• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 272
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 278
  • 196
  • 107
  • 100
  • 57
  • 54
  • 47
  • 42
  • 42
  • 38
  • 36
  • 35
  • 33
  • 30
  • 29
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O discurso narrativo na doença de Alzheimer

Bastos, Adriana 28 February 2000 (has links)
Orientadores: Benito Pereira Damasceno, Ingedore Villaça Koch / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-25T19:51:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Bastos_Adriana_M.pdf: 2631583 bytes, checksum: 04cf940183128c76d79290eb3de67585 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Os problemas de linguagem figuram dentre os sintomas iniciais da doença de Alzheimer (DA), sendo sua presença condição necessária para estabelecimento do diagnóstico segundo os critérios do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV). Os déficits lingüísticos de pacientes com DA, entretanto, têm sido considerados apenas quanto aos níveis léxico-semântico e sintático, deixando-se de avaliar o nível discursivo, que pode estar precocemente alterado nesta doença. Estudos lingüísticos-cognitivos mais abrangentes podem, portanto, contribuir para um melhor diagnóstico da DA em seus estágios iniciais. Nesta dissertação procuramos descrever e analisar os problemas narrativos de pacientes com DA, adotando como método o estudo de múltiplos casos, incluindo cinco pacientes com provável DA leve a moderada e cinco sujeitos normais pareados por idade, sexo e educação. Para tanto, partimos de um referencial teórico por um lado, baseado na noção de sistemas funcionais complexos (modelo neuropsicológico proposto por Luria), articulada aos postulados de Vigotski acerca da organização e funcionamento cognitivo, e por outro, numa concepção discursiva da linguagem proposta pela perspectiva sócio-cognitiva da Lingüística Textual. Privilegiamos a utilização de dois tipos de abordagens avaliativas - uma quantitativa, realizada através de uma avaliação neuropsicológica abrangendo: (1) atenção/concentração (teste de vigilância de Stub & Black,1917); (2) percepção visual (subteste da bateria de Luria); (3) memória (subteste de memória lógica do WMS-R); (4) linguagem (teste de nomeação de Boston, vocabulário do WAlS-R, fluência verbal - categoria: animais) e uma qualitativa, propondo tarefas de produção narrativa: (1) relato de uma experiência de vida pessoal; (2) interpretação de figura temática (seqüenciada: "A História do Vaqueiro" e não-seqüenciada: "O Roubo dos Biscoitos¿. Os resultados deste estudo sugerem que as dificuldades discursivo-narrativas dos pacientes com DA podem ser secundárias a déficits visuo-espaciais e/ou practognósticos que os impede de apreender a macroestrutura iconográfica necessária para a transformação da imagem em texto, ou decorrentes de uma falha na memória discursiva / Abstract: Lnguistic problems are among the initial symptons of Alzheimer's disease (AD), and their presence is a necessary condition to the diagnosis according to the criteria of Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-IV). The linguistic studies of patients with AD have been restricted to a lexical-semantic and syntatic analysis, putting aside the discursive leveL wich can be precociously disturbed in this disease. A more comprehensive linguistic-cognitive study can contribute to a better diagnosis of AD at its early stages. In this dissertation we attempt to describe and analyse the narrative problems of patients with AD, adopting as a methodology the study of multiple cases, including five patients with probable AD of mild to moderate degree and five controls matched by age, gender and education. For that, we used a theorical background based, on the one hand, on the notion of complex functional systems (neuropychological model proposed by Luria) , interlinked to Vygotsky's postulate concerning cognitive organization and function and, on the other hand, on discursive conception of the language proposed by the social-cognitive perspective of the Textual Linguistic. We preferred the use of two types of evaluative approaches: a quantitative one, made through a neuropsychological evaluation comprehending (1) attention/concentration (vigilance test of Strub & Black,1977); (2) visual perception (subtest of Luria's battery); (3) memory (WMS-R logical memory subtest); (4) language (Boston Naming Test, vocabulary of WAIS-R, verbal fluency - category: animal) and a qualitative one, proposing narrative production tasks: (1) a self - generate account of a memorable experience; (2) narrative interpretation of thematic pictures (sequential: "The cowboy story" and non-sequential: "The cookie theft"). The results of this study suggest that the narrative-discurse difficulties of patients with AD can be secondary to practognostic and/or visual-spacial deficits that blocks them from grasping iconographic macroestruture necessary to the conversion of the image into a narrative text or, resulting from a failure in this discursive memory / Mestrado / Ciencias Biomedicas / Mestre em Ciências Médicas
2

Neuropsicologia da doença Huntington : fatores preditivos em familiares geneticamente positivos e assintomaticos

Passos, Walmir Galvão de Almeida 18 August 1998 (has links)
Orientador: Jayme Antunes Maciel Jr / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-24T02:42:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Passos_WalmirGalvaodeAlmeida_D.pdf: 6050822 bytes, checksum: 73b7218200788d17b705cd441663236c (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: A Doença de Huntington é uma patologia neurodegenerativa, autossômica dominante, caracterizada por distúrbio do movimento, transtornos psiquiátricos e demência. A doença evoluí de forma insidiosa, e as alterações neuropsicológicas podem anteceder em até 10 anos o início clínico. Desta forma, a detecção de alterações neuropsicológicas deveria permitir a separação dos indivíduos assintomáticos em geneticamente positivos e negativos. Este é o objetivo deste trabalho. Uma amostra de 360 indivíduos, provenientes de 57 famílias, foi selecionada para a realização deste trabalho, embora apenas 218 indivíduos tenham se tornado casos válidos. Estes.estão divididos em 125 mulheres e 93 homens. O grupo feminino é discretamente mais jovem, enquanto o grupo masculino apresenta escolaridade mais baixa. Todos os 218 indivíduos foram submetidos ao protocolo de avaliação de demência subcortical e teste de DNA. Entretanto, nem todos puderam realizar Tomografia computadorizada de crânio, Cintilografia de perfusão cerebral, Potencial evocado e E.E.G. O exame neuropsicológico e o exame genético foram realizados pelo método de duplo cego. Os indivíduos deste estudo foram divididos em 3 grupos segundo o tempo de escolaridade (O a 7 anos; 8 a 14 anos; 15 ou + anos de escolaridade). Cada um destes grupos foi subdividido segundo o desempenho no protocolo de avaliação neuropsicológica e o resultado do exame de DNA (+ sintomático, + assintomático e - assintomático). Os resultados mostram que, exceto no teste de Bender, cuja influência educacional é irrelevante, os demais testes do protocolo não permitem separar os assintomáticos positivos (PA) dos assintomáticos negativos (NE) no grupo de O a 7 anos de escolaridade. Por outro lado, o protocolo permite separar os PA dos NE no grupo de 8 a 14 anos de escolaridade, o que não ocorreu no grupo de 15 ou mais anos de escolaridade. O protocolo de avaliação neuropsicológica esteve alterado em 100% dos doentes, o que permite separar claramente sintomáticos de assintomáticos. A escala de depressão revelou que os PA evoluem para a depressão na medida que evoluem para a doença. O único exame capaz de separar PA de NE foi a Cintilografia com perfusão cerebral. O índice bi-caudado possibilitou a separação de sintomáticos e assintomáticos, mas não de PA e NE. O potencial evocado apresentou alterações em um pequeno percentual de doentes bem como em positivos assintomáticos, mas não permite separar sintomáticos de assintomáticos nem PA dos NE. Concluímos que as alterações neuropsicológicas na fase assintomática permitem separar os geneticamente positivos dos geneticamente negativos na faixa de 8 a 14 anos de escolaridade, e que o teste de Bender, por sofrer quase nenhuma influência educacional, poderia ser escolhido como uma boa opção na avaliação dos positivos assintomáticos / Abstract: Huntington's disease (HD) is an inherited neurodegenerative disorder of midlife onset that produces characteristic, progressive abnormal movements, dementia, and psychiatric and personality abnormalities. The gene responsible of the HD is localized in the short arm of chromosome 4. In early 1993 the search for the genetic defect ended with the discovery that the mutation causing Huntington's disease is an expanded, unstable stretch of DNA with a repeating pattern of three nucleotide bases, CAG, located within a previously unknown gene (IT15). The gen's discovering. brought new insights over old questions. It has been long the quest for the existence of neuropsychological patterns as presyntomatic marks of Huntington's disease. The present work aims at contributing to the solution of such a problem. A sample of 360 individuais was selected. They descended from 57 different families. Out of that sample, only 218 participants stayed until the end of our research. Those 218 individuais were. divided into 125 women withan average age of 32, and 93 men with an average age of 34.2. As far as education levei is concerned women had a higher levei of education than men, as stated below: women - 44% of women were in elementary school - 35.2% were in high school - 20.8% were in college men - 5.37% of men were iIIiterate r- 61.75% were in elementary school - 30.09% were in high school -7.52% were in college ali patients were submitted to neuropsichological assessment, but not ali patients were submitted to a depression scale, computadorized tomography (CT), E.E.G, evoked potential, SPECT, and molecular genetic studies. The molecular genetic test was performed in blind to the results of the neuropsychological assessment. Only afier neuropsychologycal results were separated through cluster analysis in natural group, the results of genetic analyses were added. These data allowed the construction of 3 groups, taking into consideration clinical patterns and the levei of education, as fellows: the (1) the group of symptomatic genetically positive(SP), (2) the group of asymptomatic genetically positive(AP), and (3) the group of asymptomatic genetically negative (NE). The application of MOl1tgomery-Asberg scale revealed that the suggestive signs and symptons of depression (SSD), varing from 7 to 20 points, were more commom among the asyntomatic (both positives and negatives). Actually, we observed an inversion between symptomatic and asymptomatic with SSD and depression. Although the SSD did not allow to separate the asymptomatic (both positive and negative), we can conclude that the asymptomatic negative individual will evolve to heal in great percentage, whereas the SSD of the asymptomatic positive individual will evolve to depression as long as the asymptomatic evolve to disease. These results come in favour of organicity, and explains the confusion between reactive depression and endogenous depression. The exams revealed that the bicaudate ra.-tio (CC/ OT) - obtained by CT of brain - presented a higher sensibility than the other rata to separate the symptomatic from the asymptomatic, having even detected one asymptomatic genetically positive individual among the group of patients. The SPECT revealed alteration in ali patients, and in 68,18% of asymptomatic genetically positive, demonstrating very useful in the presymptomatic stage. The evoked potential revealed alteration of N2, P2 and P3 in 20% of symptomatic positives. As far as the asymptomatic positives are concerned, there were alteration in 7.69% of P2 and 15,38% in the amplitude of P3. Although not specified, such alterations deserve further investigation. In order to atlend the discriminating power of the neuropsychological test to separate the asymptomatic genetically positive individuais from asymptomatic genetically negative ones, the cluster analysis separated the sample in 3 groups according to the education leveI. Each test, divided according to education levei, was subdivided into subgroups with good, average and bad performances. Excepting the abstraction test, the group of 1 through 7 years of school allowed separating symptomatic from the asymptomatic, but they could not separate the asymptomatic positives from the asymptomatic negatives. The visuospatial praxis and mental set was the only one capable of separating the asymptomatic genetically positives from the asymptomatic genetically negatives at the levei of 1 through 7 years of school, and 8 through 14 years of school. For the other tests - such as atlention, memory, abstraction, visuospatial praxis and mental set - only the levei from 8 through 14 years of school allowed separating the asymptomatic genetically. positives from the asymptomatic genetically negatives. Excepted the atlention test, the group of 15 years of school and above allowed separating the symptomatic from asymptomatic, and could not separate the asymptomatics positives from the asymptomatic negatives / Doutorado / Doutor em Neurociencias
3

Apresentação e aplicabilidade da versão brasileira da MoCA (Montreal Cognitive Assessment )para rastreio de Comprometimento Cognitivo Leve / Presentation and applicability of the Brazilian version the MoCA (Montreal Cognitive Assessment) for Screening of Mild Cognitive Impairment

Sarmento, Ana Luisa Rosas [UNIFESP] 25 November 2009 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-07-22T20:49:26Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-11-25 / Introdução: No último século, a expectativa média da população mundial aumentou significantemente com os adventos tecnológicos e científicos nas diferentes áreas, incluindo a saúde.Com isso, mais pessoas têm sido acometidas por doenças degenerativas associadas ao envelhecimento, por exemplo doença de Alzheimer, aumentando assim a necessidade de se caracterizar o déficit cognitivo em sua fase inicial. A Montreal Cognitive Assessment (MoCA) é um instrumento de rastreio que foi desenvolvido no Canadá para identificar pacientes com Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) visto que o Mini Exame do Estado Mental (MEEM) mostrou-se com baixa sensibilidade em detectar CCL. Não há instrumentos válidos e adaptados no Brasil para diagnosticar CCL. Objetivo: Apresentar a versão brasileira da Bateria Montreal, verificar sua aplicabilidade em uma população brasileira e validar este teste para uso em nosso país com a finalidade de detectar CCL. Método: Foi realizada a tradução e a retro tradução do teste segundo as normas de Guillemin e esta versão experimental brasileira da Bateria Montreal foi aplicada juntamente com o MEEM ,Escala de Lawton para atividades de vida diária e com a lista de palavras do ADAS –cog adaptada para o português em 80 sujeitos.Para testar a reprodutibilidade e a validade de construção, oito pacientes foram testados em ocasião posterior por uma neuropsicóloga. Resultados: Em um primeiro momento, o teste como um todo foi considerado factível, apesar de algumas questões terem sido consideradas difíceis, nenhuma suscitou dúvidas. Porém, a consistência interna da versão brasileira do teste foi de 0,471,baixa, se comparada com a do autor principal, que foi de 0,83. O coeficiente de correlação intraclasse (ICC) foi de 0,882, indicando uma boa concordância interobservador. Conclusão: a Bateria Montreal foi traduzida para o português com sucesso,mas não foi possível neste estudo validá-la para a língua portuguesa, devido ao baixo valor de consistência interna.Para a continuidade do trabalho, nossa versão deverá passar por modificações e novas adaptações a fim de se utilizá-la em nossa população como instrumento de rastreio para CCL. / TEDE / BV UNIFESP: Teses e dissertações
4

Caracterização molecular da doença de huntington em uma população brasileira

Silva, Tereza Cristina Lima 30 July 1999 (has links)
Orientador: Carmen Sílvia Bertuzzo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-24T23:18:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Silva_TerezaCristinaLima_M.pdf: 2638948 bytes, checksum: 04c2e300a07fa9fae3ca1892ccb76175 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: A doença de Huntington (HD) é uma afecção neurodegenerativa com padrão de herança autossômica dominante caracterizada por demência e movimentos involuntários. O início dos sintomas ocorre em tomo dos 40 e 50 anos de idade, progredindo até a morte em um período de cerca de tO'anos após o início da doença. A HD está associada a expansão trinucleotídica CAG presente na poção 5' do gene IT15. Nós investigamos a repetição CAG no gene IT15 em 44 indivíduos .brasileiros pertencentes a 34 famílias não relacionadas. Quarenta e dois desses pacientes apresentavam demência e ou movimentos invoIuntários, dois pacientes eram assintomáticos e pertenciam a uma família com um indivíduo afetado também genotipado. A média da idade de início dos sintomas foi de 39 anos. Um alelo CAG expandido foi encontrado em 32 indivíduos (76%) pertencentes a 25 famílias não relacionadas. Os alelos expandidos variaram de 43 a 73 unidades de repetição CAG e os alelos normais apresentaram uma variação de 18 a 26 unidades de repetição CAG nesses pacientes. Uma significativa correlação negativa foi encontrada entre a idade de início dos sintomas e o tamanho da expansão trinucleotídica CAG (r=O,6; p=O,OOOI); no entanto, o tamanho da repetição CAG expandida foi capaz de explicar somente 400-fo da variação encontrada na idade de início da doença (r=O.4). Além disso, nós genotipamos um total de 25 indivíduos pertencentes a uma grupo controle da população brasileira ( 50 alelos), sendo que o alelo normal apresentou uma variação de 16 a 33 unidades de repetição CAG. A porcentagem de heterozigozidade do alelo nomiaI na população brasileira controle foi de 88%. É importante notar que existe a possibilidade de superposição entre o tamanho do alelo nolmal e expandido, os chamados alelos intermediários. Na BD um dos fatores que contribuem para o aparecimento dos alelos intermediários é a presença do polimorfismo (CCG)n. Existem algumas evidências de que a freqüência desses alelos polimórficos é dependente da origem étnica dos indivíduos 9,25,26. Sendo assim para a caracterização da variação do alelo CCG polimórfico na população brasileira foram também analisados 25 indivíduos pertencentes ao controle normal (total de 50 alelos), cujo alelos variaram de 158pb a 185pb (média=167.7), demonstrando uma alta variabilidade polimórfica. Em conclusão nossos resultados mostraram que nem todos os pacientes com fenótipo "00" possuíam a expansão CAG no gene IT15. Como não foi encontrado, em nossa amostra, nenhum alelo de tamanho intermediário, não tivemos dificuldades para realizar o diagnóstico molecular. Com isso, verificamos que a confirmação molecular do diagnóstico na HD deve ser realizada em todos os casos suspeitos a fim de proporcionar subsídios para um aconselhamento genético adequado / Abstract: Not informed. / Mestrado / Farmacologia / Mestre em Ciências Médicas
5

ASPECTOS Clínicos e Genéticos em uma População de Idosos Portadores de Alterações Cognitivas

MAGNAGO, R. P. L. 12 March 2018 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T21:35:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_12341_Tese - Rafaella Papalino Lopes Magnago.pdf: 2456867 bytes, checksum: 0d56ae4a042d5a3fc8a197c70db05e0f (MD5) Previous issue date: 2018-03-12 / O envelhecimento é um fenômeno mundial já estabelecido na América do Norte, Europa e em franco crescimento em países em ascenção econômica como o Brasil India e China. A doença de Alzheimer é o tipo de demência mais prevalente, cerca de 60% das demências são do tipo Alzheimer, o desenvolvimento deste estudo em busca de elucidar sua patogênese das demências levou os dados da doença de Alzheimer como base de discussão. O presente trabalho, teve como objetivo reconhecer dados epidemiológicos e biológicos diretamente ligados à demência. Realizou-se a busca na comunidade da grande vitória, de idosos portadores ou não de perda cognitiva. A população foi dividida em dois grupos, controle (GC) e caso (SHAZ), de acordo com análise de dois testes preditivos de demência (MEEM e CDR). A partir de então, foram analisados dados clínicos, buscando a prevalência de doenças crônicas, o lipidograma de exames recentes dos indivíduos, um exame físico de índices preditivos de obesidade como peso, percentual de gordura, IMC, perimetria, força de preenção manual e medida de capacidade funcional. Junto feita coleta de sangue para análises de DNA e presença de polimorfismos dos genes ApoE, ERS1 para receptor de estrogênio α e PON1 (rs622 e rs705379). Os resultados obtidos sugeriram que doenças crônicas como a dislipidemia e hipertensão são fatores de risco no desenvolvimento de demência, bem como a idade. O IMC pode ser considerado abaixo do padrão para correlacionar com a doença. Já a capacidade funcional é dependente direta do fator cognição e a atividade física pode retardar o aparecimento da doença. A presença de fatores genéticos ligados a fatores ambientais existem e prescisam ser ainda melhor elucidados. O alelo E3 e E4 da ApoE são alelos diretamente relacionados com a doença e sugere-se que sejam dependentes do fator idade e possíveis marcadores de vulnerabilidade. A sinergia entre o alelo E4 de ApoE com os polimorfimos de ERα (PP, pp) e PON 1(rs622-AA1 e rs705379- AG2 e GG2) podem ser sugeridos como biomarcadores, aumentando entre 3,2 a 5 vezes mais as chances de desenvolvimento da mesma, coeexistindo múltiplos fatores que tem importância na patogênese desta doença cada vez mais prevalente na população idosa mundial.
6

O cuidador familiar de idosos com demencias : um estudo qualitativo em familias de origem nipo-brasileira e brasileira

Santos, Silvia Maria Azevedo dos 03 August 2018 (has links)
Orientadores: Paulo Dalgalarrondo, Theophilos Rifiotis / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T16:06:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Santos_SilviaMariaAzevedodos_D.pdf: 4027664 bytes, checksum: d6b9918b4058804a96c653305e0cc071 (MD5) Previous issue date: 2003 / Doutorado
7

Avaliação da camada de fibras nervosas da retina em pacientes com Doença de Alzheimer, utilizando o metodo do polarimetro de varredura a laser

Torigoe, Marcelo 18 July 2001 (has links)
Orientadores : Keila Mirian Monteiro de Carvalho, Jaime Antunes Maciel Jr / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-28T10:12:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Torigoe_Marcelo_M.pdf: 16444336 bytes, checksum: 92fe8a666a9c759c3d5fb3ca350110f0 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência e afeta milhões de pessoas no mundo, aumentando sua prevalência com o aumento da expectativa de vida da população mundial. É caracterizada por uma deterioração da memória, linguagem, coordenação motora e reconhecimento visual. Existem evidências anátomofuncionais do acometimento no sistema visual periférico (retina e nervo óptico), onde são observadas uma diminuição da camada de células ganglionares da retina e no número de axônios no nervo óptico. Este estudo tem por objetivo comparar os resultados obtidos na avaliação da camada de fibras nervosas, utilizando o método do polarímetro de varredura a laser, em pacientes com doença de Alzheimer e indivíduos normais da mesma faixa etária. Estudou-se prospectivamente 31 indivíduos considerados neurologicamente normais e 11 indivíduos com diagnóstico de doença de Alzheimer (DA) provável...Observação: O resumo, na íntegra, poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: Background: Defmite diagnosis of Alzheimer' s disease is only possible through neuropathological examintion and criteria for clinical diagnosis are esscntially basedon exclusion of other dementing conditions. Visual performance is impaired in patients with senile dementia of Alzheimer' s discasc. Purpose: To evaluate the effect of Alzheimer' s disease on retinal nerve fiber layer thickness measurements obtained with scanning laser polarimeter GOx- II...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Mestrado / Oftalmologia / Mestre em Ciências Médicas
8

Avaliação sistematica dos aspectos clinicos e geneticos de pacientes com epilepsias mioclonicas progressivas

Morais, Maria Isabel Caldeira Rodrigues 27 August 2003 (has links)
Orientadores: Iscia Lopes-Cendes, Marilisa Mantovani Guerreiro, Fernando Cendes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-03T20:31:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Morais_MariaIsabelCaldeiraRodrigues_M.pdf: 28069480 bytes, checksum: 2b134c38da2f268a0ee7883de4f38562 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: As Epilepsias Mioclônicas Progressivas (EMPs), formam um grupo raro de desordens geneticamente determinadas e freqüentemente familiais. Caracterizam-se por apresentarem a tríade clínica: epilepsia, mioclonias e declínio neurológico progressivo, como demência e ataxia. As cinco principais causas desta síndrome são: doença de Unverricht-Lundborg (DUL), doença de Lafora (DL), as lipofuscinoses ceroides neuronais (LCN), as encefalomiopatias mitocondriais com fibras vermelhas rajadas (MERRF) e as sialidoses. O objetivo principal deste trabalho foi estudar um grupo de pacientes com EMP, visando chegar ao diagnóstico das causas específicas, através da história clínica, exames de propedêutica armada e testes específicos. Tais estratégias pretendiam: a) determinar as causas mais freqüentes da EMP em nosso meio, b) determinar a utilidade, na prática clínica, dos testes empregados em nosso trabalho, c) estabelecer correlações entre o fenótipo (quadro clínico) e o genótipo (identificação de mutações gênicas específicas), e d) propor um algoritmo diagnóstico adequado a nossa realidade. Para atingirmos os objetivos utilizamos: avaliação clínica neurológica, eletroencefalograma (EEG), ressonância magnética de crânio (RNM), exames histopatológicos e a análise molecular de alguns genes candidatos. Estudamos 25 pacientes pertencentes a 21 familias não-relacionadas. Incluímos todos os pacientes com o diagnóstico provável de EMP avaliados em nosso serviço entre outubro de 2000 a agosto de 2002. O critério inclusão foi a presença da tríade clínica. A avaliação diagnóstica foi feita em três níveis: nível diagnóstico I, composto de história clínica, história famílias e exame neurológico; nível diagnóstico II, EEG e a RNM de crânio; nível diagnóstico III, exames específicos, tais como testes bioquímicos, exames histopatológicos e testes moleculares de genes candidatos: Cistatina B, EPM2A, mutação A3243G no DNA mitocondrial (mtDNA), mutação A8344G no mt DNA, HD e SCA7. O nível diagnóstico I, indicou suspeita diagnóstica de DUL em 9 pacientes (6 famílias). Enquanto, DL foi o diagnóstico provável em 5 pacientes. A suspeita clínica de algum tipo de LCN, estava presente em 5 pacientes (4 famílias). Outros 4 pacientes, tiveram a suspeita clínica de algum tipo de encefalomiopatia mitocondrial enquanto 1 paciente teve a suspeita clínica de doença de depósito e 1 paciente com o suspeita de doença de Huntington (DH) juvenil. o nível diagnóstico 11, não avançou na elucidação diagnóstica das causas específicas, porém nos permitiu excluir uma paciente do estudo, por apresentar lesão destrutiva na RNM de crânio. No nível diagnóstico 111,6/9 pacientes com DUL foram submetidos a biópsia de pele e a análise histopatológica foi sugestiva de DUL em 3/9 pacientes. O estudo molecular do gene Cistatina B realizado nos 9 pacientes, conftrmou a presença de mutações em 3 pacientes, pertencentes a uma família. Dos 4 pacientes com suspeita diagnóstica de DL, todos foram submetidos a biópsia de pele e análise molecular do gene EPM2A. Em apenas 2 pacientes, a análise histopatológica demonstrou a presença inequívoca de corpúsculos de Lafora. A análise molecular não evidenciou a presença de mutações deletérias no gene EPM2A. Quatro dos 5 pacientes com suspeita clínica de LCN foram submetidos a biópsia de pele. Dois pacientes apresentaramos achados típicos da forma infantil tardia. Os 4 pacientes com suspeita clínica de encefalomiopatia mitocondrial, foram submetidos a análise molecular para dois pontos de mutação no mt DNA. Dois pacientes demonstraram alterações moleculares, um com a mutação de ponto A3243G (MELAS), e 1 com a mutação A8344G (MERRF). Nestes a biópsia de músculo, confirmou a presença de fibras vermelhas rajadas. Um dos pacientes com suspeita de doença mitocondrial que apresentou resultado molecular negativo para as duas mutações no mtDNA pesquisadas, teve resultado molecular positivo, para uma forma de ataxia espinocerebelar autossômica dominante tipo 7 (SCA-7). O paciente com suspeita clínica de doença de depósito teve o diagnóstico de sialidose confirmado por testes bioquímicos específicos (baixos níveis de sialidase na urina). O único paciente com suspeita clínica de DH teve o teste molecular negativo para DH. Em conclusão, fomos capazes de chegar a causa específica da EMP em 11/25 (43%) dos pacientes ou 9/21 famílias (44%). As causas específicas de EMP mais freqüentes em nosso meio foram: DUL (3 pacientes), DL (2 pacientes), LCN (2 pacientes) e encefalomiopatias mitocondriais (2 pacientes). O diagnóstico definitivo foi possível graças a uma combinação de testes seguindo um algoritmo diagnóstico orientado pela suspeita clínica. Desse modo propomos que: a análise molecular deve ser o procedimento de escolha para a confIrmação diagnóstica da DUL e das encefalomiopatias mitocondriopatias. No entanto, o exame histopatológico (biópsia de pele) ainda é o teste de escolha para o diagnóstico definitivo das LCNs e da DL / Abstract: Progressive Mioclonic Epilepsies (PME) are arare heterogeneous group of genetically determined disorders characterized by epilepsy, mioclonic jerks and progressive neuroIogicaI decline including dementia and ataxia. There are five main disorders which can cause PME: Unverricht-Lundborg disease (ULD) and Lafora disease (LD), ceroides neuronal lipofuscinoses (LCN), mitochondriaI encephalomyopathies and sialidoses. The objective of this work was to establish specific diagnosis in a group of patients with PME.We also intended to: a) determine the most frequent causes of PME in our cohort of patients, b) determine the usefulness of a number of tests in determining the specifc diagnosis, c) establish phenotype-genotype correlation in our patients and d) propose a more appropriate scheme for the diagnosis of specific causes of PME, in our patients. AlI patients included in this work had the probabIe diagnosis of PME.Diagnostic criterion was the presence of the classical symptons. Patients were anaIyzed by neuroIogicaI evaluation, electroencephalogram (EEG), magnetic resonance imaging (MRI), histopathoIogyc exams and moIecuIar analysis. Initially, probable diagnoses of PME, was based exclusively in information obtained by ciínical familiary histories and neurological exam (diagnostic leveI). EEG and MRI (diagnostic level II )were performed in all patients, whose information guided us to more specific tests (biochemicaI and histopathologyc exams). In addition we performed muscle, skin biopsy and molecular analysis of Cistatina B, EPM2A, HD, SCA-7 genes and A3243G, A8344G point mutations in the mitochondrial DNA (diagnostic level III). We have studied a total of belongs to 25 patientsl 21 unrelated families. The probable diagnosis of ULD (diagnostic leveI I) was present in 9 patients (6 families), LD was the probable diagnosis in 5 patients (5 families) and LCN was probably in 5 patient (4 families). Other 4 unrelated patients had probably mitochondrial encephalomyopathies, while 1 patient had probabilly a metabolic disease and 1 patient had the possible diagnosis ofHuntington disease (HD) juvenile form. EEG and MRI (diagnostic leveI TI)were not useful to establish the specific cause of PME; however MRI in one patient allowed to excluded the diagnosis of PME, since her MRI showed the presence of a destructive lesion in the central nervous system. Skin biopsy was performed in 6/9 patients with probable ULD and 9/9 were screened for mutation in the Cistatin B gene (diagnostic leveI ID). Histopathologyc analysis suggest the diagnosis of ULD in 6 patients belongs to 3 families. Molecular analysis confirmed the presence of Cistatin B point mutations in 3 patientes in one only family. Four patients with probable diagnosis LD were submitted to skin biopsy and EPM2A gene. Histopathologyc analysis confumed the presence of Lafora bodies in two patients. Molecular analysis did not revealed the presence of pathogenic mutations in the EPM2A gene, in our cohort of patients. Four patients with probable LCN were submitted to skin biopsy. Ttwo of these patients presented the typical histopathologyc of the late infantile type. AlI patients with probable mitochondrial encephalomyopathies were submitted to molecular analysis of the mtDNA and three of them had muscle biopsy. Two patients demonstrated molecular alterations, one presented a point mutation at positive the A3243G of in mtDNA confirming MELAS and another had the A8344G point mutation that is found in the MERRF. Muscular biopsy confumed the presence of ragged red fibers in these patients. Found in the patient with probable mitochondrial disease had a positive molecular result a type of spinocerebellar ataxia, SCA-7. The patient with clinical a metabolic deposit disease had the diagnosis confumed by specific biochemical tests (low sialidase levels in the urine) the sialidose. The patient of with probable diagnosis of juvenile HD had negative molecular results. In conclusion we established the specific diagnosis of PME in 11/25 patients (43%) or in 9/21 (44%) families. The most frequently causes of PME were: ULD (3 patients), LD (2 patients), LCN (2 patients) and mitocondrial encephalomyopathies (2 patients). Definitive diagnosis was possible combining clínical evaluation and laboratory tests, following a diagnostic scheme: molecular analysis necessary to confirm the diagnosis of ULD and mitocondrial encephalomyopathies; however, skin biopsy is still the gold standart for the diagnosis of LCNs and LD / Mestrado / Neurologia / Mestre em Ciências Médicas
9

Identificação de fatores de risco envolvidos no processo de institucionalização do portador de demência / Identification of risk factors for institutionalization of dementia patients

Ferretti, Ceres Eloah de Lucena [UNIFESP] January 2004 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:03:06Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2004 / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Objetivos: Identificar entre pacientes e cuidadores familiares, fatores de risco para institucionalizacao do portador de demencia. Verificar o impacto das intervencoes de enfermagem no comportamento e estresse dos cuidadores. Metodos: Estudo longitudinal que acompanhou por cerca de um ano e meio, 362 sujeitos, pacientes e cuidadores familiares em tres diferentes campos: ambulatorio, domicilio, e instituicao de longa permanencia (ILP). Os familiares cuidadores do ambulatorio foram avaliados quanto a intencao e risco para institucionalizacao, e os familiares dos pacientes institucionalizados para verificacao das causas. Foram utilizados, no ambulatorio e domicilio, sete instrumentos validados para avaliacoes cognitiva, funcional, comportamental e ambiental. Um protocolo de enfermagem e dois questionarios para avaliacao do perfil da familia e presenca de conflitos em sua estrutura. Para os pacientes da instituicao, foram utilizados cinco instrumentos de avaliacao cognitiva, funcional e comportamental. Exceto o Mini Exame do Estado Mental (MEEM), todos os instrumentos foram aplicados ao familiar cuidador. Resultados: Na primeira avaliacao, o risco para institucionalizacao estava associado ao declinio cognitivo (p< 0,001), e estresse do cuidador (p< 0,001). Na segunda avaliacao, o risco se manteve presente no declinio cognitivo e no estresse do cuidador.0 impacto das intervencoes de enfermagem no acompanhamento dos pacientes do ambulatorio e domicilio, na segunda avaliacao, resultou em melhora no estresse do cuidador, no Inventario Neuropsiquiatrico (INP) do paciente e em seu estado geral (p<0,001). Esta melhora, pos-intervencao de enfermagem, foi notada tambem na instituicao, pelos resultados do INP e do estresse do familiar (p< 0,001). Os resultados pos-intervencao, nos pacientes visitados em domicilio apresentaram significancia estatistica no estresse do cuidador (p= 0,030), no INP geral (p= 0,002) e em alguns subitens da escala INP, como agressividade (p=< 0,001), ansiedade (p= 0,023), apetite (p= 0,050) e disforia (p= 0,02fi). Houve melhora significante tambem nas atividades diaria (AVD) (p= 0,014). Conclusao: Os fatores de risco para institucionalizacao, identificados neste estudo, foram o declinio cognitivo e o stress dos familiares cuidadores. Houve impacto positivo das intervencoes de enfermagem na reducao do estresse, no comportamento e na funcao / Objectives: Identify among demented patients and their family caregivers, risk factors for the patient’s institutionalization. Verify the impact of the nursing intervention on the caregiver’s behavior and burden. Method: A longitudinal study was conducted and followed, for a period of one year and a half, 362 subjects (patients and their caregivers) in three different settings: ambulatory, home and long – term institutions. The family caregivers from the ambulatory were assessed aiming to determine the risk factors for institutionalization and whether they had the intention to institutionalize their patient. The caregivers who had their relative in institution were assessed in order to determine the causes who lead them to do so. For both ambulatory and home assessment, seven different instruments have been used in covering the cognitive, functional, behavioral e environmental aspects. A Nursing Protocol and two other scales, has also been used to gather informations concerning the family profile and the presence of conflicts on its structure. For the institutionalized patients, five instruments have been used to collect data related to cognition, functional and behavior status. All the instruments have been applied on the caregiver, nothing but the Mini Mental State Examination (MMES) – applied on the patient. Results: The first assessment pointed that the risk for institutionalization was related to the cognitive decline (p<0,001) and to the caregiver’s burden (p<0,001). The cognitive and caregiver’s burden factors were still present on the second assessment. The nursing intervention showed a positive impact on the ambulatory patients follow-up and on the home patients as well. These interventions resulted in improvement on the caregiver’s burden, on the patient’s behavior – assessed by the Neuropsychiatric Inventory (NPI) – and on the patient’s general heath status (p<0,001). This improvement, after the nursing intervention, was also observed among the institutionalized patients, as shown on the NPI and on the caregiver’s burden results (p<0,001). The results obtained after the nursing intervention among the patients who remained at home presented to be statistically significant concerning the caregiver’s burden (p=0,003), the general NPI (p=0,002) and also its sub-items: aggressivity (p=0,001), anxiety (p=0,023), appetite (p=0,005) and disforia (p=0,026). The activities of daily living was also improved (p=0,014). Conclusion: The risk factors for institutionalization identified on this study was the cognitive decline and the family caregiver’s burden. There has been a positive impact of the Nursing Interventions on the stress reduction and on the behavioral and functional status. / CNPq: 140580/00-0 / BV UNIFESP: Teses e dissertações
10

Modelo de doença de Alzheimer pela infusão intracerebroventricular de estreptozotocina : influência do tempo de administração e do sexo dos animais sobre parâmetros neurogliais

Biasibetti, Regina January 2016 (has links)
Muitos trabalhos têm demonstrado a correlação existente entre gênero e prevalência da doença de Alzheimer (DA), sendo que as mulheres compreendem dois terços dos pacientes afetados. A estreptozotocina (STZ) é uma substância que vem sendo muito utilizada, por administração intracerebroventricular, para produzir um modelo de doença de Alzheimer esporádica com características neuroquímicas e fisiopatológicas semelhantes à DA, em roedores. Dessa forma, essa tese teve como objetivo avaliar as alterações comportamentais cognitivas e parâmetros neuroquímicos (ChAT, S100B, GFAP, GSH e captação de glicose) em hipocampo e cerebelo de ratos e ratas expostas ao modelo de doença de Alzheimer por STZ. Para um melhor entendimento das alterações, as avaliações foram realizadas em três diferentes tempos após a indução do modelo: duas, quatro e oito semanas. Como resultado, encontramos declínio cognitivo e alterações neuroquímicas hipocampais e cerebelares. Interessantemente, machos e fêmeas apresentaram distintas respostas frente ao insulto por STZ, mostrando ser este um campo interessante para caracterização e aprofundamento do modelo que utilizamos. Este trabalho confirma o comprometimento cognitivo e as alterações neuroquímicas presentes no modelo e estes se somam às variações funcionais encontradas nos astrócitos. Tais alterações também estão presentes na DA, apontando a interação neuroglial como um importante alvo de estudo na doença e, consequentemente, na busca por alternativas terapêuticas. / Many studies have demonstrated the correlation between gender and prevalence of Alzheimer's disease (AD), with women comprising two thirds of the affected patients. Streptozotocin (STZ) is a substance that has been widely used by intracerebroventricular administration to produce a model of sporadic Alzheimer's disease with neurochemical and pathophysiological characteristics similar to AD, in rodents. Thus, this thesis aimed to evaluate cognitive behavioral changes and neurochemical parameters (ChAT, S100B, GFAP, GSH and glucose uptake) in the hippocampus and cerebellum of rats (males and females) exposed to the model of sporadic Alzheimer's disease by STZ. For the best comprehension of the changes, the evaluations were performed at three different times after the induction of the model: two, four and eight weeks. As a result, we found cognitive decline and hippocampal and cerebellar neurochemical changes. Interestingly, males and females presented different responses to STZ damage, showing that this is an interesting field for characterization and deepening of the model we use. This work confirms the cognitive impairment and the neurochemical changes present in the model and these are added to the functional shifts found in the astrocytes. These alterations are also present in AD, pointing to neuroglial interaction as an important target for the study of the disease and, consequently, the search for therapeutic alternatives.

Page generated in 0.0622 seconds