• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 42
  • 3
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 55
  • 55
  • 43
  • 43
  • 33
  • 21
  • 16
  • 13
  • 12
  • 12
  • 10
  • 9
  • 9
  • 9
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo / Serosurvey on sentinels animals for Brazilian Spotted Fever, and correlation with forest fragmentation on the southern Metropolitan area of the City of São Paulo

Claudia Araujo Scinachi 19 May 2015 (has links)
A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma zoonose que tem como agente patogênico bactérias da espécie Rickettsia rickettsii, que são transmitidas por carrapatos da espécie Amblyomma aureolatum na Região Metropolitana de São Paulo, onde a letalidade da doença pode chegar a 80 por cento . Carrapatos dessa espécie realizam seu ciclo no interior das matas e cães domésticos - principais hospedeiros do estágio adulto desse carrapato em áreas degradadas - podem auxiliar na manutenção do ciclo da doença, ao transferir carrapatos infectados das matas para o ambiente antrópico. Este estudo teve como objetivo, analisar a relação entre fragmentação florestal, e sua possível influência na distribuição da soroprevalência de R. rickettsii em cães domésticos, na zona de contato entre Mata Atlântica e ambiente antrópico. Nove áreas com diferentes perfis ambientais foram selecionadas para o estudo: duas áreas em São Paulo, três áreas em Santo André, duas áreas em São Bernardo do Campo, uma área em Ribeirão Pires e uma área em Diadema. Uma amostra única de sangue foi coletada em trinta cães por área de estudo, num total de 270 cães amostrados. Todas as amostras foram submetidas a teste sorológico de imunofluorescência indireta para determinação do título de anticorpos contra R. rickettsii e todos os cães do estudo foram inspecionados em busca de carrapatos, que quando encontrados, foram levados ao laboratório para devida identificação de espécies e posterior pesquisa de riquétsias por PCR. Os dados de parasitismo por carrapatos em cães foi determinado pelo cálculo de abundância e intensidade parasitaria média. A soroprevalência encontrada variou de 0 a 37 por cento , e quando comparada aos dados ambientais, resultantes de análise multivariada de componentes principais, demonstrou que áreas mais preservadas, com maior área de mata e borda reduzida tem menores chances de ocorrência de casos de FMB do que áreas com área de mata reduzida e grande quantidade de borda. Somente as espécies A. aureolatum e R. sanguineus foram encontradas parasitando os cães do estudo, sendo que nenhum espécime foi considerado reagente na PCR. Os resultados sugerem que existe uma relação entre a soroprevalência de infecção por R. rickettsii em cães e as características de paisagem de cada região. A análise de estrutura de paisagem - parâmetro que pode favorecer a transmissão da bactéria R. rickettsii, uma vez que favorece o contato de cães e carrapatos vetores é uma ferramenta que pode auxiliar na determinação de áreas de maior ou menor risco para ocorrência de casos humanos de FMB, sendo útil na vigilância da doença. / The Brazilian Spotted Fever (BSF) is a zoonotic disease whose pathogen is the bacteria Rickettsia rickettsii, transmitted by Amblyomma aureolatum ticks in the Metropolitan Region of São Paulo, where the lethality of the disease can reach 80 per cent . The life cycle of those tiks occour in the forest and domestic dogs - main hosts of the adult stage of this tick in modify areas - can maintain the disease cycle, transferring infected ticks from the forest to the anthropic environment. This study aimed to analyze the relationship between forest fragmentation and its possible influence on the seroprevalence distribution of R. rickettsii in domestic dogs living at the contact zone between the Atlantic Forest and anthropic environment. Nine areas with different landscape profiles were selected for the study: two areas in São Paulo, three areas in Santo André, two areas in São Bernardo do Campo, an area in Ribeirão Pires and an area in Diadema. A single blood sample was collected in thirty dogs in each study area, with a total of 270 sampled dogs. All samples were submitted to serological test of indirect immunofluorescence to determine the antibodies titers against R. rickettsii, and all study animals were inspected for ticks, that when found, were taken to the laboratory for proper identification of species and further Ricketsia research through PCR reaction. Parasitism data of ticks on dogs was determined by the mean abundance and mean intensity. The seroprevalence found ranged from 0 to 37 per cent , and when compared to environmental data, resulted from the principal component analysis, showed that the most preserved areas, with larger amount of forest and less edge has lower chances of BSF occurrence, than areas with less forest and greather amount of edge. Only the species A. aureolatum and R. sanguineus were found parasitizing the study dogs, and no specimen was considered positive in the PCR reaction. The results suggest a relationship between the seroprevalence of infection with R. rickettsii in dogs and the landscape features on each region. The landscape structure analysis - parameter that can facilitate the transmission of the bacteria R. rickettsii, since it favors the contact between dogs and ticks - can assist in determining areas of higher or lower risk for the occurrence of human cases of BSF, being useful in monitoring the disease.
32

Investigação da infecção pela bactéria Rickettsia parkeri em carrapatos Amblyomma triste no Estado de São Paulo: isolamento e caracterização molecular da bactéria / Investigation on the Rickettsia parkeri infection in ticks Amblyomma triste in the state of São Paulo: isolation and molecular characterization of the bacterium

Iara Silveira 14 September 2006 (has links)
Em janeiro de 2005, foram coletados 31 carrapatos adultos da espécie Amblyomma triste em uma propriedade rural da CESP, localizada no município de Paulicéia, Estado de São Paulo. Três carrapatos foram positivos para o teste de hemolinfa, demonstrando estruturas compatíveis com riquétsias no interior de hemócitos. Dois desses carrapatos foram submetidos à tentativa de isolamento de riquétsias em células Vero, através da técnica de Shell vial. Um isolado foi obtido com sucesso, estando já estabelecido em cultivo celular, com várias passagens e partidas congeladas. Do restante do carrapato utilizado para este isolamento, foi extraído o DNA e este foi submetido a PCR para um fragmento do gene ompA de Rickettsia spp. Foi realizada a caracterização molecular do isolado, através do sequenciamento genético de quatro genes de Rickettsia spp: gltA, htrA, ompA e ompB e os genes apresentaram 99,8 a 100% de identidade com as seqüências correspondentes de Rickettsia parkeri no GenBank. Todos os 31 carrapatos tiveram o DNA extraído, sendo processados pela PCR para um fragmento do gene gltA e para um fragmento do gene ompA. Três (9,7%) foram positivos a PCR para o gene gltA e os mesmos 3 carrapatos foram positivos para o ompA, sendo exatamente os 3 carrapatos previamente positivos ao teste de hemolinfa). O material amplificado destes 3 carrapatos para o fragmento de gene ompA foi processado para o sequenciamento automático de nucleotídeos resultando em 100% de identidade com a seqüência correspondente de Rickettsia parkeri no GenBank. Este trabalho relata pela primeira vez a bactéria R. parkeri no Brasil, o que foi confirmado pelo isolamento do agente em cultivo de células / In January 2005, 31 adult free-living ticks of the species Amblyomma triste were collected in the CESP rural farm located in the city of Paulicéia, state of São Paulo, Brazil. In the laboratory, 3 of these ticks were positive by the hemolymph test, showing structures compatible with Rickettsia within the hemocytes. Attempts to isolate Rickettsia were performed in two hemolymph-positive ticks by the Shell-vial technique. One isolate was successful obtained, being established in Vero cell culture, with several passages performed. DNA extracted from infected cells was submitted to PCR targeting fragments of four Rickettsia genes: gltA, htrA, ompA and ompB. DNA sequences obtained from PCR products of these four genes showed 99.8 to 100% of similarity with corresponding sequences of Rickettsia parkeri in the Genbank. DNA was extracted from all 31 ticks and processed by PCR targeting a fragment of the rickettsial gltA gene and a fragment of ompA gene. Three (9.7%) ticks were positive for both genes, being the same ticks previously positive by the hemolymph test. PCR products of these ticks were sequenced, being 100% identical to the corresponding sequence of Rickettsia parkeri in GenBanK. This study perfoms the first report of R. parkeri in Brazil, confirmed by the isolation of the agent in cell culture
33

Isolamento e detecção molecular de riquétsias do Grupo Febre Maculosa, a partir de Amblyomma cajennense (Fabricius, 1787) e espécimens biológicos humanos, provenientes de áreas endêmicas do Estado de São Paulo / SPOTTED FEVER GROUP RICKETTSIAE ISOLATION AND MOLECULAR DETECTION, FROM Amblyomma cajennense (FABRICIUS, 1787) AND HUMAN, FROM ENDEMIC AREAS OF STATE OF SÃO PAULO.

Elvira Maria Mendes do Nascimento 21 May 2003 (has links)
Febre Maculosa Brasileira (FMB), doença causada por riquétsias do grupo da febre maculosa (RGFM) transmitidas por Amblyomma cajennense, é geralmente fatal quando não tratada precocemente. Métodos laboratoriais usuais (cultura em células Vero e RIFI) não permitem diagnósticos conclusivos da maioria dos casos verificados no Estado de São Paulo, onde o agente ainda não está devidamente caracterizado. Através da PCR e Southern blotting, foram pesquisados genes riquetsiais (gltA, ompA e ompB), em 20 amostras de coágulos sanguíneos humanos sintomáticos (São Paulo), 19 com resultados prévios negativos por métodos convencionais. Cerca de 95% dos pacientes foram positivos pela PCR. A seqüência de bases do gene ompB, a amostra 3, apresentou similaridade de 98% com Rickettsia ricketsii. Dos 75 lotes de A. cajennense (n=1483), coletados na mesma região endêmica, 09 resultaram positivos em células Vero e, em 22 detectou-se o gene ompA (RGFM). Sequenciamento e análise das amostras amplificadas poderão contribuir para o completo esclarecimento do ciclo das riquétsias na região. / Brazilian spotted fever (BSF), a disease caused by spotted fever group rickettsiae (SFGR) transmitted by Amblyomma cajennense, is generally fatal when not early treated. Common laboratory methods (Vero cell culture and immunofluorescence indirect assay) are not efficient on the diagnosis in most of the cases observed in State of São Paulo, where the agent is not well characterized yet. By means of PCR and Southern Blotting rickettsial genes (gltA, ompB and ompA) were searched in samples of coagulum sanguineous from 20 presenting symptom patients (São Paulo), from these, 19 of them have presented negative results by conventional methods. About 95% of the patients were positive and the ompB base pair sequences amplified showed 98% of similarity with Rickettsia ricketsii. From the 75 lots of A. cajennense (n=1483), collected at the same endemic region, 9 were positive in Vero cell cultures and in 22 it was possible to detect the ompA gene (SFGR). Sequencing and analysis of the amplified samples can contribute to the complete understanding of the rickettsiae biological cycle.
34

Detecção e caracterização molecular de riquétsias em potenciais vetores procedentes de focos ativos de febre maculosa do Estado do Rio de Janeiro. / Detection and molecular characterization of Rickettsia in potential vectors from active focuses of spotted fever in the State of Rio de Janeiro.

Nicole Oliveira de Moura 10 February 2012 (has links)
A Febre Maculosa Brasileira causada por riquétsias do Grupo Febre Maculosa (GFM) e transmitida por carrapatos ocorre principalmente na Região Sudeste, onde óbitos humanos são registrados. No estado do Rio de Janeiro, a letalidade devido à riquetsiose é alta, mas só recentemente investigações epidemiológicas foram realizadas, e indicaram a participação de novas espécies de ectoparasitas na circulação das riquétsias. O objetivo geral do projeto é avaliar riquétsias em ectoparasitos coletados em áreas de casos humanos de Febre Maculosa, suspeitos, compatíveis ou confirmados, em municípios do estado com focos recentemente comunicados. A detecção e análise de genes riquetsiais indicam a presença de Rickettsia bellii, Rickettsia felis e Rickettsia rickettsii, nos vetores Amblyomma cajennense, Amblyomma dubitatum, Boophilus microplus, Ctenocephalides felis e Ctenocephalides canis, sugerindo ampla distribuição geográfica de riquétsias GFM, nas regiões Serrana, Noroeste Fluminense e Médio Paraíba do estado. / Brazilian spotted fever caused by spotted fever group (SFG) rickettsiae and mainly transmitted by ticks occurs in the southeast, where human deaths are recorded. In the state of Rio de Janeiro, lethality due to rickettsial infection is high, but only recently epidemiological investigations were conducted, and indicated the participation of new species of ectoparasites in rickettsiae circulation. The project\'s overall objective is to evaluate rickettsiae in ectoparasites collected in areas of human suspected, confirmed or compatible cases of spotted fever, in cities of the State with the recently reported outbreaks. The detection and analysis of rickettsial genes indicate the presence of Rickettsia bellii, Rickettsia felis and Rickettsia rickettsii in the vectors Amblyomma cajennense, Amblyomma dubitatum, Boophilus microplus, Ctenocephalides felis and Ctenocephalides canis, suggesting broad geographic distribution of SFG rickettsiae in the regions Serrana, Noroeste Fluminense and Médio Paraíba of the State.
35

Ocorrência de infecção por Rickettsia rickettsii em hospedeiros do carrapato-estrela no Campus \"Luiz de Queiroz\" / Ocurrence of Rickettsia rickettsii infection in Amblyomma sculptum hosts on the \"Luiz de Queiroz\" Campus

Felipe Trevisan Ortiz 20 July 2018 (has links)
A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença infecciosa causada por Rickettsia rickettsii, transmitida pelo carrapato-estrela Amblyomma sculptum no interior do estado de São Paulo, onde equinos e capivaras são utilizados como sentinelas para FMB por serem considerados hospedeiros primários deste carrapato. Objetivou-se com este trabalho verificar a ocorrência de anticorpos anti-Rickettsia rickettsii em sentinelas clássicos (equinos) e potenciais (ovinos, bovinos e gambás) para FMB que vivem em diferentes ambientes do Campus \"Luiz de Queiroz\", da Universidade de São Paulo, em Piracicaba-SP. De fevereiro de 2017 a janeiro de 2018 foram amostrados 156 hospedeiros, 48 que habitam áreas urbanas, sem a presença ou trânsito de capivaras (15 equinos e 33 gambás), 60 ovinos que frequentam pastagens sem presença de capivaras, mas adjacentes a matas ciliares ocupadas pelos roedores, e 48 que frequentam pastagens por onde transitam capivaras (31 bovinos e seis equinos) ou matas ciliares ocupadas pelos roedores (11 gambás). Quando possível, a amostragem envolveu a coleta de ectoparasitos. O soro obtido após centrifugação do sangue colhido foi analisado em duas etapas, triagem e titulação, pela reação de imunofluorescência indireta (RIFI). Na triagem todas as amostras foram testadas contra R. rickettsii, e consideradas positivas se apresentassem título de anticorpos >= 64. As amostras positivas foram diluídas na etapa de titulação e testadas contra R. rickettsii, R. parkeri, R. bellii, R. ambyommatis e R. rhipicephali para determinação do título máximo de anticorpos para cada espécie. Das 156 amostras testadas, 15 estavam soropositivas, 1/60 ovinos, 1/31 bovinos, 7/21 equinos e 6/44 gambás; os títulos finais variaram de 64 a 4.096. Foi possível determinar o possível antígeno envolvido em reação homóloga (PAERH) em seis amostras, um equino (R. bellii) e quatro gambás e um ovino (R. rickettsii). Foram registrados os carrapatos Amblyomma ovale, Amblyomma dubitatum, Amblyomma sculptum, Dermacentor nitens e Rhipicephalus microplus, e as pulgas Ctenocephalides felis e Siphonaptera: Rhopalopsyllidae cf. Rhopalopsyllus nos hospedeiros amostrados. Conclui-se que equinos e gambás podem ser utilizados como sentinelas para FMB no Campus \"Luiz de Queiroz\", mas os ovinos não. Não foi possível concluir se os bovinos podem ser utilizados com esta função. R. bellii, ou um microrganismo muito semelhante, ocorre na área urbana do Campus \"Luiz de Queiroz\" e é capaz de infectar cavalos. R. rickettsii, ou um microrganismo muito semelhante, ocorre no Campus \"Luiz de Queiroz\" em áreas de permanência e trânsito de capivaras / Brazilian Spotted Fever (BSF) is an infectious disease caused by Rickettsia rickettsii, transmitted by the tick Amblyomma sculptum outside the metropolitan region in the State of São Paulo, where horses and capybaras are used as sentinels for BSF as they are considered primary hosts for this tick. This survey aimed to verify the occurrence of antibodies against Rickettsia rickettsii in sentinels (horses) and potential sentinels (sheep, cattle and opossums) for BSF that lives in different environments of the \"Luiz de Queiroz\" Campus, University of São Paulo, in Piracicaba, SP, Brazil. A total of 156 host were sampled between February of 2017 and January of 2018; 48 that live in urban areas, with no presence or transit of capybaras (15 horses and 33 opossums), 60 sheep that regularly graze on capybara-free pastures adjacent to a riparian forest occupied by these rodents, and 48 that occupy, cross or regularly graze on pastures (31 cows and six horses) or riparian forests (11 opossums) that are areas used by capybaras. Whenever possible, host sampling included ectoparasites collection. Sera obtained after centrifugation of the collected blood was analyzed in two steps, screening and titration, by the indirect immunofluorescence assay technique (IFA). All samples were tested against R. rickettsii during the screening, and those that presented antibodies titers >= 64 were considered positive. Positive samples were diluted during titration and tested against R. rickettsii, R. parkeri, R. bellii, R. ambyommatis and R. rhipicephali for determination of maximum antibodies titers for each species. Of the 156 tested samples, 15 were seropositive, 1/60 sheep, 1/31 cows, 7/21 horses and 6/44 opossums; antibodies endpoint titers ranged from 64 to 4.096. Possible antigen involved in a homologous reaction (PAIHR) was determined for six samples, one horse (R. bellii), four opossums and one sheep (R. rickettsii). The ticks Amblyomma ovale, Amblyomma dubitatum, Amblyomma sculptum, Dermacentor nitens and Rhipicephalus microplus, and the fleas Ctenocephalides felis and Siphonaptera: Rhopalopsyllidae cf. Rhopalopsyllus were collected from the sampled hosts. Results showed that horses and opossums may be used as sentinels for BSF in the \"Luiz de Queiroz\" Campus, but the sheep do not. It wasn\'t possible to determine if the cows may be used as sentinels. R. bellii, or a very closely related microorganism, occurs in the urban area of the \"Luiz de Queiroz\" Campus and is capable to infect horses. R. rickettsii, or a very closely related microorganism, occurs in capybara-transit areas of the \"Luiz de Queiroz\" Campus
36

Aspectos ecológicos da febre maculosa brasileira em um foco endêmico no Estado de São Paulo / Ecological aspects of Brazilian Spotted Fever in an endemic area in the State of São Paulo

Adriano Pinter dos Santos 16 March 2007 (has links)
Foi conduzido um estudo sobre a ecologia da Febre Maculosa Brasileira, causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, em uma área endêmica, no distrito de Taiaçupeba, Município de Mogi das Cruzes, SP. Para o melhor entendimento de quais animais silvestres são os hospedeiros das formas imaturas do carrapato vetor, Amblyomma aureolatum, foram capturados entre janeiro e dezembro de 2005, 243 animais silvestres em dois fragmentos de mata. Foram utilizadas estações de pitfall para captura de roedores e pequenos didelfídeos e armadilhas tomahawk para captura de Didelphis aurita, além da colocação de redes de neblina (14m x 3m cada) para captura de aves. Os animais foram sacrificados e tiveram sangue, baço e fígado extraídos. O baço de cada animal foi submetido a testes moleculares e bioensaios para pesquisa de bactérias do gênero Rickettsia. Os carrapatos capturados dos animais foram submetidos à identificação taxonômica morfológica ou molecular e à pesquisa de bactérias do gênero Rickettsia. Foram colhidos carrapatos dos gêneros Amblyomma, Haemaphysalis e Ixodes. Imaturos do carrapato Amblyomma aureolatum foram colhidos parasitando três indivíduos da espécie de Passeriforme Pyriglena leucoptera. Não foram encontrados exemplares desta espécie de carrapato parasitando roedores ou didelfídeos. Nenhum animal foi identificado sendo infectado por riquétsias, enquanto que três espécies de riquétsias, sendo duas do grupo da febre maculosa, foram identificadas infectando carrapatos das espécies Amblyomma longirostre, Ixodes aragaoi e Ixodes loricatus. Nenhum carrapato foi encontrado naturalmente infectado com a bactéria R. rickettsii. O estudo mostrou detalhes do ciclo de vida do carrapato A. aureolatum que podem auxiliar o entendimento do ciclo enzoótico da febre maculosa brasileira. / Brazilian Spotted Fever (BSF) is a tick-borne-disease caused by the bacterium Rickettsia rickettsii. An ecological study was conducted in a BSF-endemic area in Taiaçupeba County, Mogi das Cruzes Municipality, State of São Paulo. With the purpose to determine natural hosts of the immature stages of the tick vector Amblyomma aureolatum, a total of 243 wild animals were captured in two fragments of Atlantic Forests between January and December of 2005. Pitfall trap stations were used for capture of rodents and small didelphids while tomahawk traps were used for Didelphis aurita capture. Mist nets (14m x 3m each) were used for bird capture. Captured animals were scarified and blood, spleen and liver were extracted. Spleen samples were submitted to molecular and bioassay tests for rickettsia research. Captured ticks were submitted to morphological or molecular taxonomic identification and to rickettsia research. Ticks from the genera Amblyomma, Haemaphysalis and Ixodes were collected. Immature tick stages of A. Aureolatum were collected on three individuals of the bird species Pyriglena leucoptera, but no other A. Aureolatum tick was found infesting neither rodents or didelphids. No animal was found infected by rickettsiae whereas three rickettsiae, two of them belonging to Spotted Fever Group, were found infecting the ticks Amblyomma longirostre, Ixodes aragaoi and Ixodes loricatus. No tick was found infected by R. Rickettsii, the agent of BSF. The present study revealed details about the A. Aureolatum life cycle in natural conditions, contributing for a better understanding about the enzootic cycle of BSF.
37

Avaliação soroepidemiológica de animais sentinelas para a febre maculosa brasileira e correlação com a fragmentação vegetal na periferia sul da região metropolitana da cidade de São Paulo / Serosurvey on sentinels animals for Brazilian Spotted Fever, and correlation with forest fragmentation on the southern Metropolitan area of the City of São Paulo

Scinachi, Claudia Araujo 19 May 2015 (has links)
A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma zoonose que tem como agente patogênico bactérias da espécie Rickettsia rickettsii, que são transmitidas por carrapatos da espécie Amblyomma aureolatum na Região Metropolitana de São Paulo, onde a letalidade da doença pode chegar a 80 por cento . Carrapatos dessa espécie realizam seu ciclo no interior das matas e cães domésticos - principais hospedeiros do estágio adulto desse carrapato em áreas degradadas - podem auxiliar na manutenção do ciclo da doença, ao transferir carrapatos infectados das matas para o ambiente antrópico. Este estudo teve como objetivo, analisar a relação entre fragmentação florestal, e sua possível influência na distribuição da soroprevalência de R. rickettsii em cães domésticos, na zona de contato entre Mata Atlântica e ambiente antrópico. Nove áreas com diferentes perfis ambientais foram selecionadas para o estudo: duas áreas em São Paulo, três áreas em Santo André, duas áreas em São Bernardo do Campo, uma área em Ribeirão Pires e uma área em Diadema. Uma amostra única de sangue foi coletada em trinta cães por área de estudo, num total de 270 cães amostrados. Todas as amostras foram submetidas a teste sorológico de imunofluorescência indireta para determinação do título de anticorpos contra R. rickettsii e todos os cães do estudo foram inspecionados em busca de carrapatos, que quando encontrados, foram levados ao laboratório para devida identificação de espécies e posterior pesquisa de riquétsias por PCR. Os dados de parasitismo por carrapatos em cães foi determinado pelo cálculo de abundância e intensidade parasitaria média. A soroprevalência encontrada variou de 0 a 37 por cento , e quando comparada aos dados ambientais, resultantes de análise multivariada de componentes principais, demonstrou que áreas mais preservadas, com maior área de mata e borda reduzida tem menores chances de ocorrência de casos de FMB do que áreas com área de mata reduzida e grande quantidade de borda. Somente as espécies A. aureolatum e R. sanguineus foram encontradas parasitando os cães do estudo, sendo que nenhum espécime foi considerado reagente na PCR. Os resultados sugerem que existe uma relação entre a soroprevalência de infecção por R. rickettsii em cães e as características de paisagem de cada região. A análise de estrutura de paisagem - parâmetro que pode favorecer a transmissão da bactéria R. rickettsii, uma vez que favorece o contato de cães e carrapatos vetores é uma ferramenta que pode auxiliar na determinação de áreas de maior ou menor risco para ocorrência de casos humanos de FMB, sendo útil na vigilância da doença. / The Brazilian Spotted Fever (BSF) is a zoonotic disease whose pathogen is the bacteria Rickettsia rickettsii, transmitted by Amblyomma aureolatum ticks in the Metropolitan Region of São Paulo, where the lethality of the disease can reach 80 per cent . The life cycle of those tiks occour in the forest and domestic dogs - main hosts of the adult stage of this tick in modify areas - can maintain the disease cycle, transferring infected ticks from the forest to the anthropic environment. This study aimed to analyze the relationship between forest fragmentation and its possible influence on the seroprevalence distribution of R. rickettsii in domestic dogs living at the contact zone between the Atlantic Forest and anthropic environment. Nine areas with different landscape profiles were selected for the study: two areas in São Paulo, three areas in Santo André, two areas in São Bernardo do Campo, an area in Ribeirão Pires and an area in Diadema. A single blood sample was collected in thirty dogs in each study area, with a total of 270 sampled dogs. All samples were submitted to serological test of indirect immunofluorescence to determine the antibodies titers against R. rickettsii, and all study animals were inspected for ticks, that when found, were taken to the laboratory for proper identification of species and further Ricketsia research through PCR reaction. Parasitism data of ticks on dogs was determined by the mean abundance and mean intensity. The seroprevalence found ranged from 0 to 37 per cent , and when compared to environmental data, resulted from the principal component analysis, showed that the most preserved areas, with larger amount of forest and less edge has lower chances of BSF occurrence, than areas with less forest and greather amount of edge. Only the species A. aureolatum and R. sanguineus were found parasitizing the study dogs, and no specimen was considered positive in the PCR reaction. The results suggest a relationship between the seroprevalence of infection with R. rickettsii in dogs and the landscape features on each region. The landscape structure analysis - parameter that can facilitate the transmission of the bacteria R. rickettsii, since it favors the contact between dogs and ticks - can assist in determining areas of higher or lower risk for the occurrence of human cases of BSF, being useful in monitoring the disease.
38

Efeitos da temperatura e da alimentação sanguínea sobre o perfil de expressão gênica de Rickettsia rickettsii durante a infecção do carrapato-vetor Amblyomma aureolatum. / Effects of the temperature and blood feeding on the gene expression profile of Rickettsia rickettsii during infection of its tick vector Amblyomma aureolatum.

Galletti, Maria Fernanda Bandeira de Melo 01 October 2013 (has links)
Rickettsia rickettsii é o agente etiológico da febre maculosa das Montanhas Rochosas, a mais letal dentre as riquetsioses que acometem o homem. A principal espécie de carrapato-vetor de R. rickettsii na área metropolitana da cidade de São Paulo é Amblyomma aureolatum. Quando um carrapato em jejum no solo encontra um hospedeiro vertebrado e inicia a alimentação sanguínea, R. rickettsii é exposta a uma elevação da temperatura e aos componentes da refeição sanguínea. Ambos os estímulos foram previamente associados à reativação da virulência da bactéria em carrapatos, porém, os fatores responsáveis por essa conversão do fenótipo avirulento em virulento não foram completamente elucidados até o momento. Dessa forma, o presente trabalho teve como objetivo determinar os efeitos desses dois estímulos ambientais sobre o perfil de expressão gênica dessa bactéria durante a infecção de A. aureolatum. Inicialmente, estabelecemos um sistema de propagação de riquétsias para obter material genético suficiente para a padronização dos procedimentos de preparação de amostras para os experimentos de microarranjos. Para tal, estabelecemos, pela primeira vez, a infecção de uma cepa patogênica brasileira de R. rickettsii em células embrionárias do carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus (BME26). Através da utilização de microarranjos de oligonucleotídeos customizados, analisamos os efeitos da elevação da temperatura em 10°C e da alimentação sanguínea sobre o perfil transcricional da bactéria infectando o conjunto de órgãos de fêmeas de A. aureolatum. Esse é o primeiro estudo da expressão gênica global de uma bactéria do gênero Rickettsia infectando um carrapato-vetor natural. Apesar de ambos os estímulos terem promovido um aumento da carga bacteriana, a alimentação sanguínea teve um efeito maior, também modulando cinco vezes mais genes que a elevação da temperatura. Dentre os genes induzidos, alguns codificam fatores de virulência, tais como componentes do sistema de secreção do tipo IV (T4SS), sugerindo que esse importante sistema de secreção bacteriano seja utilizado para secretar efetores durante a ingestão de sangue pelo carrapato. Através de análises in silico de domínios conservados das proteínas hipotéticas, identificamos outros componentes do T4SS de R. rickettsii ainda não descritos na literatura. A alimentação sanguínea também induziu a expressão de genes codificadores de enzimas antioxidantes, o que pode corresponder a uma tentativa de R. rickettsii de se proteger contra os efeitos deletérios de radicais livres produzidos pelos carrapatos alimentados. Por fim, analisamos a transcrição de uma seleção de genes de R. rickettsii em glândulas salivares e intestinos de carrapatos machos e fêmeas através de RT-qPCR microfluídica. Os resultados mostraram que a elevação da temperatura e a alimentação modulam um conjunto específico de genes em cada tecido analisado, tendo sido possível definirem-se assinaturas transcricionais tecido-específicas. Os genes diferencialmente expressos identificados neste estudo devem ser caracterizados funcionalmente, podendo ser considerados como futuros alvos para o desenvolvimento de vacinas. / Rickettsia rickettsii is the causative agent of Rocky Mountain Spotted Fever, which is the most lethal spotted fever rickettsiosis that affects humans. The main tick species that transmits R. rickettsii in the metropolitan area of São Paulos city is Amblyomma aureolatum. When an infected and starving tick begins blood feeding from a vertebrate host, R. rickettsii is exposed to a temperature elevation and to components in the blood meal. These two environmental stimuli have been previously associated with the reactivation of rickettsial virulence in ticks, but the factors responsible for this phenotype conversion have not been completely elucidated. The main aim of the present work was to determine the effects of these two environmental stimuli on the R. rickettsii transcriptional profile during A. aureolatum infection. We initially established an effective system for rickettsia propagation to generate a substantial quantity of genetic material for microarray standardization. For that, for the first time, we established an in vitro infection of the virulent Brazilian R. rickettsii strain in the BME26 tick embryonic cell line from Rhipicephalus (Boophilus) microplus. Using customized oligonucleotide microarrays, we analyzed the effects of a 10°C temperature elevation and a blood meal on the transcriptional profile of R. rickettsii infecting whole organs of Amblyomma aureolatum female ticks. This is the first bacterial transcriptome study of the Rickettsia genus when infecting a natural tick vector. Although both stimuli significantly increased the bacterial load, blood feeding had a greater effect, also modulating five-fold more genes than the temperature upshift. Among the genes induced by blood-feeding, some encode virulence factors, such as Type IV Secretion System (T4SS) components, suggesting that this important bacterial transport system is used to secrete effectors during the acquisition of the blood meal by the tick. Using an in silico conserved domain analysis of hypothetical proteins, we identified additional T4SS components of R. rickettsii that were never previously described. Blood-feeding also up-regulated the expression of antioxidant enzymes, which might correspond to an attempt by R. rickettsii to protect itself against the deleterious effects of free radicals produced by fed ticks. Finally, we studied the transcriptional profile of selected genes of R. rickettsii on the salivary glands and midguts of male and female ticks by microfluidic RT-qPCR. Results showed that temperature upshift and blood feeding modulate specific sets of genes in each tissue, allowing for the establishment of a tissue-specific transcriptional signature. The modulated genes identified in this study require further functional analysis and may have potential as future targets for vaccine development.
39

Isolamento e detecção molecular de riquétsias do Grupo Febre Maculosa, a partir de Amblyomma cajennense (Fabricius, 1787) e espécimens biológicos humanos, provenientes de áreas endêmicas do Estado de São Paulo / SPOTTED FEVER GROUP RICKETTSIAE ISOLATION AND MOLECULAR DETECTION, FROM Amblyomma cajennense (FABRICIUS, 1787) AND HUMAN, FROM ENDEMIC AREAS OF STATE OF SÃO PAULO.

Nascimento, Elvira Maria Mendes do 21 May 2003 (has links)
Febre Maculosa Brasileira (FMB), doença causada por riquétsias do grupo da febre maculosa (RGFM) transmitidas por Amblyomma cajennense, é geralmente fatal quando não tratada precocemente. Métodos laboratoriais usuais (cultura em células Vero e RIFI) não permitem diagnósticos conclusivos da maioria dos casos verificados no Estado de São Paulo, onde o agente ainda não está devidamente caracterizado. Através da PCR e Southern blotting, foram pesquisados genes riquetsiais (gltA, ompA e ompB), em 20 amostras de coágulos sanguíneos humanos sintomáticos (São Paulo), 19 com resultados prévios negativos por métodos convencionais. Cerca de 95% dos pacientes foram positivos pela PCR. A seqüência de bases do gene ompB, a amostra 3, apresentou similaridade de 98% com Rickettsia ricketsii. Dos 75 lotes de A. cajennense (n=1483), coletados na mesma região endêmica, 09 resultaram positivos em células Vero e, em 22 detectou-se o gene ompA (RGFM). Sequenciamento e análise das amostras amplificadas poderão contribuir para o completo esclarecimento do ciclo das riquétsias na região. / Brazilian spotted fever (BSF), a disease caused by spotted fever group rickettsiae (SFGR) transmitted by Amblyomma cajennense, is generally fatal when not early treated. Common laboratory methods (Vero cell culture and immunofluorescence indirect assay) are not efficient on the diagnosis in most of the cases observed in State of São Paulo, where the agent is not well characterized yet. By means of PCR and Southern Blotting rickettsial genes (gltA, ompB and ompA) were searched in samples of coagulum sanguineous from 20 presenting symptom patients (São Paulo), from these, 19 of them have presented negative results by conventional methods. About 95% of the patients were positive and the ompB base pair sequences amplified showed 98% of similarity with Rickettsia ricketsii. From the 75 lots of A. cajennense (n=1483), collected at the same endemic region, 9 were positive in Vero cell cultures and in 22 it was possible to detect the ompA gene (SFGR). Sequencing and analysis of the amplified samples can contribute to the complete understanding of the rickettsiae biological cycle.
40

Pequenos roedores como hospedeiros das esp?cies do g?nero Rickettsia em ?reas end?micas para Febre Maculosa na mesorregi?o de Campinas, Estado de S?o Paulo. 2010. / Small rodents as hosts of the genus Rickettsia in endemic areas for Spotted Fever in the region of Campinas, state of S?o Paulo. 2010.

Souza, Celso Eduardo de 22 April 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-28T20:15:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 CELSO EDUARDO DE SOUZA1.pdf: 1961117 bytes, checksum: 9c58964339128b2a9f91e38568ada01c (MD5) Previous issue date: 2010-04-22 / Brazilian spotted fever (BSF) is an acute infectious disease and its etiologic agent Rickettsia rickettsii is a gram negative intracellular binding and transmitted through the bite of infected ticks. In the epidemiology of spotted fever, the amplifying hosts in general are wild animals. They play an important role for developing temporary rickettsemia, thus contributing to the possibility of infection of new generations of ticks. This study aims to verify the occurrence of anti rickettsiae IgG antibodies of the spotted fever group in the serum of wild rodents. The presence of rickettsiae of the brazilian spotted fever group in fragments of the spleen of wild rodents was studied by PCR and clarify the involvement of small rodents as amplifying hosts of R. rickettsii in endemic areas in the region of Campinas in S?o Paulo state. Thus, we selected the municipalities of Jaguari?na, Pedreira and Piracicaba, where human been cases were detected. Through the use of one hundred traps distributed in Sharm lines, 222 rodents were captured the following species: Akodon sp 35 (15.6%), Necromys lasiurus 61 (27,1%), Calomys tener 35 (15,6%), Mus muscullus 19 (8,4%), Nectomys squamipes 1 (0,4%), Oligoryzomys nigripes 63 (28,0%), Oxymycterus nigripes 1 (0,4%), Rattus rattus 7 (3,1%). All rodents were examined, but no tick was found. We analyzed a total of 186 serum samples for antibodies of the IgG class anti-Rickettsia rickettsii, R. parkeri, R. felis, R. amblyommii, R. rhipicephali and R. bellii. It was found that 39 (20.97%) sera were reactive to at least one Rickettsia spp. with titers ranging from 1:64 to 1:512 and 147 (79.03%) were negative. The prevalence of anti R. rickettsii spp antibodies IgG found in these mice was 9.34%. Of the 186 animals examined were positive only 17 of these, 15 animals showed evidence of 1/64 and only one animal reacted to the title of 1/512.One hundred and fifty six spleens were processed by PCR and was not detected in Rickettsia spp in any of them. Considering the results presented we can conclude that small rodents are not amplifying hosts of Rickettsia of Brazilian spotted fever group in the study area. / A febre maculosa brasileira (FMB) ? uma doen?a infecciosa aguda e tem como agente etiol?gico a Rickettsia rickettsii que ? uma bact?ria gram negativa intracelular obrigat?ria e transmitida atrav?s da picada de carrapatos infectados. Na epidemiologia da febre maculosa, os hospedeiros amplificadores em geral s?o animais silvestres, os quais exercem fun??o importante por desenvolverem rickettsemia tempor?ria. Este estudo teve como objetivos estudar a ocorr?ncia de anticorpos da classe IgG anti Rickettsia spp. do grupo da febre maculosa no soro dos pequenos roedores silvestres, detectar atrav?s da PCR a presen?a de esp?cies de Rickettsia do grupo da febre maculosa em fragmentos de ba?o dos roedores e esclarecer a participa??o destes animais como hospedeiros amplificadores de R. rickettsii em ?reas end?micas na regi?o de Campinas estado de S?o Paulo. Foram selecionados os munic?pios de Jaguari?na, Pedreira e Piracicaba por situarem-se em ?rea end?mica e com registro de casos em seres humanos. Foram utilizadas um total de cem armadilhas tipo Sharm distribu?das em linhas. Um total de 222 roedores das seguintes esp?cies foram capturadas: 35 (15,6%) Akodon sp, 61 (27,1%) Necromys lasiurus, 35 (15,6%) Calomys tener, 19 (8,4%)Mus muscullus, 1 (0,4%) Nectomys squamipes, 63 (28,0%) Oligoryzomys nigripes, 1 (0,4%) Oxymycterus nigripes e 7 (3,1%) Rattus rattus. Todos os roedores foram examinados, mas nenhum carrapato foi encontrado. Foram analisados um total de 186 soros para detec??o de anticorpos da classe IgG anti- Rickettsia rickettsii, R. parkeri, R. felis, R. amblyommii, R. rhipicephalus e R. bellii. Verificou-se que 39 (20,97%) dos soros foram reativos a pelo menos para uma das esp?cies Rickettsia com t?tulos variando de 1:64 a 1:512 e 147 (79,03%) foram negativos. A preval?ncia de anticorpos da classe IgG anti R. rickettsii encontrada nestes roedores foi de 9,34%. Dos 186 animais examinados apenas 17 foram positivos, destes, 15 animais apresentaram t?tulos de 1/64 e apenas um animal reagiu at? o t?tulo de 1/512. Foram processados 182 ba?os pela t?cnica da PCR e n?o foi detectado Rickettsia spp. em nenhum deles. Diante dos resultados apresentados podemos concluir que os pequenos roedores n?o s?o os hospedeiros amplificadores de Rickettsia do grupo da Febre Maculos na ?rea estudada.

Page generated in 0.3657 seconds