• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 328
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 333
  • 333
  • 333
  • 333
  • 289
  • 283
  • 276
  • 44
  • 36
  • 35
  • 29
  • 29
  • 29
  • 27
  • 27
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Avaliação das alterações encefálicas em pacientes com eclâmpsia através da Ressonância Nuclear Magnética

Vitor Diniz de Carvalho, Marcus January 2004 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T23:04:07Z (GMT). No. of bitstreams: 4 arquivo8837_1.pdf: 3584097 bytes, checksum: 431d35b75c19ef3cf3f663720174591d (MD5) arquivo8837_2.pdf: 8677488 bytes, checksum: ff62515436e56acc96c6af8ea82d698b (MD5) arquivo8837_3.pdf: 9497776 bytes, checksum: 99ccc785bc35672a674229c5d181dab9 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2004 / Objetivo: Avaliar as alterações imagenológicas encefálicas em casos de eclâmpsia, através de exames de ressonância magnética, descrevendo suas características, seu caráter evolutivo e seu comportamento quando da distribuição dos casos, de acordo com a classificação prognóstica da eclâmpsia proposta por Barros; Zugaib; Kahhale; Neme (1986). Materiais e Método: Trata-se de um estudo observacional, descritivo e de natureza quantitativa, onde a análise foi baseada em freqüências numéricas. Constituiu-se numa série de casos, cuja amostra de 23 pacientes eclâmpticas foi obtida a partir da seleção e análise dos prontuários clínicos e dos exames de ressonância magnética realizados em gestantes eclâmpticas atendidas no Serviço de Obstetrícia do Hospital das Clínicas - UFPE, no período de maio de 2000 a dezembro de 2001. Os dados coletados foram sumarizados e analisados utilizando-se o programa estatístico SPSS. Resultados: As alterações imagenológicas mais freqüentemente observadas foram lesões de natureza edematosa comprometendo as regiões encefálicas posteriores, sendo a presença de hemorragia parenquimatosa evidenciada em apenas um caso. Houve melhora dos aspectos imagenológicos em todas as 23 pacientes. Uma regressão completa ocorreu em 14 casos e, em oito pacientes, identificaram-se achados residuais, principalmente caracterizados pela presença de focos puntiformes e isolados de hipersinal nas seqüências ponderadas em T2 e FLAIR, sem qualquer expressão do ponto de vista clínico-neurológico e inespecíficos sob o ponto de vista imagenológico, podendo representar focos de isquemia ou gliose. Em apenas um caso, o exame de controle mostrou-se praticamente inalterado em relação ao inicial. Observou-se que o nível de comprometimento do sistema nervoso central foi proporcionalmente maior nos casos de eclâmpsia descompensada, complicada e não complicada, respectivamente. Conclusão: Os achados inferiram a possibilidade de que o edema vasogênico fosse o substrato fisiopatológico presente na maioria dos casos de eclâmpsia. Apesar de haver uma sugestão de que exista uma relação de proporcionalidade direta entre o grau de extensão das lesões no sistema nervoso central e o prognóstico do caso segundo a classificação proposta por Barros; Zugaib; Kahhale; Neme (1986), não foi encontrado na literatura pesquisada qualquer estudo que também correlacionasse esses aspectos e que tornasse possível o estabelecimento de comparações entre estes parâmetros
2

Valor da ressonância magnética no diagnostico antenatal do acretismo placentário / Value of magnetic resonance imaging in pre natal diagnosois of placental acretism

Francisco, Viviane Vieira [UNIFESP] January 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:47:11Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007 / Objetivo: Estabelecer os principais sinais de acretismo placentário na ressonância magnética (RM) com contraste paramagnético dinâmico em gestantes com fatores de risco e avaliar a utilidade do método. Métodos: Estudo prospectivo em 15 gestantes com suspeita de acretismo placentário, avaliadas entre março de 2003 a fevereiro de 2006, com idade gestacional entre 20 a 31 semanas. Todas as pacientes realizaram RM com protocolo dirigido à avaliação da placenta tendo sido também previamente submetidas à ultra-sonografia (US). Os exames de RM foram realizados em equipamentos de alto campo, sendo adquiridas seqüências HASTE, TURBO FISP, nos planos axial, sagital e coronal e Gradiente echo (GE), pré e pós contraste dinâmico no melhor plano de avaliação placentária. A análise das imagens foi realizada por dois radiologistas em consenso. Os sinais avaliados pela RM foram: o hipersinal transmural, a descontinuidade da parede miometrial nas seqüências rápidas e a identificação dos vasos invadindo o miométrio nas seqüências dinâmicas. Todo material (placenta ou útero/placenta) foi encaminhado para estudo anátomo-patológico (AP) e correlacionados com os exames de RM. Resultados: Foram estudadas 7 placentas prévias centro-totais (47%), 6 placentas corporais anteriores (40%) e 2 placentas corporais posteriores (13%). A US indicou acretismo em 80% dos casos e a RM em 60%. No entanto, a US apresentou concordância fraca com estudo anátomo-patológico pelo teste kappa (0,11), e a RM teve concordância excelente com o AP (0,86). O US apresentou sensibilidade de 75%, especificidade de 14%, valor preditivo positivo (VPP) de 50% e valor preditivo negativo (VPN) de 33%. A RM obteve sensibilidade de 100%, especificidade de 86%, VPP de 89% e VPN de 100%. Conclusão: A RM contrastada é útil na identificação do acretismo placentário, sendo os seus principais indicadores: o hipersinal transmural, a descontinuidade da parede miometrial nas seqüências rápidas e a identificação dos vasos invadindo o miométrio nas seqüências dinâmicas. / Purpose: to establish main signs of placental accretism in MRI in patients with clinical suspicion and estimate the benefit of this method. Methods: prospective study with 15 patients suspected of placental accretism, referred by the Obstetrical Department, between march 2003 and February 2006, gestational age varied from 20 to 31 weeks. All patients underwent MRI to study the placenta and had previously done an ultrasonography. Material was sent to anatomic pathology for histological study. MRI was done on Magnetom Impact and Sonata Maestro Class Siemens®, with acquired sequences HASTE, TURBO SPIN in axial, sagittal, coronal planes and echo Gradient (GE®), pre and post dynamic contrast in the best plan for acquisition. Images were analyzed by a team of two radiologists. Results: Mean gestational age was 24,3 weeks, we studied 7 placenta previa (47%), 6 posterior placentas (40%) e 2 anterior placentas (13%). Ultrasonography was positive in 80% and MRI in 60%. However, echography had a low concordance with anatomic pathological studies by Kappa test (11%), revealing a 75% sensibility, 14% specificity, 50 % positive predictive value (PPV) and a 33% negative predictive value (NPV). MRI had an excellent concordance with anatomic pathological studies (0,86), showing 100% sensibility, 86% specificity , 89% PPV and 100% NPV. Conclusions: MRI is useful for placental accretism diagnosis. Principal findings are transmural hyper signal, the loss of continuity in myometrial wall in fast sequences and the identification of vessels invading myometrial layer in dynamic sequences / BV UNIFESP: Teses e dissertações
3

Síntese e caracterização de nanoestruturas magnéticas como agente de contraste em imagens biomédicas

Lima, Francisco António Paquete January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:54:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000442327-Texto+Completo-0.pdf: 1822421 bytes, checksum: 8245c1989efe77ad16c8f717de01179d (MD5) Previous issue date: 2012 / In this study we investigated the synthesis and characterization (morphological structural and magnetic) of iron oxide nanoparticles coated with dextran and functionalized with amino groups, which are useful as contrast agents for magnetic resonance imaging. For the synthesis we used the method of co-precipitation of Fe (III) and Fe (II) with ammonium hydroxide. Three batches of samples were synthesized under identical conditions. The analysis of samples from each batch revealed some differences in the stability against agglomeration and iron concentrations (ranging from 10 to 8 mg / mL). A narrow size distribution of the nanoparticles was observed by DLS (Dynamic Light Scattering) in all cases with a mean hydrodynamic diameter of about 10 nm. The mean particle size was confirmed by TEM (Transmission Electron Microscopy), images. Elemental analysis by Rutherford Backscattering Spectrometry (RBS) and Energy Dispersive Spectroscopy (EDS) revealed a structure compatible with iron oxide, and a thermal decomposition pattern dominated by the polymer coating of the particles. The magnetic properties of the particles were confirmed by Alternating Gradient Force Magnetometer (AGFM) whit reveals a vanishing hysteresis loop. Measurements of the magnetic nuclear relaxivity were performed directly in a magnetic resonance imaging (MRI) equipment Whit an MRI phantom containing samples with different concentrations of the FeNP. The study of magnetic relaxation with test objects indicated a clear effect of the FeNP or the MRI signal through the decreases and T1 and T2 in aqueous solutions. Measured relaxivities obtaining from the curves of the relaxation rate versus FeNP concentration were between 41 and 24 mM-1s-1 for r2 and 2,0 to 1,7 mM-1s-1 for r1. We conclude that the method applied in the synthesis of the FeNP was be very efficient in producing NPs with suitable properties for use as a contrast agent in MRI images. / Nesse trabalho investigou-se a síntese e caracterização morfológica, estrutural e magnética de nanopartículas de óxido de ferro, recobertas com dextran e funcionalizadas com grupos amina, úteis como uma plataforma de agentes de contraste para imageamento por ressonância magnética. Para a síntese, foi usado o método de coprecipitacão do Fe (III) e Fe (II) com hidróxido de amônio. Foram sintetizados três lotes de amostras. A análise de amostras de cada um dos lotes revelou algumas diferenças quanto à estabilidade frente a aglomeração e a concentração de ferro (variando de 8 -10 mg/mL). Foi observado por Espalhamento de Luz Dinâmico uma distribuição estreita de tamanho das nanopartículas em todos os casos, com um diâmetro hidrodinâmico médio em torno de 5-8 nm, confirmados pelas imagens de TEM (Microscopia Eletrônica de Transmissão). Através de análise de Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS) e Retroespalhamento Rutherford (RBS) obtivemos uma distribuição elementar compatível com a do óxido de ferro, e padrão de decomposição térmico dominado pelo recobrimento polimérico demonstrado nas curvas do análise termogravimétrica (TGA). Curvas de magnetização obtidas por um Magnetômetro de Gradiente de força Alternada (AGFM) confirmaram a característica magnética das partículas e ausência de histerese. Medidas de relaxividade magnética nuclear foram feitas diretamente num equipamento de imagens por ressonância magnética (MRI) através de um phantom contendo amostras com diferentes concentrações das nanopartículas de óxido de ferro (FeNP). O estudo da relaxação magnética em objetos teste indicou um efeito claro de perturbação do sinal pelas partículas, com diminuições do tempo de relaxação longitudinal (T1) e do tempo de relaxação transversal (T2) em soluções aquosas, confirmando a obtenção do efeito de contraste desejado, com relaxividades que variaram entre 41 e 24 mM-1s-1 para relaxividade (r2) e 2,0 a 1,7 mM-1s-1 para a relaxividade (r1). Concluímos que, o método químico por coprecipitação de Fe(II) e Fe(III) utilizado na síntese de nanopartículas magnéticas mostrou-se apropriado para produzir nanopartículas (NPs) com propriedades adequadas para uso como agente de contraste em imagens por MRI.
4

Estudo anatômico da substância branca do lobo frontal: da técnica de Klingler à dissecção virtual por ressonância magnética (tractografia)

Dini, Leandro Infantini January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:03:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000431498-Texto+Completo-0.pdf: 7736711 bytes, checksum: 8b397bc3cfc4e1348302388a1c48a173 (MD5) Previous issue date: 2010 / The fiber dissection technique is a classical method used by renowned anatomists from the past in order to demonstrate the white matter tracts of the brain. This technique involves layer by layer dissection of the white matter demonstrating the inner anatomic organization of the parenchyma. Due to the contemporary possibility of visualizing the encephalic white matter bundles in vivo by tractography based on diffusion tensor imaging (DTI), old anatomic fundamentals paradoxically have become more relevant currently. This paper has three objectives: to study the main white matter fibers using the classic method of dissection, and the virtual dissection by tractography; to estimate the reconstruction reliability of frontal lobe tracts based on the atlas created by the authors; and finally to determine the structures and variables in this study with the best indicators of reproducibility, with the aim of enabling its use for clinical studies. The anatomic and tractographic information used by the authors for the identification of the white matter tracts in a previous study were compiled and given to two observers with no experience in tractography. Whole-brain DTI scans were performed in 15 healthy subjects and white matter pathways from both hemispheres were reconstructed twice by each observer. Apparent diffusion coefficient (ADC), fractional anisotropy (FA) indices, volume (VOL), number of voxels (NVO), number (NTR) and length (LEN) of tracts were evaluated in six different tracts: arcuate (ARC), uncinate (UNC), inferior fronto-occipital (IFO) and superior longitudinal (SLF) fasciculli, genu of the corpus callosum (GCC) and frontopontine tract (FP). The measures of both reconstruction of each observer were compared to study the intraobserver concordance and the mean results of each observer were used to calculate the interobserver concordance. The quantitative analysis was evaluated by Pearson association coefficient (r) and intraclass correlation coefficient (ICC). The magnitude of this correlation was very high (ICC 0. 7-0. 9) or almost perfect (ICC 0. 9-1) for FA and ADC measures of every tract studied, intraobserver and interobserver. Almost all variables of IFO, GCC, ARC and SLF tracts showed ICC higher than 0. 7 on the interobserver analyses (excluding NTR of GCC and SLF and LEN of ARC). Between observers, the structures with more than high level concordance score were IFO, GCC, ARC and SLF, specifically for FA and ADC. The “virtual dissection” obtained by MRI (tractography) could reproduce and complement the anatomic knowledge of the white matter tracts achieved through the classic method. The atlas created by the authors is a way of understanding the three dimensional intrinsic brain anatomy for clinical purposes and had its reliability estimated. / A técnica de dissecção de fibras é um método clássico, utilizado por renomados anatomistas do passado, para a demonstração dos tractos e fascículos integrantes da substância branca do cérebro. Esta técnica envolve a dissecção em camadas da substância branca cerebral para demonstrar a organização anatômica interna do parênquima. Com a possibilidade atual de se visualizarem os feixes de substância branca do encéfalo in vivo pela ressonância magnética (RM), através da tractografia baseada em imagens do tensor de difusão, os fundamentos anatômicos antigos obtidos com a clássica técnica de dissecção de fibras tornam-se, paradoxalmente, ainda mais relevantes e atuais. Este trabalho possui três objetivos fundamentais: estudar os principais feixes de substância branca do cérebro, através do método clássico de dissecção, e fazê-lo também por dissecção virtual, através do método tractográfico; estimar a reprodutibilidade da reconstrução de feixes do lobo frontal a partir do atlas criado pelos autores; finalmente, determinar as estruturas e variáveis com os melhores indicadores de reprodutibilidade, visando seu uso em estudos clínicos. As informações anatômicas e tractográficas utilizadas pelos autores na identificação dos tractos, em trabalho anatômico original, foram compiladas e fornecidas a dois observadores sem experiência no método de tractografia. Os feixes uncinado (UNC), arqueado (ARQ), longitudinal superior (FLS), fronto-pontino (FP), frontooccipital inferior (FOI) e joelho do corpo caloso (JCC) foram reconstruídos duas vezes por cada observador, a partir das imagens de tensor de difusão por RM adquiridas do exame de 15 sujeitos hígidos, num total de 30 hemisférios estudados. Na identificação de cada feixe, foram registradas as respectivas medidas de fração de anisotropia (FA), volume (VOL), número de voxels (NVO), número de tractos (NTR), comprimento de fibras (LEN) e coeficiente de difusão aparente (ADC). Para o estudo de concordância intra-observadores foram comparadas as medidas das duas reconstruções de cada observador, e para o estudo de concordância interobservadores foram comparadas as médias dos resultados de cada observador. A análise quantitativa foi descrita por medidas de associação (r: coeficiente de Pearson) e de concordância (ICC: coeficiente de correlação intra-classe por método de concordância) intra e interobservadores na reconstrução dos feixes, sendo que r se mostrou estatisticamente sempre superior ao ICC em valores absolutos.O nível de magnitude foi muito alto (ICC 0. 7-0. 9) ou quase perfeito (ICC 0. 9-1) em todas as estruturas nas medidas de FA e ADC, intra e interobservadores. Na análise interobservadores, as estruturas FOI, JCC, ARQ e FLS apresentaram ICC superior a 0. 7 em todas as variáveis medidas (exceto no NTR do JCC e do FLS e no LEN do ARQ). Entre os observadores, as estruturas com escore na escala de concordância acima de muito alto foram o FOI, JCC, ARQ e FLS, especificamente para as variáveis FA e ADC. Os autores puderam confirmar as potencialidades da “dissecção virtual” através da tractografia por RM em reproduzir e complementar o conhecimento anatômico das fibras obtido pelo método clássico. O atlas criado pelos autores configura-se numa forma de entendimento da anatomia intrínseca tridimensional do encéfalo para o uso clínico, embasado com uma estimativa estatística da sua reprodutibilidade.
5

Avaliação da memória visual, em indivíduos saudáveis, pela ressonância magnética funcional

Costa, Danielle Irigoyen da January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:04:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000380547-Texto+Completo-0.pdf: 9911323 bytes, checksum: 1ea45ed4068d4f5c18fd23d939965696 (MD5) Previous issue date: 2006 / Introduction: Functional Magnetic Resonance Imaging (fMRI) can be employed as a noninvasive method of brain function investigation. It allows topographical localization of memory-related areas and other cortical functions in normal individuals. Although it has not provided us yet with a complete insight into the dynamic inter-relations of the cognitive processes, it has offered great advances to the scientific community, thus allowing new therapeutical approaches to pathologies involving the Central Nervous System and for the neuroscientific research. Objective: The objective of the present study was to investigate by fMRI, the encephalic areas activated by different tasks of visual memory among a sample of healthy volunteers. Methodology: A cross-sectional study was conducted in a group of 15 healthy volunteers to assess functional activation of encephalic areas related to visual memory. Prior to the study, all subjects were submitted to a neuropsychological evaluation. They filled in two scales to assess neuropsychiatric symptoms (Beck Depression Inventory and Beck Anxiety Inventory) as well as they answered a questionnaire to exclude any other pathology that could influence their performance during the tasks proposed (Neurological and psychiatric pathology exclusion questionnaire). Their hand dominance was assessed by means of a specific questionnaire (Modified hand dominance test). Informed consent was obtained from each participant after the procedures were fully explained and questions were answered. All participants were submitted to the fMRI examination. at the São Lucas Hospital (PUCRS), Center of Imaging Diagnosis. Visual memory stimulation, during fMRI, was obtained by performing two tasks of encoding followed by recognition. The stimulation sessions used faces and abstract figures. Each test period was followed by a resting period. Results: The regions activated during encoding of non-familiar faces included the angular gyrus (parietal lobe), culmen (anterior cerebellum), insula, precuneus (parietal lobe), inferior frontal gyrus (frontal lobe) and putamen. The region activated in the recognition of nonfamiliar faces was the precuneus (parietal lobe); The regions activated during encoding of abstract patterns included the thalamus, temporal transverse gyrus (Heschl gyrus), declive (posterior cerebellum), putamen, insula and lower occipital region. The regions activated in the the recognition of abstract patterns included anterior cerebellum, inferior temporal gyrus and declive. Conclusion: Activations were observed in several encephalic areas, thus suggesting that many spread neural circuits are engaged in the accomplishment of these mental operations. The study of the memory still remains a complex theory, which is impossible to be narrowed down in general terms, neither considering its pychological nor its neurophysiological bases, among others. It seems that nowadays the objective is to understand by means of practice. This study offers new perspectives for a better understanding of the visual memory in human beings, besides contributing to fMRI research. / Introdução: A Ressonância Magnética Funcional (RMf), como método de investigação nãoinvasivo do funcionamento cerebral, permite a localização topográfica das áreas relacionadas à memória e outras funções corticais superiores em indivíduos normais. Embora não nos forneça, no momento atual, a riqueza e a dinâmica das inter-relações dos processos cognitivos, vem trazendo grandes avanços ao conhecimento científico, planejamento terapêutico de patologias que envolvem o Sistema Nervoso Central e para a pesquisa em Neurociência. Objetivo: Este estudo buscou investigar, com RMf, as regiões encefálicas ativadas por diferentes tarefas de memória visual em uma amostra de voluntários saudáveis. Metodologia: Foi realizado um estudo transversal para avaliação da ativação funcional das áreas encefálicas relacionadas à memória visual, em um grupo de 15 voluntários hígidos. Todos os sujeitos realizaram avaliação neuropsicológica, preencheram duas escalas para investigação de sintomatologia neuropsiquiátrica (Inventário de Depressão de Beck e Inventário de Ansiedade de Beck), responderam a um questionário para exclusão de qualquer patologia que pudesse alterar a performance durante as tarefas propostas (Questionário para exclusão de patologia neurológica ou psiquiátrica), realizaram investigação da dominância manual através de questionário específico (Teste de Dominância Manual modificado), preencheram o “informativo ao paciente” do Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital São Lucas da PUCRS e se submeteram ao exame de RMf, após afirmarem sua concordância em participar do estudo (Termo de Consentimento Livre e Esclarecido).Para estimulação da memória visual, durante a RMf, foram utilizadas duas tarefas de memorização para posterior reconhecimento, incluindo estímulos de faces e figuras abstratas. Todas as tarefas foram alternadas com período de repouso. Resultados: As regiões ativadas na tarefa de memorização de faces não-familiares incluíram o giro angular (lobo parietal), culmen (cerebelo anterior), ínsula, precuneus (lobo parietal), giro frontal inferior (lobo frontal) e putâmen; a região ativada no reconhecimento de faces nãofamiliares foi o precuneus (lobo parietal). As regiões ativadas na memorização de padrões abstratos incluíram o tálamo, giro temporal transverso (giro de Heschl), declive (cerebelo posterior), putâmen, ínsula e região occipital inferior; as regiões ativadas no reconhecimento de padrões abstratos incluíram cerebelo anterior, giro temporal inferior (lobo temporal) e declive (cerebelo posterior). Conclusão: Foram observadas ativações em diversas regiões encefálicas, indicando que circuitos neuronais multifocais são engajados na realização destas operações mentais. O estudo da memória mantém-se como algo complexo, impossível de redução a uma única teoria geral, seja ela em bases psicológicas, neurofisiológicas, entre outras. O objetivo atual parece ser entender, tendo em vista a aplicação prática. Este estudo traz consigo novas perspectivas para um melhor entendimento da memória visual em seres humanos, além de instigar a continuidade das pesquisas em RMf.
6

Avaliação do apêndice cecal normal em crianças através da ressonância magnética

Valduga, Simone Gianella January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T19:06:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000398804-Texto+Completo-0.pdf: 2160264 bytes, checksum: ded63f44ec5fe59611c91a380d81d1fc (MD5) Previous issue date: 2007 / PURPOSE: The purpose of this study was to evaluate asymptomatic children and adolescents to determine the rate of unenhanced MRI detection of the normal appendix. MATERIALS AND METHODS: This study was approved by the Medical Ethics committee of the authors’ institutions, and informed consent was obtains from participants’ parents or guardians. Forty asymptomatic volunteers (22 girls) aged 8 to 18 years (mean age: 12 years) underwent MRI to detect the appendix. The MRI protocol consisted of axial T1-weighted fast spin-echo (T1 FSE), axial and coronal T2-weighted fast spin-echo (T2 FSE) and axial T2-weighted fast spinecho fat-suppressed (T2 FSE FAT SAT) performed through the lower abdomen and pelvis. Two independent observers interpreted results, and kappa coefficients were calculated to evaluate agreement. Body mass index (BMI) was recorded for all participants. RESULTS: The normal appendix was detected by one observer in 19 cases (47. 5%), and by the other in 20 cases (50%). The rate of appendix detection after consensus was reached by observers was 47. 5% (95% CI 31. 5-63. 9). Interobserver agreement in appendix detection was good in most sequences analyzed, and the greatest kappa value (k=0. 75) was found for the axial T2 FSE sequence. The greatest rate of normal appendix detection was found for the axial T2 FSE sequence without fat saturation (47. 5%). The appendix was detected at a greater rate in children with lower BMI. CONCLUSION: MRI detected 47. 5% of the normal appendices, and interobserver agreement was good. / OBJETIVOS: O objetivo deste estudo é avaliar o apêndice cecal normal em crianças e adolescentes assintomáticos através da RM. MATERIAIS E MÉTODOS: O apêndice cecal foi avaliado através da RM em 40 voluntários assintomáticos, 22 do sexo feminino e 18 masculinos, com idade variando de 8 e 18 anos e média de 12 anos. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética médica desta instituição. O protocolo de RM incluiu as sequências: axial T1 fast spin-echo (T1 FSE); T2 fast spin-echo nos planos axial e coronal (T2 FSE) e axial T2 fast spin-echo com supressão de gordura (T2 FSE FAT SAT). Os estudos foram avaliados por 2 examinadores independentes e a concordância entre os 2 foi avaliada pelo coeficiente kappa. Foi avaliado o índice de massa corporal (IMC) dos indivíduos. RESULTADOS: O apêndice normal foi identificado em 19 casos por um observador 1 (47,5%) e em 20 casos pelo outro observador (50%). A proporção de detecção do apêndice após o consenso entre os dois examinadores foi de 47,5% (95% CI 31,5-63,9). O coeficiente kappa entre os observadores na identificação do apêndice cecal foi muito boa na maioria das seqüências analisadas, sendo que a seqüência axial T2 FSE apresentou o maior kappa (k: 0. 75). T2 FSE sem saturação de gordura foi a seqüência que apresentou maior proporção de detecção do apêndice normal (47,5%). O apêndice foi detectado em uma proporção maior em crianças com IMC menor. CONCLUSÃO: A RM detectou 47,5% dos apêndices normais com uma boa concordância entre os dois examinadores.
7

Estudo da correlação entre sinais clínicos e achados imagenológicos na ressonância magnética da articulação temporomandibular / Correlation study of clinical and MRI findings of the temporomandibular joint

Bolzan, Marcelo Costa [UNIFESP] January 2002 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:02:20Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2002 / Objetivo: avaliar a correlacao entre discos deslocados, osteoartrose e achados clinicos na articulacao temporomandibular. Metodos: estudou-se 51 pacientes com diagnostico de disfuncao temporomandibular, atraves de ficha clinica, que avaliou, ruidos articulares, dores, apalpacao nos musculos da mastigacao e na articulacao temporomandibular, reducao na movimentacao da mandibula. Os pacientes realizaram ressonancia magnetica para a deteccao da presenca de disco deslocado e da osteoartrose e desvio na forma. Estes achados foram comparados entre si e com os achados clinicos: apertamento dental, bruxismo, abertura da boca menor que 40 mm, diferenca da abertura ativa e passiva maior que 5 mm, dor a apalpacao no masseter profundo, dor a apalpacao na capsula, historia de trauma. Resultados: existe uma forte associacao positiva entre osteoartrose e disco deslocado para ambos os lados da articulacao temporomandibular. No estudo da significancia da associacao foi detectada uma probabilidade maior da artrose acontecer antes do disco deslocado do que o contrario. O unico item clinico de associacao positiva com a osteoartrose foi o bruxismo (articulacao temporomandibular direita). O item que apresentou correlacao com disco deslocado foi a reducao da abertura da boca menor de 40 mm. Conclusoes: a osteoartrose tem alta correlacao com o disco deslocado e pode ser a causa do deslocamento, o bruxismo pode levar a osteoartrose e a reducao da abertura pode ser um sinal clinico de disco deslocado / Purpose: to evaluate the correlation among osteoartrosis displaced disc and clinical findings in the temporomandibular joint. Methods: fifty one patients with temporomandibular dysfunction diagnosis, were evaluated thought clinical examination; witch were consisted by the presence of articular noises, mastigation muscles and temporomandibular joint pain on palpation, reduction of mandible movements, magnetic resonance was required, and interpreted in order to detect displaced disc, osteoartrosis and deviation in form. The findings were compared among themselves and some clinical data, as dental clenching, bruxism, mouth opening less than 40 mm, difference between active and passive mouth opening more than 5 mm, pain on deep massater palpation, capsule pain on palpation and trauma history. Results: there was a strong positive association between osteoartrosis and displaced disc for both temporomandibular joints (right and left). Thought a meaning association study, the osteoartrosis has more chances to happen first instead of the displaced disc than the opposite. The only clinical item to have a positive association with osteoartrosis was the bruxism within the right temporomandibular joint, another item with positive association with displaced disc was mouth opening less than 40 mm. Conclusions: osteoartrosis has a high correlation with displaced disc, and may be the cause of the displacement, bruxism may lead to osteoartrosis and opening reduction may be a clinical sign of displaced disc. / BV UNIFESP: Teses e dissertações
8

Avaliação da contribuição do estudo de perfusão por ressonância magnética para o diagnóstico pré-operatório de anaplasia em tumores supratentoriais com aspecto sugestivo de glioma sem impregnação pelo agente paramagnético na ressonância magnética convencional / The role of perfusion-weighted magnetic resonance imaging in the preoperative grading supratentorial nonenhancing gliomas

Maia Junior, Antonio Carlos Martins [UNIFESP] January 2005 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:05:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2005 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Objetivo: O diagnóstico de glioma de baixo grau não pode ser baseado exclusivamente em imagens convencionais de RM e, particularmente nos tumores localizados em áreas eloqüentes, a adequada seleção de alvos para biópsias estereotáxicas é crucial, devido ao alto risco de erros de amostragem. Nosso objetivo é utilizar as seqüências de perfusão por RM, com a finalidade de avaliar a microcirculação dos tumores supratentoriais que não apresentam impregnação pelo agente paramagnético no exame de RM convencional. Método: Entre fevereiro de 2001 e fevereiro de 2004 foram incluídos em nosso estudo todos os pacientes adultos com lesão expansiva supratentorial sugestiva de glioma de baixo grau, sem impregnação pelo gadolínio na RM convencional, avaliados no setor de neurooncologia da Disciplina de Neurologia da UNIFESP. Foram realizados estudos pré- operatórios de perfusão por RM da primeira passagem do gadolínio pela rede capilar cerebral utilizando seqüência spin-eco eco-planar. O volume sangüíneo cerebral relativo (rCBV) das lesões foi expresso em relação à substância branca contralateral de aparência normal. Nos pacientes que apresentavam lesões com mapas de perfusão heterogêneos foram realizadas biópsias estereotáxicas dos focos de maior rCBV antes da ressecção cirúrgica da lesão. Resultados: Dos 21 pacientes incluídos (16 homens, média etária de 36 anos; variação de 23 a 60 anos) 10 apresentaram diagnóstico de astrocitoma difuso (grau II da OMS) e 11 foram agrupados como outros gliomas de baixo grau (oligoastrocitomas e oligodendrogliomas) ou gliomas anaplásicos. Nos pacientes com mapas de rCBV heterogêneos os focos de alta perfusão corresponderam a áreas de oligodendroglioma ou astrocitoma anaplásico na biópsia estereotáxica, enquanto a histologia predominante do restante do tumor era de astrocitoma de baixo grau. Os valores de rCBV dos astrocitomas difusos foram significativamente menores do que aqueles observados nos demais grupos (p <0,01). O valor de corte de rCBV que permitiu melhor discriminação entre os astrocitomas difusos e os demais foi de 1,2 (80% sensibilidade e 100% especificidade). Conclusão: A seqüência de perfusão por RM é um método útil, que pode contribuir para minimizar os erros de amostragem nos procedimentos de biópsia estereotáxica em gliomas que não apresentam impregnação pelo gadolínio e pode ser utilizada como critério adicional aos critérios morfológicos anteriormente descritos para a graduação pré-operatória dos tumores gliais. / Object: The diagnosis of low-grade glioma (LGG) cannot be based exclusively on conventional MRI and the target selection for stereotactic biopsy is a crucial issue due to the high risk of sampling errors. We hypothesized that perfusion weighted imaging (PWI) could provide information concerning the microcirculation in presumed supratentorial LGG. Method: From February 2001 to February 2004 all adult patients with supratentorial suspected (nonenhancing) LGG on conventional MRI were included. Preoperative MRI used a dynamic first-pass gadopentate dimeglumine-enhanced spin-echo echoplanar perfusion sequence and the tumors’ relative cerebral blood volume (rCBV) measurements were expressed in relation to the values observed in the contralateral white matter. In heterogeneous tumors we performed a stereotactic biopsy in the higher perfusion areas before surgical resection. Results: Among 21 patients included (16 men, mean age 36 years; range 23 to 60) 10 had diffuse astrocytomas (grade II WHO) and 11 had different diagnosis and were grouped as other LGG and anaplastic gliomas. In patients with heterogeneous tumors on PWI, the higher rCBV focus showed areas of oligodendroglioma or anaplastic astrocytoma on stereotactic biopsy whereas the surgical specimens were astrocytomas. Diffuse astrocytomas presented mean rCBV values significantly lower when compared to the other two groups (p <0.01). The rCBV ratio cutoff value that permitted the better discrimination between diffuse astrocytomas and the other groups was 1.2 (80% sensitivity and 100% specificity). Conclusions: PWI is a feasible method that can potentially reduce the sampling error of histopathologic diagnosis in presumed LGG, particularly improving the selection of targets for stereotactic biopsy. / BV UNIFESP: Teses e dissertações
9

Diferenciação entre esquistossomose hepatoesplênica e cirrose utilizando ressonância magnética / Differentiation between hepatosplenic schistosomiasis and cirrhosis using magnetic resonance imaging

Bezerra, Alexandre Sérgio de Araújo [UNIFESP] January 2007 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:46:53Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Objetivos: Identificar quais caracteristicas podem ser usadas para diferenciar doentes com esquistossomose hepatoesplenica e cirrose usando ressonancia magnetica e medir a reprodutibilidade deste metodo de imagem na avaliacao destes doentes. Metodos: Estudo transversal e observacional em 24 pacientes com esquistossomose hepatoesplenica cronica e 27 pacientes com cirrose alcoolica ou induzida por virus, submetidos a exame de ressonancia magnetica do abdome. Todas as imagens foram interpretadas independentemente por dois radiologistas, avaliando-se os seguintes aspectos em exames de ressonancia magnetica do figado e baco: alargamento de fissuras hepaticas, irregularidade de contornos hepaticos, fibrose periportal, heterogeneidade do parenquima hepatico e nodulos sideroticos esplenicos. Medidas dos lobos esquerdo, direito e caudado do figado e dos maiores diametros esplenicos tambem foram realizadas. A reprodutibilidade da ressonancia magnetica foi medida por meio do calculo da concordancia interobservador e intra-observador pelo testes kappa e correlacao intraclasses. Foram realizados os testes x2, exato de Fischer, teste t e analise de regressao com o objetivo de comparar os dois grupos de pacientes. Resultados: A concordancia interobservador e intra-observador foi substancial ou quase perfeita em quase todas as variaveis analisadas (k ou r = 0,81-1,00). Fibrose periportal, heterogeneidade do parenquima hepatico e nodulos sideroticos esplenicos foram mais frequentes no grupo de pacientes esquistossomoticos (p < 0,05). A fibrose periportal mostrou maior diferenca entre os dois grupos, sendo mais frequente nos esquistossomoticos. Houve tambem diferenca quanto a distribuicao, sendo a fibrose periportal periferica mais comum que a central em pacientes com esquistossomose. O diametro transverso do lobo hepatico direito foi maior nos pacientes cirroticos, e a relacao caudado/lobo direito, todos os diametros esplenicos e o indice esplenico foram maiores nos pacientes esquistossomoticos (p < 0,001). Na analise por regressao multipla, os nodulos sideroticos esplenicos e o indice esplenico foram altamente indicativos de esquistossomose e podem ser usados para diferenciacao entre os dois grupos. Em doentes previamente esplenectomizados, a relacao lobo caudado I lobo direito foi a variavel que diferenciou melhor os dois grupos (p = 0,009). Conclusao: A presenca de fibrose periportal periferica, heterogeneidade do parenquima hepatico e nodulos sideroticos esplenicos sao mais frequentes em pacientes esquistossomoticos. O indice esplenico e significativamente maior na esquistossomose. O exame de ressonancia magnetica apresentou elevada reprodutibilidade para a avaliacao das alteracoes morfologicas hepaticas e esplenicas em pacientes esquistossomoticos e em pacientes cirroticos / Purpose:. Identify imaging features that may be used to differentiate between hepatosplenic schistosomiasis and cirrhosis using magnetic resonance and to assess the reproducibility of this imaging method in the evaluation of these patients. Methods: A transversal observational study of 24 patients with chronic hepatosplenic schistosomiasis and 27 patients with alcohol or virus-induced cirrhosis submitted to MRI (1.5T) of the abdomen was made. Images were interpreted independently by two radiologists, evaluating the following MR features: hepatic fissure widening, irregularity of hepatic contours, periportal fibrosis, heterogeneity of the hepatic parenchyma and splenic siderotic nodules. Left, right, and caudate liver lobe and the largest spleen diameters were also measured. Reproducibility of magnetic resonance was assessed by measuring observer agreement using the kappa and intraclass correlation tests. Fisher exact test, x2 test and t test were used, and regression analysis was performed to compare the two patient groups. Results: Observer agreement was substantial or almost perfect for almost all variables analyzed (k or r = 0.81 – 1.00). Periportal fibrosis, heterogeneity of hepatic parenchyma and splenic siderotic nodules were more frequent in the schistosomotic group (p < 0.05). Periportal fibrosis showed the largest difference between both groups, being more frequent in the schistosomotic patients and also presented differences in its distribution (peripheric greater than central in schistosomiasis). The transverse diameter of the right hepatic lobe was larger in cirrhosis while caudate lobe/right lobe ratio, splenic diameters and the splenic index were larger in schistosomiasis (p < 0.001). At multiple regression analysis, splenic siderotic nodules and splenic index were predictive of schistosomiasis and could be used to differentiate between both groups. In patients previously splenectomized the caudate / right lobe ratio was the variable that best separated both groups (p = 0.009). Conclusion: The presence of peripheral periportal fibrosis, heterogeneity of hepatic parenchyma and splenic siderotic nodules were more frequent in the schistosomotic group. The splenic index was significantly larger in patients with schistosomiasis. Magnetic resonance imaging presented high reproducibility in the evaluation of the hepatic and splenic morphological changes in patients with schistosomiasis mansoni and in cirrhotic patients. / CAPES: 33009015037M5 / BV UNIFESP: Teses e dissertações
10

Ressonância magnética e medidas lineares no tratamento cirúrgico das assimetrias mamárias / Magnetic resonance and linear measurements in breast asymetry surgical treatment

Vieira, Adriana Cristhina Pozzobon de Oliveira [UNIFESP] January 2008 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2015-12-06T23:47:29Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2008 / Introdução: A avaliação objetiva da correção cirúrgica das assimetrias mamárias deve considerar não somente o contorno final das mamas, mas também, a simetria de volume. A ressonância magnética e as medidas lineares são instrumentos de medida amplamente utilizados para se avaliar o volume e o posicionamento mamário respectivamente. Objetivo: Avaliar a simetria mamária pós-operatória através de ressonância magnética e medidas lineares em pacientes com assimetria mamária. Métodos: Foram operadas 22 pacientes com assimetria mamária primária, as quais foram submetidas à ressonância magnética e obtenção de medidas lineares no pré e no pósoperatório com seis meses. As medidas lineares foram obtidas baseadas em estruturas ósseas e mamárias bem definidas. O resultado de assimetria das medidas lineares no pós-operatório foi avaliado através de escores que poderiam variar de excelente a ruim. Foram obtidas imagens axiais de ambas as mamas, sendo o volume mamário estimado a partir da reformatação tridimensional destas imagens, através da fórmula Cavalieri. Resultados: As pacientes com menor assimetria de volume no pós-operatório tenderam a apresentar melhores resultados na avaliação das medidas lineares. Quando realizada mastoplastia redutora e/ou de aumento bilaterais e mastoplastia redutora e/ou de aumento unilaterais, a simetria de volume tendeu a ser maior. Conclusão: A ressonância magnética e as medidas lineares são instrumentos de medida capazes de avaliar a simetria pós-operatória em pacientes com assimetria mamária / Introduction: The surgical treatment objective evaluation of breast asymmetry should not consider only final breast shape, but also breast volume. Magnetic resonance image and anthropomorphic breast measurements are used to analyze breast volume and breast position. Objective: Analyze breast symmetry after surgery using resonance magnetic image and linear measurements. Methods: 22 patients with primary breast asymmetry were evaluated preoperative using MRI and linear measurements and 6 months postoperative. Linear measurements were obtained based on well defined bone structures and mammary structures. The symmetry result for postoperative linear measurements was scored from excellent to poor. Axial images were taken from both breasts. Breast volume was estimated using MRI, based on 3D reconstruction, using Cavalieri formula and specific software. Results: Patients with less postoperative volume asymmetry tend to achieve best scores using linear measurements. When the same surgical procedure was performed bilaterally or only one breast was treated by surgery, greater volume symmetry was observed. Conclusions: MRI and linear measurements are methods capable of evaluate postoperative symmetry in patients with breast asymmetry / BV UNIFESP: Teses e dissertações

Page generated in 0.1132 seconds