• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 242
  • 41
  • 14
  • 1
  • Tagged with
  • 310
  • 190
  • 154
  • 120
  • 43
  • 42
  • 38
  • 37
  • 37
  • 33
  • 33
  • 30
  • 29
  • 27
  • 27
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Características de la Preeclampsia en pacientes con IMC Pregestacional elevado atendidas en el servicio de Ginecología y Obstetricia del Hospital Nacional Daniel Alcides Carrión. Enero – agosto 2015

Vallas Castillo, Jaime January 2016 (has links)
Los trastornos hipertensivos del embarazo siguen siendo un principal problema de salud para las mujeres, complicando de 5 a 10% a todos los embarazos, siendo la Pre-eclampsia la representante del 16% de las muertes maternas en países desarrollados. La probabilidad de Pre-eclampsia severa en mujeres en edad reproductiva aumenta de manera sustancial cuando existen factores de riesgo asociados como la obesidad, la cual está aumentando su frecuencia en los últimos años en mujeres jóvenes. El propósito de esta investigación es servir de herramienta y brindar más pruebas a profesionales de la salud que el enfoque de la atención no solo se limite a identificar factores de riesgo sino a concientizar a la población joven de que el embarazo puede terminar siendo fatal aún sin la presencia de estos factores. Este estudio se realizó en el Hospital Nacional Daniel Alcides Carrión, entre los objetivos se plantearon: Determinar la prevalencia y características de la Pre-eclampsia en el grupo de estudio, conocer la prevalencia de los trastornos nutricionales en pacientes con otro trastorno hipertensivo y conocer la prevalencia de los trastornos nutricionales en las principales complicaciones de la Pre-eclampsia. Los materiales y métodos utilizados estuvieron basados en un Estudio Retrospectivo, Descriptivo no Experimental. Los datos se obtuvieron de historias clínicas de pacientes hospitalizadas en el servicio de Ginecología y Obstetricia con diagnóstico de Enfermedad Hipertensiva del Embarazo en el período establecido para luego proceder con la recolección de datos de historias clínicas mediante un formulario. La muestra fue de 66 casos, desde Enero hasta Agosto del 2015. Se concluye que la Pre-eclampsia se presentó con más frecuencia en pacientes con IMC aumentado. Sin embargo, la Pre-eclampsia de tipo severa se presentó con más frecuencia en pacientes con IMC pre-gestacional normal o alterado. Además, las complicaciones de la Pre-eclampsia no fueron frecuentes, pero estas se presentaron en pacientes con IMC pre-gestacional normal.
2

SOBREPESO Y OBESIDAD PRE GESTACIONAL COMO FACTOR DE RIESGO ASOCIADO A PREECLAMPSIA DE INICIO TARDÍO EN LAS GESTANTES ATENDIDAS EN EL SERVICIO DE EMERGENCIA DE GINECOLOGÍA Y OBSTETRICIA DEL HOSPITAL NACIONAL DANIEL ALCIDES CARRIÓN DURANTE EL PERIODO JULIO 2014 A JULIO 2015

Rosales Guitiérrez, Renzo January 2016 (has links)
INTRODUCCION: La preeclampsia complica el 3 al 5% de todos los embarazos y es causa importante de mortalidad materna. La preeclampsia de inicio tardío representa el 80% de todos los casos de preeclampsia y presenta algunos factores de riesgo modificables como el sobrepeso y la obesidad. OBJETIVO: Determinar si el sobrepeso y la obesidad pregestacional es factor de riesgo asociado a preeclampsia de inicio tardío en las gestantes atendidas en el servicio de emergencia del Hospital Nacional Daniel Alcides Carrión Durante el periodo Julio 2014 a Julio 2015. METODOS: Estudio Observacional Analítico - Casos y Controles. El tamaño muestral calculado fue de 200 casos y 200 controles, relación caso control de 1:1. Se empleó una ficha de recolección de datos para el recojo de las variables planteadas en el presente estudio. El análisis de la información incluyó análisis descriptivo, análisis Bivariado de la (variable dependiente e independiente). RESULTADOS: El sobrepeso y la obesidad pregestacional se muestra como factor de riesgo asociado a preeclampsia de inicio tardío p=0,000 (OR= 7,4; IC 95% 4,7 – 11,6), además el no tener antecedente de enfermedad hipertensiva del embarazo está asociado a menos riesgo de presentar preeclampsia de inicio tardío p=0,000 (OR=0.192; IC95% 0.115 – 0.320). El resto de variables intervinientes no muestra asociación. CONCLUSIONES: El sobrepeso y obesidad pregestacional son factores de riesgo asociados a preeclampsia de inicio tardío.
3

Factores que se asocian a infección de sitio operatorio en pacientes post operados por apendicectomia convencional en el Hospital Nacional Hipólito Unanue durante el periodo enero - julio del 2015

Nicho Chávez, Carlos January 2016 (has links)
Se realizó un estudio de tipo descriptivo con el objetivo de Conocer los factores de riesgo o variables clínica quirurgicas asociados a la Infección de sitio operatorio en pacientes post-operados por apendicectomía convencional en el Hospital Hipolito Unanue - Perú durante el Período Enero- Julio 2015 y de esta forma contribuir al establecimiento con pautas que le permitan a dicha institución realizar una guía o protocolo de procedimientos que permitan mejorar la calidad de atención ya que su diagnóstico oportuno garantiza un adecuado tratamiento y una estancia hospitalaria no prolongada evitando un incremento de costos sanitarios. La población objeto de estudio estuvo comprendida por todos los pacientes post- operados de apendicectomía convencional por el Servicio de Cirugía del el Hospital Hipolito Unanue - Perú durante el Período Enero- Julio 2015 los cuales fueron 474 pacientes, de los cuales 30 pacientes fueron excluidos del estudio, por no contar con las historias clínicas completas llegando a tomarse en cuenta a 444 pacientes en total. Entre las principales conclusiones se pueden mencionar que el 64.3 % de los pacientes cuenta con un sobrepeso en diferentes niveles lo cual es preocupante y esto se puede mencionar como un factor de riesgo que incide en la presencia de presentar infección de sitio operatorio en una cirugía. Asimismo que la obesidad y la diabetes mellitus son enfermedades que se asocian a la presencia de infección de sitio operatorio. También que la prolongación de las horas de evolución de un cuadro de apendicitis en más de 4 25 horas tiene una relación con la presencia de infección de sitio operatorio y la evolución de heridas contaminadas y sucias lo cual es evidente en nuestros resultados. Asimismo que en el 2.9% de los casos el tiempo de prolongación de la cirugía fue hasta 30 minutos. El 70.3% de los casos fue entre los 31 a 60 minutos. El 26.8% de los casos fue de más de 60 minutos. Esto también tiene relación con la prolongación de la evolución de la apendicitis aguda y el tipo de herida en este caso contaminada y sucia para la aparición de infección de sitio operatorio.
4

Enfermedades asociadas al sobrepeso y obesidad

Cornejo, R., Castañeda, B., Cambi, F., Roig, S., Nolasco, C., Zuloaga, C., Flores, L. 03 July 2008 (has links)
Presentación de trabajo semestral para el curso ME50 2008-1
5

Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares entre sete e 10 anos de idade da Rede Municipal de Porto Alegre-RS

Nogueira, Rossana Candiota January 2009 (has links)
O objetivo deste estudo epidemiológico foi verificar o estado nutricional e o grau de atividade física em escolares da rede municipal da cidade de Porto Alegre – RS. Foi avaliado um total de 1512 meninos e meninas entre sete e 10 anos de idade. Foi utilizado o método de amostragem por conglomerados, abrangendo as quatro regiões da cidade, sendo sorteadas 10 escolas e avaliados os escolares dessas escolas. A amostra foi composta por 714 meninos (47,2%) e 798 meninas (52,8%). Uma equipe de educadores físicos e nutricionistas, previamente treinados, avaliaram a massa corpórea, estatura, perímetros de abdômen e braquial e espessuras de cinco dobras cutâneas. Foi utilizado um questionário auto-aplicável de nível de atividade física. Para a determinação do estado nutricional foi utilizado o valor do IMC por idade e sexo sendo que os percentis 85 e 95, respectivamente classificavam como sobrepeso e obesidade (CDC, 2000). As prevalências de sobrepeso e obesidade foram, respectivamente, 14,2% e 11,2%. A prevalência de sobrepeso para os meninos foi de 11,5% (entre 11,0% e 12,2%) e para as meninas, 17,2% (entre 11,0% e 19,2%). A obesidade foi prevalente em 12,0% dos meninos (entre 10,4% e 14,2%) e em 11,8% das meninas (entre 5,1% a 13,3%), respectivamente. Ao analisarmos as medidas de dobras cutâneas e perímetros, verificamos que os valores são bem similares entre os grupos. As meninas apresentaram maior frequência de sedentarismo comparado aos meninos (49,1% e 30,8%, respectivamente). Em conclusão, a cidade de Porto Alegre apresenta um preocupante índice de escolares da rede municipal sobrepesados e obesos, além de elevado índice de sedentarismo, corroborando com outros estudos realizados no país. / The purpose of this epidemiological study was to verify the nutritional status and physical activity’s degree in network school city of Porto Alegre – RS. One thousand five hundred and twelve children (7-10 years old) were evaluated. The sample was composed by 714 boys (47.2%) and 798 girls (52.8%), which were matched by conglomerates, covering four regions of the city, being per draw 10 schools where the children used to study. A team of physical educators and nutritionists, previously trained in the collection procedures, assessed the weigth, stature, abdomen and arm circumference and five skinfold thickness. An auto-apply questionnaire was used to measure physical activity level. Nutritional status was determined using the IMC by age and sex values, and children were classified as overweight and obesity when it was between 85 and 95 percentiles, respectively (CDC, 2000). The prevalence of overweight and obesity was 14.2% and 11.2%, respectively. The prevalence of overweight for boys were 11.5% (from 11.0% and 12.2%) and girls were 17.2% (from 11.0% and 19.2%). Obesity was prevalent in 12.0% of boys (between 10.4% and 14.2%) and 11.8 per cent of girls (between 5.1% and 13.3%) respectively. The results showed that skinfolds values were similar among the groups. Girls have presented higher frequency of lack of exercise compared to boys (49.1% and 30.8% respectively). In conclusion, the city of Porto Alegre presented a high index of overweight and obese children, in addition to high level of physical inactivity, as already with other studies in the country. Thus, strategies to improve nutritional status as physical level between children must be employed in order to counteract the prevalence of obesity in this population.
6

Contexto social e práticas alimentares em creches públicas : comprensões e olhares de professores e pais sobre obsidade e sobrepeso em crianças / Social Context and feeding practices in public day care: comprensões and looks from teachers and parents of overweight children and obsidade

Fechine, Álvaro Diógenes Leite January 2011 (has links)
FECHINE, Álvaro Diógenes Leite. Contexto social e práticas alimentares em creches públicas : comprensões e olhares de professores e pais sobre obsidade e sobrepeso em crianças. 2011. 146 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2011-10-28T12:41:33Z No. of bitstreams: 1 2011_dis_adlfechine.pdf: 860746 bytes, checksum: caeae308a74b29b1ed732722f6b87ae1 (MD5) / Approved for entry into archive by Eliene Nascimento(elienegvn@hotmail.com) on 2011-11-01T13:19:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_dis_adlfechine.pdf: 860746 bytes, checksum: caeae308a74b29b1ed732722f6b87ae1 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-11-01T13:19:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_dis_adlfechine.pdf: 860746 bytes, checksum: caeae308a74b29b1ed732722f6b87ae1 (MD5) Previous issue date: 2011 / Obesity has become a serious public health problem in several countries, including Brazil, affecting children of all ages, social class and ethnicity. Consequently, nurseries have become an important element in preventing childhood excess weight and obesity. This study aimed to understand the perceptions of nursery professionals and the parents of children attending these facilities, for their views on the factors that may influence obesity and excess weight in children and the prevention methods used. The study was conducted from January to September 2010.The population consisted of parents of children aged 2-5 years and teachers who work in public nurseries, from urban and rural areas of the state of Ceara, using a qualitative approach. Focus groups with parents and teachers were held to collect the data, which was analyzed using discourse analysis. The study found that teachers use the most appropriate methods to evaluate children’s weight gain, while parents can identify excessive weight gain in children when there is an excess of fat on the abdomen and arms. However, both agree that obesity can cause both serious physical and emotional problems for children. Parents and teachers were unanimous in confirming that eating habits begin at home, together with family members, with the mother bearing the primary responsibility. It was observed that teachers presented themselves as strong allies in developing strategies for education on diet and encouraging healthy lifestyles, since these are closely linked to the educational process and teachers have the opportunity to interact with children during the learning process. The use of processed foods was reported by parents and teachers as a factor predisposing weight gain in children, thus contributing to the development of overweight and obesity. In addition, it was found that despite the provision of school meals, there are cases of processed foods and treats being sold at the door of daycare centers in rural areas. Both parents and teachers complained about the difficulty of access to these items, especially those in rural areas. Teachers participating in the study complained about the lack of enthusiasm and involvement of parents in the children’s educational process, as parent’s attention centers on feeding their children. One important finding in the study, was the role of school cooks in the prevention of childhood obesity, since they are closely linked to the production of the 10 food served in the nursery. Finally it can be concluded that that the study did not clarify all the problems that intertwine the issues surrounding childhood overweight and obesity in the current context, but it shows that there are several factors that may be contributing to the phenomenon of rising childhood obesity in our country. Thus, the nursery appears to be an excellent place for developing intervention programs to tackle the conditions and risk factors for childhood obesity. / A obesidade tornou-se um problema sério de saúde pública em diversos países, inclusive no Brasil, afetando as crianças de todas as idades, classes sociais e etnia. Para tanto, a creche aparece como importante elemento na prevenção a obesidade e sobrepeso infantil. Este estudo objetivou compreender as percepções dos profissionais das creches e pais de crianças assistidas, em relação a sua visão sobre os fatores que podem influenciar a obesidade e sobrepeso infantil e as formas de prevenção utilizadas. O estudo foi realizado no período de janeiro a setembro de 2010. A população estudada foi constituída de pais de crianças com idade entre 2 a 5 anos e professores que trabalham nas creches públicas, da zona urbana e rural de um município do Ceará, utilizando a abordagem qualitativa. Para a coleta dos dados foram realizados grupos focais com pais e professores. As informações foram analisados a partir da análise do discurso. O estudo identificou que os professores utilizam-se de métodos mais apropriados para avaliar o aumento do peso das crianças, enquanto os pais conseguem identificar o aumento excessivo do peso dos filhos, quando se evidencia o aumento exagerado da gordura abdominal e dos braços. Contudo, ambos concordam que a obesidade pode acarretar sérios problemas para as crianças, tanto físicos, como emocionais. Os pais e professores foram unânimes em confirmar que os hábitos alimentares iniciam-se em casa, junto com os membros da família, como principal responsável a mãe. Pudemos perceber que o professor apresentou-se como um forte aliado no desenvolvimento de estratégias que visem a educação alimentar e o estímulo a hábitos de vida saudáveis, já que ele está intimamente ligado ao processo educativo e tem a oportunidade de interagir com as crianças em fase de aprendizado. O uso de alimentos industrializados foi relatado por pais e professores, como fator que predispõem ao aumento do peso nas crianças, consequentemente, contribuindo para a instalação de quadros de sobrepeso e obesidade infantil. Pudemos contatar, também, que apesar de haver a oferta da merenda escolar, existem casos de comercialização de alimentos industrializados e guloseimas na porta das creches da zona rural. Tanto pais como professores reclamaram da dificuldade de acesso a estes itens, principalmente os 8 da zona rural. Os professores participantes do estudo reclamaram do pouco envolvimento e entusiasmo dos pais no processo educativo das crianças, uma vez que a atenção maior dos pais é em relação à alimentação dos filhos. No nosso estudo apareceu um achado importante, o papel das merendeiras na prevenção da obesidade infantil, já que elas estão intimamente ligadas à produção dos alimentos servidos na creche. Enfim, podemos constatar que o estudo não elucidou todos os problemas que entrelaçam as questões que envolvem o sobrepeso e obesidade infantil no contexto atual, mas mostrou que existem diversos fatores que podem estar contribuído para o fenômeno do crescimento da obesidade infantil no nosso meio. Assim, a creche aparece como um excelente lugar para o desenvolvimento de programas que podem intervir nos condicionantes e nos fatores de risco para a obesidade infantil.
7

Estado Nutricional e Fatores Associados: um Estudo Com Crianças de 7 a 10 Anos Matriculadas em Escolas Públicas e Privadas de Vitória/es.

FARIA, C. P. 23 April 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-30T10:40:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_685_.pdf: 1097224 bytes, checksum: 45179277f7e1d78799d59360cae775e4 (MD5) Previous issue date: 2008-04-23 / O excesso de peso na infância, ao longo das últimas duas décadas, assumiu papel de destaque na agenda de saúde pública em todo o mundo, afetando proporcionalmente países desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento. Assim como na idade adulta, o sobrepeso na infância está associado a diversas complicações como diabetes tipo II, hipertensão, dislipidemias, problemas ortopédicos, dentre outras complicações de ordem física, emocional e social. Com objetivo de determinar a prevalência de sobrepeso e os fatores associados em crianças de 7 a 10 anos de idade foi realizado estudo de base escolar no município de Vitória-ES. A amostra foi constituída por 1.282 crianças de um universo aproximado de 18.500 matriculadas nas redes pública e privada de ensino de Vitória/ES. A amostra foi calculada baseando-se em prevalência esperada de sobrepeso de 20%, erro amostral de 3% e nível de significância de 5%. Dados antropométricos e de hábitos de vida foram coletados durante visita às escolas. Pais/responsáveis das crianças receberam questionário focado em tópicos socioeconômicos, de saúde da criança e familiares, hábitos alimentares e atividade física. Foi determinado o estado nutricional das crianças, utilizando o índice de massa corporal (IMC). O sobrepeso foi identificado quando IMC≥P85 da referência NCHS (2000). Os testes t-student e qui-quadrado foram utilizados para avaliar diferenças entre médias e proporções das variáveis estudadas. A associação entre sobrepeso e preditores foi expressa como razão de chances. Foram inseridas no modelo hierarquizado de regressão logística todas as variáveis que alcançaram pvalor ≤ 0,10. O nível de significância para os demais testes foi estabelecido em α=0,05 e IC95%. Foi encontrada uma prevalência de sobrepeso de 23,2%, sem diferenças entre escolas (privada ou pública), sexo ou faixa etária. Na análise multivariada sobrepeso paterno (RC 1,62 IC95% 1,04-2,51), macrossomia fetal (RC 4,67 IC95% 1,65-13,22), ser unigênito (RC 1,92 IC95% 1,2-3,05) e escolaridade materna superior (RC 0,45 IC95% 0,22-0,93) mantiveram associação estatística com o desfecho. Conclui-se que a prevalência de sobrepeso em Vitória está acima dos valores médios nacionais encontrados em estudos recentes, apresentando-se como um problema de saúde pública no município. Ações para controle do aumento do sobrepeso nesta faixa etária são urgentes, bem como a implementação da proposta de promoção de alimentação saudável e atividade física em todas as faixas etárias.
8

A Inserção do Cirurgião-Dentista no Programa da Saúde da Família: Mudanças e Desafios

FEITOZA, E. A. 12 November 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-30T10:50:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_2981_2006_Estela Altoe Feitoza_dissertacao.pdf: 848222 bytes, checksum: da1e709a76a37f459d3a691af855c361 (MD5) Previous issue date: 2008-11-12 / O excesso de peso na infância, ao longo das últimas duas décadas, assumiu papel de destaque na agenda de saúde pública em todo o mundo, afetando proporcionalmente países desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento. Assim como na idade adulta, o sobrepeso na infância está associado a diversas complicações como diabetes tipo II, hipertensão, dislipidemias, problemas ortopédicos, dentre outras complicações de ordem física, emocional e social. Com objetivo de determinar a prevalência de sobrepeso e os fatores associados em crianças de 7 a 10 anos de idade foi realizado estudo de base escolar no município de Vitória-ES. A amostra foi constituída por 1.282 crianças de um universo aproximado de 18.500 matriculadas nas redes pública e privada de ensino de Vitória/ES. A amostra foi calculada baseando-se em prevalência esperada de sobrepeso de 20%, erro amostral de 3% e nível de significância de 5%. Dados antropométricos e de hábitos de vida foram coletados durante visita às escolas. Pais/responsáveis das crianças receberam questionário focado em tópicos socioeconômicos, de saúde da criança e familiares, hábitos alimentares e atividade física. Foi determinado o estado nutricional das crianças, utilizando o índice de massa corporal (IMC). O sobrepeso foi identificado quando IMC≥P85 da referência NCHS (2000). Os testes t-student e qui-quadrado foram utilizados para avaliar diferenças entre médias e proporções das variáveis estudadas. A associação entre sobrepeso e preditores foi expressa como razão de chances. Foram inseridas no modelo hierarquizado de regressão logística todas as variáveis que alcançaram pvalor ≤ 0,10. O nível de significância para os demais testes foi estabelecido em α=0,05 e IC95%. Foi encontrada uma prevalência de sobrepeso de 23,2%, sem diferenças entre escolas (privada ou pública), sexo ou faixa etária. Na análise multivariada sobrepeso paterno (RC 1,62 IC95% 1,04-2,51), macrossomia fetal (RC 4,67 IC95% 1,65-13,22), ser unigênito (RC 1,92 IC95% 1,2-3,05) e escolaridade materna superior (RC 0,45 IC95% 0,22-0,93) mantiveram associação estatística com o desfecho. Conclui-se que a prevalência de sobrepeso em Vitória está acima dos valores médios nacionais encontrados em estudos recentes, apresentando-se como um problema de saúde pública no município. Ações para controle do aumento do sobrepeso nesta faixa etária são urgentes, bem como a implementação da proposta de promoção de alimentação saudável e atividade física em todas as faixas etárias.
9

Avaliação do sono e do sobrepeso em adolescentes após mudança do turno escolar

Rossi, Michelle Brandalize January 2010 (has links)
Orientador : Prof. Dr. Fernando Mazzilli Louzada / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Biológicas, Programa de Pós-Graduaçao em Educaçao Física. Defesa: Curitiba, 29/03/2010 / Bibliografia: fls. 51-58 / Área de concentraçao: Exercício e esporte / Resumo: Adolescentes submetidos ao horário escolar no turno da manhã apresentam uma privação parcial de sono. Estudos recentes mostram que uma diminuição nas horas de sono está relacionada ao umento na adiposidade corporal. Objetivo: Analisar o efeito da mudança de turno escolar da tarde para manhã, nas características do sono e na adiposidade corporal em adolescentes. Métodos: Participaram da pesquisa 379 estudantes (12,4±0,7) anos. Os adolescentes foram avaliados duas vezes, uma antes e outra após a mudança de turno escolar, com intervalo de um ano entre as coletas. Os participantes foram divididos em dois grupos. Os indivíduos que mudaram para o turno da manhã (n=167) formaram o grupo Manhã (GM) e aqueles que permaneceram à tarde (n=212) formaram o grupo Tarde (GT). Os horários de dormir e acordar e o tempo na cama foram obtidos através de questionários. O índice de massa corporal (IMC), a circunferência da cintura (CC) e o percentual de gordura corporal (%GC) também foram avaliados. Outras variáveis intervenientes, como nível de atividade física, maturação sexual e freqüência alimentar foram obtidas através dos questionários. Foram realizadas análises de comparação de média entre os grupos, cálculo de risco relativo para os dados prospectivos e cálculo de razões de prevalência para os dados transversais. Resultados: A mudança de turno escolar causou uma antecipação no horário de acordar e uma redução na duração do sono nos dias de aula (p=0.0001 para ambas). Apesar disso, a mudança no turno não foi um fator de risco para desenvolver sobrepeso/obesidade (p=0.80), circunferência da cintura acima do percentil 75 (p=0.64) ou gordura corporal acima do esperado (p=0.93). Contudo, uma menor duração do sono nos finais de semana esteve associada ao sobrepeso/obesidade (IMC) na primeira coleta. A razão de prevalência (RP) de excesso de peso corporal foi 1.94 (1.22-3.08) para os adolescentes que dormiam entre 9-10 horas nos finais de semana, quando comparados àqueles que dormiam >10 horas. Entretanto, somente em meninas, a RP de sobrepeso (IMC) para quem dormia <9 horas foi 3.31 (1.13-9.68) e 2.68 (1.07-6.66) para quem dormia >10 horas nos dias de semana comparadas aquelas que dormiam entre 9-10 horas por noite. Conclusão: Apesar de se ter encontrado associação entre duração de sono e algumas medidas de adiposidade, a mudança de turno escolar não foi um fator de risco para desenvolvimento de adiposidade corporal nesses adolescentes. / Abstract: Adolescents submitted to morning school schedules have a partial sleep deprivation during school days. Recent studies have shown that reduction of sleep duration is related to weight gain. Objective: the aim of this study was to analyze the effect of a school schedule shift, from afternoon to morning, on sleep patterns and body adiposity in adolescents. Methods: A total of 379 students, 12,4±0,7 years, participated on this study. The teenagers were evaluated twice, before and after the school shift, with one year interval between the first and second data collection. Adolescents were divided into two groups. The first, called morning group, with school schedule shift and the second, called afternoon group, which had no school schedule shift. Bedtime, wake up time and time in bed was obtained by means a questionnaire. Body mass index (BMI), waist circumference (WC) and body fat percentage (BF) were also measured. Other confound variable as physical activity, feed frequency and sexual maturation were obtained by questionnaires. Analysis to compare means between groups, to calculate relative risk (longitudinal data) and to calculate prevalence ratio (cross-sectional data) were performed. Results: School schedule shift to morning caused an advance of wake up time and a reduction on sleep duration during school days (p=0.0001 for both). However, this partial sleep deprivation was not associated with overweight (p=0.80), WC values above 75th percentile (p=0.10) and exceeded values to BF (p=0.22).By the other hand, a short sleep duration on weekends was associated to overweight (BMI) in the first data. The evalence ratio (PR) of excess of body weight was 1.94 (1.22-3.08) to teenagers that slept between 9-10 hours on weekends compared to those who slept more than ten hours. However, only in girls, the PR of higher BMI in sleep duration <9 hours was 3.31 (1.13 – 9.68) and >10 hours was 2.68 (1.07-6.66) on school days compared to those who slept between 9-10 hours. For WC, the PR for girls who slept <9 hours was 3.66 (1.18 – 11.39) and >10 hours was 2.98 (1.06 – 8.39), compared to those who lept between 9-10 hours. Conclusion: Although we have found an association between sleep duration and some adiposity easures, the school schedule shift was not a risk factor to develop body adiposity in these adolescents.
10

Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares entre sete e 10 anos de idade da Rede Municipal de Porto Alegre-RS

Nogueira, Rossana Candiota January 2009 (has links)
O objetivo deste estudo epidemiológico foi verificar o estado nutricional e o grau de atividade física em escolares da rede municipal da cidade de Porto Alegre – RS. Foi avaliado um total de 1512 meninos e meninas entre sete e 10 anos de idade. Foi utilizado o método de amostragem por conglomerados, abrangendo as quatro regiões da cidade, sendo sorteadas 10 escolas e avaliados os escolares dessas escolas. A amostra foi composta por 714 meninos (47,2%) e 798 meninas (52,8%). Uma equipe de educadores físicos e nutricionistas, previamente treinados, avaliaram a massa corpórea, estatura, perímetros de abdômen e braquial e espessuras de cinco dobras cutâneas. Foi utilizado um questionário auto-aplicável de nível de atividade física. Para a determinação do estado nutricional foi utilizado o valor do IMC por idade e sexo sendo que os percentis 85 e 95, respectivamente classificavam como sobrepeso e obesidade (CDC, 2000). As prevalências de sobrepeso e obesidade foram, respectivamente, 14,2% e 11,2%. A prevalência de sobrepeso para os meninos foi de 11,5% (entre 11,0% e 12,2%) e para as meninas, 17,2% (entre 11,0% e 19,2%). A obesidade foi prevalente em 12,0% dos meninos (entre 10,4% e 14,2%) e em 11,8% das meninas (entre 5,1% a 13,3%), respectivamente. Ao analisarmos as medidas de dobras cutâneas e perímetros, verificamos que os valores são bem similares entre os grupos. As meninas apresentaram maior frequência de sedentarismo comparado aos meninos (49,1% e 30,8%, respectivamente). Em conclusão, a cidade de Porto Alegre apresenta um preocupante índice de escolares da rede municipal sobrepesados e obesos, além de elevado índice de sedentarismo, corroborando com outros estudos realizados no país. / The purpose of this epidemiological study was to verify the nutritional status and physical activity’s degree in network school city of Porto Alegre – RS. One thousand five hundred and twelve children (7-10 years old) were evaluated. The sample was composed by 714 boys (47.2%) and 798 girls (52.8%), which were matched by conglomerates, covering four regions of the city, being per draw 10 schools where the children used to study. A team of physical educators and nutritionists, previously trained in the collection procedures, assessed the weigth, stature, abdomen and arm circumference and five skinfold thickness. An auto-apply questionnaire was used to measure physical activity level. Nutritional status was determined using the IMC by age and sex values, and children were classified as overweight and obesity when it was between 85 and 95 percentiles, respectively (CDC, 2000). The prevalence of overweight and obesity was 14.2% and 11.2%, respectively. The prevalence of overweight for boys were 11.5% (from 11.0% and 12.2%) and girls were 17.2% (from 11.0% and 19.2%). Obesity was prevalent in 12.0% of boys (between 10.4% and 14.2%) and 11.8 per cent of girls (between 5.1% and 13.3%) respectively. The results showed that skinfolds values were similar among the groups. Girls have presented higher frequency of lack of exercise compared to boys (49.1% and 30.8% respectively). In conclusion, the city of Porto Alegre presented a high index of overweight and obese children, in addition to high level of physical inactivity, as already with other studies in the country. Thus, strategies to improve nutritional status as physical level between children must be employed in order to counteract the prevalence of obesity in this population.

Page generated in 0.0392 seconds