• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 799
  • 15
  • 6
  • Tagged with
  • 836
  • 836
  • 378
  • 377
  • 102
  • 95
  • 92
  • 78
  • 77
  • 74
  • 67
  • 63
  • 61
  • 59
  • 56
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Tenha sucesso no nosso negocio, fique rico e seja feliz : (analise do discurso de uma empresa de vendas em rede)

1996 (has links)
Orientador: Sirio Possenti Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-20T17:12:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Brunelli, Anna Flora.pdf: 28646909 bytes, checksum: f78f9108e7fe88825670c69ec13b0c79 (MD5) Previous issue date: 1996 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:45:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Brunelli_AnnaFlora_M.pdf: 28646909 bytes, checksum: f78f9108e7fe88825670c69ec13b0c79 (MD5) Previous issue date: 1996 Resumo: Este trabalho, adotando os principios da análise do discurso francesa, analisa o conjunto de enunciados que compõem o discurso persuasivo de uma e empresa de vendas em rede que está atuando no Brasil nos ultimos anos. Para tanto, exploram-se alguns dos topicos previstos pela analise do discurso - sujeito da enunciação, destinatário, interdiscurso e ethos discursivo - ao mesmo tempo em que são feitas reflexões a respeito destes tópicos. Verifica-se que o discurso da empresa é, por um lado, autoritário, pois procura abafar o dialogismo, principio constitutivo da discursividade. Além disso, o discurso apresenta as caracteristicas de uma doutrina (segundo denominação de Foucault, 1970), pois procura levar seus adeptos a adotarem um modelo de enunciação que autoriza certos enunciados e proibe outros, e que permite diferenciar o conjunto de seus adeptos como um grupo particular Abstract: Using the principles of the French discourse analysis, this work analised the set of statements which compose the persuasive discourse of a net-system sales company which is operanting in Brazil during the late years. Some of the topics assumed by the theory were investigated - like the enunciation subject, the addressee, the interdiscourse and the discoursive ethos - while some reflexions were made about these topics. It was noticed that the discourse of the company is authoritarian and tries to silence the dialogue, which is the constitutive principle of the discoursivity. Besides, the discourse of the company shows the characteristics of a doctrine (in the meaning stated by Foucault, 1970) as it tries to lead its adepts to adopt an enunciation pattern which allows some statements and forbids others and which differentiates the whole of its participants as a specific grou Mestrado Mestre em Linguistica
32

As falas do reu

1996 (has links)
Orientador: João Wanderley Geraldi Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-20T17:24:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gabler, Iracema.pdf: 16696903 bytes, checksum: bc04452872ba0b7c6865f5cf5164f980 (MD5) Previous issue date: 1996 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:45:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gabler_Iracema_M.pdf: 16696903 bytes, checksum: bc04452872ba0b7c6865f5cf5164f980 (MD5) Previous issue date: 1996 Resumo: Neste trabalho tomamos como corpus principal os depoimentos prestados por um policial militar ao Oficial, ao Delegado da Polícia Civil e ao Juiz Auditor no decorrer de um processo judicial. Nas falas do réu percebemos que narrar é diferente de depor e que o ritual jurídico que envolve um depoimento é sua principal característica, e que essas enunciações - para se tornarem parte do processo judicial percorrem um longo e tortuoso caminho, podendo sofrer alterações de diversas naturezas. Aspectos lingüísticos relevantes foram mobilizados nas cenas enunciativas, como o tratamento, à impessoal idade, a seqüencialização, a parafrasagem, o tom e os termos-pivôs, com o objetivo de mostrar que a cada depoimento, ou a cada momento de fala do réu temos uma nova cena enunciativa Abstract: Not informed. Mestrado Mestre em Linguistica
33

O interdito como fundador do discurso

1998 (has links)
Orientador: Nina Virginia A. Leite Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-21T23:05:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tfouni, Fabio Elias Verdiani.pdf: 2414052 bytes, checksum: 3f6f4d4864e54b002dfe44fd84cceaed (MD5) Previous issue date: 1998 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:46:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tfouni_FabioEliasVerdiani_M.pdf: 2414052 bytes, checksum: 3f6f4d4864e54b002dfe44fd84cceaed (MD5) Previous issue date: 1998 Resumo: O objetivo deste trabalho é o de refletir sobre o interdito como fundador do discurso. Assim, o trabalho possui uma ligação com a questão do não dito em Pêcheux e com a Questão do silêncio em Orlandi. Iniciamos nossa investigação observando o transbordamento de sentido na lógica e na pragmática para chegar ao discurso. Observamos o transbordamento desde uma concepção lógica, onde analisamos casos como o entalhe e a pressuposição, até elementos causativos implícitos e a consideração do contexto. Daí o transbordamento passa para a questão do não dito tal como formulado na análise do discurso (AD). Argumentamos que é preciso que não se diga tudo para que algo seja possível de dizer. Assim, notamos que no conceito de enunciação Pêcheux se refere a que o dizer consiste em atualizar certos sentido e apagar outros. Se fosse possível o tudo dizer haveria uma tal transparência que não seria preciso dizer nada, de tão obvio que seria. Assim, em Pêcheux, um esquecimento radical, o número um , é o que funda a subjetividade na língua. Esse esquecimento é o que ocorre na metáfora paterna que é o elemento interditor. Essa metáfora surge como injunção ao dizer. Assim, como não pode haver transparência, é preciso que se diga algo, de modo que é impossível não ser falante. A metáfora paterna consiste numa substituição significante onde o "nome do pai" substitui o "desejo da mãe", de modo que o resultante dessa operação é o que afirma a tese do interdito, a saber, que a verdade do sujéito é que há recalque. Há a questão da diferença entre o impossível e o proibido. O proibido é o que não se pode dizer no nível do enunciável, e não poder dizer o que é dizível, assim o proibido é relativo a um saber consciente. Já o impossível é o que não se pode dizer num nível estrutural não depende de uma legislação e conceme um saber que é inconsciente e estrutural. o impedimento estrutural pode ser visto através de um modelo feito pela rede a~y(5. Quanto à questão do silêncio, concordamos com Orlandi, que o silêncio é condição necessária para haver dizer, mas não é condição suficiente, assim para nós o silêncio deixa de ser o fundador, o fundador é o interdito. Assim, é preciso haver não dito para haver dito: Esta é uma forma de falar do silêncio ou do não dito como constitutivo. Há o silêncio no nível do proibido e do impossível. Concluímos que a tese do interdito possui argumentos suficientes para ser levada em conta no estudo da linguagem Abstract: This work aims at reflecting on interdiction as the founder of discourse. Therefore, the work is connected with the Question of the non-said in Pêcheux as well as with the Question of silence in Orlandi. We started out investigation by observing the overflow of meaning in logic and pragmatics in order to come to discourse. We observed the overflow from a logical conception, in which we analyzed cases such as entailment and assumption, up to implicit causative elements and context consideration. Overflow then becomes a question related to the non-said as formulated in Discourse Analysis (DA). We discuss that it is necessary not to say it all so that something can be possibly said. ln this way, we noticed that in the enunciation concept, Pêcheux refers to the fact that saying consists in updating certain meanings and erasing others. lf it were possible to say everything, such transparency would exist that it would be necessary to say nothing, since it would all be so obvious. Therefore, in Pêcheux, radical forgetfulness, the number one, is what founds subjectivity in language. Such forgetfulness is what occurs in paternal metaphor, which is the interdictory element. This metaphor appears as an injunction to saying. Thus, since transparency cannot exist, it is necessary to say something so that not being a sayer is impossible. Paternal metaphor consists in a significant substitution in which the "father's name" substitutes the "mother's desire" so that the resultant of such operation is what the interdiction thesis states, that is, it is in the subject's truth that castration lies. There is also the question concerning the difference between the impossible and the prohibited. The prohibited is what cannot be said in the level of the enunciable, and not being able to say what is sayable. Henceforth the prohibited is relative to a conscious knowledge. The impossible, in its turn, is what cannot be said in a structural level and does not depend on legislation. It concems knowledge that is unconscious and structural. The structural forbiddance can be seen through a model designed by the a~y8 chain. As to the question of silence, we agree with Orlandi that silence is the necessary condition for saying to take place, but it is not enough in itself. Thus, to us, silence is not the founder, but rather, interdiction is. In this way, the non-said must exist so that the said can take place: this is a way to say of silence or of the non-said as constitutive. Silence exists in the leyel of the prohibited as well as of the impossible. We have conc1uded that the interdiction thesis presents enough arguments to be taken into account in the study of language Mestrado Mestre em Linguistica
34

"O professor escreve sua historia" : uma analise discursiva de modos de identificação do sujeito-professor

2001 (has links)
Orientador: Maria Jose Rodrigues Faria Coracini Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-22T13:56:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lima, Regina C?lia de Carvalho Paschoal.pdf: 4872195 bytes, checksum: bf51f685b0bb9f4b00f93ebce9427a8d (MD5) Previous issue date: 2001 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:47:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lima_ReginaCeliadeCarvalhoPaschoal_M.pdf: 4872195 bytes, checksum: bf51f685b0bb9f4b00f93ebce9427a8d (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: Este trabalho investigou a respeito do sujeito-professor, tomando como objeto de conhecimento textos narrativos, escritos, em 1997, por professores de escolas públicas paulistas, para o concurso "O professor escreve sua história", patrocinado pela Secretaria Estadual de Educação. Baseado em pressupostos teóricos da linha francesa da Análise do Discurso, teve como objetivo compreender, através do que é dito, do que é dito e posteriormente silenciado e/ou substituído, e do que, embora não dito, faz sentido nesses textos, alguns modos de identificação do sujeito-professor em relação às estratificações sociais que o simbolizam. Diferentemente de algumas áreas das ciências humanas, que relacionam identidade individual à percepção consciente de si mesmo, ou identificam os indivíduos segundo elos de raça, nacionalidade, classe, cultura etc., agrupando-os conforme características que os tomam "iguais" por oposição aos "não-iguais", este trabalho vinculou a questão da identidade à inscrição do sujeito em formações discursivas. Assim, aplicando os conceitos pecheutianos de paráfrase e metáfora, a pesquisa concluiu que os textos da coletânea, inscritos na cenografia da qualidade total, priorizam, em meio à multiplicidade de vozes que neles se manifestam, discursos que identificam o sujeito-professor através do embate entre sentidos de mágoa desse sujeito pelas maneiras desprestigiosas que socialmente o significam e que o desterritorializam de uma posição de respeito e poder, e sentidos que apontam para seu desejo de reverter esse quadro, garantindo para si essa mesma posição. Em outras palavras, ao procurar compreender efeitos de sentido ¿ sócio historicamente produzidos na relação da linguagem com a ideologia ¿ que identificassem o sujeito-professor, o que se captou foi que esse sujeito é produzido na heterogeneidade, no conflito. No desejo de ser e de não ser. No sofrimento da infindável busca de completude Abstract: Not informed. Mestrado Ensino-Aprendizagem de Lingua Materna Mestre em Linguistica Aplicada
35

Da impossibilidade de dizer o mesmo : reflexão sobre a parafrase no discurso de sujeitos afasicos

1999 (has links)
Orientador: Eduardo Roberto Junqueira Guimarães Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-22T07:13:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Parlato, Erika Maria.pdf: 3020554 bytes, checksum: 6242b60c174876907969a9b9f27b43b3 (MD5) Previous issue date: 1999 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:47:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Parlato_ErikaMaria_M.pdf: 3020554 bytes, checksum: 6242b60c174876907969a9b9f27b43b3 (MD5) Previous issue date: 1999 Résumée: L'objectif de ce travail et faire cela en relation avec un champ discursive particuliere, celui des sujets aphasiques. Choisir ce champ mene a penser ce phénomene du langage dans une région considérée comme limite. En prenant pour cela Ia paraphrase, nom comme classe d'équivalence, en tant que mécanisme producteur d'identités stables, déterminée selon le principe de Ia commutation, mais en tant qu'effet d'interruption, de duplicité, de réplique, de déplacement, de trajets argumentatifs, de contradiction. Dans Ia paraphrase nous pouvons observer comment le sens devient un autre, à chaque énonciation, au travers de Ia modification du proces discursif Cela a lieu parce que Ia paraphrase est une activité metalinguistique spontanée du sujet, une activité qui met en jeu l'illusion nécéssaire de Ia transparence du langage et l'anticipation, comme mécanisme qui détermine le dire même de l'énonciateur. Pour une observation spécifique du fonctionnement paraphrasique, nous avons analysé une séquence de situation de dialogue entre un sujet aphasique et un investigateur. Le fait que le investigateur soit l'interlocuteur ne rend pas l'énoncé moins artificiel, pourtant il faut noter que les sujets aphasiques sont généralement en contact avec les thérapeutes de maniere continue, ce qui rend l'interlocution plus "spontanée". L'analyse est partie de Ia matérialité linguistique et s'est étendue à l'intradiscours. Ont été pris en considération aussi le mécanisme de I'anticipation, Ia maniere comme le locuteur représente les représentations de sont interlocuteur et vice versa, et I'hétérogénéité du discours, appuyée sur les études énonciatives, I'Analyse du Discours et Ia Psychanalyse. Il a été possible de constater que Ia paraphrase apparait dans le discours des sujets aphasiques ent déplaçant le sens, à chaque nouvelle énonciation, modifiant ainsi continuellement le processus discursif Resumo: O objetivo deste trabalho é refletir sobre a paráfrase, e fazer isso relativamente a um domínio discursivo particular, o de sujeitos afásicos. Tomar este domínio leva a pensar este fenômeno de linguagem numa região considerada como limite. Toma-se para isso a paráfrase, não como classe de equivalência, enquanto mecanismo produtor de identidades estáveis, determinada de acordo com o princípio da comutação, mas sim, enquanto efeito de interrupção, de duplicidade, de réplica, de deslocamento, de trajetos argumentativos, de contradição. Na paráfrase podemos observar como o sentido passa a ser outro, a cada enunciação, através da modificação do processo discursivo. Isso se dá por ser a paráfrase uma atividade metalingüística espontânea do sujeito, uma atividade que põe emjogo a ilusão necessária da transparência da linguagem e a antecipação, como mecanismo que determina o próprio dizer do enunciador. Para uma observação específica do funcionamento paraftástico, analisamos uma seqüência de situação de diálogo entre um sujeito afásico e um investigador. O fato do interlocutor ser um investigador, não torna o enunciado menos natural, porém, cabe esclarecer que geralmente os sujeitos afásicos estão em contato com os terapeutas continuamente, o que torna a interlocução mais "espontânea". A análise partiu da materialidade lingüística e estendeu-se ao intradiscurso. Foram também considerados o mecanismo de antecipação, ou seja, a maneira como o locutor representa as representações de seu interlocutor e vice-versa e a heterogeneidade do discurso, apoiada nos estudos enunciativos, na Análise do Discurso e na Psicanálise. Foi possível constatar que a paráfrase aparece no discurso de sujeitos afásicos deslocando o sentido, a cada nova enunciação, modificando assim, continuamente o processo discursivo Mestrado Mestre em Linguistica
36

Dobras interdiscursivas : o movimento do sujeito na construção enunciativa dos sentidos

1999 (has links)
Orientador: Eduardo Roberto Junqueira Guimarães Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-22T01:44:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Agustini, C?rmen L?cia Hernandes.pdf: 21582110 bytes, checksum: 5454ceae3e2098ddc48c14e598e478b8 (MD5) Previous issue date: 1999 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:48:41Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Agustini_CarmenLuciaHernandes_M.pdf: 21582110 bytes, checksum: 5454ceae3e2098ddc48c14e598e478b8 (MD5) Previous issue date: 1999 Résumé: Ce travail examine le fonctionnement des plis interdiscursifs dans la construction énonciative des sens, sous la perspective théorique de la sémantique historique de l 'énonciation. Les plis interdiscursifs, en tant qu'effet de sens, sont des paraphrases dénégatives de l'effet même de l'interdiscours qui fait irruption dans l'intrad.iscours, em le (re)signifiant. Une formulation intradiscursive de l'effet de l'interdiscours nécessaire pour administrer/silencier une non-colncidence de dires-et-sens; qui aide à l'établissement des illusions de subjectivité et d'unité du sujet et du discours. Cette définition préssupose une conception hétérogene du langage, puisqu'elle met en jeu des discours-autres comme des espaces virtuels de lecture. En effet, le phénomene indique un processus ininterrompu: la détermination de l'intradiscours par l'interdiscours. Il y plusieurs sens traversant le dire simultanément, lesquels peuvent ou non se faire écho pour le sujet dans le geste d'interprétation érigé par l'effet de la prise de position. Quand a lieu la ressonance de l'interdiscours, une necessite discursive, qui se réfere à la textualisation du politique, réclame l'émergence d'un pli interdiscursif. Les plis interdiscursifs travaillent la politique du silence dans la textualisation du politique en tant que façon de faire dire une chose pour ne pas ce (laisser) dire d'autres choses (Orlandi, 1995:55), en dévoilant le mouvement du sujet à travers différentes lieux de signification, en ponctuant la position-sujet d'ou il énonce et la formation discursive de référence et en montrant une non-coincidencede dires-et-sens Resumo: Nosso trabalho examina o funcionamento das dobras interdiscursivas na construção enunciativa dos sentidos, sob a perspectiva teórica da Semântica Histórica da Enunciação. As dobras interdiscursivas, enquanto efeitos de sentido, são paráfrases denegativas do próprio efeito do interdiscurso que irrompe no intradiscurso, (re)significando-o. Uma formulação intradiscursiva do efeito do interdiscurso necessária para administrar /silenciar uma não-coincidência de dizeres-e-sentidos, colaborando para o estabelecimento das ilusões de subjetividade e de unidade do discurso. A definição do fenômeno pressupõe uma concepção heterogênea da linguagem, visto que põe em jogo discursos-outros como espaços virtuais de leitura. Com efeito, o fenômeno indica um processo ininterrupto: a determinação do intradiscurso pelo interdiscurso. Há vemos sentidos perpassando o dizer simultaneamente, os quais podem ou não ecoar para o sujeito no gesto de interpretação erigido pelo efeito da tomada de posição. Quando ocorre a ressonância, uma necessidade discursiva, que se refere à textualização político, reclama uma obra interdiscursiva. As dobras trabalham a política do silêncio na textualização do político como forma de fazer dizer uma coisa para não se (deixar) dizerem outras coisas (Orlandi, 1995:55), descortinando, assim, o movimento do sujeito por diferentes lugares de significação, pontuando a posição-sujeito da qual se enuncia e a formação discursiva de referência do sujeito, e mostrando uma não-coincidência de dizeres-e-sentidos Mestrado Mestre em Linguistica
37

A relação entre língua (escrita) e literatura (escritura) na perspectiva da história da língua no Brasil

2001 (has links)
Orientador: Eni de Lourdes Pulcinelli Orlandi Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-22T12:18:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fragoso, Elcio Aloisio_M.pdf: 5244129 bytes, checksum: d830963ca9a3d5c81fc84965019bfffb (MD5) Previous issue date: 2001 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:49:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fragoso_ElcioAloisio_M.pdf: 5244129 bytes, checksum: d830963ca9a3d5c81fc84965019bfffb (MD5) Previous issue date: 2001 Resumo: Filiando-nos ao quadro teórico da Análise de Discurso de linha francesa, nosso estudo trabalha o Romantismo enquanto um processo de produção de sentidos decisivo para a formação do pensamento nacional. Dessa perspectiva, o Romantismo é parte constitutiva da formação da língua nacional/da nação brasileira/do Estado brasileiro. Ou seja, entendemos o Romantismo enquanto um discurso - um acontecimento de linguagem ~ que funda uma memória para a língua nacional/para a nação brasileira. Compreendei o Romantismo enquanto discurso consiste em descrever a relação entre língua e exterioridade (ideologia, história) e os efeitos de sentidos produzidos por esta relação Consideramos, assim, que as produções literárias românticas materializaram as ideologias formadoras do pensamento da época. Elas deram uma forma à relação entre língua e ideologia. Foi nessa direção que procuramos analisar o discurso romântico, ou seja, que buscamos descrever/interpretar os recortes discursivos, destacados das produções literárias românticas, que também, constituem o corpus de nossa pesquisa. Estas produções literárias (discursos) elaboradas durante o Romantismo instauraram uma posição discursiva (uma posição nacionalista) para o autor nacional, pois trata-se de considerá-las enquanto um "gesto de interpretação" (Orlandi, 1996c; 84) sobre a língua, realizado pelos escritores românticos. Desse modo, o Romantismo constituiu-se em uma formação discursiva, pois ele instaurou uma memória, que é fundadora de um pensamento nacional. Deste lugar, o escritor poderia falar enquanto autor nacional, enquanto autoridade da língua nacional. Tendo em vista este lugar (esta posição nacionalista) construído pelo discurso romântico para a autoria nacional, nosso trabalho analisa o modo como essa apropriação da língua se dá no Brasil. A produção literária romântica abriu, então, espaço para discussões/polêmicas entre escritores portugueses e brasileiros, em torno da língua que se praticava no Brasil, que se distanciava da língua portuguesa tradicional. Estas polêmicas são analisadas, tendo em vista a posição discursiva dos escritores, construída pelo discurso romântico, enquanto uma formação discursiva. Trata-se de compreender estas polêmicas como posicionamento em uma certa formação discursiva. Nesse sentido, os escritores portugueses e brasileiros não se inscreviam na mesma formação discursiva, uma vez que o Romantismo não se constituiu da mesma forma nestes dois países, considerando as suas condições históricas, o que resultou na produção de sentidos diferentes para eles, em relação à língua portuguesa. De um lado temos, então, os escritores portugueses que se finavam à memória da tradicional língua portuguesa. Por outro lado, temos os escritores brasileiros que se filiavam ao Naturalismo (teoria filosófica instaurada por Rousseau, mas que no Brasil articula-se à idéia de nacionalismo, portanto, à descrição dos elementos naturais deste país - a natureza e o índio). Desse lugar, nossos escritores movimentavam uma certa região da memória que configurou sentidos para este país. Memória esta relacionada à descrição de um pais, cuja natureza é a sua maior riqueza. Os nossos valores naturais, então, são retomados e retrabalhados (re-significados) pelo discurso romântico. Desse modo, os escritores românticos também interpretaram a língua praticada no Brasil por esse viés naturalista, ou seja, eles definiam a língua do Brasil como uma língua simples, natural, emotiva, libertada, etc. Portanto, essa filiação teórica ao Naturalismo foi decisiva paia que o Romantismo se constituísse com certos sentidos e não outros no Brasil. Enfim, nossas análises procuram mostrar que o Romantismo explicitou o divórcio entre o português de Portugal e o português do Brasil Descrevendo os sentidos construídos pelo discurso romântico para a nação brasileira, nosso trabalho destaca os efeitos destes sentidos em relação a língua na sua articulação ã literatura. Articulação esta que. através do Romantismo, imprimiu sentidos que singularizaram a língua nacional, Eis é um acontecimento discursivo/lingüístico que torna visível as transformações operadas na sistematicidade da língua portuguesa Abstract: Speaking from the theoretical perspective of the French School of Discourse Analysis, our study works the Romanticism while a process of production of decisive meanings for a formation of national mind. From this perspective, the Romanticism is constitutive part of the formation of national language/Brazilian nation/Brazilian State. In other Words, We understand the Romanticism while a discourse - an event of language that installs a memory to a national language/to a Brazilian nation. It gives the visibility of a deed of national language. Understanding the Romanticism while discourse it consists to describe the relation between language and exteriority (ideology, history) and the effects of meanings produced by this relation. This way, the romantic literary productions practiced the ideologies that fixed the mind of the epoch. They gave a format to relation between language and ideology. It was in this direction that we analyse the romantic discourse, that is, we describe/interpret the fragments (discourses), retired of romantic literary productions, which make up our corpus of research. These literary productions (discourses), elaborated during Romanticism, inaugurated a discoursive position (a nationalist position) for the national author, for we are considering them while a "gesture of interpretation" (Orlandi, 1996c: 84) about the language, realized by the romantic writers. This way, the Romanticism resulted in a discoursive formation, for it inaugurated a memory that is founder of a national mind. From this position, the writer could speak while national author, while authority of national language According to this discoursive position (this nationalist position) inaugurate by Romanticism to national authorship, our work analyses the way like this appropriation of language occurs in Brazil. The romantic literary propitiated discussion between Portuguese and Brazilian Writes about the language oracticed in Brazil. These polemics are analyzed, according to the discoursive position of the writers, constructed by romantic discourse, while a discoursive. Therefore, we are understanding the polemics like inscription in a certain discoursive formation. Thus, the Portuguese and Brazilian writers did not belong to the same discousive formation, since the Romanticism wasn't constituted of same form in these two countries, considering their historical conditions, which resulted in the production of différera meanings for them, concernig the portuguesa language. On the one hand, we haw, so, the Portuguese writers that are affiliated to memory of traditional portuguesa language. On the other hand, we have the Brazilian writers that are affiliated to Naturalism (philosophical theory initiated by Rousseau, but that in the Brazil it is articulated to nationalism's idea, therefore, to description of the native elements this country - the nature and the "índio". From this position, our writers worked a certain region of memory that configurated meanings to this country. This memory is related to description of a country, which nature is your main treasure. Our natural values, so, are retook and "re-significados" by romantic discourse. This way, the romantic writers also interpreted the language practiced in the Brazil through of this naturalism, that is, they defined the Brazil's language like a simple, natural, emotive, liberated language. Therefore, this theoretical affiliation to Naturalism decided about the "character" of the meanings that were constituted in Brazilian Romanticism. Finally, our analysis show that the Romanticism explicated the divorce between the Portugal's portuguese and the Brazil's Portuguese. Describing the meanings constructed by romantic discourse to the Brazilian nation, our work shows the effects of these senses in relative to language in your articulation to literature. This articulation, through of Romanticism, fixed meanings that particularized the national language. It is a discoursive/linguistic event that become visible the transformations realized in the structure of portuguese language Mestrado Mestre em Linguistica
38

Noções de saude : tecnologias de linguagem

2003 (has links)
Orientador: Eni de Lourdes Puccinelli Orlandi Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-28T03:40:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Wanderley, Claudia Marinho.pdf: 11801424 bytes, checksum: 2d539daf0fbcd196d421c474a137a3d0 (MD5) Previous issue date: 2003 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:49:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Wanderley_ClaudiaMarinho_D.pdf: 11801424 bytes, checksum: 2d539daf0fbcd196d421c474a137a3d0 (MD5) Previous issue date: 2003 Resumo: Este trabalho visa compreender a formulação dos sentidos de saúde no espaço público. Com a teoria e a metodologia da Análise do Discurso (AD), pensada principalmente por Pêcheux e Orlandi, buscamos as condições de produção deste objeto em diferentes regiões discursivas, a saber: o discurso da lei fundadora do SUS (Sistema Único de Saúde), a tensão entre a Medicina e a Lingüística no discurso sobre os afásicos, o discurso da arquitetura sobre o homem perfeito, o discurso de um processo jurídico sobre a saúde do trabalhador, o discurso da psicanálise freudiana sobre o inconsciente e, finalmente (como excerto), o discurso da campanha brasileira de prevenção a AIDS. Ao longo destas análises, percebemos que os diferentes sentidos de saúde se constituem e significam no silêncio, o que demanda um aprofundamento da compreensão dos funcionamentos discursivos em questão. Assim, a análise da formulação da imagem do homem ideal na arquitetura, e suas derivas, propiciam a organização de operadores (teórico-metodológicos) que nos auxiliam no estudo das significações de saúde no silêncio. Estes operadores, por sua vez, apontam para a existência de uma tecnologia de linguagem, tecnologia esta que estabiliza sujeito e sentidos default no silêncio. A compreensão inédita desta tecnologia, que funciona discursivamente, é utilizada para discutir a distinção entre tecnologia da informação e a recém mobilizada tecnologia de linguagem, ao longo deste trabalho. Com esta compreensão, propomos uma formulação do sujeito saudável em rede (o sujeito default da discursividade da saúde) através da AD, agenciando a tecnologia de linguagem no ambiente da tecnologia da informação Abstrac: This study aims to comprehend the formulation of health meanings in public space. Through Discourse Analysis theory and methodology, as its thought by Pêcheux and Orlandi, I search for the conditions of production for this object in different discoursive areas, such as the Brazilian law that found the SUS (Sistema Único de Saúde - Brazilian State Health Security), the gap and tension between Medicine and Linguistics in Aphasy discourse, the archictecture discourse concenring the perfect man, the juridic proccess discourse about health of the working class in Brazilian State pattenrs, the freudian Psychanalyse discourse towards the unconscious and, finally (as an excerpt), the Brazilian campaign to prevent AIDS epidemy. Step by step, in these analysis, we leanr that different health meanings constitute themselves and signify in silence, fact which demands a deeper comprehension of discoursive functionings at stake in silence. Particularly the archictecture discoursivity analysis and all that derives from it, enhances the construction of (theoretical-methodological) operators that will auxiliate the investigation of health meanings in silence environment. These theoretical tools, by their tunr, point to the existence of a language technology, which brings an stabilization to the meaning default in silence, as well as to the subject default in silence. The inedit comprehension of this technology, which works discoursively, it is brought to discuss the distinctions between information technology and this new discoursive concept: language technology, all along the text. Starting from language technology perspectives, we draw a picture of a healthy subject in web (the default subject of the health discursivity through Discourse Analysis). A study of language technology characteristics in information technology environment Doutorado Doutor em Linguistica
39

A Duloren faz arte : sexualidade revelada e a construção de lugares de enunciação pela publicidade

2003 (has links)
Orientador: Monica Graciela Zoppi-Fontana Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-27T23:32:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pinto, Gislaine Ferreira_M.pdf: 5732510 bytes, checksum: 055db7b07caf7492ad9dfb763909b973 (MD5) Previous issue date: 2003 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:50:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pinto_GislaineFerreira_M.pdf: 5732510 bytes, checksum: 055db7b07caf7492ad9dfb763909b973 (MD5) Previous issue date: 2003 Resumo: Esta dissertação trata do funcionamento discursivo do material publicitário da Duloren. Os anúncios do corpus encerram a representação de episódios narrativos pelos quais o polêmico é tematizado. Com base no conceito de narratividade - entendida como mecanismo atuante na reorganização do acontecer histórico - observamos como os anúncios se identificam entre si, bem como qual o ethos associado à (mulher) Duloren. Marcado em especial pela enunciação da sexualidade feminina, nosso corpus coloca ainda em cena os limites entre o público e o privado, e aí, na tensa relação entre esses domínios, a necessária construção de lugares nos quais se inscreve(m) o(s) interlocutor(es) da publicidade Duloren e a mulher que lá se enuncia. É no estabelecimento de um laço de cumplicidade e, mais precisamente, de uma relação identitária, que a fala confidencial como fala entre iguais - distingue o processo de interlocução característico da publicidade analisada. Abstract: This dissertation deals with the discoursive functioning of Duloren's advertising material. The corpus' announcements hold the representation of narrative episodes in which controversy is focused. On the basis of the narratividade concept - understood as the operating mechanism acting in the reorganization of historical happenings - we observe how the announcements identify themselves with each other, as well as which is the ethos associated to (the woman) Duloren. Specially marked by the enunciation of feminine sexuality, our corpus places in scene the limits between public and private, and there, in the tense relation between these domains, the necessary construction of places in which the interlocutor(s) of Duloren's advertising and the woman that is enunciated there inscribe themselves. It is in the establishment of a complicity bound and, more precisely, of a relation of identity, that the confidential speech - as speech between peers - distinguishes the characteristic interlocution process of the analyzed advertising material. Mestrado Mestre em Linguistica
40

A resistencia das palavras : um estudo do discurso politico britanico sobre a India (1942-1947)

1988 (has links)
Orientador: Eduardo R. J. Guimarães Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem Made available in DSpace on 2017-03-21T19:37:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Grigoletto, Marisa.pdf: 5028204 bytes, checksum: 817566a7d22ae12f97782c83d6323600 (MD5) Previous issue date: 1988 Made available in DSpace on 2017-07-04T14:51:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Grigoletto_Marisa_D.pdf: 5028204 bytes, checksum: 817566a7d22ae12f97782c83d6323600 (MD5) Previous issue date: 1988 Resumo: Nesta tese, constituímos como objeto de investigação o discurso político britânico sobre a índia em um recorte específico que é o discurso produzido sobre a preparação da concessão da independência à colônia. Interessava nos compreender os efeitos de sentido produzidos por um discurso sobre a "transferência de poder" na constituição de formas de representação do eu (colonizador, governante), do outro (colonizado, governado) e da relação entre eles no interior de uma relação colonial, mas em um discurso que podemos denominar de "transição" pelo fato de antecipar uma nova configuração política que, supomos, desloca sentidos estabilizados em uma relação de colonização. O quadro teórico-metodológico no qual esta pesquisa está situada é a área de análise do discurso que postula que a linguagem é constituída sócio historicamente e estruturada por formações ideológicas e que os sentidos de u.m discurso se constituem no seu exterior, em outros discursos. A análise que empreendemos, do tipo semântico-enunciativa, toma o acontecimento enunciativo como lugar de observação dos sentidos de um discurso para nele compreender o funcionamento da língua na sua historicidade. Sob essa perspectiva, procura-se apreender as relações de um discurso com seu exterior constitutivo no sentido de que esse exterior tem modos diversos de se fazer presente e significar em um discurso determinado. Concluímos, em nossa análise, que a configuração discursiva que rege o discurso político britânico sobre a transferência de poder na índia caracteriza-se por fazer coexistirem sentidos contraditórios vindos de diferentes regiões do interdiscurso em um jogo entre dois opostos: aparentemente rompem-se os sentidos de um discurso colonialista por meio de "novas" formas de representação do eu e do outro (por exemplo, através de construções lingüísticas que remetem à igualdade, amizade e cooperação na relação entre britânicos e indianos), as quais são, no entanto, atravessadas por sentidos que invocam a memória da colonização e que são formuláveis somente no discurso colonialista. Nesse discurso, a configuração discursiva organiza as posições do sujeito enunciador e os funcionamentos discursivos de maneira a fazê-Ios significar de dois lugares políticos irredutivelmente contrários: o lugar do império e o lugar que reconhece o espaço da representação política Abstract: The object of study of this dissertation is the British political discourse about India at the moment in which the preparations for handing over independence to India were being carried out. Our main interest was to understand the meaning effects produced by a discourse about the "transfer of power" as it constitutes forms of representing the self (colonizer, governar), the other (colonized, governed) and the relationship between them within a colonial frame. But this colonial frame is, nevertheless, signified by a discourse that could be termed a "transition" discourse because it anticipates a new political setting which should be able to dislocate stabilized meanings in a relationship of colonization. Our theoretical and methodological framework is a perspective of discourse analysis which postulates that language is socio-historically Constituted and structured by ideological formations and that the meanings of a discourse are constituted in other discourses, that is, in its interdiscourse. The specificity of our analysis, an analysis which is both semantic and enunciative, lies in that the enunciative event is taken as the place of observation of the meanings of the discourse with a view to understanding how language functions from a historical perspective. Thus, the analyst seeks to aprehend the relationships between this discourse and its constitutive alterity in the sense that this alterity has various ways of signifying in a given discourse. Through our analysis we concluded that the discursive configuration which governs the British political discourse about the transfer of power in India is characterized by the fact that it puts together contradictory meanings which come from different regions of the interdiscourse in the shape of a game of oppositions: apparently there is a rupture with meanings which come from a colonialist discourse through "new" forms of representation of the self and the other (for example, by means of linguistic constructions which speak of equality, friendship and cooperation in the relationship between British and Indians). However, these constructions are crossed by meanings which invoke the memory of colonization and which can only be formulated in a colonialist discourse. In the discourse we analysed, the discursive configuration organises the subject positions and the way of functioning of this discourse so as to make them signify from two opposing positions: the discursive "place" of the empire and the "place" which recognises the sphere of political representation Doutorado Doutor em Linguistica

Page generated in 0.2321 seconds