• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 317
  • 26
  • 14
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 4
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 363
  • 168
  • 72
  • 60
  • 57
  • 54
  • 52
  • 46
  • 40
  • 35
  • 35
  • 34
  • 34
  • 34
  • 33
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Classes de hábitat e distribuição potencial de pequenos mamíferos terrestres (Rodentia, Sigmodontinae; Didelphimorphia) nas savanas do médio e alto Surumu, Roraima

Cordeiro, Jose Luis Passos January 2005 (has links)
A região de estudo está localizada na porção nordeste do Estado de Roraima, na região do Médio e Alto Rio Surumu, entre as coordenadas 3º 58’ – 4º 27’ N e 60º 13’ – 61º 16’ W e inserida em uma paisagem dominada por formações de savanas. Um total de 95 espécimens de pequenos mamíferos terrestres foram capturados, divididos entre 6 espécies (Monodelphis brevicaudata (Didelphimorphia), Oligoryzomys sp., Sigmodon alstoni, Rhipidomys nitela, Proechimys cf guyannensis e Zygodontomys brevicauda (Rodentia, Sigmodontinae), através de um esforço de 9.479 armadilhas/dia sendo o sucesso de capturas de 1%. As estações de captura positivas, e parte das estações com ausência de captura, foram descritas considerando variáveis quantitativas e qualitativas. As probabilidades de ocorrência das espécies em conjunto e de Z. brevicauda, separadamente, foram calculadas via Regressão Logística utilizando as características estruturais dos hábitats. Um mapa de vegetação foi gerado a partir de imagem de satélite LANDSAT-TM, onde 14 classes de cobertura vegetal foram identificadas. As probabilidades foram associadas às diferentes classes e permitiram a espacialização da distribuição potencial das espécies considerando o mosaico de hábitats da região As espécies, quando vistas em conjunto, evidenciaram restrições de uso das formações fechadas tais como as zonas internas das Matas Ciliares. As zonas de transição entre as formações arbóreas e as formações abertas de savana apresentaram alta probabilidade de ocorrência de pequenos mamíferos. Z. brevicauda, uma espécie reconhecida como um elemento característico das formações abertas, apresentou restrições de ocorrência em grande parte da sua extensão. Os modelos de distribuição potencial para Z. brevicauda destacam apenas os hábitats de borda como as classes com maior potencial de ocorrência.
22

Fungos isolados de sirênios e cetáceos no brasil: uma abordagem fenotípica, genotípica, diagnóstica e de virulência / Fungi isolated from Sirenia and cetaceans in Brazil: a phenotypic approach, genotypic, diagnostic and virulence

Carvalho, Vitor Luz 30 July 2015 (has links)
CARVALHO, V. L. Fungos isolados de sirênios e cetáceos no brasil: uma abordagem fenotípica, genotípica, diagnóstica e de virulência. 2015. 129 f. Tese (Doutorado em Microbiologia Médica) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-10-03T15:49:36Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_vlcarvalho.pdf: 1968760 bytes, checksum: ae1c1743825089a0b61ba0c31e597c62 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-10-03T15:50:12Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_vlcarvalho.pdf: 1968760 bytes, checksum: ae1c1743825089a0b61ba0c31e597c62 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-10-03T15:50:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_vlcarvalho.pdf: 1968760 bytes, checksum: ae1c1743825089a0b61ba0c31e597c62 (MD5) Previous issue date: 2015-07-30 / The aim of this study was to isolate Sirenia fungi and cetaceans in Brazil to investigate phenotypic aspects, genotypic, diagnostics and virulence. Thus, it was collected with sterile swabs, oral cavity material, nostril / blowhole, genital opening and / or rectum of 104 animals, including 50-manatees of-Amazon (inunguis Trichechus), 33 manatees Navy ( T. manatus), 13 porpoises-red (Inia geoffrensis), three dwarf sperm whales (Kogia sima), two dolphins head-to-melon (Peponocephala electra) a pygmy sperm whale (K. breviceps), a sperm whale (Physeter macrocephalus) and a humpback whale (Megaptera novaeangliae). Among these animals, one Amazonian manatee eight manatees navy had suspected ringworm skin lesions, performed skin scrapings. The swabs were plated onto Sabouraud agar plates containing chloramphenicol, maintained at 37 ° C for five days, while skin scales were seeded in tubes containing Sabouraud agar with chloramphenicol at 25 ° C for ten days. The yeasts were identified by biochemical tests, micromorphology, automated system Vitek, PCR, RFLP and / or sequencing as filamentous fungi were identified by the macro and micromorphology. The strains of Candida spp. (N = 114) obtained were subjected to the broth microdilution test for evaluation of the sensitivity profile to antifungals itraconazole, fluconazole and amphotericin B and the test production of virulence factors (phospholipases, proteases and biofilm). Yeast C. albicans species were submitted to molecular typing by MLST. Two cases of skin surface mycoses in sirenians been diagnosed, a mixed levedurose by C. tropicalis and Trichosporon asahii and a case phaeohyphomycosis by Bipolaris hawaiiensis, and an outbreak of Fusarium (Fusarium sp.). 155 strains were isolated, and 112 inunguis T. (40 Candida albicans, 14 C. parapsilosis strictly speaking, 3 C. metapsilosis, 4 C. orthopsilosis, 9 C. guilliermondii, C. pelliculosa 3, 2 C. tropicalis, 2 C . glabrata, C. famata, 1, 1 C. krusei, C. norvegensis 1, C 1 Ciferri, 22 Trichosporon sp., 6 T.asahii, 2 Rhodotorula sp., Cryptococcus laurentii 1) T. manatus 29 (12 C. albicans, C. tropicalis,4 4 C. famata, C. guilliermondii 3, 1 C. krusei, 1 Rhodotorula sp., 2 R. mucilaginosa, R 1 minute, 1 Trichosporon sp.) and 14 cetaceans (6 C. tropicalis, C. parapsilosis 2, 2 C. famata, 1 Candida sp., 3 Cryptococcus sp.). The minimum inhibitory concentrations (MICs) to amphotericin B ranged from 0.03 to 1μg / ml, resistant strains were observed. The MICs of itraconazole and fluconazole ranged from 0.03 to 16 g / ml and 0.125 to 64 mg / ml, respectively, and found resistance to at least one drug in 34.2% of the isolates, especially C. albicans and C. tropicalis. As for the virulence factors tested, 50% phospholipases produced with high frequency in C. albicans; 50% produced proteases, with a higher prevalence in C. albicans and C. tropicalis; and 35% produced biofilm in varying scales, with higher prevalence in C. tropicalis, and C. orthopsilosis. Molecular typing was performed with 45 strains of C. albicans, yielding genotypes from six clades among the 18 species existing for varying according to the host and geographic location. Based on the above, this study represents a systematic, multidisciplinary contribution about mycology aquatic mammals. / O objetivo desse trabalho foi isolar fungos de sirênios e cetáceos no Brasil, visando investigar aspectos fenotípicos, genotípicos, diagnósticos e de virulência. Para tanto, foi coletado‚ com swabs estéreis‚ material da cavidade oral‚ narina/espiráculo‚ abertura genital e/ou reto de 104 animais, incluindo 50 peixes-bois-da-Amazônia (Trichechus inunguis), 33 peixes-bois-marinho (T. manatus), 13 botos-vermelhos (Inia geoffrensis), três cachalotes-anão (Kogia sima), dois golfinhos-cabeça-de-melão (Peponocephala electra)‚ um cachalote-pigmeu (K. breviceps)‚ um cachalote (Physeter macrocephalus) e uma baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae). Dentre estes animais, um peixe-boi-da-Amazônia e oito peixes-boi-marinho apresentaram lesões suspeitas de micose cutânea, sendo realizados raspados de pele. Os swabs foram semeados em placas contendo ágar Sabouraud com cloranfenicol‚ mantidas a 37ºC por cinco dias, enquanto as escamas de pele foram semeadas em tubos contendo ágar Sabouraud com cloranfenicol a 25ºC por dez dias. As leveduras isoladas foram identificadas através de provas bioquímicas, micromorfologia, sistema automatizado Vitek, PCR, RFLP e/ou sequenciamento, enquanto os fungos filamentosos foram identificados pela macro e micromorfologia. As cepas de Candida spp. (n=114) obtidas foram submetidas ao teste de microdiluição em caldo para avaliação do perfil de sensibilidade aos antifúngicos itraconazol‚ fluconazol e anfotericina B e aos testes de produção de fatores de virulência (fosfolipases, proteases e biofilme). Leveduras da espécie C. albicans foram submetidas à tipagem molecular por MLST. Foram diagnosticados dois casos de micoses superficiais cutâneas em sirênios, sendo uma levedurose mista por C. tropicalis e Trichosporon asahii e um caso de feohifomicose por Bipolaris hawaiiensis, bem como um surto de fusariose (Fusarium sp.). Foram isoladas 155 cepas‚ sendo 112 de T. inunguis (40 Candida albicans‚ 14 C. parapsilosis sensu stricto‚ 3 C. metapsilosis, 4 C. orthopsilosis, 9 C. guilliermondii‚ 3 C. pelliculosa‚ 2 C. tropicalis‚ 2 C. glabrata‚ 1 C. famata‚ 1 C. krusei‚ 1 C. norvegensis‚ 1 C. ciferri‚ 22 Trichosporon sp.‚ 6 T.asahii, 2 Rhodotorula sp., 1 Cryptococcus laurentii), 29 de T. manatus (12 C. albicans‚ 4 C. tropicalis‚4 C. famata‚ 3 C. guilliermondii‚ 1 C. krusei‚ 1 Rhodotorula sp.‚ 2 R. mucilaginosa, 1 R. minuta, 1 Trichosporon sp.) e 14 de cetáceos (6 C. tropicalis, 2 C. parapsilosis, 2 C. famata, 1 Candida sp., 3 Cryptococcus sp.). As concentrações inibitórias mínimas (CIMs) para anfotericina B variaram de 0‚03 a 1µg/mL‚ não sendo observadas cepas resistentes. As CIMs de itraconazol e fluconazol variaram de 0‚03 a 16 µg/ml e de 0‚125 a 64 µg/ml‚ respectivamente‚ sendo constatada resistência a pelo menos uma droga em 34‚2% dos isolados, com destaque para C. albicans e C. tropicalis. Quanto aos fatores de virulência testados, 50% produziram fosfolipases, com elevada frequência em C. albicans; 50% produziram proteases, com maior prevalência em C. albicans e C. tropicalis; e 35% produziram biofilme em escalas variáveis, com maior prevalência em C. tropicalis e C. orthopsilosis. A tipagem molecular foi realizada com 45 cepas de C. albicans, obtendo-se genótipos pertencentes a seis clados dentre os 18 existentes para a espécie, variando de acordo com o hospedeiro e localização geográfica. Baseado no exposto, esse estudo representa uma contribuição sistemática e multidisciplinar acerca da micologia de mamíferos aquáticos.
23

Ocorrência e infecção natural de flebotomíneos e pequenos mamíferos por Leishmania em matas de galeria do Distrito Federal

Nascimento, Aline Machado Rapello do 03 August 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, 2017. / Texto parcialmente liberado pelo autor. Conteúdo restrito: Capítulo 5. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2017-12-07T17:47:39Z No. of bitstreams: 1 2017_AlineMachadoRapellodoNascimento_PARCIAL.pdf: 3540132 bytes, checksum: 95b353b0a1a8566776e09d59fb639f73 (MD5) / Rejected by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br), reason: Boa tarde, O corte do arquivo está incorreto. Atenciosamente on 2018-02-08T20:46:24Z (GMT) / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-02-21T19:29:56Z No. of bitstreams: 1 2017_AlineMachadoRapellodoNascimento_PARCIAL.pdf: 2432611 bytes, checksum: e46911a877d6666ecb27b881da5577da (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-02-28T20:49:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_AlineMachadoRapellodoNascimento_PARCIAL.pdf: 2432611 bytes, checksum: e46911a877d6666ecb27b881da5577da (MD5) / Made available in DSpace on 2018-02-28T20:49:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_AlineMachadoRapellodoNascimento_PARCIAL.pdf: 2432611 bytes, checksum: e46911a877d6666ecb27b881da5577da (MD5) Previous issue date: 2018-02-28 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / O conhecimento relacionado à transmissão enzoótica de espécies de Leishmania no Distrito Federal ainda é escasso e a participação de flebotomíneos e mamíferos silvestres no ciclo de transmissão desses protozoários é objeto do presente estudo. As áreas estudadas foram as matas de galeria da Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, Reserva Biológica da Contagem, Parque Nacional de Brasília e Jardim Botânico de Brasília em maio e setembro de 2014. O Capítulo 1 traz a atualização da lista de espécies de flebotomíneos no DF. Com esforço de captura de 1.280 armadilhas HP e 16 armadilhas do tipo Shannon, foram capturados 1.209 flebotomíneos pertencentes a 16 espécies. Bichromomyia flaviscutellata (n=668) foi a espécie mais capturada. Psathyromyia pradobarrientosi, Brumptomyia guimaraesi, Br. brumpti, Micropygomyia ferreirana e Evandromyia bourrouli foram registradas pela primeira vez no DF, ampliando a distribuição geográfica das mesmas e elevando para 35 o número de espécies registradas nessa unidade da federação. O Capítulo 2 analisou a infecção natural dos flebotomíneos capturados por Leishmania. DNA foi extraído de 569 fêmeas agrupadas em 87 “pools”. A integridade das amostras foi conferida por uma PCR designada à amplificação do gene cacophony da região IVS6. A detecção dos tripanossomatídeos foi feita pela amplificação das regiões SSU rRNA e ITS-1. Nenhuma amostra mostrou-se positiva para Leishmania spp., entretanto, os resultados do presente estudo não implicam na inexistência de vetores infectados nestas matas de galeria. O Capítulo 3 analisou a ocorrência e infecção em pequenos mamíferos (Rodentia e Didelphimorphia) por Leishmania spp. nas mesmas áreas dos flebotomíneos e nos mesmos períodos. Amostras de tecido (fragmentos de orelhas) foram obtidas dos mamíferos capturados e utilizadas para a detecção molecular dos parasitos a partir de Nested PCR SSU rRNA e PCR com alvo na região ITS em 153 amostras. Com um total de 5.120 armadilhas-noite, 172 pequenos mamíferos foram capturados, pertencentes à três espécies de marsupiais (Didelphis albiventris, Gracilinanus agilis e Monodephis americana) e seis espécies de roedores (Rhipidomys macrurus, Oecomys bicolor, Calomys expulsus, Hyleaemys megacephalus, Nectomys rattus e Necromys lasiurus). Vinte amostras (13,07%) foram positivas, considerando ambos os marcadores moleculares, quatro somente para SSU e quatro somente para ITS. As espécies infectadas por Leishmania spp. foram Rhipidomys macrurus, Gracilinanus agilis e Didelphis albiventris. Estas espécies devem participar da transmissão enzoótica de Leishmania na REBIO, FAL e JBB sendo este o primeiro relato de mamíferos silvestres infectados por este parasito nestas duas últimas áreas. Ao considerar todos os resultados obtidos conclui-se que as matas de galeria do DF abrigam hospedeiros e espécies incriminadas vetoras de Leishmania e teriam um papel importante na manutenção da transmissão enzoótica desses tripanossomatídeos. / Knowledge about the enzootic transmission of Leishmania in the FD is still scarce and the participation of wild mammals and sandflies in the leishmaniasis transmission cycle is the subject of this study. All samples were captured in gallery forests of four areas, Água Limpa Farm, Biological Reserve of Contagem, Brasilia’s National Park and Botanic Garden of Brasília, on May and September, 2014. Chapter 1 provides the updated list of sand fly species in the Federal District. The entire capture effort entailed 1.280 HP light traps and 16 Shannon traps, 16 species were identified. Bichromomyia flaviscutellata (n=668) was the most captured species. Psathyromyia pradobarrientosi, Brumptomyia guimaraesi, Br. brumpti, Micropygomyia ferreirana and Evandromyia bourrouli were registered for the first time in the Federal District, elevating to 35 the number of reported species at this federation unit. Chapter 2 follows up the study of Chapter 1 by detecting natural Leishmania infection in those captured sandflies. DNA was extracted from 569 females grouped into 87 pools. Fragments that corresponded to cacophony gene were amplified in all of the samples, demonstrating the quality of the extracted DNA. Trypanosomatids detection was performed by amplifying the SSU rRNA and ITS-1 regions. All samples tested negative for Leishmania spp. Therefore negative results in the present study do not implicate in the inexistence of infected vectors in these gallery forests and surroundings. Chapter 3 addresses occurrence and natural infection data of small mammals (Rodentia and Didelphimorphia) captured in the same areas of sandflies and during the same periods. Tissue samples (ear tips) were obtained from captured mammals and used to molecular parasite detection from Nested PCR SSU rRNA and PCR targeting the region ITS in 153 samples. The entire capture effort entailed 5.120 night-traps and 172 small mammals from three marsupials species (Didelphis albiventris, Gracilinanus agilis and Monodephis americana) and six rodents species (Rhipidomys macrurus, Oecomys bicolor, Calomys expulsus, Hyleaemys megacephalus, Nectomys rattus and Necromys lasiurus) were captured. Twenty samples (13,07%) were positive, considering both molecular markers, four samples only for SSU and four sampes only for ITS. Leishmania spp. infected species were: Rhipidomys macrurus, Gracilinanus agilis and Didelphis albiventris. These species might participate in the enzootic transmition of Leishmania at REBIO, FAL and JBB. This is the first report of Leishmania infected wild mammals in the last two cited areas. Considering all results obtained it is concluded that gallery forests of FD host hosts and species from possible Leishmania vectors and they might have an important role in the maintenance of enzootic transmission of these trypanosomatids.
24

Classes de hábitat e distribuição potencial de pequenos mamíferos terrestres (Rodentia, Sigmodontinae; Didelphimorphia) nas savanas do médio e alto Surumu, Roraima

Cordeiro, Jose Luis Passos January 2005 (has links)
A região de estudo está localizada na porção nordeste do Estado de Roraima, na região do Médio e Alto Rio Surumu, entre as coordenadas 3º 58’ – 4º 27’ N e 60º 13’ – 61º 16’ W e inserida em uma paisagem dominada por formações de savanas. Um total de 95 espécimens de pequenos mamíferos terrestres foram capturados, divididos entre 6 espécies (Monodelphis brevicaudata (Didelphimorphia), Oligoryzomys sp., Sigmodon alstoni, Rhipidomys nitela, Proechimys cf guyannensis e Zygodontomys brevicauda (Rodentia, Sigmodontinae), através de um esforço de 9.479 armadilhas/dia sendo o sucesso de capturas de 1%. As estações de captura positivas, e parte das estações com ausência de captura, foram descritas considerando variáveis quantitativas e qualitativas. As probabilidades de ocorrência das espécies em conjunto e de Z. brevicauda, separadamente, foram calculadas via Regressão Logística utilizando as características estruturais dos hábitats. Um mapa de vegetação foi gerado a partir de imagem de satélite LANDSAT-TM, onde 14 classes de cobertura vegetal foram identificadas. As probabilidades foram associadas às diferentes classes e permitiram a espacialização da distribuição potencial das espécies considerando o mosaico de hábitats da região As espécies, quando vistas em conjunto, evidenciaram restrições de uso das formações fechadas tais como as zonas internas das Matas Ciliares. As zonas de transição entre as formações arbóreas e as formações abertas de savana apresentaram alta probabilidade de ocorrência de pequenos mamíferos. Z. brevicauda, uma espécie reconhecida como um elemento característico das formações abertas, apresentou restrições de ocorrência em grande parte da sua extensão. Os modelos de distribuição potencial para Z. brevicauda destacam apenas os hábitats de borda como as classes com maior potencial de ocorrência.
25

O impacto da caça sobre a comunidade de mamíferos de médio e grande porte em Novo Paraíso, Roraima, Norte da Amazônia brasileira

Melo, Éverton Renan de Andrade, Pontes, Antonio Rossano Mendes 31 January 2012 (has links)
Submitted by Danielle Karla Martins Silva (danielle.martins@ufpe.br) on 2015-03-03T17:46:37Z No. of bitstreams: 2 Dissertação Éverton Renan de Andrade Melo.pdf: 1203137 bytes, checksum: 81713ca6940a39167ed671fa7d7aef07 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-03T17:46:37Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação Éverton Renan de Andrade Melo.pdf: 1203137 bytes, checksum: 81713ca6940a39167ed671fa7d7aef07 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2012 / CNPq / A Amazônia abriga uma grande diversidade de mamíferos, os quais são importantes fontes de alimento para seus habitantes. A caça, entretanto, pode ter forte impacto negativo sobre a mastofauna. O presente estudo comparou a taxa de avistamento, a abundância e a biomassa relativas e o tamanho médio de grupo dos mamíferos de médio e grande porte, bem como caracterizou e quantificou a pressão de caça, em duas áreas do Estado de Roraima, o Parque Nacional do Viruá (protegida) e o assentamento Novo Paraíso (caçada). Foram registradas 33 espécies, sendo 25 no assentamento Novo Paraíso e 21 no Parque Nacional do Viruá. Não houve diferença significativa entre as taxas de avistamento, as abundâncias e biomassas relativas e os tamanhos de grupo de mamíferos entre as duas áreas, embora os valores totais tenham sido maiores em Viruá devido à abundância mais alta de Tayassu pecari, o qual não foi registrado em Novo Paraíso. Isso indica que Tayassu pecari pode estar em vias de extinção local, principalmente por ter sido a espécie mais caçada no assentamento. Através de entrevistas com 50 caçadores, estimamos que, em 37 anos, 31.458 mamíferos de 42 espécies foram caçados. Houve correlação positiva significativa entre a biomassa caçada e a biomassa relativa de mamíferos, indicando que a caça é direcionada principalmente às espécies de maior porte e também àquelas mais abundantes. Entretanto, nossos resultados indicam que a intensidade da caça em Novo Paraíso é sustentável a curto prazo (exceto para T. pecari), mas que a diminuição histórica da eficiência da caça revela que a abundância de mamíferos pode já ter sido maior. Isso evidencia a necessidade de medidas que mantenham a exploração da caça em níveis sustentáveis.
26

Utilização de isótopos de C, O e N como ferramenta para Avaliar a dieta e habitat de mamíferos pleistocênicos do Semiárido dos Estados de Alagoas e Pernambuco, nordeste do Brasil

OMENA, Érica Cavalcante 01 July 2015 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-03-30T17:34:56Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação mestrado Érica C Omena.pdf: 1217157 bytes, checksum: c52de8b173a63969bcb7bdded43ea24f (MD5) / Made available in DSpace on 2016-03-30T17:34:56Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Dissertação mestrado Érica C Omena.pdf: 1217157 bytes, checksum: c52de8b173a63969bcb7bdded43ea24f (MD5) Previous issue date: 2015-07-01 / CAPES / Informações biogeoquímicas extraídas do esmalte de dentes têm se mostrado uma importante ferramenta na investigação da paleoecologia de organismos extintos nas últimas décadas. Isótopos estáveis tradicionais (C, O, N e S) servem como proxies para diferentes parâmetros ecológicos (e.g. dieta, temperatura, nível trófico) que auxiliam em reconstruções de ambientes pretéritos. δ13C em bioapatita e em colágeno dos ossos de mamíferos estão relacionados à dieta e são utilizados na reconstituição de preferências e disponibilidade de recursos alimentares. Amostras de esmalte dentário e ossos dos mamíferos pleistocênicos Toxodon sp., Eremotherium laurillardi, Hippidion sp., Xenorhinotherium bahiense, Notiomastodon platensis e cervídeo do Semiárido dos Estados de Alagoas e Pernambuco tiveram suas razões de isótopos de carbono, oxigênio e nitrogênio avaliados com o objetivo de inferir suas paleodietas e parâmetros ecológicos que permitam uma reconstituição do paleoambiente. Os dados indicam que a maioria das espécies tinham uma alimentação composta por vegetação mista, com plantas C3 e C4 em ambas as regiões. Cervídio, X. bahiense e Hippidion se alimentavam predominantemente de C3. Estes resultados indicam um ambiente com vegetação mista com predominância de plantas do tipo C4, que são típicas de ambientes secos com baixa disponibilidade de água no solo, sugerindo que a vegetação destas regiões era similar à atual caatinga. As análises de δ13Corg e δ15N mostraram que o colágeno não resistiu à diagênese, exceto por uma amostra de E. laurillardi, que corrobora com uma alimentação mista com predominância de plantas C4. / Stable isotopes in tooth enamel and bone collagen are an important tool in the investigation of the paleoecology of extinct organisms and are applied as proxies for different environmental parameters (e.g, diet, temperature, trophic level) that assist in reconstitutions of past environments. δ13C in bioapatite and bone collagen of mammals is related to diet and are widely used to reconstruct food preferences and food resources availability. Enamel and bone samples of Pleistocene Toxodon sp., Eremotherium laurillardi, sp., Hippidion sp., Xenorhinotherium bahiense, Notiomastodon platensis e cervidae from the semiarid of Alagoas and Pernambuco States in Brazil, on latitude 9o S, had δ13C, δ16O and δ 15N analysed to infer their paleodiet and ecological parameters that allow a reconstruction of past environment. Our data indicate that majority species had mixed diet of C3 and C4 in booth regions. Cervidae, X. bahiense and Hippidion fed mainly on C3 plants. These results indicate an environment with mix vegetation with predominance of C4 plants, which are typical of arid environments with low water availability in the soil, suggesting that the area at the time was similar to the current in more arid and open areas of the scrub savannah. δ13Corg e δ15N showed that collagen did not resist to diagenesis and only one E. laurillardi sample showed that this specie fed on C4 plants.
27

Tafonomia em mamíferos pleistocênicos : caso da planície colúvio - Aluvionar de Maravilha - AL

Luiz Lopes da Silva, Jorge January 2001 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T18:06:45Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo6918_1.pdf: 2352222 bytes, checksum: aaa9ca8a25d1245c1ed072ffc5c4a6b2 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2001 / Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas / A planície colúvio aluvionar na qual encontra-se a fazenda Ovo da Ema no Município de Maravilha, AL, apresenta em toda sua extensão inúmeras depressões no embasamento cristalino, chamadas de tanques. Estes tanques estão comumente preenchidos por sedimentos depositados por correntes de detritos e/ou de lama através de leques aluviais, trazendo grande número de fragmentos/ossos de megamamíferos pleistocênicos. Tendo em vista a ausência de estudos paleontológicos a respeito desta megafauna na região, este estudo sugere um modelo paleoambiental, bem como uma interpretação paleoecológica, a partir dos dados tafonômicos investigados sobre as feições sedimentológicas, bioestratinômicas, diagenéticas e estratigráficas dos fósseis. Foram realizadas duas etapas de campo, nas quais 649 ossos fragmentos ósseos/ossos completos de mamíferos da megafauna foram coletados. Em laboratório os ossos foram submetidos a análises petrográficas e geoquímicas, através de difratometria de Raios-X e isótopos estáveis de carbono e oxigênio e análises elementares. Os tanques apresentaram apenas três espécies de mamíferos: Toxodon platensis, Eremotherium laurillardi e Haplomastodon waringi. As análises químicas permitiram observar cinco fases diagenéticas: sulfetação, piritização, carbonatação, carbonização e fosfatização. Observou-se também em pequena escala a preservação da composição química original (biomineralização) e de algum colágeno. As análises isotópicas nos ossos corroboraram a hipótese na qual T. platensis, alimentava-se principalmente de gramíneas(plantas C4 ) e macrófitas aquáticas (plantas C3 ) respectivamente, enquanto que H. waringi e E. laurillardi se alimentavam de gramíneas (plantas C4). A partir destes dados analíticos pode-se concluir que a planície colúvio aluvionar de Maravilha, hoje inserida na área do domínio morfoclimático das Caatingas, durante o Pleistoceno apresentou temperaturas amenas e um ambiente úmido semelhante ao do Cerrado, tendendo ao ambiente quente e seco da Caatinga, com reservatórios d água restrito aos Tanques e com a vegetação arbustiva/arbórea escassa na planície, restando apenas a mata ciliar nas margens dos rios
28

Classes de hábitat e distribuição potencial de pequenos mamíferos terrestres (Rodentia, Sigmodontinae; Didelphimorphia) nas savanas do médio e alto Surumu, Roraima

Cordeiro, Jose Luis Passos January 2005 (has links)
A região de estudo está localizada na porção nordeste do Estado de Roraima, na região do Médio e Alto Rio Surumu, entre as coordenadas 3º 58’ – 4º 27’ N e 60º 13’ – 61º 16’ W e inserida em uma paisagem dominada por formações de savanas. Um total de 95 espécimens de pequenos mamíferos terrestres foram capturados, divididos entre 6 espécies (Monodelphis brevicaudata (Didelphimorphia), Oligoryzomys sp., Sigmodon alstoni, Rhipidomys nitela, Proechimys cf guyannensis e Zygodontomys brevicauda (Rodentia, Sigmodontinae), através de um esforço de 9.479 armadilhas/dia sendo o sucesso de capturas de 1%. As estações de captura positivas, e parte das estações com ausência de captura, foram descritas considerando variáveis quantitativas e qualitativas. As probabilidades de ocorrência das espécies em conjunto e de Z. brevicauda, separadamente, foram calculadas via Regressão Logística utilizando as características estruturais dos hábitats. Um mapa de vegetação foi gerado a partir de imagem de satélite LANDSAT-TM, onde 14 classes de cobertura vegetal foram identificadas. As probabilidades foram associadas às diferentes classes e permitiram a espacialização da distribuição potencial das espécies considerando o mosaico de hábitats da região As espécies, quando vistas em conjunto, evidenciaram restrições de uso das formações fechadas tais como as zonas internas das Matas Ciliares. As zonas de transição entre as formações arbóreas e as formações abertas de savana apresentaram alta probabilidade de ocorrência de pequenos mamíferos. Z. brevicauda, uma espécie reconhecida como um elemento característico das formações abertas, apresentou restrições de ocorrência em grande parte da sua extensão. Os modelos de distribuição potencial para Z. brevicauda destacam apenas os hábitats de borda como as classes com maior potencial de ocorrência.
29

Sazonalidade da dieta e hábitos alimentares do gavião-peneira (Elanus leucurus) em habitats agrícolas no sul do Brasil /

Scheibler, Daniel Ricardo. January 2003 (has links)
Orientador: Edwin O'Neill Willis / Resumo: Eu analisei a dieta sazonal e os hábitos alimentares do gavião-peneira (Elanus leucurus) numa área agrícola (29o35'S, 52o12'W) no município de Venâncio Aires, Rio Grande do Sul, através de restos de presas encontradas em 1134 pelotas que eu coletei entre dezembro de 1997 e novembro de 2000. Pequenos mamíferos foram as presas mais consumidas (95%), seguido por aves (4,6%) e répteis mais insetos (0,4%). A dieta do gavião claramente refletiu o impacto da atividade agrícola sobre seu hábitat. O roedor exótico Mus musculus foi a espécie mais predada (67,4%) e, secundariamente, os roedores nativos Akodon paranaensis e Necromys lasiurus, o marsupial Monodelphis dimidiata e as aves. O roedor Cavia aperea também foi importante devido à biomassa fornecida para a dieta do gavião. Mus musculus foi a presa mais consumida durante todas as épocas do ano, porém, apresentou um claro padrão de variação sazonal, com taxas de consumo máximas e mínimas registradas para o inverno e verão, respectivamente. Houve relativamente pouca variação interanual na dieta. Na época não reprodutiva do gavião-peneira (outono/inverno), M. musculus forneceu a maior parte da biomassa ingerida por este predador. Porém, em sua época reprodutiva (primavera/verão), as presas nativas de pequenos mamíferos também contribuíram significativamente. A biomassa ingerida por pelota e o tamanho das presas de pequenos mamíferos consumidas aumentaram durante a época de reprodução do gavião. Isto aconteceu sobretudo por causa do aumento do consumo sobre indivíduos adultos de M. musculus, A. paranaensis, N. lasiurus e M. dimidiata durante esse período / Abstract: I analyzed the seasonal diet and food habits of the White-tailed Kite (Elanus leucurus) in an agricultural area (29o35'S, 52o12'W) near Venâncio Aires, southern Brazil, from 1,134 pellets collected from December 1997 to November 2000. Small mammals were the main prey (95%), followed by birds (4.6%), and reptiles plus insects (0.4%). The diet of the White-tailed Kite clearly reflected the agricultural impact on its habitat. The exotic rodent Mus musculus was the principal prey (67.4%) and, secondarily, the native rodents Akodon paranaensis and Necromys lasiurus, the marsupial Monodelphis dimidiata, and birds. The rodent Cavia aperea was also important due to its biomass. Mus musculus was the prey more taken during all seasons, however, it showed an evident pattern of seasonal variation, with maximum and minimum consumption rates during the winter and summer, respectively. There was relatively little variation in the kites' diet between years. During the kite non-breeding season (fall-winter), M. musculus furnished most of the biomass ingested. However, during its breeding season (spring-summer), native small mammal prey also contributed significantly. The biomass ingested per pellet and size of small mammal prey taken increased during the kite breeding season. This occurred primarily because of the greater consumption of adult individuals of M. musculus, A. paranaensis, N. lasiurus and M. dimidiata during this period / Mestre
30

Padrões de distribuição de mamíferos de médio e grande porte em paisagens fragmentadas / Distribuition patterns of medium and large size mammals in fragmented landscapes

BERNARDO, Paulo Vitor dos Santos 03 April 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2014-07-29T16:21:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertacao_Paulo_Bernardo.pdf: 1129022 bytes, checksum: 7c040610be6ff90732215785459de5f2 (MD5) Previous issue date: 2012-04-03 / Habitat fragmentation is defined as the breaking of a continuous habitat in patches or fragments. This process leads to environmental changes capable of affecting communities in different ways, causing species composition changes. Beta diversity measures can show the variation between the composition of different communities, where two ecological patterns can be found: turnover and nestedness. In turnover the variation in community structure is a consequence of species replacement, while in the nestedness poor communities are nested in richer communities. Here I tested: (I) how habitat fragmentation affects the presence of large e medium sized mammals in different functional groups; (II) if the variation in beta diversity in fragmented landscapes is caused by turnover or nestedness, and (III) if the variation observed was due to habitat fragmentation. I used 19 Semidecidous Forest patches in the Brazilian Cerrado, from the State of Goiás. Landscape metrics from 2.5 km around the patches were obtained from classifications and measurements. For the analyses, I made four sets based in diet, size, diet amplitude and all previous three together. I calculated the beta diversity with Sorensen indices, turnover with Simpson indices and nestedness with Nestedness indices. The natural area size influenced the group B3- felines and the core area percentage, the groups A1-carnivores, larges and B3-felines. The core area percentages were the most important character in fragmented landscapes for mammal communities. The felines were the most sensible group. This group was affected by natural area availability and by the core area percentage. The beta diversity pattern in the fragmented landscapes was turnover, but it was not related to environmental variation or spatial distances between the landscapes. Both nestedness and beta diversity were affected by spatial distance, but beta diversity was also affected by environmental variation linked to landscape connectivity. The changes in different landscapes cause different responses in species and allow the creation of a fragmentation gradient, driving the turnover phenomenon. The carnivores were the species most sensible to habitat fragmentation, mainly because they need large home ranges. Thus, an understanding of how diversity reacts to habitat fragmentation may provide support to the implementation of conservation areas and research upgrading which focus specific species groups. Managed areas with large core areas and good connectivity should bring desirable results for large and medium sized mammals conservation status. This affirmative is true, especially for larger mammals and carnivores. / A fragmentação de habitats pode ser entendida como a quebra de um habitat contínuo em pedaços ou fragmentos. As alterações ambientais provenientes desse processo influenciam as comunidades de diferentes formas podendo causar variações em sua composição de espécies. A diversidade beta pode ser um indicativo da variação entre a composição das comunidades, podendo gerar dois padrões de variação, o turnover e o aninhamento. No turnover ocorre a substituição de espécies ao longo das comunidades, enquanto no aninhamento há a formação de subgrupos a partir de comunidades mais ricas. Neste trabalho testei: (I) como a fragmentação de habitats influencia a presença dos mamíferos de médio e grande porte agrupados em grupos funcionais; (II) como a diversidade beta está sendo influenciada por estes processos de fragmentação de habitats, levando a um padrão de substituição ou aninhamento de espécies e se as mudanças podem ser atribuídas à fragmentação. Utilizei dados de amostragens de mamíferos de médio e grande porte em 19 fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual localizados no bioma Cerrado no estado de Goiás. A paisagem que se encontrava 2,5 Km ao redor dos fragmentos foi mapeada, e neste perímetro calculada as métricas da paisagem. Para análise, formei quatro conjuntos de grupos com os mamíferos, baseados na dieta, na massa corporal, na amplitude de nicho trófico e na junção dos três anteriores. A diversidade beta foi calculada segundo o índice de Sorensen, o turnover pelo índice de Simpson e o aninhamento pelo índice de Nestedness. A quantidade de área influenciou a presença do grupo B3 felinos e a porcentagem de área nuclear os grupos A1 carnívoros, grandes e B3- felinos. A porcentagem de área nuclear na paisagem é a característica mais importante para a presença dos mamíferos na paisagem fragmentada. Os felinos foram o grupo mais sensível sendo influenciados pela quantidade de área e porcentagem de área nuclear. A diversidade beta nas paisagens fragmentadas está estruturada pela substituição de espécies, mas somente a diversidade beta foi influenciada pela variação ambiental relacionada a conectividade das paisagens. As diferentes alterações nas paisagens provocam diferentes respostas nas espécies e permitem a criação de um gradiente de fragmentação impulsionando o processo de substituição de espécies. A manutenção de fragmentos com grande quantidade de área nuclear e boa conectividade favorece a conservação de mamíferos, principalmente os de grande porte e carnívoros.

Page generated in 0.0305 seconds