• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 223
  • 14
  • 5
  • 3
  • Tagged with
  • 248
  • 121
  • 63
  • 56
  • 54
  • 47
  • 35
  • 34
  • 32
  • 32
  • 29
  • 24
  • 24
  • 23
  • 22
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
31

Diversificação dos genes do antígeno B de Echinococcus multiocularis em camundongos proficientes e não proficientes quanto à resposta imune mediada por células T

Graichen, Daniel Ângelo Sganzerla January 2005 (has links)
O antígeno B (AgB) é uma proteína polimérica de aproximadamente 160 kDa secretada durante a fase larval dos parasitos do gênero Echinococcus. Sua função provavelmente está relacionada com a evasão da resposta imune do hospedeiro, e tem sido relatado que seus genes apresentam alta diversidade de seqüências, mesmo dentro de um único metacestóide de E. granulosus. Em E. multilocularis o AgB é codificado por uma família multigênica composta por pelo menos cinco genes. Neste trabalho nós avaliamos o efeito do sistema imune dependente de célula T sobre a diversificação somática dos genes do antígeno B em metacestóides de E. multilocularis obtidos de camundongos secundariamente infectados com microcistos: uma linhagem proficiente e outra não proficiente quanto à resposta imune celular (BALB/c e nude, respectivamente). Os animais foram sacrificados após um ou dois meses de infecção para coleta da massa parasitária e extração do RNA. Após a síntese do cDNA foram feitas PCRs específicas para quatro genes (EmAgB1, EmAgB2, EmAgB3 e EmAgB4) e o produto desta reação foi clonado. Os clones resultantes foram analisados quanto à presença de polimorfismo através de PCR-SSCP e os alelos descobertos foram seqüenciados. A diversidade alélica foi calculada através do Índice de Diversidade de Shannon e desvios da neutralidade foram testados através do Teste D de Tajima e através do Teste Exato de Fisher, que detecta excesso de mutações não-sinônimas em relação às mutações sinônimas. Um teste adicional, que calcula a probabilidade (através da distribuição binomial) de ocorrência das mutações não-sinônimas, foi realizado. Comparando a diversidade encontrada nos genes do AgB não encontramos evidências de que a pressão imposta pelo sistema imune esteja relacionada com a diversidade de seqüências encontrada em nosso estudo. O gene EmAgB2 apresentou Índices de diversidade mais elevados (principalmente quando coletado do camundongo BALB/c após um mês de infecção) e também apresentou maior quantidade de indels. Apenas um dos alelos encontrados em nossa amostragem foi compartilhado por parasitos coletados de diferentes camundongos, sugerindo que os alelos possam ter surgido após a infecção dos camundongos. O Teste D de Tajima resultou em valores negativos em todas as análises. Entretanto, nem o Teste Exato de Fisher nem a análise da probabilidade binomial encontraram excesso de mutações não sinônimas para qualquer dos genes analisados. Portanto, nossos dados indicam que os genes do AgB durante a fase de metacestóide evoluem segundo o modelo neutro e o valor D de Tajima negativo pode ser explicado devido a rápida proliferação celular do metacestóide após a infecção secundária. / The Antigen B (AgB) is a polymeric protein secreted during the larval stage of the Echinococcus flatworms. The AgB is involved with the evasion of host immune response and its genes show high variability, even inside a single E. granulosus metacestode. To date, five AgB genes have been reported in the E. multilocularis genome. In this work we analyzed the AgB diversification in E. multilocularis recovered from secondarily infected mice. Two different mouse strains were infected with microcysts of E. multilocularis: BALB/c and nude, which are T-Cell immune response proficient and non-proficient, respectively. The mice were necropsed one or two months post infection and the parasite mass was collected for RNA extraction. Following the cDNA synthesis, each AgB gene (EmAgB1, EmAgB2, EmAgB3 and EmAgB4) was amplified in a specific PCR and the products of these reactions were cloned. The polymorphism present in each AgB gene was assessed by PCR-SSCP and the variant alleles were sequenced. The allele diversity for each gene was calculated by the Shannon Diversity Index and neutrality departures were tested by Tajima’s D Test, and Fisher’s Exact Test, which evaluates the excess of non-synonymous over synonymous substitutions. An additional test, which estimates the binomial probability of occurrence of nonsynonymous mutations, was also performed. We did not find association between the AgB diversity and the immune response of the host. The EmAgB2 gene showed the largest diversity index among the four genes (especially when collected from BALB/c at first month post infection) and it also presented a large quantity of alleles containing indels. The parasites collected from different mice do not share AgB alleles (with a single exception), and suggest that the new alleles could have arisen after the mice infection. The Tajima’s D Test resulted in negative values in all analyses. However, both Fisher’s Exact Test and the binomial probability analysis did not detect excess of non-synonymous mutation in our samples. Therefore, our data suggest that AgB genes evolve by the neutral model during the metacestode stage, and the negative Tajima’s D value could be explained by the fast cellular proliferation of the metacestode after secondary infection.
32

Expressão de antígeno tetra-epitopo do vírus Dengue em cloroplastos de alface e avaliação do seu potencial diagnóstico para detecção de anticorpos IgG contra os quatro sorotipos da Dengue

Maldaner, Franciele Roberta 12 March 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Patologia Molecular, 2013. / Submitted by Tania Milca Carvalho Malheiros (tania@bce.unb.br) on 2013-09-30T18:52:16Z No. of bitstreams: 1 2013_FrancieleRobertaMaldaner_Parcial.pdf: 1774345 bytes, checksum: 85eb8e352daa81fdbb9866dbb18a1410 (MD5) / Rejected by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br), reason: Tânia, Por favor trocar o arquivo. Obrigada! Jacqueline on 2013-10-04T11:32:16Z (GMT) / Submitted by Tania Milca Carvalho Malheiros (tania@bce.unb.br) on 2013-10-04T13:26:06Z No. of bitstreams: 1 2013_FrancieleRobertaMaldaner_Parcial.pdf: 1775439 bytes, checksum: 9750037815e489af5ac3a4209e8d8afe (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-10-04T14:01:07Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_FrancieleRobertaMaldaner_Parcial.pdf: 1775439 bytes, checksum: 9750037815e489af5ac3a4209e8d8afe (MD5) / Made available in DSpace on 2013-10-04T14:01:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_FrancieleRobertaMaldaner_Parcial.pdf: 1775439 bytes, checksum: 9750037815e489af5ac3a4209e8d8afe (MD5) / A Dengue hoje está presente em mais de 100 países, causando aproximadamente 100 milhões de casos da doença. O diagnóstico laboratorial é de fundamental importância, devido a semelhança de sintomas confundidos com outras doenças como a Febre amarela, Sarampo, Rubéola e Influenza. Técnicas sorológicas como o ELISA são amplamente empregadas para o diagnóstico, entretanto, devido ao uso de extrato bruto viral como fonte de antígeno, ocorrem problemas de reações cruzadas, variação de qualidade e alto custo de produção. Objetivando a diminuição destes problemas com ensaios convencionais de ELISA, antígenos virais recombinantes têm sido produzidos e utilizados em ensaios diagnósticos. Neste trabalho utilizou-se o sistema de transplastomia em alface para a produção de um antígeno recombinante tetra-epitopo, o que permitiu o emprego do extrato bruto proteico de cloroplastos, sem purificação, na detecção sorológica de anticorpos IgG contra os 4 sorotipos da Dengue. O antígeno tetra-epítopo desenvolvido, compreende a região de epítopos que vai do aminoácido 34 ao 57, entre os domínios I/II da proteína do envelope do vírus. O antígeno é composto pelos sorotipos na ordem 4-3-2-1 unidos por linker de 5 glicinas. Na região C terminal adicionou-se cauda de hexa-histidina com o intuito de facilitar a purificação. O ELISA para detecção de IgG, apresentou uma sensibilidade geral de 71%, e especificidade de 100% para soros onde não havia sido determinado a fase e tipo de infecção. Houve diferença de sensibilidade dentre os sorotipos, que foi estimada em 91.6%, 86.6%, 75.0%, e 18,2% para os sorotipos de DENV-1-4, respectivamente. Não observou-se reação cruzada com soros positivos para Febre amarela, Rubéola e Sarampo. Na avaliação com soros pareados, o ELISA revelou uma sensibilidade maior na fase convalescente do que na aguda da doença, tanto para infecções primárias quanto secundárias. A sensibilidade geral para os dois perfis de infecções desconsiderando a fase da doença (aguda ou convalescente), revelou uma sensibilidade geral de 89% para as infecções primárias, e 96% para as infecções secundárias. Quanto à planta transplastômica, esta ainda apresenta um perfil de transformação heteroplásmico. Almeja-se a obtenção de uma planta homoplásmica que provavelmente será obtida através da seleção em meio seletivo. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Currently Dengue occurs in more than 100 countries causing about 100 million cases of Dengue disease per year. Laboratory diagnosis is crucial, because of the similarity of symptoms confused with other diseases such as Yellow Fever, Measles, Rubella and Influenza. Serological techniques as ELISA are widely used for the diagnosis; however, due to the use of crude extract as the viral antigen source, problems may occur as cross-reactions, variation in quality and high production costs. Aiming to decrease these problems with conventional ELISA kits, recombinant viral antigens have been produced and used in diagnostic kits. In this study lettuce transplastomic system was used to produce a recombinant tetra-epitope antigen, which allowed the use of crude protein extract from chloroplasts, without purification, for serological detection of IgG antibodies against the four Dengue serotypes. The tetra-epitope antigen developed, comprising the epitope region of position 34-57 amino acid, which is located between domains I / II of the virus envelope protein. The antigen is composed of serotypes in the following order 4-3-2-1 joined by 5 glycines linkers. In the C terminal region, a hexa-histidine tail was added for purification. The ELISA for detection of IgG in patients’ sera, showed an overall sensitivity of 71% and specificity of 100% using sera which had not been determined the phase and type of infection. There was a difference in sensitivity between the serotypes that was estimated around 91.6%, 86.6%, 75.0%, and 18,2%, for DENV 1-4 serotypes, respectively. No cross-reaction was observed with positive sera for Yellow Fever, Rubella and Measles. In evaluation with paired sera, the ELISA showed greater sensitivity in convalescent than in acute phase of disease development for both, primary and secondary infections. The overall sensitivity for the two profiles infections not considering the disease phase (acute or convalescent), revealed 89% for primary infections, and 96% for secondary infections. As for the transplastomic plant, it still has a heteroplasmic transformation profile. Probably the homoplasmic plant may be obtained by selection on selective medium.
33

Nova abordagem para expressão da partícula sSHbsAg do antígeno HBsAg do vírus da Hepatite B em células de inseto

Araujo, Ana Carolina Oliveira de 29 July 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde. / Submitted by Shayane Marques Zica (marquacizh@uol.com.br) on 2011-11-08T19:34:30Z No. of bitstreams: 1 2011_AnaCarolinaOliveiradeAraújo.pdf: 3209514 bytes, checksum: ae2cd9ee0a8a8200911cb3ad232d7e29 (MD5) / Approved for entry into archive by Leila Fernandes (leilabiblio@yahoo.com.br) on 2011-12-20T12:52:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_AnaCarolinaOliveiradeAraújo.pdf: 3209514 bytes, checksum: ae2cd9ee0a8a8200911cb3ad232d7e29 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-12-20T12:52:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_AnaCarolinaOliveiradeAraújo.pdf: 3209514 bytes, checksum: ae2cd9ee0a8a8200911cb3ad232d7e29 (MD5) / As Hepatites virais são doenças causadas por diferentes agentes etiológicos, que possuem distribuição universal e têm em comum o hepatotropismo. Em todo mundo, as hepatites A e B continuam a ser um grande problema de saúde pública. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 170 milhões de pessoas estejam infectadas com o vírus da hepatite C (HCV) e que 300 milhões vivam com o vírus da hepatite B (HBV). O vírus da hepatite B está classificado na família Hepadnavirus, contém características como o tropismo pelas células hepáticas e material genético constituído por uma molécula de DNA com fita parcialmente dupla. O diagnóstico de qualquer uma das formas clínicas da Hepatite B realiza-se através de técnicas sorológicas. Tais técnicas revelam-se fundamentais não apenas para o diagnóstico, mas também mostram-se muito úteis no acompanhamento da infecção viral, na avaliação do estado clínico do paciente e na utilização de terapêutica específica. As importantes descobertas realizadas nas áreas da virologia e da biologia molecular desses vírus, nos últimos anos, foram progressivamente sendo incorporados à rotina diária dos laboratórios de patologia clínica, permitindo aos profissionais da área de saúde acesso às modernas técnicas capazes de avaliar a carga viral presente no indivíduo, o índice de replicação do agente infeccioso e a eficácia de novas medicações utilizadas no tratamento dessa virose. O HBsAg é uma glicoproteína antigênica exposta na superfície do envelope do HBV cuja presença no soro do paciente indica uma infecção ativa . Capaz de ativar uma resposta imunológica, o HBsAg é utilizado na confecção de vacinas e Kits diagnósticos. Este trabalho descreve a construção de um baculovírus recombinante contendo o gene do antígeno HBsAg de HBV fusionado ao gene da poliedrina do Autographa californica multicapsid nucleopolyhedrovirus (AcMNPV). O vírus reecombinante foi usado para infectar células de insetos e insetos e sua expressão analisada por SDS-PAGE. A proteina recombinante foi expressa em grande quantidade, purificada por centrifugação em gradiente de sacarose e usada como antígeno em um teste de diagnóstico comumente utilizado em latoratórios clínicos. A proteina recombinante foi reconhecida pelo soro de pacientes infectados pelo HBV e desta forma, possui potencial para ser usada em testes de diagnóstico dessa importante doença viral humana. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Viral hepatitis are diseases caused by different etiologic agents, that have worldwide distribution and have in common hepatotropism. Worldwide, hepatitis A and B remains a major public health problem . The World Health Organization (WHO) estimates that 170 million people are infected with hepatitis C virus (HCV) and 300 million are living with hepatitis B virus (HBV). Hepatitis B is classified in the Hepadnavirus family, contains commun features such as tropism for liver cells and its genetic material consists of a partial double stranded DNA molecule. The diagnosis of a clinical form of hepatitis B is carried out by serological techniques. These techniques are not only important for diagnosis but are also very useful in monitoring viral infection, in assessing the patient's clinical status and in the use of specific therapy. Important developments derived from research in virology and molecular biology of these viruses in recent years, have gradually been incorporated into the daily routine of clinical pathology laboratories, allowing healthcare professionals to access modern techniques to evaluate the viral load present the individual, the replication of the infectious agent and effectiveness of new medications used to treat this viral infection. HBsAg is a glycoprotein antigen exposed on the surface of the envelope of HBV, whose presence in the serum of the patient indicates an active infection. HBSAg is able to activate a human immune response and is used in the production of vaccines and diagnostic kits. This work shows the construction of a recombinant baculovirus containing the HBsAg gene (from HBV) fused to the polyhedrin gene of the Autographa californica multicapsid Nucleopolyhedrovirus virus (AcMNPV). The recombinant virus was used to infect insect cells and insects and the expression of the recombinant protein was analysed by SDS-PAGE. The recombinant protein was highly expressed, purified by sucrose gradient centrifugation, and used as antigen in a diagnostic test commonly used in clinical laboratories m(ELISA). The recombinant protein was shown to be recognized by serum of HBV-infected patients and therefore, have the potential to be used in diagnosis of this important human viral disease.
34

O efeito do toque retal sobre a dosagem sérica do antígeno prostático específico (PSA) em uma campanha de rastreamento para o câncer de próstata

Anzolch, Karin Marise Jaeger January 2001 (has links)
A dosagem do PSA associada ao toque retal (TR), figuram como os exames iniciais na detecção do câncer de próstata, sendo não raras vezes realizados no mesmo dia, sobretudo em campanhas de rastreamento. Sabe-se que diversos tipos de manipulações sobre a próstata podem provocar elevações na dosagem sérica do PSA; o efeito do TR, contudo, não está totalmente esclarecido. O presente estudo foi realizado no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, em outubro de 2000, e teve como principal objetivo estabelecer a influência do TR sobre a dosagem sérica do PSA total e de sua fração livre. A partir de uma amostra inicial de 253 indivíduos, extraídos de uma campanha anual para rastreamento do câncer de próstata (Quinzena de Próstata), realizou-se duas coletas de sangue intercaladas entre si por um TR. Para a análise estatística considerou-se significativo um p < 0,05. A média de idade do grupo foi de 61,5 anos, 80% dos quais de etnia caucasiana e cerca de 50% do total referindo-se assintomáticos. A mediana do PSA pré-TR foi de 1,30ng/ml e a do pós-TR de 1,80ng/ml, sendo que após o TR verificou-se uma elevação do PSA em mais de 80% dos indivíduos (teste de Wilcoxon, p<0,0001). 1/5 da amostra (52 pacientes), dos quais 32 deles com PSAs ≤ 4ng/ml, evidenciaram aumentos iguais ou superiores a 1 ng/ml Sete pacientes (≅ 3% da amostra) com PSAs dentro do intervalo de normalidade (0-4ng/ml) antes do TR passaram a apresentar PSAs alterados após o mesmo. O PSA livre obteve uma mediana percentual de aumentos proporcionalmente mais elevada que a do PSA total (183% para 26% do PSA total). Dentre as variáveis estudadas, a idade demonstrou ser um dos principais fatores a influenciar os resultados (elevações maiores proporcionais ao aumento das faixas etárias). Outros fatores como o volume prostático e o achado de prostatite à biópsia também foram relevantes. No nosso estudo, o tempo entre o TR e a segunda coleta de PSA não influenciou significativamente os resultados (6 a 330 min). Baseados nestes resultados recomendamos, pois, que em campanhas de rastreamento e em outras situações equivalentes, o PSA seja coletado previamente ao TR e não após este, a fim de evitar-se a utilização de resultados não fidedignos.
35

Averiguação da localização sub-telomérica dos genes do antígeno B de Echinococcus

Arend, Ana Cristina January 2005 (has links)
A forma larval de Echinococcus granulosus (metacestóide) é o agente causador da hidatidose cística, zoonose endêmica no Rio Grande do Sul. Essa parasitose caracteriza-se pelo crescimento de uma massa cística preenchida de líquido hidático que causa compressão em órgãos e tecidos vizinhos. O antígeno B (AgB) é um dos maiores componentes do líquido hidático. Apesar da função do AgB ser mal conhecida, alguns indícios sugerem que ele está envolvido na interação parasito/hospedeiro. Sabe-se que os genes de contingência em microparasitas (protozoários e bactérias) são os responsáveis pela evasão da resposta imune do hospedeiro, e estão localizados, freqüentemente, na região sub-telomérica dos cromossomos. A localização sub-telomérica poderia estar relacionada com a alta variabilidade encontrada na família multigênica do AgB, uma vez que tais regiões costumam estar mais sujeitas à mutação. No presente trabalho procuramos verificar a proximidade dos genes de AgB dos telômeros através de experimentos de Southern blot utilizando a técnica de TRF (Telomere Restriction Fragment) onde o DNA genômico de E. granulosus e E. multilocularis foi clivado com seis diferentes enzimas de restrição e hibridizado com um inserto que possui o motivo telomérico C3TA2 (caracterizado para E. granulosus) e re-hibridizado com produtos de PCR dos genes AgB, ambos marcados com fluoresceína. Os nossos resultados permitiram a identificação de heterogeneidade no tamanho dos telômeros de E. granulosus. Ainda, utilizamos um PCR extra longo (XL-PCR) com primers específicos para os genes de AgB e um primer contendo o motivo telomérico de E. granulosus. Foram obtidos amplicons de aproximadamente 1600 pb para AgB2 , AgB3 e AgB4, e de 1300 e 3500 pb para AgB3. Não foram obtidos amplicons para AgB1. Com base nos dados obtidos neste trabalho, sugerimos que os genes AgB2, AgB3 e AgB4 estão localizados próximos a um motivo telomérico, mas ainda não podemos definir a precisa localização dos genes nos cromossomos. / The larval stage of Echinococcus granulosus (metacestode) causes the cystic hydatic disease, an endemic zoonosis from the state of Rio Grande do Sul. The disease is characterized by the growth of a cyst filled with liquid (hydatic fluid), leading to the compression of the neighbouring organs and tissues. Although the biological role of antigen B (AgB) is still uncertain, several clues show that it is involved in the parasite/host interaction. Contingency genes are known to be responsible for the evasion of host imune response in microparasites, and are frequently localized in chromosome sub-telomeric regions. A sub-telomeric localization could be related to the high variability found in the AgB multigene family, since these regions are usually more prone to mutations. In the present work we tried to verify the proximity of AgB genes to the telomeres with Southern blot experiments using the TRF (Telomeric Restriction Fragment) technique, where the genomic DNA from 35 E. granulosus and 5 E. multilocularis isolates were digested with 6 different restriction enzimes and hybridized with an insert containg the E. granulosus telomeric motif (C3TA2) and re-hybridized with PCR products derived from AgB genes, both labeled with fluorescein. Our results show heterogenity in the E. granulosus telomere size. Furthermore, we used an extra long PCR (XL-PCR) with specific primers for AgB genes and a primer containing the E. granulosus telomeric motif. We obtained amplicons with about 1600 bp for AgB2, AgB3 and AgB4, and with 1300 and 3500 bp for AgB3. No amplicons were obtained using AgB1 specific primers. Based on these data, we suggest that the E. granulosus AgB2, AgB3 and AgB4 genes are localized in the vincinity of telomeric motifs, but we are still unable to define the precise localization of the genes at chromosomes.
36

Marcadores microssatélites no MHC de ovinos : estudos de associação e diversidade genética na raça Santa Inês

Leguiza, César Daniel Petroli 07 1900 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2007. / Submitted by Luis Felipe Souza (luis_felas@globo.com) on 2008-11-25T19:05:36Z No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_CesarLeguiza.pdf: 549428 bytes, checksum: 669413d56afa5a2d8687e32ee7c0f8f2 (MD5) / Approved for entry into archive by Georgia Fernandes(georgia@bce.unb.br) on 2009-01-15T13:15:22Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_CesarLeguiza.pdf: 549428 bytes, checksum: 669413d56afa5a2d8687e32ee7c0f8f2 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-01-15T13:15:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao_2007_CesarLeguiza.pdf: 549428 bytes, checksum: 669413d56afa5a2d8687e32ee7c0f8f2 (MD5) / O objetivo deste trabalho foi verificar a existência de associações significativas entre alelos de locos pertencentes ao MHC (Major Histocompatibility Complex) de ovinos (OLA - ovine leucocyte antigen) com características de desempenho, carcaça e resistência às parasitas gastrintestinais em ovelhas puras e cruzadas das raças Santa Inês, Bergamácia, Texel e Ile de France oriundas de diferentes localidades. Também foi avaliada a diversidade genética desta região genômica em populações de ovinos da raça Sana Inês pertencente a três localidades diferentes do Centro-Oeste Brasileiro e no rebanho da UnB num período de três anos. Foram utilizados 13 locos microssatélites localizados no cromossomo 20 de ovinos. Os marcadores utilizados demonstraram ter uma alta variabilidade genética entre os indivíduos. Foi observada uma associação significativa (p<0,05) entre características de carcaça e OPG nestes marcadores presentes no MHC ovino. Foi observada uma diminuição da variabilidade genética nas populações analisadas, de maneira que algumas estavam significativamente estruturadas. Estes resultados necessitam de maior amostragem e confirmação em outras populações para os estudos de associação, mas demonstraram o poder do uso da região do MHC para estudos de manejo de rebanhos. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The objective of this study was to verify the existence of significant associations between alleles of the ovine MHC (OLA - ovine leucocyte antigen) with characteristics of performance, carcass and resistance to gastrointestinal parasites in purebred Santa Inês sheep and their crosses with Bergamasca, Texel and Ile de France sires from different localities. The genetic diversity of this genomic region in populations of Santa Inês sheep from three different farms in the Brazilian Center-West and that of the University of Brasilia. Thirteen microsatellite loci, located on chromosome 20, were used. The markers studied showed high genetic variability between individuals. A significant association (p<0,05) between carcass characteristics and OPG was observed in the ovine MHC. The studied genomic region was shown to be highly polymorphic, coinciding with the consulted bibliography. The populations analysed showed a reduction in genetic variability, causing subdivision of the same. The association results should be verified by larger sampling and confirmation in other populations, as well the MHC region was suitable to studies of herd management.
37

Análise morfométrica e imuno-histoquímica da gliose reativa na doença de Alzheimer

Papaléo Rocha de Lima, Melissa 31 January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T22:59:57Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo2828_1.pdf: 948835 bytes, checksum: 21c53739f64b0fd210d9f8c0314d6bfd (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2011 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A doença de Alzheimer é uma doença crônica degenerativa, considerada como a forma mais comum de demência na senilidade. Sua histopatologia é bem definida, com marcas características que incluem a presença de placas senis, novelos neurofibrilares, perda neuronal e gliose reativa em regiões específicas do cérebro, como o hipocampo. A gliose é um evento que ocorre no sistema nervoso central em conseqüência a qualquer dano tecidual, e pode ser definida como um crescimento anormal, por hiperplasia e/ou hipertrofia, de astrócitos, microglia, e, talvez numa extensão qualitativamente diferente, oligodendrócitos. Para um melhor entendimento do mecanismo da gliose reativa, realizou-se uma análise imuno-histoquímica no hipocampo, utilizando o marcador de proliferação celular Ki-67, e investigou-se a quantidade proporcional de neurônios e células gliais na mesma área em 16 necropsias de pacientes com a doença de Alzheimer e 5 controles sem demência. Não foi encontrada nenhuma célula Ki-67-positiva no hipocampo do cérebro com doença de Alzheimer. Um decréscimo no número de neurônios e oligodendrócitos e um aumento no número de astrócitos e microglia foram observados no hipocampo com a doença, em comparação com o grupo controle. Os resultados desse estudo sugerem que a gliose reativa que acontece na doença de Alzheimer não ocorre através de hiperplasia, mas de hipertrofia de astrócitos e microglia ou pela migração dessas células para a área de neurodegeneração, como uma resposta compensatória à morte neuronal
38

Caracterização da resposta imune humoral e celular em camundongos imunizados com antígeno recombinante CRA de Trypanosoma Cruzi

José Cunha Miranda, Paulo January 2002 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:03:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo8782_1.pdf: 273291 bytes, checksum: 2a96750488e896524818e83f5a20ad79 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2002 / A infecção pelo Tripanosoma cruzi resulta no desenvolvimento de intensa produção de anticorpos e resposta imune celular durante as fases aguda e crônica da doença. O presente trabalho investigou o grau de estimulação da resposta imune, humoral e celular em camundongos BALB/c imunizados com o Ag-Rec CRA de T. cruzi, visando sua utilização em ensaios de imunoproteção. Foram avaliados o perfil isotípico das imunoglobulinas IgG, a reação de hipersensibilidade cutânea, a resposta proliferativa de linfócitos esplênicos e a produção de citocinas intracitoplasmáticas. Os resultados mostraram que o Ag-Rec CRA induziu: 1) um aumento significativo na produção de anticorpos de isotipos IgG2a e IgG3: 2) a produção de IFN-&#947; por células CD4+ indicando que o CRA induz uma resposta celular tipo Th1 e 3) a produção de TNF-&#945; por células CD8+. Não foi observada diferença significativa na resposta proliferativa associada aos linfócitos T esplênicos frente ao Ag-Rec CRA, quando comparado ao grupo controle sem estimulação. Os animais imunizados com Ag-Rec CRA manifestaram reações de hipersensibilidade imediata, alcançando um pico máximo e, 2 h após a injeção do antígeno, diminuindo lentamente em 24 h. Estes resultados mostraram que o Ag-Rec CRA ativa mecanismos imunes envolvidos na eliminação do parasita e poderá ser importante em induzir a imunidade protetora
39

Desenvolvimento de Proteínas Quiméricas de Leishmania chagasi Utilizando Regiões Antigênicas de Proteínas Recombinantes Previamente Selecionadas

TAVARES, Diego de Hollanda Cavalcanti 31 January 2012 (has links)
Submitted by Amanda Silva (amanda.osilva2@ufpe.br) on 2015-04-08T13:17:51Z No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Diego de Hollanda Cavalcanti Tavares.pdf: 2494574 bytes, checksum: e8dc89834e1cb3194cbb61de8f169119 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-04-08T13:17:51Z (GMT). No. of bitstreams: 2 DISSERTAÇÃO Diego de Hollanda Cavalcanti Tavares.pdf: 2494574 bytes, checksum: e8dc89834e1cb3194cbb61de8f169119 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / FACEPE / No Nordeste brasileiro, a Leishmaniose Visceral (LV), provocada pela infecção com a Leishmania chagasi, é um sério problema de saúde pública cujo controle depende de um diagnóstico precoce dos reservatórios caninos e indivíduos afetados. Antígenos recombinantes são a melhor solução para o uso no diagnóstico sorológico e, em trabalhos prévios, novos antígenos de L. chagasi foram identificados com este propósito. Quando analisados por reações imunoenzimáticas os mesmos apresentaram uma sensibilidade variável e uma alta especificidade no diagnóstico da LV, e em misturas com dois ou mais antígenos houve um aumento da sensibilidade sem prejuízo da especificidade. A produção de um sistema de diagnóstico com mais de um antígeno, entretanto, aumenta os custos de fabricação e padronização. Neste trabalho, partimos de genes sintéticos (dof1, dof2 e dof3) desenhados com as melhores características (domínios repetitivos, regiões polares, epítopos para MHC) de antígenos selecionados e clonados em vetores plasmidiais. A partir de várias etapas de subclonagem estes genes foram utilizados na construção de genes quiméricos, codificando para as regiões repetitivas dos antígenos em diferentes combinações (3-2-1, 3-1-2 e 1-3-2). Os genes quiméricos, clonados em vetores plasmidiais de expressão, foram usados para a produção das respectivas proteínas em Escherichia coli, fusionadas a um motivo de poli-histidinas na sua extremidade N-terminal. Após purificação, via cromatografia de afinidade, estas proteínas foram avaliadas por ensaios de ELISA-indireto com soros humanos, onde se obteve alta sensibilidade e especificidade para as três proteínas, mesmo em diluições elevadas de soro. Estes resultados confirmam o potencial de uso das proteínas quiméricas como alternativa no diagnóstico da LV.
40

Análise da variação da dosagem sérica do antígeno prostático específico em programas de rastreamento para detecção precoce do câncer de próstata

Ferreira, Marcos Dias January 2006 (has links)
OBJETIVO Determinar o índice de redução nas dosagens séricas de PSA, tidas como elevadas na primeira aferição, considerando as possibilidades de variação - natural ou pós-intervenção terapêutica - dos níveis de PSA em uma segunda aferição e avaliar a utilidade deste como método de aumento da especificidade do PSA, objetivando redução da indicação de biópsias prostáticas. MATERIAL E MÉTODOS Foram obtidos os dados referentes ao comportamento cinético do PSA em uma coorte de 181 pacientes com qualquer valor de PSA (Grupo Cinética). Deste grupo, foram resgatados os dados de desfecho anatomopatológico de 39 pacientes com PSA>4,0 ng/ml na primeira mensuração (Grupo Observação). Estes últimos serviram como grupo de controle histórico para análise da variabilidade espontânea do PSA alterado e comparação de desfechos com o grupo intervenção. No último grupo, prospectivo, de 66 pacientes apresentando PSA>4,0ng/ml, foi proposta intervenção terapêutica empírica com antibiótico por 4 semanas e aplicada à mesma análise comparativa de variabilidade, incluindo a avaliação das medidas de desempenho deste método como teste diagnóstico (Grupo Intervenção). RESULTADOS Houve redução da primeira (PSA1) para a segunda medida (PSA2) em 64,6% dos pacientes; por outro lado, houve aumento em 63,5% dos pacientes no intervalo PSA2-PSA3. No Grupo Observação a redução foi detectada em 30,8% dos pacientes, com redução dos valores de PSA próximo de 15% (pela mediana do CVP) e CaP encontrado em 25,6%. No entanto, não houve significativa diferença estatística entre os percentuais de detecção de CaP nos subgrupos em que ocorrera ou não a redução de PSA. Já no Grupo Intervenção, a redução foi percebida em 22,7% dos pacientes, com redução do PSA em torno de 13% (pela mediana do CVP) e CaP encontrado em 21,2%. Novamente não foi observada diferença estatisticamente significante entre seus dois subgrupos: com e sem redução de PSA. Na avaliação das medidas de desempenho do teste de PSA, considerando a análise da redução de seus valores pós-intervenção terapêutica, observou-se, a partir de várias estratificações, uma alta sensibilidade (entre 71-80%), uma baixa especificidade (entre 13-28%), altos valores preditivos negativos (73-83%), baixos valores preditivos positivos (19-23%) e baixa acurácia (29-32%). CONCLUSÃO Dentro de uma variabilidade intra-individual do PSA em torno de 15%, a esperada queda nos valores de PSA apresentada por até 30% dos pacientes após observação ou intervenção terapêutica, não determinou significativa redução na detecção de CaP comparativamente aos subgrupos que não apresentaram redução, sendo que tais opções, inclusive, não se sustentaram como método de seleção para aumento da especificidade do PSA, quando analisadas sob a ótica das medidas de desempenho de testes diagnósticos (valores preditivos e acurácia). / OBJECTIVE The purpose of this paper is to determine the reduction of PSA serum dosage considered high in the first measurement, taking into account the possible variations – natural or post-antibiotic therapy – of PSA levels in the second measurement, and assess its usefulness as a method to increase PSA specificity aiming to reduce prostate biopsies. MATERIAL AND METHODS Data related to PSA kinetic behavior were obtained from a cohort of 181 patients with any PSA rate (Kinetics Group). From this group, we found data of pathological specimens from biopsies of 39 patients whose PSA>4,0 were obtained in the first measurement (Observation Group). The latter served as historic control group for the analysis of spontaneous variability of altered PSA and for the comparison of outcomes with the Intervention Group. In this prospective group of 66 patients with PSA>4,0 ng/ml an empirical therapeutic treatment with antibiotics for 4 weeks was proposed and the same comparative analysis of variability applied, including an assessment of this method’s performance as a diagnostic test. RESULTS There was a reduction in 64,6% of the patients from the first measurement (PSA¹) to the second (PSA²); on the other hand there was an increase in 63,5% of the patients in the PSA²-PSA³ interval. In the Observation Group the reduction was detected in 30,8% of the patients, with a reduction of PSA values around 15% (by CVP mean) and CaP found in 25,6%. However, there was no significant statistical difference between the detection percentages of CaP in the sub-groups where there was a reduction of PSA or not. Nevertheless, in the Intervention Group the reduction was perceived in 22,7% of the patients, with a reduction of the PSA around 13% (by CVP mean) and CaP found in 21,2%. Again, no significant statistical difference was observed between the two sub-groups: with or without PSA reduction. Through the assessment of the measurements of the PSA test and based on various stratifications and the analysis of its value reduction post-treatment, the following has been observed: high sensitivity (between 71-80%), low specificity (between 13-38%), high negative preditive values (73-83%), low positive preditive values (19-23%) and low accuracy (29-32%). CONCLUSION Within the intra-individual variability of the PSA around 15%, the expected fall of PSA markers presented by up to 30% of the patients after observation and therapeutic treatment has not determined a significant reduction in the CaP detection compared to subgroups who did not present a reduction. Therefore, these choices did not prove to be a selective method for the increase of PSA specificity when analyzed through the measurements of the diagnostic tests performance (preditive values and accuracy).

Page generated in 0.0285 seconds