• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 482
  • 8
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 499
  • 145
  • 104
  • 103
  • 94
  • 80
  • 63
  • 57
  • 45
  • 41
  • 37
  • 33
  • 31
  • 29
  • 28
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Produção de Candida utilis utilizando o hidrolisado do resíduo sólido da indústria camaroneira

Pereira Gomes, Eduardo January 2005 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:53:27Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo4834_1.pdf: 569737 bytes, checksum: 91cecedcae753a4a52897bf282509c23 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2005 / O resíduo sólido da indústria camaroneira após hidrolisado (HRC), foi investigado como meio de cultura para produção de biomassa de levedura. HRC foi utilizado como única fonte de nutrientes para o screening de leveduras (Kluyveromyces marxianus, Saccharomyces cerevisiae, Candida utilis e Rhodoturula glutinis), em cultivo de batelada em 100 ml de volume de trabalho, 30oC, pH inicial 7,8 ± 0,4, e 150 rpm. Uma vez selecionada a levedura mais apropriada, foi avaliado o seu crescimento em diferentes valores de concentração de glicose (1% e 2%) , pH inicial (6,0 e 7,5) e temperatura (30o C e 35oC) de acordo com um planejamento fatorial 23 completo. Este experimento foi conduzido em 100 ml de HRC a 150 rpm. Após a determinação das melhores condições de cultivo, foram realizados testes de escalonamento para 800 ml utilizando, HCR e HRC diluído 1:1 com água destilada (HCRD), ambos suplementados com 2% de glicose e, como padrão, o meio YPD [1% (p/v) extrato de levedura, 2% (p/v) peptona, 2% glicose]. Este experimento foi realizado em bioreator com 1vvm, 30oC, 7.8 ± 0.4 pH inicial e 150 rpm. Como resultado do screening de leveduras a C. utilis apresentou a melhor produtção de biomassa em HRC, com os melhores resultados de crescimento após 36 horas de cultivo, 1,8 g/l, 0,27 /h e 0,47 g/g, para produção de for biomassa (X), taxa de crescimento específico máximo (μmax) e rendimento (Y), respectivamente. O planejamento fatorial utilizado para C. utilis demonstrou que a glicose contribuiu para o aumento da produção de biomassa no hidrolisado, porém nenhuma diferença significativa foi observada quando avaliado os diferentes valores de concentração de glicose, pH e temperatura, com valores médios em de X =3,55 g/l, Y= 0,15 g/g, μmax =0.26 h -1, após 12 horas de cultivo. As condições de 2% de glicose, pH 7,5 e temperatura de 30ºC, foram mantidas para os testes em bioreator. A curva de crescimento de C. utilis em HRCD foi comparável com a observada em meio YPD. Em 12 horas de cultivo, no entanto HRCD apresentou maior produção de biomassa X (HRCD) = 7,04 g/l enquanto X (YPD) = 6,25 g/l. Estes resultados demostram que o HRC pode ser usado como substrato para produção de biomassa de C. utilis, quando suplementado com glicose. Adicionalmente, a contribuição do peso seco do HRC no produto final contribui para o aumentar o valor nutricional da biomassa e oferecer um característico flavor de camarão para o produto, o que favorece o seu uso como suplemento alimentar
22

Estudo de biosurfactantes produzidos por leveduras isoladas de solo

Honorio, Gabriela Mishima 03 October 2003 (has links)
Orientador: Lucia Regina Durrant / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-08-03T17:19:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Honorio_GabrielaMishima_M.pdf: 16277013 bytes, checksum: 73f9785117f349cdba2639c4ef397184 (MD5) Previous issue date: 2003 / Resumo: O resumo poderá ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: The abstract is available with the full electronic document / Mestrado
23

Isolamento e identificação de leveduras presentes em frutos tropicais e perfil eletroferético de superóxido dismutase

do Nascimento Rolim, Leonardo January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:07:10Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6421_1.pdf: 281702 bytes, checksum: e9e8a27e88adaa9b9479bde691100005 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Universidade Federal de Pernambuco / Leveduras são microrganismos unicelulares eucariontes conhecidos por sua capacidade de fermentar substratos dos quais precisam obter energia. Na natureza são os contaminantes mais comuns de frutos, gerando prejuízos para indústrias do setor. Por outro lado, estes microrganismos são bioferramentas muito utilizadas em estudos científicos e com fins industriais. Assim como os demais organismos aeróbicos, as leveduras usam a enzima superóxido dismutase (SOD) como defesa contra os efeitos oxidativos nocivos causados pelos radicais livres. Esta ação antioxidante dos microrganismos produtores é o motivo que desperta interesse na indústria. Este trabalho teve como objetivo isolar e identificar leveduras encontradas em frutos e comparar a expressão da SOD. Foram obtidos 472 isolados de leveduras de amostras de frutos de acerola (Malpighia glabra), de Olinda e Jaboatão dos Guararapes, e de gogóia (Solanum sp.) do Parque Dois Irmãos, localidades da Região Metropolitana do Recife (PE Brasil). Foram identificados taxonomicamente 49 isolados, que revelou a presença de oito gêneros: Saccharomycodes (36,73%), Kloeckera (24,49%), Schizoblastosporion (16,32%), Brettanomyces (12,24%), Nadsonia (4,08%), Coccidiascus (2,04%), Dekkera (2,04%) e Saccharomycopsis (2,04%). O perfil da CuZnSOD destas leveduras foi estabelecido por eletroforese nativa em gel de amido, revelando uma diversidade significativa desta enzima entre os gêneros. Além disso, o padrão da CuZnSOD foi diagnóstico para os gêneros Saccharomycodes, Coccidiascus, Schizoblastosporion e Saccharomycopsis. Este estudo inicia a caracterização da SOD destes gêneros, contribuindo para a exploração fisiológica destes microrganismos em estudos posteriores.
24

Resistência das leveduras Kluyveromyces marxianus e Saccharomyces cerevisiae ao fungicida Benomyl

LACERDA, Yasodhara Silva January 2002 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:07:20Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6437_1.pdf: 333606 bytes, checksum: e93c5a225d5876158ca1324ee0a7204e (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2002 / Investigações feitas com organismos que apresentam o fenótipo de resistência a compostos tóxicos são importantes nas áreas biotecnológica, clínica e agrícola. Neste trabalho, foi observada a correlação entre os níveis de resistência de células de levedura ao fungicida agrícola Benomyl􀂣 e a presença de determinados genes envolvidos com o processo. Uma linhagem selvagem da K. marxianus e várias linhagens industriais de S. cerevisiae foram testadas para a variação inter e intraespecífica desta resistência. A metodologia usada abordou os genes TUB2 e ICT1. O gene TUB2 codifica a proteína 􀁅-tubulina que está relacionada com a formação do citoesqueleto. Variações alélicas desta proteína estão relacionadas com a sensibilidade ao fungicida Benomyl®. O gene ICT1 é componente do sistema MDR (Multidrug Resistence) de leveduras. Sua função é desconhecida, embora sua inativação parece promover sensibilidade as drogas. As análises da cinética do crescimento celular das linhagens testadas na presença de Benomyl®, juntamente com o perfil de amplificação gênica destes dois genes, sugerem um complexo mecanismo de defesa celular
25

Biorredução quimiosseletiva de chalconas bifenílicas com leveduras em sistema bifásico

Stollmaier, Juana Goulart January 2018 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas, Programa de Pós-Graduação em Química, Florianópolis, 2018. / Este trabalho apresenta a síntese de uma série de chalconas bifenílicas (26-38) através de reações de condensação aldólica catalisada por base, bem como a utilização destes compostos carbonílicos a,ß-insaturados como substratos nas reações de biorredução quimiosseletiva mediadas pelas leveduras Saccharomyces cerevisiae (fermento de pão comercial, FP, e linhagens industriais CAT-1 e PE-2) e sete cepas de leveduras selvagens, em sistema bifásico. As chalconas bifenílicas foram obtidas com bons rendimentos (40-98%), e foram caracterizadas por técnicas espectroscópicas de RMN de 1H, de 13C, IV e ponto de fusão. Estes, foram reduzidos com NaBH4 para a obtenção dos álcoois racêmicos, que foram utilizados como padrões espectroscópicos para avaliar a quimiosseletividade da biorredução. A biotransformação destes compostos catalisada pela FP foi quimiosseletiva, formando apenas a correspondente cetona saturada. Utilizando o FP na reação de biorredução da chalcona 26 (reação modelo), foram avaliados diversos parâmetros reacionais tais como o sistema biocatalítico, solvente orgânico, pH, influência de aditivos, imobilização em alginato de cálcio, massa de substrato, massa de levedura, volumes das fases aquosa e orgânica e tempo reacional. Avaliou-se também o efeito de grupos substituintes do anel C das chalconas 26-38. As maiores conversões em produto 26r, foram obtidas nas reações mediadas por FP em sistema bifásico, com agitação magnética, na faixa de 30-35 °C e na faixa de pH de 5,5-6,5 (94%). Para a CAT-1 e PE-2, os valores de conversão em 26r foram de 61-79%. O n-hexano (log P = 3,2) foi o solvente mais adequado e a razão entre o volume de fase orgânica e fase aquosa foi importante para manter as atividades catalíticas das enzimas. Os efeitos dos substituintes do anel C das chalconas bifenílicas 28-38 foram, em geral, grandes e foi observada a correlação entre a posição do substituinte e a natureza dos grupos doadores e retiradores de elétrons. Usando o sistema bifásico otimizado, a chalcona bifenílica 26 foi submetida a reação com as demais leveduras selvagens, onde houve uma pequena formação do produto 26r em 8 h de reação (máx. 8%). Portanto, nestas condições, as leveduras selvagens não apresentaram um potencial para serem utilizadas como biocatalisadores da reação de interesse. Ressalta-se que todas as reações foram realizadas em condições brandas, e em geral foram obtidos bons resultados de conversão e seletividade. / Abstract : This work presents the synthesis of a series of biphenyl chalcones (26-38) through base-catalyzed aldol condensation reactions, as well as the use of a, ß-unsaturated carbonyl compounds as substrates in the chemosselective biorreduction reactions mediated by yeast Saccharomyces cerevisiae (Baker s yeast, BY, and industrial strains CAT-1 and PE-2) and seven wild-type yeast strains, in a biphasic system. The biphenyl chalcones were obtained in good yields (40-98%), and were characterized by 1H-, 13C-NMR, IR spectroscopy and melting point. The compounds were reduced with NaBH4 to obtain the racemic alcohols, which were used as spectroscopic standards to evaluate the chemoselectivity of the bioreduction. The biotransformation of these compounds catalyzed by BY was chemosselective, forming only the corresponding saturated ketone. Using BY in the bioreduction reaction of chalcone 26 (model reaction), several reaction parameters were evaluated, such as the biocatalytic system, organic solvent, pH, influence of additives, immobilization in calcium alginate, substrate mass, yeast mass, aqueous and organic ration and reaction time. The effect of substituent groups in the C-ring of chalcones 26-38 was also evaluated. The highest conversions values for product 26r were obtained in reactions mediated by BY in a biphasic system with magnetic stirring, in the temperature range of 30-35 °C and in the pH range of 5.5-6.5 (94%). For CAT-1 and PE-2, the conversion values for 26r were 61-79%. n-hexane (log P = 3.2) was the most suitable solvent and the ratio of organic phase volume to aqueous phase was important to maintain the catalytic activities of the enzymes. The effects of the substituents in the C-ring of the biphenyl chalcones 28-38 were generally large and a correlation was observed between the position of the substituent and the nature of the donor and withdrawing electron groups. Using the optimized biphasic system, the biphenyl chalcone 26 were reacted with the wild yeasts strains, where there was a small formation of product 26r in 8 h of reaction (max 8%). Therefore, under these conditions, wild-type yeast strains did not have potential to be used as biocatalysts in the reaction of interest. It is noteworthy that all reactions were carried out under mild conditions, and in general good conversion and selectivity results were obtained.
26

Interações entre leveduras e bactérias durante a fermentação alcoólica / not available

Rodrigo Setem Carvalho 24 January 2002 (has links)
Na fermentação alcoólica de substratos oriundos da cana-de-açúcar (caldo e/ou melaço), a sacarose é o principal açúcar e sofre inicialmente a ação da invertase da levedura, sendo transformada em glicose e frutose. Ao que parece essa hidrólise é muito mais rápida que a metabolização das hexoses, ocorrendo acúmulo dos monossacarídeos, os quais podem exercer um estresse osmótico à levedura, bem como disponibilizar tais hexoses para o crescimento de lactobacilos contaminantes do processo fermentativo industrial. Neste trabalho foi quantificada a atividade de invertase de 5 linhagens de Saccharomyces cerevisiae (PE-2, BG-1, CAT-1, FLE e IZ-1904) todas pertencentes à coleção de leveduras do Departamento de Ciências Biológicas da ESALQ/USP. A atividade de invertase foi determinada tanto nos meios de crescimento (caldo, mosto misto e melaço) como também nas leveduras após a autólise com bicarbonato de sódio. Ambas as quantificações levaram à conclusão de que, em ordem crescente, a atividade de invertase dessas linhagens foi a seguinte: CAT-1, PE-2, BG-1, IZ-1904 e FLE. A segunda etapa deste trabalho consistiu em estudar a interação levedura-bactéria durante a fermentação alcoólica, buscando correlacionar a atividade de invertase com a contaminação bacteriana. Nesta etapa, foram comparadas as leveduras descritas acima, buscando melhor entender as relações tróficas entre Saccharomyces e Lactobacillus em co-cultura. Os estudos conduzidos consistiram em ensaios de fermentação com reciclos, procurando-se imitar as condições industriais e concluiu-se que, nessas condições, a atividade de invertase não exerceu influência sobre os níveis de contaminação por L. fermentum / not available
27

Engenharia evolutiva da levedura Kluyveromyces marxianus UFV-3 para fermentação de xilose / Evolutionary engineering of Kluyveromyces marxianus UFV-3 for xylose fermentation

Santos, Valdilene Canazart dos 19 December 2011 (has links)
Submitted by Marco Antônio de Ramos Chagas (mchagas@ufv.br) on 2015-11-09T12:34:35Z No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1875901 bytes, checksum: 7f1d304af718ecd82eb71caef248e486 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-11-09T12:34:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 texto completo.pdf: 1875901 bytes, checksum: 7f1d304af718ecd82eb71caef248e486 (MD5) Previous issue date: 2011-12-19 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Kluyveromyces marxianus são leveduras promissoras para a fermentação de glicose e xilose, os principais açúcares presente no hidrolisado de bagaço de cana. No presente trabalho, foi investigado o consumo de xilose em presença de glicose bem como a capacidade de K. marxianus em fermentar várias combinações desses dois açúcares. Células de K. marxianus UFV-3 cultivadas em 20 gL-1 glicose e 20 gL-1 xilose apresentaram um período de adaptação de 30h para o início do consumo da xilose, após a glicose ter sido totalmente consumida. Entretanto, esse período de adaptação não foi observado quando as células foram cultivadas em 5 gL-1 glicose e 20 gL-1 xilose. Nessas condições, as células começaram a consumir xilose logo após a glicose ter sido exaurida do meio. Além disso, foi demonstrado que glicose e xilose podem ser consumidas simultaneamente, quando a respiração é bloqueada. A produção de etanol foi maior quando em mistura de glicose e xilose comparado à glicose sozinha. Por outro lado, K. marxianus UFV-3 não foi capaz de produzir etanol a partir de xilose nas condições avaliadas. Visando selecionar uma linhagem capaz de fermentar xilose, células de K. marxianus UFV-3 foram submetidas à engenharia evolutiva. Mutagênese foi aplicada com o intuito de aumentar a variabilidade genética da população e diminuir o tempo de seleção. Duas técnicas para inserção de mutações aleatórias foram utilizadas: REMI (Integração Mediada por Enzima de Restrição) e radiação ultravioleta (UV). Populações mutantes foram submetidas à seleção em quimiostatos e em bateladas sequenciais. Em quimiostato conduzido sob hipoxia, com uma taxa de diluição de 0.15 h-1 e uma mistura de 5 gL-1 glicose e 10 gL-1 xilose, isolou- se um mutante da população de células submetidas à REMI (KmRhyp). Este isolado produziu 12% mais etanol que a linhagem selvagem, mas com dobro de xilitol. Em batelada sequencial foi isolado um mutante da população irradiada por UV (KmUVsb) capaz de formar etanol de xilose e produzir menor quantidade de xilitol que a linhagem selvagem. Diferenças entre a linhagem selvagem e KmUVsb foram relacionadas a diferenças observadas na atividade de algumas enzimas. A razão entre as atividades específicas da xilitol desidrogenase e da xilose redutase foi maior para a linhagem mutante. As atividades específicas das enzimas da via fermentativa: piruvato descarboxilase e álcool desidrogenase também foram maiores em KmUVsb. Culturas conduzidas em quimiostato limitado por xilose sob condições de aerobiose foram submetidas a um pulso de glicose (50 mmoles.L-1). Nem a linhagem selvagem nem a mutante produziram etanol instantaneamente, confirmando efeito Crabtree-negativo. Etanol foi detectado no sobrenadante após 60 minutos, e a produção deste metabólito foi duas vezes maior na linhagem mutante. Além disso, KmUVsb foi capaz de crescer em anaerobiose estrita na presença de xilose como única fonte de carbono. / Kluyveromyces marxianus strains are promising candidates to ferment glucose and xylose, the main sugars in hydrolyzed sugarcane bagasse. In this work, it was investigated the xylose consumption in the presence of glucose and the K. marxianus UFV-3 ability to ferment various combinations of these two sugars. K. marxianus UFV-3 cultured on 20 gL-1 glucose and 20 gL-1 xylose presented a lag phase of 30h to start xylose consumption after glucose depletion. However, this period of adaptation was not observed when cells were grown on 5 gL -1 glucose and 20 gL-1 xylose. Under these conditions, the cells began to consume xylose after glucose had been exhausted. Furthermore, it was demonstrated that glucose and xylose can be consumed simultaneously, when respiratory chain is blocked. The ethanol production was higher in a glucose/ xylose mixture compared to glucose alone. K. marxianus UFV-3 was not able to produce ethanol from xylose. In order to select a strain able to ferment xylose, K. marxianus UFV-3 were subjected to evolutionary engineering. Mutagenesis was applied to increase the genetic variability of the population and to reduce the selection time. Two methods for random mutations were used: REMI (Restriction Enzyme Mediated Integration) and ultraviolet irradiation (UV). Mutant populations were subjected to selection in chemostats and sequential batches. In chemostats conducted under hypoxia, with a dilution rate of 0.15 h -1 in a 5 gL-1 glucose and 10 gL-1 xylose mixture, a mutant from REMI population was isolated (KmRhyp). The isolate produced 12% more ethanol but with twice xylitol compared to the wild type. In sequential batches, it was isolated a mutant from the UV irradiated population (KmUVsb) which was able to form ethanol from xylose with 2-times less xylitol than wild type strain. The differences between wild type and KmUVsb were related to differences in the activity of some enzymes. The ratio of xylitol dehydrogenase specific activity to xylose reductase specific activity was higher in the mutant strain. The specific activities of fermentative pathway enzymes: pyruvate decarboxylase and alcohol dehydrogenase were also higher in KmUVsb. Cultures conducted in xylose- limited chemostats under aerobiosis were subjected to glucose pulse (50 mmoles/L). Neither the wild type nor the mutant strain formed ethanol instantly, confirming Crabtree-negative effect. Ethanol was detected on the supernatant after 60 minutes and it was twice as high as for mutant strain. In addition, KmUVsb was able to grow under strict anaerobiosis in the presence of xylose as the only carbon source.
28

Efeito da trealose na manutenção da viabilidade de células de leveduras desidratadas pelo processo de liofilização / not available

Alcarde, Andre Ricardo 08 October 1996 (has links)
A pesquisa foi realizada para verificar a influência da trealose endógena e o uso da trealose como crioprotetor na manutenção da viabilidade celular de leveduras submetidas à liofilização. Foi utilizada a levedura Saccharomyces Cerevisiae (TA, IZ-1904 E 5A), as quais, após tratamento térmico para o acúmulo da trealose endógena (45 graus C por 2 horas), foram suspensas em três soluções crioprotetoras (leite desnatado, 10% sacarose, 10% e trealose 10%), as culturas de levedura foram liofilizadas e aos 10, 40 e 90 dias após a liofilização foram determinadas as suas viabilidades. Com o tratamento térmico, o teor de trealose endógena da levedura TA passou de 0,84 para 6,33%, da levedura IZ-1904 de 0,64 para 5,15% e da levedura SA de 0,82 para 6,24%. Dentre os crioprotetores, a solução de leite desnatado foi o que proporcionou melhor crioproteção às células de levedura. As culturas de levedura que passaram pelo tratamento de acúmulo da trealose endógena apresentaram maior manutenção da viabilidade após a liofilização, a qual, para o crioprotetor leite desnatado e aos 10 dias após a liofilização, passou de 31,04 para 58,92% para a levedura TA, de 28,29 para 53,38% para a levedura IZ-1904 e de 32,80 para 59, 62% para a levedura SA, com o acúcar endógeno da trealose. Após a liofilização, a viabilidade das leveduras se manteve constante / not available
29

Análise dos efeitos genéticos da propriedade"velocidade máxima de crescimento em Saccharomyces cerevisiae" / Genetic effects of the property"maximum growth rate in Saccharomyces cerevisiae”

Poloni, Carmo Augusto Lara 25 February 2005 (has links)
Os efeitos epistáticos recentemente vêm sendo objeto de atenção como resultado de estudos moleculares demonstrando a interação de vários genes cooperativamente nos metabolomas da levedura Saccharomyces cerevisiae. Tratando-se de um microrganismo de importância industrial e modelo na pesquisa celular, a levedura Saccharomyces cerevisiaefavorece os estudos genéticos quantitativos em análises nas condições haplóide e diplóide. Neste trabalho, foi estudado o caráter genético quantitativo"Velocidade máxima de crescimento"da levedura Saccharomyces cerevisiae. Foram utilizadas 47 linhagens, entre linhagens parentais, testemunhas, híbridos e segregantes, em experimentos planejados para obter estimativas dos componentes da variação gênica. Os efeitos aditivos corresponderam a 55,14 % da variação gênica total nas linhagens haplóides e a 66,80 % de toda a variação nas linhagens diplóides, enquanto o efeito de dominância estimado nas linhagens diplóides representou 33,20 % da variação. Nas linhagens haplóides, foi também estimada a ação gênica epistática, do tipo aditiva por aditiva, correspondendo a 44,86% da variação total, valor de maior magnitude do que o encontrado previamente para o caráter"Produção de etanol"pelo mesmo microrganismo / The inheritance of a quantitative character is classically identified as due to additive, dominant and epistatic effects. For many reasons in plant and animal studies the epistatic effects are considered negligible mainly for breeding purposes. Saccharomyces cerevisiae offers the opportunity to study quantitative characters both in haploid and diploid conditions of isogenic lines which is an advantage compared to plants and animal studies. With the aim to compare results to previous studies of a more simple genetic trait the maximum growth rate of Saccharomyces cerevisiae was studied. The results indicate a comparable genetic effect for the estimates for additive, dominant and epistatic genic action. The estimates were respectively 55,14 % of additive effects for haploids and 66,80 % in diploids. Dominat effects in diploid were estimated to represent 33,20 % of genetic variance. In the haploid condition the epistatic effects were 44,86% of total genetic variance, which suggest to pay more attention to this kind of genetic effect
30

Análise dos efeitos genéticos da propriedade"velocidade máxima de crescimento em Saccharomyces cerevisiae" / Genetic effects of the property"maximum growth rate in Saccharomyces cerevisiae”

Carmo Augusto Lara Poloni 25 February 2005 (has links)
Os efeitos epistáticos recentemente vêm sendo objeto de atenção como resultado de estudos moleculares demonstrando a interação de vários genes cooperativamente nos metabolomas da levedura Saccharomyces cerevisiae. Tratando-se de um microrganismo de importância industrial e modelo na pesquisa celular, a levedura Saccharomyces cerevisiaefavorece os estudos genéticos quantitativos em análises nas condições haplóide e diplóide. Neste trabalho, foi estudado o caráter genético quantitativo"Velocidade máxima de crescimento"da levedura Saccharomyces cerevisiae. Foram utilizadas 47 linhagens, entre linhagens parentais, testemunhas, híbridos e segregantes, em experimentos planejados para obter estimativas dos componentes da variação gênica. Os efeitos aditivos corresponderam a 55,14 % da variação gênica total nas linhagens haplóides e a 66,80 % de toda a variação nas linhagens diplóides, enquanto o efeito de dominância estimado nas linhagens diplóides representou 33,20 % da variação. Nas linhagens haplóides, foi também estimada a ação gênica epistática, do tipo aditiva por aditiva, correspondendo a 44,86% da variação total, valor de maior magnitude do que o encontrado previamente para o caráter"Produção de etanol"pelo mesmo microrganismo / The inheritance of a quantitative character is classically identified as due to additive, dominant and epistatic effects. For many reasons in plant and animal studies the epistatic effects are considered negligible mainly for breeding purposes. Saccharomyces cerevisiae offers the opportunity to study quantitative characters both in haploid and diploid conditions of isogenic lines which is an advantage compared to plants and animal studies. With the aim to compare results to previous studies of a more simple genetic trait the maximum growth rate of Saccharomyces cerevisiae was studied. The results indicate a comparable genetic effect for the estimates for additive, dominant and epistatic genic action. The estimates were respectively 55,14 % of additive effects for haploids and 66,80 % in diploids. Dominat effects in diploid were estimated to represent 33,20 % of genetic variance. In the haploid condition the epistatic effects were 44,86% of total genetic variance, which suggest to pay more attention to this kind of genetic effect

Page generated in 0.0374 seconds