• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 393
  • 12
  • 6
  • 1
  • Tagged with
  • 414
  • 236
  • 102
  • 94
  • 76
  • 74
  • 72
  • 67
  • 62
  • 61
  • 60
  • 56
  • 56
  • 54
  • 52
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Revisão sistemática da usabilidade em dispositivos médicos / Systematic usability medical devices review

Roma, Marylene Sousa Guimarães 01 July 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade Gama, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Biomédica, 2016. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-09-09T18:04:21Z No. of bitstreams: 1 2016_MaryleneSousaGuimarãesRoma.pdf: 1625229 bytes, checksum: 6634a9fba2ad7f779f6f678388c32897 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-11-01T15:29:24Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_MaryleneSousaGuimarãesRoma.pdf: 1625229 bytes, checksum: 6634a9fba2ad7f779f6f678388c32897 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-01T15:29:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_MaryleneSousaGuimarãesRoma.pdf: 1625229 bytes, checksum: 6634a9fba2ad7f779f6f678388c32897 (MD5) / Introdução: O sistema de cuidados com a saúde depende da tecnologia médica, que vem crescendo com a sua complexidade funcional e a preocupação com o projeto e desenvolvimento de novos dispositivos médicos (DM). A incidência de eventos adversos em pacientes faz com que o Brasil se destaque negativamente, onde parte desses eventos poderiam ser prevenidos, e ainda possui relação direta com erros de utilização, onde poderiam ser minimizados com a participação do usuário no projeto (user-centered design) do DM. Neste aspecto em particular, o Brasil ainda não se apercebeu da relação entre eventos adversos e o processo de fabricação de DM. Objetivo: Este trabalho realizou uma revisão sistemática de publicações em Usabilidade de DM. Resultados: Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, finalizamos com 145 (cento e quarenta e cinco) publicações, para responder à seis questões, obtivemos na: Questão 1: Onde está sendo a APLICAÇÃO dos estudos em Engenharia de Usabilidade? Obtendo 49% (71 de 144) dos artigos que aplicaram os estudos de Usabilidade em Apenas Hardware, e 14,5% (21 de 144) para Apenas Software, 6,9% (10 de 144) nos Processos e 2,1% (3 de 144) avaliaram Software e Processos, e para Hardware e Software concomitantemente 11 de 144 (7,6%); Hardware e Processos, 6 de 144 (4,1%), e Hardware, Software e Processos 0,7% (1 de 144). Questão 2: Quais os OBJETIVOS DOS ESTUDOS mais utilizados pelos pesquisadores? 22,4% (44 de 196) dos artigos aplicaram ainda no período de Desenvolvimento do Produto (Formativo), contra 32,1% (63 de 196) executadas após fabricação na Avaliação do Produto (Somativo). Para Testes Clínicos Experimentais cerca 28,6% (56 de 196). Dos artigos que aproveitaram da análise do Gerenciamento de Risco, 6,6% (13 de 196), e no Gerenciamento de Falhas 12 de 196 (6,1%), e os que utilizaram Educação, Capacitação ou Treinamento 4,1% (8 de 196). Questão 3: Quais a PRINCIPAIS TÉCNICAS de Usabilidade empregadas? Para a Análise de Tarefas 31,6% (62 de 196), e para a Simulação de Cenários/ Ambientes Clínicos Simulados, 18,5% (36 de 196). Para os que aplicaram Questionários nas avaliações 12,8% (25 de 196), e para as Entrevistas 8,2% (16 de 196). Utilizaram-se da Engenharia de Fatores Humanos 7,7% (15 de 196). E a técnica Grupos Focais e Análise Cognitiva igualmente 11 de 196 (5,6%). E em Outros, 10 de 196 (5,1%). Para as Heurísticas e Interação Homem-Máquina, igualmente 5 de 196 (2,6%), Questão 4: Qual o PÚBLICO-ALVO? Em 64,9 % (96 de 148) aplicaram seus estudos atendendo os Pacientes/Usuários Leigos, de forma geral, e dentre estes 60,8% (90 de 96) exclusivamente os Pacientes/Usuários Leigos (sem restrição) e 4,1% (6 de 96) para Deficientes/Idosos. Aplicaram Usabilidade para Médicos/Residentes 13,5% (20 de 148), para Técnicos/Auxiliares/Estudantes, 8,8% (13 de 148), aos Enfermeiros 7,4% (11 de 148).E os Não Especificados 8 de 148 (5,4%). Questão 5: Quais as ESPECIALIDADES encontradas? Das especialidades, destaca-se a Gastroenterologia com 9 de 54 (16,7%), as Imagens/Medicina Nuclear 7 de 54 (13%), para a Anestesiologia 7,4% (4 de 54), na Fisioterapia/Reabilitação 4 de 54 (7,4%), na área Respiratória/Pulmonar 7,4% (4 de 54). No Diagnóstico, na Endocrinologia e na Neurologia foram igualmente 5,6% (3 de 54). Para a Urologia 5,6% (3 de 54), na Cardiologia 3,7% (2 de 54), em Nefrologia 2 de 54 (3,7%), na Oftalmologia, Oncologia e Ortopedia/Geriatria/Reumatologia igualmente 3,7% (2 de 54). E a Dermatologia, Hematologia, Odontologia e Veterinária, receberam igualmente 1,9% (1 de 54). E finalizando a Questão 6: Quais os LOCAIS DE APLICAÇÃO? No local EAS (Estabelecimentos de Assistência a Saúde), foram 48% (36 de 75). Para os estudos em Homecare 25% (19 de 75). No local Cirurgia/Cuidados Intensivos, o número foi de 8% (6 de 75). Na Emergência/Pronto Socorro, 7% (5 de 75), e para a Telemedicina, 5% (4 de 75). Para o Laboratório de Análises Clínicas foram 4% (3 de 75) e no Ambulatório e o Laboratório de Eletrônica/Automação foram igualmente 1% (1 de 75) dos artigos revisados. ________________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction: The system depends of health care on medical technology, which has been growing with its functional complexity and concern for the design and development of new medical devices [1]. The incidence of adverse events in patients causes Brazil to stand out negatively, where part of these events could be prevented, and also has direct relation to misuse, which could be minimized with the user's participation in the project development (user-centered design) of the MD. In this particular aspect, Brazil still does not realize the relationship between adverse events and the MD manufacturing process. Objective: This study performed a systematic review of publications in Usability of MD. Results: After application of the inclusion and exclusion criteria, we completed with 145 (one hundred and fortyfive) publications to answer six questions, we obtained in: Question 1: Where is the APPLICATION of studies in Usability Engineering? Getting 49% (71 of 144) of items that applied the study Usability in Hardware Only, and 14.5% (21 of 144) for Only Software 6.9% (10 of 144) in Processes Only and 2.1% (3 144) evaluated Software and Processes, and hardware and software concurrently 11 of 144 (7.6%); Hardware and procedures, 6 of 144 (4.1%), and Hardware, Software and Processes 0.7% (1 144). Question 2: What STUDY OBJECTIVES most used by researchers? 22.4% (44 of 196) of the articles also applied in product development period (Formative) against 32.1% (63 of 196) performed after manufacturing in Product Evaluation (summative). For Clinical Trials Experimental about 28.6% (56 of 196). Articles that took the analysis of Risk Management, 6.6% (13 of 196), and Fault Management 12 196 (6.1%), and those using education, training or training 4,1% (8 of 196). Question 3: What the Usability MAIN TECHNICAL employed? For Task Analysis 31.6% (62 of 196), and the Scenario Simulation / Clinical Environments Simulated, 18.5% (36 of 196). For those who applied questionnaires in evaluations 12.8% (25 of 196), and the Interviews 8.2% (16 of 196). They used the human factors engineering 7,7% (15 of 196). And the focus groups technique and Cognitive Analysis also 11 of 196 (5.6%). And other 10 196 (5.1%). For Heuristics and Interaction Human Machine, also 5 of 196 (2.6%) Question 4: What is TARGET? In 64.9% (96 of 148) applied his studies attending the patients / users Laity, in general, and among these 60.8% (90 of 96) exclusively Patients / Users Laity (unconstrained) and 4.1 % (6 of 96) to Defientes / Seniors. Usability applied to Physicians / Residents 13.5% (20 of 148) for technicians / assistants / students, 8.8% (13 of 148), the Nurses 7.4% (11 of 148). And Unspecified 8 of 148 (5.4%). Question 5: What SPECIALTIES found? Of specialties stands out Gastroenterology with 9 of 54 (16.7%) iv Images / Nuclear Medicine 7 of 54 (13%) for Anesthesiology 7.4% (4 of 54) in Physical Therapy / Rehabilitation 4 of 54 (7.4%), in the area Respiratory / Pulmonary 7.4% (4 of 54). On the Diagnostics in Endocrinology and Neurology it was also 5.6% (3 of 54). For Urology 5.6% (3 of 54) in Cardiology 3.7% (2 of 54) in Nephrology 2 of 54 (3.7%), in ophthalmology, orthopedics and Oncology / Geriatrics / Rheumatology also 3 7% (2 of 54). And Dermatology, Hematology, Dentistry and Veterinary, also received 1.9% (1 of 54). And ending the Question 6: What APPLICATION LOCATIONS? On site EAS (Health Care Institutions) were 48% (36 of 75). For studies in homecare 25% (19 of 75). On-site Surgery / Intensive Care, the figure was 8% (6 of 75). In Emergency / First Aid, 7% (5 of 75), and Telemedicine, 5% (4 of 75). For the Clinical Analysis Laboratory were 4% (3 of 75) and at the Clinic and the Laboratory of Electronics / Automation were also 1% (1 of 75) articles.
2

Modelo de maturidade/capacidade de processo de software para sistemas de telemedicina considerando a convergência digital

Barbalho, Rodrigo Araujo January 2015 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação, Florianópolis, 2015. / Made available in DSpace on 2016-01-15T14:47:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 336953.pdf: 3769063 bytes, checksum: b368da6c7253b9ca4057dc0531f66dff (MD5) Previous issue date: 2015 / A telemedicina é a utilização das tecnologias de comunicação e informática para fornecer cuidados médicos em casos onde a distância é um fator crítico. Ela possibilita a realização de diversos serviços de saúde tais como tele consultas, telediagnóstico, segunda opinião, entre outros. Devido ao fator crítico do domínio uma preocupação com a qualidade desses sistemas vem crescendo. Essa preocupação tornou-se ainda mais importante devido à evolução destes sistemas no contexto da convergência digital, um fenômeno gera o agrupamento de diversas tecnologias (como p.ex. computadores, TVs e celulares). A convergência digital melhora a experiência do usuário, mas acaba causando um problema chamado de divergência de aplicações, no qual aplicativos para dispositivos móveis precisam ser projetados, desenvolvidos, testados e mantidos em diversas plataformas. A qualidade de sistemas é comumente assegurado pela adoção de modelos de maturidade/capacidade de processo de software, como o CMMI, a ISO/IEC 15504 e MPS.Br. Estes modelos tipicamente precisam ser customizado para domínios específicos, no entanto, ainda não existe um MMCPS customizado para sistemas de telemedicina no contexto da convergência digital. O objetivo do presente trabalho é propor um MMCPS customizado para esse contexto, buscando melhorar a qualidade do processo de desenvolvimento desses sistemas e consequentemente dos produtos gerados. Assim, foi proposto um MMCPS, tendo como base requisitos de qualidade de produtos de ambos os domínios. Esse modelo foi elaborado a partir da customização da ISO/IEC 15504 e da ISO/IEC 12207, com a adição de processos de outras normas/modelos, que buscassem contemplar a implementação dos requisitos de qualidade mais importantes para ambos os domínios. A partir do mapeamento de processos, foi proposto um modelo de referência de processo customizado, que foi avaliado por especialistas nas áreas por meio de um Expert Panel. Assim, foi possível a elaboração do MMCPS customizado para o desenvolvimento de sistemas de telemedicina no contexto da convergência digital, que servirá para nortear o desenvolvimento de novos sistemas para esse domínio e também para avaliar a qualidade dos já existentes, melhorando assim a qualidade desses sistemas.<br> / Abstract : Telemedicine might be defined as the use of technologies such as communications and informatics, in order to provide health care in cases that distance is a critical issue. It allows the applications of health care services such as teleconsulting, tele diagnostic, second opinion, among others. Due to the criticality of the domain, a concern about the quality of these systems is growing. This concern became even more notorious, due to the evolution of digital convergence, the unification of different technologies (ex. Computers, Digital TVs and smartphones). The digital convergence improves user experience, but brings another problem, the digital divergence, where mobile applications must be projected, developed, tested and maintained for different platforms. Systems quality is usually secured by the use of capability/maturity models, such as CMMI, ISO/IEC 15504 and MPS.Br. The application of these models usually requires the customization for a specific domain, however, there is still no SPCMM tailored for telemedicine systems in the context of digital convergence. The objective of this research is to propose a SPCMM for this context, in order to improve the quality of development process of these systems and also the quality of the products. For this, a SPCMM is proposed, based on product quality requirements from both domains. This model was elaborated from a customization of ISO/IEC 15504 and ISO/IEC 12207 with the addition of processes form other standards/models, in order to assure the implementation of most important software quality requirements for both domains. From the mapping of processes, the proposition of a process reference model was made and assessed by specialists through an Expert Panel. With it, the elaboration of a SPCMM for telemedicine systems became possible. This model shall allow organizations to guide the development process and also assess existing products, improving the quality of these systems.
3

Usabilidade de armários modulados em apartamentos reduzidos

Pezzini, Marina Ramos 24 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura, Florianópolis, 2009 / Made available in DSpace on 2012-10-24T12:21:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 278401.pdf: 11040596 bytes, checksum: e4b306174c1380a8048d3549a30011f6 (MD5) / Esta pesquisa interdisciplinar visa sistematizar uma lista de recomendações que auxiliem os arquitetos, os designers e os projetistas das lojas de modulados a otimizarem a usabilidade de armários modulados em apartamentos reduzidos. As medidas de usabilidade consideradas foram: eficácia funcional (cumprimento da função principal do armário: armazenar objetos), eficiência antropométrica (adequação entre medidas físicas do usuário e do produto) e satisfação pessoal (personalização e emocionalidade). A pesquisa deu-se com usuárias moradoras em apartamentos reduzidos de dois quartos nos bairros adjacentes da UFSC, bem como em lojas de modulados de Florianópolis. Foi realizado um estudo de campo empregando diversos métodos e técnicas, para levantar informações sobre os apartamentos, as usuárias e os armários modulados. Além do mau dimensionamento e da má distribuição, destacaram-se a falta de flexibilidade de uso, de personalização dos acabamentos e acessórios, bem como de organização, limpeza e praticidade. Diante disso, verificou-se a validade da modularidade para minimizar os problemas de usabilidade de armários em apartamentos reduzidos e foram sistematizadas 9 recomendações. Para o arquiteto: 1) projetar o ambiente para ser eficaz e adequado: às dimensões do corpo em atividade e em circulação; às características de uso e às dimensões dos equipamentos e móveis; ao acondicionamento suficiente e seguro dos objetos; 2) projetar o ambiente para a eficiência da tarefa: minimizar os esforços físicos e cognitivos das usuárias; 3) projetar o ambiente para a satisfação das usuárias: considerar a personalização dos ambientes e os usos complementares da habitação. Para o designer: 4) projetar o armário para ser eficaz: cumprir com suficiência e segurança sua função principal; 5) projetar o armário para a eficiência da tarefa: distribuir e agrupar os nichos conforme as ações e as posturas, num arranjo intuitivo; 6) projetar o armário para a satisfação das usuárias: fornecer soluções inteligentes, estéticas e flexíveis. Para o projetista: 7) projetar o leiaute para ser eficaz: inteirar-se das atividades, comportamento de uso e características físicas da usuária cliente, para adequar o projeto aos seus desejos e necessidades; 8) projetar o leiaute para ser eficiente: distribuir os nichos conforme a combinação mais conveniente entre o peso do objeto e sua frequência de uso; oferecer alternativas que preservem a integridade física das usuárias; 9) projetar o leiaute para ser satisfatório: buscar o conforto físico, visual e psicológico das usuárias, criando afetividade com seus objetos e lugares, através da escolha de materiais e acessórios.
4

Estudo da influência do bismuto sobre a usinabilidade de aços DIN-20MnCr5

Grando, Graziela Cestari da Silva January 2012 (has links)
Este estudo busca avaliar a influência do elemento bismuto na usinabilidade do aço DIN-20MnCr5. Para isso utilizou-se três aços desta qualidade com diferentes concentrações de bismuto (sem Bi, 0,026% Bi e 0,046% Bi). Um quarto aço contendo 0,016% de bismuto foi utilizado em ensaio de campo. Algumas propriedades mecânicas foram testadas a fim de verificar possíveis alterações decorrentes da adição do bismuto. Este estudo foi feito com barras redondas laminadas de bitola 73,03 mm. Com o objetivo de minimizar efeitos do histórico termo-mecânico do material, os aços foram submetidos a um tratamento térmico de normalização anteriormente aos testes. Para a avaliação do desempenho dos três materiais testados quanto à usinabilidade, utilizou-se o método comparativo direto. A caracterização metalúrgica dos materiais estudados envolveu análise da composição química, microestrutura e inclusões. Para a verificação das propriedades mecânicas foram realizados ensaios de dureza, impacto Charpy, resistência à tração e ductilidade a quente. A usinabilidade foi avaliada pela forma do cavaco, através da operação de torneamento cilíndrico e desgaste de flanco através da operação de furação, todos os ensaios conduzidos sem a utilização de fluido de corte. Os resultados obtidos mostram uma influencia significativa do bismuto sobre a usinabilidade do material estudado, com considerável evolução no desempenho do aço com 0,026% e 0,046% de bismuto. Quanto às propriedades mecânicas, não foram verificadas diferenças significativas entre os três diferentes materiais à exceção da ductilidade a quente que se mostrou prejudicada em função da adição de bismuto. O ensaio de campo consistiu no acompanhamento do desempenho do material no processo de fabricação de peças para veículos agrícolas, os resultados encontrados mostraram ganhos expressivos com a utilização do aço com 0,016% de bismuto. / This study evaluates the influence of the element bismuth on the machinability of steel DIN-20MnCr5. For this three different bismuth concentrations were tested (NoBi, 0.026wt.% Bi and 0.046wt.% Bi). A fourth steel containing 0,016%wt.%Bi was used in the field test. Some mechanical properties were also analyzed to verify changes due to the addition of bismuth. This study was done using hot rolled round bars with 73.03 mm in diameter. In order to minimize effects of thermal or mechanical history prior to testing the steels were submitted to a normalizing heat treatment. The direct comparative method was used to evaluate the machinability performance of the three steels tested. The metallurgical characterization of the materials studied involved chemical, microstructural and inclusions analyses. To verify the mechanical properties hardness, Charpy impact, tensile strength and hot workability tests were performed. The machinability was evaluated by the shape of the chip, through turning machining and flank wear through the drilling operation, all tests were performed without the use of cutting fluid. The results show a significant influence of bismuth on the machinability of the material studied, with considerable enhancement in the performance of the steel 0,026wt.%Bi and 0,046wt%Bi. The mechanical properties did not show significant differences between the three steels with the exception of the hot workability which was impaired due to the addition of bismuth. The field test consisted in monitoring the performance of the material in manufacturing parts for agricultural vehicles, the results showed significant gains with the use of steel with 0,016wt.%Bi.
5

Aplicativo de recordatório 24 horas para tablet : gestão do desenvolvimento, avaliação de usabilidade e validação relativa do método

Souza, Babiana Torres de 29 July 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Nutrição, Programa de Pós-Graduação em Nutrição Humana, 2014. / Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo disponível: capa e resumos. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-03-05T18:54:01Z No. of bitstreams: 1 2014_BabianaTorresdeSouza_Parcial.pdf: 55811 bytes, checksum: d1edfeb8f1149fb544b5da3daa33652b (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-03-13T18:03:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_BabianaTorresdeSouza_Parcial.pdf: 55811 bytes, checksum: d1edfeb8f1149fb544b5da3daa33652b (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-13T18:03:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_BabianaTorresdeSouza_Parcial.pdf: 55811 bytes, checksum: d1edfeb8f1149fb544b5da3daa33652b (MD5) / Introdução: Atualmente, novas tecnologias estão sendo utilizadas na automatização de inquéritos alimentares. Os principais objetivos dessas inovações tecnológicas são aumentar a qualidade, consistência e integralidade dos dados, reduzir os custos, o tempo de codificação dos dados e o tempo de aplicação do instrumento. Objetivo: Gerir o desenvolvimento de aplicativo para tablet de recordatório 24 horas (R24), avaliar a usabilidade do aplicativo e validar o consumo de 24 horas com o uso do aplicativo. Métodos: O aplicativo R24 móvel foi desenvolvido em linguagem java e compatível a partir da versão 3.0 do sistema operacional Android. A validação relativa foi realizada com 80 voluntários que responderam a três R24 em formulário de papel e a três R24 no aplicativo. A avaliação da usabilidade do R24 móvel foi realizada por 19 nutricionistas que responderam ao questionário System Usability Scale que gerou o escore de usabilidade e o escore individual. A análise estatística dos dados consistiu no teste de Análise de Variância Multivariada (MANOVA), coeficiente de correlação de Spearman, classificação em quartil, estatística kappa e gráficos de Bland-Altman. Resultados: De acordo com o teste de MANOVA não houve diferença entre as médias dos nutrientes obtidos com os dois instrumentos (p = 0,270 a 0,947), exceto para ácido graxo monoinsaturado (p=0,045). Os coeficientes de correlação encontrados entre os resultados do aplicativo e do formulário de papel variaram de 0,140 a 0,511 (p = 0,570 a <0,000). Na classificação por quartis, todos os nutrientes, calculados nos dois instrumentos, apresentaram percentual maior que 65% de permanência no mesmo quartil ou adjacente. Os valores da estatística kappa ficaram entre -0,340 a 0,670. Nos gráficos de Bland-Altman não observou-se tendência do aplicativo de superestimar ou subestimar os dados de consumo de energia e macronutrientes. O escore médio da usabilidade do R24 móvel foi de 55,9 ± 17,4. O princípio da usabilidade que obteve o maior escore individual foi a satisfação (2,50 ±1,15) e o que obteve o menor foi a eficiência (1,87 ± 0,93). Conclusão: O presente estudo desenvolveu a primeira versão completa do aplicativo R24 móvel e validou seu uso para a aplicação e cálculo do R24. A usabilidade obteve uma avaliação mediana e a utilização do R24 móvel foi considerado satisfatório e relevante, porém necessitando melhorar sua eficiência. _____________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Background: Nowadays, new technologies are being used to automate dietary questionnaires. The main aims of these technological innovations are to increase the quality, consistency and integrity of data, to reduce costs, data coding time and time to administer the questionnaire. Objective: To administer the development of a 24-hour recall (R24) app for tablet, to evaluate the app’s usability and to validate the R24 performance in the tablet. Methods: The R24 mobile app was developed in java language and compatible to version 3.0 of the Android operating system. A total of 80 subjects participated in the relative validation, each one answered three R24 in paper form and three R24 in the tablet. Assessing the usability of 24 mobile was performed by 19 dietitians who answered the System Usability Scale, a questionnaire that generated the score of usability and the individual score. The statistical analysis included the multivariate analysis of variance (MANOVA) test, Spearman correlation, classification into quartile, kappa statistic and Bland-Altman plots. Results: According to the MANOVA test no statistical difference between the means of the nutrient from the two methods was observed (p = 0.270 to 0.947), except for monounsaturated fatty acid (p = 0.045). The correlation coefficients between the app and paper form ranged from 0.140 to 0.511. In the quartil analysis, more than 65% of the subjects were classified into the same or adjacent quartile. The kappa statistics values ranged from -0.340 to 0.670. Bland-Altman plots indicated no tendency of R24 mobile to overestimate or underestimate energy and macronutrient intake. The mean overall usability score of R24 mobile was 55.9 ± 17.4. The usability principle that had the highest individual score was satisfaction (2.50 ± 1.15) and efficiency had the lowest (1.87 ± 0.93). Conclusion: The first complete version of R24 mobile app was developed and it’s performance was validated relative to it’s traditional use. The app’s usability had a median evaluation, nevertheless R24 mobile was considered satisfactory and relevant by the dietitians.
6

Estudo da influência do bismuto sobre a usinabilidade de aços DIN-20MnCr5

Grando, Graziela Cestari da Silva January 2012 (has links)
Este estudo busca avaliar a influência do elemento bismuto na usinabilidade do aço DIN-20MnCr5. Para isso utilizou-se três aços desta qualidade com diferentes concentrações de bismuto (sem Bi, 0,026% Bi e 0,046% Bi). Um quarto aço contendo 0,016% de bismuto foi utilizado em ensaio de campo. Algumas propriedades mecânicas foram testadas a fim de verificar possíveis alterações decorrentes da adição do bismuto. Este estudo foi feito com barras redondas laminadas de bitola 73,03 mm. Com o objetivo de minimizar efeitos do histórico termo-mecânico do material, os aços foram submetidos a um tratamento térmico de normalização anteriormente aos testes. Para a avaliação do desempenho dos três materiais testados quanto à usinabilidade, utilizou-se o método comparativo direto. A caracterização metalúrgica dos materiais estudados envolveu análise da composição química, microestrutura e inclusões. Para a verificação das propriedades mecânicas foram realizados ensaios de dureza, impacto Charpy, resistência à tração e ductilidade a quente. A usinabilidade foi avaliada pela forma do cavaco, através da operação de torneamento cilíndrico e desgaste de flanco através da operação de furação, todos os ensaios conduzidos sem a utilização de fluido de corte. Os resultados obtidos mostram uma influencia significativa do bismuto sobre a usinabilidade do material estudado, com considerável evolução no desempenho do aço com 0,026% e 0,046% de bismuto. Quanto às propriedades mecânicas, não foram verificadas diferenças significativas entre os três diferentes materiais à exceção da ductilidade a quente que se mostrou prejudicada em função da adição de bismuto. O ensaio de campo consistiu no acompanhamento do desempenho do material no processo de fabricação de peças para veículos agrícolas, os resultados encontrados mostraram ganhos expressivos com a utilização do aço com 0,016% de bismuto. / This study evaluates the influence of the element bismuth on the machinability of steel DIN-20MnCr5. For this three different bismuth concentrations were tested (NoBi, 0.026wt.% Bi and 0.046wt.% Bi). A fourth steel containing 0,016%wt.%Bi was used in the field test. Some mechanical properties were also analyzed to verify changes due to the addition of bismuth. This study was done using hot rolled round bars with 73.03 mm in diameter. In order to minimize effects of thermal or mechanical history prior to testing the steels were submitted to a normalizing heat treatment. The direct comparative method was used to evaluate the machinability performance of the three steels tested. The metallurgical characterization of the materials studied involved chemical, microstructural and inclusions analyses. To verify the mechanical properties hardness, Charpy impact, tensile strength and hot workability tests were performed. The machinability was evaluated by the shape of the chip, through turning machining and flank wear through the drilling operation, all tests were performed without the use of cutting fluid. The results show a significant influence of bismuth on the machinability of the material studied, with considerable enhancement in the performance of the steel 0,026wt.%Bi and 0,046wt%Bi. The mechanical properties did not show significant differences between the three steels with the exception of the hot workability which was impaired due to the addition of bismuth. The field test consisted in monitoring the performance of the material in manufacturing parts for agricultural vehicles, the results showed significant gains with the use of steel with 0,016wt.%Bi.
7

Usabilidade da cocção industrial: uma análise comparativa entre o sistema de cocção tradicional e o sistema de cocção inteligente

Vilar Soares Calado, Alexana 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:26:48Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2175_1.pdf: 8564174 bytes, checksum: 4120643b8c50808f9fd03b0b6429294d (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / O presente trabalho refere-se ao estudo dos equipamentos utilizados para cocção em cozinhas de restaurantes comerciais que utilizam o sistema de cocção tradicional, focado no fogão industrial, e em cozinhas de restaurantes comerciais que utilizam o sistema de cocção inteligente, focado no forno combinado. O estudo foi realizado em 5 (cinco) empreendimentos, localizados nas cidades de Recife e São Paulo. Este estudo investiga as questões de usabilidade referentes aos dois sistemas, analisando comparativamente os aspectos relacionados a antropometria, variáveis dimensionais, manejo e segurança do produto, como também questões de ordem informacional relativa ao funcionamento dos novos conceitos de cocção nos sistemas inteligentes. Tem como objetivo abordar as referências necessárias à caracterização de produtos que se enquadram nos princípios ergonômicos de usabilidade, uma vez que grande parte destes equipamentos apresenta pontos questionáveis neste aspecto. Os procedimentos metodológicos aplicados nesta pesquisa utilizam parte do método sistêmico proposto por Moraes e Mont Alvão (2003), e caracteriza-se pela aplicação de uma série de técnicas com o intuito de investigar o grau de usabilidade de cada sistema: Checklists, questionários, entrevistas, análise hierárquica da tarefa (HTA), análise do modo de falhas e efeito, além de observações in loco, registros fotográficos e filmagens. Nesta pesquisa foi levantado o estado da arte dos produtos similares existentes no mercado referentes aos dois sistemas estudados, com o objetivo de informar o que o mercado oferece neste segmento. A partir do cruzamento das informações coletadas nas várias técnicas aplicadas, pretendeu-se obter dados que permitissem delinear o nível de usabilidade existente nos dois sistemas abordados e a partir deste panorama, compor uma listagem de recomendações projetuais para os equipamentos em questão, gerada a partir desta investigação
8

Estudo da influência do bismuto sobre a usinabilidade de aços DIN-20MnCr5

Grando, Graziela Cestari da Silva January 2012 (has links)
Este estudo busca avaliar a influência do elemento bismuto na usinabilidade do aço DIN-20MnCr5. Para isso utilizou-se três aços desta qualidade com diferentes concentrações de bismuto (sem Bi, 0,026% Bi e 0,046% Bi). Um quarto aço contendo 0,016% de bismuto foi utilizado em ensaio de campo. Algumas propriedades mecânicas foram testadas a fim de verificar possíveis alterações decorrentes da adição do bismuto. Este estudo foi feito com barras redondas laminadas de bitola 73,03 mm. Com o objetivo de minimizar efeitos do histórico termo-mecânico do material, os aços foram submetidos a um tratamento térmico de normalização anteriormente aos testes. Para a avaliação do desempenho dos três materiais testados quanto à usinabilidade, utilizou-se o método comparativo direto. A caracterização metalúrgica dos materiais estudados envolveu análise da composição química, microestrutura e inclusões. Para a verificação das propriedades mecânicas foram realizados ensaios de dureza, impacto Charpy, resistência à tração e ductilidade a quente. A usinabilidade foi avaliada pela forma do cavaco, através da operação de torneamento cilíndrico e desgaste de flanco através da operação de furação, todos os ensaios conduzidos sem a utilização de fluido de corte. Os resultados obtidos mostram uma influencia significativa do bismuto sobre a usinabilidade do material estudado, com considerável evolução no desempenho do aço com 0,026% e 0,046% de bismuto. Quanto às propriedades mecânicas, não foram verificadas diferenças significativas entre os três diferentes materiais à exceção da ductilidade a quente que se mostrou prejudicada em função da adição de bismuto. O ensaio de campo consistiu no acompanhamento do desempenho do material no processo de fabricação de peças para veículos agrícolas, os resultados encontrados mostraram ganhos expressivos com a utilização do aço com 0,016% de bismuto. / This study evaluates the influence of the element bismuth on the machinability of steel DIN-20MnCr5. For this three different bismuth concentrations were tested (NoBi, 0.026wt.% Bi and 0.046wt.% Bi). A fourth steel containing 0,016%wt.%Bi was used in the field test. Some mechanical properties were also analyzed to verify changes due to the addition of bismuth. This study was done using hot rolled round bars with 73.03 mm in diameter. In order to minimize effects of thermal or mechanical history prior to testing the steels were submitted to a normalizing heat treatment. The direct comparative method was used to evaluate the machinability performance of the three steels tested. The metallurgical characterization of the materials studied involved chemical, microstructural and inclusions analyses. To verify the mechanical properties hardness, Charpy impact, tensile strength and hot workability tests were performed. The machinability was evaluated by the shape of the chip, through turning machining and flank wear through the drilling operation, all tests were performed without the use of cutting fluid. The results show a significant influence of bismuth on the machinability of the material studied, with considerable enhancement in the performance of the steel 0,026wt.%Bi and 0,046wt%Bi. The mechanical properties did not show significant differences between the three steels with the exception of the hot workability which was impaired due to the addition of bismuth. The field test consisted in monitoring the performance of the material in manufacturing parts for agricultural vehicles, the results showed significant gains with the use of steel with 0,016wt.%Bi.
9

Avaliação de facilidade de operação - aplicação da norma ISO 20282. / Ease of use evaluation- Application of the ISO20282 standard.

Ricardo Adrián Sánchez Gamarra 24 September 2008 (has links)
No desenvolvimento de produtos de consumo tem sido relevante a aplicação de conceitos de usabilidade. Tais conceitos permitem o desenvolvimento de produtos que se caracterizam pela facilidade de aprendizagem de uso e quase total inexistência de erros na utilização. Em 2006 foram publicadas as duas primeiras partes da norma ISO 20282. No presente trabalho, são apresentados os aspectos mais importantes da norma com alguns exemplos que visam esclarecer alguns destes aspectos; a continuação à norma é aplicada mediante a realização de testes de usabilidade na avaliação da facilidade de operação de produtos de consumo. Sendo assim, o objetivo desta parte é analisar a utilidade da norma e poder detectar seus pontos altos e fracos. / The application of concepts of usability has been relevant in the development of consumer products. Such concepts allow the development of products known for its simple learning of operation techniques and almost non-existing errors in its use. In 2006 the first two parts of ISO 20282 standard were published. Here, the most important aspects of this standard are introduced giving some examples to clear some issues. The standard is applied through the use of tests evaluating the ease of the operation of consumer products. The objective of this part of the norm is to analyze its usefulness and be able to detect its strong and weak points.
10

Uma estratégia de apoio à institucionalização da usabilidade em ambientes de desenvolvimento ágil

Barbosa, David Falcão 13 June 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:12:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-06-13 / Software organizations, reaching continuously for a good market position, are more likely to realize that the effort spent to follow its processes may be insufficient to assure the quality of a product. Such situation is specially useful when the reality from the agile development enterprises is taken into account. In these cases, there are difficulties to define which activities shall be carried through without jeopardizing the productivity inherent to this development approach. This work proposes a strategy for the usability institutionalization. Its purpose is to help organizations to perform improvement on their processes, based on the integration of agile development and management concepts, usability maturity models and human resources management. A study case was carried out in order to apply this integration in practice. In this study, new activities were included on the routine of the development teams and managers of the agile development organization. The results achieved with this experience were evaluated and contributed for a change in the development culture of the organization. Keywords: Institutionalization of Usability; Process Improvement; Agile Development; Usability Maturity; ISO TR 18529; People-CMM. / As organizações de software, buscando continuamente por um bom posicionamento no mercado, cada vez mais tendem a identificar que o esforço desprendido para seguir seus processos pode ser insuficiente para garantir a qualidade de um produto. Tal situação é especialmente válida quando se considera a realidade das organizações de desenvolvimento ágil, onde se encontram dificuldades na definição de quais atividades devem ser realizadas sem comprometer a produtividade característica desta abordagem de desenvolvimento. Este trabalho propôs uma estratégia de institucionalização da usabilidade, com o objetivo de apoiar a organização na realização de uma melhoria de seus processos, baseando-se em uma integração dos conceitos de desenvolvimento e gestão ágil, maturidade em usabilidade e gestão de pessoas. Um estudo de caso foi realizado com intuito de aplicar esta integração na prática. Nele, incluíram-se novas atividades na rotina das equipes de desenvolvimento e gerentes de uma organização com foco de trabalho no desenvolvimento ágil. Os resultados atingidos com esta experiência foram validados e contribuíram para uma mudança na cultura de desenvolvimento da organização. PALAVRAS-CHAVE: Institucionalização da Usabilidade; Melhoria de Processo; Desenvolvimento Ágil; Maturidade em Usabilidade; ISO TR 18529; P-CMM.

Page generated in 0.14 seconds