• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 301
  • 28
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 8
  • 7
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 358
  • 157
  • 69
  • 56
  • 54
  • 49
  • 49
  • 44
  • 43
  • 40
  • 40
  • 39
  • 37
  • 34
  • 33
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Os caminhos da ruptura do autoritarismo pedagogico : a ruptura das relações autoritarias para a construção coletiva do conhecimento

Kassick, Neiva Beron January 1993 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciencias da Educação / Made available in DSpace on 2012-10-16T05:49:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T17:57:33Z : No. of bitstreams: 1 92080.pdf: 7107082 bytes, checksum: e0abe968d2a680fe6bd666f76b95c840 (MD5) / O principal objetivo desta pesquisa foi o de analisar as ações pedagógicas desenvolvidas por uma "escola alternativa", tendo em vista suas possíveis aproximações com os pressupostos da pedagogia libertária. Para tanto, teremos como referencial os princípios libertários presentes nas experiências pedagógicas desenvolvidas em vários países, desde o final do século passado até os nossos dias. O confronto das análises nos permite pontuar onde as ações pedagógicas da "escola alternativa" aproximaram-se ou distanciaram-se de uma prática libertária, no sentido de desenvolver a autonomia/independência/solidariedade, em contraposição a heteronomia/dependência/individualismo.
12

Educação e política no pensamento de István Mészáros

Cherobini, Demetrio January 2010 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T13:32:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 287215.pdf: 1732635 bytes, checksum: b661d89156181219b197deb23914220e (MD5) / Este trabalho tem o objetivo de analisar os conceitos de Educação e Política elaborados por István Mészáros de acordo com sua proposta de levar a efeito uma alternativa sociometabólica viável ao quadro de crise estrutural pela qual passa a sociedade contemporânea, dominada amplamente pela assim chamada relação-capital. Para Mészáros, a atual forma de organização de nossa sociedade # isto é, a maneira específica pela qual os homens e mulheres regulam o metabolismo social humano -, controlada pelo capital, é cronicamente insustentável e, por isso, nos coloca a todos diante de um dilema: ou assumimos conscientemente as rédeas e os rumos das atividades que determinam nossas vidas, ou sucumbimos à lógica destrutiva e barbarizante que configura as relações sociais comandadas globalmente por tal sistema. Nesse contexto, a alternativa torna-se viável desde que os grupos interessados na realização de uma comunidade humana emancipada adotem um projeto político-social que não só incorpore as formas tradicionais de luta - aquelas vinculadas ao combate que se dá no âmbito do parlamento e do Estado -, mas que fundamentalmente vá além delas. A estratégia da ofensiva socialista, preconizada pelo filósofo húngaro, exige, pois, a formação de mediações coletivas extraparlamentares que permitam aos produtores associados controlar, de forma consciente e não antagônica, a atividade produtiva humana, de modo a se poder ir assim para além do capital - e não apenas do capitalismo e sua forma histórica particular de extração de trabalho excedente. A educação pode e deve contribuir para tal objetivo, desde que incorpore esse mesmo espírito crítico e não se limite às ações que se desenvolvem unicamente no plano institucional e formal. A educação transformadora é, portanto, segundo Mészáros, aquela que se abre para se integrar aos movimentos práticos que hoje se insurgem contra o domínio do capital, a fim de auxiliar, justamente, a formação das mediações materiais capazes de possibilitar aos produtores livres a regulação consciente, não antagônica, cooperativa, horizontal e sustentável do metabolismo social humano. / The following research aims to analyze the concepts of Education and Politics elaborated by István Mészáros in accordance with his proposal to conduct a viable sociometabolic alternative to the current structural crisis in which contemporary society is going on, dominated largely by the so-called relationship-capital. Mészáros considers the current form of organization of our society - that is, the specific manner in which men and women regulate the metabolism of the human social - is controlled by the capital, being chronically unsustainable and therefore establishing a dilemma: we either consciously assume the reigns and direction of activities that determine our lives, or succumb to the destructive, barbaric logic that configures the social relations globally ruled by such a system. In this context, the alternative becomes feasible provided that groups interested in conducting a human community adopt an emancipated political and social project that incorporates not only traditional forms of struggle - those associated with combat that takes place within the parliament and State - but that fundamentally go beyond. The strategy of the socialist offensive, advocated by the Hungarian philosopher, demands the formation of collective mediations that allow extra-member producers to control, consciously and not antagonistic to human productive activity, so it could go well beyond the capital - not only of capitalism and its particular historical form of extraction of surplus labor. Education can and should contribute to this goal, since it incorporates the same critical spirit and is not limited to actions that are developed solely on the institutional and formal. The transformative education is therefore, according to Mészáros, the one that opens itself to integrate incoming practical movement against the capital dominance, to assist, in fact, the formation of material mediations capable of enabling producers to regulate free consciousness, not antagonistic, cooperative, horizontal and sustainable human social metabolism.
13

O Espaço transitório socialista no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, em Santa Catarina, Brasil, de 1985 a 2010

Ferreira, André Vasconcelos 25 October 2012 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2011 / Made available in DSpace on 2012-10-25T20:41:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 297525.pdf: 2597498 bytes, checksum: 78153c61aa18c54c335152a0a011231d (MD5) / Este trabalho tem por objetivo elucidar a construção do espaço transitório socialista, com ênfase para o seu desenvolvimento no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Santa Catarina, Brasil, de 1985 a 2010. Segundo o referencial teórico desta pesquisa, o espaço transitório socialista atua como espaço de superação do capitalismo, segundo o movimento autônomo da classe trabalhadora, em vista do acirramento das contradições sociais geradas pelo desenvolvimento hegemônico do capital. Destaque-se que o referido modo de produção social permite o crescimento das forças produtivas da sociedade com base na ampliação do trabalho coletivo (cooperação); porém, mediante a dominação do capital, as forças produtivas do trabalho coletivo impulsionam o processo da alienação do trabalho, em vista da crescente apropriação privada dos meios de produção sociais. O capitalismo produz, assim, ao passo da maior concentração e centralização do capital, forças sociais, cada vez mais, destrutivas, materializadas na crescente miséria da classe trabalhadora, incluindo os povos tradicionais, também tornados proletários, enfim, desprovidos do acesso aos meios de produção sociais. Partindo disso, buscou-se enfatizar o movimento histórico desencadeado autônoma e contraditoriamente pela classe trabalhadora, na perspectiva da superação do capitalismo, como base para o desenvolvimento das ações constituídas pelo MST, também no caso de Santa Catarina, entre 1985 e 2010. O método científico aqui reunido buscou inspiração, principalmente, na práxis dialético-materialista desenvolvida por Karl Marx e Friedrich Engels que, partindo do estudo das condições de produção da existência social em cada período histórico, identifica a luta de classes como motor do desenvolvimento social, notadamente, no período de ascensão da propriedade privada, que em se tratando do capitalismo desenvolve-se a partir da oposição entre capital e trabalho. Observe-se, ainda, em termos do período atual, a teorização de Milton Santos sobre o desenvolvimento da #globalização# capitalista como hegemonia contraditória das ações movidas verticalmente pelos grandes capitais transnacionais, em conflito com a organização horizontal dos #homens pobres e lentos# do planeta; bem como a teoria de Eleutério Prado sobre o desenvolvimento da pós-grande indústria moderna, que indica a maior centralidade da produção científico-tecnológica na atualidade # a qual repercute, também, na definição do atual sujeito revolucionário. Já no que se refere à produção da vida realizada pelo MST, verificou-se a tentativa de superação das oposições historicamente constituídas entre a base técnica de produção da sociedade e sua respectiva atividade política e cultural, também em vista da realização de uma superior cooperação. Ademais, repercute também no interior do Movimento Sem Terra a contradição entre capital e trabalho, cuja superação se relaciona não apenas ao MST, mas ao desenvolvimento da luta de classes em geral, caracterizada, atualmente, sob o ponto de vista dos trabalhadores, pela luta popular e anti-imperialista, que diz respeito ainda à práxis do MST, para a qual esta pesquisa buscou contribuir através do diálogo com a práxis científica aqui reunida. / The objective of this paper is to analyse and explain the construction of a transitory socialist space, emphasizing the Movement of the Landless Rural Workers (MST) in Santa Catarina, Brazil, from 1985 to 2010. According to the various literature as part of this research, this transitory socialist space acts as a means of this independent working class movement overcoming capitalism, and taking into account social contradictions engendered by economic development. The aforementioned way of social production allows the growth of the productive forces in society. This is based on the increase of co-operative work. However, through capital domination, the productive forces of cooperative work then stimulate the process of alienation with regard to increasing private appropriation of forms of social production. As such, capitalism produces social forces that are more and destructive due to the greater concentration and centralization of capital. This results in the suffering of traditional rural people who also become working class and who are ultimately unable to gain access to ways of social production. Therefore this study has sought to emphasize the historical movement that emerged in an autonomous and contradictory way from the working class in its efforts to overcome the capitalism, on the basis of development of actions by the MST, and also in the case of Santa Catarina between 1985 and 2010. The scientific method gathered here found particular inspiration in the dialectical materialism praxis developed by Karl Marx and Friedrich Engels who, having as reference conditions of social production in each historical period, indentified the class struggles as an engine of social development. This was most apparent in the private property boom, which developed from the opposition between capital and labour. Of equal importance are the current theories of Milton Santos regarding the development of capitalist #globalization# as contradictory hegemony of actions in vertical motion by large multinational capitals, in conflict with the horizontal organization of the #poor and weak#; As Eleutério Prado#s theory about the development post-large modern industry, which indicates the bigger centrality of scientific and technological production in recent times which is relevant to the definition of a revolutionary man. In terms of life production carried out by MST, one can verify their attempt to overcome historical oppositions by comparing technical production in society and the movement#s political and cultural activities # the aim being for a superior level of cooperation. Moreover, the contradiction between capital and labour in the Movemnet of Landless Rural Workers is evident. The overcoming of this is not just related to the MST, but to the development of class struggles in general, characterized, in workers view, by popular struggle and anti-imperialism. But the last one is related to the MST praxis, for which this research tried to contribute towards through dialogue with scientific praxis gathered here.
14

Venezuela

Ramos, João Victor Moré January 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Florianópolis, 2013. / Made available in DSpace on 2014-08-06T17:44:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 324886.pdf: 9620208 bytes, checksum: a8c305f55cbde9bac1e79559266a4de8 (MD5) Previous issue date: 2013 / Levando em consideração a categoria de formação sócio-espacial, buscamos aprofundar nesta pesquisa o debate entre geografia e marxismo um tanto ofuscado pelos exegetas do neoliberalismo nas ultimas década do século XX. A partir da Revolução Bolivariana deflagrada na Venezuela em 1999, e a transição ao socialismo posto na ordem do dia na América Latina, procuramos engendrar no trabalho as dificuldades de uma economia subdesenvolvida romper com o cerco imperialista, avançando sobre as bases de sua autodeterminação, e sua soberania nacional. Logo em seguida, tratamos de apresentar a NEP como uma alternativa anti-autoritária, de longo prazo, rumo ao socialismo. Não obstante, as medidas adotadas pelo Estado, - nacionalizações de empresas em setores estratégicos, controle do cambio, acordos comerciais bilaterais, criação de cooperativas, etc. - junto à grave recessão que o país mergulhou com a crise financeira mundial em 2008, não impediu que os programas sociais fossem suspensos, insistindo no forte compromisso Ético a qual o "Estado Bolivariano" assumiu com a nação. Embora a dependência petrolífera, setor industrial majoritário no país, continua a bloquear o desenvolvimento capitalista, provocando um grande desequilibro em sua balança comercial, a Venezuela nesses 14 anos de processo revolucionário pode ser considerada a vanguarda das lutas sociais latino-americanas.<br> / Abstract : Considering the category of socio-spatial formation, this research sought to deepen the debate between Marxism and geography somewhat overshadowed by scholars of neoliberalism in the last decade of the twentieth century. From the Bolivarian Revolution in Venezuela triggered in 1999, and the transition to socialism put on the agenda in Latin America, we engender the difficulties of working in an underdeveloped economy to break with the imperialist encirclement, advancing on the basis of self-determination and sovereignty national. Shortly thereafter, we try to present the NEP as an alternative antiauthoritarian, long term, in building toward socialism. Nevertheless, the measures adopted by the State - nationalization of companies in strategic sectors, exchange control, bilateral trade agreements, creation of cooperatives, etc.. - Along with the severe recession that plunged the country with the global financial crisis in 2008 did not stop the social programs were suspended, insisting on strong ethical commitment which the "Bolivarian state" took the nation. Although oil dependency, major industrial sector in the country, continues to block capitalist development, causing a great imbalance in its trade balance, Venezuela in these 14 years of revolutionary process can be considered the vanguard of social struggles in Latin America.
15

Entre a foice e o compasso

Silva, Michel Goulart da January 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História, Florianópolis, 2016. / Made available in DSpace on 2017-04-11T04:11:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 344477.pdf: 1835129 bytes, checksum: 1cc81da1d5e639dbd2335b9e5813495f (MD5) Previous issue date: 2016 / Esta pesquisa tem como objetivo discutir a atuação política de Everardo Dias em sua relação com organizações e publicações anticlericais, operárias e socialistas, durante a Primeira República, aproximadamente entre 1903 e 1930. Serão analisadas algumas publicações que contaram com a colaboração de Everardo Dias, especialmente aquelas em que atuou como editor, como o jornal O Livre Pensador (1903-15) e a revista Clarté (1921). Também será analisado, por meio dos textos produzidos para a imprensa operária, o processo que levou à sua expulsão do país, em função de sua participação na onde de greves ocorrida entre 1917 e 1919. Por fim, será discutida sua aproximação ao Partido Comunista do Brasil (PCB), no contexto de consolidação do partido no cenário político brasileiro e em sua relação com outras correntes políticas. A escolha por essa temática se justifica, em primeiro lugar, pela possibilidade de investigar as particularidades da trajetória de Everardo Dias em comparação com outros militantes anticlericais, socialistas e comunistas nas primeiras décadas do século XX. Por outro lado, essa abordagem permite analisar as concepções de socialismo elaboradas no período. No caso de Everardo Dias, pode-se dividir sua atuação pública em três fases que, em algumas situações, se sobrepõem umas às outras. Esta pesquisa também se justifica pelo necessário esforço de analisar as relações entre Maçonaria e movimento operário, durante a Primeira República. Everardo Dias e outros maçons, como Cristiano Cordeiro, fundador do PCB, engajaram-se na defesa das reivindicações operárias e inclusive do socialismo. Priorizando o espaço da imprensa para defender direitos dos trabalhadores e a superação das formas de opressão que permeavam a sociedade na Primeira República, é possível identificar se a Maçonaria, como instituição, encontrava-se orientada nesse sentido e, caso sim, quais foram suas ações no sentido de apoio às lutas operárias. Esta pesquisa estrutura-se em quatro capítulos, que buscam, apropriando-se dos diferentes níveis do conceito de afinidade eletiva, discutir o processo de aproximação e afastamento dos setores políticos e sociais com os quais Everardo Dias manteve algum tipo de relação, durante a Primeira República. Serão analisados o jornal O Livre Pensador, o processo de expulsão e o exílio ao qual foi submetido Everardo Dias, o processo de articulação do Grupo Clarté no Brasil e, por fim, sua relação com o PCB.<br> / Abstract : This research aims to discuss the Everardo Days of political action in their relationship with organizations and anticlerical publications, workers and socialists during the First Republic, approximately between 1903 and 1930. We will analyze some publications which had the Everardo Dias collaboration, especially those in which he served as editor, as the newspaper O Livre Pensador (1903-15) and Clarté magazine (1921). It will also be analyzed by means of the texts produced for the working press, the process that led to his expulsion from the country, due to its participation in the strikes which occurred between 1917 and 1919. Finally, your approach will be discussed at the Communist Party Brazil (PCB), the party consolidation context in the Brazilian political scene and its relationship with other political currents. The choice of this theme is justified in the first place, the possibility of investigating the particularities of Everardo Dias trajectory compared to other anti-clerical militants, socialists and communists in the early decades of the twentieth century. On the other hand, this approach allows the analysis of socialism concepts developed in the period. In the case of Everard days, one can divide its public operations in three phases, in some cases, overlap each other. This research is also justified by the effort required to analyze the relationship between Freemasonry and labor movement during the First Republic. Everardo Dias and other Masons, as Cristiano Cordeiro, founder of the PCB, engaged in the defense of the workers' demands and even socialism. Prioritizing the space of the press to defend workers' rights and the overcoming of forms of oppression that pervaded society in the First Republic, it is possible to identify whether Freemasonry as an institution, was oriented in this direction and, if so, what were your actions in order to support workers' struggles. This research is divided into four chapters, seeking, appropriating the different levels of the concept of elective affinity, to discuss the process of approximation and removal of political and social sectors with which Everardo Dias maintained some sort of relationship, during the First Republic. We will analyze the newspaper O Livre Pensador, the process of expulsion and exile which was submitted Everardo Dias, the Clarté Group joint process in Brazil and, finally, their relationship with the PCB.
16

Entre a reforma e a revolução : o PCB e a revolução brasileira /

Oliveira, Eder Renato de. January 2017 (has links)
Orientadora: Angélica Lovatto / Banca: Eliel Ribeiro Machado / Banca: Anderson Deo / Resumo: O objeto deste trabalho é a atuação do PCB - Partido Comunista Brasileiro no recorte temporal de 1942-1958, ou seja, da reorganização do partido em meio ao Estado Novo de Getúlio Vargas até o XX Congresso do Partido Comunista da União Soviética (PCUS). Diante do debate historiográfico que a atuação do PCB suscita, a pergunta que norteia nossa pesquisa é a seguinte: teria mesmo o partido buscado aliança tácita com a burguesia nacional? E isto o teria levado a ficar a reboque do trabalhismo? Diante disso, pareceu-nos muito mais a defesa tática da ordem para o fortalecimento da organização partidária do que propriamente uma "aliança". Daí nossa hipótese de trabalho: a Teoria da Revolução Brasileira propugnada pelo PCB oscilou entre posições reformistas e revolucionárias e não obteve êxito, na prática, para levar adiante uma política autônoma, tanto nas fileiras internas como no seio da classe trabalhadora, ficando, indiretamente, a reboque do trabalhismo desenvolvimentista. Nossa conclusão é a de que, verifica-se, no entanto, que a política de alianças do PCB não era propositadamente de "reboquismo". Os comunistas, ao longo do percurso histórico estudado, tiveram importantes êxitos táticos e lograram proeminência no seio da esquerda brasileira nos anos 1950. Defendemos também nesta pesquisa que a política de alianças dos comunistas teve como mote a via para o socialismo, em que pesem as enormes dificuldades de atuação dos seus membros, principalmente no período de clandestinidad... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The goal of this work is the PCB's - Brazilian Communist Party - acting in the temporal hiatus of 1942 to 1958, i.e., from the Party's reorganization during the New State of Getúlio Vargas to the XX Congress of the Communist Party of the Soviet Union (CPSU). Faced with the historiographical debate that emerges from the PCB's acting, the question that guides our research is as follows: did the Party really intended to achieve a tacit alliance with the national bourgeoisie? And did this, if true, resulted in Party trailing behind Labourism? In light of this, it seemed to us much more a tactical defense of the order, to the strengthening of the Party's organization, than strictly an "alliance". From this emerges our hypothesis: that the Theory of the Brazilian Revolution put forward by PCB oscillated between reformist and revolutionary positions, failing to succeed, in practice, at realizing an autonomous policy, both in the internal ranks and in the core of the working class, staying, as result, indirectly trailed behind the developmental Laborism. We verify in our conclusion that, however, the alliances' policy of the PCB wasn't one intentionally "traillist". The communists, over the studied historical period, had important tactical victories, achieving prominence inside the Brazilian Left in the 50's. We also defend in this research that the communists' policy of alliances had as motto the path to Socialism, a route side by side with the enormous difficulties in the acting of... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
17

A reestruturação das instituições de controle das empresas estatais chinesas (1978-2003) /

Pedrozo, Gustavo Erler. January 2012 (has links)
Orientador: Marcos Cordeiro Pires / Banca: José Marangoni Camargo / Banca: Luiz Eduardo Simões de Souza / Resumo: A economia chinesa passou por grande transformação ao longo da segunda metade do século XX, desde a fundação da República Popular da China em 1949 até a implantação das reformas a partir de 1978. Durante o período maoísta os chineses foram capazes de estabelecer grande estrutura industrial, sobretudo, no setor da indústria pesada. No entanto, o sistema de planificação centralizado apresentou alguns problemas relativos ao desenvolvimento dos setores leve e de bens de consumo. Representada pela figura de Deng Xiaoping, certa parcela do Partido Comunista optou por empreender um processo gradual de "Reforma e Abertura" da economia, em que o mercado passaria a alocar recursos em detrimento do planejamento, embora o papel do Estado ainda tivesse grande centralidade na condução de políticas específicas aliadas ao mecanismo de mercado. Dada a característica de propriedade pública dos meios de produção do período anterior, as empresas estatais consistiram no maior desafio das reformas pós-1978. Levada adiante em duas etapas, essa reforma transformou significativamente o panorama do setor estatal, reduzindo-o, ao passo que novas formas de propriedade surgiam. Nesta pesquisa buscou-se analisar esse processo de transição por meio de uma revisão histórica das mudanças nas instituições de relação empresa-Estado. Por um lado pode-se dizer que, apesar da relativa diminuição da participação das empresas estatais na economia chinesa e de uma desvinculação da administração cotidiana do Estado nessas empresas, o objetivo foi torná-las importante mecanismo de planejamento dentro do novo paradigma de desenvolvimento chinês, denominado pelos seus líderes: socialismo de mercado com características chinesas. Por outro lado, há a perspectiva de que, embora de maneira gradual, essas empresas caminhem... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: The Chinese economy has undergone major transformation over the second half of the twentieth century, from the founding of the People's Republic of China in 1949 until the implementation of reforms since 1978. During the Maoist period the Chinese were able to establish large industrial structure, especially in the heavy industry sector. However, the central planning system showed some problems concerning the development of light industries and consumer goods. Represented by the figure of Deng Xiaoping, a certain portion of the Communist Party chose to undertake a gradual process of "Reform and Opening up" of the economy, as the market would allocate resources to the detriment of planning, although the role of the state still had greater centrality in conducting specific policies combined with the market mechanism. Given the characteristic of public ownership of means of production in the previous period, SOEs comprised the biggest challenge of the post-1978 reforms. Carried on in two stages, this reform significantly transformed the landscape of the state sector, reducing it, while new forms of ownership arose. In this study we sought to study this process of transition through a historical review of changes in the institutions of the business to the state. On the one hand we can say that, despite the relative decrease in the share of SOEs in the Chinese economy and a detachment of the daily management of the State in these companies, the goal was to make them important planning mechanism within the new paradigm of Chinese development called by their leaders: market socialism with Chinese characteristics. On the other hand, there is the prospect that, although gradually, these companies move towards a... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
18

A teoria marxiana da história: uma abordagem crítica interdisciplinar

Xavier, Edgar de Andrade January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:55:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000392936-Texto+Completo-0.pdf: 986801 bytes, checksum: 4f11e65f0623ccb72eb7fa242c13292c (MD5) Previous issue date: 2007 / The objectives of the dissertation are: a) to present and to comment questionings and critics to the Marxian theory of history (MTH) made by critics of Marxism and analytical Marxists; b) to make questionings and critics to MTH grounded on Marx’s texts and considering analysis of critics of Marxism, analytical Marxists and other authors; c) to make considerations about possibilities and limitations of MTH as contributions to the interpretation of history and the attempt of building a society less unjust and less violent. Aspects of Marxian philosophy and science that we consider situated out of TMH are excluded. The approach is interdisciplinary: philosophical considerations are associated with economic, sociological, political and historical considerations. Our critics to MTH do not imply accepting conservative position that holds negation of reality of exploitation in capitalism, attempt of justifying it or refusal in accepting socialism as a promising option. Our position is not against socialism but against inspired in Marx socialism, grounded on revolution and dictatorship; nor against capitalism but against exploitative and low ethical level capitalism. We start presenting questionings and critics to MTH made by two critics of Marxism, Karl Popper and Raymond Aron, and results of analogous research in analytical Marxists: Erik Wright, Andrew Levine and Elliott Sober (collective work) and Gerald Cohen. Basing ourselves in Marx’s texts and in the mentioned analysis, we present our questionings and critics to MTH, grounded in largely cited Marxists and critics of Marxism. This part (chapter 3), nucleus of the dissertation, has arguments defending the following hypothesis: the correct philosophical and scientific position about divine existence seems to be, until now, the doubt and quest; Marx has negated divine existence without convincing grounds; his contribution to construction of method in social sciences is modest; Hegelian dialectics has being very controversial; establishing relationship between Marx’s and Hegel’s philosophies is very problematic; clearly identifying applications that Marx has done with dialectics is very problematic; Marxian theory of historical materialism in restricted sense (concerning relationship between powers and relations of production and between economic base and superstructure) has being formulated in a vague and unconvincing way; Marxian theory of struggle of classes is reductive and unconvincing and has being refuted by history; conception of self-destruction of capitalism has being vaguely formulated, does not resist theoretically and has being refuted by history; idem as to dictatorship of proletariat; idem as to society without classes and with social justice as a consequence of revolution; idem as to gradual disappearing of State. The discussion of these hypothesis leads to considerations about the possibilities and limitations of MTH that show that it has heavy errors in central aspects, concluding that instead of reconstructing Marxism we should try to construct an authentic, profound, comprehensive and achievable utopia, using elements of Marx’s theories that seem valid. We conclude identifying errors that have to be avoided in the construction of this utopia, considering critical aspects of MTH and real socialism, and sketching contributions to the elaboration of this utopia. / São objetivos da dissertação: a) apresentar e comentar questionamentos e críticas à teoria marxiana da história (TMH) feitos por críticos do marxismo e marxistas analíticos; b) fazer questionamentos e críticas à TMH a partir de textos de Marx e considerando análises de críticos do marxismo, marxistas analíticos e outros autores; c) fazer considerações sobre possibilidades e limitações da TMH como contribuição à interpretação da história e à tentativa de construir sociedade menos injusta e com menos violência. Ficam excluídos aspectos da filosofia e ciência marxianas que consideramos situados fora da TMH. O enfoque é interdisciplinar: considerações filosóficas estão vinculadas a considerações de ordem econômica, sociológica, política e histórica. Nossas críticas à TMH não implicam em aceitar posição conservadora que contenha negação da realidade da exploração no capitalismo, tentativa de justificá-la ou recusa em aceitar o socialismo como opção promissora. Nossa posição não é contrária ao socialismo e sim a socialismo de inspiração marxiana, baseado em revolução e ditadura; nem contrária ao capitalismo e sim a capitalismo explorador e de baixo nível ético. Inicialmente apresentamos questionamentos e críticas à TMH feitos por dois críticos do marxismo, Karl Popper e Raymond Aron, e resultados de pesquisa análoga em marxistas analíticos: Erik Wright, Andrew Levine e Elliott Sober (obra coletiva) e Gerald Cohen. Baseando-nos em textos de Marx e nas análises mencionadas, apresentamos nossos questionamentos e críticas à TMH, respaldados em muitos marxistas e críticos do marxismo citados amplamente. Essa parte (capítulo 3), núcleo da dissertação, contém argumentos visando à defesa das seguintes hipóteses: a posição filosófica e científica correta quanto à existência divina parece ser, até o presente, de dúvida e busca; Marx negou a existência divina sem fundamentação convincente; sua contribuição para a construção de método em ciências sociais é modesta; a dialética hegeliana tem sido muito controvertida; é muito problemático estabelecer a relação entre as filosofias de Marx e Hegel; é muito problemático identificar claramente as aplicações que Marx fez da dialética; a teoria marxiana do materialismo histórico em sentido restrito (referente à relação entre forças e relações de produção e entre base econômica e superestrutura) foi formulada de modo vago e não-convincente; a teoria marxiana da luta de classes é reducionista e não-convincente e tem sido refutada pela história; a concepção da autodestruição do capitalismo foi formulada vagamente, não se sustenta teoricamente e tem sido refutada pela história; idem quanto à ditadura do proletariado; idem quanto à sociedade sem classes e com justiça social como conseqüência de revolução; idem quanto ao desaparecimento gradativo do Estado. A discussão dessas hipóteses conduz a considerações sobre as possibilidades e limitações da TMH que mostram que tem erros graves quanto a aspectos centrais, concluindo que não se deve tentar reconstruir o marxismo e sim procurar construir utopia autêntica, profunda, abrangente e viável, usando elementos das teorias de Marx que pareçam válidos. Concluímos identificando erros a evitar na construção dessa utopia, considerando aspectos criticáveis da TMH e do socialismo real, e esboçando subsídios para a elaboração dessa utopia.
19

O debate teorico sobre a violencia revolucionaria nos anos 60 : "raizes e polarizações"

Valle, Maria Ribeiro do 01 August 2018 (has links)
Orientador : Patrizia Piozzi / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-01T12:26:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Valle_MariaRibeirodo_D.pdf: 618047 bytes, checksum: 7068e48eb860951ca529e068e8607410 (MD5) Previous issue date: 2002 / Doutorado
20

Desenvolvimento Nacional e Poder Politico : o projeto do partido dos trabalhadores em um periodo de crise

Arabe, Carlos Henrique Goulart, 1954- 02 December 1998 (has links)
Orientador: Reginaldo C. Correa de Moraes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas / Made available in DSpace on 2018-07-24T10:52:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Arabe_CarlosHenriqueGoulart_M.pdf: 4012199 bytes, checksum: 6a67895c97b8ef032a56e42c69199a35 (MD5) Previous issue date: 1998 / Resumo: Esta dissertação avalia a elaboração programática do Partido dos Trabalhadores (PT) entre os anos de 1989 e 1994, considerada como um projeto de desenvolvimento nacional. O enfoque básico de análise são as relações entre desenvolvimento nacional e poder político, tomando como referências os contextos nacional e internacional do período. Por este ângulo, busca-se compreender as diferenças entre os dois momentos de afirmação do projeto do PT. A noção de crise nacional é uma categoria básica para esta análise. A inserção deste projeto no campo de debate dos problemas do ¿subdesenvolvimento¿ é feita através do exame de três modelos explicativos que o influenciam: o estruturalismo da CEPAL, a escola da dependência e a interpretação do desenvolvimento desigual e combinado. Diagnósticos e vias de superação do ¿subdesenvolvimento¿ são colocados em contraponto. Capitalismo periférico ou transição ao socialismo são as grandes disjuntivas como pano de fundo histórico / Abstract: Not informed. / Mestrado / Mestre em Ciência Política

Page generated in 0.0547 seconds