• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 4
  • Tagged with
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Nos caminhos da psicologia capixaba : notas para a história da psicologia, da psiquiatria e da saúde pública no estado do Espírito Santo

Lima, Milena Fiorim de 25 February 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2016-12-23T14:37:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 NOS CAMINHOS DA PSICOLOGIA CAPIXABA NOTAS PARA A HISTORIA DA.pdf: 455527 bytes, checksum: 3f82e16e9347009e0fe67dc63fcb88be (MD5) Previous issue date: 2005-02-25 This study aimed at investiganting the insertion of the first psychologists in the public health services in the State of Espírito Santo (Brazil) and its historical circumstances, presenting a contribution to the History of Psychology, Psychiatry and Public Health. Several aspects of these historical events have been analyzed: the situation of local psychiatry with details of the type of treatment furnished by psychiatrists to patients at the Hospital Adauto Botelho and the Pronto Socorro Psiquiátrico of Cachoeiro de Itapemirim before the insertion of the first psychologists following the arrival of these professionals at the psychiatric institutions; the partnerships established between psychiatrists and psychologists following the arrival of these professionals at the psychiatric institutions; the treatment furnished by psychologists to patients of these institutions and the changes in the psychiatric institutions after the insertion of this new professional category, the psychologist. Two psychiatrists, three psychologists and an auxiliar nurse answered a semi-structured interview. Besides that, documents of the time supplied by the State Health Secretary and found in the Public Archives of Espírito Santo have been analyzed. The results indicate, among other points, that the insertion of the first psuchologists in the public health services in the Espírito Santo took place from 1976 on, in a local context full of criticism against the prevalent notion of madness and the therapeutics offered to those considered mentally ill and, even, taking into account the problem of social injustices. So, original actions were adopted at the time to face this situation. O objetivo do presente estudo foi investigar em que circunstâncias ocorreu a inserção dos primeiros psicólogos nos serviços públicos de saúde do Estado do Espírito Santo, contribuindo para a História da Psicologia, da Psiquiatria e da Saúde Pública. Nesse sentido, foram descritos: a situação da psiquiatria local, através do detalhamento do tipo de tratamento dispensado pelos psiquiatras aos pacientes do Hospital Colônia Adauto Botelho e do Pronto Socorro Psiquiátrico de Cachoeiro de Itapemirim antes da entrada dos primeiros psicólogos nesses serviços; a parceria estabelecida entre psiquiatras e psicólogos a partir do encaminhamento destes para aquelas instituições; o tratamento dispensado pelos psicólogos aos usuários dos serviços e as alterações nas instituições psiquiátricas com inserção da nova categoria profissional. Dois psiquiatras, três psicólogos e uma auxiliar de enfermagem responderam a uma entrevista semi-estruturada. Além disso, foram analisados documentos da época cedidos pela Secretaria de Saúde do Estado ou localizados no Arquivo Público do Espírito Santo. Os resultados indicaram, entre outras coisas, que a inserção dos primeiros psicólogos nos serviços públicos de saúde do Espírito Santo ocorreu a partir de 1976, dentro de um contexto local e amplo de críticas dirigidas à noção de loucura e à terapêutica oferecida aos considerados loucos e, mesmo, às injustiças sociais de uma forma geral. Nota-se, dessa forma, uma originalidade nas ações colocadas em funcionamento naquele momento. Esta é uma história que interessa à área de uma forma geral, na medida em que se conecta com os mais diversos acontecimentos.
2

Diálogos e vivências sobre arte e identidade com jovens do Bom Jardim Talking about art and identity with Bom Jardim youth

CASTRO, Geísa Sombra de 2009 (has links)
CASTRO, Geísa Sombra de. Diálogos e vivências sobre arte e identidade com jovens do Bom Jardim. 2009. 264f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2009. Submitted by moises gomes (celtinha_malvado@hotmail.com) on 2012-01-09T14:18:22Z No. of bitstreams: 1 2009_dis_GSDCastro.PDF: 5452783 bytes, checksum: 0fc89db544d3d519ecac65f7aa33dac5 (MD5) Approved for entry into archive by Maria Josineide Góis(josineide@ufc.br) on 2012-01-09T14:26:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2009_dis_GSDCastro.PDF: 5452783 bytes, checksum: 0fc89db544d3d519ecac65f7aa33dac5 (MD5) Made available in DSpace on 2012-01-09T14:26:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2009_dis_GSDCastro.PDF: 5452783 bytes, checksum: 0fc89db544d3d519ecac65f7aa33dac5 (MD5) Previous issue date: 2009 This research search to understand the implications of the participation in an art-identity group in the movement of the Movement of Community Mental Health of the Good Garden (MSMCBJ) youths' identity, organization non government that works in Fortaleza in the neighborhood of the Grande Bom Jardim located in the Secretaria Executiva Regional - SER V. Such an initiative felt starting from our previous insert in the activities of MSMCBJ that it guaranteed an approximation with the community and with the employees of the institution allowing this research. Another reason was the existence of agroup with art-identity accomplished with the young population that participates the courses offered by ONG. This way, our investigation had two specific objectives: 1. to analyze the characters that appear in the movement of the youths' identity during the assiduous participation in the art-identity group; 2. to understand the direction of the expression and metamorphosis of the identity by the new characters' presence and the disappearance of other. The relevance of this research is the fact of the art-identity as proposal of facilitation of groups it was not systematized. Besides, the work with youths of a popular neighborhood of the capital from Ceará a lot can contribute as alternative of facilitation of groups with this population. We used the contributions of the Community Psychology theory that it looks for to facilitate through the conscience, the development of the community subjects; of Biodança a system of human development that looks for the affective integration, the organic renewal and the learning of the original functions of the life; and of the Educação Biocêntrica, that uses Biodança as way in the teaching-learning process, looking for the construction of the knowledge starting from the invigoration of the student's identity so that this can learn how to live, being connected in a deep way with the life. Like this, through the method facilitar-pesquisando with a group formed by 32 young with 16 to 20 years, we accomplished questionnaires, culture circles, encounter circles and existence reports as instruments to collect the data. We chose 8 young as participants because: 1. the density of the information offered by these participants with a significant content for an analysis with quality, and 2. the participation frequency in the weekly encounters of the group, accompanied by signature in a list, characterizing a superior percentage to the 64%. After the transcription and code of the data, we made thematic analysis. We concluded that the art-identity group acts in the construction of an identidade-amor through the positive transformation from identity: it works in the healthy aspects of the identity (like aggression, perception of himself value, intimacy, self-regulation and empathy); it woks in the expression from the vitality, creativity and affectivity; it strengthens the life love; and it acts in the personal value and personal power. Esta pesquisa busca compreender as implicações da participação em um grupo de arte-identidade no movimento da identidade de jovens vinculados ao Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ), organização não governamental que atua em Fortaleza no bairro do Grande Bom Jardim localizado na Secretaria Executiva Regional – SER V. Tal iniciativa deu-se a partir da nossa prévia inserção nas atividades do MSMCBJ, que garantiu o desdobramento de um processo de vinculação tanto com a comunidade, quanto com os funcionários da instituição, permitindo, assim, uma abertura para a realização da pesquisa. Outro motivo foi a existência de um grupo de trabalho com arte-identidade realizado com a população jovem que participa dos cursos profissionalizantes oferecidos pela ONG. Nesse sentido, nossa investigação deteve-se em dois objetivos específicos: 1. Analisar as personagens que surgem no movimento da identidade dos jovens durante a participação assídua no grupo de arte-identidade; 2. Compreender a direção da expressão e metamorfose da identidade mediante a presença de novas personagens e o desaparecimento de outras. A relevância desta pesquisa destaca-se pelo fato de a arte-identidade como proposta de facilitação de grupos não ter sido sistematizada. Além disso, vinculá-la ao trabalho com jovens de um bairro popular da capital cearense muito pode contribuir como alternativa de facilitação de grupos com esta população. Como marco teórico, utilizamos as contribuições da Psicologia Comunitária, que busca facilitar, através do aprofundamento da consciência, o desenvolvimento dos sujeitos comunitários; da Biodança, que é um sistema de desenvolvimento humano que busca a integração afetiva, a renovação orgânica e a reaprendizagem das funções originárias da vida; e da Educação Biocêntrica, que utiliza a Biodança como mediadora no processo de ensino-aprendizagem, buscando a construção do conhecimento a partir do fortalecimento da identidade do educando para que este possa aprender a viver, conectando-se de forma profunda com a vida. Assim, através do método facilitar-pesquisando com um grupo formado por 32 jovens na faixa etária de 16 a 20 anos, realizamos questionários, círculos de cultura, círculos de encontro e relatos de vivência como instrumentos para coletar os dados. Elegemos 8 jovens como participantes da pesquisa a partir de dois critérios: 1. a densidade das informações oferecidas por estes participantes, apresentando um conteúdo significativo para uma análise com qualidade, e 2. a freqüência de participação nos encontros semanais do grupo, acompanhados por assinatura numa lista, caracterizando uma porcentagem superior à 64%. Após a transcrição e codificação dos dados, submetemo-nos aos procedimento de análise temática. Concluímos que a arte-identidade atua na construção de uma identidade-amor a partir da transformação positiva dos seguintes aspectos identitários: atua no fortalecimento dos aspectos saudáveis da identidade (ausência de agressão gratuita, percepção de si mesmo como criatura portadora de um valor intrínseco, capacidade de intimidade, capacidade de auto-regulação e empatia); potencializa a expressão das linhas de vivência (enfocamos a vitalidade, criatividade e afetividade); fortalece os tipos de vinculação com a vida; e atua no fortalecimento do valor pessoal e poder pessoal.
3

Sentidos de arte como prática de cuidado na perspectiva de pessoas com transtorno mental Meaning of art in mental health care given by people with mental disorder

ARAÚJO, Sicília Maria Moreira de 2011 (has links)
ARAÚJO, Sicília Maria Moreira de. Sentidos de arte como prática de cuidado na perspectiva de pessoas com transtorno mental. 2011. 145f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2011. Submitted by Márcia Araújo (marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2013-11-22T17:00:18Z No. of bitstreams: 1 2011-DIS-SMMARAUJO.pdf: 1693695 bytes, checksum: 5cf52f016fcfdbdbec02923a5931b1c0 (MD5) Approved for entry into archive by Márcia Araújo(marcia_m_bezerra@yahoo.com.br) on 2013-11-22T17:17:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011-DIS-SMMARAUJO.pdf: 1693695 bytes, checksum: 5cf52f016fcfdbdbec02923a5931b1c0 (MD5) Made available in DSpace on 2013-11-22T17:17:13Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011-DIS-SMMARAUJO.pdf: 1693695 bytes, checksum: 5cf52f016fcfdbdbec02923a5931b1c0 (MD5) Previous issue date: 2011 The art has been adopted as strategy and resource to health promotion that meets the practice of deinstitutionalization. On the other hand, it appears that the use of such resource sometimes disparage people with mental disorders. This study has as overall objective understand the meaning of art in mental health care given by people with mental disorder, accompanied by the Bom Jardim’s Communitarian Mental Health Care Movement (MSMCBJ) in Fortaleza, Ceara, acting jointly with the Municipality of Fortaleza through the Center for Psychosocial Care (CAPS) in the monitoring of this study’s participants. Such experience raises questions that guide this research because this Movement aims beyond the traditional pinelians practices still strongly conveyed to health treatment which uses essentially the medication as treatment. In this matter, art arises as a tool and way of health promoting, among other features. To understand how this strategy has reverberated in the health of users of health services from their own points of view, it was used as theoretical support Rotelli, Merhy, Amarante, Duarte Junior, Dimenstein and Boff with regard to the issue of health care practices. In relation to art, this survey was based on the theoretical support ideas from Paz, Ostrower and Vygotsky. In the historical-cultural perspective, Vygotsky, Pino, Lane, Molon, Aguiar and Namura were addressed. Methodologically, it was utilized qualitative research and cultural-historical approach in a case study of the Bom Jardim’s Communitarian Health Care Movement (MSMCBJ). The frame time of the survey was developed two focal groups. The first occurred in August 2009 and the second in October 2009. The two focal groups were conducted with the participation of users of the health service of MSMCB. The first focal group was conducted with nine people. This group’s theme was mental health care; and the second group, with six people, used the theme of art as care. In both moments only one of them was accompanying a research’s participant. Content analysis was used as a method of data analysis in this study. The results pointed to a user’s perspective of valuation of a care practice that asked certain specific key to building relationships between professionals and patients which were reported as the exercise of freedom of expression, practice autonomy, exercise of valuing oneself and interacting with other individuals, with the consequent development of the participants as social subjects. The use of art in mental health care showed the significance of this fundamental part of mental health care. The characteristics of the context of working with art appeared as facilitators of healthy relationships between users and professionals. A arte tem sido utilizada como estratégia e recurso de promoção à saúde que vai ao encontro das práticas desinstitucionalizadas. Por outro lado, verifica-se que a utilização deste recurso, algumas vezes, desmerece as pessoas com transtorno mental. Este estudo tem como objetivo geral compreender os sentidos de arte no cuidado em saúde mental, atribuídos por pessoas com transtornos mentais acompanhadas pelo Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ), em Fortaleza, Ceará, que desenvolve atividades na área de saúde mental e tem uma cogestão com a Prefeitura Municipal de Fortaleza para administração do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) no acompanhamento dos participantes da pesquisa. Tal experiência suscita questionamentos que norteiam esta investigação pois este Movimento foge de práticas tradicionais pinelianas, ainda fortemente veiculadas ao tratamento em saúde que utilizam eminentemente a medicação como tratamento. Neste contexto, a arte surge como instrumento e via de promoção em saúde como, dentre outros tipos de recursos. Para compreender como esta estratégia tem reverberado na saúde dos usuários a partir de seus próprios pontos de vista, foi utilizado como suporte teórico Rotelli, Merhy, Amarante, Duarte Junior, Dimenstein e Boff no que diz respeito à temática da saúde e práticas de cuidado. Em relação à arte, esta pesquisa teve como base teórica as ideias de Paz, Ostrower e Vygotsky. Na perspectiva histórico-cultural, Vygotsky, Pino, Lane, Molon, Aguiar e Namura foram abordados. Metodologicamente, foram utilizadas a pesquisa qualitativa e a abordagem histórico-cultural, em um estudo de caso do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ). No decorrer da pesquisa foram criados dois grupos focais com usuários dos serviços de saúde do MSMCBJ. O primeiro ocorreu em agosto e o segundo em outubro de 2009. O primeiro grupo foi constituído por nove pessoas e teve como temática o cuidado em saúde mental; e o segundo, com seis pessoas, utilizou a temática da arte como cuidado. Em ambos os momentos uma das pessoas era acompanhante de um dos participantes da pesquisa. A análise de conteúdo foi utilizada como método examinatório dos dados deste estudo. Os resultados apontaram para uma perspectiva dos usuários de valorização de uma prática de cuidado cuja forma de acolhimento pedia determinadas especificidades para a construção das relações entre profissionais e pacientes as quais foram relatadas como: exercício de liberdade de expressão, prática de autonomia, exercício de valorização de si mesmo e interação com outros sujeitos, com o consequente desenvolvimento dos participantes como sujeitos sociais. A utilização da arte no cuidado em saúde mental mostrou fundamental importância na significação deste cuidado em saúde mental. As características do contexto de trabalho com arte aparecem como facilitadoras de relações saudáveis entre os usuários e profissionais.
4

Fortalecimento das pessoas com transtornos mentais: a experiência dos usuários do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim Empowerment of people with mental disorders accompanied by the Movement for Mental Health Community in Bom Jardim

CARVALHO, Maria Aparecida Alves Sobreira 2010 (has links)
CARVALHO , Maria Aparecida Alves Sobreira . Fortalecimento das pessoas com transtornos mentais: a experiência dos usuários do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim. 2010. 127 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Fortaleza-CE, 2010. Submitted by moises gomes (celtinha_malvado@hotmail.com) on 2012-03-28T18:52:46Z No. of bitstreams: 1 2010_dis_MAASCarvalho.PDF: 2608309 bytes, checksum: 50894675494660418fba5dc755f2f3ab (MD5) Approved for entry into archive by Maria Josineide Góis(josineide@ufc.br) on 2012-03-29T16:54:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_dis_MAASCarvalho.PDF: 2608309 bytes, checksum: 50894675494660418fba5dc755f2f3ab (MD5) Made available in DSpace on 2012-03-29T16:54:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_dis_MAASCarvalho.PDF: 2608309 bytes, checksum: 50894675494660418fba5dc755f2f3ab (MD5) Previous issue date: 2010 This study falls within the field of qualitative assessment of mental health services, aiming to understand how care practices impact on the empowerment of people with mental disorders accompanied by the Movement for Mental Health Community in Bom Jardim. This institution is an NGO established in 1996 by the Comboni Missionaries and leaders of the Basic Ecclesial Communities, in Fortaleza-Ce. During this experiment in mental health, which comes from the popular movement, I met people who took part in the movement with a diagnosis of mental disorder, who are now caretakers. To understand this change in the social status of madness, I used the contributions from the community psychology, Gois and Montero, and the assumptions of the Brazilian Psychiatric Reform, Amarante and Rotelli. The methodology used was the perspective of hermeneutics in a critical case study of the Community Mental Health Movement in Bom Jardim. The field study took place from August 2009 to March 2010 and the application of the instruments occurred during June and July 2010. The participants were eight people who took part in the movement with a diagnosis of mental disorder, and now work as caretakers, as well as the president of the Community Mental Health Movement in Bom Jardim. The instruments used were focus groups, depth interviews and interviews mediated by the autodescriptions. After the production and transcription of data, an interpretive network was constructed. It concerned two issues: empowerment of people with mental illness and caretaking. The results indicate that the participation of people with mental disorders in a variety of caretaking activities favor the strengthening of the movement, leading to a change in beliefs about oneself and the world, experiencing the courage to do things differently, overcoming fatalistic attitudes that promote passivity, accommodation and disqualification. There is the rescue of personal worth and personal power, developing a sense of community ownership and ability to reflect and act upon reality. The Movement presents innovative features in mental health care when it starts a new social space for madness, through volunteering. The development of this activity decreases isolation, loneliness, alienation and anomie, promoting new areas of trade in the community. Another innovative feature in mental health care is recognized in the spiritual dimension of the movement as a link with the transcendent, in a freer experience of institutionalization, linked to the process of personal development, mediated by the deep involvement with the Other and to community development. Este estudo se inscreve no campo da avaliação qualitativa de serviços de saúde mental, tendo como objetivo compreender como as práticas de cuidado impactam no fortalecimento das pessoas com transtornos mentais acompanhadas pelo Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim em Fortaleza-Ce. Esta instituição é uma Organização Não-Governamental criada em 1996 pelos missionários combonianos e lideranças das Comunidades Eclesiais de Base, no município de Fortaleza-Ceará. Nesta experiência em saúde mental que nasce do movimento popular, emergem os questionamentos que norteiam esta investigação, pois encontro pessoas que entraram no Movimento com diagnóstico de transtorno mental e passaram do papel de usuário para o de cuidador. Para compreender esta mudança de lugar social no estatuto da loucura, utilizo os aportes da psicologia comunitária, Góis e Montero, e os pressupostos da Reforma Psiquiátrica brasileira, Amarante e Rotelli. Metodologicamente utilizo a perspectiva crítica da hermenêutica, em um estudo de caso do Movimento de Saúde Mental Comunitário do Bom Jardim. A aproximação do campo de pesquisa se deu no período de agosto de 2009 a março de 2010 e a aplicação das técnicas de pesquisa ocorreu nos meses de junho e julho de 2010. Os participantes da pesquisa foram 8 pessoas que entraram no Movimento com diagnóstico de transtorno mental e passaram para o papel de cuidadores e o presidente do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim. Utilizei como técnicas de pesquisa o grupo focal, entrevista em profundidade e entrevistas mediadas pela autofotografia. Após a produção e transcrição dos dados, foi construída uma rede interpretativa com dois temas, fortalecimento das pessoas com transtorno mental e cuidado. Os resultados apontam que a participação das pessoas com transtornos mentais em uma diversidade de atividades de cuidado do Movimento favorecem o fortalecimento, ocorrendo a mudança das crenças sobre si mesmo, sobre o mundo, experimentando a coragem de fazer diferente, superando atitudes fatalistas que promovem a passividade, acomodação e desqualificação. Há o resgate do valor pessoal e poder pessoal, o desenvolvimento do sentimento de pertença à comunidade e a capacidade de refletir e agir sobre a realidade. O Movimento apresenta características inovadoras no cuidado em saúde mental, quando inaugura um novo espaço social para a loucura, por meio do voluntariado. No desenvolvimento desta atividade são diminuídos os sentimentos de isolamento, solidão, anomia e alienação, favorecendo novos espaços de trocas na comunidade. Outra característica inovadora no cuidado em saúde mental é a dimensão espiritual reconhecida no Movimento como uma ligação com o transcendente, em uma vivência mais livre da institucionalização, ligada aos processos de desenvolvimento pessoal, mediados pela profunda implicação com o Outro e com o desenvolvimento comunitário.

Page generated in 0.1306 seconds