• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 81
  • 20
  • 6
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 121
  • 37
  • 37
  • 36
  • 35
  • 34
  • 33
  • 29
  • 24
  • 15
  • 13
  • 12
  • 12
  • 11
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Infecção por Rickettsia spp em equídeos e carrapatos do Centro-Norte do Piauí / Infection with Rickettsia spp in horses and donkeys and ticks in the Center-North of Piaui

Marcos Gomes Lopes 11 July 2012 (has links)
Com o objetivo de avaliar sorológica e molecularmente a ocorrência de infecção por Rickettsia spp em equídeos e carrapatos da região Centro-Norte do estado do Piauí, foram realizadas coletas de sangue e de carrapatos que parasitavam equídeos em 10 localidades distribuídas nas microrregiões de: Campo Maior, Teresina e Valença, nos meses de agosto dos anos de 2010 e 2011. Soros de 129 equinos e 110 asininos foram analisados pela Reação de Imunofluorescência Indireta para detecção de anticorpos anti-Rickettsia spp (R. rickettsii, R. parkeri, R. amblyommii, R. rhipicephali e R. bellii) e 105 Dermacentor nitens, oito Amblyomma cajennense e três Amblyomma parvum foram submetidos a reação de polimerase em cadeia utilizando os primers dos genes gltA, ompA e ompB específicos para o gênero Rickettsia e rickettsias do grupo da febre maculosa (GFM). Do total de animais examinados 52,3% foram positivos para pelo menos uma das rickettsias testadas. Somente em dois carrapatos dos 116 analisados, ambos A. parvum, foram positivos para Rickettsia do GFM, apresentando esta cepa 100% de similaridade com \"Candidatus Rickettsia andeanae\", obtida no Peru. Pelos achados sorológicos concluiu-se que \"Candidatus Rickettsia andeanae\" cepa Piauí e ou R. amblyommii, seriam juntamente com R. bellii, os prováveis agentes circulantes na região centro-norte do estado do Piauí. D. nitens, A. cajennense e A. parvum são espécies de carrapatos que infestam equídeos na mesorregião Centro-Norte do Piauí. \"Candidatus Rickettsia andeanae\" cepa Piauí teve seu primeiro relato no Brasil. Animais com acesso à mata ou mantidos em piquetes apresentaram associação com a ocorrência de anticorpos anti-Rickettsia spp (p<0.01). / In order to evaluate serological and molecular occurrence of infection with Rickettsia spp in horses and ticks in the central-northern region of the state of Piauí, blood samples were taken and ticks infesting horses are collected in ten locations distributed in the regions of: Campo Maior, Teresina and Valença, in August of 2010 and 2011. Sera from 129 horses and 110 donkeys were analyzed by immunofluorescent antibody test for detection of antibodies to Rickettsia spp (R. rickettsii, R. parkeri, R. amblyommii, R. rhipicephali and R. bellii) and 105 Dermacentor nitens, eight Amblyomma cajennense and three Amblyomma parvum were subjected to PCR analysis using primers of the genes gltA, ompA and ompB specific to the genus Rickettsia and spotted fever group (SFG). From all of the examined animals, 52.3% were positive for at least one of Rickettsia tested. Only two of the 116 ticks analyzed, both A. parvum, were positive for Rickettsia of the SFG, and the strain showing 100% similarity with \"Candidatus Rickettsia andeanae\" obtained in Peru. By the serological finds it was concluded that \"Candidatus Rickettsia andeanae\" strain Piauí and or R. amblyommii, together with R. bellii, are probably the agents circulating in the central-northern region of Piauí state. D. nitens, A. cajennense and A. parvum are species of ticks that infest horses in the region. \"Candidatus Rickettsia andeanae\" strain Piauí was firstly described in ticks in Brazil. Horses with access to forest or kept in paddocks were associated with the occurrence of anti-Rickettsia spp antibodies (p<0.01).
12

Soroepidemiologia e epidemiologia molecular das infecções por Rickettsia spp em cães e carrapatos de ambientes urbano e rural do estado do Maranhão / Seroepidemiology and molecular epidemiology by Rickettsia spp infections in dogs and ticks from urban and rural environments in the state of Maranhão

Francisco Borges Costa 30 May 2014 (has links)
A emergência e reemergência de doenças transmitidas por artrópodes são desafios para as medicina Veterinária e Humana. Cães domésticos estão frequentemente expostos as diferentes espécies de carrapatos, os quais fazem destes animais bons sentinelas para riquetsioses que afetam os humanos. O Estado do Maranhão está localizado na região Nordeste do Brasil, numa área de transição dos biomas Amazônia e Cerrado. Neste contexto, no presente estudo, objetivou-se avaliar infecções por riquétsias em cães e carrapatos. Durante o perído de 2011 a 2013, amostras de sangue foram coletadas aleatoriamente de 1560 cães, sendo de áreas urbanas e rurais de oito municípios: Açailândia, Balsas, Barreirinhas, Caxias, Cururupu, Grajaú, São Bento e São Domingos. As amostras foram testadas pela reação de imunofluorescência indireta para cinco espécies de riquétisas: Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, \"Candidatus Rickettsia amblyommii\", Rickettsia rhipicephali e Rickettsia bellii. Os carrapatos foram coletados sobre os cães, identificados morfologicamente e submetidos a pesquisa de riquétsias, quase todos os carrapatos foram submetidos ao teste de hemolinfa e tentativa de isolamento de riquétsia. Do total, 12,6% (196/1560) dos cães foram sororreativos a Rickettsia spp. Noventa e dois soros mostraram títulos para Rickettsia parkeri, \"Candidatus Rickettsia amblyommii\", Rickettsia rhipicephali and Rickettsia bellii pelo menos quatro vezes maior do que aqueles outros antígenos de riquétisa. Desta forma, considera-se que os cães foram infectados por Rickettsia parkeri (1 soro), \"Candidatus Rickettsia amblyommii\" (73 soros), Rickettsia rhipicephali (6 soros) and Rickettsia bellii (12 soros), com títulos variando de 128 a 16.384. Novecentos e cinquenta e nove carrapatos foram coletados sobre os cães, Rhipicephalus sanguineus, Amblyomma cajennense sensu lato, Amblyomma ovale, Amblyomma parvum, Amblyomma oblongoguttatum, Amblyomma rotundatum, Rhipicephalus (Boophilus) microplus, Haemaphysalis juxtakochi e Amblyomma sp. Produtos da reação em cadeia pela polimerase de 17 carrapatos foram sequenciados e mostraram corresponder a \"Candidatus Ricketsia andeanae\", Rickettsia bellii and \"Candidatus Rickettsia amblyommii\". Estes resultados sugerem que estas riquétsias ou uma cepa muito próxima estão infectando cães no Estado do Maranhão, ressaltando o potencial patogênico destas espécies de riquétsias no Nordeste do Brasil. Ao mesmo tempo, diferencia-se do Sudeste do Brasil, onde hospedeiros sentinelas como os cães, tendem a ter maiores títulos para Rickettsia rickettsii ou Rickettsia parkeri, os agentes da febre maculosa no Sudeste do Brasil. / The emergence and reemergence of diseases transmitted by arthropods are challenges for the Veterinary and Human medicine. Domestic dogs are often exposed to different tick species, what makes these animals good sentinels for rickettsial diseases that affect humans. The state of Maranhão is located in the northeastern region of Brazil, in a transition area from Amazon to Savannah biomes. In this context, the present study aimed to evaluate rickettsial infection in dogs from this state. During the period 2011 to 2013 blood samples were randomly collected from 1560 domestic dogs, being from urban and rural areas of eight municipalities of Maranhão: Açailândia, Balsas, Barreirinhas, Caxias, Cururupu, Grajaú, São Bento and São Domingos. Samples were tested by indirect imunofluorescence assay against 5 Rickettsia species: Rickettsia rickettsii, Rickettsia parkeri, \"Candidatus Rickettsia amblyommii\", Rickettsia rhipicephali and Rickettsia bellii. Ticks were collected on dogs to morphological taxonomic identification and to rickettsia research, almost ticks were submitted to hemolymph test and shell vial attempting to isolate rickettsia. Overall, 12.6% (196/1560) of the dogs were seroreactive to Rickettsia spp. Ninety-two sera showed titers to Rickettsia parkeri, \"Candidatus Rickettsia amblyommii\", Rickettsia rhipicephali and Rickettsia bellii at least 4- fold higher than those observed to the other rickettsial antigens. In this way, we considered that these dogs were infected by Rickettsia parkeri (1sera), \"Candidatus Rickettsia amblyommii\" (73 sera), Rickettsia rhipicephali (6 sera) and Rickettsia bellii (12 sera), with titers ranging from 128 to 16,384. Nine hundred and fifty-nine ticks were collected on dogs (Rhipicephalus sanguineus, Amblyomma cajennense sensu lato, Amblyomma ovale, Amblyomma parvum, Amblyomma oblongoguttatum, Amblyomma rotundatum, Rhipicephalus (Boophilus) microplus, Haemaphysalis juxtakochi and Amblyomma sp). Polymerase chain reaction products of at least seventeen of these ticks were sequenced and also showed to correspond to \"Candidatus Ricketsia andeanae\", Rickettsia bellii and \"Candidatus Rickettsia amblyommii\". These results suggest that these ricketsias or close-related strains are infecting dogs in Maranhão state, highlighting the potential pathogenicity of these Rickettsia species in northeastern Brazil. At the same time, it differentiates from southeastern Brazil, where sentinel hosts like dogs tend to have higher titers to Rickettsia rickettsii or Rickettsia parkeri, the agents of spotted fever in southeastern Brazil.
13

Pesquisa de infecção por rickettsias do grupo da febre maculosa em humanos, cães e eqüídeos e em adultos de Amblyomma cajennense, em área endêmica e não endêmica do estado de São Paulo / Detection of Rickettsia of the Spotted Fever Group in humans, canine, equine and in Amblyomma cajennense adult ticks of an endemic and non endemic área of São Paulo state

Luís Antônio Sangioni 27 June 2003 (has links)
A febre maculosa, doença de caráter endêmico, já foi diagnosticada em vários estados brasileiros. Em São Paulo a doença é considerada endêmica em algumas regiões e não endêmica ou desconhecida na maior parte do estado. Com o objetivo de estudar a epidemiologia da febre maculosa em regiões consideradas endêmica e não endêmica do estado de São Paulo, foram colhidos carrapatos das pastagens e amostras de sangue de seres humanos, cães e equídeos que viviam em propriedades rurais dos municípios de Pedreiras, (região endêmica); Pirassununga, Sorocaba e Cotia (não endêmica). A colheita de carrapato e de sangue foi efetuada no período de novembro de 2000 a março de 2001, época de predomínio do estágio adulto de ixodideos do gênero Amblyomma na região. Foram colhidos 686 amostras de carrapatos, 50 amostras de sangue de seres humanos, 28 eqüinos, quatro asininos e 16 caninos de região endêmica e 658 amostras de carrapatos, 16 amostras de sangue de seres humanos, 48 eqüinos e cinco caninos de região não endêmica. Os carrapatos foram examinados pelo teste de hemolinfa e pela nested reação em Cadeia da Polimerase (n-PCR). A amplificação de uma região do gene que codifica uma proteína interna de membrana de 17 kDa pela n-PCR, foi utilizada para a detecção do gênero Rickettsia spp nos carrapatos. De um total de 686 amostras de carrapatos de região endêmica, foram encontrados 34 amostras positivas (4,9%) e de 658 amostras de carrapatos de região não endêmica, foram encontrados seis amostras positivas (0,9%). O seqüenciamento de um fragmento de 232 pares de bases do gene 17 kDa efetuados em duas amostras de região endêmica e seis de região não endêmica demonstraram homologia em 100% com a Rickettsia felis. Foi realizada a reação de imunofluorescência indireta (IFI) nos soros sangüíneos utilizando-se antígenos brutos de superfície de Rickettsia rickettsii. Foram considerados positivos soros com títulos superiores a 64. Nenhuma amostra de soro de seres humanos de região endêmica e não endêmica apresentou sorologia positiva. 17 (65,3%) amostras de soros de eqüinos, de região endêmica, apresentaram sorologia positiva, com titulação máxima de 4096. Apenas uma (2,0%) amostra de soro eqüino de região não endêmica apresentou sorologia positiva, com titulação de 128. Cinco (31,2%) amostras de soros de cães de região endêmica apresentaram sorologia positiva, com titulação máxima de 512. Não foi detectada sorologia positiva para cães de região não endêmica. Os títulos elevados da sorologia de cães e eqüinos de região endêmica sugerem indiretamente a circulação de Rickettsia rickettsii nesta localidade. A vigilância epidemiológica em regiões não endêmicas é de grande importância visto que são consideradas vulneráveis a futuros casos de febre maculosa. / Spotted fever, a disease of endemic characteristics, has already been diagnosed in several Brazilian states. The disease is considered to be endemic in some regions of the state of São Paulo and non-endemic or unknown in most of the state. In order to study the epidemiology of spotted fever in endemic and non-endemic regions of the state of São Paulo, ticks were collected from pastures, and blood samples were collected from humans, dogs and horses living in rural properties in the cities of Pedreiras (endemic region); Pirassununga, Sorocaba and Cotia (non-endemic regions). Collection of the ticks was performed from November 2000 to March 2001, a period when adults ticks of the Amblyomma genus predominate in the region. Collection was performed as follows: 686 tick samples, 50 blood samples from humans, 26 blood samples from horses, four blood samples from donkeys and 16 blood samples from dogs in the endemic region. In the non-endemic region, 658 tick samples, 16 blood samples from humans, 48 blood samples from horses and one blood sample from a dog were collected. Ticks were studied using the hemolymph test, and by means of the nested polymerase chain reaction (n-PCR). The amplification, by n-PCR, of a region of the gene that codifies a 17 kDa internal protein in the membrane of the microorganism was used for the detection of the Rickettsia spp genus, in the ticks. From 686 tick samples from the endemic region, 34 were positive (4.9%). From the 658 tick samples collected in the non-endemic region, six were positive (0.9%). Sequencin of a 232 base-pair fragment of the 17 kDa gene, performed in two samples of the endemic region and in six samples of the non-endemic region, showed 100% homology with Rickettsia felis. Indirect immunofluorescence (IFI) was performed in serum samples using crude antigens from Rickettsia rickettsii surface. Serum samples were considered to be positive when presenting titers higher than 64. No human serum sample from the endemic or non-endemic region was positive. Seventeen (65.3%) serum samples from horses in the endemic region were positive, with maximum titer equal to 4096. Only one horse (2,0%) in the non-endemic region presented positive serology, with titer equal to 128. Five (31.2%) dog serum samples from the endemic region were positive, with maximum titer equal to 512. No dog serum sample was positive in the non-endemic region. Epidemiological surveillance in endemic regions is very important, for new spotted fever cases may be expected.
14

Ecologia de carrapatos e riquétsias transmitidas por carrapatos em uma reserva natural de cerrado brasileiro / Ecology of ticks and tick-borne riquetsia in a natural reserve of Brazilian cerrado

Amalia Regina Mar Barbieri 26 February 2016 (has links)
O Parque Nacional Grande Sertão Veredas (PNGSV) é uma das últimas reservas naturais de Cerrado do Brasil, localizada no noroeste de Minas Gerais. O presente estudoenvolveu 24 meses de trabalho de campo, que incluiuoito campanhas ao parque, intervaladas de três meses, com o objetivo de determinar a ocorrência e aspectos ecológicos de carrapatos e riquétsias no meio ambiente, em pequenos mamíferos e aves.No total 8488 carrapatos foram coletados durante as campanhas. Foram coletados nas armadilhas de CO2 3050 carrapatos, sendo 2369 A. sculptum, 337 A. parvum, 233 A. triste, 13 A. dubitatum e 98 Amblyomma spp., enquanto por arraste de flanela 1998 carrapatos foram coletados, sendo 1511 A. sculptum, 77 A. parvum, 83 A. triste, um A. dubitatum e 326 Amblyomma spp. Foram capturados 75 pequenos mamíferos de 16 espécies, 10 pertencem à ordem Didelphimorphia e 65 à ordem Rodentia, 48 (64%) deles estavam parasitados por carrapatos, sendo 208 ninfas (114 A. parvum, 64 A. triste, 23 A. auricularium, quatroA. sculptum, umA. dubitatum, umA. naponense e umAmblyomma spp.) e 1358 larvas (93 Ornithodoros mimon, 17 A. triste, 14 A. parvum, quatroA. auricularium, trêsA. Sculptum, umIxodes spp. e 1226 larvas não identificadas). Foram capturadas 717 aves de88 espécies, destas, 74 (10,3%) estavam parasitadas por 247 espécimes de carrapatos imaturos, sendo seisA. sculptum, 14 A. parvum, 29 A. triste, umA. dubitatum, 66 A. nodosum e 131 Amblyomma spp.Cinco isolados de R. parkeriforam obtidos de 12 A. tristee quatro isolados de R. belliiforam obtidos de oito A. parvum, além de detecção molecular de Candidatus R. andeanae em A. parvum e R. amblyommi em A. sculptum.Nas duas propriedades rurais, de 36 caninos, 20 equinos e 12 bovinos inspecionadosforam coletados 1186 carrapatos, sendo 639 A. sculptum, 58 A. parvum, quatroA. triste, 17 A. tigrinum, um A. ovale, 17 R. sanguineus, 177 R. microplus, 91 D. nitens e 182 do gênero Amblyomma. Foram coletados parasitando 21 humanos um total de 441 carrapatos, entre imaturos e adultos, sendo 333 A. sculptum, 64 A. parvum, trêsA. auricularium, doisR. microplus e umD. nitens. Sorologia foi realizada em 64 amostras, sendo que apenas 20 (31,25%) sororeagiram para algum dos seis antígenos de Rickettsia testados e foi observado títulos quatro vezes maiores para R. parkeri em dois O. delator e doisC. Tener. Os resultados mostram a riqueza de espécie de pequenos mamíferos, aves, carrapatos e riquétsias encontrados na pequena área estudada no parque. Com a sua abertura à visitação turística, deve-se ter em mente não apenas o risco de infestação por carrapatos, mas também a infecção por, pelo menos, quatro espécies de Rickettsia encontradas durante a pesquisa / The Grande Sertão Veredas National Park (GSVNP) is one of the last natural reserves of Cerrado of Brazil, located in the northwest of Minas Gerais. This study involved 24 months of field work, which included eight campaigns at the park with intervals of three months, in order to determine the occurrence and ecological aspects of ticks and riquetsiaon the environment, small mammals and birds. In total 8488 ticks were collected during the campaigns. Through CO2traps 3050ticks were collected, being 2369 A. sculptum, 337 A. parvum, 233 A. triste, 13 A. dubitatum and 98 Amblyomma spp., while by dragging flannel 1998 ticks were collected, being 1511 A. sculptum, 77 A. parvum, 83 A. triste,oneA. dubitatumand 326 Amblyomma spp. 75 small mammals of 16 species were captured, 10 belong to Didelphimorphia order and 65 to the Rodentia order, 48 (64%) of them were parasitized by ticks, being 208 nymphs (114 A. parvum, 64 A. triste, 23 A. auricularium, four A. sculptum,oneA.dubitatum,oneA. naponenseand one Amblyomma spp.) and 1358 larvae (93 Ornithodoros mimon, 17 A. triste, 14 A. parvum, four A. auricularium, three A. sculptum oneIxodes spp. and 1226 larvae unidentified). 717 birds of 88 specieswere captured, of these, 74 (10.3%) were parasitized by 247 specimens of immature ticks, six A. sculptum, 14 A. parvum, 29 A. triste, oneA. dubitatum, 66 A. nodosum and 131 Amblyomma spp. Five isolates of R. parkeri were obtained from 12 A. triste and four isolates of R. bellii were obtained from eight A. parvum. In adition, molecular detection of Candidatus R. andeanae in A. parvum and R. amblyommi in A. sculptum in adults ticks were found. In the two farms, from 36 dogs, 20 horses and 12 bovine inspected 1186 ticks were collected, being 639 A. sculptum, 58 A. parvum, fourA. triste, 17 A. tigrinum, one A. ovale, 17 R. sanguineus, 177 R. microplus, 91 D. nitens and 182 Amblyomma spp. Parasitizing 21 humans a total of 441 immature and adults ticks were collected, being 333 A. sculptum, 64 A. parvum, threeA. auricularium, twoR. microplus and oneD. nitens. Serology was performed on 64 samples, but only 20 (31.25%) sororeacted for some of the six Rickettsia antigens tested. Titers four-fold higher toR. parkeri than against the other antigenswere observed on two O. delator and two C. tener. The results show the richness of ticks species, of small mammalsand birds species and also of Rickettsiaspecies found in the studied area inside the park
15

Ácaros trombiculídeos (Trombidiformes: Trombiculidae) de pequenos mamíferos dos estados de São Paulo e Paraná: estudos morfológicos e investigação da presença de Rickettsia / Chigger mites (Trombidiformes: Trombiculidae) from small mammals of states of São Paulo and Paraná: morphological studies and investigation of the presence of Rickettsia

Fernando de Castro Jacinavicius 23 February 2015 (has links)
Para o Brasil foram reportadas 53 espécies de ácaros trombiculídeos. Destas, 5 espécies parasitam anfíbios, 6 espécies parasitam aves, 4 espécies parasitam répteis, 25 espécies parasitam roedores, 8 espécies parasitam marsupiais e 12 espécies parasitam outros mamíferos (incluindo humanos). Assim que os primeiros casos de Febre Maculosa Brasileira (FMB) foram diagnosticados em São Paulo nos anos 30, os ácaros hematófagos, como os trombiculídeos, foram sugeridos como potenciais vetores. No entanto, o papel desses ácaros na epidemiologia da riquetsiose não foi confirmado. Dessa forma, a situação fragmentária dos registros de ocorrência dos trombiculídeos, sua complexidade taxonômica e a escassez de informações sobre sua participação na epidemiologia de riquétsias, foram os principais motivos que levaram à proposição do presente estudo. Com isso, os ácaros que estão depositados nas coleções acarológicas do Instituto Butantan (IBSP), do Museu de Zoologia da USP (MZUSP) e da FIOCRUZ (CAVAIS-IOC), foram examinados e identificados. Igualmente, aqueles obtidos de roedores e marsupiais coletados em algumas localidades do estado de São Paulo e Paraná foram também identificados, bem como, investigados para a presença de Rickettsia spp. No total, foram identificadas as espécies Arisocerus hertigi, Eutrombicula sp. n., Kymocta brasiliensis, Quadraseta azulae, Q. brasiliensis, Q. mackenziei, Q. mirandae e Trombewingia bakeri. Além do encontro da nova espécie de Eutrombicula sp. n., foi ainda constatado que E. butantanensis e E. alfreddugesi são espécies distintas. As espécies Q. azulae, Q mackenziei e Q. mirandae, são assinaladas pela primeira vez no país. Com excessão de Q. brasiliensis em M. americana, todos os hospedeiros são novos registros para as espécies de ácaros examinados, bem como todas as localidades são novos registros de ocorrência. Assim, o número de espécies de trombiculídeos no Brasil aumentou para 59. Os ácaros investigados para Rickettia foram também preservados em lâminas, como testemunhos. Entretanto, nos espécimes analisados, a presença da bactéria não foi detectada. / For Brazil were reported 53 species of chigger mites. Of these, 5 species parasitize amphibians, 6 species parasitize birds, 4 species parasitize reptiles, 25 species parasitize rodents, 8 species occur on marsupials, and 12 species parasitize other wild mammals (including humans). In the 30s, as soon as the first cases of Brazilian Spotted Fever (BSF) in São Paulo were diagnosed, the haematophagous mites, such as chiggers, were suggested as potential vectors. However, the role of these mites in the epidemiology of the rickettsiosis was not confirmed. Thus, the fragmentary situation of the records of the chigger mites&#39; occurrence, their taxonomic complexity, and the lack of information about their participation in the BSF epidemiology, were the main reasons that led to the present study proposition. So, the mites deposited in the collections of the Instituto Butantan (IBSP), Museu de Zoologia of USP (MZUSP) and FIOCRUZ (CAVAIS-IOC), were identified. Also, those obtained from rodents and marsupials collected in some localities of the state of São Paulo and Paraná were identified and investigated for the presence of Rickettsia spp. In total, the species Arisocerus hertigi, Eutrombicula n. sp., Kymocta brasiliensis, Quadraseta azulae, Quadraseta brasiliensis, Quadraseta mackenziei, Quadraseta mirandae, and Trombewingia bakeri, were identified. Besides of the new specie of Eutrombicula sp. n., the mites E. alfreddugesi and E. butantanensis were found to be distinct species. The species Q. azulae, Q. mackenziei, and Q. mirandae, are highlighted for the first time in the country. Except for Q. brasiliensis in M. americana, all other hosts are new records for the species of examined mites, as well as all locaties are also new occurences. Thus, the number of chigger mite species in Brazil increased to 59. The mites investigated to Rickettsia were also preserved in slides, as voucher. However, in the analyzed specimens, the bacteria could not be detected.
16

Ácaros trombiculídeos (Trombidiformes: Trombiculidae) de pequenos mamíferos dos estados de São Paulo e Paraná: estudos morfológicos e investigação da presença de Rickettsia / Chigger mites (Trombidiformes: Trombiculidae) from small mammals of states of São Paulo and Paraná: morphological studies and investigation of the presence of Rickettsia

Jacinavicius, Fernando de Castro 23 February 2015 (has links)
Para o Brasil foram reportadas 53 espécies de ácaros trombiculídeos. Destas, 5 espécies parasitam anfíbios, 6 espécies parasitam aves, 4 espécies parasitam répteis, 25 espécies parasitam roedores, 8 espécies parasitam marsupiais e 12 espécies parasitam outros mamíferos (incluindo humanos). Assim que os primeiros casos de Febre Maculosa Brasileira (FMB) foram diagnosticados em São Paulo nos anos 30, os ácaros hematófagos, como os trombiculídeos, foram sugeridos como potenciais vetores. No entanto, o papel desses ácaros na epidemiologia da riquetsiose não foi confirmado. Dessa forma, a situação fragmentária dos registros de ocorrência dos trombiculídeos, sua complexidade taxonômica e a escassez de informações sobre sua participação na epidemiologia de riquétsias, foram os principais motivos que levaram à proposição do presente estudo. Com isso, os ácaros que estão depositados nas coleções acarológicas do Instituto Butantan (IBSP), do Museu de Zoologia da USP (MZUSP) e da FIOCRUZ (CAVAIS-IOC), foram examinados e identificados. Igualmente, aqueles obtidos de roedores e marsupiais coletados em algumas localidades do estado de São Paulo e Paraná foram também identificados, bem como, investigados para a presença de Rickettsia spp. No total, foram identificadas as espécies Arisocerus hertigi, Eutrombicula sp. n., Kymocta brasiliensis, Quadraseta azulae, Q. brasiliensis, Q. mackenziei, Q. mirandae e Trombewingia bakeri. Além do encontro da nova espécie de Eutrombicula sp. n., foi ainda constatado que E. butantanensis e E. alfreddugesi são espécies distintas. As espécies Q. azulae, Q mackenziei e Q. mirandae, são assinaladas pela primeira vez no país. Com excessão de Q. brasiliensis em M. americana, todos os hospedeiros são novos registros para as espécies de ácaros examinados, bem como todas as localidades são novos registros de ocorrência. Assim, o número de espécies de trombiculídeos no Brasil aumentou para 59. Os ácaros investigados para Rickettia foram também preservados em lâminas, como testemunhos. Entretanto, nos espécimes analisados, a presença da bactéria não foi detectada. / For Brazil were reported 53 species of chigger mites. Of these, 5 species parasitize amphibians, 6 species parasitize birds, 4 species parasitize reptiles, 25 species parasitize rodents, 8 species occur on marsupials, and 12 species parasitize other wild mammals (including humans). In the 30s, as soon as the first cases of Brazilian Spotted Fever (BSF) in São Paulo were diagnosed, the haematophagous mites, such as chiggers, were suggested as potential vectors. However, the role of these mites in the epidemiology of the rickettsiosis was not confirmed. Thus, the fragmentary situation of the records of the chigger mites&#39; occurrence, their taxonomic complexity, and the lack of information about their participation in the BSF epidemiology, were the main reasons that led to the present study proposition. So, the mites deposited in the collections of the Instituto Butantan (IBSP), Museu de Zoologia of USP (MZUSP) and FIOCRUZ (CAVAIS-IOC), were identified. Also, those obtained from rodents and marsupials collected in some localities of the state of São Paulo and Paraná were identified and investigated for the presence of Rickettsia spp. In total, the species Arisocerus hertigi, Eutrombicula n. sp., Kymocta brasiliensis, Quadraseta azulae, Quadraseta brasiliensis, Quadraseta mackenziei, Quadraseta mirandae, and Trombewingia bakeri, were identified. Besides of the new specie of Eutrombicula sp. n., the mites E. alfreddugesi and E. butantanensis were found to be distinct species. The species Q. azulae, Q. mackenziei, and Q. mirandae, are highlighted for the first time in the country. Except for Q. brasiliensis in M. americana, all other hosts are new records for the species of examined mites, as well as all locaties are also new occurences. Thus, the number of chigger mite species in Brazil increased to 59. The mites investigated to Rickettsia were also preserved in slides, as voucher. However, in the analyzed specimens, the bacteria could not be detected.
17

Epidemiological aspects of tick-borne diseases in wild and domestic animals of two environmental protection areas in the city of Natal, Rio Grande do Norte State, Brazil / Aspectos epidemiológicos de agentes transmitidos por carrapatos em animais silvestres e domésticos de duas Unidades de Conservação, na Cidade de Natal, RN.

Lopes, Marcos Gomes 15 July 2016 (has links)
The aim of this study was to determine the serologic and molecular occurrence of Rickettsia spp., Ehrlichia spp., Babesia spp. and Hepatozoon spp. in ticks and domestic and wild animals from two conservation units in the city of Natal, Rio Grande do Norte State, Brazil. The collection period was between October 2012 and August 2013. Serum samples were tested against Rickettsia spp. antigens and Ehrlichia canis by Indirect fluorescent antibody test. Tissue samples and ticks were processed for molecular detection of the pathogens. Twenty-seven marsupials and four rodents were captured, and up to three animals of each species were euthanized. In addition, serum samples from 155 domestic animals: 53 cats living inside the units, 29 dogs domiciled around the areas and 73 dgos of the Zoonosis Control Center of the City (ZCC). Twenty dogs from ZCC were also euthanized and samples of spleen were obtained. Antibodies to at least one of the Rickettsia species tested were detected in six Didelphis albiventris and in one Rattus rattus; 17% (17/102) of the dogs presented antibodies to E. canis and 13% (20/155) of all tested domestic animals (dogs and cats) were seropositive for Rickettsia spp. antigens. Three species of ticks (Amblyomma auricularium, Ixodes loricatus and Ornithodoros mimon) were collected and one A. auricularium was positive for Rickettsia amblyommii by PCR. Two D. albiventris spleen samples amplified PCR products for Ehrlichia spp. Spleen samples from three D. albiventris and spleen and lung sample from one Necromys lasiurus were positive for Babesia spp. by PCR test. Among the 20 spleen samples from dogs subjected to molecular analysis, eight were positive by PCR for E. canis and two for H. canis / O objetivo deste estudo foi determinar a ocorrência sorológica e molecular de Rickettsia , Ehrlichia , Hepatozoon e Babesia em carrapatos e mamíferos silvestres e domésticos, provenientes de duas unidades de conservação ambiental (UC) na cidade de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. O período de coleta foi de outubro de 2012 a agosto de 2013. Os soros foram testados contra antígenos de Rickettsia spp. e Ehrlichia canis através da reação de imunofluorescência indireta. Amostras de tecido e carrapatos foram processadas para a detecção molecular dos patogenos. Foram capturados 27 marsupiais e quatro roedores para coleta de sangue, destes foram eutanásiados ate três animais de cada espécie e coletadas amostras de baço e pulmão. Paralelo, amostras de soro de 155 animais domésticos: 53 gatos que viviam nas UCs, 29 cães domiciliados no entorno das areas e 73 cães do Centro de Controle de Zoonoses do município, dos quais 20 tiveram amostras de baço coletadas. Foram detectados anticorpos para, pelo menos, uma das espécies de Rickettsia testadas em seis Didelphis albiventris e em um Rattus rattus , e 17 % (17/102) dos cães apresentaram anticorpos anti- E. canis e 13% (20/155) de todos os animais domésticos (cães e gatos) foram soropositivos para antígenos de Rickettsia spp. Três espécies de carrapatos (Amblyomma auricularium , Ixodes loricatus e Ornithodoros mimon ) foram coletadas e um A. auricularium foi positivo para R. amblyommii pela PCR. Duas amostras de baço de D. albiventris amplificaram produtos de PCR para Ehrlichia spp. e amostras de baço de três D. albiventris e baço e pulmão de um Necromys lasiurus foram positivas para Babesia spp. pela PCR. Entre as 20 amostras de baço de cão submetidas a análises moleculares, oito foram positivas na PCR para E. canis e duas para H. canis
18

Pesquisa de infecção por rickettsias do grupo da febre maculosa em humanos, cães e eqüídeos e em adultos de Amblyomma cajennense, em área endêmica e não endêmica do estado de São Paulo / Detection of Rickettsia of the Spotted Fever Group in humans, canine, equine and in Amblyomma cajennense adult ticks of an endemic and non endemic área of São Paulo state

Sangioni, Luís Antônio 27 June 2003 (has links)
A febre maculosa, doença de caráter endêmico, já foi diagnosticada em vários estados brasileiros. Em São Paulo a doença é considerada endêmica em algumas regiões e não endêmica ou desconhecida na maior parte do estado. Com o objetivo de estudar a epidemiologia da febre maculosa em regiões consideradas endêmica e não endêmica do estado de São Paulo, foram colhidos carrapatos das pastagens e amostras de sangue de seres humanos, cães e equídeos que viviam em propriedades rurais dos municípios de Pedreiras, (região endêmica); Pirassununga, Sorocaba e Cotia (não endêmica). A colheita de carrapato e de sangue foi efetuada no período de novembro de 2000 a março de 2001, época de predomínio do estágio adulto de ixodideos do gênero Amblyomma na região. Foram colhidos 686 amostras de carrapatos, 50 amostras de sangue de seres humanos, 28 eqüinos, quatro asininos e 16 caninos de região endêmica e 658 amostras de carrapatos, 16 amostras de sangue de seres humanos, 48 eqüinos e cinco caninos de região não endêmica. Os carrapatos foram examinados pelo teste de hemolinfa e pela nested reação em Cadeia da Polimerase (n-PCR). A amplificação de uma região do gene que codifica uma proteína interna de membrana de 17 kDa pela n-PCR, foi utilizada para a detecção do gênero Rickettsia spp nos carrapatos. De um total de 686 amostras de carrapatos de região endêmica, foram encontrados 34 amostras positivas (4,9%) e de 658 amostras de carrapatos de região não endêmica, foram encontrados seis amostras positivas (0,9%). O seqüenciamento de um fragmento de 232 pares de bases do gene 17 kDa efetuados em duas amostras de região endêmica e seis de região não endêmica demonstraram homologia em 100% com a Rickettsia felis. Foi realizada a reação de imunofluorescência indireta (IFI) nos soros sangüíneos utilizando-se antígenos brutos de superfície de Rickettsia rickettsii. Foram considerados positivos soros com títulos superiores a 64. Nenhuma amostra de soro de seres humanos de região endêmica e não endêmica apresentou sorologia positiva. 17 (65,3%) amostras de soros de eqüinos, de região endêmica, apresentaram sorologia positiva, com titulação máxima de 4096. Apenas uma (2,0%) amostra de soro eqüino de região não endêmica apresentou sorologia positiva, com titulação de 128. Cinco (31,2%) amostras de soros de cães de região endêmica apresentaram sorologia positiva, com titulação máxima de 512. Não foi detectada sorologia positiva para cães de região não endêmica. Os títulos elevados da sorologia de cães e eqüinos de região endêmica sugerem indiretamente a circulação de Rickettsia rickettsii nesta localidade. A vigilância epidemiológica em regiões não endêmicas é de grande importância visto que são consideradas vulneráveis a futuros casos de febre maculosa. / Spotted fever, a disease of endemic characteristics, has already been diagnosed in several Brazilian states. The disease is considered to be endemic in some regions of the state of São Paulo and non-endemic or unknown in most of the state. In order to study the epidemiology of spotted fever in endemic and non-endemic regions of the state of São Paulo, ticks were collected from pastures, and blood samples were collected from humans, dogs and horses living in rural properties in the cities of Pedreiras (endemic region); Pirassununga, Sorocaba and Cotia (non-endemic regions). Collection of the ticks was performed from November 2000 to March 2001, a period when adults ticks of the Amblyomma genus predominate in the region. Collection was performed as follows: 686 tick samples, 50 blood samples from humans, 26 blood samples from horses, four blood samples from donkeys and 16 blood samples from dogs in the endemic region. In the non-endemic region, 658 tick samples, 16 blood samples from humans, 48 blood samples from horses and one blood sample from a dog were collected. Ticks were studied using the hemolymph test, and by means of the nested polymerase chain reaction (n-PCR). The amplification, by n-PCR, of a region of the gene that codifies a 17 kDa internal protein in the membrane of the microorganism was used for the detection of the Rickettsia spp genus, in the ticks. From 686 tick samples from the endemic region, 34 were positive (4.9%). From the 658 tick samples collected in the non-endemic region, six were positive (0.9%). Sequencin of a 232 base-pair fragment of the 17 kDa gene, performed in two samples of the endemic region and in six samples of the non-endemic region, showed 100% homology with Rickettsia felis. Indirect immunofluorescence (IFI) was performed in serum samples using crude antigens from Rickettsia rickettsii surface. Serum samples were considered to be positive when presenting titers higher than 64. No human serum sample from the endemic or non-endemic region was positive. Seventeen (65.3%) serum samples from horses in the endemic region were positive, with maximum titer equal to 4096. Only one horse (2,0%) in the non-endemic region presented positive serology, with titer equal to 128. Five (31.2%) dog serum samples from the endemic region were positive, with maximum titer equal to 512. No dog serum sample was positive in the non-endemic region. Epidemiological surveillance in endemic regions is very important, for new spotted fever cases may be expected.
19

Pesquisa de Rickettsia spp. em carrapatos Amblyomma dubitatum Neumann 1899 e Amblyomma triste Koch 1844, provenientes do Brasil e Uruguai, respectivamente / Survey of Rickettsia spp. in Amblyomma dubitatum Neumann 1899 and Amblyomma triste Koch 1844 ticks from Brazil and Uruguay, respectivily

Richard de Campos Pacheco 18 May 2007 (has links)
Com o objetivo de obtermos isolados de Rickettsia spp. para confirmar as evidências sobre o papel do A. dubitatum e do A. triste na transmissão de riquétsia do GFM no Brasil e Uruguai, respectivamente, realizou-se em áreas endêmicas para febre maculosa nesses dois países, a avaliação da presença de riquétsia em carrapatos da espécie A. dubitatum no município de Pedreira, estado de São Paulo e em carrapatos da espécie A. triste, em uma área suburbana no sudeste do Uruguai, além da tentativa de isolamento em cultivo de células Vero e posterior caracterização molecular de isolados provenientes dessas duas espécies de carrapatos. Foram coletados um total de 841 (367 machos e 474 fêmeas) carrapatos adultos da espécie A. dubitatum e 78 (25 machos e 53 fêmeas) amostras de A. triste, os quais foram submetidos ao teste de hemolinfa. Todas as amostras foram submetidas à extração de DNA e testadas pela técnica da PCR para o gene gltA, presente em todas as espécies de riquétsias. Dos 841 A. dubitatum colhidos, em 153 (18,18%) amostras de hemolinfa foram observados organismos morfologicamente compatíveis com riquétsias, 452 foram negativas (53,74%) e 236 (28,06%) amostras de carrapatos foram inconclusivas. Todas as 78 amostras de carrapatos da espécie A. triste provenientes do Uruguai foram negativas no teste de hemolinfa. Dos 841 A. dubitatum, um total de 378 (44,94%) amostras foram positivas para o gene gltA e, posteriormente, foram testadas para o gene ompA, sendo que nenhuma das amostras foi positiva. Dos 378 A. dubitatum positivos na PCR, o produto amplificado de 93 foi seqüenciado, sendo todos identificados como Rickettsia bellii de acordo com seqüências disponíveis no GenBank. Das 78 amostras de carrapatos da espécie A. triste, provenientes do Uruguai, duas amostras, denominadas de carrapatos #5 e #35, foram positivas na PCR e, submetidas à tentativa de isolamento em células Vero, pela técnica de \"shell vial\". O estabelecimento do isolado de riquétsia somente foi obtido com sucesso do carrapato #5, sendo este isolado designado de At#5-URG, o qual foi depositado como amostra de referência em nosso laboratório. Amostras de DNA do isolado At#5-URG foram testadas para uma bateria de oligonucleotídeos iniciadores objetivando a amplificação de fragmentos de mais três genes de riquétsias: gltA, ompB e omp, os quais foram, posteriormente seqüenciados e os fragmentos de 1.084, 775 e 491 nucleotídeos dos genes gltA, ompB e ompA, respectivamente, foram obtidos e mostraram 100% de identidade com as seqüências correspondentes disponíveis no GenBank para a cepa Maculatum de Rickettsia parkeri dos EUA. / Owing to the potential role of the tick Amblyomma dubitatum and Amblyomma triste in the transmission of the Spotted Fever Group (SFG) Rickettsia, this study evaluated infection by Rickettsia in ticks collected in Brazil and Uruguay, where rickettsial infection is endemic. A total of 841 (367 males e 474 females) A. dubitatum adult ticks were collected in Pedreira, an area of Brazilian Spotted Fever (BSF) endemicity in the state of São Paulo, and 78 adult ticks (25 males, 53 females) identified as A. triste were collected from vegetation in the suburban area of Toledo Chico, southern Uruguay. At the laboratory, all samples were individually processed by the hemolymph test with Gimenez staining and PCR targeting a fragment of the rickettsial gene gltA, present in all Rickettsia species. From 841 A. dubitatum ticks tested by the hemolymph test, 153 (18.18%) samples were positive, 452 (53.74%) were negative, and 236 (28.06%) were inconclusive. All 78 samples of A. triste ticks from Uruguay were negative by the hemolymph test. All 841 samples of A. dubitatum were submitted to PCR, being 378 (44.94%) positive and afterwards tested by PCR targeting a 150-bp fragment of the ompA (a major outer membrane protein A present only in SFG Rickettsia), being all samples negative. From the 378 PCR-positive samples of A. dubitatum, DNA sequence was determined for 93 samples, being all identified as Rickettsia bellii according to GenBank available sequences. For the A. triste samples, only 2 ticks (1 male, 1 female) yielded expected amplicons by PCR. Rickettsia isolation in cell culture was attempted by using the shell vial technique from these two PCR-positive ticks. Rickettsiae were successfully isolated and established in Vero cell culture from the female tick. This isolate, designated as At#5-URG, has been deposited as a reference strain in the Rickettsial Collection of Faculty of Veterinary Medicine in the University of São Paulo. DNA extracted from infected cells of the third passage was tested by a battery of PCRs that used primer pairs targeting fragments of 3 rickettsial genes: gltA, ompB (a major outer membrane protein B), and ompA. PCR products of expected size were obtained in all reactions and subjected to DNA sequencing. Fragments of 1,084, 775, and 491 bp of the gltA, ompB, and ompA genes, respectively, were obtained and showed 100% identity to the corresponding sequences available in GenBank for the Maculatum strain of Rickettsia parkeri from United States.
20

Pequenos roedores como hospedeiros das esp?cies do g?nero Rickettsia em ?reas end?micas para Febre Maculosa na mesorregi?o de Campinas, Estado de S?o Paulo. 2010. / Small rodents as hosts of the genus Rickettsia in endemic areas for Spotted Fever in the region of Campinas, state of S?o Paulo. 2010.

Souza, Celso Eduardo de 22 April 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-28T20:15:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CELSO EDUARDO DE SOUZA1.pdf: 1961117 bytes, checksum: 9c58964339128b2a9f91e38568ada01c (MD5) Previous issue date: 2010-04-22 / Brazilian spotted fever (BSF) is an acute infectious disease and its etiologic agent Rickettsia rickettsii is a gram negative intracellular binding and transmitted through the bite of infected ticks. In the epidemiology of spotted fever, the amplifying hosts in general are wild animals. They play an important role for developing temporary rickettsemia, thus contributing to the possibility of infection of new generations of ticks. This study aims to verify the occurrence of anti rickettsiae IgG antibodies of the spotted fever group in the serum of wild rodents. The presence of rickettsiae of the brazilian spotted fever group in fragments of the spleen of wild rodents was studied by PCR and clarify the involvement of small rodents as amplifying hosts of R. rickettsii in endemic areas in the region of Campinas in S?o Paulo state. Thus, we selected the municipalities of Jaguari?na, Pedreira and Piracicaba, where human been cases were detected. Through the use of one hundred traps distributed in Sharm lines, 222 rodents were captured the following species: Akodon sp 35 (15.6%), Necromys lasiurus 61 (27,1%), Calomys tener 35 (15,6%), Mus muscullus 19 (8,4%), Nectomys squamipes 1 (0,4%), Oligoryzomys nigripes 63 (28,0%), Oxymycterus nigripes 1 (0,4%), Rattus rattus 7 (3,1%). All rodents were examined, but no tick was found. We analyzed a total of 186 serum samples for antibodies of the IgG class anti-Rickettsia rickettsii, R. parkeri, R. felis, R. amblyommii, R. rhipicephali and R. bellii. It was found that 39 (20.97%) sera were reactive to at least one Rickettsia spp. with titers ranging from 1:64 to 1:512 and 147 (79.03%) were negative. The prevalence of anti R. rickettsii spp antibodies IgG found in these mice was 9.34%. Of the 186 animals examined were positive only 17 of these, 15 animals showed evidence of 1/64 and only one animal reacted to the title of 1/512.One hundred and fifty six spleens were processed by PCR and was not detected in Rickettsia spp in any of them. Considering the results presented we can conclude that small rodents are not amplifying hosts of Rickettsia of Brazilian spotted fever group in the study area. / A febre maculosa brasileira (FMB) ? uma doen?a infecciosa aguda e tem como agente etiol?gico a Rickettsia rickettsii que ? uma bact?ria gram negativa intracelular obrigat?ria e transmitida atrav?s da picada de carrapatos infectados. Na epidemiologia da febre maculosa, os hospedeiros amplificadores em geral s?o animais silvestres, os quais exercem fun??o importante por desenvolverem rickettsemia tempor?ria. Este estudo teve como objetivos estudar a ocorr?ncia de anticorpos da classe IgG anti Rickettsia spp. do grupo da febre maculosa no soro dos pequenos roedores silvestres, detectar atrav?s da PCR a presen?a de esp?cies de Rickettsia do grupo da febre maculosa em fragmentos de ba?o dos roedores e esclarecer a participa??o destes animais como hospedeiros amplificadores de R. rickettsii em ?reas end?micas na regi?o de Campinas estado de S?o Paulo. Foram selecionados os munic?pios de Jaguari?na, Pedreira e Piracicaba por situarem-se em ?rea end?mica e com registro de casos em seres humanos. Foram utilizadas um total de cem armadilhas tipo Sharm distribu?das em linhas. Um total de 222 roedores das seguintes esp?cies foram capturadas: 35 (15,6%) Akodon sp, 61 (27,1%) Necromys lasiurus, 35 (15,6%) Calomys tener, 19 (8,4%)Mus muscullus, 1 (0,4%) Nectomys squamipes, 63 (28,0%) Oligoryzomys nigripes, 1 (0,4%) Oxymycterus nigripes e 7 (3,1%) Rattus rattus. Todos os roedores foram examinados, mas nenhum carrapato foi encontrado. Foram analisados um total de 186 soros para detec??o de anticorpos da classe IgG anti- Rickettsia rickettsii, R. parkeri, R. felis, R. amblyommii, R. rhipicephalus e R. bellii. Verificou-se que 39 (20,97%) dos soros foram reativos a pelo menos para uma das esp?cies Rickettsia com t?tulos variando de 1:64 a 1:512 e 147 (79,03%) foram negativos. A preval?ncia de anticorpos da classe IgG anti R. rickettsii encontrada nestes roedores foi de 9,34%. Dos 186 animais examinados apenas 17 foram positivos, destes, 15 animais apresentaram t?tulos de 1/64 e apenas um animal reagiu at? o t?tulo de 1/512. Foram processados 182 ba?os pela t?cnica da PCR e n?o foi detectado Rickettsia spp. em nenhum deles. Diante dos resultados apresentados podemos concluir que os pequenos roedores n?o s?o os hospedeiros amplificadores de Rickettsia do grupo da Febre Maculos na ?rea estudada.

Page generated in 0.0474 seconds