• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 36
  • 12
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 56
  • 15
  • 13
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Envolvimento do fator de relaxamento derivado do endotelio na resposta inflamatoria aguda

Giraldelo, Cleria Maria Moreno 16 November 1993 (has links)
Orientador : Gilberto de Nucci / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-18T19:10:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Giraldelo_CleriaMariaMoreno_M.pdf: 976699 bytes, checksum: ad465d3f18a69eeefca6fe4a273d3d2b (MD5) Previous issue date: 1993 / Resumo: Neste trabalho investigamos os efeitos de D-, L-nitro arginina metil éster (LNAME), D-, L-arginina, L-arginina meti! éster (L-AME) e L-arginina etil éster (L-AEE) em edema de pata em rato; descrevemos também os efeitos de Larginina, L-NAME e NG-monometil L-arginina (L-NMMA) em mastócitos isolados do peritôneo de rato. L-NAME (0.15 J.µmol/pata) reduziu significativamente o edema de pata induzido por BK e 5-HT. L-arginina, D-arginina e D-NAME, nestas mesmas doses, não interferiram na. resposta edematogênica induzida por BK e 5-HT. Em contraste, L- e O-arginina, L- e D-NAME, L-AME e L-AEE, na dose de 15 µmol/pata, aumentaram significativamente o edema de pata induzido por BK e 5-HT. O pré-tratamento dos animais com uma mistura de mepiramina (antagonista H1) e metisergida (antagonista de 5-HT) aboliu o aumento produzido pelo lNAME, L-arginina e L-AME no edema de pata induzido por BK. Resultado semelhante foi observado em animais que tiveram seus estoques de histamina e serotonina cronicamente depletados. A indometacina (inibidor da ciclooxigenase) e WEB 2086 (antagonista de PAF) não tiveram efeito no aumento produzido por L-NAME no edema de pata induzido por BK e 5-HT. L-NAME e L-arginina interferiram na detecção de histamina por fluorimetria. L-arginina, L-NMMA e L-NAME, em concentração de 300 µM, não afetaram significativamente a liberação de histamina in vitro induzida por composto 48/80, quando medida através de radio-imunoensaio. L-arginina, L-NMMA e L-NAME induziram liberação de histamina em 40% dos experimentos apenas e esta liberação foi significativamente menor ( < 10%) quando comparada com à liberação de histamina induzida por composto 48/80 ( > 40%). Estes resultados indicam que a inibição observada com doses baixas de L-NAME é devido a inibição da síntese de NO. O aumento observado com doses altas de todos os análogos de arginina estudados é devido à degranulação de mastócitos in vivo. Contudo, este fenômeno provavelmente se deve à carga catiônica que estas substâncias apresentam, independente da via L-arginina-NO. / Abstract: The effects caused by L-arginine (L-ARG), D-arginine (D-ARG), Nw-nitro-L-arginine methyl ester (L-NAME), nitro-D-arginine methyl ester (D-NAME), L-arginine methyl ester (L-AME) and L-arginine ethyl ester (L-AEE) on the rat hind paw oedema induced by bradykinin (BK) and 5-hydroxytryptamine (5-HT) were investigated. We have also examined the effects caused by L-ARG, L-NMMA and L-NAME on In vitro rat mast cell activation, as measured by histamine release. The rat paw volume was measured with a hydroplethysmometer at 15, 30, 60 and 120 min after the subplantar injection of the inflammatory agent. Histamine release from peritoneal rat mast cells was measured either fluorometrically or by radioimmunoassay. L-NAME (0.15 µmol/paw) significantly reduced both BKand 5-HT-induced oedema. At this dose L-ARG, D-ARG and D-NAME had no effect on the oedematogenic responses induced by these agents. In contrast, L-NAME, L-ARG, D-ARG, D-NAME, L-AME and L-AEE, at the dose of 15 µmol/paw, significantly potentiated both BK- and 5-HT-induced oedema. Pre-treatment of the animais with both mepyramine and methysergide abolished the potentiation caused by L-NAME, L-AME and L-ARG on paw oedema induced by BK. Similar results were observed in rats chronically treated with the histamine releasing agent compound 48/80. Indomethacin and WEB 2086 had no effect on the potentiation induced by L-NAME in both BK and 5-HT-induced oedema. L-NAME and L-ARG dose dependently (1.5-150 µM) decreased histamine detection by fluorescence. L-NAME, L-NNMA and L-ARG, at the concentration of 300 µM, did not significantly affect compound 48/80-induced histamine release from rat peritoneal mast cells as detected by radioimmunoassay. L-NAME, L-NMMA and L-ARG induced histamine release in only 40% of the experiments. Histamine release induced by L-NAME, L-NMMA and L-ARG was significantly smaller (<10%) than that induced by compound 48/80 (>40%). Our results indicate that the inhibition of rat paw oedema observed with low doses of L-NAME is due to NO synthesis inhibition. The potentlation 01 BK-and 5-HT -induced paw oedema observed with higher doses of ali arginine analogues is caused by in vivo mast cell degranulation. However, this latter phenomen is probably due to the cationic charge of these substances rather than to theinvo/vement of NO. / Mestrado / Mestre em Farmacologia
2

Mecanismos endoteliais envolvidos nos efeitos vasculares da Dicksonia sellowiana (Presl.) Hook

Rattmann, Yanna Dantas 29 September 2009 (has links)
No description available.
3

Papel das espécies reativas de oxigênio na hiporreatividade de aortas à fenilefrina observada no final da prenhez de Ratas Espontaneamente Hipertensas (SHR)

Troiano, Jéssica Antonini [UNESP] 07 April 2015 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-09-17T15:25:56Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-04-07. Added 1 bitstream(s) on 2015-09-17T15:46:22Z : No. of bitstreams: 1 000847997.pdf: 791924 bytes, checksum: d1af8d1b02f5cd405b865d6de6f57094 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Estudos têm mostrado que em ratas prenhas normotensas ou hipertensas (SHR) há uma diminuição significativa da pressão arterial nos períodos finais da prenhez diretamente associada à redução da atividade simpática perivascular de leitos mesentéricos de ratas normotensas ou hipertensas (SHR). Essas alterações têm sido atribuídas a uma importante participação dos fatores relaxantes derivados do endotélio com destaque ao óxido nítrico (NO). Estudos recentes do nosso laboratório sugerem que o aumento da síntese de NO pela enzima óxido nítrico sintase endotelial (eNOS) ao final da prenhez ocorre por uma via menos dependente de cálcio, associada a fosforilação da eNOS em resíduos de Serina 1177, através da via PI3K/Akt/eNOS. Por outro lado, ratas hipertensas não prenhas apresentam uma disfunção endotelial e vascular ocasionada pelo aumento na produção de espécies reativas de oxigênio (ERO), sendo o complexo enzimático NAD(P)H oxidase, uma importante fonte de ERO. A produção de ERO modula a biodisponibilidade de NO. Assim, uma diminuição das ERO durante a prenhez poderia contribuir para a redução da PA e modulação da reatividade vascular, dependente do endotélio, aos agonistas vasoconstritores. Nossa hipótese é que em SHR prenhas, a redução da produção de ERO na aorta contribuiria para o aumento da biodisponibilidade do NO e para a hiporreatividade de aortas à fenilefrina (PE). Para isso, o estresse oxidativo sistêmico e da aorta (TBARS) foram avaliados em ratas Wistar e SHR, prenhas (P) e não prenhas (NP). Analisamos o efeito hipotensor da Apocinina (30 mg/kg) e do Tempol (30 mg/kg). Anéis intactos de aorta torácica de P e NP foram estimulados com PE antes e após incubação (30 min) com Apocinina (100 μmol/L) ou Tempol (0,1 nmol/L)... / Studies have shown that in normotensive or hypertensive pregnant rats (SHR) there is a significant decrease in blood pressure in late pregnancy directly associated with the reduction in sympathetic perivascular activity of mesenteric beds of normotensive or hypertensive rats (SHR). These changes have been attributed to an important role of endothelium-derived relaxing factors especially to nitric oxide (NO). Recent studies in our laboratory suggest that increased synthesis of NO by endothelial nitric oxide synthase (eNOS) in late pregnancy is of a less calcium-dependent pathway associated with phosphorylation of eNOS on serine 1177 through via PI3K/Akt/ eNOS. On the other hand, do not exhibit a pregnant hypertensive rats and the vascular endothelial dysfunction caused by increased production of reactive oxygen species (ROS), the NAD(P)H oxidase enzyme complex, a major source of ROS. The ROS modulate the bioavailability of NO. Thus, a reduction of ROS during pregnancy could contribute to the reduction in blood pressure and modulation of vascular reactivity endothelium-dependent, to vasoconstrictor agonists. Our hypothesis is that in pregnant spontaneous hypertensive rats (SHR), the reduction of ROS production in the aorta contribute to increase the bioavailability of NO and hyporeactivity to aortae phenylephrine (PE). For this reason, systemic oxidative stress and aorta (TBARS) were valued in Wistar and SHR rats, pregnant (P) and non-pregnant (NP). We analyzed the hypotensive effect of Apocynin (30 mg/kg) and Tempol (30 mg/kg). Intact rings of thoracic aorta of P and NP were stimulated with PE before and after incubation (30 min) with apocynin (100 mmol/L) or Tempol (0,1 nmol/L)... / FAPESP: 12/20398-6
4

A função endotelial dos vasos coronarios de resistencia na isquemia/reperfusão : estudo experimental

Credidio Netto, Luiz, 1951- 06 December 1996 (has links)
Orientador: Paulo Afonso Ribeiro Jorge / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-22T11:49:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CredidioNetto_Luiz_M.pdf: 8072213 bytes, checksum: 33278f24e248abdcd3f53745c6d090ea (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: O objetivo do presente trabalho é estudar o efeito da isquemia/reperfusão sobre a função endotelial dos vasos coronários de resistência. Desenvolvemos a experiência com 12 cães mestiços, adultos, com peso médio de 17,7Kg. Após anestesia e abertura do tórax, fez-se a dissecção da artéria coronária descendente anterior (DA) e o coração foi preparado com duas agulhas, colocadas na raiz da aorta e no ventrículo esquerdo para medição das pressões, através de transdutores de pressão Stathan P23Db. O "probe" de um fluxômetro eletromagnético (Carolina Medical Electronics, Inc.) foi posicionado na artéria DA e, acima do mesmo, passou-se um fio de polipropileno envolvendo a DA, para oclusão e desoclusão do vaso. Abaixo do "probe" foi introduzida uma agulha, conectada a uma bomba de infusão (B. Braun Melsungen AG), para administração de acetilcolina. Foram instaladas derivações para obtenção do eletrocardiograma. Todos os parâmetros foram registrados em polígrafo Siemens, modelo Mingograph 804. A oclusão do vaso teve a duração de 90 minutos, seguida de 20 minutos de reperfusão. Registraram-se os fluxos coronários e os demais parâmetros (variáveis do estudo) em situações controles, durante a infusão de acetilcolina nos períodos pré-oclusão (C1 e ACh1) e após 20 minutos de reperfusão (C2 e ACh2). Estes dados foram também registrados durante a fase de hiperemia reativa (HR), que sucedeu a desoclusão da DA, após 90 minutos de oclusão. A acetilcolina foi administrada na dose de 15ug/Kg/min. A coloração com cloreto de trifeniltetrazolio mostrou infarto do miocárdio em todos os corações estudados. A comparação dos fluxos coronários controles e com acetilcolina no período de pré-oclusão coronária, mostrou elevação significante do fluxo (P<0,05), de 155,5%. Para os valores de fluxo C2 e ACh2, no período de reperfusão, não houve diferença estatisticamente significante, a qual também não ocorreu entre as demais variáveis do estudo (freqüência cardíaca, pressões sistólica e diastólica de aorta e pressões sistólica e diastólica final de ventrículo esquerdo), no momento de registro dos fluxos controles e com acetilcolina (C1-ACh1 e C2-ACh2). O fluxo obtido na hiperemia reativa (HR) foi significantemente maior do que aquele obtido durante a infusão de acetilcolina, no período de pré-oclusão (ACh1) (P<0,05). O autor conclui que a reperfusão que se seguiu ao infarto do miocárdio, reduziu o fluxo coronário durante a administração de acetilcolina e interpreta este resultado como decorrente da disfunção endotelial, que se instala nos vasos coronários de resistência, durante a restauração do fluxo sangüíneo ao músculo cardíaco / Abstract: The aim of the present report was to study the effect of ischemia/reperfusion on the endothelial cell function of the resistance coronary vessels. Twelve adult mongrel dogs weighing 12.0Kg to 25.0kg (mean weight of 17.7Kg) were studied. After anesthesia and thoracotomy, the anterior descending coronary artery was dissected and an electromagnetic flowmeter probe (Carolina Medical Electronics, Inc.) positioned near the coronary emergency. A needle connected to an infusion pump (B. Braun Melsungen AG) was introduced into the coronary artery for administration of acetylcholine at a rate of 15|ig/Kg/min. A thread was passed above the probe and around the artery for vessel occlusion and deocclusion. Two other needles were placed into the aortic root and left ventricular chamber for pressures measurement. Electrocardiogram was also registered. All the physiologic parameters were registered on a Siemens Mingoghaph 804 multi-channel recorder. The coronary vessel was occluded for 90 minutes, followed by 20 minutes of reperfusion. Coronary flow, electrocardiogram and the aortic and ventricular pressures were registered during the pre-occlusion period and after 20 minutes of reperfusion under basal conditions, as well as during acetylcholine administration. The same parameters were also registered during reactive hyperemia following vessel deocclusion. A comparison between the coronary flows in the absence and presence of acetylcholine during the pre-occlusion period showed a 155.5% increase in flow (P<0.05). In the reperfiision period, no statistically significant difference was observed between the flows in the absence and presence of that substance, nor there were diferences in other physiologic parameters. Triphenyltetrazolium staining showed myocardial infarction in all the hearts examined. The author concludes that reperfusion following myocardial infarction reduces coronary flow during the admini strati on of acetylcholine, as a result of endothelial dysfunction installed in the resistance coronary vessels during blood flow restoration / Mestrado / Mestre em Cirurgia
5

Estudo comparativo da reatividade vascular em tabagistas, diabeticos e hipertensos

Yugar Toledo, Juan Carlos 25 October 2000 (has links)
Orientador: Heitor Moreno Junior / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-27T10:22:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 YugarToledo_JuanCarlos_M.pdf: 19212530 bytes, checksum: f7040f40cfc7e9194c28b7aa358fc601 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: O tabagismo, o diabete melito e a hipertensão arterial são reconhecidos como importantes fatores de risco para aterosclerose e doença cardiovascular precoce. Tabagistas de grau importante, diabéticos não-compensados e hipertensos não-controlados, neste estudo, mostraram reduzida vasodilatação arterial como resultado de disfunção endotelial. Avaliou-se o diâmetro e o fluxo da artéria braquial em resposta ao estímulo mecânico (dependente do endotélio) e farmacológico, pós-nitroglicerina (não- dependente do endotélio), em indivíduos saudáveis, tabagistas, diabéticos não- insulino-dependentes (tipo 2) não-compensados e hipertensos essenciais não- controlados. Níveis plasmáticos de nitritos/nitratos, GMPc e tromboxano B2foram quantificados. Sessenta pacientes (34M e 26F), com idade entre 22 e 65 anos (x=48.1) foram alocados em quatro grupos: 1) Controle: n=15; 2) Tabagistas de grau importante (maior que 20 cigarros por dia): n=15; 3) Diabéticos não-insulino-dependentes não-compensados glicemia>140rng/dl e hemoglobina glicosilada maior que 8.0%): n=15; 4) Hipertensos essenciaisnão-controlados: n=15. o diâmetro da artéria braquial foi mensurado pela técnica de uhra-sonografia de aha resolução antes e após hiperemia reativa e administração de nitroglicerina sublingual. Tabagistas de grau importante, diabéticos tipo 2 não-compensados e hipertensos essenciais não-controlados mostraram reduzida vasodilatação dependente do endotélio (8.0 ± 2.5%, 5.7±2.5% e 7.2±3.3%, respectivamente) comparados ao grupo-controle (12.0±3.3%)(P<0.001). Tabagistas tiveram uma resposta não-dependente do endotélio normal comparada ao grupo controle (25.0±78.3% vs 25.5±9.2%). Diabéticos tipo 2 não-compensados e hipertensos essenciais não-controlados tiveram reduzida resposta não-dependente do endotélio (17.2±6.8% e 16.9 ±6.9%, respectivamente) comparados ao grupo controle (25.59.2%) (P<0.005).Os níveis de GMPc e tromboxano B2não mostraram diferença nos quatro grupos, mas as concentrações de nitritos/nitratos estavam aumentadas em diabéticos, se comparados ao grupo-controle (266 ± 47 µ .1Mvs 125 ± 22 µ M)(P<0.005). Diminuição da resposta vasodilatadora dependente do endotélio foi semelhante em tabagistas, diabéticos tipo 2 não-compensados e hipertensos essenciais não-controlados, mas somente os tabagistas tiveram resposta não- dependente endotélio normal / Abstract: Cigarette smoking, non-insulin-dependent diabetes mellitus and essential hypertension are stablished risk factors for atherosclerosis and premature cardiovascular disease. Heavy smokers, uncompensated diabetics and patients with uncontrolled essential hypertension show impaired arterial vasodilatation which results ftom endothelial dysfunction, a key factor in early atherogenesis.We evaluated the brachial artery diameter and flow in response to mechanical (endothelium-dependent) and pharmacological (endothelium-independent) stimuli in healthy subjects and in groups with smoking, noninsulin-dependent diabetes mellitus (NIDDM) and essential hypertension. Nitrite/nitrate, cGMP and thromboxane B2 levelswere quantified. sixty patients (34M and 26F) aged 22-65 years old (x =48.3) were classified into four groups: 1) Controls-n=15, 2) Heavy smokers-n=15, 3) Uncompensated diabeticsn= 15 (glycemia>140rng/dl and glycosylated haemoglobin >8.0 %), and 4) Patients with uncontrolled essential hypertension - n=15. Brachial artery diameter was measured by a high resolution ultrasound technique before and afier reactive hyperemia and glyceryl trinitrate (Nitrostat, 0.4 mg) administration. Heavy smokers, uncompensated diabetics and uncontrolled hypertensive patients showed impaired flow-dependent vasodilatation (8.0 ± 2.5%, 5.7 ± 2.5% and 7.2 ± 3.3%,respectively) compared to the controls (12.0 ± 3.3%)(p<0.001). Smokers had a normal endothelium-independent response compared to the controls (25.0 ± 78.3% vs 25.5 ± 9.2%). Uncompensated diabetics and patients with uncontrolled essential hypertension had an impaired endothelium independent response (17.2 ± 6.8% and 16.9 ± 6.9%, respectively) compared to the controls (25.5 ± 9.2%)(P<0.005). The levels of cGMP and thromboxane B2 were not different in the four groups, but nitrite/nitrate concentrations also were increased in diabetics compared to the controls (266 ± 47 µ M vs 125 ± 22 µ M) (P<0.005). Smokers, uncompensated diabetics and uncontrolled hypertensive patients showed a similar endothelium-dependent response, but only smokers had unimpaired endothelium-independent functions / Mestrado / Mestre em Farmacologia
6

Uso de solução M&G para prevenção da lesão endotelial durante a reperfusão, apos isquemia arterial aguda

Mourad, Jamil Jorge Abou 24 May 2001 (has links)
Orientadores : Ana Terezinha Guillaumon, Konradin Metze / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-28T18:14:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Mourad_JamilJorgeAbou_D.pdf: 11625909 bytes, checksum: 32c96af2183d075e74ed4d0ddffac96a (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: A sÚldrome da reperfusão é um processo inflamatório que pode levar a uma destruição tecidual maior que a própria isquemia. Com o objetivo de atenuar os efeitos indesejáveis dessa sÚldrome, foi realizado um trabalho experimental, utilizando a solução M&G. Para a realização desse experimento usaram-se cinqüenta (50) ratos WIStardivididos em três (3) grupos: controle, isquêmico sem utilização da solução M&G, isquêmico com perfusão da solução M&G. No grupo controle foram collúdas amostras de sangue para a medição dos gases arteriais e lactato. No grupo isquêmico sem perfusão foram pinçadas as artérias iliaca esquerda e aorta por quarenta (40) minutos, seguida de revascularização por 3 (três) minutos e coleta de sangue intra-arterial, para verificação de gases sangüíneos e 1actato.No terceiro grupo foi realizado o mesmo procedimento descrito no grupo anterior, porém a artéria iliaca direita foi cateterizada e foi infundida a solução M&G. Após a coleta sangüfuea, os espécimes foram sacrificados e a biópsia dos músculos das patas posteriores realizada. A análise com microscopia eletrônica mostrou uma melhor proteção das células endoteliais no músculo retirado do lado em que foi infundida a solução M&G. A comparação entre os dois grupos isquêmicos revelou que o uso da solução M&G preservaria a medição dos gases arteriais mais próximos da normalidade / Abstract: The revascularization syndrome is an inflammatory process which can lead to tissual destruction and can be bigger than ischemia itself. An experimental study was held, with the purpose of attenuate the undesired effects of this syndrome, using M&G solution. For the execution of this experiment were used :fifty(50) Wistar rats divided into three (3) groups: control, ischemic without M&G solution, ischemic with perfusion of M&G solution. On the control group blood sampling were made for the measurement of arterial gases and lactate. On the ischemic group without perfusion, the left iliac artery and the aorta were clamped for forty (40) minutes and intra-arterial blood tests were made to check up blood gases and lactat. On the third group the saroe procedure of the group described before was made, however the right iliac artery was catheterised and it was infundedM&G solution. Afier blood sampling the specimens were sacrified and hindlimb muscles biopsy was made. The electronic microscope ana1ysisshowed a better protection of the endotelial cells on the removed muscle on the side that M&G solution was infunded. The comparison between the ischemic groups revealed tOOtM&G solution would preserve the measurement of the arterial gases nearer normal leveI / Doutorado / Cirurgia / Doutor em Cirurgia
7

Envolvimento do endotelio na resposta vascular em portadores de hipertensão arterial resistente

Favarelli, Maira Helena Cittadino 29 June 2001 (has links)
Orientador : Heitor Moreno Junior / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-31T14:49:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Favarelli_MairaHelenaCittadino_M.pdf: 1506546 bytes, checksum: df1664eb436c08e1fe377ca91fcc136c (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: É desconhecida a participação do endotélio na patogênese da hipertensão arterial HA resistente. Neste estudo, pacientes com HA diagnosticada como refratária ao tratamento foram encaminhados ao Ambulatório de Farmacologia Cardiovascular para confirmação diagnóstica baseada no seguinte método: monitorização arterial de pressão arterial por 24 horas (MAPA, sistema Space Labs ¿ USA), antes e após a administração oral vigiada dos fármacos prescritos pelo médico assistente do paciente, na presença do pesquisador. Hipertensos leves/moderados foram utilizados como controles. As alterações ocorridas no remodelamento vascular (em nível de vasos) foram obtidas pelo método ultrassonográfico. Através do ecocardiograma, foram estudadas as possíveis alterações a nível de miocárdio. Selecionou-se 60 voluntários, de ambos os sexos, com idade entre 18 e 60 anos alocados em grupos: 1) Controle (normotensos): n=15; 2) hipertensos leves: n=15 e 3) hipertensos refratários: n=15. Pela manhã, em jejum, antes da administração das medicações rotineiramente ingeridas pelos pacientes, foram coletadas amostras de sangue venoso (10 ml/amostra) para realização de exames bioquímicos. Todos os pacientes HAL e HR estavam devidamente medicados e controlados com as seguintes drogas anti-hipertensivas: Diuréticos tiazídicos, inibidores da enzima conversora de angiotensina (IECA), antagonistas de angiotensina II, bloqueadores de canais de cálcio e ß-bloqueadores. Foram realizadas nestas amostras a quantificação de tromboxano B2, GMPc e nitratos e nitritos pelo método ELISA. Análise de variância para medidas repetidas ou amostras independentes foram utilizadas para as variáveis descritas. Os pacientes foram observados pelo período de 12 meses, com retorno ambulatorial a cada dois meses. Verificou-se os seguintes resultados: a) a HVE no grupo HR demonstrou-se aumentada; b) o remodelamento também demonstrou-se aumentado; c) a determinação de tromboxano B2, GMPc e nitratos e nitritos foram similares nos três grupos estudados; d) a pressão de pulso teve aumento nos pacientes HR quando comparados com os demais grupos em estudo. Observação: O grupo de pacientes HAL não apresentou resultados de ultrassonografia de carótidas e de ecocardiograma. Não se observou correlação entre os marcadores bioquímicos endoteliais analisados e o remodelamento vascular / miocárdio em pacientes com HR. Entretanto, verificou-se aumento considerável na pressão de pulso nos pacientes com HR quando comparados com os demais grupos em estudo. Além disso, os pacientes HR tiveram massa do ventrículo esquerdo aumentada / Mestrado / Mestre em Farmacologia
8

Estudo da função endotelial em tabagistas e não tabagistas tratados com nicotina de liberação transdermica

Sabha, Maricene 08 February 2000 (has links)
Orientador: Heitor Moreno Jr / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-12T00:54:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Sabha_Maricene_M.pdf: 1057952 bytes, checksum: 1ad4bb725f649c839a685c019ea9d370 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Fumar é um dos maiores fatores de risco para doenças coronarianas arteriais e causa disfunção endotelial. Além dos presumíveis efeitos autonômicos dependentes da nicotina, vários estudos têm demonstrado que fumar diminui a disponibilidade de óxido nítrico (NO) em artérias e veias. Nicotina está entre os diversos compostos contidos no cigarro que poderia ser responsável por esta resposta prejudicial do endotélio. Estudamos 9 não fumantes sadios e 12 fumantes sadios, eves/moderados, através da técnica da complacência da veia dorsal da mão. Curvas de dose resposta à bradicinina (BK) e nitroprussiato de sódio (NPS) foram construídas para testar o relaxamento dependente e independente do endotélio antes e durante o uso de adesivo de nicotina (21 mg). Pressão arterial média (PAM) foi medida, batimento a batimento, durante as 4 horas do estudo. Amostras de sangue foram coletadas para quantificar o tromboxano B2 (TXB2). . Co-administração de nicotina transdérmica reduziu a responsividade vascular à BK em veias de não fumantes (Emáx=88.0::!::17.9% e 54.3:t14.9%, respectivamente antes e após o adesivo de nicotina; p<O.05), semelhante aos fumantes (Emáx=56.3:t16.6%). Venodilatação induzida por NPS foi inalterada. PAM aumentou em ambos, fumantes e não fumantes. O uso de nicotina transdérmica aumentou a concentração de.TXB~ somente no grupo-controle. A nicotina poder ser a principal responsável pela função endotelial prejudicada em fumantes. As descobertas da presente investigação são específicas para veias humanas, mas podem ser aplicáveis às artérias, uma vez que o adesivo de nicotina aumentou a PAM em fumantes e não fumantes / Abstract: Cigarette smoking is a major risk tactor tor CAD (coronary arterial disease) and causes endothelial dystunction. Besides the presumable nicotine-dependent autonomic eftects, several studies have demonstrated that smoking decreases the nitric oxide (NO) availability in arteries and veins. Nicotine is among the numerous compounds contained in the cigarette smoke that c0uld be responsible tor this impaired endothelial response. We studied 09 healthy non-smokers and 12 healthy mild/moderate smokers with the dorsal hand vein compliance technique. Dose response curves to bradykinin (BK) and sodium nitroprusside (SNP), were constructed to test the endothelium -dependent and -independent relaxation betore and during the placement ot a nicotine patch (21 mg). MABP was measured beat-to-beat during the 4-hours study, Serial blood samples were drawn to assay thromboxane B2 (TXB2 ). .Transdermal nicotine co-administration reduced the vascular responsiveness to BK in nonsmokers' veins (Emax=88.0j: 17.9% and 54.3j: 14.9%, respectively betore and after nicotine patch; p<0.05), similar to smqkers (Ernax=56.3j: 16.6%). SNP-induced venodilatation was unaltered. MABP increased in both smokers and nonsmokers. The use ot transdermal nicotine increased the TxB2 concentrations only in the control group. Nicotine can be the major responsible tor impaired endothelial tunction in smokers. The tindings in the present investigation are specitic to human veins but may be applicable to arterial beds since nicotine patch simultaneously increased the MABP in both smokers and nonsmokers subjects / Mestrado / Mestre em Farmacologia
9

Inibição da sintese de oxido nitrico em ratos wistar : efeitos sobre a morfologia e a função cardiacas

Moreno Junior, Heitor, 1958- 26 September 1995 (has links)
Orientador: Gilberto de Nucci / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-20T15:55:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MorenoJunior_Heitor_D.pdf: 8559104 bytes, checksum: 0674bd568ea57a978858d36fe9ba7110 (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: Esta tese tem por objetivos avaliar, em ratos Wistar, os efeitos das inibições aguda e crônica da síntese de óxido nítrico (NO) sobre a morfologia e a função cardíacas. Estudamos ainda os efeitos da inibição da enzima conversora de angiotensina pelo maleato de enalapril sobre as alterações cardíacas induzidas pela inibição crônica da síntese de NO. Inibicão crônica da síntese de NO: Foram estudados 5 grupos experimentaisCONTROLE; 2K-1 C, ratos submetidos à estenose de artéria renal; L-NAME, ratos tratados com 65 mg/kg/dia via oral de NüI-nitro-L-arginina metil éster (LNAME), inibidor da síntese de NO; 2K-1C+L-NAME: ratos submetidos àestenose de artéria renal e recebendo 65 mg/kg/dia de L-NAME via oral; DNAME: ratos tratados com 65 mglkg/dia de I-nitro-D-arginina metil éster (DNAME), enantiômero inativo do L-NAME, por via oral. Acompanhamos semanalmente o peso corporal (PCorp) e a pressão arterial de cauda (PAC). A massa cardíaca foi determinada em subgrupos de animais sacrificados após 2, 4 e 8 semanas de estudo. Na oitava semana, animais dos grupos CONTROLE e L-NAME tiveram seus corações isolados e, utilizando-se a preparação de Langendorff, avaliamos a capacidade- de desenvolvimento de pressão intraventrícular e o fluxo coronariano (<I>Cor). Os corações dos animais dos 5 grupos foram também submetidos à avaliação histológica com microscopia ótica. Resultados: L-NAME induziu hipertensão que alcançou resposta máxima na 5~ semana de estudo. Somente após a 6~ semana, a PAC dos ratos 2K-1C foi significantemente maior que nos animais recebendo L-NAME. O desenvolvimento de pressão intraventricular foi significativamente menor no grupo L-NAME que no grupo CONTROLE, sugerindo menor capacidade contrátil no primeiro grupo. O grupo L-NAME apresentou fluxo coronariano diminuído em relação ao grupo CONTROLE. Não observamos diferenças quanto à pressão diastólica final do VE e à freqüência cardíaca entre os dois grupos estudados. O PCRelat e o PVERelat foram maiores nos grupos 2K-1C e 2K-1 C+L-NAME que nos grupos CONTROLE e L-NAME nas avaliações de 2 e 4 semanas. Na8~ semana, o PCRelat e o PVERelat no grupo L-NAME foram maiores que nos animais CONTROLE e semelhantes aos dos grupos 2K-1 C e 2K-1C+L-NAME. À avaliação histológica, nos grupos CONTROLE e D-NAME nenhum coração foi classificado como alterado. No grupo 2K-1 C houve uma baixa incidência de alterações miocárdicas. Entretanto, os animais tratados com L-NAME desenvolveram alterações no mio:;árdio cuja severidade foi tanto maior quanto mais prolongado o tratamento. Embora a pressão arterial tenha aumentado de forma semelhante nos 3 grupos de animais hipertensos, os ratos tratados com L-NAME mostraram lesões cardíacas mais severas e extensas, indicando que não apenas os níveis de pressão arterial elevados devem ser responsáveis pelas mesmas. Áreas de necrose miocárdica foram encontradas precocemente (2! semana) no grupo L-NAME, período em que a hipertrofia ventricular esquerda (HVE) não havia ainda se desenvolvido neste grupo. Assim, estes achados e o fluxo coronariano diminuído ao final de 8 sema'nas de tratamento com L-NAME, apontam a isquemia como causa das alterações supra,-citadas nos animais tratados com L-NAME. Concluímos que a inibição crônica da síntese de NO causa isquemia miocárdica por redução de fluxo coronariano com necrose de miofibrilas e fibrose intersticial que podem representar o substrato morfológico para a contratilidade miocárdica diminuída neste modelo experimental de HA. Efeitos do enalapril sobre as alteracões induzidas pela inibicão crônica da síntese de NO: Foram estudados 4 grupos experimentais- CONTROLE; L . NAME, ratos tratados com 65 mglkg/dia via oral de L-NAME; L-NAME+ENAL: ratos recebendo simultaneamente 65 mg/kgldia de L-NAME e 25 mllkg/dia de maleato de enalapril, por via oral; ENAL: ratos tratados com 25 mglkg/dia de maleato por via oral. Acompanhamos o peso torporal (PCorp) e a pressão arterial de cauda (PAC) por 8 semanas, além de avaliarmos o peso cardíaco (PCRelat) e do ventrículo esquerdo. (PVERelat) ao final da 8! semana, Realizamos ainda o estudo funcional com o coração isolado e a avaliação histológica, como descritos anteriormente Resultados Enalapril evitou a hipertensão arterial após a 2 semana, bem como o desenvolvimento de hipertrofia ventricular esquerda. Não impediu o comprometimento do fluxo coronariano, nem o aparecimento de lesões isquêmicas no miocárdio. Entretanto, impediu a instalação da disfunção contrátil causada por L-NAME. Concluímos que, neste modelo, dois mecanismos fisiopatológicos distintos são responsáveis pelos achadcs: 1- a atividade aumentada do sistema renina angiotensina elou a menor produção de cininas relacionada(s) com os níveis de pressão arterial elevados e a HVE; 2- a inibição da síntese de NO relacionada com alterações a nível de circulação coronariana e provavelmente com as lesões miocárdicas encontradas. Inibicão aauda da síntese de NO: Visando esclarecer a origem (reparativa ou proliferativa) da intensa fibrose miocárdica observada na administração crônica da síntese de NO, realizamos experimentos agudos com os seguintes grupos de ratos:1- Animais submetidos ao tratamento com L-NAME 65 mg/kg/dia por via oral por 2 dias, com avaliação histológica dos corações após esse período; 2Anim~is submetidos à infusão endovenosa in bolus de diferentes doses de L NAME: 0,5 - 1,5 - 5,0 - 15,0 e 45,0 mg/kg. Após 2 dias, os animais eram sacrificados e os corações submetidos a estudo histológico. Outros dois gru~os de animais foram avaliados funcionalmente: 3- Ratos em que se avaliou o comportamento da pressão arterial (PAM) após a administração endovenosa in bolus de L-NAME nas mesmas doses crescentes utilizadas para estudo histológico e de D-NAME 45,0 mg/kg; 4- Ratos cujos corações foram estudados funcionalmente (preparação de Langendorff) para avaliação dos efeitos da administração de L-NAME e de D-NAME 45,0 mg/kg sobre o fluxo coronariano. Nossos resultados permitiram concluir ser a fibrose induzida pela inibição crônica da síntese de NO um fenômeno reparativo, tendo por causa primária a necrose miocárdica, provavelmente de origem isquêmica e secundária ao comprometimento do fluxo coronariano / Abstract: This thesis examines the effects of acute and chronic inhibition of nitric oxide (NO) biosynthesis on cardiac function and morphology in Wistar rats. The contribution of angiotensin 11 to the cardiac changes observed following chronic NO inhibition was evaluated by treating the animais with enalapril, an angiotension converting enzyme inhibitor. Chronic inhibition of NO biosvnthesis: The five groups of rats employed in this first part of the study included a control group (C), a two kidney-one clip (2K-1 C) group, an L-NAME (N°O-nitro-L-arginine methyl ester, 65 mg/kg/day, orally) group, a 2K-1 C+L-NAME (same dose as above) group, and a D-NAME (NÚL nitro-D-arginine methyl ester, 65 mg/kg/day, orally) group. The body weight (8W) and caudal arteriàl blood pressure (CAP) of each rat were measured weekly. In selected animais from each of these groups, the cardiac mass was also determined two, four and eight weeks after the start of the study. At the eighth week, the control and L-NAME-treatedanimals were sacrificed and their hearts isolated and perfused by the method of Llangendorff. For each heart, the left ventricular developed pressure (LVDP) and coronary flow (CF) were determined. The hearts of rats from each group were also exami.ned histologically by light microscopy. The oral administration of L-NAME produced hypertension which was maximal after five weeks. Only after the sixth week was the arterial tail cuff pressure in the 2K-1C rats significantly greater than in the animais receiving LNAME. 80th the LVDP aríd CF of L-NAME-treated nat hearts were significantly less than those of the control animais. The lower LVDP suggests a decreased contractile capacity in the former group. There were no significant differences in the left ventricular end-diastolic pressure (LVEDP) or in the heart rate between the L-NAME-treated and control groups. The relative body weight (BWr) and the relative left ventricular weight (LVWr) were greater in the 2K-1C and 2K-1C+L-NAME groups than in the control and L-NAME alone groups after two and four weeks. By the eighth week, the BWr and LVWr of the L-NAME group were higher than in the control animais but similar to those of the two 2K-1 C groups. Histologically, none of the hearts in the control and D-NAME groups was classified as having necrosis and in the 2K-1 C group the incidence of cardiac alterations was low. In contrast, the rats treated with L-NAME developed myocardial changes the severity of which increased with the length of treatment. Although arterial pressure was elevated to a similar extent in the three groups of hypertensive animais, those receiving L-NAME showed the most severe and extensive lesions. This observation indicates that an elevated arterial pressure alone cannot explain the changes encountered. Areas of myocardial necrosis appeared early in the L-NAME group (by the second week) , at which time left ventricular hypertrophy (L VH) had not yet developed. These findings, together with the decreased CF, suggest ischemia as the cause for the changes occurring in L-NAME-treated animais. Based on the foregoing results, it is concluded that the chronic inhibition of NO biosynthesis leads to myocardial ischemia with myofibrillar necrosis and interstitial fibrosis. These alterations may represent the morphological correlate of the functional deficit in myocardial contractility described above. The principal factor involved in initiating this ischemia is likely to be the decrease in lhe oxygen supply to myocardial tissue as a consequence of a reduced CF. This suggestion is supported by lhe observation that the ischemic lesions preceded J the onset of L VH. Effect of enalapril (ENAL) on the cardiovascular alterations induced bv the chronic inhibition of NO biosvnthesis: The animais used in this part of the study were divided into four groups as follows: control, L-NAME-treated (same dose as used above), L-NAME+ENAL-treated (25 mg of enalapril maleate/kg/day, orally), and ENAL-treated (same dose as in the foregoing group). The changes in BW and CAP were monitored over a period of eight weeks after which time the BWr and L VWr were determined. In addition, the functional activity and histology of the hearts were examined as described above. Enalapril abolished the L-NAME-induced arterial hypertension after the second week and prevented both the development of left ventricular hypertrophy and the loss of myocardial contractility. This drug did not, however, interfere with either the decrease in CF or the appearance of ischemic myocardial lesions. These results suggest that two distinct pathophysiological mechanisms are involved in the L-NAME-induced effects, namely, (1) an increased activity of the renin-angiotensin system associated with the elevated arterial blood pressure and LVH, and (2) the appearance of structural and or functional coronary vascular alterations which lead to the ischemic lesions observed. / Doutorado / Farmacologia / Doutor em Clínica Médica
10

Efeitos da vitamina E sobre o fluxo coronario endotelio-dependente em cães hipercolesterolemicos

Abdalla, Luiz Antonio, 1953- 03 May 2002 (has links)
Orientador : Paulo Afonso Ribeiro Jorge / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T03:43:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Abdalla_LuizAntonio_D.pdf: 2307455 bytes, checksum: 2ecdebde34e296b4638bc3a971c60f8b (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Foram estudados os efeitos da vitamina E sobre o fluxo coronário endotélio-dependente em cães hipercolesterolêmicos. A pesquisa foi realizada em 21 cães machos adultos, pesando em média 7,4±1,0 kg, que foram divididos em três grupos: controle, hipercolesterolêmico e vitamina E. Os animais do grupo hipercolesterolêmico foram alimentados com uma dieta rica em colesterol (5% g/g) e óleo de coco (10% g/g) por 40 dias. O grupo vitamina E recebeu a mesma dieta, acrescida de 400 Ui de vitamina E, durante os últimos 15 dias do experimento. Os níveis de colesterol total sérico foram avaliados no começo e no final do estudo, por meio de "kits" enzimáticos e espectrofotômetro Beckman 700. O fluxo coronário foi medido por um fluxômetro eletromagnético (Caroline Instruments, Inc.), usando-se um probe, posicionado na artéria coronária descendente anterior esquerda, próximo ao óstio. Uma agulha, conectada a uma bomba de infusão, foi introduzida na artéria coronária para administração de acetilcolina (ACH) e nitroprussiato de sódio (NPS), à velocidade de 5 mg/kg/min. A aorta foi canulada para medida da pressão arterial por intermédio de transdutor acoplado a polígrafo da marca Siemmens (Mingograph 804). Os teores de colesterol e malonodialdeído (MOA) foram, também, medidos em segmentos de vaso coronário.Após 40 dias, os níveis de colesterol sérico haviam aumentado em 203%, no grupo hipercolesterolêmico e, em 198%, no grupo da vitamina E. Entretanto, esta diferença não foi significante (P>0,05). A pressão sangüínea na aorta e a freqüência cardíaca permaneceram sem alteração, durante a administração de ACH. Contudo, a pressão sistólica e a diastólica diminuíram e a freqüência cardíaca aumentou durante a infusão de NPS.O teor de colesterol tecidual e MOA aumentaram, significativamente, (P<0,05) nas amostras de artéria coronária do grupo hipercolesterolêmico, comparativamente aos animais do grupo-controle. A vitamina E reduziu o colesterol tecidual e o MDA nos animais hipercolesterolêmicos (P<0,05).A elevação do percentual do fluxo coronário, durante a administração da ACH, foi significativamente menor no grupo hipercolesterolêmico, quando comparada com an1ma1_ do grupo-controle (P<O,O5), mas manteve-se inalterada no grupo da vitamina E (p>0,05). O fluxo coronário aumentou, durante a administração de NPS, no grupo da vitamina E (P<0,05).Concluiu-se que a hipercolesterolemia reduziu o fluxo coronário endotéliodependente e aumentou o teor de colesterol tecidual e de MDA nas artérias coronárias. A vitamina E reduziu o MDA e o teor de colesterol tecidual, sem afetar significativamente o solúvel de colesterol sérico. A vitamina E restaurou o fluxo coronário, revertendo a disfunção endotelial na hipercolesterolemia / Abstract: The effects of vitamin E on endothelium-dependent coronary flow were studied in hypercholesterolernic dogs. Adult mongrel dogs weighing 7.4±1.0 kg were divided into control, hypercholesterolernic and vitamin E groups. The animals in the hypercholesterolernic group were fed a diet enriched with cholesterol (5%w/w) and coconut oil (l0%w/w) for 40 days. The vitamin E group received the same diet plus 400 IU of vitamin E during the last 15 days of the experiment. Total serum cholesterol levels were evaluated at the beginning and at the end of the experiment using a commercial enzyme kit and a Beckman analyzer. The coronary flow was determined byelectromagnetic flowmetry using a probe positioned in the left anterior descending coronary artery, near the ostium. A needle connected to a perfusion pump was introduced into the coronary artery for the administration of acetycholine and sodium nitroprusside at a rate of 5 ug!kg per min. The aorta was cannulated for the measurement of arterial blood pressure via a pressure transducer coupled to a Siemens multi-channel recorder. The tissue cholesterol content and malonic dialdehyde (MDA) were also measured in isolated coronary vessel specimens. At the end of 40 days, the serum cholesterol levels had increased by 203% and 198% in the hypercholesterolernic and vitamin E groups, respectively. However, the difference in the levels of these two groups was not significant (P>0.05). The aortic blood pressure and heart rate remained inchanged during acetylcholine administration. In contrast, systolic and diastolic pressure fell and the heart rate increased during the infusion of sodium nitroprusside. The tissue cholesterol content and MDA were significantly (P<0.05) increased in coronary artery specimens from the hypercholesterolernic compared to control animals. Vitamin E was able to reduce these increases in cholesterol treated animals (P<0.O5). The percent change in coronary flow during acetylcholine administration was significantly lower in the hypercholesterolernic group when compared with control animals (P<0.05) but was unaltered in the vitamin E group (P>0.05). During sodium nitroprusside administration, the coronary flow increased in the vitamin E group (P<O.O5). The authors conclude that hypercholesterolernia reduces endothelium-dependent coronary flow and increases the tissue cholesterol content and MDA of coronary arteries. Vitamin E decreases the MDA and the tissue cholesterol content without significantly affecting the total serum cholesterol level. Vitamin E may thus restore flow by reverting endothelial dysfunction / Doutorado / Medicina Interna / Doutor em Ciências Médicas

Page generated in 0.0796 seconds