 21 and 42 days post infection. Triplicated bidimensional electrophoresis was submitted to analysis and 11 proteins were found to be exclusively expressed after sexual maturation. Acetate kinase was the only protein that could be identified after mass spectrometry (LC-MS/MS). Since acetate is an important end-product of the energy metabolism among many parasites but not among their mammalian hosts, acetate formation is an attractive target for the development of new anti-parasitic drugs. Furthermore, studying the adaptations in parasite metabolisms can result in an increased understanding of the host-parasite interaction. This data open opportunities for control interventions and new strategies for molecular diagnosis. / Os principais parasitos do gênero Angionstrongylus que causam doença nos seres humanos são Angiostrongylus costarisensis e Angiostrongylus cantonensis. Eles têm distintos órgãos alvos: A. costarisensis está localizado no mesentério e causa ileocolite eosinofílica, enquanto que A. cantonensis é um parasita neurotrópico responsável pela meningoencefalite eosinofílica. Com base em várias evidências de que a maturação sexual está associada ao aumento da patogênese em vermes deste gênero, uma análise proteômica foi realizada em vermes de A. cantonensis para descrever a expressão diferencial de proteínas entre 21 e 42 dias após a infecção. Eletroforese bidimensional em triplicata foi submetida à análise e 11 proteínas foram encontradas exclusivamente expressas após a maturação sexual. A acetato quinase foi a única proteína identificada por espectrometria de massa (LC-MS/MS). O acetato é um importante produto final do metabolismo energético de muitos parasitos, mas não de seus hospedeiros mamíferos. Sendo assim, é um alvo atrativo para o desenvolvimento de novas drogas anti-parasitárias. Além do mais, o estudo das adaptações no metabolismo do parasito pode resultar em uma maior compreensão da relação parasito-hospedeiro. Este trabalho abre oportunidades para intervenções de controle e novas estratégias de diagnóstico molecular.
5

Estudo sobre a inibição da oviposição em Angiostrongylus cantonensis mediada por agonista e antagonista da serotonina

Osório, Joana Borges January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:12:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000440746-Texto+Completo-0.pdf: 8186310 bytes, checksum: 2ddc0fe8a6260707c7754fc8b9f27f5b (MD5) Previous issue date: 2012 / The Angiostrongylus genus includes two species that can infect humans, A. cantonensis and A. costaricensis. They may cause infections known as eosinophilic meningitis and abdominal angiostrongyliasis, respectively. In A. costaricensis infection, eggs and larvae are central elements in the inflammatory reactions, which may get worse with death of the worms. The currently available anthelmintics act on the parasite essential metabolic pathways with a killing effect. Therefore, an alternative substance to treat angiostrongyliasis, acting mainly in worms reproduction is necessary. An in vitro study conducted with Schistosoma mansoni showed inhibition of oviposition by Phenanthroline. In another study with Caenorhabditis elegans, it was shown that serotonin increases the egg-laying rate of the female nematode, besides controlling the change of its posture state (rest and activation). Serotonin is a neurotransmitter present in vertebrates and invertebrates. In order to test the effect on egg laying of Angiostrongylus spp., two substances that interfere with serotonin neurotransmission in humans, Buspirone and Pizotifen, were used in an experimental model in vivo. 28 rodents of species Rattus norvegicus were divided into three groups and infected with 100 L3 of A. cantonensis: a control group (untreated) and two groups treated with each substance. The substances were administered as soon as all rodents started releasing larvae, once a day, orally, for 10 days, at a concentration of 0. 03 mg / mL each. In this period rodent feces were collected daily for counting the number of L1 and after 10 days the animals were euthanized for collection of the worms. The average number of larvae released in feces was 37,934 by the Control group, 10,658 by the Buspirone group and 6,658 by the Pizotifen group. The worms were counted and separated by sex: in the Control group 59 females and 40 males were obtained; in Buspirone group 86 females and 41 males were found; and in the Pizotifen group 83 females and 64 males were counted. The comparison of data from Control and Experimental groups was statistically analyzed by ANOVA and no significant difference was observed. Females were measured using a millimetric eyepiece installed in a stereomicroscope. The ANOVA analysis resulted in a significant difference between Control and Pizotifen, which had an average size of 18 mm, compared with to average size of 19 mm of Control, indicating that Pizotifen would have some effect in the nematodes development, but not affecting their reproduction. These results indicate that the search for alternative drugs that act on egg laying needs a better understanding of the pathways that regulate the reproductive system of parasitic organisms. / O gênero Angiostrongylus engloba duas espécies A. cantonensis e A. costaricensis, que podem infectar o ser humano e causar infecções conhecidas como meningite eosinofílica e angiostrongilíase abdominal, respectivamente. Na infecção por A. costaricensis, ovos e larvas são elementos centrais nas reações inflamatórias podendo haver o agravamento dessas lesões, pela morte dos vermes. Os anti-helmínticos atualmente disponíveis, atuam em vias metabólicas essenciais ao parasito, culminando com a morte dos vermes. Portanto, uma droga alternativa para o tratamento das angiostrongilíases, que atue principalmente na reprodução dos vermes, se torna necessária. Um estudo in vitro realizado com Schistosoma mansoni demonstrou a inibição da oviposição pela fenantrolina. Em outro estudo com Caenorhabditis elegans foi demonstrado que a serotonina estimula o aumento da taxa de ovos liberados pela fêmea do nematódeo, além de controlar a alteração do seu estado de postura (repouso e ativação). A serotonina é um neurotransmissor presente tanto em vertebrados como em invertebrados .Com o objetivo de testar o efeito na oviposição de Angiostrongylus cantonensis, duas substâncias que interferem na neurotransmissão da serotonina em humanos, Buspirona e Pizotifeno, foram utilizadas em modelo experimental in vivo. 28 roedores da espécie Rattus norvegicus foram divididos em 3 grupos e infectados com 100 L3 de A. cantonensis: um grupo controle (não tratado) e 2 grupos tratados com cada substância. As substâncias foram administradas a partir do momento em que todos os roedores iniciaram a larvipostura, uma vez ao dia por via oral, durante 10 dias, numa concentração de 0,03 mg/mL cada. Neste período as fezes dos roedores foram recolhidas diariamente para a contagem do número de L1 eliminadas e, após os 10 dias, os animais foram eutanasiados para coleta dos vermes. A média de larvas eliminadas nas fezes para o grupo controle foi 37. 934, para o grupo Buspirona 10. 658 e para o grupo Pizotifeno 6. 658. Os vermes foram contados e separados pelo sexo: no grupo controle foram obtidas 59 fêmeas e 40 machos; no grupo Buspirona foram encontradas 86 fêmeas e 41 machos e no grupo Pizotifeno 83 fêmeas e 64 machos. A comparação dos dados dos grupos experimentais e do controle foram analisadas estatisticamente pelo teste ANOVA e nenhuma diferença significativa foi verificada. As fêmeas foram medidas através de uma ocular milimetrada instalada em um estereomicroscópio.A análise foi feita também pelo teste ANOVA e resultou numa diferença significativa entre o grupo controle e o Pizotifeno, no qual teve um tamanho médio de 18 mm, em comparação com o tamanho médio do controle de 19 mm, indicando que o Pizotifeno poderia ter algum efeito no desenvolvimento dos nematódeos, porém não afetando a reprodução. Estes resultados indicam que para a procura de drogas alternativas, que atuem na oviposição, é necessário uma melhor compreensão das vias reguladoras do sistema reprodutivo dos organismos parasitos.
6

Exploração de sistemas in vitro para desenvolvimento larval de Angiostrongylus costaricensis e de A. cantonensis (Nematelminthes, Angiostrongylidae)

Silva, Letícia Fonseca da January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:12:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000427622-Texto+Completo-0.pdf: 4680280 bytes, checksum: 75e54492eea58e6d4b33bd97da9115de (MD5) Previous issue date: 2010 / Among the angiostrongylid worms there are two extensively studied species because of their importance as causes of human health problems, Angiostrongylus costaricensis and A. cantonensis. While there are numerous in vitro studies on maintenance and evolution of trematodes, the literature is short of reports on similar trials with nematodes. Through cultivation and cocultivation with Biomphalaria glabrata embryonic cells, the best conditions were searched for the production of intra-mollusk larval stages from both parasites under study. A previous reported protocol for axenization of first stage larvae was adjusted especially concerning the concentration of sodium hypochlorite and a 0,25 % preparation was found effective. It was demonstrated that cultivation enriched with crude body proteic extract of B. glabrata resulted in a higher recovery of second stage larvae. In order to investigate the possibility of a differential expression of proteins after infection, bidimensional electrophoresis was performed. A 37 kDa protein with isoeletric point 4,2 was expressed exclusively at tissues of the infected snails. In order to guarantee the supply of first stage larvae for a future in vitro production of L3, several conditions for cryopreservation were assayed and the best larvae yield was achieved with a 1% dimethil-sulphoxide and 5% bovine fetal serum, and incubation time of 60 minutes before quick introduction into liquid nitrogen. In conclusion, although the unsuccessful trial to produce in vitro large amounts of L3, several aspects were assayed and the resulting knowledge may pave the way for the ongoing effort to establish an in vitro system that enables regular large production of parasitic forms.The results now reported have contributed to a better understanding of the complex task of in vitro manipulation of nematodes and the challenges standing ahead for the better understanding of their biology. / Dentre os angiostrongilídeos, há duas espécies que têm sido extensamente estudadas por constituírem problemas de saúde humana: Angiostrongylus costaricensis e A. cantonensis. Enquanto existem numerosos estudos sobre a manutenção e desenvolvimento in vitro de trematódeos, são poucas as tentativas registradas na literatura do mesmo esforço em relação aos nematódeos. Através do desenvolvimento de cultivos e co-cultivos com células embrionárias de B. glabrata buscou-se encontrar a forma mais adequada para a produção de larvas nas fases intramolusco dos dois parasitos em estudo. Em um trabalho anterior foi utilizada a axenização das larvas de primeiro estágio, este método foi adaptado especialmente quanto à concentração de hipoclorito de sódio que foi utilizado a 0,25% de modo eficiente. Verificou-se que nos cultivos enriquecidos com extrato protéico do corpo de B. glabrata, houve uma maior recuperação de larvas de segundo estágio. A fim de se investigar a possibilidade de uma diferença quanto à expressão de proteínas entre caramujos infectados e não infectados, foi realizada a eletroforese bidimensional. Uma proteína de 37 kDa no ponto isoelétrico de 4,2 foi expressa apenas nos tecidos dos caramujos infectados. Para se ter um estoque de larvas de primeiro estágio, testou-se formas de criopreservá-las com diferentes concentrações de dimetil-sulfóxido (DMSO) e de soro fetal bovino (SFB). Para ambos nematódeos, o uso de 1% de DMSO em meio enriquecido com 5% de SFB, incubação prévia de 60 minutos com o criopreservante em temperatura ambiente, seguido pelo congelamento rápido em nitrogênio líquido, apresentou os melhores índices de larvas ativas recuperadas.Embora os experimentos não tenham tido êxito para produzir in vitro larvas de terceiro estágio (L3), vários aspectos foram analisados e todo o conhecimento resultante representa o início do caminho para, com esforço contínuo, se estabelecer um sistema in vitro capaz de produzir em grande quantidade e regularmente essas formas parasitárias. Os resultados apresentados contribuem para uma melhor compreensão da complexa tarefa de manipulação in vitro desses nemátodeos e dos desafios para o melhor entendimento de sua biologia.
7

Sistema de integração lavoura-pecuária como método de controle da contaminação da pastagem por nematódeos gastrintestinais de ovinos / Crop-livestock integration system as a method of control of pasture contamination by gastrintestinal nematodes of sheep

Piza, Marina Laís Sabião de Toledo [UNESP] 21 June 2017 (has links)
Submitted by Marina Laís Sabião de Toledo Piza null (marinalstpiza@gmail.com) on 2017-07-05T16:56:43Z No. of bitstreams: 1 DissertaçãoMarina Piza_ok.pdf: 365618 bytes, checksum: ca82f65f8113e0ae549690375583cef7 (MD5) / Approved for entry into archive by LUIZA DE MENEZES ROMANETTO (luizamenezes@reitoria.unesp.br) on 2017-07-05T20:03:24Z (GMT) No. of bitstreams: 1 piza_mlst_me_bot.pdf: 365618 bytes, checksum: ca82f65f8113e0ae549690375583cef7 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-07-05T20:03:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 piza_mlst_me_bot.pdf: 365618 bytes, checksum: ca82f65f8113e0ae549690375583cef7 (MD5) Previous issue date: 2017-06-21 / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / O longo período de descanso necessário para que haja descontaminação da pastagem por nematódeos gastrintestinais de ovinos pode ser utilizado com culturas agrícolas. O objetivo foi verificar se após a implantação do sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) com um período de 300 dias sem a presença de animais, o pasto estaria livre de contaminação por larvas infectantes (L3) de nematódeos gastrintestinais de ovinos. A área foi utilizada para produção de silagem mista de milho (Zea mays), capim-marandu (Urochloa brizantha cv. Marandu) e feijão guandu (Cajanus cajan), e sobressemeadura de aveia-preta (Avena strigosa) para pastejo com ovinos. Essa área foi dividida em quatro tratamentos: (ILP 1) milho + capim-marandu + feijão guandu + aveia na linha; (ILP 2) milho + capim-marandu + feijão guandu + aveia a lanço; (ILP 3) milho + capim-marandu + aveia na linha; (ILP 4) milho + capim-marandu + aveia a lanço. A fim de verificar a descontaminação da pastagem, foram utilizados 12 cordeiros traçadores (3/tratamento), machos não castrados, cruzados Dorper x Santa Inês com 60 dias de idade, 25 kg de peso corporal e livres de infecção por Trichostrongylideos e Strongyloides. Os animais pastejaram a área por 14 dias das 6h às 16h e, após esse período, ficaram mais 14 dias em baias coletivas, sendo abatidos para recuperação e identificação dos parasitas presentes no abomaso e intestinos delgado e grosso. Análises de ovos por grama de fezes (OPG) e coprocultura foram feitas nos dias 0, 7 e 14 pós-pastejo. Não foram detectados ovos (OPG = zero) em nenhuma das coletas de fezes, bem como não foram encontradas larvas nas coproculturas. Depois do abate, não foram encontrados vermes adultos no conteúdo do abomaso, intestino delgado e grosso desses animais. Conclui-se que o período de 300 dias sem a presença de animais foi suficiente para descontaminar a pastagem por larvas infectantes de nematódeos gastrintestinais de ovinos. / The rest period necessary for the decontamination of pasture by gastrointestinal nematodes of sheep can be used with agricultural crops. The objective of this study was to determine if after the implantation of the crop-livestock integration system (ICL) with a period of 300 days without animals, the pasture would be free of contamination by infective larvae (L3) of gastrointestinal nematodes of sheep. The area was used for the production of a mixed silage—maize (Zea mays), marandu palisade grass (Urochloa brizantha cv. Marandu) and pigeon pea (Cajanus cajan), and overseeding of black oats (Avena strigosa), with the grazing of sheep. This area was divided into four treatment subplots: ICL 1 (maize + marandu palisade grass + pigeon pea + black oats, sown in rows); ICL 2 (maize + marandu palisade grass + pigeon pea + black oats, sown by broadcasting); ICL 3 (maize + marandu palisade grass + black oats, sown in rows); and ICL 4 (maize + marandu palisade grass + black oats, sown by broadcasting). In order to verify the decontamination of the pasture, were used twelve tracer lambs (3 / treatment), male not castrated, Dorper x Santa Inês crossbred with 60 days of age, 25 kg of weight and worm free by Trichostrongylideos and Strongyloides infections. The animals grazed the area for 14 days from 6 a.m. to 4 p.m., and after that period they stayed another 14 days in collective pens, being slaughtered for recovery and identification of the parasites present in the abomasum and small and large intestines. Analysis of eggs per gram of faeces (EPG) and composite faecal cultures were done on days 0, 7 and 14 post-grazing. No eggs (EPG = zero) were detected in any of the faeces collections, nor were any larvae found in the composite faecal cultures. After slaughter, no adult worms were found in the abomasum, small and large intestine contents. It is concluded that the period of 300 days without animal presence was sufficient to descontaminate the pasture by infective larvae of gastrointestinal nematodes of sheep. / FAPESP: 2015/25413-1
8

Sistema de integração lavoura-pecuária como método de controle da contaminação da pastagem por nematódeos gastrintestinais de ovinos

Piza, Marina Lais Sabião de Toledo. January 2017 (has links)
Orientador: Ciniro Costa / Resumo: O longo período de descanso necessário para que haja descontaminação da pastagem por nematódeos gastrintestinais de ovinos pode ser utilizado com culturas agrícolas. O objetivo foi verificar se após a implantação do sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) com um período de 300 dias sem a presença de animais, o pasto estaria livre de contaminação por larvas infectantes (L3) de nematódeos gastrintestinais de ovinos. A área foi utilizada para produção de silagem mista de milho (Zea mays), capim-marandu (Urochloa brizantha cv. Marandu) e feijão guandu (Cajanus cajan), e sobressemeadura de aveia-preta (Avena strigosa) para pastejo com ovinos. Essa área foi dividida em quatro tratamentos: (ILP 1) milho + capim-marandu + feijão guandu + aveia na linha; (ILP 2) milho + capim-marandu + feijão guandu + aveia a lanço; (ILP 3) milho + capim-marandu + aveia na linha; (ILP 4) milho + capim-marandu + aveia a lanço. A fim de verificar a descontaminação da pastagem, foram utilizados 12 cordeiros traçadores (3/tratamento), machos não castrados, cruzados Dorper x Santa Inês com 60 dias de idade, 25 kg de peso corporal e livres de infecção por Trichostrongylideos e Strongyloides. Os animais pastejaram a área por 14 dias das 6h às 16h e, após esse período, ficaram mais 14 dias em baias coletivas, sendo abatidos para recuperação e identificação dos parasitas presentes no abomaso e intestinos delgado e grosso. Análises de ovos por grama de fezes (OPG) e coprocultura foram feitas nos dias 0, 7 ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Mestre
9

Estudo de glicídios de Angiostrongylus cantonensis e o papel no imunodiagnóstico

Veríssimo, Carolina de Marco January 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T12:30:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000478795-Texto+Completo-0.pdf: 3480923 bytes, checksum: c145d85afafb9cc7cd5782a17ac34cfb (MD5) Previous issue date: 2015 / Angiostrongylus cantonensis is a nematode parasite, main etiologic agent of the eosinophilic meningitis (EM) in humans, a disease endemic in many tropical and sub tropical countries. The diagnosis of EM involves clinical evaluation, eosinophils counting >10% in liquor, and consuming historical of raw mollusks, as they are the intermediate hosts of the Angiostrongylus. Definitive diagnosis through larvae visualization in the liquor is rare. Serological test, mainly involving the 31-kDa component detection, which presents high sensitivity and specificity, has been employed as an alternative way for diagnostic. The 31-kDa antigen is composed for glycoproteins and tentatives in producing it in a recombinant way, using either prokaryotic or eukaryotic models, were inable to mantain immunological recognition, probably due the lack or deficient glycosilation of the molecules. Due the lack of information about A. cantonensis glycans and the need of producing a standard antigen able to be used worldwide in a diagnostic test, the main goal of this work was to study the A. cantonensis glycan profile and their role on the immune diagnosis of EM. It was used total soluble extract (TE) and excretory-secretory products (ES) as sources of glycans and glycoconjugates. The N-linked glycans and glycoconjugates from A. cantonensis female TE and 31-kDa antigen were analyzed and identified by mass spectrometry (MS) and lectin array, and the immunogenecity of these molecules were characterized by dot blot and Western blots. Furthermore, It was investigated the biosynthesis routes of glycans using in silico analysis of the Angiostrongylus genome and transcriptome dataset. N-glycans containing complex structures, with truncated antennas containing terminal with galactose and N-acetylgalactosamine, and core α1-6 fucosylated were identified. Lectin array analysis could also dentify Gal and GalNAc structures in Angiostrongylus glycoconjugates. Eight genes involved with biosynthesis of N-glycans, among them GCS1; GANAB, MAN1, MGAT2 and FUT8; and three involved with O-glycan biosynthesis, GALNT, C1GALT1 e OFUT1 were found by in silico analysis. Immunogenicity of the 31-kDa antigen is tottaly dependent of N-glycans and not to O-glycans. Modeling of proteins of the 31kDa component showed N-glycosilation sites and predicted structures that were the same identified by MS analysis. Taking together, the data generated in this study shown the glycan importance for angiostrongyliasis diagnosis and also the glycan repertoire that Angiostrongylus produces. This work is an important contribution to the development of a standard diagnosis for EM and also for new perspectives in the study of angiostrongyliasis diagnosis, parasite biology and host-parasite relationship. / Angiostrongylus cantonensis é um nematódeo parasita, principal agente etiológico da meningite eosinofílica (ME) em humanos, doença endêmica em diversos países tropicais e subtropicais. A ME se caracteriza pela eosinofilia >10% no líquor, e histórico de ingestão de moluscos crus, já que estes são hospedeiros intermediários do Angiostrongylus. O diagnóstico definitivo é raramente possível através da visualização da larva no liquor. Testes sorológicos envolvendo principalmente a detecção do componente de 31-kDa, que apresenta alta sensibilidade e especificidade, tem sido empregados como uma alternativa diagnóstica. O antígeno de 31-kDa é composto por glicoproteínas e tentativas em produzi-lo de maneira recombinante, em modelos procarióticos ou eucarióticos, não tiveram sucesso em manter o reconhecimento imunológico, provavelmente pela incorreta ou insuficiente glicosilação das moléculas. Devido à falta de informação sobre glicídios de A. cantonensis e a necessidade de produzir um antígeno padrão capaz de ser usado em um teste de diagnóstico para distribuição mundial, o objetivo principal deste trabalho foi estudar o perfil glicídico de A. cantonensis e o papel dessas moléculas no imunodiagnóstico da ME. Foram utilizados extratos solúveis totais (ET) de vermes adultos machos e fêmeas e produtos de excreção e secreção (ES) como fontes dos glicídios e glicoconjugados estudados. Os N-glicídios e glicoconjugados do ET de verme fêmea de A. cantonensis e o antígeno de 31-kDa foram analisados e identificados por espectrometria de massa (EM) e lectina array, e a importância imunogênica destas moléculas foi caracterizada por tratamento com glicosidases aliado a dot blot ou Western blot. Além disso, foi investigada a presença de enzimas envolvidas na síntese de diferentes glicídios a partir de análises in silico do genoma e transcriptoma do Angiostrongylus. Diversos N-glicídios foram identificados nas amostras analisadas. Estes continham estruturas complexas, com antenas truncadas contendo galactose e N-acetilgalactosamina em posições terminais e núcleo α1-6 fucosilado. As mesmas estruturas terminais foram identificadas pela análise de Lectin Array. Em relação a análise in sílico da biossíntese de glicídios em Angiostrongylus, foram identificados oito genes envolvidos na síntese de N-glicídios, entre eles GCS1; GANAB, MAN1, MGAT2 e FUT8; e pelo menos três genes envolvidos na síntese de O-glicídios, GALNT, C1GALT1 e OFUT1. Os N-glicídios se mostraram essenciais para a imunogenicidade do antígeno de 31-kDa quando soros positivos para A. cantonensis foram testados. Uma modelagem in silico dos componentes de 31-kDa, demonstrou sítios de glicosilação para N-glicídios, e previu as mesmas estruturas que foram identificadas por EM. Em conjunto, os dados gerados neste estudo mostraram a importância de glicídios para o diagnóstico de angiostrongilíases e também o repertório de glicídios que este parasito pode produzir. Este trabalho é uma contribuição importante para o desenvolvimento de um diagnóstico padrão para a ME e também para novas perspectivas no estudo do diagnóstico de angiostrongilíases, biologia do parasito e relação parasito-hospedeiro.
10

Avaliação comparativa de duas formulações anti-helmínticas em caprinos naturalmente infectados

Lima, Juliana Alves [UNESP] 30 July 2006 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:27:16Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-07-30Bitstream added on 2014-06-13T19:55:40Z : No. of bitstreams: 1 lima_ja_me_jabo.pdf: 145215 bytes, checksum: 050e95ab3fc21a0c75221f6fbc659e0b (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Avaliou-se no presente trabalho, a eficácia de dois antiparasitários: Moxidectina 1 % e a associação de (Albendazol + Levamizole + Ivermectina) no tratamento de nematódeos gastrintestinais de caprinos naturalmente infectados, da região de JaboticaballSP. Animais diagnosticados com infecção de nematódeos gastrintestinais, por meio de contagens de ovos por grama de fezes (OPG) superior a 500, foram randomizados e distribuídos em três grupos de 8 caprinos: Grupo I: Moxidectina 1 %, (200mcg/Kg) injetável, via subcutânea, na dose 1 mU50Kg; Grupo 11: Associação (Albendazole + Hidroclorido de Levamizole + Ivermectina) via per os, 1mU4Kg e Grupo 111: Controle (Solução Fisiológica) 1mU50Kg, via subcutânea. Após sete dias os animais foram eutanasiados e necropsiados para colheita, identificação e contagem dos helmintos. As espécies encontradas foram: Haemonchus contortus, Trichostrongy/us. co/ubriformis, T. axei, Oesophagostomum co/umbianum, Trichuris ovis e Capillaria bovis, sendo o H. contortus e T. co/ubriformis os mais expressivos com 57,49% e 47,25%, respectivamente. A associação demonstrou eficácia superior a 99% sobre as seis espécies, atingindo 100%, contra quatro delas, enquanto a moxidectina, em apenas quatro, obtendo eficácia máxima apenas contra duas espécies. / The efficiency of two anti-parasitic has been assessed in the present study: Moxidectin -1 % and the association of (Albendazole + Levamizole + Ivennectine) in the treatment of gastro-intestinal nematodes in naturally infected caprines in the region of Jaboticabal/SP. Animais diagnosticated whit gastro-intestinal nematode infection, by the count of eggs per gram of stools (EPG) superior to 500, were randomized and distributed in three groups of 8 caprines: Group I: Moxidectin 1 %, (200mcg/Kg), inserted, via sub-cutaneous, administered at a dose of 1 mU50kg; Group 11: Association of (Albendazole + Hydrochloridric Levamizole + Ivennectine) via peros, 1 mU4Kg and Group 111: Control (Fisiologic Solution) 1 mU50Kg, via subcutaneous. After seven days, the animais were euthanasied and necropsied for the harvest, identification and counting of helmints. The found species were: Haemonchus contortus, Trichostrongy/us co/ubriformis, T. axei, Oesophagostomun co/umbianum, Trichuris ovis and Capillaria bovis, finding that H. contortus and T. co/ubriformis are the most expressive ones whit 57,49% and 47,25% respectively. The association showed efficacy superior to 99% over the six species, reaching 100% against four, whereas moxidectin, only four, obtaining the maximum against two species.

Page generated in 0.0613 seconds