• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 303
  • 24
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 330
  • 229
  • 135
  • 85
  • 78
  • 69
  • 65
  • 61
  • 54
  • 52
  • 52
  • 49
  • 44
  • 43
  • 42
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Ecoofísica: dinâmica de agentes heterogêneos no estudo da volatividade

Ivan Nunes Sampaio Filho, Cesar 31 January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:03:41Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4154_1.pdf: 3117063 bytes, checksum: 5b4c5a8f4c4a320f56d9af1a555e86d3 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / A volatilidade representa uma medida genérica da magnitude das flutuações do mercado financeiro. Desta forma ela quantifica o risco relacionado a um ativo financeiro, estando vinculada com a quantidade de informação que chega ao mercado num dado intervalo de tempo. Para realizarmos um estudo econofísico para a volatilidade, considerando a hipótese de agentes heterogêneos e interagentes (HAI), estendemos o modelo USDF para uma rede quadrada e introduzimos o parâmetro pF, que reflete a fração de agentes fundamentalistas. Analisamos então a influência destes agentes na volatilidade. Em nossa análise foram reproduzidos fatos estilizados, como o comportamento da distribuição de probabilidade de volatilidade e correlações de longo alcance. Observamos ainda que ao variarmos a concentração de agentes fundamentalistas no intervalo [0.10 : 0.90], a volatilidade média apresenta uma dependência linear com este parâmetro dentro da região onde não há clusters percolativos de agentes fundamentalistas, enquanto que na região onde há percolação de agentes fundamentalistas a dependência passa a ser do tipo lei de potência. Através da análise R/S e DFA verificamos que as séries temporais da volatilidade geradas para diferentes valores de pF são persistentes (expoente de Hurst H > 0.5). Observamos ainda a presença de multifractalidade para as regiões pF < 0.5 e pF > 0.60 e um comportamento fractal típico para 0.50 < pF < 0.60. Estimamos o valor D = 1.4 para a dimensão fractal do mercado financeiro
2

Modelagem condicional específica da gestão de risco de mercado nos BRIC

Cruz, Francisco Rogério Gomes January 2013 (has links)
CRUZ, Francisco Rogério Gomes. Modelagem condicional específica da gestão de risco de mercado nos BRIC. 2013. 53f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2013. / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-16T19:03:30Z No. of bitstreams: 1 2013_dissert_frgcruz.pdf: 2049485 bytes, checksum: 4ad75e8bb3cff8d881656c4c4db49201 (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino(monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-16T19:03:42Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dissert_frgcruz.pdf: 2049485 bytes, checksum: 4ad75e8bb3cff8d881656c4c4db49201 (MD5) / Made available in DSpace on 2014-10-16T19:03:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dissert_frgcruz.pdf: 2049485 bytes, checksum: 4ad75e8bb3cff8d881656c4c4db49201 (MD5) Previous issue date: 2013 / Although the bloc labeled BRIC is composed of emerging economies characterized by heterogeneity in economic, social and political aspects, there are empirical evidences about the convergence and partial financial integration. In this sense, we address the risk management of most relevant BRIC market indices through Value at Risk approach, based on a parametric Gaussian and unconditional version, and also extending it intending to accommodate violations of heteroscedasticity and non-normality of daily returns. Corroborating previous and specific evidences, as Jianshe (2007) for the Chinese market, Karmakar (2005) for the Indian and Thupayagale (2010) for Russian, we are able to show that it is necessary to adapt the canonical framework, because of the statistical idiosyncrasies of time series, using the critical values related to the best fitting probability distribution, and modeling the evolution of the conditional risk. We also provide a dynamic measure of risk-return performance of theses indices from the perspective of local investors. / As economias emergentes que compõem os BRIC, apesar de serem caracterizadas por heterogeneidades marcantes em termos econômicos, sociais e políticos, apresentam evidências empíricas sobre convergência parcial e integração financeira. Neste sentido, este trabalho agrega a discussão sobre gestão de risco dos principais índices de mercado dos BRIC através do Value at Risk, em sua versão paramétrica gaussiana incondicional e extensões que acomodam as violações sobre a não normalidade e a heterocedasticidade dos retornos diários. Corroborando estudos específicos para cada economia, Jianshe (2007) para o mercado chinês, Karmakar (2005) para o indiano e Thupayagale (2010) para o russo, evidencia-se ser necessário adaptar o arcabouço visando modelar a idiossincrasia estatística da série temporal dos índices, recorrendo a valores críticos associados à distribuição de probabilidade mais adequada, além da modelagem da evolução condicional do risco. O trabalho ainda oferece uma métrica dinâmica de performance risco-retorno dos índices sob a ótica dos investidores locais.
3

Crescimento econômico, volatilidade e sua interação : qual o papel do desenvolvimento financeiro?

Silva, Sérgio Henrique Rodrigues da 07 March 2016 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Economia, 2016. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2016-04-06T13:33:59Z No. of bitstreams: 1 2016_SergioHenriqueRodriguesSilva.pdf: 623980 bytes, checksum: 264f83229e73ca5c3ef47427e7e018c4 (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2016-04-06T14:22:32Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_SergioHenriqueRodriguesSilva.pdf: 623980 bytes, checksum: 264f83229e73ca5c3ef47427e7e018c4 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-04-06T14:22:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_SergioHenriqueRodriguesSilva.pdf: 623980 bytes, checksum: 264f83229e73ca5c3ef47427e7e018c4 (MD5) / Este trabalho examina a relação entre o desenvolvimento financeiro e a interação entre o crescimento econômico e a sua volatilidade. É usada uma amostra de 52 países para o período 1980–2011, e a principal conclusão é que, em níveis moderados de profundidade financeira, a elevação desta aumenta a razão entre o crescimento médio e a volatilidade; porém, à medida que a profundidade financeira se eleva, esta relação se reverte, e o aumento da volatilidade ultrapassa o do crescimento econômico. Este resultado é obtido tanto no médio como no longo prazo; no entanto o pico da relação parece ser menor no médio prazo (entre 40% e 55% do Crédito Doméstico/PIB) do que no longo prazo (entre 75% e 99%). Isto sugere que elevar o nível de Crédito Doméstico pode intensificar a volatilidade relativa no médio prazo, mas ainda assim pode elevar o crescimento relativo de longo prazo antes que o limiar de longo prazo seja atingido. ___________________________________________________________________________ ABSTRACT / This work examines the relation between financial depth and the interaction of economic growth and its volatility. I use a sample of 52 countries for the period 1980–2011, and the main finding is that, at moderate levels of financial depth, further deepening increases the ratio of average growth to volatility; however, as financial depth gets higher, this relation reverts, and the raise in volatility overcomes that of economic growth. This result is obtained both in the medium- and long-run; however, the peak of the relation seems to be lower in the medium-run (around 40% to 55% of Domestic Credit/GDP) than in the long-run (around 75% to 99%). This suggests that increasing the level of Domestic Credit may intensify relative volatility in the medium-term, but still may raise relative long-term growth before the long-run threshold is achieved.
4

Comparativo do poder preditivo de modelos var em mercados desenvolvidos e emergentes : gestão do risco e clusters de volatilidade

Silva, Davi Fantino da 28 February 2018 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, 2018. / Submitted by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-09-04T18:03:19Z No. of bitstreams: 1 2018_DaviFantinodaSilva.pdf: 5479295 bytes, checksum: 67aaf5d5689845d7b79503ebe7b39e34 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-09-06T21:45:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2018_DaviFantinodaSilva.pdf: 5479295 bytes, checksum: 67aaf5d5689845d7b79503ebe7b39e34 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-09-06T21:45:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2018_DaviFantinodaSilva.pdf: 5479295 bytes, checksum: 67aaf5d5689845d7b79503ebe7b39e34 (MD5) Previous issue date: 2018-09-04 / Definir métodos confiáveis de predição de oscilações dos retornos dos ativos se apresenta como um desafio, ainda mais quando se trata de predição de eventos extremos. Estudou-se 5 métodos de cálculo do Value-at-risk (VaR) e comparou-os de modo a definir a acurácia destes frente a volatilidade de algumas das principais bolsas de valores no mundo. Os métodos foram o Monte Carlo Simulation with Jump Diffusion (MCS-JD), o Valued Weighted Moving Average (VWHS), o Extreme Value Theory with Generalized Pareto distribution (EVT-GPD), o Extreme Value Theory Integrated Generalized autoregressive conditional heteroscedasticity (EVT-IGARCH) e o Liquid-VaR.(L-VaR). Os modelos foram escolhidos por já haverem sido testados em circunstâncias diferentes por outros estudos e apresentado bons resultados preditivos. Os modelos ainda necessitam ser testados entre si, utilizando-se dos mesmos parâmetros e possibilitando a comparação entre eles. A amostra inclui países desenvolvidos – Alemanha, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra – e emergentes – Brasil, China e Índia –, e analisou-se o desempenho dos modelos para prever oscilações dos retornos, assim como oscilações extremas dos retornos, representado pelos clusters de volatilidades. Os resultados foram avaliados conforme um backtesting baseado nos índices de violações, na volatilidade e na análise dos gráficos. Os resultados apontaram a dominância dos modelos MCS-JD para previsões de retornos em momentos de baixa volatilidade, enquanto o VWHS foi unânime na aderência às volatilidades da amostra, em todos os mercados apontados. Outros modelos também foram aprovados nos backtestings propostos, confirmando sua confiabilidade preditiva. / Define reliable prediction methods of the assets returns is presented as a challenge, more so when it focus on the prediction of extreme events. This study used five different methods of Value at risk (VaR) and made a comparison between them to evaluate their accuracy based on the volatility of the stock exchange chambers of some of the most important countries in the world. The methods were Monte Carlo Simulation with Jump Diffusion (MCS-JD), Valued Weighted Moving Average (VWHS), Extreme Value Theory with Generalized Pareto distribution (EVT-GPD), Extreme Value Theory Integrated Generalized autoregressive conditional heteroscedasticity (EVT-IGARCH) and Liquid-VaR.(L-VaR). The methods selected showed good prediction power on other researches, which motivated their choice. These methods needed to be tested on similar conditions, using the same parameters and allowing comparison. The sample included developed countries – Germany, Canada, United States and England – and emerging countries – Brazil, China and India –, and the research analyzed the performance of the models in predicting changes in the returns, and also extreme events, represented by the volatility clusters. The results were evaluated through a backtesting based on a violation ratio, on volatility and in graphic analysis. The results pointed to the dominance of the MCS-JD for predictions in moments with low volatility, while the VWHS model was unanimous in following the volatility changes in the sample, in all countries. Other models were also approved by the backtestings proposed, which confirms their prediction reliability.
5

[pt] A INFLUÊNCIA DA VOLATILIDADE NA AVALIAÇÃO DAS OPÇÕES REAIS: O CASO DOS INVESTIMENTOS EM TELECOMUNICAÇÕES E PETRÓLEO NO BRASIL

CARLOS DE GOES MASCARENHAS FILHO 23 March 2004 (has links)
[pt] A avaliação de investimentos em capital fixo através da metodologia tradicional, baseada no valor presente líquido, nos fornece a seguinte regra fundamental para a implementação dos projetos: o valor esperado dos seus fluxos de receitas descontados a valor presente deve ultrapassar os seus custos. Este tipo de metodologia desconsidera o valor associado à flexibilidade do processo decisório relacionado à opção pela realização ou não de um investimento. O apreçamento de ativos reais com características de incerteza nos fluxos de caixa esperados, irreversibilidade dos gastos iniciais, possuindo uma flexibilidade operacional que permite o adiamento do investimento em busca de novas informações sobre preços, custos e outras condições de mercado, deve ser realizado através da metodologia das opções reais. Neste método de avaliação de um empreendimento, uma variável importante é a dispersão dos retornos ou a variância do processo estocástico que define a lei de movimento para o valor das receitas do projeto. Esta volatilidade dos ganhos esperados representa o risco associado ao empreendimento. Entretanto, um projeto é um ativo não-negociável, logo precisamos estabelecer proxies para a representação do seu risco. Uma maior volatilidade significa necessariamente a presença de uma maior incerteza e um valor mais elevado para a opção de aguardar antes de comprometer os gastos irreversíveis. Assim, o valor da flexibilidade será uma função crescente da volatilidade. Apesar da importância desta variável, a sua influência sobre a avaliação das oportunidades de investimento foi pouco explorada pela literatura de opções reais. O objetivo desta dissertação é justamente analisar a influência das proxies para a representação da incerteza associada a projetos de investimento em ativos reais, verificando o impacto destas escolhas sobre o valor da opção de se adiar um empreendimento. Para isto, foram escolhidos dois setores importantes para economia brasileira: telecomunicações e petróleo. Através da análise estatística das séries procuramos distinguir as características de risco de longo prazo das volatilidades de cada uma das proxies associadas à incerteza de um investimento. Também realizamos uma avaliação do impacto destas diferentes volatilidades sobre o processo decisório de empreendimentos através da metodologia das opções reais. Verificamos a presença do risco no Brasil de um investimento de longo prazo, através de uma maior espera para a realização dos investimentos ou na necessidade de lucros substancialmente maiores para a implementação dos projetos.
6

Volatilidade e dinâmica da correlação da taxa de câmbio na América Latina: o caso do Brasil, Chile e México

Miceli, Leonardo Francisco Lacerda 01 January 2008 (has links)
Submitted by Mercedes Ramos Silva Neta (mercedes.neta@fgv.br) on 2011-01-07T15:53:48Z No. of bitstreams: 1 1411825.pdf: 2171366 bytes, checksum: 5a595a1c1e07393f1caab90205fadfd8 (MD5) / Approved for entry into archive by Andrea Virginio Machado(andrea.machado@fgv.br) on 2011-01-07T16:32:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1 1411825.pdf: 2171366 bytes, checksum: 5a595a1c1e07393f1caab90205fadfd8 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-01-07T17:30:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 1411825.pdf: 2171366 bytes, checksum: 5a595a1c1e07393f1caab90205fadfd8 (MD5) Previous issue date: 2008-01-01 / O trabalho tem como objetivo descrever um processo de transmis são de choques na correlação da taxa de câmbio do Brasil, Chile, Euro e México com base no modelo de correlação dinâmica de [Engle, 2002]. O modelo é estendido para capturar efeitos assi métricos na volatilidade e na correlação. A trajetória estimada da correlação mostra-se com desvios significativos em relação a correla ção incondicional, a amplitude da correlação condicional é elevada e há inclusive alteração de sinal quando a correlação é feita em relação ao Euro. Num calculo de valor em risco, o modelo com correlação dinâmica tem uma performance muito superior a um modelo com correlação constante, levando-se em conta os mesmos processos de volatilidade.
7

Gestão de risco setorial no mercado de ações brasileiro

Pessoa, Fernanda Salles de Oliveira 21 February 2013 (has links)
PESSOA, Fernanda Salles de Oliveira. Gestão de risco setorial no mercado de ações brasileiro. 2013. 54f. Dissertação (Mestrado Profissional) - Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2013. / Submitted by Mônica Correia Aquino (monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-16T19:40:05Z No. of bitstreams: 1 2013_dissert_fsopessoa.pdf: 2508692 bytes, checksum: 99478cdb7057ed103681a29a780db21e (MD5) / Approved for entry into archive by Mônica Correia Aquino(monicacorreiaaquino@gmail.com) on 2014-10-16T19:40:18Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_dissert_fsopessoa.pdf: 2508692 bytes, checksum: 99478cdb7057ed103681a29a780db21e (MD5) / Made available in DSpace on 2014-10-16T19:40:18Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_dissert_fsopessoa.pdf: 2508692 bytes, checksum: 99478cdb7057ed103681a29a780db21e (MD5) Previous issue date: 2013-02-21 / This work analyzes during the period between 2008/01 and 2011/12 the market risk of six sectorial indexes from the São Paulo´s Stock Market (BM&FBovespa): the real state index (IMOB), the eletric power index (IEE), the consumption index (ICON), the industrial sector index (INDX), the financial index (IFNC) and the telecommunications sector index (ITEL). Throughout the Value-at-Risk metric (VaR), four models are estimated. Two of those models are called unconditional, due to its variance: the Unconditional Gaussian VaR, that admits that the returns follow a normal distribution, and the Unconditional Best Fitting VaR, built from the distribution of probabilities that better fits to the returns series. The other two models are called conditionals, assuming that the volatility changes along the time. The GARCH autoregressive models are used to estimate the conditional variance of each index, allowing an estimation of the Unconditional Gaussian VaR and the Unconditional Best Fitting VaR. Afterwards, the VaR models backtestings are realized, revealing the conditional models superiority. Finally, throughout the Balzer´s graphics, the indexes performances were observed over the confrontations between them. It was found that, for the analyzed period, the IEE wins every confrontation against the all other indexes, showing the best relation risk x return. The real state index sector, represented by the IMOB, lost all the confronts. / Este trabalho analisa durante o período de 01/2008 a 12/2011 o risco de mercado de seis índices setoriais da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa): o índice imobiliário (IMOB), o índice de energia elétrica (IEE), o índice de consumo (ICON), o índice do setor industrial (INDX), o índice financeiro (IFNC) e o índice setorial de telecomunicações (ITEL). Através da métrica Value-at-Risk (VaR) estimam-se quatro modelos. Dois desses modelos são ditos incondicionais no que se refere à variância: o VaR Gaussiano Incondicional, admitindo que os retornos seguem uma distribuição normal, e o VaR Best Fitting Incondicional, construído a partir da distribuição de probabilidades que melhor se ajusta às séries de retornos. Os outros dois modelos são chamados de condicionais, assumindo que a volatilidade varia ao longo do tempo. Os modelos autoregressivos do tipo GARCH são utilizados para estimar a variância condicional de cada índice, possibilitando a estimação do VaR Gaussiano Incondicional e do VaR Best Fitting Incondicional. Em seguida, realizam-se backtestings dos modelos de VaR, revelando a superioridade dos modelos condicionais. Por fim, através de gráficos de Balzer, observou-se a performance dos índices por meio de confrontos entre eles. Foi constatado que, para o período analisado, o IEE vence todos os embates feitos com os demais índices, apresentando a melhor relação risco x retorno. O setor imobiliário, representado pelo IMOB, perde todos os confrontos.
8

Um estudo sobre modelos para volatilidade estocástica

Queiroz, André Silva de 10 December 2015 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Estatística, 2015. / Submitted by Fernanda Percia França (fernandafranca@bce.unb.br) on 2016-01-25T15:00:20Z No. of bitstreams: 1 2015_AndréSilvadeQueiroz.pdf: 1722150 bytes, checksum: 61c8ae2f4d307d79e1710a4b7cc6a2e8 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2016-02-01T17:42:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_AndréSilvadeQueiroz.pdf: 1722150 bytes, checksum: 61c8ae2f4d307d79e1710a4b7cc6a2e8 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-02-01T17:42:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_AndréSilvadeQueiroz.pdf: 1722150 bytes, checksum: 61c8ae2f4d307d79e1710a4b7cc6a2e8 (MD5) / O modelo de volatilidade estocástica (Kim et al., 1998) constitui uma classe de modelos bastante importante, pois visa ajustar séries de dados temporais cuja variabili- dade é aleatória. Tal modelo tem sido abordado tanto do ponto de vista clássico, quanto Bayesiano. Porém, várias de suas especificações ainda carecem de uma solução mais adequada. O recente trabalho de Kastner e Frühwirth-Schnatter (2014) apresentou desen- volvimentos importantes quanto ao método Bayesiano de estimação dos parâmetros do modelo. Os autores apresentam uma ideia bastante inovadora denominada, em inglês, de Ancillarity-Sufficiency Interweaving Strategy, que consiste em alternar as parametri- zações do modelo durante o processo de estimação. Entretanto, a proposta de estimação da variável latente, que rege o modelo, é um pouco complicada. Com o presente trabalho de dissertação propõe-se uma forma alternativa, e mais simples, de se estimar a variável latente do processo baseada no trabalho de McCormick et al. (2012). Nesta dissertação, foram adaptadas as metodologias propostas pelos dois últimos autores de modo a sugerir uma forma alternativa de estimar os parâmetros do modelo de volatilidade estocástica. Utilizando dados simulados, foi avaliada a efetividade da nova proposta. Ao final desse trabalho foram destacados os problemas emergentes do procedi- mento proposto e sugeridas algumas novas alternativas para resolve-los. / The stochastic volatility model (Kim et al., 1998) is a very important class of models, because it fits time series data with random variability. This model has been studied through the classical point of view as through the Bayesian one. Nevertheless, its many specifications still needs an adequated solution. The recent work of Kastner e Frühwirth-Schnatter (2014) presented important de- velopments of the Bayesian approach for the estimation of the model parameters. The authors introduce a very innovative idea called Ancillarity-Sufficiency Interweaving Stra- tegy, which consists in switching the model’s parametrization during the estimation pro- cess. However, the proposed estimation of the latent variable, which governs the model, is a bit tricky. So, the present work proposes an alternative way, also simpler, to estimate the latent variable of the process based on the work of McCormick et al. (2012). The methodologies proposed by the last two authors were adapted in this disserta- tion to suggest an alternative way to estimate the parameters of the stochastic volatility model. The effectiveness of the new proposal was evaluated by using simulated data. The emerging issues of the proposed procedure were highlighted and some new alternatives to solve them were suggested at the end of this work.
9

A utilização de opções conjugadas a títulos públicos no gerenciamento da dívida interna brasileira

Tavares, Ronnie Gonzaga 11 July 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2006. / Submitted by Kathryn Cardim Araujo (kathryn.cardim@gmail.com) on 2009-11-19T11:33:12Z No. of bitstreams: 1 2006_Ronnie Gonzaga Tavares.pdf: 662276 bytes, checksum: 7271a6345b0059ee162076c928b9c27b (MD5) / Approved for entry into archive by Carolina Campos(carolinacamposmaia@gmail.com) on 2010-01-11T18:25:29Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_Ronnie Gonzaga Tavares.pdf: 662276 bytes, checksum: 7271a6345b0059ee162076c928b9c27b (MD5) / Made available in DSpace on 2010-01-11T18:25:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_Ronnie Gonzaga Tavares.pdf: 662276 bytes, checksum: 7271a6345b0059ee162076c928b9c27b (MD5) Previous issue date: 2006-07-11 / A presente dissertação tem por objetivo testar a viabilidade de algumas estratégias com vistas à implementação do uso de opções no gerenciamento da Dívida Pública Mobiliária Federal interna – DPMFi com vistas a se criar um novo instrumento financeiro cuja volatilidade seja inferior àquela verificada nos títulos prefixados da dívida interna. Este novo instrumento, que seria formado por uma Letra do Tesouro Nacional – LTN conjugada com uma opção de compra (call) e/ou de venda (put), pode ser um potencial substituto para os títulos indexados à Taxa Selic (Letras Financeiras do Tesouro – LFT), indo ao encontro das diretrizes do Tesouro Nacional em relação à composição da dívida pública, bem como seria uma nova estratégia de investimentos por parte dos agentes financeiros. Nesse sentido, pretende-se testar a viabilidade das diversas estratégias por parte dos agentes de mercado, tendo por princípio básico a compra de LTN conjugada com a compra e/ou venda de opções. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This thesis aims to test the availability of the implementation of bond options in the Brazilian Public Debt Management, in order to create a new financial instrument which volatility is lower than the one observed in the LTN (fixed rate domestic zero coupon bonds). A LTN plus a combination of puts and/or calls will generate this new instrument, which could be a potential substitute for the LFT (floating rate domestic zero coupon bonds). In this sense, this research is willing to test several strategies, respecting a major principle which is to be long LTN and long and/or short in options.
10

Os impactos da taxa de câmbio sobre o risco financeiro de empresas multinacionais brasileiras

Pereira Junior, Gilson Gonçalves January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:21:06Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5972_1.pdf: 603046 bytes, checksum: 4807ab19e7a8d7e4c51e1f26c88c0531 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / As instituições financeiras mundiais, antes dos anos 70, vivenciavam uma certa estabilidade econômica advinda da estrutura de cambio fixo. Após a década de 70, com a chegada do câmbio flutuante, as empresas começaram a atentar para o impacto causado pela volatilidade cambial aos seus fluxos de caixa. Assim, surge a necessidade de se aferir o nível de exposição cambial sofrido, no intuito de se adotar as devidas medidas estratégicas. Com o aumento da volatilidade da taxa de câmbio, novos produtos de gerenciamento de risco surgiram, os chamados derivativos. No Brasil, essa tendência de gerenciamento de risco chega mais fortemente com o advento da abertura comercial e financeira, no final da década de 80 e início da de 90 acompanhada com o início do câmbio flutuante. O presente trabalho apresenta uma análise simples da relação entre os Ativos Totais e Exportações Brasileiras frente à taxa de câmbio do real em relação ao dólar americano. Esta abordagem sobre o risco cambial visa estimar o nível de exposição cambial, a fim de verificar-se o impacto da flutuação do câmbio nos valores dos ativos totais das multinacionais brasileiras selecionadas, bem como no volume das exportações brasileiras. Os dados mostram que as empresas multinacionais brasileiras selecionadas apresentam um nível de exposição cambial relativamente baixo. Tal cenário pode ser atribuído a dois motivos. A maioria das empresas brasileiras ainda vê o comercio internacional como uma válvula de escape às oscilações de demanda do mercado interno. O segundo motivo advém do posicionamento estratégico dos gerentes de risco, resguardando os fluxos de caixa das empresas através da utilização de hedge , sendo ele interno, ou externo. Os resultados mostram também que as exportações brasileiras possuem um nível de exposição cambial relativamente elevado

Page generated in 0.1312 seconds