• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 67
  • Tagged with
  • 68
  • 53
  • 40
  • 25
  • 24
  • 24
  • 17
  • 14
  • 13
  • 13
  • 11
  • 11
  • 10
  • 9
  • 8
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Cancer de prostata : estudo da extensão tumoral em prostatectominas radicais / Postate cancer : study of tumoral extension in radical prostatectomies

Quintal, Maisa Momesso de 02 January 2007 (has links)
Orientador: Athanase Billis / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-09T01:30:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Quintal_MaisaMomessode_M.pdf: 3825980 bytes, checksum: 7250ae540bacae85643a8842909d79d6 (MD5) Previous issue date: 2007 / Resumo: No estadiamento TNM 1997, os tumores de próstata órgão-confinados eram subdivididos em dois grupos: pT2a (unilaterais) e pT2b (bilaterais). Em 2002, o sistema TNM reclassificou os tumores em três grupos: pT2a (envolvimento de menos da metade de um lobo), pT2b (mais da metade de um lobo), e pT2c (envolvimento bilateral). Estudos recentes questionam a verdadeira existência de tumores pT2b, assim como diferenças relacionadas à progressão bioquímica pós-prostatectomia radical entre os estádios pT2a e pT2c. Os objetivos deste trabalho são: avaliar a extensão tumoral em espécimes de prostatectomia radical, relacionando-a com graduação histológica de Gleason, comprometimento de margens cirúrgicas, estádio clínico e patológico, PSA pré-operatório e tempo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical; comparar tumores localizados com comprometimento bilateral (T2c) com tumores órgão-confinados com comprometimento unilateral (pT2a) quanto aos mesmos parâmetros e verificar a existência real do estádio patológico pT2b. Foram estudados 230 homens submetidos à prostatectomia radical no período de janeiro de 1997 a julho de 2005 na Universidade Estadual de Campinas. Os espécimes cirúrgicos foram totalmente incluídos para exame histológico. A extensão tumoral foi avaliada utilizando-se um sistema de contagem de pontos. Os espécimes cirúrgicos foram estadiados segundo os critérios do TNM 2002. Os valores séricos de PSA = 0,4 ng/ml foram considerados como progressão bioquímica tumoral. Os dados foram analisados estatisticamente utilizando-se o teste de Mann-Whitney para comparação de amostras independentes e o teste exato de Fisher para avaliação de diferenças entre proporções. Foram considerados significantes os valores de p = 0,05. Para avaliação do tempo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical utilizou-se o produto limite de Kaplan-Meier. Utilizando os critérios TNM 2002, 29 pacientes (12,7%) eram pT2a; 139 (61,3%) eram pT2c; 30 (13,7%) eram pT3a e 28 (12,3%) eram pT3b. O mínimo e o máximo de pontos totais obtidos em tumores que envolviam apenas um lobo prostático foi de 192 e de 368 pontos, respectivamente; o maior tumor unilateral mostrou 68 pontos positivos (menos da metade do valor mínimo de pontos totais). Não foi constado nenhum caso onde a neoplasia prostática comprometesse mais da metade de um lobo, sem envolver o lobo contralateral (pT2b). A extensão tumoral apresentou relação significante e direta com PSA pré-operatório, graduação histológica de Gleason, margens cirúrgicas positivas e estádios clínico e patológico, mas não com o tempo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical. Não houve diferenças entre os pacientes com estádios pT2a e pT2c com relação ao PSA pré-operatório, contagem final de Gleason e tempo de progressão bioquímica, com exceção do comprometimento das margens cirúrgicas. Há relação da extensão tumoral em espécimes cirúrgicos de prostatectomia radical com PSA pré-operatório, graduação histológica de Gleason, margens cirúrgicas positivas e estádio patológico. A extensão tumoral isoladamente não parece influenciar o tempo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical. Este estudo questiona a real existência do estádio pT2b (tumores unilaterais que ocupam mais da metade de um lobo). Não há diferenças significativas quanto ao tempo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical entre os estádios patológicos pT2a e pT2c. Esses achados apóiam autores que defendem a não subdivisão do estádio pT2 / Abstract: In the 1997 TNM staging system, confined-organ prostate tumors were classified in two groups: pT2a (unilateral involvement) and pT2b (bilateral involvement). In 2002, TNM staging system reclassified those tumors in three groups: pT2a (less than one half of one lobe involvement), pT2b (more than one half of one lobe involvement) and pT2c (bilateral involvement). Recent studies put in question the existence of a real pT2b tumor as well as a difference related to biochemical progression after radical prostatectomy between pT2a and pT2c tumors. The aim of this study is to verify the real existence of pT2b and evaluate tumor size comparing to Gleason score, positive surgical margins, clinical and pathological stage, preoperative PSA and time to biochemical progression after radical prostatectomy. Besides that, compare bilateral tumors (pT2c) with unilateral ones (pT2a) according to the same parameters. A total of 230 men were submitted to radical retropubic prostatectomy from July 1997 to July 2005 at Universidade Estadual de Campinas. All the surgical specimens were evaluated by complete embedding and whole mount processing. Tumor extent was evaluated through a point-count method. The surgical specimens were staged according to 2002 TNM staging system. The serum values of PSA= 0,4 ng/ml were considered biochemical progression. Mann-Whitney¿s test and Fisher¿s exact test were used to compare independent samples and different proportions. p = 0,05 was considered significant. Time to PSA progression was studied using the Kaplan-Meier¿s product limit survival estimates. Using the 2002 TNM criteria, 29 patients (12,7%) were pT2a; 139 (61,3%) were pT2c; 30 (13,7%) were pT3a and 28 (12,3%) were pT3b. The minimum and maximum total points obtained in unilateral tumors were 192 and 368 points, respectively; the biggest unilateral tumor showed 68 positive points (less than half the minimum of total point count). This study found no pT2b tumors (unilateral tumors involving greater than one-half of one prostatic lobe). Tumor extent was directly related to preoperative PSA, Gleason score, positive surgical margins, clinical and pathological stage. Alone, tumor extent does not seem to influence biochemical progression. Comparing pT2a with pT2c, there were no differences in preoperative PSA, Gleason score and biochemical progression, except positive surgical margins. There is a connection of tumor extent in radical prostatectomy specimens with preoperative PSA, Gleason score, positive surgical margins and pathological stage. Tumor extent does not seem to influence time of biochemical progression after retropubic radical prostatectomy. This study puts in question the real existence of pT2b pathological stage (unilateral tumors involving greater than one-half of one prostatic lobe). There are no significant differences between pT2a and pT2c patients in time to biochemical progression after retropubic radical prostatectomy. These findings support authors who question the subdivision of pathological stage pT2 / Mestrado / Anatomia Patologica / Mestre em Ciências Médicas
2

Qualidade de vida dos pacientes portadores de cancer localizado de prostata, tratados com prostatectomia radical e radioterapia

Gugliotta, Antonio 18 July 2001 (has links)
Orientador : Ubirajara Ferreira / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-28T08:25:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gugliotta_Antonio_D.pdf: 10429170 bytes, checksum: b85286cb8e8e255dc8bacc6678bbbcdb (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: o objetivo deste nosso estudo foi o de avaliar e comparar a qualidade de vida (QV) dos pacientes com câncer localizado da próstata 18 meses após o tratamento. Realizou-se uma investigação cruzada com um grupo de 160 pacientes, com idade de 47 a 75 anos (m=60), divididos em três sub- grupos: grupo I de 100 pacientes submetidos à prostatectomia radical retropúbica (PR) , grupo 11de 40 pacientes submetidos à radioterapia (RT) e grupo m de 20 pacientes de froxaetária semelhante, porém, saudáveis e sem câncer. Aos três grupos empregou-se questionários conhecidos da literatura, porém, adaptados ao nosso meio e cultura da maioria dos pacientes. Por intermédio desses questionários, realizou-se um levantamento geral da QV no aspecto fisico , psicológico e sobre os efeitos colaterais após cada tratamento (incontinência urinária, disfunção sexual, irritação intestinal, queimação e(ou) sangramento retal). Um último questionário avaliando a satisfação do paciente pela correta terapêutica escolhida. A análise dos resultados mostrou não existir diferenças importantes entre os grupos, quanto ao aspecto psicológico como vitalidade, depressão (nervosa), ansiedade, bem estar fisico e outras funções cognitivas (qualidade de vida relacionada à saúde geral =QVRS-geral).Entretanto, foi encontrada diferença estatisticamente significativa(p<0,001) no tocante à raiva e à depressão, que foram mais relatadas no grupo da RT. Com relação à disfunção sexual, incontinência urinária e disfunção intestinal, foram encontradas diferenças significativas, entre os grupos estudados. No grupo da PR, 15 pacientes (15%) relataram contmua troca de fraldas pela perda de urina e no grupo da RT apenas 2 pacientes(5%). Problemas com função intestinal foram detectados apenas no grupo da RT, no qual 14 pacientes relataram perda constante de fezes (35%) e cólicas intestinais freqüentes em 6 pacientes (15%). A disfunção sexual foi quase semelhante nos dois grupos tratados, sendo que, 75 pacientes(75%) do grupo cirúrgico e 29 pacientes (72,5%) do grupo irradiado revelaram disfunção sexual importante ou falta de ereção. No grupo controle, sem câncer, 8 pacientes (40%) apresentaram algum grau de disfunção erétil, dois pacientes (10%) relataram perda de fezes às vezes, e nenhum apresentou alterações nas avaliações da QV-geral. Quanto à probabilidade do paciente realizar o mesmo tratamento, caso tivessem outra chance de escolha, 62 pacientes(62%) do grupo da PR responderam definitivamente sim e 20 pacientes(20%) responderam provavelmente não. No grupo da RT, 18 pacientes (45%) responderam definitivamentesim e 6 pacientes (15%) provavelmente não. A avaliação da qualidade de vida pode detenninar a eficácea do tratamento instituído mas, a análise dos resultados neste estudo, não mostrou grandes diferenças nas alterações da QV entre os grupos, e esses achados podem proporcionar uma importante informação que poderiam ajudar os pacientes e os urologistas nas decisões de tratamento para câncer localizado da próstata / Abstract: The purpose ofthis study was to assess and compare the quality oflife (QOL) of 10ca1izedprostate cancer patients eighteen (18) months afier the treatment. We conducted a cross-section study with a group of one hundred and sixty (160) patients with ages ranging fi'om forty-seven (47) to seventy-five (75) years of age (m=60) divided into three groups: the first group with one hundred (100) patiens that underwent retro pubic radical prostatectomy (RP), a second group with forty (40) patients that underwent radioterapy (RT) and a third group with twenty (20) patients within the same age range that were healthy and had no cancer. We applied the same questionnaire to all three groups that were known in the literature but were customized according to the cultural environment and background of most of the patients. By means of these questionnaires we conducted a general survey of the QOL related to the phisical, psychological and side effects afier each treatment (urinary incontinence, sexual dysfunction, intestine sensitivity,rectal burning or bleeding). The analysis of the results did not show any significant differences among the groups regarding the psycological aspects such as vitality, depression, anxiety, physical well-being and other cognitive functions (general quality of life =GQOL). It was found, however, a significant statiscal difference (p<0,001) related to anger and depression mentioned in the RT group. In regards to sexual, urinary incontinence and intestinal function we found to have significant differences among the groups studied. Fifteen (15) patients reported fi'equent pad changes due to urine leakage in the Radical Prostatectomy Group against on1ytwo patients (5%) in the Radioterapy Group. Intestinal dysfunctionwas detected on1yin the RT group with fourteen (14) patients reporting constant stoolleakage (35%) and six (6) patients (15%) reporting fi'equent abdominal cramps. The sexual dysfunction was quite similar in the two groups treated , with seventy-five patients (75%) of the RP group and twinty-nine patients (72,5%) of the RT group reporting significant sexual or erectile dysfunction. Eight (8) patients in the control group of healthy(40%) presented some leveI of erectile dysfunction, two patients (10%) reported feces leakage sometimes, and none ofthe patients presented any changes in the general QOL assessment. In regards to the likelihood of the patient undergoin the same treatment, meaning the satisfaction with the therapeutic choice, sixty-two patients (62%) of the RP group answered definitely yes and twenty patients (20%) answered probably noto In the RT group, eighteen patients (45%) answered definitelyyes and six patients (15%) answered probably noto This study did not show any significantdifferences in the chance of the QOL of the patients studied.These findings provide important information that may be hepful to patients and urologists as they make treatment decisions for 10ca1izedprostate cancer / Doutorado / Cirurgia / Doutor em Cirurgia Medica
3

Cancer de prostata : estudo das margens cirurgicas comprometidas e invasão do colo vesical em especimes de prostatectomia radicais / Prostate cancer : study of surgical margins and bladder neck invasion in radical prostatectomies

Paes, Thais Ruano Lazzarini 18 February 2008 (has links)
Orientador: Athanase Billis / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-11T11:31:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Paes_ThaisRuanoLazzarini_M.pdf: 5175009 bytes, checksum: 3318a93ff18fb95a508582450435e1a6 (MD5) Previous issue date: 2008 / Resumo: Carcinoma da próstata é uma neoplasia maligna constituída por células que se originam de ácinos e/ou ductos prostáticos, com arranjo, graus de diferenciação e comportamento biológico variáveis. A prostatectomia radical como tratamento primário para câncer prostático clinicamente localizado tem aumentado dramaticamente nesta última década devido ao PSA. A identificação de margens cirúrgicas positivas é um fator adverso no prognóstico dos pacientes submetidos à prostatectomia radical por câncer prostático. Muitos autores relatam que margens cirúrgicas positivas são fatores preditivos significantes na progressão da doença. Já outros, afirmam que a sobrevida não é afetada pelas margens cirúrgicas. O significado do envolvimento somente microscópico do colo vesical é controverso na literatura. Para alguns autores há um menor risco de progressão quando comparado ao comprometimento das vesículas seminais e para outros o risco de recorrência é maior. Os objetivos deste trabalho foram: correlacionar margens cirúrgicas comprometidas e invasão do colo vesical em espécimes de prostatectomias radicais com variáveis clínico-patológicas. Foram estudados 230 pacientes submetidos consecutivamente a prostatectomia radical no Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), no período de janeiro de 1997 a julho de 2005. Todo o espécime cirúrgico obtido foi previamente processado por inteiro para exame histopatológico. Cada peça cirúrgica foi pesada e medida, e a superfície foi totalmente coberta por tinta Nankim. O colo vesical e a margem apical foram amputados. Os valores séricos de PSA = 0,2 ng/mL foram considerados como progressão bioquímica. Os dados foram analisados estatisticamente utilizando-se o teste de Mann-Whitney para comparação de amostras independentes e o teste exato de Fisher para avaliação de diferenças entre proporções. O tempo de sobrevida livre de progressão bioquímica foi baseado na análise do produto-limite de Kaplan-Meier e a comparação entre os grupos foi feita usando o teste do long-rank, sendo considerado significante o valor de p =0,05. Os resultados obtidos mostraram que as margens cirúrgicas comprometidas têm relação significante com PSA pré-operatório, contagem final de Gleason (no espécime cirúrgico), extensão tumoral, estádio patológico, e tempo de progressão bioquímica (PSA) pós-prostatectomia radical. Pacientes com invasão do colo vesical apresentaram relação significante com PSA pré-operatório; contagem final de Gleason tanto no espécime cirúrgico quanto na biópsia prostática de agulha correspondente; extensão tumoral; estádio patológico e margens cirúrgicas uretral e circunferencial, porém sem relação estatística com tempo de progressão bioquímica (PSA) pós-prostatectomia radical. Ao compararmos a evolução livre de progressão bioquímica (PSA) pós-prostatectomia radical entre pacientes com invasão do colo vesical, e pacientes com invasão da vesícula seminal, os achados não apóiam considerar invasão microscópica do colo vesical como sendo pT4 / Abstract: Prostate cancer is a malignant neoplasia composed by cells with origin in prostatic acini and/or ducts that present variable arrangement, biologic behavior and differentiation. Radical prostatectomy as primary treatment for localized prostate cancer has been increased dramatically in the last years due to PSA. Positive surgical margin identification is an adverse prognostic factor in patients submitted to radical prostatectomy. Many authors mention that positive surgical margins are a significant predictive factor for disease progression. Others affirm that positive surgical margins or other variables do not affect prognosis. The significance of microscopic involvement of bladder neck is controversial in the literature. For some authors biochemical progression in patients with bladder neck invasion is less important than seminal vesicle involvement but not for others. The purpose of the study was to find any possible relationship of surgical margins and bladder neck invasion in radical prostatectomies to several clinicopathological variables. This study consisted in 230 patients submitted consecutively to radical prostatectomy in the University Hospital, School of Medicine, State University of Campinas (Unicamp), between January 1997 and July 2005. All specimens were whole processed for pathological examination. Each surgical fragment was weighted, measured, and painted with Nankim's ink. Bladder neck and apex were separately processed. Biochemical (PSA) progression following radical prostatectomy was considered as being = 0,2 ng/mL. The data were statistically analysed using Mann-Whitney test to compare independent samples and exact Fisher test to evaluate differences between proportions. The time to biochemical (PSA) progression was analysed by the Kaplan-Meier product-limit analysis and the comparison between groups was done using the log-rank test. A p value of <0.05 was considered statistically significant. The results showed that patients with positive surgical margins had higher preoperative PSA, higher Gleason score on the specimen, and more extensive tumors and pathologic stage. Patients with bladder neck invasion had higher preoperative PSA, higher Gleason score in biopsies and specimens, higher number of apical and circumferential positive surgical margins, and more extensive tumors and pathological stage. The time to biochemical (PSA) progression following radical prostatectomy was not statistically significant comparing patients with and without bladder neck invasion, but statistically significant when comparing patients with and without vesicle seminal invasion. This latter finding do not support considering bladder neck invasion as stage pT4 / Mestrado / Anatomia Patologica / Mestre em Ciências Médicas
4

A interação conjugal no contexto da prostatectomia : narrativas de mulheres / Marital interaction in the context of prostatectomy: narratives of women (Inglês)

Mesquita, Jacqueline Campos de 20 August 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:30:08Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-08-20 / The aim of this study was to know the woman´s experience that faces her partner´s prostatectomy. From the diagnosis, examinations, decision for surgery, post operative care, to recovery of sexual and affective life, she has a fundamental role in that care. There is a strong impact on the couple´s relationship and difficulties in the rescue of intimacy. On issues related to prostectomy, there is a predominance of medical area that privileges aspects of diagnosis and treatment, but had seen little about the experience of women partners. In this study, the clinical interview focused group allowed to bring this reallity. For this study, five meetings were held which were subsequently and systemically discussed, based on the elements of the conjugal union which allowed elucidating the most affected marital components by prostatectomy. It was drawn the life circle of the couple before and after surgery. The following components: affections and sexuality as the most affected and communication as the structural element of marital quality are discussed in chapters. The meetings revealed the need for clinical interventions that can provide psychological and social support to women an couples. Keywords: Prostatectomy, couple, woman, sexuality, affection. / O objetivo deste trabalho foi conhecer a vivência da mulher que enfrenta a prostatectomia do seu parceiro. Desde o diagnóstico, exames decisão pela cirurgia, pós-operatório, até a retomada da vida sexual-afetiva, ela tem um papel fundamental nesse cuidado. Existe um impacto forte na relação do casal e dificuldades no resgate da intimidade. Nos temas relacionados à prostatectomia, observa-se o predomínio da área medica privilegiando aspectos do diagnóstico e tratamento, mas pouco se havia visto à respeito da vivência das mulheres parceiras. Neste estudo, a entrevista clínica grupal focalizada permitiu trazer essa realidade. Para o estudo, foram realizados cinco encontros que posteriormente foram discutidos sistemicamente, tendo como base os elementos da união conjugal o que possibilitou elucidar os componentes da conjugalidade mais afetados pela prostatectomia. Foi traçado o ciclo de vida do casal antes e depois da cirurgia. Os componentes: afetividade e sexualidade como os mais afetados e a comunicação como estrutural elemento de qualidade conjugal são discutidos em capítulos. Os encontros revelaram a necessidade de intervenções clínicas que possam das suporte psicológico e social às mulheres e aos casais. Palavras-chave: Prostatectomia, casal, mulher, sexualidade, afetividade.
5

Pré-condicionamento nutracêutico utilizando arginina e mistura de óleos,sobre o estresse oxidativo e perfil lipídicoem pacientessubmetidos à prostatectomia radical / Nutraceutical using arginine preconditioning and mixture of oils, on the oxidative stress and lipídicoem pacientessubmetidos profile to radical prostatectomy

Cavalcante, Karla Pinheiro 22 May 2013 (has links)
CAVALCANTE, K. P. Pré-condicionamento nutracêutico utilizando arginina e mistura de óleos,sobre o estresse oxidativo e perfil lipídicoem pacientessubmetidos à prostatectomia radical. 2013. 72 f. Dissertação (Mestrado em Cirurgia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-08-23T12:13:00Z No. of bitstreams: 1 2013_dis_kpcavalcante.pdf: 1261686 bytes, checksum: 58d476028526505b45c76e2ea3a4d5ed (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-08-23T12:13:13Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dis_kpcavalcante.pdf: 1261686 bytes, checksum: 58d476028526505b45c76e2ea3a4d5ed (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-23T12:13:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dis_kpcavalcante.pdf: 1261686 bytes, checksum: 58d476028526505b45c76e2ea3a4d5ed (MD5) Previous issue date: 2013-05-22 / In the present study were used mixtures of oils at nutraceutical concentrations of low ω6: ω3 ratio that favors an anti-inflammatory action and high ω9: ω6 ratio that has antioxidant activity. The aim was to assess whether oral nutritional supplement with high ω9: ω6 ratio and low ω6: ω3 ratio, ω3 containing acids (ALA, EPA and DHA) and arginine, has the effect as a pre-conditionant on the nutraceutical antioxidant modulation and lipid profile in surgical trauma in a population of patients undergoing radical prostatectomy. This is a randomized clinical trial, double-blind paired. Supplementation was administered in two doses of 200 ml / day during the preoperative period (5 days before surgery). The sample was divided into 3 groups. G1 - control (0% fat supplement), G2 - arginine (supplement with ω6: ω3 ratio of 8:1), G3 - arginine (supplement with ω9: ω6 ratio of 3.2:1 and ω6: ω3 ratio of 1.4: 1). Parameter analyzed were antioxidants (catalase, superoxide dismutase 1, and superoxide dismutase 2) and lipid profile. Laboratory evaluations were done in the pre-surgery 5 days before the procedure and anesthesia, and 2 Postoperative. There was no statistical difference between groups in the time parameter and antioxidants. Lipid profile (cholesterol, LDL, triglycerides, VLDL) were statistically different in time and not supplement. In parameter HDL showed no statistical difference. / No presente estudo foram utilizadas misturas de óleos em concentrações nutracêuticas com razão de ω6:ω3 baixa que favorece uma ação antiinflamatória e a razão de ω9:ω6 alta com ação antioxidante. O objetivo do trabalho foi avaliar se o suplemento nutricional oral, com alta relação ω9:ω6 e baixa relação ω6:ω3, contendo os ácidos ω3 (ALA, EPA e DHA) e arginina, possui o efeito como pré-condicionantenutracêutico sobre a modulação antioxidante e no perfil lipídico no trauma cirúrgico, numa população de pacientes submetidos a prostatectomia radical.Trata-se de um estudo clínico randomizado, duplo-cego e emparelhado. A suplementação foi administrada em duas doses de 200 ml/dia, durante o período pré-operatório (5 dias antes da cirurgia). A amostra foi distribuída em 3 grupos.G1 – controle (suplemento 0% de gordura), G2 – arginina e (suplemento com relação ω6:ω3 8:1), G3 – arginina e (suplemento com ω9:ω6 3,2:1 e ω6:ω3 1,4:1). Foram analisados parâmetros antioxidantes (catalase, superóxido dismutase1, e superóxido dismutase 2) e perfil lipídico. As avaliações laboratoriais foram realizadas no períodopré-cirúrgico 5 dias antes do procedimento e na indução anestésica, e 2º pós operatório. Não houve diferença estatística entre grupos e momentos nos parâmetros antioxidantes. No perfil lipídico (colesterol, LDL, triglicerídeos, VLDL) houve diferença estatística de momento e não de suplemento. No parâmetro HDL não houve diferença estatística.
6

Utilização do constrictor peri-uretral no tratamento da incontinência urinária pós-prostatectomia

LIMA, Roberto Santos 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:24:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1415_1.pdf: 2099434 bytes, checksum: 46d2f0d4ffefe64a9e17aec4a842d622 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Secretaria de Saúde de Pernambuco / Introdução: O câncer de próstata, atualmente, é o câncer de maior incidência em homens e o segundo em causa de morte. Com o advento do PSA na década de 80, houve um aumento do número de casos diagnosticados, sendo na maioria, doença localizada. A prostatectomia radical, cirurgia em que se extirpa próstata e vesículas em monobloco e se anastomosa a uretra à bexiga, é o tratamento mais empregado para doença localizada. Entre as suas complicações, a incontinência urinária é a mais temida e a de maior impacto na qualidade de vida. Tem sua fisiopatologia na deficiência esfincteriana e sua ocorrência é muito variável. Menos de 5% dos pacientes irão precisar de tratamento intervencionista. O esfíncter artificial AS 800 é o dispositivo mais usado, estudado e com melhores resultados até o momento. Pelo alto custo, complexidade e taxas de reoperações altas ainda não é o dispositivo ideal. Outras modalidades de tratamento ainda estão sendo usadas, como as injeções periuretrais e os slings masculinos. Este estudo teve como objetivo avaliar retrospectivamente os resultados da implantação do Constrictor Peri-uretral em pacientes com incontinência urinária pós-prostatectomia (IUPP). Material e Métodos: Foram estudados 56 homens com IUPP grave, com média de idade de 68,5 anos. Cinqüenta e um tinham IUPP por cirurgia radical, com o dispositivo implantado via perineal na uretra bulbar e cinco por adenomectomia (hiperplasia prostática benigna), cuja implantação se deu por via abdominal ao nível do colo vesical. O tempo de seguimento médio foi de 82,2 meses. Resultados: Vinte e dois pacientes (39,28%) ficaram socialmente continentes (0 a 1 absorvente ao dia) e 34 (60,72%) ficaram incontinentes (demais achados). As complicações observadas foram: erosão uretral em 15 (26,78%); defeito mecânico em dois (3,5%); infecção em dois (3,5%); fístula urinária em um (1,7%); estenose uretral em um (1,7%). Vinte e três pacientes necessitaram remover o dispositivo (41,07%). A taxa de sucesso (continentes e com dispositivo in situ) foi de 30,35%. Conclusão: O Constrictor Periuretral não se mostrou eficaz no tratamento da IUPP severa com resultados a longo prazo, na presente série
7

Avaliação das estratégias fisioterapêuticas na recuperação da continência urinária pós-prostetectomia

Santos, Nivea Adriano de Santana e 08 December 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:07:00Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-12-08 / Introduction. Urinary incontinence is a complication of radical prostatectomy. It is known that pelvic floor exercises can anticipate continence recovery after surgery; however, there is no sufficient evidence whether the increment in physical therapy ¿ for instance, biofeedback training ¿ is effective, particularly with respect to providing a faster recovery. Objective. To analyze the application of physical therapy techniques in the recovery of post-prostatectomy urinary incontinence. Methodology. Randomized clinical trial conducted at a pelvic floor physical therapy clinic located in Fortaleza, Ceara, Brazil. Data collection took place in the period from April to October 2015 with patients subjected to radical prostatectomy, with up to three months after surgery, performed at the Santa Casa de Misericordia of Fortaleza. The physical therapy intervention consisted of up to eight individual sessions. Patients were randomized into two groups: treatment, which performed exercises and biofeedback training, and control, which performed exercises only. Participants were assessed before, during and after treatment. In the initial assessment, a structured instrument was applied to address socio-demographic and urological data. Frequencies were calculated for all variables and comparisons were checked using the Mann-Whitney test and correlation significance test. Results. The study included eleven patients aged 54-74 years, most undergoing retropubic prostatectomy and with mild urinary incontinence [10 (75.4%)]. Noteworthy, there is no evidence of significant difference in the pad-test result before (p=0.705), during (p=0.850) and at the end (p=0.348) of the treatment between the groups. However, there was a statistically significant difference for both groups regarding the classification of incontinence and use of protection before and after treatment. Conclusion. Both interventions provide an improvement in the degree of losses and can anticipate continence recovery in up to eight physical therapy sessions. / Introdução. A incontinência urinária é uma complicação da prostatectomia radical. Sabe-se que os exercícios do assoalho pélvico podem antecipar a recuperação da continência após a cirurgia, entretanto ainda não há evidências suficientes que o incremento no tratamento fisioterapêutico como, por exemplo, o treino com biofeedback seja eficaz, sobretudo em relação a proporcionar uma recuperação mais rápida. Objetivo. Analisar a aplicação das técnicas fisioterapêuticas na recuperação da continência urinária pós-prostatectomia. Metodologia. Ensaio clínico, randomizado realizado em consultório de fisioterapia do assoalho pélvico localizado em Fortaleza-Ceará, Brasil. A coleta de dados se deu no período de abril a outubro de 2015 com pacientes submetidos à prostatectomia radical, com até três meses de pós-operatório, realizados na Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza. A intervenção fisioterapêutica foi composta de até oito atendimentos individuais. Os pacientes foram randomizados em dois grupos: de tratamento através da realização de exercícios e treino com biofeedback e o controle, através de exercícios apenas. Os participantes foram avaliados antes, durante e ao final do tratamento. Na avaliação inicial foi aplicado um instrumento estruturado abordando dados sociodemográficos, dados urológicos. Foram calculadas frequências para todas as variáveis e as comparações foram verificadas através do Teste de Mann-Whitney e Teste de significância da correlação. Resultados. Participaram do estudo onze pacientes com idade entre 54 e 74 anos, a maioria submetidos à cirurgia por via retropúbica e com incontinência urinária grau leve [10(75,4%)]. Ressalta-se que não há indícios de que haja diferença significativa no resultado do pad test, antes (p=0,705), durante (p=0,850) e ao final (p=0,348) do tratamento entre os grupos, sendo a redução das perdas urinárias e o tempo de recuperação da continência equivalente para ambos os grupos. Conclusão. Ambas as intervenções propiciam melhora do grau de incontinência em até dois meses de tratamento.
8

Análise dos fragmentos positivos de biópsia na prediçao da extensao local do cancer de próstata

Slongo, Luiz Edison January 2006 (has links)
Orientador: Renato Tambara Filho / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias da Saúde, Programa de Pós-Graduaçao em Clínica Cirúrgica. Defesa: Curitiba, 2006 / Inclui bibliografia
9

Radiofrequ??ncia no tratamento da incontin??ncia urin??ria p??s-prostatectomia radical: estudo piloto

Sodr??, Danielle Santana Mac??do 20 October 2017 (has links)
Submitted by carla santos (biblioteca.cp2.carla@bahiana.edu.br) on 2018-08-23T19:30:26Z No. of bitstreams: 1 Disserta????o de Danielle Sodr?? p??s-defesa_Vers??o final_30.11.2017.pdf: 2534031 bytes, checksum: 4e7c93bd9d92f79baf190a3d4bb0aa89 (MD5) / Approved for entry into archive by JOELMA MAIA (ebmsp-bibliotecacp2@bahiana.edu.br) on 2018-08-24T14:26:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Disserta????o de Danielle Sodr?? p??s-defesa_Vers??o final_30.11.2017.pdf: 2534031 bytes, checksum: 4e7c93bd9d92f79baf190a3d4bb0aa89 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-08-24T14:26:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Disserta????o de Danielle Sodr?? p??s-defesa_Vers??o final_30.11.2017.pdf: 2534031 bytes, checksum: 4e7c93bd9d92f79baf190a3d4bb0aa89 (MD5) Previous issue date: 2017-10-20 / Introdu????o: A radiofrequ??ncia (RF) ?? um tipo de corrente com ondas eletromagn??ticas que promove um aumento da produ????o de col??geno e realinhamento do mesmo, baseada no aumento da temperatura. Desta forma, surge a hip??tese que a RF pode auxiliar no tratamento da incontin??ncia urin??ria p??s-prostatectomia radical (IUPPR). Objetivos: Descrever os efeitos adversos e a resposta cl??nica da RF no tratamento da IUPPR. Casu??stica e m??todos: Trata-se de um estudo piloto. Foram inclu??dos homens com at?? 65 anos de idade, com queixa cl??nica de IUPPR, que apresentassem res??duo p??s-miccional (RPM) aceit??vel (<50ml) verificado por ultrassom (US), Pad Test de 1 hora ??? 1 grama e PSA < 0,2 ng/ml. Foram exclu??dos pacientes com tempo menor que 45 dias de p??s-operat??rio, incontin??ncia urin??ria de urg??ncia (IUU), portadores de doen??as cr??nicas degenerativas neurol??gicas, cardiodesfibrilador implant??vel e metais iatrog??nicos na regi??o p??lvica. A coleta foi iniciada por meio de question??rio anamn??sico b??sico com informa????es sociodemogr??ficas e cl??nicas. Al??m disso, foi realizada avalia????o da for??a muscular do assoalho p??lvico. Para avaliar a resposta cl??nica, foi realizado, antes e ap??s o tratamento, Pad Test de 1 hora e question??rios autoaplic??veis: International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF), International Consultation on Incontinence Questionnaire Overactive Bladder (ICIQ-OAB) e Medical Outcomes Study 36 - Item Short ??? Form Health Survey (SF-36). Ao final, foi aplicada a escala Likert para mensurar o grau de satisfa????o em rela????o ao tratamento e a EVA modificada para incontin??ncia urin??ria (IU) para avaliar a evolu????o dos sintomas. Para verifica????o dos efeitos adversos, foi questionado a presen??a de sinais e sintomas durante e logo ap??s a aplica????o da t??cnica. O US p??s-tratamento foi realizado para avaliar a presen??a de RPM. Os participantes foram submetidos a cinco sess??es de RF n??o ablativa endoanal. O equipamento de RF possui um eletrodo ativo, endoanal, e outro dispersivo, que funciona como terra. A frequ??ncia utilizada foi de 1,0 Mhz e a temperatura foi de 41??C. Ao alcan??ar o aquecimento desejado, a temperatura foi mantida durante 2 minutos. Os resultados foram submetidos a an??lise descritiva e ao teste n??o param??trico de Wilcoxon. Resultados: A amostra foi composta por 10 indiv??duos com idade m??dia de 57,5??4,9 anos. A mediana do grau de for??a muscular foi 3 (3,0-3,2) e do Pad Test inicial foi de 6,5g (1,7-50,0) e final de 2,0g (0,0-9,0) (p<0,01). O US n??o apresentou altera????o no RPM. No Pad Test, 90% apresentaram diminui????o e 30% resolu????o completa da perda urin??ria. O ICIQ-OAB indicou diminui????o significativa dos sintomas de enchimento vesical. O ICIQ-SF e o SF-36 n??o apresentaram diferen??a significativa. Em rela????o ao grau de satisfa????o, dois pacientes ficaram inalterados, seis satisfeitos e dois muito satisfeitos. No relato dos participantes, quatro sentiram dor na introdu????o do eletrodo endoanal, cessando durante a aplica????o. Conclus??o: A RF demonstrou dor como efeito adverso durante o tratamento da IUPPR, com resultados positivos, tanto na melhora da perda urin??ria quanto na redu????o dos sintomas de enchimento vesical, promovendo satisfa????o dos participantes.
10

Adenocarcinoma da próstata = estudo de fatores clinicopatológicos preditivos de progressão bioquímica (PSA) pós-prostatectomia radical / Prostate adenocarcinoma : study predictive clinicopathological factors of biochemical progression (PSA) after radical prostatectomy

Noronha, Marcelo Ramos 17 August 2018 (has links)
Orientadores: Luciana Rodrigues de Meirelles, Athanase Billis / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-17T03:17:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Noronha_MarceloRamos_M.pdf: 4236927 bytes, checksum: 8e1d5407a5771801d828a3660c398949 (MD5) Previous issue date: 2010 / Resumo: O adenocarcinoma de próstata é a segunda neoplasia maligna que afeta homens, sendo precedida somente pelo cancer de pele. A prostatectomia radical continua sendo a mais aceita estratégia terapêutica para os casos confinado a próstata. Alguns achados clinicopatológicos em pacientes submetidos a prostatectomia radical são controvertidos como tendo valor preditivo de progressão bioquímica pós-cirurgia. O monitoramento da progressão da moléstia pós-prostatectomia radical é feito através de dosagem do PSA sérico cujo aumento pode significar recidiva local e/ou metástases. O valor de corte do PSA sérico indicando progressão é variável entre os autores. Há uma recomendação recente da Associação Americana de Urologia para que este valor seja ?0,2ng/mL com um segundo valor >0,2ng/mL. Não está estabelecido se pacientes mais jovens ou de raça negra mostram taxa de recidiva bioquímica maior. O PSA pré-operatório é um dado de grande importância preditiva, mas não está estabelecido a validade da estratificação dos valores em 3 categorias: 4-10ng/mL, 10-20ng/mL e >20ng/mL. Margens cirúrgicas comprometidas no espécime cirúrgico estão na categoria I (valor preditivo comprovado). É controvertido se a contagem final de Gleason 3+4=7 é semelhante ou não a 4+3=7 como fator preditivo de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical. O estudo foi retrospectivo e os dados foram coletados dos prontuários médicos de 300 pacientes submetidos consecutivamente à prostatectomia radical no Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas, no período de janeiro de 1997 a maio de 2007. O objetivo principal do trabalho foi avaliar a progressão bioquímica (PSA) pós prostatectomia radical de acordo com: raça, idade, margens cirúrgicas comprometidas, invasão microscópica do colo vesical, contagem final de Gleason, extensão do tumor, estádio patológico e PSA pré-operatório. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente utilizando-se o teste de Mann-Whitney, o produto limite de Kaplan-Meier utilizando-se o teste do log-rank para comparação entre os grupos e o método de Cox para avaliar risco do tempo de progressão bioquímica (PSA) pós-prostatectomia radical. O nível de significância considerado para rejeição da hipótese nula foi p<0,05 bicaudal. Os resultados mais importantes neste trabalho foram: diferença estatisticamente significante quanto ao tempo de progressão bioquímica de pacientes com PSA pré-operatório ?10ng/mL, margens cirúrgicas comprometidas, invasão microscópica do colo vesical, Gleason 4+3=7, tumores mais extensos e tumores não confinados à próstata. Não houve associação da idade e raça com progressão bioquímica. Em análise univariada, os fatores preditivos significantes do tempo e risco de progressão pós-prostatectomia radical foram o PSA pré-operatório, as margens cirúrgicas positivas, a invasão das vesículas seminais, a invasão microscópica do colo vesical e o Gleason 4+3=7. Em análise multivariada, somente PSA pré-operatório, margens positivas e invasão das vesículas seminais mostraram-se fatores preditivos independentes do tempo e risco de progressão bioquímica pós-prostatectomia radical / Abstract: Adenocarcinoma of the prostate is the second malignancy that affects men, being preceded only by skin cancer. Radical prostatectomy remains the most widely accepted treatment strategy for cases confined to the prostate. Some clinical and pathological findings in patients undergoing radical prostatectomy are at issue as having predictive value of biochemical progression after surgery. The monitoring of disease progression after radical prostatectomy is done by measuring concentrations of PSA which can mean increased local recurrence and/or metastases. The cutoff of PSA indicating progression varies among authors. There is a recent recommendation of the American Urological Association that this value is ?0.2ng/mL with a second value >0.2ng/mL. It has not been established whether younger or black patients show higher rate of biochemical recurrence. The preoperative PSA is an important predictive factor for biochemical recurrence, but it has not been established the validity of the stratification of values in three categories: 4-10ng/mL, 10-20ng/mL, and >20ng/mL. Positive surgical margins in the surgical specimen are in category I (proven predictive value). It is controversial whether the final Gleason score 3+4=7 is similar or not to 4+3=7 as a predictor of biochemical progression after radical prostatectomy. The study was based on 300 whole-mount consecutive radical prostatectomies. The aim of this study was to analyse the risk and time for biochemical progression after surgery, according to race, age, positive surgical margins, bladder neck invasion, Gleason score, tumor extension, pathological stage and serum PSA preoperative levels. Time to biochemical progression-free outcome was compared using the Kaplan-Meier product-limit analysis using the log-rank to compare the groups. To assess individual variables for risk and time to biochemical progression, we created a univariate Cox proportional hazards model, and to assess the influence of several variables simultaneously, we developed a final multivariate Cox proportional hazards model of the statistically significant covariates. The most important results were: There was a significant association to time of progression of patients with preoperative PSA ?10ng/mL, positive surgical margins, microscopic invasion of the bladder neck, Gleason 4+3=7, more extensive tumors and non confined tumors. No association of race and age to biochemical progression following radical prostatectomy. On univariate analysis, the significant predictive variables for risk and time to biochemical progression were: preoperative PSA, positive surgical margins, seminal vesicle invasion, microscopic invasion of the bladder neck, and Gleason 4+3=7. On multivariate analysis, only positive surgical margins and seminal vesicle invasion were independent predictive variables / Mestrado / Anatomia Patologica / Mestre em Ciências Médicas

Page generated in 0.0432 seconds