• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1678
  • 41
  • 41
  • 37
  • 34
  • 33
  • 18
  • 8
  • 7
  • 5
  • 5
  • 5
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1726
  • 1726
  • 977
  • 731
  • 354
  • 278
  • 235
  • 220
  • 219
  • 218
  • 193
  • 174
  • 167
  • 166
  • 148
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A cultura instituinte dos novos movimentos sociais frente a cultura juridica

Pinto, Joao Batista Moreira January 1991 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciencias Juridicas / Made available in DSpace on 2013-12-05T20:10:57Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 1991Bitstream added on 2016-01-08T17:11:35Z : No. of bitstreams: 1 84428.pdf: 4189508 bytes, checksum: 65477804dc2411458a53f70eee981891 (MD5) / Este trabalho, intitulado "A cultura instituinte dos novos movimentos sociais frente à cultura jurídica", tem como objeto de estudo a percepção e relação dos novos movimentos sociais com a cultura jurídica instituída". Para pensar essa realidade, fizemos uma "pesquisa de campo" entre o final de 1988 e início de 1990 nas regiões sul e sudeste do Brasil, utilizando no possível os princípios da "pesquisa participante" com lideranças e assessores jurídicos das comunidades Eclesiais de Base (CEBs), do Novo Sindicalismo e da Comissão Pastoral Operária (CPO), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MTRST) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT), do Movimento de Mulheres, do Movimento Negro, do Movimento Ecológico e entidades de Direito humanos. Buscamos apreender a percepção que esses movimentos têm da justiça, das leis, do Direito, dos juristas, do Judiciário, enfim, do "mundo jurídico", e constatamos o prevalecimento de um descrédito marcante frente a este. Percebemos nos integrantes desses movimentos a consciência de que suas atuações extrapolam ou são contrárias à lei, atuações essas que se fazem com base em novos valores sócio-culturais e jurídico-políticos, no questionamento da legitimidade da ordem jurídica estabelecida e na percepção das necessidades sociais como direitos, Frente a essa ação instituinte dos novos movimentos sociais no social-histórico, há, no entanto, uma relação com o meio jurídico marcada pela distância, pelo desconhecimento e por elementos fundamentais da cultura instituída. É neste conflito frente o instituinte e o instituído que esses movimentos se constituem como novos sujeitos coletivos, e criam as bases de outra sociedade, outra cultura, outra lei.
2

Os quilombos do Vale do Ribeira e o movimento social : o movimento dos ameaçados por barragens do Vale do Ribeira (MOAB) /

Rosa, Leandro da Silva. January 2007 (has links)
Orientador: Dagoberto José Fonseca / Banca: Emília Pietrafesa de Godói / Banca: Renata Medeiros Paoliello / Resumo: O presente trabalho teve por objetivo mostrar a trajetória do Movimento dos Ameaçados por Barragens do Vale do Ribeira (MOAB). Uma central de movimentos sociais criada em 1990, pelos moradores dos municípios entrecortados pelo rio Ribeira do Iguape, com destaque para os moradores das comunidades de quilombos do Vale do Ribeira. O MOAB teve sua gênese diante da possibilidade de construções de usinas hidrelétricas e barragens no vale do Rio Ribeira de Iguape, projetos que ameaçam as terras quilombolas. A partir da Constituição Federal de 1988 cria-se a necessidade de fazer valer os direitos constitucionais das áreas remanescentes de quilombo, que têm suas terras garantidas por esta Carta, através do artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) que concede a titulação das terras. A associação entre quilombos e movimento social possibilita observar como os quilombos do Vale do Ribeira sobrevivem e conservam sua cultura. Sob a organização do MOAB articula-se uma série de bandeiras de luta que dão aos movimentos sociais formados, características de novos movimentos sociais, pois criam redes de articulação no nível local, nacional e internacional, discutindo diversos temas tais como: gênero, etnicidade, meio-ambiente, questão agrária e energética. / Abstract: The aim of this study was to evaluate the journey of MOAB. A social movement central create in 1990, for the residents of the cities near the Ribeira of Iguape River, with emphasis for the residents of the communities of quilombos of Ribeira Valey. The MOAB appearance faced with the possibility of the hydroelectric power station and dams constructions at the Ribeira of Iguape River. These constructions treating the lands of quilombolas. Since of the Brazilian Federal Constitution of 1988 it's necessary ask for the constitutions rights of the "remainders of the communities of the quilombos", that have your lands security at the 68th article of ADCT (Transitory Constitutionally Dispose Act), that grant the lands for the quilombolas. The relationship between quilombos and social movements make possible for the quilomoblas of Ribeira Valley survive and preserve their culture. Whit the MOAB organization it's possible to create a several themes for the development of the social movements. This is a characteristic of the new social movements that create networks articulations in three levels: local, national and international, discussing several themes like that: gender, ethnicity, environment, agrarian and energetic discussions. / Mestre
3

Os quilombos do Vale do Ribeira e o movimento social: o movimento dos ameaçados por barragens do Vale do Ribeira (MOAB)

Rosa, Leandro da Silva [UNESP] 30 March 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:29:47Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-03-30Bitstream added on 2014-06-13T18:59:34Z : No. of bitstreams: 1 rosa_ls_me_arafcl.pdf: 1219297 bytes, checksum: 05739421db11403c6b43b8f28274f426 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O presente trabalho teve por objetivo mostrar a trajetória do Movimento dos Ameaçados por Barragens do Vale do Ribeira (MOAB). Uma central de movimentos sociais criada em 1990, pelos moradores dos municípios entrecortados pelo rio Ribeira do Iguape, com destaque para os moradores das comunidades de quilombos do Vale do Ribeira. O MOAB teve sua gênese diante da possibilidade de construções de usinas hidrelétricas e barragens no vale do Rio Ribeira de Iguape, projetos que ameaçam as terras quilombolas. A partir da Constituição Federal de 1988 cria-se a necessidade de fazer valer os direitos constitucionais das áreas remanescentes de quilombo, que têm suas terras garantidas por esta Carta, através do artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) que concede a titulação das terras. A associação entre quilombos e movimento social possibilita observar como os quilombos do Vale do Ribeira sobrevivem e conservam sua cultura. Sob a organização do MOAB articula-se uma série de bandeiras de luta que dão aos movimentos sociais formados, características de novos movimentos sociais, pois criam redes de articulação no nível local, nacional e internacional, discutindo diversos temas tais como: gênero, etnicidade, meio-ambiente, questão agrária e energética. / The aim of this study was to evaluate the journey of MOAB. A social movement central create in 1990, for the residents of the cities near the Ribeira of Iguape River, with emphasis for the residents of the communities of quilombos of Ribeira Valey. The MOAB appearance faced with the possibility of the hydroelectric power station and dams constructions at the Ribeira of Iguape River. These constructions treating the lands of quilombolas. Since of the Brazilian Federal Constitution of 1988 it's necessary ask for the constitutions rights of the remainders of the communities of the quilombos, that have your lands security at the 68th article of ADCT (Transitory Constitutionally Dispose Act), that grant the lands for the quilombolas. The relationship between quilombos and social movements make possible for the quilomoblas of Ribeira Valley survive and preserve their culture. Whit the MOAB organization it's possible to create a several themes for the development of the social movements. This is a characteristic of the new social movements that create networks articulations in three levels: local, national and international, discussing several themes like that: gender, ethnicity, environment, agrarian and energetic discussions.
4

A música-movimento

Piana, Marivone January 2001 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. / Made available in DSpace on 2012-10-19T07:22:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-25T21:24:27Z : No. of bitstreams: 1 174526.pdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) / O presente trabalho de pesquisa é resultado de um estudo em torno da produção musical do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), um movimento social que tem sua origem em fins da década de 70, se institui enquanto Movimento autônomo na década de 80 e permanece atuante na sociedade brasileira até os dias de hoje. Analisa a produção e utilização de músicas por parte do MST, a Música-Movimento - presentes em coletâneas (CDs, livros e folhas de cantos) desde o seu surgimento até hoje - procurando perceber as transformações das mesmas, de acordo com a sua transição histórica, visando compreender o seu significado e perceber como elas vão criando e/ou sendo expressão de elementos novos dentro do Movimento. Para o aprofundamento da análise foram realizadas entrevistas com alguns compositores, e priorizado a participação em eventos promovidos pelo MST, durante o período da pesquisa. Portanto, pretende-se contribuir com o debate em torno dos movimentos sociais, enfatizando a importância da produção musical e da cultura para a sua melhor compreensão.
5

O MAB

Garcia, Maysa Dias January 1990 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Humanas / Made available in DSpace on 2016-01-08T16:36:15Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 1990 / A dissertação focaliza a história do MAB (Movimento de Associações de Bairro de Curitiba e Região Metropolitana) no contexto do processo de formação e crescimento das áreas periféricas, bem como do início do processo de organização popular na década de 80. Argumenta-se que o MAB, em função de ter sido criado a partir das CEB'S e do Centro de Formação Urbano Rural irmã Araujo (CEFURIA) conseguiu desenvolver junto a associações de moradores uma forma de atuação diferente de outras entidades populares ali existentes (a exemplo da União Geral de Bairros, Vilas e Jardins de Curitiba e da Federação de Associação de Moradores do Paraná). Tenta-se demonstrar que o MAB chegou a desenvolver um novo padrão de prática política inspirada na ética social vivenciada pelas CEB'S e pelo CEFURIA.
6

Criar poder popular : as relações entre o MTST e o Estado no Distrito Federal

Elias, Gabriel Santos 06 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciência Política, Pós-Graduação em Ciência Política, 2014. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2014-12-05T13:08:33Z No. of bitstreams: 1 2014_GabrielSantosElias.pdf: 1424194 bytes, checksum: 042ae2203adba3436aab4981610b12a7 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-12-29T14:08:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_GabrielSantosElias.pdf: 1424194 bytes, checksum: 042ae2203adba3436aab4981610b12a7 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-12-29T14:08:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_GabrielSantosElias.pdf: 1424194 bytes, checksum: 042ae2203adba3436aab4981610b12a7 (MD5) / Este trabalho tem como objetivo compreender o sentido que o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) constrói sobre seu próprio poder na relação com o Governo no Distrito Federal. O MTST é um movimento que age com autônomia em relação ao Governo local e para atingir seus objetivos e obter conquistas para as famílias que o compõem utiliza de ações transgressivas para forçar condições favoráveis de diálogo para negociação. O caso estudado nos ajuda a compreender a teoria do confronto político (Tarrow, 2009; Tilly, 1978; McAdam et al, 2001) e as possibilidades das estratégias dos movimentos sociais. As ações transgressivas que desafiam os poderosos (Tarrow, 2009) podem retornar através de ações repressivas do Estado. Neste trabalho também é apresentado um relato de perseguição pública sofrida devido à participação em um protesto do MTST. Com base nesse relato são analisados os efeitos da perseguição e da repressão para a atuação política dos movimentos sociais.
7

Mobilidade urbana por bicicleta no Distrito Federal : uma análise do Programa Cicloviário

Rodrigues, José Nivaldino 30 August 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-11-08T19:44:29Z No. of bitstreams: 1 2013_JoseNivaldinoRodrigues.pdf: 2200738 bytes, checksum: f520b3bf766edea7b9fab99d9cd49697 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-11-13T14:14:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_JoseNivaldinoRodrigues.pdf: 2200738 bytes, checksum: f520b3bf766edea7b9fab99d9cd49697 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-11-13T14:14:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_JoseNivaldinoRodrigues.pdf: 2200738 bytes, checksum: f520b3bf766edea7b9fab99d9cd49697 (MD5) / Este estudo é uma análise sobre o Programa Cicloviário do Distrito Federal a partir da constatação da confluência de três elementos fundamentais que contribuíram para a sua formulação e execução: a) as demandas sociais decorrentes da atuação de organizações sociais de defesa do ciclismo no Distrito Federal; b) o ativismo político e a atuação de empreendedores de políticas públicas dentro do governo; c) o surgimento de janelas de oportunidades que resultaram da crise política ocasionada pela operação caixa de pandora. Nas últimas décadas, o uso da bicicleta como meio de transporte, entre outras possibilidades de uso, consolida-se, cada vez mais, como um novo conceito de mobilidade urbana em todo o mundo. Nessa perspectiva, o Governo do Distrito Federal lançou no ano de 2005 o Programa Cicloviário do Distrito Federal que se consolidou como prioridade na agenda das políticas públicas. Agentes políticos representados por organizações sociais em defesa do ciclismo e empreendedores de políticas públicas com atuação nas políticas cicloviárias foram preponderantes para a execução das ações do programa. A capacidade de percepção sobre as demandas sociais dos ciclistas cotidianos e das janelas de oportunidades resultantes da crise política de 2009 contribuiu para o sucesso do programa. Este estudo contou com uma pesquisa de campo realizada em três etapas distintas e complementares. A primeira delas foi uma pesquisa exploratória sobre o ciclismo cotidiano no Distrito Federal, com o objetivo de alcançar uma visão geral sobre o exercício da cidadania e da inclusão social no espaço das vias públicas, especialmente dos ciclistas que trafegam diariamente nas ruas de diversas cidades-satélites do Distrito Federal. A segunda etapa da pesquisa foi a realização de entrevistas com gestores públicos e cicloativistas que atuaram na construção do Programa Cicloviário do Distrito Federal, desde as primeiras iniciativas no ano de 2005 até as ações do atual Comitê Gestor das Políticas de Mobilidade Urbana por Bicicleta no Distrito Federal. A terceira etapa constituiu-se também de entrevistas realizadas junto a militantes do cicloativismo no Distrito Federal com atuação e participação nas organizações sociais em defesa do ciclismo e junto à população que utiliza a bicicleta para circular pelas ruas da cidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Analyzing Distrito Federal‘s Bicycle Program is the focus of this study, which was conducted through the observation of the confluence of three key elements: a) the social demands arising from the activities of Non-governmental organizations (NGOs) that work in defense of cycling in Distrito Federal; b) political activism and the role of policy entrepreneurs from the government; c) and the windows of opportunities resulted from the political crisis, caused by the Caixa de Pandora operation. In recent decades, the use of bicycles as a means of transportation, besides other possible uses, has been consolidated as a new concept of urban mobility worldwide. Based on this perspective, Distrito Federal‘s Bicycle Program, launched in 2005, has been turned into a priority in the public policy agenda. Members of NGOs in defense of cycling and policy entrepreneurs acting in cycling policies were essential to the development of such program, whereas the perception about the social demands of everyday cyclists and those windows of opportunities, which came to light from the 2009 political crisis, contributed to the success of the program. This study included a field survey conducted by three distinct and complementary stages. The first was an exploratory research about everyday cycling in Distrito Federal, in order to achieve an overview of the exercise of citizenship and social inclusion in the public roads, especially cyclists who ride everyday on the streets of several regions of Distrito Federal. The second stage of the research was to conduct interviews with public managers and bicycle activists who have worked on Distrito Federal‘s Bicycle Program since the first initiatives, in 2005, up to the actions of the current Management Committee of Policies for Urban Mobility by bicycle in Distrito Federal. The third stage consisted also of interviewing not only other bicycle activists, who take part of social organizations focused on defeating cycling, but also the population that uses the bicycle to ride around the city.
8

O protesto na festa : política e carnavalização nas paradas do orgulho de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) / The protest at the party : politics and carnavalization on lesbian, gay, bisexual, tranvestite and transsexual (LGBT) pride parades

Jesus, Jaqueline Gomes de 22 October 2010 (has links)
Tese (doutorado)-Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, 2010. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2011-05-25T21:37:46Z No. of bitstreams: 1 2010_JaquelineGomesdeJesus.pdf: 1400782 bytes, checksum: 79ca15a04c518ba42030be82b87a4681 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2011-05-26T00:11:32Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_JaquelineGomesdeJesus.pdf: 1400782 bytes, checksum: 79ca15a04c518ba42030be82b87a4681 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-05-26T00:11:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_JaquelineGomesdeJesus.pdf: 1400782 bytes, checksum: 79ca15a04c518ba42030be82b87a4681 (MD5) / Paradas do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Travestis e Transexuais (LGBT) são eventos de ordem política para a população LGBT, articulações sociais representativas da racionalidade das manifestações de massa, conforme apregoado por Surowiecki (2004). Iniciadas nos Estados Unidos durante os anos 70, enquanto marchas políticas de denúncia da violência, da criminalização e da patologização das pessoas LGBT, foram absorvidas e adaptadas à cultura brasileira, desvinculando-se das tradições de seu surgimento. São organizadas por grupos de defesa dos direitos humanos de LGBT, que se inscrevem no modelo que Gohn (1991) define como o dos novos movimentos sociais. Visto que a ação das paradas indica uma relação dinâmica e conflituosa entre os grupos excluídos e a sociedade que os oprime, sugere-se que vem ao encontro do que é defendido por Moscovici (1981) no que tange às minorias ativas. A presente Tese objetivou investigar a compreensão dos participantes das Paradas do orgulho LGBT acerca da natureza e do grau de sua participação política nesse evento, analisando evocações e discursos de participantes de Paradas do Orgulho LGBT acerca da Parada e sua constituição política e festiva. O estudo foi dividido em três estudos, com um número total de participantes 214 (duzentas e quatorze) pessoas. No primeiro estudo, cujo objetivo era identificar as percepções gerais de participantes de Paradas acerca desse evento, a fim de contribuir com subsídios para uma pesquisa mais aprofundada, foram analisadas as evocações feitas pelos participantes de Paradas das cidades de Brasília e de Goiânia, no ano de 2007, acerca do tema ―Parada‖, utilizando um instrumento de evocação, cujos resultados foram analisados por meio do software Evoc (Vergès, 2000). O segundo estudo, realizado em Brasília, no ano de 2008, investigou percepções de mulheres participantes e organizadoras de paradas, tendo como referência teórico-empírica as questões de gênero, tendo como objetivo entender as particularidades das mulheres que organizam ou que apenas participam desses eventos, e fazendo uso de entrevistas semi-estruturadas que foram analisadas de acordo com análise do discurso orientada pela leitura crítica proposta por Gill (2003), a qual articula a fala do sujeito com o contexto vivido, e não com questões universais. O terceiro estudo, cujo objetivo era aprofundar os temas encontrados no primeiro e no segundo estudo, foi pautado por entrevistas semi-estruturadas, realizadas durante a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, de 2009, as quais foram analisadas por meio do software Alceste (Reinert, 1990, citado em Oliveira e cols., 2003; Reinert, 1983, 1990, 1993 e 1998, citado em Kronberger e Wagner, 2003). A parte empírica da Tese, que detalha a metodologia, explica mais aprofundadamente as razões para que cada estudo tenha sido feito em uma cidade diferente, dentre elas o fato de a coleta de dados ter ocorrido durante as Paradas, quando era possível entrevistar um número significativo de participantes. Por essa razão, ocorreram em datas diferentes, aproveitando-se a realização das paradas que ocorriam em diferentes datas nos diferentes lugares. Concluiu-se que as percepções de participantes e de organizadores das Paradas do Orgulho LGBT não necessariamente concordam, porém se identifica coesão entre os respondentes no que se refere à compreensão da Parada como um ato político e, ao mesmo tempo, festivo, além da noção de que a possibilidade de demonstrarem nesses eventos quem são e como preferem viver é, em si, um ato de manifestação política para além dos mecanismos tradicionais de participação política. Um protesto festivo. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Lesbians, Gays, Bissexuals, Travestites and Transsexuals (LGBT) pride parades are events of political order to LGBT population, social articulations representative of the rationality of the mass manifestations, as defended by Surowiecki (2004). Begun at the United States during the seventies, as political marchs of denounce of the violence, of the criminalization and of the pathologization of the LGBT people, they were absorbed and adapted to the Brazilian culture, getting farther from the traditions of its arouse. They are organized by groups of defense of the LGBT human rights, which are inscribed at the model that Gohn (1991) defines as that of the new social movements. Seen that the action of the parades indicates a dynamic and conflictuous relation between the excluded groups and the oppressing society, it is suggested that it comes in accord to what is defended by Moscovici (1981) in what attains to the active minorities. The present Thesis aimed to investigate the comprehension of the participants of the LGBT Pride Parades about the nature and the level of their political participation in that event, analyzing evocations and discourses of the participants of the LGBT Pride Parades on the Parade and its political and carnivalized constitution. The study was divided into three researchs, with a total number of 214 (two hundred and fourteen) people. In the first research, which aim was to identify the general perceptions of the participants of the Parades on this event, in order to contribute with resources to a deeper research, were analysed the evocations given by the participants of the Parades of the cities of Brasília and Goiânia, in the year 2007, about the theme ―Parade‖, by means of a instrument of evocation whose results were analyzed through the software Evoc (Vergès, 2000). The second research, realized at Brasília, in the year 2008, investigated perceptions of women participants and organizers of Parades, having as theorical-empirical reference gender matters, having as objective understand the particularities of the women who organize or just participate of these events, and using half-structured interviews that were analyzed according to discourse analysis oriented by critical lecture proposed by Gill (2003), that articulates the speech of the subject with the living context, not with universal questions. The third research, whose objective was to deepen the themes found in the first and in the second research, was guided by half-structured interviews, realized during the LGBT Pride Parade of Sao Paulo, of 2009, which were analyzed through the software Alceste (Reinert, 1990, cited in Oliveira and cols., 2003; Reinert, 1983, 1990, 1993 and 1998, cited in Kronberger and Wagner, 2003). The empirical part of the Thesis, that details the methodology, explain more deeply the reasons for each study having being done at a different city, among them the fact of the data collection having occurred during the Parades, when it was possible to interview a significant number of participants. For that reason, occurred in different dates, getting use of the realization of the parades that occurred in different data in the different places. It was concluded that the perceptions of the participants and of the organizers of the LGBT Pride Parades not necessarily agree, although it is identified cohesion between the respondents in what refers to the comprehension of the Parade as a political act and, at the same time, a festive one beyond the notion that the possibility of them to demonstrate in these events who they are and how they would rather to live is, in itself, an act of political manifestation beyond the traditional mechanisms of political participation. A festive protest.
9

A condição do espaço MST no movimento da sociedade burguesa

Alves, Marcelos João 05 December 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-graduação em Geografia, Florianópolis, 2005. / Made available in DSpace on 2013-12-05T21:32:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 270927.pdf: 581358 bytes, checksum: ec381d1a0dd594407bbd528b3abf1c54 (MD5) / A hipótese deste trabalho origina-se da compreensão de que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, através de sua organicidade, é em si um espaço possível de surgimento de relações sociais que se diferenciam - na reprodução de sua existência das relações engendradas pela sociedade burguesa, criando condições para o surgimento, ainda que de forma germinal, dos fundamentos da sociedade socialista. Para compreender a abrangência desse processo, partimos de uma análise conceitual a respeito da formação do espaço sob a orientação do modo de produção e reprodução dos homens na sociedade brasileira atual, com as respectivas orientações teóricas e metodológicas da vertente do Materialismo Histórico, nas quais nos fundamentamos O pressuposto desta análise parte da compreensão de que o modo de produção capitalista gera inevitavelmente a expropriação e a exploração (Marx, 1986), condicionando os trabalhadores expropriados da possibilidade do desenvolvimento de sua condição humana pelo latifúndio das injustiças sociais, a viverem à margem desta sociedade (margem entendida como espaço fora do campo da possibilidade de usufruírem a condição humana socialmente produzida), e que, em razão dessa condição, buscam alternativas de se ressocializarem. Porém, muitas dessas alternativas se incluem na ordem trazida pelos próprios vetores que formam o espaço da sociedade capitalista, pois reforçam a degenerescência da condição humana, como o crime organizado e o narcotráfico. Outras, buscam ainda que de forma incipiente, criar um espaço diferenciado da lógica burguesa. É neste campo, o das experiências que buscam superar os marcos da sociedade do capital, que situamos o MST. A circunstância qualitativa de nossa observação, compreende esse Movimento como espaço social que em si engendra (no horizonte de sua intencionalidade) a proposição de novas relações sociais, as quais estariam pautadas pela solidariedade entre os homens, pela cooperação de uns com os outros como forma de união e na construção de uma sociedade onde não existam explorados e exploradores (MST, 1996). Sobre essas bases, o MST, nos espaços conquistados, se territorializa (Fernandes, 1999), impondo sua presença na mediação das relações sociais desenvolvidas em seu interior. A organicidade do Movimento busca construir uma identidade coletiva de reciprocidade entre a organização e homens, imprimindo uma característica unitária e classista a seus integrantes que os diferenciam na forma de se reproduzirem como classe trabalhadora camponesa. / This work is based on the hypothesis that the Brazilian Landless Workers Movement (called MST), is, in itself, an organizational environment that allows for the growth of social relations that differ--in their reproduction--from the relations borne out of the bourgeois society. The Movement, in that sense, allows for the development of earlier-stages of fundamental socialistic relations. To understand the scope of this process, we begin with a conceptual analysis of how said environment is created, based on the modes of production and reproduction of the modern Brazilian society. Our analysis is based on the Historical Materialism theoretical and methodological approach. The analysis is based on the understanding that the capitalistic mode of production inevitably creates expropriation and exploration (Marx, 1986). It denies expropriated laborers the chance to improve their human condition by way of the latifundium of social injustice. It marginalizes workers, who, in response to this condition, seek alternative means of re-socialization. However, most of these alternative means are part of the status quo maintained by the capitalistic society itself; organized crime and drug trafficking, in this sense, only sponsor the deterioration of the human condition. But other alternatives, however, aim to provide a environment outside the logic of the bourgeois society. The Landless Workers Movement is one of the latter alternatives, that is, which tries to overcome the barriers of capitalism. Our qualitative observation understands the Movement as a social space that generates (based on its objectives) new social relations, based on the solidarity and cooperation between people as a means to unite, and build a society without exploration (MST, 1996). Based on these ideals, the Movement creates new territories (Fernandes, 1999) and imposes itself as one of the mediating powers of social relations within its territorial confines. The organization of the Movement aims at building a collective identity of reciprocity, between the organization and its people. It labels all its members as one unitary class of workers, a working class of peasants.
10

Mobilização das mulheres em enunciados de jornais brasileiros (1979-1988)

Miranda, Cynthia Mara 12 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas, 2007. / Submitted by Natália Cristina Ramos dos Santos (nataliaguilera3@hotmail.com) on 2009-09-30T18:41:12Z No. of bitstreams: 1 Dissert_Cynthia Mara Miranda.pdf: 13189957 bytes, checksum: 51c2ff9de2a51eb6cb64ea297a10d21e (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2010-02-19T21:49:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissert_Cynthia Mara Miranda.pdf: 13189957 bytes, checksum: 51c2ff9de2a51eb6cb64ea297a10d21e (MD5) / Made available in DSpace on 2010-02-19T21:49:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissert_Cynthia Mara Miranda.pdf: 13189957 bytes, checksum: 51c2ff9de2a51eb6cb64ea297a10d21e (MD5) Previous issue date: 2007-12 / A partir do suposto de que a crise política desencadeada pelo regime militar brasileiro abriu espaço para que o mal-estar sentido pelas mulheres fosse expresso publicamente, esta dissertação procurou responder a duas indagações. Focalizando o período de 1979 a 1988, a primeira delas se refere à mudança da atuação pública das mulheres, e a segunda à natureza de movimento clássico ou de novo movimento social das organizações em que atuavam. A base informativa da dissertação é constituída por enunciados selecionados de notícias publicadas no Correio Braziliense, Jornal do Brasil e O Estado de São Paulo, e processados no programa SPSS. Com base na análise desses enunciados, ou fragmentos de notícias, verificou-se, por um lado, que a participação das mulheres nos espaços políticos, como no resto dos espaços públicos, cresceu consideravelmente ao longo do período estudado. Isso evidencia que os jornais deram cobertura aos movimentos de mulheres, como também reflete a consolidação do amplo movimento feminista, que começou a se configurar no bojo da crítica ao militarismo e se firmou no final do período. E por outro, que apesar da cobertura que mereceu a mobilização das mulheres, o destaque foi dado à crítica social que faziam em detrimento das inovações que o feminismo levava ao espaço público, enquanto movimento não apenas crítico, mas produtor de cultura. Quanto à natureza dos movimentos, a análise dos modos de organização e dos sujeitos da ação aponta para a existência altamente significativa da atuação das mulheres tanto nos movimentos de tipo clássico quanto nos novos movimentos sociais. O aumento dos movimentos clássicos ao longo do período mostra que a mobilização das mulheres no primeiro tempo propiciou seu ingresso nas organizações formais, e sugere que parte importante desse incremento deve-se ao ingresso das feministas nas organizações políticas clássicas. A alta e sustentada freqüência da atuação nos moldes dos novos movimentos sociais sugere que o movimento feminista esteve presente e diferenciado dos outros ao longo de todo o período observado. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This thesis builds upon the premise that the political crisis brought about by the Brazilian military regime generated a vacuum which allowed the political expression of women’s unease. Emphasizing the transition period ranging from 1979 to 1988, it sought to respond two questions. The first concerns the change in women’s public activity; the second, the nature of the organizations in which they participated – whether that of classical or new social movements. The thesis uses data collected by selecting specific passages from news articles published in three major Brazilian dailies (Correio Braziliense, Jornal do Brasil and O Estado de São Paulo), and processed with SPSS. The analysis of these news fragments revealed that women’s participation in both politics per se and other public spaces increased considerably during the course of the period in question. On the one hand, this increase reflects not only the greater attention given by newspapers to women’s movements, but also the emergence of a widespread feminist movement whose organization began amidst the critique of militarism and whose consolidation came with the end of the period. On the other, the data suggests that – despite the attention given to the political mobilization of women – the press’ emphasis of feminist social critique often came at the cost of underemphasizing how feminism renewed public space by seeking not only the critique, but also the production, of culture. Regarding the movements’ nature, the analysis of both organizational models and acting subjects revealed significant levels of women’s participation in both classical and new social movements. The increase of classical modes of participation throughout the period studied demonstrates that the mobilization of women in the late 1970s and early 1980s brought about the immersion of women in formally constituted organizations, suggesting that feminists gradually inserted themselves in classical political organizations. On the other hand, the sustained activities typical of new social movements suggest that the feminist movement maintained a constant and differentiated political presence throughout the observed period.

Page generated in 0.0876 seconds