• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 28
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 31
  • 20
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Caracterização estrutural dos locos CRISPR em cepas brasileiras de Yersinia pestis

FRANÇA, Camila Tenorio 08 August 2012 (has links)
Submitted by Chaylane Marques (chaylane.marques@ufpe.br) on 2015-03-13T18:44:16Z No. of bitstreams: 2 Dissert. Camila Tenorio França PPGCB.pdf: 5895108 bytes, checksum: daba019b5bd4acf2d9d72976ba7c959f (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T18:44:16Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissert. Camila Tenorio França PPGCB.pdf: 5895108 bytes, checksum: daba019b5bd4acf2d9d72976ba7c959f (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012-08-08 / CAPES / Yersinia pestis é o agente causador da peste, doença primária de roedores transmitida por pulgas, que pode afetar o homem e outros mamíferos. A subtipagem molecular das cepas de Y. pestis tem sido dificultada pela grande similaridade genética entre os isolados. A análise dos locos CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats) trouxe avanços em estudos filogenéticos e tipagem de cepas de Y. pestis dos numerosos focos dos diversos países. O objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade intraespecífica em cepas brasileiras de Y. pestis através do estudo dos locos CRISPR. As três sequências CRISPR (YPa, YPb e YPc) reconhecidas da Y. pestis foram amplificadas nas 98 cepas analisadas, originadas de diferentes fontes, focos e momentos epidemiológicos. Os amplicons obtidos por PCR foram analisados em gel de agarose e sequenciados. O loco YPa se mostrou o mais polimórfico, apresentando seis alelos de 449 a 630 pares de base (pb), seguido pelo YPb, com quatro alelos de 271 a 392 pb. O loco YPc, monomórfico, apresentou apenas um alelo de 331 pb em toda as cepas. Foi observado que as repetições diretas (DRA) são compostas de 28 pb, separadas por sequências espaçadoras únicas de 32 ou 33 pb em todos os locos. Dos 137 espaçadores já conhecidos 18 foram encontrados nas cepas analisadas e, adicionalmente, 19 novos espaçadores foram observados, 15 no loco YPa e quatro no loco YPb. A análise da distribuição dos espaçadores definiu 20 perfis genotípicos, refletindo a diversidade intraespecífica das cepas brasileiras, e evidenciou uma correlação entre a presença de alguns conjuntos de sequências espaçadoras e os focos de origem das cepas. A maioria dos perfis é exclusiva de uma cepa de um foco, e alguns são dispersos em vários focos e períodos. As incorporações/perdas de motivos observadas nos locos YPa e YPb sugerem que estes estão ativos e a ausência de alterações no loco YPc sugere inatividade. Em conclusão, a análise dos locos CRISPR revelou heterogeneidade e identificou características genéticas exclusivas nas cepas brasileiras que podem ser atribuídas à microevolução da bactéria após sua introdução no país.
2

Estudo da variabilidade do veneno de Bothrops jararaca em uma população isolada da ilha de São Sebastião / COMPARATIVE STUDY OF Bothrops jararaca VENOM FROM MAINLAND AND SPECIMENS OF THE ISLAND OF SÃO SEBASTIÃO.

Marcos Antonio Ribeiro Júnior 29 October 2008 (has links)
A variabilidade na composição e nas atividades biológicas dos venenos de serpentes vem sendo documentada por diversos autores e pode ser observada em diversos níveis. As diferenças na composição dos venenos apresentam relevância na terapêutica dos envenenamentos ofídicos, tornando o estudo da variação dos venenos de extrema importância para a confecção de antivenenos mais específicos e de maior eficácia nos tratamentos de envenenamentos ofídicos em humanos. Os estudos das variações do veneno de serpentes em populações isoladas são raros, sendo no Brasil os casos mais conhecidos os da Bothrops insularis e Bothrops alcatraz. Diversos estudos sugerem que as oscilações do nível marinho, ocorridas há 11.000 anos, teriam isolado populações de serpentes nas ilhas recentemente formadas, resultando em duas diferentes rotas evolutivas que deram origem a estas espécies. Tendo em vista que a formação da Ilha de São Sebastião-SP ocorreu no mesmo período, isolando populações de animais ali existentes, nos propusemos a avaliar a variação nas atividades do veneno de 80 exemplares de serpentes Bothrops jararaca provenientes da ilha e da sua área de distribuição continental, comparando-as com o Veneno Referência Nacional, para as atividades proteolítica sobre caseína, fosfolipásica indireta, hemorrágica e amidolítica, assim como de seus perfis eletroforéticos (SDS-PAGE) e seu reconhecimento pelo soro antibotrópico comercial através da técnica de Western Blot. A análise eletroforética (SDS-PAGE 12,5%) através de densitometria óptica evidenciou, em sua maioria bandas protéicas de baixo peso molecular e a presença de duas áreas majoritárias com grande variação no número, disposição e intensidade das bandas nas faixas de pesos moleculares de 45 kDa e 25 kDa. A variação da disposição das bandas apresentadas nos géis correlacionou-se com a variação nas atividades. Amostras que apresentaram baixa atividade fosfolipásica foram exatamente aquelas que apresentaram poucas e tênues bandas com aproximadamente 14 kDa. A análise das atividades proteolítica sobre caseína, fosfolipásica e esterásica apresentou um padrão de similaridade que nos permitiu estabelecer duas grandes subpopulações de venenos; uma ao norte da distribuição geográfica amostrada, apresentando altas atividades proteolítica sobre caseína, fosfolipásica e amidolítica e outra ao sul apresentando menores valores para tais variedades. Não foi possível estabelecer uma relação direta entre o padrão de distribuição geográfica com a variação nas atividades hemorrágicas dos venenos amostrados. A técnica de Western Blot permitiu concluir que o soro antibotrópico comercial não apresenta um bom reconhecimento para proteínas de baixo peso molecular. A análise das atividades dos venenos dos exemplares insulares apresentou similaridade com as atividades das amostras de veneno de serpentes coletadas próximas à ilha, sugerindo que o intercâmbio gênico não tenha sido de todo interrompido, provavelmente devido à sua proximidade para com o continente. / The variability in composition and biological activities of snake venoms has been documented by several authors and can be observed in different levels. The study of the differences in venom composition is relevant for the therapeutic of snake envenoming, enabling the confection of more specific sera for the treatment of humans. The studies of snake venom variations in isolated population are scarce, and in Brazil, such studies concern mostly Bothrops Alcatraz and Bothrops insularis. Several studies suggest that the oscillations of the sea level which occurred 11,000 years ago might have isolated snake populations on the recently formed islands, resulting in two different evolutive routes which originated these species. Considering that the formation of Island of São Sebastião occurred within the same period, we decided to investigate the variability of 80 individual venom samples collected from specimens from the island and the continent, comparing these samples with the National Reference Venom for their caseinolytic, phospholipase, hemorrhagic and amidolytic activities, as well as electrophoretic profiles and immunoreactivity against the commercial anti-bothropic serum. Optical densitometry of the polyacrylamide gels indicated the presence of low molecular weight components and a molecular weight range with a high degree of variation of band number, migration pattern and intensity between 45 and 25 kDa. The variations in the electrophoretic profiles correlated with the differences observed in the enzymatic activities. Samples that presented low phospholipase activity also showed faint bands in the 14 kDa region. Taken together, the activities profiles enabled us to distinguish two distinct populations, one more to the north with higher activities, and another to the south with lower activities. There was no detectable correlation between geographic origin of the venom and hemorrhagic activity. By western blot we were able to observe the commercial antiserum fails in recognizing the low molecular weight components. These analyses showed that the insular venoms were very similar to the venoms obtained from continental areas close to the island, suggesting that the genic flow might not have been interrupted, probably due to the close vicinity of the island and the continent.
3

Produção e qualidade de sementes de quinoa em função do arranjo espacial / Production and quality of quinoa seeds as a function of spatial arrangement

Oliveira Filho, Antonio Francelino de January 2017 (has links)
OLIVEIRA FILHO, Antonio Francelino de. Produção e qualidade de sementes de quinoa em função do arranjo espacial. 2017. 62 f. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitotecnia)–Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017. / Submitted by Deocleciano Xavier (dixavier.ufc@gmail.com) on 2017-07-31T18:04:13Z No. of bitstreams: 1 TESE_PRONTA_BIBLIOTECA_QUINOA_FRANCELINO.pdf: 1780684 bytes, checksum: bc807ab2bcbe87bcf5f09b0ffe7d59da (MD5) / Approved for entry into archive by Jairo Viana (jairo@ufc.br) on 2017-08-01T18:21:43Z (GMT) No. of bitstreams: 1 TESE_PRONTA_BIBLIOTECA_QUINOA_FRANCELINO.pdf: 1780684 bytes, checksum: bc807ab2bcbe87bcf5f09b0ffe7d59da (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-01T18:21:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TESE_PRONTA_BIBLIOTECA_QUINOA_FRANCELINO.pdf: 1780684 bytes, checksum: bc807ab2bcbe87bcf5f09b0ffe7d59da (MD5) Previous issue date: 2017 / The aim of this study was to evaluate the effect over two years of population arrangements on vegetative characteristics, production components and physiological potential in seeds of the quinoa ‘BRS Piabiru’. The experiments were carried out in the experimental area of the agriculture sector of the Department of Plant Science, Federal University of Ceará Pici Campus, in Fortaleza, Ceará, during the agricultural years 2014/2015 (from October to February) and 2015/2016 (from September to January). The treatments were the result of a 3 x 3 factorial scheme (row spacings: 20, 40 and 60 cm, and plant spacings within a row: 10, 15 and 20 cm), with the treatments distributed over four replications. Vegetative characteristics were evaluated by plant height, stem diameter, number of branches, specific leaf area, leaf area index and shoot dry weight. For the production characteristics, the panicle length, seed to panicle ratio, productivity, 1000-seed weight and seed oil content were evaluated. The physiological potential of the seeds was evaluated by tests of germination and vigour (percentage germination, germination speed index, mean germination time and accelerated ageing). The experiments were analysed jointly in relation to cycle for seed production and quality. Population arrangement and planting cycle interact on the vegetative characteristics and yield of the quinoa, with the combination of 20 x 10 cm producing around 10 ton.ha-1 shoot dry weight, and 1,162.12 kg.ha-1 seeds. The physiological quality of the seed is dependent on the density within the row, where spacings of 15 and 20 cm promote greater percentage germination (over 84%). An increase in planting density gives a reduction in panicle size of more than 18 cm for some combinations, but this is compensated for by an increase in seed productivity. The agricultural year affected seed quality within the various plant populations, which may be related to climatic factors. / Objetivou-se com o presente trabalho avaliar os efeitos dos arranjos populacionais nas características vegetativas, componentes de produção e potencial fisiológico de sementes da cultivar de quinoa BRS Piabiru em dois anos. Os experimentos foram conduzidos na área experimental do setor de agricultura, Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal do Ceará, Campus do Pici, em Fortaleza, CE durante os anos agrícolas 2014/2015(de outubro a fevereiro) e 2015/2016 (de setembro a janeiro). Os tratamentos resultaram de um esquema fatorial 3x3 (espaçamentos entre fileiras: 20; 40 e 60 cm e espaçamentos entre plantas dentro da fileira: 10; 15 e 20 cm), sendo esses tratamentos distribuídos em quatro repetições. As características vegetativas foram avaliadas através da altura de plantas, diâmetro do caule, número de ramificações, área foliar específica, índice de área foliar e massa seca da parte aérea, já para as características de produção verificou-se o comprimento de panícula, relação semente panícula, produtividade, massa de 1000 sementes e teor de óleo nas sementes. O potencial fisiológico das sementes foi avaliado pelos testes de germinação e vigor (percentagem de germinação, índice de velocidade de germinação, tempo médio de germinação e envelhecimento acelerado). Os experimentos foram analisados de forma conjunta em relação ao ciclo para a produção e qualidade de sementes. O arranjo populacional e ciclo de plantio interagem sobre as características vegetativas e o rendimento de quinoa, com a combinação de 20 x 10 cm produzindo 10 ton ha-1 de massa seca da parte aérea e 1.162,12 kg ha-1 de sementes. A qualidade fisiológica das sementes é dependente da densidade no interior da fileira, sendo o espaçamento de 15 e 20 cm os que promovem maiores percentuais de germinação (acima de 84%). O aumento da densidade de plantio proporciona redução acima de 18 cm no tamanho das panículas em algumas combinações, porém é compensado pelo aumento da produtividade de sementes. O ano agrícola afeta a qualidade de sementes dentro das diversas populações de plantas, devido às condições meteorológicas.
4

Variação morfológica geográfica em lagartos dos gêneros Micrablepharus e Vanzosaura (Squamata, Gymnophthalmidae, Gymnophthalmini) e teste de hipóteses biogeográficas com o uso de modelagem de distribuição / Geographical variation in morphology of the genus Micrablepharus and Vanzosaura (Squamata, Gymnophthalmidae, Gymnophthalmini) and test of biogeographic hypotheses with the use of species distribution modeling

Renato Sousa Recoder 03 April 2012 (has links)
Vanzosaura rubricauda e Micrablepharus maximilian são duas espécies de lagartos microteídeos (Gymnophthalmidae) com ampla distribuição na \"grande diagonal\" de formações abertas da América do Sul. Ao longo de suas distribuições, as espécies estão sujeitas a condições ambientais muito variáveis, em região com complexa história geomorfológica. Representam bons modelos para estudo de variação geográfica. Com o uso de técnicas de biometria e análise espacial, estudei os padrões de variação geográfica em morfometria em V. rubricauda e M. maximiliani. Ambas as espécies apresentaram dimorfismo sexual e variação geográfica significante em morfometria e contagem de escamas. A variação geográfica em V. rubricauda é concordante entre os sexos e pode ser definida por um contraste entre alongamento do corpo e tamanho dos membros. Populações do \"Cerrado leste\" se destacam por possuir menor tamanho, troncos mais curtos, membros longos e baixo número de subcaudais lisas. Os padrões de coloração são grandemente variáveis em nível local, havendo polimorfismo em populações da Caatinga e em uma do Chaco. Em M. maximiliani a variação geográfica observada é menos evidente, porém populações do \"Cerrado oeste\" se destacam pelo maior tamanho e maiores contagens de escamas, enquanto do grupo \"Nordeste\" apresentam troncos mais curtos e pés proporcionalmente maiores. Em relação aos padrões geográficos, é destacada a heterogeneidade morfológica entre populações das duas espécies na região do Cerrado, e sua diferenciação em relação às populações do semiárido e restingas litorâneas. O modelo ecogeográfico que melhor explica a variação em V. rubricauda é aridez, determinando um contraste em morfologia entre populações do Cerrado em relação a outras regiões. Para M. maximiliani, temperatura, sazonalidade e geografia tiveram maior poder explanatório, no entanto, o padrão geografico é afetado por autocorrelação espacial. Modelos de paleodistribuição sugerem que flutuações climáticas podem ter causado isolamento de populações em climas pretéritos mais secos que o atual. O grau de diferenciação intraespecífica em V. rubricauda sugere a necessidade de uma reavaliação taxonômica do gênero. / Vanzosaura rubricauda and Micrablepharus maximilian are two species of microteiid lizards (Gymnophthalmidae) widespread in the \"great diagonal\" of open formations in South America. Throughout their distribution, the species are subject to highly variable environmental conditions, in a region with complex geomorphological history. Therefore, represent good models for a study of geographic variation. With the use of biometry techniques and spatial analysis I studied the patterns of morphological variation in V. rubricauda and M. maximiliani. Both species showed sexual dimorphism and significant geographical variation in morphometry and scale counting. Geographic variation in V. rubricauda is consistent between the sexes and can be defined by a contrast between body elongation and length of limbs. Populations of \"Eastern Cerrado\" are distinguished by having smaller body size, shorter trunks, longer limbs and low number of smooth subcaudal scales. The color patterns are highly variable at the local level, with polymorphism in populations of the Caatinga and Chaco. In M. maximiliani geographical variation observed is less clear however, populations of the \"Western Cerrado\" are larger and possess higher scale counts, while the group \"Northeast\" present shorter trunks and proportionately larger feet. Regarding geographic patterns, the morphological heterogeneity among populations of both species in the Cerrado region is highlighted, and its differentiation from the populations of the \"Northeast\" group. The ecogeographical model that best explains the variation in V. rubricauda is aridity, due a contrast in morphology between populations of the Cerrado in relation to other regions. For M. maximiliani, temperature, seasonality and geography had greater model selection; however, the geographical pattern is affected by spatial autocorrelation. Paleodistributional models suggest that climatic fluctuations may have caused isolation of population during past climates with drier conditions than current. The degree of intraspecific differentiation in V. rubricauda suggests the need of a taxonomic reassessment for the genus.
5

Padrão de atividade, mudanças no uso de substrato e efeitos da chuva diurna na atividade noturna de Phoneutria reidyi (Araneae: Ctenidae) na Amazônia Central

Almeida, Marlus Queiroz 27 June 2016 (has links)
Submitted by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-01-26T14:06:58Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertação - Marlus Q. Almeida.pdf: 1163411 bytes, checksum: b513af68193e65a09c4401bcaa1e7432 (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-01-26T14:07:13Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertação - Marlus Q. Almeida.pdf: 1163411 bytes, checksum: b513af68193e65a09c4401bcaa1e7432 (MD5) / Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central (ddbc@ufam.edu.br) on 2017-01-26T14:07:46Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertação - Marlus Q. Almeida.pdf: 1163411 bytes, checksum: b513af68193e65a09c4401bcaa1e7432 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-26T14:07:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertação - Marlus Q. Almeida.pdf: 1163411 bytes, checksum: b513af68193e65a09c4401bcaa1e7432 (MD5) Previous issue date: 2016-06-27 / CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / The wandering spiders are models for the understanding of the ecology of predators, but the knowledge of their ecology is still based on few species, mostly from temperate regions. The occurrence of rain is common in humid tropical forests, but their influence on the wandering spiders behavior is virtually unknown and there are few studies on the intraspecific coexistence in species where cannibalism may be an important interaction. During 16 months i made 19 trips to get data on activity pattern, use of substrates, diet and effect of rainfall on the nocturnal activity of wandering spider Phoneutria reidyi (Ctenidae) in a coconut plantation in the municipality of Rio Preto da Eva, and 30 more days of data collection of these spiders in the forest fragment of the campus of Federal University of Amazonas in Manaus, to check the effect of rainfall in the activity of spiders in "terra firme". The censuses of spiders were held in two time intervals at night, early evening (19:00 - 23:59h) and late night (01:00 - 04:00h), and i obtained data on the use of substrate and diet spiders of different stages of development. To check the effect of rain on the behavior of spiders, we compared the number of active spiders in 30 pairs of subsequent nights, each pair with one night after a daytime rain and another without daytime rain. There was a reduction in the activity of spiders at the end of the night period, however, we found no evidence of temporal segregation between different sizes of individuals, indicating that small spiders are not foraging at different times to avoid competition for resources or cannibalism by spiders larger. However, we found a strong shift in the use of foraging substrate and diet of these spiders in the final phase of its development. We suggest that the cause in the difference on the use of foraging substrate is that the smaller spiders avoid palms to reduce the probability of cannibalism in this population where the density of this species is high. There was a strong reduction in nocturnal activity of spiders in days with daytime rains in both areas studied (plantation and forest). We discuss the causes and consequences of the powers of diurnal rainfall on the spider behavior and the need to take this into count in ecological studies with bases in visual surveys and pitfall traps. This study helped to show that the change in the use of foraging substrates can help reduce intraspecific predation P. reidyi and to show the importance of rain on the behavior of this species, which belongs to one of the spider genera of higher medical interest the world, and whose ecology is still poorly known. / Aranhas errantes são modelos para a compreensão da ecologia de predadores, mas o conhecimento sobre a sua ecologia ainda se baseia em poucas espécies, principalmente de regiões temperadas. A ocorrência de chuva é frequente em florestas tropicais úmidas, entretanto, a influência sobre o comportamento de aranhas errantes é praticamente desconhecida e faltam estudos sobre a coexistência intraespecífica em espécies em que o canibalismo pode ser uma interação importante. Durante 16 meses foi realizado 19 excursões para obter dados sobre padrão de atividade, uso de substratos, dieta e efeito da chuva diurna sobre a atividade noturna da aranha errante Phoneutria reidyi (Ctenidae) em uma plantação de coqueiros no município do Rio Preto da Eva, e mais 30 dias de coletas de dados destas aranhas no fragmento florestal do campus da Universidade Federal do Amazonas em Manaus, para verificar o efeito da chuva diurna na atividade das aranhas em floresta de terra firme. As contagens das aranhas foram realizadas em dois intervalos de horário do período noturno, início da noite (19:00 às 23:59h) e final da noite (01:00 às 04:00h), além de obter dados sobre o uso de substrato e da dieta em aranhas de diferentes estágios de desenvolvimento. Para verificar o efeito da chuva na atividade de forrageio das aranhas, comparamos o número de aranhas ativas em 30 pares de noites subsequentes, cada par com uma noite depois de uma chuva diurna e outra sem chuva diurna. Houve uma redução na atividade das aranhas no final do período noturno, no entanto, não encontramos evidencia de segregação temporal entre indivíduos de tamanhos diferentes, indicando que as aranhas pequenas não estão forrageando em horário diferentes para evitar a competição por recursos ou o canibalismo por aranhas maiores. Entretanto, encontramos uma mudança no uso de substrato de forrageio e na dieta destas aranhas na fase final do seu desenvolvimento. Sugerimos que a causa da diferença no uso de substrato de forrageio seja que as aranhas menores evitam palmeiras para reduzir a probabilidade de canibalismo nesta população onde a densidade desta espécie é alta. Ocorreu redução da atividade noturna das aranhas em dias com chuvas diurnas em ambas as áreas estudadas (plantação e floresta). Discutimos as potências causas e consequências do efeito da chuva diurna sobre o comportamento das aranhas e a necessidade de levar isso em contar em estudos ecológicos com bases em censos visuais e armadilhas de queda. Este estudo contribuiu para mostrar que a mudança no uso de substratos de forrageio pode contribuir para reduzir a predação intraespecífica de P. reidyi e para mostrar a importância da chuva sobre o comportamento desta espécie, que pertence a um dos gêneros de aranhas de maior interesse médico do mundo, e cuja ecologia ainda é pouco conhecida.
6

Variação morfológica geográfica em lagartos dos gêneros Micrablepharus e Vanzosaura (Squamata, Gymnophthalmidae, Gymnophthalmini) e teste de hipóteses biogeográficas com o uso de modelagem de distribuição / Geographical variation in morphology of the genus Micrablepharus and Vanzosaura (Squamata, Gymnophthalmidae, Gymnophthalmini) and test of biogeographic hypotheses with the use of species distribution modeling

Recoder, Renato Sousa 03 April 2012 (has links)
Vanzosaura rubricauda e Micrablepharus maximilian são duas espécies de lagartos microteídeos (Gymnophthalmidae) com ampla distribuição na \"grande diagonal\" de formações abertas da América do Sul. Ao longo de suas distribuições, as espécies estão sujeitas a condições ambientais muito variáveis, em região com complexa história geomorfológica. Representam bons modelos para estudo de variação geográfica. Com o uso de técnicas de biometria e análise espacial, estudei os padrões de variação geográfica em morfometria em V. rubricauda e M. maximiliani. Ambas as espécies apresentaram dimorfismo sexual e variação geográfica significante em morfometria e contagem de escamas. A variação geográfica em V. rubricauda é concordante entre os sexos e pode ser definida por um contraste entre alongamento do corpo e tamanho dos membros. Populações do \"Cerrado leste\" se destacam por possuir menor tamanho, troncos mais curtos, membros longos e baixo número de subcaudais lisas. Os padrões de coloração são grandemente variáveis em nível local, havendo polimorfismo em populações da Caatinga e em uma do Chaco. Em M. maximiliani a variação geográfica observada é menos evidente, porém populações do \"Cerrado oeste\" se destacam pelo maior tamanho e maiores contagens de escamas, enquanto do grupo \"Nordeste\" apresentam troncos mais curtos e pés proporcionalmente maiores. Em relação aos padrões geográficos, é destacada a heterogeneidade morfológica entre populações das duas espécies na região do Cerrado, e sua diferenciação em relação às populações do semiárido e restingas litorâneas. O modelo ecogeográfico que melhor explica a variação em V. rubricauda é aridez, determinando um contraste em morfologia entre populações do Cerrado em relação a outras regiões. Para M. maximiliani, temperatura, sazonalidade e geografia tiveram maior poder explanatório, no entanto, o padrão geografico é afetado por autocorrelação espacial. Modelos de paleodistribuição sugerem que flutuações climáticas podem ter causado isolamento de populações em climas pretéritos mais secos que o atual. O grau de diferenciação intraespecífica em V. rubricauda sugere a necessidade de uma reavaliação taxonômica do gênero. / Vanzosaura rubricauda and Micrablepharus maximilian are two species of microteiid lizards (Gymnophthalmidae) widespread in the \"great diagonal\" of open formations in South America. Throughout their distribution, the species are subject to highly variable environmental conditions, in a region with complex geomorphological history. Therefore, represent good models for a study of geographic variation. With the use of biometry techniques and spatial analysis I studied the patterns of morphological variation in V. rubricauda and M. maximiliani. Both species showed sexual dimorphism and significant geographical variation in morphometry and scale counting. Geographic variation in V. rubricauda is consistent between the sexes and can be defined by a contrast between body elongation and length of limbs. Populations of \"Eastern Cerrado\" are distinguished by having smaller body size, shorter trunks, longer limbs and low number of smooth subcaudal scales. The color patterns are highly variable at the local level, with polymorphism in populations of the Caatinga and Chaco. In M. maximiliani geographical variation observed is less clear however, populations of the \"Western Cerrado\" are larger and possess higher scale counts, while the group \"Northeast\" present shorter trunks and proportionately larger feet. Regarding geographic patterns, the morphological heterogeneity among populations of both species in the Cerrado region is highlighted, and its differentiation from the populations of the \"Northeast\" group. The ecogeographical model that best explains the variation in V. rubricauda is aridity, due a contrast in morphology between populations of the Cerrado in relation to other regions. For M. maximiliani, temperature, seasonality and geography had greater model selection; however, the geographical pattern is affected by spatial autocorrelation. Paleodistributional models suggest that climatic fluctuations may have caused isolation of population during past climates with drier conditions than current. The degree of intraspecific differentiation in V. rubricauda suggests the need of a taxonomic reassessment for the genus.
7

Dieta e táticas de forrageamento de Formicivora littoralis (Aves: Thamnophilidae) na Restinga da Massambaba, Araruama, Rio de Janeiro / Diet and foraging tactics of Formicivora littoralis (Bird: Thamnophilidae) in Massambaba restinga, Araruama, Rio de Janeiro

Flávia Guimarães Chaves 23 February 2010 (has links)
A dieta de uma dada espécie é determinada em parte por suas táticas de forrageamento, assim como pela distribuição das presas. A partir da análise conjunta dos dados de dieta, comportamento alimentar, disponibilidade de recursos alimentares e morfometria é possível identificar diferenças entre os sexos na exploração dos recursos e relacioná-las a fatores ecológicos. O presente estudo aborda os aspectos mencionados para Formicivora littoralis em área de restinga na Região dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro. Restingas são ecossistemas recentes associados à Mata Atlântica, pobres em número de espécies e endemismos. Este é o hábitat de F. littoralis, considerada a única espécie de ave endêmica de restinga e Criticamente Ameaçada de extinção de acordo com lista vermelha da IUCN. O objetivo do presente estudo foi determinar a dieta, as táticas de forrageamento utilizadas para capturar os itens alimentares, a disponibilidade desses itens no microhábitat e comparar machos e fêmeas dessa ave quanto a medidas morfométricas e possíveis diferenças na sua dieta e no comportamento de forrageamento. Para a captura da espécie foram utilizadas redes de neblina e um sistema de reprodução de vocalização (playback) que atua atraindo os indivíduos até as redes. Ao serem capturados, os indivíduos foram anilhados com anilhas metálicas e coloridas, tiveram suas medidas tomadas e as eventuais amostras de fezes coletadas para análise em laboratório. Para a determinação das táticas de forrageamento foram realizados percursos mensais por toda a grade de estudo. A disponibilidade de recursos alimentares foi avaliada por meio da metodologia de armadilhas de queda (pitfalls) para captura de artrópodes. Os resultados indicam que a espécie é estritamente insetívora, com dieta constituída principalmente das categorias alimentares Coleoptera e Formicidae. Foi registrada uma categoria alimentar exclusiva para machos, Orthoptera, e duas para fêmeas, Hemiptera e Hymenoptera. Em relação ao índice de eletividade, não houve preferência por nenhuma categoria alimentar específica, com a espécie se alimentando, portanto, do que estava mais disponível no ambiente. A tática de forrageio mais freqüentemente realizada por ambos os sexos foi parar e bicar (75% e 50% para machos e fêmeas, respectivamente n = 218) a qual se enquadra na categoria de coleta de poleiro. Machos e fêmeas forragearam a alturas diferentes ao longo de todo o ano, com os machos capturando presas a alturas significativamente mais elevadas que as fêmeas. Ambos utilizaram principalmente os substratos espécies arbustivas e arbóreas, para a captura de presas. Machos apresentaram todas as medidas morfométricas maiores do que as fêmeas, sendo seis destas significativas. São discutidos como a competição, o papel funcional de cada sexo, as características físicas do hábitat, o tamanho e a palatabilidade de presas, a abundância e a estratificação vertical dos itens alimentares e os métodos utilizados poderiam estar influenciando de maneira a explicar as diferenças encontradas entre os sexos. / The diet of a species is partly determined by their foraging tactics, as well as the prey distribution. From the analysis of a combination between diet, feeding behavior, availability of food resources and morphometry, we can identify possible differences in the exploitation of resources and relate them to ecological factors. This study is about the issues mentioned for a bird species, Formicivora littoralis in an area of Restinga in the Lakes Region in Rio de Janeiro State. Restinga are recent ecosystems associated with the Atlantic Rain Forest, poor in the number of species and endemism. This is the habitat of F. littoralis considered the only bird species endemic to Restinga and Critically Endangered, according to IUCN Red List. The aim of this study was to determine the diet, foraging tactics used to capture food items, the availability of these items in the microhabitat and to compare male and female as the morphometric measurements and for possible differences in diet and behavior foraging. To capture the species we used mist nets and a reproduction of its song, a system calling (playback) that acts attracting individuals to the mist nets. Upon being captured, individuals were ringed with metallic and colored rings, had their measures taken and any fecal samples collected for laboratory analysis. To determine the foraging tactics, we made monthly journeys across the grid study. The availability of food resources was evaluated by the method of pitfall traps to capture the arthropods. The results indicate that the species is strictly insectivorous, with a diet consisting mainly of arthropods of the orders Coleoptera and Formicidae. The order Orthoptera was recorded exclusively for males, and Hemiptera and Himenoptera for females. For the electivity index, there was no preference for any specific order, with the species feeding what were more available in the environment. The most frequently foraging tactic performed by both sexes was stop and perch gleaning (75% and 50% for males and females, respectively n = 218) including the species in the category of sally gleaners. Males and females foraged at different heights in the two seasons (reproductive and non-reproductive), with males capturing prey heights significantly higher than females. Both used mainly substrates shrubs and trees, to capture preys. Males had all morphometric measurements larger than females with six measurements statistically significant. We discussed as competition, functional role of each sex, habitat physical characteristics, size and palatability of prey, abundance and vertical stratification of food items and the methods used could be influencing the way to explaining the differences between sexes.
8

Assobios do boto-cinza, Sotalia guianensis, (Cetacea, Delphinidae) em três áreas de concentração na costa do Rio de Janeiro / Whistles of Guiana Dolphin, Sotalia guianensis, (Cetacea, Delphinidae) in three areas of concentration in the Rio de Janeiro coast

Luciana Guimarães de Andrade 22 February 2010 (has links)
A espécie Sotalia guianensis apresenta um variado repertório de assobios que estão ligados a interação social e a diferentes contextos de comportamento. As variações intraespecíficas nas estruturas dos assobios podem indicar diferenças entre populações dessa espécie. O presente estudo caracterizou e comparou o repertório dos assobios de Sotalia guianensis, em três baías do estado do Rio de Janeiro: Baía de Guanabara (BG), Baía de Sepetiba (BS) e Baía da Ilha Grande (BI), utilizando um sistema de gravação com limite superior de frequência de 48 kHz e através da aplicação das análises quantitativas e qualitativas dos parâmetros acústicos. As gravações dos assobios foram realizadas com embarcações de 5,5 e 7m e sistema de gravação composto por um hidrofone High Tech, modelo HTI-96-MIN, e um gravador digital modelo PMD 671 Marantz, com limite superior de frequência de 48 kHz. As análises dos espectrogramas foram realizadas com os softwares Adobe Audition 1.5 e Raven 1.3. Os assobios foram classificados em seis categorias de forma de contorno e 11 parâmetros acústicos foram medidos para cada assobio. Para comparar os parâmetros acústicos de mesma forma de contorno entre as três baías, foram aplicados a análise descritiva e testes estatísticos de comparação de média. Um total de 1800 assobios foi selecionado e 61,38% (N=1105) dos assobios apresentaram forma de contorno ascendente. Assobios com zero ou um ponto de inflexão foram mais frequentes (N=1476), correspondendo a 82%. A amplitude de frequência encontrada variou de 1,03 a 46,87 kHz, maior alcance registrado para essa espécie no Brasil. A média de duração dos assobios da BG foi menor do que as médias encontradas na BS e na BI. Os resultados de todas as comparações realizadas demonstraram que os parâmetros de frequência (FI, FF, FMAX e F3/4) foram os que mais apresentaram diferenças significativas entre as três áreas. A variação encontrada nos assobios de S. guianensis entre as três áreas estudadas pode também estar ligada aos tipos de assobios mais comuns em cada área, representados pelos assobios ascendentes, que apesar de apresentarem a mesma forma de contorno, possuem diferenças em seus parâmetros acústicos, possivelmente ligados a informações individuais. A utilização de um sistema de gravação com limite superior de 48 kHz possibilitou a análise de muitos assobios. Com isso, foi possível verificar a importância do limite de frequência aplicado para caracterizar o repertório acústico dessa espécie, juntamente com as análises qualitativas das formas de contorno e as análises quantitativas dos parâmetros acústicos dos assobios. A aplicação dessa metodologia foi eficaz na comparação intraespecífica dos assobios, e futuramente, estudos mais detalhados da classificação dos assobios, poderá acrescentar informações relevantes sobre a variação desse tipo de emissão sonora no repertório acústico S. guianensis / The species Sotalia guianensis presents a varied repertoire of whistles that are linked to social interaction and different contexts of behavior. The intraspecific variations in thestructures of whistles may indicate differences between populations of this species. This study characterized and compared the repertoire of Sotalia guianensis whistles in three bays of Rio de Janeiro: Guanabara Bay (BG), Sepetiba Bay (SB) and Ilha Grande Bay (BI), using a system recording upper limit frequency of 48 kHz and by applying the quantitative and qualitative analysis of acoustic parameters. The recordings of whistles were performed by vessels of 5.5 and 7m and recording system consists of a hydrophone High Tech, model HTI-96-MIN, and a digital recorder Marantz Model PMD 671, with upper limit frequency of 48 kHz. The analysis of the spectrograms were made with Adobe Audition 1.5 and Raven 1.3. The whistles were classified into six categories of shape and contour of 11 acoustic parameters were measured for each whistle. To compare the acoustic parameters of the same form of boundary among the three bays, were applied to descriptive analysis and statistical tests of comparison of average. A total of 1800 whistles was selected and 61.38% (N = 1105) showed whistles outline form up. Whistles with zero or one point of inflection were more common (N = 1476), corresponding to 82%. The frequency range found was between 1.03 to 46.87 kHz, the greater range record for this species in Brazil. The average duration of whistles from BG was lower than the averages found in the BS and BI. The results of all comparisons showed that the parameters of frequency (FI, FF, FMAX and F3/4) were the most significant differences among the three areas. The variation found in the whistles of S. guianensis between the three study areas may also be linked to the types of whistles most common in each area, represented by the ascending whistles, that even using the same contour form, have differences in their acoustic parameters, possibly linked to individual information. The use of a recording system with the upper limit of 48 kHz allowed the analysis of many assobios.Com it was possible to verify the importance of the frequency limit used to characterize the acoustic repertoire of this species, together with qualitative analysis of the forms of contour and quantitative analysis of the acoustic parameters of whistles. The application of this methodology was effective in intraspecific comparison of whistles, and in the future, more detailed studies of the classification of whistles, you can add relevant information about the variation of this type of noise in the acoustic repertoire S. guianensis
9

Dieta e táticas de forrageamento de Formicivora littoralis (Aves: Thamnophilidae) na Restinga da Massambaba, Araruama, Rio de Janeiro / Diet and foraging tactics of Formicivora littoralis (Bird: Thamnophilidae) in Massambaba restinga, Araruama, Rio de Janeiro

Flávia Guimarães Chaves 23 February 2010 (has links)
A dieta de uma dada espécie é determinada em parte por suas táticas de forrageamento, assim como pela distribuição das presas. A partir da análise conjunta dos dados de dieta, comportamento alimentar, disponibilidade de recursos alimentares e morfometria é possível identificar diferenças entre os sexos na exploração dos recursos e relacioná-las a fatores ecológicos. O presente estudo aborda os aspectos mencionados para Formicivora littoralis em área de restinga na Região dos Lagos, no Estado do Rio de Janeiro. Restingas são ecossistemas recentes associados à Mata Atlântica, pobres em número de espécies e endemismos. Este é o hábitat de F. littoralis, considerada a única espécie de ave endêmica de restinga e Criticamente Ameaçada de extinção de acordo com lista vermelha da IUCN. O objetivo do presente estudo foi determinar a dieta, as táticas de forrageamento utilizadas para capturar os itens alimentares, a disponibilidade desses itens no microhábitat e comparar machos e fêmeas dessa ave quanto a medidas morfométricas e possíveis diferenças na sua dieta e no comportamento de forrageamento. Para a captura da espécie foram utilizadas redes de neblina e um sistema de reprodução de vocalização (playback) que atua atraindo os indivíduos até as redes. Ao serem capturados, os indivíduos foram anilhados com anilhas metálicas e coloridas, tiveram suas medidas tomadas e as eventuais amostras de fezes coletadas para análise em laboratório. Para a determinação das táticas de forrageamento foram realizados percursos mensais por toda a grade de estudo. A disponibilidade de recursos alimentares foi avaliada por meio da metodologia de armadilhas de queda (pitfalls) para captura de artrópodes. Os resultados indicam que a espécie é estritamente insetívora, com dieta constituída principalmente das categorias alimentares Coleoptera e Formicidae. Foi registrada uma categoria alimentar exclusiva para machos, Orthoptera, e duas para fêmeas, Hemiptera e Hymenoptera. Em relação ao índice de eletividade, não houve preferência por nenhuma categoria alimentar específica, com a espécie se alimentando, portanto, do que estava mais disponível no ambiente. A tática de forrageio mais freqüentemente realizada por ambos os sexos foi parar e bicar (75% e 50% para machos e fêmeas, respectivamente n = 218) a qual se enquadra na categoria de coleta de poleiro. Machos e fêmeas forragearam a alturas diferentes ao longo de todo o ano, com os machos capturando presas a alturas significativamente mais elevadas que as fêmeas. Ambos utilizaram principalmente os substratos espécies arbustivas e arbóreas, para a captura de presas. Machos apresentaram todas as medidas morfométricas maiores do que as fêmeas, sendo seis destas significativas. São discutidos como a competição, o papel funcional de cada sexo, as características físicas do hábitat, o tamanho e a palatabilidade de presas, a abundância e a estratificação vertical dos itens alimentares e os métodos utilizados poderiam estar influenciando de maneira a explicar as diferenças encontradas entre os sexos. / The diet of a species is partly determined by their foraging tactics, as well as the prey distribution. From the analysis of a combination between diet, feeding behavior, availability of food resources and morphometry, we can identify possible differences in the exploitation of resources and relate them to ecological factors. This study is about the issues mentioned for a bird species, Formicivora littoralis in an area of Restinga in the Lakes Region in Rio de Janeiro State. Restinga are recent ecosystems associated with the Atlantic Rain Forest, poor in the number of species and endemism. This is the habitat of F. littoralis considered the only bird species endemic to Restinga and Critically Endangered, according to IUCN Red List. The aim of this study was to determine the diet, foraging tactics used to capture food items, the availability of these items in the microhabitat and to compare male and female as the morphometric measurements and for possible differences in diet and behavior foraging. To capture the species we used mist nets and a reproduction of its song, a system calling (playback) that acts attracting individuals to the mist nets. Upon being captured, individuals were ringed with metallic and colored rings, had their measures taken and any fecal samples collected for laboratory analysis. To determine the foraging tactics, we made monthly journeys across the grid study. The availability of food resources was evaluated by the method of pitfall traps to capture the arthropods. The results indicate that the species is strictly insectivorous, with a diet consisting mainly of arthropods of the orders Coleoptera and Formicidae. The order Orthoptera was recorded exclusively for males, and Hemiptera and Himenoptera for females. For the electivity index, there was no preference for any specific order, with the species feeding what were more available in the environment. The most frequently foraging tactic performed by both sexes was stop and perch gleaning (75% and 50% for males and females, respectively n = 218) including the species in the category of sally gleaners. Males and females foraged at different heights in the two seasons (reproductive and non-reproductive), with males capturing prey heights significantly higher than females. Both used mainly substrates shrubs and trees, to capture preys. Males had all morphometric measurements larger than females with six measurements statistically significant. We discussed as competition, functional role of each sex, habitat physical characteristics, size and palatability of prey, abundance and vertical stratification of food items and the methods used could be influencing the way to explaining the differences between sexes.
10

Influência da densidade de larvas de Culex quinquefasciatus Say, 1823 (Diptera, Culicidae) sobre período e viabilidade de larvas e pupas, razão sexual e morfometria de adultos, em laboratório / Influência da densidade de larvas de Culex quinquefasciatus Say, 1823 (Diptera, Culicidae) sobre período e viabilidade de larvas e pupas, razão sexual e morfometria de adultos, em laboratório

Felchicher, Francielly 28 August 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2014-08-20T14:31:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 dissertacao_francielly_felchicher.pdf: 424750 bytes, checksum: 40a7426ee6bf319015505e7f1ad01856 (MD5) Previous issue date: 2013-08-28 / The Culicidae have importance in human health and other animals, as they constitute the group with higher vectorial capacity of pathogens among hematophagus arthropod. Among the mosquitoes Culex quinquefasciatus Say, 1823 (Diptera, Culicidae) shows high synanthropy and consequently high public health relevance, like vector of various pathogens such as Oropouche virus, nematodes such as Wuchereria bancrofti, Brugia malayi and Dirofilaria immitis, and the nuisance they cause to man in urban areas. The female of C. quinquefasciatus oviposit in breeding high in organic material such as sewage, drains, ditches open, with few natural enemies, as a result the high population of these individuals in urban areas. In order to evaluate the influence of the density of larvae of C. quinquefasciatus, experiments were performed with a fixed availability diet (100mg/L-1) and proportional diet to the number of larvae (1.9mg/larvae/L). The results show that the larval period of C. quinquefasciatus varies from 16.81 to 27.36 days to a density of 200 and 1250 larvae, respectively on restricted diet treatment. In the treatment with proportional diet showed no change in the larval period. Larval density with restricted diet and proportional diet did not affect the pupal period. The period of adult emergence was inversely proportional to larval density, ranging from 17 to 32 days, from the larvae hatching in restricted diet and 6-7 days on proportionate diet. On treatment with restricted diet larval viability varied inversely with density, to proportional diet did not show influence in the larval viability, while the pupal viability was not affected by density. The density of larvae, with or without food restriction did not affect the size of the adults, presenting only size difference between the sexes, with females larger than males, regardless of treatment. The sex ratio was influenced by the density of larvae when available restricted diet, varying inversely proportional. The result of food competition in the larva stage reduces the sex ratio without compromising the size of the adults, which may suggest that the next generation the reproductive performance will be maintained, but with population decrease due to reducing the number of females. / Os Culicidae possuem importância na saúde humana e de outros animais, pois constituem o grupo com maior capacidade vetorial de patógenos entre os artrópodes hematófagos. Dentre os culicídeos o Culex quinquefasciatus Say, 1823 (Diptera, Culicidae) apresenta elevada sinantropia e em conseqüência grande relevância em saúde pública, sendo vetor de diversos patógenos, como do vírus Oropouche, de nematódeos como Wuchereria bancrofti, Dirofilaria immitis e Brugia malayi, além do incomodo que causam ao homem, em áreas urbanas. As fêmeas de C. quinquefasciatus ovipositam em criadouros ricos em matéria orgânica, como esgotamento sanitário, valas, valetas a céu aberto, com reduzido número de inimigos naturais, daí a elevada população desses indivíduos em áreas urbanas. Com o objetivo de avaliar a influência da densidade de larvas de C. quinquefasciatus, foram realizados experimentos mantendo-se fixa a disponibilidade de dieta (100mg/L-1) e proporcional ao número de larvas (1,9mg/larva/L). Os resultados obtidos demonstram que o período larval de C. quinquefasciatus varia de 16,81 a 27,36 dias, para densidades de 200 e 1250 larvas, respectivamente, em tratamento com dieta restrita. O tratamento com dieta proporcional não apresentou variação no período larval. As densidades larvais com dieta restrita e dieta proporcional não influenciaram o período pupal. O período de emergência de adultos variou inversamente proporcional à densidade larval, variando de 17 a 32 dias, a partir da eclosão das larvas, em dieta restrita e 6 a 7 dias em dieta proporcional. Em tratamento com dieta restrita, a viabilidade larval variou inversamente à densidade, com dieta proporcional não houve influência na viabilidade larval, enquanto a viabilidade pupal não foi afetada pelas densidades. A densidade de larvas, com ou sem restrição alimentar, não influiu no tamanho dos adultos, apresentando somente diferença de tamanho entre os sexos, com as fêmeas maiores que os machos, independente do tratamento. A razão sexual foi influenciada pela densidade de larvas quando disponibilizada dieta restrita, variando inversamente proporcional. A conseqüência da competição alimentar no estágio de larva reduz a razão sexual sem comprometer o tamanho dos adultos, permitindo supor que na geração seguinte a performance reprodutiva será mantida, mas com redução populacional devido a redução do número de fêmeas.

Page generated in 0.0746 seconds