• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 282
  • 5
  • 5
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 309
  • 309
  • 183
  • 151
  • 79
  • 78
  • 77
  • 67
  • 60
  • 50
  • 48
  • 45
  • 44
  • 42
  • 41
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Cirurgia de alta freqüência fracionada, nas lesões de alto grau de colo uterino : uma proposta

Rivoire, Waldemar Augusto January 2006 (has links)
Resumo não disponível
12

Análise da expressão imunohistoquímica de integrina alfa(v) beta(3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino

Guerra, Lieverson Augusto January 2010 (has links)
Introdução: O câncer do colo uterino apresenta alta prevalência no Brasil, representando 10% de todas as neoplasias malignas nas mulheres. Estima-se para o ano de 2010, 18.430 novos casos de câncer de colo do útero no Brasil. Em um elevado número de mulheres com doença localmente avançada, a neoplasia recorre após o tratamento inicial com quimioradioterapia e, poucas opções terapêuticas estão disponíveis neste cenário. Entretanto, faz-se necessário o estudo de novos alvos terapêuticos, assim como novos fatores prognósticos para o câncer de colo uterino. Estudos pré-clinicos demonstraram que a expressão de diversas integrinas estão associadas com a invasão celular, angiogênese e carcinogênese. Objetivos: Avaliar a expressão imunohistoquímica da integrina alfa(v) beta(3) (V 3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino e correlacionar os achados com o desfecho das pacientes. Métodos: Realizou-se um estudo de coorte retrospectivo não controlado. Foram revisados os laudos anatomopatológicos do Serviço de Patologia do Hospital São Vicente de Paulo da Universidade de Passo Fundo e do Instituto de Patologia de Passo Fundo, com diagnóstico de neoplasia de colo uterino, no período entre novembro de 2001 a novembro de 2008, em um total de 162 amostras, de 150 pacientes. A analise da expressão foi realizada através de estudo imunohistoquímica, utilizando o anticorpo BV3 (monoclonal de camundongo) especifico para integrina alfa v beta 3 (Abcam, Inc. Cambridge, MA), com diluição de 1:400. Os resultados foram analisados por dois patologistas independentes e categorizados como positivos ou negativos. Os dados de evolução, tratamento e sobrevida foram obtidos através de revisão de prontuários. Resultados: Na analise de 146 pacientes, o índice de KAPPA de concordância foi de 0.808 (p<0.05) e as diferenças foram resolvidas por consenso. A positividade focal foi presente em 15% dos casos, sem relação com sobrevida livre de doença ou óbito. Dentre os 22 casos positivos, 45,5% eram lesões pré-malignas e 54,5% câncer invasivo. Não houve diferença na sobrevida livre de doença para pacientes com câncer e expressão da integrina alfa(v) beta(3), comparados com os casos sem expressão. Conclusão: Não foi observada associação entre a expressão da integrina alfa(v) beta (3) e o desfecho nas pacientes com câncer de colo uterino ou com lesões intraepiteliais do colo uterino.
13

Adaptação transcultural da Health belief model scale for cervical cancer and pap smear test para uso no Brasil / Cross-cultural adaptation of the Health Belief Model Scale for Cervical Cancer and Pap Smear Test for use in Brazil

Paula, Priscila Fontenele de January 2014 (has links)
PAULA, Priscila Fontenele de. Adaptação transcultural da Health belief model scale for cervical cancer and pap smear test para uso no Brasil. 2014. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2016-03-17T16:28:52Z No. of bitstreams: 1 2014_dis_pfpaula.pdf: 3752354 bytes, checksum: ea95dcadb5b7864509a63587b0adfa9b (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2016-03-17T16:42:11Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_dis_pfpaula.pdf: 3752354 bytes, checksum: ea95dcadb5b7864509a63587b0adfa9b (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-17T16:42:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_dis_pfpaula.pdf: 3752354 bytes, checksum: ea95dcadb5b7864509a63587b0adfa9b (MD5) Previous issue date: 2014 / The objective of this study was to realize the cros s-cultural adaptation of the Health Belief Model Scale for Cervical Cancer and Pap Smear Test for use in Brazil and verify the validation of the content of Brazilian version tran slated. This is a methodological study for the cross-cultural adaptation and five steps were stric tly implemented: initial translation, synthesis of translations, retranslation, review by an expert committee and pretest. The sample of participants of these steps was selected accordi ng to the criteria established by the methodological framework used, which were: four tra nslators, a mediator and six judges. In carrying out the pre-test, which took place at the Center of Natural Birth Ligia Barros Costa and Campus do Pici of Federal University of Ceará P ici in September 2014, was interviewed 40 women of different educational levels using the pre-final version of scale and a sociodemographic questionnaire. The final version o f the content validity was assessed by the Content Validity Index from the judgment of ten exp ert judges, selected from their teaching experiences, research and/or assistance in Women's Health. The data relating to the stages of adaptation were organized in the form of tables and analyzed descriptively. The demographic data of the pre-test and those resulting from conte nt validation were compiled in an electronic spreadsheet of software Statistical Package for Soc ial Sciences, version 20.0. The study was approved by the Research Ethics Committee of the Fe deral University of Ceará, in the number 562.699/2014. Both versions produced in step I of i nitial translation, in general, did not show large differences in translation. Step II was perfo rmed after evaluation of translated versions with discussion of the formulation of the items, re sulting in total agreement by the researcher and mediator on the synthesis of the translations. In the retranslation of the synthesis version back into English language showed that the resultin g versions of this stage demonstrated no major differences from the original version of the instrument, being consistent, and explaining the quality of the synthesis version in Brazilian P ortuguese. From the evaluation of semantic, idiomatic, experimental and conceptual by the judg es, eleven items were modified after the suggestions made, resulting in a pre-final version of the scale applied in the pre-test. Four items had not fully understanding after women’s eva luation, and they were modified according to the suggestions of the same. After all the changes made in the scale it was obtained the final version of the instrument adapte d to the cultural context of Brazil. The Content Validity Index, calculated from the evaluat ions of the contents of judges, was 0,82 and the individual values of the items ranged from 0,80 to 1, being properly considered a valid content. No items were eliminated, however fo ur were allocated to health motivation domain by unanimous decision. It can be concluded t hat all the rigor used in this study guaranteed the obtainment of an instrument that was equivalent to the original version with a good understanding and clarity among items and an a ppropriate content validity index. / Objetivou-se realizar a adaptação transcultural da Health Belief Model Scale for Cervical Cancer and Pap Smear Test para uso no Brasil e validar o conteúdo da versão brasileira do instrumento traduzido. Trata-se de um estudo metodológico, que para a adaptação transcultural, percorreu rigorosamente cinco etapas: tradução inicial, síntese das traduções, retradução, revisão por um comitê de juízes e pré-teste. Os participantes dessas etapas foram selecionados obedecendo aos critérios estabelecidos pelo referencial metodológico, quais sejam: quatro tradutores, um mediador e seis juízes. Na realização do pré-teste, ocorrida no Centro de Parto Natural Ligia Barros Costa e Campus do Pici da Universidade Federal do Ceará no mês de setembro de 2014, entrevistou-se 40 mulheres, de diferentes níveis de escolaridade, utilizando-se a versão pré-final da escala e um questionário de caracterização sociodemográfica. A validação de conteúdo da versão final foi aferida pelo Índice de Validação de Conteúdo, a partir do julgamento de dez juízes especialistas, selecionados a partir das experiências de ensino, pesquisa e/ou assistência em Saúde da Mulher. Os dados referentes às etapas de adaptação foram organizados na forma de quadros e analisados descritivamente. Os dados sociodemográficos do pré-teste e os resultantes da validação de conteúdo foram analisados no software Statistical Package for the Social Sciences, versão 20.0. O estudo foi aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará. As duas versões produzidas na tradução inicial, em geral, não apresentaram grandes diferenças de tradução. A segunda etapa foi realizada após avaliação das versões traduzidas com discussão quanto à formulação dos itens da versão síntese, obtendo-se total concordância por parte da pesquisadora e mediador. Na retradução da versão síntese de volta ao idioma inglês evidenciou-se que as versões resultantes desta etapa não apresentaram grandes divergências em relação à versão original do instrumento, mostrando-se coerentes, explicitando assim a qualidade da versão síntese no português brasileiro. A partir da avaliação das equivalências semântica, idiomática, experimental e conceitual pelos juízes, onze itens foram modificados após as sugestões realizadas, resultando em uma versão pré-final da escala, aplicada no pré-teste. Quatro itens não apresentaram total compreensão após avaliação das mulheres, sendo modificados segundo as sugestões das mesmas. Após todas as modificações realizadas na escala, obteve-se a versão final do instrumento adaptado ao contexto cultural brasileiro. O Índice de Validação de Conteúdo, calculado a partir das avaliações dos juízes de conteúdo, foi de 0,82 e os valores individuais dos itens variaram de 0,80 a 1, sendo considerado adequadamente válido em conteúdo. Nenhum item foi eliminado, porém, quatro foram alocados ao domínio motivação em saúde por decisão unânime dos juízes. Pode-se concluir que todo o rigor adotado neste estudo garantiu a obtenção de um instrumento que se mostrou equivalente à versão original, apresentando boa compreensão e clareza entre os itens, além de um adequado índice de validação de conteúdo.
14

Análise da expressão imunohistoquímica de integrina alfa(v) beta(3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino

Guerra, Lieverson Augusto January 2010 (has links)
Introdução: O câncer do colo uterino apresenta alta prevalência no Brasil, representando 10% de todas as neoplasias malignas nas mulheres. Estima-se para o ano de 2010, 18.430 novos casos de câncer de colo do útero no Brasil. Em um elevado número de mulheres com doença localmente avançada, a neoplasia recorre após o tratamento inicial com quimioradioterapia e, poucas opções terapêuticas estão disponíveis neste cenário. Entretanto, faz-se necessário o estudo de novos alvos terapêuticos, assim como novos fatores prognósticos para o câncer de colo uterino. Estudos pré-clinicos demonstraram que a expressão de diversas integrinas estão associadas com a invasão celular, angiogênese e carcinogênese. Objetivos: Avaliar a expressão imunohistoquímica da integrina alfa(v) beta(3) (V 3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino e correlacionar os achados com o desfecho das pacientes. Métodos: Realizou-se um estudo de coorte retrospectivo não controlado. Foram revisados os laudos anatomopatológicos do Serviço de Patologia do Hospital São Vicente de Paulo da Universidade de Passo Fundo e do Instituto de Patologia de Passo Fundo, com diagnóstico de neoplasia de colo uterino, no período entre novembro de 2001 a novembro de 2008, em um total de 162 amostras, de 150 pacientes. A analise da expressão foi realizada através de estudo imunohistoquímica, utilizando o anticorpo BV3 (monoclonal de camundongo) especifico para integrina alfa v beta 3 (Abcam, Inc. Cambridge, MA), com diluição de 1:400. Os resultados foram analisados por dois patologistas independentes e categorizados como positivos ou negativos. Os dados de evolução, tratamento e sobrevida foram obtidos através de revisão de prontuários. Resultados: Na analise de 146 pacientes, o índice de KAPPA de concordância foi de 0.808 (p<0.05) e as diferenças foram resolvidas por consenso. A positividade focal foi presente em 15% dos casos, sem relação com sobrevida livre de doença ou óbito. Dentre os 22 casos positivos, 45,5% eram lesões pré-malignas e 54,5% câncer invasivo. Não houve diferença na sobrevida livre de doença para pacientes com câncer e expressão da integrina alfa(v) beta(3), comparados com os casos sem expressão. Conclusão: Não foi observada associação entre a expressão da integrina alfa(v) beta (3) e o desfecho nas pacientes com câncer de colo uterino ou com lesões intraepiteliais do colo uterino.
15

Cirurgia de alta freqüência fracionada, nas lesões de alto grau de colo uterino : uma proposta

Rivoire, Waldemar Augusto January 2006 (has links)
Resumo não disponível
16

Análise da expressão imunohistoquímica de integrina alfa(v) beta(3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino

Guerra, Lieverson Augusto January 2010 (has links)
Introdução: O câncer do colo uterino apresenta alta prevalência no Brasil, representando 10% de todas as neoplasias malignas nas mulheres. Estima-se para o ano de 2010, 18.430 novos casos de câncer de colo do útero no Brasil. Em um elevado número de mulheres com doença localmente avançada, a neoplasia recorre após o tratamento inicial com quimioradioterapia e, poucas opções terapêuticas estão disponíveis neste cenário. Entretanto, faz-se necessário o estudo de novos alvos terapêuticos, assim como novos fatores prognósticos para o câncer de colo uterino. Estudos pré-clinicos demonstraram que a expressão de diversas integrinas estão associadas com a invasão celular, angiogênese e carcinogênese. Objetivos: Avaliar a expressão imunohistoquímica da integrina alfa(v) beta(3) (V 3) em lesões malignas e pré-malignas de colo uterino e correlacionar os achados com o desfecho das pacientes. Métodos: Realizou-se um estudo de coorte retrospectivo não controlado. Foram revisados os laudos anatomopatológicos do Serviço de Patologia do Hospital São Vicente de Paulo da Universidade de Passo Fundo e do Instituto de Patologia de Passo Fundo, com diagnóstico de neoplasia de colo uterino, no período entre novembro de 2001 a novembro de 2008, em um total de 162 amostras, de 150 pacientes. A analise da expressão foi realizada através de estudo imunohistoquímica, utilizando o anticorpo BV3 (monoclonal de camundongo) especifico para integrina alfa v beta 3 (Abcam, Inc. Cambridge, MA), com diluição de 1:400. Os resultados foram analisados por dois patologistas independentes e categorizados como positivos ou negativos. Os dados de evolução, tratamento e sobrevida foram obtidos através de revisão de prontuários. Resultados: Na analise de 146 pacientes, o índice de KAPPA de concordância foi de 0.808 (p<0.05) e as diferenças foram resolvidas por consenso. A positividade focal foi presente em 15% dos casos, sem relação com sobrevida livre de doença ou óbito. Dentre os 22 casos positivos, 45,5% eram lesões pré-malignas e 54,5% câncer invasivo. Não houve diferença na sobrevida livre de doença para pacientes com câncer e expressão da integrina alfa(v) beta(3), comparados com os casos sem expressão. Conclusão: Não foi observada associação entre a expressão da integrina alfa(v) beta (3) e o desfecho nas pacientes com câncer de colo uterino ou com lesões intraepiteliais do colo uterino.
17

Cirurgia de alta freqüência fracionada, nas lesões de alto grau de colo uterino : uma proposta

Rivoire, Waldemar Augusto January 2006 (has links)
Resumo não disponível
18

Método de análise anatomopatológica de linfonodo sentinela aplicado ao câncer de colo de útero: impacto sobre a determinação do status linfonodal

César dos Santos Barbosa Gondim, Augusto 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:01:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4247_1.pdf: 2570031 bytes, checksum: 850b4ed8d2388bf644ac1a778e5ec4d8 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / O status dos linfonodos regionais é um importante fator prognóstico e de indicação de tratamento adjuvante no câncer do colo de útero. O sucesso da metodologia do exame anatomopatológico minuncioso do linfonodo sentinela na detecção das metástases, sobretudo no câncer de mama e no melanoma maligno, tem levado a proposta da sua utilização na avaliação dos linfonodos oriundos da linfadenectomia convencional, os quais são habitualmente examinados por secção única. No presente trabalho, os autores utilizaram o método proposto pelo Colégio Americano de Patologistas, para avaliação do linfonodo sentinela no câncer de mama (inclusão de todas as secções obtidas por cortes longitudinais à cada 2 a 3 mm, ao longo do maior eixo dos linfonodos) na análise dos linfonodos obtidos por linfadenectomia pélvica bilateral, em um estudo prospectivo de 34 pacientes portadoras de câncer de colo de útero em estádio I e II. Foi avaliado o impacto desse método na detecção de maior número de metástases quando comparado ao exame convencional de secção única dos linfonodos. O grupo controle (exame convencional) constituiu-se do estudo histopatologico de secção única (a maior) e o grupo caso, da avaliação de todas as secções obtidas, incluindo a maior do grupo controle (método do C A P). Esse processo foi repetido para cada um dos linfonodos, das 34 pacientes. Foram estudados 474 linfonodos e 953 cortes histológicos. Seis pacientes (17,6%) apresentavam metástases, cinco (14,7%) detectadas por ambas as metodologias. Em cinco casos (17,6%), as metástases eram de localização subcapsular e mediam 17 mm em seu maior diâmetro, em média. No grupo livre de metástases, (28 casos; 82,3%) e naqueles com metástases (6 casos;17,6%) o número e tamanho médio dos linfonodos examinados foi, respectivamente de 13 e 12mm e 16 e 19 mm. Em apenas uma paciente (2,9%) foi detectada metástase medindo 5 mm, não encontrada pelo método convencional no exame de 17 linfonodos. Foi gasto o dobro de tempo (405,3 x 223,605 segundos) e de material (958 x 474 blocos de parafina e lâminas) no exame histopatológico, pelo método do C A P, em comparação com o exame convencional de secção única do linfonodo
19

Achados cito-histológicos e genótipos de HPV observados nas células escamosas atípicas de significado indeterminado / Cytohistologic findings and HPV genotype observed in atypical squamous cells of undetermined significance

Oliveira, Geilson Gomes de 21 November 2017 (has links)
OLIVEIRA, G. G. Achados cito-histológicos e genótipos de HPV observados nas células escamosas atípicas de significado indeterminado. 2017. 74 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, 2017. / Submitted by PPG Patologia (pgpatol@ufc.br) on 2017-11-30T12:44:57Z No. of bitstreams: 1 2017_dis_ggoliveira.pdf: 1309113 bytes, checksum: 408caef50f7f2a0566fb871d64d0a03e (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-11-30T13:35:48Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_dis_ggoliveira.pdf: 1309113 bytes, checksum: 408caef50f7f2a0566fb871d64d0a03e (MD5) / Made available in DSpace on 2017-11-30T13:35:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_dis_ggoliveira.pdf: 1309113 bytes, checksum: 408caef50f7f2a0566fb871d64d0a03e (MD5) Previous issue date: 2017-11-21 / Even though it is a temporary and exclusiondiagnosis, the Atypical Squamous Cells (ASC) cytologies became the most frequent abnormality in smears, and both their characterization and the most appropriate management remain controversial. The aim of this study was to verify the correlation of ASC cytologies with the histopathological result and detection of HPV (human papillomavirus). For this purpose, a retrospective study was carried out analyzing cytology data in a cytopathology laboratory database of the city of Fortaleza between 2010 and 2016, comparing those data with the morphological findings of cytology, microbiology, high-risk HPV detection, histopathological findings, and evolution.Patients who were immunocompromised or pregnant were excluded.A total of 2457 patient was included, 2207 for ASC-undetermined significance (ASC-US) and 250 for ASC-cannot exclude high-grade squamous intraepithelial lesion (ASC-H). The results showed a higher association between ASC-H and a worst histological resultin most biopsies (56%) and a higher DNA-HPV test positivity than in the ASC-US group.From the cytomorphological findings that led to the diagnosis of ASC-US, the relation of nucleus size was highlighted when compared to a normal cell (78%). Hyperkeratosis correlates with worse histological prognosis (p=0,0439), unlike binucleation(p=0,0047). There was no statistical significance between a positive DNA-HPV test and the histopathological prognosis(p=0,0743).Other high-risk HPV were more prevalent than HPV 16 and HPV 18 in both groups (ASC-US 86%/ASC-H 100%) when real-time PCR was performed. / Apesar de um diagnóstico temporário e de exclusão, as Células Escamosas Atípicas (ASC) se tornaram a anormalidade mais frequente emcitologias e tanto a sua caracterização quanto a conduta mais adequada permanecem controversas. O objetivo deste estudo é verificar a correlação de citologias ASC com o resultado histopatológico e detecção de HPV. Para isso, realizou-se um estudo retrospectivo analisando dados de citologias em banco de dados de laboratório de citopatologia da cidade de Fortaleza, entre 2010 e 2016, comparando-os aos achados morfológicosda citologia, microbiologia, detecção do HPV de alto risco, histopatológicos e evolução. Gestantes e mulheres com imunoincompetência foram excluidas. A amostra obtida foi de 2457 pacientes, sendo 2207 casos de ASC de significado indeterminado (ASC-US) e 250 casos de ASC, não podendo descartar lesão de alto grau (ASC-H). Os resultados mostraram uma maior associação ASC-H com lesão de alto grau histológica (56%) e com uma maior positividade para um teste de HPV de alto risco em relação ao grupo ASC-US. Dos achados citomorfológicos que levaram ao diagnóstico de ASC-US se destacou a relação de tamanho do núcleo, quando comparada a uma célula normal (78%). Hiperqueratose, se correlaciona com um pior prognóstico histológico (p= 0,0439), ao contrário da binucleação (p=0,0047). Não houve significância estatística entre um teste DNA-HPV positivo e prognóstico histopatológico (p=0,0743).Um grupo de 12 outros genótipos de HPV de alto risco foi mais prevalente nos dois grupos (ASC-US 86%/ASC-H 100%) em vez dos genótipos 16 e 18.
20

Distribución y evolución de las lesiones intraepiteliales de cancer de cuello de utero detectadas en una cohorte de mujeres en el estado Aragua, Venezuela, 2003 / Distribution and evolution of the intraepithelial injuries of cancer of detected neck of uterus in a cohorte of women in state Aragua, Venezuela, 2003

Suárez Hurtado, Benny Leonardo January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:11:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 1024.pdf: 458596 bytes, checksum: 39228675f93fe2c8d8553041be008676 (MD5) Previous issue date: 2008 / Un porcentaje de cánceres de cuello de útero provienen de las lesionesintraepiteliales escamosas de bajo (LIEBG) y alto grado (LIEAG) causando una alta mortalidad en las mujeres a nivel mundial. Estudios epidemiológicos han demostrado que en el periodo de 24 meses 60 por cento de las LIEBG regresaran espontáneamente, 30 por cento de las persisten, 10 por cento progresan a CIN III y de éstos un 1 por cento se transforman en canceres invasivos, siendo importante el acceso a los servicios de detección de las lesiones en tiempo hábil. En Venezuela y en el Estado Aragua, existen pocos estudios, en donde se investiguedistribución y evolución de las lesiones intraepiteliales de cuello de útero, siendo así en esta disertación, busco estudiar la distribución y evolución de las LIEBG y LIEAG de cuello deútero detectadas en una cohorte de mujeres en el Estado Aragua, Venezuela, atendidas por Programa de Prevención y Control de Cáncer de Cuello Uterino. De los 18 municipios, la cobertura del programa vario de 37,8 por cento a 122,4 por cento y de las 65.936 citologías realizadas, 95,5 por cento fueron satisfactorias para evaluación, y de estas 97,9 por cento eran negativas. De las que tenían anomalías epiteliales, 68,3 por cento eran LIEBG, 30,5 por cento LIEAG y 1,1 por cento cáncer invasivo. Las mujeres con LIEBG o LIEAG que presentaron seguimiento por periodo de tres años, independiente del número de exámenes practicados, 50,6 por cento de aquellas que inicialmenteeran LIEBG regresaron a la normalidad, 19,9 por cento persistieron, 28,1 por cento evolucionaron para LIEAG y 0,6 por cento para cáncer invasor. / Para LIEAG 68,0 por cento regresan a la normalidad, 8,9 por cento involucionan para LIEBG, 20,6 por cento persistieron y 1,7 por cento evolucionan para cáncer. Más de la mitad de las mujeres con LIEBG y LIEAG regresan a la normalidad, mas todavía existe ungrupo que persistió o evoluciona para lesión mas severa, se precisa mejorar la cobertura y seguimiento en algunos municipios.

Page generated in 0.2765 seconds