• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 98
  • 4
  • Tagged with
  • 103
  • 103
  • 67
  • 60
  • 30
  • 27
  • 27
  • 25
  • 23
  • 22
  • 21
  • 21
  • 20
  • 19
  • 18
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Fisiologia do musculo liso traqueal de cobaias "in vitro" : efeitos da indometacina e do azul de metileno

Marques, Maria Julia, 1961- 02 July 1987 (has links)
Orientador: Urbano M. F. Meirelles / Dissertação (mestrado) - Universidade EStdual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-15T12:01:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marques_MariaJulia_M.pdf: 2466415 bytes, checksum: 01b3d7ae9fb23b0595c857809e1ae13b (MD5) Previous issue date: 1987 / Resumo: 1. A modulação endógena das respostas ao agonista exógeno cabacol foi demonstrada, não apenas pelo uso de inibição específica, como também sem inibidor da ciclooxigenase, em condições isotônicas que revelam o tono intrínseco da cadeia traqueal. 2. Na musculatura lisa traqueal, as respostas relaxantes ao nitroprussiato de sódio são inibidas pelo azul de metileno, tanto em presença como em ausência do sistema intrínseco, sugerindo que os mecanismos envolvidos no relaxamento da musculatura respiratória pelo nitrocomposto são análogos aos já descritos no músculo liso vascular. 3. O azul de metileno não altera as respostas contráteis ao carbacol, mas as contrações aos estímulos mecânicos estão inibidas. Esses resultados são compatíveis com a hipótese de que haja um componente comum a ambos sistemas em que o grupo heme esteja implicado na ativação da guanil-ciclase e também essencial na catálise da reação de produção de prostaglandina G / Abstract: The ¿in vitro¿ analysis of the guinea pig tracheal smooth mulcle behavior hás revealed that its responses to the action of agonists is modulated by endogenously produced prostaglandins (OREHEK et al., 1975). In our experimental conditions, the isotonic contractions after intermittent standard mechanical stimulation cannot be abolished by simple washings of the preparation. Contrarywise, the contractile responses are cumulative until a well defined level of contraction is reached. If at any point the muscarinic agonist carbachol is added to the prepatation, a higher, or even the maximum level of contraction can be attained. If carbachol is removed from the organ bath, only partial relaxation can be achieved, to a level similar to that of the mechanically stimulated preparation. Complete relaxation can be afforded by activelly stimulating beta adrenergic receptors, or, for example, by sodium nitroprusside. The responses to high concentrations of carbachol ate modulated physiologically, a process that can be prevented by treating the preparation with the nonsteroid anti-inflammatory agent indomethacin. The pharmacological effects of nitroprusside and methylene blue on this preparation were studied in the search for analogous actions as those exerted by these agents, alone or combined, in the vascular smooth muscle. The physiological antagonism between carbachol and nitroprusside is dosedependent but tachyphylaxis to the repetitive challenging with nitroprusside could not be demonstrated. Methylene blue, proposed as an inhibitor of the activation of guanylate-cyclase by nitric oxide, the intermediary active component of sodium introprusside, has additional inhibitory properties on the intrinsic system that modulates the tonus of the guinea pig tracheal muscle / Mestrado / Fisiologia / Mestre em Ciências Biológicas
2

Atividade eletrica dos musculos reto do abdome e obliquo externo na ação postural e respiratoria de individuos normais e portadores de distrofia muscular de Duchenne

Costa, Rosangela Pugliesi 22 November 2002 (has links)
Orientador : Vanessa Monteiro Pedro / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-08-02T20:54:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Costa_RosangelaPugliesi_D.pdf: 2386172 bytes, checksum: 27eed632533ceb83748569f7dcf3391f (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: A Distrofia Muscular Progressiva de Duchenne (DMD) é uma doença genética e se caracteriza pela degeneração progressiva da musculatura esquelética, o que leva a uma deteriorização da função postural e pulmonar, também das habilidades dos pacientes em desenvolver suas atividades de vida diária, havendo uma necessidade constante de aprimoramento da avaliação física, da musculatura desses indivíduos. A proposta deste estudo foi avaliar a atividade elétrica (AE), bilateralmente, do músculo Reto do Abdome Direito (RAD) e Esquerdo (RAE) e músculos Oblíquos Externos Direito (OED) e Esquerdo (OEE) e, a Pressão Expiratória máxima (PEmáx). A AE dos músculos RAD, RAE, OED e OEE foi mensurada em um grupo de 4 indivíduos portadores de DMD (GDMD) e 4 indivíduos normais que compuseram um grupo controle (GC), todos do sexo masculino e com idade entre 11 e 13 anos (12,5 + 0,7anos). Para a obtenção dos dados utilizou-se um Módulo Condicionador de Sinais, Conversor Analógico Digital, Programa de Aquisição de Dados e eletrodos ativos diferenciais simples de superficie (Lynx Téc. Eletr.Ltda.), sendo que os eletrodos foram colocados sobre a parte central do ventre dos músculos RAD, RAE, OED e OEE. Os sinais eletromiográficos foram quantificados pela raiz quadrada da média (Root Means Square-RMS). Cada indivíduo realizou uma seqüência de movimentos que constou de: Respiração Nasal (RN); Expiração Forçada (EF); Rotação do Tronco para a Direita (RD), Rotação do Tronco para a Direita com Expiração Forçada (RD+EF); Rotação do Tronco para a Esquerda (RE) e Rotação do Tronco para a Esquerda com Expiração Forçada (RE+EF). Esses movimentos foram repetidos nas posições deitada em Decúbito Dorsal (DD) e Sentada a 90° (SE). Os resultados foram estatisticamente analisados através da ANOV A para amostras repetidas, com p:S0,05 e evidenciaram que houve maior atividade elétrica (AE) nos músculos do GC que naqueles do GDMD; maior AE na posição DD que na SE; menor AE no movimento de RN que nos demais movimentos quando os indivíduos estavam na posição DD e maior AE em todos movimentos que envolveram o movimento de EF, na posição SE. Detectou-se também que a PEmáx foi maior no GC, do que no GDMD e que os músculos OED e OEE apresentaram maior AE que os músculos RAD e RAE no GC. No GDMD o músculo OEE apresentou maior AE que os demais músculos. Estes resultados permitem concluir que a AE e a PEmáx do GDMD foi inferior à do GC e, que as posições do corpo e os diferentes tipos de movimentos interferiram na AE dos músculos estudados, e de forma diferente entre o GC e o GDMD / Abstract: The Progressive Muscular Dystrophy of Duchenne's (DMD) is a genetic disease and it is characterized for the gradual degeneration of the skeletal musculature and leads to deterioration of pulmonary and postural function and, also cause inabilities to the patients develop its activities of the daily life, having a necessity constant of improvement of the physical evaluation the musculature of these individuals. The purpose of this study was to evaluate, bilaterally, the electrical activity (E A) of the Right Rectus Abdominis (RAD) and (RAE) and, Right Obliqus Externus Abdominis (REO) and Left (LEO) muscles and, the maximum Expiratory Pressure (PEmáx.). The electric activity (EA) of the muscles was measured in a group of 4 carrying individuals with DMD (DMDG) and 4 individuals composed a controlled group (CG). All individuals was of the male sex with age between 11 and 13 years old (12,5+ 0,7 years). Using a Signal Conditioner Module, Digital Analogical Converser, Data Acquisition Program and simple differential active surface electrodes (Lynx Elect. Ltda.), the electromyography signal was colleted and quantified using the Root Mean Square (RMS), expressed in microvolts. The electrodes had been placed on the central part of the belly of the muscles. Each individual carried through a sequence of movements consisted of: Normal Breath (NB), Forced Expiration (FE), Right Rotation of the trunk (RR) Right Rotation with Forced Expiration (RR+FE), Left Rotation of the trunk (LR) and Left Rotation of the trunk with Forced Expiration (LR+FE). These movements were repeated in the lying positions in Decubitus Dorsal (DD) and Seated the 90°. (SE). The results was statistically analyzed through the ANOV A for repeated samples, evidenced greater electrical activity (EA) in the muscles of the CG than DMDG; greater EA in position DD than SE; down EA in the NB movement that in the too much movements when the individuals were in position DD and greater EA in all the movements that involved FE in the position SE. Also it was detected a greater PEmáx in the CG than in the DMDG and that REO and LEO muscles presented greater EA than RAR and RAL muscles in the CG. In the DMDG, the LEO muscle presented greater EA than the too much muscles. These results in allow them to conclude that the EA and the PEmáx of the DMDG was down than of the CG, and, that the body positions and different types of the movements were interfered in the EA of the studied muscles, in different groups (CG and the DMDG) / Doutorado / Doutora em Biologia Buco-Dental
3

Padrões de facilitação neuromuscular proprioceptiva e seu efeito na capacidade respiratoria

Moreno-Ganzella, Marlene Aparecida 05 March 2001 (has links)
Orientador: Mauro Gonçalves / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-07-27T14:21:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Moreno-Ganzella_MarleneAparecida_M.pdf: 10940216 bytes, checksum: 37f7590465c33dcde1c08f485c42a7d9 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: proposta deste estudo foi analisar bilateralmente o efeito de um programa de treinamento fundamentado na Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva, utilizando-se de duas diagonais do Método Kabat de membros superiores, na atividade eletromiográfica, na Pressão Inspiratória Máxima (Plmáx), na Pressão Expiratória Máxima (PEmáx) e na toracometria. Os músculos analisados foram o esternocleidomastóideo (ECM), trapézio fibras superiores (TFS) e peitoral maior parte clavicular (PMC). Participaram deste estudo 14 sujeitos do sexo feminino, com idade variando entre 20 e 29 anos (x=22,9; OP=2,9), clinicamente normais. O programa de treinamento foi realizado com a regularidade de três vezes por semana, durante quatro semanas, em três séries de seis repetições com 80% de uma repetição máxima. O registro elétrico dos músculos foi obtido antes e após o treinamento por meio de eletrodos de superfície da marca BIO-LOGIC e um módulo de aquisição de sinais biológicos (Lynx) de quatro canais, uma placa AIO (CAO 1026 - Lynx) e um "software"específico (Aqdados - Lynx), sendo os sinais normalizados pela contração isométrica voluntária máxima (CIVM = 100%). As medidas de Plmáx e PEmáx foram obtidas por um monovacuômetro com intervalo operacional de + 300 a - 300 cmH20, sendo a Plmáx realizada próximo ao Volume Residual e a PEmáx próximo à Capacidade Pulmonar Total e a toracometria foi realizada com uma fita métrica envolvendo o tórax do voluntário. Os procedimentos estatísticos empregados foram delineados através da análise não-paramétrica, da qual realizou-se os Testes de Friedman, Teste de Wilcoxon e Teste de Contraste OMS para um nível de significância p<0,05 para os valores obtidos na eletromiografia, medidas das pressões respiratórias máximas e toracometria. Os resultados das variáveis obtidas antes e após o programa de treinamento, para os registros eletromiográficos mostraram que para o grupo controle não houve diferença significativa e que no grupo treinado houve um aumento da atividade elétrica para os músculos ECM-O, ECM-E, TFS-E, PMC-O e PMC-E, tanto na fase inspiratória como na fase expiratória após o período de treinamento. Nas medidas das pressões respiratórias máximas, não houve diferença para o grupo controle e constatou-se um aumento significativo das pressões inspiratória e expiratória máximas para o grupo treinado após o período que sucedeu o treinamento, e para as medidas obtidas através da toracometria, não houve diferença entre os resultados do grupo controle antes e depois do período do treinamento; já para o grupo treinado, houve um aumento significativo dos valores após o treinamento. A partir dos resultados obtidos nesta pesquisa, nas condições experimentais utilizadas, concluiu-se que após o treinamento houve um aumento na atividade elétrica dos músculos estudados com exceção do TFS­O, também houve um aumento da força muscular respiratória e um aumento da mobilidadde torácica, sugerindo que o treinamento com os membros superiores nas diagonais do Método Kabat de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva poderá ser indicado como recurso fisioterapêutico para a desenvolvimento da capacidade respiratória / Abstract: The aim of this paper was to make a bilateral analysis of a training program effect based on the Proprioceptive Neuromuscular Facilitation. We used two diagonals of the Kabat's method of upper extremity in the electromiographic activity, in the Maximal Inspiratory Pressure (MIP), in the Maximal Expiratory Pressure (MEP) and in the Thoracometry. The muscles analyzed were the sternocleidomastoid (SCM), upper trapezius (UT) and pectoralis major clavicular part (PMC). Fourteen female subjects took part in this study between 20 and 29 years old (X = 22.9; SD = 2.9), considered clinically normal. The training program was carried out regularly three times a week, for four weeks, three series of six repetitions with the maximum repetition of 80%. The electric muscle register was obtained before and afier the training. The equipments used were the BIO-LOGIC surface electrodes, a four channel biological signal acquisition model (Lynx), a board AlD (CAD 1026 ­Lynx) and a specific software (Aqdados - Lynx). The signals were normalized by the maximal voluntary isometric contraction (MVIC = 100%). The MIP and MEP measures were obtained bya monovacuumeter with operational interval of + 300 to - 300 cmH20. The MIP was carried out close to the Residual Volume, the MEP close to the Total Pulmonary Capacity and the Thoracometry with a measuring tape involving the subject thorax. The statistical procedures used were designed through the non-parametric analysis. The tests of Friedman, Wilcoxon and DMS for a significance levei of p<0.05 for the Electromiography values, maximal respiratory pressure measures and thoracometry. The variable results obtained before and afier the training program through the electromiographic registers showed no significant difference for the control group. However, the trained group increased their electric activity for the following muscles: SCM-R, SCM-L, UT -L, PMC-R and PMC-L, in the inspiratory as well as in the expiratory phase afier the training period. There was no difference in the maximal respiratory pressures for the control group. But there was a significant increase of the maximal inspiratory and expiratory pressures for the trained group afier the training period. For the thoracometry measures, there was no difference between the results of the control group before and afier training. But for the trained group, there was a significant value increase afier training. From the results obtained in this study, with the experimental conditions used, we can conclude that afier the training there was an increase in the muscle electric activity studied except for the UT-R. There were also muscle respiratory power and thoracic mobility increases. This suggests that the training with upper extremity in the diagonals of Kabat's Method of Proprioceptive Neuromuscular Facilitatíon can be recommended as a physiotherapy resource to the respiratory capacity development / Mestrado / Mestre em Biologia e Patologia Buco-Dental
4

Treinamento muscular inspiratório associado ao treinamento aeróbio melhora a resposta cardiorrespiratória ao exercício em pacientes com insuficiência cardíaca e fraqueza muscular inspiratória : um ensaio randomizado

Winkelmann, Eliane Roseli January 2008 (has links)
Objetivos: O presente estudo foi realizado para testar a hipótese de que o treinamento muscular inspiratório (TMI) associado ao treinamento aeróbio (TA) resulta em melhor resposta cardiorrespiratória ao exercício que aquela obtida com o treinamento aeróbio em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) e fraqueza muscular inspiratória (FMI). Conhecimento: Ambos o TMI e o TA aumentaram a capacidade funcional em pacientes com IC, mas a melhora da resposta cardiorrespiratória ao exercício do TMI em adição ao TA não foi demonstrada previamente. Métodos: Vinte e quatro pacientes com IC e FMI (pressão inspiratória máxima <70% do previsto) foram randomizados e submetidos a programa de 12 semanas de treinamento de exercício aeróbio associado ao treinamento muscular inspiratório (TA+TMI, n=12) ou para o treinamento aeróbio isolado (TA, n=12). Antes e após a intervenção, as seguintes mensurações foram obtidas: pressão inspiratória máxima (PImax), consumo do oxigênio de pico (VO2 pico), potência circulatória, eficiência da inclinação do consumo do oxigênio (OUES), eficiência ventilatória, oscilação ventilatória, cinética de recuperação do consumo do oxigênio (T1/2VO2), distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (TC6’) e escore de qualidade de vida. Resultados: Comparado ao TA, o TA+TMI resultou em melhora adicional significativa na PImax, O2pico, potência circulatória, OUES, eficiência ventilatória, oscilação ventilatória e T1/2 O2. A distância percorrida no TC6min e o escore de qualidade de vida aumentaram similarmente nos dois grupos. Conclusão: Este ensaio clínico randomizado demonstrou que a adição do TMI ao TA resulta em melhora das respostas cardiorrespiratórias para o exercício em pacientes com IC e FMI. / Objectives: The present clinical trial was conducted to test the hypothesis that the addition of inspiratory muscle training (IMT) to aerobic training (TA) results in further improvement in cardiorespiratory responses to exercise than those obtained with aerobic training in patients with chronic heart failure (CHF) and inspiratory muscle weakness (IMW). Background: Both IMT and TA improve functional capacity in patients with CHF, but improvement in cardiorespiratory responses to exercise the addition of IMT to TA had not been previously shown. Methods: Twenty-four patients with CHF and IMW (maximal inspiratory pressure < 70 % of predicted) were randomly assigned to a 12-week program of aerobic exercise-training plus inspiratory muscle training program (TA+IMT, n=12) or to aerobic exercise training alone (TA, n=12). Before and after intervention, the following measures were obtained: maximal inspiratory muscle pressure (PImax), peak oxygen uptake ( O2 peak), circulatory power, oxygen uptake efficiency slope (OUES), ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, oxygen uptake kinetics during recovery (T1/2 O2), 6-min walk test distance, and quality of life scores. Results: Compared to TA, TA+IMT resulted in additional significant improvement in PImax, O2 peak, circulatory power, OUES, ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, and T1/2 O2. Sixminute walk distance and quality of life scores improved similarly in the two groups. Conclusion: This randomized clinical trial demonstrates that the addition of IMT to TA results in improvement in cardiorespiratory responses to exercise in patients with CHF and IMW.
5

Treinamento muscular inspiratório associado ao treinamento aeróbio melhora a resposta cardiorrespiratória ao exercício em pacientes com insuficiência cardíaca e fraqueza muscular inspiratória : um ensaio randomizado

Winkelmann, Eliane Roseli January 2008 (has links)
Objetivos: O presente estudo foi realizado para testar a hipótese de que o treinamento muscular inspiratório (TMI) associado ao treinamento aeróbio (TA) resulta em melhor resposta cardiorrespiratória ao exercício que aquela obtida com o treinamento aeróbio em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) e fraqueza muscular inspiratória (FMI). Conhecimento: Ambos o TMI e o TA aumentaram a capacidade funcional em pacientes com IC, mas a melhora da resposta cardiorrespiratória ao exercício do TMI em adição ao TA não foi demonstrada previamente. Métodos: Vinte e quatro pacientes com IC e FMI (pressão inspiratória máxima <70% do previsto) foram randomizados e submetidos a programa de 12 semanas de treinamento de exercício aeróbio associado ao treinamento muscular inspiratório (TA+TMI, n=12) ou para o treinamento aeróbio isolado (TA, n=12). Antes e após a intervenção, as seguintes mensurações foram obtidas: pressão inspiratória máxima (PImax), consumo do oxigênio de pico (VO2 pico), potência circulatória, eficiência da inclinação do consumo do oxigênio (OUES), eficiência ventilatória, oscilação ventilatória, cinética de recuperação do consumo do oxigênio (T1/2VO2), distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (TC6’) e escore de qualidade de vida. Resultados: Comparado ao TA, o TA+TMI resultou em melhora adicional significativa na PImax, O2pico, potência circulatória, OUES, eficiência ventilatória, oscilação ventilatória e T1/2 O2. A distância percorrida no TC6min e o escore de qualidade de vida aumentaram similarmente nos dois grupos. Conclusão: Este ensaio clínico randomizado demonstrou que a adição do TMI ao TA resulta em melhora das respostas cardiorrespiratórias para o exercício em pacientes com IC e FMI. / Objectives: The present clinical trial was conducted to test the hypothesis that the addition of inspiratory muscle training (IMT) to aerobic training (TA) results in further improvement in cardiorespiratory responses to exercise than those obtained with aerobic training in patients with chronic heart failure (CHF) and inspiratory muscle weakness (IMW). Background: Both IMT and TA improve functional capacity in patients with CHF, but improvement in cardiorespiratory responses to exercise the addition of IMT to TA had not been previously shown. Methods: Twenty-four patients with CHF and IMW (maximal inspiratory pressure < 70 % of predicted) were randomly assigned to a 12-week program of aerobic exercise-training plus inspiratory muscle training program (TA+IMT, n=12) or to aerobic exercise training alone (TA, n=12). Before and after intervention, the following measures were obtained: maximal inspiratory muscle pressure (PImax), peak oxygen uptake ( O2 peak), circulatory power, oxygen uptake efficiency slope (OUES), ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, oxygen uptake kinetics during recovery (T1/2 O2), 6-min walk test distance, and quality of life scores. Results: Compared to TA, TA+IMT resulted in additional significant improvement in PImax, O2 peak, circulatory power, OUES, ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, and T1/2 O2. Sixminute walk distance and quality of life scores improved similarly in the two groups. Conclusion: This randomized clinical trial demonstrates that the addition of IMT to TA results in improvement in cardiorespiratory responses to exercise in patients with CHF and IMW.
6

Estudo eletromiografico dos musculos reto do abdome e obliquo externo, associado as medidas da PEmax.

Costa, Rosangela Pugliesi 22 November 1996 (has links)
Orientador: Mathias Vitti / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Odontologia de Piracicaba / Made available in DSpace on 2018-07-21T20:47:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Costa_RosangelaPugliesi_M.pdf: 3370825 bytes, checksum: 5dcf3d84c29e88a9850e87a072e33950 (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: Estudou-se a atividade eletromiográfica (EMG) dos músculos reto abdominal (RA) e oblíquo externo (OE) em 15 indivíduos sadios, na faixa etária de 19 à 25 anos sendo 9 do sexo feminino e 6 do sexo masculino. Todos os indivíduos realizaram uma série de movimentos posturais (de quadril e de tronco) e expiratórios, em diferentes posições do corpo. Concomitantemente à EMG, durante os movimentos expiratórios, foi também medida a Pressão Expiratória máxima (pEmáx). Os resultados da EMG foram mais intensos nos movimentos posturais que nos expiratórios, sendo que nos. posturais o músculo RA foi mais ativo (em média atividade forte) que o OE (em média atividade moderada) e, nos movimentos expiratórios o músculo OE foi, em média mais ativo (atividade ftaca à moderada) que o RA (entre inatividade e muito ftaco). Não constatou-se diferença na atividade EMG desses músculos em relação às diferentes posições do corpo (decúbito dorsal, sentado e em pé), mas sim entre os diferentes tipos de movimentos expiratórios. A expiração profunda à partir do Volume Corrente (VC) foi menor que a expiração profunda à partir da Capacidade Pulmonar Total (CPT) que foi maior que a expiração profunda à partir da Capacidade Pulmonar Total Rápida (CPTr). A PEmáx foi maior nos movimentos expiratórios à partir da CPTr do que nos movimentos que partiram da CPT e, maior naqueles que partiram do VC. Não foram constatadas diferenças significativas da PEmáx entre as diferentes posições do corpo. Para todos os tipos de movimentos e posições a PEmáx foi, em média, maior nos homens que nas mulheres / Abstract: The electromyographic activity (EMG) was studied in the rectus abdominis (RA) and in the external oblique (DE) muscles in fifteen young, at aged 19 to 25, 9 woman and 6 mano Ali subjects realized a postural movements group, of the trunk and of the hip, and a expiratory movements group, on differents body positions. Concomitanting to EMG, . during expiratory movements was colleted the maximal expiratory mouth pressure (pEmáx). The result of the EMG was more active in postural movements than in the expiratory. In the postural movements the RA muscle was more active (strong activity) than the DE (moderate activity) and, in the exp~atory movements the DE was more active (weak activity to moderate) than RA (inactive and weak). There was no difference in the EMG activity of theses muscles in differents body positions (supine, sitting and up position), but among the differents expiratory movements. The deep expiration to beginning of the COITent volume (VC) was higher than that beginning at totallung capacity realized fasting (CVTR). The PEmáx was higher in the expiratory movements to beginning at (CPTr) than in the movements that to starting of the CPT and it was higher there on to starting of the YC. There was no significant difference between the body positions. In the ali type of movements and body positions the PEmáx was higher in man than in woman / Mestrado / Biologia e Patologia Buco-Dental / Mestre em Clínica Odontológica
7

Treinamento muscular inspiratório associado ao treinamento aeróbio melhora a resposta cardiorrespiratória ao exercício em pacientes com insuficiência cardíaca e fraqueza muscular inspiratória : um ensaio randomizado

Winkelmann, Eliane Roseli January 2008 (has links)
Objetivos: O presente estudo foi realizado para testar a hipótese de que o treinamento muscular inspiratório (TMI) associado ao treinamento aeróbio (TA) resulta em melhor resposta cardiorrespiratória ao exercício que aquela obtida com o treinamento aeróbio em pacientes com insuficiência cardíaca (IC) e fraqueza muscular inspiratória (FMI). Conhecimento: Ambos o TMI e o TA aumentaram a capacidade funcional em pacientes com IC, mas a melhora da resposta cardiorrespiratória ao exercício do TMI em adição ao TA não foi demonstrada previamente. Métodos: Vinte e quatro pacientes com IC e FMI (pressão inspiratória máxima <70% do previsto) foram randomizados e submetidos a programa de 12 semanas de treinamento de exercício aeróbio associado ao treinamento muscular inspiratório (TA+TMI, n=12) ou para o treinamento aeróbio isolado (TA, n=12). Antes e após a intervenção, as seguintes mensurações foram obtidas: pressão inspiratória máxima (PImax), consumo do oxigênio de pico (VO2 pico), potência circulatória, eficiência da inclinação do consumo do oxigênio (OUES), eficiência ventilatória, oscilação ventilatória, cinética de recuperação do consumo do oxigênio (T1/2VO2), distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos (TC6’) e escore de qualidade de vida. Resultados: Comparado ao TA, o TA+TMI resultou em melhora adicional significativa na PImax, O2pico, potência circulatória, OUES, eficiência ventilatória, oscilação ventilatória e T1/2 O2. A distância percorrida no TC6min e o escore de qualidade de vida aumentaram similarmente nos dois grupos. Conclusão: Este ensaio clínico randomizado demonstrou que a adição do TMI ao TA resulta em melhora das respostas cardiorrespiratórias para o exercício em pacientes com IC e FMI. / Objectives: The present clinical trial was conducted to test the hypothesis that the addition of inspiratory muscle training (IMT) to aerobic training (TA) results in further improvement in cardiorespiratory responses to exercise than those obtained with aerobic training in patients with chronic heart failure (CHF) and inspiratory muscle weakness (IMW). Background: Both IMT and TA improve functional capacity in patients with CHF, but improvement in cardiorespiratory responses to exercise the addition of IMT to TA had not been previously shown. Methods: Twenty-four patients with CHF and IMW (maximal inspiratory pressure < 70 % of predicted) were randomly assigned to a 12-week program of aerobic exercise-training plus inspiratory muscle training program (TA+IMT, n=12) or to aerobic exercise training alone (TA, n=12). Before and after intervention, the following measures were obtained: maximal inspiratory muscle pressure (PImax), peak oxygen uptake ( O2 peak), circulatory power, oxygen uptake efficiency slope (OUES), ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, oxygen uptake kinetics during recovery (T1/2 O2), 6-min walk test distance, and quality of life scores. Results: Compared to TA, TA+IMT resulted in additional significant improvement in PImax, O2 peak, circulatory power, OUES, ventilatory efficiency, ventilatory oscillation, and T1/2 O2. Sixminute walk distance and quality of life scores improved similarly in the two groups. Conclusion: This randomized clinical trial demonstrates that the addition of IMT to TA results in improvement in cardiorespiratory responses to exercise in patients with CHF and IMW.
8

Função cardíaca: predição da carga de treinamento muscular inspiratório e correlação com dados pneumofuncionais de indivíduos com insuficiência cardíaca

LIMA, Peterson Filipe Pinheiro de 29 September 2016 (has links)
Submitted by Fernanda Rodrigues de Lima (fernanda.rlima@ufpe.br) on 2018-09-25T22:13:36Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTACÃO Peterson Filipe Pinheiro de Lima.pdf: 1572424 bytes, checksum: ef7d7b0cb76e3f54de0974294ce77289 (MD5) / Approved for entry into archive by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-09-27T22:44:37Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTACÃO Peterson Filipe Pinheiro de Lima.pdf: 1572424 bytes, checksum: ef7d7b0cb76e3f54de0974294ce77289 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-27T22:44:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTACÃO Peterson Filipe Pinheiro de Lima.pdf: 1572424 bytes, checksum: ef7d7b0cb76e3f54de0974294ce77289 (MD5) Previous issue date: 2016-09-29 / FACEPE / Existe uma associação entre fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE), strain longitudinal global (SLG) e o consumo máximo de oxigênio (VO2max) com o declínio da função respiratória, sobretudo no desenvolvimento de disfunções musculares inspiratórias e no comprometimento da qualidade de vida de indivíduos com insuficiência cardíaca (IC). Estes marcadores cardíacos podem ser uma importante ferramenta para a determinação da carga de treinamento muscular inspiratório (TMI) nesta população. Esta dissertação é composta por dois artigos originais, cujos objetivos foram avaliar a reprodutibilidade do PowerBreathe® KH2 para a avaliação da pressão inspiratória máxima (PImax) em adultos saudáveis e comparar as cargas de TMI determinadas pela manovacuometria digital e eletrônica em adultos jovens saudáveis (Artigo 1); e avaliar a influência da FEVE, do SLG e do VO2max na determinação da PImax e prescrição da carga de TMI em indivíduos com IC (Artigo 2). Artigo 1: Realizou-se um estudo transversal que randomizou o uso de dois equipamentos para avaliação da PImax de adultos jovens saudáveis do ponto de vista pneumofuncional. Todos os voluntários realizaram, no mínimo, três manobras aceitáveis em cada teste, segundo os critérios de reprodutibilidade da American Thoracic Society/European Respiratory Society (ATS/ERS). Para a avaliação da reprodutibilidade intraobservador e da concordância, foram utilizados o coeficiente de correlação intraclasse (CCI) e o método Bland-Altman, respectivamente. Participaram 36 voluntários. O PowerBreathe® KH2 apresentou reprodutibilidade adequada. Encontrou-se viés entre o manovacuômetro GlobalMed MVD-300 e o PowerBreathe® KH2 (viés=5,83; IC95%= -8,82 a 20,49), e o manovacuômetro GlobalMed MVD-300 e o PowerBreathe® Breathe-Link (viés=5,14; IC95%= 13,37 a 23,65). Não houve concordância entre os métodos digital e eletrônico em adultos saudáveis (viés=5,32; IC95%= -10,10 a 20,74). Artigo 2: Realizou-se um estudo transversal com 37 indivíduos com IC avaliados pela FEV e pelo SLG fornecidos pela ecocardiografia, e pelo VO2max obtido pela ergoespirometria. O SLG apresentou correlação com a carga de TMI calculada pelos métodos convencional (r=0,367; p=0,030) e eletrônico (r=0,397; p=0,018) e, o VO2max, com a carga de TMI calculada pelo método convencional (r=0,395; p=0,015). Na análise de regressão, o SLG e o VO2max apresentaram influência estatisticamente significativa sobre a PImax e a carga de TMI. Conclui-se que o PowerBreathe® KH2 e o PowerBreathe® Breathe-Link são reprodutíveis e não apresentaram concordância com o manovacuômetro digital GlobalMed® MVD-300 para avaliação da PImax em adultos saudáveis. Logo, os métodos digital e eletrônico para a determinação da carga de TMI não apresentaram concordância em adultos saudáveis e pacientes com IC. Em pacientes cardiopatas, o SLG e o VO2max podem modificar a carga de TMI. Apesar do PowerBreathe® KH2 e do PowerBreathe® Breathe-Link não poderem substituir o manovacuômetro digital GlobalMed® MVD-300, sugere-se a introdução deste novo equipamento na prática clínica e na pesquisa científica como teste complementar da função respiratória em adultos saudáveis e indivíduos com IC. / There is an association between left ventricular ejection fraction (LVEF), global longitudinal strain (SLG) and maximal oxygen consumption (VO2max) with respiratory function decline, especially in the development of inspiratory muscle dysfunctions and impairment of quality of life of individuals with heart failure (HF). These cardiac markers can be an important tool for determining the inspiratory muscle training load (IMT) in this population. This dissertation is composed of two original articles, whose objectives were 1) to evaluate the reproducibility of PowerBreathe® KH2 for the assessment of maximal inspiratory pressure (MIP) in healthy adults and to compare the IMT loads determined by digital and electronic manovacuometry in healthy young adults (Article 1) and 2) to evaluate the influence of LVEF, SLG and VO2max on determination of MIP and prescription of IMT load in individuals with HF (Article 2). Article 1: A cross-sectional study was carried out that randomized the use of two devices to evaluate the MIP of healthy young adults from the pneumofunctional point of view. All volunteers performed at least three acceptable maneuvers in each test, according to the American Thoracic Society/European Respiratory Society (ATS/ERS) reproducibility criteria. For the intraobserver reproducibility and agreement, the intraclass correlation coefficient (ICC) and the Bland-Altman method, respectively, were used. Thirty-six volunteers participated. The PowerBreathe® KH2 showed adequate reproducibility. GlobalMed MVD-300 manometer and PowerBreathe® KH2 (bias = 5.83, IC95% = -8.82 to 20.49) were found, and the GlobalMed MVD-300 manometer and PowerBreathe® Breathe-Link (bias = 5.14, 95% CI = 13.37 to 23.65). There was no agreement between the digital and electronic methods in healthy adults (bias = 5.32, 95% CI = -10.10 to 20.74). Article 2: A cross-sectional study was performed with 37 individuals with HF evaluated by FEV and SLG provided by echocardiography, and by VO2max obtained by ergospirometry. The SLG presented a correlation with the IMT load calculated by conventional methods (r = 0.367, p = 0.030) and electronic (r = 0.377, p = 0.018) and VO2max with the IMT load calculated by the conventional method (r = 0.365, p = 0.015). In the regression analysis, SLG and VO2max had a statistically significant influence on MIP and TMI loading. We concluded that the PowerBreathe® KH2 and the PowerBreathe® Breathe-Link are reproducible and have not complied with the GlobalMed® MVD-300 digital manovacuometer for evaluation of PImax in healthy adults. Therefore, the digital and electronic methods for determining the IMT load did not agree with healthy adults and patients with HF. In cardiac patients, SLG and VO2max can modify the TMI load. Although the PowerBreathe® KH2 and PowerBreathe® Breathe-Link cannot replace the GlobalMed® MVD-300 digital manometer, we suggest to introduce this new equipment into clinical practice and scientific research as a complementary test of respiratory function in healthy adults and individuals with HF.
9

Características das pressões respiratórias máximas em crianças asmáticas

Maria Farias Cavalcante Marcelino, Alessandra 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:57:36Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2786_1.pdf: 3300387 bytes, checksum: b8d27d1285eeca1b65339a632514dfd5 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Introdução: A asma é caracterizada pela hiperresponsividade brônquica em resposta a estímulos, cursando em alterações da mecânica respiratória, como a hiperinsuflação pulmonar, a qual pode levar à diminuição da força muscular respiratória pela desvantagem mecânica decorrente, bem como pelo uso de corticosteróides em sua terapêutica. Objetivo: Foram analisados o impacto da Asma sobre a força muscular inspiratória, através da Pressão Inspiratória Máxima (PImáx) e Pressão Expiratória Máxima (PEmáx), em crianças asmáticas. Métodos: Foram utilizadas 50 crianças, de ambos os gêneros, com idade entre 7 e 12 anos, as quais foram divididas em dois grupos: asmático e não asmático, em seguida foi realizada a mensuração da PImáx e PEmáx, conforme as normas da American Thoracic Society/European Respiratory Society. Resultados: Não foram observadas alterações estatisticamente significantes da PImáx e PEmáx entre os grupos: PImáx de -84,96 ± 27,52, para asmático e -88,56 ± 26,50 para não asmático, e PEmáx de +64,48 ± 19,23 para asmático e +66,72 ± 16,56 para não-asmático. Conclusão: Embora os resultados não tenham sido estatisticamente significantes, as crianças asmáticas apresentaram uma discreta diminuição da força muscular respiratória quando comparadas as não asmáticas. Todas as crianças asmáticas faziam uso de corticosteróides para o controle da asma, o que pode ter influenciado nesses valores, no entanto são necessários mais estudos para conclusões posteriores
10

Força muscular respiratória em idosas com incontinência urinária

Maria Álvares Barbosa, Leila 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:13:14Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3135_1.pdf: 1895599 bytes, checksum: 841c36c8f08b92d0fc61e186e3c25496 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os valores médios da pressão inspiratória nasal (sniff) e da força muscular inspiratória (PImáx) e expiratória (PEmáx) em idosas portadoras de incontinência urinária (IU). Material e Métodos: Realizou-se um estudo de corte transversal envolvendo 33 mulheres com idade igual ou superior a 60 anos, não fumantes e sem doença respiratória. As idosas foram divididas em dois grupos: portadoras de IU, alocadas no Grupo Incontinente GI (n=18); não portadoras de IU, alocadas no Grupo Controle GC (n=15). Através de um manovacuômetro digital (Globalmed@, modelo MVD300) foram verificadas a PImáx, a PEmáx e a sniff. A comparação entre os grupos foi realizada através do teste de Mann-Whitney. A associação entre as variáveis foi calculada através do coeficiente de correlação linear de Pearson (r). Este projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco. Resultados: Não houve diferença nas médias das pressões respiratórias máximas na faixa etária de 60-69 anos: PImáx (GI=56,55 cmH2O; GC=73,17 cmH2O; p=0,063), PEmáx (GI=79,45 cmH2O; GC=898,67 cmH2O; p=0,070) e Sniff (GI=78,09 cmH2O; GC=83,83 cmH2O; p=0,364), assim como na faixa etária de 70-80 anos: PImáx (GI=69,00 cmH2O; GC=62,11 cmH2O; p=0,559), PEmáx (GI=85,29 cmH2O; GC=71,00 cmH2O; p=0,223) e Sniff (GI=85,29 cmH2O; GC=70,22 cmH2O; p=0,064). Nas mulheres incontinentes, o tempo de IU não apresentou correlação significativa com o valor médio das pressões respiratórias máximas: PImáx (r= -0,050; p=0,844), PEmáx (r= -0,239; p=0,339) e sniff (r= -0,323; p=0,247). Conclusão: Os achados do presente estudo sugerem que a incontinência urinária parece não interferir na força muscular respiratória

Page generated in 0.0528 seconds