• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 157
  • 1
  • Tagged with
  • 159
  • 112
  • 69
  • 30
  • 25
  • 23
  • 20
  • 17
  • 15
  • 15
  • 13
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
11

Estudo da composição da matriz extracelular de cinco regiões de cartilagem articular do joelho bovino

Esquisatto, Marcelo Augusto Marretto 16 February 1996 (has links)
Orientador: Laurecir Gomes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-20T23:39:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Esquisatto_MarceloAugustoMarretto_M.pdf: 3437086 bytes, checksum: 45a2abbee1080dd2180c685972d21d67 (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: Este trabalho teve por objetivo analisar os componentes da MEC da cartilagem articular bovina de diferentes regiões do joelho (FI, F2, F3, P e T) que suportam forças biomecânicas de diferentes intensidades. A análise das fendas artificiais demonstrou que as regiões apresentaram diferentes padrões para o direcionamento das fibras colagênicas na camada superficial da cartilagem. Apesar disso o conteúdo relativo de colágeno não apresentou diferença significativa. As extrações realizadas com Gu-HCI 4M solubilizaram conteúdos de proteínas e ácido urônico semelhantes em todas as regiões. A quantificação total de GAGs apresentou valores significativamente diferentes. F2, F3 e FI apresentaram os maiores valores e P e T os menores. Os extratos foram submetidos a ultracentrifugação com CsCI e obtidas quatro trações (DI, D2, D3 e D4). A quantificação de proteínas, mais abundante em D4, mostrou diferença significativa entre as regiões. F3, P e FI apresentaram os maiores valores e F2 e T, os menores. A quantificação de ácido urônico, mais abundante em DI, não apresentou diferença significativa. Para análise qualitativa dos PGs na fração DI utilizou-se cromatografia de gel filtração. Três populações de PGs foram isoladas. Os padrões de migração para moléculas de alto peso foram avaliados em gel de agarose-poliacrilamida e as de menor peso em SDS-PAGE. Entre os PGs detectados em SDS-PAGE, P foi a região com maior conteúdo e FI apresentou, somente a população de maior peso. Te F3 apresentaram o padrão de migração mais rápido e polidisperso e P, F2 e FI apresentaram padrões mais lentos. A dimensão dos GAGs dos PGs foram avaliados, em gel de poliacrilarnida com tampão barbital, após digestão com papaína. Duas populações de cadeias de GAGs foram encontradas ( 40 kDa e acima de 150 kDa). O emprego de Chase AC e posterior análise em gel de agarose-poliacrilarnida indicou a presença de CS como único GAG. Para análise qualitativa das populações de proteínas não-colagênicas, em D4, utilizou-se cromatografia de troca iônica com gradiente de NaCI (O - 1,5 M). Em todas as regiões não foi observado material catiôQÍco. O material foi eluído com a concentração de NaCI entre O - 0,6 M e as proteínas analisadas em SDS-P AGE. O Mr das moléculas observadas variou de 190 a 19 kDa e foi detectado fibromodulim em todas as regiões através da coloração CEC-azul de alcian e "immunoblotting". O fibromodulim (60 - 67 kDa) apresentou um comportamento de autoagregação, mais evidente em T e FI / Abstract:The purpose of this work was to analyse cartilage ECM components of five differents regions of knee joint (FI, F2, F3, P and T). These regions withstand different intensities ofbiomechanical forces. The analyses of artificial slits showed differents standars of collagen fibers directions on cartilage superficiallayer. Despite this, the relative content of collagen did not show significant difference. The content of proteins and uronic acid were similar for each region. The total content of GAG showed significant differents values. F2, F3 and FI showed higher and P and T lower values. The extracts were submitted to ultracentrifugation in CsCI gradient, resulting in DI, D2, D3 and D4 ftactions. Proteins were concentrated in D4 fractions. Considering the different regions, more proteins were detected in D4 fractions of F3, P and FI regions, and less in F2 and T. Uronic acid values did not prove significant diference. DI was fractioned through gel filtration chromatography. The analyses offtactions was by agarose-polyacrylamide gel electrophoresis and SDS-P AGE, showing the presence of three . populations of PGs. In SDS-P AGE, two polydisperse bands were detected, probably related to the smali proteoglycans decorin and biglican. These molecules were prominent in P region. In FI region only that one with higher Mr was observed. In, agarose-polyacrylamide, T and F3 showed faster and more polydisperse bands, than P, F2 and FI regions. Considering these last regions, P exhibited a slower band, F2 a, intermediate and FI a faster one. The Mr of GAGs were estimated in P AGE with barbital buffer after papain digestion. Two populations of GAGs were found (~ 40 IeDa and another one larger than 150 kDa). Digestion with chondroitinase AC and analyses by agarose-polyacrilamide gel electrophoresis indicated that CS was the only GAG component present. Non-collagenous proteins present in D4 ftaction were analysed in ion exchange chromatography with NaCI gradient (O - 1.5 M) and SDS-PAGE. For all regions, no material was eluted before the begining of the gradient. The material was eluted with NaCl concentration between O - 0.6 M. The Mr of molecules observed in SDS-PAGE was among 190 - 19 kDa. A polydisperse band (60 - 67 kDa) was detected in all regions. Analyses with CEC-alcian blue and immunoblotting methods, indicated that protein as being fibromodulim. This small proteoglycan showed self-aggregation behaviour, specially in samples from T and FI regions / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
12

Analise dos proteoglicanos e proteinas não colagenicas presentes nas cartilagens do tibiotarso e tarsometatarso de frango

Belline, Paula 02 April 1996 (has links)
Orientador: Laurecir Gomes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-21T03:27:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Belline_Paula_M.pdf: 2979545 bytes, checksum: de2fb3922b53b55053aa803bd21c186b (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: Já foram descritos os componentes da matriz extracelular de diferentes cartilagens de mamíferos, mas sobre aves são encontradas poucas informações. Nosso trabalho, teve como objetivo extrair e identificar componentes da matriz extracelular de duas cartilagens articulares de frango (tibiotarso e tarsometatarso). As cartilagens articulares foram homogeneizadas e os componentes extraídos com Gu-HCI4M. Após obtenção do extrato total foi realizada uma ultracentrifugação em gradiente de c1oreto de césio, onde foram obtidas as frações DI, D2, D3 e D4. O conteúdo protéico foi maior na fração D4, onde em tarsometatarso a extração foi mais eficiente (2,64 mg/rnl) do que em tibiotarso (1,6 mglrnl). Com relação à dosagem de ácido urônico, a concentração maior foi encontrada na fração Dl-tarsometatarso (1,52 mglrnl) em relação à Dl-tibiotarso (0,80 mg/rnl). A fração D4 foi aplicada em DEAE-Sephacel em tampão Tris-HCI 20mM pH 7,2 com uréia 7M. O material que se ligou ao DEAE foi eluído com um gradiente de O a 1,5M de NaCI no mesmo tampão. A análise destas frações em SDS-PAGE mostraram que somente em tibiotarso há um componente com 250 kDa, que na presença de 2-Me migra com 59 kDa. Após o teste de "immunoblotting" e CEC/azul de alcian foi possível mostrar que se trata do pequeno proteoglicano fibromodulim, em condições redutoras e não redutoras. Em tarsometatarso a proteina com 59 kDa se apresentou proeminente em condições redutoras. Uma proteína, apresentou uma banda polidispersa em tomo de 70 kDa e foi encontrada em ambas as regiões. Provavelmente, se trata do pequeno proteoglicano decorim. Proteínas não colagênicas com Mr de 46, 36 e 30 kDa foram observadas em ambas regiões. A fração DI foi analisada em Sepharose CL-6B. O perfil cromatográfico de tibiotarso e tarsometatarso foi muito semelhante. Ambas regiões apresentaram um único pico que eluiu logo após o volume morto, com Kav de 0,08. Pela análise em agarosepoliacrilamida nas duas regiões analisadas, pode ser visto uma única população de grandes proteoglicanos. O tipo de glicosaminoglicano presente em cada região foi analisado através de gel de agarose-propileno. O glicosaminoglicano predominante para as duas regiões foi condroitim-sulfato, embora tenha apresentado características diferentes para cada cartilagem. Este resultado foi confirmado após incubação com condroitinase ABC / Abstract: The extracellular matriz (ECM) components of different cartilages of mammals is already kwown, but little information is found for ECM of avian cartilage. The purpose of this work was to identi:fy the components of the ECM of tibiotarsal and tarsometatarsal cartilage of chicken. The cartilage was homogeneized in PBS and the fragments extracted with 4M Gu-HCI. The extract was submitted to ultracentrifugation in CsCI gradient, resulting in DI, D2, D3 e D4 fractions. The protein contents was greater in the D4 fraction and in tarsometatarsal extract the concentration of proteins (2,64 mglml) was larger than in tibiotarsal extract (1,6 mglml). With respect to uronic acid, we found more in Dltarsometatarsal (1,51 mg/ml) than in Dl-tibiotarsal (0,80 mg/ml). D4 fraction was dialysed, applied on DEAE-SepOOcel and eluted with 7M urea in 20mM Tris-HCI pH 7,2. Bound material was eluted with a gradient ranging from O to 1,5M NaCI in the same buffer. SDS-P AGE of DEAE fractions of tibiotarsal cartilage, showed a component with 250 kDa, which in presence of 2-Me appears to migrate as a 59 kDa protein. After immunoblotting and CEC/alcian blue, it was demonstrated to be the small proteoglycan fibromodulin in reducing and non-reducing conditions. In tarsometatarsal fractions this protein, migrating as 59 kDa, was detected only in reducing conditions. Another protein migrating as a polidisperse band around 70 kDa was detected in both cartilages. Probably it is the small proteoglycan decorin. Non-collagenous proteins with 46,36 e 30 kDa were detected in both cartilages. DI fration was analysed in Sepharose CL-6B. The cromatography profiles were similar for tibiotarsal and tarsometatarsal cartilages. Both regions showed only one peak tOOt eluted with Kav=0,08. Analysis of fractions in SDS-P AGE and agarose-polyacrilamide gel electrophoresis showed the presence oflarge proteoglycans in tibiotarsal and tarsometatarsal material. The glicosaminoglycans were analysed in agarose gel electrophoresis for each region. The predominant glicosaminoglycan was condroitin sulfate in both cartilages, but its migration in agarose gel was different for tibiotarsal and tarsometatarsal samples. This result was confirmed using chase ABC digestion / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
13

Aspectos celulares da cartilagem epifisaria de rãs : elementos envolvidos nos processos de calcificação e crescimento osseo

Felisbino, Sérgio Luis 24 May 2001 (has links)
Orientador: Hernandes Faustino de Carvalho / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-28T02:37:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Felisbino_SergioLuis_D.pdf: 11886773 bytes, checksum: d318e0a96fa1cb7067be5f521225e7ab (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Os anfibios anuros ocupam uma posição inferior na escala evolutiva dos vertebrados e, além disso, apresentam uma postura de repouso e um modo de locomoção bem característico. Estas características certamente influenciam a estrutura, composição e organização da matriz extracelular dos ossos, cartilagens e tendões. Estudos sobre a estrutura da cartilagem epifisária destes animais têm revelado que esta cartilagem difere em vários aspectos do modelo descrito para aves e mamíferos. As duas principais diferenças consistem na localização da cartilagem de crescimento no interior do tubo ósseo metafisário e na existência de uma expansão lateral da cartilagem articular, cobrindo a face externa da extremidade do osso periosteal. Os estudos realizados por diferentes autores sugeriram a existência de um mecanismo de crescimento ósseo menos dependente da cartilagem de crescimento e mais relacionado com a atividade dos osteoblastos no periósteo. Ou seja, o crescimento longitudinal dos ossos longos ocorre por ossificação periosteal e não por ossificação endocondral. Além disso_ foram encontrados_ nos anuros, sítios ectópicos de calcificação na cartilagem articular. Considerando que estas características dos anuros diferem enormemente dos modelos conhecidos para aves e mamíferos, fazia-se relevante um estudo mais detalhado sobre a estrutura da cartilagem epifisária e sobre o crescimento dos ossos longos destes animais. Neste sentido, este projeto teve por objetivo caracterizar os aspectos celulares das diferentes regiões da cartilagem epifisária de Rana catesbeiana envolvidos com o crescimento ósseo e com a calcificação da cartilagem articular. Especial atenção, portanto, foi dispensada às características dos condrócitos da cartilagem de crescimento e dos osteoblastos no periósteo. Para isto, foram empregadas análises citoquímicas, cito químicas enzimáticas, imunocitoquímicas, de incorporação de marcadores de cálcio fluorescentes e de morte celular, além de análises ultra-estruturais. Os resultados obtidos, apresentados na forma de artigos, demonstraram que: 1) em Rana catesbeiana, entre a face interna da projeção lateral da cartilagem articular e a face externa da extremidade do osso periosteal, existe uma estrutura fibrosa complexa e especializada, denominado ligamento osteocondral. Este ligamento é constituído de duas regiões distintas, com células e matriz extracelular diferenciadas, exibindo um arranjo de fibras de colágeno e de células que permite a esta estrutura, ao mesmo tempo, garantir uma firme e flexível ancoragem da cartilagem articular no osso periosteal e promover o crescimento ósseo em comprimento e espessura; 2) a ossificação endocondral é um evento tardio e não desempenha um papel essencial no desenvolvimento e crescimento dos ossos longos nestes animais. Entretanto, quando estes animais crescem e ganham peso, aparentemente, a ossificação endocondral está presente, reforçando as extremidades ósseas. Além disso, a hipertrofia e morte dos condrócitos bem como a atividade de fosfatase alcalina e a calcifícação da matriz extracelular não estão diretamente associadas entre si e nem à formação de trabéculas ósseas; 3) a calcificação da cartilagem articular é um processo fisiológico nestes animais, aparecendo logo após a metamorfose e sendo estimulada por forças de compressão. Além disso, esta calcificação parece estar relacionada à formação de uma estrutura similar ao centro secundário de ossificação, encontrado nos animais com 4 anos pós-metamorfose / Abstract: Anurans are in a lower phylogenetic position when compared to birds and mammals. Furthermore, anurans present very distinct movement and posture behavior, which obviously affect the structure, composition and organization of the extracellular matrix of tendons. Studies about the structure of anuran epiphyseal cartilage have shown that this cartilage differs in several aspects from those found in birds and mammals. The two main differences are: the growth cartilage is localized inside the bone metaphyseal tube and there is a lateral expansion of articular cartilage, covering the externa I surface of the periostal bone. Different authors suggested the existence of abone growth mechanism independent of growth cartilage and more related to the osteoblasts activity on the periosteum. 1t means that the longitudinal growth of long bones occurs by periostea1 ossification rather than by endochondral ossification. Furthermore, in the anuran, ectopic sites of calcification were found in the articular cartilage. Considering that the anuran cartilage differs of the avian and mammalian counterparts, we decided to perform a detailed study on both the epiphyseal cartilage structure and the long bone growth in these animals. In this sense, this work characterized the cellular aspects of different regions of the epiphyseal cartilage of Rana catesbeiana involved with the bone growth and with articular cartilage calcification. Special attention was given to the characteristics of the growth cartilage chondrocytes and to the osteoblasts in the periosteum, using cytochemical analysis, enzymatic cytochemistry, immunocytochemistry, calcium probes, DNA fragmentation test and ultrastructural analysis. The results showed that: 1) there is a complex and specialized fibrous attachment (the osteochondralligament) in Rana catesbeiana, that anchors the inner face of the lateral articular cartilage expansion and the outer face of the periosteal bone end. This ligament has two distinct regions with different arrangements of the collagen fibers and cells, which warrant a strong and flexible anchorage of the articular cartilage to the periosteal bone, besides playing a role of periosteum and contributing to the growth of the long bones; 2) endochondral ossification is a late event and does not play an essential role in the developrnent and growth of long bones in R. catesbeiana. However, as the animals grow older and gain weight, further reinforcement of the bone ends is apparent1y necessary and endochondral ossification takes place. Furthermore, the chondrocyte hypertrophy and death as well as alkaline phosphatase activity and matrix calcification are neither directly associated to each other nor to the formation of endochondral bone; 3) Calcification of the articular cartilage is a non-pathological process that occurs after metamorphosis and is apparently stimulated by mechanical loading. Besides, this calcification precedes the formation of a similar structure to a secondary center of ossification of mammals, found in 4-year-old individuals / Doutorado / Biologia Celular / Doutor em Biologia Celular e Estrutural
14

Desenvolvimento do tendão elastico de aves : caracteristicas estruturais e aspectos ultra-estruturais relacionados a região elastica e a fibrocartilagem

Pimentel, Silvia Borges 16 April 2002 (has links)
Orientador : Hernandes F. Carvalho / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-08-01T09:16:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pimentel_SilviaBorges_M.pdf: 11853574 bytes, checksum: d6b74e1b0b82b8e7c7186759bf83e21e (MD5) Previous issue date: 2002 / Resumo: Embora os tendões realizem o papel mecânico de transmitir forças de tensão geradas pela contração muscular ao osso no qual ele se insere, muitas vezes há funções ou propriedades adicionais frente a uma demanda biomecânica diferenciada. A região elástica corresponde à maior parte do tendão elástico da asa de frangos e é responsável pelas propriedades mecânicas principais do tendão. Entretanto, a presença de um sesamóide fibrocartilaginoso toma o tendão elástico num excelente modelo de diferenciação de regiões distintas ao longo de um tendão, principalmente quanto à investigação dos fatores que levam à diferenciação destas duas regiões modificadas: a região elástica e a fibrocartilaginosa. Este projeto teve por objetivo a caracterização da capacidade do envolvimento de células, a nível estrutural e ultraestrutural, quanto aos aspectos relacionados à elastogênese. Estes aspectos seriam importantes pois auxiliariam no entendimento de interrelações existentes entre elastina-colágeno-proteoglicano. Esta análise é de grande relevância para a biologia dos tecidos elásticos, pois o tipo deinterações observados entre as células e as fibras elásticas, não é evidente para outros tecidos como aorta e ligamento nucal. Para isto análises em microscopia de luz usando várias técnicas de coloração para identificar a matriz extracelular em geral, e algumas particularidades, assim como análises ultraestruturais desde a fase embrionária, e técnicas imunocitoquímicas foram usadas. Neste trabalho, pudemos demonstrar que as células da região elástica tem um ativo papel não somente na síntese dos componentes da matriz extracelular mas também estão envolvidas com o estabelecimento de domínios distintos e específicos para a formação de fibras de colágeno e fibras elásticas, bem çomo a organização de elementos fibrilares na região elástica. Dois tipos celulares predominantes são encontrados na Lfibrocartilagem. Células parecidas com fibrocondrócitos são encontradas junto aos fibroblastos ou ocupando diferentes domínios onde, aparentemente, estão envolvidas com a síntese de componentes específicos da. matriz extracelular. Com o desenvolvimento OCOITe um progressivo acúmulo de proteoglicanos na matriz extracelular, que são inicialmente difusos, mas depois ficam restritos à matriz pericelular dos fibrocondrócitos. Há um progressivo espessamento das fibras e feixes de colágeno, que se arranjam com um padrão de rede de basquete. Associados à superficie destas fibras e feixes de colágeno existem fibras elásticas. Embora estas diferentes regiões pareçam se formar diante de diferentes estímulos/necessidades mecânicas, a natureza específica destes fatores não pode ser ainda identificada / Abstract: Tendons are "usua11y suited for the transmission of mechanical forces from the musc1e of origin the bone of insertion. However, in many instances there are additionaI funCtiODS and properties difrering from the tendon ordinary anay, facing different biomechanical demands. The elastic tendon of the chicken wing has an elastic region that outspends to a large extent of its length and is responsible for the main mechanical properties of this tendon. However, the presence of a fibrocartiIaginous sesamoid tums this tendon in an excellent model of the lengthwise variation in tendon mórphology and, specially, with to the investigation of factors leading to the development of the elastic and fibrocartiIaginous regions. This work has as objective the characterization of the developmental steps of the elastic region and fibrocartilage, with emphasis in the participation of cell in the collagen fibrillogenesis and elastogenesis, at the structural and ultrastructural levels. These aspects are important because they could help understanding the relationships between elastin-collagen-proteoglycans in these complex systems. This work was also considered important, because the type of cell-matrix interactions observed before, are not found in the tissues like the aorta or nuchae ligament. The methodology involved light microscopy of tissue sections after different cytochemical stainings, immunocytochemistry and transmission electron microscopy applied to samples taken from embtyos and post-hatched individuals. In this work we could show that: 1) the cells of the elastic region has an active role not on1y in the synthesis of the extra cellular components but also are involved with the establishment of specific and distinct domains for the fonnation of collagen and elastic fibers, as well as are involved with the isolation and organization of the fibrillar elements in the elastic region. 2) Fibrochondrocyte-like cells are found in the fibrocartilage besides fibroblasts, either occupying different domains and apparently being involved with the synthesis of different extracellular matrix components. 3) There is a progressive accumulation of proteog1ycans in the extracellular matrix and they are initiaIly diffuse but then restricted to the fibrochondrocyte pericellular matrix. 4) Collagen fibers/bundles are progressively thicker, arranged in as basket weave-like pattem and show thin elastic fibers found at their surfaces and in the middle-substance. 5) Though these different regions seem to derive from different mechanical demands, the specific differentiation factors could not be delineated at this point / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Biologia Celular e Estrutural
15

Isolamento e caracterização de colágeno a partir da biomassa residual de peixes (cartilagens de elasmobranchii)

Santos, Mismêble Fernandes dos 09 May 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Química, Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Química e Biológica, 2017. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2017-05-08T14:14:27Z No. of bitstreams: 1 2017_MismêbleFernandesdosSantos.pdf: 3136928 bytes, checksum: 2acb55d99d5bcbc7edc1a3b8dd7dd0ed (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2017-05-10T21:32:56Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_MismêbleFernandesdosSantos.pdf: 3136928 bytes, checksum: 2acb55d99d5bcbc7edc1a3b8dd7dd0ed (MD5) / Made available in DSpace on 2017-05-10T21:32:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_MismêbleFernandesdosSantos.pdf: 3136928 bytes, checksum: 2acb55d99d5bcbc7edc1a3b8dd7dd0ed (MD5) Previous issue date: 2017-05-09 / A biomassa residual de peixes é constituída basicamente por água, carboidratos, lipídeos e proteínas. A massa proteica está em maior quantidade, cuja composição total é representada por cerca de 30% de colágeno. Esta proteína apresenta propriedades físico-químicas e funcionais importantes que podem implicar em seu uso como matéria-prima nos processos de produção de biomateriais com aplicabilidade em diversas áreas. Isto explica o aproveitamento de cartilagens de elasmobrânquios (Elasmobranchii) como fonte de obtenção de colágeno. Neste estudo, o Colágeno Ácido Solúvel (ASC) foi isolado a partir das cartilagens de peixes elasmobrânquios oriundas de nadadeiras peitorais de arraia (Rajidae spp) e de vértebras da espinha dorsal de Cação-azul (Prionace glauca), designadas de amostras A e C, respectivamente. Após liofilização, obteve-se os rendimentos 1,40 ± 0,10% para A e 0,47 ± 0,28% para C. As amostras de ASC foram caracterizadas por meio de técnicas de UV-Vis, FTIR, TG/DTG, DSC, SDS-PAGE e Mapeamento peptídico. Ambas as amostras, as quais apresentaram elevados percentuais de proteínas, mostraram semelhanças nas bandas espectrais, nas curvas de decomposição térmica, nas massas moleculares, estimadas em 300 kD, e nas subunidades que eram compostas por cadeias α, β e γ, sugerindo o tipo I de colágeno. A temperatura de desnaturação (Td) 40 °C foi obtida para a amostra 2 de Arraia (A2). Estudos comparativos entre os dados obtidos e os apresentados na literatura de referência mostraram-se semelhantes, embora os rendimentos experimentais tenham ficado abaixo do esperado. Contudo, os resultados apontaram para repetitividade do método adotado e para o melhor aproveitamento desse material proteico de modo a minimizar os seus desperdícios e impactos ambientais. / The residual biomass of fish is composed basically by water, carbohydrates, lipids and proteins. The protein mass is in higher quantity, whose total composition is represented by about 30% of collagen. This protein has important physicochemical and functional properties, which can result in its use as raw material in biomaterials production processes with applicability in several areas. This explains the use of cartilages of elasmobranchs (Elasmobranchii) as a source of collagen production. In this study, the Acid Soluble Collagen (ASC) was isolated from the cartilages of elasmobranches fishes obtained from pectorals fins of stingray (Rajidae spp) and vertebrae of the backbone of Cation-blue (Prionace glauca), designated samples A and C, respectively. After lyophilization, the ASC obtained was 1.40 ± 0.10% yield for A and 0.47 ± 0.28% yield for C. The samples of ASC were characterized by the following techniques: UV-Vis, FTIR, TG/DTG, DSC, SDS-PAGE and peptide mapping. Both samples, which had higher percentage of proteins, showed similarities in spectral bands, thermal decomposition curves, the molecular weights, estimated as 300 kD, and subunits which were composed of α, β and γ chains, suggesting type I of collagen. The denaturation temperature (Td) 40 °C was obtained for sample 2 of stingray (A2). Comparative studies between the data obtained and those presented in reference literature were similar, despite the fact that the experimental yields were lower than the expected one. On the other hand, the results pointed to the repeatability of the adopted method and the best use of this protein material in order to minimize their waste and environmental impact..
16

Efeitos da carboxiterapia na integração de enxertos condrocutâneos em coelhos

Durães, Eliana Ferreira Ribeiro January 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas, 2012. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-03-27T11:38:27Z No. of bitstreams: 1 2012_ElianaFerreiraRibeiroDuraes.pdf: 140953697 bytes, checksum: cfe9354b742059cdf16201a1ef1ca6ec (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-05-15T12:47:34Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_ElianaFerreiraRibeiroDuraes.pdf: 140953697 bytes, checksum: cfe9354b742059cdf16201a1ef1ca6ec (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-15T12:47:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_ElianaFerreiraRibeiroDuraes.pdf: 140953697 bytes, checksum: cfe9354b742059cdf16201a1ef1ca6ec (MD5) / O enxerto condrocutâneo é uma boa opção para reconstrução, principalmente da asa nasal. Um dos fatores que limita o uso deste enxerto é o seu diâmetro máximo em torno de 1,5 cm. A carboxiterapia é o uso terapêutico do gás carbônico por via subcutânea e tem sido usada para melhorar a perfusão tecidual, aumentar o fluxo sanguíneo e acelerar a cicatrização. A necessidade de tratamentos que aumentassem as chances de pega dos enxertos compostos e a divulgação da carboxiterapia como medida que aumenta a microcirculação e a oxigenação, podendo facilitar a integração dos enxertos levaram à proposição deste trabalho. O objetivo deste trabalho é estudar os possíveis efeitos da carboxiterapia na integração de enxertos condrocutäneos em coelhos. Foi feito um estudo experimental utilizando 20 coelhos que foram distribuídos em um grupo submetido a carboxiterapia e outro à infiltração de solução cloreto de sódio a 0,9%. Em cada orelha foi feito um enxerto circular de 1,5 cm ou 2 cm de diâmetro. Foram analisadas a evolução clínica dos animais, a pega dos enxertos, a quantidade e o tipo de colágeno por histomorfometria, a histopatologia incluindo a neovascularização, fibroblastos, células mononucleares, hiperplasia epitelial, folículos pilosos viáveis, necrose da cartilagem e ulceração da pele. O grupo submetido a carboxiterapia teve um ganho de peso significativamente menor que os animais do grupo submetido à infiltração de solução salina (p=0,038). Na análise do enxerto, não foram observadas diferenças histopatológicas entre os grupos. A carboxiterapia não influenciou a pega dos enxertos de 1,5 cm ou 2 cm, p = 0.567 e 0.777, respectivamente. Houve aumento da quantidade de colágeno nos enxertos de 2 cm nos coelhos submetidos a carboxiterapia (p=0,003). O efeito da carboxiterapia não foi significativamente diferente da infusão de solução salina na integração de enxertos condrocutâneos realizados em orelhas de coelhos. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Chondrocutaneous graft is an effective option for reconstruction, especially of the nasal alae. The limiting factor for its use is the maximum diameter of 1.5 cm. Carboxitherapy comprises subcutaneous use of carbon dioxide aming to improve tissue perfusion, increase blood flow and speed healing. The need for a treatment strategy to increase composite graft survival and the possibility of improving microcirculation and oxygenation with the use of carbon dioxide therapy that could make survival of larger grafts possible led us to this study. The objective was to evaluate the effect of carboxytherapy in auricular composite grafts. An experimental study was conducted using 20 rabbits randomly assigned to a treatment group of carbon dioxide therapy or a control group of sodium chloride solution at 0,9%. In each ear a circular graft with a 1,5 cm or 2 cm of diameter was amputated and reattached. The animals underwent carbon dioxide therapy or saline solution injection four times during the experiment. We analyzed clinical evolution of animals, grafts survival, the amount and type of collagen by histomorphometry, histopathology including neovascularization, collagen, fibroblasts, mononuclear cells, epithelial hyperplasia, viable hair follicles, necrosis of cartilage and skin ulceration. The treated group had a significantly lower weight gain than control group (p=0,038). Histopathology of grafted area was not significantly different between groups. Carboxytherapy didn’t influence graft survival rate for 1.5cm or 2 cm grafts, p = 0.567 and 0.777 respectively. There was an increase in amount of collagen in 2 cm grafts submitted to carbon dioxide therapy (p=0,003). Carboxytherapy was not significantly different from saline infusion on auricular composite graft survival.
17

A cartilagem epifisaria e o desenvolvimento dos ossos longos em Rana catesbeiana

Felisbino, Sérgio Luis 22 May 1997 (has links)
Orientador: Hernandes Faustino de Carvalho / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-22T04:53:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Felisbino_SergioLuis_M.pdf: 16539510 bytes, checksum: 4752f432df02f2aa0188c991542a16cc (MD5) Previous issue date: 1997 / Resumo: A cartilagem pode ser descrita como um tecido avascular contendo células arredondadas separadas por uma matriz predominantemente basófila. As células da cartilagem, os condrócitos, produzem uma matriz extracelular constituída principalmente de fibrilas de colágeno tipo II e de grandes proteoglicanos agregantes. Em menores quantidades são encontrados outros tipos de colágeno e proteínas não colagênicas. Existem difererltes tipos de cartilagens distintas principalmente, na composição e organização dos componentes da sua matriz extracelular. Durante o desenvolvimento, os ossos longos são precedidos por um modelo cartilaginoso. Deste modelo cartilaginoso inicial, persiste nas extremidades dos ossos um tipo de cartilagem hialina denominada de cartilagem epifisária, que compreende a cartilagem articular e a cartilagem de crescimento. Dos diferentes tipos de cartilagens, a cartilagem de crescimento é talvez a mais dinâmica. Nesta cartilagem ocorrem processos de proliferação, maturação e hipertrofia celular. Estes processos são essenciais para o crescimento longitudinal do osso e formação de osso endocondral. Estas descrições são baseadas principalmente nos aspectos encontrados em aves e mamíferos, que já foram exaustivamente estudados. Pouco se sabe destes processos em anfíbios anuros, sendo que os trabalhos anteriores muitas vezes mostram-se contraditórios no que diz respeito à ossificação endocondral e à calcificação da cartilagem epifisária. Este trabalho teve por objetivos acompanhar o desenvolvimento e o envelhecimento da cartilagem epifisária de Rana catesbeiana, descrevendo os aspectos celulares e da matriz extracelular, com especial referência ao crescimento ósseo e a calcificação da cartilagem. Cartilagens epifisárias da epífise distal do fêmur e proximal da tíbio-fíbula de animais em diferentes fases de desenvolvimento e envelhecimento foram utilizadas e submetidas a testes histoquímicos, citoquímica enzimática e análises ultraestruturais. Os resultados demonstram que o fêmur e a tíbio-fíbula são formados por ossificacão periosteal de um modelo cartilaginoso. Este osso periosteal forma uma estrutura tubular cujas extremidades se encaixam na cartilagem epifisária. Esta cartilagem epifisária possui uma cartilagem articular bem desenvolvida e apresenta projeções laterais que recobrem a face externa do osso periosteal. Entre a cartilagem lateral e o osso periosteal encontra-se o ligamento osteo-condral. Este ligamento osteo-condral contem muita fibras de colágeno do tipo I e é muito vascularizado. Internamente à extremidade do osso periosteal encontra-se a cartilagem de crescimento com as zonas de reserva, proliferação, maturação e hipertrófica. As células da zona de proliferação são achatadas e separam-se no sentido perpendicular ao longo eixo do osso, ao contrário do que acontece nos mamíferos. Os condrócitos hipertróficos mais distais apresentam aspectos de degeneração. Existem trêm sítios distintos de calcificação da cartilagem epifisária. A calcificacão da cartilagem lateral é a mais freqüente e aumenta com o envelhecimento, os outros dois sítios são encontrados na cartilagem de crescimento. Os testes de atividade de fostatase alcalina revelaram intensa atividade desta enzima nos condrócitos próximos às áreas de calcificação e nos osteoblastos dos periósteo. Ossificação endocondral só é encontrada na epífise distal do fêmur de animais velhos, sendo muito reduzida e, aparentemente, associada à presença de canais da cartilagem. É nos animais velhos que aparece também a ossificação endosteal, com a formação de canais de Havers. Células mononucleadas são aparentemente responsáveis pela erosão da matriz da cartilagem hipertrófica não mineralizada e células semelhantes a osteoclastos ou condroclastos erodem a matriz calcificada. Em conjunto, os resultados revelam um tipo especializado de cartilagem epifisária capaz de permitir um crescimento ósseo rápido e de resistir aos impactos impostos às articulações durante os saltos / Abstract: Cartilage is described as an avascular tissue with round cells embedded in a rather basophilic matrix. Cartilage cells, the chondrocytes, produce an extracellular matrix containing mainly type II collagen fibrils and proteoglycans. Minor collagens and noncollagens proteins are also present in the cartilage matrix. There are different types of cartilage, differing by the composition and organization of the matrix components. Developmentally, long bones are precceded by a cartilaginous scaffold. Cartilage tissue remains at the bone extremities where it is called epiphyseal cartilage. This cartilage can be divided in articular cartilage and in growth cartilage. Growth cartilage is probably the most dynamic cartilage because it bears processes such as cell proliferation, maturation and hypertrophy. These processes are essential for the growth of long bones and f9r endochondral bone formation. These processes are described following studies developed with birds and mammals, that were already exhaustivelly studied. Little knowledge exists on the growth of long bone in amphibians and previous publications are contradictory with regard to the endochondral ossification and the calcification of the epiphyseal cartilage. The objective of this work was to study the development and aging of the epiphyseal cartilage of Rana catesbeiana, describing the cells and extracellular matrix, with especial attention to their role in bone growth and cartilage calcification. Epiphyseal cartilage from the distal femoral epiphysis and from the proximal tibio-fibula epiphysis of animaIs with different ages were used and subjected to histochemistry, enzyme cytochemistry and ultrastructural analyses. The results showed that the femur and tibio-fibula are constructed by periosteal ossification of a cartilaginous scaffold. This periosteal bone beco me a tubular structure which inserts into the epiphyseal cartilage. Epiphyseal cartilage contains a well developed articular cartilage and presents lateral projections that cover the external face of the periosteal bone. In between the lateral cartilage and the periosteal bone there is a osteochondral ligament. This ligament contains many collagen fibers and blood vessels. The growth cartilage is found within the periosteal bone with its reserve, proliferation, maturation and hypertrophic zones. Cells of the proliferation zone are flat and divide in the longitudinal direction with to respect to the length of the bone, as opposed to what happens in mammals. Hypertrophic chondrocytes present degeneration aspects. There are three distinct calcification sites in the epiphyseal cartilage. Lateral cartilage calcification is more frequent and increase with age, while the other sites are found in the growth cartilage. Alkaline phosphatase activity was found in chondrocytes close to the calcification sites and also in the osteoblasts of the periosteum. Endochondral ossification is only found in the distal femoral epiphysis of old animaIs. However, it was very reduced and apparently associated with cartilage canaIs. Old animaIs also has endosteal bone containing haversian systems. Mononucleated cells are responsible for the erosion of the uncalcified cartilage matrix and osteoclast-like or chondroclast-like cells erode the calcified matrix. Together, the results show that the bullfrog epiphyseal cartilage is very especialized tissue able of allow a fast bone growth and to support impacts on the joint during jumps / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Ciências Biológicas
18

Analise bioquimica e morfologica do efeito de solução fisiologica e cloreto de guanidina sobre cartilagem xifoide de frango

Vieira, João Batista Gifoni 15 December 2000 (has links)
Orientador: Edson Rosa Pimentel / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-27T11:00:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Vieira_JoaoBatistaGifoni_M.pdf: 3162759 bytes, checksum: 46d80701210065c63dcf033bd929c9df (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: A matriz extracelular de cartilagem é constituída por moléculas de colágeno, proteoglicanos e proteínas não colagênicas. Estes componentes normalmente interagem fortemente entre si sendo dessa forma só extraídos em presença de agentes caotrópicos como o c1oreto de guanidina 4M. A extração utilizando estes agentes geralmente é precedida de homogeneização em solução de PBS (NaCl 0,15M, 5mM de tampão fosfato de sódio pH 7,4), seguida de uma centrifugação onde o sobrenadante é descartado, e a extração é continuada com o precipitado. Neste trabalho foram analisados os componentes presentes no extrato em PBS da cartilagem xifóide de frango, e comparado com o extrato obtido com c1oreto de guanidina. Também foram avaliadas a estabilidade dos componentes da matriz diante da presença de PBS e c1oreto de guanidina. Foram identificadas as proteínas com Mr de 30,40,52,58 e 110 kDa no extrato em PBS. Pequenos proteoglicanos foram detectados nos extratos obtidos a partir do tratamento em guanidina mas não em PBS, o que sugere a existência de interações que não foram rompidas com soluções de baixa força iônica. Análise dos efeitos de PBS e guanidina em cortes de cartilagem posteriormente corados com azul de toluidina e ponceau S, mostraram que embora o PBS extraia alguns componentes da matriz, não tem efeito sobre a organização do tecido, como ocorre quando o tratamento é feito com cloreto de guanidina. Os resultados encontrados sugerem que parte das proteínas não colagênicas da matriz não estão envolvidas em processos interativos / Abstract: The extracelular matrix of cartilages is composed of colagen, proteoglycans and non colagenous proteins. These components may interact strongly amongst themself, so they only can be extracted using chaotropic agents as guanidinium chloride 4M. Normally the extraction in this treatment is preceded by a homogeneization in PBS solution (0.15M NaCl, 5mM phosphate buffer pH 7.4), followed by a centrifugation to obtain a preciptate which is used for extraction in guanidinium.chloride. In this work the components of the chicken xyphoide cartilage present in the PBS extract were analyzed and compared with the extract obtained with guanidinium chloride. The stability of matrix components was also analyzed. In the PBS extract were identified the proteins with 30, 40, 52, 58 and 110 kDa. Small proteoglycans were detected in the guanidinium but not in PBS extracts, sugesting that they are strongly bound to other components of the matrix. The analysis of the effects of PBS and guanidinium in cartilage sections afterward stained with toluidine blue and ponceau S, showed that a1though PBS doesnot remove substantial amount of glycosaminoglycans, it causes structural changes in the organization of the extracelular matrix. However the effect is much smaller than the guanidinium. Our results indicate that part of the non collagenous protein are not entangled in interactive processes / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Biologia Celular e Estrutural
19

Analise bioquimica de proteoglicanos da matriz extracelular em articulações da asa de frango

Rodrigues, Edson Delgado 28 July 2018 (has links)
Orientador : Laurecir Gomes / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-28T09:38:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Rodrigues_EdsonDelgado_D.pdf: 13735157 bytes, checksum: bc1b213b05a7f7ae4652d0bc93a4d39a (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: A matriz extracelular é essencial para o desenvolvimento do organismo, desempenhando diferentes funções. Nas cartilagens das articulações, a composição da matriz determina uma estrutura com propriedades elásticas e de suporte mecânico que facilita os movimentos. O papel fisiológico da cartilagem depende da integridade dessa matriz, formada em geral por fibras de colágeno, principalmente do tipo 11, proteoglicanos e glicoproteínas não colagênicas. Variações na concentração dos componentes e no tipo de constituição conferem propriedades biomecânicas especiais ao tecido. A análise bioquímica destes componentes tem sido descrita, especialmente em mamíferos, porém pouco se sabe dessa matriz na cartilagem de aves. Os proteoglicanos são importantes para a fisiologia do tecido, e a sua expressão pode variar sob a influência de diferentes fatores. Pequenos proteoglicanos, como fibromodulim e decorim, estão distribuídos de maneira diversa nas sub-regiões articulares, sugerindo uma relação entre a expressão dessas moléculas e as diferentes propriedades biomecânicas do tecido resultantes das forças em ação. Neste contexto, este trabalho teve como finalidade fazer a análise bioquímica da matriz extracelular de cartilagens das articulações escapulo-umeral, úmero-ulnar e úmero-radial de frangos, visando analisar pequenos proteoglicanos e identificar os tipos de glicosaminoglicanos presentes em cada região. As cartilagens provenientes do úmero proximal, úmero distal em contato com o rádio e úmero distal em contato com a ulna apresentaram maior conteúdo de ácido hexurônico e glicosaminoglicanos sulfatados quando comparados com as cartilagens oriundas da ulna proximal e rádio proximal. Variações significativas na concentração de proteína, ácido urônico e glicosaminoglicanos sulfatados foram obtidas no extrato total e na fração 04 de cada região. O glicosaminoglicano encontrado nas cartilagens estudadas foi o condroitim sulfato, com predominância de resíduos de ácido a-L-glicurônico e N-acetil _-O-galactosamina 4-0-sulfatados com uma relação de três _Oi-4S para cada _Oi-6S em todas as regiões, com exceção da cartilagem da região proximal do rádio, onde a razão foi de 2,5. As amostras obtidas, após cromatografias de troca iônica e interação hidrofóbica das frações D4, apresentaram um perfil eletroforético semelhante em SDS-PAGE. Na ausência de _-mercaptoetanol ocorrem duas bandas de 160 e 200 kDa que após tratamento com _-mercaptoetanol ficam tênues e ocorre o aparecimento de uma banda com 57 kDa. Esse fenômeno pode representar interação com outros elementos de matriz ou mesmo auto-agregação. Duas moléculas parcialmente isoladas reagiram com anticorpos anti-fibromodulim e anti-decorim em immunoblotting, sugerindo uma correspondência com fibromodulim e decorim. Os resultados obtidos neste trabalho podem corresponder à fisiologia normal de tecidos sob diferentes condições de pressão mecânica. Esses resultados podem ser representativos para as condições que esses animais se encontravam, porém diferentes variações podem ocorrer quando essas cartilagens forem analisadas em diferentes idades, condições de criação, genótipo, etc / Abstract: The extracellular matrix is present in every tissue, but it is specially abundant in tendons and cartilages. In articular cartilages, the composition of the matrix determines a structure with elastic and structural properties that facilitate the movements. The physiological role of cartilage depends on the integrity of the matrix, made mainly by type 11 collagen fibers, proteoglycans and non collagen glycoproteins. Variations in the concentration and types of components may result in special biomechanical properties to the tissue. The biochemical analysis of extracellular matrix components has been carried out in several species, but it is scarce in avian. Proteoglycans are important for the tissue physiology and its expression may vary under the influence of different factors. Small proteoglycans, as the fibromodulin and decorin, are differentially distributed in the articular cartilage sub-regions, suggesting a relation among the expression of those molecules and the presence of different biomechanical properties of the tissue. According to that, this work was focused on the biochemical analysis of the extracellular matrix articular cartilages from scapular-humerus, ulnar-humerus and radial-humerus articulations of chicken, aiming to analyze small proteoglycans and identify the type of glycosaminoglycans present in each cartilage. The cartilages obtained from proximal humerus, distal humerus in contact with the radius and distal humerus in contact with the ulna, presented higher content of uronic acid and sulfated glycosaminoglycans, when compared with cartilages obtained from proximal ulna and proximal radius. Significant variations in the concentration of protein, uronic acid and sulfated glycosaminoglycan were obtained from the total extract and in the 04 fraction of each region. The glycosaminoglycan found in the different cartilages was condroitin sulfate, with a predominance of a-L-glucuronic acid and N-acetil _-O-galactosamine 4-0-sulfated residues with a relation of three LlOi-4S for each LlOi -6S in ali regions, with the exception of cartilage from the radium proximal region, where the relation was of 2.5. Samples obtained afier ion exchange and hydrophobic interaction chromatographies from 04 fraction presented the same electrophoretic profile in SDS-PAGE. In the absence of _mercaptoethanol two components of 160 and 200 kDa were detected, which afier treatment with _-mercaptoethanol appear as a faint band; a polypeptide with 57 kDa was also present in reducing conditions. If the 57 kDa component arose from a oligomeric component or from some autoaggregation process remains to be studied. Immunoassays using anti-fibromodulin and anti-decorin, indicated that the components with 57 kDa and 70-90 kDa found in matrix of each joint analyzed are the small proteoglycans fibromodulin and decorin. Despite the different sites and functional properties of the different cartilages, no differences were found in the composition of the extracellular matrix of each one / Doutorado / Biologia Celular / Doutor em Biologia Celular e Estrutural
20

Aspectos bioquimicos e morfologicos da matriz extracelular das cartilagens septal e alares do nariz suino

Messias Junior, Nazario de Souza 07 February 1999 (has links)
Orientador: Laurecir Gomes / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-28T14:02:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MessiasJunior_NazariodeSouza_D.pdf: 3988734 bytes, checksum: 964710420a6406a33699732b0d263199 (MD5) Previous issue date: 1999 / Resumo: Este trabalho teve por objetivo caracterizar alguns aspectos dos componentes da matriz extracelular de duas cartilagens do nariz suíno, as alares e a septal, além disso caracterizar a organização histológica e alguns aspectos histoquímicos. Para extração de componentes da matriz foi utilizado o agente caotrópico Gu-HCl. O glicosaminoglicano predominante para as duas cartilagens é o condroitim sulfato. Após ultracentrifugação dos extratos a tração D4 das duas cartilagens foi tracionada em DEAE-Sephacel usando gradiente de NaCl. A análise em SDS-P AGE, para as duas cartilagens mostrou semelhanças com a presença de fibromodulim, decorim e proteínas de ligação. Somente a cartilagem septal apresentou o componente de 115 kDa que possivelmente aparece como subunidades de 30 kDa após a ação de agente redutor. Para a determinação das populações de glicosaminoglicanos foi utilizado tracionamento com Sephadex G-75, seguida de análise em P AGE-Barbital. As duas cartilagens apresentaram uma população fortemente polidispersa. As populações de proteoglicanos foram analisadas após tracionamento em Sepharose CL-6B seguida de análise das amostras em gel agarose­poliacrilamida. As duas cartilagens apresentam uma população fortemente polidispersa, sendo que a septal é menos uniformemente poli dispersa que a alar. O tracionamento de AD2 em DEAE-Sephacel, e a análise em SDS-P AGE e agarose-poliacrilamida, mostraram a presença dos pequenos proteoglicanos biglicam e decorim provavelmente associados aos grandes proteoglicanos. A cartilagem septal apresenta os condrócitos grosseiramente entileirados acompanhando o eixo maior da cartilagem, enquanto em alar os condrocitos estão dispostos caracteristicamente em grupos isógenos. Para a histoquímica utilizou-se Xylidine Ponceau para proteínas totais, Picrosirius-Hematoxilina para colágeno, Azul de Toluidina para glicosaminoglicanos totais e Azul de Alcian em pH 2,5 e 1,0 para glicosaminoglicanos sulfatados e carboxilados. Os glicosaminoglicanos totais estão mais evidenciados na matriz territorial ao passo que as proteínas totais são mais evidenciadas na matriz interterritorial. O colágeno em cartilagem septal está grosseiramente organizado acompanhando o eixo longitudinal da peça entre as fileiras de condrócitos / Abstract: The objective of the present study was to characterize some aspects of the extracellular matrix components of the alar and septal cartilage of the nose of swine and to examine the histological and histochemical aspects of the two types of cartilage. The kaotropic agent Ou-HCI was used to extract the matrix components. The predominant glycosaminoglycan in the two cartilages was chondroitin sulfate. After ultracentrifugation, the D4 iTaction of the septal and alar cartilages was iTactioned on DEAE-Sephacel using na NaCI gradient. SDS-P AGE analysiys showed similarities between the two cartilages, with the presence of fibromodulin, decorin and binding proteins. Only the septal cartilage presented the 115 kDa component, which possibly appears as 30 kDa subunits after the action of the reducing agent. The glycosaminoglycan populations were determined by iTactionation on Sepharose CL-6B followed by analysis of the samples on the agarose­polyacrilamide gel. The two cartilages presented a strongly polydispersed population, which was less uniformly polydispersed in the septal than in the alar cartilage. AD2 iTactionation on DEAE-Sephacel and sample analysis by SDS-P AGE and agarose­polyacrylamide electrophoresis showed the presence of the small proteog1ycans biglycan and decorin, possible associated with the large proteoglycans. The septal cartilage presents chondrocytes rough1y arranged in rows accompanyng the widest axis of the cartilage, whereas the alar cartilage presents chondrocytes characteristically arranged in isogenic groups. Histhochemistry was performed usisng Xylidine Ponceau for total proteins, Picrosirius-Hematoxylin for collagen, Toluidine Blue for total glycosaminoglycans. And alcian blues, pH 2.5 and pH 1.0, for sulfated and carboxylated glycosaminoglycans. Total glycosaminoglycans are more c1eary visible in the territorial matrix, whereas total proteins are more cleary visible in the interterritorial matrix. The collagen of the septal cartilage is rough1y organized along the longitudinal axis of the specimens between the chondrocytes rows / Doutorado / Biologia Celular / Doutor em Ciências

Page generated in 0.0601 seconds