• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1438
  • 10
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1470
  • 842
  • 471
  • 180
  • 147
  • 136
  • 128
  • 126
  • 123
  • 118
  • 106
  • 106
  • 100
  • 100
  • 96
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Complicações infecciosas e fatores preditivos de infecção em pacientes queimados

Macedo, Jefferson Lessa Soares de 13 January 2006 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2006. / Submitted by Érika Rayanne Carvalho (carvalho.erika@ymail.com) on 2009-12-01T22:16:00Z No. of bitstreams: 1 2006_Jefferson Lessa Soares de Macedo.pdf: 3694510 bytes, checksum: 8a01e8fbc49f3adf9286f9d3bfe30d9e (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-01-15T21:14:08Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Jefferson Lessa Soares de Macedo.pdf: 3694510 bytes, checksum: 8a01e8fbc49f3adf9286f9d3bfe30d9e (MD5) / Made available in DSpace on 2010-01-15T21:14:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Jefferson Lessa Soares de Macedo.pdf: 3694510 bytes, checksum: 8a01e8fbc49f3adf9286f9d3bfe30d9e (MD5) Previous issue date: 2006-01-13 / ANTECEDENTES. Os avanços no tratamento de queimados têm reduzido as taxas de letalidade e melhorado a qualidade de vida das vítimas de queimaduras. Entretanto, as complicações infecciosas continuam sendo um desafio e uma das principais causas de óbito do queimado. Além da extensão da superfície corporal queimada, que acarreta ausência de cobertura cutânea com grande carga de colonização bacteriana, outros fatores favorecem as complicações infecciosas nos queimados: a imunossupressão decorrente da lesão térmica, a possibilidade de translocação bacteriana gastrintestinal e a internação prolongada. Também, o uso de cateteres e tubos, ou seja, os procedimentos invasivos diagnósticos e terapêuticos que acabam alterando as defesas naturais do hospedeiro, favorecem a ocorrência de infecção. OBJETIVO. Investigar as principais complicações infecciosas e os fatores preditivos de infecção em pacientes queimados. MÉTODO. O estudo foi conduzido durante 12 meses, compreendendo 278 pacientes que foram tratados em regime de internação hospitalar na Unidade de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte, Brasília, DF. As complicações infecciosas dos pacientes tratados na Unidade de Queimados foram registradas prospectivamente de acordo com critérios definidos previamente. As avaliações hematológicas, bioquímicas, microbiológicas e imunológicas foram realizadas pelo menos em intervalos semanais durante a internação desses pacientes. A análise estatística foi feita através do teste t, qui-quadrado e regressão logística. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. RESULTADOS. Dos duzentos setenta e oito pacientes incluídos no estudo, 167 (60,1%) foram do gênero masculino. A média de idade foi 24 anos (variação de 1 a 82 anos). A média da superfície corporal queimada foi 14% (variação de 1 a 100%). Cento cinqüenta e dois (54,7%) tiveram queimaduras por chama aberta, 96 (34,5%) por líquidos quentes, 25 (9%) por eletricidade e 5 (1,8%) por agentes químicos. O tempo médio de internação foi 12 dias (variação 1 a 86 dias). Catorze (5,0%) pacientes morreram durante o estudo. Oitenta e seis pacientes tiveram um total de 148 infecções, enquanto 192 não tiveram infecção. Os pacientes com infecção apresentaram queimaduras mais extensas, foram submetidos a mais procedimentos cirúrgicos e permaneceram mais tempo internados na Unidade (p<0,001). Além disso, esses pacientes necessitaram mais freqüentemente de cateteres e transfusões de sangue (p<0,001). Os achados laboratoriais mais comuns dos pacientes que desenvolveram infecção foram anemia, hipoalbuminemia, trombocitopenia e menor média de linfócitos T CD4+ no quinto dia de internação. O isolamento de bactéria multirresistente ou fungo na ferida foi mais freqüente em pacientes com infecção (p<0,001). Cinqüenta e sete (20,5%) pacientes apresentaram 72 episódios de infecção da corrente sangüínea. Staphylococcus coagulase-negativo foi o principal microrganismo causador de infecção da corrente sangüínea, seguido por S. aureus sensível à oxacilina, Klebsiella pneumoniae e Pseudomonas aeruginosa. Dezoito (6,5%) pacientes desenvolveram pneumonia. Os principais microrganismos causadores de pneumonia foram Pseudomonas aeruginosa e S. aureus resistente à oxacilina. Quarenta e nove (17,6%) pacientes tiveram infecção de ferida, sendo que os microrganismos mais freqüentes causadores dessa infecção foram S. aureus sensível à oxacilina, seguido por Staphylococcus coagulase-negativo. Após a análise multivariada, os principais fatores preditivos de infecção em pacientes queimados foram: o tempo de internação, a superfície corporal queimada, o isolamento de fungos na ferida queimada e procedimentos cirúrgicos (desbridamentos e enxertias de pele). CONCLUSÃO. A maioria das infecções foi da corrente sangüínea, seguida por infecção da ferida e pneumonia. Um melhor conhecimento dos fatores preditivos para complicações infecciosas em pacientes queimados permite estimar a probabilidade de infecção usando uma equação de regressão logística. O conhecimento dessa probabilidade poderá facilitar o diagnóstico e o tratamento precoces dessas complicações, com uma terapia sistêmica adequada, contribuindo para reduzir a morbidade e letalidade nesses pacientes. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / BACKGROUND. Despite advances of the treatment of burns have decreased the letality rate and improved the quality of life of burned patients, infectious complication remain a major cause of death in burn victims. Few patients are as susceptible to the development of infections as burn patients. Severe dysfunction of the immune system, a large cutaneous colonization, the possibility of gastrointestinal translocation, a prolonged hospitalization and invasive diagnostic and therapeutic procedures, all contribute to infections. OBJECTIVE. The purpose of this study was to determine the principal infectious complications and predictive factors of infection in burned patients. METHOD. Two-hundred and seventy-eight patients consecutively admitted to the Burn Unit of Hospital Regional da Asa Norte during 2004 were included in this prospective study. The patients were followed to discharge or death. Infections in all patients, admitted and treated for burn injury, have been registered prospectively, according to previously defined criteria. All infections were registered, starting at the day of admittance. Any infections manifested during the management of a burn victim are followed carefully. Only burn wound infections already present on admission were excluded. Infections were grouped in three major classes: blood stream infection (BSI), pneumonia and burn wound infection. The diagnosis of infection in burn patients is based on clinical and laboratory parameters. The criteria for infections were mainly based on those given by the Center for Disease Control, Atlanta , USA. Statistical methods used were test t, Chi-square analysis with Yates´correction and logistic regression analysis. This study was approved by the Ethical Committee of the Secretary of State for Health of Brasília, Federal District. RESULTS. Two-hundred and seventy-eight patients with burn injuries, consecutively admitted to the Burn Unit of Hospital Regional da Asa Norte during 2004, one-hundred and eleven female and 167 male patients were included in the study. Median age for the 278 patients was 24 years (range 1-82). Median total body surface area burn was 14% (range 1-100%). One-hundred and fifty-two (54,7%) patients had flame injuries, 96 (34,5%) were scald injuries, 25 (9%) electrical injuries and 5 (1,8%) chemical injuries. The median length of stay was 12 days (range 1-86 days). Fourteen (5,0%) patients died during their stay in the burns Unit. Eighty-six patients had in total 148 infections, whereas 192 patients were not infected. Patients with infection were older, had larger burns, were submitted to more procedures such as skin grafting and stayed longer in the Unit (p<0,001). Furthermore, infected patients needed more frequently catheters and transfusion (p<0,001). The most common laboratory findings of the infected patients were anemia, hypoalbuminemia, thrombocytopenia and lower median number of CD4+ T lymphocytes on fifth day of stay. The isolation of multiresistant bacteria or fungi in the wound were more likely in infected patients (p<0,001). Fifty-seven patients had 72 episodes of bloodstream infection (BSI). Coagulase-negative staphylococci were the most common microorganisms causing BSI, and next in frequency were oxacillin sensitive Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae and Pseudomonas aeruginosa. Eighteen (6,5%) patients developed pneumonia. The most common microorganisms causing pneumonia were Pseudomonas aeruginosa and methicillin resistant Staphylococcus aureus. Forty-nine (17,6%) patients had burn wound infections. The most frequent organism causing wound infection was oxacillin sensitive Staphylococcus aureus, and next in frequency were Coagulase-negative staphylococci. After multivaried analysis, the most suitable predictive factors of infection in burned patients were total body surface area burn, length of stay, isolation of fungi on culture from swabs of burn wounds and surgical procedures. CONCLUSIONS. The majority of infections were bloodstream infections, followed by wound infections and pneumonia. The appropriate knowledge of predictive factors of infectious complications in burned patients permit estimate the probability of infection using the logistic regression equation. The use of this equation may provide better guidance for the diagnostic and therapeutic handling of these complications in burned patients.
2

Resposta terapêutica e inflamatória de ratos com infecção peritoneal submetidos ao uso tópico de Ampicilina/Sulbactam

Kreimer, Flavio January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:27:10Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5551_1.pdf: 863432 bytes, checksum: 4a7672e1d2f9156b8a95cbef46feec51 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / A peritonite aguda representa uma importante causa de sepsis e óbito nas unidades de terapia intensiva e cirurgia. Classicamente o seu tratamento deve incluir: a administração sistêmica de antibióticos, a remoção mecânica dos contaminantes e a restauração da integridade gastrintestinal. A utilização de antibióticos diretamente na cavidade peritoneal é controversa. Com objetivo de avaliar o uso terapêutico, intraperitoneal da ampicilina associada ao sulbactam, foram mensurados os níveis plasmáticos do óxido nítrico, bem como a contagem de eosinófilos, linfócitos, monócitos e neutrófilos no sangue e no lavado peritoneal, utilizando-se modelo de peritonite em ratos (ligaduratransfixação cecal). Vinte quatro ratos Wistar, machos, foram divididos em quatro grupos de seis animais, assim distribuídos: grupo A: método de indução de peritonite soltura da ligadura + tratamento com soro fisiológico; grupo B: método de indução de peritonite + soltura da ligadura + tratamento com soro fisiológico acrescido de ampicilina / sulbactam; grupo C: método de indução de peritonite + soltura da ligadura -transfixação cecal; e grupo D: laparatomia para realização de lavado peritoneal mais coleta de sangue. A ligadura -transfixação do cecum permaneceu por 24 horas, antes do tratamento instaurado. Foi realizada uma relaparotomia nos 18 ratos com coleta de líquido de lavado peritoneal e sangue. Foram dosados os níveis plasmáticos de óxido nítrico e determinado o número de eosinófilos, linfócitos, monócitos e neutrófilos no sangue e no lavado peritoneal. Não ocorreu diferença estatisticamente significante (p > 0,05) nos níveis de óxido nítrico, bem como no número de eosinófilos, linfócitos, monócitos e neutrófilos no sangue e no lavado peritoneal, entre os grupos. Neste estudo, concluiu-se que: a utilização de ampicilina associada a sulbactam por via intraperitoneal nos ratos com peritonite fecal: não modificou a sobrevida; não alterou os níveis plasmáticos de óxido nítrico; não alterou a contagem de eosinófilos, linfócitos, monócitos e neutrófilos tanto no sangue como no lavado peritoneal
3

Fatores estimuladores de colonias para o tratamento da neurotropenia febril pos-quimioterapia : revisão sistematica da literatura e meta-analise

Clark, Otavio Augusto Camara 13 February 2003 (has links)
Orientador: Paulo Eduardo Pizão / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-03T17:04:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Clark_OtavioAugustoCamara_D.pdf: 6114801 bytes, checksum: ac1cf5e223b8647c1eff462afc0a0e78 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: RAZÕES: A neutropenia febril é uma complicação freqüente em pacientes tratados com quimioterapia. É potencialmente fatal e requer intervenção médica imediata. O tratamento padrão é feito com antibióticos (ATB) e cuidados gerais. Devido ao efeito conhecido de algumas citocinas (fatores estimuladores de colônias - FEC) em aumentar o número de neutrófilos circulantes, vários estudos clínicos avaliaram a relevância da adição de FEC no tratamento da neutropenia febril. Os resultados destes estudos são controversos e nenhuma conclusão definitiva pôde ser alcançada. Uma revisão sistemática da literatura é altamente recomendável para avaliar esta questão. MÉTODOS: Revisão sistemática e meta-análise de estudos clínicos randomizados que comparem o uso de FEC mais ATB contra ATB apenas no tratamento da neutropenia febril. Os resultados da meta-análise são expressos como Odds Ratio de Peto (OR) e Hazard Ratio (HR) com o correspondente intervalo de confiança de 95% (IC). Os desfechos clínicos avaliados são mortalidade (geral e relacionada à infecção), tempo de hospitalização, tempo para recuperação dos neutrófilos, tempo para resolução da febre, tempo para retirada dos antibióticos e efeitos colaterais. RESULTADOS: Mais de 9000 referências foram revistas. Treze estudos foram incluídos. A mortalidade geral não foi influenciada pelo uso de FEC [OR= 0,68; IC 95%= 0,43 a 1,08; p=0,1]. Um resultado significativo foi obtido na análise de mortalidade relacionada à infecção [OR= 0,51; IC95%= 0,26 a 1,00; p= 0,05], porém este resultado foi muito influenciado por um único estudo que teve uma alta proporção de mortes. Quando este estudo é excluído, um possível efeito do FEC desaparece [OR= 0,85; IC95%= 0,33 a 2,20; p= 0,7]. O grupo tratado com FEC teve um menor tempo de hospitalização [HR = 0,63; IC 95%= 0,49 a 0,82; p= 0,0006] e um menor tempo para recuperação dos neutrófilos [HR=0,32; IC 95%= 0,23 a 0,46; p < 0,00001]. CONCLUSÃO: Os dados deste estudo não validam o uso rotineiro do FEC em pacientes com neutropenia febril, quando o objetivo é reduzir mortalidade. Há porém um efeito significativo do FEC em reduzir o tempo de internação / Abstract: Colony Stimulating Factors for the Treatment of Febrile Neutropenia BACKGROUND: Febrile Neutropenia is a frequent event in cancer patients treated with chemotherapy. It is a potentially life threatening situation and requires prompt medical intervention. The standard treatment includes supportive care plus broad-spectrum antibiotics (ATB). Due to the known effect of some cytokines (colony stimulating factors CSF) on increase the numbers of circulating neutrophils, clinical studies have been done to evaluate their role on the treatment of febrile neutropenia. The results of these studies are, indeed, controversial. A systematic review is highly recommended to evaluate the role of CSF on the treatment of febrile neutropenia. METHODS: A systematic review of randomized controlled trials that compare the use of CSF plus ATB versus ATB alone on the treatment of febrile neutropenia. When appropriate, the results of individual studies were pooled on a meta-analysis. The pooled results are expressed as Peto's Odds Ratio (OR) and Hazard Ratio (HR) with the correspondent 95% confidence interval (CI). The outcomes evaluated are mortality (overall and infection related), time of hospitalization, time to neutrophil recover, time to defervecence time to withdrawals of antibiotics and side effects. RESULTS: more than 9000 references were screened. 13 studies were included. The overall mortality was not influenced by the use of CSF [OR= 0.68; CI95%= 0.43 to 1.08; p=O.I]. A significant result was obtained to the use of CSF on reducing infection related mortality [OR= 0.51; CI95% = 0.26 to 1.00 ;p=0.05], but this result was highly influenced by one study. When this study is excluded from our ana1ysis, this possible result disappears [OR= 0.85; CI95% = 0.33 to 2.20; p 0.7]. The group treated with CSF had a shorter time of hospitalization [HR= 0.63; CI 95%= 0.49 a 0.82; p=0.0006] and a shorter time to neutrophil recovering [HR= 0.32; CI 95%= 0.23 a 0.46; p < 0.00001]. CONCLUSION: The present data do not support a role of CSF on reducing mortality of patients with febrile neutropenia, but they have a positive influence on the time of hospitalization / Doutorado / Medicina Interna / Doutor em Ciências Médicas
4

Estudo comparativo entre dois sistemas de coleta de dados para detecção de infecção hospitalar

Branchini, Maria Luiza Moretti 18 May 1989 (has links)
Orientador : Djalma de Carvalho Moreira Filho / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-14T07:23:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Branchini_MariaLuizaMoretti_D.pdf: 2613820 bytes, checksum: d0ba3f0df8681d5a69f1369bdd04caff (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Com objetivo de testar um método de coleta de dados para identificação de infecções hospitalares. de eficácia semelhante ao sistema convencional da CCIH, porém que utilizasse menor tempo em coleta, estudou-se, comparativamente, de modo simultâneo e independente, uma metodologia alternativa de coleta de dados, aplicada sobre amostra de leitos estratificados, no Hospital das Clínicas e Centro.de Atenção Integral à Saúde da Mulher, no período de agosto a novembro de 1987...Observação: O resumo, na integra, podera ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: In order to test a new data collecting method for identification of nosocomial infection, the convencional surveillance method has been compared simultaneously and independently with an alternative system during three months. A stratified sample of hospitaIs beds .was used at the Hospital...Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Doutorado / Doutor em Medicina
5

Prevalência da Infecção Hospitalar em Unidades de Neonatologia de Salvador e Região Metropolitana.

Fernandes, Fátima Maria Nery 30 April 2013 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandar@gmail.com) on 2013-04-25T16:39:11Z No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-04-30T20:58:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Made available in DSpace on 2013-04-30T20:58:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dessertação_enf_Maria Fernandes.pdf: 474673 bytes, checksum: 74e9f0ab4c230b3e9fb33dadb2e2b64e (MD5) / Infecção Hospitalar (IH) é importante causa de morbidade e mortalidade no período neonatal, por ser mais freqüente, em virtude dos riscos relacionados às condições imunológicas; aos procedimentos diagnósticos e terapêuticos e a qualidade dos cuidados dispensados. Considerando ser um tema que vem sendo objeto de preocupação dos profissionais de saúde, resolveu-se realizar um estudo com objetivo de analisar a prevalência das IH em unidades de neonatologia de instituições de saúde de Salvador e Região Metropolitana. Realizou-se um estudo transversal que incluiu todos os neonatos internados em 17 Instituições de Saúde de Salvador e Região Metropolitana, em outubro de 2001.Foram utilizados dados secundários da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, onde os critérios utilizados para diagnosticar as infecções, foram do CDC e do Ministério da Saúde. Encontrou-se uma prevalência de 30% (52) dos neonatos com IH e 35,6% (62) episódios de IH. A maior freqüência de IH foi encontrada nas instituições públicas 73% (38). Das 62 infecções ativas, a infecção do trato respiratório foi a mais prevalente com 8,62% (15), seguida das infecções perinatais inespecíficas e sistêmicas com 7,5% (13) e de pele com 5,17% (9). Apenas 30.7% dos neonatos com IH dispunham de resultados microbiológicos nos prontuários. Os principais microrganismos identificados foram os Staphylococcus epidermidis, Pseudomonas aeruginosa e Candida sp com 20% cada Dos neonatos estudados, 56,9% (99) faziam uso de antimicrobiano no dia da pesquisa Os antimicrobianos mais frequentes no tratamento das IH dos neonatos foram as Penicilinas sintéticas com 24,5%, seguido dos amonoglicosídeos com 16,3% e cefalosporinas com 14,3%. Verificou-se associação positiva significante entre neonatos prematuros, internados em unidade de tratamento intensivo e semi intensivo, e em uso de procedimentos invasivos, com a infecção hospitalar. Esses resultados demonstram a necessidade de ações de impacto como: medidas de prevenção e controle, levantamento dos agentes causais das IH, promoção de campanhas educativas, implementação de um sistema de vigilância epidemiológica efetivo para acompanhar a evolução do problema e estabelecer medidas apropriadas. / Salvador
6

Avaliação do efeito de bacteriocinas sobre microrganismos aderentes a cateter de silicone / Evaluation of the effect of bacteriocins on microrganisms adherent to silicon catheter

Fontana, Mariana Buss Cezar January 2002 (has links)
A incidência de infecções microbianas relacionadas ao uso de cateteres vem aumentando. Uma característica importante dos microrganismos envolvidos é a capacidade de aderência à superfícies com conseguinte formação de colônia, produção de substâncias extracelulares, e subsequente formação de uma matriz compacta, amorfa, de múltiplas camadas, o biofilme. A atividade de bacteriocinas produzidas por Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis sobre microrganismos isolados de dispositivos intravasculares foi avaliada. As bacteriocinas Pep5 e Epidermina inibiram um maior número de isolados clínicos quando avaliadas in vitro por antagonismo direto, apresentando halos de inibição de 20 a 36 mm. A adição de Pep5 e Epidermina durante o crescimento de S. epidermidis e Corynebacterium sp resultou na redução do número de células viáveis. O efeito das bacteriocinas sobre a adesão bacteriana à cateteres de silicone foi avaliado através de três protocolos onde variou-se o momento de adição da bacteriocina: (A) simultaneamente, (B) previamente, e (C) posteriormente ao inóculo microbiano. As bacteriocinas Pep5 e Epidermina reduziram significativamente o número de células de S. epidermidis e Corynebacterium sp. aderidas aos cateteres após 6 h e 12 h de incubação. Não foram observadas diferenças importantes entre os três protocolos A, B, ou C. O efeito de Pep5 sobre Corynebacterium sp. foi verificado por microscopia eletrônica de varredura, podendo ser observadas áreas com resíduos celulares na superfície do cateter. / The in cidence of catheter-related microbial infections has been increasing. One important characteristic of related microorganisms is the adhesion to surfaces with colony formation, production of extracellular substances, and subsequent development of a compact, amorphous, multiple layer matrix, the biofilm. The activity of bacteriocins produced by Staphylococcus aureus and Staphylococcus epidermidis against microorganisms isolated from intravascular catheters was studied. The bacteriocins Pep5 and Epidermin inhibited a higher number of clinical isolates when evaluated by direct antagonism, showing inhibition zones of 20 to 36 mm. The addition of Pep5 and Epidermin during growth of S. epidermidis and Corynebacterium sp. resulted in a decrease of viable cell counts. The effect of bacteriocins on bacterial adhesion to silicon catheter was evaluated through three protocols differing in the time of bacteriocin addition: (A) simultaneously, (B) before, and (C) after the microbial inoculum. The bacteriocins Pep5 and Epidermin caused a significant reduction of the number of adhered cells of S. epidermidis and Corynebacterium sp. after 6 h and 12 h. No important differences among the protocols A, B or C were observed. The effe tions ct of Pep5 on Corynebacterium sp. was studied by scanning electron microscopy. Sec with cellular residues were observed on the catheter surface.
7

Estudo do polimorfismo -260C>T no promotor do gene CD14 e a expressão de mCD14 e sCD14 em pacientes sépticos e em voluntários saudáveis

Aguiar, Bibiana Butkus de January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:41:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000386732-Texto+Completo-0.pdf: 399583 bytes, checksum: fd819014b2d965768d8d68375135c0ff (MD5) Previous issue date: 2005 / O CD14 é uma proteína de 53-55kD que não possui porção citoplasmática e atua como um receptor de uma ampla gama de microorganismos onde reconhece diferentes estruturas de lipopolissacarídeos (LPS). O CD14 pode ser encontrado sob duas formas: na superfície de monócitos, macrófagos e neutrófilos (mCD14 ou CD14 de membrana) ou na forma de CD14 solúvel (sCD14). Tanto o mCD14 quanto o sCD14 desempenham um importante papel na geração de uma resposta imune inata contra patógenos bacterianos. A ativação do sistema imune inato por componentes bacterianos pode ser modulada pela diferente expressão do mCD14 e variações do sCD14. Sugere-se que a expressão aumentada do CD14 pode trazer benefícios para pacientes com sepse. Um polimorfismo de nucleotídeo único (SNP) de transição de uma citosina para uma timina na posição -260 na região promotora do gene CD14 foi identificado. Este SNP parece ter um papel significante na expressão do CD14. De fato, existem estudos sugerindo que homozigotos TT apresentam um aumento na densidade do mCD14 e nos níveis de sCD14 quando comparados aos indivíduos que carregam o alelo C. O objetivo deste estudo foi verificar se o polimorfismo -260C>T do promotor do gene que codifica para o CD14 interfere na sua expressão, e se se relaciona com o desfecho de sobrevida em pacientes sépticos, além de verificar se existe diferença significativa na expressão do CD14 entre indivíduos saudáveis e pacientes sépticos. Observamos que a expressão do CD14, medida pela densidade de mCD14 e níveis de sCD14, estava aumentada em pacientes sépticos quando comparados com indivíduos saudáveis e também detectamos que o genótipo TT estava associado com altos níveis de mCD14. Nós verificamos, após incubação com LPS, que existe um aumento significativo na densidade de mCD14.Esta foi a primeira vez em que pacientes sépticos foram avaliados para o polimorfismo -260C>T, expressão do CD14 e mortalidade. Entretanto, nenhuma associação estatisticamente significativa entre estas três variáveis foi encontrada. Nossos resultados estão de acordo com estudos prévios, nos quais o aumento da expressão do CD14 pode estar associado com o genótipo TT, embora isto não tenha influenciado o desfecho clínico dos pacientes sépticos.
8

Avaliação dos níveis séricos de vancomicina no período neonatal

Borrozzino, Renata [UNIFESP] January 2000 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:00:54Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2000 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / O objetivo deste estudo foi avaliar os niveis sericos pre (PRE) e pos administracao (POS) da vancomicina e a associacao destes niveis com a idade gestacional, idade pos-natal, idade pos-conceptual, dose e intervalo d antibiotico em recem-nascidos, cuja indicacao seguiu o esquema rotineiro preconizado em terapia intensiva neonatal. A casuistica constituiu-se de 27 casos que receberam vancomicina no periodo de maio/l998 a marco/l999, segundo o esquema de YOUNG & MANGUM (l997): 16 (59 por cento) por sepse ou outra infeccao e 11 (41 por cento) por indicacao profilatica. A idade gestacional foi 34,0 + 4,7 semanas, a idade pos-natal 22 + 28 dias e a idade pos-conceptual 37,2 + 4,0 semanas. Os niveis sericos foram avaliados entre 36 e 72 horas do inicio do antibiotico e dosados por imunofluorescencia polarizada (TDx/FLx©). A faixa terapeutica foi considerada de 5 a 10 mcg/mL para o nivel PRE e de 20 a 40 mcg/mL para o nivel POS. Concentracoes PRE e POS terapeuticas foram encontradas em 22 por cento e 74 por cento da amostra, respectivamente. A idade gestacional superior a 34 semanas associou-se a niveis PRE toxicos e inferior ou igual a 34 semanas a niveis PRE subterapeuticos (FISHER; p=O,Ol5). Concentracoes toxicas PRE tenderam a associar-se a idade pos-natal igual ou abaixo de 10 dias e a idade pos-conceptual acima de 34 semanas. Niveis subterapeuticos PRE tenderam a associacao com idade pos-natal maior que 10 dias e idade pos-conceptual igual ou inferior a 34 semanas. Idade gestacional, idade pos-natal, idade pos-conceptual, dose e o intervalo de administracao de vancomicina nao se associaram a niveis POS terapeuticas, toxicos ou subterapeuticos. A analise de regressao linear mostrou que a idade gestacional foi a variavel que mais influenciou o nivel serico PRE (R2=02270; p=O,Ol2) e a idade pos-natal a que mais influenciou o nivel POS (R2=0,1894; p=O,O23). Conclui-se que a idade gestacional e a idade pos-natal devem ser consideradas para determinar o intervalo entre as doses de vancomicina ministradas. A idade pos-natal pode auxiliar na escolha da dose diaria de vancomicina administrada em recem-nascidos / This study aims to evaluate vancomycin trough and peak concentrations and the association between these levels with gestational age, postnatal age, post-conceptual age, antibiotic dosage and interval in neonates that received vancomycin according to neonatal intensive care routine. Twenty seven patients received vancomycin from May/1998 to March/1999 according to YOUNG & MANGUM (1997) due to sepsis or other infection (n=16; 59%) and due to prophylactic use (n=11; 41%). Gestational age was 34,0 + 4,7 weeks, postnatal age was 22 + 28 days and postconceptional age was 37,2 + 4,0 weeks. Serum concentrations were determined between 36 and 72 hours after initiation of vancomycin administration and the levels were measured by fluorescence polarization immunoassay on TDx/FLx analyzer. Therapeutic ranges were considered when troughs were 5-10 mcg/mL and peaks 20-40 mcg/mL. Therapeutic trough and peak concentrations were detected in 22% and 74% neonates, respectively. Gestational age higher than 34 weeks was associated with toxic trough levels and gestational age lower than 34 weeks was associated with sub-therapeutic trough levels (FISHER; p=0.015). Toxic trough concentrations showed a trend to be associated with postnatal age equal to or lower than 10 days and postconceptional age greater than 34 weeks. Subtherapeutic trough levels had a trend to be associated with postnatal age beyond 10 days and postconceptional age equal or lower than 34 weeks. Gestational age, postnatal age, postconceptional age, antibiotic dosage and interval between dosages were not associated with therapeutic, toxic, or subtherapeutic peak levels.Linear regression analysis showed that the gestational age was the variable that most influenced trough concentrations of vancomycin (R2=0,2270; p=0,012). Postnatal age was the factor that most influenced the peak levels (R2=0,1894; p=0,023). Gestational age and postnatal age should be considered to determine the interval between dosages of vancomycin. Postnatal age may help to choose the daily dosage of this antibiotic in newborn infants. / BV UNIFESP: Teses e dissertações
9

Isolamento e caracterização do gene emp1 de Metarhizium anisopliae e ensaios de indução da diferenciação de apressório

Carvalho, Lis Ribeiro Magalhães de January 2009 (has links)
Durante o processo de infecção, o fungo entomopatogênico Metarhizium anisopliae desenvolve uma estrutura especializada denominada apressório. Essa estrutura é responsável por realizar pressão de turgor sobre a cutícula do hospedeiro para auxiliar na transposição desta barreira e instalar a infecção. Neste trabalho, a diferenciação de apressório foi induzida através de cultivo de conídios sobre lamínulas de vidro na presença de extrato de levedura como fonte de nitrogênio. As melhores condições de cultivos determinadas foram de um meio contendo 0,0040% de extrato de levedura, concentrações de conídios por lamínula entre 2,5.105 e 5.105 e tempo de cultivo de 16 horas a 28C. A sequência genômica de emp1 foi isolada e apresentou uma ORF de 803 nucleotídeos codificando uma proteína predita de 226 aminoácidos. A proteína predita contém uma região N-terminal contendo um peptídeo sinal para secreção, um sítio potencial de N-glicosilação, 16 aminoácidos na porção C-terminal característicos de sítios de adição de glicosilfosfatidilinositol (GPI). A massa molecular da proteína predita foi de 22KDa com um pI de 5,5. A sequência de emp1 apresentou homologia com os genes das proteínas de matriz extracelular de Fusarium oxysporum (gene fem1) e de Magnaporthe grisea (gene emp1). Com base na sequência de emp1 de M. anisopliae um vetor de disrupção foi construído e a seleção inicial dos transformantes foi conduzida. / The entomopathogenic fungi Metharhizium anisopliae develops specialized infection structures known as appressorium wich trigger turgor pressure that is crucial for host penetration. In this work, the appressorium differentiation was induced in glass coverslips and the best nutritional condition (0.004% of yeast extract), time of growth (16 hours) and conidia concentration between 2.5.105 and 5.105 were optimized. Genomic DNA sequence of M. anisopliae emp1 showing sequence homology to an extracellular matrix protein gene fem1 of Fusarium oxysporum and emp1 of Magnaporthe grisea was isolated. This sequence presents an open reading frame of 803 nucleotides encoding a predicted protein of 226 amino acids. The estimated molecular weight of the predicted protein product was 22 KDa with a pI of 5.5. It contains amino acid N-terminal secretion signal sequence, as well a potential N-glycosylation site. At its C-terminus, the protein contains a 16 amino acid sequence showing characteristics of a glycosylphosphatidylinositol (GPI) anchor addition signal. Based on this sequence a disruption vector was constructed with the bar cassette, allowing initial selections of mutants.
10

Avaliação da qualidade do programa de controle de infecçõa hospitar em hospitais públicos de Salvador

Cerqueira, Mariane de Carvalho Machado 02 May 2013 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandar@gmail.com) on 2013-05-02T19:55:32Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Enf_Mariane Cerqueira.pdf: 688053 bytes, checksum: 1293930e75b1607906c385e91a9afc7d (MD5) / Approved for entry into archive by Flávia Ferreira(flaviaccf@yahoo.com.br) on 2013-05-03T02:52:46Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Enf_Mariane Cerqueira.pdf: 688053 bytes, checksum: 1293930e75b1607906c385e91a9afc7d (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-03T02:52:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Enf_Mariane Cerqueira.pdf: 688053 bytes, checksum: 1293930e75b1607906c385e91a9afc7d (MD5) / O presente estudo tem como objetivo geral avaliar a qualidade do Programa de Controle de Infecção Hospitalar (PCIH) nos hospitais públicos, estaduais de Salvador, Bahia, quanto à estrutura, processo e resultado; e, como objetivos específicos, identificar a interferência da estrutura, do processo e do resultado na qualidade do PCIH e avaliar a qualidade global em relação aos níveis de desempenho do PCIH. Trata-se de um estudo avaliativo, descritivo, que utilizou o método quantitativo e, como referencial teórico, a concepção sistêmica de avaliação da qualidade baseada nas dimensões: estrutura, processo e resultado. Como técnica de pesquisa, utilizou-se a entrevista aos membros do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e como instrumento para coleta dos dados foi aplicado um formulário, além de observações e constatação de documentos, verificando se as práticas sob avaliação faziam parte da rotina de trabalho do SCIH. O formulário refere-se a um recorte da Portaria nº 1083/04 da SESAB, sendo selecionada a unidade temática PCIH. Esta Portaria teve sua 1ª edição publicada em 2001, ocasião em que foi validada por técnicos da SESAB, do Ministério da Saúde e de várias Secretarias Estaduais. Seus critérios de avaliação foram baseados na literatura científica especializada e na literatura oficial brasileira. Conclui-se que a qualidade média alcançada pelo PCIH, na unidade temática analisada, nos hospitais públicos estaduais, acima de 100 leitos, de Salvador, no nível 1 foi de 81,71%, determinando um nível de desempenho bom, valor acima da hipótese deste estudo, no nível 2 foi de 57,68%, valor considerado regular e no nível 3, foi de 23,12%, considerado insuficiente, nos níveis 2 e 3, os valores encontrados estão abaixo da hipótese deste estudo. As variáveis de estrutura interferiram negativamente na qualidade do PCIH apenas no nível 3, levando a um resultado insuficiente neste nível. As variáveis de processo causaram interferência nos níveis 2 e 3 e, na maioria, as variáveis de resultado não foram atendidas no nível 1 e em 100% do nível 2. Observou-se que, quanto maior o nível de desempenho, menor é o atendimento as questões de estrutura, processo e de resultado. / Salvador

Page generated in 0.0359 seconds