• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 92
  • 2
  • Tagged with
  • 96
  • 96
  • 58
  • 57
  • 33
  • 32
  • 31
  • 26
  • 25
  • 20
  • 19
  • 17
  • 16
  • 13
  • 13
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Compartilhando sons e ideias : o sombarato e as práticas discursivas em torno da música

Sotero Caio Netto, Manoel 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:14:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo430_1.pdf: 6132034 bytes, checksum: 28addb5591f3ef7456a98ee30a40f8ff (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Procuro compreender o fenômeno do compartilhamento livre de músicas com o uso da internet, identificando as reverberações dessa prática social e discursiva no entorno da música, que envolvem também condições de produção e consumo de textos. Diante do material discursivo construído do Sombarato, estou interessado em analisar como a decisão de se compartilhar é legitimada pelos porta-vozes, consumidores e colaboradores, como eles respondem a críticas potenciais, ou como eles formam uma auto-identidade positiva. Trato, portanto, desse arranjo colaborativo acompanhado de uma elaboração discursiva que, por sua vez, busca ser justificado em torno de aspectos de legalidade e legitimidade envolvidos por este tipo de prática. Além disso, preocupações com novas éticas que se fundam (criativas e colaborativas), dificuldades de acesso, estéticas, assimetrias entre público - obra - artista - indústria, entre outras são colocadas. As justificativas podem ser diversas, mas o foco não está nas atitudes individuais, e sim na construção social do fenômeno do compartilhamento. Esse consumo qualitativamente distinto provocou alterações na sensibilidade para com a música e todo o seu arranjo. O estudo do compartilhamento de música digital deve ser dinâmico, ou seja, não pode ser admitido somente sob essa perspectiva do impacto estrutural e das jurisdições. Deve-se, portanto, ir além, problematizando a própria experiência de consumo, avaliando as novas dimensões de escuta, subjetividade, corporeidade e sensibilidades modernas. As práticas estão sendo compreendidas por aqueles que a realizam como atos justos. A questão é que a indústria de copyright busca inverter essa moralidade, construindo um discurso e caracterizando essa prática emergente como ilegal e injusta. Poderíamos falar de uma polarização discursiva no que tange a prática do compartilhamento. A indústria busca conter a emergência dessa prática, alegando os prejuízos referentes aos seus direitos patrimoniais. No caso daqueles que compartilham, legitimar a troca de arquivos sem fins lucrativos tem sido o horizonte perseguido e elaborado discursivamente. Entre essas estratégias da indústria fonográfica está um projeto de ―educação moral‖ e criminalização desses consumidores de ―música gratuita‖. Existe um grande movimento no sentido de causar um desconforto nesses consumidores sob parâmetros de ilegalidade e imoralidade. Compreendo que existe uma pressão para que esse consumidor se sinta desconfortável ou incomodado como a forma gratuita de consumir músicas (por parte da indústria fonográfica). Este apelo não é só mal sucedido, como é replicado, não convence e soa cínico. Os apelos da Indústria Fonográfica articulam, sobretudo, que suas intenções estão ajustadas a preocupações como a compensação dos esforços dos criadores. No entanto, o que podemos compreender é que os direitos autorais estão muito mais concentrados nos direito patrimoniais e conexos do que no autor, propriamente. A questão do Direito Patrimonial é fundamental, uma vez que as particularidades destes direitos até pouco tempo não eram discutidas por um público mais amplo. Os usuários compartilham a música gratuitamente porque gostam delas e dos artistas e não porque querem causar algum tipo de dano. Não existem evidências que os consumidores não queiram pagar pelas obras que eles compartilham, mas parece ser suficientemente claro o desinteresse em pagar aos intermediários valores abusivos
2

Competências em Foco: A Gestão com Pessoas sob a Ótica dos Trabalhadores do Setor de Mármore e Granito

Santos, Gabriela De Brito Martins 12 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:09:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_4078_.pdf: 758306 bytes, checksum: e653c7ad3bde83092801ca6d625e4eb5 (MD5) Previous issue date: 2011-08-12 / This dissertation aims to discuss the strategies used to recognize, identify and develop the skills of workers in the activity of processing marble and granite in the southern state of Espirito Santo. In addressing the development of skills in the sector of marble and granite we chose to learn beyond the formal models of management skills, but the mobilization of knowledge, the experience of workers and all the skills necessary to perform the work. Thus, using theoretical and analytical tools of the notion of competence, Ergology, Ergonomics and Work Psychodynamics activity, this research proposal was to build strategies for skills development and transformation of work for those who do, as we seek to know him. Thus, as a tool for the analysis of the work in the extraction and processing of marble and granite, we analyzed the discursive practices in the focus groups, direct observations and interviews with employees of companies in the Marble and Granite, working in the South of the Holy Spirit , linked to Sindirochas. The path taken to provide knowledge and discussion of devices that may contribute to the development of skills to make a collective act, enabling participation, creating work, reflecting the notion of work as something moving and dynamic, and valuing the experience of construction workers as a center of knowledge about working in the sector of marble and granite. Keywords: Marble and Granite, Ergology, Competence, Discursive Practices. / Esta dissertação tem como objetivo discutir sobre as estratégias utilizadas para reconhecer, identificar e desenvolver as Competências dos trabalhadores na atividade de beneficiamento de mármore e granito no Sul do Estado do Espírito Santo. Ao abordar o desenvolvimento das competências no setor de mármore e granito optou-se por conhecer para além dos modelos formais de Gestão de Competências, mas a mobilização do conhecimento, da experiência dos trabalhadores e o conjunto das práticas necessárias à realização do trabalho. Assim, utilizando-se de ferramentas teórico-analíticas da noção de Competências, da Ergologia, Ergonomia da Atividade e Psicodinâmica do Trabalho, esta pesquisa teve como proposta construir estratégias de desenvolvimento das competências e da transformação do trabalho por aqueles que o fazem, na medida em que buscamos conhecê-lo. Assim, como ferramenta para a análise do trabalho na extração e beneficiamento de mármore e granito, foram analisadas as práticas discursivas nos grupos focais, observações diretas e entrevistas em profundidade com trabalhadores de empresas do setor de Mármore e Granito, atuantes no Sul do Espírito Santo, vinculados ao Sindirochas. O caminho trilhado possibilitou o conhecimento e a discussão de dispositivos que podem contribuir para o desenvolvimento de competências para atuar num fazer coletivo, possibilitando a participação, a criação no trabalho, traduzindo a noção do trabalho como algo em movimento e dinâmico, e valorizando a experiência dos trabalhadores como pólo de construção de saberes sobre o trabalho no setor de mármore e granito.
3

“[...] A gente vai invadir os lugares [...]” os sentidos das práticas discursivas de adolescentes sobre a cidade de Palhoça, à luz dos seus universos perceptivos

Machado, Eliete Sergina de Sousa January 2017 (has links)
City is a space of circulation, with condition to live, because it is a place to be, to belong, due to the diversity and multiplicity of its resources. In this movement of coming and going through the city's corners, children and young people appropriate perceptions, being able to interact, participate and learn with their peers. The relationships that adolescents establish in the city everyday life are a possibility of creation and recreation of themselves and also the lived world. Thus, the purpose of this essay is to understand the adolescent´s discursive practices meanings about the city where they live, in the light of their perceptive universes. The originality of this research is based on these adolescents’ perceptions. The empirical research was qualitative and inspired by the works of Francesco Tonucci, Corsaro, Castro, Brougere and Merleau-Ponty. The participants were six adolescents between twelve and thirteen years old, students of a private school in Palhoça/SC. The issue is: what are the adolescents`s discursive practices meanings about the city where they live, in the light of their perceptual universes? A semi-structured, individual interview was used as a data collection procedure and a roadmap was created in order to guide the specific objectives. The discussion and data analysis were carried out under the methodology of production meanings, developed by Mary Jane Spink (2004), through an association of ideas map. The maps were constituted from discursive practices, which originating the following thematic categories of analysis: perceptive universes; interactions and participation; circulation experience. It was found a perception of a large and different Palhoça, which has movement and moves, which is good for breathing, where one can learn to live. A place where trusting relationships can be constructed and can become long-lasting. Speeches that express feeling cramped in the possible spaces to circulate, compromising the expansion of the time lived in the daily, and speeches that dealt with experiences of autonomy, being able to feel free, invading places. / Submitted by Eliete Sergina De Sousa Machado (eliete.machado@unisul.br) on 2018-03-02T12:48:34Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) 128_Eliete Sergina de Machaco.pdf: 1561263 bytes, checksum: 8530beddfa2c9f98bd72dbfa0c135657 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniela Leandro Eufrazio (daniela.leandro@unisul.br) on 2018-03-02T12:49:03Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) 128_Eliete Sergina de Machaco.pdf: 1561263 bytes, checksum: 8530beddfa2c9f98bd72dbfa0c135657 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-03-02T12:49:03Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) 128_Eliete Sergina de Machaco.pdf: 1561263 bytes, checksum: 8530beddfa2c9f98bd72dbfa0c135657 (MD5) Previous issue date: 2017 / A cidade é um espaço de circulação, com condição para o viver, pois é um lugar para ser, para pertencer, devido à diversidade e à multiplicidade de recursos nela existentes. Neste movimento de ir e vir pelos cantos da cidade, crianças e jovens se apropriam de percepções, podendo interagir, participar e aprender com seus pares. As relações que os adolescentes estabelecem no cotidiano da cidade são uma possibilidade de criação e recriação de si e do mundo vivido. Sendo assim, o propósito desta dissertação foi compreender os sentidos das práticas discursivas de adolescentes sobre a cidade onde moram, à luz dos seus universos perceptivos. Residiu na busca desses sentidos, a originalidade da pesquisa aqui apresentada. A investigação empírica foi qualitativa e inspirada nos trabalhos de Francesco Tonucci, Corsaro, Castro, Brougère e Merleau-Ponty. Os sujeitos foram 6 adolescentes na faixa etária entre 12 e 13 anos, alunos de uma escola particular de Palhoça/SC. A inquietação que tinha era: quais os sentidos das práticas discursivas de adolescentes sobre a cidade onde moram, à luz dos seus universos perceptivos? Uma entrevista semiestruturada, individual, foi utilizada como procedimento de coleta de dados, para a qual foi realizado um roteiro constituído de itens norteadores, relacionados aos objetivos específicos. A discussão e análise dos dados coletados em campo seguiu a metodologia de produção de sentidos, desenvolvida por Mary Jane Spink (2004), por meio do mapa de associação de ideias. Os mapas foram constituídos a partir das práticas discursivas, das quais emanaram as seguintes categorias temáticas de análise: universos perceptivos; interações e participações; experiências de circulação. Apontam-se para sentidos de uma Palhoça grande e diferente, que tem movimento e se movimenta, que é boa para se respirar, onde pode-se aprender a conviver. Um espaço que viabiliza a construção de relações de confiança, podendo tornar-se duradoura. Discursos que expressaram um se sentir limitado nos espaços possíveis para circular, comprometendo a expansão do tempo vivido no cotidiano, e discursos que versaram para experiências de autonomia, podendo sentir-se livre, invadindo lugares.
4

Práticas discursivas acerca da sexualidade humana na rede municipal de ensino do Recife

de Melo Oliveira, Simone 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:17:05Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo182_1.pdf: 1962497 bytes, checksum: 56bee7297eeabcb4f36ae983da527a9d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Embasada nos pressupostos de Michel Foucault buscamos analisar práticas discursivas acerca da sexualidade humana na Rede Municipal de Ensino do Recife RMER. Consideramos que ao tomarmos o ideário foucaultiano para analisar como o discurso sobre sexualidade acontece numa rede de ensino, este pode concorrer para sabermos como uma prática educativa viabiliza o projeto de cidadania e sociedade propagado em seu discurso. A intenção foi investigar como a sexualidade tem sido tratada na RMER por meio de práticas discursivas escolares, através da análise de narrativas e práticas de professoras que integram o Grupo de Trabalho em Orientação Sexual GTOS - a fim de conhecermos discursos e estratégias discursivas por elas utilizadas. Para descrevermos mecanismos através dos quais práticas e coisas ditas nas atividades acerca da sexualidade humana, produzem sujeitos individuais e sociais, constroem modos de subjetivação da realidade a partir do que é validado e aceito pela escola e pela sociedade como um todo, igualmente fizemos uma análise documental da Proposta Pedagógica da Rede Municipal de Ensino do Recife (PREFEITURA DO RECIFE, 2002), pois este documento norteia as ações pedagógicas no âmbito da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer do Recife. A partir da perspectiva processual de uma pesquisa de base qualitativa pensamos a coleta e a organização das dimensões que construíram o corpus como etapas que interagiram e se complementaram durante todo o processo. A análise e interpretação destas dimensões do corpus, à luz da literatura pertinente, favoreceu-nos a compreensão de aspectos significativos sobre como educadores dão materialidade à concepções que, no trato discursivo da sexualidade humana, tem uma maior valorização no espaços educativos da RMER. Como também nos revelou dificuldades vivenciadas pelas docentes do GTOS em promover práticas discursivas acerca da sexualidade humana que efetivamente possibilitem aos demais atores escolares construir conhecimentos, habilidades e valores indispensáveis à promoção de uma sociedade com igualdade social para o atendimento das necessidades do ser humano
5

Competências em foco : a gestão com pessoas sob a ótica dos trabalhadores do setor de mármore e granito

Santos, Gabriela de Brito Martins 12 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T14:09:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_4078_.pdf: 758306 bytes, checksum: e653c7ad3bde83092801ca6d625e4eb5 (MD5) Previous issue date: 2011-08-12 / Esta dissertação tem como objetivo discutir sobre as estratégias utilizadas para reconhecer, identificar e desenvolver as Competências dos trabalhadores na atividade de beneficiamento de mármore e granito no Sul do Estado do Espírito Santo. Ao abordar o desenvolvimento das competências no setor de mármore e granito optou-se por conhecer para além dos modelos formais de Gestão de Competências, mas a mobilização do conhecimento, da experiência dos trabalhadores e o conjunto das práticas necessárias à realização do trabalho. Assim, utilizando-se de ferramentas teórico-analíticas da noção de Competências, da Ergologia, Ergonomia da Atividade e Psicodinâmica do Trabalho, esta pesquisa teve como proposta construir estratégias de desenvolvimento das competências e da transformação do trabalho por aqueles que o fazem, na medida em que buscamos conhecê-lo. Assim, como ferramenta para a análise do trabalho na extração e beneficiamento de mármore e granito, foram analisadas as práticas discursivas nos grupos focais, observações diretas e entrevistas em profundidade com trabalhadores de empresas do setor de Mármore e Granito, atuantes no Sul do Espírito Santo, vinculados ao Sindirochas. O caminho trilhado possibilitou o conhecimento e a discussão de dispositivos que podem contribuir para o desenvolvimento de competências para atuar num fazer coletivo, possibilitando a participação, a criação no trabalho, traduzindo a noção do trabalho como algo em movimento e dinâmico, e valorizando a experiência dos trabalhadores como pólo de construção de saberes sobre o trabalho no setor de mármore e granito. / This dissertation aims to discuss the strategies used to recognize, identify and develop the skills of workers in the activity of processing marble and granite in the southern state of Espirito Santo. In addressing the development of skills in the sector of marble and granite we chose to learn beyond the formal models of management skills, but the mobilization of knowledge, the experience of workers and all the skills necessary to perform the work. Thus, using theoretical and analytical tools of the notion of competence, Ergology, Ergonomics and Work Psychodynamics activity, this research proposal was to build strategies for skills development and transformation of work for those who do, as we seek to know him. Thus, as a tool for the analysis of the work in the extraction and processing of marble and granite, we analyzed the discursive practices in the focus groups, direct observations and interviews with employees of companies in the Marble and Granite, working in the South of the Holy Spirit , linked to Sindirochas. The path taken to provide knowledge and discussion of devices that may contribute to the development of skills to make a collective act, enabling participation, creating work, reflecting the notion of work as something moving and dynamic, and valuing the experience of construction workers as a center of knowledge about working in the sector of marble and granite.
6

Faces do funcionamento intertextual do conselho

Letícia Torres Da Rosa, Adriana 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:30:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3743_1.pdf: 8501759 bytes, checksum: f602b3719dea7c9630578cc0a4865cfe (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Este trabalho insere-se no contexto de estudo dos gêneros do discurso e de seus processos de intertextualidade. Tem como base teórica os fundamentos da Análise Crítica do Discurso (cf. Fairclough, 2001) e os postulados da Teoria dos Gêneros do Discurso bakhtiniana. O objetivo da pesquisa é analisar as relações intertextuais que o conselho estabelece com gêneros preexistentes, considerando as práticas discursivas de distribuição e de produção de textos associadas com o gênero em revistas femininas. O seu corpus constitui-se de 126 textos publicados entre janeiro e setembro do ano 2005. A análise das cadeias intertextuais das quais o conselho participa nas revistas foi de base qualitativa, e os resultados do estudo permitem concluir que: (i) nas revistas femininas, o conselho configura-se como elemento de constituição de uma gama de outros gêneros, em diferentes graus de recorrência, mantendo com estes fortes relações de identidade temática e associando aos mesmos a sua ação de aconselhar . (ii) O discurso de autoridades sociais e o de pessoas não-públicas são alvos constantes de representação no conselho: os primeiros são representados, normalmente, para dar conselhos ; os últimos, pedilos . (iii) Finalmente, um conjunto de gêneros é discursivamente incorporado para constituir o conselho, sobretudo, no sentido de (a) manter as relações e as posições sociais construídas no gênero; (b) apoiar a sua organização composicional; (c) reforçar a sua ação social; (d) favorecer a abordagem temática
7

Práticas discursivas sobre participação política juvenil: entre os prazeres, orgulho e sacrifícios

de Sousa Mendonça, Érika 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:58:47Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3601_1.pdf: 2631190 bytes, checksum: f31ecc92a3da5738917170aae8497589 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Faculdade de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco / Este estudo focaliza a construção de sentidos sobre participação política juvenil, a partir de exercícios discursivos e corporais com um grupo de jovens que atua em movimentos sociais. Compartilha uma inquietação acerca do tratamento destinado ao jovem denunciado pela literatura crítica especializada, que aponta uma polissemia de definições de juventude, muitas vezes subsumida por perspectivas adultocêntricas . Jovens são, assim, situados entre dois pólos: por um lado, problema social e parcela da população alheia a questões políticas e voltadas apenas aos próprios interesses; por outro, aparecem referenciados em suas possibilidades de atuar e intervir em questões políticas, capazes de transformar realidades sociais. No conjunto desta literatura, especialmente a partir da década de 1990, emergem estudos e pesquisas que associam juventude à participação em movimentos sociais. Na aproximação com esta literatura, desenvolvem-se duas questões norteadoras desta pesquisa: em primeiro lugar, como jovens engajados em grupos e organizações que integram movimentos sociais produzem sentidos sobre juventude? Uma pergunta complementar é: como esses jovens se posicionam neste contexto e que versões sobre participação política produzem? Adotou-se, como referencial teórico, o construcionismo social, que busca desfamiliarizar sentidos e retóricas naturalizadas, definindo a produção de sentidos como um fenômeno interativo, a partir do qual as pessoas se posicionam na vida cotidiana. A metodologia tomou por base a multimodalidade, na tentativa de construir e registrar discussões que oferecessem um olhar mais ampliado aos sentidos sobre juventude e participação política em construção por jovens integrantes da rede MAB (Movimento de Adolescentes do Brasil), especialmente aqueles residentes na Região Metropolitana do Recife. Fez-se, assim, uso de diferentes recursos e procedimentos metodológicos: 1) observação participante; 2) oficinas de expressão, que incluíram expressões corporais como o teatro e a dança às discussões verbalizadas em grupo, inspiradas no modelo do Grupo Focal e 3) acompanhamento de jovens durante um dia de seu cotidiano. Os sentidos de juventude continuam - como na literatura especializada - plurais, porém novos (ou outros) repertórios são identificados, levando-se em consideração sua construção por atores sociais diretamente envolvidos nessa discussão, e até então com pouco espaço de expressão: os próprios jovens. Das análises efetuadas, empregando estratégias diversas de reorganização de enunciados, a partir da identificação de nomeações, gêneros de fala e outras expressões não verbais, podem ser destacados um conjunto de cinco repertórios lingüísticos por meio dos quais pudemos identificar jogos de posicionamento e interlocutores: poder e sujeitos (a)politizados; nãoparticipação de jovens em movimentos sociais; investimento afetivo intenso e extenso; conseqüências positivas, prazeres e orgulho; dificuldades, desestímulos e sofrimento. Em linhas gerais, tais produções discursivas englobam prazeres e orgulhos, mas também dificuldades e sacrifícios da atuação política desenvolvida por esses jovens. As reflexões realizadas esperam contribuir ao debate sobre juventude e atuação política, agregando reflexões não apenas à comunidade acadêmica, mas também às políticas públicas, grupos e organizações sociais que atuam junto a jovens, destacando-se, também, contribuições aos próprios jovens, com a possibilidade de, numa perspectiva de atuação científica, ética e política, favorecer-lhes espaço de reflexão, discussão e questionamentos acerca de suas escolhas e projetos políticos negociados numa perspectiva intergeracional
8

Namoro e violência: um estudo sobre amor, namoro e violência para jovens de grupos populares e camadas médias

NASCIMENTO, Fernanda Sardelich 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:59:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3719_1.pdf: 773626 bytes, checksum: 4e11d4b390598c744dd599db5b3781f2 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / jovens namorados entrevistados, e como específicos: 1) compreender o que os jovens entendiam por relações violentas; 2) identificar os tipos de violência mais comuns nas relações entre os namorados entrevistados; 3) investigar os contextos em que a violência era aceita entre namorados. Insere-se no campo da Psicologia Social, tendo como perspectiva teórica as Práticas Discursivas e Produção de Sentidos filiada ao Construcionismo. O argumento defendido é o de que a violência não é do namorado ou da namorada, e sim da relação, apresentando significados para a mesma. Foram realizadas vinte e duas entrevistas, semi-estruturadas gravadas e transcritas , com jovens entre 18 e 29 anos, que consideravam seus relacionamentos como namoro, divididos em dois grupos: onze jovens de grupos populares, sete mulheres e cinco homens, e onze jovens de camadas médias, sete mulheres e cinco homens. Também foram utilizadas as anotações realizadas no diário de campo e as reportagens sobre casos de violência entre namorados, disponíveis na mídia impressa e televisiva. A partir deste material observamos que a violência entre namorados tem, aparentemente, como principal motivação, a crença de que o outro é uma posse, sendo assim, existe o direito de controle sobre esse outro. Embora os jovens tenham apresentado concepções abrangentes sobre o fenômeno da violência na relação, é como se este não estivesse presente no cotidiano de seus namoros. Entretanto, a violência evidenciou-se, na relação dos jovens entrevistados na forma de: insultos; tapas; empurrões; proibições em relação a sair com os(as) amigos(as), ter amizades com pessoas do sexo oposto; comprar o outro com presentes; impedir que o outro faça algumas atividades, como, por exemplo, dançar; controle do outro através de ligações e do orkut. Os jovens entrevistados não compreendem como violência as vivências de desrespeito, controle, insultos, agressões físicas, psicológicas, morais, ameaças de término, do namoro. Entre os motivos para a invisibilidade da violência na relação, destaco: 1) a concepção amorosa dos jovens; 2) a compreensão de alguns desses jovens de que a violência é restrita apenas ao âmbito físico; 3) a compreensão sobre as normas presentes no namoro. Na relação, a violência é exercida por homens e mulheres, sendo utilizada como forma de: controle do outro; garantia de fidelidade; dar a palavra final
9

Pluralidade cultural: visibilidades e silenciamentos Discursivos nas relações étnico-raciais no cotidiano escolar da EJA

Araújo Júnior, Ivo Teixeira de 30 November 2016 (has links)
Submitted by Maike Costa (maiksebas@gmail.com) on 2017-04-06T12:35:53Z No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1019989 bytes, checksum: 185dd4566ee609036a67de911cc27d4c (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-06T12:35:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1019989 bytes, checksum: 185dd4566ee609036a67de911cc27d4c (MD5) Previous issue date: 2016-11-30 / The theme of Plurality is related to the analysis and valuation of ethnic and cultural concepts of the most diverse social groups inserted in socioeconomic inequalities and excluding social relations. For this reason, it is imperative that there be recognition of this plurality, especially those related to race, sexuality and gender. It is with this understanding that the proposed research aims to problematize and discuss discursivities that elaborate meanings, in narratives of teachers and students, about the deal with the coexistence with the ethnic-racial diversity, in the context of a municipal public school of João Pessoa-PB . Thus, it is asked how the statements of teachers and students construct meanings that translate the treatment of diversity in this school context, specifically those related to the identity matrices of racial ethnicity. The research is of a qualitative nature and, methodologically, it was used some procedures, such as questionnaires, interviews and conversation, as well as articulating Foucaultian theorizations about power relations, French discourse analysis (AD) conceptions of French affiliation and Of Cultural Studies. It is part of Applied Linguistics and adopts the concept of language as a social practice (MOITA LOPES, 2006). / A temática da Pluralidade está relacionada à análise e à valorização de conceitos étnicos e culturais dos mais diversos grupos sociais inseridos em desigualdades socioeconômicas e relações sociais excludentes. Por isso, é imperativo que haja o reconhecimento dessa pluralidade, em especial as atinentes a raça, sexualidade e gênero. É com essa compreensão que a pesquisa proposta objetiva problematizar e discutir discursividades que elaboram sentidos, em narrativas de docentes e discentes, em torno do trato com a convivência com a diversidade étnico-racial, no contexto de uma escola pública municipal de João Pessoa-PB. Assim, indaga-se de que modo os enunciados de docentes e discentes constroem sentidos que traduzem o trato com a diversidade nesse contexto escolar, em específico as relacionadas às matrizes identitárias de pertencimento étnico racial. A pesquisa é de natureza qualitativa e, metodologicamente, utilizou-se de alguns procedimentos, como questionários, entrevistas e roda de conversa, além de articular teorizações foucaultianas acerca das relações de poder, concepções da análise de discurso francesa (AD) de filiação francesa e a dos Estudos Culturais. Ela se insere no âmbito da Linguística Aplicada e adota a concepção de língua como prática social (MOITA LOPES, 2006).
10

Os nós da cana : a linguagem dos riscos no cotidiano do cortador de cana em usina de açúcar de Pernambuco

BELTRÃO, Joyce de Melo 31 January 2012 (has links)
Submitted by Marcelo Andrade Silva (marcelo.andradesilva@ufpe.br) on 2015-03-06T14:17:27Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO MESTRADO PSICOLOGIA 2012.pdf: 3508795 bytes, checksum: 8f4b421e3decad23780a88c2adb763d5 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-06T14:17:27Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO MESTRADO PSICOLOGIA 2012.pdf: 3508795 bytes, checksum: 8f4b421e3decad23780a88c2adb763d5 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / Vivemos numa sociedade globalizada de risco, numa sociedade que parece pairar sobre nós uma ameaça passível de ser efetivada a qualquer instante. Considerando que nos diversos de campos de saber existem formas de falar sobre os riscos, que são específicas a certas tradições discursivas e se vinculam a determinadas maneiras de gerenciar os riscos, este trabalho se propõe abordar a questão dos riscos no corte de cana, a partir da linguagem dos riscos. A presente pesquisa se apóia em idéias construcionistas, as quais enfatizam a linguagem e o discurso na vida social, compartilhando da posição teórico-metodológica das práticas discursivas, em que a linguagem é entendida como prática social produtora de sentidos. Desse modo, nossa pesquisa tem como objetivo analisar a linguagem dos riscos no cotidiano do cortador de cana e seus efeitos de governamentalidade. Buscou-se compreender as formas de falar sobre riscos que permitem criar, manter, reproduzir e transformar certos modos de relações sociais, assim, problematizando os efeitos de governamentalidade e as formas de resistências criadas pelos cortadores de cana. Este é um trabalho de natureza qualitativa que teve como participantes nove cortadores de cana da usina. Na pesquisa, utilizamos a observação no cotidiano, registradas em diário de campo e entrevistas semi-estruturadas com os cortadores de cana. Em seguida, foi feita a análise do discurso considerando a função, a construção e a variabilidade discursivas, baseado dos estudos de Potter e Wetherrell. A partir do material, observou-se que a noção de risco para o cortador de cana é fortemente marcada e organizada pelo discurso da Saúde e da Segurança do Trabalho, que ancorados no poder-saber determinam quais as condutas saudáveis, seguras e corretas que os cortadores devem seguir. Na usina, a educação tem sido utilizada como a principal estratégia de controle e disciplinamento dos cortadores de cana na gestão dos riscos, dando ênfase à responsabilidade e à obrigação que cada indivíduo possui na conquista permanente de sua segurança e do seu bem-estar. Partindo dessa análise, consideramos que a noção de indivíduo como gestor de si pode produzir efeitos perigosos à vida do cortador de cana. Nesse contexto, o saber médico adota modelos de vida ideais e considerados corretos sem sequer considerar se aqueles indivíduos dispõem de condições ou de recursos necessários para assumir esses padrões, ou mesmo, se esses modos de viver são condizentes com a sua vida. Reconhecemos o efeito disciplinarizador e normalizador do discurso da saúde no corte de cana, e entendemos que as ações dos cortadores em não seguir às normas de segurança não podem ser consideradas teimosia ou ignorância, mas uma tentativa de afirmação da própria vida, da própria saúde.

Page generated in 0.1025 seconds