• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 516
  • 24
  • 24
  • 23
  • 22
  • 21
  • 8
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 531
  • 531
  • 260
  • 100
  • 50
  • 39
  • 38
  • 37
  • 36
  • 33
  • 31
  • 29
  • 29
  • 28
  • 28
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Um caso de Doença de Parkinson

Azevedo, Manuel Augusto Dias de January 1925 (has links)
No description available.
2

Genes principais e genes predisponentes à doença de Parkinson : estudo sobre os genes PARK2, PARK6, PARK7, PARK8, SCA1, SCA2, SCA3, SCA6, SCA7 e o gene da glucocerebrosidase

Socal, Mariana Peixoto January 2008 (has links)
A doença de Parkinson é freqüente no mundo todo, atingindo indivíduos de todas as idades e etnias. Embora comum e muito estudada, seus mecanismos causais ainda não são plenamente conhecidos e ainda não há tratamento curativo. Atualmente, são conhecidos alguns fatores ambientais e genéticos associados ao desenvolvimento da doença de Parkinson. Dentre os fatores genéticos, foram identificados diversos genes que podem, ou determinar a ocorrência da doença de forma mendeliana (genes principais), ou apenas aumentar o risco de seu surgimento (genes de suscetibilidade). Embora os fatores genéticos, em conjunto, sejam responsáveis por uma minoria dos casos, permanece relevante esta investigação, para promover um aconselhamento genético adequado para os portadores de formas mendelianas, para adequar medidas de tratamento e reconhecer características clínicas e de prognóstico, oportunizando, inclusive, ampliar o entendimento dessa condição. O presente estudo analisou pacientes portadores de doença de Parkinson em acompanhamento no Hospital de Clínicas de Porto Alegre, que apresentavam baixa idade de início dos sintomas, história familiar positiva ou presença de manifestações atípicas da doença. Essas características foram utilizadas como critério de seleção dos pacientes por estarem associadas com maior probabilidade de detecção de causas genéticas. Os pacientes foram submetidos à avaliação clínica e à testagem molecular para diversos genes principais e de suscetibilidade. Foram, posteriormente, comparadas as características clínicas dos pacientes positivos com relação aos demais pacientes estudados. Os resultados são apresentados sob a forma de três artigos, que descrevem, respectivamente, os achados moleculares da investigação para os genes causais autossômicos recessivos (genes PARK2, PARK6, PARK7 e PARK8), autossômicos dominantes (genes SCA1, SCA2, SCA3, SCA6 e SCA7) e o gene de suscetibilidade (gene GBA).
3

Avaliação do potencial terapêutico da guanosina em um modelo animal da doença de Parkinson induzido por 6-OHDA

Batassini, Cristiane January 2010 (has links)
A Doença de Parkinson (DP) é uma doença multifatorial. Seu tratamento é apenas sintomático, o que salienta a importância do estudo de novas terapias. Há evidências de que a excitotoxicidade atribuída ao aumento da atividade glutamatérgica nos núcleos da base seja uma das causas da DP. A guanosina extracelular tem efeitos sobre parâmetros glutamatérgicos e é neuroprotetora: quando administrada oralmente, ela protege ratos contra convulsões induzidas por ácido quinolínico, bem como protege fatias de hipocampo submetidas à combinação de hipóxia e hipoglicemia. O objetivo deste trabalho foi investigar os efeitos do consumo crônico oral de guanosina no modelo animal da DP induzido por 6- hidroxidopamina (6-OHDA). Ratos Wistar machos (250-350g, 100-115 dias de idade) receberam solução de guanosina 0,5mg/ml (n=20) ou água destilada (n=16) para beber durante 4 semanas. Após as duas primeiras semanas de tratamento, receberam infusão de 6-OHDA (5,5 μl, 3 μg/μl) no feixe prosencefálico medial direito. Depois de 2 semanas do término do tratamento, os animais foram submetidos ao Teste de Motricidade sobre Grade (TMG), com duração de 3 minutos e, após uma semana, foram desafiados com metilfenidato (MF) 20 mg/kg, durante 30 minutos, para verificação do grau de lesão dos animais. Imunoistoquímica para TH em células nigrais também foi realizada. Treze de 16 animais do grupo controle apresentaram comportamento rotacional ipsilateral espontâneo no TMG, o que diferiu do grupo tratado, onde apenas nove, dentre os vinte utilizados apresentaram o mesmo comportamento (teste exato de Fisher, p=0,041). Entretanto, não verificamos uma diminuição do número das rotações induzidas por MF 20 mg/kg em animais tratados com guanosina, quando comparado com o grupo controle (teste t para amostras independentes, P = 0,716). Houve tendência a uma menor perda de neurônios positivos para TH na parte compacta da substância nigra no grupo tratado com guanosina (teste t para amostras independentes, p=0,064; grupo controle, n=8, 90%±5, média±E.P.; grupo tratado, n=5, 70%±11). Podemos concluir, a partir desses resultados, que a guanosina previne a expressão comportamental no TMG típica de animais lesionados com 6-OHDA e, talvez, diminua a morte de células nigrais positivas para TH. / Parkinson’s Disease (PD) is a multifactorial disorder and the treatment is only symptomatic, which stresses the importance of studying new therapies. There is some evidences that excitotoxicity attributed to increased glutamatergic activity in the basal ganglia could be one of the causes of PD. Extracellular guanosine has effects on glutamatergic parameters and is neuroprotective: when orally administered, protect against seizures induced by quinolinic acid in rats, and protect brain slices exposed to hypoxia/hypoglycemia. The aim of this work is to investigate the effects of a chronic oral administration of guanosine in the 6-hydroxydopamine (6-OHDA) animal model of PD. Male Wistar rats (250-350 g, 100-115 days old) drank a 0.5 mg/ml guanosine (n=20) or distilled water (n=16) during 4 weeks. After the two first weeks of treatment, they received a stereotaxic infusion of 6-OHDA (16.5 μg, 5.5 μl) into the right medial forebrain bundle (MFB). Two weeks after the end of the treatment, animals were exposed to the footfault apparatus for three minutes; and two weeks after, they were challenged with 20 mg/kg of methylphenidate and were observed for 30 minutes, to verify the degree of lesion. Immunohistochemistry for tyrosine hydroxylase (TH) was also performed. Thirteen of 16 control animals showed spontaneous rotational behavior in the footfault test, which differed from the treated group where only 9 of 20 animals showed the same behavior (Fisher Exact Test, P=0.041). However, the number of rotations induced by MF 20 mg/kg in animals treated with guanosine didn’t change, when compared with the control group (t test for independent samples, P = 0.716). There was a trend towards a smaller decrease of TH-positive nigral neurons in the guanosine-treated animals when compared to controls (independent t test, P=0.064, control group, n=8, 90%+/5. average+/-S.E.M.; treated group, n=5, 70%+/-11) Our results show that guanosine prevents, in some 6-OHDA-lesioned animals, the behavioral pattern of contextinduced rotations in the footfault test. Our preliminary results suggest that guanosine may also have a neuroprotective effect in the 6-OHDA PD model, since we found a trend towards a smaller decrease in the number of TH-positive cells in guanosinetreated animals relative to control animals.
4

Avaliação dos efeitos comportamentais, neuroquímicos e imunohistoquímicos de Myracrodruon urundeuva Fr. All em modelo experimental de doença de Parkinson / Effect of standardized extract of Myracrodruon urundeuva in an animal model of Pakinson’s disease

Calou, Iana Bantim Felício 09 August 2013 (has links)
CALOU, I. B. F. Avaliação dos efeitos comportamentais, neuroquímicos e imunohistoquímicos de Myracrodruon urundeuva Fr. All em modelo experimental de doença de Parkinson. 2013. 168 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, odontologia e e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-04-11T16:58:55Z No. of bitstreams: 1 2013_tese_ibfcalou.pdf: 6564502 bytes, checksum: 573ba3e96b31151c0a56f3bf65fbc346 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2017-04-11T16:59:04Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_tese_ibfcalou.pdf: 6564502 bytes, checksum: 573ba3e96b31151c0a56f3bf65fbc346 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-11T16:59:04Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_tese_ibfcalou.pdf: 6564502 bytes, checksum: 573ba3e96b31151c0a56f3bf65fbc346 (MD5) Previous issue date: 2013-08-09 / Parkinson's disease (PD) is the second most common neurodegenerative disorder being characterized by dopaminergic depletion in the nigrostriatal pathway. The pharmacological treatment of PD is palliative care, besides presenting a disabling adverse reaction profile. Neuroinflammation and oxidative stress (OE) are involved in the pathophysiology of PD and are important targets for treatments through neuroprotection. Myracrodroun urundeuva (MU) has secular and widespread use in the Brazilian northeast due to its remarkable anti-inflammatory and antioxidant properties. In the present study, we evaluated the effect of the liquid hydralcohol extracts (EHAMU: 5, 10, 20 and 40mg / kg) and dry (ESMU: 10 and 20 mg / kg) MU for 15 days orally in the experimental model of induced PD By unilateral striatal injection of 6-Hydroxydopamine. In the open field test, no changes were observed in the animal movement, however, in the Rota Rod test, an improvement in the motor coordination was observed in animals submitted to striatal lesion and treated with EHAMU at doses of 10, 20 and 40 mg / kg And with ESMU at doses of 10 and 20 mg / kg. In the apomorphine-induced rotational test, EHAMU and ESMU at a dose of 20mg / kg reduced the number of contralateral rotations in animals with unilateral striatal lesion by 77.8% and 86.2%, respectively, in the same dose as the liquid and dry extracts Were able to revert the striatal dopaminergic depletion by 71.7% and 100%, respectively, indicating an optimal neuroprotective effect of the plant, which was confirmed by Nissl staining and by immunocytochemistry for tyrosine hydroxylase performed on the injured striatal tissue. The antioxidant effect of the drug was evidenced in the in vitro test of DPPH where the dry extract at 25μg / ml had a similar effect to the control (vitamin E). We observed that the antioxidant effect of the extracts tested was not related to the ability to sequester superoxide oxidase by the in vitro superoxide dismutase test. The anti-inflammatory and antinociceptive potential of the extracts were also clearly observed in the paw edema models induced by carrageenan and Hargreaves, respectively, with significant results at doses of 10 and 20mg / kg. We also evaluated its action on neuroinflammation by means of immunohistochemistry for COX-2, iNOS, TNF-α in the cortex, striatum and CA1, CA3 regions to verify the neuroprotection mechanism of EHAMU (20 and 40mg / kg, vo - 15 days) And hippocampal parahippocampal gyrus, with the exception of the CA1 region, a significant decrease in tissue marking for these inflammation markers indicating a neuroprotection mechanism for both the striatal dopaminergic neurons and cortical and hippocampal neurons involved in dementia presented by patients with The disease in more advanced stages. In the striatal tissue, we also observed a dramatic decrease in NF-κB transcription factor labeling in animals treated with EHAMU (20 and 40mg / kg, v.o-15 days). We observed that EHAMU at a dose of 40mg / kg decreased the microglial activation by means of a marked decrease in the marking for OX-42, as well as the decrease in astrogliosis observed by the GFAP insipient marking in the striatum submitted to the lesion. MU therefore represents a viable and efficient option of neuropathy, presenting results that encourage clinical studies so that a new therapeutic strategy emirates not as a mere palliative but as a therapy that decreases or at least slows the progression of the disease . / A Doença de Parkinson (DP) é o segundo distúrbio neurodegenerativo mais comum sendo caracterizado pela depleção dopaminérgica na via nigroestriatal. O tratamento farmacológico da DP é meramento paliativo além de apresentar um perfil de reações adversas incapacitante. A neuroinflamação e o estresse oxidativo (EO) estão envolvidos na fisiopatologia da DP sendo alvos importantes para tratamentos por meio da neuroproteção. A Myracrodroun urundeuva (MU) tem uso secular e bastante difundido no nordeste brasileiro por suas propriedades antiinflamatórias e antioxidantes marcantes. Nesta pesquisa, avaliamos o efeito dos extratos hidralcoólicos líquido (EHAMU: 5, 10, 20 e 40mg/kg) e seco (ESMU:10 e 20 mg/kg) da MU por 15 dias, via oral, no modelo experimental de DP induzido pela injeção estriatal unilateral de 6-Hidroxidopamina. No teste do campo aberto não foi observa qualquer alteração na movimentação animal, não obstante, no teste do Rota Rod foi observado uma melhora na coordenação motora nos animais submetidos à lesão estriatal e tratados com EHAMU nas doses de 10, 20 e 40 mg/kg e com ESMU nas doses de 10 e 20 mg/kg. No teste rotacional induzido por apomorfina, o EHAMU e o ESMU na dose de 20mg/kg reduziram 77,8% e 86,2%, respectivamente o número de rotações contralaterais em animais com lesão estriatal unilateral, na mesma dose os extratos líquido e seco conseguiram reverter a depleção dopaminérgica estriatal em 71,7% e 100% respectivamente indicando um ótimo efeito neuroprotetor da planta, que foi confirmado pela coloração de Nissl e pela imunhistoquímica para Tirosina hidroxilase realizadas no tecido do estriado lesionado. O efeito antioxidante da droga foi evidenciado no teste in vitro do DPPH onde o extrato seco na concentração de 25μg/ml teve efeito similar ao controle (vitamina E). Observamos que o efeito antioxidante dos extratos testados não está relacionado com a capacidade de seqüestrar radiacais superóxido pelo teste in vitro da superóxido dismutase. O potencial anti-inflamatório e antinociceptivo dos extratos também foram observados com clareza nos modelos de edema de pata induzido por carragenina e Hargreaves, respectivamente com resultados significativos nas doses de 10 e 20mg/kg. Para verificar o mecanimso de neuroproteção do EHAMU (20 e 40mg/kg, v.o – 15 dias) também avaliamos sua ação sobre a neuroinflamação por meio de imunohistoquímica para COX-2, iNOS, TNF-α no córtex, estriado e regiões CA1, CA3 e Giro parahipocampal do hipocampo onde observamos, com exceção da região CA1, uma diminuição siginificativa da marcação tecidual para estes marcadores de inflamação indicando um mecanimso de neuroproteção tanto para os neurônios dopaminérgicos estriatais como para os neurônios corticais e hipocampais envolvidos na demência apresentada pelos pacientes com a doença em estágios mais evoluídos. No tecido estriatal verificamos ainda, nos animais tratados com o EHAMU (20 e 40mg/kg, v.o – 15 dias) diminuição drástica na marcação para o fator de transcrição NF-κB. Observamos que o EHAMU na dose de 40mg/kg diminui a ativação microglial por meio da diminuição acentuada da marcação para o OX-42 asssim como a diminuição da astrogliose observadas pela marcação insipiente de GFAP no estriado submetido à lesão. A MU representa, portanto uma opção viável e eficiente de neuroptoteção, apresentando resultados que encorajam os estudos clínicos para que uma nova estratérgia terapêutica emirja não como mero paliativo, mas como uma terapia que diminúa ou, pelo menos, torne mais lenta a progressão da doença.
5

Estudo do efeito neuroprotetor da berberina sobre o dano neuronal, comportamento motor e memória de ratos com degeneração nigro-estrialtal por 6-ohda

Nunes, Ana Carla Lima January 2015 (has links)
NUNES, Ana Carla Lima. Estudo do efeito neuroprotetor da berberina sobre o dano neuronal, comportamento motor e memória de ratos com degeneração nigro-estrialtal por 6-ohda. 2015. 125 f. Tese (Doutorado em Ciências Médicas) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2016-03-01T12:08:15Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_aclnunes.pdf: 4966223 bytes, checksum: 5408c8f679f3df2fa4e4b75586a49177 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2016-03-01T13:45:03Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_aclnunes.pdf: 4966223 bytes, checksum: 5408c8f679f3df2fa4e4b75586a49177 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-01T13:45:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_aclnunes.pdf: 4966223 bytes, checksum: 5408c8f679f3df2fa4e4b75586a49177 (MD5) Previous issue date: 2015 / A doença de Parkinson é a segunda condição neurodegenerativa mais prevalente no mundo. Para aumentar o conhecimento sobre a etiopatogenia de doenças neurodegenerativas e avaliar a eficácia dos potenciais tratamentos, uma série de modelos animais está sendo usada atualmente. A 6-hidroxidopamina (6-OHDA) é uma das neurotoxinas mais comumente usadas experimentalmente no modelo de degeneração nigro-estriatal. A berberina é o alcalóide mais abundante isolado da Berberis sp, com ações anti-inflamatória, antidepressiva e neuroprotetora comprovadas. Este trabalho teve como objetivo estudar o efeito neuroprotetor da berberina sobre o dano neuronal, comportamento motor e a memória de ratos com lesão por 6-OHDA. Ratos Wistar, 180-250g, foram separados em quatro grupos: Controle (Ctr), Berberina (BBR), 6-OHDA e 6-OHDA+BBR. Todos os animais foram tratados com água ou berberina (diluída na água de beber), nas doses de 25, 50 e 100 mg/kg. O tratamento foi realizado 15 dias antes e 19 dias após a cirurgia estereotáxica para injeção da 6-OHDA (18μg/3μL- em ácido ascórbico 0,02%) ou veículo. Na segunda fase do experimento, os animais foram tratados com berberina 50mg/kg em 3 protocolos de administração: P1 (durante 21 dias antes da cirurgia estereotáxica), P2 (durante 15 dias antes e 19 dias depois da cirurgia) e P3 (do 7º ao 28º dia após a cirurgia). Nos quatro últimos dias de cada fase, os animais foram submetidos a testes de comportamento: apomorfina, campo aberto, cilindro, vibrissa, labirinto em y, esquiva passiva, labirinto aquático sinalizado. Foi realizada técnica imunohistoquímica para tirosina hidroxilase (TH) e imunofluorescência para transportador de dopamina (DAT) e registrada a quantificação de dopamina (DA), DOPAC e HVA, além da expressão de NR1 e citocromo c. Os resultados foram analisados pelo GraphPad Prism 6.0. Na fase 01, o tratamento com berberina reduziu as rotações contralaterais no teste da apomorfina, nas doses de 25, 50 e 100mg/kg (p<0,0001), assim como aumentou a quantidade de toques de ambas as patas no teste do cilindro (p<0,05). Animais tratados nas doses de 25 e 50mg/kg apresentaram aumento no tempo de latência na esquiva passiva, agindo sobre a memória recente (p<0,05) e tardia (p<0,0001). No labirinto aquático sinalizado, a berberina na dose de 50mg/kg reduziu o tempo para achar a plataforma nos quatro dias de teste, e protegeu contra a degeneração dopaminérgica, promovendo um aumento da DA, DOPAC e HVA no estriado ipsilateral e mesencéfalo (p<0,05). Na segunda fase do estudo, o efeito da berberina em reduzir as rotações contralaterais foi confirmado nos três protocolos de administração. Nos protocolos 1 e 2, a berberina aumentou a quantidade de toques de ambas as patas no teste do cilindro (p<0,05) e o déficit sensório motor no teste da vibrissa (p<0,01), como também promoveu um aumento da DA no estriado ipsilateral e mesencéfalo. O tratamento com berberina protegeu os neurônios estriatais da degeneração observado pela maior imunorreatividade a TH (p<0,05), reduziu a expressão do NR1 no estriado ipsilateral (p<0,05) e mesencéfalo (p<0,01), além da redução da expressão do citocromo c (p<0,001) e aumento da imunofluorescência ao DAT no estriado. Dessa forma, a berberina apresenta potencial neuroprotetor contra o dano neuronal induzido pela 6-OHDA, prevenindo alterações motoras e de memória desses animais. Acredita-se que 9 sua ação sobre a expressão de NR1, citocromo c e DAT podem participar desse mecanismo.
6

Efeito neuroprotetor da troxerrutina no Parkinsonismo experimental induzido por 6-OHDA em ratos / Neuroprotective effect of troxerutin in experimental Parkinsonism induced by 6-OHDA in rats

Sousa, Priscila Caracas Vieira de 22 July 2016 (has links)
SOUSA, P. C. V. Efeito neuroprotetor da troxerrutina no Parkinsonismo experimental induzido por 6-OHDA em ratos. 2016. 119 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-08-26T12:21:17Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-08-26T12:21:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) / Made available in DSpace on 2016-08-26T12:21:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) Previous issue date: 2016-07-22 / Parkinson’s disease (PD) is characterized by a progressive degeneration of dopaminergic neurons in the substantia nigra (SN) being the second most common form of neurodegenerative disease among the elderly. The clinical aspects of PD shows an intersection between motor symptoms, cognitive, behavioral and neuropsychiatric changes and symptoms related to failure in the autonomic nervous system, these symptoms are associated mainly to deficiency of dopamine (DA). The administration of 6-OHDA mimics the decrease of dopamine content in the striatum, inflammation, apoptosis and oxidative stress present in PD to test neuroprotective agents in animal models. The troxirutin, naturally occurring substance, has strong anti-inflammatory activity, with a potential agent neuroprotetore the toxicity of 6-OHDA in mice. The aim of this study was to to investigate the effects of troxirutin on neurotoxicity induced by 6-OHDA. So, male Wistar rats was divided (220-250 g) into four groups: false-operated (FO), FO + T200 (troxirutin treated with 200 mg/kg, for 18 days v.o), 6-OHDA (received stereotaxic injections of 6-OHDA 18 g/3μl the right striatum) + 6-OHDA T200 (received stereotaxic injections of 6-OHDA 18 g/3μl the right striatum treated with troxerutin). The results shows that treatment with troxerutin decreased the number of contralateral rotations in the test of apomorphine. The troxirutin also improved vertical exploratory activity of animals in the open field test (rearing), the depressive-like state in the forced swimming test, as well as the recent memory of the animals in the test of passive avoidance and procedure memory in the cued version of the Morris Water maze. The troxirutin has also prevented the reduction of dopamine content in the SN as well as the microgliosis and astrogliosis in the striatum. Troxirrutin treatment also decreased the neuro-inflammation by reducing expression of TNF-α, NF-κBp 65 and p-Akt in the striatum. The results obtained in this study suggest that troxerutin reduces inflammation caused by the injection of 6-OHDA, highlighting the adjunct therapeutic potential of anti-inflammatory disease. / A doença de Parkinson (DP) é caracterizada pela perda progressiva dos neurônios dopaminérgicos da substância negra (SN) sendo a segunda forma mais comum de doença neurodegenerativa entre idosos. Os aspectos clínicos da DP apresentam uma interseção entre sintomas motores, mudanças cognitivas, mudanças comportamentais/ neuropsiquiátrica e sintomas relacionados a falhas no sistema nervoso autônomo (SNA), esses sintomas estão associados, principalmente, à deficiência de dopamina (DA). A administração de 6-OHDA mimetiza a diminuição do conteúdo de dopamina no estriado, a inflamação, a apoptose e o estresse oxidativo presentes na DP, para testar agentes neuroprotetores em modelos animais. A troxerrutina, substância de origem natural, apresenta forte atividade anti-inflamatória, sendo um possível agente neuroprotetore frente à toxicidade da 6-OHDA em ratos. O objetivo do presente trabalho foi estudar os efeitos da troxerrutina sobre a neurotoxicidade induzida por 6-OHDA. Para isso, dividiram-se ratos machos Wistar (220-250 g) em quatro grupos: falso-operado (FO), FO + T200 (tratados com troxerrutina 200 mg/kg, v.o durante 18 dias), 6-OHDA (parkinsonianos- receberam injeções estereotáxicas de 6-OHDA 18 μg/3μl no estriado direito), 6-OHDA + T200 (parkinsonianos tratados com troxerrutina). Os resultados mostram que o tratamento com troxerrutina diminuiu o número de rotações contralaterais no teste da apomorfina. A troxerrutina também melhorou a atividade exploratória vertical dos animais no teste do campo aberto (rearing), o estado depressivo-símile no teste do nado forçado, assim como a memória recente dos animais no teste da esquiva passiva e a memória de procedimento na versão com plataforma sinalizada do labirinto aquático. A troxerrutina preveniu ainda a redução do conteúdo de dopamina na SN, assim como a microgliose e astrogliose no estriado. O tratamento com troxerrutina também diminuiu a neuro-inflamação por reduzir a expressão de TNF-α, NF-ḵB e p-Akt no estriado. Os resultados obtidos no presente estudo sugerem que a troxerrutina reduz a inflamação causada pela injeção por 6-OHDA, ressaltando o potencial terapêutico co-adjuvante dos anti-inflamatórios na doença.
7

Efeito neuroprotetor da troxerrutina no Parkinsonismo experimental induzido por 6-OHDA em ratos / Neuroprotective effect of troxerutin in experimental Parkinsonism induced by 6-OHDA in rats

Sousa, Priscila Caracas Vieira de 22 July 2016 (has links)
SOUSA, P. C. V. S. Efeito neuroprotetor da troxerrutina no Parkinsonismo experimental induzido por 6-OHDA em ratos. 2016. 119 f. Dissertação (Mestrado em Farmacologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-09-01T15:26:23Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-09-01T15:26:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-01T15:26:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_pcvsousa.pdf: 1483433 bytes, checksum: a426d93b7868d093599b528fb801656b (MD5) Previous issue date: 2016-07-22 / Parkinson’s disease (PD) is characterized by a progressive degeneration of dopaminergic neurons in the substantia nigra (SN) being the second most common form of neurodegenerative disease among the elderly. The clinical aspects of PD shows an intersection between motor symptoms, cognitive, behavioral and neuropsychiatric changes and symptoms related to failure in the autonomic nervous system, these symptoms are associated mainly to deficiency of dopamine (DA). The administration of 6-OHDA mimics the decrease of dopamine content in the striatum, inflammation, apoptosis and oxidative stress present in PD to test neuroprotective agents in animal models. The troxirutin, naturally occurring substance, has strong anti-inflammatory activity, with a potential agent neuroprotetore the toxicity of 6-OHDA in mice. The aim of this study was to to investigate the effects of troxirutin on neurotoxicity induced by 6-OHDA. So, male Wistar rats was divided (220-250 g) into four groups: false-operated (FO), FO + T200 (troxirutin treated with 200 mg/kg, for 18 days v.o), 6-OHDA (received stereotaxic injections of 6-OHDA 18 g/3μl the right striatum) + 6-OHDA T200 (received stereotaxic injections of 6-OHDA 18 g/3μl the right striatum treated with troxerutin). The results shows that treatment with troxerutin decreased the number of contralateral rotations in the test of apomorphine. The troxirutin also improved vertical exploratory activity of animals in the open field test (rearing), the depressive-like state in the forced swimming test, as well as the recent memory of the animals in the test of passive avoidance and procedure memory in the cued version of the Morris Water maze. The troxirutin has also prevented the reduction of dopamine content in the SN as well as the microgliosis and astrogliosis in the striatum. Troxirrutin treatment also decreased the neuro-inflammation by reducing expression of TNF-α, NF-κBp 65 and p-Akt in the striatum. The results obtained in this study suggest that troxerutin reduces inflammation caused by the injection of 6-OHDA, highlighting the adjunct therapeutic potential of anti-inflammatory disease. / A doença de Parkinson (DP) é caracterizada pela perda progressiva dos neurônios dopaminérgicos da substância negra (SN) sendo a segunda forma mais comum de doença neurodegenerativa entre idosos. Os aspectos clínicos da DP apresentam uma interseção entre sintomas motores, mudanças cognitivas, mudanças comportamentais/ neuropsiquiátrica e sintomas relacionados a falhas no sistema nervoso autônomo (SNA), esses sintomas estão associados, principalmente, à deficiência de dopamina (DA). A administração de 6-OHDA mimetiza a diminuição do conteúdo de dopamina no estriado, a inflamação, a apoptose e o estresse oxidativo presentes na DP, para testar agentes neuroprotetores em modelos animais. A troxerrutina, substância de origem natural, apresenta forte atividade anti-inflamatória, sendo um possível agente neuroprotetore frente à toxicidade da 6-OHDA em ratos. O objetivo do presente trabalho foi estudar os efeitos da troxerrutina sobre a neurotoxicidade induzida por 6-OHDA. Para isso, dividiram-se ratos machos Wistar (220-250 g) em quatro grupos: falso-operado (FO), FO + T200 (tratados com troxerrutina 200 mg/kg, v.o durante 18 dias), 6-OHDA (parkinsonianos- receberam injeções estereotáxicas de 6-OHDA 18 μg/3μl no estriado direito), 6-OHDA + T200 (parkinsonianos tratados com troxerrutina). Os resultados mostram que o tratamento com troxerrutina diminuiu o número de rotações contralaterais no teste da apomorfina. A troxerrutina também melhorou a atividade exploratória vertical dos animais no teste do campo aberto (rearing), o estado depressivo-símile no teste do nado forçado, assim como a memória recente dos animais no teste da esquiva passiva e a memória de procedimento na versão com plataforma sinalizada do labirinto aquático. A troxerrutina preveniu ainda a redução do conteúdo de dopamina na SN, assim como a microgliose e astrogliose no estriado. O tratamento com troxerrutina também diminuiu a neuro-inflamação por reduzir a expressão de TNF-α, NF-ḵB e p-Akt no estriado. Os resultados obtidos no presente estudo sugerem que a troxerrutina reduz a inflamação causada pela injeção por 6-OHDA, ressaltando o potencial terapêutico co-adjuvante dos anti-inflamatórios na doença.
8

Análise das alterações transcricionais envolvidas no processo neurodegenerativo provocadas por 6-hidroxidopamina (6-ohda) / Analysis of changes transcriptional involved in the neurodegenerative process caused by 6-hydroxydopamine (6-ohda)

Cajado, Aurilene Gomes January 2016 (has links)
CAJADO, A.G. Análise das alterações transcricionais envolvidas no processo neurodegenerativo provocadas por 6-hidroxidopamina (6-ohda). 2016. 58 f. Dissertação (Mestrado em Biotecnologia) - Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral, 2016. / Submitted by Djeanne Costa (djeannecosta@gmail.com) on 2016-09-30T14:50:59Z No. of bitstreams: 1 2016_dis_agcajado.pdf: 6014742 bytes, checksum: 298a8c8912f844715ab0b8c2017600da (MD5) / Approved for entry into archive by Djeanne Costa (djeannecosta@gmail.com) on 2016-09-30T14:51:20Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2016_dis_agcajado.pdf: 6014742 bytes, checksum: 298a8c8912f844715ab0b8c2017600da (MD5) / Made available in DSpace on 2016-09-30T14:51:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2016_dis_agcajado.pdf: 6014742 bytes, checksum: 298a8c8912f844715ab0b8c2017600da (MD5) Previous issue date: 2016 / Parkinson's disease (PD) is the most common neurodegenerative disorder of movement which has precedence to function of the age. This disease is considered a multifactorial disorder caused by genetic mutations and environmental factors that influence disease progression. Most cases of idiopathic PD are sporadic and probably resulting from a combination of polygenic inheritance, environmental exposures and gene/environment interactions complex, causing neural dysfunction combined with slow aging. Despite decades of intensive studies, pathophysiological and molecular mechanisms of this disease are not yet fully understood, especially in animal models. However, molecular biology have led to significant advances in the understanding of the pathways involved in the degenerative process. This is due to the emergence of sequencing techniques and continuous improvement of algorithms and bioinformatics programs. Coupled to this, this study aimed to identify transcriptional changes related to micro RNAs noncoding (miRNAs) and Alternative Splicing in striatum of Rattus norvegicus Albinus submitted to Parkinsonian model induced by unilateral injection of 6-OHDA (6-hydroxydopamine). The analysis was made from two groups (n = 10): one sham group underwent the surgical stress and the second was made to the model of Parkinson's disease induced by 6-OHDA. From the confirmation of Parkinsonism through behavioral tests, it was extracted the RNA followed by sequencing of transcripts using the Ilumina Hi-Seq2000 platform. Analyses in silico were made by calculating the relative expression by FPKM (reads per kilobase transcripts per million mapped reads) that normalized genes found and measured the count obtained reads. From these data, the analysis of relative expression was made (FPKM relative) of miRNAs with qualitative differences and splicings variants of the BDNF gene (Brain Derived Neurotrophic Factor) which showed lower expression values than 0.25 and greater than 4. In the present study, we identified 62 miRNAs and 96,970 readings isoforms mapped in 6-OHDA and sham groups. Among the main findings obtained, it is suggested, the involvement of miRNAs, Mir6314 and Mir6333 in neurodegeneration mechanism induced by 6-OHDA. In addition, it was verified the transcript variants of BDNF gene and the expression level thereof. It was noticed that, regardless of the resulting protein product, the level of BDNF transcriptional expression can vary, and one of the factors that contribute to this difference are the noncoding regions such as 5 'UTR region, suggesting that miRNAs can work in this area. Therefore, these results represent innovative findings in the area of neurotranscriptomic, focusing to parkinsonian model induced by 6-OHDA. / A Doença de Parkinson (DP) é o distúrbio do movimento neurodegenerativo mais comum que tem prevalência em função da idade. Esta enfermidade é considerada uma desordem multifatorial provocada por mutações genéticas e fatores ambientais que influenciam a progressão da doença. A maioria dos casos de DP é esporádico e idiopático, provavelmente resultante de uma combinação de herança poligênica, exposições ambientais e interações gene/ambiente complexas, provocando disfunção neural lenta, combinado com o envelhecimento. Apesar de décadas de estudos intensivos, mecanismos fisiopatológicos e moleculares dessa doença ainda não estão totalmente esclarecidos, principalmente nos modelos animais. Contudo, a Biologia Molecular têm propiciado avanços significativos no entendimento das vias envolvidas no processo degenerativo. Isso se deve ao surgimento de técnicas de sequenciamento e ao aperfeiçoamento contínuo de algoritmos e programas de Bioinformática. Atrelado a isso, nesse estudo, objetivou-se identificar alterações transcricionais relacionadas à micro RNAs não codificadores (miRNAs) e Splicing alternativo em Striatum de Rattus novergicus albinus submetidos ao modelo parkinsoniano induzido por injeção unilateral de 6-OHDA (6-hidroxidopamina). A análise foi feita a partir de dois grupos (n=10): grupo Sham, submetido ao estresse cirúrgico, e o grupo 6-OHDA, submetido ao modelo da Doença de Parkinson induzido por 6-OHDA. A partir da confirmação do parkinsonismo através dos testes comportamentais, foi extraído o RNA seguido pelo sequenciamento dos transcritos usando a plataforma Ilumina Hi-Seq2000. As análises in sílico foram feitas pelo cálculo da expressão relativa por FPKM (reads por quilobase de transcritos por milhões de reads mapeados) que normalizou os genes encontrados e mensurou a contagem dos readsobtidos. A partir desses dados, foi feita a análise de expressão relativa (FPKM relativo) de miRNAs com diferenças qualitativas e dos splicings variantes do gene BDNF (Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro) que apresentaram valores de expressão menores que 0,25 e maiores que 4. No presente estudo, foram identificados 62 miRNAs e 96.970 isoformas com leituras mapeadas nos grupos Sham e 6-OHDA. Dentre os principais achados obtidos, sugere-se, o envolvimento dos miRNAs, Mir6314 e Mir6333, no mecanismo de neurodegeneração induzidos por 6-OHDA. Adicionalmente, foram verificadas as variantes transcricionais do gene BDNF e o nível de expressão destas. Percebeu-se que, independente do produto proteico resultante, o nível de expressão transcricional de BDNF pode variar e, um dos fatores que contribuem para a essa diferença, são as regiões não codificadoras, como a região 5’UTR, sugerindo que os miRNAs podem atuar nesta região. Portanto, esses resultados representam achados inovadores para a área da neurotranscriptomica, com foco para o modelo parkinsoniano induzido por 6-OHDA
9

Hiposmia : correlação com o desempenho cognitivo em pacientes com doença e Parkinson

Cardoso, Sabrina Vilanova January 2016 (has links)
Resumo não disponível.
10

Estudo eletromiográfico dos membros inferiores durante o pull test em indivíduos com doença de Parkinson e parkinsonismo atípico

Kunkel, Jessiane Prestes January 2016 (has links)
Resumo não disponível.

Page generated in 0.0673 seconds