• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 80
  • 4
  • Tagged with
  • 86
  • 28
  • 28
  • 24
  • 17
  • 16
  • 15
  • 14
  • 14
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • 12
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Helmintos de mamíferos da região do Parque Nacional da Capivara, sudeste do Piauí: diversidade e influências antrópicas / Heminthes of mammals of the region of the National Park of the Capivara, southeast of the Piauí: diversity and influences anthropics

Brandão, Martha Lima January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:12:16Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 977.pdf: 4955317 bytes, checksum: 4e92edc20c1d2780fb97ce7aab110d25 (MD5) Previous issue date: 2007 / Este trabalho teve como objetivo contribuir para o conhecimento da fauna de helmintos intestinais dos mamíferos silvestres e domésticos que coabitam o Parque Nacional Serra da Capivara, no semi-árido do Piauí, e seu entorno. Este diagnóstico permite avaliar a possibilidade de emergência de patógenos nocivos ao homem e aos animais domésticos, que a cada dia estão mais próximos de ambientes naturais pela expansão das fronteiras agrícolas. (...) Estes dados contribuem para o conhecimento de formas imaturas de helmintos intestinais principalmente com a apresentação de fotos e amplitude de medidas dos ovos, média e desvio padrão de todas as medidas encontradas, documentado na forma de um apêndice.
2

Efeitos da administração da folha de Nim Indiano (Azadirachta indica A. Juss) no controle de helmintos em ovinos infectados naturalmente / Effects of Indian Neem (Azadirachta indica A. Juss) leaf administration on sheep naturally infected by helminthes

Macedo, Flávia da Rocha 03 April 2007 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2007. / Submitted by Luis Felipe Souza (luis_felas@globo.com) on 2008-12-12T17:26:17Z No. of bitstreams: 1 Tese_2007_FlaviaMacedo.pdf: 254981 bytes, checksum: f52008703e08f7407856169ede3f36eb (MD5) / Approved for entry into archive by Georgia Fernandes(georgia@bce.unb.br) on 2009-02-26T15:10:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese_2007_FlaviaMacedo.pdf: 254981 bytes, checksum: f52008703e08f7407856169ede3f36eb (MD5) / Made available in DSpace on 2009-02-26T15:10:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese_2007_FlaviaMacedo.pdf: 254981 bytes, checksum: f52008703e08f7407856169ede3f36eb (MD5) / O objetivo desse experimento foi avaliar os efeitos de Nim (Azadirachta indica A. Juss) à infecção natural de helmintos em ovinos mantidos em regime de pastejo. Quarenta ovinos inteiros da raça Santa Inês com peso médio inicial de 11 + 2,7 kg foram mantidos em pasto de Andropogon gayanus durante 20 semanas sob quatro tratamentos: Sem Nim (SN), 3 g de folha seca moída de Nim (A3), 6 g de folha seca moída de Nim (A6), e 9 g de folha seca moída de Nim (A9) ingeridos durante cinco dias consecutivos com intervalos de 25 dias. As fezes foram colhidas semanalmente, o peso e o sangue dos animais foram coletados a cada 15 dias. Após cinco meses, todos os cordeiros foram abatidos e a necropsia foi realizada para contagem dos vermes intestinais. Nenhuma diferença significativa entre tratamentos foi observada no desempenho dos cordeiros. Os parâmetros sanguíneos acompanharam o desenvolvimento da verminose, com os tratamentos A6 e A9 terminando o experimento com quadro clínico de anemia dos animais. No número de parasitos total, foi verificado aumento associado com as doses crescentes de Nim, principalmente devido à elevação na população de H contortus em detrimento do número de T. colubriformis para os valores mais altos de Nim (A6 e A9). As doses crescentes das folhas de Nim não promoveram o controle de endoparasitas em ovinos naturalmente infectados, ocorrendo maior desenvolvimento da hemoncose. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this study was to evaluate the effects of neem (Azadirachta indica) on natural helminth infection in lambs. Forty, four-month-old entire Santa Ines lambs, with average live weight of 11 ± 2,7 kg were grazed on an Andropogon gayanus pasture, over a 20 week period. They were divided into four treatments: without drenching (ND), 3g A. indica/animal (A3), 6g A. indica/animal (A6) and 9g A. indica/animal (A9) over five consecutive days, with an interval of 28 days between drenchings. Faeces were collected weekly and lamb weight and blood collection were carried out fortnightly. Four weeks after the last drenching all lambs were slaughtered, and worm burdens calculated. No significant differences were observed for lamb performance between treatments. Only treatment A3 showed faecal egg counts (FEC) lower than treatment ND from the 12th week, although this was also not significant. Blood parameters highlighted the progress of the worm infections, with sheep on treatments A6 and A9 ending the experiment showing anemia. There was an increase in the total number of worms associated with increasing levels of neem, especially due to the increase in number of H contortus in detriment to the number of T. colubriformis for highest levels of neem (A6 and A9). The increasing doses of neem did not improve the control of endoparasites in sheep naturally infected, increasing the development of hemonchosis.
3

Multiplicação do nematoide Meloidogyne paranaensis e velocidade de enraizamento de estacas caulinares em sete espécies de plantas medicinais

Mendonça, Clarissa Izetti de 29 February 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, 2016. / Submitted by Nayara Silva (nayarasilva@bce.unb.br) on 2016-06-27T14:32:35Z No. of bitstreams: 1 2016_ClarissaIzettideMendonça.pdf: 1782389 bytes, checksum: f7003a75f6c625634d476746c7a147dd (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-06-27T17:25:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_ClarissaIzettideMendonça.pdf: 1782389 bytes, checksum: f7003a75f6c625634d476746c7a147dd (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-27T17:25:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_ClarissaIzettideMendonça.pdf: 1782389 bytes, checksum: f7003a75f6c625634d476746c7a147dd (MD5) / Meloidogyne paranaensis foi caracterizado e descrito por Carneiro et al. como uma nova espécie em 1996. Os primeiros relatos demonstram a alta virulência que provocam em plantas de café no Estado do Paraná e São Paulo, destacando-se das demais espécies de nematoides pela sua agressividade e forte dano ao sistema radicular de cafeeiros. Recentemente, a espécie começou a ser pesquisada em plantas medicinais no Brasil. A primeira etapa, que teve por objetivo testar a reação de sete importantes espécies de plantas medicinais quanto ao M. paranaensis, foi realizada em casa de vegetação, na Estação Experimental de Biologia da Universidade de Brasília, no Distrito Federal. Utilizou-se delinemaneto inteiramente casualizado com seis repetições. As plantas foram multiplicadas por estaquia e transplantadas para vasos de 2,5 L preenchidos com mistura latossolo vermelho de cerrado mais areia, vermiculita e composto orgânico, na proporção 3:1:1:1 respectivamente, mais a formulação 4-14-8, na dose de 100g para cada 40 L da mistura. No momento de transplante as plantas foram inoculadas com 5.000 ovos de duas populações do nematoides M. paranaensis (fenótipos de esterase P1 e P2). Após 90 dias de cultivo, foram colhidas as raízes das plantas para determinação do índice de galhas e do fator de reprodução. Houve diferença de suscetibilidade a duas populações de M. paranaensis entre os acessos testados, não havendo estatisticamente diferença importante na reação dos acessos em relação às populações testadas. Os acessos Pfaffia glomerata, Hypericum perforatum e Melissa officinalis apresentaram-se como hospedeiros altamente suscetíveis às duas populações de M. paranaensis. Pogostemon cablin apresentou-se em situação intermediária podendo ser classificado apenas como suscetível. Artemisia annua e Catharanthus roseus apresentaram-se como altamente resistentes e Cordia verbenacea como resistente. Catharanthus roseus distinguiu-se por apresentar elevado índice de galhas, porém sem permitir a multiplicação do nematoide. Ensaios de suscetibilidade de espécies vegetais ao nematoide das galhas (Meloidogyne spp.), a fim de garantirem resultados confiáveis, devem ser feitos com plantas novas que possuam raízes recém desenvolvidas e apresentem raízes secundárias e pelos radiculares. A segunda etapa, que teve por objetivo avaliar a velocidade de enraizamento de estacas de sete acessos de plantas medicinais, em leito de areia visando obter informações úteis para um estabelecimento de um cronograma de produção de mudas para ensaios com nematoides do gênero Meloidogyne. O experimento foi realizado na Estação Experimental de Biologia da Universidade de Brasília, em casa de vegetação de novembro a fevereiro de 2016. As estacas foram avaliadas aos 20, 30, 40 e 50 dias após a implantação e foram atribuídas notas de enraizamento conforme escala própria visando ensaios com nematoides do gênero Meloidogyne. Estacas das espécies medicinais Artemisia annua; Catharanthus roseus, Cordia verbenacea; Hypericum perforatum; Melissa officinalis; Pfaffia glomerata; Pogostemon cablin produziram mudas viáveis para ensaios com Meloidogyne spp. As espécies diferiram quanto à sobrevivência, eficiência e velocidade de enraizamento das estacas em areia. Elegeu-se um prazo médio de 30 dias para que o volume de raízes das estacas das espécies testadas estivesse em condições de ser inoculado com ovos e juvenis de Meloidogyne spp. Estacas de todas as espécies testadas mostraram-se resistentes ao transplante após iniciado o enraizamento. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Meloidogyne paranaensis was characterized and described by Carneiro et al. as a new species in 1996. The first reports demonstrate the high virulence causing coffee plants in the State of Paraná and São Paulo, especially the other species of nematodes for their aggression and strong damage to the root system of coffee. Recently, the species began to search for medicinal plants in Brazil. The first stage, which aimed to test the important reaction of seven species of medicinal plants as the M. paranaensis was held in a greenhouse at the Experimental Station of Biology of the University of Brasilia, the Federal District. Was used delinemaneto completely randomized with six replications. The plants were multiplied by cuttings and transplanted into pots filled with 2.5 L of cerrado oxisol mix more sand, vermiculite and compost in the ratio 3: 1: 1: 1 respectively, plus the formulation 4-14-8, at a dose of 100g to each 40 l of the mixture. At the time of transplanting the plants were inoculated with 5000 eggs to two populations of the nematode M. paranaensis (esterase phenotypes P1 and P2). After 90 days of culture, the roots of plants to determine the gall index and reproduction factor were harvested. There was susceptibility difference to two populations of M. paranaensis between the tested access, with no statistically significant difference in the reaction of access in relation to the populations tested. The Pfaffia glomerata access, Hypericum perforatum and Melissa officinalis presented themselves as highly susceptible hosts to two populations of M. paranaensis. Pogostemon cablin performed in intermediate situation can be classified only as susceptible. Artemisia annua and Catharanthus roseus presented themselves as highly resistant and Cordia verbenacea as tough. Catharanthus roseus is distinguished by a high index of galls, but without allowing the multiplication of the nematode. Susceptibility testing of plant species to root-knot nematode (Meloidogyne spp.) in order to ensure reliable results must be written with new plants that have newly developed roots and provide secondary roots and root hairs. The second stage, which was to evaluate the speed of rooting cuttings seven accessions of medicinal plants in sand to obtain useful information for establishing a seedling production schedule for trials with nematodes of the Meloidogyne genre. The experiment was conducted at Experimental Biology of the University of Brasilia Station in November greenhouse to February 2016. The cuttings were evaluated at 20, 30, 40 and 50 days after implantation and rooting notes were assigned as own scale aiming trials with nematodes of the genus Meloidogyne. Cuttings of medicinal species Artemisia annua; Catharanthus roseus, Cordia verbenacea; Hypericum perforatum; Melissa officinalis; Pfaffia glomerata; Pogostemon cablin produced viable seedlings for testing with Meloidogyne spp. The species differed in survival, efficiency and rooting rate of cuttings in sand. He was elected an average period of 30 days for the root volume of the cuttings of the species tested were able to be inoculated with eggs and juveniles of Meloidogyne spp. Cuttings of all species tested showed resistance to transplantation after initiation of rooting.
4

Caracterização morfológica, enzimática e molecular de populações brasileiras de meloidogyne spp. : identificação e sinonimização de espécies / Morphological, enzymatic and molecular characterization of brazilian populations of meloidogyne spp. : species identification and synonymization

Monteiro, Jessica da Mata dos Santos 10 June 2016 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia, 2016. / Texto liberado parcialmente pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulo 2. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-09-15T18:07:58Z No. of bitstreams: 1 2016_JessicadaMatadosSantosMonteiro_Parcial.pdf: 2663839 bytes, checksum: 28d1311d340c2d4b676cd94badb7eef2 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2017-01-27T16:53:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_JessicadaMatadosSantosMonteiro_Parcial.pdf: 2663839 bytes, checksum: 28d1311d340c2d4b676cd94badb7eef2 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-27T16:53:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_JessicadaMatadosSantosMonteiro_Parcial.pdf: 2663839 bytes, checksum: 28d1311d340c2d4b676cd94badb7eef2 (MD5) / Os nematoides-das-galhas são classificados no gênero Meloidogyne e estão amplamente distribuídos ao redor do mundo com mais de 100 espécies descritas e mais de 2000 espécies hospedeiras, representando ameaça à produção agrícola mundial. A identificação precisa e acurada das espécies é de extrema importância para o controle efetivo das doenças causadas por esses organismos. A taxonomia do gênero Meloidogyne no passado, geralmente era baseada em caracteres morfológicos e biométricos, e as vezes citológicos. No entanto, a variabilidade dos padrões perineais e dos caracteres morfológicos diagnósticos, variações na biometria e cromossomos muito pequenos, muitas vezes difíceis de se observar e de se contar, constituem até aos dias de hoje, limitações que tornam a identificação específica difícil, até para os taxonomistas mais experientes. Por isso, faz-se necessário a integração dos métodos clássicos de identificação com as técnicas mais modernas, como o uso dos marcadores enzimáticos e moleculares, que corroborem para uma identificação específica mais precisa. Neste trabalho, são apresentados os resultados dos estudos da diversidade genética de populações brasileiras de Meloidogyne spp. recentemente descritas, em comparação com espécies comumente encontradas no Brasil. É feita também, a sinonimização de M. brasiliensis com M. ethiopica, com base em estudos enzimáticos (perfil de esterase), marcadores SCAR espécie – específicos, sequênciamento das regiões ITS1-5.8S-ITS2 e fragmento D2-D3 do rRNA, e uma análise comparativa das descrições originais de ambas espécies. Além disso, é feito também, o primeiro relato de M. konaensis no Brasil e comparação com M. paranaensis. Das cinco espécies de Meloidogyne descritas no Brasil nas últimas duas décadas, tradadas como espécies brasileiras de Meloidogyne (M. petuniae, M. brasiliensis, M. pisi, M. phaseoli e M. polycephannulata), quatro delas foram descritas apenas com base em caracteres morfológicos e morfométricos. Essas espécies foram submetidas a análises adicionais com marcadores bioquímicos e moleculares. Análises de isoenzimas realizadas com essas espécies revelaram novos padrões de esterase para M. petuniae (Est Pe2 Rm: 0,95, 1,1) e M, pisi (Est Pi5 Rm: 0,85, 0,90, 1,0, 1,25, 1,30). M. brasiliensis, M. phaseoli e M. polycephannulata, apresentaram padrões de esterases idênticos aos padrões de espécies anteriormente descritas como, M. ethiopica (Est E3 Rm: 0,9, 1,05, 1,20), M. morocciensis (Est A3 Rm: 1,1, 1,2, 1,3) e M. incognita (Est I1 Rm: 1,05, 1.1), respectivamente. Marcadores SCAR espécie-específicos desenvolvidos para M. ethiopica, M. phaseoli e M. morocciensis, e, testados paras as espécies brasileiras cujos padrões de esterase tinham sido idênticos ao dessas espécies, resultou na amplificação de um único produto de 350 pb para populações de M. ethiopica e M. brasiliensis, 420 pb para populações de M. morocciensis e M. phaseoli, e 399 pb para M. incognita e M. polycephannulata, corroborando com os padrões de esterase. O estudo da variabilidade genética dentro desses grupos foi realizado com utilização de 30 primers RAPD e 11 AFLP, e os resultados revelaram níveis de polimorfismos médios entre as populações dessas espécies, sendo 40,7% de polimorfismo nas populações de M. ethiopica e M. brasiliensis, 43,6% em populações de M. morocciensis e M. phaseoli e 34.7% em populações de M. incognita e M. polycephannulata. No entanto, populações de M. ethiopica e M. brasiliensis, M. morocciensis e M. phaseoli, e M. incognita e M. polycephannulata se agruparam entre si em dendograma obtido a partir das análises desses marcadores com suporte de bootstrap de 77%, 100% e 100%, respectivamente. Meloidogyne brasiliensis foi sinonimizado com M. ethiopica, com base em estudos comparativos das descrições de ambas espécies e estudo da proximidade genética entre elas, baseados em análise com marcadores enzimáticos e SCAR espécie – específicos e sequênciamento das regiões ITS1-5.8S-ITS2 e D2-D3 (28S) do rRNA. Finalmente, M. konaensis, descrita pela primeira vez a partir de espécimes coletadas em solos provenientes de áreas cultivadas com café (Coffea arabica) na Ilha do Kona, Hawai, foi relatada pela primeira vez no Brasil em plantas de repolho, mamão, noni e canapum, no estado do Ceará. Estudos morfológicos mostraram características típicas de M. konaensis. O padrão de esterase K3 é finalmente caracterizado como espécie-específico para essa espécie, com três bandas principais de Rm: 1,0, 1,17, 1,27 e uma banda secundária Rm: 1,10. Alguns equívocos acerca da verdadeira identidade de M. konaensis são esclarecidos neste estudo, incluindo as suas diferenças com M. paranaensis. / The root-knot-nematodes are classified in the genus Meloidogyne, and are widely distributed around the world with more than 100 described species and more than 2000 hosts, representing threat worldwide to agriculture. Accurate and precise species identification is very important for effective control of diseases caused by these organisms. The taxonomy of the genus Meloidogyne years ago, was generally based on morphological and biometric characters, and sometimes cytological. However, variability of the perineal patterns and diagnostic morphological characters, variations in biometrics and small chromosomes, often difficult to be observed and counted, are up to today, limitations that make it difficult or impossible to specific identification, even for experienced taxonomists. Therefore, the integration of classical methods of identification with modern techniques such as the use of enzymatic and molecular markers is necessary to a more accurate and reliable specific identification. In this work, we present the results of the study of genetic diversity of Brazilian populations of Meloidogyne spp. recently described, compared with previously identified species. Meloidogyne brasiliensis was synonymized with M. ethiopica. Moreover, Meloidogyne konaensis is reported here for the first time in Brazil. The five Meloidogyne species described in Brazil in the last two decades, treated as Brazilian species (M. petuniae, M. brasiliensis, M. pisi, M. phaseoli and, M. polycephannulata), four of which were described based only on morphological and morphometric characters. In this study, these species were subjected to further analysis with biochemical and molecular markers. Isoenzyme analysis performed with these species revealed new patterns of esterase for M. petuniae (Est Pe2 Rm: 0.95, 1.1) and M. pisi (Est Pi5 Rm: 0.85, 0.90, 1.0, 1.25, 1.3). Meloidogyne brasiliensis, M. phaseoli and M. polycephannulata showed esterase patterns very similar to the patterns of previously existing species as M. ethiopica (Est E3 Rm: 0.9, 1.05, 1.20), M. morocciensis (Est A3 Rm: 1.1, 1.2, 1.3) and M. incognita (Est I1 Rm: 1.05, 1.1), respectively. Species-specific SCAR markers developed to M. ethiopica, M. morocciensis and M. incognita and tested for these group of species, resulted in amplification of a single 350 bp product for M. ethiopica and M. brasiliensis populations, 420 bp for M. morocciensis and M. phaseoli populations, and 399 bp for M. incognita and M. polycephannulata populations, corroborating with the esterase patterns. The study of genetic variability within these groups was carried out using 30 RAPD primers and 11 AFLP, and the results showed relatively medium levels of polymorphism between populations of these species, 40.7% polymorphism within populations of M. ethiopica and M. brasiliensis, 43.6% in M. morocciensis and M. phaseoli populations and 34.7% in M. incognita and M. polycephannulata populations. However, populations of M. ethiopica and M. brasiliensis; M. morocciensis and M. phaseoli; M. incognita and M. polycephannulata clustered together in the same clade in dendrogram obtained from the analysis of these markers with 77%, 100% and 100% bootstrap support, respectively. Meloidogyne brasiliensis described and illustrated from specimens collected from tomato and pea plants based only on the morphology and morphometry, now is synonymized with M. ethiopica based on comparative studies of descriptions of both species and genetic study of the similarities between them, based on analysis of enzymatic markers, species – specific SCAR and sequencing of the ITS1-5.8S-ITS2 regions and D2-D3(28S) rRNA. Finally, M. konaensis, first described in soil cultivated with coffee plants in Kona Island, Hawaii, is now reported for the first time in Brazil, parasitizing plants of cabbage, papaya, noni and canapum in Ceará state. Morphological studies showed typical characteristics for the species M. konaensis. The esterase pattern K3 is unique and species-specific with three major bands (Rm: 1.0, 1.17, 1.27) and a secondary band (Rm 1.10). Confusion on the real identity of this species is clarified in this study, including the differentiation from M. paranaensis. Pathogenicity tests indicated that coffee is not a host of M. konaensis as previously reported in the original description of this species.
5

Fungos filamentosos isolados da rizosfera de plantas nativas da caatinga e de cultivos de goiabeiras (Psidium guajava L.) sadias e infestadas por nematóides

SILVÉRIO, Michelline Lins January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:06:23Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4618_1.pdf: 1668956 bytes, checksum: 475f45fbe2d47d809e4f06a7fdac1669 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2007 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Os fungos podem ser encontrados nos mais diversos habitats, incluindo a rizosfera, que é caracterizada pela intensa atividade microbiana. Na região do Vale do Submédio São Francisco (Petrolina, Pernambuco, Brasil) a goiabeira representa a terceira fruteira mais cultivada; entretanto, a cultura vem diminuindo drasticamente em produtividade e área plantada devido ao ataque das raízes por fitonematóides. Este trabalho teve como objetivo identificar espécies de fungos filamentosos isoladas da rizosfera de goiabeiras sadias e atacadas por fitonematóides e de sete vegetais nativos de caatinga na região. Amostras compostas de rizosfera das goiabeiras sadias, infestadas e da caatinga foram coletadas até 20cm de profundidade, em novembro/2005. O solo foi processado pelo método de diluição sucessiva e semeado em meio de Sabouraud suplementado com antibiótico, permanecendo em temperatura ambiente por 72 horas. As colônias foram isoladas, purificadas e transferidas para meios de cultura específicos e os fungos identificados por observações macroscópicas e microscópicas. Das áreas com goiabeiras sadias e infestadas foram isolados 39 e 28 táxons, respectivamente; da área de caatinga foram isolados 23 táxons. De acordo com a distribuição das espécies, os fungos isolados do solo das três áreas foram classificados principalmente como ocasionais e abundantes. O índice de similaridade de táxons foi maior entre as áreas com goiabeiras sadias e infestadas (68,7%), enquanto a diversidade de táxons foi maior na área infestada (4,59 bits/indivíduo). Aspergillus e Penicillium foram os gêneros mais representativos nas três áreas
6

Estudo das inter-relações patógeno-hospedeiro de Meloidogyne incognita (Kofoid & White) Chitwood, M. Javanica (Treub) Chitwood e Pratylenchus brachyurus (Godfrey) Filipjev & Schuurmans Stekhoven em cana-de-açúcar

Barbosa, Bruno Flávio Figueiredo [UNESP] 25 February 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:25:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-02-25Bitstream added on 2014-06-13T18:26:15Z : No. of bitstreams: 1 barbosa_bff_me_jabo.pdf: 705710 bytes, checksum: b580c7d1b1347b4684db02e1630e42ee (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / No Brasil, Pratylenchus zeae, Meloidogyne javanica e M. incognita são as espécies-chave para a cana-de-açúcar. Em dois experimentos conduzidos em casa de vegetação, em Jaboticabal, um com duração de 12 meses e outro de 75 dias, foram estudadas as inter-relações de M. incognita, M. javanica e P. brachyurus, envolvendo 10 variedades de cana-de-açúcar. A resistência das variedades variou expressivamente em relação aos nematóides estudados. Conquanto a taxa de multiplicação de M. javanica, na variedade SP911049, tenha sido muito menor que a de M. incognita, os dados sugerem que M. javanica é mais agressiva. O parasitismo de Meloidogyne javanica e M. incognita a ‘SP911049’ predispõe essa variedade ao ataque da cochonilha Saccharicoccus sacchari. As variáveis biométricas utilizadas no presente estudo, a massa de matéria fresca de parte aérea e raízes confirmam maior agressividade de M. javanica à variedade SP911049, em relação a M. incognita. Entre as variedades testadas, a SP891115 é a única resistente à M. incognita e nenhuma delas é resistente a M. javanica. Entre essas, a RB855453 é a menos suscetível a M. javanica, e a SP801816 é a mais suscetível às três espécies de nematóides incluídas no estudo. As variedades CTC2, SP832847, RB855156, SP803280, CTC9, SP911049, SP891115 e RB855453 são resistentes a P. brachyurus, e somente a SP801816, entre as nove variedades testadas, é suscetível, sendo que o nematóide influenciou negativamente nos valores de todas as variáveis consideradas nas avaliações. / In Brazil, Pratylenchus zeae, Meloidogyne javanica and M. Incognita are the key species for sugar cane. In two experiments carried out in pots in a greenhouse in Jaboticabal city, one with duration of 12 months another for 75 days, the relationships of M. incognita, M. javanica and P. brachyurus, involving 10 varieties of sugar cane were studied. The resistance of the varieties varied significantly in relation to the nematodes. While the rate of increase of M. javanica in SP911049 variety has been lower than that of M. incognita, the data suggest that M. javanica is more aggressive. The parasitism of M. javanica and M. incognita to ‘SP911049’ predisposes that variety to attack of Saccharicoccus sacchari. The biometric variables used in this study, the mass of fresh matter of the above ground part and the mass of fresh matter of roots confirm the greater aggressiveness of M. javanica to the variety SP911049, than M. incognita. Among the varieties tested, SP891115 is the only resistant to M. incognita and none of them are resistant to M. javanica. Among these, RB855453 is the least susceptible to M. javanica and SP801816 is the most susceptible to the three species of nematodes included in the study. The varieties CTC2, SP832847, RB855156, SP803280, CTC9, SP911049, SP891115 and RB855453 are resistant to P. brachyurus and only the variety SP801816, among the nine varieties tested is susceptible. Also, the nematode adversely affected the values of all variables considered in the evaluations.
7

Avaliação da presença de resistência em um rebanho de ovino I no município de Porto Velho

Pereira, Cristiane da Silva 18 February 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2011. / Submitted by Suelen Silva dos Santos (suelenunb@yahoo.com.br) on 2011-06-27T17:46:31Z No. of bitstreams: 1 2011_CristianeSilvaPereira.pdf: 384874 bytes, checksum: b04c93ba83e8f7e684e7720529ecfc8f (MD5) / Approved for entry into archive by Guilherme Lourenço Machado(gui.admin@gmail.com) on 2011-06-29T16:39:32Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_CristianeSilvaPereira.pdf: 384874 bytes, checksum: b04c93ba83e8f7e684e7720529ecfc8f (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-29T16:39:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_CristianeSilvaPereira.pdf: 384874 bytes, checksum: b04c93ba83e8f7e684e7720529ecfc8f (MD5) Previous issue date: 2011-06-27 / A ovinocultura é uma atividade pecuária alternativa que vem despertando enorme interesse em todas as regiões do país, proporcionando grande retorno aos seus investidores. Em Rondônia, o crescimento da exploração de pequenos ruminantes é evidente, sendo o 2º maior rebanho de ovinos da região Norte. Dentre os fatores que interferem no desenvolvimento da ovinocultura, as helmintoses gastrintestinais ocupam lugar de destaque, causando prejuízos econômicos resultantes da baixa produtividade e aumento da taxa de mortalidade. O Haemonchus contortus, nematóide hematófago e considerado o mais patogênico, pode causar morte súbita por gastrite hemorrágica, hipoproteinemia, anemia severa e perda de peso. A hemoncose pode ser agravada por fatores externos como alimentação, resistência individual do hospedeiro e condições ambientais favoráveis ao desenvolvimento do parasito. Em muitos países do mundo, os principais nematóides de ruminantes apresentam resistência aos anti-helmínticos mais comumente encontrados no mercado. O curto intervalo entre os tratamentos, a rápida alternância de diferentes princípios ativos, a introdução de animais infectados no plantel e o uso excessivo e indiscriminado de anti-helmínticos de longa ação, favorecem o desenvolvimento de cepas de parasitos resistentes às essas bases anti-helmínticas. A resistência anti-helmíntica não é descrita no estado de Rondônia, porém, observações de animais doentes e de perdas econômicas sugerem a sua existência. Este trabalho teve por objetivo avaliar a presença da resistência anti-helmíntica a quatro princípios ativos utilizados na ovinocultura: ivermectina, moxidectina, levamisol e closantel. Foram determinadas a porcentagem de redução da contagem de ovos por grama de fezes e a porcentagem da eficácia de cada fármaco testado. Adicionalmente, este estudo dá suporte a novas pesquisas no âmbito da resistência anti-helmíntica e controle da parasitose ovina, estimulando o crescimento da ovinocultura no estado de Rondônia. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Sheep husbandry is an alternative livestock activity which is increasingly drawing the attention of investors throughout Brazil. In Rondônia, small ruminants farming popularity is evident – the State has the second largest sheep flock in Brazil´s northern region. However, such husbandry practice has its setbacks. The gastrointestinal helminthiasises put at risk the farming turnovers through productivity drop and mortality rate raise, one of its main agents is the Haemonchus contortus – a haematophagous - which may lead to sudden death caused by hemorrhagic gastritis, hypoproteinemia, severe anemia and weight loss. External factors such as the host diet and its resilience as well as favorable environment conditions to the parasite development may aggravate the hemoncose. In many countries, the main ruminant nematodes are resistant to common anthelmintics. The short interval between treatments, rapid alternation of different active ingredients, introduction of infected animals to the herd as well as the excessive and indiscriminate use of anthelmintics, collaborate to the development of anthelmintic-resistant parasite strains. Such resistance has not been described yet in the State of Rondônia, however, the observation of ill animals and economic losses suggest its existence. This research aims to evaluate the Haemonchus contortus resistance to four widely used anthelmintic: ivermectin, moxidectin, levamisole and closantel. On this study, the percentage of reduction on the egg count per gram of feces and the effectiveness of each tested drug were evaluated. The main results found on this study support subsequent research on anthelmintic resistance and sheep parasites control, therefore increasing the sheep husbandry growth within the state of Rondônia.
8

Diversidade de nematoides em sistemas de uso do solo nos biomas de mata atlântica e caatinga e aspectos taxonômicos e filogenéticos da família Telotylenchidae

Caixeta, Larissa de Brito 07 August 2015 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia, 2015. / Submitted by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2015-11-30T18:12:02Z No. of bitstreams: 1 2015_LarissadeBritoCaixeta.pdf: 19697546 bytes, checksum: 3845189728bb4b85aa99ed316191be6f (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2016-01-25T13:38:36Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_LarissadeBritoCaixeta.pdf: 19697546 bytes, checksum: 3845189728bb4b85aa99ed316191be6f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-25T13:38:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_LarissadeBritoCaixeta.pdf: 19697546 bytes, checksum: 3845189728bb4b85aa99ed316191be6f (MD5) / Os nematoides são animais invertebrados pertencentes ao filo Nematoda. Vários índices e outros sistemas de mensurações ecológicas foram criados ou adaptados para explorar o potencial dos nematoides como bioindicadores de alterações ambientais e qualidade do solo. As comunidades de nematoides que habitam o solo são compostas por cinco grupos principais: parasitas de plantas, bacteriófagos, micófagos, predadores e onívoros, sendo que em solos cobertos por vegetação, geralmente os parasitas de plantas são os mais abundantes, com destaque para os membros da subordem Tylenchina, um dos grupos mais diversificados e de maior importância econômica em escala global. A taxonomia de nematoides se baseia principalmente em dados morfológicos e morfométricos. Como consequência do uso isolado destes caracteres, os sistemas de classificação dos nematoides têm sido efêmeros e não refletem com fidelidade as relações filogenéticas entre os táxons. A integração de caracteres morfológicos com dados moleculares, principalmente sequências dos genes do DNA ribossômico (rDNA), têm provocado profundas mudanças na interpretação da filogenia dos nematoides. O objetivo geral deste estudo foi contribuir para o incremento dos conhecimentos em biodiversidade de nematoides de solo, assim como aspectos taxonômicos de nematoides da subordem Tylenchina, pertencentes ao gêneroTylenchorhynchus e outros gêneros afins de várias regiões geográficas do mundo. Os objetivos específicos se basearam em proceder inventário da biodiversidade de nematoides em áreas naturais e cultivadas da Caatinga, na região do Vale do São Francisco, Petrolina-PE, como também em extinta área de mineração da empresa Vale S.A, convertida no “Centro de Pesquisas e Conservação da Biodiversidade do Quadrilátero Ferrífero” (CeBio), localizado no bioma Mata Atlântica; buscar indicadores na comunidade de nematoides que possam ser empregados na avaliação das condições ecológicas do solo nessas áreas; combinar indicadores de impactos ambientais resultantes das comunidades de nematoides com outros indicadores resultantes de propriedades físicas e químicas do solo, visando uma melhor compreensão dos fatores que afetam a qualidade do solo; e, por fim, proceder estudos filogenéticos comparativos levando em consideração aspectos morfológicos, morfométricos e moleculares de populações de nematoides do gênero Tylenchorhynchus e outros gêneros afins do Brasil e de outras regiões do mundo. Como resultados, nas áreas da Caatinga, a retirada da vegetação nativa e a implantação dos cultivos de fruteiras e forrageiras influenciou as comunidades de nematoides, suprimindo a presença de alguns nematoides e promovendo a introdução de outros nas áreas cultivadas. Os índices ecológicos mostraram-se eficientes na indicação de distúrbios no solo, assim como atributos do solo, tais como textura, acidez, matéria orgânica, micro e macro nutrientes, os quais desempenharam papéis essenciais na definição da estrutura da comunidade de nematoides do solo nos diferentes sistemas avaliados. Nas áreas do “CeBio”, foi demonstrado que a nematofauna respondeu às mudanças na cobertura vegetal do solo e às variações abióticas. O método multivariado de Análise de Componentes Principais mostrou-se eficiente no estudo das comunidades de nematoides. Os estudos filogenéticos comparativos levando em conta critérios morfológicos e moleculares advindos da avaliação de sequências do gene 28S do rDNA estabeleceu a importância do uso da identificação taxonômica integrativa na caracterização dos nematoides. Os dados obtidos neste estudo mostram uma tendência à monofilia da família Telotylenchidae, separando a subfamília Merliniinae da Telotylenchinae, portanto, indicando a necessidade de revisão do sistema vigente de classificação desta família, proposto por Siddiqi (2000). __________________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Nematodes are invertebrates belonging to the phylum Nematoda, one of the most abundant and diverse groups of animals on the planet. Due to the short life cycle and the different trophic habits, soil nematodes can reflect environmental changes, altering the structure and community composition. These are some of the features that qualify them as environmental biomarkers. Several indices and other ecological measurement systems were created or adapted to explore the potential of nematodes as bio-indicators of environmental changes and soil quality. The soil nematode communities are composed of five main trophic groups: plant parasites, bacterial feeders, fungal feeders, predators and omnivores. In plant covered soils, usually plant-parasitic nematodes are the most abundant, among them stand out members of the suborder Tylenchina. Tylenchina is one of the most diverse and economically important groups on a global scale, and nematological studies in Brazil indicate a wide variety of members of this suborder. Nematode taxonomy is based mainly on morphological and morphometric characters. As a result of isolated use of these characters, the systems of nematode classification have been ephemeral, and do not reflect faithfully the phylogenetic relationships among taxa. The integration of morphological characters with molecular data, especially sequences of genes of ribosomal DNA (rDNA), has caused profound changes in the interpretation of nematode phylogeny. Therfore, the overall objective of the study was to contribute to the knowledge on the biodiversity of soil nematodes in the Atlantic Forest and Caatinga biomes, and on the taxonomic aspects of nematodes of the suborder Tylenchina, with focus on Tylenchorhynchus and related genera, from Brazil and several world geographic regions. The specific objectives aim to conduct inventories of nematode biodiversity in an extinct mining area of Vale Mining Company, now converted to the Centre for Research and Biodiversity Conservation of the Iron Quadrangle (CeBio), as well as in natural and cultivated areas of Caatinga biome in the region of Vale do São Francisco, Petrolina-PE. Both benchmark sites were under different levels of human intervention; to look for indicators on the nematode community that can be used to assess the soil ecological conditions in these areas; to combine indicators of environmental impacts from the nematode communities with other indicators resulting from physical and chemical properties of the soil, to improve knowledge on the factors affecting soil quality; to conduct comparative phylogenetic studies taking into account morphological, morphometric and molecular approaches of nematode populations of Tylenchorhynchus and related genera. Results indicated that in the areas of Caatinga, replacing native vegetation by fruit trees and forage crops influencednematode communities, suppressing the presence of some nematodes and the introduction of other ones in cultivated area.The environmental indices were effective in indication of soil disturbancelevels, as well as soil characteristics, such as texture, acidity, soil organic matter, micro and macro nutrients, wich have played essential roles in defining structure of soil nematodes communities. In areas of CeBio it was demonstratedthatthe nematode assemblages respondedto changes in vegetation cover and soil abiotic factors. The multivariate method of Principal Component Analysis was an efficient tool in the study of nematode communities. The comparative phylogenetic studies taking into account morphological and molecular criteria, established the importance of using integrative taxonomic approach on the characterization of nematodes. The data indicate a tendency to monophyly of the family Telotylenchidae, separating the subfamily Merliniinae of Telotylenchinae, which indicates that the current system of classification proposed by Siddiqi (2000) needs to be revised.
9

Caracterização molecular de espécies de Pratylenchus que ocorrem no Brasil e a reação de acessos de milho a P. zeae e P. brachyurus

Andrade, Ednalva Patrícia de 28 July 2010 (has links)
Tese (doutorado)—Univesidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Fitopatologia, 2010. / Submitted by Rafael Barcelos Santos (rafabarcelosdf@hotmail.com) on 2011-07-04T19:15:07Z No. of bitstreams: 1 2010_EdnalvaPatriciadeAndrade ok.pdf: 799260 bytes, checksum: f7ae8a737204429cc9cb37d00ab49f31 (MD5) / Approved for entry into archive by Elna Araújo(elna@bce.unb.br) on 2011-07-14T21:33:14Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_EdnalvaPatriciadeAndrade ok.pdf: 799260 bytes, checksum: f7ae8a737204429cc9cb37d00ab49f31 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-07-14T21:33:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_EdnalvaPatriciadeAndrade ok.pdf: 799260 bytes, checksum: f7ae8a737204429cc9cb37d00ab49f31 (MD5) / A cultura do milho é de grande importância econômica para o Brasil, principalmente por ser usada em rotação de cultura com a cultura da soja. Estudos têm sido feitos no sentido de buscar genótipos resistentes a várias doenças. O milho é suscetível a várias doenças, principalmente aquelas causadas por fungos. Entre os patógenos de solo estão os nematoides. As espécies mais danosas à cultura do milho são aquelas pertencentes ao gênero Pratylenchus. No Brasil, P. brachyurus e P. zeae, são os nematóides mais importantes à cultura do milho, aumentando em até duas vezes os custos de produção. Apesar de sua relevante importância, nematóides do gênero Meloidogyne spp. são os mais estudados. Portanto, há a necessidade de mais estudos sobre as espécies Pratylenchus zeae e P. brachyurus, as mais comumente associadas à cultura do milho. A caracterização destas espécies tem sido feita através da morfologia, sendo essa em alguns casos difícil e laboriosa. Por isto, a região ITS (Internal Transcribed Sequence) (ITS) do Ribosomal Desoxiribonucleic Acid (rDNA) tem sido bastante utilizada para a caracterização molecular ou para estudos filogenéticos e evolucionários de nematoides. Neste trabalho, foram caracterizadas por meio da Polymerase Chain Reaction-Restriction Fragment Polymorphism (PCR-RFP) populações de P. zeae, P. coffeae, P. jaehni, P. penetrans e P. brachyurus, oriundas de diferentes regiões geográficas do País. As análises foram conduzidas usando as enzimas de restrição DdeI, HindIII, HpaII e PstI. Os produtos amplificados por PCR revelaram fragmentos de DNA de 750 a 1200 pb. A técnica RFP mostrou a existência de variações interespecíficas, mas não revelaram variações intraespecíficas entre as populações estudadas de cada espécie. Outro objetivo deste estudo foi avaliar a reação de 18 linhagens e híbridos de milho aos nematoides P. brachyurus e P. zeae e avaliar a reprodução dessas duas espécies de nematoides, sob condições de telado. As plantas foram inoculadas individualmente com aproximadamente 800 nematoides. Sessenta e dois dias após a inoculação determinou-se a capacidade reprodutiva dos nematoides, estimando-se o fator de reprodução(FR=Pf/Pi, sendo Pf a população final e Pi a população inicial de nematóides). O FR mostrou que, das plantas inoculadas com P. brachyurus, apenas a linhagem 521550 foi considerada suscetível, enquanto que, para P. zeae, os acessos 531162, 262841-1-4-1, 521550 e BRS3025 foram suscetíveis. Quanto à reprodução dos nematoides, demonstrada pelo FR, notou-se que a multiplicação de P. zeae foi significativamente superior à apresentada por P. brachyurus. O uso de espécies cultivadas resistentes aos nematoides das lesões radiculares em sistemas de rotação de culturas previne danos futuros em espécies mais suscetíveis. Portanto, os híbridos de milho avaliados apresentam grande potencial para semeadura em áreas infestadas por P. brachyurus e P. zeae, pois permitem taxas restritas de multiplicação do nematoide. Os resultados mostraram que a maioria das linhagens avaliadas são materiais promissores a serem usados em programas de melhoramento, visando a obtenção de híbridos resistentes. Porém, mais estudos devem ser realizados para corroborar os resultados obtidos neste trabalho. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Maize is a crop of great economic importance for Brazil, mainly because it is used in crop rotation with soybeans. Studies have been carried out in search for resistant genotypes to various diseases. As in other crops, maize is susceptible to various diseases, especially those caused by fungi, such as stalk rot and ear rot. Seed borne pathogens and soil pathogens are worth mentioning because of their role in reducing germination and seedling emergence. Among these pathogens are soil nematodes. The species of nematode that more frequently attack maize crop are those belonging to the genus Pratylenchus. Pratylenchus brachyurus and P.zeae are the most damaging nematodes to maize, and the control of nematodes increases up to twice the cost of yield. However, in maize, most studies focus on root knot nematodes(Meloidogyne spp.). Therefore, there is a need for further studies on P. zeae and P. brachyurus, the most commonly species associated with maize. Characterization of these species is usually accomplished by the morphology, which is in some cases difficult and laborious. Therefore, the region ITS (Internal Transcribed Sequence) (ITS) of the Ribosomal Desoxiribonucleic Acid (rDNA) has been widely used for molecular characterization, or phylogenetic and evolutionary studies of nematodes. In this work, were characterized by Polymerase Chain Reaction-Restriction Fragment Polymorphism (PCR-RFP) distinct populations of Pratylenchus species most commonly found in Brazil, P. zeae, P. coffeae, P. Jaehni, P. penetrans and P. brachyurus from different geographical regions through the country. Analyses were conducted using the restriction enzymes DdeI, HindIII, PstI and HpaII. The PCR amplified products of ITS region revealed differences in size of molecular weight, ranging approximately from 750 to 1200 bp. RFP analysis showed the existence of interspecific variation, but did not reveal intraspecific variation among populations of each species. Another objective of this study was to evaluate the reaction of 18 breeding lines and hybrids of maize to the nematodes P. brachyurus and P. zeae, and to evaluate the reproduction of both nematode species under greenhouse conditions. Plants were individually inoculated with 800 nematodes. Sixty-two days after inoculation it was determined the reproductive ability of the nematodes, estimating the reproduction factor (RF = Pf / Pi, where Pf is the final population and Pi is the initial population of nematodes). According to FR, only breeding line 521550 was considered susceptible, while for P. zeae access 531162, 262841-1-4-1, 521550 and BRS3025 were susceptible. With respect to nematode reproduction, as demonstrated by FR, it was noted that the multiplication of P. zeae was significantly higher than that by P. brachyurus. The use of resistant species to the nematode in systems of crop rotation prevents injury and future damages on more susceptible species. Therefore, the hybrids evaluated represents potential for sowing in areas infested by P. brachyurus and P. zeae, because they allow restricted rates of nematode multiplication. Results showed that most of the lines evaluated constitute promising source of materials for use in breeding programs to obtain resistant hybrids. However, further studies should be performed to corroborate the results obtained in this work.
10

IDENTIFICAÇÃO DE MARCADORES DE GENES DE RESISTÊNCIA A PATÓGENOS EM EUCALIPTO E SOJA POR RGA

VIEIRA, P. M. H. 27 July 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:37:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9114_Dissertação Final Paula Mikaely_Henrique_Vieira(CD).pdf: 2468557 bytes, checksum: 9d698d07e6ad30f4bb1f4c69045263c7 (MD5) Previous issue date: 2015-07-27 / Ao longo da evolução as plantas desenvolveram um sofisticado mecanismo de defesa contra o ataque de fitopatógenos, conhecido como defesa pós-formada. Este sistema compreende uma complexa rede de sinalização bioquímica comandada por genes de resistência, os genes R. A identificação destes genes em culturas de interesse agronômico como a soja e o eucalipto amplia a base genética da resistência, o que torna as plantas menos vulneráveis aos ataques de patógenos. Os genes R codificam proteínas com domínios conservados. A presença desses domínios permite o uso de técnicas de PCR visando o isolamento do DNA e a clonagem de sequências análogas de genes de resistência (RGA) mediante o uso de oligonucleotídeos degenerados específicos para as regiões conservadas. Objetivou-se neste trabalho: 1) avaliar a presença de fragmentos associados à resistência a Ceratocystis fimbriata em genótipos de eucalipto; 2) mensurar a diversidade entre genótipos de eucalipto; 3) Identificar fragmentos relacionados à resistência aos nematóides Heterodera glycines e Meloidogyne spp em genótipos de soja e; 4) realizar uma análise comparativa dos dados obtidos por RGAs com marcadores SSR que contemplam QTLs de resistência. As análises de agrupamento realizadas com dados de RGA e SSR permitiram distinguir grupos de genótipos resistentes e suscetíveis a C. fimbriata e revelou a diversidade existente entre os indivíduos estudados, o gráfico de Heatmap permitiu identificar fragmentos associados à resistência à C. fimbriata em cultivares de eucalipto. Os marcadores RGAs aplicados em soja foram eficientes em discriminar genótipos de soja resistentes e suscetíveis aos nematóides em estudo, sendo importante associar a estes o uso de marcadores SSR por serem potentes em amplificar e discriminar genótipos quanto a raça especificidade do patógeno.

Page generated in 0.0899 seconds