• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 82
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 82
  • 82
  • 13
  • 10
  • 9
  • 9
  • 8
  • 8
  • 8
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Experiência materna com o filho estomizado

Melo, Manuela Costa 16 April 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)–Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010. / Submitted by Shayane Marques Zica (marquacizh@uol.com.br) on 2011-03-01T18:58:42Z No. of bitstreams: 1 2010_ManuelaCostaMelo.pdf: 3330352 bytes, checksum: 91a218784201b65c86c277c87aa75c2c (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2011-03-10T13:14:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_ManuelaCostaMelo.pdf: 3330352 bytes, checksum: 91a218784201b65c86c277c87aa75c2c (MD5) / Made available in DSpace on 2011-03-10T13:14:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_ManuelaCostaMelo.pdf: 3330352 bytes, checksum: 91a218784201b65c86c277c87aa75c2c (MD5) / Esta dissertação foi desenvolvida a partir do objetivo principal em conhecer a experiência materna no cuidado com o filho com estomia intestinal. Trata-se de uma pesquisa na abordagem qualitativa, com base na Pesquisa-ação, ao qual foi utilizada a entrevista semi-estruturada, e para análise dos dados, a Análise do Discurso. Foi definida amostra com mães de crianças com estomia intestinal, moradoras do Distrito Federal, e seus filhos participassem do Serviço Ambulatorial de Enfermagem em Estomaterapia do Hospital Universitário de Brasília, ou do Ambulatório da Cirurgia Pediátrica do Hospital Universitário de Brasília ou do Hospital Regional da Asa Sul. As entrevistas aconteceram após a aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília, entre os meses de junho a agosto de 2009, sendo realizadas na residência das mesmas. Foram entrevistadas nove mães, sendo as falas gravadas e transcritas na íntegra para o melhor entendimento. Da análise das entrevistas, emergiram três temas: primeiro, a experiência materna e o filho com estoma, no qual foi abordado o período da gravidez, a sua relação com o filho e o estoma, e o apoio recebido; segundo, experiência materna do cuidado com o estoma do filho, no qual foi abordada a dificuldade no atendimento inicial, história da confecção do estoma, rotina dos cuidados diários, o desenvolvimento das habilidades conquistadas, e qualidade da assistência especializada; terceiro, a experiência materna no acompanhamento ambulatorial com as sugestões para a melhoria do atendimento. Verificou-se nesse estudo a necessidade de investir em pesquisas relacionadas à intervenção na estomaterapia, a fim de instrumentalizar o cuidado materno na tentativa de oferecer qualidade da assistência que a mãe prestará a seu filho com a realização do estoma e ampliar o corpo de conhecimento teórico no campo da enfermagem. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This essay was developed from the main goal of knowing the maternal experience in taking care of her intestinal-stomized child. It’s about a qualitative approach, based on an action research study, using the semi-structured interview technique, for data analysis the Discourse Analysis was used. An accidental sample consisting of mothers and their children with intestinal ostomy, all resident in Distrito Federal, was defined and their children would take part in the Stomatherapy Nursing Ambulatory Service of Universidade de Brasília Hospital, or in the Pediatric Surgery Ambulatory of Universidade de Brasília Hospital or Asa Sul Regional Hospital. The interviews were carried out after the approval from the Ethics in Research Committee of Universidade de Brasília Health Sciences College, from June to August in 2009, having their speech taped and fully transcribed for better understanding. From the analysis of the interviews, three themes came out: first, maternal experience and the stomized child, in which the pregnancy period, her relation with her stomized child, and the support received were concerned; second, maternal experience in taking care of her child’s stoma, in which the difficulty in the initial care, the stoma’s confection history, daily care routine, the development of acquired abilities, and the specialized assistance quality were concerned; third, maternal experience in ambulatory escorting with suggestions for treatment improvement. Through this research the necessity of investing in stomatherapy-intervention research was identified, in order to instrument maternal care in an attempt of offering quality in the assistance the mother shall provide to her child with a stoma realization as well as amplifying knowledge in the field of nursing.
22

Leveduras de Candida isoladas da boca de crianças com e sem Síndrome de Down : aspectos feno-genotípicos, relação intrafamilial e perfil de imunoglobulinas

Ribeiro, Evandro Leão January 2008 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2008. / Submitted by Natália Cristina Ramos dos Santos (nataliaguilera3@hotmail.com) on 2009-09-17T11:57:51Z No. of bitstreams: 1 2008_EvandroLeaoRibeiro.pdf: 2413145 bytes, checksum: 7d2a463ffaf62a76798658db979ac610 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2009-10-16T14:57:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_EvandroLeaoRibeiro.pdf: 2413145 bytes, checksum: 7d2a463ffaf62a76798658db979ac610 (MD5) / Made available in DSpace on 2009-10-16T14:57:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_EvandroLeaoRibeiro.pdf: 2413145 bytes, checksum: 7d2a463ffaf62a76798658db979ac610 (MD5) Previous issue date: 2008 / Um total de 160 amostras de secreção salivar foi coletado da mucosa jugal de indivíduos avaliados neste estudo de caso-controle e atendidos na Unidade Odontológica Infantil da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás na cidade de Goiânia - GO, Brasil. Sessenta (60/160) (37,5%) amostras de Candida foram isoladas e identificadas como pertencentes apenas a espécie albicans. Destas, trinta e sete (37/40) (92,5%) leveduras foram provenientes da mucosa bucal de crianças com Síndrome de Down (grupo teste), catorze (14/80) (17,5%) de crianças sem síndrome (grupo controle) e nove (9/40) (22,5%) de pais e/ou responsáveis. As amostras de C. albicans bucais foram detectadas em crianças com uma faixa etária de zero a 11 anos e a maioria pertencia ao gênero masculino. A mãe apresentou-se como responsável pela curadoria dos filhos com uma média de idade de 39,4 anos. Todas as crianças e pais e/ou responsáveis, incluídos neste estudo, apresentavam mucosa bucal intacta e não faziam uso de nenhuma droga terapêutica. Análises das características fenotípicas das amostras de C. albicans bucais permitiram identificar nove morfotipos diferentes (3240, 3340, 5320, 5330, 5340, 5530, 5540, 7530 e 7540) no grupo teste e quatro morfotipos (2330, 5240, 5320 e 5330) e (5230, 5240, 5520 e 5530) nos grupos controle e pais e/ou responsáveis, respectivamente. Colônias fúngicas franjadas foram mais expressivas entre amostras de C. albicans oriundas da boca de crianças com irregularidade cromossômica. A formação de tubos germinativos, em soro fetal bovino, ocorreu em menor espaço de tempo entre os isolados de C. albicans bucais de crianças sindrômicas. Todas as amostras de C. albicans, isoladas da boca das crianças e pais e/ou responsáveis, mostraram-se produtoras de aspartil proteinases e 95,0% (57/60) de fosfolipases, cabendo ao grupo teste os isolados de C. albicans mais produtivos. Maior diversidade de killertipos (111, 112, 121, 186 e 888) foram presenciados entre os cultivos de C. albicans bucais de crianças com Síndrome de Down. Todos os isolados de C. albicans, originados da boca de crianças com e sem Síndrome de Down e pais e/ou responsáveis, foram suscetíveis às drogas antifúngicas empregadas (anfotericina B, fluconazol, itraconazol e 5-fluorocitosina). Estudo estatístico empregando o teste qui-quadrado (X2) em relação ao número de amostras de C. albicans bucais decorrentes dos grupos teste, controle e pais e/ou responsáveis, quanto às variáveis: carreamento de leveduras bucais, intervalo de tempo necessário à formação de tubos germinativos e o índice de produtividade de exoenzimas demonstrou in vitro diferenças estatísticas significantes às características fenotípicas presenciadas nas amostras de C. albicans da boca pertencentes ao grupo de crianças com Síndrome de Down em relação aos demais grupos controle e pais e/ou responsáveis inclusos neste trabalho. Concentrações elevadas de IgA e IgM e normais de IgG séricas totais foram detectadas em crianças com Síndrome de Down basicamente na faixa etária de quatro a sete anos de idade. Variabilidade de 45,0 a 100,0% de similaridade genética presenciou-se entre os pares de C. albicans isoladas da boca simultaneamente de pais e/ou responsáveis e crianças com Síndrome de Down mediante emprego de RAPD usando os primers RSD10 e RSD12. In vitro C. albicans bucais de crianças com Síndrome de Down demonstraram ampla capacidade de colonização da boca de indivíduos com irregularidade cromossômica. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / A total of 160 samples of saliva secretion were collected of the jugal mucosa of appraised individuals in this case-control study and assisted at the Infantile Dental Unit of the School of Dentistry at the Universidade Federal de Goiás in the city of Goiânia - GO, Brazil. Sixty (60/160) (37.5%) Candida samples were just isolated and identified as belonging to the albicans species. Of these, thirty seven (37/40) (92.5%) yeasts were coming from the buccal mucosa ofchildren with Down’s syndrome (test group), fourteen (14/80) (17.5%) of children withoutsyndrome (control group) and nine (9/40) (22.5%) of parents and/or responsible. The buccal C. albicans samples were detected in children with an age group from zero to 11 years old and most belonged to the masculine gender. The mother came as responsible for the trusteeship of the children with an average of 39.4 years old. All the children and parents and/or responsible, included in this study, presented intact buccal mucosa and were not on any type of drug therapy. Analyses of the phenotypical characteristics of buccal C. albicans samples allowed to identify nine different morphotypes (3240, 3340, 5320, 5330, 5340, 5530, 5540, 7530 and 7540) in the test group and four morphotypes (2330, 5240, 5320 and 5330) and (5230, 5240, 5520 and 5530) in the control and parents and/or responsible groups, respectively. Fungal colonies with fringes were more expressed among C. albicans samples originating of the mouth of children with chromosomal irregularity. The formation of germ tubes, in bovine fetal serum, happened in smaller space of time among the buccal C albicans isolates of children with syndrome. All C. albicans samples isolated of the mouth of children and parents and/or responsible were shown producing of aspartil proteinases and 95.0% (57/60) of phospholipases, fitting to the test group the C. albicans isolates more productive. Larger diversity of killer types (111, 112, 121, 186 and 888) was witnessed among the buccal C. albicans cultives of children with Down’s syndrome. All the C. albicans isolates, originated of the mouth of children with and without Down’s syndrome and parents and/or responsible, were susceptible to the antifungal drugs used (amphotericin B, fluconazole, itraconazole and 5-fluorcitosine). Statistician study using the qui-square test (X2) in relation to the number of buccal C. albicans samples resulting from the test, control and parents and/or responsible groups, as the variables: buccal yeasts carriage, interval of necessary time to the formation of germ tubes and the exoenzymes productivity index demonstrated in vitro significant statistical differences to the phenotypical characteristics witnessed in the C. albicans samples from mouth belonging to the children with Down’s syndrome group in relation to the other control and parents and/or responsible groups included in this work. High concentrations of IgA and IgM and normal total of IgG in the serum of the blood were detected in children with Down’s syndrome basically in the age group from four to seven years old. Variability from 45.0 to 100.0 of genetic similarity was witnessed among the pairs of C. albicans isolated of the mouth simultaneously of parents and/or responsible and children with Down’s syndrome by employment of RAPD using the primers RSD10 and RSD 12. In vitro buccal C. albicans of children with Down’s syndrome demonstrated wide capacity of colonization of the mouth of individuals with chromosomal irregularity.
23

Avaliação da classificação de gravidade e da resposta ao tratamento contra leishmaniose visceral grave em crianças em hospital de referência em Palmas, Tocantins

Maués, Erika Gonçalves Afonso January 2008 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, 2008. / Submitted by Natália Cristina Ramos dos Santos (nataliaguilera3@hotmail.com) on 2009-09-18T19:35:15Z No. of bitstreams: 1 2008_ErikaGoncalvesAfonsoMaues.pdf: 2724033 bytes, checksum: 2cbc5f45ab5c70d7861a2cce292d4e35 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2010-03-08T16:21:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_ErikaGoncalvesAfonsoMaues.pdf: 2724033 bytes, checksum: 2cbc5f45ab5c70d7861a2cce292d4e35 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-03-08T16:21:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_ErikaGoncalvesAfonsoMaues.pdf: 2724033 bytes, checksum: 2cbc5f45ab5c70d7861a2cce292d4e35 (MD5) Previous issue date: 2008 / Foi realizado um estudo descritivo do tipo série de casos, retrospectivo e prospectivo, com o objetivo de avaliar a classificação de formas graves e de risco para óbito segundo o Manual de Leishmaniose Visceral Grave, Normas e Condutas, 2005 do Ministério da Saúde e a resposta ao tratamento com Glucantime® e a derivados de anfotericina B, em crianças com leishmaniose visceral, atendidas em centro de referência em Palmas TO, no período de janeiro de 2005 a outubro de 2007. A amostra foi constituída de 34 pacientes no estudo retrospectivo, com 64,7% classificados como graves, tratados com antimoniato de N-metilglucamina (Glucantime®) e 19 crianças no estudo prospectivo com 78,9% no grupo de formas graves, tratadas com derivados de anfotericina B. O sexo feminino e a faixa etária entre 1 a 5 anos foram os mais acometidos nos 2 grupos. No estudo retrospectivo, Palmas foi o município de procedência mais freqüente entre os 34 pacientes incluídos (79,4%) e no prospectivo, 11 (57,9 %) pacientes foram encaminhados de outros municípios. A febre e a palidez foram as ocorrências clínicas mais frequentemente observadas, não havendo diferença significante em relação às mesmas entre os grupos de tratamento. Os critérios que contribuíram para a gravidade clínica foram: infecção bacteriana secundária, toxemia, anemia grave, distúrbio da coagulação, idade abaixo de 6 meses e icterícia. O principal critério de gravidade encontrado nos dos 2 grupos de tratamento foi a infecção, destacando-se a pneumonia em 68,1 % no grupo tratado com Glucantime® e em 93,4 % no grupo da anfotericina B. Não houve diferença significante entre a proporção de melhora até a alta e de alta, bem como não foi possível avaliar os critérios de risco para o óbito, pelo fato de a amostra ter sido pequena e a proporção de óbitos semelhantes entre os grupos. Serão necessários estudos para a validação dos critérios de risco para o óbito e de avaliação de impacto do uso de drogas leishmanicidas mais potentes. _________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The present consists of a descriptive study with a retrospective and a prospective part, with the aim to consider the classification of the serious forms and the risk for death as described in the Manual of Visceral Leishmaniasis (VL) (2005), of Health Ministery, and the treatment results using Glucantime® and anphotericin B derivates, in children with VL seen in a reference hospital in Palmas, Tocantins, form January of 2005 to October of 2007. The samping consisted of 34 patients in the retrospective study, with 64,7% classified as serious forms and treated with N-metilglucamina antimoniate (Glucantime®) and 19 children of the prospective study, with 78,9% classified as serious forms and treated with anphotericin B derivates. Children between 1 and 5 years and of female sex were more affected in both groups. In the retrospective study, 79,4% of the patients were from Palmas While in the prospective one, 57,9% came from other cities. The fever and the parlor were most frequently observed, but there was no significant difference between the groups of treatement. The criteria that contributed for clinical seriousness were: secondary bacterial infection, toxemia, serious anemia. Coagulation disturbance, age below 6 months and jaundice. The principal seriousness criteria found in the two groups was infection, specially pneumonia in 68,1% of the Glucantime® group and in 93, 4% of the patients treated with anphotericin B. There Was no significant difference between the proportions of discharges. It was not possible to consider the risks criteria for death because of the small samping and the equal proportion of deaths between the two groups. Studies will be necessary to validate the risks criteria fo death and consider the impact of using potent leishmanicidal drugs.
24

Aspectos imunologicos da purpura trombocitopenica idiopatica em crianças de 5 meses a 14 anos de idade

Garcia, Concilia 17 July 2018 (has links)
Orientador : Fawzi Dawood / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-17T07:36:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Garcia_Concilia_M.pdf: 3172328 bytes, checksum: 62127e66e3cd92626d2fe7e49ed9f3a5 (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: Os níveis de imunoglobulinas séricas (IgG, IgM e IgA), anticorpos anti-plaqueta, imunocomplexos e o terceiro componente do complemento (C3) foram estudados numa população de 28 pacientes com Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI), utilizando-se uma população de 30 indivíduos normais, como controle. Após essas determinações concluiu-se que: 1. Os dados obtidos demonstraram claramente alterações nos níveis das imunoglobulinas séricas dos pacientes, quando comparados com os controles. Os níveis de IgG e IgM se encontram 473,3 mg% e 67,2 mg% respectivamente maiores nos pacientes do que nos controles, enquanto IgA se acha diminuída em torno de 36,4 mg%. A análise estatística dos valores de imunoglobulinas IgG, IgM e IgA dos pacientes, comparados com indivíduos normais, realizadas pelo teste t de Student demonstrou que esses valores são altamente significativos. 2. A maioria dos pacientes estudados (89,3%) possui anticorpos contra componentes normais da membrana paquetária, evidenciados pela reação de imunofluorescência. 3. A pesquisa de imuno-complexos precipitados do soro de pacientes evidenciou decréscimo na concentração de IgG, IgM, IgA e C3, quando / Mestrado / Mestre em Ciências Biológicas
25

Brincriança : a criança enferma e o jogo simbolico : estudo de caso

Batista, Cleide Vitor Mussini 03 August 2018 (has links)
Orientador: Orly Zucato Mantovani de Assis / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T20:50:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Batista_CleideVitorMussini_D.pdf: 1835895 bytes, checksum: 6f4760674ec8f56340f1c5c0e31caab9 (MD5) Previous issue date: 2003 / Doutorado
26

Humanização do cuidar de crianças cardiopatas sob a óptica materna / (Inglês)

Mota, Luciana Andrade da 10 December 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:27:22Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2009-12-10 / Congenital anomalies are the second leading cause of mortality in children under 01 year in Brazil, with a prevalence of heart disease between 08 and 10 children per 1000 live births. These disorders bring physical and emotional consequences for the whole family, is essential to consider the action of the mother and the universe of social support networks involved in caring for children with heart diseases. Aimed to understand how the mother experiences caring for a child with heart disease, identifying their knowledge about the disease and ways of coping used. We adopted a qualitative methodology, descriptive and exploratory. Occurred at the Hospital of Messejana Studart Carlos Alberto Gomes, from May to July 2009 with 20 mothers of children with heart diseases, from zero to eight years, admitted for treatment, through observation, and structured interviews. Carried out content analysis of Bardin and the categories emerged: I was numb, my daughter has a heart condition!; Take her, like taking care of a sentence so as not to fall, is hard to see your child in the operating room, my God confirms that everything will be OK, We are afraid to sleep and not wake up. There was misinformation or lack of understanding regarding the illness of the child, dedication to caring, protective instinct and strong emotional and affective. Surgery was considered worrisome and faith proved to be emotional support, encouraging prolonged stay in hospitals. The expression of what is being mothers of children with heart disease indicates ambiguity, for the joy of motherhood is opposed by the difficulty, anguish, sadness that the illness brings. He points to education as a mediator of the stages of prevention, promotion and restoration of health, in a process of constructing humanized able to promote the empowerment of the individual, facilitating the experience of illness. / Anomalias congênitas são a segunda causa de mortalidade em menores de 01 ano no Brasil, com prevalência de cardiopatias entre 08 e 10 crianças por 1000 nascidos vivos. Essas patologias trazem consequências físicas e emocionais para toda a família, sendo indispensável considerar a ação da mãe e o universo das redes de apoio social envolvidos no cuidado às crianças cardiopatas. Objetivou-se compreender como a mãe vivencia o cuidar de um filho cardiopata, identificando seu conhecimento sobre a patologia e os modos de enfrentamento utilizados. Adotou-se metodologia qualitativa, descritiva e exploratória. Ocorreu no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, de maio a julho de 2009, com 20 mães de crianças cardiopatas, entre zero e oito anos, internadas para tratamento, através de observação livre e entrevista semiestruturada. Realizou-se análise de conteúdo de Bardin e emergiram as categorias: eu fiquei anestesiada, a minha filha tem problema de coração!; Cuidar dela é como cuidar de uma pena pra não cair; É difícil ver seu filho numa sala de cirurgia; Deus me confirma que vai dar tudo certo; A gente tem medo de dormir e não acordar. Observou-se desinformação ou falta de compreensão em relação à doença do filho, dedicação no cuidar, instinto protetor e forte vínculo emocional e afetivo. As cirurgias foram consideradas angustiantes e a fé revelou-se apoio emocional, favorecendo a permanência prolongada em hospitais. A expressão do que representa ser mãe de criança cardiopata indica ambiguidade, pois a alegria da maternidade é contraposta pela dificuldade, angústia, tristeza que o adoecimento traz. Aponta-se a educação como elemento mediador das etapas de prevenção, promoção e recuperação da Saúde, em um processo de construção humanizado capaz de favorecer o empoderamento do indivíduo, facilitando a vivência do adoecimento.
27

Avaliação da sensibilidade linfocitária aos glicocorticóides e marcadores inflamatórios em crianças com asma

Müller, Guilherme Cerutti January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:41:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000411286-Texto+Completo-0.pdf: 549164 bytes, checksum: 734a48776e052e1d86baccb49d04044f (MD5) Previous issue date: 2009 / Rationale: Asthma is a chronic inflammatory disease and glucocorticoids (GCs) are a very effective therapy. A subset of adult patients with severe asthma are resistant to GCs, but there is no data on sensitivity to GCs in children with this illness. Objectives: The aim of the present study is to analyze peripheral blood mononuclear cell (PBMC) sensitivity to GCs as well as inflammatory markers in children with persistent asthma plasma. Methods: patients with persistent asthma (n=57) were divided into three groups (severe, moderate and mild), and compared with healthy children (n=18). PBMCs were isolated and cultured in vitro to assess mitogen-induced proliferation as well as cellular sensitivity to dexamethasone. Plasma chemokines (CCL2, CCL3, CCL5, CCL11, CCL22, CCL24, CXCL9, CXCL10 and IL- 8), soluble TNF receptors and brain derived neurotrophic factor (BDNF) were assessed by ELISAs. Main Results: Patients with mild asthma showed significantly less stimulated T-cell proliferation and a relative insensitivity to dexamethasone. The asthmatic patients had mostly unchanged chemokine levels when compared with controls and IL-8 was negatively associated to pulmonary function. Moderate and severe asthma patients had higher BDNF levels (p < 0. 01), being the best asthma severity marker in this study. Conclusions: Children with severe asthma are not resistant to GCs in vitro. Plasma BDNF is a potential marker of disease progression in childhood asthma. Our findings suggest that the resistance to GCs in adults with severe asthma could be an acquired process. / Introdução: A asma é uma doença inflamatória crônica e os glicocorticóides (GCs) são a terapia mais efetiva para o controle da doença. Um subgrupo de paciente com asma severa é resistente aos GCs, mas não há dados a respeito da sensibilidade aos GCs em crianças com essa doença. Objetivos: A intenção deste estudo é analisar a sensibilidade das células mononucleares do sangue periférico (PBMC) aos GCs além de marcadores inflamatórios no plasma de crianças com asma persistente. Métodos: Os pacientes com asma persistente (n=57) foram divididos em três grupos (severa, moderada e leve), e comparados com crianças saudáveis (n=18). PBMCs foram isoladas e postas em cultura in vitro para testar a proliferação induzida por mitógeno assim como a sensibilidade celular à dexametasona. Quimiocinas do plasma (CCL2, CCL3, CCL5, CCL11, CCL22, CCL24, CXCL9, CXCL10 e IL-8), receptores solúveis de TNF e fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) foram analisados com ELISA. Principais Resultados: Pacientes com asma leve apresentaram uma relativa resistência à dexametasona. Pacientes com asma moderada e severa mostraram ter níveis de BDNF mais elevados (p < 0. 01) quando comparados com os pacientes com asma leve e controles, sendo o melhor marcador de severidade neste estudo. Conclusões: PBMCs derivadas de crianças com asma severa não são resistentes aos GCs in vitro. BDNF Plasmática é um potencial marcador da progressão da doença em crianças asmáticas. Nossos achados sugerem que a resistência aos GCs em adultos com asma severa possa ser um processo adquirido.
28

Análise da modulação autonômica em repouso e em resposta ao Tilt Test ativo em crianças com diabetes tipo 1 /

Giacon, Thais Roque. January 2015 (has links)
Orientador: Luiz Carlos Marques Vanderlei / Banca: Diego Giulliano Destro Christofaro / Banca: Ana Clara Campagnolo Real Gonçalves / Resumo: Introdução: A diabetes mellitus tipo 1 (DM1) tem sido o apontada como o distúrbio endócrino mais comum entre as crianças, apresentando como uma de suas complicações mais frequente a disfunção autonômica diabética, portanto é fundamental identificar e prevenir as alterações induzidas pela DM1 no sistema nervoso autônomo. Objetivos: 1) Estudar em crianças com DM1 a modulação autonômica, por meio dos índices da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) obtidos pelos índices geométricos (RRtri, TINN e plot de Poincaré). 2) Analisar a resposta da modulação autonômica de crianças com DM1 induzidas pela realização do Tilt Test ativo e estudar nessas crianças a modulação autonômica, por meio de índices de VFC, considerando como ajuste sexo, idade, raça, porcentagem de gordura corporal e glicemia casual. Métodos: Foram analisados dados de crianças com idade entre 7 a 15 anos, as quais foram divididas em dois grupos, com diagnóstico de DM1 e sem a patologia. O protocolo experimental foi desenvolvido em duas etapas: na primeira foram coletados: peso, altura, percentual de gordura, frequência cardíaca, pressão arterial e glicemia casual. Na segunda etapa foi realizada a análise da modulação autonômica. Para isso foi captada a frequência cardíaca batimento a batimento das crianças por meio de um cardiofrequencímetro na posição supina por 30 minutos e após durante 10 minutos para a realização do Tilt Test ativo. Foram calculados os índices de VFC no domínio do tempo, os estatísticos e os geométricos, e no domínio da frequência. Para cumprir com o primeiro objetivo, utilizou-se para a análise dos dados o Teste t de Student para dados não pareados ou teste de Mann-Whitney dependendo da normalidade dos dados... / Abstract: The type 1 diabetes (T1D) has been identified as one of the most common diseases in childhood, which diabetic autonomic dysfunction is a frequent complication. Therefore is important to identify and prevent the autonomic complications induced by T1D. Objective: 1) Evaluate the autonomic modulation in children with T1D, using heart rate variability (HRV) obtained by geometric indexes (RRtri, TINN e Poincare plot). 2) Analyze the autonomic modulation response of children with T1D induced by active Tilt Test, by indexes of HRV, considering sex, age, ethnicity, body fat percentage and glycaemia casual. Methods: Two groups of children with age between 7 to 15 years old divided by diagnostic of T1D and without the disease were analyzed. The experimental protocol was developed in two steps: in the first one were evaluated the personal data, weight, height, body fat percentage, heart rate, blood pressure and glycaemia casual. In the second step was realized the analysis of autonomic modulation. The heart rate was obtained beat to beat through the heart rate monitor in supine position by 30 minutes and after during the active Tilt Test. The indexes of HRV were calculated in the time domain by statistics and geometric methods, and also in the frequency domain. The first objective was fulfilled using T Student Test analysis, or Mann-Whitney test for unpaired data. To achieve the second objective the Analysis of Covariance for comparison between groups and Anova for compare the effect of active Tilt Test, followed on posttest of Bonferroni were used. This data were adjusted for age, sex, ethnicity, body fat percentage and glycaemia casual. The statistical significance was set as 5% for all test... / Mestre
29

Qualidade de vida da criança com epilepsia e de seu cuidador

Schlindwein-Zanini, Rachel January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:06:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000390121-Texto+Completo-0.pdf: 5657470 bytes, checksum: 6d8162b91a11279959f106d0f2a2729d (MD5) Previous issue date: 2007 / INTRODUCTION: The scenario of epilepsy as regards the limitations imposed on both children and their families lives is such that raises concern. Because it is a disorder with recurrent seizures, it results in considerable restrictions in terms of physical, social and emotional aspects and it might increase the risks of development of psychosocial disorders as well as harm their quality of life. OBJECTIVES: This study aimed at evaluating the QL of both children with medically refractory epilepsy and their caretakers. It also set out to correlate it with the frequency of seizures and the question of experiencing the stigma. METHOD: Hypothetical, deductive, observational, transversal study. The evaluations were based on QL questionnaires (AUQEI, WHOQOL bref), with scores ranging from 0 to 78 for children and 26 to 130 for adults. The higher the scores, the better the QL. As far as stigma scales are concerned (Child stigma scale and Parent stigma scale), children s scores may range from 8 to 40 and from 5 to 25 for their respective caretakers. The higher the scores, the more intense the experiencing of the stigma. The sample was made up of children treated at the Ambulatório de Epilepsia do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (HSL - PUCRS), in the city Porto Alegre / RS, at Hospital Regional de São José Homero de Miranda Gomes (HRSJ), and at Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU UFSC), the latter two located in Greater Florianópolis / SC, from November 2005 to July 2006. RESULTS AND CONCLUSIONS: A child with refractory epilepsy has a lower QL (average of 47. 25). The child s caretaker has a satisfactory QL (average of 83. 41). The QL of children with refractory epilepsy is worse than that of children with severe asthma (average of 55. 36).Notwithstanding, the QL of caretakers of children with epilepsy is better than that of caretakers of children with asthma (average of 75. 08). The QV of both children with refractory epilepsy and children with severe asthma does not depend on the frequency of seizures and is not associated with experiencing the stigma. The QL of caretakers of children with refractory epilepsy depends of the frequency of seizures, but is not associated with experiencing the stigma. Conversely, the QL of caretakers of children with severe asthma does not depend on the frequency of seizures, but is associated with experiencing the stigma. / INTRODUÇÃO: O cenário da epilepsia na limitação da vida das crianças e familiares é preocupante. Por ser uma doença com crises recorrentes, leva a consideráveis restrições nos aspectos físicos, sociais e emocionais dos envolvidos, podendo aumentar o risco de desenvolvimento de desajustes psicossociais e trazer prejuízos a sua qualidade de vida (QV). OBJETIVOS: Esta pesquisa objetivou avaliar a QV de crianças com epilepsia refratária ao tratamento medicamentoso e de seus cuidadores. Buscou-se, ainda, verificar as possíveis diferenças na QV de crianças com epilepsia refratária e asma grave e seus respectivos cuidadores, assim como, correlacionar a QV com a freqüência de crises e vivência do estigma. METODO: Estudo hipotético-dedutivo-observacional-transversal. As avaliações foram realizadas a partir de questionários de QV (AUQEI, WHOQOL — bref), cujos valores podem variar de 0 a 78 nas crianças e de 26 a 130 nos adultos e indicam que quanto mais alto o escore, melhor a QV. Nas escalas de estigma (Child stigma scale e Parent stigma scale), a pontuação das crianças pode variar entre 8 e 40 e entre 5 e 25 nos cuidadores, e o registro de um maior número de pontos denuncia, maior vivência de estigma. A amostra foi constituída de crianças atendidas no Ambulatório de Epilepsia do Hospital São Lucas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (HSL - PUCRS), na cidade de Porto Alegre / RS, no Hospital Regional de São José Homero de Miranda Gomes (HRSJ), e no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU — UFSC), os dois últimos na grande Florianópolis / SC, no período de novembro/2005 a julho/2006. RESULTADOS E CONCLUSOES: A criança com epilepsia refratária mostra prejuízos em sua QV (media 47,25). O cuidador da criança com epilepsia mostra satisfatória QV (media 83,41). A QV das crianças com epi1epia refratária é pior que a das crianças com asma grave (media 55,36).No entanto, a QV dos cuidadores de crianças com epilepsia é melhor que a dos cuidadores de crianças com asma (media 75. 08); A QV, tanto na criança com epilepsia refratária como na criança com asma grave, não depende da freqüência de crises e não está associada a vivência de estigma. A QV do cuidador da criança com epilepsia refratária depende da freqüência de crises, mas não está associada à vivência do estigma. De maneira inversa, a QV do cuidador da criança com asma não depende freqüência de crises da criança, mas está associada a vivência de estigma.
30

Avaliação do apêndice cecal normal em crianças através da ressonância magnética

Valduga, Simone Gianella January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:06:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000398804-Texto+Completo-0.pdf: 2160264 bytes, checksum: ded63f44ec5fe59611c91a380d81d1fc (MD5) Previous issue date: 2007 / PURPOSE: The purpose of this study was to evaluate asymptomatic children and adolescents to determine the rate of unenhanced MRI detection of the normal appendix. MATERIALS AND METHODS: This study was approved by the Medical Ethics committee of the authors’ institutions, and informed consent was obtains from participants’ parents or guardians. Forty asymptomatic volunteers (22 girls) aged 8 to 18 years (mean age: 12 years) underwent MRI to detect the appendix. The MRI protocol consisted of axial T1-weighted fast spin-echo (T1 FSE), axial and coronal T2-weighted fast spin-echo (T2 FSE) and axial T2-weighted fast spinecho fat-suppressed (T2 FSE FAT SAT) performed through the lower abdomen and pelvis. Two independent observers interpreted results, and kappa coefficients were calculated to evaluate agreement. Body mass index (BMI) was recorded for all participants. RESULTS: The normal appendix was detected by one observer in 19 cases (47. 5%), and by the other in 20 cases (50%). The rate of appendix detection after consensus was reached by observers was 47. 5% (95% CI 31. 5-63. 9). Interobserver agreement in appendix detection was good in most sequences analyzed, and the greatest kappa value (k=0. 75) was found for the axial T2 FSE sequence. The greatest rate of normal appendix detection was found for the axial T2 FSE sequence without fat saturation (47. 5%). The appendix was detected at a greater rate in children with lower BMI. CONCLUSION: MRI detected 47. 5% of the normal appendices, and interobserver agreement was good. / OBJETIVOS: O objetivo deste estudo é avaliar o apêndice cecal normal em crianças e adolescentes assintomáticos através da RM. MATERIAIS E MÉTODOS: O apêndice cecal foi avaliado através da RM em 40 voluntários assintomáticos, 22 do sexo feminino e 18 masculinos, com idade variando de 8 e 18 anos e média de 12 anos. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética médica desta instituição. O protocolo de RM incluiu as sequências: axial T1 fast spin-echo (T1 FSE); T2 fast spin-echo nos planos axial e coronal (T2 FSE) e axial T2 fast spin-echo com supressão de gordura (T2 FSE FAT SAT). Os estudos foram avaliados por 2 examinadores independentes e a concordância entre os 2 foi avaliada pelo coeficiente kappa. Foi avaliado o índice de massa corporal (IMC) dos indivíduos. RESULTADOS: O apêndice normal foi identificado em 19 casos por um observador 1 (47,5%) e em 20 casos pelo outro observador (50%). A proporção de detecção do apêndice após o consenso entre os dois examinadores foi de 47,5% (95% CI 31,5-63,9). O coeficiente kappa entre os observadores na identificação do apêndice cecal foi muito boa na maioria das seqüências analisadas, sendo que a seqüência axial T2 FSE apresentou o maior kappa (k: 0. 75). T2 FSE sem saturação de gordura foi a seqüência que apresentou maior proporção de detecção do apêndice normal (47,5%). O apêndice foi detectado em uma proporção maior em crianças com IMC menor. CONCLUSÃO: A RM detectou 47,5% dos apêndices normais com uma boa concordância entre os dois examinadores.

Page generated in 0.2824 seconds