• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 279
  • 5
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 287
  • 287
  • 133
  • 125
  • 78
  • 77
  • 54
  • 37
  • 37
  • 36
  • 35
  • 31
  • 29
  • 29
  • 27
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A cooperação multilateral entre os países amazônicos: atuação da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA)

Silva, Rodolfo Ilário da [UNESP] 2012 (has links)
Este trabalho realiza uma análise do processo de cooperação entre os países da região amazônica a partir de três âmbitos: o teórico-contextual, o político e o institucional. Dadas as características naturais da Amazônia, de dimensão transnacional, estudaremos a cooperação de forma associada à temática ecológica e sua influência na política mundial e regional. Primeiramente investigamos as motivações, objetivos e dificuldades dos atores internacionais que buscam a cooperação para se engajar na resolução de temas ambientais. A partir deste embasamento teórico abordamos o contexto de ascensão da temática ambiental nas relações internacionais e, principalmente, como os países amazônicos se posicionaram neste cenário, onde se destacam as conferências ambientais da ONU e os fóruns internacionais sobre florestas. Após tratar deste panorama internacional, entramos na análise específica da dinâmica política regional amazônica, com enfoque nas negociações diplomáticas que deram início ao processo de cooperação, em 1978, e nos desdobramentos posteriores. A partir de 2002 tem início uma nova fase do processo de cooperação, com a criação da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Deste momento em diante, realizamos uma avaliação político-institucional desta organização, na qual averiguamos os níveis de engajamento dos Estados e a eficiência institucional na promoção da cooperação em vista dos objetivos regionais comuns Este estudio realiza una análisis de la cooperación multilateral entre los países de la región amazónica a partir de tres niveles: lo teórico-contextual, lo político y lo institucional. Primeramente, estudiamos la motivaciones, objetivos y dificultades de los atores internacionales que buscan la cooperación para se dedicar a la resolución de temas ambientales. A partir de esto embasamiento teórico abordamos el contexto de ascensión de la temática ambiental en las relaciones internacionales y, principalmente, como los países amazónicos se posicionaron en este escenario, donde se destacan las conferencias ambientales de la ONU y los foros internacionales sobre bosques. Adelante analizamos específicamente la dinámica política regional amazónica, con enfoque a partir de 2002, cuando tiene inicio una nueva fase de lo proceso de cooperación, con la creación de la Organización del Tratado de Cooperación Amazónica (OTCA). Realizamos una evaluación político-institucional de esta organización, donde averiguamos los niveles de encajamiento de los Estados y la eficiencia institucional en la promoción de la cooperación en vista de los objetivos regionales comunes This work makes an analysis of the multilateral cooperation between the countries of the Amazon region with focuses on three degrees: the theoretic and contextual; the politic; and the institutional. First we have studied the motivations, the goals and the difficulties of the international actors that resolve to engage on the resolution of environmental themes. After develop this theoretic perspective, we review the context of emergence of the environmental debates on the international relations. We focus on how the amazonic countries take positions on this scenario, in which the most important events are the ONU environmental conferences and the international forest forums. Finished this international overview, we start the specific analysis of the Amazonian regional political dynamic, with aim on the diplomatic negotiations after 2002, when it has been created the Amazon Cooperation Treaty Organization (ACTO). Finally we make an politic-institutional analysis of this organization, evaluating this efficiency on promoting the cooperation between its members to achieve the regional common interests
2

A segurança através do espelho convexo das Américas : percepções, imagens e interesses na conformação de uma identidade

Oliveira, Ana Paula Lage de. 2012 (has links)
O Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais é instituído em parceria com a Unesp/Unicamp/PUC-SP, em projeto subsidiado pela CAPES, intitulado "Programa San Tiago Dantas" Orientador: Héctor Luis Saint-Pierre Banca: Antonio Jorge Ramalho da Rocha Banca: Samuel Alves Soares Resumo: O trabalho analisa as relações de segurança e defesa na América do Sul a partir de uma perspectiva de complementaridades das Relações Internacionais. Entendendo que as relações entre os atores remetem a um conjunto de espelhos convexos sobre cujas superfícies se movimentam as imagens refletidas por eles, ocorrendo a interposição de três eixos - sensibilidade, comunição e sociabilidade - e, portanto, a combinação entre imagens e percepções que, uma vez comunicadas e interpretadas, fazem existir as interações entre os atores do sistema, primordialmente os Estados. Dessa forma, destacamos a relevância dos fatores intersubjetivos na fomulação de políticas, em outras palavras, como interesses, identidades, imagens e percepções influenciam a construção de conceitos, estruturas e comportamentos que pautarão as relações cooperativas entre os países, e vice-versa. Essa dinâmica aplicada à área da segurança, acreditamos, fornece uma base coerente com a qual podemos explicar a arquitetura das instituições multilaterais cooperativas no campo e, em especial, a alternância de níveis de abrangência (regional e micro regional) da integração a partir da perspectiva brasileira. Trabalhamos sob a hipótese de que há um descompasso entre as concepções monolíticas basilares dos mecanismos cooperativos de segurança e defesa da região das Américas e os objetivos declarados pela retórica e pelos documentos fundadores que pode minar os trabalhos políticos das instituições e a própria identidade que se tenta forjar nesse campo mas possibilitou a diferenciação do processo sul-americano. Objetivamos expor os elementos necessários à conformação de uma identidade sub-regional em defesa e à construção de uma comunidade integrativa com um sentido coeso na América do Sul e mostrar em que medida a identidade em defesa é entendida em termos de segurança. Ressaltamos a importância do Brasil como articulador de... Abstract: This text analyses the security and defense relations in South America as from a perspective of complementarities of the International Relations. Understanding that the relations between the actors refer to a set of convex mirrors upon whose surfaces their projected images move, there is a crossover between three axes - sensibility, communication and sociability - as the aggregation between images and perceptions that, once communicated and interpreted, bring to life the interactions between the actors of the international system, mainly the States. Thus, we emphasize the relevance of the intersubjective aspects of the policy making, in other words, how the interests and identities and images and perceptions have an effect on the construction of concepts, structures and behaviors that will guide the cooperative relations between countries and conversely. We believe that this dynamic applied on the security field can provide a coherent foundation that allows us to explain the architecture of cooperative multilateral institutions regarding this issue and particularly the shift of levels of scope (regional and sub-regional) regarding integration and cooperation from a Brazilian perspective. We work on the hypothesis that there is a mismatch between the basic monolithic conceptions of the institutional mechanisms on defense and security in the American continent and also of the rhetoric declared objectives and founding documents that can undermine the political work of the institutions and the very identity that countries are trying to build on this field. This enabled a South American specific process of integration on the field. Our objective is to present the necessary elements to shape a sub-regional defense identity and the construction of a integrative community with a cohesive meaning and to show in which measures the defense identity is understood in security terms. We highlight the importance... Mestre
3

A segurança através do espelho convexo das Américas: percepções, imagens e interesses na conformação de uma identidade

Oliveira, Ana Paula Lage de [UNESP] 6 June 2012 (has links) (PDF)
This text analyses the security and defense relations in South America as from a perspective of complementarities of the International Relations. Understanding that the relations between the actors refer to a set of convex mirrors upon whose surfaces their projected images move, there is a crossover between three axes - sensibility, communication and sociability - as the aggregation between images and perceptions that, once communicated and interpreted, bring to life the interactions between the actors of the international system, mainly the States. Thus, we emphasize the relevance of the intersubjective aspects of the policy making, in other words, how the interests and identities and images and perceptions have an effect on the construction of concepts, structures and behaviors that will guide the cooperative relations between countries and conversely. We believe that this dynamic applied on the security field can provide a coherent foundation that allows us to explain the architecture of cooperative multilateral institutions regarding this issue and particularly the shift of levels of scope (regional and sub-regional) regarding integration and cooperation from a Brazilian perspective. We work on the hypothesis that there is a mismatch between the basic monolithic conceptions of the institutional mechanisms on defense and security in the American continent and also of the rhetoric declared objectives and founding documents that can undermine the political work of the institutions and the very identity that countries are trying to build on this field. This enabled a South American specific process of integration on the field. Our objective is to present the necessary elements to shape a sub-regional defense identity and the construction of a integrative community with a cohesive meaning and to show in which measures the defense identity is understood in security terms. We highlight the importance... O trabalho analisa as relações de segurança e defesa na América do Sul a partir de uma perspectiva de complementaridades das Relações Internacionais. Entendendo que as relações entre os atores remetem a um conjunto de espelhos convexos sobre cujas superfícies se movimentam as imagens refletidas por eles, ocorrendo a interposição de três eixos - sensibilidade, comunição e sociabilidade - e, portanto, a combinação entre imagens e percepções que, uma vez comunicadas e interpretadas, fazem existir as interações entre os atores do sistema, primordialmente os Estados. Dessa forma, destacamos a relevância dos fatores intersubjetivos na fomulação de políticas, em outras palavras, como interesses, identidades, imagens e percepções influenciam a construção de conceitos, estruturas e comportamentos que pautarão as relações cooperativas entre os países, e vice-versa. Essa dinâmica aplicada à área da segurança, acreditamos, fornece uma base coerente com a qual podemos explicar a arquitetura das instituições multilaterais cooperativas no campo e, em especial, a alternância de níveis de abrangência (regional e micro regional) da integração a partir da perspectiva brasileira. Trabalhamos sob a hipótese de que há um descompasso entre as concepções monolíticas basilares dos mecanismos cooperativos de segurança e defesa da região das Américas e os objetivos declarados pela retórica e pelos documentos fundadores que pode minar os trabalhos políticos das instituições e a própria identidade que se tenta forjar nesse campo mas possibilitou a diferenciação do processo sul-americano. Objetivamos expor os elementos necessários à conformação de uma identidade sub-regional em defesa e à construção de uma comunidade integrativa com um sentido coeso na América do Sul e mostrar em que medida a identidade em defesa é entendida em termos de segurança. Ressaltamos a importância do Brasil como articulador de...
4

Contribuições de Itaipu no processo de integração elétrica regional

Maggi, Leonardo Bauer. 2013 (has links)
Orientador: Eliseu Saverio Sposito Banca: Antonio Nivaldo Hespanhol Banca: Dorival Gonçalves Júnior Resumo: A análise do processo de integração elétrica aqui realizada adotou a hidrelétrica binacional Itaipu como manifestação concreta de um determinado período histórico da indústria de eletricidade no continente sul-americano. Itaipu e a própria integração elétrica são analisadas não como produtos em si, mas como resultado da organização dos fatores de produção para apropriação e transformação de recursos naturais, nesse caso eletricidade, que por sua vez é uma mercadoria fundamental. A pesquisa faz uma análise do significado de Itaipu para a indústria de eletricidade do Brasil e no continente sul-americano, que exigiu avanços não apenas em aspectos de engenharia, mas um novo arranjo nas relações diplomáticas no extremo sul do continente, além de um forte aparato jurídico institucional capaz de viabilizar, financeira e politicamente o projeto. A pesquisa demonstra o quanto Itaipu está integrado aos interesses do capital industrial e financeiro tanto no nível regional como internacional e para tanto, apresenta-se detalhes da produção, relação com mercado, formação do preço, bem como alguns pontos polêmicos de sua história, mitos, inovações e a necessidade de formação de um território destinado à reprodução do capital que representa. A pesquisa também analisa como Itaipu se integra ao mercado brasileiro de eletricidade bem como essa iniciativa tem apoiado a implementação de projetos similares no continente sul-americano. Resumen: La análisis del proceso de integración eléctrica aquí realizado adoptó la hidroeléctrica binacional Itaipu como manifestación concreta de un período histórico particular de la industria eléctrica en el continente sudamericano. Itaipu y la propia integración eléctrica se analizan no como productos en sí, sino como resultados da organización de los factores de producción para la apropiación y transformación de los recursos naturales, en este caso de la electricidad, que a su vez es un bien esencial. La investigación analiza el significado de Itaipú para la industria de la electricidad en Brasil y en América del Sur, que requirió además de avances en los aspectos técnicos de ingeniería, de un nuevo acuerdo en las relaciones diplomáticas en el extremo sur del continente, así como de un fuerte aparato jurídico institucional que hizo posible viabilizar el proyecto financiera y políticamente. La investigación demuestra hasta dónde este proyecto se integra con los intereses del capital industrial y financiero, tanto en el plano regional como internacional, para lo cual se presentan detalles de la producción, relación con el mercado, fijación de precios, así como algunos puntos de controversia en su historia, mitos, innovaciones y la necesidad de formación de un territorio para la reproducción del capital que representa. El estudio también examina cómo Itaipu integra el mercado eléctrico brasileño, así como la iniciativa ha apoyado la implementación de proyectos similares en el continente sudamericano. Mestre
5

A cooperação multilateral entre os países amazônicos : atuação da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA)

Silva, Rodolfo Ilário da. 2012 (has links)
Orientador: Tullo Vigevani Banca: Shiguenoli Miyamoto Banca: Rafael Antonio Duarte Villa Resumo: Este trabalho realiza uma análise do processo de cooperação entre os países da região amazônica a partir de três âmbitos: o teórico-contextual, o político e o institucional. Dadas as características naturais da Amazônia, de dimensão transnacional, estudaremos a cooperação de forma associada à temática ecológica e sua influência na política mundial e regional. Primeiramente investigamos as motivações, objetivos e dificuldades dos atores internacionais que buscam a cooperação para se engajar na resolução de temas ambientais. A partir deste embasamento teórico abordamos o contexto de ascensão da temática ambiental nas relações internacionais e, principalmente, como os países amazônicos se posicionaram neste cenário, onde se destacam as conferências ambientais da ONU e os fóruns internacionais sobre florestas. Após tratar deste panorama internacional, entramos na análise específica da dinâmica política regional amazônica, com enfoque nas negociações diplomáticas que deram início ao processo de cooperação, em 1978, e nos desdobramentos posteriores. A partir de 2002 tem início uma nova fase do processo de cooperação, com a criação da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Deste momento em diante, realizamos uma avaliação político-institucional desta organização, na qual averiguamos os níveis de engajamento dos Estados e a eficiência institucional na promoção da cooperação em vista dos objetivos regionais comuns Abstract: Este estudio realiza una análisis de la cooperación multilateral entre los países de la región amazónica a partir de tres niveles: lo teórico-contextual, lo político y lo institucional. Primeramente, estudiamos la motivaciones, objetivos y dificultades de los atores internacionales que buscan la cooperación para se dedicar a la resolución de temas ambientales. A partir de esto embasamiento teórico abordamos el contexto de ascensión de la temática ambiental en las relaciones internacionales y, principalmente, como los países amazónicos se posicionaron en este escenario, donde se destacan las conferencias ambientales de la ONU y los foros internacionales sobre bosques. Adelante analizamos específicamente la dinámica política regional amazónica, con enfoque a partir de 2002, cuando tiene inicio una nueva fase de lo proceso de cooperación, con la creación de la Organización del Tratado de Cooperación Amazónica (OTCA). Realizamos una evaluación político-institucional de esta organización, donde averiguamos los niveles de encajamiento de los Estados y la eficiencia institucional en la promoción de la cooperación en vista de los objetivos regionales comunes This work makes an analysis of the multilateral cooperation between the countries of the Amazon region with focuses on three degrees: the theoretic and contextual; the politic; and the institutional. First we have studied the motivations, the goals and the difficulties of the international actors that resolve to engage on the resolution of environmental themes. After develop this theoretic perspective, we review the context of emergence of the environmental debates on the international relations. We focus on how the amazonic countries take positions on this scenario, in which the most important events are the ONU environmental conferences and the international forest forums. Finished this international overview, we start the specific analysis of the Amazonian regional political dynamic, with aim on the diplomatic negotiations after 2002, when it has been created the Amazon Cooperation Treaty Organization (ACTO). Finally we make an politic-institutional analysis of this organization, evaluating this efficiency on promoting the cooperation between its members to achieve the regional common interests Mestre
6

Descrição de dez espécies novas do gênero Neoxyphinus Birabén, 1953 da América Hispânica (Araneae, Oonopidae)

MOSS, Daniella Franzóia 2015 (has links)
O gênero Neoxyphinus Birabén, 1953 consiste em espécies caracterizadas (dentre outros) por, nos machos, os enditos apresentam uma escavação retrolateral apical seguida por uma apófise retrolateral subapical e o palpo com o êmbolo compacto e em forma de S, com uma abertura ejaculatória ampla e circular. As fêmeas são caracterizadas pelo átrio epiginal grande e com as extremidades laterais angulares e a presença de, no máximo, dois espinhos no fêmur I. Atualmente o gênero apresenta dez espécies conhecidas para a América do Sul, sendo a maioria para o Brasil. Neste presente trabalho foram descritas dez novas espécies com ocorrência fora do território brasileiro: N. amazonicus sp. nov. da Colômbia e do Brasil, N. yekuana sp. nov., N. trujillo sp. nov., N. caribensis sp. nov. e N. andersoni sp. nov. da Venezuela, N. macuna sp. nov. e N. pure sp. nov. da Colômbia, N. inca sp. nov. do Peru, N. coca sp. nov. do Equador e N. beni da Bolívia. Para todas as espécies novas são apresentadas as descrições e as diagnoses e suas distribuições. Foram encontradas dois novos dimorfismos sexuais, em N. macuna sp. nov, com a superfície do pulmão ornamentado com projeções cuticulares e; em N. yekuana sp, nov., com a fêmea apresentando o clípeo extremamente alto em comparação com o macho. Foi encontrado também uma estrutura única na espécie N. caribensis sp. nov. que apresenta a superfície do esterno com uma crista transversal mediana em forma de arco simples e elevações nas laterais das coxas II e IV. Este trabalho esta inserido em um projeto maior, de cunho internacional, intitulado "Goblin Spider Planetary Biodiversity Inventory - The megadiverse, microdistributed spider family Oonopidae" - PBI-Oonopidae.
7

Contribuição ao conhecimento sobre o Complexo alcalino-carbonatítico de Chiriguelo (Paraguai Oriental). Aspectos geoquímicos e de alteração intempérica Not available.

Arnaldo Alcover Neto 31 January 1997 (has links)
Este trabalho trata das principais características mineralógicas e geoquímicas do manto de intemperismo desenvolvido sobre as rochas do Complexo alcalino-carbonatítico de Chiriguelo. Inicialmente, os diferentes tipos de rochas do complexo foram investigados, o que, juntamente com dados disponíveis na literatura, caracterizou o complexo como sendo constituído basicamente por rochas silicáticas feníticas de composição álcali-sienítica e nefelina-sienítica com geoquímica predominantemente sub-alcalina potássica, além de rochas carbonatíticas exclusivamente sovíticas. As rochas silicáticas são constituídas predominantemente por feldspato potássico parcialmente sericitizado e, em menor importância, egirina-augita; andradita, titanita e biotita, que representam juntos cerca de 10% da rocha. No carbonatito, a calcita ocupa mais de 95% do volume, com 5% de biotita, quartzo, barita e apatita. Sobre estas rochas, sobrepuseram-se dois eventos importantes na constituição do complexo, um tardimagmático de composição predominantemente ferruginosa, com quartzo, apatita e, mais raramente pirocloro, e um evento hidrotermal evidenciado por farta venulação de calcita recristalizada, eventualmente com quartzo. O evento tardimagmático ferruginoso foi quantitativamente importante e causou forte brechação nas rochas pré-existentes. O produto final dessas interações produziu fácies que podem ser classificadas como sílico e ferrocarbonatitos, principalmente. Durante a evolução do manto de intemperismo, as fácies brechadas são as primeiras a se desestabilizarem devido ao seu maior fraturamento, seguidas pelas rochas carbonatíticas e pelas silicáticas. Iniciado o processo de alteração, há formação de vazios, relativos principalmente à dissolução das calcitas, e formação de relevo cárstico com desmoronamentos internos. Estes, serão importantes no desenvolvimento do manto de alteração, uma vez que promovem repetidas adições de material carbonatítico junto a materiais mais evoluídos. A zonalidade mineralógica e química vertical, comumente observada em perfis de alteração é pouco evidente no manto sobre o complexo de Chiriguelo. Há dissolução inicial de calcita que, além de liberar microinclusões de óxidos e fosfatos de ETR e apatita, torna alcalinas as águas percolantes, promovendo a dissolução da fase ferruginosa tardimagmática e, aparentemente, também das inclusões ricas em ETR recém liberadas. Num segundo estágio da alteração, dá-se a dissolução dos minerais da rocha silicática, também iniciando-se nas fácies brechadas, com a egirina-augita, andradita e titanita, nesta ordem, e posterior alteração dos feldspatos e biotitas. A mineralogia desenvolvida no manto de alteração do complexo de Chiriguelo é formada basicamente por compostos ferruginosos mal cristalizados, com importantes e sistemáticos teores em Al, Si e P, e teores variados em Ti, Mn e Ba e, em menor escala, por aluminofosfatos tipo gorceixita, eventualmente com teores importantes em Si e Fe e óxidos e fosfatos de ETR; compostos sílico-aluminosos tipo caulinita são menos freqüentes, concentrando-se nas fácies mais evoluídas do manto de alteração. Os pirocloros foram caracterizados como predominantemente ricos em Pb e U, e menos freqüentemente com Ba; o Sr também está presente. Sofre dissolução incongruente, com retenção preferencial de Ti e Nb e lixiviação de Pb, Ba, Ca e, nos estágios mais evoluídos, de U. O estudo isotópico foi desenvolvido sobre calcitas de cinco naturezas distintas, três pré-meteóricas e duas com participação de calcita supérgena: 1) da rocha carbonatítica, 2) da rocha silicática, 3) dos veios hidrotermais; 4) de rocha carbonatítica em alteração (mistura de calcita primária e possivelmente supérgena) e 5) associadas a ossos junto ao material supérgeno mais evoluído. O estudo das calcitas de origem endógena em comparação com estudos teóricos de modelagem em fracionamento isotópico caracterizou condições de formação das rochas silicáticas em temperaturas próximas a 450-500ºC e relação entre C\'O IND.2\'/\'H IND.2\'O próximas de 0,5 e formação das rochas carbonatíticas em temperaturas em torno de 400ºC com relações de fluidos C\'O IND.2\'/\'H IND.2\'O próxima de 1. Nas condições hidrotermais estimou-se temperaturas inferiores a 350-400ºC para o sistema, e relações C\'O IND.2\'/\'H IND.2\'O de 0,8 para as rochas silicáticas e variando entre 0,9 e 1,0 para as rochas carbonatíticas. Nestas rochas, estudos isotópicos de Sr e Nd não evidenciaram contaminação crustal. As calcitas de veios hidrotermais mostraram fracionamento isotópico compatível com calcitas formadas com alguma participação de águas meteóricas. As calcitas supérgenas de rocha carbonatítica em alteração e associadas a ossos mostraram fracionamentos esperados para minerais de origem intempérica, com diminuição dos valores de \'delta POT.13 C\' e aumento simultâneo nos valores de \'delta POT.18 O\'. As pequenas variações nos valores de \'delta POT.13 C\' dessas calcitas supérgenas em relação aqueles das calcitas da rocha carbonatítica indicam aparentemente pequena participação de carbono de origem vegetal nas águas de superfície e as grande variações nos valores de \'delta POT.18 O \' caracterizam calcitas precipitadas em desequilíbrio isotópico com as águas percolantes locais. Mineralogical and geochemical characteristics of weathered and fresh material from the Chiriguelo alkaline carbonatitic complex were studied. For fresh material, the results obtained here, together with published results indicate that this complex is constituted by sub-alkaline potassic fenites (alcali-syenitic and nepheline-syenitic), and by sovitic carbonatites. Silicate rocks have partially sericitized K-feldspar and, in minor amounts, aegirine-augite; andradite, sphene and biotite represent 10% of the rocks. In the sovite, calcite represents up to 95% in volume; 5% the rest being constituted by biotite, quartz, baryte and apatite. Two important superimposed events are (i) tardimagmatic with ferruginization and formation of quartz, apatite and pyrochlore, and (ii) hydrothermal, with recrystallized calcite, with or without quartz. The tardimagmatic event caused strong brecciation of the rocks, with formation of silico and iron carbonatites mainly. During weathering, the brecciation facies were the first to be modified, due to their fracturing degrees, followed by in carbonatites and fenites. Calcite dissolution cause void formation with development of karstic features. This process causes internal slumping, important in the mantle development, mixing materials of different compositions degrees of weathering. The vertical zonation of the weathering profile therefore is complex, and abnormal. During weathering, calcite is the first mineral to desestabilize, releasing microinclusions of REE oxides and phosphates and apatite, and making the interstitial waters alkaline. In this environment, the ferruginous tardimagmatic phase and the REE-rich inclusions are weathered. Following, in the silicatic rocks, mainly in the brecciated zones, egirine-augite, andradite and sphene are affected, and after, K-feldspar and biotites. Supergene products in the mantle are mainly poorly crystallised ferruginous compounds, with important concentrations of Al, Si, and P, less important presence of Ti, Mn, and Ba; gorceyxite type aluminous phosphates are also present, with Si and Fe, as REE oxydes and phosphates; less common are kaolinite type silicoaluminous products, mainly in the more evolved parts of the weathering profile. Pyrochlore were recognized as rich in Pb and U, and, less important, Ba. Sr is also present. It shows incongruent dissolution, keeping Ti and Nb and releasing Pb, Ba, and Ca, and, later, U. Stable isotope studies of O and C were carried out on five types of calcite: 1) from carbonatite, 2) from silicatic rocks, 3) from hydrothermal phase, 4) from weathered carbonatite, and 5) associated to animal bones within very weathered material. Results revealed temperatures of 450/500ºC and CO2/H2O ratio close to 0.5 for silicatic rocks formation, and temperatures of 400ºC with CO2/H2O ratio close to 1.0 for carbonatitic rocks formation. In this rocks, Sr and Nd isotopic studies don\'t show crustal contamination. For hydrothermal conditions, the temperature as to be less than 350/400ºC, and the CO2/H2O ratio 0.8 for silicatic and 0.9/1.0 for carbonatitic rocks. Hydrothermal calcites were contaminated by meteoric waters. Supergene calcites have typically meteoric fractionation, with diminution of \'delta POT.13 C\' and increase of \'delta POT.18 O\'. Small variation of \'delta POT.13 C\' values in supergene calcites compared to fresh calcite show that vegetal carbon had no important influence on the composition of meteoric waters, while large variation of \'delta POT.18 O\' shows that calcite precipitated in disequilibrium with local waters.
8

Flora das Formações Carache e Palmarito (Neopaleozoico), na região Carache, estado de Trujillo, Venezuela Not available.

Fresia Soledad Ricardi Torres 8 April 1994 (has links)
As formações neopaleozóicas Carache e Palmarito, na região de Carache, Estado TrujiIlo, Venezuela, apresentam camadas com fósseis vegetais bem preservados. A presença desses fósseis foi primeiramente registrada por Pierce et alii (1961),e preliminarmente classificados por Benedetto & Odreman (1977a). Odreman & Wagner (1979) retomaram o estudo dessas tafofloras, mas somente para precisar as idades das camadas onde ocorrem. Embora sem entrar em detalhes sistemáticos, estes dois últimos trabalhos já observaram que, de acordo com a composição de tais tafofloras, interessantes conclusões paleobiogeográficas poderiam ser feitas, principalmente pela presença de folhas gigantopteróides no Afloramento de Loma de San Juan da Formação Palmarito. O presente estudo tem como objetivo principal a análise sistemática detalhada da flora presente nesse afloramento. Foram identificadas as espécies: ?Sphenophyllum sp., Delnortea cf. D.abbottiae Mamay et alii, Taeniopteris cf. T. multinervis Weiss, Taeniopteris sp., ?Zamiopteris sp. e Cordaicarpus sp. A espécie Delnortea cf. D. abbottiae Mamay et alii era conhecida somente para a Formação Road Canyon (Artinskiano) no sul do Estado de Texas, como sendo uma gigantopterídea endêmica dos E.U.A.; Cordaicarpus sp., ?Sphenophyllum sp. e Taeniopteris cf. T. multinervis weiss foram pela primeira vez encontradas em Loma de San Juan. Cordaicarpus sp. pode estar relacionada com Delnortea cf. D. abbottiae Mamay et alii, embora ambas não tenham sido encontradas em conexão orgânica. ?Zamiopteris sp. Já havia sido registrada por Odreman & Wagner (1979) como membro da tafoflora de Loma de San Juan; manteve-se aqui a reserva quanto à sua classificação. A partir dessa flora foi possível concluir, que apresenta fortes relações com as floras do Permiano Inferior do sudoeste e centro-oeste dos E.U.A. Pelas características morfológicas das folhas estudadas deduz-se que elas habitaram uma região com regime climático seco, da mesma forma que as floras do Permiano Inferior (Artínskiano) do sudoeste e centro-oeste dos E.U.A., pode-se portanto, reunir essas floras em uma única formação vegetal quente e seca a qual ocupava a área tropical do centro-oeste do Pangea. Quanto à idade da tafoflora de Loma de San Juan, pode-se situá-la no Artinskiano, baseado na ocorrência de Delnortea cf. D. abbottiae Mamay et alii e pela fauna marinha associada que é semelhante à encontrada nas camadas artinskianas da Formação Road Canyon do sul do Estado de Texas. Como segundo objetivo desta dissertação foi proposto o estudo sistemático detalhado da flora de um afloramento da Formação Carache, Iocalizado na estrada Carache-Agua de Obispo. Assim Sphenophyllum foi encontrado pela primeira vez para o afloramento. Foi confirmada a ocorrência de Annularia cf. A. stellata (Schlotheim) Wood, Lobatopteris vestita (Lesquereux) Wagner, Neuropteris ovata Hoffmann e N. scheuchzeri Hoffmann mencionadas em Odreman & Wagner (1979) . Quanto à idade da tafoflora de Agua de Obispo, confirma-se a proposta por esses autores, que a situaram no intervalo Vestfaliano D-Cantabriano (Pensilvaniano Superior, limite Moscoviano-Kasimoviano) com base no grau evolutivo de Lobatopteris vestita (Lesquereux) Wagner. A tafoflora em questão tem inegáveis relações a Província FIorística Euro-americana. O terceiro objetivo proposto foi a realização de um estudo sistemático para conferir a presença de Protoblechnum no afIoramento de Quebrada Mucuchache (Formação Palmarito) em camadas de idade asseliana (Permiano Inferior). Com base no estudo do único exemplar disponível foi confirmada a presença do gênero, podendo corresponder à espécie P. wongii Halle. Floras semelhantes com a do afloramento da Formação Carache são conhecidas na Argélia e no Marrocos, em camadas de carvão do Pensilvaniano Superior, as quais também podem ser incluídas na Província Florísticas Euro-americana. Por outro lado, no Permiano Inferior, floras na Venezuela e no Marrocos são conhecidas e não possuem ambas relações com nenhuma outra do Gondwana ocidental, mas sim tem claras afinidades a primeira com a formação tropical seca do sudoeste e centro-oeste dos E.U.A., e a segunda com a província Florística Euro-americana. A porção norte do Gondwana ocidental no Neopaleozóico localizava-se nas latitudes baixas do hemisfério sul (0º a 23º). Dentro dessa área, encontravam-se a Venezuela, a Argélia e o Marrocos, nela é possível encontrar tafofloras relacionadas com a Provincia Florística Euro-americana no pensiIvaniano Superior e tafofIoras do Permiano Inferior diferentes das conhecidas dentro da Flora de Glossopteris, mas sim relacionadas com outras floras bem conhecidas na faixa equatorial do Pangea; desta forma, é possível propor a existência de um Gondwana tropical durante o Neopaleozóico. The Neopaleozoic Carache and Palmarito Formations, in the Carache region, Trujillo State of Venezuela show beds with well preserved fossil plants. Although only preliminary reported (Pierce et aIii, 1961; Benedetto & Odreman, 1977a; Odreman & Wagner, I979) their importance for paIaeobiogeographic discussions, particularly by the presence of Gigantopteris-like leaves in the Palmarito Formation, was already pointed out. As a result of the present detailed systematic study, mainly based on new collected samples, at the Loma de San Juan outcrop (Palmarito Formation) in the Carache region, the following taxa were identified: ?Sphenophyllum sp., Delnortea cf. D. abbottiae Mamay et aIii, Taeniopteris cf. T. multinervis Weiss, Taeniopteris sp., ?Zamiopteris sp. e Cordaicarpus sp. Delnortea abbottiae Mamay et alii was known as occurring only in the Road Canyon Formation (Artinskian) in Southern Texas, as an endemic gigantopterid of the U.S.A.; Cordaicarpus sp., ?Sphenophyllum sp. and Taeniopteris cf. T. multinervis Weiss are here first reported and described for this locality. Though not yet found in organic connection Cordaicarpus sp. and Delnortea cf. D. abbottiae Mamay et alii could be related to the same plant, ?Zamiopteris sp. is here confirmed (but with the same caution in the identification) for the Loma de S. Juan outcrop. This composition has revealed close relationship to Artinskian floras of Central-Western U.S.A Both present morphological features which suggest adaptation to dry environmental condition. It is possible that this vegetation was distributed along aIl the dry tropical climatic belt of the Central-West Pangea. The Artinskian age for these beds is suggested not only by Delnortea but also by the marine invertebrate fauna found at the same localities. A second venezuelan flora (Agua de Obispo, Carache Formation) is also here studied in detail. Sphenophyllum is here first reported for this locality and the following taxa were confirmed: Annularia cf. A. stellata (Schlotheim) Wood, Lobatopteris vestita (Lesquereux) Wagner, Neuropteris ovata Hoffmann and Neuropteris scheuchzeri Hoffmann . The age of Agua de Obispo flora is confirmed as ranging from Westphalian D and Cantabrian, on the basis of evolutive stage of Lobatopteris vestita (Lesquereux) Wagner, as proposed by Odreman & Wagner (1979).This flora shows clear relationship to those of the Euramerican Province. This study also confirmed the identification of Protoblechnum of the Quebrada Mucuchache (Palmarito Formation, Assellian) based on the only specimen already studied by Odreman & Wagner (1979). This floral distribution and relationships is here discussed. It is concluded that the floras of low latitudes of the west Gondwana are distinct of those of the interior of this paleocontinent but with closer relationships with those of the tropical region of Pangea. Thus, a North-West Gondwana tropical region during de Late Carboniferous and Early Permian is here proposed.
9

Geologia da Folha 5569-III La Colmena Paraguai oriental Not available.

Jaime Báez Presser 3 December 1992 (has links)
A Folha 5569-III La Colmena, Paraguai Oriental, situada a aproximadamente a 80 Km da cidade de Asunción, é limitada pelos paralelos 25°45\' e 26°00\' S e pelos meridianos 56°45\' e 57°00\'W, ocupando área de 700 km². A região localiza-se no segmento central, de percurso E-W, do \"rift\" de Asunción, ao qual se apensa, para W, o segmento ocidental, com rumo geral NW-SE; para E, aparece o segmento oriental, mal conhecido, com a mesma direção. O \"rift\" é o local de colocação da grande maioria das manifestações alcalinas mesozoicas e terciárias da chamada \"Província alcalina central\" do Paraguai Oriental. O mapeamento sistemático da Folha revela a existência de vários blocos limitados por falhas normais. Na parte meridional é encontrado o bloco Potrero Alto (Serrania de Cordillerita), separado do bloco Vale de Acahay pela falha de Acahay, uma importante estrutura que constitui o limite meridional do segmento central do \"rifit\". No canto SW da Folha aparece a falha San José (rumo N15W), deslocando a falha de Acahay e formando o bloco San José. Na parte SW do bloco San josé. Na parte SW do bloco Vale de Acahay aparecem as falhas Medina (rumo E-W) e Chauria (rumo N53W), que limitam o bloco Chauria. O embasamento aflorante é constituído pelos riolitos e granitos do Grupo Caapucú (Neoproterozóico e Eocambriano). Por cima, colocam-se em discordância erosiva os conglomerados Paraguari (em afloramentos descontínuos), seguidos pelos arenitos de deposição marinha das formações Cerro Jhú (espessura máxima 250 m) e Tobati (espessura mínima 200 m), pertencentes ao Grupo Caacupé (pré-llandoveriano). Estas Formações cobrem os blocos Potrero Alto, San José e Chauria, permitindo identificar rejeitos de até 200m entre o bloco Potrero Alto com os de San José e Chauria. No bloco Vale de Acahay aparecem três unidades informalmente chamadas de U1 (basal, pelítica-arenosa, espessura máxima 50 m), U2 (arenosa, espessura máxima 100 m) e U3 (superior, com conglomerados de matriz de areia média a grossa, espessura mínima 165 m), mostrando caules silicificados de possíveis samambaias (não identificáveis) em U1. O conjunto é atribuído à Formação San Miguel (Permiano Superior), aflorante mais para E, em função de semelhanças litológicas e presença dos fósseis. A subsidência do bloco Vale do Acahay frente ao de Potrero Alto é estimado em aproximadamente 1520 m. São observados ainda depósitos de preenchimento de \"rift\", correlacionáveis com a Formação Patino (Cretáceo a Terciário), que nesta região carregam seixos das rochas regionais (incluindo as alcalinas) e depósitos recentes e subrecentes de alúvio e colúvio. Diques de diabásio da Formação Alto Paraná (=Serra Geral, Neocomiano) aparecem no bloco Potrero Alto (\"enxame de Potrero\") e, em menor frequência, em outras áreas da Folha. As rochas alcalinas da Formação Sapucaí (Neocomiano, cronogrupo de aproximadamente 130 Ma) ocorrem como diques isolados e enxames (\"enxame de Ybytymi\"), \"plugs\", \"pipes\", derrames de lavas e mantos de piroclásticas, distribuídas por toda a Folha, mas com maior abundância na Serrania de Ybytymi (bloco Vale de Acahay). Petrograficamente, são traquitos, tefri-fonolitos, lamprófiros de vários tipos, rochas com leucita de afinidade lamproítica, e várias espécies de fóide mela-sienitos e fóide melamonzosienitos. A tendência da maioria das rochas é claramente potássica ou porpotássica, com exceção dos traquitos. Aparecem ainda dois \"plugs\" (Cerros Medina e Dona Lili) de fonolitos sódicos, que por afinidade petrográfica com os do Cerro Giménez (Folha vizinha de Acahay) de idade K-Ar de 66 Ma, são atribuídos também à Formação Namby (Terciário Inferior, Paleoceno a Eoceno). Perfis estruturais e dados da literatura sugerem subsidência significativa no \"rift\" de Asunción em seus segmentos central e ocidental, sensivelmente mitigada mais para E, em vista do posicionamento estrutural da Formação San Miguel e outras unidades superpostas. A etapa importante de subsidência precede o preenchimento de fraturas por magmas, inicialmente por diabásios e a seguir pelas rochas alcalinas. A relação geométrica entre os diques de alcalinas e as falhas principais indica que os primeiros ocupam fraturas extensionais, geradas por componentes de cisalhamento de movimentação dextral e direção E-W, aplicadas no segmento central do \"rift\". É feita também referência aos Recursos Naturais da Folha, focalizando a possibilidade da existência de diamantes, associados aos \"pipes\" de algumas das manifestações alcalinas perpotássicas. The La Colmena sheet, eastern Paraguay, is located some 80Km to the SE of the capital city of Asunción. It is limited by parallels 25°45\' and 26°00\' S and meridians 56°45\' and 57°00\'W, covering about 700 Km². The sheet lies in the central, E-W trending segment of the Asunción rift, which to the W changes into the western segment, with a NW-SE direction; the poorly known eastern segment also shows this direction. The rift is the site of emplacement of most of the Mesozoic and Tertiary alkaline occurences of the \"Central alkaline Province\" of eastern Paraguay. The sheet can be divided into several structural blocks, limited by normal faults. The Potrero Alto block lies to the S, separated from the depressed Valle de Acahay block by the Acahay fault, an important structure that constitutes the southern limit of the rift\'s central segment. The San José fault, cutting the Acahay fault, occurs to the SW and limits the San José block. The southwestern part of the Valle de Acahay block is taken up by the minor Chauria block, bound to the N by the Medina (E-W direction) and Chauria (N53W direction) faults. Rhyolites and granites of the Caapucú Group constitute the Neoproterozoic to Eocambrian basement in the area. The marine sediments of the pre-Liandoverian Caacupé Group, lying on top of an erosional nonconformity, are formed by the Paraguari conglomerate (as discontinuous loutcrops) and the sandstones of the Cerro Jhú (250 m maximum thickness) and Tobatí (200 m minimum thickness) formations. The sediments cover the Potrero Alto, San José and Chauria blocks; stratigraphic markers show a fault displacement of up to 200 m between the Potrero Alto and the other blocks. The Valle de Acahay block ismainly covered by three units informally called U1 (basal, pelitic-psammitic, thickness up to 50 m), U2 (psammitic, maximum thickness 100 m) and U3 (at the top, with conglomerate showing a medium- to coarse-grained sandstone matrix, minimum thickness 165 m); silicified (tree fern?) trunks with poorly preserved structures are found in U1. The units are attributed to the San Miguel Formation (Upper Permian), that outcrops farther E. The subsidence of the of the Valle de Acahay block, and thus of the rift in its central segment, is estimated at about 1520 m, with respect to the adjacent Potrero Alto block. Also observed are rift filling sediments, correlated with the Cretaceous to Lower Tertiary Patino Formation (western segment of the rift), which here shows fragments of all regional rock types (including the alkalines ones), and recent to subrecent alluvial and colluvial deposits. Diabase dikes of the Alto Paraná Formation (equivalent to the Neocomian Serra Geral Formation in Brazil) are observed mainly in the Potrero Alto block, partly as a dike swarm, but also in other areas of the sheet. The alkaline rocks are included in the Neocomian Sapucai Formation (age group of alkaline rocks of about 130 Ma) and occur as isolated dikes and swarms (e.g., the prominent \"Ybytymi swarm\"), plugs, pipes, lava flows and pyroclastic deposits; they are distributed all over the sheet, but by far the highest concentration of occurences is found in the Serrania de Ybytymi. Petrographically, the rocks are trachytes, tephra-phonolites, various sorts of lamprophyres, leucite-bearing rocks with lamproitic affinity and several kinds of foid mela-syenites and foid mela-monzosyenites. Yhe whole suite is clearly potassic or perpotassic, with the exception of the trachytes. Two plugs (Cerro Medina and Dona Lili) are made up of sodic phonolites; they are assigned to the Lower Tertiary Nemby Formation (western segment of the rift) because of their petrographic similarity with the phonolite of the nearby Cerro Giménez, showing a K-Ar age of 66 Ma. Literature data and structural profiles indicate a rather important subsidence of the rift in both its central and western segments, which however must diminish significantly to the E, as suggested by the structural settings of the San Miguel and other formations. The main subsidence phase precedes the emplacement of the igneous rocks along fractures, first of the diabases and then, shortly after, of the rocks of the Sapucai Formation. The geometric relationship shown by alkaline dikes and the main limiting faults indicates that the dikes were emplaced into extensional fractures, formed as a consequence of an E-W oriented pair of shear components, with a dextral movement, acting on the central segment of the rift. Natural resources found in the area are pointed out, with emphasis on the possibility of diamond finds, supposedly associated with some of the alkaline perpotassic pipes.
10

Interesse nacional e integração energética : a política externa do Brasil para a América do Sul

Marcelo Remião Franciosi 2004 (has links)
Este trabalho analisa as iniciativas brasileiras de integração energética com a Venezuela (petróleo), Bolívia (gás natural), Argentina e Paraguai (hidrelétricas). O período considerado corresponde a quinze anos (1988-2002). Embora a gênese dos Acordos, que permitiram esses processos de integração, seja anterior a esse período específico, interessa-nos compreender o que representa a integração energética nos marcos atuais da política externa brasileira para a América do Sul. A hipótese de trabalho, que orientou a pesquisa realizada, deriva da Teoria Realista da Economia Política Internacional, na versão proposta por Robert Gilpin (2001). Basicamente, esta hipótese estrutura-se na afirmação de que os países tomam decisões (sobre o nível de integração econômica com seus vizinhos) tendo em conta as considerações de poder político, tanto ou mais do que motivados pela busca de vantagens comparativas resultantes da especialização. O teste da presente hipótese foi realizado em duas etapas sucessivas: em primeiro lugar, foram analisadas a matriz energética brasileira e a racionalidade econômica dos Acordos de integração energética do ponto de vista das necessidades do desenvolvimento econômico brasileiro; em seguida foram analisados os processos de negociação dos Acordos propriamente ditos, contrastado-os e comparando-os com o discurso diplomático brasileiro sobre a nova liderança na América do Sul. A recuperação histórica da lógica subjacente de cada processo integrador permitiu verificar até que ponto os objetivos políticos de consolidação da liderança brasileira foram favorecidos, sendo possível concluir que esses três processos em questão foram úteis para o projeto de liderança do Brasil no âmbito sul-americano, tanto do ponto de vista econômico, quanto do político.

Page generated in 0.1046 seconds