• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3
  • Tagged with
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Amores exilados: revelações sobre a sexualidade enclausurada / Amores exiles: revelations about sexuality cloistered

ZARANZA, Janaina Sampaio January 2004 (has links)
ZARANZA, Janaina Sampaio. Amores exilados: revelações sobre a sexualidade enclausurada. 2004. 181f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza (CE), 2004. / Submitted by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2014-01-21T15:43:06Z No. of bitstreams: 1 2004-DIS-JSZARANZA.pdf: 946008 bytes, checksum: 9fe4a9453bba8061465143e70948d9db (MD5) / Approved for entry into archive by Márcia Araújo(marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2014-01-21T16:12:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2004-DIS-JSZARANZA.pdf: 946008 bytes, checksum: 9fe4a9453bba8061465143e70948d9db (MD5) / Made available in DSpace on 2014-01-21T16:12:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2004-DIS-JSZARANZA.pdf: 946008 bytes, checksum: 9fe4a9453bba8061465143e70948d9db (MD5) Previous issue date: 2004 / This dissertation aims at understanding affective relations that women develop within a space in which they are denied liberty; having as its dominant theme the intimate visit (a benefit conferred the inmate to receive someone on an affective or sexual visit). It is explained how the game of sexual interests is developed within prison’s daily activities involving women with their male and female partners (dealing as well with homoaffective and bisexual relations), people which live not only within but outside the jail, compounding in this way the concept of “Intimate Visit” and demonstrating how this practice is constructed in order to help female inmates lead a sexual life, relating with a male or female partner and maintaining bonds with their families. Besides affective and familiar relations, other types of relations are considered in this work in respect to the complexity of life within prison walls including relations with social agents and policemen. Therefore, it is also considered the role of those social agents as characters who populated as a whole the prison’s universe and whose postures, decisions and actions investigated during the field research are important to the analysis. / Esta dissertação tem o intuito de compreender as relações afetivas que as mulheres constroem em um espaço de privação de liberdade, tendo como fio condutor o benefício da Visita Íntima (Benefício que garante direito de encontro tanto afetivo como sexual para mulheres encarceradas). Elucido como se dá o jogo de interesses sexuais dentro do cotidiano do cárcere, o envolvimento das mulheres com seus companheiros e companheiras (investigando também relações homoafetivas e bissexuais), que estão no mundo externo e interno do cárcere, percebendo assim a “Visita Íntima”, demonstrando como se dá a construção deste percurso, o qual as mulheres detentas perpassam para vivenciarem sua sexualidade e se relacionarem com o companheiro, a companheira, filhos e a família. Além das relações afetivas e familiares, considero outros tipos de relações que as mulheres constroem dentro da complexidade do cotidiano do presídio, como a relação social com outros agentes prisionais e policiais. Portanto, também levo em consideração a participação dos agentes sociais citados acima, como figuras que percorrem todo universo prisional, através de posturas, decisões, ações e reações no interior do espaço do cárcere que através da pesquisa de campo, mostraram-se significativos para a análise.
2

Gênero e prisão: o discurso jurídico sobre a mulher presa / Gender and imprisonment: the legal discourse on the woman trapped

Costa, Diego Lacerda 29 April 2016 (has links)
This essay analyzes the legal discourse that is materialized in the text of the law and in the official documents of the State on the imprisoned woman and the payment of her sentence. Therefore, we seek theoretical framework on Discourse Analysis (DA) of the French line and pecheutian aspect, allowing a discursive analysis of materialist basis, which considers the real history and language as socio-historical object. We seek foundation in the work developed by Orlandi, beyond Marx’s, Lukacs’ and Mészáros’ texts. From this theoretical perspective, it seems that in the historical processuality in which is said of the imprisoned woman, there are contradictions that reflect the gap between the law and the daily life of prisons, besides the class and gender inequalities that constitute the capitalist society. From the objectivity of solid social relations and productions related to the object, the corpus of this research consisted of extracted materialities from the following official documents: Criminal Enforcement Law (1984), Regulation of the Penitentiary System of the State of Alagoas (2000) and the Primer Imprisoned Women (2011). Thus, considering the relationship between ideology, history and subject, this essay reveals the meaning effects of legal discourse (re)produced in those official documents intended not only for the application of a penalty and the establishment of an order, but for the penalty’s place and form that the woman in seclusion situation is submitted. / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Esta dissertação analisa o discurso jurídico que se materializa no texto da lei e nos documentos oficiais do Estado sobre a mulher presa e o cumprimento de sua pena. Para tanto, buscamos referencial teórico na Análise do Discurso (AD) de linha francesa e vertente pecheutiana, o que possibilitou uma análise discursiva de base materialista, que considera o real da história e a língua como objeto sócio-histórico. Buscamos, também, fundamento nos trabalhos desenvolvidos por Orlandi, além dos textos de Marx, Lukács e Mészáros. A partir dessa base teórica, percebe-se que, na processualidade histórica em que circulam os dizeres sobre a mulher presa, há contradições que refletem na descontinuidade entre a lei e o cotidiano dos presídios, além das desigualdades de classe e de gênero que constituem a sociedade capitalista. Partindo da objetividade das relações sociais concretas e das produções relacionadas ao objeto, o corpus desta pesquisa foi constituído de materialidades extraídas dos seguintes documentos oficiais: Lei de Execução Penal (1984), Regulamento do Sistema Penitenciário do Estado de Alagoas (2000) e a Cartilha da Mulher Presa (2011). Assim, considerando a articulação entre ideologia, história e sujeito, esta dissertação desvela os efeitos de sentido do discurso jurídico (re)produzido nesses documentos oficiais destinados não apenas à aplicação de uma pena e ao estabelecimento de uma ordem, mas à configuração do lugar e da forma da pena a que a mulher em situação de reclusão está submetida.
3

Histórico familiar de mulheres encarceradas: fatores de risco e proteção para os filhos / Family history of incarcerated women: Risk factors and protection for children

Ormeño, Gabriela Isabel Reyes 28 March 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2016-06-02T20:30:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 5304.pdf: 2098603 bytes, checksum: 18d575e53bf5c809222f561de4a2717e (MD5) Previous issue date: 2013-03-28 / Financiadora de Estudos e Projetos / This dissertation was developed in the form a group of scientific papers which are interconnected in order to describe the main risk and protective factors experienced by incarcerated mothers and their children. Initially there was a systematic review of the Brazilian literature of dissertations, thesis and papers, with the theme of incarcerated women, indicating lack of continuity of studies and the need for intervention programs with greater methodological rigor involving the women and families. Secondly e reviewed the Brazilian and international literature on main characteristics of children of incarcerated womem, signaling the need for systematic research in the context of primary prevention for these children. The history of violence experienced by these women in childhood and adulthood, found the occurrence of child maltreatment, high rate of attempted suicide, intimate partner and violence victimization, a high similarity of Brazilian with the data described in the international literature. Major traumatic situations described by incarcerated women with respect to their children, indicate thus these children were exposed to intimate partner violence, and child abuse suffered as a form of discipline. Incarcerated mothers maintained ties with their children through letters or visits from their offspring to care for their children after serving their sentences. The birthrate in the mother lives of these women included a large number of pregnancies, and children, as well as lack of family planning, pointing to the neglect from the Health systems and the prison in understanding the needs experienced by this population. The parenting style received in childhood by their caregivers was also analyzed from the perception of the female prisoners, as well as the parenting style used by themselves with their own children before incarceration, showing the intergenerationality of parenting practices. By analyzing interlinked variables in the lives of incarcerated women such the history of child maltreatment of the women and family violence history we conclude the need for prevention programs to work with women in situation of incarceration, as well as with the children of these women in order to prevent intergenerational violence. It is hoped that this dissertation will subsidy the creation of public policies addressing the many risks by incarceration women and their children. / A presente tese foi elaborada no formato de um conjunto de artigos científicos os quais estão interligados, com o intuito de descrever os principais fatores de risco e proteção experienciados por mães encarceradas e seus filhos. Num primeiro momento realizou-se uma revisão sistemática da literatura nacional de dissertações, teses e artigos científicos com a temática da mulher encarcerada, a qual apontou falta de continuidade dos estudos e a necessidade de se realizar programas de intervenção com maior rigor metodológico envolvendo essas mulheres e suas famílias. Em seguida foi realizada uma revisão nacional e internacional sobre as principais características de filhos de encarcerados, assinalando a necessidade de pesquisas sistemáticas no âmbito de prevenção primária para as crianças que se encontram na primeira infância. O histórico de violência vivenciado por essas mulheres na respectiva infância envolve a ocorrência de maus-tratos e vida adulta com alto índice de tentativa de suicídio, violência intima entre parceiros e uma concordância com os dados descritos pela literatura internacional. As principais situações traumáticas descritas pelas encarceradas com relação a seus filhos assinalam que a faixa etária mais atingida em termos de freqüência de sintomas foi dos sete aos nove anos, informando que essas crianças estiveram expostas a violência intima dos pais/cuidadores e que sofreram maus-tratos como forma de disciplina. A manutenção de vínculos entre mães e seus filhos mostrou que as encarceradas mantinham comunicação com os mesmos por meio de cartas ou visitas, sendo que as mães tinham o objetivo de cuidar de suas crianças ao cumprirem as penas. A natalidade dessas mulheres apontou um histórico frequente de gravidez e filhos, assim como, falta de planejamento familiar, desmascarando o descaso dos sistemas de educação, saúde e penitenciário ao não perceber as necessidades vividas por essa população. As praticas parentais recebidas na infância por parte das cuidadoras das encarceradas foram também analisados a partir da percepção das mesmas, assim como, o estilo parental utilizado pelas próprias com seus filhos antes do encarceramento. Constatou-se que houve intergeracionalidade das praticas maternas sendo as mesmas de risco. Ao analisar variáveis interligadas na vida das mulheres encarceradas, a saber: o histórico de maus-tratos na infância das mulheres, seu histórico de violência intrafamiliar e o encarceramento feminino, conclui-se a necessidade de se trabalhar programas preventivos a mulheres em situação de encarceramento e com seus filhos, visando prevenir a intergeracionalidade da violência. Espera-se, que a presente tese sirva de subsídios para a criação de políticas públicas que abordem as inúmeras situação de risco vivenciadas por mulheres em situação de encarceramento e seus filhos.

Page generated in 0.1005 seconds