• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 48
  • Tagged with
  • 48
  • 48
  • 48
  • 17
  • 17
  • 14
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Biopolítica em Giorgio Agambem : reflexão crítica sobre a legitimidade do Poder Soberano

Valerio, Raphael Guazzelli. 2011 (has links)
Orientador: Ricardo Monteagudo Banca: Edson Luís de Almeida Teles Banca: Luís Antônio Francisco de Souza Resumo: Pretende-se mapear o conceito de biopolítica na obra do filósofo italiano Giorgio Agamben, mais precisamente em seu trabalho de 1995, inaugurador da série Homo Sacer, cujo título leva o mesmo nome: Homo Sacer: O Poder Soberano e a Vida Nua. Valendo-se do pensamento de Michel Foucault e Hannah Arendt de um lado, e Walter Benjamin e Carl Schmitt de outro, Agamben faz recuar o conceito de biopolítica às fundações da política ocidental. Importa mostrar como estrutura, lógica e topologia de funcionamento a biopolítica anima as relações políticas desde seu fundamento e que a modernidade foi capaz de desvelar, transformando radicalmente os espaços políticos contemporâneos. É sabido que este conceito foi forjado por Foucault e que em seu pensamento ele funciona como uma modalidade de poder, porém em Agamben ele aparece de forma central, algo como um conceito base de onde emergirão outros quatro: homo sacer, poder soberano, estado de exceção e campo de concentração. A política moderna, ao suscitar um permanente estado de exceção, isola e produz a mera vida e toma para si o direito de administrá-la. Nesta estrutura de funcionamento temos como paradigma de espaço político o campo de concentração Abstract: It is intended to map the concept of biopolitics in the work of Italian philosopher Giorgio Agamben, specifically his work in 1995, Homo Sacer inaugurate the series, whose title bears the same name: Homo Sacer: Sovereign Power and Bare Life. Drawing on the thought of Michel Foucault and Hannah Arendt on the one hand, and Walter Benjamin and Carl Schmitt on the other, Agamben is the concept of biopolitics back the foundations of western politics. It should show how the structure, logic, topology and function animates the biopolitical relations policies since its foundation and that modernity was able to uncover, radically transforming political spaces contemporaries. It is known that this concept was coined by Foucault in his thinking and that it functions as a form of power, but it appears in Agamben centrally, something like a basic concept from which emerge four: homo sacer, sovereign power, status exception and a concentration camp. Modern politics by raising a permanent state of exception and produces a mere isolated life and takes to itself the right to manage it, we have this structure functioning as a paradigm of political space the concentration camp Mestre
2

Reflexões sobre a 'criação histórica' e a democracia a partir de Claude Lefort e de Cornelius Castoriadis

Azevedo, Alba Cristina Cardoso de 24 February 1984 (has links)
Submitted by Estagiário SPT BMHS (spt@fgv.br) on 2012-02-17T12:24:30Z No. of bitstreams: 1 000061140.pdf: 35891404 bytes, checksum: 40b444383654d94159814494287e2d67 (MD5) Made available in DSpace on 2012-02-17T12:25:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000061140.pdf: 35891404 bytes, checksum: 40b444383654d94159814494287e2d67 (MD5) Previous issue date: 1984 This dissertation consistis in a study about the questions of history and democracy beginning from the thoughts of Claude Lefort and Cornelius Castoriadis. Linked to the examination of democracy makes us 'think the political' in a distinct perspective than the one referring to the political science and sociology fields. Fields in which the political is treated as something that can be understood starting from a previous and exhaustive knowledge about the social and political processes. Reflecting about the question of history and democracy means, in this sense, conceiving the distinction between political and the politics as something which takes us to a 'singular way' of relationship between men and the 'explicit power' in a society. This way implies, by its turn, the existence of a society in which the politics is acknowledged as an activity that may educate citizens while effective 'free and responsible' individuals. Esta dissertação consiste num estudo acerca das questões da história e da democracia a partir do pensamento de Claude Lefort e de Cornelius Castoriadis. Vinculado ao exame da questão da história, o estudo da questão da democracia, nos faz 'pensar o político' numa perspectiva distinta daquela referente aos campos da ciência e da sociologias políticas. Campos nos quais o político é tratado como algo que pode ser apreendido a partir de um saber prévio e exaustivo sobre os processos políticos e sociais. Refletir sobre a questão da história e da democracia significa, nesse sentido, conceber a distinção entre o político e a política enquanto algo que nos remete à uma 'maneira singular' de relacionamento entre os homens e o 'poder explícito' na sociedade. Maneira essa que pressupõe, por sua vez, a existência de uma sociedade na qual a política é reconhecida como uma atividade que pode educar cidadãos enquanto indivíduos efetivamente 'livres e responsáveis'.
3

Linguagem e política no pensamento de Avram Noam Chomsky

Reis, Leonardo Borges. 2010 (has links)
Orientador: Ricardo Monteagudo Banca: Maria Eunice Quilici Gonzalez Banca: Vladimir Pinheiro Safatle Resumo: O presente trabalho procura investigar as concepções políticas da filosofia da linguagem de Noam Chomsky. Através da construção do conceito de natureza humana, desenvolvido pelo lingüista (modelo sugestivo), há uma importante mediação entre linguagem e política. A metodologia de Chomsky constitui um vigoroso esforço para construir a mediação da ação humana, relacionada com o socialismo e a liberdade. A linguagem, ligada ao conhecimento humano, espelha propriedades essenciais do espírito. A reflexão epistemológica suscitada pela análise da linguagem, apesar de seus contrapontos técnicos, a exemplo da ciência lingüística, alimenta uma abrangência filosófica que se ramifica nos campos da ética, da filosofia política e estética, chegando até mesmo a uma teoria social. Assim, Chomsky propõe um princípio auto-realizador criativo, inerente à espécie Abstract: The present work attempts to investigate the political conceptions of Noam Chomsky's philosophy of language. Through construction of human nature concept developed by the linguist (suggestive model), there is an important mediation between language and politics. Chomsky's methodology constitutes a vigorous effort to build a mediation of human action related to the socialism and to the freedom. The language linked to human knowledge reflects the essential properties of the spirit. The epistemological reflection raised by the analysis of language, despite its technical counterpoints, such as the linguistic science, feeds a philosophical range with ramifications in the fields of ethics, political philosophy and aesthetics, even coming to a social theory. Thus, Chomsky proposes a principle of creative self-realization as inherent to the species Mestre
4

Aporias da justiça : entre Habermas e Rawls

Quintanilha, Flávia Renata. 2011 (has links)
Orientador: Clélia Aparecida Martins Banca: Bianco Zalmora Garcia Banca: Ricardo Monteagudo Resumo: Ao abordarmos o tema justiça e democracia, o fazemos com base em John Rawls e Jürgen Habermas, filósofos que figuram de maneira expressiva no debate contemporâneo sobre o tal tema. John Rawls entende que o problema da democracia atual está na dificuldade de acordo sobre como as instituições básicas da sociedade devem ser organizadas para se atingir o respeito à liberdade e à igualdade de seus cidadãos, em outras palavras, como é possível conciliar a liberdade e a igualdade de pessoas morais a fim de que se satisfaça equitativamente a cultura pública existente na democracia a qual eles pertencem. Para tanto, Rawls apresenta uma teoria de justiça, pautada em princípios básicos que irão instituir uma sociedade bem-ordenada, possibilitando que se atinja um sistema de cooperação equitativa entre seus cidadãos. Habermas que, em sua acepção de justiça, também tenta solucionar em certa medida os mesmos problemas apresentados pelo sistema capitalista, compartilha das ideias apresentadas pela teoria rawlsiana no que concerne a seus resultados essenciais, mas não se abstém de tecer considerações críticas acerca de pontos fundamentais da teoria de justiça de Rawls. Nossa dissertação tem como objetivo, diante da análise da concepção política de justiça atual, delinear o debate entre ambos e expor as possíveis aporias decorrentes desse debate Abstract: In broaching the issue of justice and democracy, we draw upon John Rawls and Jürgen Habermas, philosophers appearing in an expressive way in the contemporary debate on these topics. John Rawls believes that the problem of democracy today lies in the difficulty in agreement on how the fundamental institutions of society should be organised in order to achieve respect for the freedom and equality of its citizens, in other words, how is it possible to reconcile the freedom and equality of moral people in order to equitably meet the existent public culture in the democracy to which they belong. Therefore, Rawls presents a theory of justice established on basic principles that will found a well-ordered society, thereby making it possible to achieve a system of equitable cooperation between its citizens. Habermas, who in his sense of justice also tries to resolve to some extent the same problems presented by the capitalist system, shares Rawls's ideas when it comes to their essential results, but does not abstain from critical considerations about fundamental points of Rawls's theory of justice. Through the analysis of the present political conception of justice, this dissertation aims at outlining the debate between both and expose the possible aporias arising from this discussion Mestre
5

A dialética entre arte e política na filosofia de Herbert Marcuse

Sene, Vinícius França de. 2016 (has links)
Orientador: Paulo César Rodrigues Banca: Sinésio Ferraz Bueno Banca: Alonso Bezerra de Carvalho Resumo: Emerge, da inquietação por pesquisar a dialética entre arte e política, na obra de Herbert Marcuse, a presente dissertação. Entende-se que as divergências entre estética e política assimilem alterações, ao longo de seu percurso filosófico; interessa-nos, pois, inicialmente, investigar a importância da dialética e o seu poder de negatividade, cujo conceito marca-se por raízes hegelianas e marxianas. Haja vista a compreensão do conceito de negatividade, o filósofo projeta a necessidade de transformação: tanto da subjetividade humana, como - e por consequência - da sociedade. Marcuse infere, observada a temática sobredita, que, mediante o desenvolvimento racional do aparato técnico-científico, os homens consolidam as condições para tais mudanças; espera-se, todavia, deles, que tenham consciência da referida necessidade, a fim de que os mecanismos sejam aplicados no plano da realidade. A alteração na relação homem-trabalho, portanto, bem como o desenvolvimento da nova sensibilidade possibilitarão a conquista da emancipação e, por meio desta, torna-se real a chance de transformação. This work emerges from restlessness to search the dialectic between art and politics, in the work of Herbert Marcuse. It is understood that the differences between aesthetics and politics assimilate changes along its philosophical journey; interests us because initially investigate the importance of dialectics and its power of negativity, whose concept is marked by Hegelian and Marxian roots. Given the understanding of the concept of negativity, the philosopher projects the need for transformation: both human subjectivity, as - and consequently - of society. Marcuse infers, subject to the aforesaid issue, which, through the rational development of technical and scientific apparatus, men consolidate the conditions for such changes; it is expected, however, those who are aware of that need, so that the mechanisms are applied in the plane of reality. The change in man-labor relationship, therefore, as well as the development of new awareness will enable the achievement of emancipation and, through this, it becomes real chance of transformation. Mestre
6

Biopolítica em Giorgio Agambem: reflexão crítica sobre a legitimidade do Poder Soberano

Valerio, Raphael Guazzelli [UNESP] 1 October 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:26:20Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-10-01Bitstream added on 2014-06-13T20:54:38Z : No. of bitstreams: 1 valerio_rg_me_mar.pdf: 626239 bytes, checksum: 836c115e2860a337908c2489d098791b (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Pretende-se mapear o conceito de biopolítica na obra do filósofo italiano Giorgio Agamben, mais precisamente em seu trabalho de 1995, inaugurador da série Homo Sacer, cujo título leva o mesmo nome: Homo Sacer: O Poder Soberano e a Vida Nua. Valendo-se do pensamento de Michel Foucault e Hannah Arendt de um lado, e Walter Benjamin e Carl Schmitt de outro, Agamben faz recuar o conceito de biopolítica às fundações da política ocidental. Importa mostrar como estrutura, lógica e topologia de funcionamento a biopolítica anima as relações políticas desde seu fundamento e que a modernidade foi capaz de desvelar, transformando radicalmente os espaços políticos contemporâneos. É sabido que este conceito foi forjado por Foucault e que em seu pensamento ele funciona como uma modalidade de poder, porém em Agamben ele aparece de forma central, algo como um conceito base de onde emergirão outros quatro: homo sacer, poder soberano, estado de exceção e campo de concentração. A política moderna, ao suscitar um permanente estado de exceção, isola e produz a mera vida e toma para si o direito de administrá-la. Nesta estrutura de funcionamento temos como paradigma de espaço político o campo de concentração It is intended to map the concept of biopolitics in the work of Italian philosopher Giorgio Agamben, specifically his work in 1995, Homo Sacer inaugurate the series, whose title bears the same name: Homo Sacer: Sovereign Power and Bare Life. Drawing on the thought of Michel Foucault and Hannah Arendt on the one hand, and Walter Benjamin and Carl Schmitt on the other, Agamben is the concept of biopolitics back the foundations of western politics. It should show how the structure, logic, topology and function animates the biopolitical relations policies since its foundation and that modernity was able to uncover, radically transforming political spaces contemporaries. It is known that this concept was coined by Foucault in his thinking and that it functions as a form of power, but it appears in Agamben centrally, something like a basic concept from which emerge four: homo sacer, sovereign power, status exception and a concentration camp. Modern politics by raising a permanent state of exception and produces a mere isolated life and takes to itself the right to manage it, we have this structure functioning as a paradigm of political space the concentration camp
7

Genealogia e biopoder :

Sanches Junior, Carlos Alberto. 2012 (has links)
Orientador: Luís Antônio Francisco de Souza Banca: José Geraldo Poker Banca: Camila Caldeira Nunes Dias Resumo: Os anos de 1974 a 1976 são marcados pela entrada, no vocabulário de Michel Foucault, dos neologismos biopoder e biopolítica. Estes termos despontam num momento decisivo de seu procedimento genealógico de análise: influenciado pelas leituras crítica de Nietzsche, ele passa a colocar em foco o processo multifacetado pelo qual, na modernidade, a dimensão biológica da vida humana entra nos cálculos de um poder que se exerce microcapilarmente. Esquadrinhado como "máquina" ou como "espécie", o corpo do sujeito passa a ser o ponto que concentra os esforços das tecnologias e racionalidades governamentais. Este trabalho busca mapear os elementos metodológicos característicos que permitiram a formulação genealógica do problema da relação entre vida e poder. A fim de destacar a importância das teses e princípios analíticos foucauldianos para um diagnóstico crítico do presente, serão apresentadas considerações e notas a partir da leitura de Giorgio Agamben e Peter Sloterdijk Abstract: The years 1974 to 1976 are marked by the entry of neologisms biopower and biopolitics in the vocabulary of Michel Foucault. These terms emerges in a decisive moment in his genealogical analysis procedure: affected by critical readings of Nietzsche, he put into focus the multifaceted process by which, in modernity, the biological dimension of human life enters the calculations of a power that is exercised by microcapillary means. Scanned as "machine" or as "species", the subject's body becomes the point that concentrates the efforts of governmental rationalities and technologies. This paper seeks to map some of the methodological elements that allow the genealogical formulation of the problem of the relation between life and power. In order to idicate the importance of Foucault's theories and analytical principles for a critical diagnosis of actuallity, it shall present considerations and notes from the reading and analysis of works of Giorgio Agamben and Peter Sloterdijk Mestre
8

Da necessidade do legislador na obra Do contrato social, de Jean-Jacques Rousseau

Souza, Felipe Araújo de. 2015 (has links)
Orientador: Ricardo Monteagudo Banca: José Benedito de Almeida Junior Banca: Ana Maria Portich Resumo: A figura do Legislador na obra Do Contrato Social de Jean-Jacques Rousseau surge em meio a uma forma de legislação popular, sendo o povo o próprio Soberano e encarregado, por meio da vontade geral, de legislar para o próprio povo. Para tanto, este trabalho tem por objetivo analisar a definição que o autor dá ao Legislador, seus exemplos e a necessidade real para a existência deste Legislador. Posteriormente, analisaremos a utilidade para esta função recorrente na filosofia rousseauniana. Abstract: The figure of the Legislator in The Social Contract work of Jean-Jacques Rousseau comes amid a popular form of legislation, being the Sovereign own people and charge through the general will, to legislate for the people themselves. Therefore, this paper aims to examine the definition that the author gives to the legislator, his examples and the real need for the existence of this Legislator. Later, we will examine the usefulness for this recurring role in Rousseau's philosophy. Mestre
9

Política, resistência e vida na função-educador : contribuições de Foucault

Almeida, Jonas Rangel de. 2016 (has links)
Orientador: Pedro Ângelo Pagni Banca: Rodrigo Pelloso Gelamo Banca: Alexandre Filordi de Carvalho Resumo: O objetivo desta dissertação é discutir a partir das últimas investigações, ético-políticas, de Michel Foucault, a problemática da política - o governo de si e dos outros -, da resistência e da vida como elementos constitutivos à formação ética do educador, na condição de um intelectual específico. Procede-se a localização, reunião, seleção e interpretação das evidências fornecidas por Foucault, desde os primeiros textos, conferências, cursos e entrevistas da década de 1970, até os anos de 1980. O desafio consiste em saber, se é possível, ao professor agir como um intelectual que resiste as formas de sujeição existentes e que cria novos modos de vida à vista da imanência das relações entre saber, poder e verdade. Pode o professor ter uma atitude ética na instituição escolar que não se confunda com um discurso moral, mas, que concorra à construção de outros modos de existência? No primeiro momento desta dissertação, tornou-se necessário relacionar a interrogação do presente com o diagnóstico de emergência de múltiplas racionalidades de governo da conduta dos homens. No segundo momento, tratou-se de discutir em que medida essa questão das artes de governo tiveram impacto sobre a problematização do papel do intelectual, correlacionando à atribuição do papel do intelectual com a reconstrução das três economias de poder, pode-se dizer que: primeiramente, o aparecimento de um intelectual defensor do saber da ordem clássica, aquele que se ocupava do problema da razão de Estado; segundo, surge o intelectual universal, figura alinhada a ideia de direito e justiça que defende os princípios universais da razão e acredita ser possível conduzir os homens, graças, as racionalidades governamentais assentadas na matriz filosófica do Homem; e, por fim, o intelectual específico, figura que adentra a reflexão a partir do momento que os... Abstract: The objective of this dissertation is to discuss, from the latest ethical-political investigations of Michel Foucault, the problematic of politics - the government of self and others -, of resistance and of life as constitutive elements to the educator's ethical formation, under the condition of a specific intellectual. It proceeds with locating, gathering, selecting and interpreting evidence provided by Foucault, from the initial texts, conferences, courses and interviews from 1970 to 1980. The challenge consists in knowing if it is possible for a teacher to act as an intellectual who resists the existing manners of subjection and who creates new ways of life due to the immanence of the relations between knowledge, power and truth. Inside the educational institution, can a teacher have an ethical attitude that concurs to the construction of other ways of existence and is not mistaken by a moral discourse? In the initial part of this dissertation, it was necessary to relate the interrogation of the present time with the emergency diagnosis of multiple rationalities that govern the conduct of men. In the second part was discussed the manner in which the arts of government had an impact on the questioning of the intellectual's role, correlating the attribution of the intellectual's role with the reconstruction of the three power economies. It can be said that: first, the appearance of an intellectual who defends knowledge, the one who occupies himself with the State's reason problem; second, the universal intellectual emerges, someone aligned with the idea of righteousness and justice, who defends universal principles of reason and who believes that it is possible to lead men thanks to the governmental rationalities laid in the philosophical matrix of Man; and, finally, the specific intellectual, someone who reflects from the time where scientists begin to realize the power effects... Mestre
10

Lei natural e lei civil em J-J Rousseau

Sabino, Camila Barbosa. 2015 (has links)
Orientador: Ricardo Monteagudo Banca: Jacira de Freiras Banca: Cláudio Araújo Reis Resumo: O objetivo da pesquisa é compreender o conceito de Lei Natural e Lei Civil na obra de Rousseau e analisar a possibilidade de uma relação entre estes dois conceitos e formação de uma concepção única de Lei. Porém, constatou-se que existe uma interseção e uma interdependência entre conceitos de Lei Natural e Lei Civil construído dentro de uma linearidade que se inicia no plano hipotético do Segundo Discurso e se concretiza no plano histórico do Contrato Social, mas não há possibilidade de formar um único conceito de Lei. Ou seja, a Lei Natural emerge no estado de natureza e pode ser definida como conjunto de princípios naturais compartilhados entre o homem e a natureza, dentre eles: amor de si, piedade e princípios naturais que distinguem os humanos e dos outros seres, a saber: liberdade e perfectibilidade. Tais princípios impulsionaram o homem, naturalmente solitário e sem noções de moralidade, a perfazer modificações em sua relação com a natureza no sentido de melhorar as condições de sobrevivência e gradativamente intensificar suas interações sociais, situação que, apesar de ter trazido ampliação consciência de si e do outro e o amadurecimento moral, acentuou a progressão da desigualdade que culminou num "estado de guerra" que é finalizado com o pacto social ou pacto dos ricos. Este institui "justiça" e o "direito", através de uma proposta de uma igualdade jurídica, que pode ser considerada uma expressão de maturação dos cidadãos no que se refere à concepção Lei. Porque esta, que até então, era um conjunto principiológico sem exigibilidade, passa, a partir do estabelecimento do contrato a ter força coercitiva que dará, diferentemente do pacto que é ato primitivo de natureza contratual, movimento e vontade ao corpo político. E nesse movimento legislativo os súditos devem primeiramente, se observar enquanto partícipes da autoridade... Abstract: The research is aimed to understand the concept of Natural Law and Civil Law in the work of Rousseau and to examine the possibility of a relationship between these two concepts and the formation of a single conception of Law. However, it was found that there is an intersection and interdependence between the concepts of Natural Law and Civil Law built inside a linearity that begins in the hypothetical plan of the Second Discourse and that is realized on the historical level of the Social Contract, but there is no possibility of forming a single concept of Law. That is, the Natural Law emerges in the state of nature and it can be defined as a set of natural principles shared between man and nature, among them: love of self, compassion and natural principles that distinguish humans and other beings, namely: freedom and perfectibility. Such principles drove the man, naturally lonely and without notions of morality, to make changes in his relationship with nature to improve the living conditions and gradually intensify his social interactions, a situation that, despite having brought expansion of his own conscience and self-awareness the other and moral maturity, highlighted the progression of inequality that culminated in a "state of war" that ends with the social pact or pact of the rich. It establishes "justice" and "right", through a proposal for a legal equality, which can be considered as an expression of citizen maturation regarding the Law conception. Until then, this was a logical principle set without enforceability and from the establishment of the contract it begins to have coercive force that, unlike the pact that is a primitive act of contractual nature, is going to give movement and will to the political body. And in this legislative movement the subjects should primarily observe themselves as participants in the sovereign authority by the understanding which presupposes their own... Mestre

Page generated in 0.0875 seconds