• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 250
  • 3
  • Tagged with
  • 256
  • 256
  • 169
  • 164
  • 63
  • 54
  • 50
  • 48
  • 45
  • 29
  • 24
  • 21
  • 21
  • 20
  • 20
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Trabalho materno e ganho de peso infantil

Facchini, Luiz Augusto January 1994 (has links)
Resumo não disponível
2

Trabalho materno e ganho de peso infantil

Facchini, Luiz Augusto January 1994 (has links)
Resumo não disponível
3

Trabalho materno e ganho de peso infantil

Facchini, Luiz Augusto January 1994 (has links)
Resumo não disponível
4

Desempenho e caracteristicas da carcaça de caprinos mestiços anglo nubiano, boer e caprinos sem padrão racial definido em pastagem e em confinamento / Performance and characteristics of the carcass of goat mestizos nubiano anglian, to boer and goat without defined racial standard in pasture and confinement

Oliveira, Antonio Nunes de January 2006 (has links)
OLIVEIRA, Antonio Nunes de. Desempenho e caracteristicas da carcaça de caprinos mestiços anglo nubiano, boer e caprinos sem padrão racial definido em pastagem e em confinamento. 2006. 122 f. Tese (doutorado em zootecnia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2006. / Submitted by Elineudson Ribeiro (elineudsonr@gmail.com) on 2016-04-07T19:08:43Z No. of bitstreams: 1 2006_tese_anoliveira.pdf: 925575 bytes, checksum: 76cbf9ea0a25219058ef62cec1358788 (MD5) / Approved for entry into archive by José Jairo Viana de Sousa (jairo@ufc.br) on 2016-05-25T19:33:27Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_tese_anoliveira.pdf: 925575 bytes, checksum: 76cbf9ea0a25219058ef62cec1358788 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-05-25T19:33:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_tese_anoliveira.pdf: 925575 bytes, checksum: 76cbf9ea0a25219058ef62cec1358788 (MD5) Previous issue date: 2006 / The objective was evaluate the growth rate of different genetic kids, from birth to 270 days of age, to determine the most appropriate genotype to produce goat meat in the Northeast region of Brazil. The experiment was conducted on Vale do Curu Experimental farm, (Federal University of Ceará), state of Ceará, Brazil. During a period of 3 years (2002 - 2004), were evaluated a total of 207 kids from both sex corresponding to five genetic groups: ½ Anglo nubian x ½ SRD, ¾ Anglo nubian x ¼ SRD, ½ Boer x ½ SRD, ¾ Boer x ¼ SRD and native kids (without definition breed) - SRD. Kids were kept with their mothers until weaning, with approximately 90 days of age. In experiment one, the animals were maintained on native pasture until of 98 ha, with mineral supplementation and concentrated ration, during the dry period, however the birth weight of crossbreed kids were higher than the SRD. In experiment two e tree, it was evaluated the growth rate performance of different crossbreed kids in feedlot to determine the genetic type more efficient to weight gain. The experiments was carried out in the Zootecnia Department of Federal University of Ceará. Animals were maintained receiving in feedlot during a period of 60 days receiving a high energy diet, twice a day, constituted of 70% of concentrated and 30% of bulky (hay of grass elephant and of leucena). It was evaluated the total and daily weight gain, feed conversion, and the daily average consumption. The male kid goats presented highest numbers in the total and daily weight gain, feed conversion, and in the daily average consumption, compared to the female. In experiment three, the aim of this work was to study the carcass characteristics of crossbreed goats Anglo nubian, Boer and without defined breed-SRD slaughtered at different live weight. The goats were studied distributed in different genetic groups and three slaughter weights: 20, 25 and 30 kg of live weight, It was evaluated studies the yield and conformation carcass characteristics taking and comparing within groups of genotype and slaughter weight. Data were analyzed by the minimum squares method, using the procedure GLM (Lineal General Models) of SAS and means compare by ´t´ test. Yields and conformation of hot and cold carcass characteristics was significant superior (P <0.05) on ¾ Boer and ¾ Anglo nubian groups than SRD, with similar results for slaughter weight, both higher at 25 and 30 kg live weights than the group of 20 kg. It was concluded that crossbreed kids from Anglo nubian and Boer Bucks didn’t show superiority on body gain weight compared to SRD when are raised on native pasture in the semi-arid of Northeast of Brazil and maintained in confinement, presented similarity in the earnings of daily weight gain (GMD), carcass characteristics in relation than SRD and superior higher than SRD and goats slaughtered over 25 kg of live weight showed better characteristics than goat slaughtered with 20 kg. / O objetivo da pesquisa foi avaliar o desempenho corporal e as características de carcaça de cabritos mestiços oriundos do cruzamento de reprodutores das raças especializadas de carne Anglo nubiana e Boer com matrizes Sem Padrão Racial Definido – SRD, com diferentes graus de sangue e em diferentes sistemas de produção. O trabalho foi desenvolvido, durante 3 anos (2002 – 2004), na Fazenda Experimental Vale do Curu, pertencente à Universidade Federal do Ceará-UFC. Foram avaliados um total de 207 caprinos de ambos os sexos correspondentes a 5 grupamentos genéticos: 1/2 Anglo nubiana x ½ SRD, ¾ Anglo nubiana x ¼ SRD, ½ Bôer x SRD, ¾ Boer x ¼ SRD e caprinos Sem Padrão Racial Definido-SRD. No estudo foram executados três experimentos, tendo o segundo duas observações: Experimento 1- “Desenvolvimento corporal de caprinos mestiços Boer e Anglo nubiano e caprinos Sem Padrão Racial Definido na região se i-árida do Nordeste”. O experimento teve como objetivo avaliar o ganho de peso de cabritos de diferentes grupamentos genéticos, do nascimento até aos 270 dias de idade, mantidos em pastagens nativa nas condições usuais de criação do Nordeste. Os resultados mostraram que o ganho de peso dos cabritos foi similar entre os diferentes grupos genéticos do nascimento até os 270 dias de idade, porém o peso ao nascer dos cabritos mestiços foi superior aos SRD. Conclui-se que cabritos mestiços oriundos de reprodutores das raças especializadas para carne Anglo nubiana e Boer, quando mantidos em condições de pastejo na caatinga do semi-árido nordestino, não apresentam superioridade no ganho de peso em relação aos SRD. Experimento 2. “Desempenho em confinamento de caprinos mestiços Anglo nubiano e Boer com diferentes frequências genéticas” . Foram avaliados caprinos, de ambos sexos, durante um período de 60 dias com dieta de alto valor energético, constituída de 70% de concentrado e 30% de volumoso (feno de capim elefante e de leucena, em proporções iguais). Avaliou-se os ganhos de peso total e diário, conversão alimentar e o consumo médio diário. Neste estudo foi avaliado inicialmente o desempenho de cabritos de graus de sangue ½ e ¾ Bôer e Anglo nubiano, não observando-se diferenças significativas entre os grupos estudados, embora observou-se uma superioridade no ganho de peso dos cabritos ¾ Bôer. Num segundo estudo, foi comparado o desempenho dos cabritos mestiços ¾ com os SRD. Os cabritos do grupo genético ¾ Anglo nubiano e ¾ Boer, quando comparados aos SRD, não apresentaram diferenças (P>0,05). Experimento 3. Efeito do genótipo e do peso de abate sobre as características da carcaça de caprinos mestiços Anglo nubiano e Boer e Sem Padrão Racial Definido-SRD. No experimento foram estudadas as características da carcaça de cabritos de três grupos genéticos: ¾ Anglo nubiana, ¾ Boer e SRD, abatidos, dentro de cada grupo, com três diferentes pesos: 20, 25 e 30 kg. Avaliou-se as características de rendimento e conformação da carcaça, bem como as perdas por resfriamento, levando em consideração os efeitos do genótipo, peso e idade de abate e suas interações. Os resultados mostraram que não houve interação entre o genótipo e o peso de abate em todas as variáveis estudadas. O genótipo teve efeito significativo (P<0,05) no rendimento e conformação da carcaça, com os menores valores observados nos caprinos SRD, não havendo diferenças significativas entre os caprinos mestiços Anglo nubiano e Boer. O peso de abate influenciou também significativamente (P<0,05) o rendimento e conformação da carcaça, com os menores valores observados nos caprinos abatidos com 20 kg de peso vivo, não observando-se diferenças entre os grupos abatidos com 25 e 30 kg de peso. Conclui-se que cabritos mestiços Anglo nubiana e Boer apresentam similaridade no rendimento e conformação de carcaça em relação aos SRD e que carcaças de cabritos abatidos acima de 25 kg de peso vivo apresentaram melhor rendimento e conformação que as carcaças provenientes de animais abatidos com 20 kg.
5

Análise genética de características de crescimento do Colossoma macropomum e identificação de novos promotores de crescimento muscular utilizando como espécie modelo Oncorhynchus mykiss

Mello, Fernanda de January 2014 (has links)
Resumo não disponível
6

Efeitos da administração crônica de tamoxifeno e/ou estradiol sobre parâmetros metabólicos e comportamentais em ratas ovariectomizadas

Lampert, Carine January 2013 (has links)
O Tamoxifeno (TAM) é um modulador seletivo do receptor de estrógeno (SERM), utilizado no tratamento do câncer de mama estrógeno-positivo. O TAM tem efeito antagonista de estrógeno na mama, porém, em outros tecidos pode ter efeito agonista ou antagonista dependendo do tecido. A ativação do receptor de estradiol (E) pode alterar o comportamento do tipo-depressivo, do tipo-ansioso, o peso corporal e estimular a ingestão de alimento palatável (doce) em ratas ovariectomizadas (OVX). No entanto, não existem evidências sobre o efeito do tamoxifeno no consumo de alimentos palatáveis e são controversos os efeitos do TAM na ansiedade, depressão e memória. O objetivo do presente estudo é investigar os efeitos do tratamento crônico com estradiol e/ou tamoxifeno sobre parâmetros metabólicos, comportamento alimentar, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória de medo contextual em ratas ovariectomizadas. Ratas Wistar ovariectomizadas (OVX) foram injetadas (ip.) durante 40 dias com: E, TAM, E+TAM ou veículo (OVX e SHAM - controles). Os testes comportamentais iniciaram 25 dias após o início do tratamento. Foi avaliado o comportamento alimentar para alimentos palatáveis (Froot Loops®) (fora da caixa moradia) e o consumo de chocolate durante 7 dias (na caixa moradia). Foram avaliados, também, o comportamento do tipo-ansioso (campo aberto e labirinto em cruz elevado), comportamento do tipo-depressivo (nado forçado) e memória de medo contextual (medo condicionado contextual e teste de sensibilidade ao choque). As ratas injetadas com E, TAM, e E+TAM mostraram uma redução no peso corporal e consumo de ração padrão e um maior consumo de Froot Loops® em comparação com os grupos controles. Em relação ao consumo de chocolate o grupo E apresentou um consumo maior que os grupos OVX, TAM e E+TAM. Não houve diferenças entre os grupos nos testes do campo aberto e labirinto em cruz elevado e no teste do nado forçado apenas o grupo E+TAM apresentou menor comportamento do tipo-depressivo. O tratamento com E e TAM melhorou a memória contextual em comparação com o grupo OVX. Estes tratamentos, também, mostraram um perfil lipídico favorável: baixos níveis de CT, LDL, razão LDL/HDL e baixos níveis de glicose no plasma. O grupo E apresentou níveis mais elevados de TG e HDL, quando comparado com TAM e E+TAM. Este estudo mostrou que o tamoxifeno apresenta efeito agonista de estrógeno em relação à perda de peso, diminuição de gordura retroperitoneal, na maior parte do perfil lipídico plasmático analisado e em alguns parâmetros comportamentais: consumo de ração padrão, consumo de alimento doce, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória contextual. Mas, mostrou um efeito antagonista de estrógeno no tecido uterino e no comportamento alimentar para chocolate. / Tamoxifen (TAM) is a selective estrogen receptor modulator (SERM), used to treat estrogen-positive breast cancer. TAM has antagonistic effect of estrogen in breast, but in other tissues it may have agonist or antagonist effect depending on the tissue. It has been shown that activation of estradiol receptor (ER) can change the depressive-like behavior, anxious-like behavior, body weight and increase the palatable food (sweet) intake in ovariectomized (OVX) animals. However, there is no evidence about the effect of tamoxifen on consumption of palatable foods and there are controversial studies concerning the effects of TAM in anxiety, depression and memory. The aim of this study is to investigate the effects of chronic treatment with estradiol and/or tamoxifen on metabolic parameters, feeding behavior, anxiety-like and depressive-like behavior and contextual fear memory in ovariectomized rats. Ovariectomized (OVX) rats were injected (ip.) for 40 days with: E, TAM, E+TAM or vehicle (OVX and SHAM - controls). The behavioral testing started 25 days after treatment. We assessed feeding behavior for palatable food (Froot Loops ®) (out of the home cage) and consumption of chocolate for 7 days (in the home cage). We also evaluated the anxious-like behavior (open field and elevated plus maze), depressive-like behavior (forced swim test) and contextual fear memory (contextual fear conditioning and shock sensitivity testing). The rats injected with E, TAM and E+TAM showed a reduction in body weight and standard chow intake and an increase on Froot Loops® consumption compared to control groups. Regarding the chocolate consumption, E group showed a greater chocolate intake than the OVX, TAM and E+TAM groups. There were no differences between groups in open field and elevated plus maze tests and about the forced swim test, only the E+TAM group had lower depressive-like behavior. Also, treatment with E and TAM improved contextual memory in comparison to the OVX group and showed a favorable lipid profile: lower levels of total cholesterol, LDL, LDL/HDL ratio and lower levels of plasma glucose. E group had higher levels of TG and HDL compared to TAM and E+TAM. This study showed that tamoxifen has estrogen agonist effect concerning to weight, retroperitoneal fat accumulation, in most plasmatic lipids profile and in some behavioral parameters: standard chow intake, sweet food consumption, anxious-like and depressive-like behavior and contextual memory. On the other hand, the present study showed that TAM has an estrogenic antagonistic effect in uterine tissue and feeding behavior for chocolate.
7

Análise genética de características de crescimento do Colossoma macropomum e identificação de novos promotores de crescimento muscular utilizando como espécie modelo Oncorhynchus mykiss

Mello, Fernanda de January 2014 (has links)
Resumo não disponível
8

Efeitos da administração crônica de tamoxifeno e/ou estradiol sobre parâmetros metabólicos e comportamentais em ratas ovariectomizadas

Lampert, Carine January 2013 (has links)
O Tamoxifeno (TAM) é um modulador seletivo do receptor de estrógeno (SERM), utilizado no tratamento do câncer de mama estrógeno-positivo. O TAM tem efeito antagonista de estrógeno na mama, porém, em outros tecidos pode ter efeito agonista ou antagonista dependendo do tecido. A ativação do receptor de estradiol (E) pode alterar o comportamento do tipo-depressivo, do tipo-ansioso, o peso corporal e estimular a ingestão de alimento palatável (doce) em ratas ovariectomizadas (OVX). No entanto, não existem evidências sobre o efeito do tamoxifeno no consumo de alimentos palatáveis e são controversos os efeitos do TAM na ansiedade, depressão e memória. O objetivo do presente estudo é investigar os efeitos do tratamento crônico com estradiol e/ou tamoxifeno sobre parâmetros metabólicos, comportamento alimentar, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória de medo contextual em ratas ovariectomizadas. Ratas Wistar ovariectomizadas (OVX) foram injetadas (ip.) durante 40 dias com: E, TAM, E+TAM ou veículo (OVX e SHAM - controles). Os testes comportamentais iniciaram 25 dias após o início do tratamento. Foi avaliado o comportamento alimentar para alimentos palatáveis (Froot Loops®) (fora da caixa moradia) e o consumo de chocolate durante 7 dias (na caixa moradia). Foram avaliados, também, o comportamento do tipo-ansioso (campo aberto e labirinto em cruz elevado), comportamento do tipo-depressivo (nado forçado) e memória de medo contextual (medo condicionado contextual e teste de sensibilidade ao choque). As ratas injetadas com E, TAM, e E+TAM mostraram uma redução no peso corporal e consumo de ração padrão e um maior consumo de Froot Loops® em comparação com os grupos controles. Em relação ao consumo de chocolate o grupo E apresentou um consumo maior que os grupos OVX, TAM e E+TAM. Não houve diferenças entre os grupos nos testes do campo aberto e labirinto em cruz elevado e no teste do nado forçado apenas o grupo E+TAM apresentou menor comportamento do tipo-depressivo. O tratamento com E e TAM melhorou a memória contextual em comparação com o grupo OVX. Estes tratamentos, também, mostraram um perfil lipídico favorável: baixos níveis de CT, LDL, razão LDL/HDL e baixos níveis de glicose no plasma. O grupo E apresentou níveis mais elevados de TG e HDL, quando comparado com TAM e E+TAM. Este estudo mostrou que o tamoxifeno apresenta efeito agonista de estrógeno em relação à perda de peso, diminuição de gordura retroperitoneal, na maior parte do perfil lipídico plasmático analisado e em alguns parâmetros comportamentais: consumo de ração padrão, consumo de alimento doce, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória contextual. Mas, mostrou um efeito antagonista de estrógeno no tecido uterino e no comportamento alimentar para chocolate. / Tamoxifen (TAM) is a selective estrogen receptor modulator (SERM), used to treat estrogen-positive breast cancer. TAM has antagonistic effect of estrogen in breast, but in other tissues it may have agonist or antagonist effect depending on the tissue. It has been shown that activation of estradiol receptor (ER) can change the depressive-like behavior, anxious-like behavior, body weight and increase the palatable food (sweet) intake in ovariectomized (OVX) animals. However, there is no evidence about the effect of tamoxifen on consumption of palatable foods and there are controversial studies concerning the effects of TAM in anxiety, depression and memory. The aim of this study is to investigate the effects of chronic treatment with estradiol and/or tamoxifen on metabolic parameters, feeding behavior, anxiety-like and depressive-like behavior and contextual fear memory in ovariectomized rats. Ovariectomized (OVX) rats were injected (ip.) for 40 days with: E, TAM, E+TAM or vehicle (OVX and SHAM - controls). The behavioral testing started 25 days after treatment. We assessed feeding behavior for palatable food (Froot Loops ®) (out of the home cage) and consumption of chocolate for 7 days (in the home cage). We also evaluated the anxious-like behavior (open field and elevated plus maze), depressive-like behavior (forced swim test) and contextual fear memory (contextual fear conditioning and shock sensitivity testing). The rats injected with E, TAM and E+TAM showed a reduction in body weight and standard chow intake and an increase on Froot Loops® consumption compared to control groups. Regarding the chocolate consumption, E group showed a greater chocolate intake than the OVX, TAM and E+TAM groups. There were no differences between groups in open field and elevated plus maze tests and about the forced swim test, only the E+TAM group had lower depressive-like behavior. Also, treatment with E and TAM improved contextual memory in comparison to the OVX group and showed a favorable lipid profile: lower levels of total cholesterol, LDL, LDL/HDL ratio and lower levels of plasma glucose. E group had higher levels of TG and HDL compared to TAM and E+TAM. This study showed that tamoxifen has estrogen agonist effect concerning to weight, retroperitoneal fat accumulation, in most plasmatic lipids profile and in some behavioral parameters: standard chow intake, sweet food consumption, anxious-like and depressive-like behavior and contextual memory. On the other hand, the present study showed that TAM has an estrogenic antagonistic effect in uterine tissue and feeding behavior for chocolate.
9

Excesso de peso pré-gestacional e implicações na saúde de lactentes

SOTERO, Andrea Marques 23 February 2017 (has links)
Submitted by Alice Araujo (alice.caraujo@ufpe.br) on 2018-04-18T22:04:30Z No. of bitstreams: 1 TESE Andréa Marques Sotero.pdf: 2250202 bytes, checksum: 24aaeab10687a3d174aaaeb470f39f12 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-04-18T22:04:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1 TESE Andréa Marques Sotero.pdf: 2250202 bytes, checksum: 24aaeab10687a3d174aaaeb470f39f12 (MD5) Previous issue date: 2017-02-23 / CAPES / CNPQ / O excesso de peso (EP) pré-gestacional, tende a se manter ou agravar-se no ciclo gravídico-puerperal, predispondo à mãe e o concepto a inúmeras intercorrências clínicas, além de gerar complicações no parto, puerpério e desempenho lactacional. O desempenho lactacional prejudicado predispõe o lactente a desenvolver condições mórbidas, como o EP. Neste sentido, esta tese teve como objetivos: investigar a interferência do EP pré-gestacional na duração das práticas do aleitamento materno (AM) e verificar a prevalência do EP nos lactentes do Estado de Alagoas. Os resultados obtidos estão apresentados como dois artigos: foram estudos transversais com amostra probabilística de base populacional do binômio mãe-lactente. Os dados analisados foram provenientes II Diagnóstico de Saúde da População Materno Infantil do Estado de Alagoas. A fim de verificar o primeiro objetivo, as variáveis dependentes foram o aleitamento materno exclusivo (AME) e o AM, segundo as definições da OMS. A classificação do estado nutricional pré-gestacional teve como critério as diferentes categorias do IMC pré-gestacional definidas pelo IOM. Na regressão linear múltipla, os fatores que afetaram de forma negativa e independente a duração do AME foram IMC pré-gestacional ≥ 30kg/m2 (-51,9 dias; IC95%=-80,4;-23,4), escolaridade materna ≤ 9 anos de estudo (-30,8 dias; IC95%=-54,7;-6,9), não ter experiência anterior de lactação (-29,0 dias; IC95%=-45,6;-11,5) e uso de chupeta pelo lactente (-41,4 dias; IC95%=-54,5; -28,2). Quanto ao AM, constatou-se maior taxa de desmame já nos primeiros dias de vida dos filhos de mães com obesidade pré-gestacional. Os resultados sugerem que maior IMC pré-gestacional se associa a menor duração do AME e AM. Para atender ao segundo objetivo proposto, a variável depende foi o risco de sobrepeso nas crianças definido com base no indicador antropométrico índice de massa corporal-para-idade (IMC/I) ≥ 1 escore Z. A prevalência de risco de sobrepeso nos lactentes foi de 45,4%, agravo nutricional merecedor de atenção. Nos resultados desse estudo pode-se observar associação significativa do peso ao nascer elevado (PNE) e EP em lactentes, mesmo com o ajuste da variável na análise de regressão de Poisson, demonstrando o PNE como fator de associação à ocorrência do excesso ponderal. Além disso, foi verificado maior consumo de alimentos não saudáveis entre todas as crianças, demonstrando que as práticas relacionadas à alimentação complementar ainda estão distantes do que é recomendado pelas políticas públicas de alimentação e nutrição do Brasil. Portanto, os dados encontrados sugerem que o peso ao nascer adequado pode proteger o lactente contra o EP e apontam para um maior incentivo às políticas de alimentação complementar. Conclui-se, que as mães precisam ser orientadas no tocante ao ganho de peso pré-gestacional e as práticas alimentares do bebê desde o nascimento até aos dois anos, dessa maneira, o pré-natal é uma oportunidade para promover ações de educação alimentar e nutricional, melhor condição nutricional da gestante e maior estímulo ao êxito no AME até os seis meses, além de permitir maior incentivo às políticas de alimentação complementar. / Pre-gestational overweight tends to persist or worsen in the pregnancy-puerperal cycle, predisposing the mother and the concept of preserved clinical intercurrences, as well as generating complications in childbirth, puerperium and lactational performance. The preconceived lactational performance predisposes the infant and a development of morbidities, such as overweight. This nutritional problem has become increasingly worrisome for each of its components at an increasingly early stage and has drawn attention to society, health professionals and public policy managers. In this sense, the objective of this study was to investigate the interference of the pregestational overweight in compliance with the practices of breastfeeding and to verify the prevalence of overweight in the infants of the State of Alagoas. The results obtained in the form of two articles: cross-sectional studies with a population-based probabilistic probability of the mother-infant binomial. Diagnosis of Health of the Maternal and Child Population of the State of Alagoas. In order to verify the first objective, as dependent variables for exclusive breastfeeding (EBF) and BF, according as definitions of the World Health Organization. The classification of pregestational nutritional status had as criterion different categories of BMI pre- Defined by the IOM. In the multiple linear regression, the factors affecting the negative and independent form of an EBF time were pre-gestational BMI ≥ 30kg / m2 (-51.9 days, 95% CI -80.4, -23.4), schooling Maternal ≤ 9 years of schooling (-30.8 days, 95% CI = -54.7, -6.9), there is no prior lactation experience (-29.0 days, 95% CI = -45.6, -11 , 5) and use of pacifiers by infants (-41.4 days, 95% CI = 54.5, -28.2). As for BF, the highest rates of weaning were observed in the days of the children of mothers with pre-gestational obesity. The results suggest that higher pre-gestational BMI is associated with a shorter duration of AME and BF. (BMI / A) ≥ 1 Z score. Prevalence of risk of overweight in infants. Of 45.4%, nutritional damage worthy of attention. (RP = 1.26, CI 95% 1.00-1.58) and overweight in infants, even with variable adjustment in the De Poisson regression analysis, demonstrating high birth weight as a factor of association with the occurrence of excess weight. In addition, greater consumption of unhealthy foods among all children was verified, demonstrating that practices related to complementary feeding are still far from what is recommended for Brazil's public food and nutrition policies. Therefore, data suggest that birth weight may be protected against optimism for supplementary feeding policies. It is concluded that as mothers has been oriented to non-pre-gestational weight gain and as a baby's eating practice from birth to two years, the pregnant woman's improved nutritional status and greater stimulus to success does not EBF until six months, besides allowing greater incentive to the complementary feeding policies.
10

Efeitos da administração crônica de tamoxifeno e/ou estradiol sobre parâmetros metabólicos e comportamentais em ratas ovariectomizadas

Lampert, Carine January 2013 (has links)
O Tamoxifeno (TAM) é um modulador seletivo do receptor de estrógeno (SERM), utilizado no tratamento do câncer de mama estrógeno-positivo. O TAM tem efeito antagonista de estrógeno na mama, porém, em outros tecidos pode ter efeito agonista ou antagonista dependendo do tecido. A ativação do receptor de estradiol (E) pode alterar o comportamento do tipo-depressivo, do tipo-ansioso, o peso corporal e estimular a ingestão de alimento palatável (doce) em ratas ovariectomizadas (OVX). No entanto, não existem evidências sobre o efeito do tamoxifeno no consumo de alimentos palatáveis e são controversos os efeitos do TAM na ansiedade, depressão e memória. O objetivo do presente estudo é investigar os efeitos do tratamento crônico com estradiol e/ou tamoxifeno sobre parâmetros metabólicos, comportamento alimentar, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória de medo contextual em ratas ovariectomizadas. Ratas Wistar ovariectomizadas (OVX) foram injetadas (ip.) durante 40 dias com: E, TAM, E+TAM ou veículo (OVX e SHAM - controles). Os testes comportamentais iniciaram 25 dias após o início do tratamento. Foi avaliado o comportamento alimentar para alimentos palatáveis (Froot Loops®) (fora da caixa moradia) e o consumo de chocolate durante 7 dias (na caixa moradia). Foram avaliados, também, o comportamento do tipo-ansioso (campo aberto e labirinto em cruz elevado), comportamento do tipo-depressivo (nado forçado) e memória de medo contextual (medo condicionado contextual e teste de sensibilidade ao choque). As ratas injetadas com E, TAM, e E+TAM mostraram uma redução no peso corporal e consumo de ração padrão e um maior consumo de Froot Loops® em comparação com os grupos controles. Em relação ao consumo de chocolate o grupo E apresentou um consumo maior que os grupos OVX, TAM e E+TAM. Não houve diferenças entre os grupos nos testes do campo aberto e labirinto em cruz elevado e no teste do nado forçado apenas o grupo E+TAM apresentou menor comportamento do tipo-depressivo. O tratamento com E e TAM melhorou a memória contextual em comparação com o grupo OVX. Estes tratamentos, também, mostraram um perfil lipídico favorável: baixos níveis de CT, LDL, razão LDL/HDL e baixos níveis de glicose no plasma. O grupo E apresentou níveis mais elevados de TG e HDL, quando comparado com TAM e E+TAM. Este estudo mostrou que o tamoxifeno apresenta efeito agonista de estrógeno em relação à perda de peso, diminuição de gordura retroperitoneal, na maior parte do perfil lipídico plasmático analisado e em alguns parâmetros comportamentais: consumo de ração padrão, consumo de alimento doce, comportamento do tipo-ansioso, do tipo-depressivo e memória contextual. Mas, mostrou um efeito antagonista de estrógeno no tecido uterino e no comportamento alimentar para chocolate. / Tamoxifen (TAM) is a selective estrogen receptor modulator (SERM), used to treat estrogen-positive breast cancer. TAM has antagonistic effect of estrogen in breast, but in other tissues it may have agonist or antagonist effect depending on the tissue. It has been shown that activation of estradiol receptor (ER) can change the depressive-like behavior, anxious-like behavior, body weight and increase the palatable food (sweet) intake in ovariectomized (OVX) animals. However, there is no evidence about the effect of tamoxifen on consumption of palatable foods and there are controversial studies concerning the effects of TAM in anxiety, depression and memory. The aim of this study is to investigate the effects of chronic treatment with estradiol and/or tamoxifen on metabolic parameters, feeding behavior, anxiety-like and depressive-like behavior and contextual fear memory in ovariectomized rats. Ovariectomized (OVX) rats were injected (ip.) for 40 days with: E, TAM, E+TAM or vehicle (OVX and SHAM - controls). The behavioral testing started 25 days after treatment. We assessed feeding behavior for palatable food (Froot Loops ®) (out of the home cage) and consumption of chocolate for 7 days (in the home cage). We also evaluated the anxious-like behavior (open field and elevated plus maze), depressive-like behavior (forced swim test) and contextual fear memory (contextual fear conditioning and shock sensitivity testing). The rats injected with E, TAM and E+TAM showed a reduction in body weight and standard chow intake and an increase on Froot Loops® consumption compared to control groups. Regarding the chocolate consumption, E group showed a greater chocolate intake than the OVX, TAM and E+TAM groups. There were no differences between groups in open field and elevated plus maze tests and about the forced swim test, only the E+TAM group had lower depressive-like behavior. Also, treatment with E and TAM improved contextual memory in comparison to the OVX group and showed a favorable lipid profile: lower levels of total cholesterol, LDL, LDL/HDL ratio and lower levels of plasma glucose. E group had higher levels of TG and HDL compared to TAM and E+TAM. This study showed that tamoxifen has estrogen agonist effect concerning to weight, retroperitoneal fat accumulation, in most plasmatic lipids profile and in some behavioral parameters: standard chow intake, sweet food consumption, anxious-like and depressive-like behavior and contextual memory. On the other hand, the present study showed that TAM has an estrogenic antagonistic effect in uterine tissue and feeding behavior for chocolate.

Page generated in 0.1054 seconds