• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 157
  • 1
  • Tagged with
  • 159
  • 112
  • 69
  • 30
  • 25
  • 23
  • 20
  • 17
  • 15
  • 15
  • 13
  • 13
  • 13
  • 13
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Parâmetros biofísicos e morfométricos dos ossos, músculos e cartilagens articulares de frangos de corte saudáveis e com discondroplasia tibial /

Santos, Regina de Fátima Mazaro dos. January 2016 (has links)
Orientador: Silvana Martinez Baraldi Artoni / Coorientador: Lizandra Amoroso / Banca: Cristiane Soares da Silva Araújo / Banca: Selma de Fátima Grossi / Banca: Taís Harumi de Castro Sasahara / Banca: Mario Jefferson Quirino Louzada / Resumo: Este trabalho teve como objetivo analisar morfometricamente o tecido ósseo, muscular e cartilaginoso presentes nas articulações tibiotársicas e tarsometatársicas dos membros pélvicos direito e esquerdo, bem como a avaliação macroscópica e histológicados músculos e cartilagens, além de se investigar a densidade mineral óssea e a resistência óssea, de frangos de corte normais e com discondroplasia tibial. Foram utilizados 22 frangos de corte Cobb, com 42 dias de idade, distribuídos em dois tratamentos, que consistiram em dez aves normais e doze com discondroplasia tibial. Os dados foram analisados pelo software SAS. Os resultados evidenciaram que a perda do peso corporal e do membro pélvico de aves discondroplásicas evidenciam comprometimento sistêmico dos frangos e o desuso dos membros, o que acarreta em prejuízos econômicos ao descartar as aves afetadas. As diferenças estruturais observadas pelo aumento de peso em determinados músculos em detrimento de outros mostram que existe uso excessivo de alguns músculos em aves acometidas pela discondroplasia tibial resultando em alterações na marcha dos animais. Os parâmetros de crescimento e qualidade óssea do tibiotarso e metatarso de frangos de corte são influenciados negativamente pela discondroplasia tibial, no entanto, essa enfermidade não afeta a densidade mineral óssea e a resistência óssea dessas aves.O comportamento cartilagíneo observado no presente experimento caracteriza mecanismo compensatório com maior número de condrócitos em aves acometidas pela discondroplasia tibial, evidenciando uma resposta compensatória em relação às alterações morfofisiológicas dos ossos e músculos / Abstract: This study aimed to analyze morphometric bone, muscle and cartilage tissues present in the tibiotarsus and tarsometatarsal articulation of right and left hind limbs, to perform macroscopical and histological examination of muscles and cartilage, and to investigate bone mineral density and bone strengthin normal broiler chicks presenting tibial dyschondroplasia. A total of 22 Cobb broiler chicks with 42 years of age were enrolled into two experimental groups, which consisted of 10 normal birds and 12 chicks presenting tibial dyschondroplasia. Data obtained were analyzed by SAS software. The results showed that the body weight and hindlim blosses in chicks with tibial dyschondroplasia had evident systemic involvement and disuse members, which results in economic losses due to discard of affected chicks. Structural differences observed and caused by weight gain in certain muscles showed that there was an overuse of certain muscles in birds with tibial dyschondroplasia resulting in gait disturbance in those birds. The growth, tibiotarsus and metatarsa bones quality parameters in broiler chicks are negatively influenced by tibial dyschondroplasia, however, this disease does not affect bone mineral density and bone strength of these birds. The cartilage behavior observed in this experiment characterized a compensatory mechanism involving a largest number of chondrocytes in birds affected by tibial dyschondroplasia, indicating a compensatory response in relation to morphological and physiological changes in the bones and muscles / Doutor
22

Modelos bifásicos e análise experimental na caracterização mecânica do tecido cartilaginoso articular

Orzechowski, Stefano January 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica / Made available in DSpace on 2013-06-25T23:06:51Z (GMT). No. of bitstreams: 1 311474.pdf: 2544494 bytes, checksum: 8087dec40a950592ec5344d8d7c507c1 (MD5) / A cartilagem articular é a responsável pela qualidade funcional de uma articulação durante toda vida, permitindo o deslizamento suave das superfícies articulares entre si, com baixo atrito, suportando e distribuindo uniformemente as pressões intra-articulares. O dano na cartilagem limita a qualidade de vida das pessoas, causa dor, impede a mobilidade e restringe severamente as atividades diárias. Estudos que visam à reparação da cartilagem, a fim de diminuir e estabilizar os problemas acima citados, têm sido frequentes nas últimas décadas, exigindo conhecimento da estrutura e do comportamento mecânico deste tecido. O presente trabalho teve como objetivo a análise e simulação do comportamento do tecido cartilaginoso articular, através da implementação, via elementos finitos, de modelos bifásicos. Para a validação dos modelos propostos e buscando uma melhor compreensão dos fenômenos envolvidos foram reproduzidos vários exemplos numéricos disponíveis na literatura. A capacidade dos modelos bifásico poroelástico (BPE) e bifásico poroviscoelástico (BPVE) de reproduzir corretamente o comportamento mecânico do tecido foi avaliada em testes de relaxamento de tensões em compressão confinada e não confinada. Testes experimentais de compressão não confinada com cartilagem suína foram feitos para caracterizar a cartilagem e os resultados obtidos utilizados para posterior identificação de parâmetros através de um algoritmo de otimização. Foi possível demonstrar a vantagem do modelo BPVE, em relação ao modelo BPE, por levar em consideração a natureza viscoelástica dos componentes da cartilagem. Além disso, o modelo BPVE conseguiu representar o comportamento real da cartilagem. / Articular cartilage is responsible for the functional quality of a joint throughout life, allowing smooth sliding between articular surfaces with low friction, supporting and distributing the pressure steadily within the joints. Cartilage damage limits the quality of life, causes pain, prevents mobility and severely restricts everyday activities. Studies attempting to repair the cartilage, in order to reduce and stabilize the mentioned problems, have been frequent in recent decades, requiring knowledge of its structure and its mechanical behavior. Therefore, this work aim to analyze and to simulate the mechanical behavior of an articular cartilage tissue by means of the finite element implementation of biphasic models. In order to validate the proposed models and to better understand the phenomena involved, several numerical examples available in literature are reproduced. The ability of the biphasic poroelastic model (BPE) and biphasic poroviscoelastic model (BPVE) to reproduce correctly the mechanical properties of the articular cartilage is evaluated in stress relaxation tests of confined and unconfined compression. Experimental tests of unconfined compression with porcine cartilage are used to characterize the cartilage and the results used for parameter identificaton using an optimizing algorithm. In this study it is possible to demonstrate the advantage of BPVE model with regard to the BPE model by taking into account the viscoelastic nature of the cartilage components. Furthermore, the model BPVE could represent the actual behavior of cartilage.
23

Cultura de condrócitos para o uso terapêutico : reconstituição de cartilagem /

Bittencourt, Renata Aparecida de Camargo. January 2008 (has links)
Resumo: A cartilagem articular é um tecido avascular com números limitados de condrócitos, com capacidade limitada de reparo após uma lesão aguda. As técnicas disponíveis atualmente para o tratamento de lesões de cartilagem articular podem resultar em alívio dos sintomas, mas não na regeneração do tecido lesado. A geração de um substituto biológico que recomponha a cartilagem articular nativa requer células vivas que sejam capazes de sintetizar e manter a matriz cartilaginosa. A engenharia de tecidos constitui recentemente uma metodologia para reconstrução de novos órgãos e tecidos que foram lesados e apresentam dificuldades na reparação. Um dos maiores avanços no campo da engenharia de tecidos e dentro da medicina ortopédica, tem sido, o recrutamento de tecido do próprio paciente, que são dissociados em células e cultivadas sobre suportes biológicos ou sintéticos conhecidos como scaffolds, para posterior realização de implante de condrócitos, com intuito de regenerar o tecido cartilaginoso lesado. Uma variedade de scaffolds como hidrogel e polímeros sintéticos, têm sido investigadas para a expansão dos condrócitos "in vitro" para o reparo da cartilagem lesada. Tais matrizes incluem: arcabouços à base de colágeno: gel de colágeno tipo I e II, esponjas de colágeno tipo II, ácido polilático e ácido poliglicólico, fibrina, óxido de polietileno, fibrina, peptídeos, alginato e gel de plaquetas. No presente trabalho desenvolvemos diferentes metodologias de cultura de condrócitos utilizando scaffold sintético "hidrogel de alginato" e biológico "gel de plaquetas" obtido a partir do Plasma Rico em Plaquetas - PRP, além da cultura de condrócitos em pellet tri-dimensional, objetivando encontrar a melhor metodologia para a realização de implantes de condrócitos. Como modelo experimental escolhemos coelhos, tanto para coleta da cartilagem articular...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Articular cartilage is an avascular tissue with limited numbers of chondrocytes, and limited recuperative capacity after a severe lesion. The techniques currently available for treatment of articular cartilage lesions can result in relief of symptoms, but not in regeneration of injured tissue. The generation of biological substitute that would recompose native articular cartilage requires live cells capable of synthesizing and maintaining cartilaginous matrix. The engineering of tissues has recently constituted a methodology for constructing new organs and tissues that had been injured and present recuperative difficulties. One of the greatest advances in the field of tissue engineering, and within orthopedic medicine, has been the recruitment of tissue from the patient him- or herself, that are dissociated in cells and cultured on biological or synthetic supports, known as scaffolds, for subsequent realization of implantation of chondrocytes, in order to regenerate injured cartilaginous tissue. A variety of scaffolds, such as hydrogel and synthetic polymers, have been investigated for expansion of chondrocytes in vitro to repair injured cartilage. Such matrices include: collagen-based scaffolds: gel of collagen types I and II, sponges of collagen type II, polylactic acid and polyglycolic acid, fibrin, polyethylene oxide, peptides, alginate and gel of platelets. In the present work we developed different methodologies of chondrocyte culture utilizing the synthetic scaffold "alginate hydrogel" and biological "gel of platelets" obtained from Platelet-Rich Plasma - PRP, in addition to chondrocyte culture in a tri-dimensional pellet, aiming to find the best methodology for accomplishing chondrocyte implants. We chose rabbits for the experimental model, as much for collection of articular cartilage as for obtaining blood plasma and realization of allogenic implants... (Complete abstract click electronic access below) / Orientador: Hamilton da Rosa Pereira / Coorientador: Elenice Deffune / Banca: Paulo Roberto de Almeida / Banca: Sérgio Luís Felisbino / Banca: Maria Eugenia Leite Duarte / Banca: Olavo Pires de Camargo / Doutor
24

Cultura de condrócitos para o uso terapêutico: reconstituição de cartilagem

Bittencourt, Renata Aparecida de Camargo [UNESP] 23 June 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:23Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008-06-23Bitstream added on 2014-06-13T19:00:27Z : No. of bitstreams: 1 bittencourt_rac_dr_botfm.pdf: 1137542 bytes, checksum: b365e13991f6bee655a32f7f4beeadd6 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A cartilagem articular é um tecido avascular com números limitados de condrócitos, com capacidade limitada de reparo após uma lesão aguda. As técnicas disponíveis atualmente para o tratamento de lesões de cartilagem articular podem resultar em alívio dos sintomas, mas não na regeneração do tecido lesado. A geração de um substituto biológico que recomponha a cartilagem articular nativa requer células vivas que sejam capazes de sintetizar e manter a matriz cartilaginosa. A engenharia de tecidos constitui recentemente uma metodologia para reconstrução de novos órgãos e tecidos que foram lesados e apresentam dificuldades na reparação. Um dos maiores avanços no campo da engenharia de tecidos e dentro da medicina ortopédica, tem sido, o recrutamento de tecido do próprio paciente, que são dissociados em células e cultivadas sobre suportes biológicos ou sintéticos conhecidos como scaffolds, para posterior realização de implante de condrócitos, com intuito de regenerar o tecido cartilaginoso lesado. Uma variedade de scaffolds como hidrogel e polímeros sintéticos, têm sido investigadas para a expansão dos condrócitos “in vitro” para o reparo da cartilagem lesada. Tais matrizes incluem: arcabouços à base de colágeno: gel de colágeno tipo I e II, esponjas de colágeno tipo II, ácido polilático e ácido poliglicólico, fibrina, óxido de polietileno, fibrina, peptídeos, alginato e gel de plaquetas. No presente trabalho desenvolvemos diferentes metodologias de cultura de condrócitos utilizando scaffold sintético “hidrogel de alginato” e biológico “gel de plaquetas” obtido a partir do Plasma Rico em Plaquetas - PRP, além da cultura de condrócitos em pellet tri-dimensional, objetivando encontrar a melhor metodologia para a realização de implantes de condrócitos. Como modelo experimental escolhemos coelhos, tanto para coleta da cartilagem articular... / Articular cartilage is an avascular tissue with limited numbers of chondrocytes, and limited recuperative capacity after a severe lesion. The techniques currently available for treatment of articular cartilage lesions can result in relief of symptoms, but not in regeneration of injured tissue. The generation of biological substitute that would recompose native articular cartilage requires live cells capable of synthesizing and maintaining cartilaginous matrix. The engineering of tissues has recently constituted a methodology for constructing new organs and tissues that had been injured and present recuperative difficulties. One of the greatest advances in the field of tissue engineering, and within orthopedic medicine, has been the recruitment of tissue from the patient him- or herself, that are dissociated in cells and cultured on biological or synthetic supports, known as scaffolds, for subsequent realization of implantation of chondrocytes, in order to regenerate injured cartilaginous tissue. A variety of scaffolds, such as hydrogel and synthetic polymers, have been investigated for expansion of chondrocytes in vitro to repair injured cartilage. Such matrices include: collagen-based scaffolds: gel of collagen types I and II, sponges of collagen type II, polylactic acid and polyglycolic acid, fibrin, polyethylene oxide, peptides, alginate and gel of platelets. In the present work we developed different methodologies of chondrocyte culture utilizing the synthetic scaffold “alginate hydrogel” and biological “gel of platelets” obtained from Platelet-Rich Plasma - PRP, in addition to chondrocyte culture in a tri-dimensional pellet, aiming to find the best methodology for accomplishing chondrocyte implants. We chose rabbits for the experimental model, as much for collection of articular cartilage as for obtaining blood plasma and realization of allogenic implants... (Complete abstract click electronic access below)
25

Reconstrução laringotraqueal em adultos com uso de cartilagem tireóide autógena

Coelho Alves Silveira, Fábio January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T16:27:07Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5565_1.pdf: 1370931 bytes, checksum: 8c2a0867f008058a669dcfa9c6e3318a (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / A estenose subglótica é uma seqüela obstrutiva laringotraqueal e causa freqüente de obstrução das vias aéreas tendo como principais etiologias a intubação traqueal prolongada e a traqueostomia e sendo potencialmente letal. Diante dessa situação clínica, existem diversos tipos de abordagens cirúrgicas disponíveis e neste estudo apresentamos uma alternativa técnica de reconstrução laringotraqueal com uso da porção central da lâmina da cartilagem tireóide. Este estudo teve como objetivo comparar os índices de sucesso e de complicações pós-operatórias obtidos com uma técnica de laringotraqueoplastia modificada e com uma técnica convencional. Foram utilizados 60 pacientes do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco portadores de estenose subglótica grau III de Cotton, cuja idade variou de 19 a 62 anos, divididos em um grupo controle, no qual utilizou-se a técnica convencional, e um grupo estudo, em que se procedeu a técnica modificada. No grupo de estudo, 90,0% dos pacientes tiveram sucesso cirúrgico (decanulação), enquanto que este índice foi de 63,3% entre os pacientes do grupo controle. Com relação às complicações pós-operatórias, a única relevante nos dois grupos foi o prolapso de supraglote, que aconteceu em 27,0% no grupo controle e nenhum dos casos do grupo de estudo. Concluiu-se que a modificação da técnica empregada é uma boa escolha para a laringotraqueoplastia, apresentando melhores resultados tanto para a desobstrução da via área quanto para as complicações pós-operatórias
26

Estudo dos efeitos físicos, químicos e estruturais ocasionados pela radiação ionizante e preservação em cartilagem costal humana / STUDY OF PHYSICAL, CHEMICAL AND STRUCTURAL EFFECTS CAUSED BY IONIZINNG RADIATION AND PRESERVATION ON HUMAN COSTAL CARTILAGE

Martinho Junior, Antonio Carlos 29 February 2008 (has links)
Bancos de Tecidos de diversas regiões do mundo têm estocado cartilagens humanas obtidas de doadores cadavéricos recentes para uso em diversos tipos de cirurgias reconstrutivas. Para garantir que tais tecidos não estejam contaminados, estes têm sido esterilizados com radiação ionizante. Entretanto, altas doses de radiação gama podem causar efeitos indesejáveis nos tecidos, diminuindo suas propriedades mecânicas. No presente trabalho, avaliamos as alterações físico/químicas e estruturais em cartilagens congeladas a -70 °C, bem como em cartilagens preservadas em altas concentrações de glicerol (>98%), antes e depois da esterilização por radiação gama em três diferentes doses (15, 25 e 50 kGy), usando um irradiador com fonte de 60Co. Amostras de cartilagem costal humana foram obtidas de 20 doadores cadavéricos, com idade variando entre 18 e 55 anos. Para verificar as alterações ocorridas na cartilagem foram realizados testes de Termogravimetria (TG), Tomografia por Coerência Óptica (OCT) e testes mecânicos (tração e compressão). Nos resultados de termogravimetria podemos verificar que as curvas de saída de água têm o mesmo padrão, independente da amostra. Por outro lado, as amostras não irradiadas apresentaram grande variabilidade de curvas termogravimétricas entre diferentes doadores e entre o mesmo doador. Em relação aos testes mecânicos, quando cartilagens são irradiadas com 15 kGy, sua resistência à tração aumenta cerca de 24%.As amostras congeladas a 70 °C, quando irradiadas com 25 e 50 kGy, tiveram uma diminuição das propriedades mecânicas menos significativas do que as amostras preservadas em altas concentrações de glicerol e irradiadas com as mesmas doses. Portanto, cartilagens congeladas a 70 °C podem ser esterilizadas com doses de até 50 kGy, ao passo que cartilagens preservadas em altas concentrações de glicerol podem ser esterilizadas com doses de até 25 kGy. / Tissue Banks around the world have stored human cartilages obtained from cadaveric donors for use in several kinds of reconstructive surgeries. To ensure that such tissues are not contaminated, they have been sterilized with ionizing radiation. However, high doses of gamma radiation may cause undesirable changes in the tissues, decreasing the mechanical properties of the grafts. In this work, we evaluate physical/chemical and structural changes in deep-frozen (-70 °C) or high concentration of glycerol (> 98%) preserved costal cartilage, before and after sterilization by ionizing radiation at 3 different doses (15, 25 and 50 kGy). Samples of human costal cartilage were obtained from 20 cadaveric donors ranging between 18 and 55 years old. A 60Co irradiator was used as irradiation source. Thermogravimetry (TG), Optical Coherence Tomography (OCT) and mechanical tension and compression tests were carried out to evaluate the changes in the cartilage. Regarding the thermogravimetric results, the obtained data has shown that the TG curves have the same pattern independently of the sample irradiated or not. On the other hand, non-irradiated samples showed great variability of thermogravimetric curves among different donors and for the same donor. Concerning the mechanical tests, when cartilages were irradiated with 15 kGy, their mechanical strength to tension was increased about 24%, in both deep-froze and preserved in glycerol samples. Samples deep-frozen, when irradiated with 25 and 50 kGy, presented a decrease of their mechanical behavior smaller than those preserved in high concentrations of glycerol and irradiated with the same dose. Therefore, deep-frozen cartilages can be sterilized with doses until 50 kGy and cartilages preserved in high concentrations of glycerol can be sterilized with doses until 25 kGy without significant changes in their bio-mechanical properties.
27

Estudo dos efeitos físicos, químicos e estruturais ocasionados pela radiação ionizante e preservação em cartilagem costal humana / STUDY OF PHYSICAL, CHEMICAL AND STRUCTURAL EFFECTS CAUSED BY IONIZINNG RADIATION AND PRESERVATION ON HUMAN COSTAL CARTILAGE

Antonio Carlos Martinho Junior 29 February 2008 (has links)
Bancos de Tecidos de diversas regiões do mundo têm estocado cartilagens humanas obtidas de doadores cadavéricos recentes para uso em diversos tipos de cirurgias reconstrutivas. Para garantir que tais tecidos não estejam contaminados, estes têm sido esterilizados com radiação ionizante. Entretanto, altas doses de radiação gama podem causar efeitos indesejáveis nos tecidos, diminuindo suas propriedades mecânicas. No presente trabalho, avaliamos as alterações físico/químicas e estruturais em cartilagens congeladas a -70 °C, bem como em cartilagens preservadas em altas concentrações de glicerol (>98%), antes e depois da esterilização por radiação gama em três diferentes doses (15, 25 e 50 kGy), usando um irradiador com fonte de 60Co. Amostras de cartilagem costal humana foram obtidas de 20 doadores cadavéricos, com idade variando entre 18 e 55 anos. Para verificar as alterações ocorridas na cartilagem foram realizados testes de Termogravimetria (TG), Tomografia por Coerência Óptica (OCT) e testes mecânicos (tração e compressão). Nos resultados de termogravimetria podemos verificar que as curvas de saída de água têm o mesmo padrão, independente da amostra. Por outro lado, as amostras não irradiadas apresentaram grande variabilidade de curvas termogravimétricas entre diferentes doadores e entre o mesmo doador. Em relação aos testes mecânicos, quando cartilagens são irradiadas com 15 kGy, sua resistência à tração aumenta cerca de 24%.As amostras congeladas a 70 °C, quando irradiadas com 25 e 50 kGy, tiveram uma diminuição das propriedades mecânicas menos significativas do que as amostras preservadas em altas concentrações de glicerol e irradiadas com as mesmas doses. Portanto, cartilagens congeladas a 70 °C podem ser esterilizadas com doses de até 50 kGy, ao passo que cartilagens preservadas em altas concentrações de glicerol podem ser esterilizadas com doses de até 25 kGy. / Tissue Banks around the world have stored human cartilages obtained from cadaveric donors for use in several kinds of reconstructive surgeries. To ensure that such tissues are not contaminated, they have been sterilized with ionizing radiation. However, high doses of gamma radiation may cause undesirable changes in the tissues, decreasing the mechanical properties of the grafts. In this work, we evaluate physical/chemical and structural changes in deep-frozen (-70 °C) or high concentration of glycerol (> 98%) preserved costal cartilage, before and after sterilization by ionizing radiation at 3 different doses (15, 25 and 50 kGy). Samples of human costal cartilage were obtained from 20 cadaveric donors ranging between 18 and 55 years old. A 60Co irradiator was used as irradiation source. Thermogravimetry (TG), Optical Coherence Tomography (OCT) and mechanical tension and compression tests were carried out to evaluate the changes in the cartilage. Regarding the thermogravimetric results, the obtained data has shown that the TG curves have the same pattern independently of the sample irradiated or not. On the other hand, non-irradiated samples showed great variability of thermogravimetric curves among different donors and for the same donor. Concerning the mechanical tests, when cartilages were irradiated with 15 kGy, their mechanical strength to tension was increased about 24%, in both deep-froze and preserved in glycerol samples. Samples deep-frozen, when irradiated with 25 and 50 kGy, presented a decrease of their mechanical behavior smaller than those preserved in high concentrations of glycerol and irradiated with the same dose. Therefore, deep-frozen cartilages can be sterilized with doses until 50 kGy and cartilages preserved in high concentrations of glycerol can be sterilized with doses until 25 kGy without significant changes in their bio-mechanical properties.
28

Aplicação do ultra-som terapêutico na cartilagem de crescimento proximal da tíbia de coelho / not available

Pessina, Andréa Licre 14 October 1998 (has links)
A aplicação do ultra-som terapêutico é contra-indicada nas adjacências da cartilagem de crescimento pelo temor de que possa provocar algum efeito lesivo. Entretanto, não há confirmação experimental ou clínica de que este efeito possa ocorrer. Foi objetivo deste trabalho investigar uma possível ação do ultra-som terapêutico aplicado na região da cartilagem de crescimento. Foram usados coelhos albinos da raça Nova Zelândia de 1 kg de peso, fêmeas, que foram distribuídas em 2 grupos, sendo que em ambos foi aplicado ultra-som na cartilagem de crescimento proximal da tíbia direita e a tíbia esquerda mantida como controle. No grupo 1 (20 coelhas), os animais foram sacrificados 3 dias após o término da aplicação do ultra-som e a cartilagem de crescimento foi avaliada morfometricamente do ponto de vista histológico e com microscopia de luz ultra-violeta para o estudo da neoformação óssea marcada com tetraciclina. No grupo 2 (10 coelhas) os animais foram mantidos vivos até o final do crescimento e realizada a morfometria macroscópica pelo alinhamento frontal dos joelhos e região proximal da tíbia pelo uso de radiografias e medidas diretas nas peças. A forma de ultra-som utilizada foi a pulsada, frequência de 1 MHz, pulso de 2:8, e intensidade 20% do valor nominal apresentada no potenciômetro do aparelho. A morfometria, tanto da espessura global da cartilagem, como por camadas e pela contagem de células não mostrou diferença entre os lados. A avaliação do crescimento ósseo também não mostrou diferenças. Da mesma forma, a morfometria macroscópica foi igual entre os lados. Como resultado final, não foram observadas diferenças entre o lado tratado e lado controle. / The therapeutic ultrasound is not applied to areas that one close to the growth plate to avoid some injury to that structure. Nevertheless, there is neither experimental nor clinical evidence that supports such fear. Based on this premise this investigation was designed to study some possible action of the application of therapeutic ultrasound on the growth plate, using morphometric analysis. White New Zealand female rabbits, weighning 1 kg were used and divided into two groups according to the follow up period. In the first group (20 rabbits) the animals were killed 3 days after the completing of ultrasound application and the growth plate was evaluated with histological morphometric methods and with tetracycline bone labeling. In the second group (10 rabbits) the animals were killed after the completing skeletal maturit and the analysis was made with X-Ray (knee frontal angle) and diret measurements of the proximal tibia in the specimens. Pulsed ultrasound with frequency of 1 MHz, 2:8 of pulse was applied on the proximal part of the right tibia for all the animals. The left side was kept as a control. The morphometric analysis of the thickness of the growth cartilage as a whole and for its different layers and the cell counting did not show any difference between the sides. The bone growth was the same on both tibias and the macroscopic morphometry did not show any difference between the sides as well. It was concluded that no differences was observed between the treated and the control side.
29

Efeitos do treinamento de força associado à oclusão vascular na dor, força, hipertrofia, funcionalidade e qualidade de vida em pacientes com osteoartrose de joelho / Effects of strength training associated with vascular occlusion in pain, strength, hypertrophy, functionality and quality of life in patients with osteoarthritis of the knee

Ferraz, Rodrigo Branco de Araújo Silveira 14 November 2014 (has links)
A osteoartrose (OA) de joelho é uma das doenças osteomioarticulares mais comuns no mundo, afetando 2693 em cada 100.000 mulheres e 1770 em cada 100.000 homens. Embora o treinamento de força (TF) seja amplamente recomendado para a melhoria das debilidades físicas encontradas em pacientes com OA, o uso de cargas entre 70-85% da força dinâmica máxima (FDM) pode ser limitado não somente pela dor, mas também pela própria etiologia da doença, representando uma limitação para esta prática. O treinamento de força associado à oclusão vascular (TFOV) baseia-se na execução do TF em intensidades entre 20 e 50% da FDM, combinado à oclusão do fluxo sanguíneo através do uso de torniquetes. Estudos têm mostrado que a magnitude das mudanças na força e massa musculares após um período de treinamento com esta técnica é similar as causadas pelo TF de alta intensidade (70-85% FDM) sem adição da oclusão vascular. O objetivo do presente trabalho foi investigar a eficácia da associação da oclusão vascular ao TF como modelo de intervenção não farmacológica para melhoria da dor, força muscular, funcionalidade e qualidade de vida em pacientes diagnosticadas com OA de joelho. Diante disso, 48 participantes mulheres foram randomicamente distribuídas em três grupos: treinamento de força de baixa intensidade (TFB), treinamento de força de alta intensidade (TFA) ou treinamento de força de baixa intensidade associado à oclusão vascular (TFOV) e receberam treinamento duas vezes por semana durante doze semanas. No período basal e após a intervenção, as pacientes passaram por avaliações físicas (testes de funcionalidade e força), responderam questionários de qualidade de vida e de dor (índice WOMAC \"Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index\" e SF-36 \"The Short Form 36 Health Survey\") e exame de imagem da área da secção transversa (AST) do músculo quadríceps por meio de tomografia computadorizada. Durante o período de treinamento, quatro pacientes do grupo TFA foram excluídas do protocolo por dor no joelho. Após a intervenção, no WOMAC, apenas os grupos TFOV e TFB apresentaram diminuições significativas na dor (p=0,0358 e p=0,0044, respectivamente), nos demais domínios, o único grupo que apresentou diminuições significativas de escore foi o TFOV (rigidez: p=0,0167 e funcionalidade p=0,0358). Nos testes de funcionalidade, os grupos TFOV e TFA apresentaram aumentos significativos no desempenho do \"Timed-stands test\" (p=0,0251 e p=0,003), no \"Timed-up-and-go\" não foram encontradas melhoras significantes nos grupos. Com relação a força, apenas os grupos TFOV e TFA aumentaram significativamente os valores no leg-press (p<0,0001) e na extensão de joelhos (p<0,0001). Comportamento similar foi encontrado no aumento da AST, grupos TFOV e TFA apresentaram aumentos significativos (p<0,0001). A melhora de qualidade de vida foi significante nos três grupos quando analisamos a somatória dos domínios do WOMAC (TFOV: p=0,0173; TFA: p=0,0438; TFB: p=0,0301), porém o SF-36 não foi capaz encontrar melhoras significativas nos grupos. Dessa forma, concluímos que o TFOV apresenta-se como uma estratégia relevante e segura de intervenção não farmacológica para mulheres acometidas por OA sintomática de joelhos, constituindo um modelo de tratamento capaz de induzir adaptações funcionais e morfológicas de grande interesse para esta população / Osteoarthritis (OA) of the knee is one of the most common articular disease worldwide, affecting 100,000 women in 2693 and 1770 in every 100,000 men. Although strength training (ST) is widely recommended for improving the physical weaknesses found in patients with OA, using loads between 70-85% of maximal dynamic strength (MDS) can be limited not only by pain, but also by the own etiology of the disease, representing a limitation of this practice. Strength training associated with vascular occlusion (STVO) is based on the execution of the ST at intensities between 20 and 50% of MDS, combined with the occlusion of blood flow through the use of tourniquets. Studies have shown that the magnitude of changes in strength and muscle mass after a period of training this technique is similar to those caused by high-intensity ST (MDS 70-85%) without the addition of the vascular occlusion. The objective of this study was to investigate the efficacy of the combination of vascular occlusion to the ST as non pharmacologic intervention model for improving pain, muscle strength, functionality and quality of life in patients diagnosed with knee OA. Thus, 48 women participants were randomly divided into three groups: strength training low intensity (STL), strength training, high intensity (STH) or low-intensity strength training associated with vascular occlusion (STVO) and trained two times per week for twelve weeks. At baseline and after the intervention, the patients underwent physical assessments (tests of functionality and strength), answered questionnaires on quality of life and pain (WOMAC index \"Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index\" and SF-36 \"The Short form 36 Health Survey \") and the cross section area (CSA) of the quadriceps muscle was assessed using computed tomography. During the training period the STH group, four patients were excluded from the protocol due to knee pain. After the intervention, the WOMAC, only the STVO and STL groups showed significant decreases in pain (p=0.0358 and p=0.0044, respectively), in other domains, the only group that showed significant decreases in score was the STVO (stiffness: p= 0.0167 and p = 0.0358 functionality). In functionality testing, the STVO and STH groups showed significant increases in performance \"Timed-stands test\" (p=0.0251 and p=0.003), the \"Timed-up-and-go\" were not significant improvements found in groups. Regarding strength, only the STVO and STH groups significantly increased values in leg press (p<0.0001) and knee extension (p<0.0001). Similar behavior was found in increased AST and STH STVO groups showed significant increases (p<0.0001). The improvement of quality of life was significant in all three groups when analyzing the sum of the domains of WOMAC (STVO: p=0.0173; STH: p=0.0438; STL: p=0.0301), but the SF-36 was not able to find significant improvements in groups. Thus, we conclude that the STVO presents itself as a relevant and safe strategy of non-pharmacological intervention for women suffering from symptomatic knee OA, constituting a model of treatment capable of inducing functional and morphological adaptations of great interest to this population
30

Resposta imuno-bioquímica e avaliação histológica da cartilagem articular de ratos artrose induzidos, frente ao tratamento com iontoforese isolada e de ácido L-ascorbico

Arruda, Maurício Ferraz de [UNESP] 24 November 2010 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:30:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-11-24Bitstream added on 2014-06-13T20:40:39Z : No. of bitstreams: 1 arruda_mf_dr_arafcf.pdf: 1544944 bytes, checksum: 75a1678618fc45bbed80bdb04d417b13 (MD5) / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / A osteoartrose se caracteriza pela degeneração articular, perda de cartilagem e alterações no osso subcondral. Pouco se sabe sobre a patogênese e mudanças que ocorrem na osteoartrose como também em seu reparo. As técnicas terapêuticas disponíveis podem resultar em alívio dos sintomas, mas não na regeneração do tecido lesado. Um dos métodos usuais para pesquisa em osteoartrose com o preceito de mimetizar esta situação e também realizada neste trabalho, é o modelo experimental utilizando a inoculação intra-articular de zymosan (Saccharamyces cerevisiae), gerando artrite em grau progressivo. A eletroterapia potencializa a reparação de tecidos conjuntivos representando uma alternativa na reparação de lesões da cartilagem hialina. O acido ascórbico é um dos precurssores do colágeno que junto com outras estruturas complexas como a trama de glicosaminoglicanas e proteoglicanas constitui a cartilagem. A utilização dessa técnica para administração do acido ascórbico em tecido biológico é fator substancial do presente trabalho. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi verificar a resposta imuno-bioquímica e avaliar microscopicamente a cartilagem articular de ratos artrose induzidos, frente ao tratamento com iontoforese na presença e ausência de acido L - ascórbico. Materiais e Métodos: Ratos wistar machos divididos em 6 grupos de 6 animais cada um, diferenciados em grupos: controle positivo C+, controle negativo C-,gavagem com solução fisiológica GSF, gavagem com ácido ascórbico GAA, iontoforese solução fisiológica IFSF iontoforese com ácido ascórbico IFAA.Resultados: Histológicos demonstraram em coloração Hematoxilina e Eosina que com o grupo IFAA obteve normalidade da variável celularidade (40.1 mm2), e manutenção da cartilagem não calcificada (75.5mm) (p<0.05), sugerindo espessuras normais. Quanto ao grupo não tratado C+ apresentou-se menor... / Osteoarthritis is characterized by joint degeneration, loss of cartilage and subchondral bone changes. Little is known about the pathogenesis and changes that occur in osteoarthritis as well as in its repair. Available therapeutic techniques can result in relief of symptoms but not in the regeneration of injured tissue. One of the usual methods for research used in this study is the experimental model which uses intra-articular inoculation of zymosan (Saccharamyces cerevisiae), causing arthritis in progressive degree. Electrotherapy enhances the healing of tissues representing an alternative in the repair of hyaline cartilage injuries. Ascorbic acid is one of the forerunners of collagen which along with other complex structures like the chains of glycosaminoglycans and proteoglycans form the cartilage. The use of this technique for administration of ascorbic acid in biological tissue is a substantial factor in this study. Objective: The objective of this study was to investigate the immune-biochemical reply and evaluate microscopically the histology of articular cartilage in rats arthritis induced, compared to treatment with iontophoresis in the presence and absence of L - ascorbic acid. Methods: Male wistar rats were divided into 6 groups of 6 animals each, in different groups: positive control C+, negative control C-, gavage with saline solution GSS, gavage with ascorbic acid GAA, saline iontophoresis IPSS, iontophoresis with ascorbic acid IPAA. Results: Histological it was demonstrated that in hematoxylin and eosin staining the group that received IPAA obtained normality of variable (40.1 mm2), and maintenance of non calcified cartilage (75.5mm) (p<0.05), suggesting normal thickness. Regarding the untreated group C+, it presented lower average in the number of chondrocytes (13.0mm2), and with regard to the thickness of cartilage it had a higher average of calcified cartilage with... (Complete abstract click electronic access below)

Page generated in 0.1079 seconds