• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 85
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 91
  • 91
  • 58
  • 33
  • 31
  • 27
  • 26
  • 21
  • 21
  • 19
  • 18
  • 17
  • 16
  • 15
  • 15
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

EDUCAÇÃO BICHA

ZAMBONI, J. 29 February 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2018-08-01T23:31:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_9475_Educação Bicha [ TESE ].pdf: 1010161 bytes, checksum: db7aa59254edf033b753b4b4f1df38d2 (MD5) Previous issue date: 2016-02-29 / Uma série de breves ensaios visa construir a bicha como uma personagem conceitual, para que se possa propor uma educação bicha. Os ensaios movimentam-se no sentido de fazer a bicha escapar à lógica identitária da representação, hegemônica nos movimentos de diversidade sexual. A filosofia da diferença de Gilles Deleuze funciona como um suporte para operar uma esquizoanálise da bicha, que é abordada como devir e como analisador que possibilita pensar diferentemente. Apresenta-se o confronto da bicha com as personagens homossexual, gay e queer, construídas coletivamente. Foca-se o combate à bicha durante a emergência da figura do gay no Brasil do final da década de 1970. Neste momento, o conflito se instaurou nos planos acadêmico-científico, onde o conceito de bicha é preterido em relação ao de homossexual ou gay, e político-cultural, de modo que os primeiros grupos homossexuais organizados no Brasil começam o ataque à bicha como estereótipo e preconceito. O percurso do pensamento onde a bicha se inscreve e se desenvolve, concentrando-se nos anos 1980, é traçado em torno das obras de Peter Fry, Néstor Perlongher, Herbert Daniel, Madame Satã e Waldo Motta. Promovem-se interferências nos conceitos de sexualidade e gênero. Propõe-se a produção da bicha por meio da interpelação como agenciamento de desidentificação. A produção histórica da travesti brasileira como bicha prostituinte é discutida tendo como referência a batalha nas ruas feita escola da vida, ou seja, territórios coletivos de trabalho sexual onde acontece a formação da travesti pelo trabalho. Trata-se das tensões ou problemas constituintes da experiência travesti, recusando a perspectiva de uma compreensão coerente e lógica. Apresentam-se os anti-princípios que marcam o percurso da pesquisa. Encerra-se a tese com um pequeno conjunto de narrativas que problematizam as práticas educacionais a partir da bicha.
2

Diversidade sexual na escola : um estudo sobre as representações do professor /

Silva, Lilian de Sousa January 2020 (has links)
Orientador: Luiz Antônio Calmon Nabuco Lastória / Resumo: Relações de gênero e sexualidade têm sido temas de interesse, discussão e pesquisa em diversas áreas do conhecimento científico. Assim o presente estudo inscreve-se no quadro de uma observação ampla e ao mesmo tempo criteriosa, da diversidade sexual no meio escolar, cuja proposta é analisar as representações e práticas docentes sobre seus saberes e fazeres no processo de socialização, ensino e aprendizagem dos alunos levando em consideração a diversidade sexual na escola. O intento desse trabalho é mostrar a importância da discussão da temática “diversidade sexual” no ambiente escolar vista sob a ótica dos professores, estimulando reflexões a respeito de nossas próprias acepções em relação a esse tema, de moda a reafirmar a importância da discussão a respeito da Educação Sexual na escola. No entanto, percebe-se ainda uma forte resistência quanto às questões relativas à sexualidade, gênero e diversidade sexual nesse âmbito. A escola é um espaço de fundamental importância na promoção do respeito às diversidades sociais, uma vez que ela tem a responsabilidade de acolher sujeitos diversos. Discutir essa temática auxilia no entendimento das especificidades individuais, buscando a aceitação e o respeito necessários à convivência entre iguais numa sociedade democrática. Para atingir os objetivos do presente estudo, servimo-nos da pesquisa qualitativa que foi o norteador do processo investigativo, no intuito de garantir maior rigor do conhecimento apropriado neste assunto. Em seguida... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Gender and sexuality relations have been topics of interest, discussion and research in various areas of scientific knowledge. Thus the present study is part of a broad and at the same time careful observation of sexual diversity in the school environment, whose proposal is to analyze the representations and teaching practices about their knowledge and practices in the process of socialization, teaching and learning of students. taking into account sexual diversity in school. The purpose of this paper is to show the importance of the discussion of the theme "sexual diversity" in the school environment seen from the teachers' perspective, stimulating reflections about our own perceptions regarding this theme, so as to reaffirm the importance of the discussion about of Sex Education at school. However, there is still strong resistance to issues related to sexuality, gender and sexual diversity in this area. School is a space of fundamental importance in promoting respect for social diversity, since it has the responsibility of welcoming diverse subjects. Discussing this theme helps in understanding individual specificities, seeking the acceptance and respect necessary for coexistence among equals in a democratic society. To achieve the objectives of this study, we used the qualitative research that was the guiding of the investigative process, in order to ensure greater rigor of appropriate knowledge in this subject. Then, it verified the teachers' social representations about ... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
3

Heteronormatividade e homofobia na educação básica pública / HETERONORMATIVITY AND HOMOPHOBIA IN PUBLIC BASIC EDUCATION (Inglês)

Barreira, Marília Maia Lincoln 13 August 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:02:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-08-13 / The work presented here discusses, from the Cultural Studies, Foucault s theory, and Queer Theory, the (re) production of heteronormativity and homophobia in the context of public education of Fortaleza. For this, it uses mixed search method, combining quantitative and qualitative basis. They were applied 400 questionnaires of Prejudice scales against Sexual and Gender Diversity with teachers, staff and students over 18 years in the municipal and state schools. Then, formed two focus groups of ten participants from the amount of interlocutors of the previous phase, one group of students and the other, composed by teachers. Thus, it is noticed a guided speech on standardization of lifestyles, based on what we deem to be accepted in society. In conclusion, despite some attempts, in terms of public policies in favor of including the LGBT community in the school context, the veiled homophobia is still a reality in these places, manifested by verbal and buoyed by a heteronormative discourse aggression. It is understood, also, the lack of appropriate information and training of teachers as some of the major difficulties in promoting an education designed through the concepts of citizenship and respect for diversity. Keywords: heteronormativity, homophobia, schooling. / O trabalho aqui apresentado problematiza, a partir dos Estudos Culturais, foulcaultianos e da Teoria Queer, a (re)produção da heteronormatividade e da homofobia no contexto da educação pública fortalezense. Para isto, utiliza-se de pesquisa de método misto, unindo bases quantitativas e qualitativas. Foram aplicados 400 questionários da Escalas de Preconceito contra Diversidade Sexual e de Gênero, com professores, funcionários e alunos acima de 18 anos, em escolas da rede municipal e estadual. Em seguida, formaram-se dois grupos focais de dez participantes, dentre o montante de interlocutores da fase anterior, sendo um grupo de alunos e outro de professores. Sendo assim, percebe-se um discurso pautado na padronização de modos de vida, com base naquilo que julga-se ser aceito na sociedade. Conclui-se que, apesar de algumas tentativas, em termos de políticas públicas, em prol de incluir a comunidade LGBT no contexto escolar, a homofobia velada ainda é uma realidade nestes locais, manifestada por agressões verbais e balizada por um discurso heteronormativo. Entende-se, também, a falta de informação e formação apropriada de docentes como algumas das maiores dificuldades para a promoção de uma educação pensada através dos conceitos de cidadania e respeito à diversidade. Palavras-Chave: heteronormatividade, homofobia, educação escolar.
4

Sexualidade: diversidade e (in)visibilidade no espaço escolar

Silva, Elisana Alves da 04 November 2015 (has links)
Submitted by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2016-08-26T11:10:24Z No. of bitstreams: 1 DISS_2015_Elisana Alves da Silva.pdf: 1729802 bytes, checksum: c421ea3c716b0f542540a3bd03a85324 (MD5) / Approved for entry into archive by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2016-08-26T11:22:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS_2015_Elisana Alves da Silva.pdf: 1729802 bytes, checksum: c421ea3c716b0f542540a3bd03a85324 (MD5) / Approved for entry into archive by Jordan (jordanbiblio@gmail.com) on 2016-08-26T11:22:49Z (GMT) No. of bitstreams: 1 DISS_2015_Elisana Alves da Silva.pdf: 1729802 bytes, checksum: c421ea3c716b0f542540a3bd03a85324 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-26T11:22:49Z (GMT). No. of bitstreams: 1 DISS_2015_Elisana Alves da Silva.pdf: 1729802 bytes, checksum: c421ea3c716b0f542540a3bd03a85324 (MD5) Previous issue date: 2015 / Os percursos de transformações ideológicas e estruturais que se tem notado nos debates sobre o processo educacional emergem como um anseio próprio da sociedade contemporânea, compreendendo esta como precursora de um contexto que visa a atenção no seio escolar às variedades de indivíduos que ao seu espaço se dispõem em compor. Estas multiplicidades são de ordens variadas, sejam culturais, sociais, intelectuais, sexuais e muitas outras. Neste trabalho, interessa-nos a pluralidade sediada nos contornos da diversidade sexual, em especial, às sexualidades não normativas, ou seja, as que se alijam de uma heterossexualidade compulsória. Esta necessidade surge a partir do momento em que o debate sobre o respeito à condição humana é posto em tela, em especial, na medida em que, ainda, o sobrepeso de moralidades configura os contornos dos estudos e reflexões sobre sexualidade e corpo, para além de seus correlatos medicalizantes. Tendo como método o Survey de amostra não-probabilística, do tipo “por conveniência”, pela disponibilidade e identificação de elementos, a pesquisa se volta ao cenário educacional de uma unidade escolar localizada na cidade de Cáceres, interior de Mato Grosso. Foram aplicados questionários ao corpo docente e discente de modo a nos permitir o traçado de uma linha de tendência perceptiva dessas categorias no que tange as suas visões sobre a diversidade sexual e sua (in)visibilidade no cenário escolar. O que se constata, a partir da contribuição dos alunos e alunas que desta pesquisa tomaram parte, é o fato de que estes compreendem a importância da abordagem das temáticas relacionadas à diversidade e demonstram abertura para o debate e reflexão, desde que conduzido por seus professores e professoras; no entanto, dentre estes profissionais, percebemos que ainda existe resistência para abordar tais temáticas em seu cotidiano escolar, foi, então, possível perceber a presença do discurso ainda higienizante, anatômico e biológico, assim como um “desconforto” que a maioria do grupo de profissionais da educação alega para a (não) abordagem das temáticas relacionadas à sexualidade. Apesar das tímidas conjecturações sobre o debate, não se pode perder de vista sua emergência no contexto atual, em especial, ante um cenário contemporâneo que aspira por uma educação inclusiva e que atente e respeite à diversidade sexual como elemento próprio e constitutivo do tecido social que também se estende e aporta ao cenário escolar. / The ideological and structural changes that have been noticed in the discussions about educational process emerge as a proper desire of contemporary society, understanding this as a precursor to a context that aims attention to the school, mainly to varieties of individuals. These varieties comprise cultural, social, intellectual, sexual and many others topics. In this work, we are interested in the plurality based on the contours of sexual diversity, mainly the non-normative sexualities those jettison a compulsory heterosexuality. This need arises from the moment the debate on respect sets in question, in particular the extent that even the morals of overweight shape the contours of studies and reflections on sexuality and body, beyond its medicalized related. With the method the sample Survey non-probabilistic, like "for convenience", the availability and identification data, research turns to the educational scene of a school unit in the city of Caceres, Mato Grosso. Questionnaires were administered to university students in order to allow us to trace a perceptive trend line of these categories regarding their perceptions about sexual diversity and its (in) visibility in the school setting. What it turns out, from the contribution of pupils that this research took part, is the fact that they understand the importance of the theme of the approach related to diversity and demonstrate to be open to debate and reflection led by teachers. Among these professionals, we realize that there’s still resistance to include this issues in their school routine, the sampling that we bring this research was possible to perceive the presence of speech even sanitizing, anatomical and biological as well as realize the "discomfort" that most of the professional education group claims for (not) addressing issues related to sexuality of their students, despite those who present themselves as their best defining at a contemporary setting that aspires to inclusive education and to watch out and observe the sexual diversity as its own and a constitutive element of the social fabric that also extends and brings the school setting.
5

Prejuicio contra diversidad sexual y de género en estudiantes universitarios de Lima

Alvarado Portalino, Ernesto January 2017 (has links)
Essa dissertação, que compreende dois estudos, tem o objetivo de pesquisar o preconceito contra diversidade sexual e de gênero em universitários de Lima. No primeiro estudo foram desenvolvidas a adaptação e validação da Escala de Preconceito contra Diversidade Sexual e de Gênero-Revisada (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) ao espanhol do Peru. A coleta de dados dos participantes (n=543) foi realizada através de um anúncio no Facebook. O instrumento adaptado foi avaliado mediante análise fatorial exploratória, assumindo uma estrutura unifatorial. A avaliação obteve alta consistência interna (α =0.95) e bons indicadores de validade convergente. O segundo estudo pesquisou a relação do preconceito contra diversidade sexual e de gênero com variáveis sócio-demográficas na mesma amostra do estúdio prévio mediante análises de diferencia de médias e correlação de Pearson. Foram evidenciadas diferenças significativas nos níveis de preconceito contra diversidade sexual e de gênero em relação a variáveis sexuais, sócio-demográficas, religiosas e relacionais dos universitários, mas não para variáveis acadêmicas. Finalmente, foram sugeridas orientações para futuras intervenções sobre o tema em universidades de Lima. / This dissertation, that includes two studies, aimed to investigate the prejudice against sexual and gender diversity among university students in Lima. In the first study, the adaptation and validation of the Prejudice against Sexual and Gender Diversity-Revised Scale (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) to Spanish of Peru was developed. Data collection of university students (n = 543) was performed through an advertisement on Facebook. The adapted scale was assessed using an exploratory factorial analysis, assuming the single-factor structure of the instrument original version. The scale reached high internal consistency (α = 0.95) and good indicators of convergent validity. The second study investigated the relationship of prejudice against sexual and gender diversity with socio-demographic variables in the same sample of the previous study by using mean differences analyses and Pearson correlation. There were significant differences in the levels of prejudice against sexual and gender diversity in relation to sexual, socio-demographic, religious and relational variables of university students, but not for academic variables. Finally, guidelines for future interventions at universities in Lima were suggested. / Esta disertación, que comprende dos estudios, buscó investigar el prejuicio contra diversidad sexual y de género en universitarios de Lima. El primer estudio desarrolló la adaptación y validación de la Escala de Preconceito contra Diversidade Sexual e de Gênero-Revisada (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) al español de Perú. La colecta de datos de los estudiantes universitarios (n=543) se realizó mediante un anuncio en Facebook. El instrumento adaptado fue evaluado por análisis factorial exploratorio, asumiendo una estructura unifactorial. Se alcanzó alta consistencia interna (α =0.95) y buenos indicadores de validez convergente. El segundo estudio investigó la relación del prejuicio contra diversidad sexual y de género con variables sociodemográficas en la misma muestra del estudio anterior mediante análisis de diferencia de medias y correlación de Pearson. Se evidenció diferencias significativas en los niveles de prejuicio contra diversidad sexual y de género según variables sexuales, sociodemográficas, religiosas y relacionales de los universitarios, mas no según variables académicas. Finalmente, se brindó orientaciones para futuras intervenciones sobre el tema en universidades de Lima.
6

Uma proposta de ensino do tema diversidade sexual para o ensino médio à luz da Síntese Evolutiva Estendida

Paranhos, Kátia Santos de Abreu 26 June 2017 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Decanato de Pesquisa e Pós-Graduação, Instituto de Ciências Biológicas, Instituto de Física, Instituto de Química, Faculdade UnB Planaltina, Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, Mestrado Profissional em Ensino de Ciências, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-10-23T19:54:13Z No. of bitstreams: 1 2017_KátiaSantosdeAbreuParanhos.pdf: 1564804 bytes, checksum: 244233e03cc392ce0bbf28f436198fe6 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2017-11-01T14:10:11Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_KátiaSantosdeAbreuParanhos.pdf: 1564804 bytes, checksum: 244233e03cc392ce0bbf28f436198fe6 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-11-01T14:10:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_KátiaSantosdeAbreuParanhos.pdf: 1564804 bytes, checksum: 244233e03cc392ce0bbf28f436198fe6 (MD5) / Trata-se de uma pesquisa participante desenvolvida junto a estudantes do primeiro ano do ensino médio de uma escola da rede pública de ensino do Distrito Federal, em que foram investigadas possíveis contribuições da Educação para a Sexualidade, à luz da Síntese Evolutiva Estendida na disciplina de Parte Diversificada, para a promoção da tolerância à diversidade sexual. Foi executada uma sequência de atividades interventivas didático-pedagógicas em que a autora atua como professora e pesquisadora. As atividades sugeridas permitiram a imersão no contexto dos (as) estudantes e análise de suas visões de mundo, ideias, impressões e tensões relacionadas à diversidade sexual, gênero e sexualidade. Uma série de conflitos e desafios emergiram a partir da ação reflexiva, oferecendo subsídios para reformulação das práticas didático-pedagógicas que resultaram na elaboração de uma proposição didática. Apoiei-me em Louro (1997, 2000, 2001, 2003 e 2011) e Jablonka; Lamb (2005) para nortear as reflexões. Gênero e sexualidade são construções culturais que em interação com a dimensão biológica, devido a seus caráteres subjetivo e complexo, oferecem especificidades únicas para cada indivíduo. Os diálogos de Paulo Freire dão sustentação à intervenção pedagógica. Os diálogos realizados representaram o material de pesquisa e os dados foram obtidos a partir da análise desse material, segundo pressupostos da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977). Os resultados da pesquisa apontam possíveis caminhos para a promoção da tolerância por meio da abordagem da Síntese Evolutiva Estendida, evidenciando superação de tensões e tabus, a despeito das convicções morais e/ou religiosas relacionados à diversidade sexual. Os resultados indicam a necessidade de: (a) apresentar as perspectivas culturais e biológicas e a interação desses elementos, visando a construção do gênero e da sexualidade; (b) aplicar atividades pedagógicas que problematizem a patologização da diversidade sexual; (c) pensar atividades pedagógicas que discutam a diversidade sexual e superem sua relação com “opção sexual”; (d) criar atividades que desmistifiquem a relação entre diversidade sexual e condutas morais e/ou éticas, noções de certo ou errado, bom/ruim, que representam entraves pessoais que favorecem atitudes preconceituosas e discriminatórias que dificultam o relacionamento saudável entre os sujeitos; (e) criar abordagens diferenciadas para o trabalho com estudantes do ensino médio que levem em consideração suas características etárias e culturais; (f) estimular o debate de modo que as concepções, os mitos, os tabus e os preconceitos emerjam nas rodas de conversa. / This is a sharing research developed with students of the first year of high school in a public school in Distrito Federal in which research contributions of Education for a Sexuality were investigated in the light of Extended Evolutionary Synthesis in the issue of Diversified Part (P.D.) for a promotion of tolerance to sexual diversity. A sequence of didactic-pedagogical interventions was performed in which an author acts as a teacher and researcher. The experiments suggested a context of studies and analysis of their world views, ideas, impressions and tensions related to sexual diversity, gender and sexuality. A serie of conflicts and challenges emerged from the reflexive action, offering subsidies for reformulation of didactic-pedagogical practices that resulted in the elaboration of a didactic proposition. I supported myself in Louro (1997, 2000, 2001, 2003 and 2011) and Jablonka; Lamb (2005) to guide the reflections. Gender and sexuality are cultural constructions that in interaction with a biological dimension, due to their subjective and complex characters, unique specifications for each individual.The dialogues of Paulo Freire give support to the pedagogical interventions. The dialogues represent the research material and the data were obtained from content analysis according to the assumptions of Content Analysis (BARDIN, 1977). The results of the research point out ways to promote tolerance through the Extended Evolutionary Synthesis approach, evidencing the overcoming of tensions, taboos in spite of the moral and / or religious convictions related to sexual diversity. The results indicate a need to: (a) present as cultural and biological perspectives and an interaction of the elements that result in the construction of gender and sexuality; (B) to apply pedagogical activities to discuss a pathologization of sexual diversity; (C) thinking about pedagogical activities that discuss sexual diversity and get over its relation to "sexual choice"; (D) to create relationships of sexual diversity with moral and / or ethical conducts, notions of right or wrong, good / bad, that represent personal barriers that favor prejudiced and discriminatory attitudes that hinder the relationship between the subjects; (E) create differentiated approaches to work with high school students that take into account their characteristics and cultures; (F) stimulate the debate so that conceptions, myths, taboos and prejudices emerge in the wheels of conversation.
7

As rosas por trás dos espinhos: discursos e sentidos na formação de professores em face do debate da homofobia

FREITAS FILHO, Luciano Carlos Mendes de 31 January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T17:17:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo205_1.pdf: 579159 bytes, checksum: 73c833675876dd1b28db5dea8f223450 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2009 / Por meio da presente dissertação, objetivamos discorrer sobre a construção de sentidos nos discursos de professores ao lidar com a temática da homofobia na formação continuada da rede pública de ensino em Pernambuco. A partir de pesquisa de campo inserida no Projeto Trabalhar as diferenças é promover a educação , em quatro escolas da rede pública, fizemos uso da técnica de grupos focais, a fim de obter corpus necessário para análise. A pesquisa teve nas perspectivas da Educação em Direitos Humanos, dos Estudos da Sexualidade e Gênero e da Análise do Discurso o escopo teórico-metodológico para apresentação da análise desenvolvida. Os discursos investigados evidenciaram, entre outras coisas, que as falas dos respectivos docentes ,acerca da homofobia, revelam que tanto os discursos homofóbicos, assim como os não homofóbicos, se cristalizam e se (re) significam a partir de um jogo discursivo tenso que ocorre a partir de práticas sociais pertinentes à escola e ao contexto dos sujeitos que a compõe. O discurso homofóbico no contexto educacional público, hoje, gradativamente tem perdido um campo propício para sua enunciação explícita e consequente estabilização, ele tem se dado hegemonicamente de modo velado, no plano do implícito e não dito, em face do discurso politicamente correto. Somado a isso, observamos que os discursos homofóbicos no plano explícito reforçam-se a partir de elementos discursivos parafrásticos e polissêmicos existentes a partir do silenciamento do discurso não homofóbico. Logo, afirmamos que não existe escola homofóbica e sim práticas discursivas homofóbicas hegemônicas. O discurso em respeito à diferença, em particular à diversidade sexual, não está instituído majoritariamente no referido ambiente escolar, isso porque o debate da educação em direitos humanos para o processo de formação ainda é novo em face do processo de redemocratização do país. Somado ao exposto , os discursos revelaram que a formação docente na rede pública em Pernambuco apresenta lacunas no que compete ao trabalho com diversidade sexual e temáticas de direitos humanos, bem como o currículo escolar, seus sujeitos e objetos, não apresenta um prática discursivo/social que garanta a humanização do ensino. Com base nas análises realizadas, entendemos que a formação em direitos humanos, em especial a da diversidade sexual e combate a homofobia, se dá no processo pedagógico quando aliamos todas as práticas, sujeitos e objetos envolvidos, a médio e longo prazo, num trabalho contínuo de significação, de (des) construção discursiva de preconceitos cristalizados, tendo como estratégico o trabalho com a formação inicial e continuada docente, bem como um currículo que viabilize o combate à homofobia e demais preconceitos que violam o direito à diferença
8

Prejuicio contra diversidad sexual y de género en estudiantes universitarios de Lima

Alvarado Portalino, Ernesto January 2017 (has links)
Essa dissertação, que compreende dois estudos, tem o objetivo de pesquisar o preconceito contra diversidade sexual e de gênero em universitários de Lima. No primeiro estudo foram desenvolvidas a adaptação e validação da Escala de Preconceito contra Diversidade Sexual e de Gênero-Revisada (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) ao espanhol do Peru. A coleta de dados dos participantes (n=543) foi realizada através de um anúncio no Facebook. O instrumento adaptado foi avaliado mediante análise fatorial exploratória, assumindo uma estrutura unifatorial. A avaliação obteve alta consistência interna (α =0.95) e bons indicadores de validade convergente. O segundo estudo pesquisou a relação do preconceito contra diversidade sexual e de gênero com variáveis sócio-demográficas na mesma amostra do estúdio prévio mediante análises de diferencia de médias e correlação de Pearson. Foram evidenciadas diferenças significativas nos níveis de preconceito contra diversidade sexual e de gênero em relação a variáveis sexuais, sócio-demográficas, religiosas e relacionais dos universitários, mas não para variáveis acadêmicas. Finalmente, foram sugeridas orientações para futuras intervenções sobre o tema em universidades de Lima. / This dissertation, that includes two studies, aimed to investigate the prejudice against sexual and gender diversity among university students in Lima. In the first study, the adaptation and validation of the Prejudice against Sexual and Gender Diversity-Revised Scale (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) to Spanish of Peru was developed. Data collection of university students (n = 543) was performed through an advertisement on Facebook. The adapted scale was assessed using an exploratory factorial analysis, assuming the single-factor structure of the instrument original version. The scale reached high internal consistency (α = 0.95) and good indicators of convergent validity. The second study investigated the relationship of prejudice against sexual and gender diversity with socio-demographic variables in the same sample of the previous study by using mean differences analyses and Pearson correlation. There were significant differences in the levels of prejudice against sexual and gender diversity in relation to sexual, socio-demographic, religious and relational variables of university students, but not for academic variables. Finally, guidelines for future interventions at universities in Lima were suggested. / Esta disertación, que comprende dos estudios, buscó investigar el prejuicio contra diversidad sexual y de género en universitarios de Lima. El primer estudio desarrolló la adaptación y validación de la Escala de Preconceito contra Diversidade Sexual e de Gênero-Revisada (Costa, Machado, Bandeira, & Nardi, 2016) al español de Perú. La colecta de datos de los estudiantes universitarios (n=543) se realizó mediante un anuncio en Facebook. El instrumento adaptado fue evaluado por análisis factorial exploratorio, asumiendo una estructura unifactorial. Se alcanzó alta consistencia interna (α =0.95) y buenos indicadores de validez convergente. El segundo estudio investigó la relación del prejuicio contra diversidad sexual y de género con variables sociodemográficas en la misma muestra del estudio anterior mediante análisis de diferencia de medias y correlación de Pearson. Se evidenció diferencias significativas en los niveles de prejuicio contra diversidad sexual y de género según variables sexuales, sociodemográficas, religiosas y relacionales de los universitarios, mas no según variables académicas. Finalmente, se brindó orientaciones para futuras intervenciones sobre el tema en universidades de Lima.
9

Homofobia na escola : considerações da psicologia / Homophobia in School: Considerations of Psychology (Inglês)

Almeida, Helen Rimet Alves de 03 July 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:05:48Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2015-07-03 / Homophobia is the term used to define and characterize any kind of discrimination and / or aversion of homosexuals. It consists of fear, distrust and hatred of gays, lesbians, bisexuals, transvestites and transsexuals, as a form of representation that develops within the dominant groups. It refers to values, exclusion mechanisms, power relations, belief systems and selfhood. This understanding implies that homophobia is analyzed in different social contexts. Based on this understanding, there was a study whose main objective was to analyze the positioning and potential contributions of Psychology about homophobia in the school context. Specifically, it sought to identify entities, associations and organizations of Psychology publications on Homophobia; point the coping strategies of homophobia at school proposed by these entities, associations and organizations of Psychology; and, from the analyzed material, discuss the contributions of Psychology action to confront the homophobia at school. Minding these goals, developed a study of qualitative nature, in an exploratory and descriptive type, mediated by use of bibliographic and documentary research as data collection techniques. The first was based on a Narrative Review of the Literature and on a Thematic Content Analysis and was held to justify theoretically the object of study, contributing with elements to support the documentary analysis of the material. As sources of the second publications from some Psychology institutions in Brazil were used. Data collection was made on the websites of five institutions, seeking in publications, events, news and materials, content relating to concepts of homophobia at school and possible coping practices for its confrontation. The results of the analysis suggest that Psychology has discussed issues relating to homophobia not in a purposeful way, but as a response to social and political events. In addition, in proposing some actions, Psychology does not consider the mediating factors that intersect the psychosocial problem, which ends up favoring the appearance of faults in the actions undertaken in response to homophobia confronting challenge. The study seems to point out that despite the development of some campaigns and joint of associations and Psychology entities to confront the homophobia in the school environment, many affirmative action still need to be made. Keywords: Homophobia. School. Psychology. Institutions. Organizations. / Homofobia é o termo usado para definir e caracterizar qualquer tipo de discriminação e/ou aversão aos homossexuais. Consiste em medo, descrédito e ódio a gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais, como uma forma de representação que se desenvolve no interior dos grupos dominantes. Refere-se a valores, mecanismos de exclusão, relações de poder, sistemas de crenças e padrões identitários. Essa compreensão pressupõe que a homofobia seja analisada em contextos sociais distintos. Partindo-se desse entendimento, realizou-se um estudo cujo objetivo principal consistiu em analisar o posicionamento e as possíveis contribuições da Psicologia acerca da homofobia no contexto escolar. Em específico, procurou-se identificar publicações de entidades, associações e organizações de Psicologia, sobre a Homofobia; apontar as estratégias de enfrentamento à homofobia na escola propostas por essas entidades, associações e organizações de Psicologia; e, a partir do material analisado, discutir as contribuições da atuação da Psicologia para o enfrentamento da homofobia na escola. Com estes objetivos, desenvolveu-se um estudo de natureza qualitativa, do tipo exploratório e descritivo, mediado pela utilização das pesquisas bibliográfica e documental como técnicas de coleta de dados. A primeira baseou-se em uma Revisão Narrativa da Literatura e de uma Análise de Conteúdo Temática e foi realizada para fundamentar teoricamente o objeto de estudo, contribuindo com elementos para subsidiar a análise documental do material obtido. Como fontes da segunda foram utilizadas publicações de algumas instituições da Psicologia no Brasil. A coleta das informações foi feita nos endereços eletrônicos de cinco instituições, nos quais se buscou, em publicações, eventos, notícias e matérias, conteúdos relativos às concepções sobre a homofobia na escola, bem como possíveis práticas para o seu enfrentamento. Os resultados das análises sugerem que a Psicologia tem discutido as questões relativas à homofobia não de forma propositiva, mas como resposta a acontecimentos sociais e políticos. Além disso, a Psicologia, ao propor algumas ações, não considera os fatores mediadores que se cruzam com o problema psicossociológico, o que acaba favorecendo o aparecimento de falhas nas ações encetadas em resposta ao desafio de enfrentamento da homofobia. O estudo parece apontar que, apesar do desenvolvimento de algumas campanhas e articulações de associações e entidades de Psicologia para o enfrentamento da homofobia no ambiente escolar, muitas ações afirmativas ainda precisam ser realizadas. Palavras-chave: Homofobia. Escola. Psicologia. Instituições. Organizações.
10

Escola: lugar pol?tico da diversidade sexual e de g?nero

Duarte, Maria Leuca Teixeira 25 March 2015 (has links)
Submitted by Automa??o e Estat?stica (sst@bczm.ufrn.br) on 2016-06-21T19:49:23Z No. of bitstreams: 1 MariaLeucaTeixeiraDuarte_TESE.pdf: 2134890 bytes, checksum: cd7af1e9c3b33d59dc10bbbf0da23a9c (MD5) / Approved for entry into archive by Arlan Eloi Leite Silva (eloihistoriador@yahoo.com.br) on 2016-06-22T22:24:31Z (GMT) No. of bitstreams: 1 MariaLeucaTeixeiraDuarte_TESE.pdf: 2134890 bytes, checksum: cd7af1e9c3b33d59dc10bbbf0da23a9c (MD5) / Made available in DSpace on 2016-06-22T22:24:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 MariaLeucaTeixeiraDuarte_TESE.pdf: 2134890 bytes, checksum: cd7af1e9c3b33d59dc10bbbf0da23a9c (MD5) Previous issue date: 2015-03-25 / Pretende-se, nesse trabalho, compreender como a escola p?blica vem se constituindo enquanto institui??o do fracasso para diversidade sexual e de g?nero. Parte-se do princ?pio de que o sistema escolar realiza uma opera??o de classifica??o social, deixando fora de seus muros quase todos e todas que n?o dialogam com a ?normalidade? heterossexual requerida pela ordem social vigente. Em um primeiro momento, ancoro-me nas vivencias de Profissionais da Educa??o do Ensino Fundamental da Rede P?blica Municipal da cidade do Natal-RN, considerando suas narrativas enquanto resultado das pr?ticas cotidianas, que denunciam as regras que as governam e que as produziram em um contexto mais amplo. Em seguida, procuro estabelecer dialogo com estudantes v?timas de xingamentos, chacotas e maus tratos por n?o atenderem ao padr?o de g?nero tido como ?normal? a ser vivenciado dentro da escola. Nessa essa etapa da pesquisa, transito em uma Escola Estadual de Ensino M?dio do Rio Grande do Norte. A problematiza??o investigativa do trabalho ? norteada a partir das seguintes quest?es: quais desafios precisam ser enfrentados no sentido de reconhecer e garantir a perman?ncia e aprendizagem daqueles e daquelas, desde sempre exclu?dos do espa?o escolar, ou que nele estiveram apenas por breves passagens, sendo logo exclu?dos por diferen?as de orienta??o sexual e/ou de g?nero? Em que ponto a escola se encontra no itiner?rio de construir uma educa??o que valorize e reconhe?a as diferen?as sexuais e de g?nero?Os objetivos da pesquisa foram: analisar como a escola e seus profissionais lidam com a diversidade sexual e de g?nero,investigando quais pr?ticas/fazeres pedag?gicos silenciam, congelam e/ou interditam identidades plurais escolariz?veis que continuam fazendo parte da exclus?o escolar; verificar como a escola e seus sujeitos atuam na constru??o de novos sentidos para o aprendizado, para a conviv?ncia, para a produ??o e transmiss?o de conhecimento diante de ?novas? demandas sociais como ? o caso da homoafetividade; observar as fissuras que s?o abertas com a presen?a e com a voz de estudantes que demandam o reconhecimento de suas exist?ncias nesses espa?os. / This work aims to understand how the public school system has become a failing institution with regards to sexual and gender diversity. I start from the principle that the school system performs a social sorting operation, leaving out of its halls almost all people who don?t fit into the established heteronormative social order. First, I explore the experiences of primary school (Educa??o do Ensino Fundamental) professionals from the public network (Rede P?blica Municipal) of the city of Natal-RN. I consider their narratives a result of daily practices which denounce the rules that govern and produce them in a broader context. Then I aim to establish a dialogue with the students who are victims of name-calling, teasing and abuse for not aligning with the ?normal? gender standards. At this stage of the research, I conducted fieldwork at the State Secondary School of Rio Grande do Norte (Escola Estadual de Ensino M?dio). This investigation is guided by the following questions: What challenges need to be addressed in order to recognize the students who have been excluded from the school environment on account of sexual and/or gender differences; additionally, how can their classroom attendance and positive learning experience be ensured? To what degree is the school community concerned with building education practices which value and acknowledge sexual and gender diversity? The research goals were: to analyze how the school and its professionals deal with sexual and gender diversity, investigating which pedagogical practices silence, freeze and obstruct the diversity of student identities; examine how the school and its subjects work toward building new pathways for learning, for coexistence, and for facing the challenges of ?new? social demands such as homoaffection; observe the spaces that are cracked open by the presence and the voices of students who demand recognition of their existence.

Page generated in 0.0816 seconds