• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 501
  • Tagged with
  • 501
  • 501
  • 501
  • 501
  • 165
  • 80
  • 72
  • 41
  • 40
  • 39
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 32
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Atalia rainha de Judá - Leitura Exegética e Histórica de 2Rs 11,1-3.13-16 Atalia Reina en Judea - Lectura Exegética e Histórica de 2Rs 11,1-3.13-16

Ló, Rita de Cácia 27 March 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-03T12:20:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rita de Cacia Lo.pdf: 2275974 bytes, checksum: 89781a043870246cd2dba3d43ef93519 (MD5) Previous issue date: 2006-03-27 Esta investigación pretende reconstruir um perído de la historia de Israel los seis años del govierno de la Reina Atalia, en Judea (841-836 aC). Teniendo como marco el análisis exegético e histórico del 2Rs11,1-3.13-16. El cenario y el estilo del 2Rs 11 nos permite afirmar que el autor pertencía al círculo de la escribas de la corte o de la institución religiosa. La investigación recurre a la particular ocurrencia de los términos reina madre y gebirah, presentes en el Antiguo Testamento, así como las contribuciones de las tradiciones de los países vecinos con el fin de explicar la ascensión de Atalia al trono de Judea. Atalia ejerció la función de reina madre; dentro de esta función tenía como compentencia la importante missón de cuidar de la realeza y eventualmente ejercer la regencia hasta que la ocupación por derecho y viabilizar su acción. Atalia gobernó durante seis años en Judea; para mantenerse tanto tiempo en el poder contó con las fuerzas aliadas es decir con un grupo que la afianzó en el trono. Atalia es hija de la casa de Omri su madre israelita de fe yavista. La partida de Atalia para Jerusalén es el resultado de un periodo de paz entre los dos reinos hermanos. La durabilidad de su gobierno se debe no a los actos de beligerancia y sí a su ejemplar administración basada principalmente en la actividad comercial favorecida por la posición estratégica de Jerusalén, siendo el puonto geográfico donde convergían impotantes rutas comerciles de la época. Atalia se emcontraba preparada para liderar un país cuya meta era el comercio internacional. Esta pesquisa busca reconstruir um período da história de Israel os seis anos de governo da Rainha Atalia, em Judá (841-836 aC) tendo como base a análise exegética e histórica de 2Rs11,1-3.13-16. O cenário e o estilo de 2Rs 11 permitem afirmar que o autor pertencia ao círculo dos escribas da corte ou da instituição religiosa. A pesquisa recorre às ocorrências dos termos rainha-mãe e gebirah, presentes no Antigo Testamento, e às contribuições das tradições dos países vizinhos, a fim de explicar a ascensão de Atalia ao trono de Judá. Atalia ocupou a função de rainha-mãe. Com isso competia-lhe a importante função de cuidar da estabilidade da realeza e, eventualmente, exercer a regência até que a ocupação por direito se tornasse viável. Atalia foi soberana por seis anos em Judá. Para manter-se tanto tempo no poder, Atalia contou com forças aliadas, ou seja, um grupo que a garantiu no trono. Atalia é filha da casa de Omri com mãe israelita de fé javista. A vinda de Atalia para Jerusalém é resultado de um período de paz entre os dois reinos irmãos. A durabilidade de seu governo deve-se, não a atos de beligerância, e provavelmente sim à sua exemplar administração, baseada principalmente na atividade comercial, favorecida pela posição estratégica de Jerusalém no cruzamento de importantes rotas comerciais da época. Atalia estava preparada para liderar um país com metas no comércio internacional.
2

CONSTRUINDO CIDADANIA DE CRIANÇAS - PELOS VEIOS DA HERMENÊUTICA JURÍDICA E BÍBLICA INFANTIL Constructing citizenship from children all the way through the Legal Hermeneutic and Infant(ile) Biblical Hermeneutic.

Fideles, Andréa Paniago 28 February 2005
Made available in DSpace on 2016-07-27T13:47:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Andrea Paniago Fideles.pdf: 1514938 bytes, checksum: 2994445fd63ba82d7bd558689b110a1b (MD5) Previous issue date: 2005-02-28 The objective of this dissertation is to contribute towards the reconstruction of the concept of child citizenship. There for, we research the use of the greek words bréfos, corásion, país, téknon, thygáter, népios e huiós, in the texts of the Novum Testamentum Graece, trying to observe the child as an hermeneutic, legal and religious subjects, in different dimensions of time, geographic space and social environment. Then we delve into the reality of brazilian childhood, using Legal Hermeneutics as expressed by the absolute priority principle` that the child holds in our legal system. Afterwards, investigate the patriarchal worlds, of ancient civilizations of the Mediterranean Sea, focusing on Greek, Roman and Palestine cultures, to reelaborate histories of children, questioning about their social status until the first century, for its importance in cultural interchange, pointing out differences in and merging similarities conditions of children treatment practices, thus helping construct citizenship. After studing the ancient context as backdrop to those who witnessed and lived the events described in the Gospel, that helps we understand our patriarchies roots (legal, cultural) greco-romans and jewish, we ll be able to contextualize the reality of the bible child and finally carry through the new perspective we want to present: read the Bible with eyes of a child in order to formulate the Infant(ile) Biblical Hermeneutic. We notice the suffering reality of biblical child and the ancient world are not that far from our brazilian children nowadays. The intention is to untie the child from those exegesis and hermeneutics that by childhood excluding speeches from their discourse, resulting from adultcentered, patriarchal and androcentric interpretations and traditions, makes children invisible in the New Testament scriptures. Esta dissertação tem por escopo ajudar a reconstruir cidadania de crianças. Para tanto, analisa os termos gregos bréfos, corásion, país, téknon, thygáter, népios e huiós, nos textos do Novum Testamentum Graece, na tentativa de posicionar a criança como sujeito hermenêutico, jurídico e religioso nas dimensões temporais, espaciais e sociais. Num primeiro momento, aprofundamos na realidade da infância brasileira, pela Hermenêutica Jurídica na expressão do princípio de prioridade absoluta que a criança detêm no ordenamento jurídico pátrio. Num segundo momento, adentramos nos mundos patriarcais da região do Mar Mediterrâneo, sobretudo quanto a história de crianças na Grécia, Roma e Palestina antigas, questionando sobre a posição social que a infância ocupou até o séc. I dC, pelo importante trânsito entre estas culturas, apontando diferenças e jungindo semelhanças de tratamento com nossas crianças, e assim, ajudando a construir cidadania. Depois de termos aprofundado na realidade e no contexto que serviram de pano de fundo para os Evangelhos serem vividos e testemunhados, que nos auxiliam a compreender nossas raízes patriarcais (legais, culturais) greco-romanas e judaicas, poderemos finalmente contextualizar a realidade de nossas crianças e realizar a releitura a que nos propomos: ler a bíblia com olhos de crianças na formulação da Hermenêutica Bíblica Infantil. Percebemos que a realidade sofrida das crianças contemporâneas de Jesus e do mundo antigo não é tão distante de nossas crianças no Brasil de hoje. A intenção é desamarrar a criança das exegeses e hermenêuticas que excluem dos seus discursos a infância, pelas leituras e tradições adultocêntricas, patriarcais e androcêntricas, que invizibilizam as crianças nos textos bíblicos do Segundo Testamento.
3

ECUMENISMO ANTROPOLÓGICO

Prim, Francisco 31 December 2001
Made available in DSpace on 2016-07-27T13:48:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Francisco Prim.pdf: 362183 bytes, checksum: 235c72df9b7afb5e2b5a10dd92c25160 (MD5) Previous issue date: 2001-12-31 Besides being an analysis, this work is an attempt to defend scientifically the anthropologic ecumenism. Beginning with the comprehension of the speech about the official Catholic Church ecumenism and the ecumenical experience in Brazil realized by the Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) , a historical rescue of the primeval Christian ecumenism that comes outside the Catholic Church is made. Not only official documents of the Catholic Church are analyzed in an anthropologic perspective, but also theologies correlated to that ecumenical speech are studied. These two analyzed researches are reports of ecumenical experiences of pastoral agents from the Archdiocese of Goiânia. Living a social reality of exclusion and participation in a Particular Church which has its ecclesiastical model configured by Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) , the reports about the ecumenical experience reveal that the anthropologic ecumenism is present as the sacred presence of God and evangelical practice of human life affirmation. Este trabalho é uma análise e uma tentativa de defender cientificamente o ecumenismo antropológico. Começando pela compreensão do discurso sobre o ecumenismo oficial da Igreja Católica e da experiência de ecumenismo no Brasil realizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), faz-se um resgate histórico dos primórdios do ecumenismo cristão que surge fora da Igreja Católica. Analisam-se documentos oficiais da Igreja Católica sobre o ecumenismo numa perspectiva antropológica e as teologias correlatas a este discurso ecumênico. As duas pesquisas analisadas são relatos de experiências ecumênicas de agentes de pastoral da Arquidiocese de Goiânia. Vivenciando uma realidade social de exclusão e participantes de uma Igreja Particular que tem seu modelo eclesial configurado pelas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), os relatos de experiência ecumênica revelam que o ecumenismo antropológico aí está presente, como presença sagrada do plano de Deus e como prática evangélica de afirmação da vida humana.
4

O Conceito Metafísico de Deus no Judaísmo e Cristianismo (Séculos XI-XIII)

Miranda, Gilson Cláudio Barbosa de 31 December 2001
Made available in DSpace on 2016-07-27T13:48:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gilson Claudio B de Miranda.pdf: 481982 bytes, checksum: 2c9592aaa2ff04dd7dca99739bf21367 (MD5) Previous issue date: 2001-12-31 The metaphysical concept of God in Judaism and Christianity is a perspective that contemplates the Being of God in the philosophical debates that occurred between the 11 th. and 13 centuries. Two major personalities imprinted their names on the intellectual world: for Judaism Maimonide and Saint for Christianity Saint Thomas. Maimonide spoke of the Being God from a negative predication followed by positive predication of Being of God development of his doctrine of God. They face space each other in a intellectual debate at Paris University in the 13 century. Maimonide and Thomas developed the foundation for Juwish and Christians dialogue on equal terms there fore giving scientific credibility for the intellectuals the time period. O conceito metafísico de Deus no judaísmo e no cristianismo é um enfoque que contempla o Ser de Deus no debate filosófico ocorrido entre os séculos XI e XIII. Dois personagens marcaram o mundo intelectual de então, Maimônides pelo judaísmo e Santo Tomás pelo cristianismo. O primeiro desenvolve sua concepção filosófica de Deus pela teoria da predicação negativa e o segundo elabora a doutrina das cinco vias que o permite predicar Deus positivamente. Eles se tornaram os principais participantes do debate intelectual que se travou naquele tempo dentro da universidade de Paris, no século XIII. Maimônides e Tomás de Aquino foram os aportes para que judaísmo e cristianismo dialogassem em igualdade de condição com o meio intelectual daquele tempo, com credibilidade e cientificidade.
5

AS IMAGENS DE DAVI NA HISTORIOGRAFIA BÍBLICA The images of David in biblical historiography

Cúrcio, Belinda Aparecida Paulino da Silva 25 March 2002
Made available in DSpace on 2016-07-27T13:49:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Belinda A P Silva Curcio.pdf: 468743 bytes, checksum: 9b19ebbe71915adbaa18699351de1eee (MD5) Previous issue date: 2002-03-25 The purpose of this research is to present the images of David in biblical historiography to lift David s profile revealed by the historical works of Deuteronomy and of Chronichs, as well as to know what is unique in each one of them, and the models that historical account develops around his character and what effect David had on the history of Israel. The history of this character is well debated by theologians and its image is analysed and interpreted under various perspectives. In a research the results vary according to the invesgative method, as well as the hermeneutic starting point of each researcher. It was through distinct methological approaches that each historical account searched to arrive at the knowledge and the explanation to some aspects of the behavior and the image of David. In analyzing the comparison of the image of David on the historical accounts of both Deuteronomy and the Chronicles it was observed that exists different forms of representation and perfomance of this character. It was also searched for comparison the biblical texts in 2 Sm 6, 1-11 e 1 Cr 13, 1-14 focalizing the relation and the meaning of David on the movement of the ark in these two texts. O objeto da presente pesquisa é apresentar as imagens de Davi nas historiografias bíblicas, buscando-se levantar o perfil de Davi revelado pela Obra Historiográfica Deuteronomista e pela Obra Historiográfica Cronista, bem como conhecer o que é peculiar a cada uma delas, os paradigmas que cada historiografia construiu em torno de sua pessoa e sua repercussão na história de Israel. A história desse personagem é muito discutida pelos estudiosos da Bíblia e a sua imagem é analisada e interpretada sob várias perspectivas. Na pesquisa, os resultados variam conforme o método de investigação, bem como o ponto de partida hermenêutico de cada pesquisadora e pesquisador. Foi através de acessos metodológicos distintos que cada um procurou chegar ao conhecimento e à explicação de determinados aspectos do comportamento e da imagem de Davi. A partir da comparação da imagem de Davi na Obra Historiográfica Deuteronomista e na Obra Historiográfica Cronista observa-se que existem formas diferentes de representação e atuação desse personagem. Procura-se também comparar os textos em 2Sm 6, 1-11 e 1Cr 13, 1-14, focalizando a relação e o significado de Davi e do translado da arca nesses dois textos.
6

Igreja como família de Deus : aproximação para uma eclesiologia moçambicana segundo a exortação apostólica pós-sinodal ecclesia in Africa

Nicuia, Eurico Jorge 21 December 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-15T12:50:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 400153.pdf: 776279 bytes, checksum: 5bd29aa38ad65ba310555da71630fece (MD5) Previous issue date: 2007-12-21 A presente dissertação é resultado de uma pesquisa cujo objectivo foi analisar a contribuição da Teologia da Igreja como Família de Deus na Eclesiologia moçambicana. O eixo temático desta pesquisa trata de, a partir do conceito de Igreja-Família de Deus, fazer uma aproximação para uma Eclesiologia moçambicana segundo a Ecclesia in Africa (cf. EA 63). Por isso, o tema deste trabalho é: Igreja como Família de Deus: aproximação para uma Eclesiologia moçambicana segundo a Exortação Apostólica Pós-sinodal Ecclesia in Africa do Papa João Paulo II. No primeiro capítulo analisamos a realidade da Igreja em África e em Moçambique e a realidade da família moçambicana. No segundo capítulo apresentamos a noção de Igreja como Família de Deus segundo a Ecclesia in Africa. No terceiro capítulo tratamos o tema central desta dessertação: Por uma Eclesiologia moçambicana: A Igreja como Família de Deus. Utilizamos o conceito de Igreja-Família de Deus num sentido duplo: primeiro, a Igreja-Família de Deus enquanto Corpo de Cristo, constituída por membros da mesma família cristã, unidos pelo laço do Amor de Cristo através do sacrifício redentor da cruz cujo sangue circula nas artérias dos cristãos; segundo, a Igreja como Família de Deus no sentido de género humano, obra criadora de Deus o Pai da humanidade (a Família de Deus).
7

Institutos seculares, uma nova forma de ser igreja, hoje

Muricy, Moema Rodrigues 27 March 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-15T12:50:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 401538.pdf: 414875 bytes, checksum: bc5c51dff2d3fe39b907c3ed992a82d4 (MD5) Previous issue date: 2008-03-27 Os Institutos Seculares, nova forma de ser Igreja, hoje é uma dissertação de Mestrado, Área de Teologia Sistemática, cuja pesquisa pretende explicar a problemática de que não há antagonismo em integrar consagração e secularidade as quais caracterizam a vocação dos Institutos Seculares. Este estudo busca elementos teóricos que possibilitem a compreensão dessa realidade eclesial. Portanto, a presente pesquisa não pode partir de estilo de vida consagrada já existente. Os Institutos Seculares se encontram em todos os Continentes. Entretanto, apesar de terem sido reconhecidos pela Igreja, através da Constituição Apostólica Provida Mater Ecclesia de Pio XII, ainda são bastante desconhecidos ou, não aceitos por muitos, que não compreendem a consagração secular e a urgência de respostas da Igreja ao mundo secularizado.
8

Ser humano cristão nos dias atuais : um estudo das dimensões constitutivas do ser humano, em face da sua autocompreensão nos tempos hipermodernos, à luz da antropologia teológica cristã desde Gaudium et Spes

Raupp, Klaus da Silva 12 May 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-15T12:50:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 402762.pdf: 1340871 bytes, checksum: 8e9b193c9f5a346aaa6f60c65e7e3e0f (MD5) Previous issue date: 2008-05-12 A antropologia teológica cristã apresenta a premissa de que o ser humano só se realiza plenamente enquanto relacional. Criado à imagem e semelhança de Deus, o homem somente alcança a sua verdadeira e máxima felicidade quando responde fielmente ao seu chamado original, numa abertura a todas as dimensões que lhe constituem como pessoa. Em resumo, o ser humano só é enquanto relacional. No caminho do homem, no entanto, está o pecado, como realidade que o faz viver de modo inadequado tais dimensões, e na qual ele se nega, a partir do egoísmo e do imediatismo, à abertura total à relacionalidade. O pecado, portanto, desumaniza o ser humano, tornando-o menos do que ele é chamado a ser. Na raiz dessa negação, encontram-se posturas que dividem ou separam a essência do homem, como o dualismo e seus unilateralismos. A pessoa, em sua imanência, é autônoma, mas não pode prescindir da sua transcendência, que lhe é inerente. Chamada a realizar a si mesma, a pessoa só consegue fazê-lo na medida em que se autotranscende, na relação com Deus, com o outro e com o mundo. Na medida em que o ser humano se fecha a qualquer uma das suas relações, caminha na direção contrária do seu devir, tornando-se menos humano, pois é na relacionalidade, inclusive, que a pessoa se compreende como tal. O individualismo, cuja origem recente remonta à modernidade e ao antropocentrismo, é o principal modo de negação da relacionalidade. E, nos tempos atuais, que o filósofo francês Gilles Lipovetsky denomina de hipermodernos, o individualismo é vivido ao extremo, sob as regras do mercado e do neoliberalismo, bem como sob a influência sempre maior da razão tecno-científica das novas tecnologias. Daí porque se denomina o período atual de hipermodernidade, numa alusão à exacerbação da modernidade. Mas é justamente nesse contexto de hiperindividualismo narcísico que o homem de hoje se encontra desorientado, correndo atrás de uma felicidade paradoxal e alcançando, no mais das vezes, a própria decepção. Donde a fé cristã aponta que somente numa perspectiva integrada de sua personalidade, inclusiva de todas as suas dimensões constitutivas, é que o ser humano pode se permitir alcançar a sua plena realização existencial. E a resposta pessoal à plenitude do homem se encontra em Jesus Cristo. Eis o que ensina a Gaudium et Spes: o mistério do homem só no mistério do Verbo encarnado se esclarece verdadeiramente; Cristo revela o homem a si mesmo e descobre-lhe a sua vocação sublime; e tais verdades têm nele a sua fonte e nele atingem a sua plenitude. É Jesus Cristo quem convida o ser humano para uma vida verdadeiramente digna e feliz. Em cada uma das relações essenciais do ser humano com Deus, com o outro, com o mundo e consigo mesmo , Jesus Cristo mostra-lhe o caminho da autêntica humanidade, que não se opõe a Deus e às demais criaturas, mas que justamente se lhes dirige. É em Jesus Cristo que se realizam em seu extremo a liberdade e a possibilidade humanas.
9

Jovens de grupo da pastoral da juventude no bairro Restinga de Porto Alegre - RS : identidades e saberes

Ferri, Marícia da Silva 16 January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-14T14:23:54Z (GMT). No. of bitstreams: 1 390733.pdf: 546303 bytes, checksum: f6f7faad9931148f278743b288af3ee8 (MD5) Previous issue date: 2007-01-16 O tema deste trabalho é a juventude. Propõe-se a discutir as aprendizagens construídas pelos jovens do grupo da Pastoral da Juventude na periferia de Porto Alegre, no bairro Restinga. Este estudo tem como objetivo analisar a aproximação dos jovens em seu grupo religioso, para procurar entender as lógicas internas do grupo, as aprendizagens que constroem, assim como saber das relações que estabelecem com outros segmentos externos ao grupo. A pesquisa foi desenvolvida numa abordagem qualitativa, utilizando como método o estudo de caso e foi desenvolvida com 10 jovens participantes. Como instrumentos de coleta de dados utilizamos importantes estratégias usadas na pesquisa: Diário de campo, observação, entrevistas individuais e coletivas. A partir dos dados, foi realizada uma análise que gerou as seguintes categorias: identidades, socialização, aprendizagens e religião. Autores como Melucci (1997), Spósito (1996), Pais (1993) constituem as principais referências teóricas deste estudo. A investigação aponta que o grupo religioso é um espaço privilegiado de construção de identidades. No grupo, os jovens envolvem-se, fazem amizades e tomam consciência de que a vida com o outro pode ser educadora. A Pastoral da Juventude proporciona momentos para a revisão de vida, o debate, as trocas com jovens de diferentes realidades e o fortalecimento de valores. Fatores como a amizade, a solidariedade e a convivência com as diferenças são pontos fortes. O grupo é o espaço da construção da auto-estima, da troca, da amizade, do acolhimento, da crítica, mas, acima de tudo, de construção de uma imagem positiva de si. A Igreja ainda é uma das instituições tradicionais que consegue nuclear os jovens e dar autonomia a eles.
10

A paróquia na cidade atual à luz das conferências gerais do episcopado latino-americano (CELAM) : desafios e perspectivas

Faleiro, Miguel Orlando da Silva 20 May 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-15T12:50:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 413050.pdf: 715265 bytes, checksum: d6690af1afcd96ed097532562db06199 (MD5) Previous issue date: 2009-05-20 Pesquisa sobre A Paróquia na Cidade Atual . Aborda a Presença e a Missão da Igreja no contexto urbanizado, a partir dos estudos bibliográficos comparativos sobre a Paróquia na cidade. Busca compreender as raízes teológicas e pastorais da Paróquia na cidade, frente à crise na pós-modernidade com seus valores, cultura, ciência, sociedade, pessoa e religião, em vista a uma maior eficácia missionária e evangelizadora. Propõe, guiado à luz das Conferências Gerais do Episcopado Latino-Americano (CELAM), nos diversos textos e reflexões de teólogos, pastoralistas, sociólogos, bem como outros autores, fontes e ciências, um ver e dizer Deus na cidade atual, a partir do grande instrumento de evangelização que é a paróquia, procurando afirmar sua viabilidade e concretização frente à realidade urbana hodierna. A pesquisa por fim, acolhe os desafios e perspectivas teológicas e pastorais que daí decorrem, procurando uma maior compreensão e renovação da paróquia na cidade, como verdadeira comunidade citadina evangelizadora, missionária e culturalmente encarnada no tempo atual, promotora de atuantes discípulos missionários.

Page generated in 0.0653 seconds