• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • 5
  • 2
  • Tagged with
  • 15
  • 15
  • 15
  • 6
  • 6
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Análise da qualidade de experimentos controlados no contexto da engenharia de software empírica

Teixeira, Eudis Oliveira 21 May 2014 (has links)
Submitted by Luiz Felipe Barbosa (luiz.fbabreu2@ufpe.br) on 2015-03-09T12:40:59Z No. of bitstreams: 2 Dissertação Eudis Oliveira Teixeira.pdf: 798899 bytes, checksum: ddf3f89677d105c4b5f8c29f5c0fdb3a (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-09T12:40:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação Eudis Oliveira Teixeira.pdf: 798899 bytes, checksum: ddf3f89677d105c4b5f8c29f5c0fdb3a (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2014-05-21 / Contexto – Considerando o aumento do interesse em pesquisas que conduzem Estudos Empíricos (EE), assim como, do aumento no número de pesquisadores e instituições em todo o mundo que investigam processos experimentais em Engenharia de Software (ES), autores têm criticado a falta de qualidade e padronização dos experimentos quanto aos métodos, procedimentos e forma de divulgar os resultados de EE. Objetivo – Realizar uma análise quantitativa da qualidade dos estudos categorizados como experimentos controlados no contexto da comunidade de Engenharia de Software Empírica (ESE) quanto aos mecanismos de suporte utilizados, replicabilidade e rigor estatístico. Método – Em virtude de não ter encontrado na literatura revisada um padrão de perguntas para avaliar a qualidade de EE em ES, decidiu-se criar uma escala de qualidade baseada, principalmente, em listas de verificação amplamente utilizadas por pesquisadores da área de ES. O método de procedimento utilizado foi a abordagem GQM - Goal Question Metric, composta pelas fases: definição, planejamento, coleta e interpretação. Resultados – Os estudos que mencionaram o uso de mecanismos de suporte tiveram um índice de qualidade igual a 58,54, numa escala que vai de zero a cem pontos, enquanto aos que não usaram, tiveram um índice igual a 51,32. A classificação da variável replicabilidade e rigor estatístico foi respectivamente 63,42 (Boa) e 70,79 (Muito Boa) e, no geral, os resultados mostraram que o índice de qualidade dos estudos foi 57,15, sendo que entre os locais avaliados, houve diferença estatisticamente significativa apenas quando comparamos o Journal (ESEJ) com os outros dois locais pesquisados (EASE e ESEM). Conclusões – Houve evolução significativa na qualidade dos experimentos que relatou o uso de mecanismos de suporte, o que evidencia a importância da aplicação de metodologias de apoio que permitam planejar, executar e analisar resultados de EE em ES. Porém, o índice de qualidade dos estudos não apresentou diferenças estatísticas EUDIS OLIVEIRA TEIXEIRA no período avaliado, o que preocupa, pois não foram identificados avanços significativos na qualidade ao longo dos anos. Vale ressaltar que o instrumento de qualidade desenvolvido está estruturado de tal maneira que possa ser evoluído para avaliar a qualidade de outros tipos de estudos, uma vez que apresenta critérios gerais e outros específicos. Além dos resultados encontrados, espera-se ter contribuído, também, no sentido de prover às outras pesquisas uma compreensão sobre um modelo, processo ou guia que possa dar suporte à avaliação da qualidade de EE e com isso outros pesquisadores conduzam estudos com maior qualidade.
2

Investigando o uso e aplicação de métricas de manutenibilidade em empresas de software brasileiras

SOUTO, Samuel Carlos Romeiro Azevedo 02 February 2016 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-07-14T17:23:32Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DissertaçãoSamuelVersãoFinal.pdf: 2862424 bytes, checksum: 9e35f88b02b0f8114cb7e0c8b28e8992 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-14T17:23:32Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DissertaçãoSamuelVersãoFinal.pdf: 2862424 bytes, checksum: 9e35f88b02b0f8114cb7e0c8b28e8992 (MD5) Previous issue date: 2016-02-02 / CAPES / Manutenibilidade de Software (MS) é estudada desde que se tornou um dos componentes de modelos de qualidade aceitos globalmente. Tais modelos auxiliam pesquisadores e profissionais do mercado na avaliação do nível de qualidade dos seus sistemas. Como consequência, muitos pesquisadores vêm propondo métricas que podem ser utilizadas como indicadores de MS. Por outro lado, existe uma suspeita que o uso de métricas de MS ocorre de maneira diferente da academia. Neste caso, as empresas não estão adotando as métricas que estão sendo propostas no ambiente acadêmico. O objetivo desta pesquisa é investigar o cenário de adoção e aplicação de métricas de manutenibilidade de software sob o contexto industrial brasileiro. Este estudo permitirá afirmar se estas empresas utilizam atributos de MS propostos por acadêmicos ao redor do mundo ou se elas propõem suas próprias métricas para medição de MS. Para ter acesso aos dados desta pesquisa, foi utilizado o método empírico survey, dividido em duas etapas. A primeira etapa objetivou levantar informações que permitissem um panorama mais específico sobre a utilização e aplicação de tais métricas. Para isto, foi escolhido, como instrumento de pesquisa, entrevistas semi-estruturadas. A segunda etapa apresenta um enfoque mais amplo, englobando todo o cenário industrial de produção de software brasileira. Um questionário online foi utilizado como instrumento de pesquisa. Profissionais de diferentes posições em várias empresas participaram desta pesquisa. Foram coletados dados de engenheiros de requisitos, analista de qualidade, testadores, desenvolvedores, gerente de projetos, entre outros. Sete empresas participaram da primeira etapa da pesquisa e 68 respostas válidas foram levantadas no segundo momento. Com isto, 31 métricas de MS foram identificadas. Os resultados mostram que cerca de 90% das empresas realizam manutenção em seus produtos de software. Porém somente 60% (aproximadamente) afirmaram fazer uso de métricas de MS, resultando em uma discrepância com relação à manutenção de software vs. uso de métricas. Quase metade das empresas possuem processos bem definidos para coletar estas métricas. Entretanto, muitas delas ainda não apresentam tais processos formais de coleta. Neste último caso, elas utilizam aqueles atributos que melhor se adaptam às necessidades de um projeto específico. As conclusões deste estudo apontam para problemas que não é novidade nas pesquisas acadêmicas ao redor do mundo. Pela amostra investigada neste trabalho, reforça-se a suspeita de que muitos dos resultados das pesquisas científicas realizadas nas universidades não estão chegando na indústria e este fato se reflete quando o assunto é manutenção de software. Os resultados deste estudo apresentam dados que poderão ocasionar discussões sobre a forma como as métricas de manutenibilidade são propostas atualmente. / Software Maintainability (SM) has been studied since it became one of the key components of the software quality model accepted around the world. Such models support researchers and practitioners to evaluate the quality level of his systems. Therefore, many researchers have proposed a lot of metrics to be used as SM indicators. On the other hand, there is a suspicious that using SM metrics on industry is different from the academic context. In this case, practitioners do not adopt the metrics proposed/used by academia. Consequently, the goal of this research is to investigate the SM metrics adoption and applicability scenario on the Brazilian industrial context. This study will allow confirming if the practitioners use the SM metrics proposed by academics around the globe or if they propose their own metrics for SM measurement. As empirical method for data assessment, we used survey, divided in two steps. The first one was focused in gathering information that allowed us to design a specific scenario about the use and applicability of SM metrics. To achieve this goal, it was chosen, as research instrument, semi-structured interviews. The next step focused in a more general scenario, compassing the Brazillian software production industrial context. An online questionnaire was used as research instrument. Practitioners with different positions in several companies participated of this work. Data from requirements engineers, quality analysts, testers, developers and project managers were collected. 7 software companies participated in the first part of the study and 68 valid answers were collected on the second moment, resulting in 31 SM metrics listed. The results showed us that about 90% of the companies perform maintenance on their software products. However, only 60% confirms using maintainability metrics, resulting in a discrepancy regarding software maintenance vs SM metrics. Nearly half of the companies researched have used well-defined processes to collect these metrics. Nevertheless, there are those that do not have any formal methodology. Instead of it, they have used SM metrics that best fit to the needs of a specific project. The conclusions of this study point to an issue that is nothing new in the academic researchers around the world. Many of the academics results conducting, mainly, in the universities, are not coming to the software industries and this fact is also a truth when the subject is software maintenance. The results of this research may lead to discussions on how SM metrics are being proposals nowadays.
3

A systematic mapping study on software engineering testbeds

Francisco Spósito Barreiros, Emanoel 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:58:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3257_1.pdf: 820624 bytes, checksum: 0b5a95bb7462b1b6322093ade6c7e5f9 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / A pesquisa em Engenharia de Software precisa de mais evidências, principalmente em tópicos que envolvem interação humana, como manutenção de software. Muito embora pesquisa empírica esteja ganhando mais interesse, técnicas, metodologias e melhores práticas ainda estão em debate. Testbeds são ambientes empíricos nos quais pesquisadores podem planejar e executar estudos com a intenção de avaliar e/ou comparar tecnologias. O conceito é bem difundido em outras áreas, como Redes de Computadores, mas permanece pouco explorado na Engenharia de Software. O objetivo desta dissertação e agregar estudos relevantes que definem testbeds para avaliar tecnologias em Engenharia de Software. Para alcançar este objetivo, um Mapeamento Sistemático de Estudos da literatura de testbeds em Engenharia de Software foi executado. Baseado em buscas realizadas em mecanismos automatizados e buscas manuais em conferências importantes na área de Engenharia de Software, um total de 4239 estudos foi obtido. Treze (13) estudos primários foram identificados como relevantes e classificados de acordo com quatro perguntas de pesquisa. A partir da análise realizada, o estudo conclui que o uso de testbeds é benéfico em vários cenários. Importantes contribuições deste trabalho são: fornecer informações importantes para aqueles que desejam desenvolver testbeds, reduzir o tempo necessário para um tecnologia ser amplamente utilizada e disseminar o conceito pela comunidade.
4

Avaliação experimental de detecção de colisão para jogos J2ME

MARIZ, Eric Bruno Perazzo January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:01:15Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo7276_1.pdf: 1974230 bytes, checksum: 9bd492e9e517e54c77888c221041b589 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / Apesar da avaliação experimental ser uma abordagem aceita e bem difundida para validação científica na maioria das disciplinas, apenas recentemente ela tem sido sistematicamente usada em Engenharia de Software, para com o intuito de examinar experimentalmente abordagens de desenvolvimento. Neste contexto, o crescente mercado de jogos para dispositivos móveis tem uma alta demanda por pesquisas na área de Engenharia de Software Empírica, devido à necessidade de utilização de técnicas de desenvolvimento adequadas às limitações de memória e processamento destes dispositivos. Infelizmente, muito pouco tem sido feito ou relatado na literatura a respeito de avaliações empíricas de técnicas de desenvolvimento de jogos móveis, que são o principal tipo de aplicação móvel hoje em dia. Assim, o objetivo desta dissertação é fornecer um estudo experimental comparativo entre diferentes técnicas de detecção de colisão, função recorrente e muito freqüente, para jogos móveis usando a linguagem J2ME, que é o padrão atual de desenvolvimento. São adotadas três métricas para servir de base na análise comparativa dos resultados: A performance em quadros (frames) por segundo; o percentual do tempo total gasto nos métodos mais relevantes; e o tamanho do código-fonte. Algumas técnicas de detecção de colisão em duas dimensões são implementadas em 2 jogos (O Breakout e o Space Invaders) como estudo de caso. As técnicas foram executadas tanto em emulador quanto em celulares. A análise dos resultados obtidos identifica, com base nas métricas de comparação, qual técnica de detecção melhor se aplica para cada um dos dois jogos escolhidos. Exemplificando, a partir dos resultados podemos confirmar que o jogo Breakout possui uma boa performance quando o mesmo é implementado com ladrilhos. Diferentemente, o jogo Space Invaders, que não possui características de um jogo baseado em ladrilhos, demonstrou um resultado bastante insatisfatório no uso desta técnica quando comparado com as outras
5

Métricas como Ferramenta de Auxílio para o Gerenciamento de Dívida Técnica em Produtos de Software

Cavalcanti Júnior, Antonio Luiz de Oliveira 01 November 2012 (has links)
Submitted by Daniella Sodre (daniella.sodre@ufpe.br) on 2015-03-09T12:50:30Z No. of bitstreams: 2 Dissertacao Antonio Cavalcanti.pdf: 1847589 bytes, checksum: d68a6d0a8cf07180e223791edb011bfb (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-09T12:50:30Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertacao Antonio Cavalcanti.pdf: 1847589 bytes, checksum: d68a6d0a8cf07180e223791edb011bfb (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012-11-01 / É amplamente aceito que o custo de manutenção de um software representa mais de 90% do custo total do produto durante todo seu ciclo de vida. O custo de desenvolvimento do produto tende a se tornar insignificante principalmente em softwares com longos ciclos de vida. Softwares perdem sua importância e tendem a cair em desuso caso não sejam evoluídos. Naturalmente, durante esse processo de evolução diversas forças externas e internas corroboram para o decaimento da qualidade do código fonte do software, como por exemplo, pressões do mercado, diminuição dos orçamentos para manutenção, mudanças no time de desenvolvedores, dentre outros. Apesar de existirem técnicas para acompanhar a qualidade do código fonte de um software utilizando-­‐se métricas, nenhuma leva em consideração o contexto e decisões tomadas que levaram à diminuição da qualidade se tornando então técnicas reativas. Para explicar esse decaimento de qualidade, inserir informações contextuais sobre as decisões tomadas, permitir planejamento preventivo e acompanhar o aumento dos custos de manutenção em softwares com código fonte já comprometido, é utilizada a metáfora de Dívida Técnica. A metáfora de Dívida Técnica é uma analogia ao conceito de empréstimo financeiro. Ao comprometer a qualidade do código fonte do sistema em detrimento a algum benefício imediato, contrai-­‐se uma dívida onde o valor do empréstimo é o esforço economizado na execução da tarefa. Como toda dívida, são aplicados juros sobre o empréstimo contraído e se a dívida não for adequadamente controlado, no futuro a maior parte do esforço de manutenção e evolução será gasto amortizando os custos da dívida. Apesar de intuitiva, muito popular na comunidade de profissionais de software e útil para diminuir a distância entre o vocabulário técnico e o gerencial, a metáfora tem sua definição em evidências anedóticas, por isso se faz necessário estudos que possam descrever o fenômeno com rigor científico. Nesse contexto, o objetivo desse estudo é caracterizar a metáfora de Dívida Técnica sob a ótica de métricas de software, descrevendo relações existentes entre as tomadas de decisões e os impactos causados na qualidade, utilizando-­‐se de suítes clássicas de métricas, fundamentado em 7 anos de dados históricos de projetos reais e companhamento por 8 meses de um projeto vivo.
6

Understanding software product lines inspection in an industrial setting

Souza, Iuri Santos 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:59:44Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5530_1.pdf: 3005185 bytes, checksum: 2a022c6abeac87f561b30607dd251420 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / Reuso de software é um aspecto fundamental para as organizações de software interessadas em melhorar os custos, a qualidade e reduzir o tempo de entrega dos produtos. Engenharia de Linhas de Produtos de software (SPL) é um conceito crescente em engenharia de software e foi desenvolvido objetivando uma maneira sistemática e prescrita para alcançar reuso. SPL é uma estratégia de reuso pró-ativa, que explora semelhanças e gerencia variabilidades dentro de um conjunto de produtos. O inerente reuso de artefatos de software em combinação com o desenvolvimento usualmente iterativo, traz um conjunto de melhorias para o desenvolvimento de software no contexto de SPL. Além disso, o conjunto de benefícios de SPL não acontecem sem esforços, tem alguns desafios e requer abordagens de garantia de qualidade, como testes e inspeção. Se esses pontos não são considerados, o sucesso da linha pode não ser alcançado, contrariando os enormes benefícios econômicos. Embora alguns autores discutam a importância de inspeções de software em todo o desenvolvimento de engenharia de software, na prática, poucos estudos discutem a relação entre inspeção e artefatos das fases iniciais de SPL. O cenário de Qualidade em SPL tem uma carência substancial da literatura em discutir as técnicas de garantia de qualidade. Neste cenário, esta dissertação apresenta um conjunto de evidências empíricas sobre Inspeção em Linhas de Produtos de Software fornecidas por um estudo empírico embutido, realizado em um ambiente industrial com objetivo de compreender e caracterizar como a atividade de inspeção deve ser tratada nas fases iniciais de SPL (escopo e engenharia de requisitos), especialmente para os artefatos de especificação de features, requisitos funcionais e casos de uso. Além disso, com base nos resultados coletados no estudo empírico alguns modelos de predição foram construídos a fim de estimar o número de não-conformidades para os artefatos investigados neste trabalho
7

Replicação de estudos empíricos em engenharia de software: extensão de um mapeamento sistemático.

BEZERRA, Roberta Moraes Monteiro 05 May 2014 (has links)
Submitted by Luiz Felipe Barbosa (luiz.fbabreu2@ufpe.br) on 2015-03-10T17:58:34Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Roberta Moraes Monteiro Bezerra.PDF: 1091395 bytes, checksum: 97b21b9ce126c1c662fb69cb1cbaf288 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-11T17:37:53Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Roberta Moraes Monteiro Bezerra.PDF: 1091395 bytes, checksum: 97b21b9ce126c1c662fb69cb1cbaf288 (MD5) Previous issue date: 2014-05-05 / Contexto: Pesquisadores das ciências empíricas relatam a necessidade de realizar replicações dos estudos empíricos, inclusive na Engenharia de Software. Os primeiros estudos de replicação na Engenharia de Software Empírica são da década de 1990, sendo uma área relativamente recente. A Engenharia de Software Empírica ainda não conseguiu definir os termos e conceitos básicos de replicação, estando este debate em estágio inicial. Também não existe uma vasta literatura com material de replicação. Objetivo: Estender a pesquisa de (Silva et al., 2011) analisando os estudos relacionadas a replicação na Engenharia de Software Empírica e publicadas nos anos de 2011 e 2012. Método: A realização de um mapeamento sistemático sobre o estado atual dos trabalhos de replicação na Engenharia de Software Empírica, para extrair e analisar os novos dados dos artigos selecionados e depois comparar os resultados dos dois mapeamentos sistemáticos. Resultados: Nesse estudo foram analisados mais de 7.000 artigos, a partir dos quais foram selecionados 39 artigos referente a replicações executadas, com 51 replicações, executadas em 2011 e 2012, e 35 estudos originais. Também foram selecionados 10 artigos referente a trabalhos teóricos sobre replicação. 53% das replicações são consideradas externas; há uma forte concentração de replicações de quasi-experimentos, que utilizam “Acadêmicos” como unidade de análise e que confirmam o estudo original. Os conjuntos de replicação com apenas uma replicação para cada estudo original representam 80% dos conjuntos. Os tópicos de Design de Software, Teste de Software e Qualidade de Software concentram 58,8% das replicações. Conclusões: Considerando os números do primeiro mapeamento e do atual, percebe-se um aumento proporcional no número de replicações que retratam estudos empíricos na Engenharia de Software, entretanto, o número de replicações ainda é pequeno, sendo preciso incentivos para aumentar o número de replicações e a qualidade dos seus resultados. Quando analisado os resultados desta extensão e do primeiro mapeamento, percebe-se que as maiores mudanças estão entre as replicações externas.
8

Mecanismos utilizados para conduzir estudos empíricos na engenharia de software: um mapeamento sistemático

BORGES JÚNIOR, Alex Nery 27 February 2015 (has links)
Submitted by Fabio Sobreira Campos da Costa (fabio.sobreira@ufpe.br) on 2016-08-17T12:14:52Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_AlexNery_V18 (VFinal_Biblioteca).pdf: 3946748 bytes, checksum: 139ad5265a5a9bfe6cb97a591113354a (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-17T12:14:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_AlexNery_V18 (VFinal_Biblioteca).pdf: 3946748 bytes, checksum: 139ad5265a5a9bfe6cb97a591113354a (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / FACEPE / Contexto – Tem-se observado que o interesse em conduzir estudos empíricos vem aumentando na comunidade de Engenharia de Software, permitindo melhorar a qualidade das pesquisas e acelerar a adoção de novas tecnologias no mercado de software. Para fomentar pesquisas empíricas nesse contexto, é essencial entender os ambientes, diretrizes, processos, ferramentas e outros recursos disponíveis para conduzir tais estudos. Objetivo – Esta pesquisa tem o objetivo de identificar mecanismos de suporte (metodologias, framework, ferramentas, guias, processos, etc.) utilizados para planejar e conduzir estudos empíricos na comunidade de Engenharia de Software Empírica. Além disso, espera-se mapear outras evidências importantes na área, como os métodos empíricos mais utilizados e a evolução, ao longo dos anos, do uso de estratégias e mecanismos de pesquisa empírica. Método – Foi adotado o Estudo de Mapeamento Sistemático, conduzido de acordo com guias e diretrizes de Engenharia de Software Baseada em Evidências. Resultado – Foram identificados 375 mecanismos. Este trabalho fornece um catálogo com informações de todos os mecanismos e em quais estratégias empíricas são aplicados. Serão abordados os mecanismos mais utilizados para guiar os principais métodos empíricos. Este trabalho também discute outras informações relevantes da comunidade de Engenharia de Software Empírica. Observou-se que a maioria dos mecanismos utilizados como referência para guiar estudos empíricos é adotado de outras áreas científicas. Além disso, muitos estudos não aplicam estratégias empíricas e / ou não citam referências para apoiar sua pesquisa. Experimento e estudo de caso são os métodos empíricos mais aplicados. Conclusão – Esta pesquisa evidenciou que a realização de estudos empíricos na Engenharia de Software tem aumentado ao longo dos anos. No entanto, ainda há lacunas a serem preenchidas, como o desenvolvimento de novos ambientes e recursos para auxiliar atividades específicas nessa área. Portanto, um catálogo de mecanismos de suporte, onde e como foram aplicados, é um trunfo importante para a comunidade de Engenharia de Software. Tal recurso pode promover a realização de estudos empíricos, no sentido de auxiliar a escolha sobre quais estratégias e guias usar em uma pesquisa. Além disso, foram identificadas novas perspectivas e lacunas que podem orientar a definição de outras pesquisas voltadas para a melhoria e disseminação de estudos empíricos na área. / Context – It is possible to observe that empirical studies are gaining recognition in the Software Engineering research community, allowing improve quality of researches and accelerate the adoption of new technologies in the software market. In order to foster empirical research in this context, it is essential understand the environments, guidelines, process, tools, and other mechanisms available to conduct such studies. Objective – This research aims to identify support mechanisms (methodology, framework, tool, guidelines, process, etc.) used to plan and to conduct empirical studies in the Empirical Software Engineering community. In addition, it is expected to map other evidence of this area, as the most widely used empirical methods and the evolution of the use of empirical strategies and mechanisms along the years. Method – The method adopted was the Systematic Mapping Study conducted according to guidelines of Evidence-Based Software Engineering. Result - A total of 375 mechanisms were identified. This work provide a catalog with information of all the identified mechanisms and the empirical strategies in which they were used to support. And also describes the most used support mechanisms to guide the main types of empirical strategies in Software Engineering. This study also discusses relevant findings of the Empirical Software Engineering community. It was observed that the most mechanisms used as a reference to guide empirical studies are not specific to this area. Besides, many studies did not apply empirical strategies and/or did not cite any resource to support their research. Experiment and case study are the empirical strategies most applied. Conclusion – This research showed that the performance of empirical studies in Software Engineering has increased over the years. However, there are still gaps to be filled, as the development of support mechanisms to specific activities in this area. Therefore, the list of support mechanisms, where and how they were applied is an important asset to the Software Engineering community. Such asset can foster empirical studies aiding the choice regarding which strategies and mechanisms to use in a research, as well as pointing out examples where they were used, mainly to newcomers researchers. Also, were identified new perspectives and gaps that foster other research for the improvement and dissemination of empirical research in this area.
9

Mecanismos utilizados para conduzir estudos empíricos na engenharia de software: um mapeamento sistemático

BORGES JÚNIOR, Alex Nery 27 February 2015 (has links)
Submitted by Fabio Sobreira Campos da Costa (fabio.sobreira@ufpe.br) on 2016-08-17T12:23:47Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_AlexNery_V18 (VFinal_Biblioteca).pdf: 3946748 bytes, checksum: 139ad5265a5a9bfe6cb97a591113354a (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-17T12:23:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação_AlexNery_V18 (VFinal_Biblioteca).pdf: 3946748 bytes, checksum: 139ad5265a5a9bfe6cb97a591113354a (MD5) Previous issue date: 2015-02-27 / FACEPE / Contexto – Tem-se observado que o interesse em conduzir estudos empíricos vem aumentando na comunidade de Engenharia de Software, permitindo melhorar a qualidade das pesquisas e acelerar a adoção de novas tecnologias no mercado de software. Para fomentar pesquisas empíricas nesse contexto, é essencial entender os ambientes, diretrizes, processos, ferramentas e outros recursos disponíveis para conduzir tais estudos. Objetivo – Esta pesquisa tem o objetivo de identificar mecanismos de suporte (metodologias, framework, ferramentas, guias, processos, etc.) utilizados para planejar e conduzir estudos empíricos na comunidade de Engenharia de Software Empírica. Além disso, espera-se mapear outras evidências importantes na área, como os métodos empíricos mais utilizados e a evolução, ao longo dos anos, do uso de estratégias e mecanismos de pesquisa empírica. Método – Foi adotado o Estudo de Mapeamento Sistemático, conduzido de acordo com guias e diretrizes de Engenharia de Software Baseada em Evidências. Resultado – Foram identificados 375 mecanismos. Este trabalho fornece um catálogo com informações de todos os mecanismos e em quais estratégias empíricas são aplicados. Serão abordados os mecanismos mais utilizados para guiar os principais métodos empíricos. Este trabalho também discute outras informações relevantes da comunidade de Engenharia de Software Empírica. Observou-se que a maioria dos mecanismos utilizados como referência para guiar estudos empíricos é adotado de outras áreas científicas. Além disso, muitos estudos não aplicam estratégias empíricas e / ou não citam referências para apoiar sua pesquisa. Experimento e estudo de caso são os métodos empíricos mais aplicados. Conclusão – Esta pesquisa evidenciou que a realização de estudos empíricos na Engenharia de Software tem aumentado ao longo dos anos. No entanto, ainda há lacunas a serem preenchidas, como o desenvolvimento de novos ambientes e recursos para auxiliar atividades específicas nessa área. Portanto, um catálogo de mecanismos de suporte, onde e como foram aplicados, é um trunfo importante para a comunidade de Engenharia de Software. Tal recurso pode promover a realização de estudos empíricos, no sentido de auxiliar a escolha sobre quais estratégias e guias usar em uma pesquisa. Além disso, foram identificadas novas perspectivas e lacunas que podem orientar a definição de outras pesquisas voltadas para a melhoria e disseminação de estudos empíricos na área. / Context – It is possible to observe that empirical studies are gaining recognition in the Software Engineering research community, allowing improve quality of researches and accelerate the adoption of new technologies in the software market. In order to foster empirical research in this context, it is essential understand the environments, guidelines, process, tools, and other mechanisms available to conduct such studies. Objective – This research aims to identify support mechanisms (methodology, framework, tool, guidelines, process, etc.) used to plan and to conduct empirical studies in the Empirical Software Engineering community. In addition, it is expected to map other evidence of this area, as the most widely used empirical methods and the evolution of the use of empirical strategies and mechanisms along the years. Method – The method adopted was the Systematic Mapping Study conducted according to guidelines of Evidence-Based Software Engineering. Result - A total of 375 mechanisms were identified. This work provide a catalog with information of all the identified mechanisms and the empirical strategies in which they were used to support. And also describes the most used support mechanisms to guide the main types of empirical strategies in Software Engineering. This study also discusses relevant findings of the Empirical Software Engineering community. It was observed that the most mechanisms used as a reference to guide empirical studies are not specific to this area. Besides, many studies did not apply empirical strategies and/or did not cite any resource to support their research. Experiment and case study are the empirical strategies most applied. Conclusion – This research showed that the performance of empirical studies in Software Engineering has increased over the years. However, there are still gaps to be filled, as the development of support mechanisms to specific activities in this area. Therefore, the list of support mechanisms, where and how they were applied is an important asset to the Software Engineering community. Such asset can foster empirical studies aiding the choice regarding which strategies and mechanisms to use in a research, as well as pointing out examples where they were used, mainly to newcomers researchers. Also, were identified new perspectives and gaps that foster other research for the improvement and dissemination of empirical research in this area.
10

Analysis of human-centric software engineering experiments: a systematic mapping study

FALCÃO, Larissa Catão Tenório 18 February 2016 (has links)
Submitted by Natalia de Souza Gonçalves (natalia.goncalves@ufpe.br) on 2016-09-28T12:40:17Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertacao - Larissa Falcao - Final - Correcoes Biblioteca - Entrega.pdf: 1172723 bytes, checksum: b0a57a917a5abab25c66870d353d906f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-28T12:40:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertacao - Larissa Falcao - Final - Correcoes Biblioteca - Entrega.pdf: 1172723 bytes, checksum: b0a57a917a5abab25c66870d353d906f (MD5) Previous issue date: 2016-02-18 / CNPq / Software Engineering professionals need to have information about new support mechanisms to decide, not at random, what option is best adapting it needs. One way of obtaining this information is through empirical studies that make the mechanisms used to support the design and development of software, be evaluated in practice. Thus, scientific research through experiments and empirical studies are fundamental during the evaluation of any new technology to software development. In this context, researchers perform experiments to check their proposals under controlled conditions. Therefore, experiments are an important category of empirical studies and are the classical approach for identifying cause-effect relationships. The goal of this dissertation is qualitatively and quantitatively characterizes and analyze human-centric experiments in software engineering, published in three journals andthree conferences proceedings from 2003 to 2013. To reach this objective was performed a systematic mapping study that includes all full papers published at EASE, ESEM, ICSE, ESEJ, JSS, TSE. Based on manual searches in those important conferences and journals in Software Engineering, were analyzed 3671 papers. 244 primary studies were identified as relevant, reporting experiments. In these experiments, we obtained qualitative and quantified data about authors and institutions, subjects, tasks performed, environment, replication and threats to validity. From the analysis performed, this work conclude that despite guidelines exist now, there is a large gap in the report of the experiments. The main contribution of this work is to provide the reporting status of human-centric software engineering experiments and how this field has matured. This work also proposes a list of information that an experiment report expected to have. / Profissionais de engenharia de software precisam ter informações sobre os novos mecanismos de apoio, a fim de decidir sem ser ao acaso, qual é a melhor opção que se adapta ao que se precisa. Uma maneira de obter essas informações é através de estudos empíricos, que permitem que os mecanismos utilizados para apoiar a concepção e desenvolvimento de software sejam avaliados na prática. Assim, a pesquisa científica através de experimentos e estudos empíricos são de fundamental importância na avaliação de qualquer nova tecnologia para desenvolvimento de software. Pesquisadores realizam experimentos para verificar as suas propostas sob condições controladas. Portanto, os experimentos são uma categoria importante de estudos empíricos e são a abordagem clássica para identificar relações de causaefeito. O objetivo deste trabalho é caracterizar qualitativa e quantitativamente, e analisar experimentos centrados em humanos em engenharia de software, publicados em três jornais e três conferências de 2003 a 2013. Para atingir este objetivo foi realizado um estudo de mapeamento sistemático que inclui todos os artigos completos publicados no EASE, ESEM, ICSE, ESEJ, JSS, TSE. Com base em pesquisas manuais nessas importantes conferências e periódicos em Engenharia de Software, foram analisados 3671 artigos. 244 estudos primários foram identificados como relevantes, relatando experimentos. Nesses experimentos foram obtidos dados qualitativos e quantificados sobre autores e instituições, participantes, tarefas realizadas, o ambiente, replicação e ameaças à validade. A partir da análise realizada, este trabalho conclui que apesar dos guias existirem agora, há uma grande lacuna no relatório desses experimentos. A principal contribuição deste trabalho é fornecer o status dos relatórios de experimentos centrados em humanos em engenharia de software e como este campo amadureceu. Este trabalho também propõe uma lista de informações que um relatório de experimento deve ter.

Page generated in 0.1152 seconds