• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • 3
  • Tagged with
  • 8
  • 8
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação da eficácia do hidrogel de Cramoll-1,4 irradiado no reparo tecidual de quiemaduras térmicas de segundo grau

PEREIRA, Danielle dos Santos Tavares 31 January 2012 (has links)
Submitted by Chaylane Marques (chaylane.marques@ufpe.br) on 2015-03-13T19:23:03Z No. of bitstreams: 2 TESE - DANIELLE 2012.pdf: 4049728 bytes, checksum: 4ab6cdbc461245270e237fcd18321ae5 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T19:23:03Z (GMT). No. of bitstreams: 2 TESE - DANIELLE 2012.pdf: 4049728 bytes, checksum: 4ab6cdbc461245270e237fcd18321ae5 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / FACEPE / Esta pesquisa visou avaliar a eficácia do hidrogel contendo lectina Cramoll 1,4 irradiado no tratamento de queimaduras térmicas de segundo grau em in vivo. Inicialmente foi realizada a extração e purificação da Cramoll-1,4 e desenvolvida uma formulação em hidrogel utilizando-se Carbopol como veículo contendo Cramoll 1,4 irradiada com raios gama de Co60 em uma dose de 15 kGy h-1. A formulação proposta na concentração de 100 μg manteve a atividade hemaglutinante in vitro. Posteriormente foi estabelecido um modelo experimental para a obtenção de queimaduras térmicas de segundo grau, de modo que a lesão resultante tivesse tamanho e profundidade semelhante em todos os animais. Em todos os procedimentos os animais foram devidamente anestesiados. Os procedimentos foram conduzidos no Núcleo de Cirurgia Experimental da Universidade Federal de Pernambuco, utilizando Rattus norvegicus, albinos, da linhagem Wistar, machos, entre 8 a 10 semanas, pesando 250 ± 50, sadios e imunoderpimidos. Os resultados obtidos neste estudo revelou que o protocolo experimental empregado na indução de queimaduras térmicas de segundo grau originou lesões semelhantes tanto sob o aspecto clínico quanto histológico. Em paralelo, a aplicação tópica regular do hidrogel contendo Cramoll-1,4 na concentração de 100 μg irradiado utilizado no tratamento de queimaduras cutâneas de segundo grau, acelerou os processos de granulação, reepitelização e retração da lesão térmica em ratos sadios. Já os animais imunodeprimidos também tratados com hidrogel contendo Cramoll revelaram um atraso no processo de reparação da lesão, quando comparados ao grupo controle, apresentando reepitelização completa do tecido, autólise e neoformação vascular ausente, proliferação fibroblástica discreta, presença de malha de colágeno denso modelado e fibrose moderada. Os resultados permitem concluir que o hidrogel contendo Cramoll 1,4 irradiado promove o reparo de queimaduras térmicas de segundo grau em ratos sadios e imunodeprimidos, apresentando grande potencial terapêutico.
2

Lectinas de Cratylia mollis como ferramentas e biomarcadores no diagnóstico do câncer de próstata e colo uterino

LIMA, Amanda Lucena Rosendo de 31 January 2013 (has links)
Submitted by Daniella Sodre (daniella.sodre@ufpe.br) on 2015-04-17T15:11:48Z No. of bitstreams: 2 Tese Doutorado Amanda Lucena Rosendo de Lima.pdf: 3032907 bytes, checksum: ea9ba2473dcf60494dff5524bb19ece0 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-17T15:11:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese Doutorado Amanda Lucena Rosendo de Lima.pdf: 3032907 bytes, checksum: ea9ba2473dcf60494dff5524bb19ece0 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2013 / Lectinas constituem um largo grupo de proteínas ou glicoproteínas que compartilham a propriedade de reconhecer e interagir com glicanos, os quais estão envolvidos nos processos de desenvolvimento e diferenciação celular de neoplasias. O câncer de próstata (CaP) e de colo uterino são tumores malignos de alta incidência em homens e mulheres, respectivamente, e por isso têm sido alvo de inúmeras pesquisas científicas. O objetivo do nosso trabalho foi investigar a capacidade das lectinas de sementes de Cratylia mollis interagirem com o glicocódigo tecidual e sérico de pacientes com patologias prostáticas e de colo uterino. Para o conhecimento da identidade sacarídica dos glicoconjugados celulares foi utilizada a histoquímica com lectinas, as quais conjugadas à peroxidase foram aplicadas em cortes de biópsias de próstata e colo uterino. Para purificação e caracterização parcial de glicoproteínas dos soros de pacientes com alterações prostáticas e indivíduos sadios, a cromatografia de afinidade com Cramoll-1,4 imobilizada e SDS-PAGE foram utilizadas. A histoquímica mostrou que as lectinas de C. mollis ligam-se diferentemente aos glicoconjugados expostos pelas células prostáticas (normal, hiperplasia benigna prostática e câncer de próstata) e do colo do útero (normal, neoplasia intra-epitelial cervical III e carcinoma celular escamoso). Através da cromatografia de afinidade com Cramoll-1,4 imobilizada, os soros de indivíduos normais, com hiperplasia benigna prostática e em diferentes estágios do CaP apresentaram expressão diferencial de glicoproteínas. Os resultados obtidos sugerem que as lectinas de Cratyia mollis são efetivos biomarcadores histoquímicos dos processos de diferenciação celular anormal nos tecidos prostáticos e cervicais uterinos. Essas lectinas também mostraram ser ferramentas para identificar o padrão de expressão de glicoproteínas durante os processos de desenvolvimento patológico prostático.
3

Avaliação da eficácia do hidrogel de cramoll_1,4 irradiado no reparo tecidual de queimaduras térmicas de segundo grau

dos Santos Tavares Pereira, Danielle 31 January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:55:49Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo9617_1.pdf: 4044959 bytes, checksum: 9fb1350a44fb526e630e1de8c6cdc422 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2012 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Esta pesquisa visou avaliar a eficácia do hidrogel contendo lectina Cramoll 1,4 irradiado no tratamento de queimaduras térmicas de segundo grau em in vivo. Inicialmente foi realizada a extração e purificação da Cramoll-1,4 e desenvolvida uma formulação em hidrogel utilizando-se Carbopol como veículo contendo Cramoll 1,4 irradiada com raios gama de Co60 em uma dose de 15 kGy h-1. A formulação proposta na concentração de 100 μg manteve a atividade hemaglutinante in vitro. Posteriormente foi estabelecido um modelo experimental para a obtenção de queimaduras térmicas de segundo grau, de modo que a lesão resultante tivesse tamanho e profundidade semelhante em todos os animais. Em todos os procedimentos os animais foram devidamente anestesiados. Os procedimentos foram conduzidos no Núcleo de Cirurgia Experimental da Universidade Federal de Pernambuco, utilizando Rattus norvegicus, albinos, da linhagem Wistar, machos, entre 8 a 10 semanas, pesando 250 ± 50, sadios e imunoderpimidos. Os resultados obtidos neste estudo revelou que o protocolo experimental empregado na indução de queimaduras térmicas de segundo grau originou lesões semelhantes tanto sob o aspecto clínico quanto histológico. Em paralelo, a aplicação tópica regular do hidrogel contendo Cramoll-1,4 na concentração de 100 μg irradiado utilizado no tratamento de queimaduras cutâneas de segundo grau, acelerou os processos de granulação, reepitelização e retração da lesão térmica em ratos sadios. Já os animais imunodeprimidos também tratados com hidrogel contendo Cramoll revelaram um atraso no processo de reparação da lesão, quando comparados ao grupo controle, apresentando reepitelização completa do tecido, autólise e neoformação vascular ausente, proliferação fibroblástica discreta, presença de malha de colágeno denso modelado e fibrose moderada. Os resultados permitem concluir que o hidrogel contendo Cramoll 1,4 irradiado promove o reparo de queimaduras térmicas de segundo grau em ratos sadios e imunodeprimidos, apresentando grande potencial terapêutico
4

Avaliação dos mecanismos de ação da lectina de Cratyliamollis(Cramoll 1,4) sobre Leishmaniaspp

SILVA, Carina Helena da 25 February 2014 (has links)
Submitted by Amanda Silva (amanda.osilva2@ufpe.br) on 2015-03-12T14:41:00Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Carina Helena da Silva.pdf: 1754766 bytes, checksum: 65f8ac225735636a23fd7d8a68633a7a (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-12T14:41:00Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Carina Helena da Silva.pdf: 1754766 bytes, checksum: 65f8ac225735636a23fd7d8a68633a7a (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-02-25 / CAPES / As leishmanioses são doenças endêmicas que constituem sérios problemas de saúde pública podendo levar a uma extensa mortalidade e morbidade. São classificadas em leishmanioses tegumentar (LT), e visceral (LV),provocadas por protozoários do gênero Leishmania e no Brasil as principais espécies envolvidas em sua propagação são a Leishmania amazonensis e a Leishmania chagasi para LT e LV respectivamente. Antimoniais pentavalentes são as drogas de primeira escolha, no entanto a recidiva devido à resistência dos parasitas, e os efeitos colaterais, ocasionadospela elevada toxicidade destes medicamentos tem revelado a necessidade da busca pelo tratamento adequado das leishmanioses. Cramoll 1,4, uma lectina extraída das sementes de Cratylia mollis, uma planta forrageira da família das Leguminoseae encontrada no sertão do Nordeste brasileiro, em estudos anteriores tem demonstrado o seu perfil biotecnológico, como propriedades antimicrobiana, antitumoral e antiparasitária. Diante das importantes aplicações biológicas de Cramoll 1,4 a presente pesquisa teve por objetivo analisar os mecanismos de ação desta lectina sobre L. amazonensis e L.chagasi. Os seguintes testes foram realizados: Atividade leishmanicida, análise da citotoxidade, produção de Óxido Nítrico e análise em microscopia eletrônica de transmissão. A atividade leishmanicidada de Cramoll 1,4 foi determinada através da IC50, que revelou a grande efetividade da lectina para as formas promastigotas das duas espécies de Leishmania. Cramoll 1,4 não apresentou citotoxidade frente às células de mamíferos, possuindo alto grau de seletividade para os promastigotas. A lectina induziu a síntese de Óxido Nítrico (molécula importantíssima para a resposta imunológica às infecções causadas por Leishmanias) por macrófagos, mostrando seu perfil imunomodulatório. A análise por microscopia eletrônica de transmissão revelou alterações severas causadas nos parasitas após tratamentos com Cramoll 1,4, como mudanças na morfologia, surgimento de vacúolos e desintegração das membranas celular e nuclear. Estas alterações são compatíveis com a perda de viabilidade e morte celular. Nossos resultados sugerem a Lectina Cramoll 1,4 como agente promissor no desenvolvimento de novo fármaco para o tratamento das leishmanioses visceral e tegumentar.
5

Avaliação da atividade cicatrizante em ratos utilizando nanopartículas contendo lectina de Cratylia mollis

Silva, Rosimere da 31 January 2014 (has links)
Submitted by Amanda Silva (amanda.osilva2@ufpe.br) on 2015-03-13T11:40:56Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Rosimere da Silva.pdf: 1775506 bytes, checksum: e9fa02ada272c5eb6663d636efb85c54 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T11:40:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Rosimere da Silva.pdf: 1775506 bytes, checksum: e9fa02ada272c5eb6663d636efb85c54 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014 / FACEPE / Lectinas podem ser compreendidas como sendo proteínas (ou glicoproteínas) de origem não imunológica que se ligam reversivelmente a carboidratos, encontradas em forma livre ou ligadas a superfícies celulares por meio de sítios de ligação em sua estrutura tridimensional. Cratylia mollis (feijão camaratu) é uma planta forrageira da Região Semi-Árida do estado de Pernambuco e de suas sementes têm sido purificadas e caracterizadas, formas múltiplas de lectinas: Cramoll 1, Cramoll 2, Cramoll 3 e Cramoll 4. Estudos demonstraram que Cramoll 1,4 em solução salina promoveu em um menor tempo o efetivo fechamento e reparo de feridas quando comparado com grupo controle (solução salina). Uma estratégia para aumentar a potência de drogas e ao mesmo tempo diminuir sua toxicidade sistêmica, é o seu encapsulamento em hidrogéis, os quais têm se mostrado excelentes ferramentas para veiculação e liberação controlada de drogas, justificando o estudo de cicatrização utilizando hidrogel de quitosana e POLICAJU com a incorporação de Cramoll 1,4. Portanto, o presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito do tratamento de lesões cutâneas experimentais em ratos utilizando hidrogel contendo a lectina de Cratylia mollis. Foram utilizados quarenta e cinco ratos, divididos aleatoriamente em três grupos (G1 = Control, G2 = tratamento com hidrogel e G3 = hidrogel contendo 100μl/ml Cramoll 1,4). Estes animais foram divididos de acordo com o tempo de biópsia das lesões cirúrgicas experimentais e tratados topicamente com a lectina de C. mollis até o dia da biópsia, ou seja, 2, 7 e 12 dias após a cirurgia. Os animais foram anestesiados por via intramuscular. Para o cálculo da área das feridas, foi realizada a medição de suas bordas, a partir da mensuração diária de sua área, com paquímetro, observando-se o maior e menor diâmetro. As amostras foram fixadas em formaldeído 4%, desidratadas em concentrações crescentes de etanol, diafanizadas em xilol e incluídas em parafina. Após microtomia, os cortes foram corados pela Hematoxilina-Eosina e Tricrômico de Masson. Os dados foram analisados usando testes não-paramétricos. Após 2, 7 e 12 dias, os animais foram sacrificados. No 2º dia, o G3 apresentou uma maior deposição de tecido de granulação e intenso infiltrado inflamatório. No 12º verificou-se a caracterização de papilas dérmicas nos animais tratados com hidrogel e hidrogel Cramoll 1,4, sendo mais expressiva a presença de papilas e maior organização da matriz extracelular no G2. Neste mesmo período, verificou um intenso infiltrado inflamatório e contração da área das lesões cutâneas no G3. Houve uma diminuição do número de eritrócitos, aumento da hemoglobina corpuscular média (HCM) e da concentração da hemoglobina corpuscular média (CHCM), no período de 12 dias no G3. Quanto à deposição de colágeno, houve diferenças significativas apenas no G3 em relação ao G1 no 7º dia, e uma redução significativa no G1, em relação ao G2 e G3 no 12º dia. Nossos resultados demonstraram, que a Cramoll 1,4 intensificou o processo inflamatório, contração mais efetiva das lesões e maior deposição do tecido de granulação, demonstrando que a Cramol 1,4 associada ao hidrogel de quitosana e policaju foi eficaz no processo cicatricial, ampliando assim o conhecimento do potencial da Cramoll 1,4, no reparo de lesões cutâneas experimentais.
6

Avaliação imunodulatória da lectina de sementes de Cratylia mollis (Cramoll 1,4) em linfócitos experimentais

Moutinho Lagos de Melo, Crisitiane 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:50:50Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1559_1.pdf: 9991353 bytes, checksum: 2833d126652a43ea6588197c5959bbdd (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Cramoll 1,4 é uma lectina com especificidade de ligação para glicose/manose e é extraída de sementes da leguminosa Cratylia mollis Mart. Cramoll 1,4 apresenta atividade antitumoral e mitogênica sobre linfócitos. O objetivo deste estudo foi investigar a atividade imunomodulatória de Cramoll 1,4, em animais tratados in vivo e células cultivadas in vitro. Ratos albinos Wistar (Rattus norvegicus), com nove semanas de idade e fêmeas, foram tratados com injeção intraperitoneal de Cramoll 1,4 (235 μg/ml em dose única) e após sete dias linfócitos esplênicos foram isolados e mantidos em cultura para a análise da produção de espécies reativas de oxigênio (EROs), níveis de cálcio, expressão de citocinas e viabilidade celular. Linfócitos isolados de baço dos camundongos BALB/c (machos, 5 semanas de idade) foram cultivados em meio RPMI suplementado e em seguida foram utilizados nos ensaios de atividade citotóxica de Cramoll 1,4, produção de IFN-γ, IL-10 e óxido nítrico. Camundongos BALB/c foram também previamente imunizados com injeções intraperitoneais de Cramoll 1,4 (100 μg/ml) em dose única durante dois dias e seis dias após este procedimento os linfócitos esplênicos foram isolados para a análise da resposta proliferativa dessas células, investigação da estimulação das populações de células imunes (linfócitos T CD3, CD4+, CD8+, NK e CD11b) e determinação dos níveis intracelulares de IL-10 e IFN-γ. As lectinas de sementes da planta Canavalian ensiformes (Concanavalina A - Con A) e da planta Phaseolus vulgaris (Fitohemaglutinina - PHA) foram usadas como controles positivos. Cramoll 1,4 promoveu a ativação da resposta efetora de linfócitos esplênicos de ratos através do aumento da produção de EROs citosólico e mitocondrial, aumento dos níveis citosólicos de Ca2+ e indução da produção de IL-1β, sem promover aparente dano celular. Cramoll 1,4 em sua concentração atóxica induziu a resposta Th1 específica através da produção de IFN-γ, suprimiu a produção de NO e promoveu alterações em células CD3, CD4+ e NK provenientes do sangue periférico dos camundongos. Os dados obtidos revelaram a atividade imunomodulatória desta lectina, através do aumento do balanço energético de EROs, de Cálcio, da produção de citocinas e da indução da resposta Th1 específica, bem como revelou sua habilidade em induzir proliferação em linfócitos experimentais de baço, caracterizando a atividade imunoestimulatória da Cramoll 1,4
7

Influência do sulfato de condroitina e da lectina de semente de Cratylia mollis (Cramoll, 1,4) em relação à crioterapia e ultrassom terapêutico sobre lesão em cartilagem do joelho de coelhos

Veiga, Paulo Henrique Altran 08 1900 (has links)
Submitted by Daniella Sodre (daniella.sodre@ufpe.br) on 2015-04-17T15:15:30Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) TESE DOUTORADO ARQUIVO UNICO PARA BIBLIOTECA (1.pdf: 1427600 bytes, checksum: 264276f1444fd2b25a895c531a6488bf (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-17T15:15:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) TESE DOUTORADO ARQUIVO UNICO PARA BIBLIOTECA (1.pdf: 1427600 bytes, checksum: 264276f1444fd2b25a895c531a6488bf (MD5) Previous issue date: 2012-08 / Esta pesquisa visou avaliar a influência de um medicamento comercial (condroton®), cujo componente ativo é o sulfato de condroitina e da lectina de semente de Cratylia mollis (Cramoll 1,4) associados à crioterapia e ultrassom terapêutico, em lesão de cartilagem do joelho de coelhos. O extrato da semente de C. mollis 10% (p/v) foi preparado em NaCl 0,15 M, fracionado com sulfato de amônio (40-60% de saturação). A fração obtida (F40- 60) foi submetida a cromatografia de afinidade em Sephadex G-75. Cramoll 1,4 foi obtida por eluição bioseletiva com D-glicose 0,3 M em NaCl 0,15 M, dialisada contra NaCl 0,15 M durante 24 h, e liofilizada. O estudo foi realizado através da análise das comunidades celulares (média de 250 células/indivíduo), obtidas nos estudos histológicos. Foram utilizados 18 coelhos machos da raça Califórnia, albinos, pesando entre 2,5 a 3,5 Kg, correspondendo de dois a três meses de idade (Masoud et al., 1986), totalizando uma média de 4500 células analisadas. Foi realizada lesão na cartilagem, simulando osteoartrose nos joelhos dos coelhos, e posteriormente, os animais foram divididos em nove grupos (2 indivíduos/grupo) de tratamento. Grupo controle (GC) com nenhum procedimento terapêutico; Grupo submetido à aplicação de gelo (GG); Grupo submetido à terapia com ultrassom terapêutico tipo pulsado, marca KLD Avatar II®, com freqüência de 1 MHz, intensidade de 535 mW/cm2 (0,5W/cm2), pulso de 2:8 e previamente calibrado (GU); Grupo que recebeu injeção intra muscular de condroton® (GSC); Grupo que recebeu Cramoll 1,4 (GCramoll); Grupo submetido à aplicação de gelo e injeção de condroton® (GGSG); Grupo submetido a terapia com ultrassom e condroton® (GUSG); Grupo submetido à aplicação de gelo e Cramoll 1,4 (GGCramoll) e, Grupo submetido a terapia com ultrassom e Cramoll 1,4 (GUCramoll). Os resultados obtidos demonstraram que, quando comparadas a utilização do ultrassom terapêutico com condroton® (p=0,0251*); e ultrassom terapêutico com Cramol 1,4 (p=0,0414*), houve aumento da área do sulfato de condroitina em ambos os grupos, porém, este aumento foi maior no grupo tratado com Cramoll 1,4. A utilização de crioterapia concomitante ao uso de condroton® ou Cramol 1,4, não demonstrou diferenças no estudo, quando comparados os efeitos do tratamento entre 60 e 90 dias. A utilização de Cramol 1,4 aumentou a área do sulfato de condroitina (p=0,0001*), na osteoartrose da cartilagem do joelho de coelhos em 60 e 90 dias de tratamento, em comparação com o grupo controle. Observou-se também, aumento da área do colágeno com a utilização do condroton® com 60 dias de tratamento, (p=0,0001*), porém, diminuindo sua área no período de 90 dias. Desta forma os autores concluiram que o ultrassom terapêutico e a Cratylia mollis 1,4 tem efeitos positivos sobre a osteoartose induzida experimentalmente nos coelhos.
8

Purificação e caracterização de uma proteína de semente de soja (Glycine max L. Merr): avaliação in vitro de atividade antiagregante plaquetária e anticoagulante

Cristina Cabral Silva, Mariana 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:49:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Uma nova proteína de semente de soja (Glycine max), denominada ApcSP (antiplatelet and anticoagulant soybean protein) foi isolada, purificada e caracterizada bioquimicamente. A partir de extratos brutos destas sementes, foi realizado um fracionamento com sulfato de amônio, obtendo-se a fração F0-60%, com posterior submissão à cromatografia de afinidade em coluna de Cramoll 1,4-Sepharose. As proteínas adsorvidas eluídas com NaCl 1,0 M em tampão fosfato de sódio 0,1 M, pH 7,0 foram submetidas à cromatografia de fase reversa HPLC. SDS-PAGE na presença de β-mercaptoetanol revelou uma banda polipeptídica de 51 kDa. Coloração com o reagente de Schiff revelou a natureza glicoprotéica de ApcSP. A seqüência do N-terminal obtido pela degradação de Edman foi EGQFGPMIQS (10 resíduos), que apresenta 20% de homologia com a proteína albumina 2S tipo 3. O espectro de dicroísmo circular foi característico de uma proteína predominantemente α-hélice, e este foi utilizado para estimar as contribuições das frações de estruturas secundárias presentes em ApcSP. Desconvolução usando o programa CDPro indicou a presença de 35% de alfa hélice, 17% de folhas-beta, 22 % de volta-beta e 26% de desordenada. O espectro de Fluorescência de ApcSP revelou uma emissão máxima em torno de 339 nm. A proteína da soja foi excitada em 280 nm e 295 nm, e os espectros de emissão foram monitorados na faixa de 290-450 nm e de 305-450 nm. Atividade peroxidásica foi detectada utilizando guaiacol e diaminobenzidina como substratos. Biologicamente, houve uma inibição da agregação plaquetária induzida por colágeno (100% de amplitude e 98% de slope), trombina (79% de amplitude e 77% de slope) e ADP (62% de amplitude e 58% de slope) na concentração de 2 μM de ApcSP em relação ao controle. Foi também avaliado o efeito da proteína de soja purificada nos tempos de coagulação, afetando as vias extrínseca e intrínseca da coagulação. O tempo de tromboplastina parcialmente ativada (TTPa) foi bloqueado na concentração de 3 e 4 μM, apresentando um R (Relação do tempo de coagulação com o tempo controle de coagulação) > 7,5. Estes resultados evidenciam que ApcSP com as atividades antiagregação plaquetária e anticoagulante pode ser de grande importância para a terapia anti-trombótica e anticoagulante

Page generated in 0.0375 seconds