• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 28
  • 1
  • Tagged with
  • 30
  • 15
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise do efeito causado pelos genes quitinase e catepsina dos baculovírus CfDefNPV e AcMNPV inseridos no genoma do Anticarsia gemmatalis multiple nucleopolyhedrovirus

Lima, Anabele Azevedo 06 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2008. / Submitted by Ruthléa Nascimento (ruthlea@bce.unb.br) on 2008-10-24T16:48:55Z No. of bitstreams: 1 2008_AnabeleALima.pdf: 2370665 bytes, checksum: 623c68923c82ff2824292fd7e4052e47 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-02-20T11:45:19Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_AnabeleALima.pdf: 2370665 bytes, checksum: 623c68923c82ff2824292fd7e4052e47 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-02-20T11:45:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_AnabeleALima.pdf: 2370665 bytes, checksum: 623c68923c82ff2824292fd7e4052e47 (MD5) / Baculovírus são vírus de DNA fita dupla, específicos de artrópodes, que têm sido utilizados, principalmente, como agentes de controle biológico de insetos-praga e como vetores de expressão de genes heterólogos. A utilização do baculovírus Anticarsia gemmatalis multiple nucleopolyhedrovirus (AgMNPV) no controle da lagarta da soja, A. gemmatalis, no Brasil, é o maior exemplo mundial de sucesso de um vírus utilizado como bioinseticida. Uma das características interessantes do genoma viral do AgMNPV está na ausência dos genes quitinase (v-chiA) e catepsina (v-cath), que por sua vez estão presentes na maioria dos genomas dos baculovírus pertencentes ao grupo I do gênero Nucleopolyhedrovirus (NPV). A ausência dos genes v-chiA e v-cath pode ser responsável pela ausência de liqüefação de larvas de A. gemmatalis mortas pela infecção do AgMNPV. Este trabalho teve como objetivo a construção de AgMNPV recombinantes com a introdução individual ou em conjunto dos genes v-chiA e v-cath, derivados dos vírus Autographa californica multiple nucleopolyhedrovirus (AcMNPV) e Choristoneura fumiferana defective nucleopolyhedrovirus (CfDefNPV) no genoma viral, para a observação dos efeitos causados pela infecção viral em larvas de A. gemmatalis, comparativamente ao vírus AgMNPV selvagem. O DNA plasmidial do vetor de transferência, contendo os dois genes derivados do vírus CfDefNPV, foi cotransfectado com o DNA de um vírus recombinate derivado do AgMNPV, o vírus vAgGalA2, em células A. gemmatalis (UFL-AG-286). O novo vírus recombinante construído (vAgp2100Cf.v-chiA/v-cath) foi isolado pelo método de diluição seriada, em placa de 96 poços. O vAgp2100Cf.v-chiA/v-cath foi capaz de promover a liqüefação do corpo das larvas de A. gemmatalis após a morte das mesmas. Porém, não houve diferenças significativas com relação à virulência, e conseqüentemente, o tempo de morte das larvas comparado com o AgMNPV selvagem. Os AgMNPV recombinantes possuindo apenas um dos genes (v-chiA ou v-cath) ainda não foram isolados e, desta forma, não foi possível analisar o efeito causado por esses genes separadamente, em larvas de A. gemmatalis. _____________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Baculoviruses are double-stranded DNA viruses, arthropod-specific that have been mainly used as biological-control agents of insect pests and as heterologous gene expression vectors. The use of the Anticarsia gemmatalis multiple nucleopolyhedrovirus (AgMNPV) in Brazil, for the control of the velvetbean caterpillar is the most successful example of a virus used as a biological pesticide. One of the interesting features of the AgMNPV genome is the absence of chitinase (v-chiA) e catepsin (v-cath) genes, which in turn are present in most of the genomes of baculoviruses belonging to group I of the Nucleopolyhedrovirus genus. The absence of v-chiA and v-cath genes may be responsible for the lack of liquefaction of A. gemmatalis larvae killed by AgMNPV. The aim of this work was the construction of recombinant AgMNPV with the introduction of each gene (v-chiA or v-cath) alone or both of them, derived from the baculoviruses Autographa californica multiple nucleopolyhedrovirus (AcMNPV) and Choristoneura fumiferana defective nucleopolyhedrovirus (CfDefNPV) into the AgMNPV genome and observation of the effects caused by the viral infection in A. gemmatalis larvae, comparared with the wild-type AgMNPV infection. A recombinant transfer vector DNA, containing both genes derived from CfDefNPV, was co-transfected with DNA from vAgGalA2 virus, derived from AgMNPV, in A. gemmatalis (UFL-AG-286) cells. The new recombinant AgMNPV virus construct (vAgp2100Cf.v-chiA/v-cath) was isolated using the serial dilution method in 96 well-plates. The vAgp2100Cf.v-chiA/vcath was able to promote liquefaction of infected A. gemmatalis larvae soon after death. However, we have not detected significant differences with regard to virulence, and consequently, the time of death, when compared with the wild-type AgMNPV. The AgMNPV recombinants, containing only one of the genes (v-chiA or v-cath) have not xx been isolated yet, and therefore, it was not possible to analyse the effects caused from this genes separately in A. gemmatalis larvae.
2

A ação de proteínas virais supressoras de silenciamento gênico na patogenicidade de um Baculovírus

Oliveira, Virgínia Carla 14 December 2010 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Biologia Celular, 2010. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-04-27T13:27:34Z No. of bitstreams: 1 2010_VirginiaCarlaOliveira.pdf: 3994060 bytes, checksum: 2373a695593bfae3169b82c49fdbf49b (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-04-29T14:53:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_VirginiaCarlaOliveira.pdf: 3994060 bytes, checksum: 2373a695593bfae3169b82c49fdbf49b (MD5) / Made available in DSpace on 2011-04-29T14:53:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_VirginiaCarlaOliveira.pdf: 3994060 bytes, checksum: 2373a695593bfae3169b82c49fdbf49b (MD5) / O silenciamento gênico, ou RNA de interferência (RNAi), atua como um mecanismo de defesa contra infecções virais em organismos eucarióticos. Ao longo da evolução, os vírus adquiriram proteínas específicas com a capacidade de suprimir o silenciamento de RNA em diferentes pontos do processo. Como por exemplo, as proteínas AC2 de begomovírus, NS1 do vírus da gripe (Influenza A) e NSs de um tospovírus (Tomato spotted wilt virus - TSWV). Neste estudo, pretendeu-se induzir mecanismos de supressão de silenciamento gênico através da expressão heteróloga de AC2, NS1 e NSs por baculovírus AcMNPV – Autographa californica multiple nucleopolyhedrovirus, a fim de analisar o efeito na replicação viral em diferentes células de inseto. Assim, no primeiro capítulo, foi feita uma revisão sobre o silenciamento gênico, a ação de proteínas virais supressoras de RNAi e o uso potencial de baculovírus recombinantes como agentes bioinseticidas melhorados. O segundo capítulo descreve a clonagem dos genes AC2, NS1 e NSs, a construção dos baculovírus recombinantes (vAcAC2, vAcNS1 e vAcNSs) e os ensaios preliminares de infecção em célula e em larvas de inseto. Nesses ensaios, o vAcNSs (contendo o gene NSs) foi o recombinante com maior influência na replicação do baculovírus selvagem AcMNPV. Por sua vez, o terceiro capítulo relata a ação da proteína supressora de silenciamento NSs de TSWV, expressa pelo baculovírus vAcNSs, em três linhagens hospedeiras: uma permissiva, derivada de Trichoplusia ni (BTI-Tn-5B1-4); outra semipermissiva, derivada de Anticarsia gemmatalis (UFL-AG-286); e, uma linhagem não-permissiva, derivada de Bombyx mori (BM-5). Os resultados mostraram que vAcNSs, em células semipermissivas, obteve maior eficiência na replicação quando comparado ao selvagem, pois produziu mais vírus extracelulares; em uma linhagem celular não-permissiva, causou efeito citopático, enquanto a infecção com o tipo selvagem AcMNPV não provocou nenhuma alteração morfológica; aumentou a produção de poliedros do baculovírus tipo selvagem em todas as linhagens de células testadas; aumentou fortemente a expressão da proteína fluorescente verde (EGFP) nas células semipermissivas e em hemócitos de A. gemmatalis quando co-infectado com um AcMNPV recombinante contendo o gene egfp. A análise de microscopia confocal revelou que a NSs acumulou em abundância no citoplasma de células permissivas e semipermissivas. Em contraste, a NSs foi detectada no núcleo da célula não-permissiva. A ausência de moléculas curtas de RNA (siRNA) de transcritos de egfp em linhagens semipermissivas e permissivas indica atividade de supressão do silenciamento gênico. Por outro lado, vAcNSs não suprimiu o RNAi na linhagem celular nãopermissiva. Por fim, o quarto capítulo investiga a ação bioinseticida do baculovírus vAcNSs em larvas de Spodoptera frugiperda e Anticarsia gemmatalis - um hospedeiro permissivo e outro semi-permissivo, respectivamente. Não houve diferença estatisticamente significativa entre a DL50 do vAcNSs para S. frugiperda e A. gemmatalis, quando comparada à DL50 observada para o tipo selvagem AcMNPV. Entretanto, o TL50 foi significativamente diferente, com valores menores para vAcNSs em S. frugiperda [5,62 dias com 1 p.f.u. e 4,82 dias com 105 p.f.u.] e em A. gemmatalis [7,46 dias com 1 p.f.u. e 3,2 dias com 105 p.f.u.] quando em comparação com o TL50 do AcMNPV em S. frugiperda [8,5 dias com 1 p.f.u. e 7,52 dias com 105 p.f.u.] e em A. gemmatalis [20,11 dias com 1 p.f.u. e 7,34 dias com 105 p.f.u.]. Estes resultados corroboram os dados observados in vitro, indicando que a proteína NSs de TSWV aumenta a replicação do baculovírus e pode contribuir para gerar bioinseticidas mais eficientes. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Gene silencing, or RNA interference (RNAi), works as a eukaryotic defense mechanism against viral infections. During evolutionary time viruses acquired specific proteins, which are able to halt the silencing process in different steps of its biochemical pathway e.g. the AC2 protein from Begomovirus, the NS1 protein from influenza (Influenza A) and the NSs protein from Tomato spotted wilt virus (TSWV). In this study we sought generation and evaluation of the gene-silencing suppression effect of three different genes, AC2 from begomovirus, NS1 from Influenza A and NSs from TSWV, via heterologous expression by recombinant Autographa californica multiple nucleopolyhedrovirus (AcMNPV, genus Alphabaculovirus, family Baculoviridae) in different insect cell lines. In the first chapter, a review concerning gene silencing, suppression of gene silencing by viral proteins and the potential use of recombinant baculovirus as bio-insecticidal agents suitable for biological control is presented. The second chapter describes the cloning strategies designed for the construction of recombinant baculoviruses carrying the AC2, NS1 and NSs genes (vAcAC2, vAcNS1 and vAcNSs, respectively) as well as the results of preliminary insect cell infection assays. In these preliminary assays, vAcNSs had more influence on wild type AcMNPV replication than vAcAC2 and vAcNS1. The third chapter shows the effect of the protein NSs from TSWV on virus replication in different host insect cell lines: one permissive, Trichoplusia ni (BTI-Tn-5B1-4); other semi-permissive, Anticarsia gemmatalis (UFL-AG-286); and a non-permissive cell line, Bombyx mori (BM-5). Results showed that infection of the semi-permissive cell line by vAcNSs was more efficient than infection by wild type AcMNPV, since production of budded virus was higher. In the non-permissive cell line, vAcNSs was able to produce cytopathic effects whereas no morphological alteration was found when wild type AcMNPV was inoculated. When vAcNSs and wild type AcMNPV were co-inoculated, production of polyhedra was enhanced despite the insect cell line used. Co-infection of vAcNSs and a recombinant AcMNPV carrying the egfp gene was also evaluated. In the semi-permissive cell line and in A. gemmatalis hemocytes (permissive cell line) co-infection greatly increased enhanced green fluorescent protein (EGFP) expression. Northern blotting assays showed absence of small interfering RNA (siRNA) molecules associated to egfp transcripts in the permissive and semi-permissive cell lines, which indicates suppression of gene silencing activity by the NSs protein. On the other hand, vAcNSs was not able to suppress the siRNA production in the non-permissive cell line. Confocal microscopy analysis showed that the NSs protein accumulated abundantly in the cytoplasm of permissive and semipermissive infected cells. In contrast, high amounts of NSs were detected in the nuclei of nonpermissive cells. Finally, chapter four presents the study of the bio-insecticidal activity of vAcNSs on Spodoptera frugiperda and Anticarsia gemmatalis larvae, a permissive and semipermissive host, respectively. The vAcNSs LD50 for S. frugiperda and A. gemmatalis was not statistically different from wild-type AcMNPV. However, the LT50 values were significantly smaller for vAcNSs in S. frugiperda [5.62 days with 1 p.f.u. and 4.82 days with 105 p.f.u.] and A. gemmatalis [7.46 days with 1 p.f.u. and 3.20 days with 105 p.f.u.) when compared to the LT50 for AcMNPV in S. frugiperda [8.5 days with 1 p.f.u. and 7.52 days with 105 p.f.u.] and A. gemmatalis [20.11 days with 1 p.f.u. and 7.34 days with 105 p.f.u.]. These in vivo results are in accordance with the data observed in vitro indicating that the protein NSs from TSWV could efficiently improve baculovirus replication and be used to generate more effective bioinsecticides.
3

Caracterização Química e Atividade Inseticida de Óleos Essenciais Cítricos Sobre Dysmicoccus Brevipes (cockerell, 1893) (hemíptera: Pseudococcidae)

MARTINS, G. S. O. 29 February 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T22:33:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9581_Gisele Santos Oliveira.pdf: 993347 bytes, checksum: 1ecdd26869fde6aebf21ab128f8b4f56 (MD5) Previous issue date: 2016-02-29 / A cochonilha-branca, Dysmicoccus brevipes, (Cockerell, 1893) (Hemiptera: Pseudococcidae) promove sérios problemas fitossanitários no abacaxizeiro e no cafeeiro, entre os quais, redução na quantidade e qualidade dos frutos e grãos. Este estudo teve por objetivo determinar a composição química e avaliar a atividade inseticida dos óleos essenciais comerciais de laranja doce (Citrus sinensis), laranja amarga (Citrus aurantium), limão siciliano (Citrus limon) e do composto D-limoneno no controle D. brevipes, visando o manejo ecológico da referida praga. Os constituintes majoritários do óleo de laranja doce foram o limoneno (83,33%); linalol (8,91%), do óleo de laranja amarga foram limoneno (78,53%); γ-terpineno (12,65%), do óleo de limão siciliano foram limoneno (59,78%); beta-pineno (14,71%); γ-terpineno (10,19%) e o composto D-limoneno (97%) de pureza. O óleo de limão siciliano, laranja doce e o composto D-limoneno foram os que apresentaram maior percentual de mortalidade, sendo 98,68%, 94,11% e 69,03%. O óleo com menor valor foi o de laranja amarga, o qual diferiu dos dois primeiros tratamentos com 48,52%. As CL50 e CL90 para o óleo de laranja doce foram de 2,21% e 3,55% e para o óleo de limão siciliano foram de 0,72% e 2,91%, respectivamente. Os óleos de laranja doce e limão siciliano demonstraram ser promissores no controle D. brevipes.
4

Estudo químico e atividade larvicida do óleo essencial das folhas de Piper aduncum L. / Chemical study and larvicide activity of essential oil from leafs of Piper aduncum.

Figueiredo, Pablo Busatto January 2014 (has links)
FIGUEIREDO, P. B. Estudo químico e atividade larvicida do óleo essencial das folhas de Piper aduncum L. 2014. 80 f. Dissertação (Mestrado em Química) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. / Submitted by Daniel Eduardo Alencar da Silva (dealencar.silva@gmail.com) on 2014-11-26T23:29:28Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa(jairo@ufc.br) on 2016-01-26T21:53:03Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-26T21:53:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) Previous issue date: 2014 / Essential oils produced by various plant species are mixtures sometimes quite complex with varied ecological functions, such as inhibition of germination, protection against predators, attraction of pollinators, protection against water loss and temperature rise. Essential oils are obtained by physical extraction methods and present several applications, such as flavorings, preservatives, fixatives, antibacterial and antifungal agents. Various industrial products also use essential oils in their formulations, such as pesticide repellents and attractive presenting as a natural alternative to control or eliminate pests. The restriction of some synthetic pesticides further promoted the search for new products that could play the role of those who are no longer available in the market. Several biopesticides are reported and among them dilapiolle, which is a phenylpropanoid with proven insecticidal activity found in high content in essential oil of Piper aduncum L. (Piperaceae). In this work, we analyzed the quantitative variability in dilapiolle essential oils (EO) obtained from fresh leaves of P. aduncum and when subjected to 24, 48, 72 and 96 h of drying at 40 °C. The EO underwent hydrogenation and hydroxylation reactions in search of more active biopesticides and all products were analyzed by GC-MS, NMR 1H and NMR 13C. The content of dilapiolle was analyzed by GC-FID and HPLC, yielding on average 89.68 % and 89.91 % respectively and showed that the drying temperature does not influence the content of this compound in P. aduncum EO. The second major component of the oil was identified as β-caryophyllene (4.47 %). The test larvicide against Aedes aegypti performed provided IC50 of 47.12 mg/L, confirming the potential of this product as a biopesticide. / Os óleos essenciais produzidos por diversas espécies vegetais são misturas, por vezes, bastante complexas com variadas funções ecológicas como inibição de germinação, proteção contra predadores, atração de polinizadores, proteção contra perda de água e aumento da temperatura. Os óleos essenciais são obtidos através de métodos físicos de extração e apresentam diversas aplicações, como flavorizantes, conservantes, fixadores, agentes antibacterianos e antifúngicos. Vários produtos industriais também utilizam óleos essenciais em suas formulações, como pesticidas, repelentes e atraentes se apresentando como uma alternativa natural no controle ou na eliminação de pragas. A restrição de alguns pesticidas sintéticos promoveu ainda mais a pesquisa em busca de novos produtos que pudessem desempenhar a função daqueles que não estão mais disponíveis no mercado. Vários biopesticidas estão relatados na literatura e dentre eles o dilapiol, que é um fenilpropanoide de atividade inseticida comprovada, encontrado em alto teor no óleo essencial de Piper aduncum L. (Piperaceae). Neste trabalho, foi analisada a variabilidade quantitativa do dilapiol nos óleos essenciais (OE) obtidos das folhas frescas de P. aduncum e quando submetidas a 24, 48, 72 e 96h de secagem a 40 °C. Os OE foram submetidos a reações de hidrogenação e hidroxilação em busca de biopesticidas mais ativos e todos os produtos foram analisados por CG-EM, RMN1H e RMN13C. O teor de dilapiol foi analisado por CG–FID e por CLAE, obtendo-se em média 89,68% e 89,91% respectivamente, e permitiu concluir que a temperatura de secagem não influencia no conteúdo deste composto presente no OE de P. aduncum. O segundo componente majoritário do óleo foi identificado como β-cariofileno (4,47%). O ensaio larvicida frente a Aedes aegypti realizado forneceu IC50 de 47,12 mg/L, confirmando o potencial deste produto como biopesticida.
5

Aplicações biotecnológicas de compostos obtidos dos liquens

Martins, Mônica Cristina Barroso 27 September 2013 (has links)
Submitted by Eduardo Barros de Almeida Silva (eduardo.philippe@ufpe.br) on 2015-04-17T12:52:04Z No. of bitstreams: 2 Tese Mônica Martins.pdf: 6681679 bytes, checksum: cf6a20cdc87e2125f15f2bda1d631431 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-17T12:52:04Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese Mônica Martins.pdf: 6681679 bytes, checksum: cf6a20cdc87e2125f15f2bda1d631431 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013-09-27 / CNPq; CAPES; FACEPE / Os liquens são estruturas biológicas formadas pela associação entre um micobionte e um fotobionte. Produzem substâncias exclusivas, denominadas substâncias liquênicas que apresentam grupamentos fenólicos, hidroxílicos e carboxílicos em suas estruturas químicas, que exercem importantes funções ecológicas e biológicas, podendo ser encontrados no Nordeste do Brasil. Amostras de Cladonia verticillaris, C. substellata e Cladia aggregata foram coletadas (200 g) e submetidas a extrações sucessivas com éter dietílico e acetona, para obtenção dos extratos orgânicos e dos ácidos fumarprotocetrárico, barbático, úsnico e usnato de potássio. As substâncias purificadas foram analisadas quimicamente por cromatografia em camada delgada, cromatografia líquida de alta eficiência, ressonância magnética nuclear de prótons e infravermelho e posteriormente testadas quanto ao seu potencial biológico contra bactéria, células tumorais, molusco e inseto. O ácido barbático apresentou atividade bactericida contra o Staphylococcus aureus (CIM de 50 μg mL-1), citotoxicidade para as células tumorais NCI-H292 (CI50 de 19.06 μg mL-1), KB (CI50 de 12 μg mL-1) e HEp-2 (CI50 de 6.25 μg mL-1), com DL50 foi de 75, 69 mg kg-1 e inibição do crescimento tumoral (sarcoma 180) de 46.3%. Também demonstrou atividade moluscicida para a Biomphalaria glabrata (25 ppm) e baixa toxicidade para Artemia salina. O usnato de potássio foi a substância moluscicida e embriotóxica mais potente, com 100% de mortalidade após 24 h do tratamento em 1 ppm, sem efeitos sobre a Artemia salina na mesma concentração. Quanto a atividade inseticida, os ácidos fumarprotocetrárico, o barbático e o úsnico foram ativos contra o Nasutitermes corniger nas concentrações de 5, 7 e 10 mg mL-1. O efeito sobre o Alabama argillacea (lagartas) tratados topicamente com o ácido úsnico foi demonstrado na concentração de 2 mg mL-1, cuja sobrevivência foi de 1% das lagartas após 5 dias do tratamento, sem nenhum efeito significativo sobre o seu predador Podisus nigrispinus. Portanto, as substâncias liquênicas são promissoras fontes de produtos bioativos com ação farmacológica e inseticida que pode ser explorada em diferentes áreas de pesquisas.
6

Avaliação de danos induzidos em ratos Wistar (Rattus norvergicus) expostos ao extrato aquoso de neem (Azadirachta indica) em mesmas concentrações utilizadas na lavoura de milho (Zea mays) para o controle da lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) / Evaluation of induced damages in Wistar rats exposed to neem (Azadirachta indica) aqueous extract at the same concentrations used in corn (Zea mays) plantation for control fall armyworm (Spodoptera frugiperda)

Cardoso, Celi Aparecida 04 December 2018 (has links)
As dificuldades técnicas atuais para o manejo e controle de pragas que atacam as lavouras em nosso país, vêm incentivando a busca por métodos de controle alternativos e/ou complementares aos convencionais, destacando-se o potencial dos inseticidas botânicos. O Neem é uma planta nativa da Índia pertencente à família Meliaceae, conhecida popularmente como Nim ou Neem e tem sido usada por séculos no Oriente como: planta medicinal no tratamento de inflamações, infecções virais, hipertensão e febre, planta sombreadora, repelente, material para construção, combustível, lubrificante, adubo e mais recentemente como praguicida natural. Mesmo alavancada pela produção orgânica de alimentos, o uso de bioinseticidas ainda carece de mais pesquisas acerca de cada formulação principalmente sua ação sobre os organismos, sendo assim esta pesquisa visou avaliar os efeitos do extrato aquoso das folhas de Neem (Azadiractha indica) em ratos Wistar machos em idade reprodutiva, objetivando avaliar quais possíveis danos induzidos a exposição por oito dias ao extrato da planta pode resultar e também avaliar sua capacidade contraceptiva trazendo respostas importantes afim de se conhecer esta importante alternativa ao uso de agrotóxicos sintéticos. Para este estudo foram utilizados 20 ratos Wistar que foram divididos em 4 grupos compostos por 5 animais cada, sendo: G1 - 10.000ppm, G2 - 7.500ppm, G3 - 5.000 ppm e G4 - controle com água destilada. O volume administrado foi padronizado em 1 ml para cada animal e a administração deu-se por gavagem, por oito dias. Para se estudar as reações ocasionadas pelo tratamento realizamos nos animais após a administração das diferentes doses do composto o reconhecimento de sinais clínicos de toxicidade, a investigação das alterações fisiológicas, análise da qualidade do sêmen e avaliação macro e microscópicas dos órgãos alvo fígado, rins e testículos. Nossos resultados apontam que o extrato aquoso de Neem administrado por oito dias, via oral, nas doses empregadas apresentou baixa toxicidade, uma vez que não foi revelada nenhuma alteração nos quesitos avaliados, contudo apresentou resultados que levam a considerar sua capacidade contraceptiva, por terem alterando de forma negativa a motilidade e viabilidade espermática nas maiores doses administradas. / The current technical difficulties for the management and control of pests that attack the crops in our country have been encouraging the search for alternative and / or complementary control methods to conventional ones, highlighting the potential of the botanical insecticides. Neem is a plant native to India belonging to the family Meliaceae, popularly known as Nim or Neem and has been used for centuries in the East as: medicinal plant (in the treatment of inflammation, viral infections, hypertension and fever), shading plant, repellent, building material, fuel, lubricant, fertilizer and more recently as natural pesticide. Even though the use of bio-insecticides is still underpinned by organic food production, there is still a need for more research on each formulation, especially its action on organisms. This research aimed to evaluate the effects of the aqueous extract of Neem leaves (Azadiractha indica) on Wistar rats males of reproductive age, aiming to evaluate which possible induced damages the exposure for eight days to the extract of the plant can result and also to evaluate its contraceptive capacity bringing important answers in order to know this important alternative to the use of synthetic agrochemicals. For this study 20 Wistar rats were divided into 4 groups composed of 5 animals each, being: G1 - 10.000ppm, G2 - 7,500ppm, G3 - 5,000 ppm and G4 - control with distilled water. The volume administered was standardized in 1 ml for each animal and administration was given by gavage for eight days. In order to study the reactions caused by the treatment, the clinical signs of toxicity were confirmed in the animals after administration of the different doses of the compound, investigation of physiological changes after administration of the extract, analysis of the semen quality and macro and microscopic evaluation of the organs target liver, kidneys and testicles. After analysis of the results obtained it can be considered that the aqueous extract of Neem administered for eight days, orally, in the doses used presented low toxicity, since no changes were revealed in the evaluated items, however presented results that lead to consider its contraceptive capacity, because it has negatively altered motility and sperm viability at the highest doses administered.
7

Estudo químico e atividade larvicida do óleo essencial das folhas de Piper aduncum L. / Chemical study and larvicide activity of essential oil from leafs of Piper aduncum

Figueiredo, Pablo Busatto January 2014 (has links)
FIGUEIREDO, Pablo Busatto. Estudo químico e atividade larvicida do óleo essencial das folhas de Piper aduncum L. 2014. 80 f. Dissertação (Mestrado em química)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2014. / Submitted by Elineudson Ribeiro (elineudsonr@gmail.com) on 2016-06-02T19:50:02Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa (jairo@ufc.br) on 2016-07-20T20:03:07Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-20T20:03:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_pbfigueiredo.pdf: 7189687 bytes, checksum: a6e5632851244911063dd0315bd7efab (MD5) Previous issue date: 2014 / Essential oils produced by various plant species are mixtures sometimes quite complex with varied ecological functions, such as inhibition of germination, protection against predators, attraction of pollinators, protection against water loss and temperature rise. Essential oils are obtained by physical extraction methods and present several applications, such as flavorings, preservatives, fixatives, antibacterial and antifungal agents. Various industrial products also use essential oils in their formulations, such as pesticide repellents and attractive presenting as a natural alternative to control or eliminate pests. The restriction of some synthetic pesticides further promoted the search for new products that could play the role of those who are no longer available in the market. Several biopesticides are reported and among them dilapiolle, which is a phenylpropanoid with proven insecticidal activity found in high content in essential oil of Piper aduncum L. (Piperaceae). In this work, we analyzed the quantitative variability in dilapiolle essential oils (EO) obtained from fresh leaves of P. aduncum and when subjected to 24, 48, 72 and 96 h of drying at 40 °C. The EO underwent hydrogenation and hydroxylation reactions in search of more active biopesticides and all products were analyzed by GC-MS, NMR 1H and NMR 13C. The content of dilapiolle was analyzed by GC-FID and HPLC, yielding on average 89.68 % and 89.91 % respectively and showed that the drying temperature does not influence the content of this compound in P. aduncum EO. The second major component of the oil was identified as β-caryophyllene (4.47 %). The test larvicide against Aedes aegypti performed provided IC50 of 47.12 mg/L, confirming the potential of this product as a biopesticide. / Os óleos essenciais produzidos por diversas espécies vegetais são misturas, por vezes, bastante complexas com variadas funções ecológicas como inibição de germinação, proteção contra predadores, atração de polinizadores, proteção contra perda de água e aumento da temperatura. Os óleos essenciais são obtidos através de métodos físicos de extração e apresentam diversas aplicações, como flavorizantes, conservantes, fixadores, agentes antibacterianos e antifúngicos. Vários produtos industriais também utilizam óleos essenciais em suas formulações, como pesticidas, repelentes e atraentes se apresentando como uma alternativa natural no controle ou na eliminação de pragas. A restrição de alguns pesticidas sintéticos promoveu ainda mais a pesquisa em busca de novos produtos que pudessem desempenhar a função daqueles que não estão mais disponíveis no mercado. Vários biopesticidas estão relatados na literatura e dentre eles o dilapiol, que é um fenilpropanoide de atividade inseticida comprovada, encontrado em alto teor no óleo essencial de Piper aduncum L. (Piperaceae). Neste trabalho, foi analisada a variabilidade quantitativa do dilapiol nos óleos essenciais (OE) obtidos das folhas frescas de P. aduncum e quando submetidas a 24, 48, 72 e 96h de secagem a 40 °C. Os OE foram submetidos a reações de hidrogenação e hidroxilação em busca de biopesticidas mais ativos e todos os produtos foram analisados por CG-EM, RMN1H e RMN13C. O teor de dilapiol foi analisado por CG–FID e por CLAE, obtendo-se em média 89,68% e 89,91% respectivamente, e permitiu concluir que a temperatura de secagem não influencia no conteúdo deste composto presente no OE de P. aduncum. O segundo componente majoritário do óleo foi identificado como β-cariofileno (4,47%). O ensaio larvicida frente a Aedes aegypti realizado forneceu IC50 de 47,12 mg/L, confirmando o potencial deste produto como biopesticida.
8

Potencial bioinseticida de extratos de Cladonia substellata Vainio sobre pragas de feijão armazenado

MONTE, Denise Maria de Oliveira 17 December 2012 (has links)
Submitted by (edna.saturno@ufrpe.br) on 2016-12-14T17:23:49Z No. of bitstreams: 1 Denise Maria de Oliveira Monte.pdf: 637462 bytes, checksum: 88837ffe6b0dbe1dca832eda09cddd1f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-12-14T17:23:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Denise Maria de Oliveira Monte.pdf: 637462 bytes, checksum: 88837ffe6b0dbe1dca832eda09cddd1f (MD5) Previous issue date: 2012-12-17 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / During storage, grains, seeds and byproducts are subject to attack by pests, which cause qualitative and quantitative losses as reduces the nutritional value of the product and business. To avoid losses chemicals are used, many of which are showing failures in control, which has led to its widespread use. In search of new alternatives, research is being conducted with the goal of developing natural products. Given the diversity of substances extracted from lichens and knowledge about their biological activity, in this work the insecticidal potential of extracts of the lichen Cladonia substellata on beetles Callosobruchus maculatus and Zabrotes subfasciatus to evaluate the toxicity (repellent effect) and bioactivity on mortality, oviposition and emergence of insects in stored beans. For this, we used the meeting and ethereal extracts of C. substellata, which were obtained by successive extractions of exhaustion of the stem liquênico. The extracts were tested separately at rates of 0,02, 0,006 and 0,002 mg / mL on beans Vigna sp, to C. maculatus, and at doses of 0,02 and 0,002 mg / ml on Phaseolus sp beans to Z. subfasciatus. Analysis of thin layer chromatography (TLC) confirmed the presence of usnic acid as major compound. The extracts and ethereal meeting of C. substellata showed repellent effect and caused mortality with increasing dosages utilized in both insects. These results indicate that extracts of C. substellata act on the immature stages of C. maculatus and Z. subfasciatus, usnic acid being present in these extracts probably responsible for the effect ovicidal / larvicidal observed. Further studies with extracts of the lichen C. substellata should be conducted with other concentrations, to evaluate the selectivity and possible effects on the viability and germination of bean seeds. / Durante o armazenamento, os grãos, sementes e seus subprodutos estão sujeitos ao ataque de pragas, os quais ocasionam perdas qualitativas e quantitativas, como redução dos valores nutricionais e comerciais do produto. Para evitar perdas são utilizados produtos químicos, muitos dos quais vêm apresentando falhas no controle, o que tem levado ao seu uso indiscriminado. Em busca de novas alternativas, pesquisas vêm sendo realizadas com o objetivo de desenvolver produtos de origem natural. Tendo em vista a diversidade de substâncias extraídas de liquens e o conhecimento acerca de sua atividade biológica, no presente trabalho foi estudado o potencial inseticida de extratos obtidos do líquen Cladonia substellata sobre os coleópteros Callosobruchus maculatus e Zabrotes subfasciatus, avaliando a toxicidade (efeito repelente) e a bioatividade sobre a mortalidade, emergência e oviposição dos insetos em feijão armazenado. Para isso, foram utilizados os extratos reunido e etéreo de C. substellata, os quais foram obtidos através de extrações sucessivas por esgotamento do talo liquênico. Os extratos foram testados, separadamente, nas doses de 0,02, 0,006 e 0,002 mg/mL sobre os grãos de feijão Vigna sp, para C. maculatus, e nas doses de 0,02 e 0,002 mg/mL sobre os grãos de feijão Phaseolus sp, para Z. subfasciatus. A análise de cromatografia de camada delgada (CCD) confirmou a presença do ácido úsnico como composto majoritário. Os extratos reunido e etéreo de C. substellata mostraram efeito repelente e ocasionaram mortalidades com o aumento das dosagens utilizadas nos dois insetos. Estes resultados indicam que os extratos de C. substellata atuam sobre as fases imaturas de C. maculatus e de Z. subfasciatus, sendo o ácido úsnico presente nesses extratos, provavelmente, o responsável pelo efeito ovicida/larvicida observado. Novos estudos com os extratos do liquen C. substellata devem ser realizados com outras concentrações, para se avaliar a seletividade e possíveis efeitos sobre o poder germinativo e a viabilidade de sementes de feijão.
9

Obtenção de bioinseticida de Bacillus thuringiensis a partir de resíduo da fabricação de biodiesel / Obtainment of bioinsecticides from Bacillus thuringiensis by the waste of biodiesel production

Rossi, Adriana Andreia 13 April 2012 (has links)
A crescente demanda por combustíveis provenientes de fontes renováveis, em função de questões ambientais e possível escassez dos derivados de petróleo, juntamente com a obrigatoriedade de sua adição no óleo diesel empregado atualmente, levou a uma \"explosão\" do número de empresas que produzem biodiesel. Este produto é obtido pela transesterificação de gorduras animais e óleos vegetais na presença de catalisador, processo que resulta um único sub-produto, a glicerina, a qual teve um aumento de produção na medida do aumento de produção do biodiesel. Uma forma de contribuir para diminuir os problemas advindos do acúmulo da glicerina é utilizá-la como base para formular meios de fermentação e obter produtos de interesse sócio-econômico. Um exemplo é o bioinseticida produzido pela bactéria Bacillus thuringiensis para o controle do mosquito transmissor do vírus da dengue. Este produto apresenta várias vantagens quando comparado aos inseticidas químicos, pois impede que os insetos adquiram resistência, não polui e é seletivo, não oferecendo riscos de intoxicação para os insetos benéficos e animais vertebrados. Cabe salientar que as toxinas produzidas por esta bactéria são letais também para larvas dos mosquitos transmissores da malária e da elefantíase. Assim, no presente trabalho propõe-se obter um bioinseticida com princípio ativo produzido por Bacillus thuringiensis var. israelensis, empregando o resíduo da fabricação de biodiesel a partir de óleo vegetal. Para tanto, o trabalho compreendeu três fases: 1. Definição de um tratamento para o resíduo que proporcionasse o crescimento da bactéria e a produção de toxina. 2- Estudo do processo fermentativo com o objetivo aumentar a atividade larvicida do meio fermentado em frascos (definição da composição do meio e de condições de fermentação) e 3. Estudo da transferância de oxigênio em diferentes fases do desenvolvimento da bactéria, em biorreator. O estudo em frasco foi realizado em Erlenmeyer de 1.000 mL, provido ou não de chicanas, com 200 mL de meio. O estudo da transferência de oxigênio foi realizado em fermentador Bioflo III, (New Brunswick Sci. Co.) de 1,25 L. Com os resultados obtidos, foi possível concluir que o melhor tratamento para o resíduo em estudo, consistiu do abaixamento do pH até 4 com ácido fosfórico, seguido de decantação por 24 horas. Com este tratamento foi possível obter uma fonte de carbono mais viável enocomicamente e, pelos estudos de otimização de processo, foi possível determinar a melhor composição de meio de cultura (10 g/L de glicerina tratada, 6 g/L de extrato de levedura, 3 g/L de (NH4)2SO4, 0,12 g/L de CaCl2.2H2O, 1,5 g/L de MgSO4.72H2O, 0,09 g/L de MnSO4, 1,5 g/L de K2HPO4 e 1,5 g/L de KH2PO4) e a melhor condição de aeração (manter a concentração de oxigênio dissolvido em 45% da saturação durante todas as fases do desenvolvimento da bactéria). Desta forma, foi possível produzir um meio fermentado 583 vezes mais potente que o ensaio controle empregando glicerol PA. / The increasing demand for fuels originated from renewable sources, due to environmental issues and possible scarce of petroleum products, together with the mandatory of its inclusion in diesel oil currently used, generated a significant increase in the number of biodiesel producting companies. This product is obtained through transesterification reaction of animal fat and vegetable oils in the presence of a catalyzer, process that results in a single by-product, the glycerin, which had an increase of its production as biodiesel production increases. A way to contribute for the reduction of problems generated by the excess of glycerin is to use it in the composition of fermentation medium and obtain products that are demanded by society. An example is the bioinsecticides produced by the bacteria named Bacillus thuringiensis, used in the controlling of mosquito vectors of the dengue viruses. This product presents several advantages when compared to chemical insecticides because it prevents insects resistance, it does not pollute the environment and it is selective, which means it does not create risks of intoxication for other insects and vertebrate animals. It is important to mention that toxins produced by these bacteria are lethal as well to the larvae of malaria and elephantiasis mosquito vectors. Thus, in this work it is intended to obtain a bioinsecticide containing active ingredient from Bacillus thuringiensis var. israelensis by using the biodiesel production waste from vegetable oils. In order to achieve that, this work consisted of three steps: 1. Definition of a treatment for the waste of biodiesel to provide the growth of Bacillus thuringiensis and its toxin production; 2. Study of the fermentative process to increase larvicidal activity of the fermentation broth in flasks (definition of the medium composition and the fermentative conditions) and 3. Study of the oxygen transference in bioreactor in diferent development phases of the bacteria. The study in flask was made in a 1000 mL Erlenmeyer flask, with and without baffles, and 200 mL of medium. The study of oxygen transference was realized in a 1,25 L bench fermentor (New Brunswick Sci. Co./Bioflo III). With the results obtained it was possible to conclude that the best treatment to the waste of biodiesel consisted of decreasing pH until 4 with phophoric acid, followed by 24 hours of decantation. With this treatment it was possible to obtain a promising carbon source more and, by the process optimization studies, it was possible to determine the best composition of culture medium (10 g/L of treated glycerin; 6 g/L of yeast extract; 3 g/L of (NH4)2SO4; 0,12 g/L of CaCl2.2H2O; 1,5 g/L of MgSO4.7H2O; 0,09 g/L of MnSO4; 1,5 g/L of K2HPO4 and 1,5 g/L of KH2PO4) and the best aeration condition (mantaining the oxygen concentration at 45% of saturation during all phases of bacterial development). So, it was possible to obtain a fermented broth 583 times more potent than the control test using pure glycerol.
10

Metabólitos secundários de Annonaceae: triagem, fracionamento biomonitorado e bioatividade frente a Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) / Secondary metabolites from Annonaceae: screening, bioguided fractionation and bioactivity against Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae)

Ansante, Thiago Felipe 15 April 2014 (has links)
Visando detectar alternativas de manejo para a lagarta-do-cartucho-do-milho, Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae), realizou-se, primeiramente, uma triagem em extratos etanólicos preparados das estruturas (folhas, ramos e sementes) de diferentes espécies de Annonaceae (Annona cacans, A. montana, A. mucosa, A. reticulata, A. sylvatica e Duguetia lanceolata). Com base nessa etapa inicial, constatou-se que o extrato etanólico das sementes de A. mucosa (ESAM) foi o mais promissor, causando significativa toxicidade aguda (CL50 e CL90 de 842,97 e 1.882,00 mg kg-1, respectivamente) e pronunciada inibição do desenvolvimento larval (toxicidade crônica), após sete dias de exposição a dietas tratadas. Na CL50, o ESAM reduziu as viabilidades larval e pupal e o peso de pupas com 24 horas, e aumentou a duração da fase larval. No entanto, o ESAM não ocasionou efeito fagodeterrente para larvas de quarto ínstar de S. frugiperda, embora tenha reduzido o consumo ao longo do tempo. Feito isso, a eficácia de ESAM foi comparada com inseticidas comerciais de origem natural (Azamax® 1,2 EC) e sintética (Premio® SC). Nessa comparação, o ESAM (na CL90) apresentou eficácia similar (equitóxico) aos dois produtos comerciais (utilizados na dose registrada para o controle do inseto-praga). A seguir, foi realizado o fracionamento biomonitorado através de diferentes técnicas cromatográficas que conduziu ao isolamento da acetogenina roliniastatina-1, identificada (com base em técnicas espectroscópicas) como componente majoritário da fração mais ativa do extrato etanólico de A. mucosa. Roliniastatina-1 foi então novamente ensaiada frente a larvas de S. frugiperda e ocasionou significativos efeitos agudos (mortalidade larval) e crônicos (redução do desevolvimento larval). Por fim, investigou-se a bioatividade de uma formulação à base de acetogeninas (Anosom® 1 EC) recentemente registrada, tanto isoladamente quanto em mistura com uma formulação à base de limonoides (Azamax® 1,2 EC). Anosom® 1 EC, testado na CL90 estimada (2.959,00 mg kg-1) e Azamax® 1,2 EC, testado na concentração registrada para o controle do inseto-praga (4.000,00 mg kg-1), causaram significativa mortalidade larval, sem ocorrer diferença entre os tratamentos tanto quando testados isoladamente como em mistura binária. Anosom® 1 EC (na CL50) provocou ainda aumento significativo das mortalidades larval e pupal e da duração da fase larval, bem como redução do peso pupal do inseto. Dessa forma, derivados de Annonaceae podem constituir um componente útil para o manejo integrado de S. frugiperda em condições de campo. / A screening with ethanolic extracts prepared from structures (leaves, branches and seeds) from different species of Annonaceae (Annona cacans, A. montana, A. mucosa, A. reticulate, A. sylvatica and Duguetia lanceolata) aiming to detect management alternatives for Spodoptera frugiperda (Lepidoptera: Noctuidae) was done. Based on this initial phase, it was verified that the ethanolic extract from seeds of A. mucosa (AMSE) was the most promising one, causing significant acute toxicity (LC50 and LC90 of 842.97 and 1,822.00 mg kg-1, respectively) and pronounced inhibition of larval development (chronic toxicity) after a 7-day exposition to treated diets. At LC50, AMSE decreased larval and pupal viabilities and also the pupal weight at 24 hours, and increased the larval phase duration. However, AMSE didn\'t cause antifeedant effect for 4-instar S. frugiperda larvae, though it decreased consumption throughout the time. After that, AMSE efficacy was compared to commercial pesticides from natural (Azamax® 1.2 EC) and synthetic (Premio® SC) origin. In this confrontation, AMSE (at LC90) showed efficacy similar to that of commercial products (used at registered dose for S. frugiperda control). Then, the bioguided fractionation using different chromatographic techniques which led to isolation of acetogenin rolliniastatin-1 identified as the majoritary compound of the most active ethanolic extract from A. mucosa. After that, rolliniastatin-1 was again tested against S. frugiperda larvae and caused significant acute (larval mortality) and chronic (decrease of larval development) effects. Finally, the bioactivity of a newly-registered acetogenin-based (Anosom® 1 EC) formulation was investigated, both separately and mixed with a limonoid-based formulation (Azamax® 1.2 EC). Anosom® 1 EC, tested at estimated LC90 (2,959.00 mg kg-1) and Azamax® 1.2 EC, tested at registered dose for S. frugiperda (4,000.00 mg kg-1) led to significant larval mortality, without happening any differences between treatments either tested separately or in a binary mixture. Anosom® 1 EC (at LC50) also led to significant increase of larval and pupal mortality and larval phase, as well as insect pupal weight decrease. Thus, Annonaceae derivates can be a useful component for S. frugiperda integrated management under field conditions.

Page generated in 0.0466 seconds