• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 72
  • 1
  • Tagged with
  • 74
  • 74
  • 58
  • 57
  • 34
  • 30
  • 28
  • 22
  • 22
  • 22
  • 13
  • 12
  • 12
  • 11
  • 11
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Validação do Protótipo BIOX10 para a Análise Oxidativa de Biodiesel e Óleos Vegetais

Oliveira, Lucas Ramalho 26 March 2014 (has links)
Submitted by Marcio Filho (marcio.kleber@ufba.br) on 2017-06-06T13:03:44Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Lucas_Ramalho_Oliveira.pdf: 2536771 bytes, checksum: de83827d91c837566e1a2de52049db99 (MD5) / Approved for entry into archive by Vanessa Reis (vanessa.jamile@ufba.br) on 2017-06-16T15:04:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Lucas_Ramalho_Oliveira.pdf: 2536771 bytes, checksum: de83827d91c837566e1a2de52049db99 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-06-16T15:04:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Lucas_Ramalho_Oliveira.pdf: 2536771 bytes, checksum: de83827d91c837566e1a2de52049db99 (MD5) / O Brasil tem um grande potencial para a produção de biodisel devido à diversidade de oleagenosas encontradas em seu vasto território. Por causa desta diversidade de matérias-primas o biodiesel produzido terá propriedades diferentes e a depender de suas condições de armazenamento, clima e transporte pode haver uma variação em sua qualidade. Com a finalidade de ter uma tecnologia nacional para atestar a qualidade do biodiesel através do seu estado de oxidação, foi desenvolvido no LaPO (Laboratório de Propriedades Óticas), situado no Instituto de Física da Universidade Federal da Bahia, um equipamento chamado de Biox10, que tem a finalidade de fazer a análise oxidativa, utilizando o método Rancimat. Neste trabalho foi possível mostrar o funcionamento do software e hardware Biox10, foram mostradas também as calibrações dos sistemas de instrumentação, térmico e de ar. Bem como a validação do equipamento como um todo, comparando o tempo de prateleira do biodiesel de matriz de sebo bovino, medido com o protótipo e o tempo de prateleira obtido com o Rancimat 873. Foi aplicada a metodologia ASLT (Accelerated Shelf-Life Testing) nas temperaturas de 80 a 120 °C. Sendo assim, foi considerado o Biox10 validado já que o tempo de prateleira determinado por dois métodos de análise pelo Rancimat 873 foi, respectivamente, 2684 e 2467 horas com erro de 4,1%, enquanto que o protótipo mediu 2345 com incerteza de 7,9%.
2

Cardanol e Eugenol Modificados - Uso como antioxidante no controle do processo oxidativo do biodiesel de algodão / Modified Cardanol and Eugenol - Using as Antioxidant on the control of the Oxidative Process in Cotton Biodiesel

Rodrigues Filho, Manoel Gabriel 20 August 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-14T13:21:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1872107 bytes, checksum: f839aece0635b0e9bca240c0285870d1 (MD5) Previous issue date: 2010-08-20 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Biodiesel is composed by a mixture of different kinds of esters that may have unsaturations in their chains. These unsaturations are susceptible to oxidation processes, especially in the presence of oxygen. The oxidative stability of biodiesel becomes therefore an important quality parameter since the oxidation of the esters may cause some problems when using this fuel. In the search for new technologies to solve this problem, this study used the phenolic substances (cardanol and eugenol) extracted from the liquid cashew not and clove and BHT also phenolic compound, for testing antioxidants in biodiesel cotton. It was made structural changes (hydrogenation) in the compounds cardanol and eugenol to eliminate sites of oxidation (unsaturated) and also increase the initial temperature of decomposition. The results showed that the hydrogenation with an increase in the initial decomposition temperature of 112.70 ° C to 207.80 º C to cardanol and 160 ° C to 175 º C in the case of eugenol. The antioxidant activity of BHT, hydrogenated eugenol and cardonal was detected in combating oxidative bioidesel of cotton during 180 days of storage. We choose cotton biodiesel because oil composition show a high content of unsaturated fatty acids (C16: 1 = 0.20% C18: 1 = 24.30%, C18: 2 = 44.40% and C18: 3 = 5.40%). The test results of the peroxide, iodine, acidity, viscosity and UV-vis spectroscopy showed the following order of activity for the tested compounds: eugenol hydrogenated> cardanol hydrogenated> BHT. This same order of activity was observed when used techniques such as, accelerated oxidation colorimetry exploratory differentiates (PDSC) and PetroOxy. The kinetics of oxidation of the samples doped with the respective compounds reaffirms the same order described previously. / O Biodiesel é composto por uma mistura de diferentes tipos de ésteres que podem possuir insaturações ao longo de suas cadeias. Tais insaturações são susceptíveis a processos oxidativos, principalmente na presença de oxigênio. A estabilidade oxidadtiva do biodiesel torna-se, portanto, um importante parâmetro de qualidade visto que a oxidação dos ésteres pode causar alguns problemas ao uso desse combustível. Na busca por novas tecnologias para solução desse problema, nesse trabalho utilizou-se substâncias fenólicas (cardanol e eugenol) extraídas do líquido da castanha de caju e do cravo da índia e o composto 3,5-di-tbutil- 4- hidroxitolueno (BHT) também fenólico, para testes antioxidantes do biodiesel de algodão. Fez-se modificações estruturais (hidrogenação) nos compostos cardanol e eugenol a fim de eliminar sítios de oxidação (insaturações) e também aumentar a temperatura inicial de decomposição. Os resultados encontrados mostraram que com a hidrogenação houve um aumento na temperatura inicial de decomposição de 112,70 ºC para 207,80 ºC no caso do cardanol e de 160 ºC para 175 ºC no caso do eugenol. A atividade antioxidante do BHT, cardonal e eugenol hidrogenados foi verificada no combate ao processo oxidativo do bioidesel de algodão durante 180 dias de armazenamento. Escolhese o biodiesel de algodão devido a composição do óleo apresentar um alto teor de ácidos graxos insaturados (C16:1=0,20%, C18:1=24,30%, C18:2=44,40% e C18:3=5,40%). Os resultados dos testes de índice de peróxido, iodo, acidez, viscosidade e espectroscopia de uv-vis mostraram a seguinte ordem de atividade para os compostos testados: eugenol hidrogenado > cardonal hidrogenado > BHT. Essa mesma ordem de atividade foi verificada quando se usou técnicas aceleradas de oxidação como a colorimetria exploratória diferencia (PDSC) r PetroOxy. O estudo cinético do processo oxidativo das amostras aditivadas com os respectivos compostos reafirmam a ordem de ação descrita anteriormente.
3

Avaliação da qualidade do óleo de palma e frações (Elaeis guineenses) armazenados em diferentes condições de estocagem

Matos, Vanessa de Souza 24 April 2015 (has links)
Submitted by Hiolanda Rêgo (hiolandarego@gmail.com) on 2016-04-20T14:02:03Z No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Vanessa de Souza Rodrigues Matos.pdf: 948165 bytes, checksum: 443ffcbb7a0d5b7237cff0b27dc864d5 (MD5) / Approved for entry into archive by Delba Rosa (delba@ufba.br) on 2016-04-27T13:49:43Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Vanessa de Souza Rodrigues Matos.pdf: 948165 bytes, checksum: 443ffcbb7a0d5b7237cff0b27dc864d5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-04-27T13:49:43Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação_Nut_ Vanessa de Souza Rodrigues Matos.pdf: 948165 bytes, checksum: 443ffcbb7a0d5b7237cff0b27dc864d5 (MD5) / O óleo de palma bruto (OPB) ou azeite de dendê (Elaeis guineenses) apresenta composição equilibrada em ácidos graxos saturados e insaturados, o que permite fracionar o óleo em dois principais componentes: fração líquida, a oleína de palma e fração sólida, a estearina. A degradação do óleo de palma durante armazenamento pode ser provocada pela ação da luz natural ou artificial, hidrólise autocatalítica, umidade, temperatura, material utilizado nas embalagens, ar e por micro-organismos lipolíticos. O presente estudo consistiu em verificar a estabilidade oxidativa de diferentes tipos de OP e/ou suas frações (óleo de palma bruto e refinado, oleína de palma refinada e estearina de palma refinada) submetidos a diferentes condições de armazenamento: em local fechado, protegidos da luz natural e artificial (20-25 ºC, ar condicionado); refrigeração (4-8 ºC) e temperatura ambiente, expostos a luz natural (26-32 ºC), por um período de 12 meses. A cada 3 meses foram realizadas determinações de cor (CIELab), índice de acidez (%), peróxidos (meq/kg), tempo de indução (h) e carotenoides totais (ppm). Resultados e conclusões: Artigo- Avaliação da qualidade do óleo de palma e frações (Elaeis guineensis) armazenados em diferentes condições de estocagem. Após 12 meses, óleos armazenados a 4-8 °C apresentaram boa estabilidade oxidativa quando comparados aos demais ambientes de estocagem.
4

Estabilidade oxidativa e de isoflavonas de grãos de soja com ausência de lipoxigenases e com reduzido teor de ácido linolênico durante o armazenamento / Isoflavone and oxidative stability of soybean grains lacking lipoxygenases and with low linolenic acid content during storage

José, Inês Chamel 29 July 2005 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2016-05-31T08:52:53Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 643436 bytes, checksum: 4369afd4619e85d492eb60af165ae604 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-31T08:52:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 643436 bytes, checksum: 4369afd4619e85d492eb60af165ae604 (MD5) Previous issue date: 2005-07-29 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Para avaliar a estabilidade oxidativa e de isoflavonas de grãos de soja com ausência das isoenzimas lipoxigenases (LOX) e com reduzido teor de ácido linolênico, os grãos foram armazenados a 25 e 35 °C, por oito meses. Os efeitos das LOX e do teor de ácido linolênico na estabilidade oxidativa de grãos foram avaliados utilizando-se quatro genótipos de soja contrastantes quanto à presença ou ausência de LOX (LOX + ou LOX - ) e quanto ao teor de ácido linolênico normal (LNN N ) ou reduzido (LNN R ). Devido à alta porcentagem de grãos quebrados, normalmente utilizados para fins industriais, a soja foi armazenada nas formas de grãos inteiros e quebrados. Como as LOX atuam tanto sobre o ácido linoléico quanto sobre o linolênico, as determinações do teor de hexanal e do índice do ácido 2-tiobarbitúrico (TBA) foram utilizadas como índices de oxidação, por quantificarem produtos obtidos por rotas metabólicas distintas. As avaliações foram realizadas no início do armazenamento e após dois, quatro, seis e oito meses. O período de armazenamento considerado não foi suficiente para que as alterações nos teores de ácidos graxos apresentassem tendência definida. Os grãos dos genótipos LOX - , inteiros e quebrados, independentemente dos diferentes teores de ácido linolênico e da temperatura a que foram submetidos, apresentaram praticamente os mesmos teores médios de hexanal produzido, ao longo do período de armazenamento. Entretanto, os grãos dos genótipos LOX + , inteiros e quebrados, já mostravam, no início do armazenamento, produção de hexanal no mínimo duas vezes maior que a dos genótipos LOX - , havendo, no decorrer do tempo, aumento significativo desses teores. As maiores quantidades de hexanal produzido durante o armazenamento foram observadas para o genótipo LOX + LNN R , nas formas de grãos inteiros e quebrados, ocorrendo maior produção a 35 °C. Esse genótipo apresentou maior teor de ácido linoléico que o genótipo LOX + LNN N , podendo a maior produção desse aldeído em genótipos LOX + LNN R ser justificada pelo fato de o hexanal ser formado a partir do 13-hidroperóxido derivado do ácido linoléico. Os valores de índice de TBA de grãos dos genótipos LOX - , inteiros e quebrados, como verificado para os teores de hexanal, mostraram-se bem mais baixos que aqueles obtidos para grãos dos genótipos LOX + , durante todo o período de armazenamento, em ambas as temperaturas. Reafirma-se, assim, o envolvimento das LOX na oxidação de ácidos graxos poliinsaturados. Entre os genótipos LOX - , os grãos tanto inteiros quanto quebrados de LOX - LNN R apresentaram menores índices de TBA que os de LOX - LNN N . Porém, nos genótipos LOX - foi observado aumento no índice de TBA durante o armazenamento, nas duas condições de temperatura, o que pode ser explicado pela produção de aldeídos por vias oxidativas não-enzimáticas. Entre os genótipos LOX + , grãos inteiros e quebrados de LOX + LNN R apresentaram menores índices de TBA que os de LOX + LNN N , mantendo-se esses valores constantes ao longo do tempo. Substâncias reativas com TBA são produzidas em maiores quantidades a partir de ácidos graxos contendo três ou mais insaturações, justificando, assim, o fato de genótipos com baixos teores de ácido linolênico terem apresentado índices de TBA mais baixos, tanto na presença quanto na ausência de LOX. Para avaliar a estabilidade das diferentes isoflavonas de soja, foram utilizados grãos intactos dos genótipos LOX - LNN R e LOX + LNN N , sendo os teores de isoflavonas determinados no início do armazenamento e após dois, quatro e oito meses. A composição de isoflavonas dos grãos, de ambos os genótipos de soja, não se manteve estável nas duas condições de armazenamento consideradas. No processo de interconversão de formas, parece ocorrerem eventos simultâneos envolvendo descarboxilação dos malonilglicosídeos para acetilglicosídeos, desesterificação de malonil e acetilglicosídeos para β-glicosídeos, bem como uma possível transformação desses para as formas agliconas. Além desses eventos, processos de síntese podem estar envolvidos, pois ligeiro incremento no teor de isoflavonas foi observado. O aumento de malonilglicitina, ou das formas agliconas, talvez possa ser resultado de síntese, porém o envolvimento das isoenzimas β-glicosidases no aumento das isoflavonas agliconas também deve ser considerado. / To evaluate the isoflavone and oxidative stability in soybean lacking lipoxygenase (LOX) isoenzymes and low linolenic acid content, grains were stored at 25 and 35 °C, for eight months. The effects of LOX and linolenic acid content on oxidative stability were evaluated in four contrasting soybean genotypes for the presence or absence of LOX (LOX + or LOX - ) and for normal (LNN N ) or reduced (LNN R ) linolenic acid content. Due to the high percentage of broken grains, usually destined for processing industries, whole and broken grains were stored. Given that LOX affects linolenic as well as linoleic acids, the determinations of the hexanal content and the 2-thiobarbituric acid (TBA) value were used as oxidation indexes, since they quantify products obtained by different metabolic pathways. The assays were carried out at the beginning of the storage and after two, four, six and eight months. The storage period was not enough for the alterations in the fatty acid content to present a defined tendency. Whole and broken LOX - grains, independent of the different linolenic acid content and the storage temperature, had almost the same mean hexanal content along the storage period. However, whole and broken LOX + grains already shown, at the beginning of storage, at least twofold larger hexanal production than LOX - genotypes, occurring significant increase in hexanal content with time. The largest amounts of produced hexanal during the storage were found for whole and broken LOX + LNN R grains, occurring larger production at 35 °C. This genotype showed higher linoleic acid content than LOX + LNN N genotype. This is explained by the fact that hexanal is formed from 13- hydroperoxide derived from linoleic acid. During the whole storage period, TBA values for the whole and broken LOX - grains, as found for hexanal content, showed much lower values than those obtained for LOX + grains, in both temperatures. It is therefore confirmed the involvement of LOX in the oxidation of polyunsaturated fatty acids. Among the LOX - genotypes, both whole and broken LOX - LNN R grains had lower TBA values than LOX - LNN N . However, there was an increase in the TBA value during storage for LOX - genotypes, in both temperatures, which can be explained by the production of aldehydes via non-enzymatic oxidative pathways. Among LOX + genotypes, whole and broken LOX + LNN R grains had lower TBA values than LOX + LNN N , with constant TBA values along the time. TBA-reacting substances are produced in larger amounts only from fatty acids containing three or more unsaturations, which justify the fact that genotypes with low linolenic acid content showed lower TBA values in the presence and in the absence of LOX. Intact grains of genotypes LOX - LNN R and LOX + LNN N were used to evaluate the stability of the different soybean isoflavones. Isoflavone content was determined at the beginning of storage and after two, four and eight months. Composition of the grain isoflavones from both soybean genotypes was not stable under the two storage conditions. In the process of form interconversion, it seems that occur simultaneous events involving malonyl glycoside decarboxylation to acetyl glycosides, malonyl and acetylglycosides deesterification to β-glycosides, as well as their possible transformation to aglycones. Besides these events, synthesis processes may be involved, as a slight increase in isoflavone content was observed. The increase in malonyl glycitin or aglycones maybe the result of synthesis, however the involvement of β-glycosidase isoenzymes in the increase of aglycone isoflavones should also be considered. / Tese antiga, sem Termo de Autorização
5

[en] PHYSICOCHEMICAL CHARACTERIZATION OF COMMERCIAL BIODIESEL/DIESEL BLENDS AND POTENTIALITY EVALUATION OF UNCONVENTIONAL SPECTROSCOPIC VIBRATIONAL TECHNIQUES IN MONITORING THEIR OXIDATION AND HYDROLYSIS DURING STORAGE. / [pt] CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA DE MISTURAS COMERCIAIS DE BIODIESEL/DIESEL E AVALIAÇÃO DA POTENCIALIDADE DE TÉCNICAS ESPECTROSCÓPICAS VIBRACIONAIS NÃO CONVENCIONAIS NO MONITORAMENTO DA OXIDAÇÃO E HIDRÓLISE DURANTE O ARMAZENAMENTO

VANESSA SOUZA BREDER VALENTE 02 May 2017 (has links)
[pt] Uma série de ensaios físico-químicos realizados em misturas comerciais Bx (0 por cento, 7 por cento, 20 por cento, e 100 por cento de biodiesel soja/sebo) em óleo diesel S10 e S500, bem como o desempenho de duas técnicas rápidas e ainda pouco exploradas, denominadas, espectroscopia FTIR-HATR e Raman, foram utilizadas para avaliar a estabilidade oxidativa e a hidrólise destas misturas. A adição de biodiesel ao diesel afeta negativamente a resistência ao envelhecimento das misturas resultantes. Misturas S500 são mais ácidas do que misturas S10, em concordância com o teor de água mais elevado da primeira. Testes de estabilidade oxidativa acelerada por Rancimat mostraram que os tempos de indução das amostras de B7 e B20 são maiores do que os de B100, independente do teor de enxofre do diesel. O uso prático de FTIR-HATR para caracterizar o estágio de degradação das misturas é condicionado pelo fato de existirem duas contribuições químicas para cada uma das bandas estudadas. Por outro lado, a espectroscopia Raman representa uma técnica espectroscópica muito adequada para detectar presença de insaturações das cadeias de ácidos graxos do biodiesel. Uma vez que as espectroscopias FTIR-HATR e Raman não necessitam de preparação de amostras, são técnicas rápidas e de baixo custo, e causam baixo impacto ao meio ambiente, mais atenção pode ser dada a elas. / [en] A series of physicochemical studies performed on Brazilian commercial Bx (0 per cent, 7 per cent, 20 per cent, and 100 per cent soybean/tallow biodiesel) mixtures in S10 and S500 oil diesel, as well as the performance of two rapid and still underexplored techniques, namely, FTIR-HATR and Raman spectroscopies, to evaluate the hydrolysis and oxidative stability of these blends are reported. The addition of biodiesel to diesel affects negatively the aging resistance of the resulting blends. S500 blends are more acidic then S10 blends, in accordance with the higher water content of the former. Rancimat accelerated oxidative stability tests showed that the induction times of B7 and B20 samples are greater than that of B100, independent of the sulfur content of the diesel. The practical use of FTIR-HATR to characterize the mixtures degradation stage is conditioned by the fact that there are two chemical contributions for each of the studied bands. On the other hand, Raman spectroscopy represents a very suitable spectroscopic technique to detect the presence of unsaturations in the fatty acids chains of biodiesel. Since FTIR-HATR and Raman spectroscopies do not require sample preparation, are fast and quite low cost techniques, and cause low impact to the environment, further attention may be paid to them.
6

Goma de soja: uma alternativa de emulsificante para dietas de poedeiras comerciais / Soy gum: an emulsifying alternative for diets of laying hens

Souza, Rosemary Pereira de Pedro [UNESP] 03 March 2017 (has links)
Submitted by ROSEMARY PEREIRA DE PEDRO SOUZA null (rosemaryppsouza@gmail.com) on 2017-04-07T21:23:24Z No. of bitstreams: 1 Dissertação - Rosemary P. de P Souza 07-04.pdf: 1118611 bytes, checksum: 9417b9cfa0ee4b0a1002991a20e5a5f8 (MD5) / Approved for entry into archive by Luiz Galeffi (luizgaleffi@gmail.com) on 2017-04-17T14:40:37Z (GMT) No. of bitstreams: 1 souza_rpp_me_ilha.pdf: 1118611 bytes, checksum: 9417b9cfa0ee4b0a1002991a20e5a5f8 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-17T14:40:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 souza_rpp_me_ilha.pdf: 1118611 bytes, checksum: 9417b9cfa0ee4b0a1002991a20e5a5f8 (MD5) Previous issue date: 2017-03-03 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / O experimento foi conduzido no Setor de Avicultura da Universidade Estadual Paulista – UNESP, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, com a finalidade de avaliar o efeito da inclusão de níveis crescentes de goma de soja (0, 1, 2, 3, 4 e 5%) na alimentação de poedeiras comercias, e verificar a viabilidade econômica de sua utilização como mais um produto comercial derivado da soja. Foram utilizadas 180 poedeiras comerciais leves da linhagem Lohmann, com 40 semanas de idade, durante o período de 112 dias (quatro ciclos de 28 dias), distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado, totalizando 6 tratamentos com 5 repetições (6 aves por parcela). No experimento foram avaliados dados de parâmetros zootécnicos: porcentagem de postura (ave/dia), consumo de ração (g/ave/dia), peso dos ovos (g), conversão alimentar (kg/kg), qualidade interna e externa dos ovos e estabilidade oxidativa dos ovos. No que se refere aos parâmetros de desempenho a inclusão de 5% de goma na dieta aumentou o consumo de ração e a maior produção de ovos foi observada nos tratamentos com a inclusão de 3 e 5% de goma. Quanto ao peso médio dos ovos e massa de ovos a inclusão de goma a partir de 3% favoreceu o aumento dos mesmos. Para os parâmetros de qualidade dos ovos os tratamentos com 4 e 5% de goma foram os que apresentaram os menores valores de unidade Haugh, o aumento da coloração da gema ocorreu a partir da inclusão de 3% de goma. A estabilidade oxidativa dos ovos apresentou diferença (P<0,05) apenas para os ovos provenientes do tratamento com 4% de goma armazenados sob refrigeração por 21 dias. A análise econômica mostrou maior retorno econômico com a inclusão de apenas 1% de goma de soja na dieta. / The experiment was carried in the Poultry Sector of the Universidade Estadual Paulista - UNESP, Ilha Solteira Campus, in order to evaluate the effect of inclusion of increasing levels of soy gum (0, 1, 2, 3, 4 and 5 %) In the feeding of commercial laying hens, and verify the economic viability of this use as another commercial product derived from soybean. The study used 180 Lohmann commercial laying hens with 40 week old Lohmann commercial laying hens during the period of 112 days (four cycles of 28 days), distributed in a completely randomized design, totaling 6 treatments with 5 replicates (6 birds per plot). The evaluated parameters were feed intake (g/bird/day), egg weight (g), feed conversion (kg/kg), internal and external egg quality and oxidative stability of eggs. Regarding the performance parameters, the inclusion of 5% gum in the diet increased the feed intake and, the higher egg production was observed in the treatments with the inclusion of 3 and 5% of soy gum. Regarding the average egg weight and egg mass, the inclusion of soy gum from 3% favored their increase. For egg quality parameters treatments with 4 and 5% of soy gum were the ones with the lowest values of Haugh unit, the increase of the color of the yolk occurred from the inclusion of 3% of gum. The oxidative stability of the eggs presented a difference (P<0.05) only for the eggs from the treatment with 4% of gum stored under refrigeration for 21 days. The economic analysis showed a higher economic return with the inclusion of 1% of soy gum in the diet.
7

Isolamento dos constituintes do Tegumento da Castanha de Caj? (TCC) e avalia??o do seu potencial como antioxidante natural / Isolation of the constituents of cashew nut integument (CNI) and evaluation of its potential as a natural antioxidant

Oliveira, Nat?lia de Freitas 25 April 2016 (has links)
Submitted by Automa??o e Estat?stica (sst@bczm.ufrn.br) on 2017-04-27T20:56:01Z No. of bitstreams: 1 NataliaDeFreitasOliveira_TESE.pdf: 17307152 bytes, checksum: 67b914f696cbef8db6c64e30f9b3221b (MD5) / Approved for entry into archive by Arlan Eloi Leite Silva (eloihistoriador@yahoo.com.br) on 2017-04-27T21:01:53Z (GMT) No. of bitstreams: 1 NataliaDeFreitasOliveira_TESE.pdf: 17307152 bytes, checksum: 67b914f696cbef8db6c64e30f9b3221b (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-27T21:01:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 NataliaDeFreitasOliveira_TESE.pdf: 17307152 bytes, checksum: 67b914f696cbef8db6c64e30f9b3221b (MD5) Previous issue date: 2016-04-25 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Cient?fico e Tecnol?gico (CNPq) / O caj? (Anacardium occidentale L.) ? uma das principais fontes de renda dos produtores rurais da regi?o Nordeste do Brasil. A castanha de caj? ? constitu?da por tr?s partes: casca, am?ndoa e uma pel?cula marrom conhecida como tegumento (TCC). ?leos vegetais brutos possuem diferentes constituintes que s?o indesej?veis ao produto final, uma vez que podem ocasionar a oxida??o no ?leo. Fatores como a degrada??o oxidativa s?o de extrema import?ncia para o aumento do tempo de estocagem de ?leos e gorduras. Neste trabalho procurou-se isolar os diferentes tipos de metab?litos secund?rios do tegumento; elaborar e otimizar uma metodologia para o refino dos ?leos de canola e girassol; e avaliar o potencial antioxidante do extrato do tegumento da castanha de caj? na estabilidade oxidativa (EO) de ?leos vegetais. A abordagem fitoqu?mica demonstrou que o tegumento ? rico em diversos metab?litos, como os alcal?ides, sais de am?nio e os compostos fen?licos (taninos). Os ?leos foram analisados em quatro grupos de amostras: industrial, bruto, degomado e neutralizado. Os ?leos neutralizados de canola e girassol apresentaram acidez livre (IA) abaixo dos ?leos industrializados, bem como os ?ndices de iodo (II) e per?xido (IP). Atrav?s dos resultados obtidos, verificou-se que o processo de refino adotado resultou em um produto com padr?o semelhante ao ?leo industrializado e dentro das normas. O teste de oxida??o acelerada, Schaal Oven Test, e as an?lises IA, IP, absortividade espec?fiva (AE) em 232 e 270nm, dienos (DC) e trienos conjugados (TC), e EO em PetroOxy foram realizados, observando-se que as adi??es de antioxidantes naturais nos ?leos vegetais asseguraram a estabilidade oxidativa ap?s o envelhecimento acelerado em estufa. Evidenciou-se, tamb?m, que o ?leo de canola foi mais est?vel e resistente a longos per?odos de estocagem. O uso dos extratos metan?licos de tegumento (MDF) forneceu melhores resultados de IA, IP, DC em rela??o ao controle e ao antioxidante sint?tico BHA. O per?odo de indu??o avaliado pelo PetroOxy foi aumentado com a adi??o dos antioxidantes naturais do TCC, demonstrando que sua a??o antioxidante em ?leos vegetais o torna um potencial composto bioativo natural. / The cashew (Anacardium occidentale L.) is one of the main sources of income for farmers in the Northeast region of Brazil. The cashew nut is composed of thee main parts: peel, almond, and a brown film known as integument (CNI). Crude vegetable oils have different constituents which are undesirable in the end product, causing oil oxidation. Factors such as oxidative degradation are extremely important to increase the shelf life of oils and fats. This research was developed aiming to: identify and isolate different types of secondary metabolites from the integument; develop and optimize a methodology for refining canola and sunflower oils; and evaluate the antioxidant potential of the integument extract in oxidative stability (OS) of vegetable oils. The phytochemical approach showed that the integument is rich in various metabolites such as alkaloids, ammonium salts, phenolic compounds (tannins). The oils were analyzed in four groups of samples: industrial oil, crude oil, degummed oil, and neutralized oil. The values of acidity contente (AV) obtained for the canola and sunflower neutralized oils were lower than the ones for industrial oils, as well as for iodine index (II) and peroxide index (PV). The results showed that the adopted refining process resulted in na oil with similar properties of the industrial one and in accordance with Brazilian standards. The accelerated oxidation test, Schaal Oven Test, and the AV, PV, especific absorty (EA) analysis, at 232 and 270nm, and OS (PetroOxy) were performed and it was observed that the addition of the natural antioxidants in vegetable oils ensured oxidative stability after accelerated aging in stove. It is also evident that the canola oil is more stable and resistant to long periods of storage. The use of integument methanolic extracts (IME) provided better results for AV, PV, DC in relation to the control and the synthetic antioxidante (BHA). The induction period measured by PetrOxy was increased with the addition of natural antioxidants from CNI, demonstrating that this product presents antioxidant action for vegetable oils, allowing it?s use as a natural bioactive compound.
8

Avaliação do tempo de vida útil de biodiesel metílico obtido a partir da mistura de sebo bovino e óleos de soja e babaçu / Evaluation of methylic biodiesel lifetime obtained from mixture of beef tallow and soybean oil and babassu

Teixeira, Geuza Araújo de Albuquerque 08 October 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-14T13:21:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 2283700 bytes, checksum: c2b3bb2a22e3c9f4f2ac9f5e5a78d9ba (MD5) Previous issue date: 2010-10-08 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / This study evaluates biodiesel samples produced from mixtures of beef tallow, babassu oil and soybean oil at four different ratios, by transesterification using methyl alcohol and basic catalysis, seeking to explain its oxidative stability during storage for 180 days. The biodiesel synthesis in methylic route was processed under conditions of oil-alcohol molar ratio of 1:6 (m/m), 1.5% KOH, 50°C. After the methoxide addition the bath was turned off. The results on the physical-chemical properties of biodiesel samples have met the limits set by the technical regulation No. 7 of the National Agency for Oil, Natural Gas and Biofuels. By gas chromatography it was possible to identify the fatty acids mixtures and their esters. Thermal study of the mixtures, in oxidizing atmospheres (synthetic air and oxygen), shows three stages of thermal decomposition, and for biodiesel samples, under the same analysis conditions, there are two steps. The first step can be attributed to the volatilization of fatty acid esters, as well as the loss of volatile compounds formed by oxidation process, and the second step can be attributed to the polymers combustion formed during the analysis. The TMDSC curves of biodiesel samples, shows crystallization temperatures very close to those found in PEFF. It is also observed in the thermograms that the biodiesel samples are more volatile in relation to mixtures. The biodiesel fuel samples produced satisfactory combustion properties. The storage study of biodiesel samples in the period of 180 days showed results of specific mass (20ºC), viscosity (40°C), cold flow plugging point (CFPP) and acidity index within specifications. Biodiesel 1 showed the oxidation induction time lower than that prescribed. Since the water content found for all biodiesel samples showed values above the set. Nevertheless the samples of biodiesel made from mixtures of oils and animal fats can be applied as fuel. / O presente trabalho procurou avaliar as amostras de biodiesel, proveniente das misturas de sebo bovino, óleo de babaçu e óleo de soja em quatro diferentes proporções, através da reação de transesterificação utilizando o álcool metílico via catálise básica. Procurando explicar a sua estabilidade oxidativa durante o armazenamento de 180 dias. A síntese do biodiesel na rota metílica processou-se sob condições de: razão molar óleo-álcool de 1:6 (m/m), 1,5 % de KOH, temperatura de 50 °C, após a adição do metóxido o banho foi desligado. Nas análises físico-químicas, as amostras de biodiesel satisfizeram as exigências dos limites estabelecidos pelo Regulamento Técnico nº 7 da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Através da técnica de cromatografia gasosa, foi possível identificar os ácidos graxos das misturas, bem como seus respectivos. No estudo térmico, das amostras de biodiesel, em atmosferas oxidantes (ar sintético e oxigênio), foram verificadas duas etapas de perda de massa. A primeira etapa podendo ser atribuída à volatilização dos ésteres de ácidos graxos, como também a perda dos compostos voláteis formados pelo processo de oxidação, e a segunda etapa pode-se atribuir à combustão dos polímeros formados durante a análise. No estudo térmico das misturas oleosas em atmosferas oxidantes (ar sintético e oxigênio), são verificadas três etapas de decomposição térmica, e para as amostras de biodiesel, nas mesmas condições de análise, observamos duas etapas, sendo a volatilização e decomposição. Observa-se também nas curvas termogravimétricas que as amostras de biodiesel são mais voláteis em relação às misturas oleosas. Nas curvas de TMDSC das amostras de biodiesel, apresentam temperaturas de cristalização bem próximas aos valores encontrados no PEFF. As propriedades carburantes das amostras de biodiesel apresentaram resultados satisfatórios. O estudo do armazenamento das amostras de biodiesel, no período de 180 dias evidenciou que os resultados obtidos das análises de: Massa específica a 20º C, Viscosidade Cinemática a 40ºC, Ponto de entupimento de filtro a frio e Índice de acidez, apresentaram valores dentro das especificações exigidas. Porém o Biodiesel 1 apresentou o tempo de indução oxidativa inferior ao estabelecido, como também, o teor de água encontrado para todas as amostras de biodiesel, apresentou valores acima do estabelecido. Contudo as amostras de biodiesel obtidas a partir das misturas de óleos e gordura animal podem ser aplicadas como combustível.
9

Estudo da estabilidade oxidativa do biodiesel de soja sob condições de armazenamento / Study of the Oxidative Stability of Biodiesel Soy under conditions of storage

Vale, Maria Aparecida Serejo 09 August 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-14T13:21:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 1641664 bytes, checksum: 2297ed83dbb662dd997823560f431967 (MD5) Previous issue date: 2011-08-09 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / A relevant aspect which affects the biodiesel quality deals with it s susceptibility to oxidation. This distinctive feature is due to the presence of carbon chains like those ones of esters of unsaturated fatty acids which composes biodiesel. As it is formed the composite of degradation diminishes the oxidative stability of esters. This control reveals needs in order it can evaluated the storage conditions and avoid undesirable processes of degradations. Therefore the present paper tried to evaluate the oxidative stability of soy biodiesel, obtained through methyl and ethyl routes via basic catalysis during a period of 12 months of storage under 43ºC. The monitoring of the oxidative process occurred through not accelerated (acidity index, kinematic viscosity and relative density) and accelerated (Rancimat, PDSC and PetroOxy). The physicochemical characterization pointed that analysed parameters were found within the established limits by ANP technical regulation, except oxidative stability indexes whose values were 3,58h and 3,88h to BMS and BEE, in this succession. Chemical composition analisysis related predominance of linoleic ester in both samples (43,8 % to BMS and 45,7 to the BES) and confirmed the transformation of fatty acids in esters. The acid indexes, in both samples, presented themselves within the maximal limit demanded by the in effects resolution, increasing considerably following months. Both viscosity and density aumented in a time function, however they did not exceed the established limit by ANP. Showed to be excellent direct correlation between the acid number, viscosity and density, and these with Rancimat. In the evaluation of oxidative process, using accelerated methods, BES presented more stable to oxidation than BMS. Presenting, at the end of storage, 0.83 h by Rancimat method, 18.7 and 17.6 min for PDSC end PetroOXY, respectively. / Um aspecto relevante que afeta a qualidade do biodiesel diz respeito à sua suscetibilidade à oxidação. Esta característica deve-se à presença de cadeias carbônicas, como as dos ésteres de ácidos graxos insaturados que compõem o biodiesel. À medida que se formam compostos de degradação diminui a estabilidade oxidativa dos ésteres. Esse controle se faz necessário para que se possam avaliar as condições de armazenamento e evitar processos indesejáveis de degradações. Portanto, o presente trabalho buscou avaliar a estabilidade oxidativa do biodiesel de soja, obtido através das rotas metílica e etílica, via catálise, básica durante um período de 12 meses de armazenamento a 43 °C. O acompanhamento do processo oxidativo deu-se através de métodos não acelerados (índice de acidez, viscosidade cinemática e densidade relativa) e acelerados (Rancimat, PDSC e PetroOxy). A caracterização físico-química indicou que os parâmetros analisados se encontraram dentro dos limites estabelecidos pelo regulamento técnico da ANP, com exceção do índice de estabilidade oxidativa cujos valores foram 3,58 e 3,88 h para o BMS e BES, nesta ordem. As análises da composição química relataram predominância do éster linoléico em ambas as amostras (43,8 % para o BMS e 45,7 para o BES) e confirmaram a transformação dos ácidos graxos em ésteres. Os índices de acidez, em ambas as amostras apresentaram-se dentro do limite máximo exigido pela resolução vigente, aumentando consideravelmente nos meses seguintes. Tanto a viscosidade quanto a densidade aumentaram em função do tempo, porém não excederam o limite estabelecido pela ANP. Evidenciou-se excelente correlação direta entre o índice de acidez, viscosidade e densidade, e destes com Rancimat. Na avaliação do processo oxidativo, por meio dos métodos acelerados, o BES apresentou-se mais estável à oxidação do que o BMS. Apresentando, no final do armazenamento, 0,83 h pelo método Rancimat, 18,7 e 17,6 min por PDSC e PetroOXY, respectivamente.
10

Óleo de quiabo como fonte alternativa para produção de biodiesel e avaliação de antioxidantes naturais em biodiesel etílico de soja / Okra oil as an alternative source for biodiesel production and evaluation of natural antioxidants in of soybean biodiesel ethyl.

Calixto, Clediana Dantas 15 July 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-14T13:21:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 arquivototal.pdf: 2512163 bytes, checksum: 743ecc661c0ee7fcebd413f0a61b5819 (MD5) Previous issue date: 2011-07-15 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / Biodiesel has been implemented in a commercial scale in Brazil 2005 and is currently being use like additive in the diesel in proportion to 5%, firmly is consolidating in the Brazilian energy matrix. However, its use is still facing serious problems to beovercome. One of the aspects involves the question of raw material used for the production of biofuel, because despite the country being a barn of oilseeds, soybeans still constitutes the main source producer. Another obstacle is the high susceptibility to oxidation of certain types of biodiesel, which requires the use of antioxidant additives to increase the lifetime of them. In this work we evaluate the technical qualities of biodiesel fuel produced from oil, okra, non conventional oilseed, biodiesel and blends of soybean and okra on the proportions of 25 and 50% (v / v). The results showed a profile of fatty acid esters of biodiesel of okra, with a high composition of unsaturated esters (65.42%) mainly of ethyl linoleate, but with a significant amount of palmitate (30.44%). The flow properties of biodiesel showed values concordant with the norms established by the ANP for sale. The oxidative to performed according with EN 14112 showed an induction period of 7.54 h, meeting the specification 6h.In relation to the blends, the 50% plus the induction period of biodiesel from soybean 3.11h to 5.80h. In contrast to blend of 25% had pro-oxidant effect of soybean biodiesel. In the present study we investigated also the antioxidant efficacy of natural extracts lemon peels, and the pomegranate and herb stems and leaves of the camellia sinensis, (green tea) in the correction of oxidative stability to of biodiesel fromsoy beans. Where it was found that all extracts showed antioxidant effect, bringing periods of induction of ethyl of soybean biodiesel in the three experiments made accelerated oxidation, PetroOxy, Rancimat and PDSC. The ethanol extract of green tea at a concentration of 2000 mg kg-1 appeared as the most effective among the rest, getting fit the induction period of biodiesel from soybeans to the specified minimum value. / O biodiesel foi implantado em escala comercial no Brasil em 2005 e atualmente vem sendo utilizado como aditivo no diesel, na proporção de 5%, se consolidando firmemente na matriz energética brasileira. No entanto, sua utilização ainda enfrenta sérios problemas inerentes a serem superados. Um aspecto envolve a questão da matéria-prima utilizada para a produção deste biocombustível, pois apesar do país ser um celeiro no cultivo de oleaginosas, a soja constitui-se ainda como a principal fonte produtora. Outro obstáculo é a alta susceptibilidade à oxidação de determinados tipos de biodiesel, que torna necessário o uso de aditivos antioxidantes para aumentar o tempo de vida útil dos mesmos. Neste trabalho foram avaliadas as qualidades técnicas combustíveis do biodiesel produzido a partir do óleo de quiabo, oleaginosa não convencional, e de blendas de biodiesel de quiabo e de soja nas proporções de 25 e 50% (v/v). Os resultados apontaram um perfil de ésteres de ácidos graxos do biodiesel de quiabo, com uma composição elevada de ésteres insaturados (65,42%) principalmente linoleato de etila, mas com uma quantidade expressiva de palmitato (30,44%). As propriedades de fluxo do biodiesel mostraram valores concordantes com o estabelecido pelas normas da ANP para comercialização. A estabilidade oxidativa realizada de acordo com a norma EN 14112 indicou um período de indução de 7,54 h, atendendo a especificação (6h). Em relação às blendas verificou-se que a adição de 50% de quiabo acresceu o período de indução da soja de 3,11 h para 5,80 h. Em contrapartida a blenda de 25% de biodiesel de quiabo apresentou efeito próoxidante ao biodiesel de soja. No presente estudo, investigou-se também a eficácia antioxidante de extratos naturais das cascas do limão siciliano e da romã e dos talos e folhas da erva camellia sinensis (chá-verde) na correção da estabilidade oxidativa do biodiesel de soja. Onde, verificou-se que todos os extratos apresentaram efeito antioxidante, elevando os períodos de indução do biodiesel etílico de soja nos três ensaios de oxidação acelerada realizados, PetroOxy, Rancimat e PDSC. O extrato etanólico de chá verde na concentração de 2000 mg kg-1 apresentou-se como o mais efetivo entre os demais, conseguindo adequar o período de indução do biodiesel de soja ao valor mínimo especificado (6 h), apontando a utilização destes extratos como aditivos antioxidantes promissores para correção da estabilidade oxidativa do biodiesel de soja.

Page generated in 0.0752 seconds